You are on page 1of 3

As Teorias da Administração

Conforme LACOMBE e HEILBORN (2006), A teoria é um conjunto de suposições inter-
relacionadas que buscar explicar alguma coisa. Uma nova teoria não elimina as anteriores,
muitas vezes aborda ângulos e visões diferentes complementando seus princípios.

O mecanicismo tem sua base na Administração Científica, introduzida por Taylor nos Estados
Unidos, cuja preocupação consistia em aumentar a produtividade e eficiência no nível
operacional das empresas. O objetivo principal era a divisão do trabalho, das tarefas e a
separação dos cargos. Sua ênfase era nos movimentos para realização das atividades, o tempo
para sua execução e a especialização do trabalhador, isso era a base do estudo.

A administração científica se originou a partir do estudo Shop management (Administração de
operações fabris), criada pelo americano Frederick Winslow Taylor em 1903, cuja filosofia
compreendia:

• Objetivo da boa administração é pagar salários altos e ter baixos custos de produção.

• Aplicar métodos de pesquisa para determinar a melhor maneira de executar as tarefas.

• Empregados cientificamente selecionados e treinados, sendo compatíveis com as tarefas.

• Atmosfera de íntima e cordial cooperação entre a administração e os trabalhadores, para
aplicação desses princípios.

Esse é chamado de 1º período de Taylor (1903), no qual a preocupação focava técnicas de
racionalização do trabalho e o estudo de tempos e movimentos. Ele foi caracterizado pela
racionalização do trabalho dos operários das fábricas da época.

O movimento da administração cientifica, considerando os princípios e técnicas criadas,
buscava

aumentar a eficiência da produção por meio da racionalização do trabalho, evitando o
desperdício e promovendo a prosperidade de patrões e empregados. Taylor propõe colocar
em prática os princípios com a racionalização do trabalho por meio do estudo dos tempos e
movimentos (Figura 3). O trabalho deveria ser decomposto, analisado e testado
cientificamente, e deveria ser definida uma metodologia a ser seguida por todos os operários
com a padronização do método e das ferramentas.

O 2º período se caracteriza pela definição de princípios de administração aplicáveis em todas

as situações do cotidiano da empresa. Também contribuíram para o desenvolvimento da
administração científica: Frank e Lilian Gilbreth, que se aprofundaram nos estudos dos tempos
e movimentos e no estudo da fadiga propondo princípios relativos à economia de
movimentos; Henry Grant, trabalhando o sistema de pagamento por incentivo; Harrington
Emerson, definindo os doze princípios da eficiência; Morris Cooke, que estendeu a aplicação
da administração científica à educação e às administrações públicas. Os principais estudos
foram:

• Análise do trabalho e estudos dos Tempos e Movimentos - Observação metódica Tempo e
Movimento, ou seja, tempo médio para cada tarefa o que se chamou de Tempo Padrão. Os
objetivos dos estudos eram: eliminar desperdício de esforço humano; adaptar o operário à
própria tarefa; treinar os operários para melhor adequação ao trabalho; aumento na
especialização de atividade e estabelecimento de normas bem detalhadas.

Um grupo de pesquisadores da Universidade Harvard desenvolveu um estudo numa fábrica da Western Electric. chamaram Élton Mayo para ajudar a explicar o que estava acontecendo . • Funções de segurança. os pesquisadores ofereceram benefícios: lanches e intervalos de descanso. Diminuía-se a luz e a produção aumentava também. com a fabricação de grande quantidade de peças padronizadas e intercambiáveis e a especialização do trabalhador. o FORD T. com a linha de montagem. • Funções comerciais. São as normas (ou leis) que regem o comportamento das pessoas. relacionadas com a integração de cúpula das outras cinco funções. Quando todos os benefícios foram retirados.Foi Henry Ford. O estudo primeiros resultados foram estranhos. idealizou a linha de montagem. Logo a seguir. A Teoria Clássica Henri Fayol (1841-1925) foi o fundador da Teoria Clássica. Ele foi o criador do primeiro carro popular em larga escala. Os pesquisadores só conseguiram demonstrar que não havia qualquer correlação simples e direta entre os fatores que eles estavam manipulando (iluminação e benefícios) e a produtividade (peças produzidas). • Funções administrativas. a sociedade e as organizações modernas são sistemas de normas impessoais. é a vontade ou capricho dos governantes que rege o comportamento das pessoas. • Princípio da economicidade. ao contrário. O cientista social alemão Max Weber. Fayol publicou a Teoria de Administração no livro Administration Industrielle et Générale. relacionadas com a procura e gerência de capitais. • Funções contábeis. relacionadas com a produção de bens ou de serviços da empresa. Formou-se em engenharia de minas e entrou para uma empresa metalúrgica e carbonífera. relacionadas com a compra. subiu para uma quantidade espantosa. O estudo tinha a finalidade de descobrir se as variações na iluminação teriam algum efeito sobre o desempenho dos trabalhadores. custos e estatísticas. A produção continuou aumentando. em 1916. na década de 20. venda e permutação. em vez de cair. relacionadas com inventários. Usou conceitos da racionalização da produção. a produção. Nesse ponto do estudo. pairando sempre acima delas. Segundo ele as Funções Básicas da Empresa são: • Funções técnicas. As funções administrativas coordenam e sincronizam as demais funções da empresa. • Funções financeiras. onde fez sua carreira. quem fez os estudos pioneiros sobre as burocracias e o que ele chamou o tipo ideal de burocracia. Para ele. elevou o grau dos dois princípios da produção em massa. Ford adotou 3 princípios básicos que foram: • Princípio da Intensificação: diminuir tempo de colocação do produto no mercado. registros. relacionadas com a proteção e preservação dos bens e das pessoas. balanços. • Princípio de produtividade: reduzir estoque da matéria-prima: aumentar a capacidade produtiva do homem. Aumentava-se a intensidade da luz e a produção aumentava. Nas sociedades primitivas.

é preciso analisar não apenas elementos isolados. Ele é mais leal ao grupo do que à administração. mas também suas interrelações. mas também pelo comportamento. Se o grupo resolve ser leal à administração. propôs a teoria geral dos sistemas. sem qualquer relação entre si . A teoria geral dos sistemas tem dois fundamentos básicos: I. De acordo com Bertalanffy. de causa e efeito. que ao final dos anos 30. segundo a visão da administração científica. mecanístico e linear. a empresa tem resultado negativo. Bom tratamento. trabalho em conjunto. Essas conclusões foram as bases da filosofia das relações humanas. caso o grupo atenda seus próprios interesses. A realidade não é feita de elementos isolados.5 Escola das relações humanas Por meio das entrevistas. tempo padrão. II. supervisão e da ênfase na eficiência . Mayo e seus colaboradores interpretaram os resultados do experimento e formulando uma série de conclusões que deram origem a uma nova filosofia de administração. a empresa tem um o resultado positivo. Frederick W. Taylor defendia a prática da divisão do trabalho. O sistema social formado pelos grupos determina o resultado do indivíduo. e não de capatazes. Essas conclusões estabeleciam que o desempenho das pessoas não era determinado apenas pelos métodos de trabalho. • Os supervisores deveriam fazer o papel de intermediários entre os grupos de trabalho e a administração superior. Assim sendo. a teoria dos sistemas é a reorientação do pensamento e da visão do mundo tendo a introdução dos sistemas como um novo paradigma científico. Um dos mais importantes criadores do enfoque sistémico é o cientista alemão Ludwig von Bertalanffy. As conclusões mais relevantes de Mayo são: • A qualidade do tratamento dado pela gerência aos trabalhadores influência no seu desempenho. Tido por muitos como pai da administração e o precursor da teoria da administração cientifica. enfatizando tempos e métodos a fim de assegurar seus objetivos “de máxima produção a mínimo custo”. bom desempenho. seguindo os princípios da seleção científica do trabalhador. Para compreender a realidade. que são feitos de elementos interdependentes. da ciência clássica. A realidade é feita de sistemas. a tecnologia e a sociedade ficaram tão complexas que soluções tradicionais não são mais suficientes. contrastando com o paradigma analítico. Pensamento Sistêmico O pensamento ou enfoque sistêmico é a ideia de elementos que interagem e formando conjuntos para realizar objetivos.