You are on page 1of 28

Documento de apoio ao Basquetebol

I - INTRODUÇÃO
II HISTÓRIA
III- CARACTERIZAÇÃO DA MODALIDADE 3
3.1 – OBJECTIVO DO JOGO .......................................................................................................3
3.2 – CARACTERÍSTICAS DA BOLA DE BASQUETEBOL ...................................................................3
3.3 DURAÇÃO .....................................................................................................................3
3.4- PONTUAÇÃO ....................................................................................................................3
4- REGRAS DO JOGO .............................................................................................................4
AS REGRAS MAIS IMPORTANTES.................................................................................................4
4.1 - INÍCIO DO JOGO ................................................................................................................4
4.2- CESTO .............................................................................................................................4
4.3- RESULTADO .....................................................................................................................4
4.4 - REGRA DOS 3 SEGUNDOS..................................................................................................4
4.5 -REGRA DOS 5 SEGUNDOS ..................................................................................................5
4.6 - REGRA DOS 30 SEGUNDOS ................................................................................................5
4.7 - BOLA FORA ......................................................................................................................5
4.8 - BOLA DENTRO ..................................................................................................................5
4.9 - RECOMEÇO DO JOGO ........................................................................................................5
4.10 - BOLA PRESA ..................................................................................................................5
4.11 - LANÇAMENTO LIVRE ........................................................................................................5
4.12 - RESULTADO EMPATADO ..................................................................................................5
5 - ARBITRAGEM.....................................................................................................................6
5.1 - Sinais da arbitragem............................................................................................6

6 – ACÇÕES TÉCNICO-TÁCTICAS .........................................................................................6


6.1 – POSIÇÃO BÁSICA DEFENSIVA ............................................................................................6
6.2 – POSIÇÃO BÁSICA OFENSIVA .............................................................................................6
6.3 – PASSE DE PEITO: .............................................................................................................7
6.4 – PASSE PICADO ................................................................................................................7
6.5 – DRIBLE DE PROGRESSÃO ................................................................................................8
6.6 – DRIBLE DE PROTECÇÃO ...................................................................................................8
6.7 – LANÇAMENTO EM APOIO ...................................................................................................8
6.8 – LANÇAMENTO NA PASSADA ...............................................................................................8
6.9 – LANÇAMENTO EM SUSPENÇÃO ..........................................................................................9
6.10 – RESSALTO DEFENSIVO ...................................................................................................9
6.11 – FASE OFENSIVA .......................................................................................................... 10
6.12 – FASE DEFENSIVA ......................................................................................................... 10
7 – BIBLIOGRAFIA ................................................................................................................. 11
ANEXOS …………………………………………………………………………………………………………………………………..12

1
Documento de apoio ao Basquetebol

I – INTRODUÇÃO
Este documento de apoio foi expressamente realizada para te ajudar a entender melhor o
Basquetebol. Conjuntamente com o livro adoptado, vai-te facilitar no estudo para o Miniteste
sumativo a realizar no fim da Unidade Didáctica.

II - HISTÓRIA DA MODALIDADE
Embora certos historiadores tenham pesquisado a antiguidade para nela descobrirem as
origens do Basquetebol, não restam dúvidas que devemos a criação deste desporto ao Professor
Naismith, por volta de 1892.
No ano de 1981, no colégio de Springfield, em Massachusets, nos Estados Unidos, os
estudantes, futuros professores de actividades desportivas mostraram um entusiasmo transbordante
ao praticar durante o bom tempo, os jogos desportivos que lhes eram ensinados.
Mas o mau tempo deixava-os pouco inclinados a “suportar” as sessões de Educação Física;
para remediar esta situação, a escola tentou que se fizesse uma abordagem de um jogo, que só por
si tivesse uma atracção evidente e o poder de desenvolver as qualidades fundamentais do indivíduo.
Foi o Professor Naismith encarregado de inventar este jogo cuja característica essencial era
ser praticado no interior de um ginásio.
O Professor decidiu que era indispensável criar um jogo inteiramente novo, respondendo por
um lado ás condições especiais que lhe eram impostas e por outro lado ás aspirações atléticas.
Daqui resultaram alguns dos princípios do basquetebol dessa altura:
- A bola será esférica, grande e leve, que pudesse ser manejada com facilidade e que não
pudesse ser escondida pelos jogadores;
- Será proibido correr com a bola;
- O tempo de jogo era de 30 minutos, dividido em duas partes de 15 minutos, com um
intervalo de 5 minutos;
- Não era permitido empurrar, agarrar, puxar, rasteirar ou bater no adversário.
Seguiram modificações naturais e Naismith pensou então em colocar uma caixa em cada uma
das extremidades do campo, acima da cabeça dos jogadores e sempre que a bola entrasse, obtinha-
se um ponto.
Naismith tinha o novo jogo completamente definido, apenas lhe faltava estabelecer algumas
regras.
Pôs-se então a questão do novo; foi Frank Mahan, um dos alunos da classe que propôs o
nome de Basketball, já que era jogado com cestos e com bola, nome que teve de imediato a
concordância do seu criador.
James Naismith não supunha, nem imaginava sequer, que o novo jogo iria, em 50 anos,
transformar-se num dos desportos mais praticados no Universo.
Em 1935, a F.I.B.A. organizou em Genebra os primeiros campeonatos da Europa, dando-se
também o seu reconhecimento como modalidade Olímpica. Em 1936, surge nos Jogos Olímpicos de
Berlim.

2
Documento de apoio ao Basquetebol

Com regras progressivamente actualizadas, implicando uma elevada condição atlética,


primorosa execução técnica e táctica e alto valor educativo, faz com que este desporto reúna todas
as condições para ser objecto da melhor atenção por parte de todos os alunos e professores.

III- CARACTERIZAÇÃO DA MODALIDADE

O Basquetebol é um desporto colectivo, praticado por duas equipas que são compostas por
doze jogadores: 5 jogadores de campo e 7 suplentes.
O jogo realiza-se num campo rectangular (cuja dimensão é de 28 metros X 15 metros),
limitado por 2 linhas laterais e 2 linhas de fundo, onde se situam as tabelas com os cestos.

3.1 – Objectivo do Jogo


- Introduzir a bola no cesto da equipa adversária (acção ofensiva) e impedir que a bola
entre no seu cesto ( acção defensiva).
3.2 – Características da Bola de Basquetebol
A bola deve ser esférica de uma cor alaranjada aprovada, com a superfície exterior de couro,
borracha ou material sintético. Terá um perímetro entre 0.749m e 0.780m. O seu peso deve situar-se
entre 567g, e deve ser cheia a uma pressão de ar que, quando deixada cair sobre o chão sólido de
madeira , ou sobre a superfície do campo de jogo , a uma altura aproximada a 1.80m , ressalto a
uma altura que , medida da parte inferior da bola não seja menor que 1.20m, nem maior que 1.40m .
A largura das costuras e /ou do canelado da bola não deve exceder 0.635 cm.
3.3 Duração
O tempo de jogo é definido consoante o escalão etário.
O jogo divide-se em 4 períodos tempos de 10m cada, com intervalo de 2m entre o 1º e 2º
período, e 3º e 4º período, e intervalo de 15 m entre o 2º e 3º período .
 Sempre que pára o jogo pára o cronómetro.
3.4- Pontuação
 O “ lançamento de campo” vale dois pontos.
 O lançamento feito atrás da linha dos 6.25m vale três pontos.
 Cada lançamento livre vale um ponto.

3
Documento de apoio ao Basquetebol

4- Regras do jogo
Neste capítulo estão as regras consideradas essenciais para o nível Elementar e outras que o
Núcleo de Estágio desta Escola considerou importantes e complementares para proporcionar uma
mais elevada e eficaz aprendizagem e dos alunos.

As regras mais importantes


4.1 - Início do jogo
O Jogo compõe-se de dois meios tempos. Antes de começar o jogo, a equipa visitada deve
escolher o cesto e o seu banco de equipa.
Cada meio tempo é iniciado com um lançamento de bola ao ar no círculo central, lançamento
este efectuado por um dos árbitros, para que um jogador de cada equipa tente tocar a bola,
desviando-a para os seus colegas de equipa.

4.2- Cesto
Um cesto é válido quando a bola entra no cesto, por cima, e passa através dele.
4.3- Resultado
O jogo é ganho pela equipa que marcar maior número de pontos no tempo regulamentar.
Violações das regras

 Correr e andar com a bola nas mãos, socar ou pontapear intencionalmente a bola
 Fazer mais de dois apoios, com a bola nas mãos – PASSOS
 Depois de ter driblado, agarrar a bola e driblar novamente
 Driblar com as duas mãos ao mesmo tempo
 Devolver na direcção do seu meio – campo, depois de ultrapassar a linha central –
transposição

4.4 - Regra dos 3 segundos


Um jogador não pode permanecer mais de 3 segundos dentro da área restritiva do adversário,
enquanto a sua equipa esteja na posse da bola.

4
Documento de apoio ao Basquetebol

4.5 -Regra dos 5 segundos


Cada jogador dispõe de 5 segundos para repor a bola em jogo.
4.6 - Regra dos 24 segundos
Quando uma equipa está na posse da bola, dispõe de 24 segundos para lançar ao cesto do
adversário.
4.7 - Bola fora
Jogar a bola quando esta toca no solo fora do campo ou quando o jogador se encontra com
um pé fora do campo.
4.8 - Bola dentro
Quando a bola se encontra dentro das quatro linhas.
4.9 - Recomeço do jogo
- Depois da marcação de uma falta, o jogo recomeça por um lançamento fora das linhas
laterais, excepto no caso de lances livres.
- Após a marcação a marcação de um ponto, o jogo prossegue com um passe realizado
atrás da linha final do campo da equipa que defende.
4.10 - Bola presa
Considera-se bola presa quando dois ou mais adversários tiverem uma ou ambas as mãos
sobre a bola, ficando esta presa. A bola reposta em jogo por um lançamento ao ar entre dois
adversários no círculo próximo.
4.11 - Lançamento livre
Na sua execução, os vários jogadores, ocupando os respectivos espaços ao longo da linha de
marcação, não podem deixar os seus lugares até que abola saia das mãos do executante do
lançamento livre; não devem tocar na bola, na sua trajectória para o cesto até que esta toque no aro
ou seja evidente que não o tocará.

4.12 - Resultado empatado


Se o resultado estiver empatado no final do segundo meio tempo, o jogo continuará com um
período suplementar de 5 minutos ou tantos períodos de 5 minutos quantos necessários para
desempatar o jogo.

5 - Arbitragem
Dois árbitros dirigem o jogo, os quais são ajudados pelos oficiais de mesa:
- Cronometrista que controla o tempo de jogo, os intervalos e os descontos de tempo;
- Um marcador que regista no boletim de jogo os pontos e as faltas cometidas pelos
jogadores.
Os árbitros decidem entre si qual a zona de campo em que actuam e
fazem o sorteio do campo entre os capitães de equipa.

5
Documento de apoio ao Basquetebol

5.1 – Sinais da Arbitragem

6 – Acções técnico-Tácticas
6.1 – Posição Básica Defensiva
Deves:

- Colocar os pés afastados e á


largura dos ombros.
- Fazer uma ligeira flexão das
pernas.
- Inclinar ligeiramente o tronco à
frente.
- Orientar os braços para cima e
para diante.
- Cotovelos junto ao corpo.
- Palmas das mãos orientadas
para cima.

6.2 – Posição Básica Ofensiva


Deves:
- Colocar os pés afastados à largura dos ombros.
- Fazer uma ligeira flexão das pernas.
- Inclinar ligeiramente o corpo para a frente.
- Cabeça levantada.
- Posição facial em relação ao jogo.

6
Documento de apoio ao Basquetebol

6.3 – Passe de peito:


Deves:
- Executar a partir da posição básica ofensiva.
- O passe deve ser executado á altura do peito.
- A pega da bola é efectuada com as duas mãos no hemisfério posterior da bola.
- Estender os braços na direcção do companheiro que vai receber a bola, empurrando a
bola com os dedos.
- Trabalho de pulsos na parte final da execução.
- Rotação das mãos após o passe, ficando com os polegares voltados para baixo e as
palmas das mãos orientadas para fora.
- Continuidade de movimento.

6.4 – Passe Picado


Deves:
- - Executar a partir da posição básica ofensiva.
- O passe deve ser executado á altura do peito.
- A pega da bola é efectuada com as duas mãos no hemisfério posterior da bola.
- Estender os braços na direcção do companheiro que vai receber a bola, empurrando a
bola com os dedos.
- Trabalho de pulsos na parte final da execução.
- Rotação das mãos após o passe, ficando com os polegares voltados para baixo e as
palmas das mãos orientadas para fora.
- A bola é empurrada na direcção do solo, para a frente, fazendo com que esta se direccione
para o peito do companheiro.
- Continuidade de movimento.

7
Documento de apoio ao Basquetebol

6.5 – Drible de Progressão

Deves:

- Bater a bola no solo à frente e ao lado do pé.


- Dedos bem afastados
- Flectir e estender a mão

6.6 – Drible de Protecção


Deves:
- Flectir as pernas.
- Colocar o braço livre e a perna contrária à mão que dribla entre a bola e o defesa.
- Diminuir a altura do drible (abaixo da cintura).

6.7 – Lançamento em Apoio


Deves:
- Partir da posição básica ofensiva avançando ligeiramente o apoio da mão lançadora.
- Segurar a bola com as duas mãos, de modo a ficar por trás a mão que lança e de lado a
mão de apoio.
- Colocar o cotovelo por debaixo da bola. (mira da pistola)
- Fazer a extensão completa das pernas e dos braços com a expulsão da bola por golpe de
pulso.

6.8 – Lançamento na Passada


Deves:
- Realizar dois apoios.
- Lançar pelo lado direito pressupõe o primeiro apoio do lado direito e o segundo com o
esquerdo. Se for pelo lado esquerdo os apoios são realizados pela ordem contrária da
anterior.
8
Documento de apoio ao Basquetebol

9
Documento de apoio ao Basquetebol

6.11 – Fase Ofensiva


Para que te encontres enquadrado ofensivamente deves posicionar-te de forma a estares
sempre virado para o cesto. Nunca vires costas ao cesto.

6.12 – Fase Defensiva


Para te encontrares enquadrado defensivamente deves posicionar-te de modo a estares entre
o adversário e a tabela.
Deves marcar o teu adversário directo de modo a impedi-lo de receber, passar ou encestar.

Defesa Homem a Homem


Deves:
- Marcar activamente o teu adversário pré-definido, acompanhando todas as suas
movimentações.
- Colocares-te entre o teu adversário e a tabela.

10
Documento de apoio ao Basquetebol

7 – Bibliografia

Costa,J (1995), Educação e Desporto Escolar – 7º ano de Ensino Básico. Porto Editora.
Romão, P; Pais, S. (1998) Educação Física 7/8/9º Anos de Escolaridade. Porto Editora
Barata, J.; Coelho, O. (1998); Hoje há Educação Física 7/8/9º anos de Escolaridade. Texto Editora.

11
Documento de apoio ao Basquetebol

ANEXOS

12
Documento de apoio ao Basquetebol

Aspectos Técnico-Tácticos

Pega da Bola

Componentes Críticas Erros mais comuns


 A bola é agarrada com ambas as mãos em forma de  Pega da bola com as
concha, ligeiramente recuada e na metade posterior da palmas das mãos;
bola;  Dedos unidos; Agarrar a
 As palmas das mãos não tocam na bola (o contacto é bola pelos hemisférios
feito com os dedos); laterais.
 Dedos bem afastados, com os polegares atrás da bola;
 Polegares e indicadores desenham um “W”.

Objectivo: possibilita a execução de qualquer gesto técnico, é utilizada sempre que o


jogador na posse de bola necessita de realizar qualquer gesto técnico.

Posição Base Ofensiva (tripla ameaça)

Componentes Críticas Erros mais comuns


 Pés à largura dos ombros, com um pé ligeiramente  Dedos pouco afastados
avançado em relação ao outro e com pontas dos pés  Cotovelos afastados
viradas para a frente do corpo
 Bola entre a cintura e o peito colocada lateralmente em  Palmas da mão a
relação ao tronco segurarem a bola
 M.I. ligeiramente flectidos
 Mudança do lado da bola feita por baixo
Utilização do pé eixo
 Tronco direito
Cabeça levantada
É utilizada: para iniciar qualquer situação de ataque, quer seja passar, lançar ao cesto ou
seguir em drible, aí a sua designação de posição de tripla ameaça.

13
Documento de apoio ao Basquetebol

Posição Base Defensiva

Componentes Críticas Erros mais comuns


 Pés afastados um pouco mais do que a largura dos ombros  extensão das pernas
 Peso do corpo igualmente distribuído pelos dois pés cabeça em baixo tronco
Pressão sobre o solo realizada pela parte anterior dos pés inclinado à frente
 Flexão das pernas ao nível dos joelhos
Tronco na vertical
 Cabeça levantada Cotovelos
junto ao tronco
 Braços flectidos pelos cotovelos e orientados para a frente
 Palmas das mãos orientadas para cima
Objectivo: permite reagir de uma forma rápida e eficaz, realizando a acção mais correcta
em cada situação de jogo; é utilizada para uma deslocação rápida no terreno de jogo, para
receber a bola de um colega, para saltar (ressalto), etc.

14
Documento de apoio ao Basquetebol

Passe de Peito

Componentes Críticas Erros mais comuns


 Partir da posição básica ofensiva, com olhar fixo  Trajectória da bola alta; Extensão
para onde se vai passar a bola; Bola segura com as incompleta dos M.S ; Pega da
duas mãos; bola demasiado lateral;
 Cotovelos colocados naturalmente ao lado do  Ausência de rotação dos pulsos no
corpo; final do movimento; Afastamento
 Bola à altura do peito, dedos para cima, polegares exagerado dos
na parte posterior da bola; Extensão dos M.S. na cotovelos;
direcção do alvo e rotação externa dos pulsos  Abertura do ângulo tronco- M.S;
(terminar com as palmas das mãos viradas para  Não avançar na direcção do passe;
fora e os polegares a apontar para dentro e para  Saltar após o passe.
baixo);
 Avanço de um dos apoios na direcção do passe;
 Trajectória da bola tensa, dirigida ao alvo.
Objectivo: colocação da bola com as 2 mãos, ao nível do peito, tendo como alvo o corpo do
colega de equipa; utiliza-se quando há espaço suficiente, e deve ser executado com rapidez para
criar uma situação de vantagem.

15
Documento de apoio ao Basquetebol

Recepção

Componentes Críticas Erros mais comuns


 Assinalar a mão alvo a Ir  Fechar os olhos
ao encontro da bola  Recuar em vez de ir ao encontro da
 Olhar dirigido para a bola; bola
 Receber a bola com as duas mãos em forma de  Realizar a recepção apenas com uma
“concha”: dedos abertos, mãos firmes (sem mão
estarem rígidas) e polegares virados um para o  Não flectir os braços após a
outro recepção
 Dirigir os braços em extensão na direcção da bola
e no momento do contacto com a bola efectuar
uma flexão dos mesmos (para amortecer melhor a
bola)
 Os dedos polegares funcionam como um “travão”
da bola
 Após a recepção, proteger a bola através da
rotação do tronco

Objectivo: recolher a bola da forma o mais rápida e segura possível; sempre que se pretende
ficar na posse de bola após um passe.

16
Documento de apoio ao Basquetebol

Drible de Progressão

Componentes Críticas Erros mais comuns


 Adaptar a posição de tripla ameaça Contacto  Olhar para a bola Contacto da bola
com a bola realizado com os dedos Flexão do com a palma da mão
pulso  Batimentos muito altos ou muito
 Olhar não dirigido para a bola baixos Driblar com a mão do lado
 Extensão / flexão de todas as articulações do M.S. do defensor
(ombro, cotovelo e pulso)
 Altura do ressalto ligeiramente superior à cintura pélvica
 O ressalto da bola deve ser ligeiramente ao lado e à frente
do M.S. recuado
Objectivo: garantir a posse de bola, procurando chegar o mais rápido possível ao cesto adversário;
utiliza-se para progredir no terreno de jogo, geralmente quando não existe
oposição

17
Documento de apoio ao Basquetebol

Passe Picado

Componentes Críticas Erros mais comuns


 Extensão completa e simultânea dos MS. para a
frente e para baixo;  Movimentar apenas os
 Agarrar a bola pelos lados com os dedos polegares antebraços
colocados na parte posterior da bola; Tronco  Trajectória da bola em arco
ligeiramente inclinado à frente; Ausência da flexão dos pulsos
 Passe executado a partir do peito; Afastar exageradamente os
 Trajectória da bola tensa, dirigida para o chão, cotovelos
para perto do colega;  Extensão incompleta dos M.S.
 Efectuar um passo em frente (sem saltar); Deficiente cálculo da zona de
Palmas das mãos voltadas para fora e flexão ressalto da bola
dos pulsos, após o passe;  Palmas da mão viradas para
 Cabeça levantada e olhar dirigido para a frente; dentro após o passe
Um pé ligeiramente avançado em relação ao outro  Saltar após o passe
e afastados à largura dos ombros.
Objectivo: colocação da bola com as 2 mãos na mão do colega, após ressalto no solo; utiliza-
se quando o defensor fecha a linha de passe directo, impedindo a execução de passe de peito.

18
Documento de apoio ao Basquetebol

Drible de Protecção

Componentes Críticas Erros mais comuns


 A bola deve ser controlada junto ao corpo, batida junto  Olhar para a bola
da perna e nunca deve ultrapassar a linha do joelho Contacto da bola com a
Acentuada flexão do tronco e dos M.I. ; palma da mão
 Colocação do braço livre e da perna contrária à mão que  Driblar com a mão do
dribla entre a bola e o defesa; lado do defensor
 Olhar dirigido para a frente;  M.S livre não protege a
 Driblar com a mão mais afastada do defensor; bola
Altura do ressalto da bola abaixo da cintura  Ressalto elevado da
bola

Objectivo: garantir a posse de bola e o domínio do drible e evitar o desarme; utiliza-se


para proteger a bola do adversário, face a uma elevada pressão por parte da defesa ao
jogador da bola

19
Documento de apoio ao Basquetebol

Lançamento em apoio

Componentes Críticas Erros mais comuns


 O lançamento é executado a partir da posição de tripla  Desenquadramento
ameaça com o cesto
 Enquadrar com o cesto  Bola segura junto ao
 Pés à largura dos ombros, com o pé do lado da mão que abdómen
lança ligeiramente avançado  Extensão incompleta
 Pega da bola: mão hábil por baixo da bola e dedos dos segmentos
afastados e a apontar para cima. A outra mão colocada  Pulso rígido (não
ligeiramente ao lado e à frente flectido)
 O antebraço do M.S que lança está na vertical sob a bola  Lançar com as duas mãos
Flexão/extensão simultânea dos M.I.
 Lançamento da bola por cima e à frente da cabeça (ver o
cesto por baixo da bola)
 A bola sai da mão quando o M.S que a impulsiona atinge
a extensão completa
 Flexão completa do pulso e dos dedos (o que provoca um
efeito de back-spin na bola)
Objectivo: finalizar com sucesso (converter cesto) utiliza-se sobretudo nas situações de
lance-livre (no decurso do jogo propriamente dito não é muito utilizado).

20
Documento de apoio ao Basquetebol

Lançamento na passada

Componentes Críticas Erros mais comuns


 A corrida em drible é oblíqua em relação ao cesto  Colocação errada dos
 O primeiro apoio é longo, sendo o segundo apoio mais apoios
curto  Impulsão muito perto ou
 O lançamento é executado em suspensão longe da tabela
 O pé de impulsão é o pé correspondente ao 2º apoio  Não há elevação do
Aquando do 2º apoio deve existir elevação do joelho joelho
contrário  Não há flexão do pulso
 O lançamento propriamente dito é realizado com a mão no acto de lançamento
oposta ao pé de impulsão
 O M.S lançador no final do lançamento encontra-se em
extensão
 O lançamento é realizado acima e à frente da cabeça
Flexão do pulso no acto do lançamento.
Objectivo: converter o lançamento (marcar ponto); utiliza-se sempre que o jogador tem o
caminho livre até ao cesto (não tem qualquer adversário que lhe faça oposição).

21
Documento de apoio ao Basquetebol

Lançamento em Suspensão

Componentes Críticas Erros mais comuns


 Enquadramento com o cesto;
 Pega da bola: mão hábil por baixo da bola e dedos
afastados e a apontar para cima. A outra mão colocada
ligeiramente ao lado e à frente;
 Pés à largura dos ombros, com o pé do lado da mão que
lança ligeiramente avançado;  Extensão incompleta
 Impulsão vertical, com elevação dos M.S (em flexão dos segmentos;
pelo cotovelo) e com a bola fixada por alguns momentos
 Pulso rígido (não
numa posição de lançamento acima da cabeça; flectido);
 Lançamento da bola ao cesto antes de se atingir o  Lançamento com as
ponto mais alto da impulsão vertical; duas mãos;
 A bola sai da mão quando o M.S que a impulsiona  Lançamento efectuado
atinge a extensão completa; ao nível da cabeça;
 Flexão completa do pulso e dos dedos (o que provoca um  Desenquadramento com
efeito de “back-spin” na bola); o cesto.
 Antes do lançamento, o antebraço do M.S que lança está
na vertical sob a bola;
 Lançamento da bola por cima e à frente da cabeça
(ver o cesto por baixo da bola);
 Após o lançamento, o M.S que lançou a bola segue a
trajectória da bola, apontando na direcção do cesto.

Objectivo: finalizar com sucesso (converter cesto); é o tipo de lançamento que se utiliza
mais durante o jogo.

22
Documento de apoio ao Basquetebol

Mudanças de Direcção com Drible pela Frente

Componentes Críticas Erros mais comuns


 Tem de haver uma mudança de ritmo de velocidade;  Mudança de mão com
Baixar um pouco o drible e o corpo; drible alto;
 Colocar o pulso e os dedos lateralmente e puxar a bola,  Mão por baixo da bola
de um lado do corpo para o outro, fazendo um drible à “Transporte” da
frente da linha dos pés; bola;
 O impulso transmitido à bola pela mão na execução desta  Não há alteração no
mudança de direcção, é feito principalmente através de ritmo e na velocidade;
trabalho energético de pulso, não podendo haver Não há recuperação da
“transporte” da bola; bola com a outra mão
 Levar a mão que vai receber a bola perto do solo,
entrando em contacto com ela logo a seguir ao seu
ressalto no chão;
 Garantir a continuidade do drible e a protecção da bola.
Esta acção é acompanhada de um passo enérgico, levando
o M.I. de impulsão para trás da defesa, impedindo com
isso a sua recuperação.
Objectivo: ganhar uma posição de vantagem face ao defesa; utiliza-se para surpreender o
adversário.

23
Documento de apoio ao Basquetebol

Paragem em Dois Tempos

Componentes Críticas Erros mais comuns

 Apoios tocam simultaneamente o


 A travagem do movimento é feita  solo;
alternadamente pelas duas pernas;  M.I. em extensão no momento da
recepção ao solo;
 Um dos pés ligeiramente avançado em
relação ao outro (o afastamento não deve  Paragem feita com o terço
ser muito pronunciado). anterior do pé com
consequente desequilíbrio;
 Infracção à regra dos apoios.

Objectivo: adquirir a posição básica fundamental para uma melhor intervenção no jogo;
utiliza-se para receber a bola ou driblar, quando a velocidade de deslocamento é elevada
(maior risco de desequilíbrio).

24
Documento de apoio ao Basquetebol

Paragem a um Tempo

Componentes Críticas Erros mais comuns


 M.I. em extensão no
 Alternância natural dos apoios dos dois momento da recepção
pés; Ligeiro salto; ao solo;
 Travagem do movimento realizada pelas duas  Paragem feita com o
pernas de forma a manter os pés paralelos; terço anterior do pé
com consequente
 Flexão dos M.I. no momento de contacto com o
desequilíbrio; Apoios
solo; Corpo ligeiramente atrasado.
tocam alternadamente
no solo; infracção a
regra dos apoios.

Objectivo: adquirir a posição básica fundamental para melhorar a intervenção na situação


de jogo; utiliza-se para receber a bola quando a velocidade de deslocamento não é muito
elevada.

25
Documento de apoio ao Basquetebol

Rotações

Componentes Críticas Erros mais comuns


 Determinação do pé eixo;  Não estar na posição
 Distribuição do peso do corporal sobre o pé eixo; base fundamental, mas
Rodar sobre a parte anterior da planta do pé; numa posição mais
 O pé móvel não deve elevar-se muito acima do solo, elevada;
realizando rotações de pequena amplitude.  Rodar sobre o
 Manter sempre a posição básica ofensiva; calcanhar;
Existem dois tipos de rotação:  Elevação demasiado alta
 Rotação para a frente ou interna - o pé de propulsão do pé móvel;
avança em relação ao pé eixo. Distribuição do peso do
 Rotação para trás ou externa - o pé de propulsão recua em corpo sobre o pé
relação ao pé eixo móvel;
 Infracção da regra dos
apoios.
Objectivo: sem bola - preparar a recepção, desmarcação, etc.; com bola - enquadramento
com o cesto após recepção, melhorar a linha de passe, proteger a bola, arrancar em drible,
mudar de direcção em drible, etc.; : utiliza-se tanto no ataque como na defesa, para
desfazer de um bloqueio, dar um tempo de ajuda, executar o bloqueio defensivo, mudar de
direcção para receber um passe, etc.;

26
Documento de apoio ao Basquetebol

TÁCTICA INDIVIDUAL

Desmarcação - Oferecer linhas de passe ao portador da bola

- Jogador que vê um companheiro da sua equipa


aproximar-se em drible da sua posição, deverá
Aclaramento afastar-se da sua posição inicial mantendo o espaço
livre para o seu colega de equipa.
Ofensiva

Participação no
- Procurar recuperar a bola sempre que há lançamento
ressalto ofensivo
- Jogador impede a acção ao defesa de um
Bloqueio companheiro, de forma a libertá-lo para abrir linha de
passe em condições favoráveis

Dificulta o drible,
passe e o - Coloca-se entre o jogador com bola e o cesto
lançamento

Defensiva Dificulta Abertura


- Coloca-se entre o jogador sem bola e o cesto
de linhas de passe

Participação no - Coloca-se entre o adversário e o cesto, quando há


ressalto defensivo lançamento
- Aquando do ressalto defensivo, o defesa impede a
Bloqueio participação do adversário no ressalto

27
Documento de apoio ao Basquetebol

TÁCTICA COLECTIVA

- Desmarca- se para oferecer linha de passe ao portador


da bola.
2x1
- Jogador com bola liberta-se do defensor para finalizar
ou passar a bola ao colega.
- Desmarca- se para oferecer linha de passe.
- Ocupa racionalmente o espaço de jogo.
3x2
- Jogador com bola liberta-se do defensor para finalizar
ou passar a bola ao colega.
Ofensiva
- Desmarca- se para apoio ou para oferecer linha de
passe.
- Jogador com bola liberta-se do defensor para finalizar
3x3 ou passar a bola ao colega
- Ocupa racionalmente o espaço de jogo.
- Lança, se tem ou consegue situação de lançamento.
- Participa no ressalto ofensivo, procurando recuperar a
posse de bola.
Assume de imediato atitude defensiva,
acompanhando o seu adversário directo (defesa

1x1 individual), procurando recuperar a posse de bola o


mais rápido possível:
-Dificultando o drible, o passe e o lançamento,
colocando-se entre o jogador e o cesto.

Assume de imediato atitude defensiva, acompanhando o


seu adversário directo (defesa individual), procurando
Defensiva recuperar a posse de bola o mais rápido possível:
- Dificultando o drible, o passe e o lançamento,
colocando-se entre o jogador e o cesto (na defesa do
2x1;
jogador com bola)
3x2; 3x3
- Dificultando a abertura de linhas de passe, colocando-
se entre o jogador e a bola, na defesa do jogador sem
bola
- Participando no ressalto defensivo, colocando-se entre
o seu adversário e o cesto

28