1

Publicação informativa de assuntos ligados às atividades de consultoria, profissão, administração, mercado de trabalho, gestão de pessoas, palestras, treinamentos, cursos e orientação. Editor: Edner Braga Ano I n.3 outubro/2007

EDITORIAL
Chegamos ao número três!
Prezados Amigos, estamos lançando neste mês de outubro a número três. E estamos muito felizes e satisfeitos com os resultados obtidos pela edição número dois lançada em setembro. Foram mais de 5.000 acessos à revista. Os acessos se deram a partir de diversos pontos do Brasil e de diversos brasileiros moradores em outras partes do mundo. Isto aconteceu devido à intensa divulgação que fizemos a partir de nosso e-mailling e também através das comunidades do orkut, via6 e gazzag. Um ponto fundamental para que a revista tivesse alcance e visibilidade foi a opção de postá-la, além do Scribd, no Slideshare, na capa de oito comunidades do via6, e mais, recentemente no bloglines, no wordpress, no freewebs, no blogspot e no facebook. Além disso, há também divulgação da Revista através do Google Adwords, ampliando-se ainda mais o acesso, Recebemos também muitos retornos de apreciação positiva do conteúdo da revista, pedidos de matérias e até a colaboração de pessoas que enviaram seus textos para análise e decisão da editoria. Reforçamos com isto que as notícias, informações e conhecimentos aqui veiculados poderão ser de autoria diversa: amigos, colaboradores, leitores, entre outros. Se quiser divulgar alguma atividade ou enviar alguma informação pertinente e coerente com a proposta desta publicação, é só remeter para ebraga@ebragaconsultoria.profissional.ws , e aguardar nossa confirmação de aprovação para veiculação. Continuaremos com a política de acesso através de envio de link, porque assim, evitamos sobrecarregar as caixas postais dos leitores, evitamos que a mensagem seja considerada spam, e evitamos também que o e-mail seja bloqueado por causa do anexo, o que é prática comum dos webmails de empresas. Nesta publicação você poderá encontrar mensalmente artigos empresariais, links para artigos científicos, resumos de monografias, dissertações e teses, indicação de livros, artigos, sites, filmes, resenhas bibliográficas, textos de interesse, e divulgação de eventos empresariais, acadêmicos e científicos. E poderá também recomendá-los, basta fazer contato. Por fim, você poderá saber ou informar a todos os leitores sobre atividades de consultoria, orientação, treinamento, cursos, palestras, oficinas, e poderá também utilizar-se do classificados em que você divulgará compra, venda, ofertas de serviços, ofertas de oportunidades, parcerias, e tudo que estiver relacionado com o foco desta publicação. Bem, obrigado pela sua atenção e agora vamos à leitura!!!!

ESPECIAL DO MÊS: ACESSIBILIDADE E CIDADANIA...................................p.05

PROFISSÃO Administrador. ........................p.09

MONOGRAFIA
Pressão no trabalho e alternativas para enfrentar o Estresse
Flávia Guerra Cecílio e Rúbia Rodrigues Guimarães.....p.07
A letraNova é uma publicação do consultor e professor Edner Braga para divulgação de artigos, palestras, treinamentos, cursos, consultoria, orientação profissional, orientação de carreira, orientação para recolocação e orientação de pesquisa. As atividades podem ser consultadas no www.ebragaconsultoria.profissional.ws

2 ARTIGO EM DESTAQUE Linguagem e Ideologia: um ensaio sobre o ensaio
Já no início de sua obra o autor 1 se posiciona em relação à lingüística como ciência que estuda as relações internas entre os elementos lingüísticos: a chamada lingüística estrutural. Lembra que isto implica levar em conta o fato de que esta é uma instituição social, veículo de ideologias e instrumento de mediação entre os homens e os outros homens. Cita a princípio a definição Perry Anderson de que a linguagem é singular em relação às instituições sociais, porque as estruturas lingüísticas têm um baixíssimo coeficiente de mobilidade histórica, porque a imobilidade da língua como estrutura corresponde a “volátil liberdade” da fala, porque a produção lingüística não está submetida à lei da escassez natural e porque o sujeito da fala é axiomaticamente individual. Indica a seguir que a concepção acima é um tanto redutora, pois para esta concepção a linguagem divide-se em língua e fala. Anuncia então que no decorrer do seu ensaio tentará mostrar que há um terceiro elemento: as relações da linguagem com a ideologia. Esclarece que sua intenção é verificar qual é o lugar das determinações ideológicas neste complexo fenômeno que é a linguagem, analisar como a linguagem veicula a ideologia e mostrar o que é que é ideologizado na linguagem. Parte, então, em busca de seus objetivos a partir da colocação das posições de Marx e Engels que afirmavam que nem a linguagem, nem o pensamento constitutem domínio autônomo, pois ambos são expressões da vida real. Linguagem é um fenômeno extremamente complexo, observa Fiorin, é ao mesmo tempo, individual e social, física, fisiológica e psíquica. Portanto, pode-se dizer que a linguagem é ao mesmo tempo autônoma e determinada socialmente, e isto indica que é necessário distinguir dimensões e níveis autônomos e dimensões e níveis determinados. Há necessidade de estabelecer diferenciação entre o sistema virtual (a língua) e sua realização concreta. O sistema é social no sentido de que
1

Ensaio sobre a obra de José Luiz Fiorin, Linguagem e Ideologia, publicada pela Editora Atlas.

ele é comum a todos os falantes de uma mesma comunidade lingüística. Na realização concreta do sistema é necessário distinguir entre discurso e fala. Discurso são as combinações dos elementos lingüísticos usadas pelos falantes ao exprimir seus pensamentos, de falar do mundo exterior ou de seu mundo interno. A fala é a exteriorização psico-fisiológica do discurso. Ela é rigorosamente individual, pois é sempre um eu quem toma a palavra e realiza o ato de exteriorizar o discurso. Percebe-se aí que o sistema goza de certa autonomia em relação às formações sociais e sofre alterações por causas internas tais como: tendência à simetria, analogia, entre outras. Assim, é no nível do discurso que se deve estudar as coerções sociais que determinam a linguagem. Há no discurso, o campo da manipulação consciente e o da determinação inconsciente. Ao campo da manipulação consciente chama-se de sintaxe discursiva. É em razão de um complexo jogo de imagens que o falante usa certos procedimentos argumentativos em detrimento de outros. Ao campo das determinações inconscientes chama-se de semântica discursiva, pois o conjunto de elementos semânticos habitualmente usados nos discursos de uma determinada época constitui a maneira de ver o mundo numa dada formação social. Com base nestas reflexões o autor afirma que os elementos semânticos assimilados por cada homem ao longo de sua educação, constituem a consciência e, por conseguinte, sua maneira de pensar o mundo. A semântica discursiva é o campo da determinação ideológica propriamente dita. Aqui o autor aponta para a necessidade de categorizar-se a semântica discursiva em dois níveis: um nível profundo e um nível superficial. O nível profundo contém elementos semânticos invariantes, mais abstratos; e o nível superficial é a maneira como um elemento semântico da estrutura profunda se concretiza.É neste nível superficial, na concretização dos elementos semânticos da estrutura profunda que se revelam as determinações ideológicas. Tratando-se por ideologia o conjunto de idéias, as representações que servem para justificar e explicar a ordem social, as condições de vida do

A letraNova é uma publicação do consultor e professor Edner Braga para divulgação de artigos, palestras, treinamentos, cursos, consultoria, orientação profissional, orientação de carreira, orientação para recolocação e orientação de pesquisa. As atividades podem ser consultadas no www.ebragaconsultoria.profissional.ws

3
homem e as relações que ele mantém com outros homens. Portanto, uma formação ideológica é uma visão de mundo, que não pode existir desvinculada da linguagem. Assim, cada formação ideológica possui uma formação discursiva correspondente. Ou seja, um conjunto de temas e figuras que materializam uma dada visão de mundo. Essa formação discursiva é ensinada a cada um dos membros de uma sociedade, ao longo do processo de aprendizagem lingüística. É com essa formação discursiva assimilada que o homem constrói seus discursos, que ele reage linguisticamente aos acontecimentos. Portanto, como uma formação ideológica impõe o que pensar, uma formação discursiva determina o que dizer. Pressupõe-se então, que pensamento e linguagem são indissociáveis, e que não se apresentam jamais de forma pura. Conforme Schaff, pensamento e linguagem são dois aspectos de um único processo: o do conhecimento do mundo, da reflexão sobre esse conhecimento e da comunicação de seus resultados. Devido a essa indissociabilidade, pode-se afirmar que o discurso materializa as representações ideológicas. Surge, porém, um problema: se o pensamento e a linguagem são indissociáveis, onde fica a consciência individual? O conteúdo da consciência são fatores sociais que determinam a vida concreta dos indivíduos nas condições do meio social. O discurso pertence ao plano do conteúdo, e é manifestado por um plano de expressão. A manifestação é o resultado de um plano de conteúdo e de um plano de expressão. Neste nível surge o texto. Enquanto o discurso é a materialização das formações ideológicas, o texto é unicamente um lugar de manipulação consciente, em que o homem organiza, da melhor maneira possível, os elementos de expressão que estão a sua disposição para veicular seu discurso. O texto é, pois, individual, enquanto o discurso é social. O texto é individual, pois o falante organiza sua maneira de veicular o discurso. O texto é o espaço da “liberdade” individual. O criador do texto, o enunciador, não pode, pois, ser considerado uma individualidade livre das coerções sociais, não pode ser visto como agente do discurso, mas sim, como suporte de um discurso que ele reproduz. Na medida em que as formações discursivas materializam as formações ideológicas e estas estão relacionadas às classes sociais, os agentes discursivos são as classes e as frações sociais. É evidente que, sendo o falante suporte das várias formações discursivas presentes numa formação social, pode construir discursos que revelem diferentes visões de mundo. Assim, a análise vai mostrar a que formação discursiva pertence determinado discurso. É o discurso que vai revelar quem é o sujeito, qual a sua visão de mundo. Com base nisto, percebe-se que a linguagem “criadora de uma imagem do mundo é também criação desse mundo”. Essa visão de mundo resulta de fatores sociais, e o que está na consciência é provocado por algo exterior a ela, e independente dela, pois impõe ao indivíduo uma certa maneira de ver a realidade, constituindo sua consciência. Isso implica em crer que a percepção pura não existe, que ela é guiada pela linguagem, já que esta cria uma visão de mundo, inside também na percepção da realidade. A linguagem também estende sua influência sobre os comportamentos do homem. O discurso transmitido contém em si, como parte da visão de mundo que veicula , um sistema de valores, isto é, estereótipos dos comportamentos humanos que são valorizados positiva ou negativamente. Assim, quando um enunciador comunica alguma coisa, tem em vista agir no mundo. Ao exercer seu fazer informativo, produz um sentido com a finalidade de influir sobre os outros. Quando um enunciador reproduz em seus discurso, elementos da formação discursiva dominante, de certa forma contribui para reforçar as estruturas de dominação. Se se vale de outras formas discursivas, ajuda a colocar em xeque as estruturas sociais. Após estas digressões, o autor conclui que a linguagem é ao mesmo tempo, autônoma em relação às formações sociais e determinada por fatores ideológicos, e, no entanto, deve-se distinguir níveis e dimensões em que existe relativa autonomia daqueles em que há total coerção ideológica. Afirma que as determinações ideológicas revelam-se no componente semântico do discurso. Assim, os estudos lingüísticos devem fugir de duas ilusões: a total autonomia da linguagem e sua redução à ideologia. A concepção do discurso como fenômeno, ao mesmo tempo autônomo e determinado obriga a análise a votar-se para dentro e para fora, ou seja, para o texto e para o contexto. A análise do discurso deve desfazer a ilusão de que o homem é senhor absoluto de seu discurso. Ele é antes, servo da palavra, uma vez que temas, figuras, valores, juízos, entre outros, provêm das visões de mundo existentes na formação social. Encerra seu ensaio, refletindo que talvez não sejam apenas as coerções ideológicas que determinam o discurso. Afinal, a linguagem é um fenômeno extremamente complexo e multifacetado, mas é evidente que todas as suas determinações recaem sobre os sujeitos inscritos no discurso.

A letraNova é uma publicação do consultor e professor Edner Braga para divulgação de artigos, palestras, treinamentos, cursos, consultoria, orientação profissional, orientação de carreira, orientação para recolocação e orientação de pesquisa. As atividades podem ser consultadas no www.ebragaconsultoria.profissional.ws

4

Não fique aí parado de boca e braços abertos!
Envie seu anúncio! ebraga@ebragaconsultoria.profissional.ws é gratuito!

NOVAS APLICAÇÕES
DISCUSSÃO SOBRE DIREITOS HUMANOS GANHA FORÇA NOS AMBIENTES ORGANIZACIONAIS
O que são os Direitos Humanos? Como são definidos? É de grande importância entender estas questões, para contextualizar o avanço da discussão dos Direitos Humanos nos espaços sociais, e principalmente nos meios empresariais. Iniciemos, então com a proposição de Dallari (1998, p.07) que diz: “a expressão ‘direitos humanos’ é uma forma abreviada de mencionar os direitos fundamentais da pessoa humana”. Mas se isto é assim mesmo, o que seriam esses “direitos fundamentais da pessoa humana”? Para responder a esta questão, podemos recorrer novamente à Dallari que afirma que os Direitos Humanos são considerados fundamentais porque garantem a existência da pessoa humana, seu desenvolvimento e sua participação plena na vida. Na medida em que vamos avançando nestas reflexões, percebemos o grau de complexidade envolvido nesta definição, pois decorre dela a idéia de que todas as pessoas merecem a segurança, desde o seu nascimento, de ter as mínimas condições necessárias para a vida em sociedade. Isto pressupõe que os “Direitos Humanos” refere-se àquelas necessidades iguais para todas as pessoas e que sua satisfação deve ser assegurada para a vida com dignidade. Neste sentido, Dallari, inclui nesta visão a igualdade de valor em relação às pessoas, a liberdade, a dignidade e a solidariedade, e localiza no campo dos Direitos Humanos: o direito à vida, de ser pessoa, à liberdade, à igualdade de direitos e oportunidades, à moradia e a Universal dos Direitos Humanos. Interessa-nos aqui refletir sobre a complexidade da questão, num recorte focado apenas nos ambientes organizacionais. O avanço destas discussões torna-se mais evidente se pesquisarmos sobre o termo, por exemplo, em ferramentas como o Google. Vamos perceber que existem mais de 2.400.000 referências, somente em língua portuguesa. Cresce, em função das ocorrências nas organizações empresariais em geral, as discussões a cerca do Assédio Moral, do Assédio Sexual, Preconceito, Discriminação, Abuso de poder, entre outros temas que se tornaram recorrentes, e que se confundem ou se travestem de modelos de gestão. Os tipos de Assédio colocados anteriormente, mais as outras ocorrências e práticas adotadas por funcionários, por líderes e por gestores tem gerado inúmeros processos contra empresas na justiça brasileira. Tal fato se tornou tão recorrente que agora empresas e empresários buscam adotar práticas que evitem tais reclamações e os dispendiosos processos e indenizações. Diante disso cresce o debate empresarial e acadêmico a cerca das sutilezas que transformam os comportamentos que antes pareciam ingênuos e despropositados em comportamentos que ferem os preceitos legais e de direitos humanos. Empresários e gestores sem vêem de repente em meio a um fogo cruzado de reclamações na justiça por atitudes que eles mesmos não tinham consciência que se caracterizam A questão é complexa considerada em relação a todos os espaços e práticas sociais atuais e o quanto estes ferem ou respeitam os direitos inclusos na Declaração

Esse conjunto de condições e de possibilidades associa as características naturais dos seres humanos, a capacidade natural de cada pessoa e os meios de que a pessoa pode valer-se como resultado da organização social. É a esse conjunto que se dá o nome de direitos humanos. (DALLARI, 1998, p. 07)
terra, ao trabalho em condições justas, de participar das riquezas, à educação, à saúde, ao meio ambiente saudável, de participar do governo, de receber os serviços públicos e à proteção dos direitos, lançandonos de vez na complexidade deste conceito. como violação aos direitos humanos ou assédio moral ou sexual. Para contribuir com esta problemática é que lançamos o Curso de Direitos Humanos para Gestores. O programa do curso que está estruturado na modalidade de Ensino à Distância (EAD) pretende

A letraNova é uma publicação do consultor e professor Edner Braga para divulgação de artigos, palestras, treinamentos, cursos, consultoria, orientação profissional, orientação de carreira, orientação para recolocação e orientação de pesquisa. As atividades podem ser consultadas no www.ebragaconsultoria.profissional.ws

5
oferecer conhecimento, informação, esclarecimento, reflexão e debate acerca do que caracteriza estas violações e como tomar atitudes preventivas diante dos problemas. Principalmente porque se funcionário de uma empresa toma uma atitude caracterizada como assédio ou violação dos direitos humanos, a empresa é que responde o processo por ser juridicamente responsável pelo que ocorre em seu interior. Alguns temas do Curso: Assédio Moral, Assédio Sexual, Declaração Universal dos Direitos Humanos, Desrespeito aos Direitos Humanos nas empresas, Direitos Humanos e Decisões Empresariais, Direitos da Criança e do Adolescente: trabalho, consumo e organizações empresariais, Direitos sociais e o exercício da cidadania, Cidadania e gestão empresarial, Formas de discriminação nas organizações, Educação e Gestão Inclusiva, O trabalho dos PNE's, entre outros. A primeira turma que se iniciou em setembro/2007, atingiu o total de vagas previstas (60 vagas), e a participação está muito boa, já gerando alguns debates e a produção de conhecimentos dos alunos tem demonstrado muita qualidade. A segunda turma tem previsão para início em Fevereiro de 2008, e já estamos com 25 reservas de vagas. Reserve também a sua, pois serão apenas mais 60 vagas disponíveis. E o curso é gratuito! Aproveite. Para maiores informações solicite folder eletrônico do curso através do link de contato do site www.ebragaconsultoria.profissional.ws.

ESCREVA SEU TEXTO E ENVIE PARA PUBLICAÇÃO NA LETRANOVA ebraga@ebragaconsultoria.profissional.ws INDICAÇÃO DE SITE SEADE Um site que vale a pena incluir nos seus favoritos. Excelente para estudantes universitários, pesquisadores, professores, entre outros. Traz informações sobre a população estimada para o Estado de São Paulo e aborda temas tais como: administração pública, condições de vida, economia, educação, justiça e segurança, população e estatísticas vitais, saneamento, saúde, trabalho e muito mais. Oferece produtos relacionados ao Anuário Estatístico do Estado de São Paulo, Documentação sobre população no Brasil, índices de vulnerabilidade juvenil, índices de responsabilidade social, Mulher e Trabalho, Pesquisa de emprego e desemprego, PIB, e Estatísticas demográficas. Tem ainda uma livraria virtual que é bom conferir! Links para sites de pesquisa e estatística no Brasil e no exterior.

ESPECIAL DO MÊS ACESSIBILIDADE & CIDADANIA Acessibilidade é uma questão de direito do indivíduo e dever do Estado
A inclusão integral da pessoa Portadora de Necessidades Especiais (PNE) na vida cotidiana é um conceito bem recente. A evolução do tratamento dispensado aos PNE é bem claro na História. Houve época em que se excluía do convívio comunitário o imperfeito. Em Esparta, assassinavam os mutilados, os cegos e os paralíticos. Mais recentemente, Hitler não tolerava raça diversa da ariana e, aos enjeitados pela causa, era reservado um fim inglório, servindo de cobaias em pesquisas infames ou sofrendo morte precoce, por mancharem a pureza do Reich. O historiador Marques Silva enxerga no advento do Cristianismo, o benefício dos menosprezados, e a visão exclusivista dos romanos foi substituída por um tratamento caritativo no contato com o PNE. Colocavam o imperfeito em hierarquia inferior e negavam-lhe autonomia, além de os “depositarem” em hospitais ou confinados em casa. Avançando os anos, o aspecto meramente patriarcal, tempo de cuidados especiais, evolui para um conceito de integração parcial, em que se coloca o “limitado” no mesmo ambiente dos “normais”, mas em recintos
A letraNova é uma publicação do consultor e professor Edner Braga para divulgação de artigos, palestras, treinamentos, cursos, consultoria, orientação profissional, orientação de carreira, orientação para recolocação e orientação de pesquisa. As atividades podem ser consultadas no www.ebragaconsultoria.profissional.ws

6
separados. A educação e a convivência eram ainda permeadas por fatores segregativos. Ao portador de necessidades especiais não eram garantidos os direitos mais ordinários destinados a outros cidadãos.

O direito de ir e vir garantido na constituição só se concretiza na Acessibilidade
Atualmente, o conceito de cidadania engloba na íntegra o PNE. Isto é, ao menos em teoria, seus direitos estão previstos e equiparados aos de todos os cidadãos. O PNE não é mais visto como uma subclasse social, a comunidade deve ser pluralista e conviver com uma infinidade de indivíduos, e portanto, deve adaptar-se a todos, e não o contrário. Dessa forma, o conceito exclusivista evoluiu para um tratamento meramente político da questão. O PNE é apenas mais um na grande colcha de retalhos social, e deve ser tratado nas mesmas condições que as do obeso, do baixo, da criança e do idoso; respeitado no exercício pleno da sua cidadania. A Constituição Federal promulgada em 1988 traz mesclados aos seus artigos as garantias individuais da pessoa e iguala todos perante a justiça. Ao PNE reserva direitos privativos pra que sejam asseguradas, de forma imperativa, as garantias gerais: saúde, educação, trabalho, cultura, lazer, esporte, liberdade de ir e vir, entre outras. Por exemplo, deve haver transporte facilitado à estas pessoas para que se garanta a liberdade de ir e vir. Ou seja, para garantir que se goze de todos os direitos, a cidade deve ser adaptada.

A adaptação das cidades é que vai gerar a acessibilidade necessária para o exercício da cidadania
Assim surge o conceito de Acessibilidade, o conceito mais recente para a comodidade de todas as pessoas que convivem em uma cidade. Uma cidade deve acolher todos os cidadãos, ou seja, uma rampa de acesso não é “Em cima de uma cadeira de construída para atender apenas o PNE, mas o idoso, a rodas, utilizando a bengala gestante e a pessoa com carrinho de bebê também se como olhos ou lendo o som utilizam da melhoria. das palavras, o ser humano Portanto, a partir do momento que o preceito da não pode ser qualificado. Todos têm o mesmo valor. acessibilidade seja obedecido, a cidade, seus logradouros, Além disso, a cidade não é mobiliários e edifícios podem permitir a vida sem barreira para inimiga, deve estar ao lado todos os seus habitantes, respeitando as características dos seus habitantes, digna dos peculiares de cada um. cidadãos.” (Revista E, Livre Acesso, SESC-SP, Março/97, As leis são muitas: Constituição da República Federativa do p.17) Brasil, Lei 7853/89, Constituição do Estado de São Paulo, Lei 8069/90, entre outras. Porém, muito mais do que leis para regulamentar o cotidiano, a consciência para obedecê-las e respaldar o apelo moral que as sustentam é essencial para afastar o preconceito, mal que aflige muito os PNE. Fazendo uma verificação na Lei Orgânica do seu município, com certeza você vai encontrar um capítulo dedicado à proteção especial. Em linhas gerais, este afirma que cabe ao Poder Público assegurar prioritariamente o direito à vida, à saúde, à alimentação, à educação, ao lazer, à profissionalização, à cultura, à dignidade, ao respeito, à liberdade e à convivência comunitária. No entanto, ao circular pela sua cidade perceberá logo que nem o capítulo da Proteção Especial, nem o preceito da acessibilidade estão contemplados nos espaços públicos. Basta atentar para a situação acidentada das calçadas que algumas vezes apresentam degraus, buracos, ou são estreitas demais para acomodar cadeiras de rodas. Além disso, o mobiliário urbano tais como caixas de correio, telefones públicos, lixeiras, postes, bancas de jornais se dispõem de forma inadequada nas calçadas, ocupando espaço em demasia, restringindo ainda mais a locomoção de portadores de necessidades especiais. Observando, ainda mais atentamente, pode-se perceber que há, apesar de algumas mudanças, edifícios de uso público (correios, postos de saúde, hospitais, cartórios, cinemas, teatros, entre muitos outros) que não possuem rampas de acesso, portas com medidas compatíveis, banheiros adaptados, e outros itens que concorreriam para a operacionalização da acessibilidade. Pelo que foi até agora exposto, percebe-se que não será possível garantir os direitos já conquistados se não avançar-se na prática da acessibilidade. E isto não é mais uma questão de direitos, pois existe legislação de sobra, garantindo-os, mas sim, uma questão de vontade política. Vontade política dos PNE para lutarem pelos direitos já assegurados, vontade política dos poderes públicos para praticar e fiscalizar a concretização dos mesmos, e vontade política do público em geral em cobrar desses poderes que continuem a cumprir suas obrigações para com todos os cidadãos.
A letraNova é uma publicação do consultor e professor Edner Braga para divulgação de artigos, palestras, treinamentos, cursos, consultoria, orientação profissional, orientação de carreira, orientação para recolocação e orientação de pesquisa. As atividades podem ser consultadas no www.ebragaconsultoria.profissional.ws

7
Ou seja, esta não é uma questão restrita aos PNE, mas de toda a sociedade, pois lutar por avanços nesta área não é uma questão de paternalismo, e sim, de exercício da solidariedade, e acima de tudo de cidadania. E ninguém sabe o dia de amanhã!

Edner Braga é bacharel em psicologia, Mestre em Gestão de Pessoas, orientador vocacional, orientador de carreira e de recolocação profissional, consultor em comportamento organizacional e gestão de pessoas e professor universitário. Contatos através do ebraga@ebragaconsultoria.profissional.ws

MONOGRAFIA

Pressão no Trabalho e Alternativas para evitar o Estresse
CECÍLIO, Flávia Guerra; GUIMARÃES, Rúbia Rodrigues. Pressão no trabalho e alternativas para evitar o estresse. Batatais, CEUCLAR, 2004. 44p. (Trabalho de Conclusão de Curso de Bacharelado em Administração). Resumo: O objetivo deste trabalho foi abordar alguns tipos de estresse e pressões existentes no ambiente de trabalho. Para isso, pesquisamos diversos autores, e nos concentramos em falar das pressões e do estresse, bem como, qual a posição que devemos tomar diante dessas situações, pois como administradores precisamos obter equilíbrio em nosso dia-a-dia. Embora tenhamos consciência de que o assunto já foi muito divulgado, sabemos também que ainda não foi aplicado o suficiente para que não fosse mais necessário tratar de tal tema. Capítulos: Introdução, Considerações acerca das mudanças no trabalho e a pressão sobre os trabalhadores no século XX, Modalidades e formas de pressão no trabalho, A produção do estresse no trabalho: fatores que levam ao estresse, Alternativas de combate ao estresse no trabalho, Conclusão e Referências bibliográficas. Para acesso a outros resumos de monografias vá ao link http://www.ebragaconsultoria.profissional.ws/monografias.html

LINK PARA ARTIGO CIENTÍFICO

RESUMO
O artigo publicado em site na internet cujo título é “Empregos e Empresas que mudarão com a INTERNET”, escrito por António Carlos Mattos, pesquisador nas áreas de informática e métodos quantitativos e professor da FGV. Este artigo trata das grandes mudanças que podem ocorrer nas empresas e em seus empregos, como resultado do crescimento da INTERNET. São analisadas empresas e profissões que podem desaparecer e outras que podem ser criadas. Essas mudanças provavelmente ocorrerão nos próximos trinta anos. As previsões foram em grande parte baseadas nas notícias do Edupage, http://www.educom.edu, incluídas no artigo.
O estudo é bem interessante e a abordagem adequada, e altamente indicada para estudiosos e pesquisadores de profissões, carreiras, empregos, produção e sistemas de informação. O artigo se divide em Introdução, Empresas e empregos afetados, Empregos que estarão surgindo e conclusão. PALAVRAS-CHAVES Internet. Emprego e desemprego tecnológicos. Mudanças nos empregos. Mudanças nas empresas. Previsões econômicas. Estudo acessível em http://www.rae.com.br/rae/index.cfm?FuseAction=Artigo&ID=171&Secao=PRODU%C7%C3O&Volume=39&numero=3&Ano=19 99 A letraNova é uma publicação do consultor e professor Edner Braga para divulgação de artigos, palestras, treinamentos, cursos, consultoria, orientação profissional, orientação de carreira, orientação para recolocação e orientação de pesquisa. As atividades podem ser consultadas no www.ebragaconsultoria.profissional.ws

8

PRESTAÇÃO DE SERVIÇO ORIENTAÇÃO PARA O PLANEJAMENTO DE CARREIRA Processo de orientação e aconselhamento realizado a partir de entrevistas, dinâmicas, exercícios, avaliações, testes psicológicos, jogos, simulações e leituras dirigidas e que se voltam para aqueles que estão concluindo um curso técnico ou universitário ou que recém concluíram e que pretendem agora planejar seus esforços no sentido de construir uma carreira bem direcionada e sólida. Parte-se da exploração da identidade profissional, do levantamento de inclinações profissionais, e expectativas para o futuro, passa pela auto-avaliação (qualidades, interesses e potencial), estabelecimento de objetivos de carreira, conhecimento do mercado de trabalho e do mercado de recursos humanos, e termina com a formulação do plano de carreira (especialidade, empregabilidade, preparação pessoal, desenvolvimento de competência (aquisição de conhecimentos, prática de habilidades e formação de atitudes), formação continuada e marketing pessoal). Há ainda a possibilidade, de sessões de acompanhamento e reformulação do planejamento de acordo com as mudanças na realidade sócio-profissional e com as dificuldades pessoais encontradas. Ofertado nas modalidades individual, grupal ou em instituições escolares de nível superior, empresas, ONG’s, entre outras.
Contatos com Prof. Ms. Edner Braga, pelo fone (013) 8142.9806/3507.4001. Atendimentos em São Paulo, Baixada Santista e Litoral Sul. Para outras informações acesse www.ebragaconsultoria.profissional.ws

Espaço reservado para você anunciar seus produtos, serviços, vendas, compras, trocas, eventos, cursos, propor parcerias, negócios, oportunidades, vagas de empregos, entre outros. O Classinova será segmentado, ou seja, os anúncios serão agrupados em títulos condizentes com o que oferecem. Para anunciar é só enviar os dados por e-mail para ebraga@ebragaconsultoria.profissional.ws Anúncios gratuitos Orientação Profissional para Portadores de Necessidades Especiais
Apenas 15 vagas GRATUITO www.ebragaconsultoria.profissional.ws

Curso de Organização de Vitrines e Espaços Comerciais
O poder de sedução da vitrine, Renovação de Vitrine, Erros e Acertos mais comuns, Iluminação, Moda e Tendências, entre outros temas. Curso à Distância (EaD) joseals2003@yahoo.com.br Tel.: 013 3507.4001/8142.9896

Prof. José António Lourenço Simas DVD Britney Spears – My Prerogative: Greatest Hits DVD Original
R$ 50,00 incluindo despesas de envio cairob@gmail.com

LETRANOVA A revista digital para profissionais
GRATUITA http://www.ebragaconsultoria.profissional.ws/letranova.html

A letraNova é uma publicação do consultor e professor Edner Braga para divulgação de artigos, palestras, treinamentos, cursos, consultoria, orientação profissional, orientação de carreira, orientação para recolocação e orientação de pesquisa. As atividades podem ser consultadas no www.ebragaconsultoria.profissional.ws

9

Enquanto você está ainda pensando... já tem gente anunciando no

PROFISSÃO
A escolha de uma profissão, de um curso de graduação, extensão ou pós graduação é um momento muito importante para o desenvolvimento de um indivíduo no exercício profissional. A importância não está relacionada com o tempo de duração ou não de um curso, ou seja, fazer uma escolha inadequada de um curso de quatro anos ou de um mês tem conseqüências para a formação pessoal e profissional e para a empregabilidade. As escolhas de formação devem estar diretamente relacionadas com um projeto profissional bem estabelecido e claro para o indivíduo, pois este plano é que deve direcionar se uma pessoa vai investir tempo, dinheiro, energia para este ou aquele curso. O curso escolhido a cada etapa do desenvolvimento profissional deve agregar valor, gerar competências e possibilitar uma melhor empregabilidade devido à melhoria do seu posicionamento no mercado de recursos humanos. Uma forma de melhorar sua assertividade na tomada decisão é a compreensão realista da profissão que escolheu exercer. Quando falo em compreensão realista, me refiro a busca de informações sobre as características da profissão, perfil pessoal necessário, competências requeridas, mercado de trabalho, mercado de recursos humanos, áreas de atuação, possibilidades de carreira, perspectivas e tendências futuras, campos de atuação novos ou emergentes, campos tradicionais ou saturados, entre outros. Só a partir disto é que podemos fazer escolhas de formação continuada que realmente enriqueçam nosso perfil profissional e nos coloque em posição competitiva no mercado de oportunidades. Foi pensando nestas coisas que criei esta seção PROFISSÃO, e em cada edição abordarei em detalhes uma profissão, sugerida pelos leitores.

A deste mês, devido a diversos pedidos de leitores que enviaram e-mails será o: ADMINISTRADOR As Ciências da Administração é uma das mais jovens, e a profissão do Administrador também. Concretamente, ela vai surgir e se assentar como uma carreira profissional, a partir da Revolução Industrial. Desde seus primórdios, e com base, nos primeiros estudiosos da administração, convencionou-se que o Administrador tem a função de planejar, organizar, dirigir, coordenar e controlar as atividades das empresas e organizações. Em termos práticos, significa que o administrador é responsável pelo planejamento e execução das atividades empresariais. Ele trata de ordenar os fatores relacionados aos recursos necessários para uma empresa funcionar, bem como, os seus processos de produção e sua comunicação com o ambiente externo que circunda a empresa.

A formação do administrador é uma das mais amplas e flexíveis entre as profissões atuais, e, portanto, o estudante da administração terá contato com estudos relacionados às ciências humanas, sociais aplicadas e exatas, e que se traduz concretamente na presença das disciplinas de psicologia, sociologia, filosofia, matemática, estatística, contabilidade, economia, direito, ética, que compõem as diretrizes curriculares nacionais para os cursos de administração. Além disso, cada instituição ainda elege algumas disciplinas de acordo com sua definição de projeto pedagógico e de perfil do profissional que pretende formar e oferecer ao mercado. Assim, é possível ainda encontrar disciplinas, tais como: empreendedorismo, formação de consultores, gestão de organizações aprendentes, seminários avançados em administração, aperfeiçoamento e desenvolvimento pessoal, entre muitas outras. Os especialistas e administradores entendem que para obter sucesso nesta profissão é necessário excelente capacidade de comunicação escrita e oral, raciocínio analítico e abstrato, liderança, sociabilidade, aptidão numérica, autoconfiança, adaptação a novas situações, poder de decisão, negociação, organização, capacidade de pensar e agir sob pressão, autocontrole do estresse, habilidades de planejamento, resolução de problemas, dinamismo, espírito empreendedor, mediação de conflitos, competência para trabalhar e dirigir equipes, iniciativa, senso de prioridade, objetividade e responsabilidade. Para a busca da formação em Administração, o interessado deve prestar vestibular para graduação em curso autorizado e reconhecido pelo Ministério da Educação. No Brasil, só existem cursos de bacharelado em Administração, com habilitação em Administração e Administração Publica. As Instituições de Ensino não podem mais oferecer outras habilitações (como era anteriormente), mas sim ênfases, como por exemplo, Bacharelado em Administração com ênfase em Marketing, Recursos Humanos, Finanças, etc. Entretanto, todos saíram com o título de Administradores, e assim serão registrados junto aos Conselhos Regionais de Administração (CRAs).

A letraNova é uma publicação do consultor e professor Edner Braga para divulgação de artigos, palestras, treinamentos, cursos, consultoria, orientação profissional, orientação de carreira, orientação para recolocação e orientação de pesquisa. As atividades podem ser consultadas no www.ebragaconsultoria.profissional.ws

10
Por seu caráter generalista, o administrador pode atuar em várias áreas de trabalho: Finanças, Marketing, Tecnologia e Informação, Recursos Humanos, entre outras. Mais recentemente surgiram algumas atuações bem interessantes e que vêm oferecendo oportunidades e crescimento de vagas no mercado de trabalho. Entre elas, destacam-se a Administração Hospitalar, Administração em Agronegócios e Administração em Comércio Internacional. Outras atuações se iniciam e prometem mudar a atual feição do mercado profissional dos administradores: Perito Administrador, Arbitragem e Mediação, Administrador de Carreiras, Gestão Ambiental, Administração da Cultura, do Lazer e do Esporte, Administração de Logística, Administração do Turismo, entre outras. Estas atuações mais especializadas e específicas não são contempladas durante o curso de graduação, e exigem do profissional, o ingresso em cursos de MBA, Especialização, Extensão, Aprimoramento, Mestrado e Doutorado. Além disso, deve-se estar disposto a adquirir conhecimentos de softwares específicos da área de atuação escolhida, bem como, o domínio de língua estrangeira. O mercado de trabalho é um dos mais amplos, e até por isso, também muito concorrido e competitivo. Há oportunidades em todos os pontos do país, e a concorrência é menor longe dos grandes centros e de capitais, onde ainda há muita carência de administradores das diversas áreas de atuação. Pode se colocar em diversas funções e cargos nos serviços públicos e na iniciativa privada, entretanto, deve oferecer diferenciais em relação aos concorrentes para poder se destacar e ter acesso aos melhores empregos e salários. Além disso, o administrador pode ser um empreendedor e se lançar em seu próprio negócio, ou trabalhar como autônomo, oferecendo serviços de consultoria, assessoria e auditoria. Para pesquisar mais informações sugiro que entre em contato com a ANEFAC através do site www.anefac.com.br, e com o CFA acessando o site www.cfa.org.br Corre por aí a idéia de que os cursos de administração são os que mais tem procura no Brasil, e os que mais formam profissionais, porque quem não sabe o que quer, quem não quer nada, e quem não consegue entrar para os vestibulares de profissões mais concorridas, acabam escolhendo fazer administração. Este é um equívoco dos mais sérios, pois o curso não é fácil, ser administrador nos dias de hoje é tão complexo, que um profissional que faça escolha errada e que se forme em administração sem ter interesse e aptidão, vai se condenar a não ter êxito profissional, num mercado tão competitivo, e em que não falta gente superqualificada e que oferece diferencias de competências e conhecimentos difíceis de ser alcançado por quem fez uma escolha imatura. Reflita bem antes de escolher qualquer curso universitário, e se não conseguir estabelecer uma escolha, procure os serviços de orientação profissional. A escolha profissional é algo sério demais para ser realizada de qualquer jeito. A pessoa que escolhe levianamente está condenando a si mesma ao desgaste de energia, ao fracasso profissional e a infelicidade. E ninguém em sã consciência vai armar uma cilada dessa para si mesmo, ou vai? Portanto, se você quer saber mais sobre uma determinada profissão, participe!!! Escreva para ebraga@ebragaconsultoria.profissional.ws e diga qual profissão que você gostaria de ver retratada aqui.

FILME RECOMENDADO

O CORTE
Na deste mês, o filme escolhido para recomendação foi “O Corte” que é um trabalho bem recente do consagrado diretor Costa-Gavras, que baseado no romande de Donald Westlake, lança a seguinte questão: quais as conseqüências se você estivesse desempregado e resolvesse praticar a lógica do capitalismo global para eliminar seus concorrentes no mercado de trabalho? Só assistindo para saber que conseqüências ocorreram nesta comédia de cunho social. Trata-se de um interessante mix entre romance sociológico, humor negro e uma visão política de esquerda que encanta, diverte e põe para pensar o expectador. Gavras, pegou o romance de Westlake e o roteirizou com maestria e com a importante colaboração de Grumberg, tramou a história de Davert que passou quinze anos trabalhando numa fábrica na França, e que aos 41 anos resolveu a lógica do mercado eliminando os seus concorrentes ao cargo que deseja. Entremeando esta interessante trama, a companheira de Davert persiste para que seu amado participe de terapia de casal, enquanto seu filho rouba programas de computador. Para saber como se desenrola o enredo, é só assistir. Imperdível, como tudo o que Costa-Gavras faz!
A letraNova é uma publicação do consultor e professor Edner Braga para divulgação de artigos, palestras, treinamentos, cursos, consultoria, orientação profissional, orientação de carreira, orientação para recolocação e orientação de pesquisa. As atividades podem ser consultadas no www.ebragaconsultoria.profissional.ws

11 LEITURA FUNDAMENTAL

ADMINISTRAÇÃO DE CARREIRAS
Segundo Dutra, a viabilidade do indivíduo encontrar uma colocação que lhe traga maior satisfação profissional e remuneração mais adequada, está no direcionamento dos objetivos que ele pretende atingir ao longo de sua carreira. Porém, se o desenvolvimento de competências do indivíduo for além de suas expectativas, provavelmente ele irá buscar outra empresa que lhe exija maior aplicação de seus conhecimentos e habilidades, assim como o aproveitamento adequado de suas atitudes. Dessa forma, as organizações precisam despertar para o aproveitamento de seus talentos, para evitar alto índice de rotatividade de profissionais com grande potencial de empregabilidade. Para o autor, a resistência ao planejamento individual é ainda muito grande, as pessoas tendem a guiar suas carreiras mais por apelos externos como, remuneração, status, prestígio, do que por preferências pessoais. As pessoas, só se tornam mais preocupadas em planejar suas carreiras, buscando orientação, métodos e instrumentos que as ajude, quando estão em momentos de crise e escassez de emprego. Outro fator que estimula o planejamento de carreira é a percepção das pessoas quanto à sua falta de visão com relação às pressões ambientais. Fatores de pressão do ambiente ficação das oportunidades profissionais social tais como: o aumento da diversi ocasionadas pelos movimentos de complexidade organizacional e tecnológica das empresas, revisão das estruturas organizacionais, diversificação do mercado de produtos e serviços, a disseminação cada vez maior da idéia de que as pessoas são capazes de influenciar suas carreiras, a valorização do crescimento contínuo, exigem das pessoas posicionamentos cada vez mais conscientes quanto a sua trajetória profissional. Para Dutra, a escolha da carreira deve seguir um planejamento e uma gestão que sejam capazes de promover satisfação no cumprimento de sua missão e não apenas o cumprimento do horário de trabalho. Esta obra foi muito bem elaborada, escrita com precisão e numa linguagem bem acessível expõe a importância do planejamento de carreira para os profissionais que vivenciam o mercado de trabalho atual. Altamente recomendável para administradores, orientadores profissionais, coaches, e profissionais qualificados e prontos para encarar os desafios de um mercado de trabalho complexo e de um mercado de recursos humanos extremamente competitivo. Resenha elaborada por Eliene Rosa da Silva

VAMOS
Se você é consultor, pretende sê-lo, ou por algum motivo se interessa pelas questões relacionadas com consultoria, então lhe indico a comunidade Consultores Independentes.
Comunidade voltada para reunir pessoas para network, troca de experiências, dúvidas, soluções, reflexões, e tudo o que possa enriquecer nosso conhecimento e nossa atuação. Entre e participe: divulgue seus serviços, proponha parcerias, entre outras coisas. Está feito o meu convite! Acesse, pois nesta comunidade você poderá saber sobre: Cultura Organizacional, Globalização da Ética, A nova dimensão da Empregabilidade, Direitos Humanos, Responsabilidade Social das Organizações, Assédio Sexual, Assédio Moral e outras ocorrências no trabalho. Acesse mensalmente a LETRANOVA, e muito mais!

CONSULTORES ORGANIZACIONAIS E INTERESSADOS EM CONSULTORIA
Participem do I ENCONTRO VIRTUAL DE CONSULTORES ORGANIZACIONAIS – ENVICO Envio de trabalhos e informações http://www.ebragaconsultoria.profissional.ws/encontros.html
A letraNova é uma publicação do consultor e professor Edner Braga para divulgação de artigos, palestras, treinamentos, cursos, consultoria, orientação profissional, orientação de carreira, orientação para recolocação e orientação de pesquisa. As atividades podem ser consultadas no www.ebragaconsultoria.profissional.ws