You are on page 1of 3

Na Revista Antenna, VOL.

122 nº 3 REF 1190/2003 , Renato Lúcio Martins PY2RLM,


ensina como proceder utilizando um papel fotográfico e uma impressora laser é
simples e o resultado surpreendente, para isso utilize a FIG_03 onde você tem a
imagem espelhada.

FIG-02

FIG_03

Existe também o processo que utiliza resina fotossensível, se você conhece e tem
possibilidade de utilizar, ótimo! Vá em frente.

Com placa do circuito pronta (FIG_04), solde os componentes conforme o diagrama


ou observe a foto da placa com os componentes (FIG_05).

FIG-04

Nesta placa utilizamos o papel fotográfico desenho

da FIG_03

Agora utilize uma destas caixas de montagem para terminar o seu aparelho, dispondo
os componentes no seu interior, utilize sua criatividade para dar um toque profissional
no seu instrumento, utilize seu microcomputador para desenhar e imprimir o painel.
FIG-05

Agora que seu FLYTEST está pronto é hora de fazer os testes.


Vamos lá, pegue um flyback novo, com as pontas de teste P1 e P2 (garras jacaré)
posicionadas no enrolamento primário do flyback. Você vai perceber que o LED
acendeu, isto porque o oscilador esta operando, com um pedaço de fio faça um “jump”
(coloque em curto) em qualquer outro enrolamento do flyback em teste ai você vai ver
que o LED vai apagar. Ah!... Você já entendeu que LED aceso flyback bom, LED
apagado flyback com defeito, oscilador inoperante.
O teste é bem simples, basta testar um enrolamento do primário.
Sem jump Com jump no secundário

LED aceso LED apagado

Você acabou de pensar no bloco de MAT (Muita Alta Tensão), como testar?
Utilize o seu multímetro digital na escala ôhmica mais alta 200M, com o flyback fora da
placa de circuito impresso, posicione uma ponta de teste na chupeta de MAT e com a
outra em cada um dos terminais do enrolamento. O display do seu multímetro tem que
ficar inalterado. No caso de flyback de monitores, poderá indicar uma resistência bem
alta, na casa de dezenas de megohms, qualquer medida menor que isso indica uma
fuga no bloco de MAT. Inverta as pontas de teste e refaça o teste.
O flytest também é muito útil no teste de transformadores chopper de fonte chaveada
e bobina defletora horizontal. O procedimento para teste destes também é o mesmo,
no caso do chopper basta ligar as garras jacaré no primário do transformador.

Aqui terminamos a nossa montagem e o aprendizado sobre como testar flybacks.


Até a próxima, se Deus quiser.