You are on page 1of 33

CONTRA OS ESSÊNIOS, SEBUEANS,GORETIANOS E DOSITEANOS

PANARION DE EPIFÂNIO - 10 CONTRA OS ESSÊNIOS

SEITA APÓS OS SAMARITANOS, DÉCIMA DA SÉRIE

1,1 Os samaritanos estavam divididos em quatro seitas. Estes concordaram com a circuncisão,
o Shabbat e as outras disposições da lei. Mas cada um dos três diferia de seus companheiros,
com a única exceção dos Dositeanos, em formas sem importância e a uma extensão limitada.

1,2 Os essênios continuaram sua prática original e nunca foi além dela. Depois deles, os
Gorotenes discordaram sobre um determinado ponto pequeno para uma disputa entre eles,
quero dizer entre os Sebuaeans, Essênios, e Gorotenes. (3) A natureza da disputa é esta: A Lei
dirigiu os Judeus a se reunirem em Jerusalém de todos os cantos, muitas vezes, em três épocas
do ano, a Festa dos Pães Ázimos, Pentecostes e Tabernáculos. (4) Haviam judeus que vivem
aqui e ali, dentro dos limites da Judeia e Samaria, e eles naturalmente utilizam a Samaria para
atravessar a caminho para Jerusalém. (5) Como (judeus e samaritanos) se reúnem em uma
temporada, (cada) com o seu encontro para o festival, os confrontos acontecem. Além disso,
quando Esdras estava construindo Jerusalém após o retorno da Babilônia, e os Samaritanos
perguntaram se eles poderiam contribuir ajudando os judeus e participar na construção, e
foram recusados pelo próprio Esdras, e por Neemias

11 CONTRA OS SEBUEANS

SEGUNDA SEITA APÓS OS SAMARITANOS, DÉCIMA PRIMEIRA DA SÉRIE

1,1 Em seguida, com raiva e fúria os Sebuaeans mudaram as datas destes festivais, primeiro
por causa de sua raiva contra Esdras, mas em segundo lugar pela razão que já mencionei, o
que lhes provocou a batalha por causa das pessoas que atravessavam a sua terra. (2) Eles
colocaram a lua nova da Festa Pão sem fermento após o ano novo, que cai no outono-que é,
após o mês de Tishrei, que é chamado de agosto pelos romanos, mas Mesori pelos egípcios,
Gorpiaeus pelos macedônios e Apellaus pelos gregos. (3) Eles começam o ano novo naquele
momento e celebrar o Dias dos pães ázimos imediatamente, mas eles celebram Pentecostes
coincidindo, e observam a sua Festa dos Tabernáculos no momento em que os dias de Pães
Ázimos e a Páscoa estão sendo observadas entre os judeus.

12 CONTRA OS GORETIANOS

TERCEIRA SEITA APÓS OS SAMARITANOS, DÉCIMA SEGUNDA DA SÉRIE

1,1 Mas o Goretianos e os outros não foram convencidos pelos Sebuaeans. Quando ps
essênios estão na vizinhança dos outros fazem o mesmo como eles; apenas o Goretianos e
Dositeanos discutem com os Sebuaeans. (2) E eles, quero dizer o Goretianos e Dositeanos,
mantêm o Festival de pães ázimos, Páscoa, Pentecostes e Tabernáculos, e seu dia de jejum,
quando os judeus observam. Os outros embora (ou seja, os Sebuaeans) não os guardam então,
mas em sua própria maneira nos meses que eu mencionei.

13 CONTRA OS DOSITEANOS

QUARTA SEITA APÓS OS SAMARITANOS, DÉCIMA TERCEIRA DA SÉRIE

1,1 Agora os Dositeanos diferiam desses (outros) de várias maneiras. Eles reconhecem a
ressurreição e têm disciplinas ascéticas. Eles abstêm-se de carne, além disso, alguns se abstêm
do matrimônio <depois de ter vivido nesse estado>, enquanto outros são ainda virgens. (2)
Eles também têm os costumes de circuncisão, o Shabbat, e não tocam em uma pessoa ou
outra devido à repugnância por toda a humanidade. Diz-se que eles mantêm jejuns e ter uma
disciplina rigorosa.

1,3 A razão de Dositeu manter estes pontos de vista era o seguinte. Vindo dos judeus, ele
juntou forças com os povos samaritanos. Ele era um dos mais importantes em sua formação da
Torah e Mishnot e era ambicioso pelo posto mais alto, e porque ele não conseguiu alcançá-lo
e não foi considerado de qualquer conta entre os judeus, ele desertou para os samaritanos e
fundou esta seita.

1,4 Por um excesso ele seguiu a sabedoria que se retirou para uma caverna em algum lugar.
Diz-se que ele persistiu futilmente, o jejum hipócrita, e assim morreu por falta de pão e água
dada pelo favor! Depois de um tempo as pessoas passaram a visitá-lo, e encontraram seu
corpo fedendo à putrefação e com vermes, e uma nuvem de moscas voando nele. Ao acabar
com a própria vida desta maneira fútil ele se tornou a causa de sua seita, e seus imitadores são
nomeados Dositeanos ou Dositenes, depois dele.

2,1 E, tanto quanto eu aprendi, estas são as diferenças entre estas quatro seitas, pois elas
serão refutadas pelo o que eu disse sobre eles. (2) Mas vou voltar para as sucessivas
infiltrações (em nossas fileiras), ambas ligando as vítimas de impostura com o outro, e dando o
caso contra eles, expondo suas práticas vis e breves refutações da mordida venenosa destes
vícios, serpentes mortais.

PANARION DE EPIFÂNIO - CONTRA OS HEMEROBATISTAS

17 CONTRA OS HEMEROBATISTAS

QUARTA SEITA JUDAICA, DÉCIMA SÉTIMA DA SÉRIE

1,1 A seita dos Hemerobatistas, como são chamados, acompanha estes. Não é diferente dos
outros, mas tem as mesmas ideias que os escribas e fariseus. No entanto, eles certamente não
se assemelham a dos saduceus na negação da ressurreição dos mortos, embora não na
incredulidade que é encontrada nas outras.

Mas essa seita tinha adquirido esta característica adicional, de se batizar todos os dias na
primavera, outono, inverno e verão, de modo que eles têm o nome de Hemerobatistas. (3)
Pois esta seita alegou que não há vida para um homem a menos que alguém é batizado todo
dia com água, lavado e purificado de toda culpa.

2,1 Mas esta seita também posso refutar com um argumento, uma vez que as palavras são
expressões de incredulidade de sua parte, em vez de fé. Se eles são batizados a cada dia a sua
consciência os convence de que a esperança que tinham ontem está morta, a fé e a
purificação. (2) Pois se eles estavam satisfeitos com um só batismo teriam confiança neste
como em algo vivo e para sempre imortal. Mas eles pensam que foi anulado, uma vez que
tomou banho hoje, não para limpar o corpo ou se livrar da sujeira, mas por causa dos pecados.
Mais uma vez, ao tomar outro banho, no dia seguinte, eles deixaram claro que o batismo
anterior de ontem está morto. Visto que ontem tinha morrido, não seria necessário outro no
dia seguinte para a purificação dos pecados.

2,3 E se eles simplesmente não evitam o pecado, supondo que a água vai purificá-los como
eles continuam pecando a cada dia, sua suposição é de que não tem nenhum uso e sua ação é
desfeita e vem tarde demais. (4) Nem o oceano nem todos os rios e mares, os rios e riachos
perenes e toda a água do mundo, pode lavar o pecado, por isso não é razoável e não é por
ordenança de Deus. O arrependimento limpa, em um só batismo, através da pronúncia do
Nome nos mistérios.

2,5 Mas passarei por essa seita também. Eu acredito que eu tenho dado uma indicação
suficiente do remédio preciso para sua loucura, como tem sido definido até aqui para o
benefício dos leitores.

PANARION DE EPIFÂNIO - CONTRA OS NASAREANOS

18 CONTRA OS NASAREANOS

QUINTA SEITA JUDAICA, DÉCIMA OITAVA DA SÉRIE

1,1 Em seguida comprometo-me a descrever a seita após os Hemerobatistas, chamada de seita


dos Nasareanos. Eles são judeus por nacionalidade, a partir Gileaditis, Basanites e a
Transjordânia como já foi dito, mas descendentes de Israel por si mesmos. Esta seita pratica o
judaísmo em todos os aspectos e não tem quase nenhuma outra crença além daquelas que
mencionei. (2) Ele também têm a circuncisão, e mantêm o mesmo Shabbat e observam os
mesmos festivais, e certamente não inculcam destino ou astrologia.

1,3 Também reconhecem como pais as pessoas no Pentateuco de Adão a Moisés que eram
ilustres pela excelência de sua piedade, quero dizer Adão, Sete, Enoque, Matusalém, Noé,
Abraão, Isaac, Jacob, Levi e Arão, Moisés e Josué, filho de Nun. No entanto, não se aceita o
próprio Pentateuco. Se reconhece Moisés e acredita que ele tenha recebido a legislação, e não
esta legislação, porém, eles disseram, mas alguma outra (4) E assim, apesar de serem judeus
que mantêm todas as observâncias judaicas, eles não oferecem sacrifícios ou comem carne;
em seus olhos é ilegal comer carne ou fazer sacrifícios com ele. Eles alegam que esses livros
são falsificações e que nenhum destes costumes foram instituídos pelos pais. (5) Esta era a
diferença entre o Nasaraeanos e os outros, e sua refutação é para ser visto não em um lugar,
mas em muitos.

2,1 Primeiro, seu reconhecimento dos pais e patriarcas e Moisés. Uma vez que nenhum outro
escrito fala deles, como eles sabem os nomes e a excelência dos pais, se não dos próprios
escritos do Pentateuco? (2) E como é possível que haja verdade e falsidade, no mesmo lugar, e
que a escritura em parte diz a verdade, mas em parte mentira, (3) quando o Salvador diz: "Ou
fazei a árvore boa e seus frutos bons, ou fazei a árvore má e seus frutos corruptos. Pois uma
árvore boa não pode dar maus frutos, nem a árvore má dar frutos bons?"

2,4 Daí a sua ideia e o ensino que inculcam é inútil, e há muitas razões para a sua refutação.
Assim, não são apenas os eventos registrados nas Escrituras famosos até hoje, mas até mesmo
os lugares das maravilhas são preservados. (5) Em primeiro lugar, há o local onde Abraão
ofereceu o carneiro a Deus, chamado Monte Sião até hoje. Além disso, o local do carvalho de
Manre, onde o bezerro foi servido para os anjos. Mas se Abraão serviu um prato de carne para
os anjos, ele não deixaria de compartilhar uma parte do próprio.

3,1 Além disso, a tradição do cordeiro <que> foi abatido no Egito ainda é famosa entre os
egípcios, mesmo os idólatras. (2) No momento em que a Páscoa foi instituída - isto é o início da
primavera, no primeiro equinócio todos os egípcios levam um fio vermelho, embora sem saber
o porquê, e mancham seus cordeiros com ele. E eles também mancham as árvores, as figueiras
e os demais, e espalhar o relatório que o fogo queimou uma vez o mundo neste dia. Mas a
aparência do fio vermelho de sangue é uma proteção contra uma calamidade de tal magnitude
e tal natureza.

3,3 Mas onde não posso encontrar evidência do rito? 32 Assim, ainda hoje os restos da arca de
Noé são ainda mostrados na Cardiaei. (4) E se alguém fosse fazer uma pesquisa e descobri-los -
é lógico - ele certamente também encontraria as ruínas do altar ao pé da montanha. Foi aí que
Noé ficou depois de sair da arca, e quando ele tinha oferecido alguns dos animais limpos, e sua
gordura, para o Senhor Deus, foi-lhe dito: "Eis que eu te tenho dado todas as coisas, mesmo
como ervas do campo. Mata e come!"

3,5 Mas, mais uma vez, eu também passarei pela estranheza e insensatez da seita. Estou
contente com as poucas palavras que eu tenho dito, inserido aqui com minha capacidade
limitada para se opor ao erro da seita que estamos discutindo.

19 Contra Ossaeans, Seita seis do judaísmo, mas dezenove da série

1,1 Depois desta seita, por sua vez, vem outra que está essencialmente conectado com eles, a
chamada seita dos Ossaeans. Estes são judeus como os outros, hipócritas no seu
comportamento e horrível em sua maneira de pensar. (2) Foi-me dito que eles vieram
originalmente da Nabateia, Itureia, Moabitis e Arielis, as terras além da bacia do que as
Sagradas Escrituras chama de "Mar Salgado". Isso é o que é chamado de "Mar Morto". (3) E a
partir da tradução do nome, este "Povo dos Ossaeans" significa "povos resistentes."

1,4 O homem chamado Elchasai se juntou a eles mais tarde, no reinado do imperador Trajano
após encarnação do Salvador, e ele era um falso profeta. Ele escreveu um livro, supostamente
por profecia ou como se por sabedoria inspirada. Eles também dizem que havia outra pessoa,
Iexaeus, irmão de Elchasai.

1,5 Elchasai foi iludido pela natureza e uma fraude deliberada. Originalmente ele era um judeu
com crenças judaicas, mas ele não viveu por Lei. Ele introduziu uma coisa depois da outra, e
formou sua própria seita, (6) e designou sal, água, terra, pão, céu, éter, e o vento como objetos
para os quais eles juram como uma adoração. Mas, novamente, em outro momento ele
designou outras sete testemunhas, quero dizer, o céu, a água, "espíritos santos", diz ele, os
anjos de oração, a azeitona, o sal, e a terra. (7) Ele não faz uso do celibato, detesta continência
e insiste no matrimônio. E como se fosse uma revelação, imagine, ele introduziu algumas
outras ficções de sua imaginação. (8) Mas ele ensinou hipocrisia, dizendo que, apesar de
acontecer de se adorar ídolos em tempo de perseguição, não é um pecado, contanto que não
os adore em sua consciência e, qualquer que seja a confissão que ele possa fazer com a boca,
ele não a fará em seu coração.

1,9 Além disso, a fraude se aventurou a produzir uma testemunha. Ele disse que um Fineas,
um sacerdote da linhagem de Levi, Arão, e o antigo Fineas, escaparam da morte na Babilônia
durante o cativeiro por curvarem-se para a imagem de Ártemis em Susa, no reinado do rei
Dario. Assim, todas as coisas que ele ensina são falsas e fúteis.
2,1 Acima, Elchasai estava conectado com a seita que já mencionei, a chamada Ossaean. Até
hoje ainda há resquícios dela em Nabataeia, que também é chamada Pereia perto de Moabe;
este povo é agora conhecido como os Sampsaean. Eles imaginam que eles estão chamando
Elchasai um poder revelado, imagine! Uma vez que "El" significa "poder", mas "chasai" é
"escondido". (2) Mas toda a insolência do costume foi exposta em nosso próprio tempo, e
incorreu uma grande desgraça aos olhos daqueles que foram capazes de perceber a verdade e
estarem certos disso. Ainda assim, durante os reinados de Constâncio e os imperadores atuais.
) (3) Pois até o tempo de Constâncio "um Marcio e uma Marta, duas irmãs desceram do
próprio Elchasai, foram adoradas como deusas no território Ossaean, porque eram
descendentes deste Elchasai, imagine! No entanto, Marcio morreu recentemente, (embora
Marta ainda está viva)! (4) Os sectários iludidos no país levaram ainda a saliva das irmãs com
eles, e outras sujeiras de seus corpos, supostamente como uma proteção contra doenças.
Certamente não funcionou! Mas quem foi desviado é sempre orgulhoso e pronto para ser
enganado, o mal é uma coisa cega, e erro, uma estupidez.

3,1 E quanto tempo devo perder para falar de todas as mentiras deste charlatão contra a
verdade, (2) primeiro, ensinando a negação de Deus e com a hipocrisia, com a alegação de que
se pode participar nos sacrifícios abomináveis da idolatria, enganando os que o ouvem, e
negar sua própria fé com os lábios e não incorrer em pecado? Daqui resulta que a condição é
incurável e não pode ser corrigida. (3) Pois se a boca que confessa a verdade já está preparada
para mentir, quem pode confiar neles para não ter um coração enganado? A Palavra divina
declara expressamente isto quando ela ensina pelo Espírito Santo: "Com o coração se crê para
justiça e com a boca se faz confissão para a salvação"

3,4 Por sua vez, além disso, ele supostamente confessa Cristo pelo nome quando ele diz:
"Cristo é o grande rei." Mas a partir de uma falsa composição enganosa, do livro de sua tolice,
eu não tenho a certeza se ele ensinou isto do nosso Senhor Jesus Cristo. Pois ele não especifica
isso também, mas simplesmente diz: "Cristo", como se - pelo que eu pude perceber,
significasse alguma outra pessoa, ou está à espera de alguém. (5) Ele proíbe oração voltada
para o leste. Ele afirma que não se deve voltar para essa direção, mas deve se voltar para
Jerusalém de todos os quadrantes. Alguns devem enfrentar Jerusalém de leste a oeste, alguns
de oeste para leste, alguns de norte a sul e de sul a norte, de modo que Jerusalém esteja
diante de todas as direções. (6) E observe a loucura da fraude! Ele proíbe holocaustos e
sacrifícios, como algo estranho a Deus e nunca oferecido a ele sobre a autoridade dos pais e da
Lei, e ele ainda diz que devemos orar para Jerusalém, onde o altar e sacrifícios estavam, ele
rejeita o costume judaico de comer carne e o resto, e o altar, e do fogo como algo estranho a
Deus! (7) Nas seguintes palavras, ele afirma que a água é a sorte, enquanto o fogo é hostil
"crianças, não vão até a visão de fogo, que é engano, pois tal coisa é enganosa. Vês como
muito próximo", diz ele, "e ainda é longe. Vá sem vê-lo, mas vá somente ao som das águas." E
ele tem muitas coisas como esta.

4,1 Então ele descreve Cristo como uma espécie de poder, e até dá a sua dimensão-seu
comprimento de 24 schoena, ou 96 milhas, e sua largura de 24 milhas, ou seis schoena e
prodígios semelhantes sobre sua espessura e pés, e outras histórias. (2) E o Espírito Santo- um
ser feminino que como Cristo também, se ergue como uma imagem, acima de uma nuvem e
entre duas montanhas. E eu vou pular o resto, de modo a não enganar os leitores com
mitologia.

4,3 Mais tarde no livro ele pratica uma decepção com certas palavras e frases vazias, dizendo:
"Que ninguém procure a interpretação, mas deixe-o dizer essas coisas só em oração." Ele
também tomou isso a partir do hebraico, se você por favor como eu compreendo-os, em
parte, embora as imaginações de Elchasai são inúteis. Ele afirma que ao dizer: "Abhar Anid
moibh nochile daasim ane daasim nochile moibh Anid Abhar selam." Isto pode ser
interpretado da seguinte forma: (4) "Deixe a humilhação dos meus pais passar, de sua
condenação, degradação e labuta, pela degradação na condenação através de meus pais. De
uma humilhação passada para um apostolado da perfeição "(5) Mas tudo isso se aplica a
Elchasai. Seu poder e impostura deram em nada.

Se alguém se importa de ouvir uma palavra dolorosamente por causa de uma palavra, eu não
me importo de fazer isso mesmo. Para a plena satisfação de quem quer ouvi-los exatamente,
darei suas próprias palavras, e suas traduções em seguida, assim: (6) "Abhar": Deixe-o passar.
"Anid": "humilhação". "Moibh": "o que é dos meus pais" "Nochile": "De sua condenação."
"Daasim": "e de sua degradação" "Ane":. "E de sua labuta". "Daasim": "por degradação."
"Nochile": "na condenação" "Moibh": "através de meus pais". "Anid": "a partir de humilhação"
"Abhar": "passada" "Selam": "no apostolado da perfeição."

5,1 Este, então, é a seita dos Ossenes, que vive a vida judaica na observância do shabbat, a
circuncisão, e à manutenção de toda a lei. Somente renunciando os livros não causa um cisma,
como os Nasareanos fizeram - uma vez que diferem das outras seis destas sete seitas. (2) Será
suficiente para expor sua estranheza para com Deus: pois o Senhor diz claramente: "Os
sacerdotes no templo violam o Shabbat." (3) Mas o que pode esta profanação do sábado ser,
já que ninguém trabalhou no Shabbat, mas os sacerdotes quebraram no templo, oferecendo
sacrifícios e profanado por causa do contínuo sacrifício de animais?

5,4 E eu vou passar por essa seita também. Por mais uma vez, Elchasai está associado com os
ebionitas depois de Cristo, bem como com os Nazarenos, que vieram mais tarde. (5) E as
quatro seitas têm feito uso dele, porque eles foram enfeitiçados por sua impostura: Dos após
ele, Ebionitas Nazarenos; daqueles antes de seu tempo e durante ele os Ossaeans, e os
Nasareanos que eu mencionei anteriormente.

5,6 Este é uma seita das sete em Jerusalém. Elas persistiram até a vinda de Cristo, e, após a
encarnação de Cristo, até a captura de Jerusalém pelo imperador Tito, irmão de Domiciano,
mas filho de Vespasiano, no segundo ano de seu pai do reinado de Vespasiano. (7) E após a
queda de Jerusalém, esta e as outras seitas, que desfrutaram de um breve período de
celebridade, quero dizer, os saduceus, escribas, fariseus, Hemerobatistas, Ossaeans,
Nasareanos e herodianos-persistiram até que, em seu tempo e época, cada uma foi dispersa e
dissolvida.

6,1 Qualquer pessoa sensata somente prepara o seu próprio remédio, de sua própria loucura e
as palavras da proclamação do veneno mortal, desprezando seu ensino vulgar e suas
conversas. (2) Especialmente porque o Senhor diz assim, na Lei e no Evangelho: "Não terás
outros deuses", e, "Tu não jurarás pelo nome de qualquer outro deus." E novamente ele diz no
Evangelho: "não jureis, nem pelo céu, nem pela terra, nem façais qualquer outro juramento.
Mas deixe que o seu sim seja sim e o seu não, não, tudo o que é mais que isso vem do
maligno" (3) É minha opinião que o Senhor estava fazendo uma previsão sobre isso, porque
certas pessoas que nos ordena jurar por outros nomes, em primeiro lugar, porque é errado
jurar, pelo próprio Senhor ou qualquer outra coisa, é tomada de posse do maligno. (4) Por isso,
foi o mal que falou em Elchasai - o que o obrigou não só a jurar por Deus, mas também por sal,
água, éter, vento, terra e céu. Qualquer pessoa disposta a ser curada só precisa tomar um
antídoto, de passagem, como se fosse, através dos dois argumentos em oposição à impostura
de Elchasai.

6,5 Em seguida, passando pelo disparate de Elchasai e a sedução desta seita, vou compor a
refutação da sétima seita que era corrente entre os judeus desse período. E é esta:

PANARION DE EPIFÂNIO - CONTRA OS NAZARENOS

29 CONTRA OS NAZARENOS

NONA, VIGÉSIMA NONA DA SÉRIE

1,1 Em Seguida depois destes vêm os Nazarenos, ao mesmo tempo em que, ou mesmo antes
deles, ou em conjunto com eles ou depois deles, em qualquer caso, seus contemporâneos. Eu
não posso dizer mais precisamente quem sucedeu a quem. Pois, como eu disse, estes eram
contemporâneos, um do outro, e tinha ideias semelhantes entre si.

1,2 Pois essas pessoas não se dão o nome de Cristo ou o próprio nome de Jesus, mas o de
"Nazarenos." (3) Mas naquela época todos os cristãos foram igualmente chamados Nazarenos.
Eles também passaram a ser chamados de "Jesseanos" por um curto período de tempo, antes
dos discípulos passarem a ser chamados de cristãos em Antioquia. (4) Mas eles foram
chamados por causa de Jessé (Jesseanos), suponho, já que David era descendente de Jessé e
Maria era uma descendente direta de Davi. Isso foi em cumprimento da Sagrada Escritura,
uma vez que no Antigo Testamento, o Senhor diz a Davi: "É o fruto do teu ventre que eu
colocarei sobre o teu trono."

2,1 Tenho medo de cada expressão, embora a verdade me move para tocar as considerações
para a contemplação de cada expressão, eu dou essa nota breve, para não ir à grande
explanação. (2) Uma vez que o Senhor disse a Davi: "É o fruto do teu ventre que eu colocarei
sobre o trono", e "O Senhor jurou a Davi e não se arrependerá", é claro que a promessa de
Deus é irrevogável. (3 ) Em primeiro lugar, o que Deus faz jurar mas "por mim mesmo jurei, diz
o Senhor?", pois "Deus não tem juramento por alguém maior." O divino não jura, no entanto,
mas a afirmação tem a função de fornecer confirmação.

Porque o Senhor jurou a Davi com juramento que ele iria colocar o fruto de seu ventre em seu
trono. (4) E os apóstolos dão testemunho de que Cristo tinha que nascer da semente de Davi,
como nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo, de fato era. Vou passar por cima de um grande
número de testemunhos, a fim de, como eu disse, não arrastar a discussão para uma grande
explanação.

2,5 Mas, provavelmente, alguém pode dizer: "Visto que Cristo nasceu fisicamente da
descendência de Davi, isto é, da Santa Virgem Maria, por que ele não sentou no trono de Davi?
Pois diz o Evangelho: "Eles vieram para ungi-lo rei, e Jesus, percebendo isso, partiu. E
escondeu-se em Efraim, uma cidade do deserto.'" (6) Mas agora que eu comecei com essa
passagem e eu pergunto sobre esse texto e o motivo pelo qual a profecia sobre sentar no
trono de Davi não foi cumprida fisicamente no caso do Salvador, pois alguém tem pensado que
não aconteceu - eu continuo a dizer que é um fato. Nenhuma palavra da Sagrada Escritura de
Deus falha.

3,1 Pois o trono de Davi e a realeza é o sacerdócio na santa igreja. O Senhor tem combinado
esta realeza sacerdotal e patente e conferiu a sua santa igreja, transferindo o trono de Davi
para ele, sem falha. (2) No tempo passado, o trono de Davi continuou por sucessão até que o
próprio Cristo, uma vez que os governantes de Judá não falharam até a sua vinda "para quem
são as coisas preparadas, e ele é a expectativa das nações", diz a Escritura.

3,3 Pois os governantes na sucessão de Judá chegou ao fim com a chegada de Cristo. Até sua
vinda os governantes, mas depois de seu nascimento em Belém da Judéia a ordem terminou e
foi alterado no tempo de Alexandre, um governante de casta sacerdotal e real. (4) Esta posição
acabou com este Alexandre desde o tempo de Salina também conhecida como Alexandra, no
tempo do rei Herodes e do imperador romano Augusto. (Embora este Alexandre foi coroado
também, como um dos sacerdotes e príncipes ungidos. (5) Porque, quando as duas tribos, a
realeza e o sacerdócio, foram unidos, quero dizer, da tribo de Judá, com Arão e toda a tribo de
Levi - os reis tornaram-se também os sacerdotes, pois nada insinuado na Sagrada Escritura
pode estar errado.) (6 ) Mas então, finalmente, um gentio, o rei Herodes, foi coroado, e não
mais descendente de Davi.

3,7 Mas, com a transferência do trono real à casta real passou, em Cristo, desde a casa física
de Davi e Israel para a igreja. O trono é estabelecido na santa igreja de Deus para sempre, e
tem tanto a realeza e o sacerdócio por duas razões. (8) Tem a realeza de nosso Senhor Jesus
Cristo, de duas formas: porque ele é fisicamente descendente do rei Davi, e porque ele é de
fato um maior rei de toda a eternidade em virtude de sua divindade. Mas tem o sacerdócio,
porque o próprio Cristo é sumo sacerdote e fundador do ofício dos sumos sacerdotes (9), uma
vez que Tiago, que foi chamado o irmão do Senhor, e que era seu apóstolo, foi imediatamente
feito o primeiro bispo. Ele era filho de José de nascimento, mas foi classificado como o irmão
do Senhor por causa de sua educação em conjunto.

4,1 Pois este Tiago era filho de José pela esposa de José, não por Maria, como eu já disse em
muitos outros lugares e tratados de forma mais clara para vós. (2) E, além disso, eu acho que
ele era descendente de Davi, por ser filho de José, que nasceu um nazireu, pois ele foi o
primogênito de José, e consagrado. E eu encontrei, ainda, que ele também exercia o
sacerdócio no antigo sacerdócio. (3) Assim, ele foi autorizado a entrar no Santo dos Santos
uma vez por ano, como escritura diz que a Lei dirigiu os sumos sacerdotes para fazer. Pois
muitos antes de mim -Eusébio, Clemente e outros, têm relatado isto dele. (4) Ele foi autorizado
a usar o colete sacerdotal, além disso, como os autores de confiança que eu mencionei têm
testemunhado nesses mesmos escritos históricos.

4,5 Ora, nosso Senhor Jesus Cristo, como eu disse, é "sacerdote para sempre, segundo a
ordem de Melquisedeque", e ao mesmo tempo rei hereditário, de modo que ele pode
transferir o sacerdócio, juntamente com a entrega da Torah. (6) E desde que a semente de
Davi, através de Maria, está sentado no trono, é para sempre e seu reino não terá fim. Ele
agora deve transferir o fim da antiga realeza; ". Meu Reino não é deste mundo" pois de fato o
seu reino não é terreno, como ele disse a Pôncio Pilatos no Evangelho, (7) Pois uma vez que
Cristo leva o cumprimento de todas as coisas em enigmas, as preliminares chegaram a um
limite.

Porque ele que é sempre rei não chegou a alcançar a soberania. Ele concedeu a coroa para
aqueles a quem ele nomeou, para que não se pense que ele avançou a partir de um posto mais
baixo para um mais alto. (8) Pois o seu trono resiste, seu reino não terá fim, e ele está sentado
no trono de Davi e transferiu o reinado de Davi e concedeu-lhe, juntamente com o sumo
sacerdócio, para os seus servos, os sumos sacerdotes da igreja católica.

4,9 E não há muito a dizer sobre isso. Mas em qualquer caso, desde que eu vim para o tópico
da razão pela qual os que vieram à fé em Cristo foram chamados Jesseanos antes de serem
chamados de cristãos, dissemos que Jessé era o pai de Davi. E eles tinham sido nomeados
Jesseanos, seja por causa deste Jessé, ou a partir do nome de nosso Senhor Jesus, pois, sendo
seus discípulos, eles obtiveram a partir de Jesus, ou por causa da etimologia do nome do
Senhor. Pois Jesus em hebraico significa "curandeiro" ou "médico" e "salvador". (10) Em
qualquer caso, eles tinham esse nome antes de serem chamados de cristãos. Mas em
Antioquia, como já mencionei antes e como é a essência da verdade, os discípulos e toda a
igreja de Deus, começaram a ser chamados de cristãos.

5,1 Se vós gostardes de estudar e ler a passagem sobre eles nos escritos históricos de Filo, em
seu livro intitulado "Jesseanos", você pode achar que, ao dar seu relato sobre seu modo de
vida e seus hinos e descrevendo seus mosteiros nas proximidades do pântano Marean, Filo
descreve ninguém menos que cristãos. (2) Pois quando visitou o lugar é chamado Mareotis e
foi entretido por eles em seus mosteiros na região de área onde ele foi edificado. (3) Ele
chegou lá durante a Páscoa e observou seus costumes, e como alguns deles colocavam para
fora [o fermento] ao longo da semana santa da Páscoa, embora outros comiam a cada dois
dias e outros, de fato, todas as noites. Mas tudo isso foi escrito por Filo sobre o tema da fé
cristã e seu regime.

5,4 Assim, quando eles foram chamados Jesseanos em seguida, logo depois da ascensão do
Salvador e depois de Marcos haver pregado no Egito, naqueles tempos algumas outras
pessoas, supostos seguidores dos apóstolos, separaram-se por sua vez. Refiro-me aos
Nazarenos, que eu estou discutindo aqui. Eles eram judeus, se prenderam à Lei, e tinham a
circuncisão. (5) Mas era como se as pessoas tinham visto o fogo sob um equívoco. Sem
entender o porquê, ou o uso, as pessoas que tinham acendido esse fogo estavam fazendo isso,
seja para cozinhar as suas rações com o fogo ou queimar algumas árvores mortas que
geralmente são destruídos pelo fogo, eles acenderam o fogo também, à imitação, e se
esquentaram.

5,6 Pois ouvindo apenas o nome de Jesus, e vendo os milagres realizados pelas mãos dos
apóstolos, eles chegaram à fé em Jesus. E desde que descobriram que ele tinha sido concebido
em Nazaré e cresceu na casa de José, e por esta razão é chamado de "Jesus, o Nazareno" no
Evangelho, como os apóstolos dizem: "Jesus, o Nazareno, um homem aprovado por sinais e
maravilhas", e assim por diante, eles adotaram este nome, de modo a ser chamados
nazarenos.

5,7 Não "nazireus", que significa "pessoas consagradas". Antigamente esta patente pertencia
aos primogênitos e homens que tinham sido dedicados a Deus. Sansão era um, e outros depois
dele, e muitos antes dele. Além disso, João Batista também era um dessas mesmas pessoas
que foram consagradas a Deus, pois "Ele não bebeu vinho nem bebida forte." (Este regime, o
mais adequado para o seu posto, foi prescrito para essas pessoas.) (6, 1) Eles não chamam a si
mesmos Nasareanos também, a seita dos Nasareanos era antes de Cristo e que não conhecem
a Cristo.

6,2 Mas, além disso, como já referi, todos chamavam os cristãos nazarenos, como se diz na
acusação do apóstolo Paulo: "Temos achado que este homem é uma peste e um corruptor do
povo, um chefe da seita dos nazarenos." (3) E o apóstolo santo não assume o nome, para não
professar a heresia dessas pessoas, mas ele estava feliz de possuir o nome da malícia de seus
adversários tinha aplicado a ele por amor de Cristo. (4) Pois ele diz no tribunal: "Eles não me
acharam no templo discutindo com alguém nem levantando as pessoas, nem que eu fiz
nenhuma dessas coisas de que me acusam. Mas confesso-te, que após o caminho que eles
chamam seita, assim sirvo, acreditando em todas as coisas da Lei e dos profetas.

6,5 E não admira o apóstolo admitir ser um nazareno! Naqueles dias todos os chamados
cristãos tinham esse por causa da cidade de Nazaré, não havia nenhum outro uso do nome na
época. E assim as pessoas deram o nome para os crentes em Cristo, de quem está escrito:
"porque Ele será chamado Nazareno." (6) Ainda hoje, na verdade, as pessoas chamam todas as
seitas, eu digo os maniqueístas, marcionitas, gnósticos e outros, com o nome comum de
"cristãos", embora eles não sejam cristãos. No entanto, apesar de cada seita ter outro nome,
ainda permitem este com prazer, já que o nome é um ornamento a ela. Porque eles pensam
que podem ataviar-se ao nome de Cristo, certamente não sobre a fé e as obras de Cristo!

6,7 Assim os santos discípulos de Cristo também se chamavam "discípulos de Jesus", em


seguida, como de fato eram. Mas quando outros chamaram a si mesmos de nazarenos eles
não rejeitaram, estando cientes da intenção dos que estavam chamando-lhes assim. Eles
estavam chamando a si mesmos de nazarenos por causa de Cristo, uma vez que o nosso
Senhor Jesus foi chamado de "nazareno" O próprio, como os Evangelhos e os Atos dos
Apóstolos diz (8) por causa de sua educação na cidade de Nazaré (agora uma aldeia) na casa de
José, depois de ter nascido na carne em Belém, da sempre Virgem Maria, noiva de José. Pois
José tinha se estabelecido em Nazaré depois de deixar Belém e fixando residência na Galileia.

7,1 Mas esses mesmos sectários quem estou discutindo aqui ignoram o nome de Jesus, e nem
se chamavam Jesseanos, mantiveram o nome dos judeus, nem se chamam cristãos- mas
"nazarenos", supostamente a partir do nome do lugar "Nazaré". Mas eles são judeus em todos
os sentidos e nada mais.

7,2 Eles não somente usam o Novo Testamento, mas o Antigo Testamento, bem como os
judeus fazem. Pois eles não repudiam a Lei, os profetas, e os livros que são chamados Escritos
pelos judeus e por eles mesmos. Eles não têm pontos de vista diferentes, mas confessar tudo
em pleno acordo com a doutrina da Lei e como os judeus, exceto que eles são supostamente
crentes em Cristo. (3) Pois eles reconhecem tanto a ressurreição dos mortos e que todas as
coisas foram criadas por Deus, e eles declaram que Deus é um só, e que seu Filho é Jesus
Cristo.

7,4 Eles são perfeitamente versados na língua hebraica, pois toda a Lei, os profetas, e os
chamados escritos, quero dizer, os livros poéticos, Reis, Crônicas, Ester e todo o resto, são
lidos em hebraico entre eles, como é claro que eles estão de acordo com os judeus. (5) Eles
são diferentes dos judeus, e diferentes dos cristãos, apenas no seguinte: Eles discordam com
os judeus por causa de sua fé em Cristo, mas eles não estão de acordo com os cristãos porque
eles ainda estão acorrentados pela Lei, circuncisão, o shabbat, e o resto. (6) Quanto a Cristo,
eu não posso dizer se eles também estão enganados por causa da maldade de Cerinto e
Merintus, e o consideram como um mero homem ou se, como a verdade é, que eles afirmam
que ele nasceu de Maria pelo Espírito Santo.

7,7 Esta seita dos nazarenos pode ser encontrada em Bereia perto Coele-Síria, na Decápole
perto de Pela, e em Basanitis no lugar chamado Cocabe - Kokhab em hebraico. (8) Pois que era
o seu local de origem, uma vez que todos os discípulos tinham se estabelecido em Pela após a
sua remoção de Jerusalém, Cristo tinha dito que abandonassem Jerusalém e retirar-se dela por
causa do cerco que estava prestes a sofrer. E eles se estabeleceram em Pereia por este motivo
e, como eu disse, viveram suas vidas lá. Foi a partir disso que a seita Nazarena teve sua origem.

8,1 Mas eles também estão errados por se vangloriar de circuncisão, e pessoas como eles
ainda estão "debaixo de maldição", já que eles não podem cumprir a Lei. Pois como eles serão
capazes de cumprir a disposição da Lei: "Três vezes por ano tu comparecerás perante o Senhor
teu Deus, nas festas dos pães ázimos, Tabernáculos e Pentecostes" no local de Jerusalém? (2)
Pois uma vez que o local é fechado, e as disposições da Lei não podem ser cumprida, deve ser
claro para qualquer pessoa com bom senso de que Cristo veio para ser o cumpridor da Lei, não
para destruir a Lei, mas para cumprir a Lei e para retirar a maldição que tinha sido proferida
contra a transgressão da Lei. (3) Pois depois que Moisés tinha dado a todos os mandamentos
ele veio para o final do livro e "incluiu a todos em uma maldição", dizendo: "Maldito aquele
que não permanecer em todas as palavras que estão escritas neste livro para fazê-las."

8,4 Assim, Cristo veio para libertar o que havia sido acorrentado com os laços da maldição,
concedendo-nos, no lugar dos mandamentos menores que não podem ser cumpridos, aqueles
que são maiores e que não sejam incompatíveis com a conclusão da tarefa como os anteriores
eram. (5) Por muitas vezes em todas as seitas, quando cheguei ao ponto, eu já expliquei em
conexão com o shabbat, a circuncisão e o resto, como o Senhor concedeu-nos algo mais
perfeito.

8,6 Mas como pode pessoas como estas ser defendidas, uma vez que não obedecem o Espírito
Santo que disse através dos apóstolos para os gentios convertidos, "Suponha que não haja
vantagem salvar as coisas necessárias, que vos abstenhais das sangue, e de coisas
estranguladas, e da fornicação e de carnes sacrificadas aos ídolos? "(7) e como eles podem
deixar de perder a graça de Deus, quando o santo apóstolo Paulo diz:: "Se vos deixardes
circuncidar, Cristo de nada vos aproveitará. . . quem de vocês fazem a glória na Lei caíram da
graça".

9,1 Neste Seita também, minha breve discussão será suficiente. As pessoas de sua espécie são
refutáveis de uma só vez e fácil de detectar e, em vez (de heréticos cristãos), são judeus e nada
mais. (2) No entanto, para os judeus eles são inimigos por demais. Não só o povo judeu tem
ódio contra eles, pois eles sequer levantam-se de madrugada, ao meio-dia, e à noite, três
vezes por dia, quando eles recitam suas orações nas sinagogas, e amaldiçoam e os
anatematizam, dizendo três vezes por dia "Deus amaldiçoe os Nazarenos ". (3) Pois eles
abrigam um rancor contra eles, imagine, porque, apesar de sua origem judaica, pregam que
Jesus é o Cristo, algo que é o oposto daqueles que ainda são judeus e não aceitaram Jesus.

9,4 Eles têm o Evangelho segundo Mateus em sua totalidade em hebraico. Pois é claro que
eles ainda preservam este como foi originalmente escrito no alfabeto hebraico. Mas eu não sei
se eles também retiraram as genealogias de Abraão até Cristo.

9,5 Mas agora que nós também detectamos esta seita como um inseto pungente que é
pequeno, e ainda provoca dor com o seu veneno e ter esmagado com as palavras da verdade,
vamos para a próxima, amados, orando pela ajuda de Deus.

PANARION DE EPIFÂNIO - CONTRA OS EBIONITAS

30 CONTRA OS EBIONITAS
DÉCIMA, TRIGÉSIMA DA SÉRIE

1,1 Em seguida a estes e tendo pontos de vistas como a deles, Ebion, o fundador dos ebionitas,
surgiu no mundo em sua volta como uma monstruosidade com muitas formas, e praticamente
representa-se como a forma de serpente mítica de muitas cabeças, a hidra. Ele era da escola
dos Nazarenos, mas pregou e ensinou outras coisas diferentes deles.

1,2 Pois é como se alguém tivesse que recolher um conjunto de joias de várias pedras
preciosas e uma muda de roupa de cor variável e veste-se ostensivamente. Ebion, em sentido
inverso, tomou toda e qualquer doutrina que foi terrível, letal, repugnante, feia e pouco
convincente, completamente controversa, de todas as seitas, e as padronizou após todas elas.
(3) Pois que ele tem o aborrecer dos samaritanos, o nome dos judeus, a opinião do Ossaeans,
Nazarenos e Nasareanos, a forma dos Cerintianos, e a perversidade dos carpocracianos. E ele
quer ter apenas o título de cristão, mas certamente não o seu comportamento, opinião e
conhecimento, e o consenso quanto à fé dos Evangelhos e Apóstolos!

1,4 Mas como ele está a meio caminho entre todas as seitas, como se poderia dizer, ele
equivale a nada. As palavras das Escrituras: "Eu estava quase em todo o mal, no meio da
assembleia e reunião," lhe são aplicáveis. (5) Pois, embora ele fosse samaritano, ele rejeita o
nome por causa de sua capacidade de objeção. E, embora professando ser um judeu, ele é o
oposto dos judeus, embora ele não concorda com eles, em parte, como vou provar mais tarde,
com a ajuda de Deus, através das provas que se encontram na minha refutação deles.

2,1 Por isso Ebion foi contemporâneo dos judeus, e estava com eles, ele recebeu a partir deles.
(2) Em primeiro lugar, disse ele, que Cristo foi concebido por relação sexual e da semente de
um homem, José. Eu já disse que ele concordava com os outros em tudo, com esta diferença, a
sua adesão à Lei do shabbat, a circuncisão do judaísmo, e todos os outros judeus e
observâncias samaritanas. (3) Mas, como os samaritanos ele ainda vai mais longe do que os
judeus. Ele acrescentou que a regra sobre tomar cuidado para não tocar um gentio, [conforme
os essênios CD 11.14 e também as Homílias Clementinas 13.4.3 e 7.8.2; Lv 15:18] (4) e que a
cada dia, se um homem está com uma mulher e deixou ela, ele deve mergulhar na água,
qualquer água que for encontrada, o mar ou para qualquer outro. (5) Além disso, se ele deve
conhecer alguém enquanto retornava de sua imersão e o banho na água, ele corre de volta
para mais uma imersão, muitas vezes até mesmo com suas roupas!

2,6 Esta seita agora proíbe o celibato e a continência por completo, assim como as outras
seitas que são como ela. Por outro lado eles se orgulham da virgindade, presumivelmente por
causa de Tiago, irmão do Senhor, endereça seus tratados a "anciãos e virgens."!

2,7 Sua origem veio depois da queda de Jerusalém. Porque, assim como praticamente todos os
que vieram à fé em Cristo haviam se estabelecido na Pereia então, em Pela, uma cidade de
"Decapolis" o Evangelho menciona, que está perto de Batanaeia e Basanitis - como eles tinham
se mudado para lá depois e foram morar lá, isto proporcionou uma oportunidade para Ebion.
(8) E, tanto quanto eu sei, ele viveu em uma aldeia chamada Kochab no distrito de Qarnaim-
também chamada de Astarote-in Basanitis. Aí ele começou seu processo de ensino. O lugar,
imagine, de onde falei que os Nazarenos vieram. (9) Pois uma vez Ebion estava conectado com
eles e eles com ele, cada uma das partes partilhou a sua própria maldade com a outra. Cada
uma também diferiu da outra, em certa medida, mas eles emularam cada um na malícia. Mas
eu já falei longamente, tanto em outras obras e sobre outras seitas, sobre os locais de Kochab
e Arábia.
3,1 E num primeiro momento, como eu disse, Ebion declarou que Cristo é o filho de um
homem, isto é, de José. Por um tempo agora, no entanto, vários de seus seguidores têm vindo
a dar relatos conflitantes sobre Cristo, como se eles decidiram em algo insustentável e
impossível para si mesmos. (2) Mas eu acho que pode ser, uma vez que foram unidos por
Elchasai - o falso profeta no trato com os chamados "Sampsaeans", "Ossenes" e "Elkesaitas" -
que eles contam uma história imaginária acerca de Cristo e do Espírito Santo, como ele fez .

3,3 Pois alguns deles chegam a dizer que Adão é Cristo, o homem que foi formado primeiro e
infundido com o sopro de Deus. (4) Mas outros entre eles dizem que ele é de cima; criado
antes de todas as coisas, um espírito, tanto mais elevado do que os anjos e Senhor de tudo, e
que ele é chamado de Cristo, o herdeiro desse mundo. Mas ele vem aqui quando ele escolhe,
como ele veio em Adão e apareceu aos patriarcas vestidas com o corpo de Adão. E nos últimos
dias, o mesmo Cristo que veio a Abraão, Isaac e Jacó, veio e vestiu o corpo de Adão, e
apareceu aos homens, foi crucificado, ressuscitou e subiu. (6) Mas, novamente, quando eles
querem, eles dizem: "Não! O Espírito, isto é, o Cristo veio até ele e colocou o homem chamado
Jesus. "E eles têm de fazer diferentes suposições sobre ele em momentos diferentes.

3,7 Eles também aceitam o Evangelho segundo Mateus. Como os Cerintianos e Merintianos,
eles também o usam sozinho. Eles o chamam de "acordo com os hebreus", e é verdade dizer
que somente Mateus expôs e pregou o Evangelho na língua e alfabeto hebraico no Novo
Testamento.

3,8 Mas alguns já me responderam que o Evangelho de João também foi traduzido do grego
para o hebraico, está nos tesouros judeus, quero dizer os tesouros em Tiberíades, e é
armazenado lá secretamente, como certos judeus convertidos descreveram para mim em
detalhes. (9) E não só isso, mas diz-se que o livro dos Atos dos Apóstolos, também foi
traduzido do grego para o hebraico, está lá nos tesouros, pois que os judeus que o leram, os
que me contaram sobre isso, foram convertidos a Cristo a partir dele.

4,1 Um deles foi Josefo, não o antigo Josefo, o autor e cronista, mas o Josefo de Tiberíades,
durante a velhice do imperador Constantino, de bendita memória. Este Josefo foi agraciado
com o posto de contagem pelo próprio imperador, e foi autorizado a construir uma igreja para
Cristo na própria Tiberíades, e em Diocesareia, Cafarnaum e outras cidades. Ele também
sofreu muito com os próprios judeus antes de vir ao conhecimento do Imperador.

4,2 Pois este Josefo foi colocado como um de seus homens de posição. Há algumas pessoas,
colocadas após o patriarca e são chamados de "apóstolos". Eles atendem sobre o patriarca, e
muitas vezes ficam com ele dia e noite, sem intervalo, para dar-lhe conselhos e referir
questões da Lei a ele. (3) Agora, o patriarca naquela época era chamado Ellel. (Acho que era
assim que Josefo pronunciava seu nome, se não me engano por causa do tempo). Ele era
descendente de Gamaliel, que tinha sido um de seus patriarcas. (4) Pode-se suspeitar, e outros
sugeriram isso também, que estes patriarcas eram descendentes do primeiro Gamaliel, o
contemporâneo do Salvador, que deu o conselho piedoso de não abusarem dos apóstolos.

4,5 Quando Ellel estava morrendo, ele perguntou para o bispo, que então morava perto de
Tiberíades, e recebeu o santo batismo dele no final por uma pretensa razão médica. (6) Por
que ele havia enviado para ele Josefo, como se ele fosse um médico, e ele tinha a sala limpa e
pediu ao bispo: "Dê-me o selo em Cristo!" (7) O bispo chamou os servos e organizou a água
para isso, como se a intenção de dar ao patriarca, que estava muito doente, algum tratamento
para a sua doença com a água. Eles fizeram o que lhes foi dito, pois não sabia. E enviando
todos para fora fingindo modéstia, o patriarca concedeu o lavatório e os mistérios sagrados.
5,1 Josefo disse-me na conversa. Pois ouvi tudo isso de seus próprios lábios, e não de qualquer
outra pessoa, na sua velhice, quando ele tinha cerca de 70 ou até mais. (2) Pois eu estava
entretido em sua casa em Citopólis, ele havia se mudado de Tiberíades, e dono de uma notável
propriedade lá em Citopólis. Eusébio de abençoada memória, o bispo de Vercelli, na Itália, foi
o convidado de Josefo, já que ele havia sido banido por Constâncio por sua fé ortodoxa. Eu e
os outros irmãos tínhamos vindo ali para visitá-lo, e nós estávamos muito entretidos,
juntamente com Eusébio.

5,3 Agora, quando eu conheci Josefo, em sua casa, perguntei sobre ele, e descobri que ele
tinha sido um judeu importante, eu também perguntei a razão, e porque é que ele tinha vindo
para o cristianismo. E ouvi tudo isso claramente (dele), e não em segunda mão de ninguém. (4)
E como eu acho que, por causa das traduções hebraicas nas tesourarias, as coisas que o
homem passou são dignas de recordação para a edificação dos fiéis, eu deliberadamente dou
inteira razão a Josefo.

5,5 Josefo não era apenas privilegiado por se tornar um cristão fiel, mas era um grande
desprezador dos arianos também. Naquela cidade, quero dizer Citopólis, ele era o único
cristão ortodoxo, eles eram todos arianos. (6) Se não fosse por ele ser um conde, e o posto de
contagem protegê-lo da perseguição ariana, ele não podia nem se comprometer a viver na
cidade, especialmente enquanto Patrofilos foi o bispo ariano. Patrofilos foi muito influente por
causa de sua riqueza e severidade, e seu conhecimento familiar com o imperador Constâncio.
(7) Mas havia outro, o homem mais jovem na cidade , também um crente ortodoxo de
ascendência judaica. Ele nem sequer teve o atrevimento comigo em público, embora ele me
visitou secretamente.

5,8 Mas Josefo me disse algo plausível e cômica, embora eu acho que mesmo que ele estava
dizendo a verdade. Ele alegou que após sua esposa morrer, temendo que os arianos pudessem
levá-lo à força e fazê-lo um clérigo lisonjeando-o para conversão à seita. eles muitas vezes
prometem nomeações mais elevadas se for necessário, e fazer dele um bispo. Bem, ele alegou
que foi por isso que ele se casou com uma segunda mulher, para escapar de suas ordenações!

6,1 Mas vou contar novamente a história do patriarca e fazer a própria história de Josefo ser
conhecida em todos os seus elementos para aqueles que gostam de ler, nas palavras que ele
usou para mim. (2) "Assim como o patriarca estava sendo concedido batismo", ele me disse:
"Eu estava espiando através das rachaduras nas portas e percebi o que o bispo estava fazendo
ao patriarca, descobrindo tudo, e guardando-me (3) Pois além disso, "disse Josefo," o patriarca
tinha uma muito ampla soma de dinheiro pronto, e ele estendeu a mão, deu-a ao bispo, e
disse: 'oferece-o por mim. Está escrito que as coisas são desligadas e ligadas na terra através
dos sacerdotes de Deus, e essas coisas, serão desligadas e ligadas no céu. '(4) Quando isso
acabou, "ele disse," e as portas se abriram, os visitantes do patriarca perguntaram como ele
estava após seu tratamento, e ele respondeu que estava muito bem, pois ele sabia o que ele
estava falando!"

6,5 Depois de dois ou três dias, com o bispo visitando-o muitas vezes sob o disfarce do seu
próprio filho, que era muito jovem, a Josefo com outro muito mais [velho]. (6) Todos os
negócios, então, foram efetuados por meio destes dois, uma vez que o patriarca, sendo um
menino, ainda era ingênuo, e estava sendo trazido sob sua supervisão.

6,7 Durante esse tempo, a mente de Josefo foi muitas vezes perturbada com os ritos que
tinham sido realizados no caso do batismo, e ele estava pensando o que deveria fazer. Agora
havia um "gazofiláxio" lá que foi selado, "gaza" significa "tesouro" em hebraico. (8) Como
muitos tinham diferentes noções sobre este tesouro por causa de seu selo, Josefo criou
coragem para abri-lo sem ser observado, e não encontrou dinheiro, mas livros, que o dinheiro
não podia comprar. (9) Procurando através deles, ele encontrou o Evangelho de João,
traduzido do grego para o hebraico, como eu disse, e os Atos dos Apóstolos, o Evangelho de
Mateus, além desses, o que é realmente hebraico. Depois de ler a partir deles ele uma vez
mais ficou angustiado na mente, pois ele estava de alguma forma incomodado sobre a fé de
Cristo. Mas agora ele foi estimulado por duas razões, a leitura dos livros e a iniciação do
patriarca. Ainda assim, como muitas vezes acontece, o seu coração estava endurecido.

7,1 Enquanto durante todo o seu tempo ficou ocupado com essas coisas, o menino Ellel tinha
deixado de ser educado como patriarca, ele estava crescendo. (Ninguém usurpa as posições de
autoridade entre os judeus, mas o filho sucede o pai.) (2) Assim como o rapaz estava
alcançando pleno vigor alguns jovens ociosos de sua idade com hábitos viciosos ele conheceu
infelizmente. (Eu acho que ele foi chamado de Judas, por algum tempo, mas eu não tenho a
certeza.) (3) Seus jovens contemporâneos levavam para ele muitas práticas más, seduções da
mulher e uniões sexuais profanas. Eles se comprometeram a ajudá-lo em suas licenciosidades
com certos dispositivos mágicos, fazendo certas poções de amor e compelindo mulheres livres
com encantamentos trazendo sob coação por meio de sua sedução.

7,4 Josefo e seu colega mais velho, que eram obrigados a participar com o menino, levava isso
com dificuldade e às vezes ambos o acusavam e o admoestavam verbalmente. Mas ele
preferiu ouvir os jovens, e ele escondeu suas indecências e negou. E Josefo não se atreveu a
expressar suas acusações contra ele abertamente, em vez disso, ele admoestou-o, por meio de
sua educação.

7,5 Bem, eles foram para Gadara para os banhos quentes. Havia uma reunião lá todos os anos.
As pessoas que desejam tomar banho por um determinado número de dias chegam de todos
os lados, supostamente para se livrar de seus males, mas isso é um truque do diabo. Pois onde
maravilhas foram dadas por Deus, o adversário já espalhou a sua rede mortal, o banho lá
misturado!

7,6 Aconteceu haver uma mulher livre de beleza incomum no banho. Atraídos pelo hábito de
sua licenciosidade, o jovem esfregou seu lado contra o lado da mulher, como ele caminhava
pela sala de ar quente. (7) Mas sendo cristão, ela naturalmente fez o sinal da cruz. (Não havia
necessidade para ela de se comportar de forma inadequada e banhar-se em companhia mista.
Essas coisas acontecem entre pessoas leigas simples, a partir da frouxidão dos professores que
não os previnem através de sua instrução.) (8) Ainda assim, para que Deus possa fazer as suas
maravilhas se manifestarem, o jovem, eu quero dizer o patriarca, falhou em sua ocupação.
Pois ele enviou emissários para a mulher e prometeu-lhe presentes, mas ela insultou seus
mensageiros e não se rendeu aos esforços inúteis do jovem mimado.

8,1 Então, quando seus ajudantes souberam da dor do menino que ele paquerou a garota, eles
se comprometeram a preparar a mais poderosa magia para ele, como o próprio Josefo
descreveu-me tudo. (2) Depois do sol eles levaram o menino infeliz ao cemitério vizinho. (No
meu país há lugares de reuniões deste tipo, chamadas de "cavernas", feitas cortando-as fora
do lado do penhasco.) (3) Fazendo ali as fraudes que o acompanhavam, recitou alguns
encantamentos e feitiços, e fez coisas muito ímpias a ele e no nome da mulher.

8,4 Por vontade de Deus, isto chamou a atenção de outro mais velho, parceiro de Josefo, e ao
perceber o que estava acontecendo, ele disse a Josefo. E ele começou por lamentar a sua
sorte, e disse: "Irmão, somos homens miseráveis e vasos de destruição! Que tipo de pessoa
estamos assistindo? "(5) E quando Josefo perguntou a razão, nem bem foram as palavras que
saíram da boca, o que era mais velho agarrou sua mão e tomou Josefo para o lugar onde as
pessoas condenadas à morte, com os jovens, estavam realizando sua reunião no cemitério
para a magia. (6) Do lado de fora da porta ouviam o que os outros estavam fazendo, mas
retiraram-se quando eles saíram. (Não era escuro ainda. Estava perto do pôr do sol, e ainda se
podia ver vagamente) (7) Depois que os monstros de impiedade haviam deixado a tumba,
Josefo entrou e viu alguns e outros implementos de impostura jogados no chão. Eles jogaram
água sobre eles e os cobriram com um monte de poeira, dizendo ele, e então saiu.

8,8 Mas eles sabiam o tipo de mulher em cuja conta que tinham feito estas coisas más, e ele
observava para ver se eles iriam ganhar. (9) Quando os feiticeiros não prevaleceram, a mulher
teve o auxílio do sinal e da fé de Cristo, ele ficou sabendo que o jovem havia esperado para a
chegada da menina em três noites, e depois discutiu com as pessoas que tinham realizado a
impostura porque ele não tinha conseguido. (10) Isso deu a Josefo uma terceira lição, onde o
nome de Cristo foi, e o sinal da sua cruz, o poder da feitiçaria não prevaleceu. Mas neste
momento ele não era de forma alguma convencido de que ele devia se tornar um cristão.

9,1 Então o Senhor apareceu-lhe em sonho e disse: "Eu sou Jesus, a quem seus antepassados
crucificaram, mas acredite em mim." Mas ele não estava convencido até mesmo por que caiu
em uma doença grave e foi dado por perdido. Mas o Senhor lhe apareceu de novo, e disse-lhe
para acreditar e ele seria curado. E ele prometeu e se recuperou, e novamente perseverou em
sua obstinação.

9,2 Ele ficou doente pela segunda vez, novamente foi entregue ao mesmo caminho. Quando
ele assumiu estar morrendo, por seus parentes judeus ouviu as palavras deles que eles sempre
repetir em segredo entre eles. (3) Um ancião, um estudioso da Lei, veio e sussurrou-lhe: "Creia
em Jesus, crucificado sob Pôncio Pilatos, o governador, Filho de Deus o primeiro a ser nascido
de Maria, o Cristo de Deus e ressuscitou dentre os mortos. E acredite que ele virá para julgar e
vivos e os mortos." Isso mesmo Josefo me disse isso claramente durante a sua história, como
eu posso dizer sinceramente.

9,4 Além disso, eu ouvi esse tipo de coisa de outra pessoa. Ele ainda era um judeu por medo
dos judeus, mas muitas vezes ele passou um tempo na companhia cristã, e ele honrou os
cristãos e os amava. Ele viajou comigo no deserto de Betel e Efraim, quando eu estava indo até
as montanhas de Jericó e dizendo algo com ele sobre o advento de Cristo, e ele não contestou
isso. (5) Fiquei espantado, ele ter aprendido na Lei, bem como ser capaz de argumentar, e eu
perguntei a razão pela qual ele não contestou, mas concordou comigo, a respeito de Jesus
Cristo, nosso Senhor. Eu apenas falei isso, quando ele também me revelou que quando ele
mesmo tinha estado perto da morte que havia sido dito a ele em segredo, em um sussurro:
"Jesus Cristo, o Filho de Deus crucificado, vai julgá-lo." (6) Mas deixo isso gravado aqui, de um
verdadeiro relatório sobre estas pessoas e sobre esta fórmula.

10,1 Josefo ainda estava doente. E embora, como eu disse, o presbítero, junto com os outros,
tinha-lhe dito: "Jesus Cristo vai julgá-lo", ele ainda estava endurecido. Mas o Senhor, em sua
misericórdia, disse novamente para ele em um sonho: "Eis que eu vou curá-lo! Mas levante-se
e creia" Mas, ainda que ele tenha se recuperado de novo, ele não acreditou. (2) Quando ele
estava bem o Senhor lhe apareceu em um sonho mais uma vez e repreendeu-o por não
acreditar. E ele prometeu-lhe: "Se, por uma garantia de tua fé, você escolhe para operar
qualquer milagre em meu nome, invoca-me e eu vou fazê-lo."
10,3 Havia um louco na cidade que costumava vagar nu pela cidade, quero dizer Tiberíades. Se
ele estava vestido ele costumava rasgar sua roupa fora, como essas pessoas fazem. (4) Agora
Josefo estava de pé com temor e desejava pôr a visão à prova, embora ele ainda estava em
dúvida. Então ele trouxe o homem para dentro, fechou a porta, tomou água, fez o sinal da cruz
sobre ele, e espargiu-o sobre o louco com as palavras: "Em nome de Jesus de Nazaré, o
crucificado saia dele, demônio, e que ele seja curado!"

10,5 Caindo com um grito, o homem ficou imóvel por um longo tempo espumando muito e
vomitando, e Josefo acreditou que ele tinha morrido. (6) Mas depois de um tempo, ele
esfregou a testa e levantou-se e vendo sua própria nudez, ele escondeu-se e cobriu as partes
íntimas com as mãos, pois ele já não podia suportar ver sua própria nudez. (7) Vestido pelo
próprio Josefo em um dos seus próprios servos, em prova de sua compreensão e sanidade, ele
veio e agradeceu-lhe muito e a Deus, pois ele percebeu que tinha sido curado por meio de
Josefo. Ele espalhou a palavra dele na cidade, e esse milagre se tornou conhecido aos judeus
lá. (8) Muita conversa seguiu na cidade de pessoas dizendo que Josefo tinha aberto os
tesouros, encontrou o nome de Deus por escrito e o leu, e estava operando grandes milagres .
E o que eles estavam dizendo era verdade, embora não da maneira como eles pensavam.

10,9 Josefo, no entanto, ainda permaneceu endurecido de coração. Mas o Deus misericordioso
que está organizando continuamente boas oportunidades para aqueles que o amam, lhes
concede àqueles a quem ele considera digno de vida. (11,1) Como as coisas aconteceram para
o próprio Josefo, depois de Judas, o patriarca, de quem temos falado, cresceu. Eu acho que ele
foi chamado que, para pagar Josefo ele concedeu a ele a renda do apostolado. (2) Ele foi
enviado para Cilícia com uma comissão, e ao chegar lá recolheu os dízimos e as primícias dos
judeus da província, de cada cidade da Cilícia. (3) Nesta época, ele se apresentou ao lado da
igreja, eu não sei em que cidade. Mas ele fez amizade com o bispo ali, sem ser observado,
emprestando os Evangelhos e os lendo.

11,4 Sendo muito severo como um apóstolo deve ser, como eu disse, este é o seu nome para o
posto - e de fato foi um reformador , ele estava sempre com a intenção de que faria para
estabelecer a boa ordem e limpar e rebaixar muitos dos que foram nomeados como chefes das
sinagogas, sacerdotes, anciãos e "azanites" (que significa um tipo de diáconos ou assistentes
deles), muitos ficaram zangados com ele. Como se, na tentativa de pagar de volta essas
pessoas não levaram poucos problemas para intrometerem-se em seus assuntos e entender o
que ele estava fazendo. (5) Por esta razão, uma multidão de intrometidos veio para cima dele
na casa, em sua residência, e o pegou debruçado sobre os Evangelhos. Eles tomaram o livro e
agarraram o homem, arrastando-o para o chão com gritos, carregando-o à sinagoga sem maus
tratos em público, e espancaram-no como a Lei prescreve. (6) Isto fez seu primeiro
julgamento, no entanto, o bispo da cidade chegou e saiu para fora. Outra vez, agarraram-no
em uma viagem, ele me disse, e jogou-o no rio Cidino. Pegaram-no levado pela corrente, eles
pensaram que ele tinha ido abaixo e se afogado, e ficaram feliz com isso.

11,7 Mas um pouco mais tarde, foi concedido a ele santo batismo, pois ele foi resgatado (do
rio). Ele foi ao tribunal, fez amizade com o imperador Constantino, e contou-lhe a sua história
toda, como ele era da mais alta hierarquia judaica, e como as visões divinas continuam
aparecendo para ele, já que o Senhor estava chamando-o à sua santa vocação, e a salvação de
sua fé e do conhecimento. (8) E o bom imperador, um verdadeiro servo de Cristo, e, após Davi,
Ezequias e Josias, o rei com o mais alto zelo, recompensou ele com um posto em seu reino,
como eu tenho dito. (9) Ele fez dele um contador e disse-lhe para pedir o que ele queria, por
sua vez.
Josefo pediu nada ao imperador, mas este grande favor, permissão por escrito imperial para
construir igrejas de Cristo nas cidades judaicas e aldeias onde nunca ninguém tinha sido capaz
de fundar igrejas, já que não há gregos, samaritanos ou cristãos entre a população. (10) Isto,
de não ter gentios entre eles, é observado especialmente em Tiberíades, Diocaesarea, Séforis,
Nazaré e Cafarnaum.

12,1 Depois de receber a carta e autorização junto com seu título, Josefo veio para Tiberíades.
Além disso, tinha um projeto sobre o tesouro imperial, e ele mesmo tinha sido homenageado
com um salário pelo Imperador.

12,2 E assim ele começou a construir em Tiberíades. Já havia um grande templo na cidade,
acho que eles podem ter chamado-o de Adriano. Os cidadãos podem ter tentado restaurar
este Adriano, que estava de pé inacabado, para um banho público. (3) Quando Josefo
encontrou isso, ele aproveitou a oportunidade dele, e como ele descobriu que já havia quatro
paredes levantadas a alguma altura, feitas de pedras quatro pés de comprimento, começou a
construção da igreja a partir desse ponto.

12,4 Mas foi necessário cal, e o outro material de construção. Ele, portanto, tinha um número
de fornos, talvez sete no total, colocados fora da cidade. (Na língua do país que eles chamam
estes "fornos".) Mas os judeus horríveis que estão sempre até tentar qualquer coisa não
pouparam a sua magia habitual. Aqueles grandes judeus que desperdiçam seu tempo em
magia e imposturas para prender o fogo, mas não inteiramente bem-sucedida.

12,5 Bem, o fogo ardia e não fazia nada, mas tinha praticamente deixado de ser fogo. Quando
aqueles cuja tarefa era alimentar o fogo com combustível, quer dizer troncos ou esfregando,
Josefo disse o que tinha sido feito, ele saiu correndo da cidade, andendo para a velocidade e
mudou-se com zelo pelo Senhor. (6) Ele ordenou a buscar água em um recipiente, (quero
dizer, um frasco, mas os habitantes locais chamam isso de "cacubium" ) levou este vaso de
água, à vista de todos, uma multidão de judeus se reuniram para assistir, ansioso para ver
como Josefo iria tentar fazer. Traçando o sinal da cruz sobre o recipiente com seu próprio
dedo, e invocando o nome de Jesus, gritou: (7) "Em nome de Jesus de Nazaré, a quem os meus
pais e os de todos aqui presentes crucificaram, haja poder nesta água para acabar toda
feitiçaria e encantamento que estes homens têm operado, e para fazer um milagre no fogo
que a casa do Senhor possa ser terminada."(8) molhando a mão e salpicando água em cada
fornalha. E os feitiços foram quebradas, e na presença de todos, o fogo acabou. E as multidões
de espectadores gritaram: "Há um só Deus, que vem em auxílio dos cristãos", e foi embora.

12,9 Embora prejudicado o homem, em muitas ocasiões, ele finalmente restaurou parte do
templo em Tiberíades e terminou uma pequena igreja. Ele saiu em seguida e veio a Citópolis e
fez sua casa. No entanto, ele completou edifícios em Diocesareia e algumas outras cidades.
(10) Tanto para a minha conta e descrição desses eventos, que recontei aqui por causa da
tradução dos livros, a tradução do grego para o hebraico do Evangelho de João e os Atos dos
Apóstolos.

13,1 Mas vou retomar o fio do meu argumento contra Ebion - por causa do Evangelho segundo
Mateus, o curso da discussão me obrigou a inserir todo o conhecimento que eu tinha ganhado.
(2) Agora, o que eles chamam de Evangelho segundo Mateus, embora não seja todo o
Evangelho, mas está corrompido e mutilado e eles chamam isso "o Hebreu" a seguinte
passagem é encontrada nele: "Havia um certo homem, chamado Jesus, e ele tinha cerca de
trinta anos de idade, que nos escolheu. E vindo a Cafarnaum, ele entrou na casa de Simão, por
sobrenome Pedro, e abriu a boca e disse: (3) Passando ao lado do mar de Tiberíades eu escolhi
João e Tiago, filhos de Zebedeu, e Simão e André e Filipe e Bartolomeu, Tiago, filho de Alfeu e
Tomé, Tadeu, Simão, o Zelote, e Judas Iscariotes. A ti também, Mateus, sentado na coletoria,
que eu chamo, e siga-me. Vou, então, fazê-los doze apóstolos para um testemunho para Israel.
"(4) E: "Apareceu João Batista, e saíram para ele os fariseus e foram batizados, e toda
Jerusalém . E João tinha uma veste de pelos de camelo, e um cinto de couro em torno de seus
lombos. E seu alimento", diz, "era mel silvestre, cujo gosto era o gosto do maná, como um bolo
de óleo." (5) Isto, se você, imagine, transformar a verdade em mentira, e substitua "um bolo
de mel" por "gafanhotos"!

13,6 Mas o início de seu Evangelho é: "E sucedeu que, nos dias de Herodes, rei da Judeia, no
sumo sacerdócio de Caifás, que um certo homem, João, veio batizar com o batismo de
arrependimento no rio Jordão, e ele se dizia ser da linhagem de Arão, o sacerdote, filho de
Zacarias e Isabel, e todos saíam a ter com ele." (7) e depois de dizer muitas coisas ele
acrescenta:" Quando as pessoas tinham sido batizadas Jesus veio também e foi batizado por
João. E, como ele veio para fora da água os céus se abriram, e ele viu o Espírito Santo na forma
de uma pomba , que desceu e entrou nele. E uma voz do céu , dizendo: Tu és o meu Filho
amado, em ti me compraz , e novamente: Hoje te gerei. E logo uma grande luz brilhou ao
redor do lugar. Vendo isso" ele diz "João disse-lhe: Quem és tu, Senhor? E mais uma vez a voz
para ele do céu: Este é o meu Filho amado, em quem me comprazo. (8) E então," ele diz , "João
prostrou-se diante dele e disse: Peço-te, Senhor, que Tu me batizes. Mas ele proibiu-o,
dizendo: Deixe somente, porque é desta forma que tudo é cumprido".

14,1 Veja como seu tolo e falso ensino é todo manco, torto, e incorreto em todo lugar! (2) Pois
por supostamente usar seu mesmo, chamado Evangelho segundo Mateus, Cerinto e
Carpocrates querem provar desde o início de Mateus, pela genealogia, que Cristo é o produto
da semente de José e Maria. (3) Mas essas pessoas têm outra coisa em mente. Eles falsificam
as tabelas genealógicas no Evangelho de Mateus e fazem abertamente, como eu disse: "E
sucedeu que, nos dias de Herodes, rei da Judéia, no sumo sacerdócio de Caifás, que um certo
homem, João pelo nome, veio batizar com o batismo de arrependimento, no rio Jordão", e
assim por diante. (4) Isso é porque eles afirmam que Jesus é realmente um homem, como eu
disse, mas que Cristo, que desceu na forma de uma pomba, entrou nele, que temos
encontrado já em outras seitas, foram agrupadas com ele. O próprio Cristo é de Deus nas
alturas, mas Jesus é a prole de semente de um homem e uma mulher.

14,5 Mas, novamente, eles negam que ele é um homem, supostamente com base nas palavras
que o Salvador falou quando lhe foi dito: "Eis aí tua mãe e teus irmãos estão lá fora", "Quem é
minha mãe e meus irmãos? E, estendendo a mão para os seus discípulos e disse: Estes são os
meus irmãos e mãe e irmãs, estes que fazem a vontade de meu Pai ". (6) E assim Ebion, como
eu disse, que é repleto de todos os tipos de truques, mostra-se em muitas formas de fazendo
dele uma monstruosidade, como eu indiquei acima.

15,1 Mas eles usam certos outros livros como supostamente chamados Viagens de Pedro
escritos por Clemente, embora seus conteúdos sejam corruptos, deixando algumas passagens
genuínas. (2) O próprio Clemente convence-os em todos os sentidos em suas epístolas gerais
que são lidos nas igrejas santas, porque a sua fé e a fala são de um caráter diferente de suas
produções falsas em seu nome nas Viagens. Ele mesmo ensina o celibato, e eles não aceitam.
Ele exalta Elias, Davi, Sansão e todos os profetas, a quem eles abominam.

15,3 Nas Viagens eles mudaram tudo para atender a si mesmos e caluniar Pedro, em muitos
aspectos, dizendo que ele foi batizado diariamente para a purificação como eles fazem. E
dizem que ele se absteve de carne e alimento coberto como eles fazem, e qualquer outro
prato feito de carne uma vez que tanto Ebion como os Ebionitas, abstém-se totalmente destes.
(4) Quando você pergunta a um deles por que eles não comem carne, não tendo nenhuma
explicação eles respondem tolamente e dizem: "Uma vez que é um produto da reunião e das
relações de corpos, nós não comemos." Assim, de acordo com suas próprias regurgitações
tolas, eles mesmos são totalmente abomináveis, uma vez que são os resultados da relação
sexual entre um homem e uma mulher.

16,1 Eles também recebem o batismo, além de seus batismos diários. E eles celebram supostos
mistérios de ano em ano, em imitação dos mistérios sagrados da igreja, usando pão ázimo e
outra parte do mistério apenas com água.

16,2 Mas, como eu disse, eles colocados lado a lado dois que foram nomeados por Deus,
sendo um Cristo, o outro o diabo. E eles dizem que Cristo tinha sido atribuído vir ao mundo,
mas que este mundo foi confiado ao diabo, supostamente, por decreto do Todo-Poderoso, a
pedido de cada um deles. (3) E dizem que é por isso que Jesus foi gerado da semente de um
homem e escolhido, e, portanto, tem sido chamado Filho de Deus por eleição, depois que
Cristo, que veio a ele do alto, na forma de uma pomba. (4) Mas dizem que ele não é nascido de
Deus, o Pai, mas criado como um dos arcanjos, e que ele é o governante, tanto dos anjos e de
todas as criaturas do Todo-Poderoso, e que ele veio e nos instruiu para abolir os sacrifícios. (5)
Como o assim chamado Evangelho diz: "Eu vim para abolir os sacrifícios, e se vós não deixardes
de sacrifícar, a ira não cessarão de vós." Estas e certas coisas do tipo são invenções ardilosas
que são atuais entre eles.

16,6 Eles falam de outros Atos dos Apóstolos em que há muito minúcias de material ímpio, e
deles se armam contra a verdade com seriedade mortal. (7) Eles estabelecem certas ascensões
e instruções nas supostas "Ascensões de Tiago", como se estivesse dando ordens contra o
templo e os sacrifícios, e o fogo no altar e muito mais que está cheio de bobagens.

16,8 Também não se envergonharam de acusar Paulo ali com certas fabricações de
perversidade e impostura de seus falsos apóstolos. Dizem que ele era de Tarso, o que ele
admite sobre si mesmo e não nega. E eles supõem que ele era de ascendência grega, tendo a
ocasião para isso a partir da passagem em que faz sua declaração abertamente: "Eu sou um
homem de Tarso, um cidadão de uma cidade não pouco significante." (9) Eles, então, afirmam
que ele era grego e filho de uma mãe grega e pai grego, mas que ele tinha ido a Jerusalém,
ficou lá por um tempo, desejava casar-se com uma filha do sumo sacerdote e, portanto, havia
se tornado um prosélito e foi circuncidado. Mas desde que ele não podia ainda se casar com
esse tipo de garota, ele ficou com raiva e escreveu contra a circuncisão, e contra o shabbat e a
Lei.

17,1 Mas ele está fazendo uma completa acusação falsa, esta serpente horrível com a sua
pobreza de entendimento. Pois "Ebion", traduzido do hebraico para o grego, significa "pobre".
Pois, na verdade ele é pobre, na compreensão, de esperança e realidade, uma vez que ele
considera Cristo como um mero homem, e, assim, veio a esperança nele com a pobreza de fé.
(2) Eles próprios, imaginem, orgulhosamente afirmam que eles são pobres porque eles
vendiam suas propriedades nos tempos apostólicos e depositavam-no aos pés dos Apóstolos,
e possuíam uma vida de pobreza e renúncia; e, assim, eles dizem, que são chamados de
"pobres" por todos. (3) Mas não há nenhuma verdade nessa afirmação deles, ele foi realmente
chamado Ebion suponho que o pobre coitado foi nomeado profeticamente por seu pai e sua
mãe.
17,4 e como muitas outras coisas terríveis, falsas, observâncias que eles têm, cheias de
maldade! Quando um deles fica doente ou é mordido por uma cobra, ele entra na água e
invoca os nomes em Elchasai do céu, da terra, sal, água, ventos, "anjos da justiça", dizem, pão
e óleo e começa a dizer: "Vinde em meu auxílio e me livre da minha dor!"

17,5 Mas eu já indiquei, mesmo antes disso, que Ebion não sabia dessas coisas. Depois de um
tempo seus seguidores se tornaram associados com Elchasai, e eles têm a circuncisão, o
shabbat e os costumes de Ebion, mas a ilusão de Elchasai. (6) Assim, eles acreditam que Cristo
é uma figura semelhante a um homem invisível aos olhos humanos, com noventa e seis milhas
- ou vinte e quatro schoena - imagine, de altura! Seis schoena, ou vinte e quatro milhas de
largura, e alguma outra medida. Em frente a ele o Espírito Santo permanece assim invisível, na
forma de uma mulher, com as mesmas dimensões. (7) " E como é que eu encontro as
dimensões?", diz. "Eu vi das montanhas que os cumes eram niveladas com eles, e ao observar
a altura da montanha, eu aprendi as dimensões de Cristo e do Espírito Santo." (8) Já falei disso
na Seita "Contra os Ossaeans". Eu coloco aqui, porém, de passagem, para que não se pense
que eu falho no esquecimento, mencionando características de qualquer nação ou seita que
também são encontradas em outras.

18,1 Ebion também pregou na Ásia e Roma, mas as raízes desses crescimentos colaterais
espinhosos vêm principalmente da Nabataeia e Banias, Moabitas, e Kokhab em Basanitis além
Adrai em Chipre também. (2) Eles obrigam a dar aos seus filhos em casamento, mesmo
quando eles são muito jovens, com a permissão de seus mestres, imagine! (Ebionitas tem
anciãos e chefes de sinagogas, e eles chamam a sua igreja uma sinagoga, não uma igreja,. E
eles se orgulham apenas no nome de Cristo) (3) E eles não permitem que as pessoas
contratem apenas um casamento, mesmo que alguém deva ser liberto de seu primeiro
casamento e contratar outro, eles permitem que (eles permitem tudo sem hesitação) haja um
segundo, um terceiro e um sétimo casamento.

18,4 Eles reconhecem Abraão, Isaque e Jacó, Moisés e Arão, e Josué, filho de Num
simplesmente como sucessor de Moisés, embora ele não tem nenhuma importância. Mas,
depois destes não reconhecem mais dos profetas, mas mesmo anatematizam Davi e Salomão e
fazem piada deles. Do mesmo modo, desconsideram Isaías e Jeremias, Daniel e Ezequiel, Elias
e Eliseu, porque pagam a eles nenhuma atenção e blasfemam suas profecias, mas só aceitam o
Evangelho. (5) Eles dizem, porém, que Cristo é o profeta da verdade e o Cristo é o Filho de
Deus, por promoção e pela união com a elevação do alto que veio a ele. Eles dizem que os
profetas são profetas de entendimento, não de verdade. (6) Somente Cristo, eles o tem por
profeta, o homem, o Filho de Deus e Cristo e, como eu disse antes, ele é um homem simples,
que veio a ser chamado de Filho de Deus, devido à virtude da sua vida.

18,7 Nem aceitam Pentateuco de Moisés na sua totalidade; rejeitam certos ditos. Quando
você diz a eles, de comer carne: "Por que Abraão serviu aos anjos o bezerro, o leite? Por que
Noé comeu carne, e por que ele disse por Deus, que disse: "mata e come? 'Por que Isaque e
Jacob sacrifícaram a Deus, Moisés também, no deserto?", Ele vai descrer dessas coisas e vai
dizer: "O que precisa eu ler na Lei, quando o Evangelho chegou?"

18,8 "Bem, como você sabe sobre Moisés e Abraão? Eu sei que você admite que eles existem,
e que você os rebaixam como justos, e os seus próprios antepassados."

18,9 Então, ele vai responder: "Cristo revelou isso para mim", e vai blasfemar mais da Lei, e
Sansão, Davi, Elias, Samuel, Eliseu e o resto.
19,1 Mas o vagabundo está completamente exposto pelo Salvador, que refuta toda a sua
doutrina enganosa, expressamente e como se de forma resumida com uma palavra, quando
diz: "João veio no caminho da justiça, não comendo nem bebendo , e dizem: tem demônio. O
Filho do homem veio comendo e bebendo, e dizem: Eis aí um homem comilão e bebedor de
vinho. "(2) E ele certamente não significa que João nunca por acaso comeu, ou que o Salvador
comia tudo e qualquer coisa-com a suspeita de alimentos proibidos também. (3) A passagem
faz com que o significado da simples verdade, uma vez que "Ele é um glutão e bebedor de
vinho" pode significar apenas o consumo de carne e beber vinho, e "não comendo nem
bebendo" significa que João não fez participar de carne e vinho, mas apenas de gafanhotos e
mel, água também obviamente.

19,4 Mas quem não sabe que o Salvador ressuscitou dos mortos e comeu (carne)? Como os
evangelhos sagrados da verdade dizem: "Foi dado a ele pão e um pedaço de peixe assado. E
ele tomou, e comeu, e deu a seus discípulos." Como ele também fez no mar de Tiberíades,
tanto comer e deu. (5) E muito pode ser dito sobre este assunto. Mas devo agora à refutação
detalhada de seus inúteis ensinamentos doentias, e faço a refutação deles.

20,1 E em primeiro lugar, deve-se dizer de Cristo, que ele não é um simples homem. Não pode
ser que uma pessoa concebeu um homem em todos os aspectos, será dado ao mundo por um
"sinal", como o Espírito Santo predisse dele dizendo para Acaz, "Pede para ti um sinal", e como
Acaz não pediu, o profeta, em seguida disse: "o próprio Senhor vos dará um sinal. Eis que a
Virgem conceberá".

20,2 Uma mulher que foi unida a um marido e se casou não pode ser chamado de uma virgem.
Mas ela que realmente tinha a concepção da Palavra de Deus, sem um marido pode ser
adequadamente chamado de virgem (3) como o próprio Isaías diz em outra passagem: "A voz
de um clamor da cidade, uma voz do templo, a voz do Senhor da retribuição, que dá a
retribuição aos seus inimigos. Antes que a que esteja em trabalho de parto tiver dado à luz,
antes que a dor de seu trabalho de parto termine, ela fugiu e deu à luz um filho homem. Quem
jamais ouviu tal coisa? Ou quem viu coisas semelhantes? Ou se a terra em trabalho de parto
em um dia e trouxe uma nação de uma só vez? Pois Sião esteve de parto e deu à luz seus
filhos. E fui eu quem concedeu esta expectativa, e eles não lembram de mim, diz o Senhor."(4
), mas que "expectativa" e que "filhos", que não seja o de dar à luz de uma virgem (para uma
criança), sem as dores de parto, algo que nunca tinha acontecido, e que a criança nasceu de
Elisabete pela promessa por causa dele saltou no ventre antes de seu nascimento, embora
João nasceu com dores de parto.

20,5 Como, então, essas pessoas podem declarar o Salvador um mero homem, concebido de
semente de um homem? Como é que ele "não se conhece", como Jeremias diz dele: "Ele é um
homem e, no entanto, quem vai conhecê-lo?" (6) Para a dar a sua descrição, o profeta disse a
respeito dele: "Quem o conhece?" mas se ele estivesse falando de um simples homem, com
certeza seu pai saberia ele e sua mãe, seus parentes e vizinhos, os membros de sua família e
seus concidadãos. (7) Mas desde que a prole humana nasce de Maria, mas a Palavra divina
veio de cima, realmente não gerou no tempo e sem início, não de semente de um homem,
mas do Pai nas alturas, e nos últimos dias consentindo para introduzir no ventre de uma
virgem e formar carne dela, modelado após ele mesmo por isso que Jeremias diz: "E ele é um
homem, mas quem o conhecerá?" Porque, como Deus, ele veio de cima, a unigênita Palavra
divina.
20,8 Mas as almas iludidas são mais infelizes por ter abandonado o testemunho dos profetas e
dos anjos e de se contentar com o do iludido Ebion, que quer fazer o que ele gosta, e praticar
os costumes judaicos, embora ele se afastou do judeus. (9) Quando Gabriel estava trazendo a
notícia a Maria, ele comprometeu a sua palavra de uma só vez, logo que ela disse: "Como se
fará isto, visto que não conheço homem algum? " E disse: "O Espírito do Senhor descerá sobre
ti, e o poder do Altíssimo te deve cobrir com a sombra. Por isso também o que é nascer de ti
será chamado santo, Filho de Deus." (10) dizendo: "o que nascer" , ele mostrou que a carne
dela e do resto da humanidade, mas que o poder do mais alto eo Espírito Santo fez sombra
sobre a Virgem santa de cima, dos céus, e o unigênito Filho, o Verbo divino, desceu do alto,
tanto que Cristo se fez homem, e que ele nasceu dela, na verdade. (11) E, quanto mais é deste
tipo! Mas, como eu prometi que não é meu costume de variar amplamente, de modo a não
fazer meu tratado muito longo.

21,1 Mas em seguida vou discutir as outras acusações falsas que fazem contra Pedro e os
outros apóstolos, que todos os dias, antes sequer de comer pão, Pedro fazia imersões. (2)
Observe toda a sua calúnia, e a maldade escondida sob seu ensino barato! Uma vez que estão
se contaminado e muitas vezes se deliciam sexualmente na terra, eles fazem uso abundante
de água para a sua própria tranquilidade, para enganar a si mesmos, se quiser, com a
impressão de que eles têm a purificação através de batismos. (3) E eles não têm vergonha de
dizer estas coisas ofensivas sobre os apóstolos, ainda que o Senhor expõe a sua perversidade,
pois, quando ele veio para lavar os pés de Pedro, Pedro disse: " Nunca me lavarás os meus pés
", e a resposta do Salvador foi : "Se eu não lavar os teus pés não tens parte comigo." (4) E
quando Pedro respondeu: "não só os pés, mas também a cabeça", o Senhor respondeu:
"Aquele que é lavada uma vez não há necessidade da cabeça, mas seus pés somente, porque
ele é todo limpo".

21,5 Ele mostrou, então, que não há necessidade de fazer uso de imersões, costumes inúteis, e
os mandamentos e ensinamentos de homens, como ele diz no Evangelho de acordo com o
profeta: "Este povo honra-me com os lábios, mas o seu coração está longe de mim. Mas em
vão me adoram, ensinando doutrinas que são mandamentos de homens." (6) Por que ele
culpa os fariseus e os escribas, com suas imersões completas de si mesmos, e de seus pratos,
copos e o resto? E por que ele declarar definitivamente, "Pois comer sem lavar as mãos não
contamina o homem?" Assim ele não só acaba com a imersão destas coisas. Ele ainda mostrou
que a lavagem das mãos é desnecessário, e que se alguém prefere não lavar as mãos, não faz
mal.

22,1 E como pode sua estupidez sobre o consumo de carne não ser exposto? Em primeiro
lugar, porque o Senhor comeu a Páscoa judaica. Agora, a Páscoa judaica era uma ovelha e pão
ázimo, a carne da ovelha assada ao fogo e comida, (2) como seus discípulos dizem-lhe: "Onde
queres que nos preparamos para comeres a Páscoa?" E o próprio Senhor diz: "Ide à cidade, e
achareis um homem levando um cântaro de água e vos seguireis onde quer que vá, e dizei ao
dono da casa, onde é o quarto de hóspedes, onde eu deve fazer a Páscoa com os meus
discípulos? E ele vos mostrará um cenáculo mobiliado; aí fazei os preparativos".

22,3 E, novamente, o próprio Senhor diz: "Com Tenho desejado ardentemente comer esta
Páscoa convosco." E ele não se limitou a dizer "Páscoa", mas "esta Páscoa", de modo que
ninguém podia brincar com ele em seu próprio sentido. A Páscoa, como eu disse, era carne
assada com fogo e o resto. (4) Mas, para destruir deliberadamente a verdadeira passagem
essas pessoas alteraram seu texto, que é evidente para todos, desde as expressões que o
acompanham e representavam os discípulos como dizendo: "Onde queres que nos
preparamos para comeres a Páscoa? "e ele supostamente dizendo:" Será que eu realmente
desejo comer carne como esta Páscoa convosco?"

22,5 Mas como pode a sua adulteração passar despercebido, quando a passagem grita que os
"mu" e "eta" são adições? Em vez de dizer ἐπιθυμίᾳ ἐπεθύμησα eles colocaram em adição um
μή. Cristo verdadeiramente disse: "Como tenho desejado ardentemente comer esta Páscoa
convosco." Mas enganou-se, por escrito, em carne e fazer uma entrada falsa, e dizendo: "Será
que eu realmente quero comer carne convosco esta Páscoa? "Mas isso é claramente
demonstrado que ambos celebraram a páscoa, e, como eu disse, comeu carne.

22,6 Mas eles também serão condenados pela visão que foi mostrado a São Pedro, através do
lençol que continha todos os tipos de animais selvagens , animais domésticos, répteis e aves, e
a voz do Senhor, dizendo: "Levanta-te, mata e come!" E quando Pedro disse: "não é assim,
Senhor, nada comum ou imundo tem entrado em minha boca", o Senhor respondeu: "o que
Deus purificou não chame tu comum" (7) Pois a prova da verdade pode ser alcançado através
de dois métodos. "Se eles dizem que a observação de São Pedro se refere inclusive a todos os
alimentos, quando ele diz: "Nada comum e imundo a qualquer momento", por que ele teria
chamado bovinos, caprinos, ovinos e aves impuras, que exporá ao mesmo tempo pelo seu
modo de vida anterior. (8) Foi depois de se casar, ser pai de filhos e ter uma sogra, que ele
conheceu o Salvador, e ele era judeu. Mas os judeus comem carne, e entre eles o consumo de
carne não é considerado abominável ou proibido. (9) Desde que ele sempre tinha comido
carne, então mesmo que diga (ele fez isso apenas) até que ele conheceu o Salvador, isso vai
provar que ele considerava nada impuro até que não foi declarado impuro. Pois na verdade,
ele não atribuiu vulgaridade ou impureza a todos os tipos de carne, mas (apenas) para os da
Lei chamados comum ou imundo.

23,1 Eles pretensamente aceitam os nomes dos apóstolos, a fim de convencer os ingênuos, e
compuseram livros falsos em seus nomes, supostamente por Tiago, Mateus e outros
discípulos. (2) Eles listam o nome do apóstolo João entre estes para fazer sua estupidez
detectável em todos os sentidos. Pois eles não apenas o refutam em todos os sentidos,
dizendo: "No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus." (3 ) Além
disso, ele aceita os testemunhos dos santos profetas. Neste Evangelho, ele publicou seus
depoimentos, dando uma conta de bom e completo, com a ajuda do Espírito Santo, das coisas
que o Salvador disse sobre cada oráculo (dos profetas) que, como eu disse, foi cheio em Cristo.
Desses profetas os Ebionitas têm se afastado. (4) No início, ele mostrou como o próprio João
respondeu aos mensageiros enviados pelos fariseus a João Batista com: "Eu sou a voz do que
clama no deserto: Endireitai o caminho do Senhor, como disse o profeta Isaías." (5) e,
novamente, quando o Senhor derrubou as mesas dos cambistas e disse:" não façais da casa de
meu Pai uma casa de negócio'', o próprio João , tendo o testemunho dos profetas, quer dizer
de David, disse: " Lembraram-se do que está escrito: O zelo da tua casa me devorará." E mais
uma vez, o próprio João disse: "Isaías viu no Espírito Santo."

24,1 E, novamente, quando São João estava pregando na Ásia, é relatado que ele fez uma coisa
extraordinária como um exemplo da verdade. Apesar de seu modo de vida era mais admirável
e apropriado para sua posição apostólica e ele nunca tomou banho, ele foi obrigado a se
aproximar do banho pelo Espírito Santo, que disse: "Olhe quem está no banho!" (2) Para a
surpresa de seus companheiros ele realmente foi para a sala de banho, se aproximou do
atendente que pegou as roupas de banho, e perguntou quem estava dentro do local de banho.
(3) E o atendente estacionados lá para assistir as roupas - algumas pessoas fazem isso para
viver nos ginásios - disse a São João: "Ebion está dentro." (4) Mas João compreendeu
imediatamente que o Espírito Santo o levou a aproximar-se do banho, como eu disse, como
um memorial para nos deixar o conselho da verdade a respeito de quem são os servos e
apóstolos de Cristo, e os filhos dessa mesma verdade, mas o que os vasos do maligno são, e as
portas do inferno, embora estas não podem prevalecer contra a rocha, e santa igreja de Deus,
que se funda sobre ela. (5) Tornando-se perturbado ao mesmo tempo e gritando João disse
em grande voz a todos, como um testemunho na evidência da imaculada doutrina: "Vamos
sair daqui com pressa, irmãos, ou o banho pode cair e enterrar -nos, juntamente com a pessoa
que está dentro do banheiro, Ebion, por causa de sua impiedade". (6) E ninguém precisa se
surpreender ao ouvir que Ebion conheceu João. O bem-aventurado João tinha uma vida muito
longa, e sobreviveu até o reinado de Trajano. (7) Mas qualquer um pode ver que todos os
apóstolos distingue a fé de Ebion (a partir de sua própria), e considerou estranho ao caráter de
sua pregação.

25,1 E quanto é que eu tenho a dizer sobre suas blasfêmias contra São Paulo? Primeiro, dizem
que ele era grego e de parentesco gentio, mas que ele mais tarde se tornou um prosélito. (2)
Por que ele diz "hebreu de hebreus" de si mesmo, também "da descendência de Abraão, da
tribo de Benjamim, a respeito da Lei, fariseu, sendo superior ao mais zeloso das tradições de
meus pais?" (3) E ele diz em outro lugar "eles são israelitas? Eu também. Eles são a semente de
Abraão? Assim sou eu", e, "circuncidado ao oitavo dia, colocado aos pés de Gamaliel, um
hebreu de hebreus".

25,4 Que terrível barulho e assobios de cobras das horríveis serpentes, e que bobagem mortal!
Que palavra eu devo tomar? Da de Ebion e de sua espécie, ou de São Pedro, que diz: "Como o
meu irmão Paulo, escrevi a vós, que suas palavras são profundas e difíceis de entender, que os
que são ignorantes e instáveis pervertidos por sua própria ignorância?" (5) e o próprio São
Paulo testifica para Pedro e diz: " Tiago, João e Kefa, que pareciam ser as colunas, deram a
mim e a Barnabé a mão direita de companheirismo." Pois mesmo que ele disse que era de
Tarso, isso não é ocasião para a atitude de quem quer caçar palavras para sua própria ruína e a
ruína dos conversos. (6) Por falar nisso, a escritura também diz que Barnabé, cujo nome era
também José mas foi mudado para Barnabé, ou "filho da consolação", era um levita de Chipre.
E isso não é de fato verdade que, porque ele era um cipriota, ele não era descendente de Levi.
Da mesma forma, apesar que São Paulo veio de Tarso, ele não era forasteiro para Israel.

25,7 Pois uma vez que muitos foram dispersos quando houve guerra durante o reinado de
Antíoco Epifânio e em outras ocasiões, tanto por serem feitos prisioneiros, e pelo cerco,
aqueles que haviam sido levados cativos permaneceram em certos lugares, enquanto todo
mundo que havia sido cativos por algum desses motivos se estabeleceram onde podiam. (8) E
assim o santo Jeremias disse a respeito de Israel, porque foi tantas vezes que eles tiveram de
fugir de seus inimigos: "E, se estás passando para os Qetim, também terás descanso." (9)
Agora, qualquer pessoa pode ver que Qitim significa a ilha de Chipre, pois os cipriotas e os de
Rodes são Qitim. Além disso, o estoque cipriota e de Rodes tinha se estabelecido na
Macedônia, de onde Alexandre da Macedônia veio. E é por isso que o Livro dos Macabeus diz:
"Ele saiu da terra dos Qitim"; Alexandre da Macedônia era de ascendência cipriota.

25,10 Mas para encontrar o meu lugar novamente depois de dar as informações sobre eles por
causa da chance de observação, eu estou dizendo que muitos dos emigrantes que se tinham
estabelecido em outros países tinham ascendência israelita. (11) Pois eles foram chamados de
nativos de cada país. Assim, as filhas de Jetro disse a seu pai como Moisés lhes tinha ajudado
quando ele levou os pastores para longe e deu de beber ao rebanho. E eles foram contar ao
seu pai sobre isso, e quando ele disse: "Como é que tendes chegado tão cedo hoje?" (12), eles
responderam: "Um egípcio nos livrou da mão dos pastores e ainda tirou água para nós e
regada nosso rebanho. "E Jetro respondeu imediatamente: "Por que vós não o trouxeste para
cá, para que coma pão?"

25,13 Mas quem não sabe que Moisés era filho de Amram e Joquebed, Amram foi o filho de
Coate, Coate de Levi, Levi de Jacó, Jacó de Isaque, e Isaque de Abraão? E a linha de sua nobre
linhagem e sua descendência certamente não tinha morrido, porque Moisés é chamado de
"egípcio.'' (14) Mas essas pessoas a quem Ebion tem desviado deixaram o Caminho e projetam
suas mentes com muitos caminhos tortuosos e um caminho difícil.

26,1 Mais uma vez, eles estão orgulhosos de ter a circuncisão, e vejam isso, eles possuem, este
que é o sinal e a marca dos patriarcas e dos justos que viveram pela Lei, e eles pensam que isso
os faz seus iguais. E de fato eles querem dar a prova disso do próprio Cristo, como Cerinto fez.
(2) Ecoando o seu argumento bobo eles também dizem: "'É o suficiente para o discípulo ser
como o seu mestre." Cristo foi circuncidado, tu deves ser circuncidado também!"

26,3 E as sementes da impostura podem ser desacreditadas todos os sentidos. À medida que o
mar tem um freio, barras e portas determinadas por Deus, pois tem areia por um limite, e por
um mandamento: "Até aqui virás, e não mais adiante, aqui as tuas ondas serão quebradas",
ele diz, assim eles irão se esgotar dentro de si. (4) Mas não as palavras sobre o limite ter sido
dito por Deus pois a ordenação do mar foi ordem de Deus. Aqui, no entanto, a maldade, e a
impostura que cega a mente e perverte a piedade, tem por si mesma levantado ondas contra
si mesma de antemão, como se fosse. Ele esmaga contra as perversidades de seus
pronunciamentos anteriores com outras ondas de sua própria opinião, e está constantemente
sendo quebrado dentro de si, se destruindo.

26,5 Ou é como uma serpente horrível que se mordem e se tornam a sua própria destruição,
dobrando a cauda e devorando a si mesma. (6) Eles dizem que isso costumava ser feito por
víboras que haviam sido lacradas em frascos, e quando cada um tinha destruído a outra, a
mais forte e mais feroz sobreviveu. Mas quando ela era deixada sozinha e com fome, alguns
naturalistas egípcios relatam que ela iria comer a si mesma se dobrando, começando com a
própria cauda. Daí que também nomeou este adequadamente e da cabeça do Gorgon
chamou-se também um "aspidogorgon. (7) Assim, o Ebion coxo de cérebro e seu círculo
cortaram-se de antemão, e , desde o início destruído as próprias coisas de que se orgulham.
(8) Pois Cristo não circuncidou a si mesmo, desde que ele nasceu como uma criança. Mas
glória ao Deus misericordioso! Para evitar admitir a verdade Ebion antecipou -se, de modo que
isto se torna ainda uma refutação para ele. (9) Se ele disse que Cristo tinha descido do céu
como Deus e foi circuncidado por Maria no oitavo dia, então uma vez que, como Deus estaria
permitindo que este por seu próprio consentimento, daria o vagabundo assim um persuasivo
argumento para a circuncisão. Mas desde que ele traz a idéia de que Cristo, como um mero
homem, foi gerado por homens, a criança não pode ser responsabilizada, mesmo que ele seja
circuncidada ao oitavo dia. (10) Pois que ele não circuncidou-se, mas foi circuncidado por
homens. As crianças não circuncidam-se e não são responsáveis pela sua própria circuncisão,
os seus pais são. Eles são inconscientes, bebês inocentes, e nem eles sabem o que seus pais
estão fazendo para eles.

27,1 Mas nós dizemos que ambos vieram do céu como Deus e manteve-se no seio da Virgem
Maria pelo período normal de gestação, de modo a ter sua humanidade encarnada
inteiramente desde o ventre virgem, e fornecer a dispensação em que ele também era
circuncidado verdadeiramente, e não na aparência, no oitavo dia. (2) "Por que ele veio para
aperfeiçoar a Lei e os profetas, não para destruí-los", para não declarar a lei estrangeira para si
mesmo, mas uma coisa dada por ele mesmo e continuar como um tipo até sua vinda. Assim, as
deficiências na Lei, por sua vez são aperfeiçoados nele e por ele, de modo que os tipos, vinda a
perfeição espiritual, podem ser pregado na verdade por ele e seus apóstolos, não mais como
tipos, mas como verdade.

27,3 Pois assim o que a Lei disse foi cumprido, uma que tinha ficado até seu tempo, e foi
abolida e ainda trouxe ao cumprimento nele - as palavras de Zípora , "já cessou o fluxo do
sangue da circuncisão do meu filho" (4) E ela não disse: "Eu fiz a circuncisão de meu filho", o
anjo que foi enviado para ela não estava instituindo a circuncisão, nem ele deixou de temer o
sangue da circuncisão. Mas no sinal da criança que iria estancar o sangue da circuncisão. E ao
ouvir isso e ter feito a disposição, ele foi embora. (5) E cujo sangue da criança te marca, mas da
criança a quem o profeta diss : "Eles desejam que eles sejam queimados com fogo. Pois para
nós uma criança nasceu, um filho também nos é dado" (6) realmente referindo-se à criança
que nasceu para significar a sua verdadeira encarnação , mas dizendo: "para nós é dado um
filho" para mostrar que a Palavra de Deus é de cima e seu próprio Filho tem sido dado e
tornou-se homem dentro do ventre, humano e divino, o próprio Deus e o próprio homem, o
próprio Filho dado de cima, a própria criança (humanamente) nascida.

27,7 Com esta criança o sangue da circuncisão finalmente deixou de fluir, como ele diz no
Evangelho, quando os gregos chegaram a vê-lo, aproximou-se Filipe, e disse-lhe: "Mostra-nos
Jesus" e Filipe disse a João e João disse a Jesus: "alguns gregos desejam ver-te." (8) E o Senhor
respondeu de imediato: "Agora é vinda a glória de Deus", para mostrar que a circuncisão física,
que serviu por um tempo como um tipo passou, mas que a incircuncisão na carne não é maior
que a circuncisão no espírito, já que vê Cristo e compreendeu-o de fato.

28,1 Mas se essas pessoas optam por dizer: "Então, por que Cristo foi circuncidado?" Vós
almas equivocadas, eu já lhe disse o motivo de ter sido circuncidado! Ele foi circuncidado por
muitas razões. (2) Em primeiro lugar, para provar que era realmente carne, por causa dos
Maniqueus e aqueles que dizem que ele se manifestou em um espectro. (3) Em seguida, para
mostrar que o corpo não era consubstancial com a Divindade, como diz Apolinário, e que ele
não foi conduzido de cima para baixo como Valentino diz (4) e para confirmar a circuncisão,
que ele tinha dado antigamente e que tinha servido a um propósito legítimo, até sua chegada;
e assim que os judeus não têm desculpa pois se ele não tivesse sido circuncidado eles
poderiam ter dito: "não podemos aceitar um Cristo incircunciso.''

28,5 E, além disso, após ordenar Abraão a circuncidar-se, a circuncisão como um selo visível,
mas como sinal do verdadeiro e invisível selo que tinha sido dada, Cristo precisou confirmar
esta por ser circuncidado. (6) Pois a circuncisão visível foi instituída por causa da dúvida de
Abraão, quando o homem santo e justo disse, como se estivesse em dúvida: "Um filho nascerá
àquele que é de cem anos?" E: "Sara em sua velhice dará à luz um filho?" e o Senhor disse
logo: "Leve-me um carneiro de três anos, e uma cabra, e uma novilha", e assim por diante, e
sobre o pôr do sol, quando Abraão viu tochas acesas, um forno e o restante, (7) e depois Deus
disse-lhe em tom de censura, por uma salvaguarda: "Tua descendência será peregrina em
terra que não é deles, e eles serão escravizados por quatrocentos anos", por causa da dúvida
que levou Abraão dizer: "Um filho nascerá àquele que é de cem anos?" impôs a circuncisão
física sobre ele e os seus, para guardá-los de esquecer o Deus de seus pais depois de terem
sido escravizados pelos idólatras, egípcios incrédulos. Assim, eles veriam a sua circuncisão, se
lembrariam e se sentiriam envergonhados, e não o negariam.
28,8 E este continua a ser o caso, até que Cristo, e por causa disso, ele mesmo concordou em
ser circuncidado, e tornou-se verdadeiro homem, embora ele tinha vindo de cima, do Pai,
como o Verbo divino, e não se despiu da Divindade, mas realmente usava carne. (9) Ele foi
circuncidado na posse de plena humanidade, fazendo todas as suas disposições em verdade,
de modo que os judeus não tem desculpa, como eu disse, e os maniqueístas e outros seriam
refutados e de modo que, estando circuncidado, ele poderia com razão abolir a circuncisão e
mostrar que um outro tipo era maior. Não era como se ele não tinha a circuncisão e estava
fazendo uma para si mesmo. Ele tinha uma, mas mostrou que não há mais necessidade desta
circuncisão, mas da maior.

29,1 E que ele era Deus logo que ele nasceu e não um simples homem, os magos mostram
claramente. Pois depois de um período de dois anos, como disseram a Herodes, o momento
em que a estrela tinha subido "há dois anos, no máximo", chegaram a Jerusalém. E sobre
inquirirem que Cristo devia nascer em Belém, esses mesmos magos saíram novamente com a
estrela-guia deles, e vieram de Jerusalém a Belém. (2) E eles entraram e o encontraram com a
sua mãe Maria, e prostraram-se e adoraram-no e ofereceram seus presentes. (3) Agora, se ele
é adorado no início, a criança que acaba de nascer não é um mero homem no nascimento, mas
é Deus e não se torna Cristo trinta anos depois, e não após o batismo, mas nasceu como Cristo
uma virgem, Deus e o homem. (4) E, assim, os anjos cantam a ele de uma vez com: "Glória a
Deus nas maiores alturas, e paz na terra, boa vontade entre os homens", e dão aos pastores as
novas, "É que vos nasceu hoje, na cidade de Davi, Cristo, o Senhor".

29,5 E esta não é a única prova, Ebion iludido! Além disso, quando ele tinha doze anos se
encontrou "sentado no meio dos sacerdotes e anciãos, tanto questionando-o e ele discutindo
com eles", e "Eles ficaram surpresos com o discurso de graça que saía da sua boca." (6) e não
era após seu trigésimo ano que ele estava fazendo isso, o que lhe permite dizer que ele se
tornou Cristo, quando o Espírito veio a ele, mas na idade de doze anos, como eu disse, como
está escrito no Evangelho segundo Lucas .

29,7 Mas ainda mais cedo também quando, durante a sua infância, José e Maria foram a
Jerusalém para adorar durante a festa e voltaram, Jesus ficou para trás. E eles procuraram por
ele na estrada e entre os seus parentes -Maria tinha parentes - e não puderam encontrá-lo. (8)
Mas ela voltou e encontrou-o, e disse: "Filho, o que nos fizeste? Eis que teu pai e eu ansiosos
te procurávamos." (José estava na posição de pai para ele, pois ele não era seu pai
verdadeiro.) (9) Então o Senhor respondeu-lhe: "Por que é que me procuráveis? Não sabeis
que devo estar na casa de meu Pai?", Indicando que o templo tinha sido construído em nome
de Deus, ou seja, de seu próprio Pai. (10) Ora, se ele conhecia o Templo e seu Pai desde a
infância, Jesus não era um mero homem quando ele nasceu e ele não foi chamado Cristo e
Filho (somente) após seu trigésimo ano, após a forma da pomba ter chegado a ele. Ao
contrário, ele estava ensinando, mesmo ao mesmo tempo e com plena certeza, que ele tinha
que estar na casa de seu Pai.

29,11 E uma prova de que José não era seu pai, mas estava na posição de pai, ouça como o
mesmo evangelista, o único que cita Maria dizendo: "Teu pai e eu ansiosos te procurávamos",
escreve por sua vez, "E Jesus começou a ter cerca de trinta anos de idade, sendo, como se
cuidava, filho de José". ao dizer "como deveria", ele mostrou que Jesus não era o seu filho,
mas era para ser.

30,1 Mas o tempo vai ficar curto para minha discussão em prova da verdade e na refutação da
fraqueza mental de Ebion e sua falsa escola de fraqueza mental. (2) O que não significa que
seja simples o fato de José não ser o pai de Jesus, mas foi considerado na posição de pai? "Eis",
diz a Escritura: "a Virgem conceberá e dará à luz um filho"; ele não disse: "Eis que a mulher" (3)
E, novamente, ele diz em outro lugar: "E a novilha deve levar, e dirão: ela não tem nascido.
"Algumas maniqueístas e marcionitas dizer que Jesus não nasceu, daí: "Ela deve levar, e eles
dirão: Ela não tem nascido" [Ezequiel Apócrifo]. Pois Maria não deu à luz por causa de uma
semente de homem, e essas pessoas loucamente dizem a mentira que ela deu à luz por causa
da semente de um homem. A novilha, na verdade nasceu Deus, na verdade nasceu homem.

30,4 E para mostrar que a Virgem é chamada de "novilha", e que o que foi deixado por esta
novilha era uma purificação da profanada, ouça a Lei, dizendo: "Toma uma novilha de pelo
vermelho", indicando o vaso escolhido de Maria por causa da vermelhidão da divindade do
Salvador que estava contida na Virgem, pois "Deus", diz a Escritura, "é um fogo devorador". (5)
E a Lei diz: "uma novilha de pelo vermelho sobre cujo pescoço nunca tenha vindo jugo", para
mostrar que a Virgem, que não sabe o jugo do casamento com um marido, é uma "novilha".

30,6 Mas por que eu estou dando a maior parte dos argumentos? Como Isaías, mais uma vez,
disse na pessoa do Senhor: "Toma para ti uma folha cortada de um grande , papiro novo",
"folha" porque a Virgem é o produto da semente de um homem, mas foi cortado da união com
homens e separada do comportamento humano natural. (7) Pois todos os seres humanos são
gerados pela semente do homem. Mas enquanto a geração de Cristo teve sua humanidade
naturalmente de uma mulher, a Virgem Maria, que foi cortado artificialmente a partir da
descendência da linhagem humana como Jacó diz dele: "Tu subiste, meu filho." E ele não diz:
"Tu que surges a partir de uma semente." (8) E, por esta razão, o santo profeta Isaías diz, ou
melhor, o Senhor disse-lhe: "Toma uma folha (cortada de) um papiro", dando um símbolo da
relação sexual, a maneira pela qual os homens escrevem todo o seu registro. Como também
diz no salmo 138: "No teu livro todos serão escritos, os quais devem ser formado em um dia, e
ninguém está com eles", pois comparou o ventre com um livro.

30,9 É por isso que David diz: "Os teus olhos viram a minha substância informe", isto é, ele
disse, "Tu me conheceste depois que fui concebido, mas antes de eu ser formado, e até
mesmo mais cedo, antes da minha concepção." (31,1) Mas o autor hebreu torna a expressão
maravilhosamente clara. Ele chamou a "substância informe" um "golem", o que significa um
grão ou granulado de farinha, algo que ainda não se reuniu em um pão e foi amassado, mas é
como uma partícula ou mancha isolada a partir de um grão de trigo ou a minúscula partícula
que é deixada pela farinha. (2) Assim, ele representou justamente uma coisa da mesma forma,
a partícula que é separada de um homem para a inseminação, e disse que dá a expressão em
grego traduzida "a substância não cozida" Em outras palavras, ele disse: "'os teus olhos viram
"a substância ainda informe ainda no útero, ou antes do ventre" - "Deus conhece todas as
coisas antes de ser", como diz a Escritura. Mas o que se entende por "livro" e "folha" é
"ventre".

31,3 E ele não disse: "Toma o rolo", ou, "Toma papiro", mas "um pedaço", ao contrário das
característica comuns das pessoas, mas à semelhança do útero como um lugar para escrever.
Ele disse, "novo", por causa da juventude e imaculada Virgem. (4) E grande de fato é Maria, a
Virgem santa, diante de Deus e dos homens! Como não podemos chamá-la de "grande",
quando ela continha a incontaminação, o céu e a terra que não pode conter? No entanto, ele,
embora incontrolável, foi contido por sua própria escolha e consentimento, por vontade
própria e não por necessidade. Ótimo, então, é a "folha de papiro", e nova! Grande, por causa
da maravilha, nova, porque é virgem.
31,5 "E escreva sobre isso", diz ele, "com a pena de um homem." E ele não disse: "Alguém vai
escrever sobre isso com caneta de um homem", e ele não disse: "Um homem vai escrever
sobre ele" ou, do contrário, iria Ebion encontrar uma oportunidade. Se ele tivesse dito: "Um
homem vai escrever sobre isso", Ebion poderia dizer que um homem, José, semeou, e que
Cristo foi gerado a partir da semente de um homem . (6) Mas ele disse: "Escreva!" para Isaías
cerca de 753 anos antes do evento, para que a verdade seja evidente para todos a partir do
tamanho do intervalo, já que ninguém poderia ter gerado a criança que estava para nascer,
753 anos antes do tempo. (7) Em seguida, ele disse : "Escreva!" ao profeta sem uma boa
razão? Não, mas para mostrar que o Espírito Santo, que estava no profeta, iria se tornar
verdadeiramente o agente da concepção da encarnação de Cristo. Pois, "O Espírito Santo virá
sobre ti, e assim por diante" , disse o anjo Gabriel a Maria. (8) Mas, "com a pena de um
homem" significa, "à imagem de um homem." "Porque Cristo Jesus é o homem, mas ele é
mediador entre Deus e os homens", já que ele veio do alto como a Palavra divina, mas a partir
de Maria como homem, embora não nascido da semente do homem.

31,9 E é por isso que o profeta diz ao mesmo tempo "E ele entrou na profetisa", para mostrar
que Maria é uma profetisa, e não a mulher de Acaz, não como alguns erroneamente alegam
que isso foi dito por causa de Ezequias. (10) Pois Ezequias já havia nascido 11 anos antes. Pois
foi no terceiro ano do reinado de seu pai, que a profecia: "Eis que a Virgem conceberá" foi
entregue. (11) "E depois da morte de Aca , que reinou por 14 anos e (então) morreu, a
Escritura diz ao mesmo tempo: "E Ezequias começou a reinar, vinte anos de idade quando
começou a reinar" (11) Então, como poderia Ezequias (que reinou por 20 anos depois de seu
pai ), nascer durante o reinado de seu pai, que reinou por 14 anos, por causa da profecia de
que Emmanuel nasceria de uma virgem? Em vez disso, pode não ser evidente para o sábio que
Ezequias já havia nascido quando o profeta entregou o oráculo durante o reinado de Acaz, pai
de Ezequias? (12) Especialmente desde que a esposa de Acaz não era uma profetisa, como
qualquer um pode ver. Esta é Maria, que disse profeticamente: "Porque a partir de agora
todas as gerações me chamarão bem-aventurada" , Maria, a quem Gabriel veio com a notícia
de que o Espírito que havia falado em Isaías viria sobre ela e ela teria um filho, nosso Senhor
Jesus Cristo, por meio do Espírito Santo, e não pela semente de um homem, como essas
pessoas tolamente e erroneamente blasfemam.

32,1 Mas tanto o cérebro defeituoso da observância do Shabbat e da circuncisão, e os


batismos diários dos quais ele faz uso, fica desacreditado, pois Jesus fez questão de curar
principalmente no Shabbat. E não era só que ele curava, mas que ele curava de duas formas.
(2) Ele se dirige às pessoas que ele curou a tomar seus leitos, levantar e andar. Além disso, no
Shabbat, ele fez lodo e ungiu os olhos do cego, pois fazer barro é trabalho. (3) Assim, uma vez
que os apóstolos tinham aprendido a partir de sua associação com ele e de seu ensinamento
de que o Shabbat tinha sido abolido, que arrancarann espigas no Shabbat, esfregando-as em
suas mãos e comendo. Mas era um "segundo Shabbat após o primeiro", como indica o
Evangelho.

32,4 Para a Lei designa vários "sábados". O Shabbat característico, o que se repete semana
após semana. E o que é o Shabbat por causa das ocorrências de cada mês das luas novas e das
festas sucessivas, como os dias de Tabernáculos, e da Páscoa, quando sacrifica-se o cordeiro e,
em seguida, come pão sem fermento. Além disso, quando eles guardam o único, jejum anual,
que é chamado de "Grande Jejum", e o outro, o que eles chamam de "menor". (5) Pois quando
ocorrem estes dias, no segundo dia da semana ou no terceiro ou mo quarto, isso também é
designado o Shabbat para eles.
32,6 Por isso, após o Dia dos Pães Ázimos, que veio e sendo designado um Shabbat, no
Shabbat característico seguido ao Dia dos pães ázimos, que era considerado um Shabbat, os
discípulos foram encontrados atravessando a seara, arrancando as espigas, e esfregando e
comendo. (7) Eles estavam provando que a proibição que é fixada no Shabbat foi relaxada na
vinda do grande Shabbat-Cristo, que nos deu descanso dos nossos pecados, e dos quais Noé
era um tipo. Ao vê-lo no momento do nascimento, seu pai chamou Noé por profecia e disse:
"Ele nos dará descanso dos nossos pecados, ou atos de crueldade."

32,8 Noé, porém, não deu qualquer descanso dos pecados. Lameque fez a profecia de Cristo,
cujo significado é verdadeiramente Noah "Noah" significa "descanso" e "Sebeth", que significa
"descanso e sábado." (9) Em outras palavras, "Cristo", em quem o Pai e o seu Espírito Santo
têm descansado, e todos os santos homens têm encontrado descanso nele por desistir dos
pecados. Ele é o grande, eterno Sabbath, dos quais o menor, sábado temporário era um tipo.
Isso serviu até sua vinda, tinha sido prescrito por ele na Lei, e foi revogado, e cumpriu nele, no
Evangelho. Por isso é o que ele quis dizer quando ele disse: "O Filho do Homem é Senhor
também do Shabbat."

32,10 Assim, os discípulos quebraram o Shabbat com confiança, uma vez que até mesmo os
sacerdotes antes deles quebravam no Templo, sacrificando e oferecendo sacrifícios a Deus,
para manter o contínuo sacrifício que foi oferecido todos os dias chegando ao fim. E não só os
próprios sacerdotes profetizaram a revogação do Shabbat, para não ficar só nisso, além disso,
a circuncisão em si quebra o Shabbat.

32,11 Pois quando uma criança nasce no Shabbat como um muitas vezes aconteceu, houve
uma revogação do Shabbat e da circuncisão. Assim, a dissolução de ambos estava previsto.
Obviamente, se os que foram circuncidar o menino que tinha nascido no Shabbat escolheu
para ser exato sobre o oitavo dia, e eles descobriram que caiu no Shabbat e ainda
circuncidavam o menino, eles realizavam um trabalho e quebravam o Shabbat . (12) Mas, se
não fizesse para não quebrar o Shabbat , eles, então, realizariam a circuncisão no nono dia, e
violariam a circuncisão, e seu prazo obrigatório de oito dias.

33,1 Nem era o primeiro fim da circuncisão. Foi dado um sinal, como um lembrete do que está
por vir, e por causa das dúvidas do santo Abraão quando, como eu disse, ele foi reprovado por
eles, e como um tipo do Grande circuncisão, que preenche todas as coisas igualmente
naqueles que são feitos de forma digna. (2) Se a circuncisão anterior tinha sido para a
santificação e a herança do reino dos céus, Sarah teria sido privado do reino e Rebecca, Lia,
Raquel, Joquebed, Miriam, irmã de Moisés, e todas as santas mulheres. Eles não poderiam ter
herdado o reino dos céus, já que eles não poderiam ter a circuncisão de Abraão, que, como os
ebionitas dizem, Deus lhe tinha dado. Mas, se estas não tinham sido privados do reino dos
céus, embora elas não têm a circuncisão, a circuncisão física de hoje é de nenhuma força.

33,3 Mas por que Ebion gaba-se de circuncisão, quando os idólatras e os sacerdotes egípcios
têm? Além disso os sarracenos, também chamado de ismaelitas, têm a circuncisão, e os
samaritanos, idumeus e homeritas. A maioria deles fazem isso, não por causa de uma lei, mas
de um costume sem sentido.

33,4 E eu vou simplesmente usar um monte de tempo, se eu gastar com as bobagens de Ebion,
por causa da forma como ele inutilmente conta com o dizer do Salvador: "É o suficiente para o
discípulo ser como o seu mestre", por sua ostentação que a sua própria circuncisão deriva de
Cristo-que foi cortado completamente nele e abolida por ele! (5) No entanto, desde que o
imbecil leva este ditado da imitação de Cristo, eu não me importo de mostrar que não foi dito
por este motivo.

33,6 O Senhor explica imediatamente que ele não disse isso por essa razão, mas por causa das
perseguições e da forma como os judeus insultavam, e ele diz: "Se a mim me perseguiram,
também perseguirão a vós; se eles me odiaram, eles vos odiarão também." "Vós não me
chamais mestre e Senhor? E dizeis bem, porque eu o sou. Se chamaram o dono da casa
Belzebu, quanto mais chamarão os de sua casa?"(7) E , "O servo não pode ser mais que o seu
senhor, nem o discípulo acima do mestre. Mas basta ao discípulo ser perfeito em todas as
coisas, como o seu mestre", ou seja , pronto para a perseguição, difamação, e tudo o que pode
ser infligido a ele. (8) Portanto, São Paulo também disse: "Sede meus imitadores, como
também eu sou de Cristo." E não foi a imitação de seu mestre em um caminho errado, ele não
disse : "Eu sou Deus" ou : "Eu sou o Filho de Deus ", ou "Eu sou a Palavra divina." Pois ele diz:
"Eu sou o menor dos apóstolos", e, "ele foi visto também por mim, como por um nascido fora
do devido tempo."

34,1 Mas se você tomar este texto da imitação de Cristo, Ebion, e quero ser como o seu
Mestre, ou melhor, como seu Senhor, na circuncisão você terá essas idéias tolas, pare de ser
como ele na circuncisão! Isso que farás não é bom. O Senhor tornou obsoleta, como já
demonstrado claramente através de muitos testemunhos. (2) Pois ele veio e preencheu,
dando-nos a circuncisão perfeita de seus mistérios - não de um único membro, mas, selando o
corpo inteiro e cortando-o do pecado. E não por poupar uma parte do povo, homens sós, mas
por realmente selar todo o povo cristão, homens e mulheres ede bom grado para a herança
do reino dos céus. E não, fornecendo a vedação defeituosa na fraqueza, a apenas uma classe,
os machos somente, mas por revelar o reino dos céus a todo um povo através de seu selo, os
seus mandamentos, e seu bom ensino.

34,3 Mas se você quer ser como o Senhor, Ebion - ou seja, se você quer ser como o Mestre -
você está muito errado. Pare de imitá-lo na circuncisão. Chame Lázaro da sepultura, ou levante
outro homem morto, purifique os leprosos ou conceda vista aos cegos, ou cure um paralítico
de nascença, se você puder! Mas você não pode porque você está fazendo o oposto, preso por
incredulidade, cadeias de carne e exigências insaciáveis da Lei. (4) Agora, se você não pode
fazer mesmo essas coisas, que você não pode, por causa de sua crença errada - eu te nego
como Cristo. Você não pode tornar-se como Deus, pois você é um homem mortal, e um
iludido. Também não se pode invocar o nome de Cristo por milagres, e mesmo se você fizer
isso, você não terá sucesso. (5) Mas se você nunca conseguir fazer um paralítico levantar, já
que ele havia se levantado pelo nome de Jesus que ele pôde obter a compreensão dele
também, de modo a não tolerar a sua observância do Shabbat , mas de aprender, a partir do
nome de quem o curou: "Toma o teu leito e vai para tua casa no dia de Shabbat".

34,6 Mas eu já disse como cada um deles impingem algo diferente a respeito de Cristo. Ebion
fez ao mesmo tempo, dizendo que ele se originou como um mero homem de relações sexuais.
Mas em outras vezes os ebionitas que derivam dele dizem que Cristo tem um poder celestial
de Deus, "o Filho", e que o Filho coloca Adão e tira quando conveniente. Pelo poder de Deus
eu tenho refutado as suas diversas opiniões.

34,7 Mas por que eu deveria gastar mais tempo nas praias da maré do mar, que são cheias
aqui e secam lá, e os peixes são muitas vezes presos em algumas delas e ferem os pés das
pessoas quando eles cruzam o alto, porque de lá havendo venenosos entre eles, quero dizer
raias-sol, serpentes marinhas, tubarões e enguias do mar-como eu disse há pouco. (8) Vou
deixar este local, por sua vez, agradecendo a Deus que eu também ter colocado esta seita
nocauteada, não pela metade, mas mesmo com uma refutação meticulosa. (9) Mas vamos
dirigir-nos aos outros ao lado, amados, orando pela ajuda de Deus, que ele próprio possa levar
nossas empresas a cumprir através de mim.