You are on page 1of 1

O Faísca

O Faísca não tem medo de ninguém, pois não


Pois só de uma dentada mata cem, então
É valente, desordeiro
Mas para o dono é mais mansinho que um cordeiro

Gosta de ficar na cama de manhã, rom rom


Embrulhado em cobertores só de lã, bem bom
E se à porta bate gente
Não se importa e deixa-se ficar no quente

Se a campainha não para de tocar, trrrim, trrrim


Levanta-se e apanha um golpe de ar, atchim
Diz então, descontente
Não me torno a levantar eu seja cão, ão, ão