You are on page 1of 11

CENTRO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL DE ALJUSTREL

TÉCNICAS DE ACÇÃO EDUCATIVA


UFCD – 10 EXPRESSÃO PLÁSTICA E MUSICAL

Trabalho elaborado por: Vera Viegas aos dias 13 de Setembro de 2010


ÍNDICE

Introdução………………………………………………………………….……3

 A importância da linguagem musical para a criança .…………..4

Objectivos…………...……………………………………………………….5
Competências ...…………………………………………………………...5

Finalidade da actividade …………………………………………………….6


Interpretação e comunicação ……………………..……….……….………6
Criação e experimentação…………………..………….…………………..6
Metodologia………………………………………………………………..6

 Instrumento Musical…………………….……………………………..7

 O meu instrumento Musical ………………...……………………….8


A minha Viola
Material e como construir…..……………………………………………8

 Conclusão………………………………………………………………...9

 Webgrafia……………………………………………………………….10

 ANEXO:
- Planificação da actividade: construção do instrumento musical

2
Introdução

A expressão musical permite participar em desafios colectivos e pessoais que irão contribuir
para a construção da identidade pessoal e social.
Todas as crianças têm potencial para desenvolver as suas capacidades musicais, mesmo as
mais pequenas são capazes de desenvolver o pensamento crítico através da música.
As experiências diversificadas de aprendizagem são fundamentais para servirem de
desenvolvimento individual das crianças.
Neste trabalho pretendo abordar um pouco a importância da expressão musical.
Após as pesquisas que efectuei fiquei esclarecida no que toca ao significado de expressão
musical.

É fundamental que no quotidiano do jardim-de-infância estas etapas surjam interligadas,


complementando-se umas às outras nas actividades que vão sendo realizadas. O mais
importante é que as actividades sejam uma forma de as crianças se exprimirem, sempre
numa perspectiva de enriquecimento pessoal.
Instantes significativos irão propiciar experiências significativas e, na minha opinião, sem
experiências significativas não podemos falar numa educação de qualidade. Por tudo isso,
penso que a expressão musical não deve ser abandonada, mas sim, ser tida sempre em conta
por todas as experiências e aprendizagens que proporciona às nossas crianças.

3
A importância da linguagem musical para a criança

É com o corpo que as crianças exploram, aprendem e reagem aos estímulos do meio
envolvente. São os sentidos que recolhem o material com o qual se constroem as imagens
mentais, não só visuais mas também tácteis, auditivas, etc., imagens essas, necessárias à
construção dos conceitos.
A educação do corpo, do gesto, da audição, da voz e da visão desenvolve nas crianças o
campo das possibilidades de interpretar o mundo, de exprimir o pensamento, de criar.
Este trabalho, embora contenha algumas limitações, procurará dar uma imagem da
importância que a Expressão e Educação Musical tem no desenvolvimento afectivo, social e
intelectual das crianças, na medida em que lhes dá a possibilidade de interpretar o mundo, de
estruturar e exprimir o seu pensamento, de criar, de desenvolver o seu equilíbrio emocional,
de formar o seu carácter e de afirmar a sua própria identidade.
A expressão musical desempenha um papel importante na vida recreativa de todas as
crianças, ao mesmo tempo que desenvolve a sua criatividade, promove a autodisciplina e
desperta a consciência rítmica e estética. A música também cria um terreno favorável para a
imaginação quando desperta as faculdades criadoras de cada um. A educação pela música
proporciona uma educação profunda e total.
A música na vida do ser humano é tão importante como real e concreta, por ser um elemento
que auxilia no bem-estar das pessoas. No contexto escolar a música tem a finalidade de
ampliar e facilitar a aprendizagem do educando, pois ensina o indivíduo a ouvir e a escutar
de maneira activa e reflectida.

4
Objectivos:

 Desenvolver a imaginação e a criatividade da criança, através de experiências


diversificadas.
 Compreender a música como forma de expressão e de comunicação.
 Adquirir os conceitos chave; pulsação, registos graves (baixo) e agudos (altos),
andamentos (rápido e lento), movimentos sonoros (subir e descer).
 Desenvolver a memória e a acuidade auditiva.
 Promover a expressão vocal.
 Promover o conhecimento de alguns instrumentos musicais.

Quando falamos em expressão musical, a primeira ideia que normalmente surge é a


aprendizagem de canções, tocar instrumentos, etc., no entanto, a expressão musical
desenvolve-se em torno de cinco etapas:

 1. Escutar – escutar, identificar e reproduzir diversos sons;

 2. Cantar – explorar diferentes formas de ritmo; trabalhar as letras das canções;


explorar as palavras;

 3. Dançar – permite exprimir a forma como a música é sentida; criar formas de


movimento e apela para o trabalho de grupo;

 4. Tocar – o acompanhamento musical das canções e das danças enriquece a


expressão musical;

 5. Criar – as crianças podem construir e utilizar diversos instrumentos musicais, bem


como criar letras de músicas.

Competências:

Percepção sonora e musical


- Explorar e identificar elementos da música.
- Identificar e executar características rítmicas e melódicas muito simples.
-Utilizar vocabulário e simbologias apropriados para comparar diferentes tipos de sons.
5
Finalidade da Actividade:

 Desenvolver competências auditivas, utilizando códigos, convenções e terminologias


no mundo da música.
 Desenvolver competências vocais e instrumentais, tendo em conta a faixa etária das
crianças.
 Desenvolver competências criativas e de experimentação.
 Desenvolver o pensamento musical.

Interpretação e comunicação:

- Cantar individualmente e em grupo, canções e lengalengas utilizando a memória e a leitura


musical.
- Tocar instrumentos musicais Orff (Os instrumentos Orff são instrumentos de sala de aula. Estes
foram projectados e adaptados para que todas as crianças tenham acesso à música.)
- Apresentar e interpretar na escola e para a comunidade obras vocais e instrumentais de grau
fácil.
Criação e experimentação:

- Explorar ideias sonoras e musicais partindo de determinados estímulos e temáticas.


-Construção de alguns instrumentos musicais na sala de aula.
-Inventar, criar pequenas composições e acompanhamentos.
Metodologia:

Pretende-se que as crianças não só aprendam os conceitos que estão a ser abordados, mas
essencialmente que os vivenciem, as aulas de expressão musical terão um carácter dinâmico
onde os conteúdos serão trabalhados de uma forma lúdica. Os alunos irão realizar
essencialmente actividades em grupo (cantar, tocar, dançar, improvisar, descobrir, etc.)
Serão explorados e utilizados essencialmente os instrumentos convencionais da sala de aula,
instrumentos Orff.
Além desta planificação, as aulas são também planificadas com as Educadoras da sala de
aula, de modo a participar e colaborar em actividades conjuntas.
6
Instrumento musical

Um instrumento musical é um objecto, ou objeto, construído com o propósito de produzir


música. Os vários tipos de instrumentos podem ser classificados de diversas formas, sendo
uma das mais comuns, a divisão de acordo com a forma pela qual o som é produzido. O
estudo dos instrumentos musicais designa-se por organologia.
A data e a origem do primeiro aparelho considerado como instrumento musical são objecto
de debates. Arqueologistas tendem a debater o assunto referindo a validade de várias
evidências como artefactos e trabalhos culturais.
Em princípio, qualquer objecto pode ser usado para produzir sons e utilizado na música, mas
costuma-se utilizar este termo para designar objectos feitos especificamente com este
objectivo. Isso deve-se ao facto de que, num instrumento musical, é possível controlar com
mais precisão as características do som produzido. Em geral considera-se um som como
musical quando podemos controlar uma ou mais das suas características: timbre, altura
(grave, médio e agudo), duração (do som e/ou do silêncio) e intensidade.
Visto o intuito do trabalho ser baseado em instrumentos musicais, tomei a liberdade de
construir um.
Irei usar uma cabaça ou porongo (designação comum dos frutos de plantas da família das
cucurbitáceas.
O fruto seco e vegetal desta planta é amplamente utilizado em diversos países do mundo e de
diversas formas:

 Vasilha - para uso em refeições, como cuias ou copos;


 Moringa - para transporte de líquidos, normalmente, água para se beber durante uma viagem;
 Cisterna - para armazenamento de líquidos em regiões secas ou que não dispõe de outros meios;
 Amplificador acústico em instrumentos musicais, como o berimbau, chocalho ou maraca, entre
muitos outros;
 Artesanato;
 Porta-objectos;
 Brinquedos, bonecas.

7
O MEU INSTRUMENTO MUSICAL
A minha Viola
A escolha que fiz em relação à construção de um instrumento musical foi, construir uma espécie de
viola ou guitarra através de uma cabaça.
O fabrico do instrumento necessita ser supervisionado por um adulto se o mesmo for elaborado por
crianças do pré-escolar.
Material:
- 1 Cabaça;
- 1 Lixa de madeira P120;
- 4 Fios de seda ou cobre de diversos diâmetros (de preferência os mais
finos);
- 2 Paus de gelado;
- X-acto;
- 8 Anzóis de preferência pequenos com argola;
- Cola;
- Guaches, pincel e água.

Como construir:
1º Passo: Pegar numa cabeça e abrir um orifício com o auxílio do x-acto como
mostra na fig.1, retirar todo o seu interior (sementes);
2º Passo: Com a lixa, lixar o rebordo da abertura a fim de retirar as zonas
Fig.1
cortantes, aproveitar também para recortar os paus de gelado em forma de meia-lua;
3º Passo: Na parte superior da cabaça e inferior (abaixo da abertura principal) fazer oito orifícios de
preferência alinhados com a abertura principal (quatro orifícios superiores e quatro inferiores;
3º Passo: Agora procedo à decoração da mesma, com o auxílio dos guaches dou o meu toque
pessoal;
4º Passo: Após a secagem das tintas, proceder à montagem dos acessórios, colocar os anzóis nos
orifícios superiores e inferiores, colar os paus de gelado por debaixo das argolas dos anzóis
permitindo assim que as mesmas fiquem elevadas;
5º Passo: Por fim passa-se à montagem dos fios, tendo em conta a espessura de cada um, colocando
do mais fino para o mais grosso ou vice-versa.
6º Passo: É só tocar…
8
CONCLUSÃO

Conclui-se que a música está ligada ao ser humano desde muito cedo e que sem ela o mundo
se tornaria vazio e sem espírito.
A música é uma arte que vem sendo esquecida, mas que deve ser retomada nas escolas, pois
ela proporciona ao aluno uma aprendizagem global, emotiva com o mundo. Na sala de aula,
ela poderá auxiliar de forma significativa na aprendizagem.
É necessário que os professores se reconheçam como sujeitos mediadores de cultura dentro
do processo educativo e que levem em conta a importância da aprendizagem das artes no
desenvolvimento e formação das crianças como indivíduos produtores e reprodutores de
cultura. Só assim poderão procurar e reconhecer todos os meios que têm em mãos para criar,
à sua maneira, situações de aprendizagem que dêem condições às crianças de construir
conhecimentos sobre música e dança.
Enfim, a música é um instrumento facilitador do processo de ensino aprendizagem, portanto
deve ser possibilitado e incentivado o seu uso em sala de aula.

9
WEBGRAFIA

 Material didáctico fornecido pela formadora Lucília;


 Internet:
- www.google.com
- www.wikipedia.com

10
Idade: 5-6 anos

PLANIFICAÇÃO DA ACTIVIDADE N.º de Crianças: 12

OBJECTIVOS CONTEÚDO ACTIVIDADE MATERIAL TEMPO


Geral: - Construir uma espécie de viola; - 1 Cabaça; 5 horas
- Construir e explorar instrumentos musicais.
- 1 Lixa de madeira P120;
1º Passo: Pegar numa cabeça e abrir um
Específicos: orifício com o auxílio do x-acto, retirar - 4 Fios de seda ou cobre de
- Experimentar maneiras diferentes de produzir todo o seu interior (sementes);
Área De Expressão diversos diâmetros (de
sons. 2º Passo: Com a lixa, lixar o rebordo da
- Desenvolver a música através da percussão Plástica e Área de abertura a fim de retirar as zonas preferência os mais finos);
corporal. cortantes, aproveitar também para
Expressão Musical - 2 Paus de gelado;
- Desenvolver o sentido rítmico e da recortar os paus de gelado em forma de
coordenação motora. meia- lua; - X-acto;
- Desenvolver as capacidades individuais, sociais 3º Passo: Na parte superior da cabaça e
- 8 Anzóis de preferência
e criativas. inferior (abaixo da abertura principal)
- Proporcionar às crianças formas de expressar e fazer oito orifícios de preferência pequenos com argola;
comunicar o que ouvem. Construção de alinhados com a abertura principal
- Cola;
- Aprender a escutar e tentar dar nome ao que instrumento musical (quatro orifícios superiores e quatro
ouve. inferiores; - Guaches, pincel e água.
- Reconhecer aspectos que caracterizam os sons A minha Viola 3º Passo: Agora procede-se à decoração
(intensidade, altura, timbre, duração). da mesma, com o auxílio dos guaches
- Atender à necessidade de participar em dar o toque pessoal;
projectos que desenvolvam a criatividade 4º Passo: Após a secagem das tintas,
musical. proceder à montagem dos acessórios,
- Desenvolver o espírito critico e a sensibilidade colocar os anzóis nos orifícios
estética, observando e falando sobre as suas superiores e inferiores, colar os paus de
produções e as dos outros; gelado por debaixo das argolas dos
- Aprender a respeitar os trabalhos/criações dos anzóis permitindo assim que as mesmas
outros colegas. fiquem elevadas;
- Aplicar regras de limpeza e arrumação de 5º Passo: Por fim passa-se à montagem
espaços e materiais. dos fios, tendo em conta a espessura de
- Desenvolver a destreza manual. cada um, colocando do mais fino para o
- Desenvolver a criatividade e imaginação. mais grosso ou vice-versa.
- Explorar diferentes materiais.