You are on page 1of 7

04/03/2018

Centro Universitário do Vale do Ipojuca

FUNDAÇÕES
INVESTIGAÇÃO DO SOLO
PROFª. VALQUIRIA BARBOSA
Engenheira Civil – UPE
Mestre em Geotecnia - UFPE

Solo Homogêneo e Isotrópico Solo Homogêneo e Isotrópico

IMPORTÂNCIA DOS ESTUDOS GEOTÉCNICOS EM UMA OBRA DE ENGENHARIA ETAPAS DE UM PROGRAMA DE INVESTIGAÇÃO

• São aplicadas em: 2. Investigação Complementar


1. Investigação preliminar
1 - Projetos de prédios, residências ; → esclarecer as feições do
→ conhecer as principais
2 - Projetos de estradas; subsolo
características do
3 - Projetos de barragens; subsolo.
4 - Projetos de fundações de diversas naturezas; • Executada mais sondagens,
5 - Projetos portuários. sondagens mistas , retirada de
• Executada sondagens
amostras indeformadas, se
à percussão
necessárias.

ETAPAS DE UM PROGRAMA DE INVESTIGAÇÃO ETAPAS DE UM PROGRAMA DE INVESTIGAÇÃO

PARA DEFINIR O PROGRAMA


3. Investigação para fase de • Planta do terreno
execução → confirmar as
condições de projeto em área • Informações geológica-geotécnica
crítica das obras. sobre a área
• Grande variação dos solos • Dados da estrutura a construir e
na obra. das edificações vizinhas
• Normas e código de obra municipal

1
04/03/2018

PROGRAMA DE INVESTIGAÇÃO - NORMA NÚMERO DE FUROS DE SONDAGEM

Observações

LOCALIZAÇÃO DOS FUROS DE SONDAGEM LOCALIZAÇÃO DOS FUROS DE SONDAGEM

• As sondagens devem ser localizadas em planta obedecer às seguintes regras gerais:

a) na fase de estudos preliminares ou de planejamento do


empreendimento, as sondagens devem ser igualmente
distribuídas em toda a área;
b) na fase de projeto podem-se localizar as sondagens de acordo
com critério específico que leve em conta pormenores
estruturais;
c) o número de sondagens for superior a três, elas não devem ser
distribuídas ao longo de um mesmo alinhamento.

PROFUNDIDADE DAS SONDAGENS - RECOMENDAÇÕES PATOLOGIAS EM FUNDAÇÕES - PRESENÇA DE MATACÕES


A. CRITÉRIO ABNT 8036: A profundidade da
sondagem depende das cargas e das
dimensões da edificação, como apresentado
na relação a seguir:
H=CxB
Onde:
H = profundidade da sondagem
C = coeficiente que depende da carga média da edificação
sobre o solo, isto é, o peso da construção dividida pela área
de sua projeção (tf/m²) PERFIL
B = largura maior do retângulo de menor área que envolva a
construção.
ADOTADO

B. CRITÉRIO PRÁTICO: Baseado no valor de


Nspt. Interrompe-se a sondagem quando, BLOCO
num crescendo, o valor de N atingir 35 a
45 golpes.
FONTE: Rabello, Yopaman (2011), pág 39

2
04/03/2018

PATOLOGIAS EM FUNDAÇÕES - PRESENÇA DE MATACÕES PATOLOGIAS EM FUNDAÇÕES


Número insuficiente de sondagens
PERFIL REAL 4.1.2.7 Quando a sondagem atingir rocha ou
camada impenetrável à percussão,
subjacente a solo adequado ao suporte da
fundação, pode ser nela interrompida.

Nos casos de fundações de importância, ou


quando as camadas superiores de solo não
forem adequadas ao suporte, aconselha-se a
verificação da natureza e da continuidade da
camada impenetrável. Nestes casos, a
profundidade mínima a investigar é de 5 m.

CUSTO DAS SONDAGENS OBJETIVOS DAS SONDAGENS

• Qualquer investigação de subsolo terá um custo maior ou menor em função do terreno, bem • A prospecção do solo permite conhecer:
como da obra a ser executada.

• As sondagens mais dispendiosas são aquelas que não são realizadas. A não realização de
sondagens, seguramente vai acarretar aumento de custos e riscos de ruína para a futura
obra. • Determinação da resistência das camadas
• Determinação do nível d’água
• Determinação da cota de ocorrência do embasamento rochoso,
• Segundo ABGE em 2001, no país, o custo das investigações geotécnicas fica abaixo de 1% do tipo e grau de sanidade da rocha
valor total das obras civis. • Existência de matacões nas camadas de solos
• Cubagem de jazidas de solos e rochas
1 - Taxa de instalação (mobilização/desmobilização dos equipamentos, refeição, transporte em • Coleta de amostras.
geral, etc) que varia em função da distância da obra, número de funcionários mobilizados,
tempo de execução, etc. Mobilização em torno de R$ 350
2 – Perfuração
Varia de R$ 30,00 a R$ 40,00 / metro linear perfurado

TIPOS DE SONDAGEM SONDAGEM A POÇO


• Bloco em cubo com 25 a
• Os principais processos de investigação do subsolo para fins de projetos de
40 cm de aresta.
fundações de estruturas são:
• É aquela que além de
representativa, preserva
ao máximo a estrutura do
solo.

• São mantidos o peso


específico aparente e a
umidade natural do solo.

• São extraídas com


amostradores e recebem
cuidados especiais no seu
manuseio e transporte.

3
04/03/2018

SONDAGEM A TRADO INVESTIGAÇÃO GEOTÉCNICA

OBJETIVO:
• Classificação táctil-visual das camadas
SONDAGEM SPT
atravessadas
• Retirada de amostra amolgada SONDAGENS DE SONDAGEM ROTATIVA
• Definição de Perfil geotécnico RECONHECIMENTO (DISTINGUIR
• Profundidade do NA; CAMADAS E INDICAÇÃO DE ENSAIO CPT
RESISTÊNCIA)
• Auxiliar na abertura do furo para execução de
outros tipos de sondagens ou na instalação de
equipamentos.

SONDAGEM S.P.T. SONDAGEM S.P.T.

Cabeça de
Bater

SONDAGEM S.P.T. SONDAGEM S.P.T.

Cabeça de
Bater

4
04/03/2018

RELATÓRIO DE SONDAGEM S.P.T. (NBR 6484) PERFIL GEOTÉCNICO

1. Estratificação
das camadas
2. Profundidades
de coleta das
amostras
3. Profundidade do
NA
4. Resistência a
penetração
golpes/cm (30 cm
final), ou NSPT

A fundação será no mesmo terreno, não na mesma profundidade.

TABELAS QUE RELACIONAM O TIPO DE SOLO COM O NSPT NBR 6484/2001 SONDAGEM ROTATIVA

• São usadas quando se chega a uma camada de rocha ou


quando no curso de uma perfuração se encontra solo de alta
resistência (blocos ou matacões de natureza rochosa).

• Tem por finalidade obter testemunhos (amostra da rocha) e


identificar descontinuidades do maciço rochoso.

SONDAGEM ROTATIVA TESTEMUNHOS DE SONDAGEM ROTATIVA

Coroa de Widia - Para


rochas brandas

As brocas apresentam diâmetros entre 30 mm e


76 mm, recebendo as seguintes dominações:
Coroa de Diamante -
Para rochas de média a XRT (30 mm)
alta dureza EX (38 mm)
AX (48 mm)
BX (60 mm)
Operação: Consiste basicamente na realização de manobras consecutivas de rotação (cabeçote de NX (76 mm)
perfuração) e forçar para baixo (sistema hidráulico) avanço)

5
04/03/2018

ÍNDICE DE QUALIDADE DA ROCHA - RQD APRESENTAÇÃO DOS RESULTADOS


C o m p r im e n to to ta l c o r p o d e p r o v a c ilin d r ic o = 2 0 0 c m .
RQD - Rock Quality Designation
RQD - Designação da Qualidade da Rocha (Rock Quality Designation)
L = 3 8 cm  com C
p roim
m epnr to
im deen to
p a rto
teta
s ld oc ocroprop od ed ep rpor v
o va ac > 1 0d rcicmo = 2 0 0 c m .
ilin
RQD = C o m p r im e n to to ta l d o c o r p o d e p r o v a x 100%
Este parâmetro indica a porcentagem de rocha recuperada em pedaços de rocha intactos
iguais ou maiores que 10 cm em um determinado trecho perfurado. L = 1 7L c=m 3 8 c m  c o m p r im e n to d e p a r te s d o c o r p o d e p r o v a > 1 0 c m
RQD = C o m p r im e n to to ta l d o c o r p o d e p r o v a x 100%
           
RQD = x 100% = 55%
Toma-se um comprimento 200 cm (2 m), e avaliado o comprimento somado dos L = 0 L = 1 7 cm
200

pedaços iguais ou acima de 10 cm. A porcentagem dessa razão nos indica o RQD. n e n h u m a p a r te > 1 0 cm .
           
RQD = x 100% = 55%
200
L = 0
L = 2 0n ecnmh u m a p a r te > 1 0 cm .
C o m p r im e n to to ta l c o r p o d e p r o v a c ilin d r ic o = 2 0 0 c m .
Qualidade do maciço RQD (%)
L = 3 8 cm  c o m p r im e n to d e p a r te s d o c o r p o d e p r o v a > 1 0 c m L = 3 5L c=m 2 0 c m
A. Muito Ruim 0-25
RQD = C o m p r im e n to to ta l d o c o r p o d e p r o v a x 100% Q u e b r a p e la a m o str a g e m B. Ruim 25-50
C. Razoável 50-75
L = 1 7 cm L = 0
L = 3 5 cm D. Bom 75-90
           
n ã o r e cQu up e b
r ar da op e la a m o str a g e m
E. Ótimo 90-100
RQD = x 100% = 55%
200
L = 0 L = 0
n e n h u m a p a r te > 1 0 cm . n ã o recu p era d o

L = 2 0 cm

L = 3 5 cm

Q u e b r a p e la a m o str a g e m

L = 0
n ã o recu p era d o

APRESENTAÇÃO DOS RESULTADOS ENSAIO CPT (cone penetration test)


1. Como no ensaio de SPT o CPT é um
ensaio de penetração, porém enquanto
o de SPT é dinâmico, o de CPT é estático

2. O ensaio consiste em fazer a cravação


de um cone de área de 10 cm² e ângulo
de 60° a uma velocidade de 2 m/s,
armazenando, em um computador, os
dados a cada 20 cm

3. O ensaio consegue medir a resistência


de ponta (qc) e lateral (fs) , temos
células de carga

4. Não temos a retirada de amostras do


solo e o tipo de solo é obtido por
correlações.

ENSAIO CPT (cone penetration test) ENSAIO CPT (cone penetration test)

EQUIPAMENTO

RESISTÊNCIA LATERAL

Figura – Relação entre a razão de


atrito, resistência de ponta do cone
e tipo de sol.
RESISTÊNCIA DE PONTA Robertson e Campanella (1983)

6
04/03/2018

INVESTIGAÇÃO GEOTÉCNICA CORRELAÇÕES

ENSAIO CPT x SONDAGEM SPT


NSPT PARÂMETROS DO SOLO:
CRITÉRIO CPT SPT
FREQUÊNCIA DE MEDIÇÕES > 5 medições/m 1 medição/m + Ângulo de atrito
GRANDEZA MEDIDA TENSÃO Golpes/30cm
Coesão
SISTEMA DE AQUISIÇÃO DE Amostras Capacidade de carga
Eletrônico/Wi-fi Prancheta
DADOS
CUSTO ALTO BAIXO
OBRAS COMUNS PORTOS, AEROPORTOS etc EDF. RESIDENCIAIS Ângulo de atrito Coesão

OBRIGADA!