You are on page 1of 5

1) Principais processos de fabricação:

Fundição, conformação, 2) Fundição

É a transformação dos metais e suas ligas em peças de uso industrial, tendo como ponto de partida o metal líquido ou fundido. Este material fundido é derramado no interior de moldes. Estes podem ter a dimensão final da peça que se deseja obter ou terá de passar por processos de conformação para obter as dimensões desejadas da peça.

Os principais processos de fundição são: por gravidade, sob pressão, por centrifugação e por precipitação. 2.1) Passo a passo da fundição por gravidade em areia As peças obtidas por esse processo são: ligas de ferro fundido, ligas de aço, alumínio, cobre, estanho etc. A fundição tem as seguintes etapas:

- Confecção do modelo: é feita o modelo da peça com a dimensão próxima da peça final. Este modelo será usado para a construção do molde, e deve prever a contração da peça durante resfriamento e o sobremetal para ser retirado em processos de usinagem. O modelo pode ser feito de madeira, alumínio, aço, resina plástica e poliestireno (isopor).

- Confecção do molde: é o dispositivo no qual o metal fundido será derramado para obtenção da peça desejada, cujo o formato é o espaço interno do mesmo. Ele é feito de material refratário composto de areia e aglomerante. Esse material é moldado sobre o modelo que, após retirado, deixa uma cavidade com o formato da peça a ser fundida.

3ºConfecção dos machos Macho é um dispositivo, feito também de areia, que tem a finalidade de formar os vazios, furos e reentrâncias da peça. Eles são colocados nos moldes antes que eles sejam fechados para receber o metal líquido.

1) Principais processos de fabricação : Fundição, conformação, 2) Fundição É a transformação dos metais e
1) Principais processos de fabricação : Fundição, conformação, 2) Fundição É a transformação dos metais e

4º Fusão Etapa em que acontece a fusão do metal.

5º Vazamento O vazamento é o enchimento do molde com metal líquido.

1) Principais processos de fabricação : Fundição, conformação, 2) Fundição É a transformação dos metais e

6º Desmoldagem - Após determinado período de tempo em que a peça se solidifica dentro do molde, e que depende do tipo de peça, do tipo de molde e do metal (ou liga metálica), ela é retirada do molde (desmoldagem) manualmente ou por processos mecânicos.

7º Rebarbação A rebarbação é a retirada dos canais de alimentação, massalotes e rebarbas que se formam durante a fundição. Ela é realizada quando a peça atinge temperaturas próximas às do ambiente.

Canais de alimentação são as vias, ou condutos, por onde o metal líquido passe para chegar ao molde.

Massalote é uma espécie de reserva de metal que preenche os espaços que vão se formando à medida que a peça vai solidificando e se contraindo.

8º Limpeza - A limpeza é necessária porque a peça apresenta uma série de incrustações da areia usada na confecção do molde. Geralmente ela é feita por meio de jatos abrasivos.

2.2) Como resolver alguns problemas da fundição

Quando o material passa do estado líquido para o sólido, podem surgir inconvenientes, tais como heterogeneidades que podem provocar defeitos e rejeições nas peças fundidas.

  • A) Evitar variações bruscas de seções e cantos vivos

1) Principais processos de fabricação : Fundição, conformação, 2) Fundição É a transformação dos metais e
1) Principais processos de fabricação : Fundição, conformação, 2) Fundição É a transformação dos metais e
  • B) Considerar uma a espessura mínima de parede.

Paredes muito finas não são bem preenchidas com metal líquido e resfriamento rápido podem originar regiões de maior dureza.

C)

Evitar fissuras de contração do

metal durante a

solidificação.

 

As etapas empregadas são:

D) Prever conicidade para melhor confecção do molde, considerando os ângulos de saída recomendados (de 1° a

3°).

C) Evitar fissuras de contração do metal durante a solidificação. As etapas empregadas são: D) Prever

2.3) Principais problemas relacionados a fundição

inclusão da areia do molde nas paredes internas ou externas da peça. Isso causa problemas de usinagem:

os grãos de areia são abrasivos e, por isso, estragam a ferramenta. Além disso, causam defeitos na superfície da peça usinada.

defeitos de composição da liga metálica que causam o aparecimento de partículas duras indesejáveis no material. Isso também causa desgaste da ferramenta de usinagem.

rechupe, ou seja, falta de material devido ao processo de solidificação, causado por projeto de massalote malfeito.

porosidade, ou seja, a existência de “buraquinhos”

dentro de peça. Eles se originam quando os gases que existem dentro do metal líquido não são eliminados durante o processo de vazamento e solidificação. Isso causa fragilidade e defeitos superficiais na peça usinada.

3) Classificação do processo de Fundição:

Fundição em moldes de areia e fundição em moldes metálicos.

3.1) Fundição em moldes de areia verde

Neste processo, utiliza-se para confecção do molde uma compactação, manual ou mecânica, de uma mistura refratária plástica chamada areia de fundição (areia silicosa, argila e água), sobre um modelo montado em caixa de moldar.

C) Evitar fissuras de contração do metal durante a solidificação. As etapas empregadas são: D) Prever

1º A caixa de moldar é colocada sobre uma placa de madeira ou no chão. O modelo, coberto com talco ou grafite para evitar aderência da areia, é então colocado no fundo da caixa. A areia é compactada sobre o modelo manualmente ou com o auxílio de marteletes pneumáticos.

C) Evitar fissuras de contração do metal durante a solidificação. As etapas empregadas são: D) Prever

2º Essa caixa, chamada de caixa-fundo, é virada de modo que o modelo fique para cima.

C) Evitar fissuras de contração do metal durante a solidificação. As etapas empregadas são: D) Prever

3º Outra caixa de moldar, chamada de caixa-tampa, é então posta sobre a primeira caixa. Em seu interior são colocados o massalote e o canal de descida. Enche-se a caixa com areia que é socada até que a caixa fique completamente cheia.

C) Evitar fissuras de contração do metal durante a solidificação. As etapas empregadas são: D) Prever

4º O canal de descida e o massalote são retirados e as caixas são separadas.

C) Evitar fissuras de contração do metal durante a solidificação. As etapas empregadas são: D) Prever

5º Abre-se o copo de vazamento na caixa-tampa.

6º Abre-se o canal de distribuição e anal de entrada na caixa-fundo e retira-se o modelo.

6º Abre-se o canal de distribuição e anal de entrada na caixa-fundo e retira-se o modelo.

6º Abre-se o canal de distribuição e anal de entrada na caixa-fundo e retira-se o modelo.

7º Coloca-se a caixa de cima sobre a caixa de baixo. Para prender uma na outra, usam-se presilhas ou grampos.

6º Abre-se o canal de distribuição e anal de entrada na caixa-fundo e retira-se o modelo.

Depois disso, o metal é vazado e após a solidificação e o resfriamento, a peça é desmoldada, com o canal e o massalote retirados. Obtém-se, assim, a peça fundida, que depois é limpa e rebarbada.

6º Abre-se o canal de distribuição e anal de entrada na caixa-fundo e retira-se o modelo.

Veja outro modelo

6º Abre-se o canal de distribuição e anal de entrada na caixa-fundo e retira-se o modelo.

3.2) Para que um produto fundido tenha a qualidade que se espera dele, os moldes devem apresentar as seguintes características essenciais:

  • a) resistência suficiente para suportar a pressão do metal

líquido.

  • b) resistência à ação erosiva do metal que escoa

rapidamente durante o vazamento.

  • c) mínima geração de gás durante o processo de

vazamento e solidificação, a fim de impedir a contaminação do metal e o rompimento do molde.

  • d) permeabilidade suficiente para que os gases gerados

possam sair durante o vazamento do metal.

  • e) refratariedade que permita suportar as altas

temperaturas de fusão dos metais e que facilite a desmoldagem da peça.

  • f) possibilidade de contração da peça, que acontece

durante a solidificação. A contração provoca uma heterogeneidade chamada vazio ou chupagem. Também

pode provocar trincas

6º Abre-se o canal de distribuição e anal de entrada na caixa-fundo e retira-se o modelo.

3.3) Moldagem em molde metálico É mais conhecido como fundição de lingotes. Moldes = lingoteira.

Normalmente, o vazamento do metal é feito pela parte superior da lingoteira, porém, são usadas também

Normalmente, o vazamento do metal é feito pela parte superior da lingoteira, porém, são usadas também ligoteiras com enchimento pelo fundo através de canais de vazamento. Moldes permanentes mistos: parte metálica do molde é chamada de coquilha e o material que se solidifica mais rapidamente nessa seção adquire uma camada mais dura e de alta resistência ao desgaste.

Normalmente, o vazamento do metal é feito pela parte superior da lingoteira, porém, são usadas também

3.4) Fundição Sob Pressão

Metal líquido é forçado (sob pressão) a entrar na cavidade do molde, chamado neste caso de matriz (metálica, permanente). Permite a fabricação de peças mais complexas e de paredes mais finas que os processos por gravidade. Matriz pode ser fria ou aquecida à temperatura de vazamento; possui canais para saída de ar e para garantir o total preenchimento das cavidades. A pressão é mantida até o final da solidificação. Após abertura da matriz e expulsão da peça, procede-se à limpeza e lubrificação da matriz, preparando-a para o próximo ciclo.

Normalmente, o vazamento do metal é feito pela parte superior da lingoteira, porém, são usadas também

Vantagens:

Produção de formas mais complexas; Produção de peças com paredes mais finas e tolerâncias dimensionais mais estreitas; Alta capacidade de produção; Acabamento superficial de ótima qualidade; Matrizes de alta durabilidade; Permitem aplicação de revestimentos superficiais com pouco preparo prévio da superfície; Algumas ligas, como as de alumínio, apresentam maiores resistências que se fundidas em areia.

Desvantagens:

Dimensões das peças são limitadas (normalmente

<5kg);

Ar retido no interior da matriz pode causar porosidades nas peças; Equipamento e acessórios de alto custo, sendo viáveis apenas para altos volumes de produção; Processo só é empregado para ligas cujas temperaturas de fusão não são superiores às das ligas à base de cobre.

3.5) Fundição por centrifugação

O metal líquido é vazado num molde dotado de movimento de rotação, de modo que a força centrífuga origina uma pressão que força o metal de encontro às paredes do molde, onde solidifica.

Normalmente, o vazamento do metal é feito pela parte superior da lingoteira, porém, são usadas também

Características:

Molde metálico cilíndrico montado em roletes; Camisa de água; Conjunto com movimento longitudinal; Alimentação através de calha e panela de fundição; Sistema horizontal ou vertical.

3.5) Fundição de precisão Utiliza-se um molde obtido pelo revestimento de um modelo consumível com uma

3.5) Fundição de precisão

Utiliza-se um molde obtido pelo revestimento de um modelo consumível com uma pasta ou argamassa refratária que endurece à temperatura ambiente ou mediante aquecimento adequado uma vez endurecida esta pasta refratária, o modelo é consumido ou inutilizado casca endurecida que se constitui no molde propriamente dito após vazamento da peça, o molde também é inutilizado.

Vantagens:

Produção em massa de peças com geometrias complexas; Reprodução de detalhes, cantos vivos, paredes finas; Grande precisão dimensional; Excelente acabamento superficial; Grande variedade de materiais que podem ser fundidos por este processo; Controle das propriedades mecânicas através do controle da solidificação;

• Possibilidade de utilização de atmosfera protetora ou

vácuo.

Limitações:

Devido à capacidade dos equipamentos e investimentos

em ferramental, as dimensões e peso limitados (<5kg).

das peças são

3.6) Tipos de fornos para fusão do metal

3.6.1) Forno elétrico a arco: o aquecimento é produzido por arcos que se formam entre os eletrodos (de carbono ou grafita) cuja tensão de operação varia de 90V a 500V. O controle das condições de fusão é através da variação de tensão elétrica ou da posição (altura) dos eletrodos.

3.5) Fundição de precisão Utiliza-se um molde obtido pelo revestimento de um modelo consumível com uma

3.6.2) Forno de indução: a fusão ocorre em virtude de uma corrente elétrica de alta frequência que passa pelo enrolamento primário, de uma bobina de tubos de cobre resfriados a água, localizada no interior da carcaça do forno. A carga metálica constitui o enrolamento secundário do circuito.

3.5) Fundição de precisão Utiliza-se um molde obtido pelo revestimento de um modelo consumível com uma