You are on page 1of 10

NÚCLEO GERADOR7 – SABERES FUNDAMENTAIS

CONTEXTO PROFISSIONAL (DR2):

PROCESSOS E MÉTODOS CIENTÍFICOS

Competência: Recorrer a processos e métodos científicos para


actuação em diferentes domínios da vida social
“O grande livro da Natureza está escrito em caracteres matemáticos” (Galileu)
 Pretende-se que a ciência seja objectiva: os
fenómenos a observar e a estudar deverão ser
quantificados, matematizados e reduzidos à
linguagem universal dos números – como
disse Galileu:

“O real está escrito em caracteres


matemáticos e quem não souber matemática
não poderá ter acesso à compreensão da
natureza”
O MÉTODO ENQUANTO BASE DO TRABALHO CIENTÍFICO

Infelizmente,
muitas das
nossas certezas
dependem da
forma, como
cada um de nós,
enxerga o mundo
que nos rodeia…
 “A pessoa humana constitui o único ser existente no
universo que busca permanentemente conhecê-lo, o que
é inerente à sua sobrevivência e à afirmação da sua
especificidade humana.

 Como Ser curioso, está condenado a aprender e a


interrogar-se. É um trabalho permanente e inacabado
que implica colocar em causa os resultados e
recomeçar, sempre.

 A produção de conhecimento assume formas diversas,


nas quais se inclui o saber científico. Este distingue-se
pelo seu carácter sistemático, pela utilização consciente
e explicitada de um método, objecto permanente de uma
meta análise, individual e colectiva.
 O trabalho científico consiste numa busca permanente da
verdade, através de um conhecimento sempre provisório e
hipotético, empiricamente refutável.

 O reconhecimento da necessidade deste permanente


recomeço é ilustrado historicamente quer pela redescoberta
de teorias negligenciadas no seu tempo e recuperadas mais
tarde (caso da teoria heliocêntrica), quer pela redescoberta
de visionários que anteciparam os nossos problemas de hoje.

 É a partir destas características do trabalho científico que é


possível comparar a aventura humana do conhecimento à
condenação pelos deuses a que foi sujeito Sísifo de
incessantemente recomeçar a mesma tarefa.”

In Revista de Ciências da Educação - Universidade de Lisboa
MÉTODOS

 Indutivo  Dedutivo
(do particular para o geral) (do geral para o particular )

Formulação de um problema

Observação/experimentação Formulação de uma hipótese

Verificação da hipótese
Formulação de hipóteses (observação,
explicativas experimentação…)

Obtenção de resultado –
Teorias, enunciados, leis, etc teorias, enunciados, leis,
universais etc…
MÉTODOS HIPOTÉTICO-DEDUTIVO
 Um hipótese é constituída, juntamente com premissas
auxiliares, de modo a que se deduza uma predição que
possa ser directamente verificada ou falsificada
através da experiência.

As premissas auxiliares podem incluir premissas experimentais e


teóricas, de modo a que se preveja um resultado na experiência.

Quando o resultado experimental não verifica a previsão, pode dar-se


o caso de serem as premissas auxiliares a necessitarem de
correcção ou revisão, e não necessariamente a hipótese.
AS ETAPAS DO MÉTODO CIENTÍFICO
IMPORTÂNCIA DO MÉTODO CIENTIFICO
 O método científico tenta minimizar a influência da
parcialidade que o responsável pela experiência possa
apresentar. Até mesmo o mais bem intencionado dos
cientistas pode ser parcial. Isso resulta de crenças pessoais,
bem como de crenças culturais, o que significa que qualquer
ser humano filtra as informações com base em suas próprias
experiências. Infelizmente, esse processo de filtragem pode
fazer com que um cientista prefira um resultado a outro.

 Para alguém que esteja tentando resolver um problema


doméstico, ceder a essa parcialidade não é uma questão
séria. Mas na comunidade científica, onde resultados têm de
ser revisados e reproduzidos, a parcialidade precisa ser
evitada a todo custo.

 Essa é a função do método científico, que oferece uma


abordagem objectiva e padronizada para a condução de
experiências e melhora os resultados obtidos.