You are on page 1of 15

Faculdade de Tecnologia e Ciências da Bahia.

Curso: Bacharelado Engenharia Mecânica


Disciplina: Projeto Interdisciplinar

AQUECEDOR INDUTIVO

Alagoinhas – BA

2017
2

Faculdade de Tecnologia e Ciências da Bahia.


Curso: Bacharelado Engenharia Mecânica
Disciplina: Projeto Interdisciplinar

Agnaldo Gama Oliveira


Alanderson Franklin Simões dos Santos
Anderson Santos e Santos
Antônio Rocha Gomes
Ailton Alberto Ferreira de Souza
Barbara Caine Faustino Garrido
Danilo Jader
Flávio Garcia Santana
Genivaldo da Silva Sales Junior
Márcio Augusto Vila Flor Martins
Pablo Cruz de Santana
Renilson Evangelista
Rodrigo de Jesus Cardoso
Shirley Moreira de Souza
Uelber Clei de Oliveira

AQUECEDOR INDUTIVO

Projeto de pesquisa apresentado à disciplina


Projeto Interdisciplinar do curso de
Engenharia Mecânica, da FATEC – Faculdade
de Tecnologia e Ciências da Bahia.
Orientador: Profª. Vanessa Amorim

Alagoinhas – BA

2017
3

SUMÁRIO

1. INTRODUÇÃO......…………………………………………………………….….04
1.1. HISTÓRIA........................................................................................04
2. REFERENCIAL TEÓRICO...………………………………………….………...09
3. METODOLOGIA..……….………………………………………………………..12
4. CRONOGRAMA.......…………………………………………………………......13
5. CONCLUSÃO...….…...………………………………………………..…….…...14
6. REFERÊNCIAS…………………………………………………………………...15
4

1. INTRODUÇÃO

O aquecimento por indução consiste em um sistema que visa aquecer


um objeto com boa condutividade elétrica, geralmente, um metal. Esse metal
aquecido é feito por indução eletromagnética, de forma que a corrente de
Foucault é gerada no interior do metal, onde a resistência provoca o
aquecimento do mesmo.
Mas o que são Correntes de Foucault? Correntes de Foucault, são
correntes elétricas induzidas dentro de condutores por uma mudança do campo
magnético no condutor. Quanto mais forte for o campo magnético aplicado,
maior será a condutividade elétrica do condutor e quanto mais alterações de
campo e mais rápidas, maiores são as correntes que são desenvolvidas e
maiores os campos produzidos.
Todos os materiais condutores de eletricidade oferecem uma oposição
ao fluxo das cargas elétricas, chamada resistência, e que realiza a
transformação da energia elétrica em energia térmica, ocasionando um
aumento de temperatura no material condutor (GONZÁLES, 2008).
Como utilizar o princípio de indução eletromagnética para transmitir
energia? O uso dos princípios básicos de eletromagnetismo e campos
magnéticos para conduzir corrente elétrica sem um meio físico entre a fonte de
energia e o objeto receptor.
Com a transmissão de energia sem a necessidade de fios se pode retirar
grande parte de fios, melhorando assim a mobilidade, a organização e a
qualidade de vida da sociedade.
Essa tecnologia de indução eletromagnética já é conhecida há muito
tempo e existem inúmeras aplicações, principalmente na indústria, onde são
utilizados para o aquecimento de metais, em diversas temperaturas, e,
usualmente, em posições bem específicas do elemento a ser aquecido.
Outra área de aplicação é na cocção de alimentos, através do uso de
fogões de indução. Tais equipamentos, embora seja possível adquirí-los no
Brasil, o uso ainda é escasso se comparado a outros países, onde o uso de
sistemas indutivos para a cocção já está estabelecido e continua em expansão.
5

Existem várias outras aplicações para o indutor eletromagnético


podendo ser na transmissão de energia elétrica sem a necessidade de
conexão física direta. Outra aplicação seria a capacidade de se recarregar seu
aparelho celular apenas colocando-o sobre sua mesa de trabalho. Outra
possível aplicação seria em estacionamentos, se a pessoa possui um veículo
elétrico com essa tecnologia, ao estacionar sobre um módulo de transmissão
de energia sem fio, automaticamente as baterias de seu veículo seriam
recarregadas. Por ser uma tecnologia não muito complexa e com investimento
financeiro considerado baixo, a construção de módulos para experimento
nessas áreas seriam viáveis.
Com esse projeto, o principal objetivo é o de Comprovar a utilização do
princípio de indução eletromagnética para transmitir energia de forma eficaz e
segura a curtas e médias distâncias, como também, construir o aquecedor
indutivo, identificar conceitos sobre o aquecimento por indução, levantar o
desempenho experimental do aquecedor e explicar como se pode utilizar o
princípio de indução eletromagnética na transmissão de energia.
O processo de aquecimento por indução apresenta diversas
características, que podem ser divididas conforme os benefícios listados abaixo
(CALLEBAUT, 2007):

Processo Técnicas-características e benefícios:

 Em função da elevada densidade de potência, um equipamento de


aquecimento por indução pode ser compacto e realizar um aquecimento
rápido;
 Oferece a possibilidade de atingir temperaturas muito altas.

Consumo de Energia - características e benefícios:

 Equipamentos de aquecimento por indução geralmente apresentam boa


eficiência, no entanto, a eficiência também depende das características
do material a ser aquecido;
 Parte importante das perdas de calor pode ser recuperado.
6

Qualidade - características e benefícios:

 Possível trabalhar em ambientes com vácuo ou atmosferas inertes;


 O local de aquecimento pode ser determinado com precisão;
 O aquecimento pode ser regulado com precisão.

Ambiente e condições de trabalho - características e benefícios:

 Não produz gases de combustão.

Limitações:

 Uma instalação para aquecimento por indução normalmente implica em


um grande investimento, que deve ser considerada em comparação com
outras técnicas de aquecimento;
 Na indústria, o aquecimento por indução é preferencialmente utilizado
para o aquecimento de formas relativamente simples.

Uma característica muito importante do aquecimento por indução é que


o calor é gerado diretamente no material que se deseja aquecer. E, por esse
motivo, o aquecimento por indução apresenta uma resposta muito rápida e
uma boa eficiência. As velocidades de aquecimento são extremamente
elevadas devido à elevada densidade de potência.
O princípio do aquecimento por indução é baseado, principalmente, em dois
conhecidos fenômenos físicos:
 Indução Eletromagnética
 Efeito Joule

A transferência de energia para o objeto a ser aquecido ocorre por meio


de indução eletromagnética. Em um circuito de material condutor uma corrente
alternada é induzida, quando este laço é colocado num campo magnético
alternado. Se um condutor metálico, em formato cilíndrico, por exemplo, for
colocado no campo magnético alternado, as correntes de Foucault serão
7

induzidas nele ocasionando o aquecimento do condutor de acordo com o efeito


Joule.

1.1. HISTÓRIA

O princípio de indução magnética descrito por Michael Faraday em


1831, onde descobre que quando um fluxo magnético em movimento passa
pelo centro de uma bobina, faz surgir uma corrente elétrica na mesma. Hans
Christian Orsted, em 1820 descobre que quando uma corrente elétrica flui por
um material condutor cria em torno do mesmo um campo magnético, esse
campo se movimenta, portanto quando um campo magnético se movimenta
próximo de uma bobina, se obtêm indução eletromagnética. Diante do exposto
podemos constatar que, segundo essas duas teorias, a corrente elétrica pode
ser transmitida sem a necessidade de fios conectados diretamente.
O aquecimento por indução magnética, por sua vez, é uma aplicação
direta da Lei de Faraday-Maxwell. No passado, a produção de calor por meio
de indução foi considerado uma transformação de energia indesejável.
Entretanto, essa visão muda a partir do estudo das correntes parasitas
induzidas por campos magnéticos variáveis no tempo, conhecidas também
com o nome de Correntes de Foucault e, em particular, o uso da corrente
alternada em altas frequências. É neste momento que são iniciados o
desenvolvimento de sistemas baseados no aproveitamento desses fenômenos.
O aquecimento indutivo também se baseia no princípio descrito por Joule, na
produção de calor através das correntes indutivas que circulam no material
condutor, no qual se deseja aquecer.
Os princípios básicos de aquecimento por indução são conhecidos e
aplicados na indústria desde 1920. Durante a Segunda Guerra Mundial, a
tecnologia desenvolveu-se rapidamente para atender as necessidades
urgentes da guerra, para um processo rápido e confiável de endurecer peças
metálicas do motor.
A ideia de se transmitir energia sem a necessidade de cabos e fios
interligando a fonte ao objeto receptor não é tão recente, ela surge no século
XIX, idealizada por Nikola Tesla. Ele foi um grande cientista e inventor, senão o
8

maior deles, a energia elétrica a qual consumimos hoje baseia-se em suas


descobertas. Tesla tinha, seguindo os princípios da física, a intenção de
conduzir energia e sinais de telégrafo para o mundo todo, sem usar cabos,
apenas através da atmosfera terrestre.
Em 1901, Tesla deu início a construção de uma torre com altura
aproximada de 18 andares, com o intuito de transmitir energia sem fio e
também, permitir a comunicação transatlântica. Essa torre foi construída em
LongIsland, US, porém com alguns problemas e falta de investidores, o projeto
parou e com o passar dos anos foi quase que esquecido pela história. (Leland
Anderson, Rare Notes from Tesla onWardenclyffe, 1997). A ideia de se
transmitir energia elétrica sem fio foi esquecida por algum tempo, até que em
1984, um grupo de estudos liderado por John Boys construiu o primeiro
protótipo de fonte que dispensava a necessidade de contato físico entre os
equipamentos alimentados.
9

2. REFERENCIAL TEÓRICO

Indução eletromagnética, ou simplesmente indução, é uma técnica para


o aquecimento de materiais que são condutores elétricos (metais). O
aquecimento por indução é frequentemente aplicado em vários processos
térmicos, tais como a fusão e o aquecimento de metais (CALLEBAUT, 2007).
Um campo magnético é uma região em volta de um ímã onde
acontecem as interações magnéticas. O Campo magnético é representado por
um vetor chamado de vetor indução magnética.
O campo magnético é criado pela influência das correntes elétricas que
estão em movimento e pelos ímãs. Inicialmente, o magnetismo era associado
apenas aos ímãs, porém com o passar dos tempos estudiosos começaram a
criar teorias sobre o assunto. James Maxwell criou a teoria do
eletromagnetismo, onde conseguiu identificar as causas da atração dos ímãs e
também das correntes elétricas, após essas descobertas ele uniu a eletricidade
com o magnetismo. Quando se trata de física elétrica, cada carga cria em torno
de si um campo elétrico, do mesmo modo o ímã cria um campo magnético,
porém em um ímã não há um monopolo, desta forma o ímã sempre terá uma
carga positiva e outra negativa, a região onde se encontra essa carga são
chamadas polos, para a região de carga positiva, se denomina Polo Norte, e na
região de carga oposta, de Polo Sul. É a região próxima a um ímã que
influência outros ímãs ou materiais ferromagnéticos e paramagnéticos, como
por exemplo: o cobalto e o ferro.

Imagem 1. Linhas de Campo Magnético.

Fonte: Brasil Escola.


10

Quando Oersted mostrou, através de experimentos, que uma corrente


elétrica gera um campo magnético à sua volta, muitos físicos da época
começaram a pensar no modo contrário, isto é, começaram a imaginar se um
campo magnético poderia gerar uma corrente elétrica. A questão era saber
como isso poderia ser feito, foi então que Faraday conseguiu provar que o
inverso acontecia, isto é, Faraday provou que era possível um campo
magnético gerar uma corrente elétrica.
Na época, acreditava-se que a corrente elétrica era um fluído e para
conseguir explicar corretamente que um campo magnético gera uma corrente,
Faraday teve que partir do princípio que algum tipo de movimento ou variação
do campo magnético poderia provocar o movimento desse fluido. A partir desta
hipótese Faraday descobriu a indução eletromagnética.
Michael Faraday comprovou em 1831 que campos magnéticos quando
se movimentam próximos a uma bobina e as linhas magnéticas desse campo
atravessam o centro da bobina acabam gerando uma certa corrente elétrica
que flui por essa bobina. O processo de se obter corrente elétrica a partir de
campos magnéticos recebeu então o nome de Indução Magnética, e a corrente
gerada por meio desse processo recebeu o nome de Corrente Induzida.

Imagem 2. Indução Magnética

Fonte: Brasil Escola.

A transmissão de energia elétrica sem fio não é uma ideia recente, ela
surgiu no fim do século XIX, idealizada por Nikola Tesla. Em 1894, Tesla
conseguiu acender uma lâmpada sem a necessidade de fios, utilizando o
princípio de Indução Eletrodinâmica.
11

Para uma corrente elétrica fluir por uma bobina, como dito acima por
Faraday, é necessário que exista um campo magnético em movimento no seu
interior, é aqui que entra o princípio de campo magnético de um fio condutor
eletrizado, descrito por Oersted. Se energizarmos eletricamente uma bobina
feita de um fio condutor no formato circular composto por espiras, a mesma
criará em torno de si um campo magnético parecido com o de um imã, porém o
campo magnético dessa bobina energizada já se movimenta. Ao se aproximar
uma bobina energizada de outra bobina, ao ponto das linhas magnéticas dela
cruzarem pelo interior da bobina ociosa, fará com que seja gerada uma
corrente elétrica na mesma.

Imagem 4. Bobina Induzindo Corrente em Outra Bobina.

Fonte: Só Notícia Boa.

A imagem acima demonstra o princípio de indução eletromagnética


sendo utilizado para transmitir eletricidade. O gerador faz circular uma corrente
elétrica oscilante pela bobina primária, criando assim um campo magnético que
se movimenta em torno da mesma. As linhas vermelhas indicam o fluxo e o
sentido das ondas magnéticas, portando sabendo que o polo norte de um imã é
caracterizado por ser de onde partem as ondas magnéticas que tendem a
viajar até o polo sul, podemos identificá-lo facilmente na imagem acima. As
ondas magnéticas passam pelo centro da bobina secundária, criando então
uma indução magnética, e fazendo assim fluir uma corrente elétrica na mesma,
e essa corrente elétrica está sendo mensurada por um aparelho com a função
de medir a tensão elétrica, esse aparelho é chamado de voltímetro.
12

4. METODOLOGIA

Para o desenvolvimento dessa pesquisa a metodologia empregada será


de natureza exploratória, descritiva através de um estudo onde buscará o
entendimento de como transmitir energia elétrica sem fio, através de estudos
teóricos e bibliográficos virtuais. A pesquisa exploratória representa atualmente
uma descoberta de conhecimentos para uma produção critica de caminhos
alternativos para demonstrar resultados no tema proposto. Nesse sentido a
pesquisa descritiva realiza o estudo, a interpretação e análise dos dados
levantados. O método norteador desta pesquisa será uma revisão bibliográfica
junto com o experimento de aquecedor indutivo.
13

5. CRONOGRAMA

Atividades Setembro Outubro Novembro


2017 2017 2017

Discussão teórica para delimitação do tema X

Coleta de fontes X

Revisão bibliográfica X

Análise e interpretação dos dados X X

Execução do projeto X X

Revisão e/ou teste do projeto X

Apresentação em evento científico X


14

6. CONCLUSÃO

O sistema proposto, mostrou-se bastante viável tecnicamente para


atingir os objetivos, que era o de transmitir energia de forma eficaz e segura e
um maior entendimento por parte da equipe em relação ao funcionamento de
um indutor eletromagnético. O aquecimento por indução apresentou uma
resposta muito rápida e com bastante eficiência.

A velocidade de aquecimento está relacionada com a composição do


material, quanto mais ferro mais rápido será o aquecimento. O material
utilizado para experimento do protótipo construído foi o aço de baixo carbono, o
mesmo apresentou uma resposta bem rápida, de 9 a 38 segundos e alcançou
uma temperatura de aproximadamente 420°C.
15

6. REFERENCIAS

ESTUDOS PRÀTICOS. Disponível em:


<http://www.estudopratico.com.br/campo-magnetico/>.Acesso em: 10 out.
2017.
OLHAR DIGITAL. Disponível em:<http://olhardigital.uol.com.br/video/saiba-
como-a-eletricidade-sem-fio-pode-mudar-nossas-vidas/41492>.Acesso em: 15
out. 2017.
REVISTA PLANETA. Disponível em:
http://revistaplaneta.terra.com.br/secao/ciencia/eletricidade sem fio>.Acesso
em 26 out. 2017.
BRASIL ESCOLA. Disponível em: <http://www.brasilescola.com/fisica/fluxo-
magnetico-lei-faraday.html>. Acesso em 26 out. 2017.
BRASIL ESCOLA. Disponível em: <http://www.brasilescola.com/fisica/campo-
magnetico.htm>. Acesso em 27 out. 2017.
BRASIL ESCOLA. Disponível em: <http://www.brasilescola.com/fisica/campo-
magnetico-gerado-por-um-fio-condutor.htm>. Acesso em 28 out. 2017.
BRASIL ESCOLA. Disponível em:
<http://www.brasilescola.com/fisica/experimento -oersted.htm>. Acesso em 30
out. 2017.
BRASIL ESCOLA. Disponível em: <http://www.brasilescola.com/fisica/a-
inducao-eletromagnetica.htm>. Acesso em 01 nov. 2017.
SÓ NOTICIA BOA. Disponível em:
<http://sonoticiaboa.band.uol.com.br/noticia.php?i=4041 >. Acesso em 02 nov.
2017.
EBAH. Disponível em:
<http://www.ebah.com.br/content/ABAAAAmFYAI/energia-sem-fio>. Acesso em
10 nov. 2017.
PORTUGAL MUNDIAL. Disponível em:
<http://portugalmundial.com/2014/07/torre wardenclyffe/>. Acesso em 16 nov.
2017.