You are on page 1of 1

54 ISSN 1677-7042 1 Nº 71, sexta-feira, 13 de abril de 2018

ADMINISTRATIVO E PROCESSUAL CIVIL. desses períodos não gera qualquer efeito concreto na antecipação da Nesta ocasião, fica sem efeito o PARECER nº
VIOLAÇÃO DO ART. 126 DO CPC.INEXISTÊNCIA. DEVIDO transferência para a inatividade, implicando, objetivamente, em 00626/2016/CONJUR-MD/CGU/AGU, por estar incompleto e por ter
ENFRENTAMENTO DAS QUESTÕES RECURSAIS. VIOLAÇÃO enriquecimento sem causa da administração (o militar trabalhou gerando dúvidas quanto às suas conclusões, bem como pelo fato do
DO ART. 535 DO CPC. INEXISTÊNCIA. SERVIDOR PÚBLICO efetivamente quando o direito assegurado era o de ser remunerado presente parecer tratar inteiramente da matéria.
FEDERAL. MILITAR.REFORMA. CÔMPUTO EM DOBRO DE sem trabalhar, seja pelo gozo da licença, seja pela antecipação da Em razão da relevância da matéria e de sua repercussão
FÉRIAS NÃO GOZADAS. PRESCRIÇÃO INEXISTENTE. inatividade); orçamentária e financeira no âmbito das Forças Armadas, submeto o
VERBA HONORÁRIA. SUCUMBÊNCIA RECÍPROCA. ART. 21 c) é devida também a conversão em pecúnia das licenças presente parecer à aprovação do Exmo. Sr. Ministro de Estado da
DO CPC.AUSÊNCIA DE PREQUESTIONAMENTO. NÃO Defesa, para conferir-lhe efeito vinculante e aplicação uniforme no
OPOSIÇÃO DE EMBARGOS DE DECLARAÇÃO. (...) especiais para aqueles ex-militares já desligados da Administração
castrense, transferidos para a reserva não remunerada, que tenham seio da Administração Militar, nos termos do art. 42 da Lei
3. O Superior Tribunal de Justiça já assentou entendimento, Complementar nº 73, de 1993:
segundo o qual o termo inicial da prescrição do direito de pleitear adquirido e não gozado períodos de licença especial até 29 de
a indenização referente a férias não gozadas tem início com a dezembro de 2000; Art. 42. Os pareceres das Consultorias Jurídicas, aprovados
impossibilidade de não mais usufruí-las. d) o valor devido como conversão em pecúnia é de uma pelo Ministro de Estado, pelo Secretário-Geral e pelos titulares das
4. In casu, tratando-se o autor ser inativo em 13.7.2001, e remuneração por cada mês de licença especial não gozada, nem demais Secretarias da Presidência da República ou pelo Chefe do
a ação ordinária proposta em 16.4.2003, o direito pleiteado computada em dobro para a inatividade, devendo o militar ser Estado-Maior das Forças Armadas, obrigam, também, os respectivos
permanece intocável pela prescrição.(...).(AgRg no AREsp indenizado com base na remuneração respectiva a que fazia jus órgãos autônomos e entidades vinculadas.
185.117/BA, Rel. Ministro HUMBERTO MARTINS, SEGUNDA quando transferido para a inatividade ou quando se desligou da Após aprovação do Exmo. Sr. Ministro da Defesa,
TURMA, julgado em 18/09/2012, DJe 25/09/2012) (grifos da Administração castrense, à base de seu valor histórico corrigido devolvam-se os autos para a SEPESD, para conhecimento deste
transcrição) (g.n.) monetariamente; parecer e adoção das providências que entender pertinentes,
especialmente quanto à padronização do procedimento administrativo
Assim, o direito de conversão em pecúnia surge no momento e) ainda que cabível a conversão em pecúnia dos períodos de a ser adotado pelas três Forças Armadas.
da transferência do militar para a inatividade ou, para o ex-militar, de licença especial nos específicos casos de que trata este parecer, Abra-se ainda tarefa no SAPIENS para as doutas
seu desligamento da Força Singular, podendo, a partir daí, pleitear e conclui-se que, se requerida a conversão em pecúnia: Consultorias Jurídicas-Adjuntas, para conhecimento e divulgação
defender o seu direito (ou o seu equivalente em indenização), que foi 1) deverá ser extinta a majoração do adicional por tempo de pelas Forças Armadas do entendimento firmado neste parecer. Abra-
previsto expressamente no termo de opção de 2001 e não foi entregue serviço ocorrida pelo cômputo em dobro da licença especial, bem se tarefa SAPIENS também para a Procuradoria-Geral da União para
pela Administração Castrense. como deverá ocorrer a compensação dos valores já pagos a este título conhecimento do entendimento fixado e adotado sobre a matéria pelo
Por conseguinte, conclui-se que o prazo prescricional de 05 pela Administração Militar; Ministério da Defesa, e para providências judiciais pertinentes.
(cinco) anos para o exercício da pretensão de conversão em pecúnia 2) deverá ocorrer a compensação dos valores já pagos Encaminhe-se ao GM para apreciação e decisão do Exmo.
dos períodos de licença especial terá por termo inicial para o militar, antecipadamente a título de percentual do adicional de permanência Sr. Ministro de Estado da Defesa.
a data de sua transferência para a inatividade, e, para o ex-militar, a em decorrência do referido tempo fictício computado para completar
data de seu desligamento da Força Singular, momento em que nasce o prazo previsto no inciso I do art. 10 do Decreto nº 4.307, de 2002, IDERVÂNIO DA SILVA COSTA
seu direito de ser indenizado por não ter desfrutado do período de inclusive quando do pagamento pleiteado pelos sucessores do militar, Consultor Jurídico do Ministério da Defesa
licença especial, nem mais poder fazê-lo, nem ter computado tempo promovendo a adequação do atual percentual do adicional de
em dobro para fins de inatividade. permanência a que faz jus o militar, desconsiderando-se o tempo COMANDO DA AERONÁUTICA
Já para os sucessores dos militares, a prazo prescricional de fictício contado em dobro da licença especial;
05 (cinco) anos para pleitear a conversão em pecúnia de licença f) a quantia decorrente da conversão em pecúnia da licença GABINETE DO COMANDANTE
especial não gozada nem contada em dobro para efeitos de especial tem natureza indenizatória, logo, sobre ela não incide
inatividade, nem já paga em vida a indenização ao militar, começa a imposto de renda;
contar da data do falecimento do militar. PORTARIA Nº 471/GC4, DE 12 DE ABRIL DE 2018
g) o direito à compensação pecuniária surge a partir do
Aqui cabe destacar uma premissa de direito relevante, qual momento em que o militar não poderá mais usufruir dos períodos de
seja, não se transfere aos sucessores ou a qualquer outra pessoa um Declara o caráter militar das atividades e
licença especiais regularmente adquiridos, seja pelo rompimento do dos empreendimentos realizados na área
direito já prescrito. Desta forma, os sucessores dos militares, que vínculo com a Administração Castrense, seja pela passagem à
optaram pela alternativa "b" e "c" do termo de opção de 2001, do ITA, do IAE, do GAP-SJ, do
inatividade, seja pelo seu falecimento; CPORAER-SJ, do IPEV, do IEAV, do IFI,
somente fazem jus à conversão em pecúnia se o falecimento do h) o direito à compensação pecuniária pelas licenças
militar tiver ocorrido quando ainda na ativa ou dentro de 5 (cinco) da CO-DCTA, e da PASJ, destinados ao
especiais não gozadas nem computadas em dobro para os fins de preparo e emprego da Força Aérea
anos de sua transferência para a inatividade. inatividade será transferido tanto aos sucessores do militar que tenha
Assim sendo, os sucessores dos militares disporão de 5 Brasileira.
falecido no serviço ativo como do militar falecido já na inatividade
(cinco) anos da data do falecimento para pleitear o direito de
conversão em pecúnia da licença especial não gozada nem cuja pretensão própria já não esteja prescrita; O COMANDANTE DA AERONÁUTICA, no uso da
computada em dobro para fins de inatividade, sob pena de incidência i) o prazo prescricional de 05 (cinco) anos para o exercício atribuição que lhe conferem os incisos I e XIV do art. 23, da
da prescrição quinquenal supracitada. da pretensão de conversão de pecúnia dos períodos de licença Estrutura Regimental do Comando da Aeronáutica, aprovada pelo
Neste ponto, o presente parecer jurídico possui natureza especial terá por termo inicial: Decreto no 6.834, de 30 de abril de 2009, nos termos da Lei
meramente declaratória e não constitutiva do direito, ou seja, apenas - para o militar ainda em atividade, a data de sua Complementar Nº 97, de 9 de junho de 1999, da alínea "f" do inciso
tem o condão de interpretar a legislação vigente e definir um transferência para a inatividade; XIV do art. 7º da lei Complementar nº 140, de 8 de dezembro de
entendimento jurídico uniforme quanto ao direito já preexistente na - para o inativo, a data de sua transferência para a reserva 2011, na Portaria Normativa Nº 15/MD, de 23 de fevereiro de 2016,
legislação militar e no direito brasileiro (in casu, princípio jurídico de remunerada; e considerando o que consta do Processo nº 67700.002251/2018-40,
vedação de enriquecimento sem causa da Administração). - para os sucessores do militar da ativa, a data do resolve:
In casu, portanto, em resposta ao questionamento da falecimento do militar; Art. 1º Declarar o caráter militar das atividades e
SEPESD, não é a publicação do presente parecer ou uma eventual - para os sucessores do militar inativo, a data do seu empreendimentos, destinados ao preparo e emprego da Força Aérea
edição de portaria normativa pelo Ministério da Defesa que poderá falecimento, desde que falecido dentro do período de cinco anos de Brasileira (FAB), na área das Organizações Militares que compõem
dar início à fluência do prazo prescricional, mas sim o fato concreto sua transferência para a reserva remunerada, não existindo qualquer o Tombo SP-033-002, medido 10.354.184,60m², jurisdicionado ao
da vida funcional do militar, a saber, sua transferência para direito para os sucessores dos militares inativos que faleceram após o Comando da Aeronáutica (COMAER).
inatividade ou seu falecimento. prazo de cinco anos de sua inativação, quando já prescrito o direito Art. 2º Os empreendimentos a que se refere o Art. 1º
Deste modo, quanto ao militar da ativa, sequer se iniciou a do próprio militar falecido; compreendem as seguintes Organizações Militares, que têm a seus
contagem do prazo prescricional, que só acontecerá no momento de - para o ex-militar, a data do seu desligamento (rompimento encargos, dentre outras, as respectivas atividades:
sua transferência para a inatividade. do vínculo) com a Força Singular; I - Instituto Tecnológica de Aeronáutica (ITA)
Já quanto aos atuais militares inativos, aqueles que j) por se tratar de indenização devida ao militar com Formar recursos humanos de nível superior e promover o
permaneceram inertes e na passividade por 05 (cinco) anos ou mais fundamento na vedação de enriquecimento ilícito pela Administração progresso da ciência e da tecnologia no campo aeroespacial,
após sua transferência para a inatividade, tiveram por prescrito o seu - que não se confunde com o direito à pensão militar transferido aos especialmente nas áreas de interesse do COMAER, por meio da
direito à indenização e já não podem ser contemplados, devendo a beneficiários e regulamentado pela Lei nº 3.765, de 4 de maio de educação, ensino, pesquisa e extensão.
Administração Militar indeferir eventuais requerimentos. Por sua vez, 1960, ou com qualquer outro direito assegurado aos dependentes do II - Instituto de Aeronáutica e Espaço (IAE)
aqueles inativos que contam com menos de 05 (cinco) anos de sua militar pela Lei nº 6.880/80 - o direito à compensação pecuniária Desenvolver soluções científico-tecnológicas para fortalecer
transferência para a inatividade ou, mesmo tendo mais de 05 (cinco) passa a integrar a herança a ser transmitida aos seus sucessores, o Poder Aeroespacial Brasileiro, por meio da pesquisa,
anos, tenham protocolado requerimento administrativo ou ajuizado herdeiros legítimos ou testamentários, conforme o caso, de acordo desenvolvimento, inovação, operações de lançamento e serviços
ação judicial, dentro do prazo de cinco anos de sua transferência para com as disposições do Código Civil de 2002. tecnológicos em sistemas aeronáuticos, espaciais e de defesa.
a inatividade, ainda sem resposta definitiva, mantém vivo e intacto Ademais, para concessão do referido direito à conversão em III - Grupamento de Apoio de São José dos Campos (GAP-
seu direito à indenização, não incidindo a prescrição sobre este pecúnia da licença especial adquirida antes de 29/12/2000 não gozada SJ)
conjunto de militares inativos. Prover o apoio necessário às Unidades da Aeronáutica com
nem contada em dobro para a inatividade, por se tratar de direito
CONCLUSÃO sedes no Tombo ou desdobradas em sua área de responsabilidade;
disponível e de livre escolha do seu titular, deve ficar condicionada prover a guarda e segurança, o apoio de infraestrutura e de material
Ante todo exposto, após análise da legislação militar, dos às seguintes providências:
princípios jurídicos do direito brasileiro, da jurisprudência pacífica do bélico, referentes ao Grupamento e às Unidades apoiadas, quando
apresentação de requerimento expresso do militar ou de seus sob sua responsabilidade; prover as Unidades apoiadas de bens e
TRF-4, do Superior Tribunal de Justiça, do Supremo Tribunal Federal sucessores legítimos, no qual contenha autorização de desconto dos
e do precedente do Superior Tribunal Militar sobre a matéria, serviços específicos na quantidade, momento e local adequados, de
considerando os questionamentos iniciais formulados pelo Comando valores recebidos a título de majoração de adicional de tempo de acordo com as responsabilidades que lhe sejam atribuídas.
do Exército e, posteriormente, os constantes da NOTA TÉCNICA N° serviço e antecipação de adicional de permanência, autorização para IV - Centro de Preparo de Oficiais da Reserva da
18/DIREM/DEPES/SEPESD/SG/MD/2016, esta CONJUR/MD adota exclusão do percentual de majoração do adicional de tempo de Aeronáutica (CPORAER-SJ)
os seguintes entendimentos quanto ao direito do militar de promover serviço da remuneração e renúncia ao direito de ação judicial e Formar Aspirantes a Oficial da Reserva da Aeronáutica, de
a conversão em pecúnia, na forma de indenização, da licença especial desistência de ação judicial já ajuizada contra a União que tenha por 2ª classe, proporcionando aos alunos do Instituto Tecnológico da
já adquirida até 29/12/2000, não gozada nem computada em dobro objeto o direito de conversão em pecúnia em referência; Aeronáutica a prestação do Serviço Militar inicial, compatível com a
para fins de inatividade, de que trata o art. 33 da Medida Provisória existência de prévia e necessária disponibilidade sua formação técnico-profissional; preparar Aspirantes a Oficiais de
nº 2.215-10, de 2001: orçamentária na Lei Orçamentária vigente no ano correspondente ao Infantaria, estagiários em Engenharia, convocados do curso
a) o termo de opção firmado pelos militares no ano 2001, pagamento. profissional do ITA, para o ingresso no Quadro de Oficiais
em caráter irrevogável e irretratável, observou os termos da Medida Em relação aos militares que ingressaram com ações Engenheiros da Aeronáutica da Ativa.
Provisória nº 2.215-10, razão pela qual se revela dentro dos judiciais contra a União e cujos processos encontram-se em V - Instituto de Pesquisas e Ensaios em Voo (IPEV)
parâmetros de legalidade, não merecendo qualquer reparo; tramitação nos órgãos do Poder Judiciário, com a finalidade de obter Realizar ensaios em voo, pesquisa aplicada e formação de
b) na específica hipótese dos militares que optaram pelas a conversão em pecúnia de licença especial adquirida antes de pessoal especializado, com excelência, rigor científico e segurança, a
alternativas "b" ou "c" e tenham 30 (trinta) anos ou mais de tempo de 29.12.2001, o requerimento administrativo deverá ser instruído com o fim de fortalecer o poder aeroespacial brasileiro.
serviço, é devido, em favor do próprio militar, a conversão em pedido de desistência da ação judicial devidamente protocolado junto IV - Instituto de Estudos Avançados (IEAv)
pecúnia dos períodos de licença especial adquiridos antes de ao juízo competente, com vista a dar eficácia à solução administrativa Ampliar o conhecimento científico e o domínio de tecnologias
29.12.2000 e não gozados, pois, nesses casos, o cômputo em dobro da questão e prevenir eventual pagamento em duplicidade. estratégicas para fortalecer o Poder Aeroespacial Brasileiro.
Este documento pode ser verificado no endereço eletrônico http://www.in.gov.br/autenticidade.html, Documento assinado digitalmente conforme MP nº 2.200-2 de 24/08/2001, que institui a
pelo código 00012018041300054 Infraestrutura de Chaves Públicas Brasileira - ICP-Brasil.