Fundos de Pensão

Prof. Ricardo Ratner Rochman

Participação dos Investimentos das EFPC em Relação ao PIB
18,0% 16,0% 14,0% Ativos das EFPC / PIB 12,0% 10,0% 8,0% 6,0% 4,0% 2,0% 0,0%
1.990 1.991 1.992 1.993 1.994 1.995 1.996 1.997 1.998 1.999 2.000 2.001 2.002 2.003 fev/04

PIB de 2003: R$ 1,5 trilhões

Fonte: www.abrapp.org.br, maio/2004

1

Carteira Consolidada por Tipo de Aplicação
100,0 90,0 80,0 Participação na carteira (%) 70,0 60,0 50,0 40,0 30,0 20,0

Oper. c/ patrocinadoras Outros Títulos públicos Debêntures Financiamento imobiliário Empréstimo a participantes Fundos RV Fundos RF Depósito a prazo

10,0 0,0
dez-94 dez-95 dez-96 dez-97 dez-98 dez-99 dez-00 dez-01 dez-02 dez-03 jun-95 jun-96 jun-97 jun-98 jun-99 jun-00 jun-01 jun-02 jun-03

Imóveis Ações

Fonte: www.abrapp.org.br, maio/2004

Ranking dos investimentos (em R$ mil)
Posição Fundos de Pensão 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 PREVI PETROS FUNCEF SISTEL FUNDACAO CESP VALIA ITAUBANCO CENTRUS FORLUZ REAL GRANDEZA Total Investimentos Participantes Dependentes Assistidos R$ mil 58.010.247 75.396 250.529 72.699 22.170.708 38.808 176.081 51.930 14.941.031 49.255 122.494 18.854 10.968.799 29.521 144.217 38.108 8.177.216 19.022 77.093 27.065 5.322.226 28.768 111.893 19.651 5.250.251 32.993 8.358 6.536 5.154.959 89 1.861 1.896 3.596.134 11.244 43.215 10.090 3.111.964 4.353 22.485 7.107 136.703.535 289.449 958.226 253.936

9% do PIB de 2003 ou 56% de todas EFPCs
Fonte: www.abrapp.org.br, maio/2004

2

Participação dos Fundos de Pensão no Mundo
US$ bilhões United States Canada Total North America Argentina Brazil Colombia Chile Peru Total South America Japan Australia China - Hong Kong Total Asia-Pacific Ativos 7.243 438 7.681 10 64 6 35 4 119 1.926 242 80 2.248 % PIB 71 63 70 4 13 7 53 7 12 46 68 49 48 US$ bilhões Germany Denmark Finland France Netherlands Ireland Italy Norway United Kingdom Sweden Swiss Total Europe Ativos 126 135 23 49 431 35 27 113 930 224 198 2.291 % PIB 7 84 20 4 113 34 3 70 65 107 80 33

Total Global

12.339

52

Fonte: www.abrapp.org.br, maio/2004

Entidades de Previdência Complementar
! Entidades Abertas ! Entidades Fechadas
" "

Próprias Fundos Múltiplos

3

Entidades Abertas vs. Fechadas ...
! Entidade Aberta:
"

" "

"

Com fins lucrativos, vinculadas às Seguradoras ou aos Bancos Subordina-se à SUSEP (Ministério da Fazenda) Sem obrigatoriedade de número mínimo de Participantes Benefícios a serem contratados sobre a forma de rendas

Entidades Abertas vs. Fechadas ...
! Entidade Aberta:
"

"

Participação # Empresa: facultativa # Empregado: facultativa Exemplos: # Unibanco AIG Previdência # Icatu Hartford # Bradesco Previdência

4

Entidades Abertas vs. Fechadas ...
! Entidade Fechada (Própria)
" "

" " " "

Sem fins lucrativos (Sociedade Civil ou Fundação) Subordina-se à SPC (Ministério da Previdência e Assistência Social) Benefícios complementares aos da Previdência Social Há tendência de desvinculação, entretanto Benefícios extensivos a todos os funcionários Participação # Empresa: mínimo 30% do custeio do Plano # Empregado: facultativa

Entidades Abertas vs. Fechadas ...
! Entidade Fechada (Fundo Múltiplo)
" "

"

"

"

Com fins lucrativos (Bancos de Investimentos) Administração operacional e de investimentos é centralizada (contabilidade, administração de contas, administração de benefícios, etc.) Regras de Custeio e Participação conforme Legislação das Entidades Fechadas Podem participar grupos de Empresas independentes, sem vínculos acionários Exemplos: # Múltipla (Unibanco) # Multiprev (Citibank)

5

Entidades Abertas vs. Fechadas ...
Entidades Fechadas
Área de Influência Órgão Normativo Órgão Executivo

Entidades Abertas

Ministério da Assistência e Ministério da Fazenda Previdência Social Conselho de Gestão da Conselho Nacional de Previdência Complementar Seguros Privados (CNSP) (CGPC) Secretaria da Previdência Complementar (SPC) Associação Brasileira das Entidades Fechadas de Previdência Privada (ABRAPP) Superintendência de Seguros Privados (SUSEP) Associação Nacional de Previdência Privada (ANAPP)

Associação de Classe

Entidades Abertas vs. Fechadas ...
! Vantangens:
! Entidade Aberta
"

! Entidade Fechada
"

"

"

"

Menor envolvimento administrativo (terceirização) Flexibilidade para casos especiais Seguradora assume Riscos Financeiros, Sobrevivência, Invalidez e Morte Facilidade de rescisão de contrato com transferência das Reservas para outra Entidade Aberta ou Fechada

"

"

Escolha de Administradores Financeiros para maximizar o retorno do Fundo Reforço da imagem social da Empresa Investimentos em imóveis da própria Patrocinadora

6

Entidades Abertas vs. Fechadas
! Desvantangens:
! Entidade Aberta
"

! Entidade Fechada
"

" "

"

Menor flexibilidade de custeio, dependendo das características do Plano Visa lucro financeiro Dificuldade de integração com outros programas de natureza assistencial Falta de flexibilidade na escolha do administrador financeiro

"

"

"

Riscos assumidos pela Patrocinadora (financeiro,Sobrevivência, invalidez e morte) Potencial ingerência dos Participantes Criação de estrutura própria - Pessoa Jurídica Plano extensivo a todos os empregados

Tipos de Planos ...
s

Benefício definido (BD)
... Período de Contribuição ... Aposentadoria

s

Contribuição definida (CD)
...

...
Período de contribuição

Aposentadoria

s

Misto

7

Características dos Planos de Benefícios
B e n e fíc io D e fin id o - B D
< Be n e fíc io p ro m e tid o n o re g u la m e n to < Be n e fíc io n ã o a fe ta d o p e la re n ta b ilid a d e < Fo c o n o s á lá rio fin a l < In d e x a ç ã o < Re n d a s v ita líc ia s < Ris c o d a p a tro c in a d o ra < G a n h o fin a n c e iro d o p a tro c in a d o r < C u sto v a riá v e l

C o n trib u iç ã o D e fin id a - C D
< C o n trib u iç ã o d e fin id a n o re g u la m e n to < b e n e fíc io
To ta l c o rre la ç ã o e n tre a re n ta b ilid a d e e o

< Fo c o n o s á la rio m é d io d a c a rre ira < De sin d e x a ç ã o (*) < Re n d a s p a g a s p o r p ra z o c e rto (*) < Ris c o d o p a rtic ip a n te < G a n h o fin a n c e iro d o p a rtic ip a n te < C u sto c o n tro la d o

< In c lu s ã o d e b e n e fíc io d e in v a lid e z o u m o rte < Ap e n a s b e n e fíc io s d e a p o s e n ta d o ria (*)

(*) Ess e ite m s e ig u a la d o a o d o p la n o BD tra n s fo rm a -s e a c a te g o ria e m u m p la n o m isto

Plano de Benefício Definido
Van tag en s
época da aposentadoria O s riscos se concentram na patrocinadora e não no participante

Des vantagen s
m aior do que aquele o estabelecido Dependência das regras da previdência social Pouca flexibilidade para os desafios da adm instração de recursos hum anos

< Garantia de m anuntenção do nível salarial à < Im possibilidade de se alcançar benefício < < <

< Custo variável

8

Plano de Contribuição Definida
Van tag en s
< Cu sto c o n tro la d o < Co n ta s in d iv id u a liza d a s < Fa cilita a p o rta b ilid a d e < in ve stim e n to s
Po ssib ilid a d e d e e sco lh a d e p e rfil d e

Des v an tag en s
< b e n e fício d e a p o se n ta d o ria
Nã o h á g a ra n tia p ré via d o va lo r d o

< Re q u e r m a io r fisca liza çã o d o s p a rticip a n te s < Risco a ssu m id o p e lo e m p re g a d o < Nã o a te n d e a s m u d a n ça s ra d ica is d e ca rg o s

< Re g ra s in d e p e n d e n te s d a p re vid ê n cia so cia l < Mo n ito ra m e n to m a io r d o RH < Ex p lica çã o so b re o p la n o m a is in tu itiva

Analogia Hidráulica dos Fluxos Financeiros de uma EFPC

9

Planos de Benefício de Previdência Complementar Abertos
! Entidade Aberta de Previdência:
"

Planos Tradicionais FAPI PGBL VGBL

"

"

"

Quadro Comparativo ...
Disc rim in a ç ã o Pla n o C o n trib u iç ã o C a rre g a m e n to Ta x a Ad m in is tra tiv a de In v e s tim e n to Re n ta b ilid a d e G a ra n tid a Ex c e d e n te Fin a n c e iro Tra d ic io n a l C D /B D /M is to S e q u e n c ia l o u não 0 à 2,5% P F E m p re s a ria l Livre 0,5 à 3%a a A té 6% + in d e x a d o r R e ve rtid o a o P a rtic ip a n te q u a n d o p re vis to n o re g u la m e n to FAPI C D /M is to S e q u e n c ia l ou não Nã o h á PG BL C D /M is to S e q u e n c ia l o u não 0 à 2,5% P F E m p re s a ria l Livre 0,5 à 3%a a A té 6% + in d e x a d o r R e ve rtid o a o P a rtic ip a n te q u a n d o p re vis to n o re g u la m e n to VG BL C D /M is to S e q u e n c ia l o u não 0 à 2,5% P F E m p re s a ria l Livre 0,5 à 3%a a A té 6% + in d e x a d o r R e ve rtid o a o P a rtic ip a n te q u a n d o p re vis to n o re g u la m e n to Fu n d o s d e Pe n s ã o C D /B D /M is to S e q u e n c ia l A té 15%

0,5 à 3%a a

Não Há

Não há

Não há

To ta lm e n te re ve rtid o a o p a rtic ip a n te

To ta lm e n te re ve rtid o a o p a rtic ip a n te

10

Quadro Comparativo ...
Dis c rim in a ç ã o Tr a d ic io n a l
Ca lc u lad o ao fin a l d o p e río d o d e c o n t rib u iç ã o d e a c o rd o c o m o c o n t ra t o

FA PI

PGBL
Ca lc u lad o ao fin a l d o p e río d o d e c o n t rib u iç ã o d e a c o rd o c o m o c o n t ra t o

VGBL
Ca lc u lad o ao fin a l d o p e río d o d e c o n t rib u iç ã o d e a c o rd o c o m o c o n t ra t o

Fu n d o s d e Pe n s ã o C o n fo rm e Es ta tu to / Re g la m e n to

Be n e fíc io

Nã o h á

PF: Co n t rib u iç õ e s PF: Co n t rib u iç õ e s PF: Co n t rib u iç õ e s t o t a lm e n t e t o t a lm e n t e t o t a lm e n t e d e d u t ív e is d o d e d u t ív e is d o d e d u t ív e is d o I. R. , I. R. , lim it a d o a I. R. , lim it a d o a In c e n t iv o Fis c a l lim it a d o a 1 2 % d a 1 2 % d a re n d a 1 2 % d a re n d a ( Dife r im e n t o ) re n d a b ru t a an u al. b ru t a an u a l. b ru t a an u a l. PJ: PJ: d e d u ç ão d e d e d u ç ão d e at á PJ: d e d u ç ão a t á 2 0 % d a Fo lh a 2 0 % d a Fo lh a d e d e at á 2 0 % d e Sa lário Sa lá rio d a Fo lh a d e Sa lá rio I. R. so b re g an h o d e c ap it al (2 0 % Nã o h á Nã o h á t rib u t a ç ã o so b re o s t rib u t aç ã o s o b re In c e n t iv o Fis c a l so b re g a n h o d e re n d im e n t o s g a n h o d e c a p it a l c ap it al ( Re n d im e n t o s ) n o re s g a t e o u (re n d im e n t o s) (re n d im e n t o s) v e n c im e n t o , o q u e o c o rre r p rim e iro )

Nã o Há

PF: Co n t rib u iç õ e s t o t a lm e n t e d e d u t ív e is d o I. R. , lim it a d o a 1 2 % d a re n d a b ru t a an u a l. PJ: d e d u ç ão d e a t á 2 0 % d a Fo lh a d e Sa lá rio

I. R. so b re g an h o d e c a p it a l Co b ra d o n o re s g at e o u p a g t o d e re n d a ( T a b e la Pro g re s siv a)

Me d id a Pro v isó ria Nº 2 2 2 2

Quadro Comparativo
Dis c rim in a ç ã o Tra d ic io n a l FA PI
T rib u t aç ão c o n fo rm e T ab e la p ro g re ssiv a I.R.

PGBL

VGBL

Fu n d o s d e Pe n s ã o

In c e n t iv o Fis c a l T rib u t aç ão (Pa g a m e n t o d e c o n fo rm e T ab e la p ro g re ssiv a I.R. b e n e fíc io ) C a rê n cia d e 24 m eses S US EP

I.R. so b re g an h o d e c ap it al T rib u t aç ão Co b rad o n o c o n fo rm e T ab e la re s g at e o u p ag t o p ro g re ssiv a I.R. d e re n d a(T ab e la Pro g re ssiv a)

T rib u t aç ão c o n fo rm e T ab e la p ro g re ssiv a I. R.

Po rt a b ilid a d e Fis c a liz a ç ã o

C a rê n cia d e 6 C a rê n cia d e 60 m eses d ia s
SUSEP/ BA CEN SUSEP/ BA CEN

C a rê n cia d e 60 d ia s
SUSEP/ BA CEN

A g u ard an d o Re g u lam e n t aç ão SPC/ BA CEN

11

Asset and Liability Management (ALM)
! Compatibiliza os compromissos de longo prazo (liability) com a carteira de ativos (asset), envolve:
" " " "

Alocação dos ativos; Estrutura dos compromissos; Horizonte de longo prazo; Múltiplas fontes de incerteza:
classes de ativos; # compromissos; # fatores macroeconômicos, etc.
#

Modelo ALM...
! Fontes de receitas:
"

"

Cálculo Atuarial
"

carteira de ativos alocadas em diversas classes de ativos; contribuições regulares dos participantes e do patrocinador do fundo; contribuições remediais do patrocinador. planos de benefícios (cálculo atuarial).

! Fontes de compromissos:
"

12

Modelo ALM...
Fluxos de Compromissos

Somente Contribuições

Benefícios menos Contribuições

Modelo ALM...
! Restrições:
"

Resolução BACEN no. 2.829/01: Ativos Ações * RF Privada RF Tesouro Imóveis ** Money market Empréstimos Plano CD 35% 80% 100% 14% 80% 10% Plano BD 30% 80% 100% 14% 80% 10% Existem também limites de concentração

* Limites variam por tipo de ação/empresa (governança) ** Limites se alteram por ano, em 2005/2006 o limite será 12% para planos CD e BD.

13

Modelo ALM
! Abordagens:
"

Minimizar o GAP atuarial do fundo:
sujeito as restrições : 0 ≤ w tj ≤ Limitetj

min {VPt (Investimentos ) − VPt (Compromissos)}

∑w
j=1 "

N

tj

=1

ou, considerar os compromissos como ativos com “sinal negativo”, e maximizar a carteira composta por ativos e compromissos através do modelo de Markowitz.

14