UNIVERSIDADE ESTADUAL DO OESTE DO PARANÁ CAMPUS DE FOZ DO IGUAÇU CENTRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS NÚCLEO DE ESTUDOS EM CIÊNCIAS SOCIAIS

APLICADAS

DENISE RISSATO JACQUELINE SOPHIE FRASCATTI DEISY CRISTINA CÔRREA IGARASHI MARIA ERNI GEICH ADILSON PASINI LILIANE DALBELLO MAURO JOSÉ FERREIRA CURY PRISCILA VASCONCELLOS CHIATTONE

MANUAL DE NORMAS PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS EM CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS

FOZ DO IGUAÇU 2010

DENISE RISSATO JACQUELINE SOPHIE FRASCATTI DEISY CRISTINA CÔRREA IGARASHI MARIA ERNI GEICH ADILSON PASINI LILIANE DALBELLO MAURO JOSÉ FERREIRA CURY PRISCILA VASCONCELLOS CHIATTONE

MANUAL DE NORMAS PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS EM CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS

FOZ DO IGUAÇU 2010

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO OESTE DO PARANÁ – UNIOESTE CAMPUS DE FOZ DO IGUAÇU CENTRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS - CCSA NUCLEO DE ESTUDOS EM CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS - NUPESA

Diretora do Centro de Ciências Sociais Aplicadas: Maria Erni Geich Coordenadora do Núcleo de Estudos em Ciências Sociais Aplicadas: Denise Rissato

Organizadores Denise Rissato Jacqueline Sophie Perioto Guhur Frascati Deisy Cristina Corrêa Igarashi Maria Erni Geich Adilson Pasini Liliane Dalbello Mauro José Ferreira Cury Priscila Vasconcellos Chiattone Revisão Ortográfica e Gramatical Deise da Silva Guttierres

FICHA CATALOGRÁFICA

M294

Manual de normas para a elaboração de trabalhos acadêmicos em ciências sociais aplicadas; organização de Denise Rissato ...[et al.] - Foz do Iguaçu, 2010. 78 f.

Material didático elaborado pelo Núcleo de Estudos em Ciências Sociais Aplicadas da UNIOESTE - Universidade Estadual do Oeste do Paraná, Campus de Foz do Iguaçu, Paraná. Bibliografia: p.59-60. Apêndices: p. 61-78.

1. Metodologia científica. 2. Redação técnica. 3.Trabalhos científicos. I. Rissato, Denise, org. II. Título. CDU 001.891

Miriam Fenner R. Lucas – CRB/9:268 – UNIOESTE – Campus de Foz do Iguaçu

APRESENTAÇÃO

O presente manual de normas para elaboração de trabalhos acadêmicos foi fruto de muitas pesquisas com o objetivo de facilitar o entendimento e padronizar a elaboração e formatação de trabalhos científicos para os cursos afetos ao Centro de Ciências Sociais Aplicadas da UNIOESTE – Campus de Foz do Iguaçu. Dentro desta perspectiva, o Centro de Ciências Sociais Aplicadas da Unioeste – Campus de Foz do Iguaçu coloca à disposição de alunos e professores este manual, com os princípios norteadores para a elaboração de trabalhos acadêmicos (TCC, Monografias, Relatórios e Resenhas), fundamentados nas Normas para Documentação da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT): NBRs - 10520, 14724, 6022, 6023, 6024, 6027, 6028 e 15287 com as adaptações consideradas necessárias para atender aos discentes/docentes e pesquisadores dos cursos de Administração, Ciências Contábeis, Turismo, Hotelaria e Direito. Ainda, salienta-se que a produção deste manual tem como propósito indicar normas e fornecer instrumentos para que acadêmicos, professores e pesquisadores possam organizar e padronizar a apresentação de seus resultados de pesquisa, além de servir como instrumento de avaliação para docentes e bancas examinadoras, na apreciação de trabalhos acadêmicos nos cursos de graduação na área de Ciências Sociais Aplicadas. Com este propósito, os elementos constituintes dos trabalhos científicos e acadêmicos foram considerados em duas dimensões: uma que diz respeito à estruturação das partes do texto e outra que se refere à sua apresentação gráfica. Este manual está dividido em três capítulos. O capítulo um, apresenta a introdução, o capítulo dois, as normas e recomendações sobre a estruturação de trabalhos acadêmicos, com comentários e explicações sobre os elementos pré-textuais, textuais e também pós-textuais e o terceiro capítulo trata da apresentação gráfica do texto, com observações sobre alinhamento, espacejamento, margem, fonte, paginação, numeração das seções, citações e referências, bem como, sobre a produção de ilustrações, tabelas e quadros que se constituem em importantes elementos na apresentação dos dados de uma pesquisa. Esperamos que este material contribua efetivamente para a melhoria da qualidade da apresentação dos trabalhos científicos dos cursos vinculados ao

Maria Erni Geich Diretora do Centro de Ciências Sociais Aplicadas UNIOESTE – Campus de Foz do Iguaçu .Centro de Ciências Sociais Aplicadas do Campus de Foz do Iguaçu da UNIOESTE. ojeriza pela adoção das normas técnicas na elaboração de trabalhos científicos. além de desmistificar a idéia errônea de complexidade. Profª. e consequentemente.

........Expressões latinas mais usadas .LISTA DE QUADROS QUADRO 1..............................Elementos componentes dos trabalhos acadêmicos ...................Símbolos de pesos e medidas ...40 QUADRO 3....................................................................55 ...............27 QUADRO 2.....

....................................................................3...........2 Margens.......................2...........................................1 APRESENTAÇÃO GRÁFICA ..............................................2 Notas de rodapé ............. 14 2........1.............................. 30 3................................................................................. 31 3...........................................................2...........................................................................................................1........ 33 3.....................2...................3 Tipo.............. 38 3.....................................6 Tabelas .....................1 Elementos pré-textuais .............1......................... 30 3..............SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO ...............5 RESENHA .................................3........2... 19 2..............................................1 Elementos essenciais ..........................3 Forma de apresentação de autoria nas citações..........................................3....................................................................................3 Elementos pós-textuais .............................................................................. 19 2..................................................... 33 3.1............. 29 3........... 22 2.................8 Identificação e referência de ilustrações........................3 Elementos Pós-Textuais ..1............................2 RELATÓRIO DE ESTÁGIO ......6 SINTESE DOS ELEMENTOS QUE COMPÕEM OS DIFERENTES TIPOS DE TRABALHOS ACADÊMICOS......................1.........7 Organização do texto: seções................1 Citação................ 14 2....... 23 2.................................................................................. tamanho e destaque tipográfico da letra ..3 PROJETO DE PESQUISA ......................... 7 2 ESTRUTURAÇÃO DE TRABALHOS ACADEMICOS TÉCNICO-CIENTÍFICOS.............................. 29 3........................................................................................................ 41 2....................................................................................................................... 34 3........ 23 2.............................. 45 2............9 Marcadores ................................................................................... 51 3...3 Exemplos de referências ........................................................ 8 2............................................................................... 29 3.................2.... 32 3........ no sistema autor-data ..4..............................6 Paginação............................................5 Parágrafo...3 Os elementos pós-textuais ................2 Ordenação................ 8 2.....................2.............1........... 41 3............................ 11 2....1.....2.......................................................... 24 2......1 Elementos pré-textuais ................4 Figuras.2 Elementos textuais ...........................................3..............2 Elementos textuais ....... 25 2....................................5 Quadros..........................1 Sistemas.............. 15 2... 8 2......4....4 ARTIGO CIENTÍFICO....................... 50 3.. 29 3..................2..........1 Papel .................................. 18 2......................1 Os Elementos pré-textuais ............................2..................................................................................2............1........................................1.................... 52 ............... 31 3.................................... 46 3.......................... 17 2..............................................2..................TCC ...................2............................... 32 3...................................................................................2 ELEMENTOS DE APOIO .................. 29 3........................................................ 27 3 FORMATAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS TÉCNICO-CIENTÍFICOS ............................2.2 Tipo........................ 24 2.........................................................................3 Elementos pós-textuais ..................................................2............1...........................................1.....................................................1......1 TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO .......................3...............3..................2 Elementos Textuais .......................4.... 33 3.............. 21 2.......................................2 Elementos Textuais .................................................3 Referências ........................................................................4 Entrelinhas e espaçamento ...1 Elementos pré-textuais ......................................................................1....................................................2...................1...................... 39 3............................

........ 73 APÊNDICE N – Modelo de quadro.................................................................................................................. 71 APÊNDICE L – Modelo de figura ........................................................................................................ imparcialidade e uniformidade do texto.......... de quadros e de tabelas .... 62 APÊNDICE B – Modelo de folha de rosto .......... 67 APÊNDICE G – Modelo de agradecimentos ...................................3........................... 78 .......... 65 APÊNDICE E –Modelo de folha de aprovação.......................................... 59 APÊNDICE A – Modelo de capa..............................2......................... clareza........................... horas)...................... 64 APÊNDICE D – Modelo de errata................2.............................................3....7 Equações e fórmulas............................................................ 63 APÊNDICE C – Modelo de ficha catalográfica ........................ 74 APÊNDICE O – Modelo de tabela ........................................................ datas.......3................................................................................................................. 68 APÊNDICE H – Modelo de epígrafe....... 55 3............................. 53 3............................................................................... 56 3............ 56 3................3 REDAÇÃO.....................2 Alguns cuidados para redigir o texto .......................... 58 REFERENCIAS.........1 Quanto à objetividade............................... 56 3.......................................3.............. dias da semana.....................................................................................................8 Números (porcentagem.......................... 72 APÊNDICE M – Modelo de gráfico ............................. 75 APÊNDICE P – Modelo de sumário ..........................................2.............................3 Revisão Gramatical ...... 70 APÊNDICE J – Modelo de lista de figuras.................................. frações.......................................................................................66 APÊNDICE F – Modelo de dedicatória ............................ 69 APÊNDICE I – Modelo de resumo ...............................................9 Unidades de peso e de medida ...................... 77 APÊNDICE Q – Modelo de glossário............. 53 3..........................................

basicamente. que deve seguir normas. relatórios de estágio. em dois momentos distintos. incluindo as normas para apresentação de citações. ainda. bem como. foi elaborado esse manual. Ressalta-se. divulga os resultados dessa investigação. o leitor encontrará as regras gerais para a apresentação de trabalhos acadêmicos. projetos de pesquisa. bem como. onde são apresentados modelos e normas para a realização dos principais tipos de trabalhos elaborados por acadêmicos e professores dos cursos de Centro de Ciências Sociais Aplicadas. No decorrer de um curso de graduação. o usuário deverá recorrer às normas específicas de informação e documentação da ABNT disponíveis na biblioteca desta Universidade. em geral. Na sequência. de quadros. para a elaboração de referências. Essa segunda fase requer a elaboração de material escrito de caráter científico. que quando constatadas lacunas neste Manual. exercitar a aplicação das normas técnicas exigidas. proporcionar a aquisição de habilidades específicas de leitura. Primeiro o pesquisador realiza uma investigação com o intuito de encontrar respostas para um problema de pesquisa e. regras e procedimentos definidos em sua apresentação gráfica e estrutural a fim de espelhar a seriedade e a correta sistematização das informações científicas apresentadas. com o intuito de apresentar as normas e procedimentos para elaboração e estruturação de trabalhos acadêmicos de caráter técnico-científico. artigos científicos e resenhas. . os discentes precisam elaborar vários tipos de trabalhos acadêmicos com o objetivo de estimular e valorizar a pesquisa acadêmica. tabelas e ilustrações em geral. a saber: trabalho de conclusão de curso (TCC) e monografias. análise e interpretação de textos e redação.7 1 INTRODUÇÃO O processo de produção do conhecimento científico consiste. Diante disso. em seguida.

p. lombada. O material desta seção foi elaborado de acordo com as NBRs 6027(2003c). 128). folha de rosto. p.1 Elementos pré-textuais Os elementos pré-textuais compõem-se de capa. com um tratamento especificado”. proporcionando a outros pesquisadores o indicativo de fontes de pesquisas capazes de nortear futuros trabalhos de pesquisa.1. “reduz a sua abordagem a um único assunto. a um único problema. o nome da universidade. espaçamento entrelinhas simples e alinhamento . ficha catalográfica (opcional). nome do acadêmico. segundo Severino (2000.8 2 ESTRUTURAÇÃO DE TRABALHOS ACADEMICOS TÉCNICO-CIENTÍFICOS 2. centro responsável. local e ano. 2005a. O TCC é um trabalho no qual o autor. 4-6). Cada um desses elementos está explicado a seguir: a) capa: contém a identificação do trabalho. lista de gráficos (se necessário). Deve ser apresentada em fonte Arial ou Times New Roman. 2. em letras maiúsculas. que serão explicados nas seções seguintes. pós-textuais. dedicatória (opcional). curso. sumário e errata (se necessário) (ABNT – NBR 14724.TCC Consiste na divulgação escrita dos dados técnicos obtidos e analisados. textuais. um TCC é composto por elementos pré-textuais. lista de figuras (se necessário). título do trabalho. lista de tabelas (se necessário). epígrafe (opcional). resumo em língua estrangeira (opcional). tamanho 14. resumo em língua portuguesa. Do ponto de vista de sua estrutura. lista de quadros (se necessário). 6028(2003d) e 14724(2005a) da Associação Brasileira de Normas Técnicas – ABNT e com base no manual de normas para elaboração de trabalhos acadêmicos da Universidade Tecnológica Federal do Paraná (2008).1 TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO . com negrito. folha de aprovação. agradecimentos (opcional).

orientador. centro e curso. e) errata: é uma lista de erros ortográficos. espaçamento entrelinhas simples (APÊNDICE B). cidade. tipo de trabalho. contendo elementos impressos que o identificam. título do trabalho. título do trabalho/autor. alinhamento justificado. ano. na qual devem constar os seguintes elementos: nome do acadêmico. espaçamento entrelinhas simples. O exemplar definitivo. gramaticais ou de outra natureza. b) lombada: é a parte da capa que reúne as folhas do trabalho. local e ano. deverá ser apresentada se exigida pela coordenação de TCC. número de páginas. com negrito. O título deverá ser apresentado em letras maiúsculas. nome . f) folha de aprovação: é um elemento inserido após a folha de rosto. além de apresentar em seu rodapé a referência do trabalho. conforme o modelo apresentado no APÊNDICE C. d) ficha catalográfica: por ser opcional para os trabalhos de conclusão de curso de graduação. apenas no exemplar de capa dura. sem negrito. c) folha de rosto: é a principal fonte de identificação do documento. fonte tamanho 14. deverá conter as correções devidas no bojo do trabalho (APÊNDICE D). O título deve ser centralizado na folha. recuo esquerdo de 8 cm. O nome do autor deverá ser apresentado em letras maiúsculas. devendo conter os seguintes elementos. alinhamento centralizado sem negrito. com a mesma fonte usada no restante do trabalho em tamanho 14. contendo todas as informações sobre o autor e o trabalho desenvolvido. Deve ser confeccionada. entrelinhas simples. por suas margens internas (esquerdas). no qual deve constar o nome do acadêmico. deve ser confeccionada. A nota indicativa deverá ser apresentada em letra tamanho 10. impressos de forma descendente: nome do autor. sem negrito. Em geral. nota indicativa. é elaborada pelo bibliotecário. título do trabalho. tamanho 14. objetivo. curso e data (APÊNDICE A).9 centralizado. natureza. com as correções devidas e a indicação das páginas e linhas em que aparecem. e deve conter as seguintes informações: nome do autor. que será arquivado junto à Biblioteca. alinhamento centralizado. instituição. alinhamento centralizado. O local e a data deverão ser escritos em fonte tamanho 14. impressa em papel avulso e entregue aos professores integrantes da banca no momento da exposição oral do trabalho. Se houver necessidade. e o nome do acadêmico centralizado entre as informações institucionais e o título (APÊNDICE A). sem negrito. Em sendo o caso deve ser impressa no verso da folha de rosto. sejam elas coladas ou costuradas.

Abaixo do texto resumido. instituições. o objetivo geral. área de concentração. sem título e sem negrito. j) resumo: elemento obrigatório que deve conter uma breve introdução ao assunto. g) dedicatória: o trabalho poderá ser dedicado à alguém (familiares.10 da Instituição. Usar a fonte escolhida para o restante do trabalho. Ele é denominado de acordo com o idioma usado – por . data de aprovação. em folha distinta. em espaçamento entrelinhas simples e sem parágrafo. De acordo com ABNT NBR 6028 (2003d). entidades ou empresas que. tamanho 10. i) epígrafe: é um elemento opcional que (quando existir) deverá ser exposto após os agradecimentos. h) agradecimentos: o trabalho poderá conter agradecimentos às pessoas. tamanho 10. Quando existir autor. alinhando-se o texto à margem inferior direita com recuo esquerdo de 8 cm e alinhamento justificado (APÊNDICE F). Usar fonte a mesma fonte usada no restante do trabalho (Arial ou Times New Roman). a metodologia adotada. alinhado a direta (APÊNDICE H). entre aspas e com o nome do autor abaixo da frase. deve-se apresentar 3 (três) palavras-chave (APÊNDICE I). eventualmente. titulação e assinaturas dos membros da banca examinadora e instituições a que pertencem. A redação do texto deve usar os verbos na voz ativa e na terceira pessoa do singular.5 cm (APÊNDICE G). dando 1 (um) espaço simples. os resultados alcançados e as principais conclusões do estudo. a extensão do resumo deverá ter entre 250 a 500 palavras e ser na fonte usada no restante do trabalho. nome. Devem ser realizados de forma sucinta e seguindo as normas básicas do corpo do texto. amigos ou outros) por meio da produção textual ou da menção da pessoa a quem se dedica. Deve ser utilizada uma página do relatório apenas para esta homenagem. espaçamento entrelinhas simples. Deve ser utilizada uma página do relatório apenas para esta homenagem. espaçamento entrelinhas simples. alinhando-se o texto à margem inferior direita com recuo esquerdo de 8 cm e alinhamento justificado. esta deve ser referenciada e alinhada à margem direita. sem negrito. l) resumo em língua estrangeira: deve seguir os mesmos critérios do resumo em língua vernácula. em tamanho 12 e espaçamento entrelinhas 1. com o tipo de letra usado no restante do texto. com o tipo de letra usado no restante do texto em tamanho 12 (APÊNDICE E). tamanho 12. prestarem apoio e/ou concorrerem de alguma maneira para a sua realização.

com o título. Ressalta-se que os títulos das ilustrações que constam nas legendas aparecem sem negrito. e n) sumário: é a enumeração dos capítulos. gráfico. de quadros e de tabelas: considerado elemento obrigatório aos relatórios que possuírem um número igual ou superior a 3 elementos (figura..1. 2.11 exempo: ABSTRACT em inglês. No caso de existir número de reduzido destes elementos no trabalho. prática e pessoal). tamanho 12. espaçamento entrelinhas 1 cm (espaçamento simples) e sem ponto final. quadro. desenvolvimento do trabalho e conclusão. os objetivos geral e específicos. A lista deve ser elaborada respeitando a seqüência em que aparecem no texto. RIASSUNTO em italiano. acompanhada do respectivo número de página. a justificativa da pesquisa (teórica. a lista de cada elemento deverá ser apresentada em uma página diferente (APÊNDICE J ). e a estrutura do trabalho (mencionar como o trabalho está organizado.2 Elementos textuais Os elementos textuais compõem-se de introdução. etc. RÉSUMÉ em francês. de gráficos. fonte Arial ou Times New Roman. RESUMEN em espanhol. Do contrário. Tais elementos podem ser apresentados no decorrer do texto da introdução ou sob a forma de subtítulos. os capítulos que serão abordados). as listas podem ser apresentadas em uma mesma página. seções ou partes na ordem e grafia em que aparecem no texto. bem como as páginas em que iniciam. tabela) no corpo do trabalho. que devem ser apresentados da seguinte forma: a) introdução: deve obrigatoriamente conter uma apresentação do tema do trabalho. conforme o exemplo: . a contextualização do problema de estudo. Inclui os elementos textuais e pós-textuais (APÊNDICE P). m) lista de figuras. ou seja.

que deverão ser corretamente citados/referenciados. bem como as peculiaridades da abordagem qualitativa. A seção de procedimentos metodológicos deve descrever quais e como foram utilizados os procedimentos e ferramentas de pesquisa. limitando-se às contribuições mais importantes. em geral.3 JUSTIFICATIVA 1. Em outras palavras. os tipos e técnicas de pesquisa e a abordagem utilizada. descrição e análise dos dados e/ou resultados do estudo. ficando sob responsabilidade do professor orientador. A revisão de literatura consiste em pesquisar trabalhos anteriormente publicados. nas Ciências Sociais Aplicadas. Ou seja.2. A seção de descrição e análise dos dados ou de resultados e discussões . a forma e estratégia de coleta de dados e informações. a amostra. o universo onde se deu a pesquisa. instrumentos utilizados. a população.2 OBJETIVOS 1. também devem ser abordados o tipo de coleta de dados. INTRODUÇÃO 1.2. as questões relacionadas ao método de pesquisa poderão ser abordados na seção de Introdução. mas. conclusão ou considerações finais. desenvolve pesquisas essencialmente bibliográficas. procedimentos metodológicos. as técnicas estatísticas empregadas nas análises. o processo de amostragem. não há um padrão único. deverá contemplar o método de pesquisa.1 Objetivo geral 1. recomenda-se sistematizar as seções considerando os seguintes pontos: revisão de literatura e/ou referencial teórico.4 ESTRUTURA DO TRABALHO. se for o caso. em geral. b) desenvolvimento: tem uma estrutura que depende da natureza do estudo realizado (pesquisa aplicada e/ou pesquisa bibliográfica). no caso de abordagem quantitativa.12 1. diretamente ligadas ao assunto/tema estudado.2 Objetivos específicos 1. Ressalta-se que no caso do curso de Direito que.1 TEMA E PROBLEMA DE PESQUISA 1. Nesta seção. o objeto de estudo. Este capítulo poderá ou não ser subdividido. se a mesma enquadrar-se ao tema de estudo. Deve oferecer o embasamento e fundamentação para a análise dos dados e informações e para a formulação das considerações finais/conclusões do trabalho.

fluxogramas. e c) conclusão ou considerações finais: esta seção é a parte do texto na qual são apresentadas as considerações finais apoiadas no desenvolvimento do assunto. etc). gráficos. apresentar os principais resultados/as principais análises realizadas. Em outras palavras. Nesta seção. podem ser abordadas as dificuldades ou limitações encontradas para a realização do trabalho. então. observando as orientações do professor. fotografias. Neste momento. esquemas. analisados à luz de modelos teóricos sobre o tema. quando possível.13 (em casos de estudo empírico) se faz a apresentação dos dados. assim como. as contribuições do trabalho para a organização do objeto de estudo ou para área temática estudada. Na seqüência. a instituição. N e O). Todavia. Os resultados e/ou análises podem ser comparadas a outros estudos e projetos ou. Ainda. plantas e quadros) que devem ser formatadas de acordo com as normas de apresentação gráfica explicadas na seção 3 deste manual. a empresa. levando em consideração o propósito inicial do seu trabalho. gerando fluidez ao texto (APÊNDICES L. propostas de mudanças/adequações para o objeto de estudo (por exemplo. o acadêmico poderá fazer uso de ilustrações e tabelas (desenhos. análise e discussões. também deverão ser apresentadas na forma de propostas e sugestões. organogramas. No caso de pesquisas aplicadas. salienta-se que as ilustrações e tabelas sempre deverão ser acompanhadas de análises e de comentários do acadêmico. esta seção pode iniciar com uma descrição do trabalho desenvolvido abordando os objetivos traçados anteriormente. mapas. vale salientar que o acadêmico terá liberdade para subdividir o capítulo. É importante que o acadêmico faça a análise e discussões da sua pesquisa. a lei. . podem ser apresentadas as contribuições práticas e teóricas para o modelo estudado. de forma suscinta. sua descrição. buscando responder aos questionamentos e objetivos que motivaram a sua realização. bem como sugestões para trabalhos futuros. além de informar se a questão da pesquisa foi respondida. mediante a recapitulação dos resultados obtidos e a apresentação. Contudo. de propostas e recomendações. M. e explicitando como estes foram alcançados.

1. Com relação aos trabalhos consultados e não citados é opcional a confecção de uma lista denominada fontes consultadas que deverá figurar depois da lista de referências (ABNT NBR 6023. c) apêndices: são considerados apêndices os materiais complementares produzidos pelo acadêmico. . de modo a atender as especificidades de cada curso.14 A escolha do termo a ser utilizado no título desta seção (conclusão ou considerações) depende. do tipo da pesquisa e do método utilizado e. Exemplo: APÊNDICE A – Questionário encaminhado a empresa. d) anexos: são materiais complementares não produzidos pelo acadêmico. Os itens obrigatórios podem variar. 2.2 RELATÓRIO DE ESTÁGIO É a descrição de um processo de aprendizado do qual o aluno participa. mediante a orientação de um professor supervisor. acompanhadas das respectivas definições. Exemplo: ANEXO A – Organograma da instituição objeto de estudo. em ordem alfabética. 2002a). direta ou indiretamente na elaboração do trabalho. b) glossário: é um elemento opcional e consiste em uma relação. por isso.3 Elementos pós-textuais Os elementos pós-textuais compõem-se de: a) referências: deve relacionar somente o material que foi citado. a sua definição deverá ser discutida com o professor orientador. com o objetivo de esclarecer ao leitor sobre o significado dos termos empregados no texto. fundamentalmente. 2. O glossário deve ser colocado em página separada. após as referências (APENDICE Q). de palavras ou expressões técnicas ou de uso restrito ou de sentido obscuro utilizadas no texto. É elaborado pelo aluno estagiário.

por suas margens internas (esquerdas). de: a) capa: deverá conter a identificação do trabalho. sejam elas coladas ou costuradas. sem negrito. curso e data (APÊNDICE A). espaçamento entrelinhas simples e alinhamento centralizado. alinhamento centralizado. local e ano. entrelinhas simples. c) folha de rosto: é a principal fonte de identificação do documento. em conformidade com as NBRs 6027(2003c). local e ano. em letras maiúsculas. 2. título do relatório. 6028(2003d) e 14724(2005a) da Associação Brasileira de Normas Técnicas – ABNT e com base no manual de normas para elaboração de trabalhos acadêmicos da Universidade Tecnológica Federal do Paraná (2008).2. tamanho 14. O título deve ser centralizado na folha e o nome do acadêmico centralizado entre as informações institucionais e o título (APÊNDICE A). tamanho 14.15 No entanto. Deve ser confeccionada. curso. O título deverá ser apresentado em letras maiúsculas. com negrito. alinhamento centralizado. Deve ser apresentada em fonte Arial ou Times New Roman. com a mesma fonte usada no restante do trabalho em tamanho 14 apenas no exemplar de capa dura (versão final avaliada e aprovada). devendo conter os seguintes elementos. nome do acadêmico. nota indicativa. com negrito. obrigatoriamente. A nota indicativa deverá ser . contendo elementos impressos que o identificam. impressos de forma descendente: nome do autor. fonte tamanho 14. Esta seção foi elaborada. O nome do autor deverá ser apresentado em letras maiúsculas. título do trabalho. na qual devem constar os seguintes elementos: nome do acadêmico. o relatório final de estágio curricular deverá ser estruturado obedecendo aos critérios e normas de apresentação de trabalhos acadêmicos e científicos da ABNT. orientador. o nome da universidade. O espaçamento entre o nome do autor e o título são 18 espaços simples com a fonte 14. centro responsável. b) lombada: é um elemento opcional e compreende a parte da capa que reúne as folhas do trabalho.1 Elementos pré-textuais Os elementos pré-textuais de um relatório de estágio constituem-se.

nome da Instituição. objetivo. deve ser confeccionada. RIASSUNTO em italiano. citar os procedimentos metodológicos. alinhamento centralizado sem negrito. o resumo em língua estrangeira deve seguir os mesmos critérios do resumo em língua vernácula. Se houver necessidade. alinhamento justificado. deverá conter as correções devidas no bojo do trabalho (Apêndice D). Além da caracterização da empresa e descrição da situação problemática. com as correções devidas e a indicação das páginas e linhas em que aparecem. deve-se apresentar 3 (três) palavraschave (APÊNDICE I). dando 1 (um) espaço simples. data de aprovação. de quadros e de tabelas: é considerado elemento obrigatório aos relatórios que possuírem um número igual ou superior a 3 elementos (figura. em espaçamento entrelinhas simples. A lista deve ser . sem negrito. título do trabalho. O local e a data deverão ser escritos em fonte tamanho 14. natureza. área de concentração. impressa em papel avulso e entregue ao coordenador de estágio ou ao professor que irá avaliar o relatório. A primeira frase deve ser significativa.16 apresentada em letra tamanho 10. tabela) no corpo do trabalho. espaçamento entrelinhas simples (APÊNDICE B). e) folha de aprovação: elemento opcional. o objetivo geral. d) errata: é uma lista de erros ortográficos. de gráficos. Na sequência. no qual deve constar o nome do acadêmico. além de apresentar em seu rodapé a referência do trabalho. gramaticais ou de outra natureza. Finalizando com a conclusão sobre as atividades do estágio. quadro. gráfico. O exemplar definitivo. etc. sem negrito. A redação do texto deve ser na voz ativa e na terceira pessoa do singular. a metodologia adotada. explicando o tema principal do trabalho. enfatizando o instrumento de coleta de dados. h) lista de figuras. espaçamento entrelinhas simples. RESUMEN em espanhol. f) resumo em língua vernácula: deve contemplar uma breve introdução ao assunto. Abaixo do texto resumido. titulação e assinaturas dos membros da banca examinadora e instituições a que pertencem. resultados esperados e conclusão. inserido após a folha de rosto. Ele é denominado de acordo com o idioma usado – por exemplo: ABSTRACT em inglês. A seguir deve-se ressaltar o objetivo geral. g) resumo em língua estrangeira: quando exigido. que será arquivado junto à Biblioteca. com o mesmo tipo de letra usado no restante do texto. em tamanho 12 (APÊNDICE E). RÉSUMÉ em francês. nome. recuo esquerdo de 8 cm.

bem como as páginas em que iniciam.2. mapas.2 Elementos textuais Os elementos textuais que compõem um relatório de estágio são a introdução. as listas dos mesmos podem ser apresentadas em uma mesma página. para finalizar o relatório. Do contrário. explicitados a seguir: a) introdução: deve conter. o responsável técnico e descrever o funcionamento. os objetivos da atividade de estágio realizada. destacando os seus setores. organogramas. fluxogramas. tamanho 12. Convém . o acadêmico poderá fazer uso de ilustrações e tabelas (desenhos. sem ponto final. a lista de cada elemento deverá ser apresentada em uma página diferente (APÊNDICE J). a caracterização da instituição/empresa estagiada. fonte Arial ou Times New Roman. esquemas. fotografias. seu funcionamento. bem como. gráficos. Além disso. obrigatoriamente. as atividades realizadas pelos colaboradores de cada um dos setores nos quais estagiou. com o título. desenvolvimento e conclusões/considerações finais. No caso de existir número reduzido destes elementos. seções ou partes na ordem e grafia em que aparecem no texto. suas atividades. o acadêmico deverá relatar as atividades que desenvolveu como estagiário. espaçamento entrelinhas 1 cm (simples). o objetivo do relatório apresentado. Nesta parte do relatório. bem como. b) desenvolvimento: nesta parte do trabalho o acadêmico deverá apresentar uma descrição da instituição/empresa estagiada. Caso o acadêmico tenha estagiado em mais de um setor da instituição/empresa deverá informar o período estagiado.17 elaborada respeitando a seqüência no texto. o período de realização do estágio. e i) sumário: é a enumeração dos capítulos. o nome do supervisor técnico que acompanhou as atividades do estagiário. plantas e quadros) que devem ser apresentadas de acordo com as normas de apresentação gráfica explicitadas na seção 3 deste manual. 2. Ressalta-se que os títulos das ilustrações que constam nas legendas aparecem sem negrito. acompanhada do respectivo número de página. Inclui os elementos textuais e pós-textuais (APÊNDICE P).

Em outras palavras. No caso específico. 2002a). com o objetivo de esclarecer o leitor sobre o significado dos termos empregados no texto. Os resultados e/ou análises podem ser comparadas a outros estudos e projetos ou. abordar detalhes operacionais do trabalho. no entanto. nem apresentar dados quantitativos ou informações polêmicas passíveis de controvérsias.2. do curso de Ciências Contábeis. b) glossário: é um elemento opcional e consiste em uma relação. M. de palavras ou expressões técnicas ou de uso restrito ou de sentido obscuro utilizadas no texto. N e O). E. esta seção deve apresentar os fundamentos legais e teóricos que embasaram as análises contábeis da empresa estagiada. direta ou indiretamente na elaboração do trabalho. o acadêmico também pode relatar as dificuldades encontradas na atividade de estágio e apresentar sugestões e recomendações à instituição/empresa estagiada. as descrições apresentadas nesta seção do relatório devem permitir a compreensão de todos os registros contábeis elaborados e/ou analisados pelo estagiário e que deverão ser apresentados como apêndices e anexos do relatório. para finalizar. que todas as ilustrações e tabelas devem estar acompanhadas de análises e de comentários do acadêmico. . em ordem alfabética. contudo. o acadêmico deverá discutir sobre a importância do estagio para a empresa. acompanhadas das respectivas definições. 2.18 destacar. c) conclusão ou considerações finais: nesta seção o estagiário deve apresentar de maneira sintética as suas principais considerações a respeito da instituição/empresa estagiada e de suas atividades enquanto estagiário sem. Além disso. Com relação aos trabalhos consultados e não citados é opcional a confecção de uma lista denominada fontes consultadas que deverá figurar depois da lista de referências (ABNT NBR 6023. analisados à luz de modelos teóricos sobre o tema (APÊNDICES L.3 Elementos pós-textuais Os elementos pós-textuais obrigatórios em um relatório de estágio são: a) referências: deve relacionar somente o material que foi citado. então. para o acadêmico e para a Universidade.

c) apêndices: são considerados apêndices os materiais complementares produzidos pelo acadêmico.3 PROJETO DE PESQUISA Esta seção foi estruturada com base na NBR 15287 (2005b) da Associação Brasileira de Normas Técnicas e no manual para elaboração de projetos e relatórios de pesquisas. em letras maiúsculas. folha de aprovação. conforme será explicado a seguir: a) capa: esse elemento é opcional e quando usado deve conter a identificação do trabalho. lista de tabelas. após as referências (APÊNDICE Q). O título deve ser centralizado na folha e o nome do acadêmico centralizado entre as informações institucionais e o título (APÊNDICE A). 2. dissertações e monografias de BASTOS et al (2003). centro responsável. título do trabalho. Deve ser apresentada em fonte Arial ou Times New Roman. curso. Exemplo: APÊNDICE A – Questionário encaminhado a empresa. teses. 2. nome do acadêmico. . tamanho 14. Exemplo: ANEXO A – Organograma da instituição objeto de estudo. 2005b).19 O glossário deve ser colocado em página separada. elementos textuais e elementos pós-textuais (ABNT NBR 15287. o nome da universidade. com o objetivo de definir uma questão e a forma pela qual ela será investigada. espaçamento entrelinhas simples e alinhamento centralizado. folha de rosto. Compõe-se de elementos pré-textuais.1 Os Elementos pré-textuais Os elementos pré-textuais de um projeto compõem-se de capa. Um projeto é uma proposta específica e detalhada de pesquisa.3. d) anexos: são materiais complementares não produzidos pelo acadêmico. local e ano. com negrito. resumo e abstract. de figuras e de anexos.

c) errata: é uma lista de erros ortográficos. o título do projeto. é recomendável que o exemplar definitivo contenha as correções devidas no bojo do projeto (APÊNDICE D). O nome do autor deverá ser apresentado em letras maiúsculas. o nome. O título deverá ser apresentado em letras maiúsculas. em espaçamento entrelinhas simples. enfatizando o instrumento de coleta de dados e os resultados esperados. O local e a data deverão ser escritos em fonte tamanho 14. local e ano. a metodologia adotada. a área de concentração. a data de aprovação. A nota indicativa deverá ser apresentada em letra tamanho 10. com as correções devidas e a indicação das páginas e linhas em que aparecem. o resumo em língua estrangeira deve seguir os mesmos critérios do resumo em língua vernácula. Deve ser inserido após a folha de rosto e deve conter o nome do acadêmico. Abaixo do texto resumido. titulação e assinaturas dos membros da banca examinadora e o nome das instituições a que pertencem. nota indicativa. deve-se apresentar 3 (três) palavras-chave (APÊNDICE I). c) folha de aprovação: elemento obrigatório para projetos acadêmicos que forem submetidos à avaliação do orientador ou de banca examinadora. sem negrito. entrelinhas simples. impressa em papel avulso e entregue aos responsáveis pela sua avaliação. o nome da Instituição. e) resumo em língua estrangeira: quando exigido. o título do projeto. nome do orientador. d) resumo em língua vernácula: deve contemplar uma breve introdução ao assunto. deve ser confeccionada. Ele é . o objetivo. resultados esperados e conclusão. Na sequência. na qual deve constar o nome do acadêmico. alinhamento centralizado. alinhamento justificado. recuo esquerdo de 8 cm. fonte tamanho 14. com negrito. citar os procedimentos metodológicos. A primeira frase deve ser significativa. o objetivo geral. espaçamento entrelinhas simples (APÊNDICE B). além de apresentar em seu rodapé a referência do trabalho. A seguir deve-se ressaltar o objetivo geral. usando o tipo de fonte usado no restante do trabalho em tamanho 12 (APÊNDICE E). explicando o tema principal do trabalho. sem negrito. A redação do texto deve ser na voz ativa e na terceira pessoa do singular. alinhamento centralizado sem negrito. tamanho 14. alinhamento centralizado. espaçamento entrelinhas simples. gramaticais ou de outra natureza. Contudo. a sua natureza.20 b) folha de rosto: esse elemento é obrigatório por se tratar da principal fonte de identificação do documento. Se houver necessidade. dando 1 (um) espaço simples. sem negrito.

RIASSUNTO em italiano. 2. tabela) no corpo do trabalho. g) sumário: é a enumeração dos capítulos. em geral. espaçamento entrelinhas 1 cm (simples) e sem ponto final. a lista de cada elemento deverá ser apresentada em páginas diferentes (APÊNDICE J). tamanho 12. A seguir. f) lista de figuras. da metodologia a ser adotada e do cronograma de sua consecução. bem como as páginas em que iniciam. Nas pesquisas em Ciências Sociais Aplicadas.3. A lista deve ser elaborada respeitando a sequência no texto. na qual irão constar o tema. seções ou partes na ordem e grafia em que aparecem no texto. Do contrário.21 denominado de acordo com o idioma usado – por exemplo: ABSTRACT em inglês. é feita a indicação do referencial teórico que embasa o projeto. em outra seção. gráfico. as listas dos mesmos podem ser apresentadas em uma mesma página.2 Elementos textuais Normalmente. RÉSUMÉ em francês. os objetivos e a justificativa e relevância da pesquisa. os elementos textuais são apresentados da seguinte forma: . Inclui os elementos textuais e pós-textuais (APÊNDICE P). acompanhada do respectivo número de página. RESUMEN em espanhol. a definição do problema. quadro. Geralmente. com o título. de gráficos. Ressalta-se que os títulos das ilustrações que constam nas legendas aparecem sem negrito. fonte Arial ou Times New Roman. os elementos textuais de um projeto de pesquisa são estruturados em capítulos e seções. um projeto de pesquisa contém uma parte introdutória. de acordo com a necessidade e natureza de cada pesquisa. etc. Em caso de existir número de reduzido destes elementos. de quadros e de tabelas: considerado elemento obrigatório aos relatórios que possuírem um número igual ou superior a 3 elementos (figura.

2.3 OBJETIVOS (GERAL E ESPECÍFICOS) 1.2 Amostra e População 2. Com relação aos trabalhos consultados e não citados é opcional a confecção de uma lista denominada fontes consultadas que deverá figurar depois da lista de referências (ABNT NBR 6023.2 METODOLOGIA 2.1 REVISÃO DE LITERATURA/REFERENCIAL TEÓRICO 2.4 JUSTIFICATIVA DO ESTUDO 2 FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA E METOLODOLÓGICA 2. os apêndices e os anexos.3 Os elementos pós-textuais De acordo com a ABNT os elementos pós-textuais incluem as referências. a seguir definidos: a) referências: deve relacionar somente o material que foi citado. 2002a).4 Tratamento e Análise de dados 2. . em ordem alfabética. após as referências (APÊNDICE Q). o glossário. Exemplo: APÊNDICE A – Questionário encaminhado a empresa.3 CRONOGRAMA 2.2 PROBLEMA DE ESTUDO 1. d) anexos: são materiais complementares não produzidos pelo acadêmico. b) glossário: é um elemento opcional e consiste em uma relação.2. O glossário deve ser colocado em página separada. de palavras ou expressões técnicas ou de uso restrito ou de sentido obscuro utilizadas no texto. direta ou indiretamente na elaboração do trabalho.3 Coleta de Dados 2. acompanhadas das respectivas definições.1 APRESENTAÇÃO DO TEMA 1.2.3.2. c) apêndices: são considerados apêndices os materiais complementares produzidos pelo acadêmico.22 1 INTRODUÇÃO 1.1 Área do Estudo/Abrangência 2. com o objetivo de esclarecer o leitor sobre o significado dos termos empregados no texto.

quando apresenta temas ou abordagens originais. entre outros. elementos textuais e elementos pós-textuais.4. b) autoria: nome completo do(s) autor(es) na forma direta. 2. 2003a. métodos. ilustrações ou tabelas. na língua do texto. revisões bibliográficas. ou (b) de revisão.23 Exemplo: ANEXO A – Organograma da instituição objeto de estudo. p. que apresenta e discute idéias. 2) Um artigo científico pode ser: (a) original ou de divulgação.4 ARTIGO CIENTÍFICO “Artigo científico é parte de uma publicação com autoria declarada. a metodologia e os resultados alcançados. um artigo científico compõe-se de elementos pré-textuais. comunicação ou notas prévias.1 Elementos pré-textuais Devem figurar na primeira folha do artigo e devem conter: a) título e subtítulo (se houver): devem figurar na página de abertura do artigo. técnicas. . processos e resultados nas diversas áreas do conhecimento. assim como os demais trabalhos científicos. Não deve conter citações. não ultrapassando 250 palavras. 2. Quanto à sua estrutura. os objetivos. quando analisa e discute trabalhos já publicados. antecedidas da expressão Palavras-chave e separadas entre si por ponto. d) palavras-chave na língua do texto: devem figurar abaixo do resumo.” (ABNT NBR 6022. acompanhados de um breve currículo que o(s) qualifique na área do artigo e do endereço eletrônico (e-mail) em nota de rodapé. c) resumo na língua do texto: deve apresentar de forma concisa. que podem ser relatos de caso.

Quando exigido.2 Elementos textuais Um artigo técnico-científico deve conter: a) introdução: deve expor a finalidade e os objetivos do trabalho de modo que o leitor tenha uma visão geral do tema abordado.24 2.4. b) desenvolvimento: deve apresentar a fundamentação teórica e metodológica. RIASSUNTO em italiano. Pode dividir-se em seções e subseções. podendo apresentar recomendações e sugestões para trabalhos futuros. a introdução deve apresentar o assunto objeto de estudo.3 Elementos pós-textuais a) título e subtítulo (se houver). o resumo em língua estrangeira deve seguir os mesmos critérios do resumo em língua vernácula. de forma breve. do problema de pesquisa e do método utilizado. o referencial teórico e metodológico que embasaram sua elaboração (trabalhos anteriores que abordam o mesmo tema). os resultados e a discussão. e c) considerações finais/ conclusões: devem. o ponto de vista sob o qual o assunto foi abordado e as justificativas que levaram à escolha do tema. RÉSUMÉ em francês. RESUMEN em espanhol. as normas de apresentação do artigo relacionam os idiomas nos quais o título e o resumo podem ser apresentados. .4. de acordo com a necessidade de cada pesquisa. responder às questões da pesquisa e aos objetivos propostos. resumo e palavras-chave em língua estrangeira: esses elementos são opcionais para trabalhos acadêmicos. mas podem ser exigidos para submissão de artigos em periódicos e eventos internacionais. etc. o objetivo. 2. De modo geral. Quando isso ocorre. Ele é denominado de acordo com o idioma usado – por exemplo: ABSTRACT em inglês..

Não se inicia a numeração em cada página. edição. 2. diferentemente dos demais trabalhos científicos. local. seguir as normas editoriais dos mesmos. comprovação e ilustração para o texto principal (elemento opcional). sobre o assunto tratado no livro ou texto. c) referências: consiste em uma lista ordenada dos documentos efetivamente citados no texto. segundo a Universidade Estadual de Goiás (2009). material ou documento elaborado pelo autor a fim de complementar o texto principal (elemento opcional). A finalidade de uma resenha é informar ao leitor. de maneira objetiva e cortês. do método. Obs: Ao submeter um artigo à uma revista ou evento. Contudo. ano.5 RESENHA Uma resenha consiste na apresentação do conteúdo de uma obra. respeito com a opinião e com a pessoa do autor. Ainda. e f) agradecimentos e a data de entrega dos originais para publicação. ressalta-se que o acadêmico deve manter fidelidade ao pensamento do autor. evidenciando a contribuição do autor. à distribuição das partes. d) apêndices: compreende qualquer texto. título. devendo ser única e consecutiva para cada artigo. total de páginas resenhadas. de sua forma e estilo.25 b) notas explicativas (notas de fim de texto): quando necessário. a numeração das notas é feita em algarismos arábicos. quanto à sua estrutura. e) anexos: texto. A crítica pode ser para concordar ou discordar. o acadêmico deve realizar uma apreciação crítica em relação ao conteúdo. mostrando novas abordagens. material ou documento não elaborado pelo autor. editora. Podem ser utilizados autores para fundamentar a crítica. que serve de fundamentação. . acompanhada de uma avaliação crítica. conhecimentos e teorias. Além disso. uma resenha pode ser estruturada com os seguintes elementos: a) identificação da Obra: Autor.

qualidade e atualidade das referências bibliográficas intermediárias e finais).). criteriosidade das citações e in/consistências (contradições). c) conhecimento: deve ser apresentado um resumo detalhado das idéias principais. o acadêmico deve apresentar uma avaliação crítica da obra resenhada. ilustrações. etc. a in/existência (e atualidade) de índices. procurando responder às seguintes questões: − − − − De que trata a obra? O que diz? Possui alguma característica especial? Como foi abordado o assunto? Exige conhecimento prévio para entendê-lo? d) conclusões do autor da obra resenhada: nesta parte da resenha. etc. e a apresentação (capa. tais como: − − − formação acadêmica e atuação profissional. a seriedade da documentação (extensão. buscando responder aos seguintes tipos de questionamentos: − − − − − O autor faz conclusões? (ou não?) Onde foram colocadas? (final do livro ou dos capítulos?) Quais foram as suas conclusões? Que teoria serviu de embasamento para suas conclusões? Qual o método por ele utilizado? e) julgamento da obra: aqui. com relação aos seguintes itens: − Quanto à edição: deve avaliar os erros/acertos quanto à revisão textual. por quê e onde fez o estudo. e quando. folha de rosto. nomes. autoridade no campo científico.). − Quanto ao conteúdo: o acadêmico deve avaliar os erros/acertos quanto às informações veiculadas (datas.). bem como. a disposição do material (seqüência lógica. etc. impressão.26 b) credenciais do Autor: apresentar informações gerais sobre o autor. organização equilibrada. uso crítico dos autores. etc. o acadêmico deve avaliar as conclusões do autor da obra. − Quanto às idéias: analisar as idéias básicas/principais do autor fazendo um desvelamento ideológico de suas propostas e uma avaliação dos argumentos apresentados e de suas conseqüências. estatísticas. .

2. para elaboração da resenha. por ele consultadas.6 SINTESE DOS ELEMENTOS QUE COMPÕEM OS DIFERENTES TIPOS DE TRABALHOS ACADÊMICOS Item Capa Lombada Folha de Rosto Tese Dissertação Monografia e TCC Obrigatório Obrigatório Obrigatório Se exigido Relatório de Estágio Obrigatório Se exigido Obrigatório Desnecessário Projeto de Pesquisa Opcional Desnecessário Obrigatório Desnecessário Se necessário Se necessário Desnecessário Desnecessário Desnecessário Opcional Se exigido Se necessário Se necessário Se necessário Se necessário Se exigido Obrigatório Obrigatório Desnecessário Obrigatório Opcional Se necessário Se necessário Artigos Desnecessário Desnecessário Desnecessário Desnecessário Desnecessário Desnecessário Desnecessário Opcional Desnecessário Obrigatório Se exigido Desnecessário Desnecessário Desnecessário Desnecessário Desnecessário Obrigatório Obrigatório Obrigatório Obrigatório Desnecessário Se necessário Se necessário Pré-textuais Ficha catalográfica Errata Folha de aprovação Dedicatórias Agradecimentos Epígrafe Resumo em português Resumo em língua Estrangeira Lista de Ilustrações Lista de tabelas Lista de abreviaturas e siglas Lista de símbolos Sumário Se necessário Se necessário Obrigatório Opcional Opcional Opcional Obrigatório Se exigido Se exigido Opcional Opcional Opcional Obrigatório Se exigido Se necessário Se necessário Se necessário Se necessário Se necessário Se necessário Se necessário Se necessário Obrigatório Obrigatório Obrigatório Obrigatório Obrigatório Opcional Obrigatório Obrigatório Obrigatório Obrigatório Obrigatório Opcional textuais Pós-textuais Introdução Desenvolvimento Conclusão Referências Glossário Apêndice(s) Anexo(s) Se necessário Se necessário Se necessário Se necessário QUADRO 1 – Elementos componentes dos trabalhos acadêmicos FONTE: O autor . o acadêmico deverá relacionar as referências.27 f) referências: por fim.

aqueles que são opcionais (a critério do autor. Vale ressaltar que o termo “se exigido” refere-se aquelas situações em que a exigência do elemento é definida pelo Regulamento Interno de TCC ou Estágio e/ou pelas coordenações de TCC e Atividades de Estágio. o QUADRO 1 relaciona quais os elementos que devem. . bem como. do orientador e das necessidades da pesquisa). compor os diferentes tipos de trabalhos acadêmicos.28 De forma sintetizada. obrigatoriamente.

12 para todo o texto.1.3 Tipo. Usar apenas a frente do papel (anverso). no tamanho A4. e .1 Papel Branco. 3. quadro e gráfico). De acordo com a NBR 14724 (2005a) ao elaborar um trabalho científico. na obra de BITTAR (2009).1. inclusive nas legendas das ilustrações (figura.2 Margens a) b) superior e esquerda: 3 cm inferior e direita: 2 cm 3.1 APRESENTAÇÃO GRÁFICA 3.1. no manual de normas para apresentação de trabalhos científicos da Universidade Federal do Paraná (2007). tabela. tamanho e destaque tipográfico da letra a) b) − − tipo de letra: Arial ou Times New Roman tamanho: 14 para capa e folha de rosto.29 3 FORMATAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS TÉCNICO-CIENTÍFICOS A elaboração desta seção baseou-se na NBR 14724 (2005a) da Associação Brasileira de Normas Técnicas. os acadêmicos devem observar os seguintes quesitos relativos à formatação: 3.

quadro e gráfico). Gilberto Haddad. nota indicando a natureza acadêmica (localizada na folha de rosto). nota indicando a natureza acadêmica (localizada na folha de rosto) e ficha catalográfica. Já. Liberdade de pensamento e direito à vida privada: conflitos entre direitos da personalidade). e − os destaques tipográficos negrito e sublinhado podem ser utilizados no corpo do texto para letras ou palavras que mereçam ênfase.5 cm para o texto. ficha catalográfica e paginação. − o destaque tipográfico itálico deverá ser utilizado quando forem usadas palavras e frases em língua estrangeira e expressões em latim. itálico e sublinhado): o uso de um destaque deve ser uniforme e restrito às situações realmente necessárias ao longo do texto. c) − destaque tipográfico (negrito. nota de rodapé.1. e dois espaços de 1. o subtítulo do documento não deverá ser destacado (por exemplo: JABUR. referência. 1 cm (simples) para resumos/abstracts. − nas referências. para citação longa. 3. com recuo de 1. 3.30 − 10.1. c) d) dois espaços de 1 cm (simples) para separar as referências entre si. o título do documento a ser indicado deve ser reproduzido usando o destaque tipográfico negrito. e entre o último parágrafo de uma seção e o título da próxima seção.5 cm da margem esquerda e alinhado à margem direta (justificado).5 Parágrafo a) para o corpo do texto. citação longa.4 Entrelinhas e espaçamento a) b) 1. legenda de ilustração (figura. notas de rodapé. tabela. b) no caso de citação longa deve ser observado um recuo de 4 cm da .5 cm: entre o título das seções e o início do texto. entre títulos de seções (quando não há texto entre eles).

d) títulos sem o indicativo numérico: devem ser centralizados e grafados em letras maiúsculas e em negrito (P. lista de figuras. 3. agradecimento. anexos).6 Paginação a) b) localização do número da página: no canto superior direito da página. sem recuo. os títulos das seções devem ser diferenciados pelo uso de caracteres tipográficos diferentes. lista de símbolos e sumário) são contados e não paginados. c) páginas que devem ser contadas. resumo. 3. A partir da segunda linha de cada nota. não se indicam o zero na frente do número (Ex.31 margem esquerda (todas as linhas) e alinhado à margem direta (justificado).7 Organização do texto: seções Para as seções do texto. resumo. e c) no caso de nota de rodapé. adotar a numeração progressiva. desenvolvimento e conclusão) e pós-textuais (referências. epígrafe. o modelo apresentado. b) c) as seções primárias devem ser iniciadas em página distinta. lista de abreviaturas e siglas. porém. ex: errata. sumário). e d) páginas que devem ser contadas e paginadas: são contados e paginados seqüencialmente os elementos textuais (introdução. algarismos arábicos (1. o texto deverá estar alinhado abaixo da primeira letra da primeira palavra. lista de gráficos. sem ponto. obrigatoriamente. glossário. deve-se iniciar o texto na margem esquerda.1. apêndices. 3. dedicatória. . bem como ser separado do título por um espaço de caractere. Os demais elementos pré-textuais (folha de rosto. 4. folha de aprovação. 2. seguindo-se. lista de tabelas.: 1 e não 01). não paginadas: a capa não é contada e nem paginada. Nos números até nove. agradecimentos. observando os seguintes critérios: a) o número indicativo da seção deve preceder seu título e ser alinhado à esquerda.1. dentre outros).

1. . – recomenda-se abertura de apenas 4 seções) 3.1.1. o mais próximo possível. e b) nas tabelas. a identificação deverá estar acima das tabelas e a referência abaixo dos mesmas. iniciam em letra minúscula e terminam em vírgula.1. 3. O texto que os precede deve terminar em 2 pontos e todas as alíneas dos marcadores devem terminar em ponto e vírgula exceto a última que é terminada por ponto.32 1 SEÇÃO PRIMÁRIA 1 1 SEÇÃO SECUNDÁRIA 1. quadros e gráficos.5 cm. a identificação e referência deverão estar logo abaixo das figuras e gráficos.8 Identificação e referência de ilustrações a) nas figuras. Todas as alíneas iniciam com letra minúscula.1 Seção terciária 1. Todo o texto neles contido deve ser tratado com deslocamento de 0.1.9 Marcadores Devem apresentar recuo esquerdo de 1.1 Seção quaternária 1.1.5 cm e serem ordenados alfabeticamente. estas são ordenadas por hífen.5 cm.1.1.1 Seção quinária (obs. Havendo subalíneas. recebendo recuo esquerdo de 2 cm e deslocamento de 0. conforme exemplo. o mais próximo possível.

seguida da data da publicação. 3. assim. instituição responsável. Se a autoria for . teoria econômica que divide-se em dois grupos. reafirmar.teoria microeconômica.2. com a finalidade de explicitar. crédito ao legítimo autor das idéias/informações. ou simplesmente ilustrar o assunto em análise/debate. 2002b). em conformidade com a ABNT NBR 10520 (2002b).1. nome geográfico ou título do documento). ou seja. em um trabalho acadêmico técnicocientífico. Sempre que realizada uma citação.2. de informações colhidas em alguma fonte (livros.33 A ciência econômica divide-se em: a) b) economia descritiva. Deve-se escolher um único sistema e adotá-lo. 3.teoria macroeconômica c) política econômica. palestras. De acordo com o sistema autor-data a indicação da fonte usada no texto deverá ser feita pela autoria (sobrenome do autor. revistas. ao longo do texto. conferindo-se. de maneira uniforme.1 Citação Denomina-se citação qualquer alusão. apropriação indevida de idéias que não são suas (ABNT NBR 10520. deverá ser feita menção à fonte consultada. e .2 ELEMENTOS DE APOIO 3. . A seguir são apresentados os sistemas e tipos de citações. entre outros).1 Sistemas Existem dois sistemas de citação: sistema autor-data e o sistema numérico. jornais. sob pena de o texto apresentado configurar plágio. com exemplos para os diferentes casos.

consulte seu orientador [. 3. por sobrenome e data de publicação [. A indicação da numeração deverá ser colocada subscrita ao texto. a indicação da fonte usada no texto deverá ser feita em algarismos arábicos por uma numeração única e consecutiva. p.. (VIEIRA. Já. . p. fazendo-se uso de reticências entre colchetes: Para Vieira (1991.]. Seguem alguns exemplos: Citação direta no sistema autor-data Neste caso. Caso seja mencionada após a idéia do autor ou no final da sentença. páginas). na mesma ordem em que aparece no texto. p. do capítulo ou trabalho.]”. 5).. deverá constar: (AUTORIA. páginas).2. a transcrição literal deve ser apresentada entre aspas. a citação pode ser direta. no texto. remetendo para a lista de referências ao final da página.. O valor da informação está “diretamente ligado à maneira como ela ajuda os tomadores de decisões a atingirem as metas da organização”. 5). data.] os orientadores em geral recomendam a citação de autores. 1998.34 indicada na sentença. após a pontuação que finaliza a citação. 40) “[. deverá constar: Autoria (data. Segundo Vieira (1998... antes de começar a escrever.1. De qualquer forma.. Esse sistema possibilita a correlação do texto com as notas de rodapé. com o mesmo tipo e tamanho de letra utilizado no corpo do texto. Esse sistema possibilita a correlação do texto com a lista de referências. o valor da informação está “diretamente ligado à maneira como ela ajuda os tomadores de decisões a atingirem as metas da organização”. Parte do texto pode ser omitido. se for até 3 (três) linhas. indireta ou citação de citação: a) − citação direta é a transcrição integral de uma parte do texto pesquisado.2 Tipo Quanto ao tipo. segundo o sistema numérico.

das ações empreendidas que visamao alcance desses objetivos. espaçamento simples e o alinhamento do texto justificado. implicam necessariamente o dimensionamento de etapas e subetapas exeqüíveis em determinado período de tempo..”1 Quando a transcrição literal tiver mais que 03 linhas. por sua vez. − Citação direta no sistema numérico No texto.] estão relacionados às questões espaços-temporais. p..35 Se a transcrição tiver mais de três linhas. deve ser apresentada entre aspas.1999. podendo ser encontrados ao longo do texto constitucional.associam-se à noção de racionalidade. 5º da CF/88. p. seguida do número da nota de fim de página. Ou Os objetivos e as metas [. As possíveis e prováveis alternativas de ação. por sua vez. à medida que demonstram a eficiência e a eficácia organizacional.. os direitos e deveres individuais e coletivos não se restrigem ao art. aparecerá recuada em 4 cm da margem esquerda. implicam necessariamente o dimensionamento de etapas e subetapas exeqüíveis em determinado período de tempo. e devem ser implantadas por táticas e operações integralizadas com a finalidade básica da empresa.] estão relacionados às questões espaços-temporais.à medida que demonstram a eficiência e a eficácia organizacional. que. que. As possíveis e prováveis alternativas de ação. aparecerá recuada em 4 cm da margem esquerda. ano da publicação. utilizando-se fonte 10.. seguida do sobrenome do autor. (KANAANE. espaçamento simples e o alinhamento do texto justificado. 47). utilizando-se fonte 10.associam-se à noção de racionalidade. corrobando com a doutrina mais atualizada. das ações empreendidas que visam ao alcance desses objetivos. os objetivos e as metas [. conforme o exemplo: Pode-se dizer que “como já se manifestou o STF. 47). e devem ser implantadas por táticas e operações integralizadas com a finalidade básica da empresa. sendo necessário indicar o número da página de onde foi extraída a transcrição. se a transcrição literal tiver até 03 linhas. conforme os exemplos a seguir: Segundo Kanaane (1999. seguida do número da nota de fim de página: .

parte do texto transcrito pode ser omitido. Seguem alguns exemplos: − Citação indireta no sistema autor-data A citação indireta ou paráfrase é escrita sem aspas. Ao . ainda que seja possível observar certa permanência e uniformidade neste campo. 1998). com o mesmo tipo e tamanho de letra utilizado no corpo do texto. A eficácia dos direitos fundamentais. p. com o mesmo tipo e tamanho de letra utilizado no corpo do texto. sendo opcional a indicação da página consultada. A idéia apresentada continua sendo a do autor. como ilustram os tradicionais exemplos do direito à vida. Segundo Vieira (1998). b) a citação indireta é a transcrição de idéias do autor consultado. conforme o exemplo: 1 SARLET. − Citação indireta no sistema numérico A citação é escrita sem aspas. sendo opcional a indicação da página consultada. Em ambos os casos. Por isso é necessário citar a fonte uma vez que é dado crédito ao autor das idéias.. ed.. Ainda.. fazendo-se uso de reticências entre colchetes. 61. 4. Importa ressalvar que a fonte citada deverá ser relacionada na lista de referências da mesma maneira que foi relacionada ao pé da página em que se deu a citação. É o que se denomina de paráfrase. à liberdade de 1 locomoção e de pensamento [.] . as diversas dimensões que marcam a evolução do processo de reconhecimento e afirmação dos direitos fundamentais revelam que estes constituem categoria materialmente aberta e mutável. Porto Alegre: Livraria do Advogado. o valor da informação está relacionado com o poder de ajuda aos tomadores de decisões a atingirem os objetivos da empresa. 2003. sendo opcional indicar o número da página de onde a idéia foi extraída.36 Segundo Ingo Wolfegang Sarlet. usando suas palavras. de acordo com o exemplo: O valor da informação está relacionado com o poder de ajuda aos tomadores de decisões a atingirem os objetivos da empresa (VIEIRA. tal como já mencionado anteriormente. ao pé da página em que se deu a citação (em que aparece o número da nota de fim de página). Ingo Wolfegang. a fonte citada no texto deve ser indicada.

deve ser solucionada segundo métodos diferentes dos usados para a solução de colisão entre regras. Segundo Freyer apud Demo (1989. Neste tipo de citação é usada a expressão em português “citado por” ou a expressão latina ”apud” entre a indicação do autor da frase/trecho transcrito/consultado e o autor da obra que a ela fez menção. sendo bem delimitado. especialmente. 5. c) a citação da citação é a menção de um trecho de um texto que não foi diretamente acessado. dentre outros autores. que a colisão entre direitos fundamentais. 39). Importa ressalvar que a fonte citada deverá ser relacionada na lista de referências da mesma maneira que foi relacionada ao pé da página em que se deu a citação. que servirá para identificar a fonte consultada. “sociedade é a inquietação na turbina da história”. São Paulo: Revista dos Tribunais. portanto. Curso de Direito Constitucional.37 final da paráfrase ou citação indireta. ESPÍNDOLA. São Paulo. Conceito de princípios constitucionais. acrescenta-se o número da nota de fim de página. conforme os exemplos apresentados: Segundo Paulo Bonavides. ed. deverá ser identificada a fonte consultada ao lado no número da respectiva citação. 2002. Paulo. Rui Samuel. mas que dele se tomou conhecimento através de sua citação em outro texto. p. ed. simplifica e facilita a maneira de conduzir a investigação. − Citação de citação no sistema numérico No corpo do texto a citação de citação deverá ser feita conforme o exemplo: . as regras e princípios são duas espécies de normas.2 Ao pé da página em que se deu a citação. 2. distinguindo-se qualitativamente. sob a forma de princípios. que se expressam.1 É possível afirmar. Malheiros. conforme os exemplos: 1 2 BONAVIDES. − Citação de citação no sistema autor-data Marinho apud Marconi e Lakatos (1982) apresenta a formulação do problema com uma fase de pesquisa que. 2004.

função interpretativa.2.1 pelo que o aplicador do direito.” 2 Na nota de fim de página deverá ser apresentada uma referência completa da fonte utilizada. Guiot (1982) observou que o comportamento usual dos consumidores naquela situação.38 Os princípios. Mahler et al.3 Forma de apresentação de autoria nas citações. Segundo Freyer “sociedade é a inquietação na turbina da história. 2 Freyer apud DEMO. São Paulo: Atlas.1. como Trabucchi e Bobbio. 1989. Metodologia científica. b) dois autores: cita-se o sobrenome dos dois autores. São Paulo: Malheiros. possuem. ed. 39. quando em foco o artigo em questão. ed. na lição de vários autores.. deverá levar em consideração o princípio da dignidade humana... 2. Pedro. seguido da expressão et al. Curso de direito constitucional. (1991) já afirmavam que o referido método apresentava sérias limitações [. separados pela conjunção “e”. 2003. ainda. Kennedy e Droste (1989) estudando o comportamento dos consumidores naquela situação concluiu que [.. de acordo com o exemplo: 1 Trabucchi e Bobbio apud BONAVIDES.] c) três ou mais autores: cita-se o sobrenome do primeiro autor.] . 14.. p. Paulo.. 3. no sistema autor-data A seguir serão apresentados alguns critérios e exemplos de citação de autoria com base no sistema autor-data: a) um autor: cita-se o sobrenome do autor.

(1975)... as notas de rodapé deverão ser separadas do texto por uma linha contínua de aproximadamente 4 cm. 3. desde que. esclarecimentos.] f) vários trabalhos do mesmo autor: As citações de diversos trabalhos de um mesmo autor.. O critério adotado deve ser uniforme em todo o texto: Para Dubley et al. na primeira vez em que forem mencionadas... em 2008. Devem ser apresentadas ao pé da página em que ocorre a citação ou a menção esclarecedora. ela indica as fontes citadas. devem ser diferenciadas pelo acréscimo de letras minúsculas após a data: Chen (1983a) argumenta que a política de inserção externa adotada na China [. Serrano (1973) e Dubley et al.]. os estudos demonstram [...] e) vários trabalhos de diferentes autores: devem ser ordenados alfabeticamente pelos sobrenomes ou em ordem cronológica.] Nuñez (1970). de modo diferente do corpo do texto (veja as indicações na seção da apresentação gráfica). em um mesmo ano..2 Notas de rodapé Servem para incluir indicações.] Segundo Chen (1983b). a política de inserção externa adotada na China [. fora do corpo do texto. observações. apresentou um relatório sobre suas atividades [. Nuñez (1970) e Serrano (1973).. Existem dois tipos: a) nota de referência (sistema numérico): usada no sistema numérico. Além de serem apresentadas.. A primeira citação em nota de rodapé deve ter sua . (1975) analisam estudos anteriormente realizados [. sejam citadas por extenso: A Faculdade de Engenharia e Arquitetura (FEA).2.39 d) entidades (consideradas como autor): podem ser citadas pela respectiva sigla. graficamente.

² Idem. mesmo documento e mesma página. as notas explicativas devem ser indicadas com outra sinalização (asteriscos. Por exemplo. opere Na obra citada citato ou op. desde que estejam na mesma página. por exemplo). ed. indica obra do mesmo autor. 5. Rui Samuel. Rui Samuel. Significado Utilização citado por Na mesma obra indica a fonte de uma citação indireta. São Paulo: Revista dos Tribunais. no rodapé. b) nota explicativa: usada para a apresentação de comentários. 67-69. p. p. indica obra citada anteriormente. ed. entre outros. Paulo. Por exemplo. as citações subsequentes da mesma obra podem aparecer de forma abreviada. 2002. Jorge. Opus citatum. Quando se opta pelo sistema numérico para citação de fontes. no texto: . 5 BONAVIDES.40 referência completa. Idem ou id. Op. 2. 34-39. p. cit. para evitar confusões. quando houver intercalação de notas. Op. cit.. ³ ESPÍNDOLA. Paulo. idéias. Do mesmo autor indica mesmo autor. que não algarismos arábicos. cit. 6 MIRANDA. Curso de Direito constitucional. 4 Ibidem. QUADRO 2 – Expressões latinas mais usadas FONTE: Universidade Federal do Paraná (2007) NOTA: Adaptado pelas autoras. utilizando-se expressões latinas (QUADRO 2). na mesma página: ______________________ ¹ BONAVIDES. 2007. 56. p. Expressão latina/ Abreviatura Apud Ibidem ou IBID. porém. Conceito de princípios constitucionais. p. 60. que não são incluídos no texto a fim de não interromper o pensamento. 22.. São Paulo: Malheiros. Apud ESPÍNDOLA. argumentos. já. páginas diferentes.

ed. periódicos.* 1 Na nota de rodapé. normas técnicas. artigos. distinguindo-se qualitativamente. dentre outros autores.. São Paulo: Malheiros. 1 BONAVIDES.41 Segundo Paulo Bonavides. que deverá figurar depois da lista de Referências. e instituições de ensino. Paulo. 2007.2. gravações de vídeos. 5. Curso de direito constitucional. mas não citados. fotografias.1 Elementos essenciais . conforme exemplo a seguir: _____________________ * A expressão “qualitativamente” quer significar que. Outros trabalhos consultados. periódicos como revistas e jornais.3 Referências É a lista de todos os documentos (livros. sites de trabalhos científicos.3. 3. entidades de pesquisa.. 2002a). entre outros) citados no texto (ABNT NBR 6023. 3. as citações explicativas devem preceder as notas de referência. Para a fundamentação teórica do estudo. teses e dissertações. gravações sonoras. recomenda-se ao acadêmico SOMENTE utilizar fontes da Internet confiáveis como: − − − − − − − sites acadêmicos.2. denominada Fontes Consultadas. entidades de ensino. as regras e princípios são duas espécies de normas. podem ser apresentados em uma lista em separado. tccs.

O documento por ter um ou vários autores. ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL. MENDES. Ministério da Economia. a) autoria: é quem cria o documento. coordenadores. − com coordenador ou organizador: PIOVESAN. ano ou data de publicação ou produção. uma instituição. e o autor pode ser. editor ou produtor.42 Todo documento. − com dois autores: SERRA NEGRA. título. Carlos Alberto. BRASIL. − com três ou mais autores: cita-se o nome do primeiro seguido de et al. órgão governamental ou sociedade. necessariamente e no mínimo. Alexandre de. entidade de natureza científica.) MORAES. Secretaria de Contabilidade. os seguintes elementos: autor. organização. Elizabete. MORAES. Centro de Ciências Sociais e Aplicadas. . Exemplos de como citar o documento: − com um autor: CELMA. Em trabalhos de pesquisa é facultado citar todos os autores. A primeira palavra do título deverá ser transcrita em letra maiúscula: DIREITO e ciência: algumas questões. Alexandre de (Org. Flávia (Coord.) − se o autor for entidade. Jules. local. Vicente. − sendo a autoria desconhecida: a referência tem início pelo título da obra. deve apresentar. ao ser identificado na lista de referências. ainda. organizadores. SERRA NEGRA. Gilmar et al. artística ou cultural: PARANÁ. CARVALHO FILHO. UNIVERSIDADE ESTADUAL DO PARANÁ. Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Recursos Hídricos.

[S. no latim. Manual de direito ambiental. Mário.]: e) editora: deve ser transcrito como apresentado no documento. entre colchetes. A aventura no deserto.. deverá ser transcrito. que significa.atual. como apontado na seção 2.l.n. “sem editora”. ampliação). ed. O subtítulo não deverá ser destacado. não é feita a menção. 2. DINAMARCO. precedido de doispontos.3. rev. ed. Liberdade de pensamento e direito à vida privada: conflitos entre direitos da personalidade. Gilberto Haddad. e atual. Ao mencioná-lo. deverá ser apresentada a abreviatura s. rev. A instrumentalidade do processo. Ensino mais: mais depressa. FERREIRA FILHO. Ed. SIRVINSKAS. e atual. Manuel Gonçalves. . no latim. HUNTER. a autoria da tradução será referenciada após o título do livro. 11. “sem local”. Em sendo a primeira edição. usar o destaque tipográfico negrito. Curso de direito constitucional. Luís Paulo. L. A palavra editora é suprimida. rev. atualização. d) local de publicação: deve ser transcrito como apresentado o documento e seguido de dois-pontos.43 − se a obra for traduzida. O subtítulo deve se indicado após o título. FERREIRA FILHO.l. seguido de ponto e da abreviatura “ed. JABUR. entre colchetes. e ampl.1. Manuel Gonçalves. Candido Rangel. Não sendo possível identificar o local. Tradução de Zilá Mattos de Simas Enéas. 34. b) título: reproduzido como apresentado no documento. 34. que significa.. Deve ser usado o número em algarismos arábicos. Não sendo mencionado o editor. 7. deverá ser apresentada a abreviatura S. São Paulo: LONGO. Curso de direito constitucional. c) edição: deverá ser indicada apenas se mencionada no documento. ed.” Se o documento apresentar algum acréscimo à edição (como revisão. ed.

As páginas são precedidas da abreviatura p. Manuel Gonçalves. ed. ed. 34. e separados por hífen. nov. indicar a data provável. ed. ed. Curso de direito constitucional. indica-se essa ocorrência. São Paulo: Revista dos Tribunais.n. artigos de periódicos e artigos que fazem parte de um livro.44 FERREIRA FILHO. transcrevendo a expressão não paginado ou paginação irregular. e atual. entre colchetes. FERREIRA FILHO.] f) − data de publicação ou edição o ano ou a data deve ser transcrito em algarismos arábicos. Manuel Gonçalves. rev. São Paulo: Malheiros. − se não houver a possibilidade de determinar o ano de publicação. São Paulo: [s. A viagem proibida. 2009. A instrumentalidade do processo. Candido Rangel. 34. Curso de direito constitucional. ver. g) − número de páginas e volumes o número de páginas do documento referenciado deverá ser indicado em se tratando de publicações avulsas. Se o documento não estiver paginado ou paginado irregularmente. 2008. 11. rev. . sem separação da centena do milhar por ponto ou espaço. DINAMARCO. 1 trim. abreviar tais divisões. São Paulo: Revista dos Tribunais. [1980?] – para a data provável [198-?] – para a década provável [19--] – para o século provável − se houver necessidade de indicar o mês ou bimestre/trimestre de publicação (como no caso de revistas). 2003. 3. LONGO. L. e atual.

Para tanto. Rio de Janeiro: Forense. NBR 10520: apresentação de citação em documentos: apresentação. − se o documento tiver mais de um volume ou parte. Ingo Wolfegand (Org. 2003b. ordenar segundo o ano/data em ordem crescente.2. Vicente de Paulo. NBR 6022: informação e documentação: artigos científicos: apresentação. este deverá ser indicado. t. Quando houver mais de uma referência do mesmo autor e ano.. ordenar acrescentando após o ano as letras do alfabeto. observar o último sobrenome do autor. respectivamente.3. MIRANDA. e for utilizado apenas um deles. 2003a. ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. ______. NBR 10520: apresentação de citação em documentos: apresentação. 5. ed. 2002b. p. Les candidatures dans les élections politiques. Revista da Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa. t.. Francisco Cavalcanti Pontes de. Quando houver mais de uma referência do mesmo autor. Coimbra: Coimbra Editora. 2003. 3. Rio de Janeiro. Tratado de direito privado: parte geral.2 Ordenação As referências devem ser apresentadas em ordem alfabética.) Direitos fundamentais sociais: estudos de direito constitucional. ______. MIRANDA. conforme o exemplo. NBR 6023: informação e documentação: referências: elaboração. 107-134. 2002b. 2002a. internacional e comparado. 2. .45 BARRETO. In: SARLET. Rio de Janeiro. ______. não paginado. 1970. Rio de Janeiro. Reflexões sobre os direitos sociais. Jorge. Rio de Janeiro: Renovar. ou pt. ______. Rio de Janeiro. NBR 6024: informação e documentação: numeração progressiva das seções de um documento escrito: apresentação. utilizando-se das abreviaturas v. 1998. Rio de Janeiro.

Ilse Maria. p. Depois de referenciar o autor da parte e o título da parte. 2003. set. COLAUTO. Lucas Kouji. In: BEUREN. SILVA. 2. ed.) Direitos fundamentais sociais: estudos de direito constitucional. São Paulo. p. 2002. Curso de economia: introdução ao direito econômico. utiliza-se a expressão In: seguida do nome do autor da obra e dos demais elementos da obra. considerado em parte – com autoria AUTOR.3 Exemplos de referências a) livro – considerado no todo AUTOR. artigo ou matéria. Reforma do estado e segurança pública. b) livro – considerado em parte: o título da parte é transcrito sem destaque. São Paulo. 2003. número do fascículo. Ilse Maria (Org. Revista de Direito Privado. Análise e interpretação dos dados. Coleta. In: AUTOR DA OBRA. 4. Rio de Janeiro: Renovar. 1999. Ano. VALLADARES. p. . número da página inicial-final do artigo. 114. n. v. Ano. dez.3. Título da obra. In: SARLET. O “desmionlado”. 1. KINPARA. NUSDEO. n.2. Ingo Wolfegand (Org. Cidade (local de publicação): Editora. Revista Política. Vicente de Paulo. Ricardo. Romualdo Douglas. Dano Moral e a determinação do valor da indenização. 17 abr. São Paulo: Saraiva. c) artigo de periódico. Número da página inicialfinal da parte.). ano 35. 2000. BARRETO. ed. 1. Veja. 117-144. 17-28. 15. Carlos. p. AUTOR DA PARTE DA OBRA. Introdução à economia. Título da parte. 107-134. internacional e comparado. local de publicação. out. Como elaborar trabalhos monográficos em contabilidade: teoria e prática. Título da parte. BEUREN. 248-269. José Paschoal. Reflexões sobre os direitos sociais. ano/data. v. número do volume. 2007. São Paulo: Editora Revista dos Tribunais. 2005. Título da obra. Cidade (local de publicação): Editora. Título do periódico. ROSSETTI. São Paulo. Fábio.46 2. 1. p. Edição. Edição. São Paulo: Atlas.

18 abr. número do volume. Acesso em: 19 out. 25-31. fascículo. p. Número e/ou título do caderno. Economia. GRAÇA. ano/data. 28. 257259.pdf>. Local. Ipatinga. Título do artigo.edu/publicacoes/pdf/revista_da_fae/fae_v5_n3/o_processo_de_ motivacao. JURISPRUDÊNCIA na íntegra. CORREIA. Caderno de Textos. local. 2001. set.fae. Data de acesso. EMPRESÁRIOS da Argentina querem a suspensão temporária do Mercosul. CIMBA. O Globo. n. Seu trabalho elogiado. A motivação como incentivo à inovação nas organizações. Revista de Direito Privado. 6. jun. 2007. Curitiba. dia. Maria. Título do Jornal ou Revista. p. 1. Rio de Janeiro. 2001. Revista da FAE. v. ano. g) documentos eletrônicos: usa-se a mesma formatação de documentos convencionais. 27 set. dez. páginas. 2007. Cidade de Publicação. ou seja: o endereço. v. AUTOR. número ou título do caderno.sem autoria declarada PRIMEIRA palavra do título em CAIXA-ALTA: subtítulo. data. dia mês. p. Disponível em: <2002http://www. considerado em parte – sem autoria PRIMEIRA palavra do título da parte em CAIXA-ALTA. e) jornais .47 d) artigo de periódico. . Título do periódico. página(s) do artigo referenciado e número de ordem da(s) coluna(s). Ano de publicação. Título do Periódico Eletrônico. Disponível em: <endereço eletrônico>. 2001. mês. local de publicação. acrescentando-se as informações que permitirão a localização posterior do documento. entre os sinais < > e data de acesso. São Paulo. Antonio. Carla. Jornal da Manhã. número do fascículo. Volume. Título do Artigo.com autoria declarada AUTOR. 1. páginas. f) jornais . número da página inicial-final do artigo. Título do Jornal. seção. abr. seção ou suplemento. volume.

ano. monografias. 2007. Título da Monografia. Local: Editora. Data de acesso. data de publicação. 9. j) trabalhos submetidos e apresentados em congressos. 96 f. Título (Anais. Número de folhas ou volumes. MEDEIROS. BORBA. Tipo (Categoria e Área de Concentração) – Nome da Faculdade. [mensagem pessoal]. Título da Apostila: subtítulo. Planejamento estratégico: notas preliminares.. Local da realização do evento. 2004. ano de publicação. Nome da Universidade.org> em 12 maio 2003. Assunto da mensagem. 16-29. São Paulo. Amaury Robert. José Alonso. Mensagem recebida por < e-mail do destinatário> dia mês e ano de recebimento. Nome da Universidade. Anais. Número de página inicial-final da parte referenciada. Cidade. Atas e outros). . Título do Software. Número de folhas ou volumes. p. Edição. Tipo (Categoria e Área de Concentração) – Nome da Faculdade. Ano de apresentação. Cidade. In: NOME DO EVENTO. Educação. Local de publicação: Editora. Incorporação do tempo SGBD orientado a objetos. eventos AUTOR. São Paulo: USP. Mensagem recebida por <educatorinfo@gets. dissertações AUTOR. [mensagem pessoal]. i) e-mail AUTOR DA MENSAGEM. ano de realização. BRAYNER. Apostila (Graduação em Contabilidade) – Universidade Federal de Santa Catarina. Carlos. Amauri. ano da defesa se diferir do ano de apresentação. l) ou teses trabalhos de conclusão de curso (TCC). 1994. 1994.. Disponível em: <endereço eletrônico>. Dissertação ou Tese: subtítulo. Título do trabalho. k) apostilas AUTOR. ISBN. MARINO. número do evento (se houver).48 h) software AUTOR. In: SIMPÓSIO BRASILEIRO DE BANCO DE DADOS. Florianópolis.

p. Disponível em: <http://www. 13 dez. v. a legislação infraconstitucional (como lei complementar. Teoria das nulidades do ato administrativo. Obra coletiva de autoria da Editora Revista dos Tribunais. 66. Estabelece critérios para pagamento de gratificações e vantagens pecuniárias aos titulares de cargos e empregos da Administração Federal direta e autárquica e dá outras providências. 1984. p. São Paulo. 8 dez.asp?Id=LEI%209887>. 9. resoluções etc.). − se consultada a legislação em meio eletrônico: BRASIL. de 7 de abril de 1988. São Paulo: RT.887. n.gov. DF. Tese (Doutorado em Direito) – Faculdade de Direito.406 de 10 de janeiro de 2002.br/mp_leis/leis_texto. Acesso em: 22 dez. m) legislação: compreende a Constituição. BRASIL.) e demais atos normativos emanados de entidades públicas e privadas (como portarias.. Diário Oficial [da República Federativa do Brasil]. contribuições e semestralidades escolares e altera a redação do art. 14. Código Civil brasileiro: Lei 10. . Resolução n.in. 190-191. Brasília. 2003. Decreto-Lei n. de 14 de janeiro de 1983. 1999. 2004. Lei n. etc. 5º da Resolução nº 1. 8 de abr. Obra coletiva da Editora Revista dos Tribunais com a coordenação de Giselle de Melo Braga Tapai e com a colaboração de Ana Paula Alexandre et al. comunicados. 3. Carlos Bastide. 126. ampl. Seção 1. − se consultada a edição de uma legislação: BRASIL. e atual. de 7 de dezembro de 1999. 342 f. rev. Constituição da República Federativa do Brasil: promulgada em 5 de outubro de 1988. Diário Oficial da República Federativa do Brasil. resoluções. 16. e ampl. ed. BRASIL. ed.São Paulo: Revista dos Tribunais. 2009. Seção 1. Presidente: Lafayette de Azevedo Ponde. medida provisória. Diário Oficial [da República Federativa do Brasil]. 6009. Universidade de São Paulo. Brasília.423. − se consultada a legislação no Diário Oficial: BRASIL. Brasília. 2. 2000. Dispõe sobre o reajustamento de taxas. de 13 de dezembro de 1984. Conselho Federal de Educação. p.49 HORBACH. rev. 1988. 1. circulares. Altera a legislação tributária federal.

50

n) decisões Judiciais: compreende súmulas e jurisprudência

súmulas:

BRASIL. Supremo Tribunal Federal. Súmula n. 14. Não é admissível por ato administrativo restringir, em razão de idade, inscrição em concurso para cargo público. In: ____. Súmulas. São Paulo: Associação dos Advogados do Brasil, 1994, p. 16.

jurisprudência:

BRASIL. Supremo Tribunal Federal. Deferimento de pedido de extradição. Extradição n. 410. Estados Unidos da América e José Antonio Fernandes. Relator: Min. Rafael Mayer. 21 de março de 1984. Revista Trimestral de Jurisprudência, Brasília, v. 109, p. 870-879, set. 1984. SANTA CATARINA. Tribunal Regional Eleitoral. Acórdão n. 17.060. Relator: Juiz Rodrigo José da Silva. 12 de setembro de 2001. Ementário de Jurisprudência, Florianópolis, v. 6, p. 112, 2002.

3.2.4 Figuras

As figuras são elementos que explicam ou complementam visualmente o trabalho e devem ser inseridas o mais próximo possível do trecho do texto a que se referem. Compreendem fotografias, desenhos, esquemas, fluxogramas, gráficos, organogramas, mapas e plantas, entre outros. Não existe na literatura uma uniformidade quanto ao uso de letras maiúsculas ou minúsculas para a apresentação gráfica destes elementos. O importante é adotar um único padrão para todo o texto. Na apresentação, observar que: a)

na parte inferior da figura devem constar: a palavra figura em letras maiúsculas, seguida do número que a

identifica em algarismos arábicos;

o título, que deve ser breve e claro, dispensando consultas ao texto,

escrito em letras minúsculas, em fonte tamanho 12, sem negrito, precedido de hífen, sem ponto final, alinhado preferencialmente à margem lateral esquerda do texto.

a fonte de onde foram extraídas as informações, que é colocada abaixo

do título da figura em letras minúsculas seguida da data/ano entre parênteses e precedida da palavra fonte em letras maiúsculas. Vale ressaltar que é necessário

51

fazer a indicação completa da fonte ao final do trabalho, na seção de REFERÊNCIAS. b) na legenda, se houver, deve ser clara e objetiva, colocada abaixo da

figura ou à direita, dependendo do tipo e da disposição da figura (APÊNDICE L e M).

3.2.5 Quadros

Os quadros são arranjos de informações qualitativas e textuais dispostas em colunas e linhas fechada com traços horizontais e verticais (APÊNDICE N). Devem ser apresentados com letra e entrelinhamento menor e devem inseridos o mais próximo possível do trecho do texto a que se referem. a)

na parte inferior da figura devem constar: a palavra quadro em letras maiúsculas, seguida do número que a

identifica em algarismos arábicos,

o título, que deve ser breve e claro, dispensando consultas ao texto,

escrito em letras minúsculas, em fonte tamanho 12, sem negrito, precedido de hífen, sem ponto final, alinhado preferencialmente à margem lateral esquerda do texto,

a fonte de onde foram extraídas as informações, que é colocada abaixo

do título da figura em letras minúsculas seguida da data/ano entre parênteses e precedida da palavra fonte em letras maiúsculas. Vale ressaltar que é necessário fazer a indicação completa da fonte ao final do trabalho, na seção de REFERÊNCIAS,

a expressão O autor como fonte quando o quadro for elaborado pelo

autor do trabalho e

a

nota

(esclarecimentos

e

observações

de

natureza

geral),

apresentada logo abaixo da fonte, precedida da palavra nota em letras maiúsculas. b)

quadros que ocupam mais de uma página devem ser continuados na

folha seguinte, observando-se que: não devem ser delimitados na sua parte inferior, a não ser na última

página e

52 −

o cabeçalho (título) do quadro deve ser repetido em todas as páginas,

constando a palavra continua na primeira página, continuação nas páginas intermediárias e conclusão na última página.

3.2.6 Tabelas

As

tabelas

são

elementos

que

apresentam

informações

tratadas

estatisticamente. Devem ser apresentadas com letra e entrelinhamento menor e devem ser inseridas o mais próximo possível do trecho a que se referem. Não devem ser fechadas com traços laterais (APÊNDICE O). a)

Na parte superior da tabela, devem constar: a palavra tabela em letras maiúsculas, seguida do número que a

identifica em algarismos arábicos, conforme aparece no texto e

o título, que deve ser breve e claro, dispensando consultas ao texto,

escrito em letras minúsculas, em fonte tamanho 12, sem negrito, precedido de hífen, sem ponto final, alinhado preferencialmente à margem lateral esquerda do texto. b)

Na parte inferior da tabela, devem constar: a fonte de onde foram extraídas as informações, é colocada abaixo do

título da tabela em letras minúsculas seguida da data/ano entre parênteses e precedida da palavra fonte em letras maiúsculas. Vale ressaltar que é necessário fazer a indicação completa da fonte ao final do trabalho, na seção de REFERÊNCIAS,

a expressão O autor como fonte quando o tabela for elaborado pelo

autor do trabalho e

a

nota

(esclarecimentos

e

observações

de

natureza

geral),

apresentada logo abaixo da fonte, precedida da palavra nota em letras maiúsculas. c)

Tabelas que ocupam mais de uma página devem ser continuados na

folha seguinte, observando-se que: não devem ser delimitados na sua parte inferior, a não ser na última

página e

53 −

o cabeçalho (título) da tabela deve ser repetido em todas as páginas,

constando a palavra continua na primeira página, continuação nas páginas intermediárias e conclusão na última página.

3.2.7 Equações e fórmulas

As equações e fórmulas devem aparecer destacadas do texto, de modo a facilitar sua leitura, centralizadas e, quando houver mais de uma, é necessário numerá-las, em algarismos arábicos, entre parênteses e alinhados à direita, em fonte tamanho 10, como no exemplo, a seguir: x² + y² = z² (x² + y²)/5 = n (1) (2)

Quando referidas no texto, as equações e fórmulas são citadas conforme seus respectivos números, conforme o exemplo abaixo: A equação (1) mostra que...

3.2.8 Números (porcentagem, frações, datas, dias da semana, horas)

a)

porcentagem: devem ser representadas em algarismos arábicos,

seguidos do símbolo %, sem espaçamento. Ex: 15%, 99%.

b)

frações:

devem ser indicadas por extenso, quando numerador e denominador

forem números compreendidos entre um e dez. Ex.: um terço (e não 1/3)

6a feira. seguida de ponto.06. quando for o caso. Ex: 02h10 12h47min33 15h22min56s . − dias da semana: podem ser abreviados da seguinte forma: 2a feira. 15. 4a feira. sem ponto final.: 0. Ex: 12 de abril de 2006.: 1/12. quando minúsculas. dos minutos e segundos. sáb. Ex.4. sempre em extenso).04. 6/15 − quando se tratar de frações decimais. − horas: são indicadas de 00h00 às 23h00. 3a feira. e dom. e. ou 12 abr. 2006.54 − quando o denominador for maior que dez. também são citadas em algarismos arábicos. ou 12 ABR 2006. são citadas em algarismos arábicos. seguidas. Ex. 5a feira.75 c) − datas Meses: são indicados por extenso ou em números arábicos ou abreviados por meio das três primeiras letras. ou 12. quando maiúsculas (exceto o mês de maio.

etc. e devem seguir critérios de uso.2. como exposto no QUADRO 3. Ex.: Verificou-se a existência de quilômetros de estrada sem afloramentos. Neste caso. Nome Centrímetro Grama Graus Celsius Hectare Hora Metro Mililitro Milímetro Minuto Quilograma Quilômetro por hora Segundo (tempo) Tonelada Watt Símbolo Cm G ºc Há H M Ml Mm Min Kg km/h S T W QUADRO 3 – Símbolos de pesos e medidas FONTE: O autor − os símbolos são usados de forma abreviada quando associados a um número. Ex. 5 g.9 Unidades de peso e de medida a) símbolos: que representam as unidades de peso e de medida não têm plural. − os símbolos são usados por extenso quando não estão associados a um número. deixa-se um espaço entre o numeral e a unidade. 45 K.55 3. 1000 L.: 30 cm. .

b) imparcialidade: evitar idéias preconcebidas sobre o tema escolhido. os quais podem se assim sintetizados: a) objetividade e clareza: tratar o tema da forma mais direta e simples possível. Deve-se respeitar as regras mínimas da língua portuguesa e da linguagem científica (em especial. clareza. passando para a página posterior. evitando-se desviar do assunto com comentários irrelevantes. e c) uniformidade: manter.56 3. uniformidade no que se refere às regras de formatação. sistema de citação.1 Quanto à objetividade. pois de acordo com a formatação do texto.3. podem não continuar na mesma página. 3. alguns cuidados básicos devem ser tomados. seriedade e certeza à idéia apresentada pelo pesquisador. É. justamente. a análise e o combate às opiniões contrárias (análise da divergência de idéias entre os diversos autores) que confere maior força.3. quando se cuida de redigir um documento técnico-científico. ao longo do texto. Recomenda-se fazer menção à figura. entre outros.2 Alguns cuidados para redigir o texto a) evitar o uso das palavras “acima” e “abaixo”. datas. gráfico ou tabela que se deseja resgatar. horas. .3 REDAÇÃO 3.“a seguir” e “anteriormente”. organização dos tópicos. o uso apropriado dos termos científicos é algo de extrema importância). quadro. as ilustrações. por exemplo. unidades de medida. acumulação de idéias e vocabulário rebuscado e prolixo. Não é possível construir uma análise científica se o pesquisador exclui da sua apreciação idéias que são diferentes da sua opinião. distribuição das informações ao longo do texto. imparcialidade e uniformidade do texto Muito embora cada pessoa tenha um estilo próprio de redação.

deve atentar para que todos os . tampouco para grifar algo no texto. para grifar as palavras que o acadêmico desejar.. uso de termos coloquiais como gírias. g) não é indicado o emprego de aspas para dar outro significado às palavras.”. de 19. As aspas são indicadas para citações diretas. i) é indicado que a escrita do texto não esteja na 1ª pessoa do singular evitar a utilização de “etc”. constatamos que a metodologia. por exemplo: “Assim. e) é indicado que sejam inseridas bordas nas ilustrações para que fiquem alinhadas às margens do trabalho (no Word: selecionar o parágrafo no qual se encontra a ilustração – formatar – bordas e sombreamento – bordas – caixa – aplicar à: parágrafo)... para a introdução do trabalho.”. Por exemplo: “a presente pesquisa avaliará as determinantes.98.”. é mais indicado utilizar a expressão dentre ou plural. o correto seria “a presente pesquisa avalia as determinantes [.. inclusive. c) para todas as seções do trabalho (separadas por títulos e subtítulos). tudo que for utilizado de outros autores deve ser citado de maneira apropriada. Portanto. Recomenda-se que autor procure utilizar sempre o sujeito indefinido como. bem como leis (em sentido amplo) e decisões judiciais devem ser comentadas e não simplesmente expostas.57 b) deve-se atentar para o tempo verbal utilizado no trabalho. então.02.]”. deve-se utilizar.610. portanto. as seções do trabalho com citações. todas as referências devem estar de acordo com as citações que aparecem no trabalho. constata-se que a metodologia. Não iniciar nem terminar.. pode-se utilizar negrito ou sublinhado. O acadêmico. não utilizando futuro – o que indicaria que a pesquisa ainda não foi concluída. tabelas. Essa regra vale. quadros. ilustrações ou marcadores. há a necessidade em elaborar um parágrafo introdutório e um parágrafo de fechamento (concluindo o que foi abordado naquele item e fazendo uma chamada para o que será exposto a seguir).. portanto “Assim. As palavras devem aparecer no texto em seu real significado. d) as figuras. j) Plágio é considerado crime segundo Lei nº 9. f) para as palavras estrangeiras. como por exemplo: as empresas não devem cometer estes “micos”. o correto seria: as empresas não devem cometer estes erros ou as empresas não devem cometer estas falhas. portanto. h) outros... gráficos. indica-se o uso de itálico.

k) l) evitar a utilização de citações diretas muito longas. Para tanto. É importante que o acadêmico desenvolva seu próprio texto baseado na opinião dos autores. .3 Revisão Gramatical É indicativo de dedicação ao trabalho científico a qualidade textual. as citações diretas devem aparecer para os conceitos centrais do trabalho. e m) para a utilização de siglas. a sigla correspondente entre parênteses como. requisitar a ajuda de profissional para a revisão do texto. deve aparecer primeiro o significado e. não se limitando a transcrever documentos e referências usadas. não havendo essa possibilidade. inclusive com as datas corretamente relacionadas. a correção de ortografia e dos erros de digitação é de suma importância. logo após.3. 3.58 autores citados no corpo do trabalho constem nas referências. deve-se consultar livros de gramática e dicionários atualizados ou. os mais destacados. Daí porque o apuro lingüístico. por exemplo: Universidade Estadual do Oeste do Paraná (UNIOESTE).

______. ______. BRASIL.htm>. atualiza e consolida a legislação sobre direitos autorais e dá outras providências. 2002b. Rio de Janeiro. ______. DF. 2003d. NBR 14724: informação e documentação: trabalhos acadêmicos: apresentação. Rio de Janeiro.php/content/view/5198. ______. Lília da Rocha et al. Altera.mct.59 REFERENCIAS ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. de 19 de fevereiro de 1998. Rio de Janeiro. ______. 2003. 2002a. NBR 6023: informação e documentação: referências: elaboração. . NBR 15287: informação e documentação: projetos de pesquisa: apresentação. 2010. Brasília. Diário Oficial da República Federativa do Brasil.610. Manual para a elaboração de projetos e relatórios de pesquisas. Rio de Janeiro. BITTAR. Rio de Janeiro: LTC. dissertações e monografias. ed. Metodologia da pesquisa jurídica: metodologia e prática da monografia para os cursos de Direito. NBR 6022: informação e documentação: artigos científicos: apresentação.br/index. NBR 10520: apresentação de citação em documentos: apresentação. Lei n. 20 fev. 7. NBR 6024: informação e documentação: numeração progressiva das seções de um documento escrito: apresentação. 2003b. 2003a. ed. 2005a.gov. Eduardo C. Acesso em: 01 mar. NBR 6028: informação e documentação: resumo: apresentação. Rio de Janeiro. Lei nº 9. Rio de Janeiro. ______. ______. 1998. B. Disponível em: <http://www. São Paulo: Saraiva. Rio de Janeiro. BASTOS. 2003c. Rio de Janeiro. NBR 6027: informação e documentação: sumário: apresentação. teses. 2005b. 2009. 6.

pdf>. monografias e tccs. 2007. Normas para elaboração de trabalhos acadêmicos. Disponível em:<utfpr. 2005.edu. UFPR. . Antônio Joaquim.60 SEVERINO.br/arquivos/secao/graduacao/manual_udesc_versao_preliminar. Metodologia do trabalho científico. Sâo Paulo: Cortez. e ampl. Curitiba: Ed. Ana Maria et al. Manual para elaboração de trabalhos acadêmicos da UDESC: teses. Como elaborar uma resenha. Acesso em: 14 set. UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ. ed. 21. 2008. 2008. dissertações. 2009. UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ.udesc.ueg.pdf >.br/materia/como-elaborar-umaresenha/950>. Curitiba: UTFPR. PEREIRA. Goiás: UEG. Sistema de Bibliotecas. Acesso em 14 set 2009.br/documentos/normas_trabalhos_utfpr. Sistema de Bibliotecas. 2000. rev. Disponível em: <http://www. Normas para a apresentação de documentos científicos. <Disponível em: http://www. Florianópolis: UDESC. UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIAS. Acesso em 14 set 2009.

61 APÊNDICES .

62 APÊNDICE A – Modelo de capa Lombada UNIVERSIDADE ESTADUAL DO OESTE DO PARANÁ(1ª linha) CAMPUS DE FOZ DO IGUAÇU (2ª linha) CENTRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS (3ª linha) CURSO DE _____________ (4ª linha) Ano NOME DO ACADEMICO CURSO ACADÊMICO (10ª linha) TÍTULO DO TRABALHO (25ª linha) FOZ DO IGUAÇU (penúltima linha) 2010 (última linha) .

Titulação.63 APÊNDICE B – Modelo de folha de rosto ACADÊMICO (1ª linha) TÍTULO DO TRABALHO (25ª linha) (30ª linha) Trabalho de conclusão de curso apresentado como requisito parcial para obtenção do grau de Bacharel em ______________________ da UNIOESTE – Universidade Estadual do Oeste do Paraná. Orientador: Nome. FOZ DO IGUAÇU (penúltima linha) 2010 (última linha) . Campus de Foz do Iguaçu.

Curso de Ciências Contábeis. 2009. Título/ Acadêmico – Foz do Iguaçu. Nome.64 APÊNDICE C – Modelo de ficha catalográfica SOBRENOME. 2009. .p. Centro de Ciências Sociais Aplicadas. (número de páginas até o final das referências) Trabalho de Conclusão de Curso – Universidade Estadual do Oeste do Paraná. 60. Campus Foz do Iguaçu.

1998.65 APÊNDICE D – Modelo de errata ERRATA PÁGINA 24 31 35 45 LINHA/ILUSTRAÇÃO Linha 2 Figura 3 Tabela 7 Linha 6 ONDE SE LÊ doadora A100 terra roxa Lei nº 478/63 LEIA-SE receptora A200 latossolo vermelho Lei nº 578/63 SOUSA. Proposta de um Sistema de Gerenciamento de Resíduos Químicos no Setor Industrial. São Paulo. Monografia (Graduação em Química) – Universidade de São Paulo. 58 p. 1998. . P.

(inicia na 10ª linha ) Foz do Iguaçu.66 APÊNDICE E. titulação Coordenador (a) de Trabalho de Conclusão de Curso Banca: Nome. Titulação Membro da banca Nome. sendo julgada adequada e aprovada em sua forma final pela banca constituída. Titulação Membro da banca .Modelo de folha de aprovação NOME DO ACADÊMICO (1ª linha) TÍTULO DO TRABALHO (7ª linha) Esta monografia foi apresentada como Trabalho de Conclusão do Curso de _____________ da Universidade Estadual do Oeste do Paraná. Titulação Orientador (a) Nome. ---------------de --------------de---------- Nome. Campus foz do Iguaçu.

67 APÊNDICE F – Modelo de dedicatória As minhas duas irmãs. dedicação e incentivo para que eu nunca desistisse de concretizar este sonho. Marta e Salete. compreensão. pela paciência. que é a minha família. .

68 APÊNDICE G – Modelo de agradecimentos AGRADECIMENTOS A Deus. Aos meus professores que contribuíram ao longo do curso para aprimorar os meus conhecimentos. Aos meus pais. principalmente pela saúde e força. sempre que possível nas minhas dúvidas. A todas as pessoas de uma forma geral que direta ou indiretamente contribuíram para a realização deste trabalho. incentivando os meus estudos e que sempre foram exemplos de vida. As minhas irmãs que sempre me incentivaram a não desistir do meu objetivo e ao mesmo tempo me auxiliaram. Aos colegas da graduação pelas experiências trocadas. que mesmo distantes me deram muita força. por tudo que Ele proporcionou em minha vida. . pois sem Ele nada seria possível.

69 APÊNDICE H – Modelo de epígrafe “Se você não acorda cedo. você nunca conseguirá notar sua presença”. ano . Autor. embora Deus esteja sempre presente. nunca conseguirá ver o sol nascendo. Se você não reza.

exploratória. este estudo tem por objetivo realizar uma avaliação para verificar o grau de satisfação dos usuários dos serviços públicos prestados pela Secretaria Municipal da Fazenda.70 APÊNDICE I – Modelo de resumo RESUMO A qualidade tornou-se nos dias de hoje foco de atenção por parte dos gestores que estão à frente da Administração Pública. a pesquisa bibliográfica. e o questionário. descritiva e qualitativa para avaliar o objeto de estudo e conseqüentemente elaborar gráficos com os resultados obtidos a partir dos indicadores e metas necessárias para alcançar o objetivo proposto. com vistas a propor melhorias nos atendimentos pela instituição. . Além da entrevista e do questionário. a instituição se depara com várias problemáticas. entre elas a competitividade global e a cobrança de eficiência profissional. este estudo fez uso do método indutivo. a partir destas análises. ou seja. que foi utilizado para ampliar o conhecimento do tema principal. Palavras-chave: Qualidade. a qual exige que as pessoas se aprimorem para poder fazer uso deste conhecimento em benefício das empresas. a entrevista. Estimulase assim a uma competição crescente. Assim sendo. esperando que os mesmos possam proporcionar benefícios à instituição e ao mesmo tempo alcançar um desempenho satisfatório em relação aos serviços oferecidos à sociedade em geral. Para alcançar o objetivo proposto. Frente a isso. podendo destacar entre eles. numa tentativa de superar os desafios e proporcionar um melhor atendimento aos usuários em geral que utilizam esses serviços. observação. Secretaria Municipal da Fazenda. que visa uma avaliação dos usuários acerca do assunto em questão. alguns métodos foram aplicados. Neste contexto. podese mencionar que como metodologia. estudo de caso. usuários e funcionários. Satisfação dos Usuários. foi definido um conjunto ordenado de procedimentos para aplicar no objeto de pesquisa. foram propostos mudanças em alguns aspectos.

Questões 5....11 QUADRO 3........................... 9..Resultado de todas as pesquisas ..38 LISTA DE FIGURAS FIGURA 1......... 2..... 12 e 15 ..................... 7 e 14 . 6.......................35 GRÁFICO 5.........Delimitação da área de atuação do estado ................28 GRÁFICO 3.....Princípios da administração pública ...............10 QUADRO 2................................ ......Questões 4........................................21 GRÁFICO 2...... 10.....Formas de propriedade e administração e instituições ................. 8.......Contexto característico do serviço de atendimento ao público: lógicas.......Questões 1.......................................................... fatores e condições físico-ambientais......................72 ...................33 GRÁFICO 4................................................. de quadros e de tabelas LISTA DE QUADROS QUADRO 1. 3.Resultado parcial de todas as pesquisas .......................................................................71 APÊNDICE J – Modelo de lista de figuras.................. 11 e 13 .20 LISTA DE GRÁFICOS GRÁFICO 1................

material. na FIGURA 1. Imagem Lógica do Usuário: Fatores Principais Perfil Socioeconômico Representação Social Satisfação Imagem Lógica do Atendente Fatores Principais Perfil Individual Compet. o autor relata que a visibilidade dos possíveis desequilíbrios e incompatibilidade existentes entre a lógica aparece sob a forma de indicadores críticos. e ao mesmo tempo.72 APÊNDICE L – Modelo de figura Modelo de Figura A FIGURA 1 sistematiza os fatores essenciais que caracterizam as situações de serviço de atendimento e suas respectivas interações. retrabalho. tais como: espaço. p.5) Com base. mobiliário. ruído.Contexto característico do serviço de atendimento ao público: lógicas. de acordo com as condições físicoambientais. tais como: tempo de espera. luz. define que o ponto central de tudo é o serviço de atendimento propriamente dito. entre outros. Profissional Estado de Saúde Serviço de Atendimento Lógica de Instituição: Fatores Principais Perfil Institucional Proces. fatores e condições físico-ambientais FONTE: Ferreira. equipamentos. calor e ainda. . reclamação dos usuários. Organizacionais Recursos Instrumentais Eficiência Bem-estar Eficiência Qualidade FIGURA 1. (2008. entre outros. erros. Ferreira (2008).

ficaram a maioria das opções entre excelente. pode-se verificar o descontentamento dos usuários é a questão (7) sete. de que modo foram atendidas. pois a grande maioria das alternativas foi a contento. que representa as reclamações. ou seja. questionamentos se houveram. ótimo e bom. . ou seja.Resultado parcial de todas as pesquisas FONTE: O autor A única opção.73 APÊNDICE M – Modelo de gráfico De acordo com o GRÁFICO 1 é visível a aceitação dos usuários sobre os assuntos mencionados. GRÁFICO 1. 60 50 40 30 20 10 0 Execlente Ótimo Questão 1 Questão 7 Questão 14 Bom Regular Péssimo GRÁFICO 1. pois teve 16% que consideraram regular. é um número bastante relevante para ser estudado como melhorar sobre essa questão.

rapidez no atendimento. porque refere-se a uma instituição que se coloca a disposição para satisfazer todos os usuários. deixarem os servidores sempre motivados. Ferreira. orientando a sua conduta nas situações de atendimento para responder adequadamente tanto às necessidades dos usuários quanto às tarefas prescritas pela instituição. aumentar a capacidade e as habilidades individuais. estabelecer normas escritas para serem atendidas e praticadas. cumprimento dos prazos estabelecidos. funcionários e usuários FONTE: Ferreira. maior poder de decisão nos pontos de atendimento. ou seja. estar sempre aperfeiçoando para aumentar a qualificação profissional. sem o qual é impossível compreender o que se passa nas situações de atendimento e os efeitos sobre a sua eficácia e qualidade. proporcionar o crescimento dos funcionários. 4) Identificar e analisar o conjunto de fatores (perfil. O comportamento do usuário. cumprir os prazos estabelecidos. (2001. Funcionários Identificar e analisar o conjunto de fatores (perfil socioeconômico. p. Portanto. portanto. competência profissional e o estado de saúde) que caracteriza o “modo operatório usual” do atendente. ter rapidez no atendimento. sendo cada um com sua particularidade.. desburocratização. Usuários .Requisitos para as instituições. dar orientação técnica adequada. ter maior autonomia e poder de decisão. melhorar a comunicação entre os diversos departamentos e sempre facilitar a melhoria no clima da organização. verifica-se que é uma série de fatores influenciam na qualidade do atendimento. fazer aquisição de tecnologias modernas para o bom andamento dos trabalhos. tem os funcionários que também tem características e objetivos próprios e devem. com suas distintas necessidades. reconhecendo o seu trabalho Cabe aos funcionários vestir a camisa da empresa. facilitar a desburocratização. o comportamento do atendente e o comportamento da instituição são todos fatores que colaboram para esses processos. 5) Com base no QUADRO 1. representação social e satisfação que caracteriza o “modo de utilização” dos serviços pelos usuários e que orienta seus comportamentos nas situações de atendimento ao público). processos organizacionais e recursos instrumentais) que caracteriza o “modo de ser habitual” da instituição. serem observados individualmente... ou seja. é notável que trata-se uma tarefa árdua. Cabe a instituição fornecer treinamento ao pessoal. (2008.74 APÊNDICE N – Modelo de quadro Interessados Artigo: O modelo de Excelência na Gestão Pública.2008. Os usuários esperam sempre orientação técnica adequada. QUADRO 1. proporcionar a satisfação de servidores e usuários. ou seja. p. Instituições Identificar e analisar o conjunto de fatores (perfil individual. e ao mesmo tempo. apresentar uma infra – estrutura adequada.

universidade do contestado 2008 . por isso de acordo com a pesquisa apresentada na metodologia.75 APÊNDICE O – Modelo de tabela Essa medida se faz necessária para entender todo o processo.Questionário – resultado das avaliações OBS. 2 canceladas 2 não responderam 1 canceladas 8 não responderam PERGUNTAS Os atendimentos aos usuários podem ser considerados O espaço físico destinado a prestar atendimento pode ser considerado AsA placas de identificação sinalizam bem o atendimento O tempo de espera para receber o atendimento pode ser considerado O valor do IPTU pode ser considerado O horário de atendimento pode ser considerado A quantidade de funcionários destinados ao atendimento pode ser considerada EXEC. TABELA 1.2009 (continua) Curso Arquitetura e Urbanismo 2008 172 2009 182 . a TABELA 1 demonstra o questionário aplicado apresentando o resultado obtido por meio dele. 47 ÓTIM 30 BOM 48 PÉSSI REG 10 TOTAL 31 29 56 1 14 131 1 canceladas 5 não responderam 28 45 46 2 13 134 2 canceladas 2 não responderam 1 canceladas 3 não responderam 4 canceladas 27 26 50 10 23 136 9 9 31 38 49 136 25 29 38 12 32 136 1 canceladas 2 não responderam 21 38 48 8 22 137 FONTE: O autor TABELA 2 – Alunos de graduação. e que somado aos resultados da pesquisa poderão servir como auxiliares no processo de sugestão de melhorias.

há resposta que não totalizam os (140) cento e quarenta pesquisados. p. Isto e deve ao fato de ter havido pesquisados que não responderam ou anularam algumas questões. .76 TABELA 2 – Alunos de graduação universidade do contestado 2008-2009 Curso Engenharia Elétrica Engenharia Mecânica Fonoaudiologia Filosofia Física Medicina Sociologia 2008 97 67 37 50 150 150 50 (conclusão) 2009 113 97 48 62 200 250 100 FONTE: Universidade do Contestado (2009. Observa-se na TABELA 1. informando o total de perguntas respondidas.140) NOTA: Todos os dados fictícios Os resultados dos questionários foram apresentados de acordo com o ocorrido.

..................33 3.................7 2 ESTRUTURAÇÃO DE TRABALHOS ACADEMICOS TÉCNICO-CIENTÍFICOS....2.3 Forma de apresentação de autoria nas citações................1 Elementos pré-textuais .........2 RELATÓRIO DE ESTÁGIO..........................1.......59 APÊNDICES .31 3.................41 2.......53 REFERENCIAS.........................3 Referências ...............................2 Ordenação.............1.........................................................................Modelo de Folha de rosto.........................62 APÊNDICE B .......3................................................3.........1 APRESENTAÇÃO GRÁFICA ....................31 3..........................................................................................................................................................................................3.....52 3................2.38 3.............................................................................1 Elementos pré-textuais ..................................6 Tabelas ...................................................................................................................................1.....................................................................................Modelo de capa ........................................................................................................9 Marcadores ..............................................................................7 Equações e fórmulas .............................1 Citação ...........................................................................................................................1 Os Elementos pré-textuais .............................2.............1.....................................................2 Elementos textuais...............51 3...32 3....................1...............21 2...............................................63 APÊNDICE C ........2............Modelo de Ficha catalográfica..................29 3.............................3 Os elementos pós-textuais.............................................3 Elementos Pós-Textuais ............................32 3......19 2..................33 3...50 3.......... no sistema autor-data .29 3......................................................2.......................2...................2................................................................8 2..........................2...1 Papel..........1...................................................................................................1.................................2......................2 Notas de rodapé ...................................................8 Identificação e referência de ilustrações ..............................33 3......................................................................2 Margens..3 Elementos pós-textuais .........................................................41 3...............8 2............................................................................................................................................1 Elementos essenciais.........28 3...1 Sistemas..................34 3.................17 2.....11 2.....................................2 Elementos Textuais..........................................1..........5 Parágrafo.2......18 2......2..14 2.................8 2......................................3 PROJETO DE PESQUISA .....................................................................30 3.......................39 3.45 3.....................................64 .........19 2.5 Quadros......................1..............................2........................2........1....................1.....2.....1........1...............................................22 3 FORMATAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS TÉCNICO-CIENTÍFICOS............30 3.....................................................................................................................................................TCC .....4 Entrelinhas e espaçamento ....2 Elementos Textuais.............................................77 APÊNDICE P – Modelo de sumário SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO ..........................................................29 3......................................................2 ELEMENTOS DE APOIO ..........1 TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO ....................29 3....1..................3 Tipo............................................................14 2.................7 Organização do texto: seções...........3........................2 Tipo ............................61 APÊNDICE A ...................................................................................4 Figuras ...........6 Paginação .......1.............................2....15 2..................... tamanho e destaque tipográfico da letra ............................................3................................

Permitir que pessoas com necessidades especiais participem de atividades que incluem acesso a produtos. GLEBA: porção. efetuada sob pregão de leiloeiro matriculado ou de corretor nas bolsas de fundos públicos. no trato ou na obtenção. BIODIVERSIDADE: variedade da vida no planeta Terra. DALTÔNICO: aquele que apresenta incapacidade de perceber certas cores. . serviços e informação. quinhão ou trato de terras destinadas a qualquer fim. LEILÃO: venda pública de qualquer coisa. a quem oferecer maior lance. lote.78 APÊNDICE Q – Modelo de glossário GLOSSÁRIO ACESSIBILIDADE: facilidade na aproximação. ATITUDINAL: criação de um contexto social sem preconceitos e discriminações.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful