You are on page 1of 29

PREFÁCIO

A Divisão de Serviços Náuticos Yamaha publicou este texto de treinamento.


Ele foi compilado e feito para as aulas de treinamento YTA Bronze e será
uma grande ferramenta quando você iniciar seu treinamento YTA ou as aulas
de certificação YTA Bronze.

O QUE NÓS
APRENDEMOS NO
VOLUME
OLUME
INTRODUÇÃO
Este capítulo fornece uma explicação deta-
lhada da unidade do suporte do motor de po-
pa. A unidade do suporte não apenas conecta
fixamente o motor de popa a um barco, mas
também desempenha outras funções. Vamos
aprender estas funções em detalhes neste
capítulo.

Texto de Treinamento YT A
Bronze

2008 por Yamaha Motor do Brasil Ltda.


2ª Edição, Abril de 2008
Todos os direitos reservados.
É expressamente proibida qualquer
reimpressão ou uso não-autorizado
sem a permissão por escrito da
Yamaha Motor do Brasil Ltda.
Impresso no Japão
CAPÍTULO 1 CAPÍTULO 3
O QUE É UMA UNIDADE ELEVAÇÃO (TILT) E
DO SUPORTE? INCLINAÇÃO (TRIM)

INTRODUÇÃO ............................................ 1-1 INTRODUÇÃO ............................................ 3-1


O QUE NÓS APRENDEMOS NO O QUE NÓS APRENDEMOS NO
CAPÍTULO 1 ........................................ 1-1 CAPÍTULO 3 ........................................ 3-1
FUNÇÃO E CONSTRUÇÃO........................ 1-2 MECANISMO DE ELEVAÇÃO
COMPONENTES DA UNIDADE DO (TILT)............................................................ 3-2
SUPORTE ............................................ 1-2 FUNÇÃO .................................................. 3-2
FIXAÇÃO DO MOTOR ............................. 1-4 TEORIA .................................................... 3-3
DIREÇÃO ................................................. 1-4 NAVEGAÇÃO EM ÁGUAS RASAS ......... 3-4
ELEVAÇÃO (TILT) E INCLINAÇÃO MECANISMO DE INCLINAÇÃO
(TRIM) ................................................... 1-4 (TRIM) .......................................................... 3-5
ELEVAÇÃO (TILT) .................................... 1-5 FUNÇÃO .................................................. 3-5
INCLINAÇÃO (TRIM) ............................... 1-6 TEORIA .................................................... 3-6
TRAVA DE REVERSÃO ........................... 1-7

CAPÍTULO 4
CAPÍTULO 2 CIRCUITO HIDRÁULICO DE
INSTALAÇÃO DO MOTOR PT/PTT

INTRODUÇÃO ............................................. 2-1


INTRODUÇÃO ............................................. 4-1
O QUE NÓS APRENDEMOS NO
O QUE NÓS APRENDEMOS NO
CAPÍTULO 2 ........................................ 2-1
CAPÍTULO 4 ........................................ 4-1
FIXAÇÃO DO MOTOR ................................ 2-3
COMPONENTES ......................................... 4-2
TIPO FIXAÇÃO POR GRAMPO .............. 2-3
COMPONENTES DE PT/PTT ................. 4-2
TIPO FIXAÇÃO POR PARAFUSO........... 2-3
COMPONENTES ..................................... 4-3
DIREÇÃO..................................................... 2-4
BOMBA .................................................... 4-4
PIVÔ DE GIRO DE 360 GRAUS ............. 2-4
VÁLVULA ................................................. 4-4
TIPO DE ÂNGULO DO LEME ................. 2-5
CIRCUITO HIDRÁULICO ............................ 4-6
AMORTECEDOR DE IMPACTOS ............... 2-6
TIPO MONOCILÍNDRICO ........................ 4-6
MECÂNICO .............................................. 2-6
TIPO MULTICILÍNDRICO ......................... 4-9
HIDRÁULICO ........................................... 2-6
TRAVA DE REVERSÃO .............................. 2-7
MECÂNICA .............................................. 2-7
HIDRÁULICA............................................ 2-7
CAPÍTULO 1 - O QUE É UMA UNIDADE DO SUPORTE?

INTRODUÇÃO
O QUE NÓS APRENDEMOS NO
CAPÍTULO 1
Neste capítulo vamos aprender a estrutura e
as funções da unidade do suporte. A unidade
do suporte possui as seguintes funções: fixar
o motor de popa a um barco (sua placa de
Fixação Inclinação
gio), fornecer empuxo ao barco, dirigi-lo, con-
trolar seu comportamento de navegação por
meio da inclinação do motor em relação ao
barco (trim), elevar o motor de popa para
Elevação Amortecedor de armazenagem, aliviar impactos de colisão
impactos
contra obstáculos subaquáticos e ajudar a
cruzar águas rasas.

FUNÇÃO E CONSTRUÇÃO
COMPONENTES DA UNIDADE DO
SUPORTE
A unidade do suporte consiste do suporte de
fixação, suporte giratório e suporte de direção.
Sua função é muito parecida, apesar de um
Unidade do suporte pouco diferente, entre os vários modelos.
(pequeno)
Vamos primeiro entender suas partes compo-
nentes.

Unidade do suporte
(grande)

1. Tamanho pequeno

Suporte de fixação
Suporte giratório —
pivô
Dispositivo de elevação e navegação em águas
rasas
Mecanismo de inclinação (mecânico)

1-1
CAPÍTULO 1 - O QUE É UMA UNIDADE DO SUPORTE?

2. Tamanho grande

Suporte de fixação
Suporte giratório
Suporte de direção
Mecanismo de elevação e inclinação (elétrico)

FIXAÇÃO DO MOTOR
Move-se livremente para
cima e para baixo e para
A unidade do suporte pode mover o motor de
a esquerda e direita popa livremente para a esquerda e direita e
para cima e para baixo, assim como fixá-lo
firmemente ao barco. Para manter o motor de
popa em posição durante a navegação, é
usado um grampo roscado para fixar um
motor de popa pequeno e diversos parafusos
Fixo para prender um motor de tamanho médio e
à placa de gio
grande.

DIREÇÃO
É a capacidade do suporte de manipular o
motor de popa livremente para a esquerda e
direita que permite que o barco seja dirigido.

1-2
CAPÍTULO 1 - O QUE É UMA UNIDADE DO SUPORTE?

ELEVAÇÃO (TILT) E INCLINAÇÃO (TRIM)


A unidade do suporte possibilita que o motor
de popa seja fixado livremente em qualquer
localização necessária. A faixa de posições
que permite o cruzeiro é chamada de inclina-
ção (trim) e a faixa de posições que eleva o
motor de um barco para armazenamento é
Faixa de elevação chamada de elevação (tilt).
Faixa de inclinação

ELEVAÇÃO
Quando um barco é atracado e deixado sem
uso, o motor de popa é elevado acima da
água para armazenamento. Esta função é
chamada de mecanismo de elevação. Um
motor de popa pequeno, que é leve, é eleva-
do manualmente (MANUAL TILT), enquanto
outro de tamanho grande, mais pesado, é
elevado hidraulicamente (ELEVAÇÃO
HIDRÁULICA ou Hydro, MOTORIZADA ou
POWER TILT ou PT).

1. Tipos de motores de popa Yamaha

1-3
CAPÍTULO 1 - O QUE É UMA UNIDADE DO SUPORTE?

2. Elevação manual
Os motores de popa Yamaha pequenos são
equipados com um mecanismo de elevação
manual leve e compacto.

3. Elevação hidráulica (Hydro)


Os motores de popa de tamanho médio da
Yamaha são equipados com um mecanismo
de elevação hidráulica (Hydro Tilt).

Cilindro com
pressão de gás

4. Elevação motorizada (Power Tilt)


Esta elevação hidráulica é controlada eletro-
hidraulicamente.

INCLINAÇÃO (TRIM)
O ângulo de inclinação (trim) de um motor de
popa se refere ao ângulo formado pela linha
de centro do motor de popa e a placa de gio
do barco com o motor de popa instalado
completamente abaixado. Como este ângulo
possui um grande efeito sobre o comporta-
mento de cruzeiro do barco, é necessário fa-
zer ajustes conforme a necessidade. O ajuste
da inclinação inclui o tipo pino de elevação e
o tipo inclinação hidráulica. Para barcos do
tipo planeio em geral, considera-se apro-
priado um ângulo de 3 a 5 graus formado en-
tre a superfície da água e o fundo do barco
durante a navegação.

1-4
CAPÍTULO 1 - O QUE É UMA UNIDADE DO SUPORTE?

1. Tipo pino de elevação


No tipo pino de elevação, apesar do que o
seu nome indica, um pino é usado para fixar
o ângulo de inclinação (trim). Este tipo é usa-
do em motores de popa pequenos, e uma
vez que o ângulo de inclinação é alterado
durante a navegação, ele não pode ser
alterado novamente. Portanto, a prática geral
Nome
Suporte de fixação
Função
Fixa o motor de popa à placa de gio e ajusta o ângulo de inclinação.
consiste em fixar o ângulo de acordo com a
Pino de elevação Sujeito à carga de empuxo do hélice utilização mais freqüente.

2. Inclinação motorizada (Power Trim)


O tipo inclinação motorizada é usado em mo-
tores de popa médios e grandes. O ajuste
fino pode ser feito durante a navegação.

1) Sobre a placa de gio


Os barcos de produção geral possuem o
Ângulo da placa de
gio do barco ângulo da placa de gio de 102 ou 103 graus.
102 graus ou 103 graus
Ângulo da placa de
gio de motor de popa Considerando estes ângulos, são providos
12 graus ou 13 graus
12 ou 13 graus para o ângulo da placa de gio
do motor de popa, de modo a permitir a ins-
talação vertical da placa de gio. Se uma pla-
ca de gio diferente for instalada no barco, po-
(102 graus ou 103 graus) – (12 graus ou 13 graus) = 90 graus derá ocorrer uma força de empuxo na dire-
ção incorreta, resultando em uma grande al-
teração da navegação do barco, portanto es-
te tópico requer uma atenção cuidadosa.
2) Inclinação negativa
Estritamente, a placa de gio de um barco é
inclinada um pouco em direção ao barco, em
vez de ser vertical. Assim, o mecanismo que
permite o ajuste do ângulo de inclinação ain-
da mais na direção do barco do que na verti-
cal é chamado de mecanismo de inclinação
negativa, o qual é instalado em alguns moto-
res de popa de tamanho grande. Este ângulo
adicional força a proa para baixo para melho-
rar o desempenho em linha reta.

1-5
CAPÍTULO 1 - O QUE É UMA UNIDADE DO SUPORTE?

TRAVA DE REVERSÃO
Quando um motor de popa se desloca em
1. Direção do
movimento do barco marcha à ré, a carga de empuxo exerce uma
força que tenta levantar o motor de popa.
A unidade do suporte inclui um mecanismo
que impede a elevação do motor de popa
durante esse movimento à ré.

2. Força exercida sobre o motor Mecanismo de trava


de popa

1-6
CAPÍTULO 2 - INSTALAÇÃO DO MOTOR

INTRODUÇÃO
O QUE NÓS APRENDEMOS NO
CAPÍTULO 2
Neste capítulo vamos aprender a estrutura e
os recursos, incluindo a função de direção
com referência à instalação do motor por meio
de uma unidade do suporte.

FIXAÇÃO DO MOTOR
PEQUENO Muitos dos motores de popa pequenos utili-
zam o tipo de fixação no qual um grampo é
apertado manualmente. Em contraste, os
motores de popa relativamente grandes
(40 hp ou maiores) são parafusados à placa
GRANDE
de gio do barco (Bolt-on).

TIPO FIXAÇÃO POR GRAMPO


No caso de um motor de popa pequeno, ele
é fixado à placa de gio do barco girando-se
manualmente o grampo, conforme mostrado.

TIPO FIXAÇÃO POR PARAFUSO


Os motores de popa de tamanho médio e
grande proporcionam grande empuxo e, por-
tanto, eles são parafusados ao barco, confor-
me mostrado.

2-1
CAPÍTULO 2 - INSTALAÇÃO DO MOTOR

DIREÇÃO
A unidade do suporte permite a direção à di-
reita e esquerda utilizando o eixo pivô como
centro. Há uma grande diferença no movimen-
to à direita e esquerda entre um motor de po-
pa pequeno e outro grande.

PIVÔ DE GIRO DE 360 GRAUS


Alguns dos motores de popa pequenos pos-
suem um mecanismo que permite o giro de
360 graus porque não possuem marcha à ré.

1. Coxim de anel de borracha


Fixar a parte superior da carcaça por meio
Coxim de anel
de anéis de borracha ajuda a reduzir as
de borracha
vibrações do motor.

Coxim de anel de
borracha

TIPO DE ÂNGULO DO LEME


Os motores de popa de tamanho médio e
grande possuem marcha à ré, o que elimina
a necessidade de girar o próprio motor de
popa. Como resultado, o ângulo de direção é
obtido conforme mostrado.

2-2
CAPÍTULO 2 - INSTALAÇÃO DO MOTOR

1. Apoio em pontos múltiplos


Amortecedores de borracha são instalados
Coxim de borracha
em contato com a placa de gio para a elimi-
nação de impactos.

AMORTECEDOR DE IMPACTOS
O motor de popa Yamaha é projetado de
maneira que, quando o motor recebe um
impacto acima da especificação, proveniente
de um obstáculo durante o cruzeiro, pode se
deslocar ligeiramente para cima para aliviar o
impacto com a finalidade de evitar danos à
placa de gio do barco e ao motor.

MECÂNICO
A elevação mecânica é equipada com um
amortecedor para aliviar o impacto contra
obstáculos. Em caso de contato com um
obstáculo, a placa de trava da elevação é
Placa de trava da elevação destravada, fazendo com que o motor de po-
pa se eleve para aliviar o impacto. Quando o
impacto é aliviado, a força de empuxo do mo-
Impacto tor de popa possibilita que a placa de trava
Pino de elevação
da elevação se trave novamente, desse mo-
do recuperando a condição anterior ao impacto.

Placa de trava da elevação

Pino de elevação

2-3
CAPÍTULO 2 - INSTALAÇÃO DO MOTOR

HIDRÁULICO
A elevação hidráulica ou a elevação elétrica
é equipada com um dispositivo de alívio de
Válvula amortecedora
Forte pressão do óleo impactos contra obstáculos. Em caso de
contato com obstáculos, a válvula no circuito
hidráulico se abre, fazendo com que o motor
de popa se eleve para aliviar o impacto.
Depois do impacto, o empuxo do motor de
popa recupera a condição pré-impacto.

TRAVA DE REVERSÃO
A placa de trava da elevação mantém fixo o
pino de elevação de modo a impedir a eleva-
ção do motor de popa causada pela carga de
empuxo que ocorre no movimento à ré.
MECÂNICA
A placa de trava da elevação mantém fixa a
haste de ajuste da inclinação (trim) de modo
a impedir a elevação do motor de popa cau-
sada pela carga de empuxo que ocorre no
movimento à ré.

Empuxo
de reversão

Pino de elevação

HIDRÁULICA
A carga de empuxo devido ao movimento à
Válvula amortecedora
Fraca pressão
do óleo ré pressuriza o óleo na câmara, mas não é
forte o suficiente para abrir a válvula, sendo
assim incapaz de abrir a válvula amortecedora
e impossibilitando a elevação do motor de
Empuxo
popa. Entretanto, se o motor de popa atingir
um obstáculo ou similar, a mola da válvula
será empurrada para cima, fazendo com que
o motor de popa se eleve para evitar o
impacto.

2-4
CAPÍTULO 3 - ELEVAÇÃO (TILT) E INCLINAÇÃO (TRIM)

INTRODUÇÃO
O QUE NÓS APRENDEMOS NO
CAPÍTULO 3
Vamos aprender a estrutura dos mecanismos
de elevação (tilt) e de inclinação (trim).

MECANISMO DE ELEVAÇÃO
FUNÇÃO
O mecanismo de elevação é genericamente
classificado como tipo manual ou elétrico.
O tipo manual inclui uma elevação mecânica
Haste
e uma elevação hidráulica. A elevação eletro-
do pistão
hidráulica consiste de um cilindro e pistão
Cilindro
preenchido com gás ou óleo sob pressão. Ela
é proporcionada por um tipo de elevação hi-
dráulica (Hydro Tilt) que auxilia na operação
manual e por um tipo hidráulico que é opera-
do por eletricidade.

1. Elevação mecânica
O dispositivo mecânico de elevação consiste
de um mecanismo de elevação manual e um
mecanismo de trava do motor de popa em
marcha à ré. Este dispositivo é usado em
motores de popa de pequena potência (2 a
55 hp) e em motores de popa com potência
de 115 hp.

2. Elevação hidráulica (Hydro Tilt)


Esta elevação hidráulica é equipada com um
mecanismo para auxiliar a elevação manual,
evitar o abaixamento súbito e travar o motor
de popa durante a marcha à ré. Este meca-
nismo é usado para motores de popa de po-
tência média (25 a 85 hp) que podem ser
elevados manualmente.

3-1
CAPÍTULO 3 - ELEVAÇÃO (TILT) E INCLINAÇÃO (TRIM)

3. Elevação motorizada (Power Tilt)


A unidade de elevação elétrica é uma unida-
de que eleva o motor de popa por meio de
um controle remoto. A operação em baixas
rotações possibilita a navegação em águas
rasas.

TEORIA
Apesar de o mecanismo de elevação variar
de acordo com o tipo, ele se localiza aproxi-
madamente como indicado na foto e é utiliza-
do para manter o motor elevado para arma-
zenamento. Ele pode ser do tipo elevação
hidráulica que auxilia a operação manual
(Hydro Tilt) e do tipo hidráulico operado por
eletricidade.

1. Elevação mecânica (Mecha Tilt)


A elevação mecânica é usada para motores
de popa pequenos. Por causa de seu peso
leve, os motores de popa pequenos podem
ser elevados por meio da liberação manual
da alavanca de elevação.

2. Elevação hidráulica (Hydro Tilt)


Colocar a alavanca de elevação na posição
ABRIR abre o circuito de desvio, fazendo
com que o gás sob alta pressão seja alimen-
tado com a pressão proveniente da parte in-
ferior para a superior do cilindro, auxiliando
dessa maneira a elevação.

1) Elevação em balanço
Colocar a alavanca de elevação na posição
FECHAR faz com que o circuito de desvio se
feche, evitando dessa maneira que o gás se
desloque enquanto mantém o cilindro fixa-
mente naquela posição.

3-2
CAPÍTULO 3 - ELEVAÇÃO (TILT) E INCLINAÇÃO (TRIM)

3. Elevação motorizada (Power Tilt)


A unidade de elevação elétrica consiste do
pistão de elevação e carcaça da bomba.
Ligar o interruptor do controle ativa a bomba,
fazendo com que o óleo no interior do cilindro
circule enquanto se eleva ou abaixa o motor.

Circuito Interruptor 1) Para cima

Motor de popa

Circuito Interruptor 2) Para baixo

Motor de popa

NAVEGAÇÃO EM ÁGUAS RASAS


O dispositivo de cruzeiro em águas rasas
permite que o barco se desloque sobre bai-
xios e evita que a rabeta entre em contato
com o fundo. A elevação hidráulica e a eleva-
ção elétrica podem fixar o motor de popa em
qualquer posição, desse modo possibilitando
a operação em águas rasas. A elevação me-
cânica somente pode ser usada em um mo-
delo equipado com esse recurso. Para isso,
libere a trava da elevação e ajuste o disposi-
tivo de operação em águas rasas em uma
posição pouco elevada.

3-3
CAPÍTULO 3 - ELEVAÇÃO (TILT) E INCLINAÇÃO (TRIM)

MECANISMO DE INCLINAÇÃO
(TRIM)
FUNÇÃO
O ângulo de inclinação (trim) ideal para a
navegação está entre 3 e 5 graus. O mecani-
smo de inclinação possibilita o ajuste nesta
faixa de ângulos.
1. Inclinação mecânica
O tipo pino de elevação operado manualmente
é ajustado por meio da passagem do pino de
elevação através do orifício localizado no fun-
do do suporte de fixação.

2. Inclinação motorizada (Power Trim)


O ajuste da inclinação motorizada deste tipo
é controlada por pressão eletro-hidráulica,
possibilitando o ajuste enquanto o barco
navega. Com a exceção do tipo pequeno, o
mecanismo de inclinação motorizada consis-
te de dois conjuntos de pistões e cilindros
que enviam o óleo retido no reservatório por
meio de uma bomba de engrenagens para
mover o pistão.

TEORIA
1. Inclinação mecânica (trim)

Pino de elevação

Filtro Reservatório 2. Inclinação hidráulica (power trim)


Válvula de retenção
1) Inclinação para cima
Bomba de
engrenagens
Cilindro de elevação

Válvula principal

Válvula de
retenção de 2 vias Sucção
Cilindro Pressão
de inclinação Retorno de óleo

3-4
CAPÍTULO 3 - ELEVAÇÃO (TILT) E INCLINAÇÃO (TRIM)

Reservatório 2) Inclinação para baixo


Bomba de
engrenagens Cilindro de elevação

Válvula principal

Válvula de
retenção de 2 vias Sucção
Pressão
Cilindro
de inclinação Retorno de óleo

3-5
CAPÍTULO 4 - CIRCUITO HIDRÁULICO DE PT/PTT

INTRODUÇÃO
O QUE NÓS APRENDEMOS NO
CAPÍTULO 4
Neste capítulo vamos aprender em detalhes
a estrutura e a operação da elevação motori-
zada PT (Power Tilt) e da inclinação e eleva-
ção motorizada PTT (Power Trim e Tilt), além
do circuito hidráulico que controla outras
funções.

COMPONENTES
COMPONENTES DE PT/PTT
Os sistemas de elevação motorizada PT
(Power Tilt) e de inclinação e elevação moto-
rizada PTT (Power Trim e Tilt) são controlados
hidraulicamente. Dois tipos são disponíveis: ou
Tipo monocilíndrico
seja, um que opera ambas, inclinação e eleva-
ção, e outro que opera a inclinação e a eleva-
ção separadamente.

Tipo multicilíndrico

1. Tipo monocilíndrico
O tipo monocilíndrico faz o ajuste de ambas,
inclinação e elevação, com um único cilindro.

Nome Função
Motor PT/T Aciona a bomba hidráulica.
Pistão de elevação Mova o pistão p/ cima e p/ baixo para alterar a postura do motor de popa.
Bujão do reservatório Inspeção de fluido/Bujão da abertura de abastecimento de óleo

2. Tipo multicilíndrico
O tipo multicilíndrico é controlado unicamente
por um total de três cilindros, a saber, dois
para a inclinação e um para a elevação.
O nome de cada peça é mostrado a seguir.

Nome Função
Motor PT/T Aciona a bomba hidráulica.
Pistão de elevação Move o pistão para cima e para baixo para alterar a postura do motor de popa.
Pistão de inclinação Mova o pistão para cima e para baixo para alterar a postura do motor de popa
Bujão do reservatório Inspeção de fluido/Bujão da abertura de abastecimento de óleo

4-1
CAPÍTULO 4 - CIRCUITO HIDRÁULICO DE PT/PTT

COMPONENTES
O sistema PT/PTT alterna os cilindros de in-
clinação e de elevação por meio da pressão
do óleo. Assim, este sistema consiste de um
reservatório que retém o óleo, uma passa-
gem de óleo, uma bomba de circulação de
óleo e diversas válvulas que determinam o
TIPO MONOCILÍNDRICO fluxo do óleo.

TIPO MULTICILÍNDRICO

Cilindro de elevação 1. Tipo monocilíndrico


Cilindro de inclinação

Pistão de elevação Válvula manual

Pistão livre Bomba de engrenagens

Válvula principal

Válvula de alívio ascendente

Válvula de alívio descendente Reservatório

Reservatório Válvula de alívio ascendente 2. Tipo multicilíndrico


Motor PT/T Válvula manual
Bomba de engrenagens
Válvula de
alívio descendente
Válvula amortecedora
Válvula principal Pistão livre

Cilindro de inclinação

4-2
CAPÍTULO 4 - CIRCUITO HIDRÁULICO DE PT/PTT

BOMBA
Uma bomba de engrenagens é usada para
Orifício de sucção
controlar a pressão do óleo. Quando o circui-
to de pressão do óleo é ativado, o motor elé-
trico coloca as engrenagens em movimento,
permitindo que o óleo circule.

Orifício de descarga

VÁLVULA
Há uma variedade de tipos de válvulas que
controlam a direção do fluxo de óleo. Nesta
seção vamos aprender a respeito dos tipos
representativos de válvulas.
VÁLVULA PRINCIPAL VÁLVULA MANUAL

VÁLVULA DE ALÍVIO VÁLV.


AMORTECEDORA

Subconjunto da válvula principal 1. Válvula principal


Pistão alternador A válvula principal atua para ajustar a direção
da pressão do óleo. A válvula inclui uma pe-
ça chamada pistão alternador, o qual se mo-
ve para a direita ou esquerda por meio do
fluxo de óleo proveniente da bomba, determi-
nando a circulação do óleo.

Subconjunto da válvula principal

Para o reservatório 2. Válvula manual


Para a válvula de alívio ascendente A válvula manual possibilita que a elevação
seja feita manualmente. Abrir a válvula libera
o circuito, tornando possível a operação ma-
nual da elevação e do abaixamento.

Para a válvula principal

Para a válvula principal e


cilindro de elevação

4-3
CAPÍTULO 4 - CIRCUITO HIDRÁULICO DE PT/PTT

Válvula de alívio ascendente 3. Válvula de alívio


Reservatório
A válvula de alívio mantém o óleo no reser-
Cilindro de elevação vatório de acordo com o nível especificado.
Bomba

Válvula de alívio
descendente

Cilindro de inclinação

4. Válvula amortecedora
A válvula amortecedora é importante porque
ela abre e absorve choques mecânicos
quando um obstáculo subaquático causa um
impacto maior do que o especificado.

CIRCUITO HIDRÁULICO
TIPO MONOCILÍNDRICO
O PT/PTT vem em uma variedade de tipos
de acordo com o tamanho do motor de popa.
Vamos explicar cada tipo com referência ao
circuito hidráulico e ao circuito da válvula.

Válvula de 1. PT 69A
alívio ascendente
1) Elevação

Pistão
de elevação

Sucção
Válvula
Pistão livre principal Pressão
Retorno
de óleo

4-4
CAPÍTULO 4 - CIRCUITO HIDRÁULICO DE PT/PTT

Válvula de 2) Abaixamento
alívio descendente

Pistão
de elevação

Sucção
Válvula
principal Pressão
Pistão livre Retorno de
óleo

3) Operação manual

Pistão
de elevação

Válvula principal

Pistão livre Sucção


Pressão
Retorno de
óleo

Pistão de elevação 2. 65W


Sucção
Pressão 1) Inclinação para cima e elevação
Retorno de óleo
Pistão livre

Válvula principal
Válvula de alívio ascendente

Sucção
2) Abaixamento e inclinação para baixo
Pressão
Pistão de elevação Retorno de óleo

Pistão livre

Reservatório

Válvula principal
Válvula de alívio descendente

Pistão de elevação 3) Operação manual


Sucção
Pressão
Retorno de óleo
Pistão livre

Reservatório

Válvula manual

4-5
CAPÍTULO 4 - CIRCUITO HIDRÁULICO DE PT/PTT

Pistão de elevação 4) Amortecedor


Sucção
Pressão
Retorno de óleo

Pistão livre

Válvula de 3. 67F
alívio ascendente
1) Inclinação para cima e elevação
Pistão de elevação

Pistão livre

Sucção
Pressão
Válvula principal Retorno de óleo

2) Abaixamento e inclinação para baixo


Válvula de
alívio descendente

Pistão de elevação

Pistão livre

Sucção
Pressão
Válvula principal Retorno de óleo

3) Operação manual

Válvula de alívio

Pistão de elevação

Pistão livre

Sucção
Válvula manual Pressão
Retorno de óleo

4) Amortecedor

Pistão de elevação

Pistão livre

Sucção
Pressão
Retorno de óleo

4-6
CAPÍTULO 4 - CIRCUITO HIDRÁULICO DE PT/PTT

TIPO MULTICILÍNDRICO

Filtro Reservatório 1. 6H1


Válvula de retenção
1) Inclinação para cima e elevação
Bomba de
engrenagens Cilindro de elevação

Válvula principal

Válvula de
retenção de 2 vias Sucção
Cilindro de Pressão
inclinação Retorno de óleo

Reservatório 2) Abaixamento e inclinação para baixo


Bomba de
engrenagens
Cilindro de elevação

Válvula principal

Válvula de
retenção de 2 vias Sucção
Cilindro de Pressão
inclinação Retorno de óleo

3) Retração da haste de inclinação


Bomba de
engrenagens

Válvula principal

Válvula de
retenção de 2 vias Sucção
Cilindro de Pressão
inclinação Retorno de óleo

Válvula manual
4) Operação manual

Cilindro de elevação

Sucção
Pressão
Retorno de óleo

4-7
CAPÍTULO 4 - CIRCUITO HIDRÁULICO DE PT/PTT

5) Amortecedor

Cilindro de elevação

Válvula amortecedora

Sucção
Pressão
Retorno de óleo

2. 64E
Cilindro de elevação
1) Inclinação para cima e elevação
Válvula principal

Bomba de engrenagens
Válvula de alívio
do cilindro superior
Válvula de alívio
do cilindro inferior

Sucção
Cilindro de Pressão
inclinação Retorno de óleo

2) Abaixamento e inclinação para baixo

Cilindro de elevação
Válvula principal

Bomba de engrenagens
Válvula de alívio
do cilindro superior
Válvula de alívio
do cilindro inferior

Sucção
Cilindro de Pressão
inclinação Retorno de óleo

3) Retração da haste de inclinação

Válvula principal

Bomba de engrenagens
Válvula de alívio
do cilindro superior

Sucção
Cilindro de Pressão
inclinação Retorno de óleo

4) Operação manual
Válvula manual
Cilindro de elevação

Sucção
Cilindro de Pressão
inclinação Retorno de óleo

4-8
CAPÍTULO 4 - CIRCUITO HIDRÁULICO DE PT/PTT

5) Amortecedor

Cilindro de elevação

Sucção
Pressão
Retorno de óleo

Reservatório Bomba de engrenagens 3. 61A


Cilindro de elevação
1) Inclinação para cima e elevação
Válvula de
alívio ascendente

Válvula principal Válvula manual

Válvula de alívio

Sucção
Pressão
Cilindro de
Retorno de inclinação
óleo

Reservatório Bomba de engrenagens 2) Abaixamento e inclinação para baixo


Cilindro de elevação
Válvula de alívio
descendente

Válvula principal Válvula manual

Válvula de alívio

Sucção
Pressão Cilindro
Retorno de óleo de inclinação

Reservatório Bomba de engrenagens 3) Retração da haste de inclinação


Cilindro de elevação
Válvula de alívio
descendente

Válvula principal Válvula manual

Válvula de alívio

Sucção
Pressão Cilindro
Retorno de óleo de inclinação

Reservatório 4) Operação manual


Cilindro de elevação

Válvula manual

Válvula de alívio

Sucção
Pressão Cilindro
Retorno de óleo de inclinação

4-9
CAPÍTULO 4 - CIRCUITO HIDRÁULICO DE PT/PTT

5) Amortecedor
Cilindro de elevação

Pistão livre

Sucção
Pressão
Retorno de óleo

4-10