You are on page 1of 2

1 ATA RESUMO DA REUNIÃO DA COMISSÃO DO PROJETO

2 POLÍTICO PEDAGÓGICO DO CAMPUS SÃO JOSÉ DOS CAMPOS. Às


3 treze horas e trinta minutos do dia vinte e cinco de março do ano de dois mil e
4 quinze, realizou-se no auditório do Campus São José dos Campos a reunião da
5 Comissão do Projeto Político Pedagógico (PPP), com a presença dos servidores:
6 Adaiana F. Gomes da Silva, Aguinaldo C. da Costa Filho, Amita Muralikrishna,
7 Andréia Alice R. da Costa, Andréa Santos Liu, Celso Farnese, Edna de Almeida
8 Seixas Carvalho Pena, Graziela Marchi Tiago, Helder Souza de Oliveira, Irene
9 Matsuno, Jessica Cristiane Pereira da Silva, João Sinohara da Silva Sousa,
10 Joseane Mercia R. P. Gonçalves, José Eduardo Cervelin, José Renato Borelli,
11 Lineu Alves Silva Filho, Luís Carlos Pires Videira, Maicon Coz Moreira,
12 Marcilene Cristina Gomes, Marcos Natanael Faria Ribeiro, Mateus Fernandes
13 Réu, Patrícia Rodrigues Sanches, Rômulo Campus Gomes, Samuel Gomes
14 Duarte, Tainá Gomes Rodovalho, Valdeci Donizete Gonçalves, Vania Battestin
15 Wiendl, conforme lista de presença em anexo. ABERTURA DA REUNIÃO:
16 Com a palavra, o senhor Valdeci Donizete Gonçalves, presidente da Comissão
17 do PPP, iniciou a reunião passando a palavra à Vânia para comentário sobre o
18 capítulo Pesquisa do PPP que foi escrito até o momento. Vânia explicou os
19 fundamentos que nortearam a escrita deste capítulo citando que os cinco
20 primeiros parágrafos foram retirados do PDI que fala da importância da pesquisa
21 para o aluno citando que a mesma deve ser vivenciada pelo aluno. Também fala
22 da relação da pesquisa com os arranjos locais e regionais. Já nos parágrafos de
23 seis a oito, o texto mostra a legislação que devemos seguir e finalmente do nono
24 parágrafo até o final fala das modalidades de iniciação científica, dos
25 financiadores destas pesquisas e de nossa semana de ciência e tecnologia. Vania
26 completa sua fala com a pergunta: O que o Campus de São José dos Campos
27 quer? E ressalta que o campus é novo e que, portanto tem uma pesquisa
28 embrionária. Fala que não houve aumento no número de projetos de pesquisa do
29 ano passado para este ano e reforçou que a pesquisa tem que ser vivenciada, pois
30 é transformadora para o aluno. Patrícia elogiou o texto no que diz respeito à
31 busca de informação, entretanto observou que o texto fala muito do campus são
32 Paulo e pouco do nosso. Disse que a semana de ciência e tecnologia é um evento
33 de todo o instituto e deveríamos ter o evento mais com as nossas características.
34 Vânia sugeriu que se crie um nome para a nossa semana. Patrícia se ofereceu
35 para pontuar os pontos desenvolvidos pelo campus. Patrícia ainda disse que no
36 texto fica claro o princípio científico da pesquisa, entretanto deve-se evidenciar
37 o princípio educativo e escrever e discutir o princípio pedagógico da pesquisa
38 com a pergunta: Qual o entendimento da pesquisa em nosso campus em relação
39 ao princípio pedagógico? Vânia disse que não temos uma linha de pesquisa
40 definida em nosso campus, pois os trabalhos ainda estão no começo. Falou
41 também das bolsas internas de Iniciação Científica no valor de quatrocentos
42 reais e que as bolsas do Cnpq que devem ser oferecidas no segundo semestre
43 tem o valor de cento e sessenta reais. Houve participação de Mateus e Valdeci
44 citando o TCC como trabalho de pesquisa, porém em grupo. Sinohara disse que
45 a parte pedagógica é a mais importante e que o modelo do Canadá é muito
46 interessante, pois trabalha dentro da pedagogia de pesquisa em sala de aula.
47 Propôs apresentar este estudo futuramente. Citou Luciano Toledo da
48 SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E
49 TECNOLÓGICA: SETEC. e que trabalha nesta área. Disse também que a
50 pesquisa no Brasil está desconectada da sociedade, um exemplo disso são os
51 dados de dois mil e treze que apontam 25 patentes sem nenhuma transferência de
52 tecnologia. Sinohara disse que os alunos em geral não entendem de metodologia
53 científica e que os professores deveriam ministrar suas disciplinas criando uma
54 situação problema para que o aluno pesquisasse sobre isso, adquirisse o
55 conhecimento e a partir disso escrevesse sua dissertação e um artigo. Disse ainda
56 que a pesquisa é o mais importante e que o aluno tem que saber pesquisar.
57 Marcos contribuiu com a visão de Sinohara concordado através de um exemplo
58 de TCC. Samuel falou sobre os alunos aprenderem os assuntos relativos a
59 pesquisa e que o ensino em si deve ser pautado em pesquisa e projetos. Disse
60 que devemos sistematizar conversas e apresentações mostradas no nosso meio.
61 Ele cita a universidade de Stanford em que o aluno tem que apresentar um
62 projeto a cada semestre. Samuel falou como utilizar esta metodologia de projetos
63 no dia a dia em sala de aula e em como sair do modelo tradicional e realizar
64 outras abordagens em sala de aula. Pontuou também sobre o PPP que o nome
65 projeto em qualquer instância da vida se é vislumbrado o futuro. Falou que
66 devem ser colocados os projetos que ocorrem atualmente no campus de SJC.
67 Citou que no último parágrafo fala que o instituto promove através de eventos
68 determinadas bolsas, mas tendo isto em vista o que projetamos o que esperamos
69 fazer? Verificando o projeto será que ele está alinhado com o que devemos
70 fazer? Sinohara citou o exemplo alemão que valoriza o saber de cada indivíduo
71 para tocar os projetos. Falou também sobre tecnologia social. Patrícia disse que
72 o Instituto fala de modalidade de trabalho no texto. Marcus falou sobre o texto
73 na parte de concepções e diretrizes, onde fica claro que a formação humana
74 antecede a formação da laboratoriedade e que o mercado de trabalho não é a
75 mesma coisa que o mundo do trabalho. Disse ainda que devemos tomar cuidado
76 em buscar alternativas e não se preocupar somente com o que está posto na
77 sociedade. Tainá falou sobre a pesquisa aplicada e o ensino. Falou que é
78 necessário trazer um problema para o aluno e o mesmo deverá fazer uma análise,
79 discutir em sala de aula e convencer os outros que o método dele é o melhor e
80 posteriormente escreverá uma redação sobre a resolução do problema. Falou
81 também que há vários métodos de tratamento de problemas. Jéssica abordou o
82 tema da metodologia e estudo de caso como recurso. Samuel falou que o estudo
83 de caso é muito válido como reflexão e falou que os alunos devem ser ativos.
84 Joseane falou que ensino, pesquisa e extensão devem ser realizados durante todo
85 o tempo do aluno. Concluiu dizendo que os grupos tem que trabalhar em
86 conjunto para que possamos ter o mesmo entendimento. A professora Vânia
87 disse que fazer pesquisa no instituto não é uma coisa fácil, mas é muito
88 importante. Na realidade do Instituto Federal os trabalhos de pesquisa são de
89 valor verdadeiro, pois é imensa a dificuldade de publicação em revistas de boa
90 qualidade. Joseane falou que a pesquisa faz parte do instituto e que tem muitas
91 exigências com relação a publicações. Patrícia falou que poucas pessoas pensam
92 no tema como fazer pesquisa no IFSP. O Prof. Valdeci agradeceu a presença de
93 todos e declarou encerrada a reunião. Para tudo constar, eu, Celso Farnese lavro
94 esta ata resumo, documento que assino juntamente com todos os presentes.