You are on page 1of 25

APANHADÃO MORFOSSINTAXE APLICADA À LINGUA PORTUGUESA

1) No trecho: “É por isso que o Fundo está recomendando uma ação conjunta dos países, de implantar
pacotes fiscais que combinem aumento dos gastos e corte nos impostos de até 2% do PIB. (F.S.P., 16-11-
2008)”, a oração destacada está reduzida de infinitivo. Desenvolvendo-a, podemos obter a seguinte
oração: “(...) que implante pacotes fiscais...”. Portanto, a oração destacada classifica-se como:
a) Subordinada substantiva completiva nominal reduzida de infinitivo.
b) Subordinada substantiva predicativa reduzida de infinitivo.
c) Subordinada substantiva objetiva direta reduzida de infinitivo.
d) Subordinada adjetiva restritiva de infinitivo.
e) Subordinada adjetiva explicativa reduzida de infinitivo.

2) Leia atentamente o texto:


Dalton Trevisan
Amanhã faz um mês que a Senhora está longe de casa. Primeiros dias, para dizer a verdade, não senti falta,
bom chegar tarde, esquecido na conversa de esquina. Não foi ausência por uma semana: o batom ainda no
lenço, o prato na mesa por engano, a imagem de relance no espelho.

Com os dias, Senhora, o leite primeira vez coalhou. A notícia de sua perda veio aos poucos: a pilha de
jornais ali no chão, ninguém os guardou debaixo da escada. Toda a casa era um corredor deserto, até o
canário ficou mudo. Para não dar parte de fraco, ah, Senhora, fui beber com os amigos. Uma hora da noite
eles se iam. Ficava só, sem o perdão de sua presença, última luz na varanda, a todas as aflições do dia.

Sentia falta da pequena briga pelo sal no tomate – meu jeito de querer bem. Acaso é saudade, Senhora? Às
suas violetas, na janela, não lhes poupei água e elas murcham. Não tenho botão na camisa. Calço a meia
furada. Que fim levou o saca-rolha? Nenhum de nós sabe, sem a Senhora, conversar com os outros: bocas
raivosas mastigando. Venha para casa, Senhora, por favor.
Texto extraído do livro”Mistérios de Curitiba. Editora Record/1979, págs 73 e 103.
No segundo parágrafo, é correto afirma que há:
a) Um período e oito orações
b) Um período e nove orações
c) Seis períodos e oito orações
d) Seis períodos e nove orações
e) Seis orações e seis períodos.

3) Com relação ao texto:


Dalton Trevisan
Amanhã faz um mês que a Senhora está longe de casa. Primeiros dias, para dizer a verdade, não senti falta,
bom chegar tarde, esquecido na conversa de esquina. Não foi ausência por uma semana: o batom ainda no
lenço, o prato na mesa por engano, a imagem de relance no espelho.
Com os dias, Senhora, o leite primeira vez coalhou; A notícia de sua perda veio aos poucos: a pilha de
jornais ali no chão, ninguém os guardou debaixo da escada. Toda a casa era um corredor deserto, até o
canário ficou mudo. Para não dar parte de fraco, ah, Senhora, fui beber com os amigos. Uma hora da noite
eles se iam. Ficava só, sem o perdão de sua presença, última luz na varanda, a todas as aflições do dia.
Sentia falta da pequena briga pelo sal no tomate – meu jeito de querer bem. Acaso é saudade, Senhora? Às
suas violetas, na janela, não lhes poupei água e elas murcham. Não tenho botão na camisa. Calço a meia
furada. Que fim levou o saca-rolha? Nenhum de nós sabe, sem a Senhora, conversar com os outros: bocas
raivosas mastigando. Venha para casa, Senhora, por favor.
Texto extraído do livro”Mistérios de Curitiba. Editora Record/1979, págs 73 e 103.
Sobre a última oração do texto, é correto afirmar que:
a) Há quatro lexemas e dois gramemas
b) Três gramemas e quatro lexemas
c) Seis gramemas e nenhum lexema
d) Três lexemas e três gramemas
e) Seis lexemas e nenhum gramema.
4) No texto:
Congresso Internacional do Medo
Provisoriamente não cantaremos o amor,
que se refugiou mais abaixo dos subterrâneos.
Cantaremos o medo, que esteriliza os abraços,
não cantaremos o ódio porque esse não existe,
existe apenas o medo, nosso pai e nosso companheiro,
o medo dos soldados, o medo das mães, o medo das igrejas,
cantaremos o medo dos ditadores, o medo dos democratas,
cantaremos o medo da morte e o medo de depois da morte,
depois morreremos de medo
e sobre nossos túmulos nascerão flores amarelas e medrosas.
(ANDRADE, Carlos Drummond de. “Sentimento do Mundo”. In: ANDRADE, Carlos D. de. Poesia completa e
prosa. Rio de Janeiro, Aguilar. 1973 p. 105).
No verso “existe apenas o medo, nosso pai e nosso companheiro”, sobre o sujeito podemos afirmar:
a) Não há sujeito na oração.
b) Está oculto na desinência do verbo
c) É simples e está expresso na oração.
d) É composto e está expresso na oração.
e) É indeterminado e o verbo está na terceira pessoa.

5) Veja a seguinte charge:

http://www.leoquintino.com.br/index.php/2007/07/15/charge_nova_lingua_portuguesa
O título é composto de um sintagma nominal em que o adjetivo “nova” é anteposto ao substantivo
“língua”.
Podemos afirmar que a função sintática desse adjetivo é:
a) Predicativo do sujeito.
b) Adjunto adverbial de modo.
c) Adjunto adnominal.
d) Adjunto adverbial de afirmação.
e) Complemento nominal.

6) Na oração “Toda a casa era um corredor deserto”, o verbo, além de lexema pode ser considerado
também um gramema, pois, assim como os relatores, tem a função de relacionar dois sintagmas ( no
caso, dois sintagmas nominais). Esse fato ocorre também em:
a) “A notícia de sua perda veio aos poucos...”
b) “(...) o leite primeira vez coalhou.”
c) “Uma hora da noite eles se iam”.
d) “Não tenho botão na camisa.”
e) “(...) até o canário ficou mudo.”

Responda as questões de 7 a 11 de acordo com o texto abaixo:


A Incapacidade de ser Verdadeiro
Paulo tinha fama de mentiroso. Um dia chegou em casa dizendo que vira no campo dois dragões-da-
independência cuspindo fogo e lendo fotonovelas.
A mãe botou-o de castigo, mas na semana seguinte ele veio contando que caíra no pátio da escola um
pedaço de lua, todo cheio de buraquinhos, feito queijo, e ele provou e tinha gosto de queijo. Desta vez,
Paulo não só ficou sem sobremesa como foi proibido de jogar futebol durante quinze dias.
Quando o menino voltou falando que todas as borboletas da Terra passaram pela chácara de Siá Elpídia e
queriamformar um tapete voador par transportá-lo ao sétimo céu, a mãe decidiu levá-lo ao médico. Após o
exame, o Dr. Epaminondas abanou a cabeça.
- Não há nada a fazer, Dona Coló. Este menino é mesmo um caso de poesia.
ANDRADE, Carlos Drummmon de. Histórias para o rei. 3 ed. Rio de Janeiro: Record. 1998.

7) Veja a sintaxe no texto:


No primeiro parágrafo, sobre a oração “que vira no campo dois dragões-da-independência” podemos
afirmar que:
I – É oração autônoma e não completa o sentido de outra oração.
II – É oração subordinada e completa o sentido do verbo “dizendo” da oração anterior.
III – Classifica-se como oração Subord. Subst. Objetiva Direta.
IV – Classifica-se como Oração subord. Adj. Explicativa.
a) Estão corretas I e IV.
b) Estão corretas II e III.
c) Estão corretas I e III.
d) Estão corretas III e IV
e) É correta apenas I.

8) No primeiro parágrafo, é correto afirmar que:


A) Há um período simples.
B) Há um período composto de seis orações.
C) Há dois períodos compostos de seis orações.
D) Há seis períodos compostos de seis orações.
E) Há um período simples e um período composto de cinco orações.

9) A oração “que vira no campo dois dragões-da-independencia” pode ser classificada como:
A) Oração justaposta
B) Oração coordenada assindética
C) Oração subordinada adjetiva subjetiva
D) Oração subordinada substantiva objetiva direta.
E) Oração subordinada substantiva subjetiva.

10) As oraçoes ¨cuspindo fogo e lendo fotonovelas¨sao duas oraçoes reduzidas de gerúndio.Ambas
classificam-se como:
A) subordinada adjetivas restritivas
B) subordinadas adjetivas explicativas
C) subordinadas adverbiais temporais
D) subordinadas substantivas subjetivas
E) subordinadas adverbiais explicativas

11) Em “(...)que caíra no pátio da escola um pedaço de lua, todo cheio de buraquinhos”, a oração
classifica-se como:
A) Subordinada substantiva predicativa
B) Subordinada substantiva objetiva direta
C) Subordinada substantiva objetiva indireta
D) Subordinada adverbial condicional
E) Subordinada adverbial concessiva.

12) Observe o texto do seguinte poema:


Congresso Internacional do Medo
Provisoriamente não cantaremos o amor,
que se refugiou mais abaixo dos subterrâneos.
Cantaremos o medo, que esteriliza os abraços,
não cantaremos o ódio porque esse não existe,
existe apenas o medo, nosso pai e nosso companheiro,
o medo dos soldados, o medo das mães, o medo das igrejas,
cantaremos o medo dos ditadores, o medo dos democratas,
cantaremos o medo da morte e o medo de depois da morte,
depois morreremos de medo
e sobre nossos túmulos nascerão flores amarelas e medrosas.
(ANDRADE, Carlos Drummond de. “Sentimento do Mundo”. In: ANDRADE, Carlos D. de. Poesia completa e
prosa. Rio de Janeiro, Aguilar. 1973 p. 105).
Todos os sintagmas têm a mesma composição: são nominais e apresentam um sintagma preposicionado
interno. Quanto à função desses sintagmas, é a mesma e se trata de:
a) Aposto.
b) Sujeito simples.
c) Vocativo
d) Predicativo do sujeito
e) Adjunto adnominal.

13) Em “Uma pauta concreta de mudanças está à espera do empenho articulado dos agentes políticos
para ser posta em discussão”. (F.S.P., 16-11-2008), a oração em destaque classifica-se como:
a) Subordinada substantiva final.
b) Subordinada adverbial final.
c) Subordinada adverbial causal.
d) Subordinada substantiva causal.
e) Subordinada adverbial consecutiva.

14) Considere o seguinte texto:


Congresso Internacional do Medo
Provisoriamente não cantaremos o amor,
que se refugiou mais abaixo dos subterrâneos.
Cantaremos o medo, que esteriliza os abraços,
não cantaremos o ódio porque esse não existe,
existe apenas o medo, nosso pai e nosso companheiro,
o medo dos soldados, o medo das mães, o medo das igrejas,
cantaremos o medo dos ditadores, o medo dos democratas,
cantaremos o medo da morte e o medo de depois da morte,
depois morreremos de medo
e sobre nossos túmulos nascerão flores amarelas e medrosas.
(ANDRADE, Carlos Drummond de. “Sentimento do Mundo”. In: ANDRADE, Carlos D. de. Poesia completa e
prosa. Rio de Janeiro, Aguilar. 1973 p. 105).
No segundo verso, sobre a oração introduzida por “que”, podemos afirmar:
I – É oração que complementa o termo “o amor”.
II – O temo “o amor” é retornado pelo pronome relativo “que”
III – É oração subordinada substantiva completiva nominal.
IV – É oração subordinada adjetiva explicativa.
a) Estão corretas II e IV.
b) Estão corretas I e III.
c) Apenas I está correta.
d) Apenas II está correta.
e) Apenas III está correta.

Leia o texto e responda das questões 15 a 19


Mãos Dadas
1 Não serei o poeta de um mundo caduco
2 Também não cantarei o mundo futuro
3 Estou preso à vida e olho meus companheiros
4 Estão taciturnos mas nutrem grandes esperanças
5 Entre eles, considere a enorme realidade.
6 O presente é tão grande, não nos afastemos.
7 Não nos afastemos muito, vamos de mãos dadas.
8 Não serei o cantos de uma mulher, de uma história.
9 Não direi suspiros ao anoitecer, a paisagem vista na janela
10 Não distribuirei entopercentes ou cartas de suicida
11 Não fugirei para ilhas nem serei raptado por serafins
12 O tempo é a minha matéria, o tempo presente, os homens presentes,
12 A vida presente.
(Carlos Drummond de Andrade)

15) No verso 3, o sintagma “a vida” é preposicionado e :


A) Interno, com a função de complemento nominal
B) Autônomo, com função de adjunto adverbial
C) Interno, com função de adjunto adverbial
D) Autônomo, com a função de complemento nominal
E) Interno, com a função de adjunto adnominal.

16) Os sintagmas “o poeta de um mundo caduco” e “o mundo futuro”, nos versos 1 e 2, são:
A) Complemento acessório e complemento obrigatório, respectivamente, com a mesma função sintática.
B) Complemento acessório e complemento obrigatório, respectivamente, com funções sintáticas distintas.
C) Complementos acessórios, ambos com funções sintáticas distintas.
D) Complementos obrigatórios, ambos com funções sintáticas distintas.
E) Complementos obrigatórios, ambos com a mesma função sintática.

17) Sobre o sujeito no verso 4, podemos afirmar que:


I - Está explícito e tem apenas um núcleo.
II - Está implícito.
III - Está explícito e tem mais de um núcleo.
IV - Classifica-se como sujeito oculto ou elíptico.
A) Estão corretas I e III.
B) Estão corretas II e IV.
C) Está correta apenas a I.
D) Está correta apenas a II.
E) Está correta apenas a III.

18) No verso 8, há dois sintagmas preposicionados. Sobre eles, podemos afirmar:


A) Ambos são predicativos do sujeito
B) Ambos são complementos nominais
C) Ambos são objetos indiretos
D) O primeiro é predicativo do sujeito e o segundo, objeto indireto.
E) O primeiro é complemento nominal e o segundo, predicativo do sujeito
19) O termo “presente”, nos versos 6 e 13, do ponto de vista mórfico:
A) É gramema em ambos, da classe dos substantivos.
B) É gramema em ambos, da classe dos adjetivos.
C) São morfemas lexicais, ambos substantivos.
D) São morfemas lexicais, ambos adjetivos.
E) São morfemas lexicais, substantivo e adjetivo

Leia o texto abaixo e responda das questões de 20 a 24


O assassino era o escriba.
1 Meu professor de análise sintática era do tipo
2 sujeito inexistente
3 Um pleonasmo, o principal predicado da sua vida,
4 regular como um paradigma da 1ª conjugação
5 Entre uma oração subordinada e um adjunto adverbial
6 ele não tinha dúvidas: sempre achava um jeito
7 assindético de nos torturar com um aposto.
8 Casou com uma regência.
9 Foi infeliz.
10 Era possessivo como um pronome.
11 E ela era bitransitiva.
12 Tentou ir para os EUA.
13 Não deu.
14 Acharam um artigo indefinido em sua bagagem.
15 A interjeição do bigode declinava partículas expletivas,
16 conectivos e agentes da passiva, o tempo todo.
17 Um dia, matei-o com um objeto direto na cabeça.
(Paulo Leminsky)

20) No verso 11 do texto abaixo, há, no sentido figurado, uma classificação para o verbo
Essa classificação encontra-se em:
I Recebi um recado urgente
II Recebi aplausos da platéia
III Sugeri esse vestido para a festa
IV Enviei um torpedo ao meu amigo
A) II e II
B) apenas em II
C) apenas em III
D) II e IV
E) II e III

21) Nos versos 8, 9 e 10, o sujeito tem a mesma classificação:


A) Sujeito simples
B) Sujeito composto
C) Sujeito inexistente
D) Sujeito elíptico
E) Sujeito indeterminado

22) Entre os versos 1 e 2 há uma oração em que os sintagmas preposicionados “de análise sintática”e “do
tipo sujeito inexistente” tem, respectivamente, a função sintática de:
A) Objeto direto e predicativo do sujeito
B) Complemento nominal e objeto direto.
C) Adjunto adnominal e predicativo do sujeito.
D) Adjunto adnominal e complemento nominal.
E) Adjunto adverbial e predicativo do sujeito.
23) Sobre o sintagma “um dia”, que se encontra na oração do verso 17, podemos afirmar que:
A) É do tipo preposicionado e tem a função de sujeito na oração.
B) É do tipo preposicionado e tem a função de objeto indireto na oração.
C) É do tipo nominal e tem a função de sujeito na oração.
D) É do tipo nominal e tem a função de objeto direto na oração.
E) É do tipo nominal e tem a função de adjunto adverbial de tempo na oração.

24) O(s) verso(s) do texto acima em que o sujeito pode ser classificado como indeterminado é(são):
A) 3 e 6
B) 9 e 10
C) Apenas o 13
D) Apenas o 14
E) 13 e 14

Leia o texto e responda as questões de 25 a 29


Apelo (Dalton Trevisan
Amanhã faz um mês que a Senhora está longe de casa. Primeiros dias, para dizer a verdade, não senti falta,
bom chegar tarde, esquecido na conversa de esquina. Não foi ausência por uma semana: o batom ainda no
lenço, o prato na mesa por engano, a imagem de relance no espelho.

Com os dias, Senhora, o leite primeira vez coalhou. A notícia de sua perda veio aos poucos: a pilha de
jornais ali no chão, ninguém os guardou debaixo da escada. Toda a casa era um corredor deserto, até o
canário ficou mudo. Não dar parte de fraco, ah, Senhora, fui beber com os amigos. Uma hora da noite eles
se iam. Ficava só, sem o perdão de sua presença, última luz na varanda, a todas as aflições do dia.

Sentia falta da pequena briga pelo sal no tomate – meu jeito de querer bem. Acaso é saudade, Senhora? Às
suas violetas, na janela, não lhes poupei água e elas murcham. Não tenho botão na camisa. Calço a meia
furada. Que fim levou o saca-rolha? Nenhum de nós sabe, sem a Senhora, conversar com os outros: bocas
raivosas mastigando. Venha para casa, Senhora, por favor.
Texto extraído do livro Mistérios de Curitiba. Editora Record, 1979, p. 73 e 103.

25) No Período “Não foi ausência por uma semana: o batom ainda no lenço, o prato na mesa por engano,
a imagem de relance no espelho”, podemos afirmar que há:
A) Quatro orações.
B) Duas orações.
C) Três orações.
D) Uma oração.
E) Cinco orações

26) No período “Toda a casa era um corredor deserto, até o canário ficou mudo.”:
A) Há duas orações, que são coordenadas assindéticas
B) Há uma oração coordenada assindética e uma sindética conclusiva
C) Há uma oração coordenada assindética e outra subordinada adverbial causal
D) Há uma oração principal e outra subordinada adverbial temporal
E) Há uma oração principal e outra subordinada substantiva objetiva direta

27) A oração destacada em “Sentia falta da pequena briga pelo sal no tomate – meu jeito de querer
bem”, classifica-se como:
A) Oração coordenada assindética.
B) Oração coordenada sindética explicativa.
C) Oração subordinada substantiva apositiva.
D) Oração subordinada substantiva subjetiva.
E) Oração subordinada substantiva objetiva direta
28) Em “Às suas violetas, na janela, não lhes poupei água e elas murcham”, a conjunção que introduz a
segunda oração tem valor:
A) Aditivo
B) Conclusivo
C) Explicativo
D) Adversativo
E) Causal

29) No trecho ¨ Não dar parte de fraco,ah,Senhora,fui beber com os amigos ¨,há duas orações e a
conjunção subentendida na subordinada adverbial é:
a)porque
b)para
c)apesar de
d)assim que
e)como

30) No penúltimo período, temos a oração “(...) bocas raivosas mastigando”, em que o verbo encontra-se
na forma nominal gerúndio. Se essa oração estivesse em sua forma desenvolvida, teríamos “bocas
raivosas que mastigam”. Portanto, se o verbo fosse substituído por outro tipo de sintagma, este seria de
natureza:
A) Substantiva.
B) Adjetiva.
C) Adverbial .
D) Pronominal.
E) Verbal.

31) Assinale a alternativa cuja oração subordinada é substantiva predicativa.


A) Espero que cheguem hoje.
B) O aluno que se dedica aos estudos é bom
C) És tão inteligente quanto teu pai.
D) É aconselhável que vá acompanhada.
E) Meu desejo é que sejas vitorioso.

Responda as questões 32 a 36 de acordo com o texto abaixo:


Congresso Internacional do medo:
1 Provisoriamente não cantaremos o amor,
2 que se refugiou mais abaixo dos subterrâneos.
3 Cantaremos o medo, que esteriliza os abraços,
4 não cantaremos o ódio porque esse não existe,
5 existe apenas o medo, nosso pai e nosso companheiro,
6 o medo grande dos sertões, dos mares, dos desertos,
7 o medo dos soldados, o medo das mães, o medo das igrejas,
8 cantaremos o medo dos ditadores, o medo dos democratas,
9 cantaremos o medo da morte e o medo de depois da morte,
10 depois morreremos de medo
11 e sobre nossos túmulos nascerão flores amarelas e medrosas.
(Carlos Drummond de Andrade)
Disponível em <http://www.memoriaviva.com.br/drummond/poema015.htm>
32) No quarto verso, o sintagma "o ódio" tem a função de:
a) Sujeito simples;
b) Complemento nominal;
c) Sujeito composto;
d) Objeto Indireto;
e) Objeto direto
33) Em “não cantaremos o ódio, porque este não existe, / existe apenas o medo, nosso pai e nosso
companheiro”:
A) há quatro sintagmas verbais e quatro orações,
B) há dois sintagmas verbais e quatro orações,
C) há três sintagmas verbais e quatro orações
D) há três sintagmas verbais e três orações
E) Há dois sintagmas verbais e duas orações

34) No sintagma “o medo de depois da morte”, no verso 9, o sintagma preposicionado destacado tem a
função sintática de:
A) Predicativo do sujeito.
B) Complemento nominal.
C) Adjunto adnominal.
D) Predicativo do objeto.
E) Adjunto adverbial.

35) Nos sintagmas nominais “o medo dos ditadores” e “o medo dos democratas”, no verso 8, há
sintagmas preposicionados internos que têm a função sintática de:
A) Adjunto adverbial.
B) Adjunto adnominal.
C) Complemento nominal.
D) Predicativo do sujeito.
E) Predicativo do objeto.

36) No verso 7, todos os sintagmas têm a mesma função, que é de:


A) Sujeito simples.
B) Aposto.
C) Sujeito desinencial (oculto).
D) Sujeito composto.
E) Vocativo.

37) Em “Um dia, como lhe dissessem que iria ficar de castigo, caso continuasse a comportar-se mal”, as
duas orações subordinadas adverbiais destacadas são, respectivamente:
A) Comparativa e conformativa
B) Causal e condicional
C) Comparativa e causal
D) Conformativa e consecutiva
E) Condicional e concessiva

38) Em relação ao trecho: “... e no fim declarou-me que eu tinha medo de que você me esquecesse”, as
orações destacadas são, respectivamente:
A} Subordinada substantiva objetiva indireta e subordinada substantiva objetiva direta.
B} Subordinada substantiva predicativa e subordinada substantiva objetiva direta.
C} Subordinada substantiva objetiva direta e subordinada substantiva completiva nominal.
D} Subordinada substantiva objetiva direta e subordinada substantiva objetiva indireta.
E} Subordinada substantiva subjetiva e subordinada substantiva predicativa

39) Uma das formas de identificar se a palavra é substantivo é colocar antes dela um determinante, seja
artigo, pronome, seja numeral. Identifique a alternativa que tenha substantivo.
A) Educação
B) Alguém
C) Não
D) Transformar
E) Pratica
40) “Antes da difusão da língua portuguesa, houve a indianização e os colonizadores se curvaram às
linguas gerais”. Nesse período, há oração:
A) Subordinada adjetiva restritiva.
b) Subordinada adjetiva explicativa.
c) Coordenada sindética alternativa.
d) Coordenada sindética aditiva.
e) Subordinada adverbial causal.

41) Uma das formas de identificar se a palavra é substantivo é colocar antes dela um determinante
(artigo, pronome, numeral). Identifique a alternativa que tenha substantivo.
A) Magistral
B) Dobro
C) Infelizmente
D) Transformação
E) Estrutural

42) Em qual oração abaixo o leitor encontra sujeito oculto?


A) Não se determinou o tema do trabalho.
B) Não encontraram sua mala ainda?
C) Ninguém fez o trabalho na sala.
D) Quando encontraremos o guia turístico?
E) Corram antes que percam o avião.

43) Em qual oração abaixo o leitor encontra sujeito simples?


A) Não se determinou o tema do trabalho.
B) Não encontraram sua mala ainda?
C) Ninguém fez o trabalho na sala.
D) Quando encontraremos o guia turístico?
E) Corram antes que percam o avião.

44) Na oração “Desde ontem/trabalhamos/muito desanimados”, os sintagmas destacados por barra (/)
são classificados, respectivamente, como:
A) sintagma nominal, sintagma verbal, sintagma nominal.
B) sintagma nominal, sintagma verbal, sintagma preposicionado.
C) sintagma adjetival, sintagma verbal, sintagma nominal.
D) sintagma preposicionado, sintagma verbal, sintagma adjetival.
E) sintagma nominal, sintagma preposicionado, sintagma verbal.

45) “Até em 1750, os portugueses que estavam sob a jurisprudência da Espanha preocuparam-se em
fazer aliança com os índios guaranis.” Nesse período, a oração grifada classifica-se como:
A) subordinada adjetiva restritiva.
B) subordinada adjetiva explicativa.
C) coordenada sindética alternativa.
D) coordenada sindética aditiva.
E) subordinada adverbial consecutiva.

46) No período “O cronista Pero de Magalhães Gandavo escreveu que os índios não tinham Fé, Lei, Rei”,
temos uma oração subordinada substantiva, que pode, de acordo com Sautchuk (2004), ser substituída
pelo pronome “isso”:
A) subjetiva
B) objetiva direta
C) objetiva indireta
D) completiva nominal
E) apositiva.
47) Na língua, o usuário forma sintagmas nominais e verbais. Indique a formação correta do sintagma
nominal (SN) e do sintagma verbal (SV):
A) SN (Juntos) + SV (resolveremos o problema)
B) SN (Sinto dizer) + SV (que o estabelecimento pode ser fechado)
C) SN (Signo é) + SV (a junção de significado e significante)
D) SN (Você decidiu) + SV (ou não?)
E) SN (A educação não se volta) + SV (para a realidade escolar).

48) Em qual oração abaixo o leitor encontra sujeito simples?


A) Saiu da mala muita sujeira.
B) Não encontrou sua mala ainda?
C) Todas as roupas e os acessórios couberam na mala verde.
D) Quando encontraremos o guia turístico?
E) Corram antes que percam o avião.

49) Na frase “Não aguento, disse, o que aconteceu com o nosso casamento”. Semanticamente, tem-se
que tipo de modo combinatório entre enunciados?
a) Frases ligadas.
b) Coordenação gramatical.
c) Soldadura perfeita
d) Subordinação completiva.
e) Segmentação.

50) Quais características determinam o verbo “fazer” como irregular?


a) Não sofre alteração em seu radical ao ser conjugado.
b) Apresenta duas formas de mesmo valor no processo de conjugação.
c) Apresenta vairação no radical quando é conjugado.
d) Mantém o radical inalterado no presente do indicadivo.
e) Não é apresentado em todas as pessoas verbais.

51) As alternativas abaixo conceituam a oração subordianda adjetiva restritiva, exceto:


a) Delimita ou define mais claramente o seu antecedente.
b) Restringe o sentido do substantivo ou pronome a que se refere.
c) Encerra uma explicação ou pormenor do antecedente.
d) Indispensável ao sentido total da oração.
e) Ocorre frequentemente quando o antecedente se apresenta como pertecendo a uma classe de
sentido.

52) No slogan, a oração “que querem o melhor” deve ser classificada como:
“Mulheres que querem o melhor usam o melhor!!! E o melhor só a Betina tem!!! Para você ser o que
merece, use Betina!!!
a) Adjetiva explicativa, posto que explica quem são essas mulheres.
b) Adjetiva restritiva, pois delimita a que mulheres o produto se destina.
c) Adverbial causal, apresentando efeito, causa e consqeuência.
d) Substantiva objetiva direta, pois assume a função de objeto direto em relação à oração principal.
e) Adverbial consecutiva, pois compreende apenas a consequência da ação de usar o produto “Betina”.

53) Para o lingusta e discípulo de Saussure, Ballym há três modos possíveis de combinação entre
enunciados do ponto de vista semântico, os quais são:
a) A coordenação, as frases ligadas, a segmentação.
b) A subordinação, o encaixamento, a aparência.
c) A soldadura, a segmentação, o aposto.
d) O anacoluto, o sujeito pleonástico, o objeto pleonástico.
e) As frases ligadas, a subordinação semântica e a subordinação gramatical.
54) O conector destacado no texto abaixo sugere:
A palestra, além de ter sido muito bem ministrada, atingiu o seu intento: trouxe informações sobre o
mercado financeiro nacional.
a) Restrição
b) Causa
c) Consequência
d) Conformidade
e) Adição

55) As orações reduzidas são aquelas que apresentam o verbo numa das formas nominais. Qual das
alternativas não se refere a esse tipo de oração?
a) Apresenta o verbo no gerúncio, infinitivo ou particípio.
b) Não apresenta conectivo.
c) Pode ser desdobrada em uma oração subordinada começada por conjunção.
d) Pode ser classificada em coordenada ou subordinada.
e) É iniciada pela conjunção integrante completa.

56) Em todas as alternativas, as orações guardam entre si uma relação de adição, exceto em:
a) Faz menção de afastar-se, João Paz agarra-lhe o braço.
b) O prefeito suspirou fundo, pensou nas suas orquídeas.
c) O suor escorre pelo rosto do delegado, empapa-lhe a camisa.
d) O som do piano enche a sala, encanta o ambiente.
e) Vivaldino começa a suar, enxuga a testa com a manga do pijama.

57) No enunciado “O conquistar é uma ação que se renova diariamente”, o verbo “conquistar” assume a
função sintática de sujeito. Qual alternativa está em desacordo com essa afirmativa”
a) Termo porposto ao determinante “o”.
b) Atribuição de qualidade ou condição ao sujeito.
c) Termo relacionado ao verbo.
d) Termo sobre o qual se declara alguma coisa.
e) Assume a função de núcleo do sintagma nominal.

58) Assinale a alternativa em que o termo destacado corresponda a um sitagma nominal.


a) Aquele planeta foi rebaixado.
b) Além de ser um meio de elite, utilizando basicamente, o código linguistico.
c) Do ponto de vista do receptor, um nivel razoável de alfabetização.
d) Desse controle governamental, resultou a sua reeleição.
e) A imprensa, que surge no ocidente no século XV, passou a constituir um instrumento de informação
exclusivo das elites intelectuais.

59) No caso de adjetivo, ele pode ser identificado se escrevermos antes dele a palavra “tão”. Lembremos
também que o adjetivo pode variar em gênero e número. Assim, qual das palavras abaixo é um adjetivo?
a) Ensino.
b) ensinamento.
c) Ensinavam.
d) Ensinando.
e) Ensinado.

60) A palavra analisar faz parte do acervo da língua portuguesa e, portanto, tem duas unidades do signo:
morfema e fonema. Nessa palavra, encontramos:
a) Dois morfemas: “analisa” e “r” quatro fonemas: /a/, /na, /li/ e /sar/.
b) Dois morfenas: “analis” e “ar”, quatro fonemas: /a/, /na/, /Ii/ e /sar/.
c) Três morfemas: “analis”, “a” e “r”, oito fonemas: /a/, /n/, /a/, /I/, /i/, /z/, /a/ e /r/
d) Três morfemas: “analis”, “a” e “r”; quatro fonemas: /a/, /na/, /li/ e /sar/.
e) Quatro morfemas: “a”, “na”, “li” e “sar”; outo fonemas: /a/, /n/, /a/, /l/, /i/, /z/, /a/ e /r/.

61) Dos agrupamentos abaixo, qual alternativa que não forma unidades significativas, ou seja, sintagmas
nominal e verbal?
a. O representante de sala// procurou// a coordenadora do curso.
b. Muitas pessoas// sofreram// com a enchente.
c. Comemoramos// o Natal// sozinhos.
d. Diante da tragédia,// procuraram// a melhor opção.
e. A bola// de cristal caiu.

O correto é:
A bola de cristal // caiu.
SN SV

62) Na oração “Ontem recebemos um convidado especial.”, temos os seguintes sintagmas:


a. SV+SN
b. SAdv+SV+SP
c. SN+SV+SP
d. SP+SN+SN
e. SAdv+SV+SN
Ontem SAdv
recebemos SV
um convidado especial. SN

63) Na oração: “Agora dizem sim para a proposta.”, temos um sujeito:


a. inexistente, porque o verbo dizer, neste contexto, é impessoal.
b. oculto, porque o verbo dizer concorda com a 1ª pessoa.
c. simples, porque o verbo dizer concorda com o pronome “eles”.
d. indeterminado, porque o verbo dizer concorda com a 3ª pessoa, que não aparece na oração.
e. composto, porque o verbo dizer está no plural.

64) Não são sintagmas autônomos, uma vez que se subordinam a outros sintagmas e encontram dentro
deles:
a. objeto direto e objeto indireto
b. adjunto adnominal e complemento nominal
c. agente da passiva e predicativo do sujeito
d. aposto e vocativo
e. adjunto adverbial e objeto indireto

65)
a. Intransitivo.
b. Transitivo Indireto.
c. Transitivo Direto.
d. Transitivo Direto e Indireto.
e. Verbo de Ligação.

66)

a. sujeito simples.
b. agente da passiva.
c. objeto direto.
d. objeto indireto.
e. complemento nominal

67)

a. sujeito composto e objeto direto.


b. sujeito simples e objeto direto.
c. sujeito oculto e objeto direto.
d. sujeito simples e objeto indireto.
e. oração sem sujeito e objeto indireto

68) Observe o trecho da canção de Renato Russo, cujo título é “Eduardo e Mônica”.
“(...)E, mesmo com tudo diferente,
Veio mesmo, de repente,
Uma vontade de se ver
E os dois se encontravam todo dia
E a vontade crescia,
Como tinha de ser.”
Nesse trecho há 4 orações, como se pode notar:
(1) E, mesmo com tudo diferente, veio mesmo, de repente, uma vontade de se ver
(2) E os dois se encontravam todo dia
(3) E a vontade crescia
(4) Como tinha de ser
Sobre o sujeito, podemos afirmar:
I- Na oração 1, o sujeito está expresso e classifica-se como simples
II- Na oração 2, o sujeito é composto e está expresso na oração.
III- Na oração 3, o sujeito é inexistente.
IV- Na oração 4, o sujeito é simples.
É(são) verdadeira(s):
a. apenas I
b. apenas II
c. I e III
d. II e IV
e. II, III e IV

69) No período “Às suas violetas, na janela, não lhes poupei água e elas murcham.”, se o termo destacado
fosse substituído por outro, assim como “violetas” foi substituído por “elas”, este deveria ser:
a. Um artigo definido.
b. Um pronome pessoal reto.
c. Um pronome possessivo.
d. Um pronome pessoal oblíquo.
e. Um pronome demonstrativo.

70) Nos versos “Precisamos descobrir o Brasil! / Escondido atrás das florestas, / com a água dos rios no
meio, o Brasil está dormindo, coitado.” de Carlos Drummond de Andrade, verifica-se que o sintagma “o
Brasil”:
I – é um sintagma nominal em ambas orações.
II – é SN na primeira oração e um S.Adj. na segunda oração.
III – tem função de objeto direto em ambas orações.
IV – tem função de objeto direto e de sujeito, respectivamente.
Está(ão) correta(s) a(s) afirmação(ões):
a. I apenas
b. II apenas
c. I e III
d. I e IV
e. IV apenas
71) Observe a estrutura das seguintes orações:
“O rouge virou blush
O pó-de-arroz virou pó-compacto
O brilho virou gloss” (Luiz Fernando Veríssimo)
O verbo que aparece nas três orações tem a mesma classificação, que é de:
a. Verbo Transitivo Direto
b. Verbo Transitivo Indireto
c. Verbo Intransitivo
d. Verbo de Ligação
e. Verbo Transitivo Direto e Indireto
72) Observe os seguintes versos:
“As casas espiam os homens/que correm atrás de mulheres. /A tarde talvez fosse azul, /não houvesse
tantos desejos.” (Carlos Drummond de Andrade)
Sobre o sujeito no segundo verso, podemos afirmar que:
a. está oculto na desinência verbal.
b. está expresso e é simples.
c. está expresso e é composto.
d. trata-se de um sujeito indeterminado
e. trata-se de uma oração sem sujeito.

73) No período “Com os dias, Senhora, o leite primeira vez coalhou.”, os sintagmas destacados:
a. Articulam-se ao verbo “coalhou” e são ambos preposicionados.
b. Articulam-se ao sintagma nominal “o leite” e são ambos sintagmas preposicionados.
c. Articulam-se ambos ao verbo “coalhou” e são, respectivamente, sintagma preposicionado e
sintagma nominal.
d. Articulam-se ao sintagma nominal “o leite” e são, respectivamente, sintagma preposicionado e
sintagma nominal.
e. Articulam-se ao verbo “coalhou” e são ambos sintagmas adjetivais.

74) No trecho “(...) Matutando horas seguidas, concluiu que não só a notícia, mas toda a vida terrestre
deve ser considerada à luz dos seis dados, e esses dados são os da aventura humana (...)”, os termos
destacados têm função sintática de:
a. adjunto adnominal ambos.
b. adjunto adverbial ambos.
c. adjunto adnominal o primeiro e adjunto adverbial o segundo
d. adjunto adverbial o primeiro e complemento nominal o segundo
e. adjunto adverbial o primeiro e adjunto adnominal o segundo.

75) Assinale a alternativa em que a concordância verbal está incorreta:


a. Povo sem lealdade não alcança estabilidade.
b. Começou então o povo a se proteger.
c. As pessoas da cidade não se decidiu pelo voto direto.
d. Fomos nós que decidimos pelas eleições diretas.
e. Nada é resolvido, se não houver democracia.

76) Considere o uso correto da regência verbal:


I. Nós assistimos sempre às novelas.
II. Professor, posso ir no banheiro?
III. Não costumava obedecer minha mãe, quando eu era criança.
a. Apenas I está correta.
b. I e II estão corretas.
c. Apenas II está correta.
d. I e III estão corretas.
e. Apenas III está correta.

Assistir = ajudar (sem preposição)


= ver (+ preposição AO, À)
Ir AO, À
Obedecer À, AO
77) Em qual alternativa o uso da vírgula está incorreto?
a. Sairá amanhã, alías, depois de amanhã.
b. Ele sai agora; eu, logo mais.
c. De todas as revoluções, a morte é a derradeira para o homem.
d. Não posso lhe dizer com certeza respondi eu.
e. No meio da confusão, ninguém reparou nos dois homens.

78) Veja a frase:


“De teus olhos a cor vejo eu agora”.
Qual é a oração que está na ordem direta?
a. De teus olhos a cor eu vejo agora.
b. De teus olhos eu vejo a cor agora.
c. Agora, de teus olhos eu vejo a cor.
d. Eu vejo a cor de teus olhos agora.
e. Eu vejo de teus olhos a cor agora.

Eu vejo a cor de teus olhos agora.


S+ V + OD + advérbio

79) Atente para os versos em destaque no texto:

Soneto de aniversário
Vinicius de Moraes
Passem-se dias, horas, meses, anos;
Amadureçam as ilusões da vida.
Prossiga ela sempre dividida
Entre compensações e desenganos.

Faça-se a carne mais envilecida;


Diminuam os bens, cresçam os danos;
Vença o ideal de andar caminhos planos,
Melhor que levar tudo de vencida.
Queira-se antes ventura que aventura
À medida que a têmpora embranquece
E fica tenra a fibra que era dura.

E eu te direi: amiga minha, esquece...


Que vê envelhecer e não envelhece.
(Rio, 1942)

A terceira oração, nos versos destacados, classifica-se em:


a. Subordinada Substantiva Subjetiva.
b. Subordinada Adverbial proporcional.
c. Subordinada Adverbial causal.
d. Subordinada Substantiva Objetiva Indireta.
e. Subordinada Adverbial Consecutiva.

80) No trecho: “(...) Obama fez campanha prometendo revisar acordos de livre comércio, entre eles o
Nafta, o tratado dos EUA com o México e o Canadá, tão logo assuma o poder.” (F.S.P,17-11-2008),
classificam-se as orações destacadas como:
a) Subordinada Adjetiva Restritiva e Subord. Adv. Temporal.
b) Subordinada Adjetiva Restritiva e Subord. Adv. Consecutiva.
c) Coordenada Sindética Aditiva e Subord. Adv. Temporal.
d) Subord. Adv. Temporal e Subord. Subst. Objetiva Direta.
e) Coordenada Assindética e Subordinada Adv. Temporal.

81) Em “Compromisso estipulado pelos líderes mundiais deve conflitar com a intenção de Obama de salvar
a indústria automobilística nos EUA.” (F.S.P,17-11-2008), a oração em destaque subordina-se à primeira e
classifica-se em:
a. Substantiva objetiva direta.
b. Substantiva completiva nominal.
c. Substantiva objetiva indireta.
d. Adverbial consecutiva.
e. Adverbial causal.

82) Observe o trecho: “Apesar de ter se mantido estrategicamente distante da reunião do G20 no fim de
semana em Washington, o presidente eleito Barack Obama ficou satisfeito com as ações indicadas no
comunicado final”(F.S.P., 17-11-2008). A oração em destaque é:
a. subordinada adverbial temporal.
b. Oração principal.
c. Subordinada adverbial concessiva.
d. Subordinada adverbial causal.
e. Coordenada sindética adversativa.

83) “Em entrevista ao programa "60 Minutes" que foi ao ar na noite de ontem na TV dos EUA, ao ser
indagado sobre a ajuda a Detroit, Obama disse...”. As orações destacadas classificam-se, respectivamente,
como:
a. Subordinada Subst. Objetiva direta e Subordinada Adv. Temporal.
b. Subordinada Subst. Subjetiva e Subordinada Adv. Temporal.
c. Subordinada Adjetiva Explicativa e Subordinada Adv. Temporal.
d. Subordinada Adjetiva Restritiva e Subordinada Adv. Temporal.
e. Subordinada Subst. Predicativa e Subordinada Adv. Temporal.

84) No período: “Presidente eleito elogia reunião, mas moratória adotada pelos países em relação a
medidas protecionistas é vista como limitadora.” (F.S.P., 17-11-2008), a oração destacada classifica-se, em
relação à primeira, como:
a. Oração subordinada sindética adversativa.
b. Oração subordinada substantiva adversativa.
c. Oração coordenada sindética adversativa.
d. Oração coordenada sindética aditiva.
e. Oração subordinada adverbial explicativa.

85) No terceto “E eu te direi: amiga minha, esquece.../Que grande é este amor meu de criatura/ Que vê
envelhecer e não envelhece”, o relator “que” introduz:
a. uma oração subordinada adv. causal e uma oração subord. adj. Restritiva
b. uma oração subord. adv. causal e uma oração subord. subst. Objetiva direta.
c. uma oração subord. adj. Restritiva e uma oração subordinada adv. causal.
d. uma oração subord. subst. Objetiva direta e uma oração subord. adv. causal.
e. uma oração subord. adj. Restritiva e uma oração subord. subst. Objetiva direta.

86) Veja o texto abaixo:


Soneto de aniversário
Vinicius de Moraes
Passem-se dias, horas, meses, anos;
Amadureçam as ilusões da vida.
Prossiga ela sempre dividida
Entre compensações e desenganos.

Faça-se a carne mais envilecida;


Diminuam os bens, cresçam os danos;
Vença o ideal de andar caminhos planos,
Melhor que levar tudo de vencida.

Queira-se antes ventura que aventura


À medida que a têmpora embranquece
E fica tenra a fibra que era dura.

E eu te direi: amiga minha, esquece...


Que grande é este amor meu de criatura
Que vê envelhecer e não envelhece.
(Rio, 1942)

Trata-se de um Soneto, texto poético composto de dois quartetos e dois tercetos. No primeiro quarteto,
há três orações que podem ser classificadas, respectivamente, em:
a. Or. Principal; Or. Subord. Subst. Subjetiva; or. Subord. Subst. Completiva Nominal.
b. Or. Principal; Or. Coord. Assindética; Or. Subord. Subst. completiva nominal.
c. Or. Coord. Assindética; Or. Coord. Assindética; Or. Coord. Assindética.
d. Or. Coord assindética; Or. Coord. Assindética; Or. Coord. Sindética Aditiva.
e. Or. Coord. Assindética; Or. Coord. Sindética Aditiva; Or. Coord. Sindética Adversativa.

87) No enunciado encontrado na embalagem de creme, temos, respectivamente, quantos períodos e


quantas orações?
“Mantenha o produto longe do alcance de crianças. Em caso de irritação, suspenda o uso e consulte o
SNAC.”
a. 1 período e 1 oração.
b. 1 período e 2 orações.
c. 1 período e 3 orações.
d. 2 períodos e 2 orações.
e. 2 períodos e 3 orações.

88) No enunciado “Espalhou-se o medo de que ocorressem novos atentados contra o governo”, temos
oração subordinada substantiva:
a. subjetiva.
b. objetiva direta.
c. objetiva indireta.
d. completiva nominal.
e. predicativa.

89) Qual dos enunciados abaixo temos oração subordinada adverbial causal?
a. Ele está feliz, uma vez que conseguiu o melhor lugar na arquibancada.
b. Ele estava feliz, quando chegou à festa.
c. Ele ficou tão feliz como seu irmão com o resultado dos exames.
d. Ele ficou satisfeito depois que se realizaram as eleições.
e. Ele era feliz, embora não tivesse condições financeiras boas.
90) “Não havia no céu uma única nuvem, nem mesmo os pássaros movimentavam o ar todo parado ou
coloriam diferentemente o céu de um azul total.” Sobre este enunciado podemos considerar:
a. a predominância de orações subordinadas.
b. a existência de 1 período com 2 orações.
c. a predominância de orações coordenadas.
d. 3 orações coordenadas aditivas.
e. 3 orações subordinadas substantivas.

91) Observe:

CONGRESSO INTERNACIONAL DO MEDO

1Provisoriamente não cantaremos o amor,


2que se refugiou mais abaixo dos subterrâneos.
3Cantaremos o medo, que esteriliza os abraços,
4não cantaremos o ódio porque esse não existe,
5existe apenas o medo, nosso pai e nosso companheiro,
6o medo dos soldados, o medo das mães, o medo das igrejas,
7cantaremos o medo dos ditadores, o medo dos democratas,
8cantaremos o medo da morte e o medo de depois da morte,
9depois morreremos de medo
10e sobre nosso túmulos nascerão flores amarelas e medrosas.
(ANDRADE, Carlos Drummond de. “Sentimento do Mundo”. In: ANDRADE, Carlos D. de. Poesia completa e
prosa. Rio de Janeiro, Aguilar, 1973. p 105
No terceiro verso do texto de Drummond há uma oração subordinada que se classifica como:
a. Subordinada Adverbial Causal.
b. Subordinada Substantiva Objetiva Direta.
c. Subordinada Adjetiva Explicativa.
d. Subordinada Adjetiva Restritiva.
e. Subordinada Adverbial Consecutiva.

92) Considere o seguinte texto:


CONGRESSO INTERNACIONAL DO MEDO

1 Provisoriamente não cantaremos o amor,


2 que se refugiou mais abaixo dos subterrâneos.
3 Cantaremos o medo, que esteriliza os abraços,
4 não cantaremos o ódio porque esse não existe,
5 existe apenas o medo, nosso pai e nosso companheiro,
6 o medo dos soldados, o medo das mães, o medo das igrejas,
7 cantaremos o medo dos ditadores, o medo dos democratas,
8 cantaremos o medo da morte e o medo de depois da morte,
9 depois morreremos de medo
10 e sobre nosso túmulos nascerão flores amarelas e medrosas.
(ANDRADE, Carlos Drummond de. “Sentimento do Mundo”. In: ANDRADE, Carlos D. de. Poesia completa e
prosa. Rio de Janeiro, Aguilar, 1973. p 105
Nos dois primeiros versos do poema, podemos afirmar que:
a. há duas orações coordenadas
b. há duas orações, a primeira coordenada e a segunda subordinada
c. há apenas uma oração absoluta, pois o período é simples.
d. há três orações, uma coordenada e duas subordinadas.
e. há duas orações, a primeira principal e a segunda subordinada.

93) Em “não cantaremos o ódio, porque esse não existe”, pode-se afirmar:
I - O período é composto por subordinação.
II - O período é composto por orações justapostas.
III - A oração subordinada é adverbial causal.
IV - As orações são coordenadas assindéticas.
A(s) afirmação(ões) correta(s) é(são):
a. I e III
b. II e IV
c. I, II, III e IV
d. apenas IV
e. apenas I.

94) Leia atentamente o seguinte texto:


CONGRESSO INTERNACIONAL DO MEDO

1 Provisoriamente não cantaremos o amor,


2 que se refugiou mais abaixo dos subterrâneos.
3 Cantaremos o medo, que esteriliza os abraços,
4 não cantaremos o ódio porque esse não existe,
5 existe apenas o medo, nosso pai e nosso companheiro,
6 o medo dos soldados, o medo das mães, o medo das igrejas,
7 cantaremos o medo dos ditadores, o medo dos democratas,
8 cantaremos o medo da morte e o medo de depois da morte,
9 depois morreremos de medo
10 e sobre nosso túmulos nascerão flores amarelas e medrosas.
(ANDRADE, Carlos Drummond de. “Sentimento do Mundo”. In: ANDRADE, Carlos D. de. Poesia completa e
prosa. Rio de Janeiro, Aguilar, 1973. p 105
Nos versos 7, 8, 9 e 10 há quatro orações e sobre elas é correto afirmar que:
a. as duas primeiras são coordenadas assindéticas, a terceira é subord. subst. Adverbial comparativa e a
quarta oração é subord. adverbial explicativa.
b. as duas primeiras são coordenadas assindéticas, a terceira é subord. adv. temporal e a quarta é subord.
subst. aditiva .
c. as duas primeiras são coordenadas sindéticas aditivas, a terceira é subord. adv. causal e a quarta é
coordenada sindética adversativa.
d. as duas primeiras são coordenas assindéticas, a terceira é subord, adv. temporal e a quarta é coord.
sind. aditiva.
e. as duas primeiras são coordenadas assindéticas, a terceira é subord. adv. temporal e a quarta é coord.
sind. Adversativa.

95)Observe o penúltimo parágrafo do texto:


A Incapacidade de ser Verdadeiro.
Paulo tinha fama de mentiroso. Um dia chegou em casa dizendo que vira no campo dois
dragões-da-independência cuspindo fogo e lendo fotonovelas.
A mãe botou-o de castigo, mas na semana seguinte ele veio contando que caíra no pátio da escola um
pedaço de lua, todo cheio de buraquinhos, feito queijo, e ele provou e tinha gosto de queijo. Desta vez,
Paulo não só ficou sem sobremesa como foi proibido de jogar futebol durante quinze dias.
Quando o menino voltou falando que todas as borboletas da Terra passaram pela chácara de Siá
Elpídia e queriam formar um tapete voador para transportá-lo ao sétimo céu, a mãe decidiu levá-lo ao
médico. Após o exame, o Dr. Epaminonda abanou a cabeça.
- Não há nada a fazer, Dono Coló. Este menino é mesmo um caso de poesia.
ANDRADE, Carlos Drummond de. Histórias para o rei. 3 ed. Rio de Janeiro: Record, 1998.
Em “(...) que caíra no pátio da escola um pedaço de lua, todo cheio de buraquinhos (...)”, a oração
classifica-se como:
a. subordinada substantiva predicativa.
b. subordinada substantiva objetiva direta.
c. subordinada substantiva objetiva indireta.
d. subordinada adverbial condicional.
e. subordinada adverbial concessiva.

96) Em “Às suas violetas, na janela, não lhes poupei água e elas murcham”, a conjunção que introduz a
segunda oração tem valor:
a. aditivo
b. conclusivo
c. explicativo
d. adversativo
e. causal

97) Na seqüência “Quando o menino voltou falando que todas as borboletas da Terra passaram pela
chácara de Siá Elpídia e queriam formar um tapete voador para transportá-lo ao sétimo céu(...)”, as
orações destacadas recebem, respectivamente, a classificação de subordinada adverbial:
a. Condicional e temporal.
b. Modal e temporal.
c. Causal e final.
d. Temporal e causal.
e. Temporal e final.

98) No enunciado “Entendi, por fim, que assim é a dor”, a oração destacada tem, em relação à oração não
destacada:
a. Valor de adjetivo e função sintática de predicativo do sujeito.
b. Valor de advérbio e função sintática de adjunto adverbial de modo.
c. Valor de substantivo e função sintática de objeto direto.
d. Valor de substantivo e função sintática de sujeito.
e. Valor de adjetivo e função sintática de adjunto adnominal.

99) No período “Toda a casa era um corredor deserto, até o canário ficou mudo.”:
a. Há duas orações, que são coordenadas assindéticas.
b. Há uma oração coordenada assindética e uma sindética conclusiva.
c. Há uma oração coordenada assindética e outra subordinada adverbial Causal.
d. Há uma oração principal e outra subordinada adverbial temporal.
e. Há uma oração principal e outra subordinada substantiva objetiva direta.

100) No trecho “Não dar parte de fraco, ah, Senhora, fui beber com os amigos.”, há duas orações e a
conjunção subentendida na subordinada adverbial é:
a. porque
b. para
c. apesar de
d. assim que
e. como

101) Sobre os gramemas e os lexemas:


a. Entre eles não há diferença, uma vez que constituem o léxico da nossa língua.
b. Ambos são inventários fechados da língua, logo, podem ser memorizados.
c. Ambos são inventários abertos, carregados semanticamente.
d. Os primeiros servem apenas para relacionar os segundos.
e. Formam palavras-frase.

102) Sobre “caderno”, desconsideramos que:


a. Pronunciamos uma sucessão de consoantes e vogais que formam um todo significativo no eixo
sintagmático.
b. Atendemos à dupla articulação de que fala Martinet: os fonemas são a expressão e a palavra, o
conteúdo.
c. Estamos de acordo com a gramática internalizada.
d. As sílabas /ka-der-nu/ fazem parte da segunda articulação (expressão).
e. Temos o radical cadern– e a vogal temática –o, ambos significativos.

103) “Como já dissemos anteriormente, o falante da língua portuguesa, mesmo que não seja
escolarizado, reconhece a organização sintática e tanto aceita as frases que são bem formadas quanto
rejeita as que não o são.”
Dado o texto acima, classificam-se as palavras destacadas, respectivamente, como:
a. Substantivo, verbo, advérbio.
b. Adjetivo, verbo, advérbio.
c. Substantivo, advérbio, adjetivo.
d. Adjetivo, substantivo, advérbio.
e. Substantivo, verbo, adjetivo.

104) “O Simbolismo no Brasil começa em 1893, com a publicação de dois livros: Missal (prosa) e Broquéis
(poesia), ambos do poeta catarinense Cruz e Sousa.”
Dada a frase acima, podemos classificar como substantivo as seguintes palavras:
a. Simbolismo, Brasil, começa.
b. Publicação, prosa, poesia.
c. Livros, Missal, catarinense.
d. Missal, Broquéis, ambos.
e. Simbolismo, dois, livros.

105) No verso não fugirei para as ilhas nem serei raptado por serafin:
I- Há dois verbos
II- Há apenas um verbo
III- O primeiro verbo é lexema.
IV- O segundo verbo é auxiliar.
Está (ão) correta(s) a(s) afirmativa(s):
a. I apenas.
b. II apenas.
c. I, II e IV.
d. I, II, III e IV.
e. I, III e IV.

106) Observe os versos abaixo, de Carlos Drummond de Andrade:


Não serei o cantor de uma mulher, de uma história,
não direi os suspiros ao anoitecer, a paisagem vista da janela,
não distribuirei entorpecentes ou cartas de suicida,
não fugirei para as ilhas nem serei raptado por serafins.
O tempo é a minha matéria, o tempo presente, os homens presentes, a vida presente.
Sobre o lexema “presente”, podemos afirmar que:
I- é substantivo em todos os sintagmas dos dois últimos versos.
II- é adjetivo em todos os sintagmas dos dois últimos versos.
III- é substantivo em todos os sintagmas do penúltimo verso.
IV- é adjetivo no sintagma do último verso.
A(s) afirmação(ões) correta(s) é(são):
a. I e III apenas
b. apenas I
c. apenas II
d. I e II apenas
e. III e IV apenas

107) Veja os seguintes versos do poema Mãos dadas de Carlos Drummond de Andrade:
Não serei o poeta de um mundo caduco.
Também não cantarei o mundo futuro.
Estou preso à vida e olho meus companheiros.
Estão taciturnos mas nutrem grandes esperanças.
Entre eles, considero a enorme realidade.
O presente é tão grande, não nos afastemos.
Não nos afastemos muito, vamos de mãos dadas.

No quinto verso, “eles” é um __________ e tem a função __________.


A alternativa que completa a afirmação é:
a. determinante/ adjetiva.
b. substituto / substantiva.
c. relator / substituta.
d. substituto / adjetiva.
e. determinante / substantiva

108) Em Estou preso à vida e olho meus companheiros, há dois gramemas independentes que são
determinantes, os quais correspondem a:
a. “estou”(verbo estar) e “a” (art. definido feminino)
b. “a” (preposição) e “a” (art. definido feminino)
c. “a” (art. definido feminino) e “meus” (pron. possessivo masc. pl.)
d. “preso” (adjetivo) e “e” (conjunção aditiva)
e. “a” (preposição) e “e” (conjunção).

109) Em Não nos afastemos muito, vamos de mãos dadas, o sintagma “de mãos dadas” poderia ser
substituído, sem prejuízo de significado, por:
a. um único verbo.
b. um único pronome pessoal.
c. um único substantivo.
d. um único adjetivo.
e. um único pronome possessivo.

110) Na seleção paradigmática, a combinação dos sintagmas “o mundo” e “um mundo”, indicam que “o”
e “um” têm respectivas funções e classificações de:
a. gramemas relatores e numerais.
b. gramemas relatores e preposições.
c. gramemas determinantes e numerais.
d. gramemas determinantes e artigos.
e. gramemas determinantes e pronomes.
111) No verso Também não cantarei o mundo futuro, o lexema futuro não está sendo usado, enquanto
classe, na sua forma habitual. A classe em que é usado habitualmente e a em que se encontra são,
respectivamente:
a. Adjetivo e substantivo.
b. Substantivo e adjetivo.
c. Verbo e substantivo.
d. Substantivo e verbo.
e. Adjetivo e verbo.

112) No verso: Não serei o poeta de um mundo caduco, “poeta”, “mundo” e “caduco” são lexemas e
classificam-se, respectivamente como:
a. substantivo, substantivo, adjetivo.
b. substantivo, substantivo, substantivo.
c. adjetivo, substantivo, substantivo.
d. adjetivo, adjetivo, adjetivo.
e. substantivo, substantivo, verbo.

113) Nos versos: Estão taciturnos mas nutrem grandes esperanças./ O presente é tão grande, não nos
afastemos, sobre os termos destacados pode-se afirmar que:
a. são ambos adjetivos.
b. o primeiro é pronome e o segundo adjetivo.
c. o primeiro é substantivo e o segundo é adjetivo.
d. o primeiro é adjetivo e o segundo é pronome.
e. são ambos pronomes.

114) O verbo no verso Não serei o poeta de um mundo caduco, embora lexema por princípio, tem uma
função semelhante à de um gramema independente?Qual é essa função?
a. Determinante.
b. Quantificador.
c. Auxiliar.
d. Relator.
e. Substituto.