You are on page 1of 4

INTERPRETAÇÃO DE TEXTOS – PROFESSORA ANDRÉA ALVES

Assunto: COESÃO E COERÊNCIA TEXTUAL

Em seu texto Adoráveis felinos, Walcyr Carrasco diz que admira os felinos porque eles “Têm
personalidade. Só fazem o que querem.” Nesse texto, são relatados alguns episódios ou textos menores.
Leia um desses episódios.

Adoráveis felinos
[...]
Em outra oportunidade, fui a uma gravação de um programa de televisão que exigia um gato
azul. O gato devia ser perseguido, correr e pular para cima de uma árvore. Quanto otimismo! Ao chegar,
vi um gato gordo pintado de azul – com uma rinsagem especial para pêlo de animais. Mais adiante, em
outra gaiola, outro gato, também pintado. Era o dublê. Puseram o primeiro no chão. Todos os atores
saíram correndo, espantados. Ele continuou imóvel. Botaram o segundo.Mais imóvel ainda. Eram gatos
gordos e peludos, que preferiam ficar deitados enquanto todos se esgoelavam em torno. Voltaram ao
primeiro. A veterinária encarregada amarrou suas patas com umas cordinhas e puxou, para ver se ele
andava. O bichano deixou-se arrastar no chão. Decidiram gravar por partes. Assim, os atores ficaram
correndo de um lado para o outro, gritando:
- Olha o gato, olha o gato!
Enquanto isso, o astro observava a gritaria placidamente, certamente imaginando que os
humanos são uns bichos muito esquisitos. Chegou o momento final. Bastava colocar o felino em cima da
árvore. Todos olhariam para o galho e gritariam.Quem conseguiu? Tomado de fúria, o gato arranhou todos
que tentavam tirá-lo de seu cantinho confortável. Começou a chover e o gato desbotou. Exaustos, todos
transferiram a gravação para outro dia.
[...]
Revista veja. São Paulo:Abril, 2 de abril de 2003, pg.114.

1. Julgue os itens

( ) Esse texto é um episódio que forma, junto com outros, um texto maior. O elemento que o liga ao
episódio anterior é “Em outra oportunidade” – expressão indicadora de tempo.

( ) Não há coesão entre a segunda frase do texto e a primeira, pois , embora haja a repetição do
substantivo “gato”, a mudança do artigo compromete a ocorrência.

( ) A segunda frase retoma a primeira e acrescenta dados novos, o que o gato devia fazer. São esses
dados novos que fazem o texto progredir.

( ) Os numerais “primeiro” e “segundo” referem-se ao dublê e ao gato principal, respectivamente.

( ) Além de ser retomado pela repetição do termo gato, o gato principal é também retomado por outros
substantivos.

( ) Em “Ele continuou imóvel.”; “[...] enquanto todos se esgoelavam em torno.”; “[...] puxou para ver se
ele andava.” , os termos destacados se referem a gato principal, atores e gato dublê, respectivamente.

( ) Em “[...] preferiam ficar deitados enquanto todos se esgoelavam em torno.” , há um elemento de
coesão entre as orações que estabelece sentido temporal.

( ) Entre a quarta e a quinta frase há um elemento de coesão que é indicador de espaço.

( ) Não há coesão entre o segundo e o terceiro parágrafos.

( ) As expressões “imóvel”, “preferiam ficar deitados”, “deixou-se arrastar no chão”, “observava a gritaria
placidamente” representam o comportamento dos felinos que o autor pretende realçar.

( ) No final do texto, a mudança de comportamento no gato contradiz a opinião do autor.

( ) Todas as ações dos gatos ou fatos do texto mostram que o felino faz apenas o que ele quer,
obrigando, inclusive, os atores a desistirem do seu objetivo.

6) mantém inalterados o sentido e a relação sintática do período. ( ) Pelos sentidos do texto. por qualquer uma das seguintes: quando estabeleceu. no século XVIII. Foi. definiu as linhas básicas do sistema democrático de governo. evoluiu para a chamada Casa de Suplicação. em 1549.br. estabelecendo. a função da justiça era exercida pelo Rei.6) 5. 3. ( ) O emprego do sinal indicativo de crase em “as experiências” (l. já à época chamados ouvidores. com o tempo. 1. e as experiências dos municípios e estados que instalaram ouvidorias têm comprovado a importância da aliança entre governantes e governados para o fortalecimento de nossas instituições democráticas. Ao se fazer um apanhado histórico do papel do ouvidor na estrutura do Poder Judiciário.gov.7) está no plural para concordar com “cidadãos” (l.5) preservaria o sentido original e a correção gramatical do texto. sem outras modificações no texto. julgue os itens a seguir. a ciência política não logrou conceber. Internet:http://www. 7.>. 4. porque estabeleceu. Tomé de Souza. começa com a chegada dos portugueses. no Brasil. Inicialmente. com alteração de sentido. 8. órgão judicial responsável pelo julgamento das apelações dos cidadãos nas causas criminais que envolvessem sentenças de morte. ( ) As formas verbais “organizaram-se” e “constituíram”. Internet:http://www. nas linhas 4 e 5 .9) for substituída.gov. a quem se podia recorrer no caso de haver discordâncias com relação às decisões dos ouvidores setoriais. a substituição de “à época” (l. 9.2) seja por nessa época. ao estabelecer o Governo-Geral e trazer consigo o primeiro Ouvidor-Geral. que. hoje elencados pela própria Constituição Federal. julgue os itens que se seguem. até os nossos dias. 2. em alguns casos. por estabelecer. ( ) A preposição empregada em “a quem” (l. em 1500. 6. Dotados inicialmente de pouquíssimo poder de decisão. no Brasil. embora. ( ) A forma verbal de subjuntivo “envolvessem” (l.>. Pero Borges. porém.2) justifica-se pela regência do verbo “recorrer” (l. ( ) Na linha 5. a função do ouvidor está relacionada às tarefas de ouvir e de encaminhar as solicitações do cidadão. Desde que Montesquieu. ( ) O emprego de vírgula logo após a palavra “criminais” (l. estão no plural para concordar com o mesmo termo com que concorda “Dotados” (l. se a expressão “ao estabelecer” (l.2). fez-se por intermédio do Ouvidor-Geral. resolvia as questões relacionadas ao dia-a-dia da Colônia. responsáveis pelas comarcas estabelecidas em cada uma das capitanias hereditárias. em O Espírito das Leis. quem verdadeiramente deu início à estruturação do Poder Judiciário no Brasil. que auxiliado por funcionários.camara. Em relação ao texto acima.6) indica que o autor inclui no texto a voz dos brasileiros em geral.UnB/CESPE – TRT/10ª-Região Cargo 1: Analista Judiciário – Área: Administrativa A história da Ouvidoria. Durante um bom tempo. tais funcionários de EL-Rei organizaram-se gradativamente e constituíram a Casa de Justiça da Corte.3). garantindo-lhe os direitos fundamentais. Modernamente. seja por naquela época preserva a coesão textual e a correção gramatical do texto. é importante ressaltar que seu surgimento se deu com o objetivo de proteger o cidadão contra qualquer tipo de abuso.br. forma mais significativa de expressão da vontade de um povo no que se refere à convivência em uma . Tendo por base o texto acima. ( ) Preserva-se a correção gramatical do período. ( ) O emprego do pronome na primeira pessoa do plural “nossas” (l.camara. o uso da vírgula após “cidadão” justifica-se porque o sujeito da oração subseqüente é diferente do sujeito da oração anterior. a administração da Justiça no Brasil.

( ) O pronome masculino singular “ele” (l. não podendo seus administradores conduzirem-se com a liberdade de quem utiliza bens particulares. ( ) O emprego do termo “do que” (l.3). a parcela de conhecimento que um indivíduo pode reter. materializa-se na concreção de formas. 2.gov. julgue os itens que se seguem. 12. De acordo com o texto. b) A sabedoria individual é um apêndice indispensável ao conhecimento da humanidade como um todo. havia regulamentado o item que proíbe a utilização do dinheiro público. há muito. d) Nem todos os homens têm inteligência suficiente para reter a grande quantidade de conhecimento que constitui o acervo da humanidade. entre as orações do período. 11. 13. diminui. há muito.4) é uma exigência que está vinculada ao uso da expressão antecedente “mais significativa” (l. Baseie-se exclusivamente nas informações nele contidas. subtende-se. traduz-se nesse imensurável complexo de ações que dão substância ao desejo de conformação política de uma nação.3). o Tribunal de Contas vinha. o governo autorizou empresas a manipularem. Assunto: ERROS DE INTERPRETAÇÃO 1. Internet:<http://www. ( ) Em “a estabelecida” (l. que. c) o Tribunal de Contas regulamentou o bem constitucional que lhe permitiria o exame de contas de algumas empresas que manipulam o dinheiro público. ( ) Pelos sentidos do texto. Leia atentamente cada uma delas e assinale a alternativa que esteja de acordo com o texto.2) está sendo empregada com o sentido de desejou.(AGE/BA) – Sob a alegação de que os recursos manipulados por essas empresas são dinheiro público em essência. . e) Há uma grande quantidade de conhecimentos a que a maioria dos homens não dá valor porque não é capaz de entendê-los. decresce a sabedoria relativa do homem isolado. O Estado. ter direito de fiscalizar as empresas que utilizam dinheiro público.4). Conclui-se do texto que: a) A sabedoria que a humanidade tem como acervo é proporcional à capacidade de retenção de conhecimento de cada indivíduo que a compõe. entidade inanimada e abstrata. a) ao regulamentar esse bem. pedindo ao governo a regulamentação desse item constitucional.stf. como recurso de coesão textual. 14. que lhe permitiria o exame das contas dessas sociedades. na clássica tríplice separação dos poderes do Estado. Carlos Chagas) – Enquanto cresce a Sabedoria da humanidade no seu conjunto. Estas questões referem-se à compreensão da leitura. (Fund. c) À medida que aumenta o saber da humanidade. citada na linha 3.4) está sendo empregado como recurso coesivo que retoma o termo antecedente “povo” (l.br/noticias/imprensa Em relação ao texto acima. e) o Tribunal de Contas procurava. atos e sentidos. a elipse da palavra “forma”. em essência.sociedade politicamente organizada do que a estabelecida por ele. ao se realizar. d) o Tribunal de Contas já. Simplesmente porque existem quantidades cada vez maiores de conhecimento que ficam fora do alcance de cada homem em particular. uma relação de condição. a expressão “Desde que” (l. dinheiro público. b) deve ser permitido aos administradores de empresas conduzirem-se com a liberdade de quem utiliza bens particulares.1) estabelece. há muito. 10. genialmente. proporcionalmente. ( ) Pode-se inferir do contexto que a palavra “logrou” (l.

mas é a televisão que existe para a publicidade. . d) fica a serviço das necessidades reais do espectador assim que é ligada. Conclui-se que: a) A bossa nova foi certamente um movimento renovador. (Fund. e) a televisão em alguns lugares propicia uma visão crítica do mundo. aos que assistem a ela. e) o interesse do público determina os conteúdos veiculados pela televisão que. Carlos Chagas) . assim. se furta às propostas culturais novas. permanece como uma constante na nossa música popular. mas muitas de suas conquistas continuarão a inseminar a música popular. introduzido sob nova forma pela bossa nova. b) está a serviço da venda de produtos que anuncia com sua programação. Aí. que o “espectador” vai sentir assim que mordê-la ligando o aparelho. De acordo com o texto. já que o público que a ela assiste não se interessa por problemas sérios. inquietações novas e uma visão mais crítica do mundo em que vivem. não é a publicidade que existe para a televisão. a televisão nega-se a mudar o aspecto formal dos programas. d) o interesse de baixo nível cultural merece uma televisão que não questiona em profundidade os problemas do mundo. a televisão a) transforma os espectadores em isca para seus interesses financeiros. c) o público normal da televisão prefere que os programas venham de encontro a seus hábitos e tradições. mas para que a publicidade possa ser feita. d) o papel principal da televisão consiste em criar inquietações nos telespectadores. c) Para fundamentar suas críticas à bossa nova. Carlos Chagas) – Conclui-se do mesmo texto que: a) a tendência dos espectadores é interessarem-se por programas de televisão que vêm ao encontro de seus hábitos e tradições. atualmente. A televisão procura atender ao gosto da população a que se dirige. b) O violão. mesmo que seus incorrigíveis inimigos ainda insistam em reduzi-la ao “violãozinho plec-plec”. mas teve o defeito de empobrecer a técnica de violão. c) não tem a mínima intenção de informar ou divertir o espectador. os que não a apreciam preferem defini-la pejorativamente como técnica violinística pobre.Como processo criativo a bossa nova morreu há dez anos. 6. d) Alguns. 5. a televisão não se preocupa com a qualidade de seus programas. (Fund. (ATE/BA) . acomoda essa grande massa de consumidores a hábitos e tradições. (Fund. Assim. a uma técnica de violão. Eles são a isca que atrai o consumidor potencial. c) embora resulte do gosto de um público inquieto com seus valores. Esta isca esconde o anzol publicitário. 4. a bossa nova reduz-se. não sabendo como definir a bossa nova. b) a televisão não se preocupa em elevar o nível de seus programas. b) assistir à televisão implica a aceitação de hábitos e tradições que favorecem o surgimento de idéias que mudem a face do mundo. e) não pretende transformar seus programas em anzóis publicitários. e) Tendo morrido há dez anos.Os programas de televisão não existem fundamentalmente para divertir ou para informar o “espectador”. Carlos Chagas) – Segundo o texto: a) porque se dirige a um público desinteressado. procuram ressaltar a característica mais marcante: a inegável riqueza técnica do violão. em vez de propor. 3.