You are on page 1of 39

Cultivos Agrícolas

Viveiros

Planejamento de viveiros
 O viveiro de mudas é uma área ou superfície de
terreno, com características próprias, ao manejo e
a proteção das mudas até que tenham idade e
tamanho suficientes para serem transportadas
para o local definitivo, resistindo às condições
adversas do local de crescimento e apresentar um
bom desenvolvimento.

Planejamento de viveiros
 O êxito de um projeto depende diretamente da
qualidade das mudas produzidas

 Mudas com sistema radicular e parte aérea bem
formadas, com bom estado nutricional, livre de
pragas e doenças, com altas taxas de
sobrevivência e desenvolvimento após o plantio.

uma vez cumpridas suas finalidades. Temporário ► Instalações simples . ►Destinam-se à produção de mudas apenas durante certo período e. ►Tem um bom planejamento de instalação. Quanto à duração: ►São aqueles de caráter fixo. são desativados. onde a produção de mudas prolonga-se por vários Permanente anos.

com textura média e bem Com mudas manejado. Quanto à proteção do sistema radicular: ►São aqueles onde as mudas são produzidas diretamente no solo. São feitos canteiros de raiz nua ►São aqueles onde as mudas são produzidas em recipientes. . São feitos em área de solo profundo. drenados. sendo mais versáteis Com mudas em e permitindo que uma mesma área seja recipientes utilizada por muitos mais tempo. Implicam menor necessidades de área.

) . roubos. etc. doenças.A escolha do local é o primeiro passo para a instalação do viveiro.  Proximidade da área de plantio  Fácil acesso dos compradores ao viveiro  Afastado de estradas públicas de grande movimento (pragas.

qualidade da água (águas de rios.  Deve-se evitar a água contendo propágulos de pragas. lagos. Altos teores de silte a argilas podem impermeabilizar a superfície do substrato . doenças e de plantas invasoras.Águaua:  Localização da água. e de origem subterrâneas).  Água deve apresentar baixos teores de partículas suspensas.

Distância da área de plantio: área de plantio:  Geralmente. 50 m de um pomar de mesma espécie.  Cuidado com vetores de viroses tanto aéreos (afídeos) e de solo (nematóides) de invasoras . no mínimo. pois quanto maior for a distância menor será o risco de infestação das mudas . recomenda-se que o viveiro seja localizado.

.  Exemplos: Tiririca (Cyperus rotundus) e a grama- seda (Cynodon dactylon)  Fazer sempre vigilância e erradicação.Ocorrência de invasoras  O viveiro deve estar localizados em áreas livres de plantas invasoras.

 Áreas muito planas podem acumular a água das chuvas ou da irrigação . como também para o monitoramento e controle de plantas invasoras.Facilidade de obtenção de mão de obra:  O viveiro demanda grande quantidade de mão- de-obra. pragas e doenças DDeclividade da área: i  É recomendável que a área tenha pouca declividade e seja localizada em zona de relevo levemente ondulado. tanto para a produção de mudas em si.

AAspectos físicos do solo:  É conveniente a instalação de viveiros em áreas com solos profundos e medianamente arenosos. com boa drenagem Solo sem pedras!! .

possua boa fertilidade natural e adequado teor de matéria orgânica .Aspectos químicos do solo:  O viveiro deve estar localizado em áreas cujo solo não tenha acidez elevada.

 Dimensão dos canteiros. .Extensão da área do viveiro  Quantidade de mudas.  Densidade de mudas.

Área do viveiro  Emum viveiro bem planejado a área de produção deverá ser em torno de 50 a 60% dá área total. .

 Tanque ou caixa d’água para irrigação.  Galpão semiaberto para trabalho em dias chuvosos.  Depósito para insumos.  Local de produção (sementeiras e/ou embalagens)  Casa de vegetação .  Almoxarifado para ferramentas e equipamentos. Instalações necessárias  Casa do viveirista.

 O grau de sofisticação das instalações depende da interação entre fatores como a espécie a ser propagada. ripados e outras. diferentes estruturas como telados. Tipos de estufas  A necessidade de instalações especiais em viveiros de produção de mudas frutíferas depende de diversos fatores e deve-se considerar a máxima eficiência no uso das mesmas. em diversos módulos de tamanho e custo.  Atualmente. são disponíveis no mercado. estufas plásticas. . quantidade de mudas a serem produzidas e o poder aquisitivo do viveirista.

a estufa é uma estrutura parcial ou completamente fechada. Estufas  Também conhecida como casa de vegetação. para essa finalidade. Pode ser ainda coberta com vidro ou fibra de vidro. . aço ou ferro galvanizado) geralmente coberta com plástico especial. feita de madeira ou de metal (alumínio.

Tipos de estufas .

Tipos de estufas .

Tipos de estufas .

4 mm. Tipos de estufas  Telados  É uma estrutura de madeira ou metal coberta com tela.  Na aclimatação de mudas  Tela mais usado (sombreamento 50%) . que garante o sombreamento e mantém a luminosidade próxima da natural.  Manutenção da planta matriz isenta de viroses  Tela a prova de afídeos: malha de 0.

Tipos de estufas .

Tipos de estufas .

Tipos de estufas Telado (Viveiro) com Teto Retrátil .

podendo ser utilizado tanto na produção de mudas por meio de sementes. quanto por meio de estacas. menor custo e menor tamanho. com maior versatilidade. . são construídos em madeira e com cobertura de polietileno. Tipos de estufas  Estufins  São pequenas estufas. Normalmente.

Tipos de estufas .

com o inconveniente de não garantir sombreamento uniforme. podendo substituir os telados. . Também têm a finalidade de proporcionar sombreamento. baratas e fáceis de construir. relativamente durável. Tipos de estufas  Ripados  São construções simples.

Tipos de estufas .

Substrato utilizado para a produção de mudas  Função  Sustentar a planta  Fornecer nutrientes  Deve ser livre de  Sementes de invasoras  Pragas  Doenças .

Boa capacidade de suporte da muda. bem como aderência às raízes .

Estar isento de propágulos (sementes ou estruturas vegetais) de plantas invasoras. .

e esterilizar. por conter patógenos e sementes de ervas daninhas. Fibra de coco.Substrato utilizado para a produção de mudas  Utilizados:  Terra do subsolo  Composto orgânico  Areia. casca de árvores decompostas  Pó de serra  Húmus.  Cuidados  Para o uso do esterco deve-se curti-lo. .

. Recipientes utilizados para produção de mudas  Com o objetivo de melhorar a qualidade das mudas produzidas (sem defeitos e mais vigorosas) e a produtividade dos viveiros. o sistema de produção de mudas em recipientes está sendo cada vez mais utilizado.

Entende-se por embalagens todo e qualquer material destinado a acondicionar o substrato durante a produção de mudas .

Vários são os recipientes utilizados na produção de mudas frutíferas. Sacos plásticos copos Tubetes Bandejas Vasos plásticos Caixas de madeira .

Adubação de cobertura  Devem ser feitas adubações periódicas após a germinação ou enraizamento  Preferencialmente em substratos pobres em N e K  Pode ser realizada via fertirrigação ou individual em cada muda .

no caule e na raiz  Ausência de ervas daninhas no substrato  Sistema radicular e parte aérea bem desenvolvidos . Parâmetros de qualidade das mudas  Uniformidade de altura entre as mudas  Rigidez da haste principal  Número de folhas e/ou tamanho de copa  Aspecto visual vigoroso  Ausência de pragas e doenças na folha.

chuva e/ou calor  Se necessário o armazenamento em campo. Transporte de mudas  Deve-se cobrir com lonas para evitar danos por vento. deve se manter irrigadas e realizar controle de pragas .

Cultivos Agrícolas Viveiros Fernando Henrique Março/2017 .