You are on page 1of 2

Resenha – A lei do Serviço

O serviço é uma forma de adoração, humildade e também de renda. O Serviço é uma das formas
de adoração, assim como a oração. De acordo com os sábios ambos estão centralizados no coração e por
isso estão ligados ao altar, pois assim como o coração de quatro cavidades com sangue, o altar possui
também quatro lados onde o sangue era aspergido!

A maioria das pessoas não consegue enxergar a espiritualidade oculta no serviço, mas assim como
a oração o serviço também é uma LEI. Existem, por isso, bênçãos para todos aqueles que executam, que
cumprem esse princípio e uma máxima resume bem ele:

“Quando cuidamos das coisas de Deus, Deus cuida das nossas coisas”.

E isso é manifesto na vida diária do servo. Ao passo que executamos o serviço a Deus portas vão
sendo abertas e conexões vão sendo estabelecidas, pois por ser um mandamento (que em hebraico quer
dizer conexão), nosso destino vai se abrindo.

Dois Reinos

Assim como o termo para o “Mundo de Cima”, é chamado de Reino dos Céus, embaixo há também um
correspondente, “o Reino das Trevas”. E como um reino é um sistema de governo, nós entendemos que
embora nosso Reino não seja deste mundo, possuímos uma forma de governo paralela, com seus próprios
princípios, regimentos, estatutos...Temos um sistema, e esse sistema contrasta, e se choca com o “Outro
Reino!”

Umas das premissas do Reino do Mal é que para você prosperar, você precisa Poupar, Guardar.
Diferentemente do Reino dos Céus que para você prosperar você tem que Doar. No mundo, como
descrito em

“E surgiu também uma discussão entre eles, acerca de qual deles deveria ser considerado o mais importante. Mas
Jesus lhes ponderou: “Os reis das nações são os senhores delas, e os que exercem autoridade sobre os povos são
chamados de benfeitores.
Entretanto, vós não sereis assim. Ao contrário, o Maior entre vós seja como o Menor, e aquele que Governa, como
o que Serve. “ – Lc 22; 24 – 26

Yeshua veio, sendo grande, servir como sendo o menor nos dando exemplo de como nos portar. Ele desceu
a este mundo, sabendo que para retornar ao mundo dEle deveria servir, pois o serviço é a porta de entrada para o
Reino dos Céus. Logo, entendemos que quem não serve ainda não adentrou às portas do Reino Eterno! A
mentalidade ainda não está transformada, ainda não foi transicionado e nem infectado pela cultura dos Céus.
Todo princípio é implacável nas suas consequências sejam elas boas ou más. Um cidadão pode não
acreditar no sistema jurídico, ou nas Leis nele contidas, mas isso não irá modificar o sistema e muito menos isentá–
lo das responsabilidades inerentes ao cumprimento das normas legais vigentes. O serviço não é uma vergonha e sim
um requisito tanto do Reino, quanto um princípio de honra para exaltação e transicionamento do servo!

Paulo descreve em sua carta princípios importantes:

Fp 2:5 “Tende em vós o mesmo sentimento que houve também em Cristo Jesus,”
A palavra usada aqui no hebraico é )‫ (כִּ לְ בַ ב‬cuja raiz significa coração, mostrando que a motivação do coração é
sondada por Deus, logo não adianta fazer por causa das pessoas.
Fp “2:6 o qual, tendo plenamente a natureza de Deus, não reivindicou o ser igual a Deus, “
Reivindicou no grego é αρπαγμον, “que quer dizer roubar”, “usurpar ser igual” ηγησατο que significa,
tomar o comando ou tomar a autoridade. Daí extraímos que o sentimento de Jesus foi o de aceitar seu
penoso trabalho, dando legalidade a Deus para abençoar e cumprir seus decretos sobre a vida dEle, e não
roubar o Seu comando, aguardando o Seu tempo.

Fp 2:7 “mas, pelo contrário, esvaziou-se a si mesmo, assumindo plenamente a forma de servo e tornando-
se semelhante aos seres humanos.”
Esvaziou (εκενωσεν) na forma grega quer dizer se anular, que possui o mesmo significado de humildade
em hebraico. Servo é “doulos” δουλου, e quer dizer escravo, serviçal. Quando verificamos a forma
hebraica de “semelhante aos seres humanos”, temos a forma )‫ (אַ חַ ד הָ אָ דָ ם‬que significa “um só com o
homem.” Pois o serviço é o laço indicativo de unidade.
“Onde não há unidade, não há serviço.
Onde não há serviço não há unidade”

Fp 2:8 “Assim, na forma de homem, humilhou-se a si mesmo, entregando-se à obediência até a morte, e
morte de cruz.”

Fp 2:9 “Por isso, Deus também o exaltou sobremaneira à mais elevada posição e lhe deu o Nome que está
acima de qualquer outro nome;”