You are on page 1of 6

ANTIBIÓTICOS

CLASSE GERAÇÃO ENTIDADE MECANISMO DE AÇÃO MECANISMO DE RESISTÊNCIA ESPECTRO DE AÇÃO EFEITOS ADMINISTRAÇÃO/ USOS CLÍNICOS
COLATERAIS ELIMINAÇÃO
Penicilinas Primeira Geração Penicilina G Cristalina BACTERICIDAS Diminuição da permeabilidade ao * Cocos gram + : * Hipersensibilidade IV/Renal e Hepática * Pneumonia pneumocócica ( pen.
Penicilinas naturais Inibem a síntese da parede celular antimicrobiano (gram -, como P. Streptoccocus sp. (A,B,C,D,G e (urticária, angioedema, V)
*Uso seguro na bacteriana, por meio da ligação às Aeruginosa) viridans, incluindo S.pneumoniae e eritema, prurido, SSJ, * Meningite Meningocócica (pen. G
gravidez e lactação Penicilina G Procaína PBPs (pp. tanspeptidase), causando lise Bomba de Efluxo (gram -, como P. S.pyogenes nefrite, hepatite) IM/Renal e Hepática cristalina)
osmótica das bactérias aeruginosa e E.coli * Bacilos gram +: * Efeitos Irritativos no * Faringite Estreptocócica ( todas,
Inativação do antimicrobiano C. diphteriae e L.monocytogenes músuculo devido à exceto pen. G cristalina)
Penicilina G Benzatina (penicilinases como beta-lactmases) * Cocos Gram -: injeção (abscesso IM/Renal e Hepática * Sífilis ( pen. G benzatina)
Alteração do Alvo ( modificaçẫo das PBPs) N. meningitidis e N.gonorrhoeae asséptico) * Erisipela
* Espiroquetas: * Efeitos irritativos nos * Leptospirose
Penicilina V VO/Renal e Hepática
Leptospira e Treponema vasos devido à injeção
*Bactérias Anaeróbias: Clostrídios e (flebite)
Bacteroides, exceto o B. fragilis * Intolerância digestiva
na administração por via
oral
* Reação de Jarish-
Herxheimer
Segunda Geração Penicilinase resistentes S. aureus (ORSA) Semelhante ao da primeira geração Parenteral/Renal e Infecções por estafilococos
+ estafilococos produtores de beta- Hepática produtores de beta-lactamase:
Oxacilina lactamase impetigo bolhoso,
Meticilina broncopneumonias, meningites,
endocardite, síndrome da pele
escaldada
Penicilinas de espectro Semelhante ao da primeira geração VO, não influenciada por * Infecções de VAS (sinusite, otite
ampliado + bactérias produtoras de beta- alimento, ruim [ ] no média, bronquite aguda e epiglotite
lactamases( H. Influenza, E. Coli, LCR * ITU não-complicada
Amoxicilina + Proteus mirabilis) + bacilos gram -. * Mordidas (1a. Escolha)
Clavulanato * Infecção por Salmonela e shigella
Ampicilina + Sulbactam VO, alimentação diminui
sua absorção, boa [ ] no
LCR
Terceira Geração Ticarcilina + Clavulanato Semelhante ao da primeira geração, * Neurotoxicidade
Antipseudomonas mas com espectro ampliado para * Sobrecarga de sódio
gram – (pp. Pseudomonas) e menor * Disfunção Plaquetária
atividade contra gram + e bacterias
produtoras de bet-actamases
Quarta Geração Piperacilina + Tazobactam Semelhante ao da primeira geração /Renal e Hepática Infecções graves por gram - , como
Antipseudomonas + bactérias produtoras de beta- pneumonias, sepse, ITU, após
lactamases( H. Influenza, E. Coli, queimaduras
Proteus mirabilis) + bacilos gram –
(pseudomonas, Klebsiella,
Bacteroides, as Enterocteriaceas
Cefalosporinas Primeira Geração Cefalotina: mais resistente BACTERICIDAS Diminuição da permeabilidade ao * Gram +: pneumococos ( exceto os * Hipersensibilidade IV ou IM/Renal; penetra * Pneumonia Comunitária
à beta-lactamase Inibem a síntese da parede celular antimicrobiano resistentes a penicilinas) (semelhante a das placenta mas não LCR * Infecções de pele e tecidos moles
ác7- estafilocócica bacteriana, causando lise osmótica das Bomba de Efluxo * Gram - : E. coli, Klebsiella, penicilinas, podendo * ITU não complicada
aminocefalosporâni bactérias. Inativação do antimicrobiano (principal) Proteus, Salmonella; haver sensibilidade * Profilaxia Cirúrgica
co: Cefazolina: melhor Alteração do Alvo * Anaeróbios ( exceto B. fragilis) cruzada entre esses dois) IV ou IM/ Renal; penetra
* Resistência a comodidade posológica * Reações locais à placenta mas não LCR
penicilinases ( não a injeção
Cefalexina VO/Renal; alimentos
beta-lactamases) * Lesão Renal (pp.
retardam sua absorção;
* Estáveis em meio Quando associados com
não penetra LCR e pouco
ácido Cefaclor aminoglicosídeos e
penetra placenta
* Atividade furosemida
Microbiana * Discrasias sanguíneas (
Segunda Geração Cefuroxima Primeira Geração + espectro hipoprotrombinemia, VO ou IV/ Renal; penetra * ITU
*Efeito Antabuse ampliado para gram - : hemófilos, trombocitopenia e/ou pouco na placenta e no * Amigdalites
enterobacter, M. Catarrhalis, N disfunção plaquetária, LCR apenas quando há * Faringites
*Com exceção da meningitidis, N gonorrhoeae sendo recomendada a meningoencefalite * Sinusites
ceftriaxona, as administração de vit. K * Otite Média
celasporinas são nesses casos) * Gonorreia
seguras na gravidez * Meningoencefalites por hemofilo,
e lactação pneumococo e meningococo
Cefoxitina BACTERICIDAS Diminuição da permeabilidade ao Semelhante ao da Cefuroxima + B * Hipersensibilidade IM/Renal * DIP
Inibem a síntese da parede celular antimicrobiano fragilis e Serratia (semelhante a das * Abscesso pulmonar
bacteriana, causando lise osmótica das Bomba de Efluxo penicilinas, podendo * Peritonites
bactérias. Inativação do antimicrobiano (principal) haver sensibilidade * Infecções abdominais agudas
Alteração do Alvo cruzada entre esses dois) cirúrgicas
* Reações locais à * Profilaxia para cirurgia abdominal
injeção
Terceira Geração Cefotaxima: importante Ampla atividade contra gram - , * Lesão Renal (pp. IV ou IM/ Renal; atinge * Infecções por enterobactérias
contra enterobactérias como P aeruginosa Quando associados com LCR * Pneumonias
Espectro diminuído para gram + , aminoglicosídeos e * Meningoencefalite
quando comparado à 1a. 2a. furosemida * ITU
gerações * Discrasias sanguíneas ( * Colecistites
Ceftriaxona: melhor hipoprotrombinemia, IV ou IM/Renal;atinge * Pneumonias
comodidade posológica trombocitopenia e/ou LCR; maior meia-vida * Meningoencefalite
disfunção plaquetária, * Gonorreia
sendo recomendada a
Ceftazidima: eleição administração de vit. K IV ou IM/ Renal; atinge * Infecções por Pseudomonas
antipseudomonas nesses casos) SNC

Quarta Geração Cefepime Ampla atividade contra gram - , IV ou IM * Infecções Hospitalares por
como Pseudomonas e enterobactérias
enterobactérias * Meningoencefalite por P
Espectro aumentado para gram +, aeruginosa
quando comparado à primeira
Cefpiroma geração ( estafilococos e
estreptococos , exceto os resistentes
a meticilina e penicilina
Baixa ação contra anaeróbios
Carbapenêmicos Imipenem BACTERICIDAS *Gram + : estreptococos, IV ou IM/ Renal (o * Infecções hospitalares graves:
Inibem a síntese da parede celular pneumococos, estafilococos imipenem é metabolizado respiratórias, urinárias,
*São os mais bacteriana, causando lise osmótica das sensíveis à oxacilina (incluindo por uma dipeptidase osteoarticulares, ginecológicas e
resistentes à Meropenem: apresenta maior atividade contra P. bactérias. produtores de beta-lactamases) renal;por isso deve ser intra-abdominais,
hidrólise por beta- aeruginosa e H. influenzae, quando comparado ao * Gram - : Hemófilos, gonococos, administrado junto com meningoencefalites e infecções por
lactamases imipenem e não necessita de associação com meningococos, E. coli , Morganella, CILASTATINA) gram - em neonatos e lactentes
*Não há cilastatina Shigella, Klebsiella pneumoniae, Atravessam BHE e * Contra pseudômonas, não deve ser
informações Proteus, Pseudomonas Placenta usado isoladamente, pois pode
Ertapenem
seguras sobre sua * Anaeróbios: icluindo Bacterioides induzir resistência durante o
toxicidade na fragilis; há algumas cepas tratamento.
gravidez e lactação resistentes

Monobactâmicos Aztreonam BACTERICIDAS Efetivos apenas contra gram-, Infecções causadas por gram -
Inibem a síntese da parede celular especialmente P. aeruginosa e
*Uso seguro na bacteriana, por meio da ligação às enterobactérias
gestação e lactação PBPs e produção de longas estruturas
bacterianas filamentosas
Glicopeptídeos Vancomicina BACTERICIDAS Alteração do alvo: modificação da porção * Gram + : estafilococos (inclusive * Nefrotoxicidade IV (nunca por IM)/Renal *Infecções por estafilococs
Inibe competitivamente a síntese de D-alanil-D-alanina para D-alanil-D-lactato MRSA), estreptococos, enterococos (principal) Ampla distribuição: resistentes à meticilna ( ou alérgicos
*Quando há parede celular, por meio da ligação à ou D-alanil-D-serina * Clostrídios * Otoxicidade , liquido sinovial, pleural, à penicilina) PADRÃO OURO
resistência aos Teicoplamina: melhor comodidade posológica, extremidade terminal D-alanil-D- * Cocos anaeróbios potencializados por pericárdico e LCR * Colite pseudomenbranosa (2ª.
glicopeptídeos, menos irritativa e menos tóxica; porém não alanina de unidades precursoas da * Actinomicetos aminoglicosídeos e Escolha)
podemos usar atravessa a BHE parede celular, impedindo assim a * Corynebacterium diuréticos de alça * Sepse
DAPTOMICINA polimerização do peptidoglicano * Síndrome do Pescoço * Tromboflebite por acesso
*Desconhecida a Vermelhno (erupção periférico
cãoo durante a eritematosa, com prurido * Infecões graves por penumococo,
gestação, mas são e hipotensão, meningococo e gonococo
seguros para serem acometendo face,
usados na lactação pescoço e tronco; relação
com altas doses e alta
velocidade de infusão)
* SSJ
Sulfonamidas e Sulfadiazina BACTERIOSTÁTICOS Diminuição da permeabilidade ao * Gram + *Cristalúria (sulfadiazina VO ou IV/metabolização Toxoplasmose: em associação com
Trimetoprim: inibe São antagonistas competitivos do antimicrobiano * Gram - : bacilos e cocos e Sulfametoxazol) hepática e eliminação PP. pirimetamina
competitivamente a PABA, impedindo assim sua utilização Bomba de Efluxo * Fungos : pneumocistis e paracoco * Anemia Hemolítica Pela urina; ingestão de
diidrofolato normal na síntese de ácido fólico e , Inativação do antimicrobiano * Protozoários : toxoplasma e * Trombocitopenia liuidos para prevenir
reduatse, enzima consequentemente, a multiplicação das Alteração do Alvo plasmodium * SSJ cristalúria
que transforma o bactérias * Kernicterus
diidrofolato em Sulfadoxina Principais: VO ou IM/ metabolização Toxoplasmose, Pneumocistose e
tetraidrofolato, *Produção de ácido fólico e folínico por hepática e eliminação PP. Malária (tto e prevenção): sempre
Pela urina em associação com pirimetamina
exercendo um efeito Sulfassalazina via metabólica alternativa VO/ TGI, pois é pouco Doenças Inflamatórias Intestinais:
sinérgico, pois * Produção aumentada de PABA ou de um absorvida pelo intestino; enterocolite ulcerativa, colite
ambos atuam antagonista do fármaco pode causar náuseas, granulomatosa, enterite regional
inibindo duas febre, artralgia e erupções
reações seqüenciais cutâneas
da síntese de folato
Sulfadiazina de Prata Tópica Profilaxia de infecções em grandes
*Importante queimados e feridos
sinergismo com
Cotrimoxazol + Trimetoprima VO/ metabolização *Pneumonia por P. carinii em
macrolídeos e
hepática e eliminação pp. pacientes com AIDS
derivados
pela urina *Bronquite
pirimidímicos
*Otite Média
* Co-administração
*ITU
com antiácidos
*Enterite por Shigella, Salmonella,
diminui sua
Pseudomonas e Enterobacter
absorção
* Prostatite
* Ampla
distribuição,
iclusive LCR e
placenta
* Não usar na
gestação e lactação
Quinolonas Primeira Geração Ácido Nalidíxico BACTERICIDAS Diminuição da permeabilidade ao *Gram - : E coli, P mirabilis, *Sintomas Digestivos VO ou IV ITUs
Inibem as enzimas DNA girase e antimicrobiano Enterobacter, Klebsiella (principal): náuseas,
*Não é topoisomerase IV, impedindo a Bomba de Efluxo vômitos, diarréia e dor
recomendado o duplicação efetiva do DNA bacteriano, Alteração do Alvo abdominal
uso em grávidas e Ácido Oxolínico o que leva à morte celular *Gram - : E coli, P mirabilis, * Podem induzir ITUs
crianças Enterobacter, Klebsiella malformações ósseas e
*Gram + : estafilococos cartilaginosas
* Lesões em cartilagens e
Ácido Pipemídico *Gram - : E coli, P mirabilis, tendões (rompimento do *ITUs
Enterobacter, Klebsiella tendão de Aquiles) *Prostatite
*Gram + : estafilococos * Hipersensibilidade
* Pseudomonas aeruginosa

Segunda Geração Norfloxacina *Gram - : E coli, P mirabilis, *ITUs


(Fluoroquinolonas) Enterobacter, Klebsiella, Bordetella, *Prostatites
Shigella, Salmonella, Vibrio *Uretrites e Cervicites
cholerae, Haemophilus e outros * Gastroenterites
*Gram + : estafilococos (inclusive
MRSA), coagulase-positivos e
negativos

Ofloxacina Semelhante à Norfloxacina + *ITUs


MICOBACTÉRIAS *Tuberculose
*Micobacterioses atípicas
* Infecções respiratórias
Cirpofloxacina: pode Semelhante à Ofloxacina + *Infecções por Pseudomonas
causar sonolência, PSEUDOMONAS *Oesteomielite
insônia, cefaléia, *ITUs
depressão *Prostatite
*Salmoneloses e Shigeloses
*Tuberculose
*Micobacterioses atípicas
*Gonorreia
*Meningoencefalites
Terceira Geração : Levofloxacina *Gram +: estreptococos (inclusive VO ou IV; não atinge *Infecções respiratórias (principal)
melhor comodidade pneumococo); estafilicocos LCR *ITUs
posológica *Gram -: enterobactérias *Infecções Cutâneas
* Patógenos respiratórios: K *Artrite Séptica
pneumoniae, Mycoplasma *Osteomielite
pneumoniae, H influenza, M
catarrhalis
*Pseudomonas
Moxifloxacina: Semelhante à Levofloxacina + VO ou IV *Infecções respiratórias (principal)
eliminação hepática ANAERÓBIOS *ITUs
*Infecções abdominais e de cabeça
e pescoço
Quarta Geração: melhor Trovafloxacina : *Gram + *Pneumonia hospitalar
comodidade posológica eliminação hepática *Gram – *Sinusite
Esparfloxacina: pode *Anaeróbios *Infecções pós-cirúrgicas
aumentar o intervalo *Pseudomonas abdominais e ginecológicas
QT ao ECG *Gonorreia
*Prostatie
*Infecções cutâneas e de partes
moles
Tetraciclinas Primeira Geração : boa Tetraciclina BACTERIOSTÁTICAS Diminuição da permeabilidade ao *Gram + : exceto enterococos e S *Sintomas Digestivos : VO, IV ou Tópica/ Pp. *DST, PP. Clamídias e H ducreyi
absorção oral e Demeclociclina Inibem a síntese de proteínas antimicrobiano aureus náuseas, vômitos, Rins, mas também bile; *Acne
*Contraindicadas elimnação Oxitetraciclina bacterianas através de sua ligação à Bomba de Efluxo * Gram - : exceto Neisseria SP, diarréia e dor abdominal sofrem metabolização *Pneumonia Comunitária
na gestação e predominantemente por unidade 30S do ribossomo bacteriano, Inativação do antimicrobiano enterobactérias, Pseudomonas * Hipersensibilidade hepática; atravessam a *Leptospirose
lactação via renal impedindo assim a replicação da Alteração do Alvo * Bactérias intracelulares: * Superinfecções placenta mas não a BHE; *Legionelose
bactéria Riquetsias, Micoplasmas, Clamídias * Toxicidade hepática e absorção oral diminuída
Segunda Geração: Doxiciclina: mais e Micobactérias renal pela sua administração
ótima absorção oral segura em hepatopatas e * Leucocitose e púrpura concomitante de cátions
nefropatas * Impregnação dentária bivalentes e trivalentes,
Minociclina *Fotossensibilidade laticínios, salicilatos e
*Toxicidade fetal colestiramina

Tigeciclina (in vitro) *Gram +: inclusive ORSA/MRSA, Ineficiente em ITUs e por


Enterococos resistentes à Pseudomonas e P mirabilis
Vancomicina, estreptococos
resistentes a penicilinas ou às
cefalosporinas
*Gram _ : Enterobactérias, exceto P
mirabilis
Macrolídeos Eritromicina BACTERIOSTÁTICOS Diminuição da permeabilidade ao *Gram + Mais comum com a VO/Bile; não penetra *Infecções por Mycoplasma
Inibem a síntese proteíca bacteriana antimicrobiano *Cocos gram – eritromicina BHE, atinge placenta pneumoniae
*Risco em através de sua ligação a subunidade Bomba de Efluxo * Anaeróbios *Hepatite colestática *Coqueluche
gestantes e 50S do ribossomo, impedindo assim a Inativação do antimicrobiano *Bactérias atípicas (principal) *Difteria
nutrizes replicação da bactéria Alteração do Alvo *Intolerância digestiva: *Tétano; alternativa à penicilina
efeito pro-cinetico da *Sífilis: alternativa à penicilina
eritromicina
Claritromicina *Hipersensibilidade VO/Renal *Infecções de VAS e VAI
*Aumento do intervalo *Piodermites
QT
Azitromicina: melhor comodidade posológica VO/Bile (principal); não *Infecções de VAS e VAI
*Ototoxicidade
deve ser administrada *Piodermites
transitória
com alimentos e *Infecções por clamídias (escolha)
*Superinfecções
antiácidos; não atinge *Legionelose (escolha)
LCR
Lincosamidas Lincomicina BACTERIOSTÁTICOS Diminuição da permeabilidade ao *Gram +: semelhante à eritromicina *Diarreia VO, IV ou IM/Renal e *DIP
Clindamicina Inibem a síntese proteíca bacteriana antimicrobiano *Anaeróbios (mais ativa que a *Colite Bile; sofrem metabolismo *Pneumonia por broncoaspiração
*Seguras na através de sua ligação a subunidade Bomba de Efluxo Eritromicina): B fragilis Pseudomembranosa hepático; não penetram a (escolha)
gestação e lactação 50S do ribossomo, impedindo assim a Inativação do antimicrobiano *Protozoários: Toxoplasma, *Hepatoxicidade BHE, mas as *Alternativa a:
replicação da bactéria Alteração do Alvo Plasmodium (icterícia) concentrações são Infecções de pele e tecidos moles
*Fungos: Pneumocystis * SSJ suficientes para tratar Amigdalites
* Se administrada toxoplasmose cerebral; a Sinusites
rapidamente pode causar presença de alimento Artrites
hipotensão, bradicardia, altera sua absorção Osteomielites
arritmias e PCR
Anfenicóis Clorafenicol: inibe as enzimas do citocromo P450 BACTERIOSTÁTICOS Diminuição da permeabilidade ao *Gram + *Distúrbios da medula VO, IV ou IM/Renal; Limita-se a infecções nas quais o
hepático, podendo aumentar a meia-vidade de Inibem a síntese proteíca bacteriana antimicrobiano *Gram - : exceto Pseudomonas óssea (anemia, sofre metabolização benefício predomina sobre os riscos
*Não deve ser fármacos como a Warfarina, Fenitóina e através de sua ligação a subunidade Inativação do antimicrobiano *Anaeróbios leucopenia, hepática; atinge LCR de toxicidade potencial
usada na gestação, Tolbutamida 50S do ribossomo, impedindo assim a Alteração do Alvo *Bactérias Atípicas trombocitopenia) e *Salmoneloses(febre tifóide)
lactação e em RNs replicação da bactéria. Porém, para H Toxicidade em RN *Meningoencefalites (pneumococo,
influenzae, N meningitidis e S (Síndrome do Bebê meningococo e principalmente H
pneumoniae é bactericida cinzento  vômitos, influenzae
cianose, taquipneia, *Riquetsioses
distensão abdominal) São *Bruceloses
os PRINCIPAIS *Sepse grave
* Náuseas, vômitos e
diarréia
*Reação de Jarisch-
Herxheimer

Aminoglicosídeos Estreptomicina BACTERICIDAS Diminuição da permeabilidade ao * Bacilos gram – aeróbicos *Ototoxicidade IM (principal) ou *Infecções intra-abdominais
Inibem a síntese de proteínas antimicrobiano Não apresentam ação contra (principal): zumbido, IV(pacientes graves, (peritonites): tto e prevenção
*Contraindicados bacterianas através de sua ligação à Inativação do antimicrobiano bactérias anaeróbias obrigatórias ou pressão no ouvido, como os grandes *Meningoencefalites , por meio de
na gestação, mas Neomicina unidade 30S do ribossomo bacteriano Alteração do Alvo facultativas em condições de tontura e perda auditiva queimados e os em injeção intraventricular
são seguros na (exceção) anaerobiose *Nefrotoxicidade: Choque)/Renal; não *Pneumonia hospitalar associada a
lactação Ptnúria, glicosúria e atinge LCR ventilação mecânica
Gentamicna piúria Estreptomicina: tuberculose,
*Bloqueio tularemia, peste, brucelose,
Amicacina: menos vulnerável a enzimas Neuromuscular endocardite bacteriana
inativadoras, devido a cadeias laterais protetoras Neomicina: via tópica, em infecções
de pele e mucosas
Tobramicina Gentamicina: endocardite bacteriana
e IU com repercussão sistêmica
Amicacina: IU com repercussão
sitêmica e escolha em infecções
hospitalares

Polimixina B BACTERICIDA *Bacilos Gram -: Klebsiella, *Nefrotoxicidade IV, IM ou tópica/Renal; *Infecções hematogênicas
Ligam ao LPS da membrana externa, Pseudomonas, Acinetobacter *Bloqueio mínima penetração no *Pneumonia relacionada à
*Aparentemente sem contraindicações levando ao deslocamento competitivo Neuromuscular LCR ventilação mecânica
na gestação; não deve ser usada na lactação de Mg2+ e Ca2+ e, consequentemente, *Sonolência *ITUs
à ruptura da membrana plasmática e *Ataxia *Queimaduras
morte celular *Febre
*Hipersensibilidade
Metronidazol BACTERICIDA *Diminuição da atividade da PFOR,com *Protozoários: Gardnerella *Urina Cor vermelho- VO, IV , RETAL, *Colite Pseudomembranosa
O metronidazol (pró-fármaco), ao ser resultante redução da ativação da droga vaginalis, E histolytica, Giardia castanho VAGINAL/Renal;sofre *Infecções mistas/polimicrobianas
*Pode ser utilizado com segurança a partir do segundo trimestre de ativado pela bactéria, forma um radical * Uso de oxidorredutases alternativas *Bactérias Anaeróbias Estritas: C *Efeito Antabuse metabolismo hepático; (associação a outros
gestação e na lactação nitro aniônico que lesa * Diminuição da permeabilidade ao dificille, B fragilis, *Gosto metálico na boca possui boa distribuição, quimioterápicos): abscessos
bioquimicamente a molécula do DNA antimicrobiano Peptoestreptococos *Teratogenicidade alcançando LCR, cerebrais, diverticulites, profilaxia
do microorganismo, causando sua *Bomba de Efluxo * Bactérias Microaerófilas: H pylori *Hipersensibilidade placenta e leite materno para procedimentos invasivos ou
morte. e Campylobacter *Neurotoxicidade cirúrgicos, abscesso hepático
Tem sua ação suprimida na presença de (Tontura, vertigem, amebiano (monoterapia)
O2 ataxia, insônia e cefaleia *Gastroenterites
*Doença periodontal

ANTIFÚNGIGOS
CLASSE GERAÇÃO ENTIDADE MECANISMO DE AÇÃO MECANISMO DE RESISTÊNCIA ESPECTRO DE AÇÃO EFEITOS ADMINISTRAÇÃO/ USOS CLÍNICOS
COLATERAIS ELIMINAÇÃO

Azólicos Cetoconazol Inibem as CYP fúngicas essenciais à *Mutações genéticas relacionadas a CYP *Candida sp. *Arritmias cardíacas VO ou IV/ *Infecções não-meníngeas
Itraconazol biossíntese do ergosterol, levando *Resistência cruzada *Histoplasma capsulatum graves Metabolismo hepático; *Aspergilose
assim ao acúmulo de metilesteróis e ao *Paracoccidioides brasiliensis *Hepatotoxicidade Não atinge LCR *Blastomicose
*Contraindicados na gravidez desarranjo enzimático da membrana *Dermatófitos *Náuseas e vômitos *Hisplasmose
plasmática, o que resulta na inibição do *Aspergillus *Hipocalemia *Onicomicose subungueal distal
crescimento do fungo *Sporothrix schenckii *Exantema *Esporotricose
*Hipertensão em doses *Tinha do Corpo
elevadas *Ptiríase Versicolor
*Flebite química devido
à administração IV

Fluconazol *Náuseas e vômitos VO/Renal; atinge LCR e *Candidíase


*Diarreia leite materno *Criptococose
*Contraindicado na gravidez *Cefeleia *Meningite por coccidioides
*Erupções cutâneas
Clotrimazol *Queimação Tópica/Biliar; ocorre *Candidíase cutânea e vaginal
*Eritema metabolismo hepático *Dermatofitose
*Prurido
*Edema
*Urticária
ANTIPARASITÁRIOS
CLASSE ENTIDADE MECANISMO DE AÇÃO MECANISMO DE RESISTÊNCIA ESPECTRO DE AÇÃO EFEITOS ADMINISTRAÇÃO/ USOS CLÍNICOS
COLATERAIS ELIMINAÇÃO
Benzimidazólicos Albendazol *Ligação às tubulinas, resultando na *Nematelmintos *Embriotoxicidade VO/Renal; *Ascaridíase, Ancilostomíase,
inibição da polimerização dos *Platelmintos *Teratogenicidade Absorção variável, Oxiuríase
microtúbulos (primário) *Protozoários sendo aumentada com a *Estrongiloidíase e Teníase
*Inibição da captação de glicose ingestão concomitante *Larva migrans cutânea
(secundário) de alimentos gordurosos *Microsporidiose
Amplo metabolismo *Hidatidose
hepático; baixas *Cisticercose e Neurocisticercose
concentrações no
plasma
Mebendazol *Embriotoxicidade VO/Renal *Ascaridíase, Ancilostomíase,
*Teratogenicidade Absorção insatisfatória, Oxiuríase e Enterobíase
* Hipersensibilidade sofrendo rápido * Teníase
*Náuseas e vômitos metabolismo hepático *Hidatidose
*Alterações de primeira passagem *Giardíase (melhor do que
Hematológicas Cimetidina diminui o metronidazol)
*Aumento transitório das metabolismo hepático *Filariose (associado ao
transaminases levamisole, diminui o tempo de
tratamento)

Avermectinas Ivermectina *Atuam sobre canais de Cl- regulados *Alterações dos genes que codificamo *Nematelmintos *Prurido VO *Oncocercose
por glutamato, aumentando a transportadores e canais iônicos de Cl- *Linfonodos Sofre metabolsimo *Estrongiloidíase Intestinal
*Contraindicado para gestantes e crianças <5anos permeabilidade plasmática ao cloro, o edemaciados e dolorosos hepático *Filariose (associada ao
que resulta na hiperpolarização e Não atinge LCR albendazol)
paralisia dos nematódeos *Ascaridíase
*Larva migrans cutânea (escolha)
*Oxiuríase
*Enterobíase