You are on page 1of 2

FILOSOFIA http://www.coladaweb.

com/filosofia/socrates-e-os-sofistas SOFISMO E SÓCRATES Sofista significava na Grécia antiga apenas sábio ou mestre de sabedoria. Os sofistas foram mestres dedicados ao ensino da retórica e da dialéctica, ou seja, da arte de expor, defender e persuadir publicamente. O que até essa época tinha sido o livre e desinteressado exercício da mais nobre dedicação, transformou-se então numa actividade mercantil. Os sofistas recebiam pelos ensinamentos que ministravam, o que era alvo da censura dos atenienses. Também Sócrates achava "vergonhoso vender o saber, dizendo que o comércio da sabedoria não merecia menos ser chamado prostituição que o tráfego da beleza" Ao contrário dos sofistas, Sócrates não recebia pagamento pelo que ensinava. Dispensava gratuitamente o seu saber a quem dele necessitava. Contudo, foi considerado por muitos como sofista porque aparentemente exercia o mesmo ofício. LÓGICA ARISTOTÉLICA (copiei de um site,nem eu sei essa porra) A validade de uma sentença depende do tipo de estrutura que, neste caso, se rege por quatro formas lógicas. Além disso, ao facto de uma proposição ser negativa ou afirmativa chama-se qualidade e denomina-se por quantidade ao facto da proposiçãoser particular ou universal. Todas as classes (conjunto de coisas) não podem ser vazias, ou seja, não podem conter termos como "lobisomens", como "selenitas" ou como"elfos", entre outros. Exemplo: "Todos os Homens são mortais". «os homens» é o termo sujeito e «mortais» é o termo predicado. Esta atribuição de um termo predicado a um termo sujeito tem o nome de juízo. A proposição pode ser classificada em relação à proposição,ao sujeito, ou em relação ao predicado. Vejemos então um exemplo: EXEMPLO (segundo o predicado): A» mortal, B» Homem 1. Todo B é A (predicado particular porque o B não toma toda a parte de A). 2. Algum B é A (predicado particular porque parte de B toma parte de A). 3. Nenhum B é A (predicado Universal porque nenhum B toma parte alguma de A). 4. Algum B não é A (predicado universal porque a parte de B não toma A). Em relação ao sujeito, existem quatro formas lógicas, baseadas na quantidade e qualidade: A - universal afirmativa E - universal negativa I - particular afirmativa O - particular negativa » Então, nas afirmativas, o predicado é sempre particular, e nas negativas, por sua vez,o predicado é sempre universal. EXEMPLOS: classificação de proposições na forma canónica (S é P). » Todos os animais são seres vivos - A (univ. afirm.) com predicado particular. » Nenhum cavalo é artista - I (univ. neg.) com

predicado universal. » Algumas meninas são inteligentes - E (part. afirm.) com predicado particular. » Alguns meninos não são bemcomportados - O (particular neg.) com predicado universal.