You are on page 1of 3

NEGRESCO S/A - CRÉDITO, FINANCIAMENTO E INVESTIMENTOS

CNPJ/MF 04.379.829/0001-06 Alameda Dom Pedro II, nº 21 - Batel - Curitiba - PR


Relatório da Administração – 1º Semestre de 2010
Gestão de Riscos hamento, mediante utilização dos controles internos existentes, cujo manual é base para que
Senhores Acionistas, Adotamos uma política rigorosa na administração dos riscos inerentes às nossas atividades. se possa avaliar o desempenho e eficácia dos controles de riscos, tanto da instituição, quanto
Em conformidade com as disposições legais e estatutárias em vigor, submetemos à aprecia- A centralização da análise de crédito e cobrança foi uma das ações adotadas para obter dos serviços terceirizados.
ção de V. Sas. O Relatório da Administração e as demonstrações financeiras e contábeis da um controle adequado desses riscos, objetivando aplicar as melhores práticas de mercado - Controle: é realizado mediante acompanhamento das ações implementadas visando à
Negresco S/A – Crédito, Financiamento e Investimentos, bem como as notas explicativas e compatíveis com a natureza e a complexidade dos nossos produtos, serviços, atividades, mitigação do risco operacional. Testes são realizados periodicamente com a finalidade de
o parecer dos auditores independentes, relativas ao 1º semestre de 2010. processos e sistemas. identificar se os processos e procedimentos são adequados. Eventuais falhas constatadas, é
Risco Operacional objeto de propostas de melhoria dos respectivos controles.
Cenário Econômico Políticas - Mitigação: é o objetivo maior da implementação da estrutura de gerenciamento do risco
Com o alto crescimento do PIB brasileiro observado no 1° semestre de 2010, o aumento As Políticas de Risco Operacional tem a finalidade de orientar a gestão de riscos operacio- operacional e da melhoria dos controles de riscos. Assim, o desenvolvimento de mecanis-
da confiança do consumidor com a queda do desemprego e o crescimento da massa salarial nais da Instituição para proporcionar a todas as suas áreas controles capazes de mitigar com mos e planos de ações com essa finalidade é prioritário no controle dos riscos operacionais
principalmente das faixas econômicas B,C e D indicam um cenário econômico bastante eficiência esses riscos. Essas políticas têm por objetivo estabelecer diretrizes, conceitos e identificados.
otimista para o 2° semestre do ano corrente. responsabilidades proporcionando à Instituição uma estrutura de gerenciamento do risco A auditoria interna da Negresco S/A CFI tem papel importante na estrutura de gerencia-
Dentro destas perspectivas a Negresco S/A CFI continua em processo de consolidação da operacional capaz de identificar, avaliar, monitorar, controlar o risco operacional. Promover mento de risco, devendo atuar através de revisões regulares e sistemáticas, sempre buscando
sua rede de atuação e, conseqüentemente, o aumento das suas operações de crédito. Atuando a melhoria contínua dos seus produtos, serviços, processos e procedimentos, visando à identificar os acertos e eventuais desvios nos controles implementados.
focada nas regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste, projetamos resultados operacionais positi- qualidade de suas atividades operacionais. A Instituição vem trabalhando efetivamente no aperfeiçoamento da sua estrutura de risco
vos para o 2º semestre de 2010 devido ao consistente crescimento da carteira de operações Estrutura de Gerenciamento operacional devido à sua importância para a qualidade do seu sistema de controles internos
de crédito. A estrutura de gerenciamento de risco operacional é de responsabilidade do Diretor indicado e no desenvolvimento de suas atividades operacionais.
Política Operacional pela Diretoria junto ao Banco Central do Brasil. Atendendo ao que determina a Resolução O Relatório da Estrutura de Gerenciamento do Risco Operacional está disponível para
A Negresco S/A CFI manteve o foco de atuação voltada para o crédito direto ao consumidor. CMN 3.380, de 29/06/2007, criamos uma estrutura de risco operacional prevendo: acesso público em nossa sede social.
Acompanhando o cenário nacional, houve expansão para lojistas na região Sudeste, com - Identificação: é realizada mediante o mapeamento dos riscos operacionais, bem como, dos Considerações Finais
as operações de crédito finalizando o presente semestre com uma Carteira de R$ 127.224 serviços terceirizados relevantes para o funcionamento regular da Instituição. Os resultados alcançados ao final deste semestre somente foram possíveis com a dedicação
milhões, demonstrando a capacidade de originação da empresa. - Avaliação: periodicamente os riscos operacionais são acompanhados e avaliados buscan- de todos os nossos colaboradores, a confiança de nossos acionistas e a preferência de nossos
Avaliação dos Resultados e Patrimônio liquido do-se conhecer a eficiência dos controles implementados com a finalidade de diminuir o clientes e parceiros comerciais, agradecemos a todos.
No 1° semestre de 2010, a Negresco S/A CFI registrou em Lucro Líquido de R$ 4.963 mil- risco operacional. Curitiba, 30 de junho de 2010.
hões e o lucro líquido do semestre por lote de mil ações do capital foi de R$ 0,71 - Monitoramento: os potenciais eventos de perdas operacionais têm permanente acompan- A Administração

BALANÇOS PATRIMONIAIS EM 30 DE JUNHO DE 2010 E DE 2009 DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO PARA OS


(Valores expressos em milhares de reais) SEMESTRES FINDOS EM 30 DE JUNHO DE 2010 E DE 2009
(Valores expressos em milhares de reais)
ATIVO 2010 2009 PASSIVO 2010 2009
CIRCULANTE CIRCULANTE 1º.01.2010 1º.01.2009
Disponibilidades (nota 5) 697 685 Depósitos a prazo (nota 13) 29.732 17.403 a 30.06.2010 a 30.06.2009
Aplicações interfinanceiras de liquidez (nota 6) 6.990 8.840 Recursos de aceites cambiais (nota 15) 6.885 1.599 RECEITAS DA INTERMEDIAÇÃO FINANCEIRA
Títulos e valores mobiliários (nota 7) 15.364 Obrigações diversas (notas 4 e 14) 5.797 8.018 Operações de crédito 29.978 20.921
Operações de crédito (nota 8) 98.597 68.783 Cobrança e arrecadação de tributos e assemelhados 120 65 Resultado de títulos e valores mobiliários 13.648 312
Outros créditos (notas 4 e 9) 2.431 13.717 Obrigações fiscais e tributárias (nota 16) 1.462 3.296 DESPESAS DA INTERMEDIAÇÃO FINANCEIRA
Despesas antecipadas 1.877 185 Operações de captação no mercado (5.172) (3.825)
Total do passivo circulante 43.996 30.381 Provisão para créditos de liquidação duvidosa (15.727) (14.132)
Total do ativo circulante 125.956 92.210 RESULTADO BRUTO DA INTERMEDIAÇÃO FINANCEIRA 22.727 3.276
NÃO CIRCULANTE RECEITAS (DESPESAS) OPERACIONAIS
NÃO CIRCULANTE Receitas de prestação de serviços 55 26
EXIGÍVEL A LONGO PRAZO Despesas de pessoal (155) (240)
REALIZÁVEL A LONGO PRAZO Despesas administrativas (15.066) (8.681)
Depósitos a prazo (nota 13) 35.408 11.372 Despesas tributárias (15) (502)
Operações de crédito (nota 8) 6.602 1.559 Recursos de aceites cambiais (nota 15) 35.133 35.271 Outras receitas operacionais 1.038 15.472
Obrigações diversas (notas 4 e 14) 249 Outras despesas operacionais (348) (738)
6.602 1.559 (14.491) 5.337
Total do passivo não circulante 70.541 46.892 LUCRO ANTES DO IMPOSTO DE RENDA E
PERMANENTE DA CONTRIBUIÇÃO SOCIAL SOBRE O LUCRO 8.236 8.613
PATRIMÔNIO LÍQUIDO (nota 17) Imposto de renda e contribuição social sobre o lucro (3.273) (3.252)
Investimentos 102 102 LUCRO LÍQUIDO DO SEMESTRE 4.963 5.361
Imobilizado (nota 10) 1.050 1.031 Capital social (nota 17a) 7.000 7.000 Quantidade de ações no final do semestre 7.000 7.000
Intangível (nota 11) 1.454 1.235 Reserva legal (nota 17b) 1.400 1.267 Lucro por lote de mil ações de capital no final do semestre 0,71 0,77
Diferido (nota 12) 270 607 Reserva especial de lucros (nota 17c) 12.497 11.204
As notas explicativas são parte integrante das demonstrações contábeis.
2.876 2.975 Total do patrimônio líquido 20.897 19.471
Total do ativo não circulante 9.478 4.534
TOTAL DO ATIVO 135.434 96.744 TOTAL DO PASSIVO 135.434 96.744
DEMONSTRAÇÃO DOS FLUXOS DE CAIXA PARA OS
As notas explicativas são parte integrante das demonstrações contábeis. SEMESTRES FINDOS EM 30 DE JUNHO DE 2010 E DE 2009
(Valores expressos em milhares de reais)
DEMONSTRAÇÃO DAS MUTAÇÕES DO PATRIMÔNIO LÍQUIDO 1º.01.2010 1º.01.2009
PARA OS SEMESTRES FINDOS EM 30 DE JUNHO DE 2010 E DE 2009 a 30.06.2010 a 30.06.2009
FLUXO DE CAIXA PROVENIENTE DASATIVIDADES OPERACIONAIS
(Valores expressos em milhares de reais) Lucro líquido do semestre 4.963 5.361
Ajustes para reconciliar o resultado do exercício
Reservas de lucros com recursos provenientes de atividades operacionais:
Capital Reserva Reserva especial Lucros . Depreciações e amortizações 484 440
realizado legal de lucros acumulados Total Redução (aumento) nos ativos:
SALDOS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2008 5.000 1.000 6.111 12.111 Títulos e valores mobiliários 9.411
Aumento de capital conforme ata da Assembléia Geral Operações de crédito (30.186) (11.083)
Extraordinária realizada em 08.06.2009 2.000 2.000
Despesas antecipadas 95 (185)
Lucro do semestre 5.361 5.361 Outros créditos 2.846 (2.088)
Destinação do resultado: Aumento (redução) nos passivos:
.Reserva legal 268 (268) Cobrança e arrecadação de tributos e assemelhados (76) 14
.Constituição de reserva especial de lucros 5.093 (5.093) Obrigações sociais e estatutárias (11)
SALDOS EM 30 DE JUNHO DE 2009 7.000 1.268 11.204 19.472 Obrigações fiscais e tributárias 780 2.890
Lucro líquido do semestre 3.462 3.462 Obrigações diversas (6.695) 4.020
Destinação do resultado: RECURSOS LÍQUIDOS APLICADOS
NAS ATIVIDADES OPERACIONAIS (18.378) (642)
.Reserva legal 132 (132)
.Distribuição de dividendos (5.000) (5.000) FLUXOS DE CAIXA APLICADOS NAS ATIVIDADES DE INVESTIMENTOS
.Constituição de reserva especial de lucros 3.330 (3.330) Adições ao ativo permanente (254) (190)
SALDOS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2009 7.000 1.400 9.534 17.934 RECURSOS LÍQUIDOS APLICADOS (254) (190)
Lucro do semestre 4.963 4.963 NAS ATIVIDADES DE INVESTIMENTOS
FLUXO DE CAIXA PROVENIENTE DAS ATIVIDADES DE FINANCIAMENTO
Destinação do resultado:
Depósitos a prazo 14.296 28.775
.Distribuição de dividendos (2.000) (2.000)
Recursos de aceites cambiais 11.715 (24.660)
.Constituição de reserva especial de lucros (nota 17.c) 4.963 (4.963)
12.497 Distribuição de dividendos (2.000)
SALDOS EM 30 DE JUNHO DE 2010 7.000 1.400 20.897
Aumento de capital 2.000
As notas explicativas são parte integrante das demonstrações contábeis. RECURSOS LÍQUIDOS PROVENIENTES 24.011 6.115
DAS ATIVIDADES DE FINANCIAMENTOS
Aumento no caixa e equivalentes 5.379 5.283
Disponibilidades no início do semestre 2.308 4.242
Disponibilidades no final do semestre 7.687 9.525
continua na próxima página
As notas explicativas são parte integrante das demonstrações contábeis.
NEGRESCO S/A - CRÉDITO, FINANCIAMENTO E INVESTIMENTOS
CNPJ/MF 04.379.829/0001-06 Alameda Dom Pedro II, nº 21 - Batel - Curitiba - PR

NOTAS EXPLICATIVAS ÀS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS REFERENTES AOS SEMESTRES FINDOS EM 3O DE JUNHO DE 2010 E DE 2009
(Valores expressos em milhares de reais)
1. CONTEXTO OPERACIONAL As operações em atraso classificadas como nível “H” permanecem nessa classificação 4. COMPOSIÇÃO DE SALDOS DO BALANÇO PATRIMONIAL
por seis meses, quando então são baixadas contra a provisão existente e controladas 30.06.2010 30.06.2009
A Sociedade tem por objetivo a realização de financiamentos para aquisição de bens e em conta de compensação, por no mínimo cinco anos, não sendo mais registradas em a) Ativo circulante
serviços, para capital de giro, empréstimos pessoais, bem como todas as demais ope- contas patrimoniais. Outros créditos
rações ativas, passivas e acessórias a que estão legalmente autorizadas às Instituições Diversos
da mesma natureza. As operações renegociadas são mantidas, no mínimo, no mesmo nível em que estavam Adiantamento a fornecedores 162 3
classificadas. As renegociações de operações de crédito, que já haviam sido baixadas Devedores depositos em garantia 11 245
2. APRESENTAÇÃO DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS contra a provisão e que estavam em contas de compensação, são classificadas como ní- Devedores diversos país 844 260
As demonstrações contábeis da Negresco S.A. Crédito Financiamento e Investimen- vel “H” e as eventuais receitas provenientes da renegociação somente são reconhecidas Títulos e créditos a receber 1.257 1.422
tos foram elaboradas a partir de diretrizes contábeis emanadas da Lei das Sociedades quando efetivamente recebidas. Quando houver amortização significativa da operação Impostos e contribuições a compensar 157 11.787
por Ações – Lei nº 6.404/76, sendo adotadas as alterações introduzidas pelas Leis no ou quando novos fatos relevantes justificarem a mudança do nível de risco, poderá 2.431 13.717
11.638/07 e no 11.941/09, para a contabilização das operações, associadas, quando ocorrer a reclassificação da operação para categoria de menor risco. b) Passivo circulante
aplicável, às normas e instruções do Conselho Monetário Nacional (CMN), do Banco g. Imposto de renda e contribuição social (ativos e passivo) Outras obrigações
Diversas
Central do Brasil (BACEN), da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) e do Comitê Os créditos tributários de imposto de renda e contribuição social sobre o lucro líquido,
Obrigação por aquisição de bens 28 108
de Pronunciamentos Contábeis (CPC), apresentadas em conformidade com o Plano são registrados na rubrica Outros Créditos – Diversos, e a provisão para as obrigações
Provisão para contingências 800 788
Contábil das Instituições Financeiras do Sistema Financeiro Nacional – COSIF. fiscais é registrada na rubrica Outras Obrigações – Fiscais e Previdenciárias. Credores diversos país 3.173 1.984
As demonstrações financeiras incluem estimativas e premissas, como a mensuração de A provisão para imposto de renda é constituída à alíquota-base de 15% do lucro tribu- Provisão para pagamentos a efetuar 1.796 2.137
provisões para perdas com operações de crédito, estimativas do valor justo de determi- tável, acrescida de adicional de 10%. A contribuição social sobre o lucro é calculada Obrigação de operação de venda 3.250
nados instrumentos financeiros, quando aplicável, provisão para contingências, outras considerando a alíquota de 15% para empresas financeiras. De acordo com a Lei no 5.797 8.267
provisões, e sobre a determinação da vida útil de determinados ativos. Os resultados 11.941/09, as modificações no critério de reconhecimento de receita, custos e despe- (-) Parcela de longo prazo (249)
efetivos podem ser diferentes daquelas estimativas e premissas. sas computadas na apuração do lucro líquido do exercício, introduzidas pela Lei no 5.797 8.018
11.638/07 e pelos artigos 36 e 37 da referida Lei 11.941/09, não terão efeitos para
3. PRINCIPAIS PRÁTICAS CONTÁBEIS fins de apuração do lucro real da pessoa jurídica optante pelo Regime Tributário de 5. DISPONIBILIDADES
Dentre as principais práticas adotadas para a elaboração das demonstrações contábeis Transição – RTT, devendo ser considerados, para fins tributários, os métodos e critérios 30.06.2010 30.06.2009
da instituição, emanadas das disposições da legislação societária, associadas às normas contábeis vigentes em 31 de dezembro de 2007. Banco HSBC S.A. 17 6
e instruções específicas do Banco Central do Brasil, destacam-se: h. Ativo imobilizado Banco Itaú S.A. 36 26
Correspondem aos direitos que tenham por objeto bens corpóreos destinados à ma- Caixa Econômica Federal 68 30
a. Moeda funcional e de apresentação nutenção das atividades ou exercidos com essa finalidade inclusive os decorrentes de Banco do Brasil S.A. 82 75
Em atendimento as normas internacionais de contabilidade, as demonstrações financei- operações que transfiram os riscos, benefícios e controles dos bens da instituição. E Banco Safra S.A. 138 238
ras da Instituição esta sendo apresentada em reais, que é a unidade padrão monetária demonstrado pelo custo de aquisição, líquidos das respectivas depreciações acumula- Banco Bradesco S.A. 356 310
nacional. das, calculadas pelo método linear de acordo com a vida útil econômica estimada dos 697 685
b. Apuração do resultado, ativos e passivos circulante e a longo prazo bens, a taxas fixadas por espécie de bens, de acordo com a nota explicativa número
6. APLICAÇÕES INTERFINANCEIRAS DE LIQUIDEZ
O resultado é apurado de acordo com o regime de competência, que estabelece que as 10. O Imobilizado não supera seu provável valor de recuperação e foi submetido ao
receitas e despesas devem ser incluídas na apuração dos resultados dos períodos em que impairment test. 30.06.2010 30.06.2009
ocorrerem, sempre simultaneamente quando se correlacionarem, independentemente i. Ativo Intangível DI - não ligadas 6.993 8.842
de recebimento ou pagamento. As operações com taxas prefixadas são registradas pelo O intangível é registrado ao custo de desenvolvimento ou aquisição. A amortização é ( - ) Rendas a apropriar (3) (2)
6.990 8.840
valor de resgate, e as receitas e despesas correspondentes ao período futuro são apre- calculada pelo método linear, à taxa mencionada na nota explicativa nº 11 e leva em
sentadas em conta redutora dos consideração o tempo de vida útil estimado dos intangíveis. O intangível não supera seu 7. TÍTULOS E VALORES MOBILIÁRIOS
respectivos ativos e passivos. As receitas e despesas de natureza financeira são con- provável valor de recuperação e foi submetido ao impairment test. Conforme Circulares nº 3.068/01 e nº 3.082/02, do Banco Central do Brasil, os
tabilizadas pelo critério “pro-rata” dia e calculadas com base no método exponencial, j. Ativo Diferido títulos e valores mobiliários são classificados como disponíveis para venda, na catego-
atualizadas até a data do balanço. É demonstrado ao custo de aquisição ou formação e amortizado pelo método linear ria de títulos mantidos até o vencimento. Esses títulos são adquiridos com a intenção e
c. Caixa e equivalentes de caixa pelo prazo de cinco anos ou pelo prazo de vigência dos contratos de aluguéis. A ad- capacidade financeira para sua manutenção em carteira até o vencimento e são avalia-
Caixa e equivalentes de caixa, conforme Resolução CVM nº 3.064/08, são representa- ministração entende que o diferido não supera seu provável valor de recuperação, foi dos pelo custo de aquisição, acrescidos dos rendimentos auferidos em contrapartida ao
dos por disponibilidades em moeda nacional e aplicações em depósitos interfinancei- submetido ao impairment test e desta forma não será revertido. resultado do período, compostos integralmente por Cotas de Fundo de Investimentos.
ros, cujo vencimento das operações na data da efetiva aplicação seja igual ou inferior a k. Depósitos e captações no mercado aberto Os títulos são compostos integralmente por 100% das cotas subordinadas de fundo de
90 dias e apresentam risco insignificante de mudança de valor justo, que são utilizados São demonstrados pelos valores das exigibilidades e consideram os encargos exigíveis investimento em direitos creditórios FIDC Credipar I, cujos rendimentos das cartei-
pela Instituição para gerenciamento de seus compromissos de curto prazo. até a data do balanço, reconhecidos em base “pro-rata” dia. ras cedidas consideram a taxa de juros contratual pro-rata temporis deduzido os juros
d. Aplicações Interfinanceiras de Liquidez l. Despesas antecipadas rendidos das cotas sênior, perda e custos administrativos. A remuneração é realizada
As aplicações interfinanceiras de liquidez são registradas ao custo de aquisição, acres- São contabilizadas as aplicações de recursos em pagamentos antecipados, cujos direitos através dos resultados do FIDC Credipar I e os rendimentos das cotas subordinadas
cido dos rendimentos auferidos até a data do balanço, deduzidos de provisão para des- de benefícios ou prestação de serviços em períodos futuros, conseqüentemente, são poderão ser resgatados a partir da 36ª cessão de crédito. Em 30 de junho de 2010, os
valorização, quando aplicável. registrados no ativo considerando o princípio da competência. Inclui comissões pagas, títulos e valores mobiliários, estão compostos da seguinte maneira:
e. Títulos e valores mobiliários principalmente à intermediações financeiras, pela colocação de operações de crédito.
Conforme Circulares nº 3.068/01 e nº 3.082/02, do Banco Central do Brasil. Desta forma, com base nos princípios contábeis da “competência” e “confrontação da No de Valor
Descrição quotas da quota 30.06.2010
os títulos e valores mobiliários são classificados como disponíveis para venda, na cate- receita com a despesa”, nas despesas antecipadas são registrados os custos incorridos
FIDC FINANCEIROS CREDIPAR I 8.281,47139 1,85523 15.364
goria de títulos mantidos até o vencimento. Esses títulos são adquiridos com a intenção que estão relacionados com ativos correspondentes que gerarão receitas em períodos
15.364
e capacidade financeira para sua manutenção em carteira até o vencimento e são avalia- subseqüentes.
dos pelo custo de aquisição, acrescidos dos rendimentos auferidos em contrapartida ao m. Outros ativos e passivos 8. OPERAÇÕES DE CRÉDITO E PROVISÃO PARA PERDA EM CRÉDITO
resultado do período, compostos integralmente por Cotas de Fundo de Investimentos. Os ativos estão demonstrados pelos valores de realização, incluindo, quando aplicável, O somatório da carteira de operações de crédito e o valor da respectiva provisão para
f. Operações de crédito e provisão para créditos de liquidação duvidosa os rendimentos e as variações monetárias auferidas (em base “pro-rata” dia) e provisão créditos de liquidação duvidosa em 30 de junho de 2010, estão segregados de acordo
a) Operações de crédito – estão registradas pelo valor atualizado pelas rendas incorridas para perda, quando julgada necessária. Os passivos demonstrados incluem os valores com as normas vigentes e assim representados:
até a data de encerramento do balanço, segundo o critério pró-rata dia. As operações de conhecidos e calculáveis, acrescidos dos encargos e das variações monetárias incorri- a) Por níveis de risco e vencimento
crédito, são classificadas nos respectivos níveis de risco, observados: (i) os parâmetros das (em base “pro-rata” dia). DEMONSTRATIVO DE CLASSIFICAÇÃO DE OPERAÇÕES DE CRÉDITO (R$ mil)
estabelecidos pela Resolução no 2.682 do CMN, que requer a sua classificação em n. Ativos e passivos contingentes e obrigações legais, fiscais e previdenciárias Classificação Situação Atraso em dias % Provisão Tipo de pessoa Total Provisão
nove níveis, sendo “AA” (risco mínimo) e “H” (risco máximo); e (ii) a avaliação da O reconhecimento, a mensuração e a divulgação dos ativos e passivos contingentes, Jurídica Física
Administração quanto ao nível de risco. e obrigações legais são efetuados de acordo com os critérios definidos na Resolução AA Normal
As principais operações de crédito são compostas por empréstimos e financiamentos, BACEN nº 3.535, de 31 de janeiro de 2008, e nas Normas e Procedimentos de Conta- A Normal De 0 a 14 0,50% 199 85.729 85.928 475
cujas operações são realizadas com pessoas Físicas e Jurídicas, características estas da bilidade - NPC 22, do Instituto dos Auditores Independentes - IBRACON, combinados B Normal 1,00% 312 288 600
Carteira Comercial. com na Deliberação CVM no 489/05, da seguinte forma: Vencido de 15 a 30 1,00% 121 6.448 6.569 74
b) Provisão para Créditos de Liquidação Duvidosa - foi constituída nos termos da Re- a) Ativos Contingentes - não são reconhecidos contabilmente, exceto quando a Ad- C Normal 3,00% 89 89
solução no 2.682 de 21.12.1999, do Banco Central do Brasil, em montante julgado su- ministração possui total controle da situação ou quando há garantias reais ou decisões Vencido de 30 a 60 3,00% 268 5.129 5.397 168
D Normal 10,00% 33 33
ficiente para cobrir eventuais perdas na realização de créditos a receber, levando-se em judiciais favoráveis, sobre as quais não cabem mais recursos, caracterizando o ganho
Vencido de 60 a 90 10,00% 5 3.546 3.551 360
consideração a análise das operações em atraso e dos riscos específicos apresentados como praticamente certo e pela confirmação da capacidade de sua recuperação por
E Normal 30,00% 8 8
por cliente. Essa avaliação, realizada periodicamente, considera a conjuntura econômi- recebimento ou compensação com outro exigível;
Vencido de 90 a 120 30,00% 3 2.889 2.892 871
ca, a experiência passada e os riscos específicos e globais em relação às operações, aos b) Contingências Passivas - são reconhecidas nas demonstrações financeiras quando, F Normal 50,00% 10 10
devedores e garantidores. Adicionalmente, também são considerados os períodos de levando em conta a opinião de assessores jurídicos e da Administração, a natureza das Vencido de 120 a 150 50,00% 3 2.854 2.857 1.434
atraso definidos na Resolução no 2.682 do CMN, para atribuição dos níveis de classifi- ações, à similaridade com processos anteriores, a complexidade e o posicionamento G Normal 70,00% 4 4
cação dos clientes da seguinte forma: dos Tribunais, sempre que a perda for avaliada como provável, o que ocasionaria uma Vencido de 150 a 180 70,00% 4 2.174 2.178 1.530
provável saída de recursos para a liquidação das obrigações e quando os montantes H Normal 100,00% 16 16
Nível Internalo de traso Percentual de Provisão envolvidos forem mensuráveis com suficiente segurança. Os passivos contingentes Vencido Acima de 180 100,00% 60 17.030 17.090 17.113
A De 0 à 14 dias 0,50% classificados como perdas possíveis pelos assessores jurídicos são apenas divulgados 977 126.247 127.224 22.026
B De 15 à 30 dias 1,00% em notas explicativas, enquanto aqueles classificados como perda remota não requerem ( - ) Parcela de longo prazo (6.757) (155)
C De 31 à 60 dias 3,00% provisão e divulgação; e Total 120.467 21.870
D De 61 à 90 dias 10,00% c) Obrigações legais (fiscais e previdenciárias) - referem-se às demandas judiciais onde
E De 91 à 120 dias 30,00% estão sendo contestadas a legalidade e a constitucionalidade de alguns tributos e con-
F De 121 à 150 dias 50,00% tribuições, que, independentemente da avaliação acerca da probabilidade de sucesso,
G De 151 à 180 dias 70,00% têm os seus montantes reconhecidos integralmente nas demonstrações financeiras. Os
H Acima de 180 dias 100,00% montantes discutidos são quantificados, provisionados e atualizados mensalmente.
continua na próxima página
NEGRESCO S/A - CRÉDITO, FINANCIAMENTO E INVESTIMENTOS
CNPJ/MF 04.379.829/0001-06 Alameda Dom Pedro II, nº 21 - Batel - Curitiba - PR
continuação das NOTAS EXPLICATIVAS ÀS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS REFERENTES PARECER DOS AUDITORES
AOS SEMESTRES FINDOS EM 3O DE JUNHO DE 2010 E DE 2009 INDEPENDENTES
(Valores expressos em milhares de reais)
9. OUTROS CRÉDITOS 2010 2009
30.06.2010 30.06.2009 Até 3 meses 3.685 1.389
4 a 12 meses 3.200 1.210
Adiantamentos a fornecedores 162 3 2 a 3 anos 5.194 3.937 Aos Administradores e Acionistas
Devedores depósitos em garantia 11 245 4 a 5 anos 26.003 14.708 Negresco S.A. – Crédito, Financiamento e Investimentos
Devedores diversos país 844 260 6 a 15 anos 3.936 15.626 Curitiba - PR
Títulos e créditos a receber 1.257 1.422 42.018 36.870
Impostos e contribuições a compensar 157 11.787 ( - ) Parcela de longo prazo (35.133) (35.271)
2.431 13.717 6.885 1.599
10. IMOBILIZADO DE USO
Taxa anual de Custo Depreciação Custo líquido 16. OBRIGAÇÕES FISCAIS E TRIBUTÁRIAS 1. Examinamos o balanço patrimonial da Negresco S.A. – Crédito, Finan-
depreciação 30.06.2010 30.06.2009 ciamento e Investimentos, levantado em 30 de junho de 2010, e as respec-
corrigido acumulada 30.06.2010 30.06.2009
% Provisão para IRPJ e CSLL 1.364 3.205 tivas demonstrações do resultado, das mutações do patrimônio líquido e
Móveis e IRRF retido na fonte a recolher 42 59
equipamentos 10% 993 (247) 746 746 dos fluxos de caixa correspondentes ao semestre findo naquela data, ela-
de uso PIS, COFINS e CSLL retidos a recolher 31 5
INSS a recolher 22 17 borados sob a responsabilidade de sua Administração. Nossa responsabi-
Equipamentos
de comunicação 10% 338 (89) 249 257 FGTS e recolher 2 4 lidade é a de expressar uma opinião sobre essas demonstrações contábeis.
Sistema de Outros 1 6
20% 71 (16) 55 28
transporte 1.462 3.296
1.402 (352) 1.050 1.031 17. PATRIMÔNIO LÍQUIDO
a. Capital social 2. Nosso exame foi conduzido de acordo com as normas de auditoria
O Capital Social, totalmente subscrito e integralizado é de R$ 7.000.000(sete milhões aplicáveis no Brasil, e compreendeu: a) o planejamento dos trabalhos,
De acordo com o CPC 01 “Redução do Valor Recuperável dos Ativos” os itens do ativo de reais), representadas por 7.000.000(sete milhões) de ações nominativas, sem valor considerando a relevância dos saldos, o volume de transações e os siste-
imobilizado e intangível que apresentam sinais de que seus custos registrados são supe- nominal, pertencente a acionistas domiciliados no País. mas contábil e de controles internos da Instituição; b) a constatação, com
riores aos seus valores de recuperação são revisados detalhadamente para determinar a Em 08 de junho de 2009, através da Ata de Assembléia Extraordinária , foi realizado
necessidade de provisão para redução do saldo contábil a seu valor de realização. Em
base em testes, das evidências e dos registros que suportam os valores
um aumento de capital no montante de R$ 2.000.000, sendo que as ações estão distri-
31 de dezembro de 2009, com base em cálculos efetuados, não foram identificados e informações contábeis divulgados; e c) a avaliação das práticas e das
buídas da seguinte forma:
ajustes que necessitem de provisão para a redução de seu valor de recuperação. estimativas contábeis mais representativas adotadas pela Administração
Acionistas No de ações Valor das ações Participação
11. ATIVO INTANGÍVEL da Instituição, bem como da apresentação das demonstrações contábeis
Orlando Otto Kaesemodel Filho 6.900.000 6.900.000 98,57%
Taxa anual de Custo Amortização Custo líquido Orlando Otto Kaesemodel Neto 100.000 100.000 1,43% tomadas em conjunto.
amortização % corrigido acumulada 30.06.2010 30.06.2009 7.000.000 7.000.000 100,00%
Sistema de
processamento de dados 20% 2.349 (1.012) 1.337 1.153
b. Reserva legal
Direitos de uso sistemas 10% 179 (62) 117 82
Constituída no montante de R$ 1.400, em conformidade com a Lei das Sociedades por
3. Em nossa opinião, as demonstrações contábeis referidas no parágrafo 1
de comunicação
2.528 (1.074) 1.454 1.235 Ações e o Estatuto Social, à base de 5% do lucro líquido de cada exercício, até atingir representam adequadamente, em todos os seus aspectos relevantes, as po-
o limite de 20% do capital social integralizado. sições patrimonial e financeira da Negresco S.A. – Crédito, Financiamento
12. DIFERIDO
c. Reserva especial para dividendo obrigatório não distribuído e Investimentos em 30 de junho de 2010, o resultado de suas operações,
Taxa anual de Custo Amortização Custo líquido Em conformidade com o artigo no 202 da Lei das Sociedades por Ações, o saldo rema- as mutações de seu patrimônio líquido e os fluxos de caixa corresponden-
amortização % corrigido acumulada 30.06.2010 30.06.2009 nescente dos lucros acumulados em 30 de junho de 2010 no montante de R$ 12.497
Gastos de tes ao semestre findo naquela data, de acordo com as práticas contábeis
mil, foi transferido para constituição da reserva especial para dividendo obrigatório
organização e 20% 1.377 (1.107) w270 607 adotadas no Brasil.
expansão não distribuído, cuja destinação será deliberada pelos acionistas em Assembléia Geral
1.377 (1.107) 270 607 Ordinária.
d. Patrimônio de referencia exigido – PRE (Acordo Basiléia II)
Registram valores relativos a gastos com organização e expansão que conforme permi- O Patrimônio de Referência (PR), para fins da verificação do cumprimento dos limites 4. Conforme mencionado na nota explicativa nº 17.d, o patrimônio líquido
tido pela legislação contábil em vigor (OCPC no 02 “Orientação do Comitê de Pronun- operacionais, de que tratam as Resoluções Bacen nº 3.444 de 28 de fevereiro de 2007 de referência exigido – PRE (Acordo Basiléia II) da Negresco S.A. Crédi-
ciamentos Contábeis”), permanecerão nesse grupo até a sua realização, cuja amortiza- e nº 3.490 de 29 de agosto de 2007, refletido no quadro abaixo, foi calculado com base to, Financiamento e Investimentos, não encontra-se enquadrado conforme
ção não será em prazo superior a 10 anos. no documento de limites operacionais – DLO: previsto nas resoluções nº 3.490 de 29 de agosto de 2007 e nº 3.444 de 28
13. DEPÓSITOS A PRAZO
30.06.2010 de fevereiro de 2007, fato esse já notificado pelo Banco Central do Brasil,
2010 2009 Patrimônio de referência exigido - PRE 18.468
Depósitos a Prazo com Garantia Especial (DPGE) 65.140 28.775
bem como já tomada as providências para sua regularização.
Taxa de risco da carteira - RBAN 131
65.140 28.775 Limite (PRE + RBAN) 18.599
( - ) Parcela de Longo prazo (35.408) (11.372) Situação patrimônio de referência 16.279
29.732 17.403 Patrimônio de referência (2.320) 5. As demonstrações contábeis referentes ao semestre findo em 30 de ju-
nho de 2009 apresentadas para fins da comparação, foram por nós exami-
2010
De 3 a 12 meses 29.732 Nos termos da Resolução nº 3.398, de 29 de agosto de 2006, será apresentado ao Banco nadas e sobre elas emitimos parecer de auditoria sem ressalva em 25 de
De 1 a 3 anos 16.368 Central do Brasil o plano de regularização contendo cronograma e as medidas para o agosto de 2009.
De 3 a 5 anos 19.040 enquadramento nos padrões mínimos de capital e nos limites operacionais.
Total 65.140
18. INSTRUMENTOS FINANCEIROS
Foram contratadas no país depósitos a prazo com garantia especial, resolução n.º 3.692 A Instituição não participa de operações envolvendo instrumentos financeiros regis-
de 26 de março de 2009, sendo remunerados de 118% a 130% do Certificado de Depó- Curitiba, 23 de julho de 2010.
tradas em contas de compensação ou patrimoniais que se destinem a atender às neces-
sito Interfinanceiro – CDI mais IPCA de 7,50% ao ano a 8,40% ao ano, registrados e sidades próprias, a fim de reduzir sua exposição a riscos de mercado, moeda e juros.
divulgados pela CETIP e BMF – Bovespa. Gerenciamento de riscos Marcello Palamartchuk
14. OBRIGAÇÕES DIVERSAS Os principais fatores de risco de mercado que afetam o negócio da Instituição podem Sócio – Contador
30.06.2010 30.06.2009 ser considerados como: CRC 1PR049.038/O-9
Obrigação por aquisição de bens 28 108 • Risco de crédito
Provisão para contingências 800 788 Visando a mitigação do Risco de Crédito, a Negresco atua continuamente no acom- BDO Auditores Independentes
Credores diversos país 3.173 1.984 panhamento dos processos das atividades de crédito, nos aprimoramentos, aferição e
Salários a pagar 99 CRC 2SP013.439/O-5 ‘’S’’ PR
elaboração de inventários dos modelos de concessão e recuperação de crédito, no mo-
Provisão para pagamentos a efetuar 1.796 2.038 nitoramento de concentrações e na identificação de novos componentes que ofereçam
Obrigação de operação de venda 3.250
riscos de crédito.
5.797 8.267
• Risco de mercado DIRETORIA
( - ) Parcela de longo prazo (249)
5.797 8.018 Os riscos de mercado são gerenciados por meio de metodologias e modelos condizentes
com a realidade do mercado nacional, permitindo embasar decisões estratégicas da
Orlando Otto Kaesemodel Filho - Diretor Presidente
As provisões para contingências foram constituídas levando em conta: a opinião dos Instituição com grande agilidade e alto grau de confiança.
assessores jurídicos, a natureza das ações, a similaridade com processos anteriores, a Determinação do valor de mercado dos instrumentos financeiros
complexidade e o posicionamento de Tribunais, sempre que a perda for avaliada como Operações de crédito prefixadas foram determinadas mediante desconto dos fluxos de
Segio Shozi Yamamoto - Diretor
provável. Os saldos foram constituídos em montante considerado suficiente. Eventuais caixa estimados, adotando as taxas de juros praticadas pela Negresco em novos con-
perdas e referem-se, substancialmente, a ações cíveis indenizatórias. tratos de características similares. As referidas taxas são compatíveis com o mercado
na data do balanço.
Guilherme Maia Borio - Diretor
15. RECURSOS DE ACEITES CAMBIAIS
A Rubrica está composta por saldos relativos à emissão de 39 Letras de Câmbio emiti- 19. DEMONSTRAÇÃO DO EBITDA/LAJIDA – INFORMAÇÃO ADICIONAL
das pela Instituição, no valor total de R$ 36.424 (R$ 36.870 em 30 de junho de 2009), e 30.06.2010 30.06.2009
133 Letras de Câmbio com garantia de recebíveis emitidas pela Instituição, no valor de Lucro líquido do semestre 4.963 5.361
R$ 5.594 pactuadas junto a partes relacionadas, a taxas usuais de mercado, cuja remu- (+) IRPJ e CSSL 3.273 3.252 CONTADOR
neração de 100% a 130% o Certificado de Depósito Interfinanceiro – CDI, registrados (+) depreciação/amortização 484 440
e divulgados pela CETIP. LAJIDA (EBITDA) * 8.720 9.053
A composição em 30 de junho de 2010 e de 2009 do saldo relativo às letras de câmbio, * LAJIDA - Lucro antes dos juros, impostos, depreciação e amortização Sérgio Shozi Yamamoto
por vencimento é assim apresentada: * EBITDA - Earning before interest, tax, depreciation and amortization CRC (PR) 014625/O - 0