You are on page 1of 2

Irosun Otura e Otura Ka

Quem é Nana? É A Morte!

Quem é a Morte? É Iku!

Iku é Nana? Não!

Quem é Nana então?

Não posso lhe responder! A não ser que você descubra por você, os mistérios de Nana!!!!!

Luiz Alberto Ifa Kaale Aworeni Isola

Em Irosun Otura eu comecei a descobrir que a vida de um sacerdote não vale nada para o plano material. Porque o
plano das emoções do qual fazemos tanto apego, deve ser triturado, para que possamos passar por cima do ego e
recuar atrás no erro que deixamos para trás.

Descobri que pessoas difíceis, não devem ser esquecidas, uma vez que elas fazem parte do nosso caminho por
também precisarem de nós, assim como nós precisamos delas.

Comecei a descobrir que não devemos amar somente o que consideramos ser perfeito. Pessoas nos amam também
em nossas imperfeições.

Comecei a descobrir que por mais que as pessoas nos queiram mal, o correto está em nós voltarmos atrás de onde
saímos e buscarmos um resgate dentro da Verdade que praticamos em Ifa.

Comecei descobrir que, Nana Vive e existe!

Vou descrever como eu descobri Nana:

No silêncio mais profundo da minha mente, eu senti um desconforto. E vi que tinha deixado uma promessa ligada ao
meu destino para trás. E isso poderia me causar um peso na consciência porque pessoas que até então precisavam
de mim, continuavam ainda precisando.

Dessa forma, fui começando a enfraquecer o meu ego e o incomodo foi aumentando.

Na manhã seguinte no momento do DAFA, Irosun Otura se apresentou. E me alertou das dificuldades que eu
contrairia caso não ajudasse uma pessoa ligada a mim, e que Nana estava me fazendo recobrar a minha consciência
em relação ao que eu havia juramentado ao longo da minha vida espiritual. E o meu tempo para isso seria pouco
uma vez que, a vida e a morte se fundem em espaço e tempo. E deixou assim, a mensagem de que devemos acertar
as coisas enquanto temos tempo, enquanto temos vida.

Nana é a Verdade mais íntima e silenciosa que permanece preservada em nós enquanto seres espirituais que somos,
porém, infelizmente, a dureza das nossas energias nos faz mortos em espírito.

Para esse Orisa se apresentar para alguém, precisamos antes nos despir completamente de todos os despojos que
mancham o nosso espírito.

Nana é o dínamo de esperança que permanece em nós, filhos dominados pelas trevas do esquecimento, para com o
nosso compromisso ancestral.

Nana é o caráter necessário para permitir ao filho, que aprenda o caminho solitário e necessário ao crescimento e
ascensão no destino que só cabe ser cumprido pelo filho e não pelos pais.
Nana é a força que faz brotar em nós uma morte necessária ao que nos impede atuar com verdade dentro de uma
vida espiritual.

Nanã é vida e morte ao mesmo tempo.

Nana é o tempo percorrido e alcançado em maturidade bem como a eternidade.

Nana é o corpo do conhecimento ancestral.

Nana é a terra que não reconhece mais seus filhos, mas, fazendo-os um dia se reconhecerem novamente nela, em
pureza e amor incondicional.

Continuando...

Contudo, com a força do ego, mesmo que sofrendo, ainda resisti ao oráculo. Foi quando Nana novamente se
apresentou em Otura Ka onde a palavra de Olodumare não deve ser derrogada. E com base nisso, fui inspirado a
escrever o texto a seguir:

Se eu precisava fazer um resgate e perdoar para ser perdoado, hoje eu busquei seguir essa compreensão dentro de
Otura-ka, pois, não se pode nesse caminho contrariar à Olodumare.

Nesse Odu, precisamos buscar a compreensão em Olodumare a fim não nos tornar perversos e assim copular com
ajoguns, inclusive, os emanados de longas distâncias. Nesse caminho, a nossa compreensão precisa ser em energia
reversa, pois, somos nós que temos a representatividade a ser exercida dentro do Universo de Ifa.

Contudo, é preciso respeitar o tempo que ancestral levará para doutrinar o que vocês chamam ser “Ory”.

òlòdúmàrè có mó éràn!

òlòdúmàrè síí mú èní o!

Dentro de Ifa, vocês são potes sagrados e, consagrados. Ory precisa compreender isso! Lembre-se! Só vocês são! Por
si mesmos! a Verdade de Olodumare!

Somos folhas de uma única raiz a qual apelidamos de Iya Ma Mu N’de! Iya Kwesilè!

Sejam prósperos, liberem vida e ensine aos devotos valores como: compaixão, perdão e verdade.

Só assim alcançaremos vida em longevidade!

Só assim enxergaremos os mistérios de Ofun!

Só assim nos elegeremos em vida para uma próspera e plena vida em nossa Egbe Orun!

Ase o!

Luiz Alberto Ifa Kaale Aworeni Isola – Egbe Ifa Orugan Rio de Janeiro