You are on page 1of 2

1

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ


CENTRO DE TECNOLOGIA
DEPARTAMENTO DE FILOSOFIA
DISCIPLINA: METODOLOGIA CIENTIFICA
PROF. LEONARDO BRUNO
ALUNO RAUL PESSOA E SILVA
MATRÍCILA: 2014951766

RESUMO INFORMATIVO
ORWELL, George. Trad. Heitor Aquino Ferreira. A Revolução dos Bichos: um conto
de fadas. São Paulo: Companhia das Letras, 2007.

A história contada por George Orwell em seu livro a revolução dos bichos, trata da
revolução feita pelos bichos da granja do solar, que depois muitos anos sendo maltratados
pelo senhor Jones, o dono da granja, resolveram se rebelar assumindo o controle da granja.
Atiçados pelo sonho do velho major, animal mais respeitados da granja, que um dia os animais
não seriam mais escravos dos homens e liderados pelos porcos, os animais atacam o senhor
Jones e seus empregados expulsando-os da granja.

Durante um certo tempo a granja prospera, sob o comando dos porcos bola de neve e
napoleão, os animais passam a desfrutar do fruto do próprio trabalho, os animais passam a se
sentirem mais felizes. Como o fruto do trabalho dos animais só era reservado apenas à eles,
elas agora se alimentavam melhor e tinham uma vida mais digna.

O tempo foi passando, e a granja do solar, que agora se chamava granja dos bichos, foi
se organizando os animais dividiam as tarefas de acordo com a capacidade de cada um. Os
porcos por se considerarem mais inteligente, só faziam o trabalho intelectual. Aprenderam a
ler e escrever, e com base nas ideias do velho major, o animalismo, criaram os 7 mandamentos
dos animais.

1. Qualquer coisa que ande sobre 2 pernas é inimigo.

2. Qualquer coisa que ande sobre 4 pernas ou tenha asas é amigo


2

3. Nenhum animal usará roupas.

4. Nenhum animal dormirá em camas.

5. Nenhum animal beberá álcool.

6. Nenhum animal matará outro animal.

7. Todos os animais são iguais.

Apesar da prosperidade da granja os lideres, bola de neve e napoleão, nunca


concordavam. Bola de neve pretendia construir um moinho de vento, para gerar eletricidade
e usar máquinas que poupariam os animais de mais trabalho. Napoleão era contra ideia, então
ermou um esquema para expulsar bola de neve da granja, usando seus cachorros ferozes
atacou bola de neve que fugiu da granja imediatamente.

A granja agora era controlada por napoleão, que implantara um regime nela ditatorial.
Fazia os animais trabalharem mais e reduzia a quantidade de ração deles, para que ele e os
outros porcos pudessem ter mais comida e mais privilégios em relação aos outros animais.
Chamando o porco que deixara a granja, bola de neve, de traidor e de comparsa de Jones,
napoleão decidiu que os animais iriam construir um moinho de vento.

Como não tinha todo o material adequado para a construção do moinho, napoleão
começou a comercializar com os homens, vendia os ovos das galinhas e uma parte da colheita
diminuindo ainda mais a ração reservada aos animais. Mudou-se junco com os outros porcos
para a casa que era de Jones e passou a viver como um rei tirano. Forçava os animais a
trabalharem mais ainda, dando a eles menos alimento, maltratava os animais chegado a até
matar alguns, com a desculpa de que trabalhavam para bola de neve.

Depois de um tempo os porcos não se misturavam com os outros animais e ne


obedeciam às regras do animalismo: dormiam em camas, bebiam álcool, usavam roupas e
faziam negócios com os humanos de tal forma que no fim da trama os porcos eram os
senhores e os outros animais meros escravos. Assim como na época de Jones e até pior em
alguns pontos. Passando-se o tempo, os porcos se assemelhava tanto aos humanos que era
difícil distinguir quem era quem.