You are on page 1of 142

Para J. Campbell, quais elementos caracterizam o mito moderno?

I. Analogias superficiais e oralidade.


II. O modelo de instrumentos de dominação e as ideologias.
III. A dominação política e a valorização antiga da profecia.

D) Apenas a II é correta.
Sobre o pensamento racional, podemos afirmar que:

I. Defendia a inclusão dos acontecimentos arbitrários no processo de


racionalidade.
II. Defendia a concepção de regularidade dos acontecimentos e a
submissão do universo a uma lei comum ou princípio universal.
III. Propôs a ideia de mundo como algo local, fragmentado.

B) Apenas a II é correta.
Sobre os modelos de razão apontados por Marilena Chauí, podemos
afirmar que:

I. A autora apresenta dois modelos: o objetivo e o subjetivo.


II. Chauí indica três modelos de razão: o real, o imaginário e o abstrato.
III. Existem dois modelos de razão: o metafísico e o lógico.

D) Apenas a I é a correta.
Como os acontecimentos são caracterizados pela narrativa mitológica?

I. Reais e pragmáticos.
II. Imaginários e orais.
III. Arbitrários e imprevisíveis.

C) Apenas a III é correta.


De acordo com a filósofa Marilena Chauí, quais elementos definem a
narrativa mítica?

I. As contradições, o fabuloso e o incompreensível.


II. A coerência, a lógica e a racionalidade.
III. A atitude crítica e o pensamento crítico.

C) Apenas a I é a correta.
“[...] um discurso pronunciado ou proferido para ouvintes que recebem
como verdadeira a narrativa, porque confiam naquele que narra; é uma
narrativa feita em público, baseada, portanto, na autoridade e confiabilidade
da pessoa do narrador. E essa autoridade vem do fato de que ele ou
testemunhou diretamente o que está narrando ou recebeu a narrativa de
quem testemunhou os acontecimentos narrados.” (CHAUÍ, 2009, p.32).

A filósofa Marilena Chauí refere-se ao conceito de:

I. Mito
II. Verdade
III. Poder
IV. Hermenêutica

D) Apenas a I é correta.
A filosofia apresenta algumas características que definem sua origem e as
ideias principais que lhe deram o contorno que conhecemos hoje. Sobre
tais características, analise as afirmativas a seguir:

I. Tendência à racionalidade e a formulação de respostas conclusivas aos


problemas.
II. Valorização do pensamento e da atitude crítica.
III. Valorização da oralidade sobre a escrita, mantendo assim a legitimidade
da visão mitológica.

C) Apenas a I é a correta.
Ciência da realidade pura, que não é nem natural mutável, nem natural
imutável, nem resultado da ação humana, nem resultado da fabricação
humana. Trata-se daquilo que deve haver em toda e qualquer realidade,
seja ela natural, matemática, ética, política ou técnica, para ser realidade. É
o que Aristóteles chama de ser ou substância de tudo o que existe. A
ciência teórica que estuda o puro ser.” (CHAUI, 2009, p.49).

O trecho acima, da filósofa Marilena Chauí, faz menção ao conceito de:


.

E) Metafísica.
Quais elementos diferenciam a mitologia da filosofia?

I. A mitologia é caracterizada pelas contradições, pelo fabuloso e pelo


incompreensível. Já a explicação filosófica é fundamentada pela coerência,
lógica e racionalidade.
II. A mitologia é definida pela razão objetiva, enquanto a filosofia é definida
pela razão subjetiva.
III. Para a filosofia, os fenômenos são concebidos como arbitrários e
imprevisíveis. Para a mitologia, os fenômenos são práticos e reais.

C) Apenas a I é a correta.
Sobre as relações entre razão e racionalidade no mundo moderno,
podemos afirmar que:

I. O modelo de pensamento racional passou a defender a substituição da


equação Deus/homem/mundo sustentada pela análise filosófica-metafísica
pela ideia do sujeito cognoscente/ natureza unificada/saber universal.
II. A razão passa a defender a lógica metafísica apoiada em princípios
mitológicos.
III. A racionalidade passa a se apoiar na ideia de que os acontecimentos
são imaginários.

E) Apenas a I é a correta.
Quais os métodos utilizados por Platão para construir e analisar as formas
de governo?

A) Descritivo e prescritivo.
No século atual, o utilitarismo está muito presente por meio de correntes
éticas e filosóficas estreitamente relacionadas. Quais são elas?

Analise as seguintes afirmações e, em seguida, assinale a opção correta.

I. Neoutilitarismo e pragmatismo
II. Socialismo e neoliberalismo
III. Pragmatismo e ceticismo

B) Apenas a I é correta.

.
“Pois, ainda nos poetas gregos do século VI, o discurso verdadeiro – no sentido forte e
valorizado da palavra [...], era o discurso pronunciado por quem de direito e segundo o
ritual requerido. Era o discurso que dizia a justiça e atribuía a cada um a sua parte; [...]
Ora, um século mais tarde, a maior das verdades já não estava naquilo que o discurso
era ou naquilo que fazia, mas sim naquilo que o discurso dizia”. (FOUCAULT, 2004,
p.04).

Sobre o conteúdo acima apresentado por Foucault, analise as afirmações a seguir.

I. A verdade deixou de ser alojada no todo do próprio discurso, em seus efeitos e


resultados, para que fosse alojada basicamente nas suas palavras, no que se dizia, e
não no que era, conforme destaca o autor.
II. Diferenciar a verdade do próprio conhecimento é fundamental. A busca pelo
conhecimento e pela verdade está separada por uma linha muito tênue. São caminhos
diferentes que se comportam da mesma maneira, o que permite uma confusão, que só
se resolve quando se percebe a natureza paralela dessa caminhada.
III. Quando um conhecimento semelhante se apresenta à visão dos sujeitos, temos a
produção de um juízo: “o todo é maior que a parte” ou “todos os corpos são extensos”.

Está correto o que se afirma em

D) I e II são corretas.
Sobre o conceito de razão, analise as seguintes afirmações:

I. É um conceito polissêmico e pode se referir às certezas, à lucidez, aos


motivos e até mesmo às causas.
II. Aborda somente as questões intelectuais do homem.
III. Ignora a ciência como modelo e valoriza o intelecto humano.

Está correto o que se afirma em

D) Apenas a I é correta.

E) Apenas a III é correta.


Movimento filosófico desenvolvido em especial na Europa Continental entre
os séculos XVII e XVIII. Baseado nos fundamentos do conhecimento,
caracterizado pelo encanto com a matemática e a defesa dos princípios da
existência de ideias inatas e da intuição intelectual. A afirmação anterior faz
referência a que escola de pensamento moderno?

Analise as seguintes afirmações e, em seguida, assinale a opção correta.

I. Racionalismo
II. Iluminismo
III. Pragmatismo.
IV. Tanto ao racionalismo como ao humanismo.

E) Apenas a I é correta
“As posições que já estabelecemos no que tange à natureza humana, e
que assumimos como fundamentos, são as seguintes: que as ações dos
homens são governadas por suas vontades, e suas vontades por seus
desejos; que seus desejos são direcionados ao prazer e ao alívio da dor
como fins, e à riqueza e ao poder como os principais meios”. (MILL apud
CORREA, 2012, p. 172). As palavras de Mill fazem referência a que
temática?

Analise as seguintes afirmações e, em seguida, assinale a opção correta.

I. Liberdade e direitos individuais discutidos por Mill em sua teoria sobre o


utilitarismo.
II. Mill construiu um utilitarismo baseado em um indivíduo com maiores
subjetividades, cujo limite da liberdade era a liberdade do outro.
III. Mill enxergava um utilitarismo baseado no indivíduo mecânico e
calculista, que deveria sacrificar os desejos que fossem divergentes da
vontade majoritária.

A) I e II são corretas.
“Afirma que tudo o que existe e tudo o que acontece tem uma razão (causa
ou motivo) para existir ou para acontecer, e que tal razão (causa ou motivo)
pode ser conhecida pela nossa razão”. A citação extraída da obra da
filósofa Marilena Chauí faz menção a que princípio racional?

A) Princípio da razão suficiente


Para os _________, a dedução e a intuição intelectual são os métodos
mais adequados para o exercício do pensamento. A questão refere-se a
qual grupo de pensadores da época moderna?

B) Racionalistas.
Para a filósofa Marilena Chauí, “desde seus começos, a Filosofia
considerou que a razão opera seguindo certos princípios que ela própria
estabelece e que estão em concordância com a própria realidade, mesmo
quando os empregamos sem conhecê-los explicitamente [...]”. (CHAUÍ,
2009, p.72).
Sobre o tema exposto pela autora, analise as seguintes afirmações.

I. Aos estudos dos princípios racionais da Filosofia.


II. Aos princípios racionais da Filosofia, quais sejam: o da identidade, o da
não-contradição, o do terceiro excluído e o da razão suficiente.
III. Ao princípio da verdade e das relações de poder.

Está correto o que se afirma em:

B) I e II são corretas
Para Marilena Chauí, quais as exigências feitas pela Filosofia ao abordar o
conceito de verdade?

Analise as seguintes afirmações e, em seguida, assinale a opção correta.

I. É importante conhecer as causas que são postas na diferença entre o ser


e o parecer das coisas, afinal é preciso compreender causas da “existência
e das formas de existência dos seres”.
II. Conhecer as causas e premissas da transformação própria dos
acontecimentos. Reconhecer e diferenciar senso comum e senso crítico.
III. Deve-se considerar a verdade como objeto absoluto.

A) I e II são corretas.
Contrariando as normas do Iluminismo, _____________ vê o mundo como
[…] diverso, instável, imprevisível, um conjunto de culturas ou
interpretações desunificadas gerando um certo grau de ceticismo em
relação à objetividade da verdade, da história e das normas em relação às
idiossincrasias e à coerência de identidades.

Assinale a opção com o termo que completa a oração corretamente.

E) A pós-modernidade
Sobre o termo "modernidade líquida" de Bauman, analise as seguintes
informações:

I. Dissolução dos vínculos entre escolhas e projetos individuais e ações


coletivas.
II. Definição dos limiares entre o projeto iluminista e os desafios de uma
pós-modernidade.
III. Reafirmação da pós-modernidade.

Está correto o que se afirma em

C) Apenas I e II são corretas.


Como o movimento do Iluminismo definiu o sentido da história?

Sobre o tema, analise as seguintes informações:

I. O sentido da história é marcado pela Ilustração por meio da ideia de que


a história da humanidade não é senão o processo de amadurecimento do
sujeito, movimento que permite ao sujeito a tomada de consciência de sua
própria condição, dispondo-se a exercê-la em um contexto representado
exclusivamente pela razão e pela liberdade.
II. O Iluminismo negou o processo histórico ao afirmar que o homem é um
ser sem história.
III. Para os iluministas, a história se desenvolve em função da natureza.

Está correto o que se afirma em

D) Apenas a I é correta.
Como podemos caracterizar a relação entre os modelos de uma sociedade
disciplinar e o projeto pós-moderno na atualidade?

Sobre o tema, analise as seguintes informações:

I. A atual sociedade contemporânea localiza-se entre o paradigma de uma


sociedade disciplinar e os ditames de uma teoria pós-moderna que defende
um não lugar para os sujeitos como forma de relativizar uma sociedade
plural e diversa.
II. Graças à dimensão temporal, da qual é impossível nos desligarmos, o
sujeito busca compreender a si mesmo e aos outros em relação ao próprio
tempo de sua vida.
III. A pós-modernidade legitima o Iluminismo ao concordar com a tese do
sujeito único, singular e padronizado.

Está correto o que se afirma em

D) Apenas I e II são corretas.


A partir de uma perspectiva econômica, como podemos classificar os
resultados da modernidade?

Sobre o tema, analise as seguintes informações:

I. A modernização deve ser entendida como resultado da expansão do


mundo da mercadoria.
II. O homem vive em luta constante com o processo de alienação (do poder
econômico), e a política tecnicamente se torna autônoma.
III. As estratégias de organização são guiadas pelo modelo de manipulação
do social e do cotidiano, limitando a liberdade individual e da participação
democrática (autônoma e consciente).

Está correto o que se afirma em

B) Todas são corretas.


Sobre o indivíduo moderno e o processo de racionalidade, analise as
afirmações a seguir.

I. O indivíduo moderno adota a tese do sujeito para orientar sua vida


cotidiana, para pensar e conhecer por meio da razão.
II. Em todos os domínios, seja na ciência, nas crenças, na moral ou na
organização política e social, o princípio da razão vai substituir os princípios
que regiam as sociedades tradicionais, ou seja, a autoridade e a tradição
religiosa ligada à Terra.
III. Para Giddens, o apego às tradições é o grande elemento do processo
de racionalidade.

Está correto o que se afirma em:

E) I e II são corretas.
Sobre as características que definem a relação entre tempo e espaço para
Bauman, analise as seguintes informações:

I. Reciprocidade, dialeticidade e permanência.


II. Ruptura, unicidade e descontinuidade.
III. Reciprocidade e unicidade.

Está correto o que se afirma em

E) Apenas a I é correta.
“O que de fato está em jogo [...] não [é] a conquista de territórios, mas a
destruição das muralhas que impedem o fluxo dos novos e fluidos poderes
globais. ” (BAUMAN, 2001, p.19). O comentário de Bauman faz menção a
que assunto?

B) Ideologia do livre trânsito.


Como o movimento do Iluminismo definiu o sentido da história?

Sobre o tema, analise as seguintes informações:

I. O sentido da história é marcado pela Ilustração por meio da ideia de que


a história da humanidade não é senão o processo de amadurecimento do
sujeito, movimento que permite ao sujeito a tomada de consciência de sua
própria condição, dispondo-se a exercê-la em um contexto representado
exclusivamente pela razão e pela liberdade.
II. O Iluminismo negou o processo histórico ao afirmar que o homem é um
ser sem história.
III. Para os iluministas, a história se desenvolve em função da natureza.

Está correto o que se afirma em

C) I e III são corretas.


“No Panoptismo a vigilância sobre os indivíduos se exerce ao nível não do
que se faz, mas do que se é; não do que se faz, mas do que se pode
fazer.” (FOUCAULT, 2003, p. 101). A qual modelo de sociedade Foucault
faz referência?

E) Sociedade disciplinar.
“As "identidades" flutuam no ar, algumas de nossa própria escolha, mas
outras infladas e lançadas pelas pessoas em nossa volta, e é preciso estar
em alerta constante para defender as primeiras em relação às últimas”.
(BAUMAN, Z. 2005)

Analise as seguintes afirmações acerca do conteúdo da citação do


sociólogo Bauman e, em seguida, assinale a opção correta:

I. A partir dos comentários de Bauman sobre a Modernidade Líquida,


podemos observar que a modernidade e a pós-modernidade são
identificadas nos últimos tempos por modelos de modernidade que se
debruçam, no primeiro caso, sob a ideia que de sólidos fixam o espaço,
suprimem o tempo.
II. Já os líquidos ocupam o espaço por um momento, já que para eles o
tempo é o que importa.

B) I e II são corretas.
Enviar respostas
Assinale a opção que indica a relação que se estabelece como ponto de
partida para o desenvolvimento da teoria sobre a indústria cultural e a
cultura de massas.

A) Cultura-Economia.

Enviar respostas
“As grandes certezas terminaram. É que com elas entraram em crise as
grandes estruturas da riqueza e do poder (e também os grandes esquemas
teóricos). Daí decorrem os desafios deste nosso tempo. (...) O novo herói
da vida é o homem comum imerso no cotidiano”. (SOUZA, 2000, p. 57)

O comentário do sociólogo José Martins de Souza aborda qual temática?

D) Os estudos do cotidiano, que apresentam um movimento contrário


e sucessivo dos sentimentos que estão presentes na vida dos homens e de
seu dia a dia, a exemplo da justiça, da liberdade e da igualdade.

Enviar respostas
Para Umberto Eco, algumas acusações são pontuais em relação aos
MCM. Sobre o tema, analise as seguintes informações:

I. Os MCMs são responsáveis pela nova onda de crítica racional ao


modelo de cultura.
II. São acusados de incentivarem uma visão passiva e acrítica do mundo.
III. Os MCM desconsideram diferenças culturais e padronizam o público.

Assinale a opção com afirmação(ões) NÃO indica(m) crítica/acusação.

E) Apenas a I é correta.

Enviar respostas
“Para alguns como, por exemplo, o filósofo e sociólogo francês Jean
Baudrillard, a busca de um self autêntico no mercado não passa de ilusão.
Aparência é tudo de que dispomos, e isso não revela qualquer realidade
profunda, fundamentada, em termos do que realmente somos. Aparências
são fabricadas, ativadas e desativadas na sedução que acompanha o
consumo permanente. ”

O comentário do sociólogo Bauman apresenta quais elementos que


formam o tema central de análise?

Considerando esse questionamento, analise as seguintes informações:

I. Sociedade de consumo, identidade e a cultura de massa.


II. Sociedade de consumo, alteridade e identidade.
III. Sociedade de consumo, preconceito e indústria.

Está correto o que se afirma em

E) Apenas a III é correta.


Qual a característica principal que define o sujeito pós-moderno?

A) A mutabilidade.
Analise as afirmações a seguir:

I. A sociedade é definida por uma subjetividade alienada e hedonista


marcada pelo narcisismo exagerado.
II. A sociedade é promovida pela construção da fantasia de super-homem
capaz de suportar e vencer tudo e todos, fantasia essa que o faz se sentir
dono de seu desejo.

Partindo do exposto, assinale a opção que indica o modelo de sociedade


apresentado.

D) Sociedade de consumo.
Sobre as características que correspondem aos Meios de Comunicação de
Massa (MCM), analise as seguintes afirmações:

I. Podem ser controlados por relações de poder e por meios políticos


institucionais.
II. A comunicação é muita assimétrica: poucos opinam e muitos
assimilam.
III. Os cidadãos contribuem ativamente para a produção dos MCM.

Está correto o que se afirma em

D) Apenas I e II são corretas.


Analise as assertivas a seguir:

I. A identidade adquire um caráter relacional apoiada na simbologia da


cultura local.
II. A identidade só pode ser caracteriza pela memória.
III. A heterogeneidade e a memória são os únicos elementos que
permitem a compreensão da identidade.

Sobre a relação entre identidade e cotidiano, é possível afirmar que:

B) Apenas a I é correta.
.
Enviar respostas
Que fenômeno específico incentiva a aparição da indústria cultural?

B) Desenvolvimento do capitalismo.
Sobre os conceitos de Estado criados no século XIX, podemos afirmar que:

I. Para Engels, o Estado é um poder para mediar as contradições da


sociedade.
II. Para o liberalismo, o Estado é um corpo estranho ao sistema econômico
capitalista na medida em que se reconhece a função do mercado como
coordenador das empresas privadas.
III. Para Marx, o Estado se define como mecanismo para a introdução ou
incremento do socialismo.

B) I e II são corretas.
Para Bresser-Pereira, a força do papel do Estado argumentando que “não
há capitalismo, nem mercado capitalista sem um Estado que o regulamente
e o coordene”. (BRESSER-PEREIRA, 2005, p.24)

Sobre essa afirmação, podemos afirmar que:

I. Para o autor, o Estado é uma parte da sociedade e, ao mesmo tempo, a


ela se sobrepõe,
II. O Estado é o espaço da coisa pública – república res publica (defesa
contra corrupção e nepotismo na medida em que o distingue da res
principis (coisa privada).
III. Para o autor, toda organização política da sociedade deve desaparecer
na medida em que é contrária às exigências da natureza.
corretas.

E) I e II são corretas.
Sobre os modelos de socialismo surgidos no século XIX, podemos afirmar
que:

I. O socialismo científico revolucionário é fundamentado na articulação


crítico-reflexiva do materialismo iluminista, do idealismo hegeliano, da
economia política liberal e do socialismo utópico.
II. O socialismo utópico pode ser caracterizado pelo desejo de descrever
minimamente a constituição de uma possível forma de vida social que
corresponderia à verdadeira natureza humana, desde a reprodução,
organização familiar, alimentação até as formas de vestimenta da
comunidade.
III. O socialismo pluralista foi responsável pelo surgimento do marxismo.

D) I e II são corretas.
.
Sobre as ideias gerais acerca do anarquismo, podemos afirmar que:

I. A primeira característica fundamental do anarquismo é o repúdio ao


normativo, ao processo de normatização.
II. Para os partidários da doutrina, as leis humanas se configuravam como
elementos injustificados e injustificáveis na medida em que, para tal grupo,
não é possível admitir outra lei que não seja seu próprio arbítrio.
III. Os anarquistas definem o Estado por meio de funções éticas.

B) I e II são corretas.
São elementos do socialismo científico revolucionário:

I. Superestrutura, relações de produção, luta de classes, e confronto entre


proletários e capitalistas burgueses.
II. Livre comércio, não intervenção do Estado e propriedade privada.
III. Superestrutura, relações de produção, luta de classes e propriedade
privada.

A) Apenas a I é correta.
De acordo com Bresser-Pereira, Engels apresentou duas correntes de
pensamento (lógico-dedutivo e histórico-indutivo) sobre o assunto, assim
como as convergências entre esses. Sobre esse tema, podemos afirmar
que:

I. O Estado surge da divisão de classes (apropriação do excedente).


II. Nas duas visões, o Estado é uma estrutura política (que permite que a
classe econômica dominante se torne a classe dirigente para garantir a
apropriação do excedente econômico).
III. Este modelo de Estado é caracterizado pelo socialismo pluralista, que
foi responsável pelo surgimento do marxismo.

A) I e II são corretas.
Quais os posicionamentos em comum defendidos pelo anarquismo
individualista e pelo anarquismo comunista ou libertário?

I. Fazem da liberdade absoluta a aspiração suprema do indivíduo.


II. Defendem a prerrogativa de que toda organização política da sociedade
deve desaparecer na medida em que é contrária às exigências da natureza.
III. Defendem articulação crítico-reflexiva do materialismo iluminista, do
idealismo hegeliano, da economia política liberal e do socialismo utópico.

D) I e II são corretas.
Sobre o socialismo de mercado, podemos afirmar que:

I. Fenômeno bastante recente, data dos anos 80 (século XX) e fundamenta-


se no fracasso das ideias do socialismo reformista do século XX.
II. Baseia-se na noção de que a economia de mercado pode ser separada
do capitalismo.
III. Seus seguidores tendem a desconfiar do Estado e defendem decisões
descentralizadas, ancoradas na atividade do mercado.

D) Todas as alternativas são corretas.


“Se o Estado, e possivelmente o governo, está ausente, será que
permanece alguma forma de identidade coletiva, como a sociedade? A
sociedade seria simplesmente um agregado de indivíduos ou uma unidade
orgânica?” (VINCENT, 1995, p.122)

O comentário acima faz menção a qual tema da história das ideias


políticas?

I. A concepção de inexistência de Estado denotaria consequentemente a


ausência de governo.
II. A teoria anarquista precede a ideia de rejeição de toda e qualquer
autoridade ou faz a distinção entre “dominação autoritária” e “autoridade
moral”.
III. O Estado liberal e a superestrutura.

E) I e II são corretas.
De acordo com John Rawls, como os direitos estão organizados, de acordo
com a Teoria da Justiça?

I. Em gerações.
II. Em gerações, que apresentam os seguintes grupos: 1ª geração: direitos
civis; 2ª geração: direitos políticos; e 3ª geração: direitos sociais.
III. Primeiro, prioriza-se o social; segundo, o político; e, por fim, o civil.

B) I e II estão corretas.
De acordo com Marx e Engels, quais valores são defendidos pela ideologia
liberal?
Sobre o tema, analise as seguintes afirmações e, em seguida, assinale a
opção correta:

I. Ordem, direitos humanos e liberdade de expressão.


II. Individualismo, coletivismo e progresso.
III. Individualismo, tolerância e progresso.

E) Apenas a III é correta.


Sobre os elementos formam a estrutura do capitalismo no século XIX,
analise as seguintes afirmações:

I. O individualismo, a concorrência controlada pelo Estado e a publicização


dos meios de produção.
II. O monopólio, a livre concorrência, a ação do Estado e a intensificação da
iniciativa privada.
III. A iniciativa pública, a democracia liberal e a ideia de Estado
jusnaturalista.

Está correto o que se afirma em

B) Apenas a II é correta.
.
Qual organização política e operária iniciou as manifestações contra as
misérias sociais trazidas pela Revolução Industrial?

A) O Cartismo
Engels, companheiro de Karl Marx na construção do Manifesto do Partido
Comunista, apresenta uma definição mais orgânica do Estado.
Sobre os elementos que marcam essa visão, analise as seguintes
informações:

I. Família, propriedade privada e Estado.


II. Família, sociedade e Estado.
III. Meios de produção, família e Estado.

Está correto o que se afirma em

C) Apenas a I é correta.
“O caráter místico da mercadoria não provém, pois, do seu valor-de-uso.
Não provém tão pouco dos fatores determinantes do valor (...) Em todas as
épocas sociais, o tempo necessário para produzir os meios de subsistência
interessou necessariamente os homens, embora de modo desigual, de
acordo com o estádio de desenvolvimento da civilização. Enfim, desde que
os homens trabalham uns para os outros, independentemente da forma
como o fazem, o seu trabalho adquire também uma forma social.” (MARX,
2002, p.34).

Considerando o trecho acima, da obra de Karl Marx, analise as seguintes


afirmações:

I. Poder e mercadoria.
II. Trabalho e civilização.
III. Mercadoria e coisificação.

Assinale a opção que faz referência aos conceitos apresentados por Marx
no trecho em questão.

B) Apenas a III é correta.


Para Marx, o Estado possui uma definição.
Sobre a definição de Estado, analise as seguintes afirmações e, em
seguida, assinale a opção correta:

I. Expressão da dominação da classe economicamente mais forte sobre a


sociedade.
II. Instituição essencial à existência da condição humana.
III. Expressão maior da ideologia comunista.
.

C) Apenas a I é correta.

.
Qual modelo de Estado foi escolhido por Marx e Engels para analisar o
Estado Moderno em o Manifesto de Partido Comunista de 1848?

Em relação ao tema, analise as seguintes afirmações e, em seguida,


assinale a opção correta:

I. Modelo baseado no desenvolvimento da concepção liberal e democrático-


burguesa.
II. Modelo dialético e sistemático do Estado burguês.
III. Modelo de Estado descentralizado e interventor na economia.

B) Apenas a I é correta.
De forma objetiva, qual o conceito de sociedade civil para Marx?
Para responder ao questionamento, analise as informações a seguir e, em
seguida, assinale a opção correta.

I. Lugar das relações políticas.


II. Lugar das relações econômicas.
III. Lugar das relações culturais.

A) Apenas a II é correta.
.
Sobre os elementos da lógica do modelo capitalista para Marx e Engels,
analise as informações a seguir:
I. Propriedade privada, relações de consumo e coletivismo.
II. Exploração do homem pelo homem, propriedade privada e abstração das
relações de troca.
III. Anarquismo, fetiche e mais-valia.

Está correto o que se afirma em


.

C) Apenas a II é correta
Segundo Bobbio, três são os aspectos que diferenciam o Estado Antigo do
Estado Moderno na análise de Marx e Engels. Quais são eles?

Para responder ao questionamento, analise as informações a seguir e, em


seguida, assinale a opção correta.
I. Plena soberania, que não permite que sua autoridade dependa de
nenhuma outra autoridade.
II. Identificação absoluta entre o Estado e o monarca.
III. Equiparação entre Estado e sociedade civil.

B) Apenas a I e a II são corretas.


Qual é o modelo econômico do mundo pós-moderno?

D) Capitalismo globalizado.
.
Sobre a arte pós-moderna e o mercado capitalista, analise as seguintes
afirmações:

I. A arte pós-moderna exacerba o individualismo exagerado da pós-


modernidade.
II. No contexto cultural, o sexo transforma-se em indústria pornográfica, a
alimentação se padroniza e vira a indústria cultural, a literatura se torna a
indústria cinematográfica, etc.
III. A arte pós-moderna apoia a Revolução Eletrônica (rádio, telefone e
televisão).

Está correto o que se afirma em

A) I e II são corretas.
.
“O permanente revolucionar da produção, o abalar ininterrupto de todas as
condições sociais, a incerteza e o movimento eternos ... Todas as relações
fixas e congeladas, com seu cortejo de vetustas representações e
concepções, são dissolvidas, todas as relações recém-formadas
envelhecem antes de poderem ossificar-se. Tudo que é sólido se
desmancha no ar.” O comentário de Marx e Engels está presente em qual
obra importante que marca o século XIX?

B) O Manifesto do Partido Comunista.


Qual é a definição de Stuart Hall de sujeito sociológico?

Para responder ao questionamento, analise as seguintes afirmações e, em


seguida, assinale a opção correta:

I. O sujeito sociológico apresenta-se principalmente pela importância dada


pela sua interação durante sua formação.
II. A identidade passa a ocupar um espaço entre o que é a “essência do
homem” e o mundo que está a sua volta.
III. A mutabilidade é a principal palavra.

B) I e II são corretas.
“O que vejo é uma crise geral dos paradigmas, especialmente nas artes e
nas ciências humanas e sociais. Faço essa distinção porque não estou
vendo nenhum terreno firme por onde estejamos caminhando em direção a
paradigmas inteiramente novos. Creio que estamos obrigados a nos mover
no quadro de uma crise paradigmática contínua. Uma revolução
permanente do conhecimento e das séries paradigmáticas. Temos é que
fazer o possível para resgatar o conhecimento e a produção de
conhecimento e de pensamento, sem a garantia de trabalhar dentro de
parâmetros seguros. Estamos numa época de pós paradigmas. [...].(Stuart
Hall em entrevista à Heloisa Buarque de Hollanda, 15/09/2013).
O comentário de Stuart Hall faz menção aos temas dos estudos culturais.

Partindo do exposto, analise as informações abaixo e, em seguida, assinale


a opção que indica o(s) tema(s) correto(s):

I. Sujeito pós-moderno.
II. Debate sobre as mudanças enfrentadas pelo sujeito frente à quebra do
paradigma moderno.
III. Vislumbração de uma sociedade estabilizada e linear.

D) I e II são corretas. .
As relações que conceituam “identidade” são complexas e acabam sendo
parte de alguns estudos na área da ciência social. Essas relações são
sempre estabelecidas em relações ao sujeito. Conforme o pensamento do
estudioso Stuart Hall, esse sujeito apresenta-se linearmente em três
formas.

Em relação ao tema, analise as seguintes informações e, em seguida,


assinale a opção que indica as três formas:

I. Sujeito iluminista, sujeito sociológico e sujeito pós-moderno.


II. Sujeito moderno, sujeito cultural e sujeito plural.
III. Sujeito iluminista, sujeito contemporâneo e sujeito de mercado.

C) Apenas a I é correta.
Qual a característica principal que define o sujeito pós-moderno? Para
responder ao questionamento, analise as seguintes afirmações e, em
seguida, assinale a opção correta:

I. Não há uma única cultura determinada, formas e condições variadas, não


há espaço para dominações culturais.
II. Aquele que basicamente acredita mais em si do que nos outros.
III. Aquele que necessita dos outros para viver em sua compreensão, para
inserir-se na identidade.

E) Apenas a I é correta.
Como podemos definir o posicionamento de Hall sobre o conceito de
identidade?

Para responder ao questionamento, analise as seguintes afirmações e, em


seguida, assinale a opção correta:

I. Hall aposta no conceito de caráter essencialista para entender a


identidade.
II. Hall defende a ideia de que a identidade é um fato consumado, ou seja,
definido e sem mudanças ao longo da história.
III. Hall defende a ideia de que a identidade é construída como uma
produção, sempre em processo, e que se constitui dentro da
representação.

E) Apenas a III é correta.


O tempo atual em que vivemos se denomina pós-modernidade. Para
Bauman, qual a outra definição possível?
fragmentada.

D) Modernidade líquida.
Sobre as características fundamentais e mais marcantes da pós-
modernidade, analise as seguintes afirmações:

I. Presencia-se uma visão de mundo dos indivíduos fortemente influenciada


pelo universo digital.
II. Observa-se a fragmentação ou liquidez dos valores outrora bem
definidos e sólidos.
III. A ação política se dá mais através de dois blocos antagônicos bem
definidos.

Está correto o que se afirma em

E) I e II são corretas.
“A sociologia não é (...) o anexo de qualquer outra ciência; é ela própria uma ciência
distinta e autônoma e a noção de especificidade da realidade social é de tal modo
necessária ao sociólogo que só uma cultura especialmente sociológica pode prepará-lo
para a compreensão dos fatos sociais. Pensamos que este progresso é o mais importante
dos que restam à sociologia compreender. ” (DURKHEIM, 1989, p. 154)
O comentário de Durkheim faz menção:
I. À identidade própria e particular pretendida por Durkheim para a sociologia.
II. À ideia de que o objeto diferenciado da sociologia deveria ser o estudo dos fatos
sociais.
III. À ideia de que o conceito de fato social apresentou vários elementos, mas a
premissa de que os fatos sociais deveriam ser tratados como coisas foi de fundamental
importância para o pensador diferenciar a sociologia da filosofia
A) Todas são corretas.
Sobre a ideia de consciência coletiva estudada por Durkheim, pode-se afirmar que:
I. Para Durkheim, a consciência coletiva é muito menos importante em uma sociedade
com solidariedade orgânica do que em outra com solidariedade mecânica.
II. Durkheim definia consciência coletiva como o conjunto de crenças e sentimentos
comuns aos membros de uma mesma sociedade.
III. A consciência coletiva é mais importante em uma sociedade marcada pela
solidariedade orgânica.
B) Apenas a III é correta.
Sobre o suicídio altruísta estudado por Durkheim, podemos afirmar que:
I. É o mais importante para Durkheim.
II. Os indivíduos têm a esperança e a crença profunda de que terão uma vida especial
depois da morte.
III. O suicídio altruísta se opõe ao suicídio anômico, isto é, quando existe uma
regulação social excessiva da vida individual.
B) I e II são corretas.
Em seu trabalho As formas elementares da vida religiosa, Durkheim estabelece que a
religião possui cinco formas elementares. Sobre este tema, pode-se afirmar que:
I. A divisão entre o sagrado e o profano é uma dessas formas elementares.
II. Durkheim concluiu que os elementos religiosos da vida cotidiana só apresentavam
aspectos normativos católicos.
III. Durkheim observou a existência de um culto negativo ou ascético dentro da
religião.
D) I e III são corretas.
Sobre o suicídio anômico estudado por Durkheim, pode-se afirmar que:
I. Ocorre quando o indivíduo se sente desligado das forças reguladoras da sociedade
ou das normas do grupo social a que pertence.
II. No suicídio anômico, a sociedade exerce perfeitamente seu poder de regulação de
condutas.
III. Neste modelo de suicídio, existe uma regulação social excessiva da vida individual
D) Apenas a I é correta.
Sobre o conceito de anomia de Durkheim, pode-se afirmar que:
I. Uma sociedade anômica está fadada ao insucesso social.
II. A “patologia” central das sociedades moderna é a divisão anômica do trabalho.
III. Os sujeitos enfrentam a anomia quando a moral não os controla suficientemente,
isto é, quando carecem de um conceito objetivo do que é uma conduta apropriada e
aceitável e do que não é também.
B) II e III são corretas.
Para Durkheim, como se caracteriza uma sociedade marcada pela solidariedade
mecânica?
I. É uma sociedade que se mantém unificada graças à totalidade de atitudes e
conhecimentos similares compartilhados por todos.
II. Na solidariedade mecânica, a união das pessoas se deve à ideia de que todos estão
empenhados na realização de atividades parecidas e responsabilidades semelhantes.
III. Na sociedade marcada pela solidariedade mecânica, prevalece o direito restitutivo.
D) I e II são corretas.
Durkheim baseou sua análise na divisão do trabalho social, e esse princípio possui dois
tipos ideais de sociedade. Sobre essas sociedades, pode-se afirmar que:
I. O tipo mais primitivo, caracterizado pela solidariedade mecânica, apresenta uma
estrutura social indiferenciada, com pouca ou nenhuma divisão do trabalho.
II. Para Durkheim, a divisão do trabalho na sociedade é um fato social imaterial.
III. O tipo mais moderno, caracterizado pela solidariedade organizada, apresenta uma
maior e mais refinada divisão do trabalho.
A) I e III são corretas.
Sobre o posicionamento de sociólogos contemporâneos a respeito dos estudos de
Durkheim sobre o suicídio, pode-se afirmar que:
Para os sociólogos, há que se ter um objetivo claro quanto às manifestações gráficas do
cuidado que o pesquisador social deve garantir aos dados recolhidos para a análise, que
deve ser precisa.
Manifestações aparentemente idênticas com frequência não podem ser classificadas
empiricamente.
A busca de uma ciência universal deve ser validada ainda hoje pelos estudos científicos
B) I e II são corretas.
Como coisas, os fatos sociais deveriam ser estudados empiricamente e não a partir de
princípios filosóficos, como defende Durkheim. Sobre os princípios que fundamentam
a metodologia deste autor, pode-se afirmar que:
É necessário eliminar sistematicamente todas as pré-noções.
É preciso representar os fatos sociais objetivamente.
A ciência deve ser relativizada.
E) I e II são corretas.
Como as relações de poder, em um contexto de virtualidade, contribuem para a
construção do sujeito? Busque, no referido contexto, diferenciar com características o
sujeito moderno do pós-moderno.
B) Por meio da vigilância constante, da presença da repressão ainda que
simbolicamente. É no momento em que a sociedade adquire caráter de extremo
controle que os indivíduos se separam. Parte busca uma segurança com as condições
estipuladas, enquanto outra parte busca a liberdade de satisfazer seus próprios desejos
sobre a identidade.
Quando Bauman Fala sobre o Mal-estar que a pós-modernidade pode causar, e
compara isso a produção de Freud sobre a modernidade, quais os valores que ele
apresenta como relativamente invertidos?
D) Segurança e Liberdade.
A delimitação do sujeito pós-moderno de Bauman revela um caráter freudiano que
ganha extremo destaque, qual seria?
B) O sujeito em busca do prazer.
Como Foucault denomina esse novo período histórico no qual o indivíduo vive sob
constante vigilância, sujeito a uma determinada ortopedia social?
A) Idade do Controle Social
Como Foucault percebia a construção da identidade nos sujeitos?
C) Da relação do sujeito com a sua construção da verdade.
Quando verificamos o texto buscamos por atitudes que qualifiquem o sujeito pós-
moderno como o portador de uma identidade ímpar, essas atitudes podem ser
identificadas como:
E) A reivindicação pelo direito de se classificar, combatendo os marcadores
sociais e ou a própria concepção de si.
Em relação ao texto, e conforme as opções apresentadas, qual a diferença que podemos
identificar entre o Sujeito Sociológico de Hall e o Sujeito Civilizado de Freud?
I. É necessário eliminar sistematicamente todas as pré-noções.
II. É preciso representar os fatos sociais objetivamente.
III. A ciência deve ser relativizada.
D) A perspectiva pela qual são analisados. Enquanto o primeiro é delimitado pelos
marcadores sociológicos, o outro tem suas relações sociais pautadas na interação com o
prazer e o sofrimento.
Freud apresenta um motivo para existência humana, baseado em?
Para responder ao questionamento, analise as seguintes afirmações e, em seguida,
assinale a opção correta.
I. É uma sociedade que se mantém unificada graças à totalidade de atitudes e
conhecimentos similares compartilhados por todos.
II. Na solidariedade mecânica, a união das pessoas se deve à ideia de que todos estão
empenhados na realização de atividades parecidas e responsabilidades semelhantes.
III. Na sociedade marcada pela solidariedade mecânica, prevalece o direito restituído.
A) Busca da felicidade, repulsa do sofrimento.
Quais as principais características do Sujeito Sociológico, segundo Stuart Hall?
C) É linear, racional, classificável segundo os estudos sociológicos. É marcado
pela cultura com a qual se relaciona.
Para Hall, qual o principal evento na causa da “Crise de Identidade” que atinge o
sujeito da modernidade?
B) Descentração ou deslocamento dos indivíduos do seu lugar no mundo social e
de si.
Qual a definição de Stuart Hall de Sujeito Sociológico?
I. O sujeito sociológico apresenta-se principalmente pela importância dada pela sua
interação durante sua formação;
II. A identidade passa a ocupar um espaço, entre o que é a “essência do homem” e o
mundo que está a sua volta;
III. A mutabilidade é a principal palavra.
D) I e II são corretas.
As relações que conceituam “identidade” são complexas e acabam sendo parte de
alguns estudos na área da ciência social. Essas relações são sempre estabelecidas em
relações ao sujeito. Conforme o pensamento do estudioso Stuart Hall, esse sujeito
apresenta-se linearmente em três formas, são elas:
I. Sujeito iluminista, sujeito sociológico e sujeito pós-moderno;
II. Sujeito moderno, sujeito cultural e sujeito plural;
III. Sujeito iluminista, sujeito contemporâneo e sujeito de mercado
C) Apenas a I é correta.
De acordo com Marx e Engels, quais valores são defendidos pela ideologia liberal?
I. Ordem, direitos humanos e liberdade de expressão;
II. Individualismo, coletivismo e progresso;
III. Individualismo, tolerância e progresso.
A) Apenas a III é correta.
Engels, companheiro de Karl Marx na construção do Manifesto do Partido Comunista,
apresenta uma definição mais orgânica do Estado. Quais elementos marcam essa
visão?
I. Família, propriedade privada e Estado;
II. Família, sociedade e Estado;
III. Meios de produção, família e Estado.
E) Apenas a I é correta.
Quais os posicionamentos em comum defendidos pelo anarquismo individualista e pelo
anarquismo comunista ou libertário?
I. Fazem da liberdade absoluta a aspiração suprema do indivíduo;
II .Defendem a prerrogativa de que toda organização política da sociedade deve
desaparecer em medida que é contrária às exigências da natureza;
III. Defendem articulação crítica-reflexiva do materialismo iluminista, do idealismo
hegeliano, da economia política liberal e do socialismo utópico.
C) I e II são corretas.
Sobre os modelos de Socialismo surgidos no século XIX, podemos afirmar que:
I. O socialismo científico revolucionário é fundamentado na articulação crítica-
reflexiva do materialismo iluminista, do idealismo hegeliano, da economia política
liberal e do socialismo utópico;
II. O socialismo utópico pode ser caracterizado pelo desejo de descrever minimamente,
a constituição de uma possível forma de vida social que corresponderia à verdadeira
natureza humana, desde a reprodução, organização familiar, alimentação, até as formas
de vestimenta da comunidade;
III. O socialismo pluralista foi responsável pelo surgimento do marxismo.
E) I e II são corretas.
No século atual, o utilitarismo está muito presente, através de correntes éticas e
filosóficas estreitamente relacionadas. Quais são elas?
I. Neoutilitarismo e pragmatismo;
II. Socialismo e neoliberalismo;
III. Pragmatismo e ceticismo.
A) Apenas a I é correta.
“Pois, ainda nos poetas gregos do século VI, o discurso verdadeiro – no sentido forte e
valorizado da palavra [...], era o discurso pronunciado por quem de direito e segundo o
ritual requerido. Era o discurso que dizia a justiça e atribuía a cada um a sua parte; [...]
Ora, um século mais tarde, a maior das verdades já não estava naquilo que o discurso
era ou naquilo que fazia, mas sim naquilo que o discurso dizia”. (FOUCAULT, 2004,
p.04.).
Sobre a afirmação realizada por Foucault, assinale as alternativas corretas:
I. A verdade deixou de ser alojada no todo do próprio discurso, em seus efeitos e
resultados, para que fosse alojada basicamente nas suas palavras, no que se dizia e não
no que era, conforme destaca o autor;
II. Diferenciar a verdade do próprio conhecimento é fundamental. A busca pelo
conhecimento e pela verdade está separada por uma linha muito tênue. São caminhos
diferentes que se comportam da mesma maneira, o que permite uma confusão, que só
se resolve quando se percebe a natureza paralela dessa caminhada;
III. Quando um conhecimento semelhante se apresenta à visão dos sujeitos, temos a
produção de um juízo: “o todo é maior que a parte” ou “todos os corpos são extensos”.
B) I e II são corretas.
“Para alguns, como por exemplo o filósofo e sociólogo francês Jean Baudrillard, a
busca de um self autêntico no mercado não passa de ilusão. Aparência é tudo de que
dispomos, e isso não revela qualquer realidade profunda, fundamentada, em termos do
que realmente somos. Aparências são fabricadas, ativadas e desativadas na sedução que
acompanha o consumo permanente”.
O comentário do sociólogo Bauman apresenta quais elementos que formam o tema
central de análise?
I. Sociedade de consumo, alteridade e identidade;
II. Sociedade de consumo, identidade e a cultura de massa;
III. Sociedade de consumo, preconceito e indústria.
C) Apenas a II é correta.
Leia as afirmações a seguir e assinale a alternativa correta.
Sociedade definida por uma subjetividade alienada e hedonista marcada pelo
narcisismo exagerado;
Ao mesmo tempo é promovida pela construção da fantasia de super-homem, capaz de
suportar e vencer tudo e todos, fantasia essa que o faz se sentir dono de seu desejo;
As alternativas fazem menção a um modelo de sociedade. Estamos falando da:
D) Sociedade de Consumo
Ao estudar o estado, Webber analisou o capitalismo. Quais elementos definem este
último?
I. Propriedade privada dos bens de produção; Controle do mercado pela livre-
concorrência e competição; Investimentos privados em pesquisas e desenvolvimento de
produtos; Sociedade dividida em classes sociais: burguesia e proletariado;
II. A neutralidade axiológica, os Tipos Ideais, o pluricausalismo e a sociologia
compreensiva;
III. Dominação tradicional, dominação carismática e dominação legal.
Qual o conceito-base de Max Weber sobre indivíduo e sociedade?
C) Estudo empírico do processo histórico e a progressão das ciências inter-
relacionadas.
Quais elementos encontramos na definição de Racionalidade do Estado de Weber?
D) Sistema tributário central e contínuo, comando militar, monopólio do uso da
violência e uma administração burocrática.
Sobre a Racionalização da Personalidade no pensamento weberiano, pode-se afirmar
que:
I. Refere-se à conduta racional de vida, que é considerada o ponto de ligação entre as
racionalizações cultural e social;
II. É assentada no princípio normativo assentado no direito formal;
III. Além da comprovação dos fatos materiais, é preciso a internalização dos valores.
C) I e III são corretas.
Sobre os tipos de racionalidade na obra de Weber, pode-se afirmar que:
I. Os tipos de racionalidade podem ser organizados como social, a cultural e a da
personalidade;
II. A racionalidade ou racionalização cultural pode ser caracterizada pela
previsibilidade, cálculo e controle organizativo e instrumental dos processos empíricos;
III. Em geral, a racionalidade weberiana apoia-se em uma relação racionalizada que
determinasse a maneira como organizações públicas e privadas deveriam se
estabelecer.
A) I e II são corretas.
Um dos temas mais recorrentes da obra weberiana é o Estado Moderno e os modelos
de dominação. Sobre este tema, pode-se afirmar que:
I. A dominação carismática é aquela que diz respeito àa dominação que se fundamenta
na obediência habitual, costumeira. É aquela que está ligada aos hábitos da sociedade e
em suas raízes;
II. A dominação tradicional apoia-se em regulamentos explícitos que lhe permitem
intervir nos domínios os mais diversos, desde a educação até a saúde, a economia e
mesmo a cultura;
III. A dominação legal é aquela definida por meio das leis, por meio das regras
estabelecidas por um grupo, que determina em qual medida e a quem é que se deve
obediência na cadeia hierárquica.
B) Apenas a III está correta.
Sobre as ideias que organizam o pensamento weberiano, podemos afirmar que:
I. A política, a imparcialidade investigativa, o argumento filosófico e os tipos ideais
são as ideias estruturantes do pensamento weberiano;
II. A neutralidade axiológica, a mitologia grega e o positivismo são as ideias
estruturantes do pensamento weberiano;
III. A neutralidade axiológica, os tipos ideais, o pluricausalismo e a sociologia
compreensiva são as ideias estruturantes do pensamento weberiano.
D) Apenas a III está correta.
As pesquisas do jurista e economista Max Weber, intelectual alemão que deixou vasta
contribuição para as interpretações e análises do Estado Moderno, sem dúvida nos
ajudam a entender a configuração do capitalismo como sistema econômico e modo de
produção da sociedade moderna em fins do século XIX e nas primeiras décadas do
século XX.
Quais os principais conceitos deixados pela obra de Weber no que diz respeito aos
estudos sobre política?
I. Ação social, objetividade e capitalismo;
II. Estado Racional, as Formas de Legitimação do Poder e a Burocracia;
III. Sociologia Compreensiva, Estado Racional e Burocracia.;
B) Apenas a II é correta.
O conceito central da sociologia weberiana é a ação social. Sobre os tipos de ação
social, pode-se afirmar que:
I. A ação social racional com relação a valores é baseada nos valores que orientam a
ação;
II. Aa ção social tradicional se baseia nos sentimentos e na história;
III. A ação social racional com relação a fins se baseia estritamente ao racional.
D) I e III são corretas.
Sobre a Sociologia weberiana, podemos afirmar que:
I. A sociologia de Weber não se preocupa com normas absolutas, mas com valores
absolutos;
II. Não é pautada na relação dos grupos, mas dos sujeitos que agem de forma social, e é
justamente por isso que o conceito central da sociologia weberiana é a ação social;
III. Romper com a subjetividade do conhecimento sociológico para construir uma
sociologia objetiva é uma das maiores contribuições do pensamento de Weber;
IV. Weber também contribuiu para a sociologia moderna com o conceito de burocracia.
E) I, II e IV são corretas.
A espécie humana se diferencia anatomicamente e fisiologicamente através do
dimorfismo sexual, mas é falso que as diferenças de comportamento existentes entre
pessoas de sexos diferentes sejam determinadas biologicamente. A antropologia tem
demonstrado que muitas atividades atribuídas às mulheres em uma cultura podem ser
atribuídas aos homens em outra. A verificação de qualquer sistema de divisão sexual
do trabalho mostra que ele é determinado culturalmente e não em função de uma
racionalidade biológica. [...] Um menino e uma menina agem diferentemente não em
função de seus hormônios, mas em decorrência de uma educação diferenciada.
(LARAIA, 2004, p. 19-20).
A partir da leitura do comentário de Laraia, quais temas podemos discutir?
D) Diversidade Humana, construção social e identidade biológica.
Sobre a contribuição do teórico e antropólogo germano-estadunidense Franz Boas
(1858-1942) para a Antropologia, pode-se afirmar que:
I. Estudou os pilares raça/cultura e raça/linguagem, como elementos indentitários,
porém, independentes;
II. Rejeitando os determinismos, mostrou que as composições das conjunturas das
relações de grupos humanos dependem de fatores diversos, como: desenvolvimento
histórico, meio ambiente e fatores biológicos;
III. Seu objeto sistemático de estudo foram os Kwakiutl (grupo humano localizado na
costa do oceano pacifico), exposto em sua obra Os esquimós centrais (1888).
E) I, II e III são corretas.
relativos à cultura da qual fazem parte. Na sua forma extrema, esse conceito afirma que
cada costume é válido em termos de seu próprio ambiente cultural.” (HOEBEL e
FROST,
1999, p. 22).
A citação acima faz referência à qual tema estudado pela Antropologia Cultural?
D) Relativismo Cultural.
nos mesmos deuses, casa igual, mora no mesmo estilo, distribui o poder da mesma
semelhantemente. Aí, então, de repente, nos deparamos com um “outro”, o grupo do
“diferente” que, às vezes, nem sequer faz as coisas como as nossas ou quando as faz é
de forma tal que não reconhecemos como possíveis. E, mais grave ainda, este “outro”
diferente, também existe. O grupo do “eu” faz, então, da sua visão a única possível ou,
mais discretamente se
diferente fica, nessa lógica, como sendo engraçado, absurdo, anormal ou ininteligível”.
(Everardo Rocha, 1994).
O comentário do escritor brasileiro Everardo Rocha faz menção a qual conceito
estudado pela Antropologia?
A) Etnocentrismo.
Sobre o conceito de relativismo cultural, pode-se afirmar que:
I. Consiste em adotar os padrões culturais da sociedade que se pretende estudar, a fim
de poder compreender sua lógica interna;
II. Nos ensina a compreender que a diferença deve ser tomada como sinônimo de
diversidade e nunca de desigualdade;
III. Afirma que devemos
usar os padrões da nossa própria cultura para julgar os padrões culturais de outro
grupo.
E) I e II são corretas.
Sobre os conceitos de cultura e civilização, pode-se afirmar que:
I. No pensamento ilustrado francês, civilização remete a uma ideia de refinamento e de
educação do indivíduo e possui um sentido de progresso, que se aproxima ao
evolucionismo: os indivíduos mais refinados são os habitantes da cidade, das civitas;
II. Os ilustrados e particularmente Rousseau em trabalhos como O Emílio (1762)
utilizaram o conceito de cultura como educação do indivíduo e, igualmente, Fichte
(Bildung) em Os discursos à nação alemã, utilizou o termo a começos do século XIX
nesse sentido;
III. Boas pensou os conceitos de cultura e civilização a partir de uma antropologia
como estudo comparado das culturas.
D) I e II são corretas.
Sobre o conceito de cultura, assinale a alternativa que apresente afirmações corretas:
I. Cultura significava, entre os latinos, “cultivo” ou “cuidado” e Catão de Útica
empregou o termo para fazer referência ao campo (agri-cultura);
II. Valendo-se da ideia de “cultivo da terra” ou agricultura, Cícero utilizou a metáfora
de cultura animi, isto é, “cultivo da alma”, que nos aproxima um pouco, ao sentido que
na atualidade possui a palavra nas línguas ocidentais;
III. Ao longo de toda Idade Média, a cultura havia apresentado conotações agrárias.
B) I, II e III são corretas.
Assinale a alternativa que apresente o posicionamento dos antropólogos evolucionistas:
I. Os antropólogos evolucionistas voltaram sua atenção à existência de culturas muito
diversas e seguindo o paradigma que defendiam, tratavam de organizar as culturas
humanas por meio da graduação dessas, supostamente, das mais selvagens até as mais
civilizadas;
II. Em suas análises, os evolucionistas situavam as culturas ocidentais no topo da
pirâmide de todas as culturas;
III. Para eles, as culturas não seguem uma progressão fixa, senão ao contrário, inovam
e incorporam elementos de outras culturas que permitem a essas darem imensos saltos
em sua evolução cultural.
D) I e II são corretas.
Sobre o etnocentrismo, pode-se afirmar que:
I. Em termos filosóficos, afirma que as escolhas e ações humanas não acontecem
devido ao livre-arbítrio, mas por relações de causalidade;
II. Consiste em adotar os padrões culturais da sociedade que se pretende estudar, a fim
de pode compreender sua lógica interna;
III. Conceito antropológico compreendido quando um indivíduo ou grupo humano
julga e discrimina o(s) semelhante por ser de diferente em hábitos culturais.
B) A III é correta.
No âmbito dos estudos sobre cultura, mais precisamente no campo da ciência médica e
criminológica, um italiano se destacou na utilização da teoria determinista
biológica/genética: Cesare Lombroso. Qual a tese defendida por ele?
I. Lombroso defendia a ideia de que não havia superioridade entre as raças;
II. Seus estudos foram no campo da caracterologia, ou seja, características físicas e
mentais. Acreditava na ideia de que determinados traços físicos iriam definir a
psicopatologia criminal de alguém;
III. Lombroso afirmava que o determinismo biológico deveria ser negado e no lugar
dele a ciência procuraria na cultura a explicação para os problemas sociais.
A) A II é correta.
Segundo Cunha (1991) mesmo com todas as restrições a sociedade levanta um protesto
a favor da causa indígena. O apoio da sociedade, como também, a incorporação dos
costumes ditos “civilizados”, reafirmam a identidade indígena. Sobre esta afirmativa,
podemos considerar que:
A valorização da diversidade brasileira contribui para a valorização da ideia do
exclusivo modelo civilizatório, contrapondo o pensamento de uma única forma de
relacionamentos entre os sujeitos e a natureza;
Boa parte do povo indígena tem o conhecimento dos seus direitos como pode ser
percebido pelos números de agrupamentos indígenas ao solicitar o reconhecimento de
suas terras;
Os entraves recorrentes envolvendo os indígenas e as instituições privadas e públicas
são referentes à utilização dos recursos naturais. O governo muitas vezes não abre
discussões e toma decisões alheias à opinião das tribos indígenas. Como exemplo,
temos as construções de hidrelétricas que provocam impactos ambientais afetando de
forma drástica a dinâmica da tribo e do meio ambiente.
A) Apenas a III é correta.
A carta escrita por Pero Vaz de Caminha é um dos poucos documentos escritos que
registra o encontro entre os portugueses e os nativos em um momento relevante da
história brasileira. Sobre este documento, podemos afirmar que:
I. Só existe escrita de um dos opositores, haja vista que os nativos do período eram
ágrafos; impossibilita, assim, os pesquisadores confrontarem as afirmativas da carta do
escritor e navegador português;
II. Não é possível afirmar que a carta de Caminha é fonte fidedigna dos fatos ocorridos
naquele momento, uma vez que o escrivão prestava obediência direta ao monarca
português, o principal interessado nas terras além-mar;
III. O contato inicial entre europeus e indígenas ocorreu de maneira tranquila e sem
estranhamentos, mais precisamente na faixa litorânea, pois se desconhecia a extensão
territorial das terras além mar.
B) I e II são corretas, apenas.
Os portugueses que vieram para o Brasil, produziam na realidade reproduções das artes
e ciências que importavam da Europa. Sobre esta afirmação, podemos afirmar que:
I. Como marca colonialista os portugueses trouxeram principalmente traços
arquitetônicos do exterior para o Brasil;
II. As cidades coloniais, como as construídas na Bahia, Rio de Janeiro, Minas Gerais e
Pernambuco são provas dos traços arquitetônicos importados;
III. A vida indígena foi posta fora da construção que era feita no Brasil, sendo os
indígenas considerados um povo dentro de outro, não sendo inseridos, mas isolados e
excluídos, sendo promovida apenas a construção de manutenção e de caráter peculiar
das artes tribais.
A) I, II e III são corretas.
É curioso que raramente a História da África tenha sido abordada quando
frequentávamos os bancos escolares, aqueles nos quais se deu nossa formação básica.
As pessoas de gerações mais antigas, nascidas no início do século XX, podem ter
aprendido algo acerca dos grandes reinos africanos como a Núbia e o Mali, sem falar
do Egito, que todos estudamos, mas sem articulá-lo ao resto do continente. Naquele
tempo, a elite que frequentava as escolas tinha uma formação bastante completa.
Talvez fossem comentadas nas salas de aula as descobertas que o arqueólogo e
antropólogo alemão Frobenius fez em 1910 das cabeças de terracota de Ifé. E
provavelmente, como ele, os professores se interrogassem, de acordo com os padrões
de pensamento da época, como objetos de formas clássicas, adequadas aos padrões de
beleza do Ocidente greco-romano, poderiam ter sido feitos por povos africanos,
considerados primitivos. (MELLO E SOUZA, 2008, p.01). O comentário da
historiadora Marina de Mello e Souza trata de:
I. Nos leva a refletir sobre um tema particular à área da História: a história e a
historiografia durante muito tempo na educação brasileira tiveram um caráter
determinado pela vertente tradicional;
II. Os escravos, que trouxeram junto consigo grande parte da cultura africana
encontraram no Brasil uma resistência preconceituosa e violenta;
III. Com grande espaço para expressão, as manifestações culturais afro-indígenas eram
determinadas a grupos e espaços extremamente limitados.
E) Apenas I e II são corretas.
Sobre a Lei Áurea e suas consequências políticas e sociais para o Brasil, podemos
afirmar que:

I. A Lei Áurea não foi um ato de consciência do Estado, e sim o acompanhamento de


uma tendência internacional;
II. Tal lei não se preocupou como os ex-escravos iriam viver, apenas passou a valorizar
outros meios de produção, preferindo agora a mão-de-obra de imigrantes europeus;
III. A escravidão apenas mudou de roupagem, pois os sujeitos que acabavam de ganhar
a tal “liberdade” passaram a sofrer outros tipos de privações e direitos fundamentais
negados.
D) I, II e III são corretas.
Preocupados com nós próprios, com o fomos e somos, deixamos de confortar o que
tínhamos por herança da África com a África, que ficara no outro lado do oceano, tão
diversificada na geografia e no tempo. No entanto, a história da África – ou melhor,
das várias Áfricas –, antes e durante o período do tráfico negreiro, faz parte da história
do Brasil. Quando esta começa? Com Cabral? Creio que com as migrações ameríndias,
com os portugueses a partir de Afonso Henriques, e com os africanos, desde quando
trabalhavam o ferro e o barro em Nok e disseminavam continente afora os idiomas que
chamamos bantos. Se após 1500, não se pode estudar a evolução do Brasil sem
considerar as mudanças na política portuguesa e o que se passava num império de que
fazíamos parte e que se alongava de Macau a Lisboa, os três séculos de comércio de
escravos ligam indissoluvelmente os acontecimentos africanos, sobretudo os da África
Atlântica, à vida brasileira. (COSTA E SILVA, 2003, p. 236). As palavras do
historiador Alberto da Costa e Silva nos levam a afirmar que:
I. Estudar a História da África só nos proporciona entender melhor os conceitos de
raça, etnia, negro;
II. A relevância de se estudar a História da África nos currículos educacionais é latente, ao reconhecer
a importante função disciplinar que os conhecimentos das diversas Áfricas podem trazer para o
aprendizado histórico de nossos cidadãos;
III. Conhecer as causas históricas das diferenças sociais é indispensável, mas não é suficiente para
removê-los. O conhecimento histórico é ferramenta da maior importância nas estratégias de
libertação, mas não é o próprio elemento libertador.

D) Apenas II e III são corretas.


Os negros, escravos e livres, participavam dessas procissões. Com o tempo, adquiriram
hábitos mais devotos e não eram mais os dançarinos emplumados que desfilavam nas
ruas, mas membros de confrarias religiosas. Desde a época colonial, tinham sido
autorizados a formar suas próprias associações sobre o modelo das confrarias
reservadas aos mulatos e aos brancos. Agrupavam-se por etnias de origem. (VERGER,
1980, p. 07). O comentário do pesquisador Pierre Verger faz menção:

I. Às muitas estratégias recorridas pela igreja católica, na tentativa de conduzir os


sentimentos religiosos dos escravos africanos, sendo contrariada na maior parte do
tempo pelas práticas nas quais os valores culturais e religiosos vindos da África se
tinham discretamente amalgamado com aqueles trazidos ao Brasil pelos senhores
portugueses;
II. À influência africana que é claramente visível em grande parte dos festejos
religiosos cristãos desde o período colonial;
III. À valorização da herança africana deixada pelos escravos à religião católica no
Brasil.
C) Apenas I e II são corretas.
Sobre a importância da cultura indígena e negra na formação histórica do Brasil,
podemos afirmar que:

I. Através de nossa língua, percebemos a influência indígena na nossa formação, até


mesmo em centros urbanos, podemos verificar traços indígenas, se observamos nomes
de lugares, pessoas como também em expressões populares, tendo como exemplo
algumas palavras como: Ubirajara, Paraná, Sergipe, Anhanguera, Ubatuba dentre
outros de origem do Tupi e Guarany, que foram bastante difundidos no Brasil;
II. Valoriza a reprodução de ideologias que, por sua vez, fortalece o caráter de
folclorismo do tema das culturas afrodescendetes, por exemplo;
III. No caso da colonização portuguesa no Brasil, caracterizada entre dominadores e
dominados, a aculturação pode ocasionar alguns benefícios, principalmente quando os
dominados têm sua cultura vilipendiada pelo dominador.
C) Apenas a I é correta.
Qual era a principal fonte dos valores aplicados nas construções de expressão cultural –
arquitetura, literatura, ciência – dos portugueses que moravam no Brasil durante o
período colonial?
B) Europa
Quais as duas expedições foram responsáveis por grande parte das cidades e povoados
que se instalaram no Brasil?
B) Missões e Bandeiras
Sobre os estudos das famílias contemporâneas, pode-se afirmar que:
I. Para Bourdieu, os problemas e paradoxos enfrentados pelas famílias na sociedade
atual podem ser representados por: ampliação dos direitos de meninos e mulheres, no
questionamento do poder patriarcal dentro da família, na transformação da intimidade e
da sexualidade e a busca de novas identidades.
II. A pesquisadora brasileira Alba Zaluar, ao estudar as famílias pobres brasileiras,
utiliza um conceito do sociólogo Pierre Rosavallon que denomina os modelos de
dependência: financeira (institucional) e assistencialista (atenção): reconversão social;
III. De acordo com a antropóloga Cristina Bruschini, os dois pontos fundamentais para
a análise das famílias como objeto de pesquisa são as construções ideológicas e seu
papel na organização da vida social.
B)
Apenas a III é correta.
Sobre a relação entre a dominação masculina e a violência simbólica estudada por
Pierre Bourdieu, pode-se afirmar que:
I. Pierre Bourdieu se destacou escrevendo sobre a dominação de uns sobre os outros,
nas inerentes relações sociais;
II. A concepção de gênero – propriamente dito – não foi perpassada por Bourdieu;
III. Analisou as relações específicas de gênero heterossexuais.
C) Apenas I e II são corretas.
Qual o princípio dos Estudos Queer?
C) Defendem a ideia de que o tripé sexo/ identidade/gênero devem ser
questionados simultaneamente.
A participação do Estado na tarefa de regular a vida das famílias é inegável. Para
François de Singly, quais aspectos caracterizam essa participação?
B) Para o autor, a legislação, políticas sociais e, até mesmo, nos rumos dos
currículos escolares a participação do Estado está presente.
Qual a contribuição de Judith Butler para os estudos de gênero?
D) O questionamento das normatividades nas linguagens, nas simbologias, nos
discursos e principalmente a naturalização da heterossexualidade.
Sobre as contribuições do pesquisador François de Singly para os estudos de família,
pode-se afirmar que:
Para o autor, as famílias são o espaço onde se torna possível a disponibilidade de um
amor incondicional e gratuito;
O Estado é aquele que incorpora o papel de compartilhador das demais reproduções, a
biológica e a social;
O autor defende a ideia de que as famílias se estruturam apenas pelas relações de
poder.
A) Apenas I e II são corretas.
Para a antropóloga Cláudia Fonseca, quais elementos caracterizam a categoria social
família para os grupos pertencentes à classe média?

I. Para as classes médias, o conceito de família está ancorado nas atividades domésticas
do dia-a-dia e nas redes de ajuda mútua;
II. Para as classes médias, as famílias sempre se apresentam de forma desestruturada e
com problemas sociais recorrentes;
III. As camadas médias abraçam em espírito e em prática a família nuclear, identificada
com a modernidade.
C) Apenas a III é correta.
Para a pesquisadora Ana Maria Goldani, quais as duas questões centrais que devem ser
analisadas nos estudos sobre as famílias contemporâneas na América Latina?
B) A reinvenção das famílias e o papel do Estado como interlocutor.
Sobre os estudos realizados pela antropóloga Sarti para estudar os pobres e as relações
familiares, pode-se afirmar que:
I. Sarti utiliza a expressão “moral dos pobres”;
II. A distinção do trabalho por gênero é identificada na organização social das famílias;
III. Sarti utiliza o conceito de parentalidade para fundamentar seus argumentos
sociológicos.
D) Apenas I e II são corretas.
Sobre os estudos do sociólogo Pierre Bourdieu relacionados às violências, pode-se
afirmar que:
I. Defendeu a desnaturalização da opressão;
II. Estudou a relação entre a dominação masculina e a violência simbólica;
III. Apoiou suas análises no resgate da biologia atrelada ao campo social e suas
complexas relações para entender a violência simbólica.
E) Apenas a II é correta.