You are on page 1of 3

Lei 9.

784/99 – CCV/UFC
ASSISTENTE EM AMDINISTRAÇÃO 2017
40. Nos termos da Lei nº 9.784/99, que trata da competência do processo administrativo no âmbito da
Administração Pública Federal, é possível afirmar que:
A) a edição de atos de caráter normativo pode ser objeto de delegação.
B) a decisão de recursos administrativos pode ser objeto de delegação.
C) o ato de delegação é revogável a qualquer tempo pela autoridade delegante.
D) a competência é irrenunciável e se exerce exclusivamente pelos órgãos administrativos a que foi
atribuída como própria.
E) inexistindo competência legal específica, o processo administrativo deverá ser iniciado perante a
autoridade de maior grau hierárquico para decidir.
_______________________________________________________________________________________
COMENTÁRIO
Gabarito C

Lei 9784/99
Art. 13. Não podem ser objeto de delegação:
I - a edição de atos de caráter normativo;
II - a decisão de recursos administrativos;
III - as matérias de competência exclusiva do órgão ou autoridade.

É o bom e velho CENORA, sempre caindo em provas:


Lei 9784/99 > Art. 13. Não podem ser objeto de delegação:
I - a edição de atos de caráter normativo;
II - a decisão de recursos administrativos;
III - as matérias de competência exclusiva do órgão ou autoridade.
CE > Competência Exclusiva.
NO > Atos Normativos.
RA > Recursos Administrativos.

Uma observação:

- AVOCAÇÃO > DEVE HAVER HIERARQUIA > somente avocação de órgãos inferiores.
- DELEGAÇÃO > PODE HAVER OU NÃO HIERARQUIA > Pode delegar para órgãos inferiores ou não.

a) a edição de atos de caráter normativo pode ser objeto de delegação. [CE.NO.RA não pode delegar]

b) a decisão de recursos administrativos pode ser objeto de delegação. [CE.NO.RA não pode delegar]

c) o ato de delegação é revogável a qualquer tempo pela autoridade delegante

d) a competência é irrenunciável e se exerce exclusivamente pelos órgãos administrativos a que foi


atribuída como própria. [É irrenunciável, mas é também delegável, logo, não é exclusiva dos órgãos
administrativos a que foi atribuída a competência]
e) inexistindo competência legal específica, o processo administrativo deverá ser iniciado perante a
autoridade de maior grau hierárquico para decidir. [Menor grau]

_______________________________________________________________________________________
ASSISTENTE EM AMDINISTRAÇÃO 2016
42. De acordo com a Lei Nº 9784/99, os processos administrativos de que resultem sanções:
A) Não poderão ser revistos.
B) Poderão ser revistos apenas a pedido.
C) Poderão ser revistos apenas de ofício.
D) Poderão ser revistos a qualquer tempo.
E) Poderão ser revistos no prazo máximo de 5 anos.
_______________________________________________________________________________________
COMENTÁRIO
Gabarito D
LEI Nº 9784/1999
Art. 65. Os processos administrativos de que resultem sanções poderão ser revistos, a qualquer tempo, a
pedido ou de ofício, quando surgirem fatos novos ou circunstâncias relevantes suscetíveis de justificar a
inadequação da sanção aplicada.
_______________________________________________________________________________________

ASSISTENTE EM AMDINISTRAÇÃO 2015


50. De acordo com a Lei Nº 9.784/99, são legitimados como interessados no processo administrativo:
A) aqueles que expõem os fatos conforme a verdade.
B) pessoa que tenha interesse direto ou indireto na matéria.
C) quem esteja litigando judicial ou administrativamente com o interessado ou respectivo cônjuge ou
companheiro.
D) pessoas físicas ou jurídicas que o iniciem como titulares de direitos ou interesses individuais ou no
exercício do direito de representação.
E) quem tenha participado ou venha a participar como perito, testemunha ou representante, ou se tais
situações ocorrem quanto ao cônjuge, companheiro ou parente e afins até o terceiro grau.
_______________________________________________________________________________________
COMENTÁRIO

Gabarito D
CAPÍTULO V
DOS INTERESSADOS
Art. 9o São legitimados como interessados no processo administrativo:
I - pessoas físicas ou jurídicas que o iniciem como titulares de direitos ou interesses individuais ou no
exercício do direito de representação;
II - aqueles que, sem terem iniciado o processo, têm direitos ou interesses que possam ser afetados pela
decisão a ser adotada;
III - as organizações e associações representativas, no tocante a direitos e interesses coletivos;
IV - as pessoas ou as associações legalmente constituídas quanto a direitos ou interesses difusos.
Art. 10. São capazes, para fins de processo administrativo, os maiores de dezoito anos, ressalvada previsão
especial em ato normativo próprio.

Cuidado com a letra B, vejamos a diferença sutil:


Legitimados como interessados no processo administrativo:
Certo: aqueles que, sem terem iniciado o processo, têm direitos ou interesses que possam ser afetados
pela decisão a ser adotada;
Errado: pessoa que tenha interesse direto ou indireto na matéria (isso é causa de impedimento).
Ou seja, não basta o mero interesse, a pessoa deve ser afetada.

MACETE
I. Pessoas físicas ou jurídicas → DIREITO INDIVIDUAL (1a geração) + representação
II. Mesma situação que a I → já tenha iniciado
III. Organizações + associações → DIREITO COLETIVO (2a geração)
IV. Pessoas + associações legalmente constituída → DIREITO DIFUSO (3a geração)
_______________________________________________________________________________________