You are on page 1of 7

1 OHSAS

A sigla OHSAS refere-se a um termo em inglês: Occupational Health and Safety Assessment
Series, que traduzido significa Série de Avaliação de Segurança e Saúde Ocupacional.

1.1 Qual é o passo a passo de implementação da OHSAS 18001?


1. Estabelecer uma política de higiene, segurança e saúde no trabalho;
2. Detectar perigos para a saúde e a segurança dos trabalhadores e planejar a
identificação, avaliação e o controle dos riscos existentes no trabalho, quer físicos,
químicos, biológicos ou organizacionais;
3. Estabelecer controle operacional para as atividades de risco;
4. Cumprir a legislação vigente referente ao assunto em questão;
5. Documentar os processos, definir os registros necessários e mantê-los;
6. Avaliar a verificar permanentemente o sistema através de auditorias internas;
7. Divulgar a política a todos os trabalhadores e demais partes interessadas da
organização;
8. Revisar a política de gestão, mantendo-a apropriada à organização e promovendo a
melhoria contínua da mesma, com o envolvimento dos trabalhadores e da direção da
empresa

1.2 Principais Objetivos


• Atendimento à legislação referente à saúde e segurança do trabalhador;
• Identificação dos riscos e perigos das atividades da organização, de forma a atuar com
prevenção na saúde e segurança do trabalhador;
• Conscientização de todos os colaboradores em prol da sua saúde e segurança na
realização das suas atividades.

1.3 Como é o funcionamento da OHSAS 18001?


A certificação na OHSAS 18001 tem como base a antecipação dos riscos que as atividades da sua
empresa podem trazer à saúde e segurança dos trabalhadores.

1.4 Por que uma empresa precisa implantar a OHSAS 18001?


Empresas de todos os tipos precisam se mostrar seguras e confiáveis ao mercado tanto para
obter investimento quanto para relações comerciais com outras organizações. Nesse sentido é
essencial apresentar um desempenho consistente em termos de Segurança e Saúde no
Trabalho. Para tanto, precisam gerenciar riscos e expandir os efeitos benéficos de suas
atividades, produtos e serviços.

Com a constante cobrança das entidades públicas, da sociedade e ainda das leis, vem se
atribuindo importância crescente, apontando para a necessidade de um compromisso claro com
o tema trabalhista.

1.5 Quais os benefícios da OHSAS 18001?


• Minimização significativa de acidentes, perigos e parada de trabalho, através da
sistematização de todas as atividades;
• Evitar riscos de passivos trabalhistas e ações judiciais, pois terá conhecimento e
atualização das leis trabalhistas;
• Valorização da imagem da empresa, pelo comprometimento com a saúde e segurança
do trabalhador;
• Satisfação do colaborador durante a jornada de trabalho;

1.6 Qual é o impacto da OHSAS 18001 nos negócios?


A legislação está cada dia mais exigente no que diz respeito à segurança do trabalho.
Implantando a OHSAS 18001, além de atender às leis referentes a sua empresa, você estará
implantando um processo voltado para a melhoria contínua do sistema, que trará uma série de
ganhos para a sua organização.

1.7 Quais são os requisitos da norma OHSAS 18001?


1. Política de segurança e saúde ocupacional.
2. Planejamento
3. Implementação e operação
4. Verificação e ação corretiva
5. Análise crítica pela direção.

1.8 A norma OHSAS 18001 foi estruturada para ser compatível com as séries
ISO 9001:2000 e ISO 14001.

1.8.1 Há uma série de requisitos que são comuns a todas as normas:


• Política
• Comprometimento da direção
• Treinamento
• Comunicação
• Objetivos e programas
• Organização
• Controle de documentos e registros
• Controle de não conformidades
• Ação Corretiva e Preventiva
• Análise crítica pela direção
• Auditorias internas
• Medição e monitoramento

1.8.2 Há requisitos específicos da Norma:


• Identificação de perigos
• Análise e controle de riscos
• Controles operacionais
• Preparo para emergências
• Investigação de acidente e incidente

1.9 OHSAS e a legislação


Um dos requisitos fundamentais da especificação OHSAS 18001 é o cumprimento da legislação,
que aliás deve ser um compromisso da gestão. Para isso, as auditorias de concessão da
certificação ao nível de Sistema de Gestão de Saúde e Segurança do Trabalho (SGSST) têm uma
fase especificamente para verificar o cumprimento da legislação aplicáveis em matéria da SST.
Por estas razões, se aponta como uma das vantagens da implementação de um SGSST a
evidência do compromisso do cumprimento da legislação.

No entanto, os SGSST são mais abrangentes do que o cumprimento da legislação, promovendo


a implementação de um modelo pró-ativo de gestão da segurança e saúde no trabalho e
incentivando a empresa à melhoria contínua do seu sistema.

2 ISO 900x
A ISO 9001 foi elaborada pelo Comitê Técnico Quality Mangement and Quality Assurance
(ISO/TC 176), este documento resulta da revisão publicada pela ABNT, a versão brasileira da
norma é a ABNT NBR ISO 9001, de 2008.

Ela é a norma que certifica os Sistemas de Gestão da Qualidade e define os requisitos para a
implantação do sistema. Este documento possui ferramentas de padronização, é um modelo
seguro para a implantação da Gestão da Qualidade.

O objetivo da norma, é trazer confiança ao cliente de que os produtos e serviços da empresa


serão criados de modo repetitivo e consistente, afim de que adquira uma qualidade, de acordo
com aquilo que foi definido pela empresa.

Qualquer empresa pública ou privada pode obter essa certificação com base na ISO 9001,
independente do seu setor, produto/serviço oferecido. Esse documento é um recurso valioso
para a gestão da empresa, pois agrupa um conjunto de práticas de gestão de empresas do
mundo todo.

Quando a empresa certifica-se nesta norma, terá competência para utilizar uma famosa
ferramenta da qualidade: o Ciclo PDCA (Plan-Do-Check-Action) que significa planejar, fazer,
checar e agir.

A alta direção tem um papel fundamental na documentação, implantação e manutenção de


sistemas de gestão da qualidade como o da norma ISO 9001:2008.

Os requisitos são definidos para a gestão de uma empresa e não para a forma específica como
um produto deve ser composto e entregue, ela pode ser aplicável num restaurante ou numa
fábrica de peças para a indústria automotiva. Diferentes empresas poderão ter desempenhos e
produtos diferentes, mesmo assim ambas podem ser certificadas na norma ISO 9001.

Então, seja lá qual for o seu propósito e a empresa em que pretende implementar os requisitos
desta norma, ela certamente poderá ajudar a melhorar continuamente a qualidade dos seus
produtos e serviços e a satisfação dos seus clientes.

Ela também é uma norma auditável, isso quer dizer que você poderá buscar um organismo
certificador, depois de implementado o sistema de gestão da qualidade, para auditá-lo e
verificar se o mesmo se encontra conforme a ISO 9001. Em caso positivo, a empresa recebe um
certificado de conformidade, o famoso certificado ISO 9001 2008, que é válido no Brasil, China,
Estados Unidos, França, e em qualquer outro lugar do mundo.
2.1 Princípios
Além do Ciclo PDCA, a norma ISO 9001 conta com 8 princípios da qualidade. São vários
requisitos, provenientes das experiências de várias organizações, que podem ser usados por
qualquer empresa que deseja utilizar o sistema, Assim cada princípio deve ser analisado e
estudado para que seja atingido o sucesso na implantação do modelo:

1. Foco no Cliente: os funcionários devem trabalhar para atender o cliente de forma


satisfatória e agradável, pois sem eles a empresa não obteria a sua fidelização;
2. Liderança: deve ter solidez e estar por dentro dos avanços do mercado da empresa.
Além disso, a organização deve oferecer as ferramentas necessárias para que os
liderados executem os processos com eficácia;
3. Abordagem de Processo: é a relação entre funcionários e as tarefas que são executadas
na empresa, além da relação entre a entrada e saída desses processos e a oferta de
recursos para que a atividade seja bem desempenhada;
4. Abordagem Sistêmica para a Gestão: os processos devem ser visualizados como um
sistema, onde tudo que faz parte do sistema interaja. A partir disso, os processos
poderão ser avaliados e organizados;
5. Envolvimento das Pessoas (engajamento): conforme explica o conceito de Gestão da
Qualidade, a equipe de trabalho é um dos principais recursos da empresa;
6. Melhoria Contínua: nesse princípio, a equipe adquire o conhecimento de como os
processos devem ser realizados para atingirem a qualidade;
7. Abordagem Factual para Tomada de Decisões: através dos indicadores, das auditorias e
análises feitas através do Sistema de Gestão da Qualidade, os gestores poderão verificar
as oportunidades e desafios da empresa, e assim tomar decisões que auxiliarão na
melhoria dos serviços e produtos;
8. Benefícios Mútuos nas Relações com os Fornecedores: tanto funcionários, quanto
fornecedores, estabelecem uma relação de parceria com a empresa. Com esse
tratamento, prazos e preços contribuem para a qualidade dos produtos e serviços.

2.2 Objetivos
• Atender aos requisitos do cliente com o objetivo de aumentar sua satisfação;
• Obter uma visão da organização utilizando a abordagem de processos;
• Assegurar a melhoria contínua do processo;
• Medir e avaliar os resultados do desempenho e eficácia do processo;
• Monitorar continuamente a satisfação dos clientes.

2.3 Papel da Liderança


É fundamental que a Alta Direção demonstre liderança e comprometimento com a
implementação do sistema de gestão da qualidade.

1. Responsabilizar-se e prestar contas pela eficácia do sistema de gestão da qualidade


2. Assegurar que a política da qualidade e os objetivos da qualidade sejam estabelecidos
para o sistema de gestão da qualidade e que sejam compatíveis com o contexto e a
direção estratégica da organização;
3. Assegurando a integração dos requisitos do sistema do gestão da qualidade nos
processos de negócio da organização;
4. Promover o uso da abordagem de processo e da mentalidade de risco;
5. Assegurar que os recursos necessários para o Sistema de Gestão da Qualidade estejam
disponíveis;
6. Comunicar da importância de uma gestão da qualidade eficaz e de estar conforme com
os requisitos do sistema de gestão da qualidade;
7. Assegurar que o sistema de gestão da qualidade alcance seus resultados pretendidos;
8. Engajar, dirigir e apoiar as pessoas a contribuir para a eficácia do sistema de gestão da
qualidade;
i) promovendo melhoria;
9. Apoiar outros papéis pertinentes da gestão a demonstrar como sua liderança se aplica
às áreas sob sua responsabilidade.

2.4 Conhecimentos da empresa


A organização precisa conhecer seus processos e projetos ao ponto de determinar o
conhecimento necessário para a operação de seus serviços a fim de alcançar a conformidade
empresarial. Esse conhecimento deve ser mantido e estar disponível.

Ao abordar necessidades e tendências de mudanças, a organização deve considerar seu


conhecimento no momento e determinar como adquirir ou acessar qualquer conhecimento
adicional necessário as atualizações. Mas como fazer isso?

2.4.1 Fontes internas


Exemplo: propriedade intelectual; conhecimento obtido de experiência; lições aprendidas de
falhas e de projetos bem-sucedidos; captura e compartilhamento de conhecimento e
experiência não documentados; os resultados de melhorias em processos, produtos e serviços.

2.4.2 Fontes externas


Exemplo: normas, academia, conferências; compilação de conhecimento de clientes ou
provedores externos.

2.5 Competências da empresa para a implementação da ISO


1. determinar a competência necessária de pessoa(s) que realize(m) trabalho sob o seu
controle que afete o desempenho e a eficácia do sistema de gestão da qualidade;
2. assegurar que essas pessoas sejam competentes, com base em educação, treinamento
ou experiência apropriados;
3. onde aplicável, tomar ações para adquirir a competência necessária e avaliar a eficácia
das ações tomadas;
4. reter informação documentada, apropriada como evidência da competência.

2.6 O que um bom sistema de gestão deve possuir?


Um sistema de gestão da qualidade deve garantir que todos os processos da empresa sejam
verificados para melhorar a qualidade dos produtos e serviços frente aos clientes.

Então, o que um sistema de gestão deve possuir para garantir a melhoria continua do processo
de uma empresa?
As informações documentadas requeridas pela Norma ISO 9001 – os documentosque a
empresa precisa produzir para estar em conformidade com a ISO 9001:2015 são:

2.6.1 Escopo do SGQ;


• Política da qualidade;
• Objetivos da qualidade;
• Critérios para avaliação e seleção de fornecedores;
• Registros de monitoramento e medição de equipamento de calibração;
• Registros de treinamento, habilidades, experiência e qualificações;
• Registros de análise crítica de requisitos de produto/serviço;
• Registro sobre análise crítica de saídas de projeto e desenvolvimento;
• Registros sobre entradas de projeto e desenvolvimento;
• Registros de controles de projeto e desenvolvimento;
• Registros de saídas de projeto e desenvolvimento;
• Registros de mudanças em projeto e desenvolvimento;
• Características do produto a ser produzido e serviço a ser provido;
• Registros sobre propriedade do cliente;
• Registros de controle de mudança de produção/provisão de serviço;
• Registro de não conformidade de produto/serviço com critérios de aceitação;
• Registro de saídas não conformes;
• Resultados de monitoramento e medição;
• Programa de auditoria interna;
• Resultados de auditorias internas;
• Resultados de análises críticas da direção;
• Resultados de ações corretivas;
• Procedimento para determinar o contexto da organização e de partes interessadas;
• Procedimento para tratar riscos e oportunidades;
• Procedimento para competência, treinamento e conscientização;
• Procedimento para manutenção de equipamento e equipamento de medição;
• Procedimento para controle de documentos e registros;
• Procedimento de vendas;
• Procedimento para projeto e desenvolvimento;
• Procedimento para produção e provisão de serviço;
• Procedimento de armazenamento;
• Procedimento para gestão de não conformidades e ações corretivas;
• Procedimento para monitoramento da satisfação do cliente;
• Procedimento para auditoria interna;
• Procedimento para análise crítica pela direção.

Informações documentadas determinadas pela própria organização são úteis para a eficácia do
sistema de gestão da qualidade. Como por exemplo:

• Porte da organização;
• Tipo de atividades;
• Processos;
• Produtos e serviços;
• Complexidade de processos e suas interações;
• Competência dos colaboradores.

2.7 Benefícios da ISO


• Satisfação do seu cliente como foco principal do negócio;
• Conquista de novos negócios e imagem perante ao mercado;
• Melhora na organização interna;
• Melhor desempenho do negócio e comercial;
• Economia e redução do desperdício;
• Maior controle do negócio pela direção e acionistas.