You are on page 1of 82

Glucose Smart Meter

O que vais fazer com


os teus LApis?
Imagina que podes enviar os resultados dos testes do teu medidor de glicemia para uma app no teu smatphone.
Simplesmente!
Agora, de modo prático e seguro, podes dispensar os lápis, porque já não tens que anotar os resultados dos teus testes
de glicemia, no livro de registos diário. O teu medidor de glicemia, Glucocard SM, o teu smartphone e a app da Menarini
Diagnósticos - Glucolog Lite, falam a mesma linguagem e estão juntos no Controlo da tua Diabetes!
Sem necessidade de cabos, o Glucocard SM que possui tecnologia Bluetooth Smart, envia os dados para o teu
smartphone ou tablet. Só tens que fazer o teste de glicemia!
Com a app Glucolog Lite (para o smartphone ou tablet), é possível teres sempre atualizado o teu Diário Digital da
Diabetes e enviares esses dados por email, ao profissional de saúde ou familiar que ajuda no Controlo da tua Diabetes.
O Glucocard SM cumpre com os requisitos da norma ISO15197:2013, apresentando resultados mais precisos e fiáveis.
Torna prático o teu teste de glicemia: o Glucocard SM, não necessita de calibração, dispõe de marcadores de refeição,
Compatível com:
possui botão de ejeção da tira teste e usa apenas uma micro gota.

NO
Bluetooth® é uma marca registada da Bluetooth SIG, Inc.; Android é
uma marca registada da Google Inc.; iOS é uma marca registada da Apple Inc.;
BlackBerry® é uma marca registada da BlackBerry Limited.
Todas estas marcas comerciais e logotipos pertencem aos seus
respectivos proprietários e estes não patrocinam, nem endossam este material. code
ISO 15197:2013 In vitro diagnostic test systems - Requirements for blood-glucose monitoring systems for self-testing
glucocardsm.pt
in managing diabetes mellitus.
Tal como avaliado em C. Scuffi, MSc; F.Berti, PhD Scientific & Technology Affairs BU Check Up Corporate A. Menarini
Diagnostics; Certificado TÜV SÜD Japan; 1ª Edição janeiro 2016. Dispositivos médicos para diagnóstico in vitro.
Para mais informações consulte o respetivo manual de instruções.

mendiag.pt | menarinidiag.pt
facebook.com/diabetessobcontrolo
Linha de Apoio ao Utilizador 800 200 468
Mensagem do Presidente

APDP
Em memória do fundador Ernesto Roma
POR LUÍS GARDETE CORREIA
PRESIDENTE DA APDP

A
quando da visita à Associação manutenção da autonomia financeira
do Senhor Presidente e administrativa, permitiria a
da República, Professor estabilidade que há tanto procuramos
Marcelo Rebelo de Sousa, no dia com um melhor planeamento dentro
comemorativo dos 90 anos da do Serviço Nacional de Saúde. Seria
Instituição, foi anunciado no seu o reconhecimento, de facto, do
discurso a atribuição da condecoração nosso papel nos cuidados às pessoas
à APDP com a Medalha Infante D. com diabetes. Seria a passagem das
Henrique. Essa condecoração veio palavras aos atos!
a ter lugar, no Palácio de Belém, em As comemorações dos 90 anos
Julho passado, em cerimónia solene e da APDP continuam até ao fim
que será objeto de reportagem neste do ano com uma Festa, no dia 26
número. Foi um momento da mais de outubro, em que participarão
alta importância para a APDP que vê todos os Departamentos da APDP
assim reconhecido, uma vez mais, o e muitas Associações deste país.
papel que assumiu, desde há 90 anos, Será um encontro de todos, em
no cuidar das pessoas com diabetes. particular dos que têm diabetes
A Associação havia já recebido, há e dos que estão empenhados em
mais de 40 anos, uma condecoração cuidar. Um “Espetáculo Musical
equivalente o que bem demonstra que comemorativo dos 90 anos” e com
o nosso papel se tem mantido e é cada caráter de beneficência, revertendo Não podia ser melhor
vez mais reconhecido. para a Associação, terá lugar a 4
A APDP tem sabido adaptar-se a de novembro, no Auditório da para a memória do
cada tempo e respondido aos desafios Faculdade de Medicina Dentária. fundador da APDP,
de cada momento. A discussão Generosamente, vários artistas
de uma proposta de resolução na contribuem com a sua arte para
Ernesto Roma, a
Assembleia da República é uma forma o apoio às atividades da APDP. manifestação de
de respondermos aos novos tempos: Finalmente, e com outro cariz, vitalidade da obra que
o financiamento foi sempre, de uma científico e educacional, terá lugar
forma ou de outra, causa de grande o “1º Congresso do Pé Diabético”, criou em resposta às
instabilidade na gestão coerente no mês de Outubro e que, pelas necessidades dos que
e programada desta instituição. inscrições vindas de todos o país,
Acordos de um ano, com toda a advinha-se um enorme sucesso.
mais necessitam: as
sua carga administrativa, são causa Não podia ser melhor para a pessoas com diabetes.
de incapacidade de planeamento memória do fundador da APDP,
a curto, médio e longo prazo. A Ernesto Roma, a manifestação de
publicação do Decreto-lei 136 de 2013, vitalidade da obra que criou em
que prevê a integração temporária resposta às necessidades dos que mais
até cinco anos, renovável e com a necessitam: as pessoas com diabetes.

Diabetes 3
Índice de conteúdos

PÁG.

32
CULINÁRIA
Saiba como
preparar marmitas

PÁG.

10
ATUALIDADE
Notícias sobre diabetes relacionadas
com bem-estar, nutrição e exercício.

PÁG. ÍNDICE GLICÉMICO

26
Conselhos práticos

DIABETES - VIVER EM EQUILÍBRIO 3,99 euros Tel: 218 621 491 | Fax: 218 621 495
DIRETORA PUBLICAÇÕES SAÚDE fatima.eiras@goody.pt
DIRETOR PREÇO DE ASSINATURA Violante Assude
Luís Gardete Correia 12,80 euros violante.assude@goody.pt TIRAGEM DIREÇÃO
8.000 exemplares PRESIDENTE
EDITOR REDATORA PRINCIPAL Luís Gardete Correia
Pedro Matos Ana Margarida Marques PRÉ-IMPRESSÃO E IMPRESSÃO
margarida.marques@goody.pt Ligação visual, Indústria Gráfica DIRETOR CLÍNICO
EDIÇÃO E PUBLICIDADE Núcleo Empresarial II, Nave X e Z João Filipe Raposo
Goody S.A. DIRETOR DE PRODUÇÃO 2665-608 Venda do Pinheiro
Paulo Oliveira TESOUREIRO
CONSELHO CIENTÍFICO DISTRIBUIÇÃO Luís Nunes Coimbra Nazaré
Luís Gardete Correia, João Filipe PRODUTOR GRÁFICO Urbanos Press
Raposo, João Nunes Corrêa, José EDIÇÃO António Galveia VOGAIS
Manuel Boavida, Pedro Matos, GOODY S.A. INSCRIÇÃO NA ERC 101391 José Valente Nabais e Maria
João Nabais, Ana Mesquita, Lurdes Avenida Infante D. Henrique, Nº 306, COORDENADOR DE CIRCULAÇÃO de Fátima Pinheiro Nogueira
Serrabulho Lote 6, R/C 1950-421 Lisboa Carlos Nunes DEPÓSITO LEGAL 101662/96
Tel: 218 621 530 ISSN 0873-45DX SECRETARIADO
SECRETÁRIA DE REDAÇÃO FOTOGRAFIA Carla Trincheiras, Cristina Silva
Carla Trincheiras CONSELHO DE ADMNISTRAÇÃO António Pinto, L. Ribeiro, e Sónia Silva
Tel: 213 816 112 | Fax: 213 859 371 António Nunes (Presidente), Alexandre Mafalda Melo, Pedro Vilela,
revista@apdp.pt Nunes, Fernando Vasconcelos, Nuno Ricardo Polónio SEDE SOCIAL
www.apdp.pt Catarino, Violante Assude Rua do Salitre, 118-120
BANCO DE IMAGENS 1250-203 Lisboa
PROPRIEDADE ACIONISTAS Dreamstime, Getty Images Tel: 213 816 100 | Fax: 213 859 371
APDP – Associação Protectora António Nunes (20%), Alexandre Nunes
dos Diabéticos de Portugal (20%), Fernando Vasconcelos (20%), DESIGN GRÁFICO E PAGINAÇÃO diabetes@apdp.pt
Nuno Catarino (20%), Violante Assude Sofia Marques www.apdp.pt
PERIODICIDADE (20%) PUBLICIDADE CONTRIBUINTE N.º 500 851 875
Trimestral - de outubro a dezembro DIRETOR GERAL GOODY S.A.
PREÇO DE CAPA António Nunes Fátima Eiras

4 Diabetes
Índice de conteúdos

PÁG.

44
DIABETES
TIPO 1 NA ESCOLA
Conselhos e estratégias
para os pais.
PÁG.

52
VENCER A DIABETES
Testemunhos de campeões
com diabetes.

PÁG.

72
ACONTECE NA APDP
Presidente da República
condecora APDP

APRENDA A COMER BEM VIVER BEM A DIABETES A SUA APDP


44 D IABETES TIPO 1 NA ESCOLA
26 ÍNDICE GLICÉMICO Conselhos aos pais 72 A CONTECE NA APDP
Conselhos práticos 50 TER
 DIABETES TIPO 1 Notícias

31 C ONHEÇA E COMPARE 52 V ENCER A DIABETES 78 A GENDA


Batatas Testemunhos de atletas
Eventos e atividades
32 C ULINÁRIA 59 T ELMA MONTEIRO
Conselhos e dicas
81 N
 ÚCLEO JOVEM
Marmitas
Notícias
60 E XERCÍCIO
40 F RUTA DA ÉPOCA 82 D IABÉTICO ILUSTRE
Razões para fazer hidroginástica
Pera
62 C ONSULTÓRIO Salma Hayek

66 C ONTROLO E VIGILÂNCIA
Vigiar a tensão arterial
68 D ICAS E ESTRATÉGIAS
Envelhecimento ativo

Diabetes 5
Editorial

APDP
Os desafios continuam os mesmos
POR PEDRO MATOS EDITOR

R
egresso de férias. Retorno continuação dos festejos do nosso
aos desafios, aos projectos, 90º aniversário, continuamos a tentar,
à resolução dos problemas junto dos órgãos de soberania e dos
quotidianos. Desafios que se renovam governantes, ter alguma autonomia
e prolongam num mundo onde a financeira e apoio continuado, que
diabetes continua a crescer, o terrorismo nos permita alargar a cobertura das
e o Brexit são temas dominantes na populações e procurar outros horizontes
Europa e as populações estão mais mais amplos, parcerias com entidades
desprotegidas e expostas aos flagelos da nacionais e internacionais.
modernidade. Desigualdade, pobreza, Esta revista tem tentado ao longo dos
desnutrição, vida efémera. Projectos últimos anos ser cada vez mais a imagem
difíceis de desenvolver num universo da APDP para o exterior. Uma forma
de escassos recursos, liderança errática, de dar a conhecer um pouco melhor o
alocação deficitária de prioridades. que é a nossa missão na luta contra a
Isto num tempo onde, curiosamente, a diabetes, como nos posicionamos na
ciência, o conhecimento, a tecnologia comunidade das pessoas com diabetes.
atingiu níveis de qualidade e Temos tentado conjugar conselhos às
refinamento nunca antes igualados. pessoas com diabetes, informações
No nosso dia-a-dia as necessidades úteis, curiosidades como os Diabéticos
são mais imediatas. Prevenir o Ilustres, assim como detalhes da nossa Em termos
aparecimento e a progressão da diabetes, actividade científica e associativa.
optimizar no terreno campanhas Abrimos a porta à colaboração dos de presença
de sensibilização, tratar os nossos sócios, estimulando questões, opiniões, no exterior, a
doentes de forma adequada, evitando as críticas. A todos tentamos responder, nossa Associação
complicações e, com isso, melhorando ajudar, esclarecer.
a esperança de vida. Para tal é preciso Continuamos a tentar melhorar continua a mostrar
utilizar as melhores armas disponíveis a nossa imagem e a nossa forma vitalidade.
com o equilíbrio indispensável de gestão de trabalhar. O futuro continua em
dos recursos que temos. Uma questão de aberto e há muito para fazer. Nalguns
bom senso e de experiência acumulada. casos desafios ciclópicos. Mesmo os
Em termos de presença no exterior, aparentemente mais simples exigem
a nossa Associação continua a mostrar esforço, trabalho de equipa, espírito
vitalidade. No último congresso europeu construtivo, humildade para ter em
de diabetes, tivemos uma participação consideração outras visões.
significativa e apresentámos alguns No regresso de férias, os anos
resultados dos nossos projectos na passam, mas os desafios e os obstáculos
área da investigação. Preparamos a continuam os mesmos.
Por opção do autor, este texto não está conforme as normas do Acordo Ortográfico.

6 Diabetes
Ilumine a diabetes

Sistema de Monitorização
da Glicemia
Correio do leitor

QUANDO VIAJA DE
AVIÃO, QUAIS OS
CUIDADOS QUE TEM
COM A SUA DIABETES?

«Levo uma carta do médico que deverá


descrever os produtos necessários, em
português e inglês. »
Carlos Lagareiro

«Na bagagem de mão, levo as insulinas


e o material de autocontrolo da
diabetes, no dobro da quantidade
do que preciso, para alguma
eventualidade. Além da mala de porão
poder perder-se, tem temperaturas
que estragam a insulina e as tiras de
glicemia/cetona.»
Alexandra Costa

«Se se mudar o fuso horário, deve


ter-se em atenção a hora das insulinas
lentas ou da insulina basal. A mudança

VIAJAR COM DIABETES deve ser combinada previamente com a


ajuda de um profissional de saúde.»
João Nabais
Dicas para comer bem
«Faço o controlo regular da glicemia e
TERESA TORRES MARTINS tenho sempre um alimento à mão.»
Ana Maria
Sempre que viajo, seja de avião ou de Saliento que a bordo de navios
navio, mantenho os meus cuidados cruzeiros já há uma preocupação em
alimentares como diabética e sendo disponibilizar sobremesas sem açúcar.
membro da Star Aliance (rede de A verdade é que numa recente viagem EM QUE MEDIDA O
companhias aéreas) tenho oportunidade ao Japão a minha diabetes baixou para EXERCÍCIO MELHORA
de poder escolher uma refeição um nível inferior a 100 mg/dL. O CONTROLO DA SUA
especial, no caso vegan e sem açucares.
DIABETES?

PARTICIPE E PARTILHE A SUA OPINIÃO:


Envie-nos o seu testemunho ou resposta,
Sempre que viajo, seja de avião ou de navio, com o seu nome completo, para o e-mail
revista@apdp.pt, ou por correio para a
mantenho os meus cuidados alimentares morada: Av. Infante D. Henrique n.º 306,
Lote 6, R/C – 1950-421 Lisboa.
como diabética. A APDP reserva-se o direito de cortar
e editar as cartas recebidas.

Diabetes 9
Atualidade DIABETES
TEXTO ANA MARGARIDA MARQUES

CIENTISTAS
ESTUDAM
270
Indivíduos com diabetes tipo 2
participaram no estudo. A idade média
dos participantes foi de 65 anos, e 180
OS INDIVÍDUOS
SOLTEIROS TÊM O
DOBRO DO RISCO
DE TER EXCESSO
DE PESO DO QUE
OS CASADOS.
RELAÇÃO ENTRE
A DIABETES eram casados ​​e 90 eram solteiros.
E O CANCRO
NO PÂNCREAS
Um estudo
checo mostra
evidências sobre
a associação
entre a diabetes
e o cancro do
pâncreas, desde
os primeiros
sintomas de
diabetes. O estudo
foi apresentado
na reunião da
Associação
Europeia para
o Estudo da
Diabetes (EASD).

Casados
são menos
propensos a
ter síndrome
metabólica.

DIABETES TIPO 2 EM ESTUDO


EXCESSO DE PESO AUMENTA NOS SOLTEIROS
Um estudo japonês que envolveu indivíduos com diabetes tipo 2 apurou que aqueles que são
solteiros têm o dobro do risco de ter excesso de peso em relação aos casados. Dados também
indicam que os homens casados são 58% menos propensos a ter síndrome metabólica
(combinação de riscos que inclui obesidade, hipertensão, diabetes e dislipidemias), segundo
uma apresentação na Associação Europeia para o Estudo da Diabetes (EASD).

10 Diabetes
Ilumine a sua diabetes

Sistema de Monitorização
da Glicemia
Atualidade DIABETES

FERRAMENTAS DIGITAIS 51%


PODEM SER UMA SOLUÇÃO
DE BAIXO CUSTO E UMA
OPÇÃO MAIS ACESSÍVEL Mais de metade
das grávidas
PARA MELHORAR A SAÚDE. diagnosticadas
com diabetes no
verão
Cientistas suecos
verificaram que
51% das mulheres
grávidas é
diagnosticada
com diabetes
gestacional
no verão, em
comparação com
outras estações,
de acordo
No estudo
com um estudo participaram
apresentado 4.419 idosos com
durante uma e sem diabetes.
reunião da
Associação
Europeia para
o Estudo da DIABETES E
Diabetes (EASD).
Os autores
MEMÓRIA EM ESTUDO
acompanharam Uma equipa de investigadores
11.538 grávidas realizou testes num grupo de
na 28.ª semana pessoas com diabetes idosas para
ESTUDO SOBRE TECNOLOGIA E de gestação. O
estudo baseia-se
avaliar o impacto da doença nas
ESTILOS DE VIDA SAUDÁVEIS em pesquisas
suas capacidades individuais.
A conclusão do estudo é que as
anteriores que
As aplicações móveis e plataformas online podem sugerem que pessoas com diabetes e com uma
ajudar as pessoas a atingir melhores metas de saúde, as variações idade mais avançada e a glicemia
tais como praticar mais exercício, perder peso e sazonais podem elevada apresentaram níveis mais
deixar de fumar, mas são necessários estudos mais ter um impacto reduzidos nos testes de memória
aprofundados para compreender a sua sustentabilidade nos níveis de e um declínio superior na função
de soluções digitais, de acordo com uma revisão recente glucose no de memória. As conclusões
de pesquisas já existentes. sangue, estando o encontram-se publicadas na revista
As escolhas de estilos de vida, como a alimentação inverno também científica Journal of Epidemiology
incorreta ou o tabagismo são uma das principais associado a níveis & Community Health e foram
mais reduzidos
causas de morte e doença em todo o mundo, alertam baseadas na informação de 4.419
de vitamina D,
os investigadores no Journal of the American Heart noticia o site www.
idosos com e sem diabetes, que
Association, sendo as ferramentas digitais uma possível diabetes.co.uk. foram submetidos a um conjunto
solução de baixo custo e uma opção mais acessível para de testes de memória entre 2006 e
as pessoas que procuram melhorar a sua saúde. 2012.

12 Diabetes
DIABETES Atualidade

OBESIDADE
E SÍNDROME
METABÓLICA
Um novo estudo
associa a duração
e a gravidade
da obesidade
à síndrome
metabólica,
situação que pode
incluir obesidade
abdominal,
colesterol e
triglicéridos
elevados, HDL
colesterol baixo
e LDL colesterol
alto e hipertensão.
Com base nestas
conclusões,
segundo os
22 MIL PESSOAS ACOMPANHADAS DESDE A NASCENÇA autores do
estudo, a perda
CESARIANA PODE AUMENTAR RISCO DE OBESIDADE de peso deve ser
As crianças que nascem por cesariana expostos a bactérias saudáveis presentes no recomendada para
podem ter um risco superior de desenvolver corpo da mãe que têm um papel importante todas as pessoas
com obesidade,
obesidade, sobretudo comparativamente para regular a alimentação. Os especialistas,
mesmo aquelas
com irmãos nascidos de parto normal, refere contudo, defendem que a relação entre a que são
um estudo levado a cabo na Faculdade de cesariana e a obesidade continua a ter de metabolicamente
Medicina da Universidade de Harvard, que ser estudada com mais profundidade, não saudáveis.
acompanhou 22 mil bebés até à idade adulta. estando comprovado existir uma relação
Segundo os autores, uma explicação pode ser direta entre ambos os fatores. O estudo foi
que os bebés nascidos de parto normal são publicado na revista Jama Pediatrics.

Variáveis em
estudo
Diversos Relação entre cesariana e obesidade
fatores foram Uma explicação apontada é que os bebés
considerados na nascidos de parto normal são expostos a
pesquisa, entre os bactérias saudáveis presentes no corpo
quais peso e dieta da mãe que têm um papel importante
da mãe. para regular a alimentação.

Diabetes 13
Atualidade BEM-ESTAR

SESTAS LONGAS PODEM TER


RISCOS PARA A SAÚDE
As sestas com duração
de uma hora ou mais
podem aumentar o
risco de diabetes
SABIA QUE? em 45%, avançam
As pessoas com
investigadores da
diabetes tipo 2
e as pessoas Universidade de
com valores Tóquio, com base em
mais elevados diversas pesquisas
O estudo de resistência que envolveram mais
incluiu 2.477
mulheres
à insulina são de 300 mil pessoas.
grávidas. mais propensas A investigação
a desenvolver identificou que as sestas
periodontite mais longas podem ser
severa
RISCO DE DIABETES (inflamação
um marcador de estilo
de vida, possivelmente
diabetes tipo 2.
A privação do sono,
GESTACIONAL e infeção dos
relacionado com o causada por trabalho
ligamentos
AUMENTA EM e ossos que stress, horas em excesso ou vida social, poderá
no trabalho ou má também levar ao aumento
MULHERES COM dão suporte
aos dentes). A alimentação, podendo do apetite, o que aumenta,
DEPRESSÃO conclusão é de contribuir para o por sua vez, o risco de
Um estudo publicado na revista uma equipa de risco de diabetes. As diabetes.
científica Diabetologia demonstrou investigação longas sestas podem Segundo os autores, é
que as mulheres com depressão, que publicou um resultar de distúrbios também possível que as
durante o primeiro ou segundo estudo na revista do sono durante a pessoas menos saudáveis
trimestre da gravidez, têm 1,72 Journal of Clinical noite, potencialmente ou nos estágios iniciais
Endocrinology &
vezes maior risco de desenvolver causados por apneia do de diabetes sejam mais
Metabolism.
diabetes gestacional, com um sono, refere o estudo. propensas a dormir sestas
risco mais elevado verificado Estes distúrbios podem mais prolongadas durante
entre as mulheres que não eram aumentar o risco de o dia.
obesas antes da gravidez do que as acidente vascular cerebral Já as sestas curtas, pelo
mulheres que eram obesas. (AVC), outros problemas contrário, são propensas
Os investigadores avaliaram 2.477 cardiovasculares e doenças a aumentar a vigilância e
mulheres grávidas e apuraram metabólicas, incluindo capacidades motoras.
que aquelas que tiveram diabetes
gestacional tinham 4,62 vezes
maior risco de desenvolver
depressão pós-parto. AS SESTAS COM DURAÇÃO
A diabetes gestacional é a diabetes
que é diagnosticada pela primeira
DE UMA HORA OU MAIS
vez durante a gestação. É um fator PODEM AUMENTAR EM 45%
de risco para desenvolver diabetes
tipo 2 mais tarde na vida.
O RISCO DE DESENVOLVER
DIABETES TIPO 2.

14 Diabetes
Atualidade BEM-ESTAR

AQUISIÇÃO DE HÁBITOS SAUDÁVEIS NA INFÂNCIA


ESTUDO APONTA ESTRATÉGIAS DIRIGIDAS AOS PAIS

Um
conselho
POLUIÇÃO NO AR pode ser
brincar em
AUMENTA RISCO
jardins com as
DE RESISTÊNCIA crianças.
À INSULINA
A exposição a
longo prazo à
poluição do ar
poderá ser um
fator de risco
de resistência
à insulina e,
por sua vez, de
diabetes tipo 2,
refere uma equipa
de investigação
alemã, com base
num estudo
publicado
na revista
internacional
Diabetes. A
pesquisa fornece
evidências de
que a
diabetes tipo 2
não é apenas
devida ao estilo
de vida ou fatores
genéticos,
podendo estar
também associada
à poluição
atmosférica
relacionada com o
tráfego.

As crianças são mais saudáveis quando acompanham a brincar em jardins e parques


os seus pais as incentivam a ter uma infantis, quando realizam atividades em
alimentação equilibrada e a ser fisicamente conjunto com elas e quando as refeições em
mais ativas, refere um estudo na revista família são feitas longe da televisão.
científica BMC Public Health. O estudo alerta pois para a importância
Segundo os especialistas, as crianças são de introduzir hábitos saudáveis desde a
mais propensas a ter hábitos saudáveis infância, o que leva a uma saúde melhor no
quando os seus pais, por exemplo, as presente, bem como no futuro.

16 Diabetes
BEM-ESTAR Atualidade

COMBATE À
OBESIDADE
EM MEIO ESCOLAR
AMAMENTAÇÃO Um programa de educação
PROTEGE alimentar, conduzido em meio
CONTRA escolar, no Brasil, permitiu evitar
DIABETES TIPO 2 o aumento excessivo de peso
É a conclusão em crianças, refere um estudo
de um estudo
publicado AÇÃO DOS FUNGOS apresentado no congresso da
European Society of Cardiology
na revista
Diabetologia,
NO PÉ DIABÉTICO (ESC). O programa incluiu
que sugere que
Compreender melhor a ação dos fungos nas feridas conselhos de educação alimentar
o aleitamento causadas por pé diabético pode ajudar a retardar a e de atividade física e com foco
materno leva cicatrização das úlceras, evitando complicações como em mudanças de estilo de vida na
a alterações infeção óssea ou amputação, refere um estudo da escola e em casa.
metabólicas que American Society of Microbiology.

100
protegem as
mulheres contra
a diabetes tipo
2. A investigação
foi realizada com
200 mulheres que
desenvolveram
diabetes durante
a gravidez. Os
INDIVÍDUOS COM ÚLCERAS
autores defendem FORAM VIGIADOS AO LONGO
a importância
de implementar DE 26 SEMANAS, OU ATÉ À
estratégias para
melhorar os
CICATRIZAÇÃO DA FERIDA OU Programa
comportamentos NECESSIDADE DE AMPUTAÇÃO, de educação
incluiu dicas de
de amamentação
de mães com REFERE O ESTUDO. alimentação e
exercício.
diabetes
gestacional.
A equipa refere
que os fungos
RELAÇÕES SOCIAIS
interagem com INFLUENCIAM ÊXITO
bactérias nas
feridas, gerando
NA PERDA DE PESO
“biofilmes” que As pessoas com excesso de peso
podem ajudar a
são menos propensas a emagrecer
explicar a duração
quando socializam apenas com
da cura.
Esta interação outras pessoas que têm também
pode levar a um excesso de peso. É a conclusão de
tratamento mais uma pesquisa publicada na revista
orientado no fu- Obesity que englobou mais de
turo para as pes- 9.300 adultos americanos, dos 18
soas com úlceras aos 65 anos.
do pé diabético.

Diabetes 17
Atualidade NUTRIÇÃO

DIETA
400 MEDITERRÂNICA
mil AUMENTA
LONGEVIDADE
Inquérito
Cientistas
de saúde Adotar, com rigor, uma dieta
sugerem existir
envolveu um mediterrânica pode reduzir, em
total de 12.153 uma relação
entre o consumo cerca de 37%, o risco das diversas
indivíduos.
de antocianinas causas de mortalidade, não só
(frutos de na população em geral, como
coloração em pessoas com história de
vermelha, doença cardíaca, refere um estudo
violeta e azul) e a levado a cabo em Itália, no qual
redução do risco participaram 1.200 pessoas.
de diabetes tipo A conclusão é de uma investigação
2. As conclusões apresentada durante o congresso
do estudo tiveram
da European Society of Cardiology.
por base dados
Na reunião científica, os autores
de quase 400 mil
indivíduos e foram revelaram que os resultados deste
apresentadas estudo encontram-se associados
pela European à ingestão de alimentos típicos da
Journal of Clinical dieta mediterrânica, como peixe,
Nutrition. legumes, frutas, nozes e azeite.
Este tipo de dieta tem constituído
uma ferramenta de educação
REDUZIR UM CONSUMO ILIMITADO alimentar, quer do público em
DE ALIMENTOS MELHORA A geral, quer inclusive
QUALIDADE DA ALIMENTAÇÃO da comunidade científica.

Um estudo sugere que reduzir o consumo ilimitado


de alimentos é suficiente para produzir um impacto
leve a moderado na qualidade da alimentação. Os
dados foram apresentados na reunião da Associação Antocianinas
Europeia para o Estudo da Diabetes, com base são um pigmento
num inquérito na Austrália (2011-2013), dirigido à natural
população em geral, incluindo pessoas com diabetes. responsável
pela coloração
vermelha, violeta

REDUZIR UM CONSUMO
e azul de folhas,
flores ou frutos.
ILIMITADO DE ALIMENTOS Este pigmento
encontra-se
PRODUZ UM IMPACTO presente em

LEVE A MODERADO frutos como:


bagas, cerejas,
NA QUALIDADE DA morangos ou
mirtilos.
ALIMENTAÇÃO.

18 Diabetes
Atualidade NUTRIÇÃO

Rotinas
laborais não
devem ser razão
FRUTAS E VEGETAIS PODEM
para alimentação TORNAR-NOS PESSOAS MAIS
incorreta.
FELIZES
Sabemos bem que associado ao aumento de
ter uma alimentação níveis de bem-estar.
saudável e equilibrada, Para estudar a
que inclua a ingestão associação entre comer
de frutas e de legumes, frutas e legumes e o
gera benefícios ao nível bem-estar em geral,
da saúde, a longo prazo. os investigadores
Agora, um grupo de analisaram dados de
cientistas sugere que o mais de 12 mil adultos
REFEIÇÕES SÃO UM DESAFIO consumo deste tipo de de famílias australianas.
EM VIAGENS E REUNIÕES DE alimentos poderá tornar- Os autores concluíram
NEGÓCIOS, ALERTA ESTUDO nos indivíduos mais
felizes, pelo menos a
que os indivíduos que
não comiam frutas ou
Quando o estilo de risco de formação de curto prazo. verduras e que passaram
vida profissional exige coágulos sanguíneos, Esta é a conclusão de a comer oito porções
deslocações em viagens doença cardíaca, ataque um estudo da revista por dia, demonstraram
e reuniões de negócios, cardíaco e acidente American Journal of estar mais felizes do
fazer refeições saudáveis vascular cerebral (AVC). Public Health, que que aqueles que não
e equilibradas constitui, Neste estudo, foram comprova que o aumento aumentaram a sua
muitas vezes, um desafio, avaliados os hábitos do consumo de frutas ingestão.
contribuindo para a alimentares de mais de e vegetais poderá estar
aquisição de hábitos quatro mil indivíduos,
menos saudáveis, o com idades entre 40 a
que poderá prejudicar a 54. Todos pareciam ser
saúde, refere um estudo saudáveis, sem sinais
na revista Journal of the exteriores de doença
Comer frutas e
American College of cardíaca, tenso sido legumes pode elevar
Cardiology. identificado o risco de níveis de bem-estar
Segundo os autores, aterosclerose.
a típica "dieta em Os autores alertam,
negócios" baseia-se em contudo, que hoje em dia
refeições com carnes existem já muitas opções
vermelhas, consumo saudáveis, inclusive
de bebidas açucaradas, para as pessoas que, por
bebidas alcoólicas e motivos profissionais,
alimentos processados não têm possibilidade de
para snacks. Ora, o estudo fazer refeições caseiras.
alerta que estes hábitos As doenças
alimentares não são cardiovasculares causam
saudáveis, aumentando mais de 17 milhões de
o risco de aterosclerose. mortes no mundo a cada
Esta doença resulta da ano, segundo os números
acumulação de placas nas da American Heart
artérias, e subsequente Association.

20 Diabetes
EXERCÍCIO Atualidade

EXERCÍCIO AJUDA A CONTROLAR DESPESAS DE SAÚDE


INCLUSIVE EM PESSOAS COM DOENÇA CARDIOVASCULAR
Além dos muitos benefícios já comprovados a vigoroso poderá reduzir os custos com a
para a saúde e particularmente para o saúde, inclusivamente naqueles indivíduos
controlo da diabetes, um novo estudo vem que têm doença cardiovascular.
associar o exercício físico à redução de Segundo as recomendações da American
gastos com despesas de saúde. Segundo um Heart Association, um indivíduo deve
novo estudo publicado na revista científica realizar pelo menos 30 minutos de atividade
Journal of the American Heart Association, aeróbia de intensidade moderada, cinco dias
SABIA QUE? baseado numa amostra de 26 mil indivíduos por semana, ou, pelo menos, 25 minutos de
O fluxo de
americanos com 18 anos ou idade superior, atividade aeróbia vigorosa, três vezes por
sangue para o
cérebro diminui cumprir os objetivos de exercício moderado semana, ou uma combinação de ambas.
quando paramos
de praticar
exercício. Um
estudo, publicado EVITAR ESTAR SENTADO DEMASIADO
na revista
Frontiers in Aging
TEMPO REDUZ RISCOS PARA A SAÚDE
Neuroscience, DAS PESSOAS COM DIABETES TIPO 2
demonstrou que,
dez dias após um
Em adultos com diabetes tipo 2, evitar períodos
grupo de atletas
prolongados na posição sentada, realizando períodos
ter parado de se
exercitar, ocorreu de caminhada ou atividades de resistência, pode
uma diminuição ajudar a reduzir o risco de doenças cardiometabólicas,
significativa no como a diabetes, a obesidade e a hipertensão arterial,
fluxo sanguíneo doenças que, por sua vez, são fatores de risco de doença
para oito áreas cardiovascular, como o enfarte agudo de miocárdio e o
do cérebro. De acidente vascular cerebral (AVC). É a conclusão de um
acordo com os Sedentarismo
estudo australiano publicado na revista Diabetes Care.
especialistas, associado a
Segundo os autores, o estudo poderá fornecer estratégias complicações da
o estudo que contribuam para a redução do risco de complicações diabetes.
demonstrou que
da diabetes e complicações cardiovasculares.
uma área afetada
foi o hipocampo,
área cerebral que
tem um papel
essencial na
ATIVIDADE FÍSICA PODE REDUZIR
aprendizagem e
CAMINHADAS IMPACTO DE EFEITOS DO
memória.
E JARDINAGEM CONSUMO DE ÁLCOOL
SÃO EXEMPLO Praticar atividade física duas horas e meia por semana,
realizando, por exemplo, caminhadas vigorosas ou
DE FORMAS jardinagem, poderá ser o suficiente para ajudar a
DE ATIVIDADE reduzir o risco de mortalidade relacionada com o
consumo de álcool, refere um estudo na revista British
FÍSICA. Journal of Sports Medicine. Segundo os autores, o
exercício poderá contribuir para eliminar o impacto
dos efeitos nocivos do álcool no corpo.

Diabetes 21
Atualidade EXERCÍCIO

BENEFÍCIOS DO EXERCÍCIO A LONGO PRAZO


BOA APTIDÃO FÍSICA PREVINE AVC DEPOIS DOS 65 ANOS

Estudo
incluiu 20
COMBATE À mil indivíduos
GORDURA na faixa dos 40
ABDOMINAL anos de idade.
As pessoas
com gordura
abdominal têm
um risco superior
de doença
cardíaca do que
aqueles com
gordura visível
sob a pele em
outra região do
corpo, refere um
estudo elaborado
ao longo de seis
anos, que incluiu
1.106 adultos. Os
investigadores
relatam no
Journal of the
American College
of Cardiology
que a gordura
abdominal
profunda
encontra-se
relacionada
com a pressão
alta, os níveis de
triglicéridos e de
colesterol, bem
como um aumento
do risco de
diabetes. No seu
site, a American
Heart Association
recomenda que os
adultos saudáveis Um estudo que incluiu cerca de 20 mil deve ser considerada um fator de risco de
devem realizar adultos na faixa dos 40 anos de idade apurou AVC, sendo a seu ver cada vez mais claro que
pelo menos que aqueles que demonstraram ter níveis os comportamentos menos saudáveis podem
30 minutos de mais elevados de aptidão física apresentam vir a prejudicar gravemente a saúde à medida
atividade física um risco 37% mais reduzido de vir a ter que envelhecemos, aumentando o risco de
moderada, de
um acidente vascular cerebral (AVC) depois doenças no futuro. O estudo científico foi
preferência todos
dos 65 anos de idade. Os investigadores do publicado na revista científica Stroke, como
os dias.
estudo defendem que a baixa aptidão física avança o site Health Day.

22 Diabetes
NA VIEIRA DE CASTRO, SABEMOS QUE CADA PESSOA É ESPECIAL.
POR ISSO, CRIAMOS PRODUTOS INDICADOS PARA AS SUAS NECESSIDADES.
BOLACHAS DIGESTIVE E MARIA SEM AÇÚCAR. DISFRUTE DAS NOSSAS
BOLACHAS TRADICIONAIS PENSADAS ESPECIALMENTE PARA SI. 100% SABOR.
Aprenda a
COMER BEM

ÍNDICE GLICÉMICO
Conselhos práticos

CONHEÇA E COMPARE
Batatas

CULINÁRIA
Sopa de ervilhas com
ovo escalfado
Sopa de carne com
legumes
Muffins de atum e
espinafres
Favas estufadas com
frango

FRUTA DA ÉPOCA
Pera
Aprenda a comer bem

Índice
glicémico
e diabetes

Saiba o que é o índice glicémico e qual a sua utilidade. Fique


com cuidados e estratégias para uma adequada utilização.

N
este artigo pode aprender mais sobre: quantidade de HC proveniente do alimento padrão
o conceito de índice glicémico (IG); a (preferencialmente a glicose), os alimentos são
classificação de alguns alimentos baseada classificados segundo uma escala de 0 a 100, em
no IG; fatores que podem influenciar o IG; bem três categorias: IG baixo: 55 ou menos; IG médio:
como cuidados na sua interpretação e utilização. entre 56 e 69; e IG elevado: 70 ou mais.
Os alimentos com valores de IG mais elevados
O QUE É O ÍNDICE GLICÉMICO? contêm HC digeridos e absorvidos mais
MARIA JOÃO O índice glicémico (IG) classifica os alimentos rapidamente, causando um rápido e elevado
AFONSO
NUTRICIONISTA DO
que contêm hidratos de carbono (HC) de acordo aumento nos níveis de glicose no sangue, enquanto
DEPARTAMENTO DE com sua capacidade de elevar os níveis de glicose os alimentos com valores de IG mais baixos contêm
NUTRIÇÃO DA APDP no sangue (glicemia) após a ingestão. HC digeridos e absorvidos mais lentamente,
Comparando o efeito de uma quantidade fixa de causando um aumento gradual e relativamente
HC proveniente do alimento a testar com a mesma baixo nos níveis de glicose no sangue.

26 Diabetes
Índice glicémico e diabetes

CLASSIFICAÇÃO DE ALGUNS ALIMENTOS BASEADA NO IG CATEGORIAS


DO IG
Em comparação com o alimento padrão (IG da glicose = 100)
Comparando o
efeito de uma
IG BAIXO (≤55) IG MÉDIO (56-69) IG ELEVADO (≥70) quantidade fixa
de hidratos de
EXEMPLOS: EXEMPLOS: EXEMPLOS: carbono (HC)
proveniente do
Esparguete Arroz integral, cozido Arroz branco, cozido alimento a testar
Esparguete integral Arroz basmati, cozido Batata, puré instantâneo com a mesma
Feijão seco Batata doce cozida Batata, puré quantidade de HC
Grão-de-bico Batata, frita Batata, cozida proveniente do
Pão de trigo branco alimento padrão
Lentilhas Batata, frita pacote
Bolachas de arroz (preferencialmente
Feijão de soja Couscous Cornflakes
Cevada Muesli a glicose), os
Bebida de arroz
Quinoa Abóbora cozida alimentos são
Melancia
Pão de centeio Ananás classificados
segundo uma
Flocos de aveia Papaia
escala de 0 a
Cenoura, crua e cozida Kiwi
100, em três
Iogurte
categorias:
Leite
Bebida de soja I G BAIXO
Chocolate 55 ou menos
Gelado I G MÉDIO
Laranja entre 56 e 69
Manga I G ELEVADO
Maçã 70 ou mais
Morango
Pera
Pêssego

Substituir alimentos de IG elevado, por alimentos de


IG baixo ou médio, pode reduzir a hiperglicemia após
as refeições e assim melhorar o controlo glicémico em
pessoas com diabetes tipo 1 ou tipo 2.

Diabetes 27
Aprenda a comer bem

FATORES QUE PODEM INFLUENCIAR O VALOR DO IG


TIPO DE AMIDO (AMILOSE VERSUS TIPO DE FIBRA
AMILOPECTINA) Os alimentos ricos em fibra solúvel ou
O IG é menor se o alimento contém viscosa (por exemplo, cevada, aveia, maçã,
maior quantidade de amilose e menor pera, banana, pêssego, cenoura, feijão,
de amilopectina (por exemplo, o IG do ervilhas) têm IG mais baixo.
esparguete é menor que o da batata).
ÍNDICE GLICÉMICO INTERAÇÃO COM OUTROS NUTRIENTES
PROCESSAMENTO, PREPARAÇÃO Se o alimento também contém gordura
O IG É IMPORTANTE E CONFEÇÃO DOS ALIMENTOS ou se adicionar gordura a uma refeição
PARA AS PESSOAS COM Os alimentos inteiros ou em pedaços (por exemplo, tempero com azeite), o
DIABETES? maiores têm um IG mais baixo do que os esvaziamento gástrico é mais lento e o IG é
Sim. Para as pessoas com esmagados ou em puré (por exemplo, a mais reduzido.
diabetes, é fundamental batata inteira tem um IG inferior ao da batata
reduzir a variabilidade em puré). Os produtos integrais e menos MISTURA DE ALIMENTOS
glicémica e manter os processados têm geralmente um IG mais baixo O IG de um alimento pode ser alterado
níveis de glicose no sangue (por exemplo, o IG do arroz integral é menor do pela combinação de outros alimentos. Ao
próximos dos níveis normais. que o do arroz branco), bem como os alimentos combinar um alimento de IG elevado (por
Substituir alimentos de IG cozinhados durante menos tempo (por exemplo, batata) com um alimento de IG
elevado, por alimentos de IG exemplo, a massa al dente tem um IG inferior baixo (por exemplo, grão-de-bico) obtém-se
baixo ou médio, pode reduzir ao da massa bem cozida). A acidez retarda o um IG mais baixo. Sendo assim, incluir um
a hiperglicemia após as esvaziamento gástrico e por isso reduz o IG alimento de IG baixo ou médio por refeição é
refeições e assim melhorar (por exemplo, o tempero com vinagre ou sumo uma estratégia que pode ajudar a reduzir o IG
o controlo glicémico em de limão reduz o IG da refeição). da refeição.
pessoas com diabetes tipo 1
ou tipo 2. E ao contribuir para
a redução da hiperglicemia
após as refeições também
contribui para a redução
de fatores de risco para a
doença cardiovascular. O IG é uma
ENTÃO A ESCOLHA DOS ferramenta
ALIMENTOS DEVE BASEAR-
-SE APENAS NO IG?
importante
Não. O IG é uma ferramenta
importante para o controlo
para o controlo
glicémico, no entanto glicémico, no
existem outros cuidados a ter
em consideração. entanto existem
outros cuidados
a ter em
consideração.

28 Diabetes
Índice glicémico e diabetes

EM RESUMO,
para atingir
os objetivos
glicémicos,
privilegiar
alimentos com
IG médio e baixo
é importante na
alimentação das
pessoas com
diabetes, embora
assegurando
um plano de
alimentação
saudável que
inclua alimentos
variados e de
elevada qualidade
nutricional, e
combinado com
a contagem de
HC ingerida em
cada refeição.

CUIDADOS NA INTERPRETAÇÃO E UTILIZAÇÃO DO IG


1 Os alimentos com IG baixo nem sempre exemplo, a maçã tem um IG baixo, mas se ingerir 2
são mais saudáveis. maçãs de uma só vez, a quantidade de HC é maior,
Alguns podem ser ricos em gordura (lípidos) e e o seu impacto na glicemia também (porque a
calorias podendo contribuir para o ganho de peso carga glicémica é maior).
(por exemplo, chocolate ou batata frita). Focar Por outras palavras, uma vez que o tipo ou a
a escolha apenas no valor do IG pode resultar qualidade dos HC tem impacto na glicemia, a
numa elevada ingestão de alimentos ricos em utilização do IG é importante, no entanto não
gorduras e calorias, mas pobre em vitaminas ou deve ser utilizado isoladamente. As doses dos
outros nutrientes indispensáveis. Na escolha dos alimentos e a respetiva quantidade de HC ingerida
alimentos, para além do IG também é importante em cada refeição continuam a ser fundamentais
considerar o seu conteúdo nutricional. para o bom controlo glicémico após as refeições
em pessoas com diabetes. E, combinada com
O IG apenas dá informação sobre a qualidade a contagem de HC, a utilização do IG pode
2
ou tipo de HC ingerido. trazer benefícios adicionais para a redução da
No entanto, os estudos mostram que o efeito hiperglicemia após as refeições.
total dos HC na glicemia após as refeições é
determinado pela qualidade dos HC, mas também O IG poder ser alterado ou influenciado por
pela quantidade de HC ingeridos (representando
3 vários fatores, entre os quais o tempo de
o conceito de carga glicémica). Na prática, cozedura, a forma como os alimentos são
podemos ter dois alimentos com o mesmo IG, mas produzidos ou processados (e o país de origem)
se a quantidade de HC ingerida for diferente, o e pela combinação com outros alimentos
impacto na glicemia também vai ser diferente. Por na mesma refeição.

Diabetes 29
Aprenda a comer bem

BATATAS
AUTORA:
MARGARIDA
BARRADAS
DIETISTA
CONHEÇA E COMPARE CALORIAS E HIDRATOS DE CARBONO (HC) DA APDP

Dependendo do tamanho da dose e da confeção utilizada, as batatas


Apesar de a
podem ser uma fonte variável de calorias e de hidratos de carbono. batata doce conter
amido de absorção
mais lenta, tem
BATATA COZIDA * PURÉ DE BATATA maior quantidade
DOSE: 100 g DOSE: 100 g de hidratos de
carbono, devendo
por isso ser
ingerida em
menor quantidade
comparando com a
outra batata.

Para além de
maior quantidade
de gordura, as
19 g HC 106 KCAL 17 g HC 112 KCAL batatas fritas
(especialmente
em pacote) têm
BATATA DOCE ASSADA * BATATA ASSADA * quantidades
DOSE: 100 g DOSE: 100 g elevadas de sal.

28 g HC 119 KCAL 24 g HC 190 KCAL

BATATA FRITA EM PALITOS (CASEIRA) BATATA FRITA EM RODELAS (DE PACOTE)


DOSE: 100 g DOSE: 100 g

28 g HC 225 KCAL 39 g HC 526 KCAL


Fotografia RICARDO POLÓNIO Produção e foodstyling RITA AMARAL DIAS * Sem casca
LIVING ALLOWED® Adaptado de Tabela da Composição de Alimentos, Instituto Ricardo Jorge

Diabetes 31
Aprenda a comer bem

(4 PESSOAS)

INGREDIENTES
500 g de ervilhas congeladas
200 g de batata
60 g de fiambre de aves
4 ovos
1 cebola
1 curgete
60 g de croutons integrais tostados
2 colheres de sopa de azeite
1 molho de coentros frescos
Pimenta q.b.

PREPARAÇÃO
1 Corte em cubos a cebola, a curgete e a
batata.

2 Coloque numa panela a cebola e a curgete


com o azeite e um pouco de água, tape e deixe
cozinhar em lume brando durante cerca de 10
minutos.

3 Adicione as ervilhas e a batata e mais um


pouco de água, misture bem e volte a tapar a
panela.
COMPOSIÇÃO
NUTRICIONAL
4 Quando os legumes estiverem cozidos, (média por pessoa)
adicione água a ferver até os cobrir, junte uma
parte dos coentros e triture muito bem a sopa. 308 kcal
5 Escalfe os ovos, um a um, num tacho com
água quente sem ferver e temperada com
vinagre. Cozinhe os ovos durante alguns 27 g
minutos até solidificarem ao seu gosto. Ao hidratos de
retirar os ovos do tacho, coloque-os numa taça carbono
com água fria ou gelada, de modo a parar a
cozedura e manter a firmeza.
18 g
6 Distribua a sopa pelos pratos, salpique com proteínas
o fiambre aos cubos e por cima coloque os ovos
escalfados. Enfeite cada prato com os restantes
coentros e croutons, polvilhando com pimenta a
12 g
gordura
gosto.
Culinária

Diabetes
Fotografia RICARDO POLÓNIO Produção e foodstyling RITA AMARAL DIAS - LIVING ALLOWED®

33
RECEITAS DE ANA RAIMUNDO COSTA NUTRICIONISTA DA APDP

Acessórios Produção VALIRA e IRIS


COM OVO ESCALFADO
SOPA DE ERVILHAS
Aprenda a comer bem

SOPA DE CARNE
COM LEGUMES

34 Diabetes
Culinária

(4 PESSOAS)

INGREDIENTES
300 g de peito de peru sem pele
400 g de batata doce
1 cenoura
200 g de abóbora
150 g de feijão verde
1 cebola
2 dentes de alho
1 litro de água
2 colheres de sopa de azeite
1 ramo de salsa fresca
Noz moscada, gengibre
em pó e pimenta (a gosto)

PREPARAÇÃO
1 Corte todos os ingredientes em
formas ou tamanhos semelhantes
para que cozinhem todos por
igual.

2 Deite os pedaços de carne numa


panela com o azeite e deixe alourar.
COMPOSIÇÃO
NUTRICIONAL
(média por pessoa) 3 Junte o alho e a cebola e deixe

240
alourar também, em lume brando.

kcal 4 Deite a água a ferver e vá


juntando aos poucos os legumes,

26 g um de cada vez, a cada cinco


minutos: cenoura, feijão verde,
hidratos de batata, abóbora. Deixe cozinhar
carbono em lume brando por cerca de 30
minutos.
20 5 Junte os temperos (gengibre,
proteínas
noz moscada e pimenta) e deixe
mais uns 5-10min a apurar.
6g 6 Sirva polvilhada com a salsa
gordura
picada.
Aprenda a comer bem

(4 PESSOAS)

INGREDIENTES
2 latas de atum ao natural
escorrido
150 g de farinha de trigo integral
100 g de espinafres
1 iogurte natural
2 ovos
1 colher de café de bicarbonato de
sódio
1 ramo de salsa
150 g de rúcula (para
acompanhar)

PREPARAÇÃO COMPOSIÇÃO
1 Coza os espinafes, escorra bem e NUTRICIONAL
pique-os. Pique também a salsa. (média por pessoa)

2 Junte a farinha e o bicarbonato


de sódio e adicione o iogurte e os
270 kcal
ovos, batendo bem.

3 Junte a esta mistura o atum, os 26 g


espinafres e a salsa e misture bem. hidratos de
carbono
4 Distribua a massa por uma
forma de silicone para queques (ou
formas individuais).
19 g
proteínas

5 Acompanhe com uma salada de


rúcula. 10 g
gordura
6 Tempere com orégãos e azeite.
Culinária

MUFFINS DE ATUM
E ESPINAFRES

Diabetes 37
Aprenda a comer bem

FAVAS ESTUFADAS
COM FRANGO

38 Diabetes
Culinária

(4 PESSOAS)

INGREDIENTES
200 g de peito de frango sem
pele
750 g de favas congeladas
2 cenouras
1 curgete
1 cebola
1 tomate maduro
3 dentes de alho
2 colheres de sopa de azeite
Polpa de tomate q.b.
Vinho branco q.b.
2 folhas de louro

PREPARAÇÃO
1 Retire as gorduras visíveis
do peito de frango, corte em
COMPOSIÇÃO
tiras finas e tempere com 1
NUTRICIONAL dente de alho partido e um
(média por pessoa) pouco de vinho branco.

265 kcal
2 Corte as cenouras, a
curgete, o tomate e o alho em
rodelas e a cebola em meias

25 g luas.

hidratos de 3 Coloque todos os


carbono
ingredientes num tacho
(legumes, frango e favas), junte
25 g o louro, o azeite, a polpa de
tomate e deite água até quase
proteínas
cobrir os ingredientes.

7g 4 Deixe estufar em lume


brando até os ingredientes
gordura
estarem macios.
Frutas da época

COMO
CONSERVAR
Pera
À TEMPERATURA Com diversas variedades, a pera é apreciada sobretudo pela sua
AMBIENTE:
Quando verdes
polpa branca, sumarenta e doce quando madura. Saiba mais.
NO FRIO:
Muito maduras
As
peras são
ricas em água,
fibras, potássio
e hidratos de
carbono.
DICAS PARA
ESCOLHER

Evite escolher
peras com toques
ou demasiado
maduras.

Quando opta por


COMPOSIÇÃO
comprar peras NUTRICIONAL
mais verdes, POR 100 G
deixe amadurecer
CALORIAS
à temperatura
ambiente, num 47 Kcal
local fresco. PROTEÍNAS

Armazene-as 0,3 g
com cuidado. HIDRATOS
Dependendo do DE CARBONO
seu estado de
maturação, as
9,4 g
peras podem ser GORDURA
muito frágeis.
0,4 g *Fonte: Carbs & Cals, 1ª Edição, 2011

Adaptado de Tabela da Composição


dos Alimentos, Instituto Ricardo Jorge

Rica em HC Sais minerais Vitamina C Rica em fibras Fonte de hidratos


A pera é um Este fruto é rico em na casca Outra grande Este é também
alimento rico em potássio, mineral A pera deve ser mais-valia da um fruto rico
água, atuando que atua ao nível consumida com pera é ser uma em hidratos de
como um diurético celular, nos tecidos casca, pois é onde fonte de fibras carbono (HC). Por
natural. Por musculares e nos está concentrada alimentares, exemplo, metade
exemplo, uma pera nervos. Tem um a vitamina C. Lave contribuindo para de uma pera (de
com 100 g contém papel na função bem a fruta antes a prevenção da 52g) contém 5 g de
85,1 g de água. cardíaca. do seu consumo. prisão de ventre. HC.*

40 Diabetes
Viver bem a
DIABETES
DIABETES TIPO 1 NA ESCOLA
Conselhos aos pais

VENCER A DIABETES
Testemunhos de atletas

TELMA MONTEIRO
Conselhos e dicas

CRÓNICA
Ter diabetes tipo 1

EXERCÍCIO
10 Razões para fazer hidroginástica

CONSULTÓRIO
Perguntas dos leitores

CONTROLO E VIGILÂNCIA
Vigiar a tensão arterial

DICAS E ESTRATÉGIAS
Envelhecimento ativo
Viver bem a diabetes

Diabetes tipo 1
na escola
Conselhos e estratégias dirigidas
aos pais de crianças e adolescentes.

A
s crianças e adolescentes com de educação física constituem desafios
MARIA JOÃO AFONSO
NUTRICIONISTA APDP diabetes mellitus tipo 1 passam acrescidos para a criança/adolescente e
grande parte do dia na escola. seus cuidadores. Os profissionais de saúde
Isto constitui um desafio para os pais/ devem fornecer aos pais e profissionais de
cuidadores, equipa de saúde e profissionais educação, informação que permita incluir a
de educação. criança/adolescente em todas as atividades
A diabetes mellitus tipo 1 é uma doença da escola, mantendo o controlo metabólico
que se caracteriza por deficiência de adequado e reduzindo as complicações
MARINA DINGLE produção de insulina pelo pâncreas, por agudas (hipoglicemia e hiperglicemia).
ENFERMEIRA APDP isso, esta tem de ser administrada por Uma boa integração em ambiente escolar
múltiplas injeções diárias ou por sistemas melhora a aceitação da doença e o controlo
de perfusão contínua (conhecidos como metabólico, por isso é fundamental todo
“bombas de insulina”) ou por múltiplas o empenho da equipa multidisciplinar de
injeções diárias. A dose de insulina a saúde (médico, enfermeiro, nutricionista,
administrar varia de acordo com a hora psicólogo) e profissionais de educação
do dia, a alimentação e o exercício físico (educadoras de infância, professores,
SOFIA CASTRO efetuado. As refeições na escola e as aulas auxiliares, funcionários do refeitório).
PEDIATRA APDP

44 Diabetes
Diabetes tipo 1 na escola

Norma DGS
A Norma 003/2012
da DGS visa a
“integração
completa na vida
da Escola” das
crianças e jovens
com diabetes tipo
As crianças e 1, reforçando
que “a interação
adolescentes com entre Escola/
Equipa de Saúde/
diabetes mellitus Encarregados
de educação é
tipo 1 passam indispensável
para que o aluno
grande parte do com diabetes tipo
1 se desenvolva
dia na escola. e progrida como
qualquer outro”.
Isto constitui um
desafio para os CURSOS
pais/cuidadores, DA APDP
equipa de saúde Os pais podem
informar a escola
e profissionais de sobre o curso da
APDP de Cuidados
educação. à Criança e Jovem
com Diabetes Tipo
1, dirigido à equipa
escolar. Com
uma componente
prática, o curso
visa melhorar
os cuidados às
crianças com
diabetes tipo 1
nas escolas e
o bem-estar e
competências dos
participantes.

Diabetes 45
Viver bem a diabetes

A IDA PARA A ESCOLA PELA PRIMEIRA VEZ


CUIDADOS NA A primeira vez que a criança ou o adolescente vai dios de desenvolvimento de competências e cres-
ESCOLA para a escola após o diagnóstico de diabetes tipo 1, cimento diferentes, os cuidados e estratégias que
gera sentimentos de insegurança sobre como lidar os pais de crianças e adolescentes devem ter numa
com esta nova situação, tanto na criança/adoles- primeira abordagem nas escolas será semelhante.
cente como na sua família, em particular nos pais. Deverão antes da criança e adolescente irem para
Os cuidados com a Apesar de as crianças e jovens estarem em esta- a escola:
diabetes tipo 1 vão
variar consoante a
idade da criança: 2º/ 3º Ciclo - necessita de supervisão de
1 Contatar a enfermeira da saúde escolar
da área da escola e dar conhecimento de um adulto no tratamento da diabetes.
que o seu filho/a tem diabetes tipo 1 e vai
Pré-escolar:
Existe total frequentar uma escola da sua área de 3 Informar a escola sobre a Norma
dependência intervenção. 003/2012 da DGS (página anterior).
de um adulto
para realizar o 2 Contatar a escola/ diretor da escola/ 4 Informar sobre o material que a
tratamento. turma/ professora ou educadora, para criança ou adolescente deve ter na escola
dar conhecimento de que o seu filho/a (glucagen®) e o que devem levar para a
1º Ciclo: tem diabetes tipo 1 e que vai necessitar da escola todos os dias (aparelho para avaliação
Pode efetuar o colaboração da equipa escolar para os seus da glicemia e cetonemia e tiras, caneta de
teste de glicemia cuidados e tratamento (avaliação da glicemia insulina, agulhas, pacotes de açúcar).
com supervisão
capilar, injeção de insulina, tratamento
de um adulto, mas
necessita de ajuda
de hipoglicemia, contagem de hidratos de 5 (In)formar o responsável pela criança ou
para o restante carbono). adolescente na escola sobre tratamento de
tratamento. Estes cuidados vão variar consoante a idade hipoglicemia e como realizar a glicemia e
da criança: injeção de insulina.
2º/ 3º Ciclo: Pré-escolar - existe total dependência de
Necessita de um adulto para realizar o tratamento. Note que, quando a equipa escolar sabe do
supervisão de diagnóstico de diabetes, pode reagir com
um adulto no 1º Ciclo - pode efetuar o teste de sentimento de preocupação, de medo ou de
tratamento da glicemia com supervisão de um adulto, revolta, devendo os pais desmistificar o que é
diabetes. mas necessita de ajuda para o restante a diabetes e continuar a solicitar colaboração
tratamento. para o seu tratamento (consultar página
anterior: Cursos da APDP).

A equipa escolar deve


ser (in)formada sobre os
cuidados e o tratamento
da diabetes tipo 1.

46 Diabetes
Diabetes tipo 1 na escola

Estas crianças e
adolescentes são
incentivados a praticar
desporto e devem
participar nas aulas
de educação física.
Para prevenir as hipoglicemias
deverá fazer mais testes à glicemia,
especialmente se for praticar atividade
física nos dias de calor.

Diabetes 47
Viver bem a diabetes

REFEIÇÕES
ESCOLARES E ESTRATÉGIAS SOBRE A ALIMENTAÇÃO NA ESCOLA
DIABETES

A par do tratamento com a de insulina às refeições principais (segundo


administração diária de insulina, o esquema prescrito pelo médico), cuja dose
O tratamento
implica a a educação alimentar é um fator depende da glicemia antes da refeição e da
administração importante na gestão da diabetes. quantidade de hidratos de carbono a ingerir
diária de insulina A educação alimentar é adaptada às nessas refeições. Por isso, é importante
às refeições necessidades de cada criança e família, assegurar a (in)formação e colaboração da
principais com os objetivos de motivar para uma equipa escolar para:
(segundo o alimentação saudável, garantir um 1 Ajudar/fazer a contagem de hidratos de
esquema prescrito crescimento, desenvolvimento e peso carbono às refeições.
pelo médico), cuja saudáveis, atingir um bom controlo
dose depende da glicémico e manter os níveis de lípidos 2 Acompanhar as crianças à hora das
glicemia antes
normais. refeições de modo a verificar a ingestão dos
da refeição e
Uma vez que algumas refeições são alimentos.
da quantidade
de hidratos de realizadas diariamente na escola, os pais
carbono a ingerir deverão contactar a equipa escolar para 3 Informar os pais sobre alterações da
nessas refeições. esclarecer dúvidas e solicitar colaboração rotina escolar (ementas, alterações no
Assegure a em alguns aspetos relacionados com a apetite, exercício físico extra/passeios
colaboração da alimentação, como: escolares e festas de aniversário).
equipa escolar
para: As recomendações alimentares para as Aos pais/cuidadores pede-se que façam
crianças e adolescentes com diabetes tipo 1 chegar à equipa escolar a informação
Ajudar/fazer
baseiam-se nos princípios de alimentação e materiais fornecidos pela equipa de
a contagem
de hidratos saudável recomendados para todas as saúde (plano alimentar individual, tabelas
de carbono às crianças. Assim, refeições saudáveis para de alimentos que auxiliem a contagem
refeições. todos é o ideal. de hidratos de carbono), que devem ser
atualizados sempre que a equipa de saúde
Acompanhar as Os alimentos que contenham hidratos de faça alterações.
crianças à hora
carbono não devem ser restringidos, mas
das refeições de
sim ingeridos nas quantidades adequadas Na escola, a criança/adolescente necessita
modo a verificar
a ingestão dos às necessidades (variáveis ao longo do de ter acesso à ingestão de açúcar, água
alimentos. crescimento), e privilegiando os mais ou alimentos com hidratos de carbono
saudáveis. quando necessário, como, por exemplo,
Informar os pais para tratamento de hipoglicemias ou reforço
sobre alterações O tratamento implica a administração diária alimentar para o exercício físico.
da rotina escolar.
Diabetes tipo 1 na escola

CONSELHOS SOBRE A PRÁTICA DE EXERCÍCIO NA ESCOLA


O exercício físico é fundamental na vida ter durante a prática de exercício para otimizar
da criança/adolescente com diabetes tipo 1 a “performance” e prevenir a hipoglicemia. A
porque constitui um dos pilares da terapêutica equipa de saúde deve fornecer recomendações
e institui hábitos de vida saudáveis. Estas específicas sobre: ajuste de doses de insulina
crianças e adolescentes são incentivados a antes e após o exercício, eventual necessidade
praticar desporto e devem participar nas aulas de reforços alimentares e situações que
de educação física. Existem alguns cuidados a impeçam a prática desportiva.

CRESCER PLENAMENTE E EM SEGURANÇA


A escolaridade é o instrumento de integração profissionais de educação contribuam para
social por excelência. Uma boa integração este desafio que pode permitir a estas crianças
social é um garante de melhor saúde mental e adolescentes crescer plenamente e
por isso é fundamental que crianças/ em segurança.
jovens, pais/cuidadores, equipa de saúde e

Uma boa integração em


ambiente escolar melhora
a aceitação da doença e
o controlo metabólico,
por isso é fundamental
todo o empenho da equipa
multidisciplinar de
saúde e profissionais de
educação.
Viver bem a diabetes

Tiago
Matos

14 anos

Arma: arco
olímpico

Campeão
Nacional
Juvenil de
Tiro com Arco
(2015/2016)

«Quero
continuar a
estar no topo.
Gostava de
ir aos Jogos
Olímpicos.»

O campeão mostra
confiança na gestão da
diabetes e da carreira
desportiva.
Vencer a diabetes

Vencer a
diabetes FOTOGRAFIA LUÍS RIBEIRO
TEXTO ANA MARGARIDA MARQUES

Conheça a história de dois jovens com


diabetes tipo 1, recordistas na sua
modalidade: tiro com arco e esgrima.

A
os 14 anos, Tiago Matos é além de «capacidade de trabalho». SUPORTE É ESSENCIAL
campeão nacional de arco O diagnóstico de diabetes tipo Tiago é um desportista nato. Já fez
recurvo, também designado 1, que ocorreu quando Tiago já natação, hóquei em patins, esgrima,
por “arco olímpico”, por ser o único tinha iniciado o tiro com arco, vela, canoagem e futebol.
modelo aceite nos Jogos Olímpicos. não o impediu de trabalhar para «Quando eles gostam muito de
O jovem de Sintra foi iniciado na ser o melhor na sua modalidade a desporto, devemos incentivá-los»,
modalidade, em 2014. À data, o nível nacional. O campeão mostra conta o pai do adolescente. «Ter
atleta «puxa um arco de 28 libras confiança na gestão da diabetes e disponibilidade e estimular as
(12,700 kg), sendo que chega a da carreira desportiva: «Tenho de suas capacidades» são estratégias a
disparar 100 a 120 flechas num medir a glicemia antes do treino seguir, aconselha Rui Matos.
treino», explica José Pinheiro, e se precisar de corrigir, ajo em Sempre com um sorriso no rosto,
treinador e responsável pela secção conformidade». É autónomo na o atleta afirma que quer muito
de Tiro com Arco do Centro de contagem dos hidratos de carbono triunfar no desporto: «Quero
Cultura e Desporto Sintrense e nos respetivos cálculos das continuar a estar no topo. Gostava
(CCDS). É um desporto que exige doses de insulina a administrar, de ir aos Jogos Olímpicos».
elevada aptidão física, razão pela tendo o suporte incondicional da O sonho de um dia Tiago
qual Tiago realiza treinos no CCDS, sua família, e estando em estreita Matos pisar a “aldeia olímpica”
duas a três vezes por semana, colaboração com a sua equipa de não é impossível. A época da sua
frequentando ainda o ginásio, onde saúde, na Associação Protectora dos modalidade tem dois campeonatos:
exercita os grupos musculares mais Diabéticos de Portugal (APDP). dez provas de sala e 10 provas de
recrutados no corpo de um arqueiro: campo. No arco recurvo juvenil,
a região da cintura escapular. Uma PARTILHAS E DESCOBERTAS Tiago já venceu o primeiro lugar, na
boa preparação física é o garante Tiago Matos conta que a diabetes o época 2015/2016, quer na categoria
para um alinhamento correto e ensinou a «ser mais responsável e a individual, quer em equipas
seguro durante a performance. comer a horas». No passado verão, (formado pelo conjunto das três
frequentou o Campo de Férias da melhores pontuações dos arqueiros
DIABETES NÃO É OBSTÁCULO APDP, onde gostou de conhecer do clube), em provas de sala e de
O tiro com arco é uma modalidade «outras pessoas que têm diabetes». campo. «Cada vitória é o patamar
que exige, não só força e resistência, Além da sua ocupação no desporto para o grau seguinte», incentiva o
explica o treinador, mas também e na escola, gosta de conviver com treinador, mostrando orgulho no
concentração, «ginástica mental», os amigos, relaxar e divertir-se. jovem recordista.

Diabetes 53
Viver bem a diabetes

ALEXANDRE HILÁRIO 13 ANOS TEM DIABETES TIPO 1

A
lexandre Hilário tem 13 anos e máxima durante a prova. É também atleta, o jovem desportista sai da
pratica esgrima. Para o treino, necessário ter resistência à fadiga, já rotina, não raras vezes, em estágios,
o jovem traz um sorriso no que é um desgaste energético estar mas estes nunca foram motivo
rosto e o corpo cheio de energia. tantas horas em competição». Além para descuidar os seus cuidados e
Na pista, os atletas usam máscara, das competências técnicas exigidas, responsabilidades com a diabetes.
fato de esgrima (calças e casaco), «a esgrima é um desporto muito «Já faz parte da minha vida. É o
proteções, luvas, meias, ténis e a cerebral», continua José Bartissol: normal», afirma.
arma (seja florete, espada ou sabre). «Alguém disse que a esgrima
O objetivo do jogo é atingir o é como o xadrez, mas jogado à TER ESPAÇO PARA CRESCER
adversário, ao mesmo tempo que se velocidade da luz». Durante o jogo, Apesar de todos os cuidados a ter,
evita ser tocado por ele. Foi em 2012 é preciso adotar «táticas» para se Cecília Hilário é da opinião de que
que Alexandre começou a ganhar o conseguir “enganar” o adversário. é importante dar espaço aos jovens
«bichinho» pela modalidade. Hoje, «Quem pensa melhor, ganha», para tomarem as suas próprias
orgulha-se de ter conquistado o resume o treinador. decisões: «É preciso saber orientá-
1.º Lugar do Ranking Nacional de los, e isso já faz parte da “profissão
Infantis em 2016, sendo Campeão GERIR OS TREINOS E A DIABETES de mãe”: tal como preparo um
Nacional de Esgrima. O adolescente A diabetes não impede Alexandre lanche, por exemplo, tenho de
começou a praticar esgrima «por Hilário de ser atleta de alta preparar o que ele precisa (para
ser um desporto diferente». Hoje competição; as medalhas são prova controlar a diabetes)», diz, sorrindo.
diz: «Gosto do desporto em si, disso. Pelo contrário, o exercício «Mas devemos deixá-los fazer a sua
do clima entre as pessoas e, claro, físico é um excelente aliado para vida normal, para que eles se sintam
quero vencer». Vitórias à parte, manter o seu controlo metabólico, confiantes e para que tenham a
Alexandre é da opinião de que o explica o próprio jovem: «Não certeza de que podem fazer o que
exercício é essencial, sobretudo treinei nas férias e, no regresso aos realmente desejam para a sua vida.
quando se tem diabetes tipo 1: treinos, notei logo que tinha um A diabetes não pode prender-lhes
«Acho que toda a gente devia fazer melhor controlo». Gerir a diabetes e os objetivos», conclui.
um desporto». No Sport União o desporto exige, contudo, cuidados
Sintrense - Secção de Esgrima, o com a alimentação e a contagem PAPEL E DEDICAÇÃO DOS PAIS
treinador José Bartissol explica: «A dos hidratos de carbono ingeridos A falta de apoio material à prática
esgrima é uma modalidade super às refeições, sem dispensar a desportiva de alta competição é
completa. Antes de mais, é preciso pesquisa da glicemia capilar e a uma dificuldade partilhada por
que o atleta seja rápido, pois vai administração correta da insulina, diversos pais. Cecília Hilário explica
precisar de utilizar a sua velocidade tarefas rotineiras a que Alexandre que são muitos os custos com a
já se habituou. Como qualquer modalidade, pesando no orçamento
familiar: mensalidades dos treinos,
inscrições nas provas, deslocações
e transporte, além do equipamento.
Contudo, Cecília orgulha-se de
ver, no filho, o afinco, disciplina e
alegria que o têm mantido a brilhar
na modalidade de combate.

A diabetes não impede


Alexandre Hilário de ser
atleta de alta competição.
Vencer a diabetes

Alexandre
Hilário

13 anos

Arma: Espada

Campeão
Nacional de
Esgrima
1.º Lugar
do Ranking
Nacional de
Infantis em
2016

«Acho que
toda a
gente devia
fazer um
desporto.»
Viver bem a diabetes

SAIBA MAIS...
ESTRATÉGIAS PARA GERIR
A DIABETES E O DESPORTO
A prática de exercício físico
é essencial para a saúde em
geral e o bem-estar de todas as
pessoas. No caso da diabetes,
o exercício é uma componente
fundamental da terapêutica,
juntamente com a alimentação
e a medicação. No que concerne
ao desporto de alta competição,
existe uma necessidade acrescida
de disciplina e de planeamento.
Fique com os conselhos dos dois
jovens sobre a prática desportiva Os dois jovens dão dicas
sobre a prática de desporto
(amadora ou profissional) e a e a gestão da diabetes.
gestão da diabetes.

CONFIAR NA EQUIPA
1 DE SAÚDE
Para um bom controlo da
4 COMER A HORAS
É importante manter os TREINAR COM SEGURANÇA
diabetes, deve agir em estreita cuidados com a alimentação,
atendendo os treinos e as provas
7 Deve usar um equipamento
adequado (roupa e calçado).
colaboração com a sua equipa de
de modalidade, seguindo o plano Evite treinar sem o responsável
saúde. São os profissionais de
alimentar e as indicações do pela orientação da modalidade,
saúde que adaptam a terapêutica à
profissional de nutrição da equipa sobretudo em sessões de exercício
prática da modalidade.
de saúde. vigoroso. Mantenha a hidratação,
bebendo água antes, durante e
INFORMAR A EQUIPA 5 ADMINISTRAR BEM depois dos treinos.
2 DESPORTIVA
É essencial informar a A INSULINA
A terapêutica com insulina é SER UM ESPECIALISTA NA
equipa técnica (ou o treinador
ou o profissional de desporto essencial ao tratamento da diabetes
tipo 1. Deve-se cumprir com rigor o
8 SUA PRÓPRIA DIABETES
Em resumo, é fundamental
responsável) que tem diabetes e
esquema de insulina indicado para que conheça bem a diabetes e
mencionar qual a importância e os
cada situação em particular. Em que saiba tomar as suas próprias
requisitos da terapêutica.
caso de dúvidas, deve contactar decisões de acordo com as
a equipa de saúde. situações (gerir as refeições e os
MANTER A GLICEMIA horários dos treinos, os dias das
3 CONTROLADA 6 GERIR O STRESS provas, as situações de stress, as
Ter uma glicemia normal exceções à rotina).
Em situações de competição, o
é fundamental para manter a
organismo pode reagir de modo
diabetes controlada e para alcançar
diferente, apesar de realizar o
o máximo de performance. Assim,
esforço habitual durante os treinos.
deve fazer a pesquisa da glicemia,
Isto acontece porque, antes e
de acordo com as instruções dos
durante a competição, o stress
técnicos de saúde.
aumenta o nível de glicemia, com a
ajuda da adrenalina.

56 Diabetes
Entrevista

PERFIL «O desporto é uma ajuda


para ser mais saudável.»
Nome:
Telma Monteiro

Idade:
31 anos

Origem:
Nasceu em
Lisboa.

3 QUESTÕES
Profissão:
Judoca. A

TELMA MONTEIRO
atleta do Sport
Lisboa e Benfica
tem um longo
curriculum, TEXTO ANA MARGARIDA MARQUES FOTO JORGE NOGUEIRA
tendo ganho
a medalha de
bronze nos A judoca não tem diabetes, mas tem uma mensagem
Jogos Olímpicos
de 2016. para partilhar com os jovens diabéticos que sonham
ser atletas: «Informem-se e não desistam!»
Curiosidades: 1 QUAIS AS SUAS 2 O QUE A INSPIRA 3 QUAL A SUA MENSAGEM
Recentemente, ESTRATÉGIAS PARA TER UM E MOTIVA NA SUA PARA OS DESPORTISTAS COM
foi condecorada ESTILO DE VIDA SAUDÁVEL E MODALIDADE? DIABETES?
pela Presidência ATIVO? A minha inspiração são as É possível ter diabetes e ser-se
da República Sendo atleta de alta competição, pessoas que vou conhecendo atleta. Sem dúvida que existe
como «Oficial o desporto faz obviamente parte e as experiências pelas quais uma necessidade ainda maior de
da Ordem do da minha vida, o que é já uma vou passando. Inspiro-me em disciplina e planeamento. Mas
Mérito». ajuda para ser mais saudável. coisas positivas que acontecem à com um bom aconselhamento
Telma Monteiro Depois tento descansar bem à minha volta. A minha motivação médico é possível manter uma
lançou o livro noite e às vezes dormir à tarde é simplesmente ser a melhor e atividade física regular. Hoje em
«Na vida para recuperar melhor dos representar da melhor maneira dia existe já muita informação,
com garra» treinos. Alimentar-me bem, o meu país e o meu clube. Sou informem-se e não desistam!
(Manuscrito não saltar refeições e hidratar- muito competitiva, isso motiva-
2016), onde me bem. Faço fisioterapia de me a treinar bem todos os dias
partilha as prevenção para evitar lesões e para chegar ao dia bem preparada
histórias estas são algumas das minhas e confiante para vencer.
por trás das estratégias para estar bem como
medalhas. atleta e como pessoa. Depois
também reflito bastante, sobre É possível ter diabetes e ser-se
mim e sobre aquilo que me
rodeia. É importante sabermos atleta. Sem dúvida que existe uma
relaxar e cuidarmos da nossa
sanidade mental. A mente é tão
necessidade ainda maior
importante como o corpo. de disciplina e planeamento.

Diabetes 57
Crónica

«São os nossos erros que


nos vão ensinar qual o
próximo passo.»

SER ADOLESCENTE
E TER DIABETES TIPO 1
ANDRÉ MARTINS, 17 ANOS, ASSOCIADO DA APDP

A grande parte dos leitores que colecionam inúmeros as mais inteligentes, e sim as mais suscetíveis a mudanças.”
momentos com a diabetes sabe que, por vezes, não basta só E, nós, adolescentes diabéticos, ainda estamos a tentar
mais um pacote de açúcar, mais uma injeção de insulina ou consolidar esta última parte da mudança. Pais: são os
mais uma redução de basal temporária, para conseguirmos nossos erros que nos vão ensinar qual o próximo passo.
alcançar os nossos objetivos e sentirmo-nos realizados com Em Portugal, felizmente, existem associações, como a
os nossos ganhos. APDP e a sua equipa de Pediatria, que torna mais fácil a
O corpo estabelece “revoluções” interiores, quer a níveis relação entre as festas e o nosso status social com a gestão
hormonais, quer físicos. É difícil dizer a um adolescente da diabetes, mostrando que não devemos deixar de nos
que certas coisas terão de ser “devidamente monitorizadas” privar a festanças, às tardes com o/a tal passadas a comer
quando a nossa preocupação é saber quanto falta para ver pipocas, mas sim, e penso que é o mais essencial, o adaptar
a tal miúda(o) que tão secretamente admiramos ou quando a gestão da diabetes aos jovens adultos e não ao contrário.
serão as próximas festas de verão. Se nasceste com diabetes, vivenciaste-a a partir de uma
O stress emocional, a escola, a pressão da universidade, certa idade ou conheces alguém que tenha, sabes que temos
a conversa do “sermos alguém na vida”, os cálculos com um dos sorrisos mais doces. Aqueles jovens que entraram
a bomba de insulina e o querer encomendar uma pizza numa maca de hospital, assustados e com o melhor boneco
quando nos esquecemos do medidor de glicemia em casa, na mão, cresceram. Apenas cresceram com algo mais.
podem ser apenas alguns dos episódios frustrantes na vida Chamem-lhe diabetes tipo 1, diabetes tipo 2 ou doença
de um jovem adulto com diabetes. Mas já nos dizia Darwin crónica. O avô chama-lhe “diabretes”. Eu chamo “atrator de
que “Não são as espécies mais fortes que sobrevivem, nem miúdas”.

Aqueles jovens que entraram num hospital, assustados e com o seu


boneco na mão, cresceram. Apenas cresceram com algo mais.

58 Diabetes
Numa aula de hidroginástica
Viver bem a diabetes
de 60 minutos pode gastar
320 calorias.

10 HIDROGINÁSTICA
RAZÕES
PARA FAZER
AUTORIA: EQUIPA DO ESPAÇO DE ATIVIDADE FÍSICA DA ESCOLA DA DIABETES/ APDP

A hidroginástica combina atividades de grupo terrestre com atividades aquáticas.


Leia mais sobre as vantagens desta modalidade aquática.

EXERCE MENOR AJUDA A GANHAR MELHORA A CIRCULAÇÃO


1 CARGA ARTICULAR 4 FORÇA MUSCULAR 7 SANGUÍNEA
A flutuabilidade reduz o nosso A resistência que a água exerce A pressão da água sobre o corpo e
peso, diminuindo o stress nas sobre o movimento, ajuda no consecutivamente sobre as veias facilita
articulações. Permite realizar aumento da força muscular sem o retorno do sangue ao coração.
exercícios que não poderiam colocar stress nas articulações.
ser feitas em terra devido à GASTA CALORIAS
ação da gravidade.
É SEGURA
8 Combinando movimentos de

DIMINUI A TENSÃO
5 As atividades aquáticas
membros inferiores com membros

2 ARTERIAL podem diminuir o risco de


quedas devido ao suporte que
superiores na água, numa aula de
hidroginástica de 60 minutos pode gastar
A água permite que exista 320 calorias.
a água oferece. O conforto
um efeito vasodilatador,
e a confiança na execução
ajudando na diminuição da DIMINUI A DOR
pressão arterial e aumento da
dos exercícios podem ser
aumentados.
9 Em caso de dor, a prática de
circulação periférica. hidroginástica faz com que haja libertação
de hormonas (endorfinas) no corpo,
MELHORA O É DIVERTIDA atuando como analgésicos naturais.
3 EQUILÍBRIO 6 Por ser uma atividade
A água ajuda no equilíbrio e na em grupo, promove a AUMENTA A MOBILIDADE
coordenação, através da maior sociabilização. A água é um 10 Com a temperatura da água mais
ativação dos recetores dos elemento lúdico que permite quente, a rigidez muscular e articular
membros inferiores. o divertimento. diminuem, facilitando assim o movimento.

Diabetes 61
Consultório
TODOS OS MESES OS NOSSOS ESPECIALISTAS RESPONDEM ÀS SUAS QUESTÕES.
Partilhe as suas dúvidas connosco através do email revista@apdp.pt

“A DIABETES PODE ORIGINAR


DORES NAS ARTICULAÇÕES?”
JOÃO FILIPE
RAPOSO
PERGUNTA ENVIADA POR EMAIL ENDOCRINOLOGISTA
E DIRETOR CLÍNICO
DA APDP

CAUSAS E CUIDADOS PREVENTIVOS

G
eralmente não se OSTEOARTROPATIA
associa a diabetes DE CHARCOT
a dores e outros
problemas articulares, mas
existem estudos científicos
que demonstram que as Existe na diabetes
pessoas com diabetes têm uma complicação
mais probabilidade de terem articular que é a
queixas osteoarticulares. osteoartropatia
Algumas razões são de Charcot. É
conhecidas para esta uma alteração
inflamatória
possibilidade:
(por vezes quase
- A diabetes tipo 2 está Uma diabetes mal controlada, desapercebida
associada ao excesso de peso
e à obesidade e estas, pelo com glicemias altas persistentes, nas fases iniciais)
que pode evoluir
esforço continuado sobretudo
nas articulações dos membros
pode provocar, por um mecanismo para situações
de destruição
inferiores, estão ligadas ao químico, que o açúcar fique ligado parcial ou total
das articulações.
aparecimento de artroses;
- Enquanto doença
aos músculos e às cartilagens. Esta doença é
autoimune, a diabetes tipo mais típica das
1 pode estar associada a articulações do pé
e tornozelo.
doenças autoimunes dos químico, que o açúcar fique aparecimento das queixas
No caso de ter
músculos e articulações ligado aos músculos e às dolorosas. Este fenómeno queixas com
(formas específicas de doenças cartilagens. Estas alterações é também o responsável frequência e/ou
reumatismais autoimunes); podem tornar os músculos pelo aparecimento mais grande intensidade
alguns outros tipos de com menor capacidade de frequente da síndrome do deverá referi-las
diabetes mais raros podem contração ou relaxamento canal cárpico, em que existe ao seu médico
também estar associados a e as cartilagens articulares um espessamento deste que verificará a
doenças osteoarticulares; com menor capacidade de tipo de estruturas e que necessidade de
- Uma diabetes mal regeneração. Estes processos comprime os nervos e impede efetuar exames ou
controlada, com glicemias estimulam ainda fenómenos o funcionamento dos tendões uma terapêutica.
altas persistentes, pode inflamatórios que podem e músculos das mãos.
provocar, por um mecanismo ser responsáveis pelo

62 Diabetes
Consultório

MUITO

“COMO DEVO AGIR QUANDO IMPORTANTE


O conselho mais

HÁ FALTA DE INSULINA NAS


importante para
todas as pessoas
que usam insulina

FARMÁCIAS?”
é que deverão ter
em casa sempre
uma reserva
PERGUNTA ENVIADA POR EMAIL de insulina
devidamente
armazenada que

SABER GERIR O STOCK DE INSULINA corresponda


pelo menos
a um mês de

A
situação das que implica normalmente na sua resposta a cada utilização. Calcule
a dimensão desta
insulinas em a troca de dispositivo de tipo de insulina, cada uma
reserva e quando
Portugal tem sofrido injeção (caneta de insulina). destas categorias tem perfil começar a utilizá-
algumas alterações que Peça à sua equipa de saúde semelhante pelo que em la considere que
se têm traduzido por que o familiarize com caso de necessidade pode a sua insulina
irregularidades pontuais o novo dispositivo. As o seu médico trocar de está no final e vá
na disponibilidade das agulhas são compatíveis marca comercial dentro da com urgência à
mesmas nas farmácias da com todas as canetas, logo mesma categoria sem que farmácia.
comunidade. O conselho não precisa de efetuar haja alterações significativas
mais importante para nenhuma troca. no controlo da diabetes.
todas as pessoas que usam Temos neste momento Existem ainda disponíveis
insulina é que deverão ter disponíveis três marcas outros tipos de insulina
em casa sempre uma reserva comerciais de insulina – os análogos, também
de insulina devidamente humana com um perfil de com três perfis de ação:
armazenada que ação intermédio/lento; ação lenta (duas marcas),
corresponda pelo menos três marcas comerciais ação rápida (três marcas)
a um mês de utilização. de insulina humana com e pré-mistura (25%, 30%
Calcule a dimensão desta um perfil de ação rápida; ou 50% de ação rápida).
reserva e quando começar duas marcas comerciais de Ao contrário das insulinas
a utilizá-la considere que a pré-misturas de insulina humanas, os análogos
sua insulina está no final e (30% de insulina de ação dentro da mesma categoria
vá com urgência à farmácia. rápida+70% de insulina de têm diferenças de estrutura
No caso de ação intermédia); e uma que podem implicar
impossibilidade total de marca comercial de pré- variações do controlo
encontrar a sua insulina mistura de insulina (25% metabólico especialmente
habitual deverá entrar em de insulina de ação rápida nas insulinas de ação lenta.
contacto com o seu médico + 75% de insulina de ação Nunca troque de insulina
para que se altere a marca intermédia). Apesar de cada sem falar com a sua equipa
ou o tipo de insulina o pessoa poder ter variações de saúde.

Nunca troque de insulina sem falar com a sua equipa de


saúde.

Diabetes 63
Consultório

“A DIABETES PODE EM CASO DE

CAUSAR PROBLEMAS QUEIXAS

GASTROINTESTINAIS?” No caso de
ter queixas
PERGUNTA ENVIADA POR EMAIL
gastrointestinais,
deverá comunicá-
lo ao seu médico
SINTOMAS E CUIDADOS A TER que verificará
se pode fazer

O
algum tratamento
nosso processo a prevenção. Esforçar- em consequência alterar
para aliviar as
digestivo depende se por manter um bom também a terapêutica da queixas ou se
de uma coordenação controlo da diabetes reduz diabetes. Existem também há necessidade
perfeita entre todos consideravelmente a alguns medicamentos de fazer exames
os órgãos, de modo a probabilidade de vir a ter usados no tratamento da diagnósticos e/
que os movimentos complicações. diabetes (ou não), que se ou referenciação
do esófago, estômago No caso de ter queixas podem associar a algumas para médico da
e intestinos ocorram gastrointestinais, deverá queixas gastrointestinais. especialidade.
nos momentos certos e comunicá-lo ao seu médico Verifique se está a fazer
durante o tempo adequado. que verificará se pode alguma terapêutica nova e
Esta coordenação está fazer algum tratamento discuta esta possibilidade
dependente de um sistema para aliviar as queixas ou com o seu médico.
nervoso intacto – são se há necessidade de fazer
nervos específicos destas exames diagnósticos e/ou
áreas que não dependem referenciação para médico
da nossa vontade. Se da especialidade. Em
existir neuropatia qualquer destas situações
(doença nos nervos), pode haver necessidade de
estes nervos não fazem efetuar também algumas
a sua função e perde- alterações no tipo e na
se assim a coordenação quantidade de alimentos
deste processo digestivo. que ingere diariamente e
Podem surgir queixas de
enfartamento – fica-se
“cheio” facilmente, porque
o estômago demora muito
mais tempo a esvaziar
A melhor
ou queixas de alterações estratégia na
do trânsito intestinal –
obstipação e/ou diarreia, diabetes em
devido a dificuldades nos relação a estas
movimentos intestinais.
A melhor estratégia complicações é
na diabetes em relação
a estas complicações é
a prevenção.

64 Diabetes
Viver bem a diabetes

Mesmo com os valores


da tensão arterial
controlados, mantenha
a medicação conforme
as instruções do seu
médico.

66 Diabetes
Controlo e vigilância

COMO DEVO CONTROLAR


A TENSÃO ARTERIAL?
Consulte o seu médico para uma melhor gestão da tensão arterial e
siga as estratégias recomendadas para um estilo de vida saudável.
TEXTO PEDRO MATOS EDIÇÃO DE ANA MARGARIDA MARQUES

O SEU PAPEL NO 1 SIGA A MEDICAÇÃO estar associado a muitas ESTRATÉGIAS PARA


RECOMENDADA causas. Evite ler a bula do
CONTROLO DA MEDIR A TENSÃO
Mesmo com os valores medicamento e, antes de
TENSÃO ARTERIAL tomar qualquer decisão, ARTERIAL
Para um bom controlo da tensão arterial Para medir a tensão
controlados, mantenha converse com o seu
de tensão arterial deve médico assistente. adequadamente, são
consultar o seu médico. a medicação conforme recomendados aparelhos
Ele poderá identificar as instruções do seu automáticos de braço,
médico. Grande parte do 4 ADOTE UM ESTILO DE
fatores precipitantes e VIDA SAUDÁVEL braçadeira adequada e
selecionar os fármacos insucesso no controlo braço ao nível do coração:
deve-se a uma incorreta Modere o sal e beba com
mais indicados para o moderação. Faça exercício
seu caso. Mas o sucesso adesão à terapêutica. Sente-se num ambiente
regular. Andar a pé pode
dependerá da sua chegar, mas tem que o calmo. Relaxe um pouco
colaboração. Para tal, é 2 FAÇA UM CONTROLO durante cinco minutos.
REGULAR DOS VALORES fazer quase todos os dias.
importante que: Perder peso também
Deve medir a tensão Meça a tensão 1-3 vezes
arterial, pelo menos, três ajuda a baixar os valores
Compreenda e aceite a de tensão arterial. e use a média como valor.
situação clínica. vezes por semana, ou
diariamente, em caso de Registe os valores
mudança da medicação. 5 ESTEJA ATENTO A
Adira à medicação. OUTROS FATORES em papel ou
Os valores da tensão informaticamente, para
arterial variam de dia para Outros fatores interferem
Participe no na tensão arterial, como: apresentar a informação
autocontrolo. dia e ao longo do dia. na consulta seguinte.
alterações de sono, gestão
3 SAIBA AGIR EM inadequada do stress,
Empenhe-se nos toma de outros fármacos. Apresente os valores na
objetivos propostos pela CASO DE SINTOMAS próxima consulta com o
O aparecimento de Caso tenha queixas,
equipa de saúde. contacte o seu médico. médico.
novos sintomas poderá

Diabetes 67
JUNTE-SE HOJE À
DAMOS-LHE

10 RAZÕES
PARA SER nOSSO SóCiO
rEcEba a rEviSTa diabETES Em SUa caSa
Contribuir na luta contra a diabetes e suas complicações
Receber grátis as 4 edições anuais da revista Diabetes
Apoiar a APDP na investigação na área da diabetes
Apoiar a formação na área da diabetes para profissionais
e não profissionais de saúde
Acesso a descontos na APDP: farmácia, ótica e serviços
de saúde
Descontos em publicações editadas pela APDP
Acesso e descontos nos cursos de formação em Lisboa
e Porto
Orientações online na área da diabetes
Acesso ao espaço de atividade física
Participar ativamente na vida associativa da APDP

SEJa SóciO da apdp E bENEficiE dE TOdaS aS vaNTagENS


Preencha este cupão, recorte-o, coloque-o num envelope e envie para:
APDP - Rua do Salitre 118-120, 1250-203 Lisboa, Portugal
Se preferir, faça a sua adesão online em www.apdp.pt
idENTificaÇÃO dO SóciO
nome

E-mail

Data de nascimento - - (DD-MM-AA) Contribuinte

Morada

Código postal - Localidade

Telefone Telémovel

Autorização de débito direto A preencher pelos


serviços da APDP
Eu,
declaro que autorizo que, por débito directo na conta abaixo indicada, procedam ao pagamento da minha quotização da seguinte forma: Autorização Débito Direto

Escolha o valor anual que quer pagar Escolha como quer pagar
2 4 € Quota mínima Em 2 vezes Identificação do credor
1 0 9 1 8 4
5 0 € Quota mínima (24 €) + donativo (26 €) 1 só vez
€ Quota mínima (24 €) + donativo ( €)

niB 1º débito efetuado no mês de adesão

Assinatura Data
Dicas e estratégias

A TER EM
Procure ter CONTA
LONGEVIDADE uma reforma ativa.

1
EM NÚMEROS

Aumentar a

80
esperança de

10
vida saudável
aos 65 anos de
idade até 2020
é uma meta da
Direção-Geral da
Saúde, segundo o
ANOS DICAS PARA UM
Plano Nacional de
O valor da ENVELHECIMENTO Saúde Revisão e
esperança de vida ATIVO Extensão a 2020.
à nascença em
Portugal situa-
se nos 80,41 no
triénio 2013-2015,
2
A esperança de
com as mulheres
a viverem em 1 Seja ativo diariamente. Caminhe todos os dias. Evite estar
sentado demasiado tempo. Passeie e relaxe.
vida saudável
aos 65 anos é em
média cinco anos Portugal, em 2012

2
a mais do que os Torne-se uma pessoa autónoma. Saiba lidar com as situações de 9,9 anos para
homens. e tomar as suas decisões no dia-a-dia. homens e de 9,0
anos para as

20
3 Cuide da sua alimentação. Modere o consumo de sal e de
gordura. Os doces devem ser evitados.
mulheres
(Dados do
Eurostat), valor

4 Torne os ossos e os músculos mais fortes. Coma alimentos este inferior


ricos em cálcio, tais como queijo, leite e peixe. ao melhor dos
valores da União
Europeia
ANOS
É a esperança
5 Durma bem. Defina horários regulares. Faça um jantar e ceia
mais ligeiros antes de dormir. em 2011 de 13,9
anos para homens
de vida aos 65 e de 15,2 anos
anos, estando
atualmente
6 Treine a memória. Reserve um tempo do seu dia para a leitura
ou outra tarefa intelectual.
para mulheres na
Suécia.
estimada em
19,19 anos (de
84,19 anos),
7 Assuma o controlo da sua saúde (e da sua diabetes). Não falte
às consultas com o médico.
sendo de 17,32
(82,32 anos) nos
homens e de 20,67
8 Seja cauteloso para evitar quedas. Use um calçado
confortável. Ilumine bem a casa.
(85,67 anos) nas
mulheres.

Fonte: Principais
9 Não se isole. Conviva com outras pessoas. Conheça as
iniciativas de atividades perto de si.
Indicadores da
Saúde em Portugal,
2011-2015, 10 Procure ter uma reforma ativa. Continue a ter projetos de vida.
Defina objetivos.
Direção-Geral da
Saúde Adaptado de “10 Mandamentos para um Envelhecimento Ativo e Saudável” da Fundação
Portuguesa de Cardiologia por Ana Margarida Marques

Diabetes 69
A sua
APDP

ACONTECE NA APDP
Eventos e ações

AGENDA
Eventos e iniciativas

NÚCLEO JOVEM
Ações e testemunhos

DIABÉTICO ILUSTRE
Salma Hayek
A sua APDP

90 ANOS DA
APDP
MÉRITO E RECONHECIMENTO

CONDECORAÇÃO
O anúncio da
condecoração já
tinha sido feito
pelo Presidente

DA APDP
da República,
na sessão
comemorativa dos
90 anos da APDP,
a 13 de maio. A Associação Protectora dos Diabéticos de Portugal (APDP) recebeu
Em comunicado,
Luis Gardete o título de membro honorário da Ordem do Infante D. Henrique, numa
Correia, cerimónia no antigo Museu dos Coches em Lisboa, no dia 27 de julho.
presidente da
APDP, referiu que TEXTO ANA MARGARIDA MARQUES FOTOS LUCIANO REIS
a insígnia vem
reconhecer «o
papel já histórico
da Associação
na promoção da
saúde pública,
o seu trabalho,
a dedicação,
a abnegação
ao longo de
décadas».

APDP reconhecida
pelo seu papel pioneiro

A
Associação Protectora dos Diabéticos Presidente da República, durante a cerimónia.
de Portugal (APDP) foi condecorada, O anúncio da condecoração já tinha sido
pelo Presidente da República, com o feito pelo Presidente da República, na sessão
título de membro honorário da Ordem do comemorativa dos 90 anos da Associação,
Infante D. Henrique. A cerimónia decorreu a 13 de maio. Em comunicado, Luis Gardete
no dia 27 de julho, no antigo Museu dos Correia, presidente da APDP, referiu que a
Coches, em Lisboa. Segundo Marcelo Rebelo insígnia vem reconhecer «o papel já histórico
de Sousa, cumpriu-se um «dever de justiça da Associação na promoção da saúde pública,
nacional» e foi manifestada a «gratidão da o seu trabalho, a dedicação, a abnegação ao
sociedade portuguesa» a uma associação que longo de décadas».
tem tido um «papel pioneiro e de constante A APDP tem a seu cargo a organização da
luta pela causa da diabetes», refere um Reunião Anual da European Association
comunicado de imprensa. «A APDP tem tido for the Study of Diabetes (EASD), o maior
um papel formativo, pedagógico, mobilizador, congresso mundial da área científica realizado
representando o que de melhor existe na em Portugal, que vai decorrer em Lisboa de 11
verdadeira sociedade civil», referiu ainda o a 15 de setembro de 2017.

72 Diabetes
Acontece na APDP

1
DISCURSO DO
PRESIDENTE
DA REPÚBLICA
Marcelo Rebelo de Sousa
referiu a «gratidão da
sociedade portuguesa» a
uma associação que tem
tido um «papel pioneiro
e de constante luta pela
causa da diabetes».

2
PRESIDENTE
DA APDP
Luis Gardete Correia
referiu que a insígnia vem
reconhecer «o papel já
histórico da Associação
na promoção da saúde
pública, o seu trabalho, a
dedicação, a abnegação ao
longo de décadas».

3
MEMBROS DA APDP
NA CERIMÓNIA
Diversos representantes da
APDP, como José Manuel
Boavida, José Narciso
Cunha Rodrigues, Maria de
Fátima Pinheiro Nogueira
e João Filipe Raposo
marcaram presença na
cerimónia.

4
MÉRITO E
RECONHECIMENTO
Segundo o Presidente da
República, «a APDP tem
tido um papel formativo,
pedagógico, mobilizador,
representando o que
de melhor existe na
verdadeira sociedade
civil».

Diabetes 73
A sua APDP

FESTA DA DIABETES
ATIVIDADES
PARALELAS
DIRIGIDO A PESSOAS COM DIABETES, FAMILIARES, AMIGOS E ASSOCIAÇÕES,
O EVENTO DA APDP DECORRE EM LISBOA, NO ÂMBITO DAS COMEMORAÇÕES
DO SEU 90.º ANIVERSÁRIO, DIA 26 DE NOVEMBRO.
O evento é dirigido a
FEIRA DAS pessoas com diabetes,
ASSOCIAÇÕES familiares, amigos e
As associações associações
de pessoas com
diabetes a nível
nacional e as
Unidades de Saúde
da área de Lisboa

FESTA
são convidados
a apresentar o
seu trabalho no
espaço «Feira das DA
DIABETES
Associações».

ROTEIRO APDP
Os participantes 90 anos da APDP
vão poder também
visitar o «Roteiro
APDP», espaço
que apresenta as
várias vertentes
que compõem a
Associação. A saber:
Endocrinologia,
Pé Diabético,
Nutrição, Atividade Realiza-se, a 26 de novembro, em Lisboa, A seguir, o evento incluirá um momento
Física, Educação
com o apoio da Câmara Municipal, a Festa da de música e poesia, «Palavras ditas, palavras
Terapêutica, entre
Diabetes, comemorativa dos 90 anos da APDP. cantadas», com a participação dos convidados
outras.
Dirigido a pessoas com diabetes, familiares, Carlos Alberto Moniz e José Fanha.
amigos e associações de pessoas com diabetes, A nutrição será também um tópico de relevo
o evento decorre no Pavilhão do Casal Vistoso, na Festa da Diabetes, pelo que o evento incluirá
no Areeiro, entre as 10h e as 16h, mediante uma demonstração de cozinha saudável ou
inscrição através do email festaapdp@apdp.pt. Showcooking, com a participação de um chef de
cozinha: «Cozinhar com Vitor Sobral».
INICIATIVAS EM CURSO A cargo da equipa de Nutrição da APDP, vai
O programa inclui diversas atividades, decorrer também um «Piquenique Saudável».
envolvendo atividade física, música e poesia e Na Festa da Diabetes os visitantes vão
demonstrações de cozinha. poder participar no concurso «Mostra os teus
Porque o exercício é uma componente encantos». Aqui o desafio é realizar um vídeo
essencial para a saúde da população em geral e de 30 segundos sobre o tema da diabetes.
o controlo das pessoas com diabetes, a abertura Os interessados em participar podem enviar
da Festa da Diabetes será feita com uma «Aula o seu vídeo até 1 de novembro para o email
de Ginástica», orientada por uma professora do festaapdp@apdp.pt. Os cinco selecionados vão
Ginásio da APDP. ser apresentados durante o evento.

74 Diabetes
Acontece na APDP

AÇÕES PROMOVIDAS PELA APDP


Vai decorrer
E A CÂMARA MUNICIPAL DE LISBOA o 1.º
No Dia Mundial da Diabetes, assinalado de portugueses. Um pouco por todo o Congresso
a 14 de novembro e, em parceria com a mundo, as iniciativas desenvolvidas neste Nacional
Câmara Municipal de Lisboa, a Associação dia têm como objetivo cativar a atenção do Pé
Protectora dos Diabéticos de Portugal da população e dos meios de comunicação
(APDP) vai organizar ações para promover social para a diabetes, através da promoção Diabético,
a divulgação e a sensibilização de uma de eventos, atividades desportivas e subordinado
doença que atinge já quase um milhão rastreios de saúde. ao tema “Pé
Diabético no
Século XXI”.

1.º CONGRESSO NACIONAL


DO PÉ DIABÉTICO
O PÉ SERÁ TEMA DE REFLEXÃO ENTRE OS
PROFISISONAIS DE SAÚDE QUE ATUAM NA
ÁREA CLÍNICA DA DIABETES.
Organizado pela APDP, a Sociedade Portuguesa de
Diabetologia, a Direção-Geral da Saúde e o Programa
Nacional da Diabetes, o 1.º Congresso Nacional do Pé
Diabético realiza-se, de 13 a 15 de outubro, no Hotel
Aldeia dos Capuchos, na Costa da Caparica.
O evento será subordinado ao tema “Pé Diabético
no Século XXI”, sendo que vão ser discutidos temas Especialistas
de interesse na área tais como: Neuropatia, Infeção, vão discutir
Tratamento de feridas, Doença Arterial Periférica, e temas de
Anatomia e Biomecânica do Pé Diabético. interesse na
área do pé.

90.º ANIVERSÁRIO

APDP ORGANIZA ESPETÁCULO


COMEMORATIVO
No dia 4 de novembro, às 21h00, vai aniversário da APDP. São artistas
decorrer, no Auditório da Faculdade convidados Carlos Guilherme, Celina
de Medicina Dentária, em Lisboa, um Pereira, Filipa Pais, Jorge Batista da Silva,
espetáculo de angariação de fundos, José Fanha, Yolanda Soares, Vitorino e Vitor
no âmbito das comemorações do 90.º de Sousa.

Diabetes 75
A sua APDP

SEMINÁRIO DE EDUCAÇÃO
O QUE SE
APRENDE TERAPÊUTICA EM GRUPO
O EVENTO PRETENDE SENSIBILIZAR OS ENFERMEIROS PARA A IMPORTÂNCIA
DA EDUCAÇÃO TERAPÊUTICA EM GRUPO E DE CAPACITAR AS PESSOAS COM
Ferramentas
DIABETES PARA GERIR MELHOR A SUA DOENÇA.
para ajudar
as pessoas
com diabetes Realiza-se o seminário “Relógio da vida
a descobrir e – Uma nova metodologia de educação
a utilizar as terapêutica em grupo”, dirigido a 60
suas próprias enfermeiros, no dia 12 de outubro, numa
competências sessão entre as 9h30 e as 17h, na Escola da
e capacidades Diabetes, da APDP, localizada na Rua do
para gerir a sua Sol ao Rato, nº 11, Lisboa. O evento tem
doença;
o apoio da Johnson & Johnson Diabetes
Care Companies.
Competências
para programar
ações e OBJETIVOS DO SEMINÁRIO
estratégias de Organizada pela APDP, a formação
educação em tem o objetivo de sensibilizar
grupo para serem os profissionais de saúde para a
desenvolvidas importância das sessões de educação
nos locais de terapêutica em grupo, bem como facultar
trabalho; ferramentas aos técnicos de saúde
para ajudarem as pessoas com diabetes
Implementação a descobrir e a utilizar as suas próprias
da “Metodologia
competências e capacidades para gerir a sua
do Relógio da
Vida”.
doença.
Com a formação, os profissionais de
saúde serão capazes de melhorar os
seus conhecimentos e as competências Raposo (Médico); Ana Cristina Paiva; Dulce do
relativamente à educação terapêutica na Ó; Lurdes Serrabulho (Enfermeiras); Margarida
diabetes em grupo. Através do seminário, os Barradas (Dietista) e Alexandra Costa (Técnica
participantes aprendem também a programar Superior de Educação).
ações e estratégias de educação em grupo
para serem desenvolvidas nos seus locais
de trabalho e a implementar a “Metodologia
do Relógio da Vida”, que será apresentada Os profissionais aprendem
e orientada pela equipa de formação do
seminário. a implementar a
“Metodologia do Relógio
FORMADORES da Vida”, que será
Os formadores responsáveis pelo seminário
“Relógio da vida – Uma nova metodologia de apresentada e orientada
educação terapêutica em grupo” constituem pela equipa de formação
uma equipa multidisciplinar: João Filipe do seminário.

76 Diabetes
A sua APDP

CONTACTOS
XX JORNADAS DE PREVENIR E CONTROLAR A
ENDOCRINOLOGIA E DIABETES ESCOLA DA
DIABETES
DIABETES DE COIMBRA LOCAL APDP Delegação Norte
Dirigido a enfermeiros, o curso pretende
Departamento
LOCAL Hotel Vila Galé/ Coimbra de Formação
melhorar conhecimentos e competências Rua do Sol ao
Organizadas pelo Serviço de
sobre diabetes, através de estudos de casos Rato, 11
Endocrinologia, Diabetes e Metabolismo
clínicos, simulações, trabalhos de grupo, 1250-261 Lisboa
do Centro Hospitalar e Universitário de
observação de consultas.
Coimbra, as jornadas abarcam as áreas
MAIS
da tiroide, diabetes, obesidade, hipófise e
INFORMAÇÕES
endocrinologia em geral.
Tel.: 213 816 140
Tlm.: 936 186 340
cursos@apdp.pt

4-5
novembro
www.apdp.pt

DELEGAÇÃO
NORTE APDP
Tel.:213 816 101
apdpnorte@apdp.
pt
7-11
novembro
www.apdp.pt
Rua Nova do
Estádio, N.º 244
Eventos e Cursos de Formação 4460-381 Senhora
da Hora Portugal
Para Profissionais de Saúde
XX
JORNADAS DE
ENDOCRINOLOGIA
E DIABETES DE
COIMBRA
jedcoimbra.pt
Localização:
Hotel Vila Galé

9-11
Coimbra
Tel.: 22 204 35 70
21-22
novembro
novembro

CURSO INICIAL DE DIABETES CURSO DE SISTEMA PSCI


LOCAL APDP Delegação Norte LOCAL Escola da APDP/ Lisboa
O curso inicial de diabetes tem como objetivo Pretende-se com este curso transmitir
fornecer uma abordagem inicial, essencialmente conceitos sobre o tratamento com bomba
prática da diabetes, permitindo uma visão infusora de insulina, os cuidados específicos
abrangente acerca desta patologia. Destina-se inerentes e qual a perspetiva e papel da
a todos os profissionais de saúde, médicos, equipa multidisciplinar no mesmo.
enfermeiros, dietistas, nutricionistas, psicólogos e
farmacêuticos, com interesse profissional na área
da diabetes.

78 Diabetes
Agenda

CONTACTOS
CUIDADOS AOS PÉS MENU COMPLETO
LOCAL Escola da APDP/ Lisboa LOCAL Escola da APDP/ Lisboa ESCOLA DA
Dirigido às pessoas que prestam cuidados Esta formação pretende ser um curso geral. DIABETES
a pessoas com diabetes, a formação tem o Enquanto se prepara uma refeição completa, Departamento
objetivo de melhorar as competências nos desde a sopa à sobremesa, aprendem-se de Formação
cuidados preventivos aos pés. Os objetivos estratégias para adaptar as receitas de Rua do Sol ao
Rato, 11
do curso são reconhecer a importância dos que mais se gosta, em pratos saudáveis e
1250-261 Lisboa
cuidados e compreender quais os tipos de equilibrados.
cuidados preventivos a ter. MAIS
INFORMAÇÕES

2
Tel.: 213 816 140
Tlm.: 936 186 340
cursos@apdp.pt
novembro www.apdp.pt

CURSOS DE
COZINHA
Tel.: 213 816 101
cvaz@apdp.pt
www.apdp.pt
17
novembro
Cursos e Atividades de Grupo
Para Pessoas com Diabetes,
Familiares e Prestadores de Cuidados

25
outubro

27
outubro
ENCONTROS DE JOVENS
LOCAL APDP Lisboa
Nos Encontros do Núcleo Jovem da APDP,
REFEIÇÕES LIGEIRAS pretende-se fomentar a interação entre
LOCAL Escola da APDP/ Lisboa jovens com diabetes, pela observação das
Não são só as refeições de faca e garfo que têm experiências de sucesso que os poderão
de ser completas. Neste curso, aprende receitas ajudar a sentir-se pessoas mais confiantes
rápidas e simples para uma refeição leve e na autogestão da doença, aumentando a
equilibrada, como tartes, saladas ou sopas. qualidade de vida.

Diabetes 79
Núcleo Jovem

PARTILHA AS TUAS IDEIAS COM O NJA ATRAVÉS DO E-MAIL NUCLEOJOVEM@APDP.PT OU DO TELEFONE 21 381 61 51

DESAFIO «A DIABETES NÃO NOS DEFINE!»


FACEBOOK:
PARTICIPA! JOANA VIANA, DIABETES TIPO 1

O
O NJA vai publicar
meu nome é Joana Viana, vivo com superar os limites que a sociedade nos tenta
na sua página
diabetes tipo 1 desde 2009 e este impor. E este encontro foi prova disso. Foi um
de facebook um
“meme” por ano, após ter conhecido o trabalho fim-de-semana de aprendizagens, partilha de
semana, com desenvolvido pelo Núcleo Jovem APDP, decidi experiências e conhecimentos, em que a alegria,
piadas sobre viver participar no 2.º Encontro de Pessoas com amizade e entreajuda foram mais que evidentes.
com diabetes. O Diabetes em Rio Maior, realizado nos dias 17 Senti-me em família, apesar de não conhecer
Manuel Laginha e 18 de Setembro (dirigido a crianças, jovens a maioria dos 47 inscritos. Foram dois dias
Gonçalves será e adultos com diabetes tipo 1, familiares e que não esquecerei, em que cresci bastante
responsável por amigos). Ao longo destes dois dias foram várias enquanto jovem com diabetes, e de onde levo
esta rubrica, as atividades em que pudemos participar, ensinamentos para a vida.
mas queremos a tais como uma caminhada pela Serra de Aire O 2.º Encontro de Pessoas com Diabetes em Rio
colaboração de
e Candeeiros, uma visita à gruta de Algar do Maior foi dirigido a crianças, jovens e adultos
todos. Enviem-
Pena, aulas de Judo, Zumba e ainda sessões com diabetes tipo 1, familiares e amigos.
nos ideias e
sugestões. educativas e workshops sobre
alimentação saudável e sistemas de
monitorização contínua. Durante
todas as atividades perdurou entre Encontro de Jovens
os presentes o sentimento de que em Rio Maior
a diabetes não nos define. É uma
SUGERE TEMAS característica nossa, tal como os
PARA OS nossos olhos azuis, verdes ou
ENCONTROS DO castanhos. Se dá trabalho? Dá,
NJA
bastante, todos concordámos
Os encontros do
com isto. Mas dá-nos também
NJA decorrem
mensalmente a hipótese de conhecer pessoas
e são gratuitos, fantásticas, de nos conhecermos
sendo destinados melhor a nós próprios e de
a pessoas com
diabetes tipo
1, respetiva
família e amigos.
Realizam-se na
APDP, nas últimas
19.º CAMPO DE FÉRIAS DA APDP Jovens
receberam
terças-feiras de
Decorreu o 19.º Campo de Férias da APDP de APDP e os profissionais ensinamentos e
cada mês das 31 de julho a 5 de agosto. Estiveram pre- de saúde, que incluíram partilhas, em grupo
18h às 20h. A sentes 24 jovens, dos 13 aos 18 anos, quatro atividades de arte terapia, e individualmente.
Carla Silva é a monitores e dois super-monitores, todos com “ganhos e perdas”, pri-
responsável por diabetes tipo 1. Foi na Quinta do Crestelo, em meiros socorros e nutrição.
estes encontros, Seia, onde se realizaram atividades despor- Foram dias bem passados,
por isso, se tivas e lúdicas como rappel, canoagem, tiro divertidos, de partilha, ensinamento, em
queres ver ao alvo, caminhada, paintball, orientação, grupo e individualmente. Um acontecimento
discutido um tema escalada, slide, equitação. Além disso, decor- que, assim que termina, se anseia para o
em específico, reram ações educativas com o Núcleo Jovem novo ano.
contacta-nos.

Diabetes 81
Diabético ilustre

B.I.
O pai de
Salma Hayek,
Salma Hayek
de origem
libanesa, era
A “bela dos filmes de culto” é hoje uma figura
um empresário respeitada na indústria do cinema.

S
de sucesso,
a mãe, de alma Hayek é hoje uma Rodriguez que idealizou o primórdios, só tentou
ascendência figura respeitada na Mariachi e os seus episódios a sua sorte na meca do
mexicana, era indústria do cinema, subsequentes e, de forma cinema já a caminho dos
cantora de sem nunca ter chegado mais indireta, também 30. Nos primeiros anos
ópera. a dar o grande salto para Quentin Tarantino, mais andou perdida por papéis
o patamar das grandes tarde o realizador dos cultos menores em séries de
Sabia que... estrelas, como a sedutora dos cultos. Hayek entra TV. Desencantada com a
A atriz teve Liz Taylor, as Hepburn, a no número dois da série, perspectiva de carreira é
diabetes na sua enérgica Katie e a adorável Desperado, e continua no descoberta num talkshow
única gravidez, Audrey. Mas, para além de último, Once upon a time por Rodriguez, que decide
em 2007. uma cara bonita, Salma tem in Mexico, homenagem pô-la ao lado de Antonio
talento e isso viu-se no seu à trilogia dos dólares de Banderas, na sequela do já
papel de Frida Kahlo, onde Sergio Leone. Quem a viu referido Mariachi. E abriu-
conseguiu uma nomeação então, percebeu que havia ali se a porta do sucesso. Teve
para o óscar que acabou por qualquer coisa. Uma espécie incursões pela produção de
não ganhar. Para além disso, de química, uma estranha projetos mais alternativos,
o seu debute em Hollywood presença ao mesmo tempo passando pela realização. A
está associado a uma trilogia sexy, selvagem e perigosa. “bela dos filmes de culto”
de culto do cinema de série Salma Hayek nasceu em deixou a série B, mas é
B, concebida e construída berço de ouro. Seduzida nesse território delirante
pelo génio visionário dos para a representação aos e onde tudo é permitido,
homens dos cineclubes, 12 anos, após ter visto a feito de excessos e histórias
da cinefilia, do cinema primeira versão da Fábrica impossíveis, que a maioria
CRÓNICA DE de alçapão, se assim lhe de Chocolate, Willi Wonka, dos cinéfilos a continua a
PEDRO MATOS quisermos chamar. Robert com um Gene Wilder nos rever.

82 Diabetes
Saiba como adquirir o seu Kit Inicial em www.freestylelibre.pt
Mais informações através do número gratuito de Apoio ao Cliente 800 200 891

ADC 384 REV. 01/16