You are on page 1of 5

Respostas das questões apresentadas nos capítulos 

Capítulo 8  •  Desenvolvimento da Persistência Comportamental com Esquemas de Reforço  1

8 Desenvolvimento da
Persistência
Comportamental com
Esquemas de Reforço
Respostas [e Níveis] de Questões intermitentes que sob reforço contínuo; e (d) o
comportamento reforçado de modo intermitente
para Aprendizagem persiste mais quando transferido aos reforçadores
1 Q: Defina e dê um exemplo de reforço intermitente. no ambiente natural.
[Nível 2/C]
R: Reforço intermitente é um arranjo em que se refor- 6. Q: Explique o que é um esquema FR. [Nível 2/C]
ça um comportamento apenas ocasionalmente, em Ilustre com dois exemplos encontrados no dia a dia
vez de sempre que ele ocorre. Por exemplo, Jan não (pelo menos um que não tenha sido mencionado
recebeu reforço após cada problema de matemática neste capítulo). [Nível 3/Ap]
que resolvia, mas era reforçada a cada dois proble- R: O reforço ocorre após um número fixo de respostas;
mas que solucionava. Qualquer exemplo apropriado quaisquer dois exemplos plausíveis (pelo menos um
é aceitável. que não tenha sido mencionado no texto) são acei-
táveis. Por exemplo, no pagamento a preço de
2. Q: Defina e dê um exemplo de taxa de resposta. mercado em uma indústria, um funcionário é pago
[Nível 2/C] por cada número fixo de itens produzidos.
R: Taxa de resposta se refere ao número de vezes em
que um comportamento ocorre em um dado perío- 7. Q: O que é um procedimento operante livre? [2/C]
do. Um exemplo seria ler 10 páginas do seu texto Dê um exemplo. [Nível 2/C]
sobre modificação de comportamento por hora. R: Um procedimento operante livre é aquele em que
Qualquer exemplo apropriado é aceitável. o indivíduo é “livre” para responder repetidamente,
no sentido de que não há restrições em respostas
3. Q: Defina e dê um exemplo de esquema de reforço. sucessivas. Por exemplo, ao resolver um jogo de
[Nível 2/C] palavras cruzadas, um indivíduo é “livre” para des-
R: Um esquema de reforço compreende uma regra que cobrir a resposta usando as dicas com qualquer
especifica quais ocorrências de um dado comporta- frequência (p. ex., uma dica por minuto, uma dica a
mento, se houver alguma, serão reforçadas. Por cada 2 minutos etc.). Qualquer exemplo apropriado
exemplo, o esquema de reforço inicial de Jan era é aceitável.
que ela seria reforçada após resolver corretamente
dois problemas de matemática. Qualquer exemplo 8. Q: O que é um procedimento de tentativas distintas?
apropriado é aceitável. [Nível 2/C] Dê um exemplo. [Nível 2/C]
R: Nesse tipo de procedimento, um indivíduo “não é
4. Q: Defina CRF e dê um exemplo que não tenha sido livre” para responder a qualquer frequência que
mencionado neste capítulo. [Nível 2/C] escolher, porque o ambiente impõe limites à dispo-
R: CRF, reforço contínuo é um esquema de reforço em nibilidade de oportunidades de resposta. Por exem-
que se reforça cada ocorrência de uma resposta plo, ao participarem de algum programa de pergun-
particular. Por exemplo, se Jan tivesse recebido re- tas e respostas na TV, os indivíduos devem esperar
forço por cada problema de matemática resolvido, uma dica e, então, responder corretamente para
então teria estado em um esquema de reforço receberem reforço (dinheiro). Qualquer exemplo
contínuo. Qualquer exemplo apropriado é aceitável. apropriado é aceitável.

5. Q: Descreva quatro vantagens do reforço intermi- 9. Q: Quais são os três efeitos característicos de um
tente em comparação ao CRF para a manutenção esquema FR? [Nível 2/C]
do comportamento. [Nível 2/C] R: (a) Uma taxa estável e alta até o reforço; (b) uma
R: (a) O reforçador permanece efetivo por mais tempo pausa pós-reforço; e (c) uma elevada resistência à
que com o reforço contínuo, uma vez que a sacie- extinção.
dade se dá de maneira mais lenta; (b) o comporta-
mento reforçado de maneira intermitente demora 10. Q: O que é distensão da razão? [Nível 1/Co]
mais para ser extinguido que o comportamento R: Refere-se à deterioração da resposta em consequ-
reforçado de modo contínuo; (c) indivíduos traba- ência do aumento exageradamente rápido de
lham mais consistentemente em certos esquemas um esquema de razão.
2  Modificação de Comportamento | O Que É e Como Fazer

11. Q: Explique o que é um esquema VR. [Nível 2/C] quebra, em que o indivíduo para completamen-
Ilustre com dois exemplos encontrados no dia te de responder. A principal aplicação da PR é
a dia (pelo menos um que não tenha sido men- na determinação do quão potente ou poderoso
cionado neste capítulo). [Nível 3/Ap] Os exem- é um dado reforçador particular para um indi-
plos envolvem um procedimento operante livre víduo particular.
ou um procedimento de tentativas distintas?
[Nível 3/Ap] 16. Q: O que é esquema FI? [Nível 1/Co]
R: O reforço ocorre após um número variável de res- R: O reforço é contingente à primeira ocorrência de
postas, em que o número varia em torno de uma resposta específica ocorrendo após um
algum valor médio. Por exemplo, um vendedor período fixo.
porta a porta é reforçado em um esquema VR
quando se faz uma venda após um número 17. Q: Quais são as duas perguntas a serem feitas ao
imprevisível de respostas. Após certo número de julgar se um comportamento é reforçado em
vendas, o número médio de causas contatadas esquema FI? [Nível 2/C] Quais respostas a essas
para realizar uma venda poderia ser determina- perguntas indicariam que o comportamento é
do. Quaisquer dois exemplos plausíveis (com reforçado segundo um esquema FI? [Nível 2/C]
pelo menos um que não tenha sido descrito no R: Perguntar: (a) O reforço requer apenas uma respos-
texto) são aceitáveis. ta após um intervalo de tempo fixo? e (b) Res-
ponder durante o intervalo afeta algo? Se a
12. Q: Descreva a semelhança, em termos de procedi- resposta à pergunta (a) for “sim” e à pergunta
mento, entre um esquema VR e um esquema (b) for “não”, isso indica que o comportamento
FR. [Nível 4/An] Descreva as diferenças de pro- é reforçado em um esquema de intervalo fixo.
cedimento entre ambos. [Nível 4/An]
R: Nos dois, o reforço acontece após determinado 18. Q: Suponha que um professor aplique uma prova
número de respostas emitidas. No FR, esse nú- aos seus alunos toda sexta-feira. O comporta-
mero é fixo, enquanto no VR esse número varia. mento de estudar desses alunos provavelmente
seria parecido com o padrão característico de
13. Q: Quais são os três efeitos característicos de um um esquema FI, no sentido de que o estudo
esquema VR? [Nível 2/C] seria intensificado gradualmente com a aproxi-
R: (a) Uma elevada taxa de respostas; (b) pouca ou mação da sexta-feira, e os alunos mostrariam
nenhuma pausa após o reforço; e (c) uma alta uma pausa no estudo (similar a uma pausa pós-
resistência à extinção. -reforço prolongada) após cada prova. Entretan-
to, não se trata de um exemplo de esquema FI
14. Q: Ilustre com dois exemplos FR ou VR poderiam para estudo. Explique por quê. [Nível 2/C]
ser aplicados a programas de treinamento. R: Em um esquema FI, a primeira ocorrência de uma
[Nível 3/Ap] (Por programa de treinamento, nos resposta específica após um período fixo será
referimos a qualquer situação em que alguém reforçada. Nesse caso, porém, os alunos não
deliberadamente use princípios de comporta- podem aguardar a semana inteira, então estudar
mento para intensificar e manter o comporta- rapidamente e ser reforçados. Em vez disso,
mento de outra pessoa, como pais tentando quanto mais estudarem, maior será a probabili-
influenciar o comportamento de um filho; um dade de virem a receber uma nota boa. O estu-
professor influenciando o comportamento dos do deles provavelmente é influenciado, em parte,
alunos; um técnico influenciando o comporta- por um condicionamento de esquiva, no sentido
mento dos atletas; e um empregador influen- de que eles estudam para evitar o fracasso.
ciando o comportamento de seus funcionários.)
Os exemplos envolvem um procedimento 19. Q: O que é um esquema VR? [Nível 1/Co]
operante livre ou um procedimento de tentati- R: O reforço é contingente à primeira ocorrência de
vas distintas? [Nível 3/Ap] uma resposta específica ocorrendo após um
R: Por exemplo, um professor pode reforçar uma período variável, em que este varia em torno de
criança por resolver corretamente problemas de um valor médio.
adição ou subtração, em um esquema , com o
intuito de promover uma alta taxa de desempe- 20. Q: Explique por que os esquemas de intervalo
nho correto. Em outro exemplo, os pais pode- simples são usados com frequência em progra-
riam reforçar um filho, sob VR, por recolher e mas de treinamento. [Nível 2/C]
guardar seus brinquedos. Quaisquer dois exem- R: Eles promovem pausas relativamente longas no
plos de FR ou VR são aceitáveis. início do intervalo.

15. Q: Explique o que é um esquema PR, e como a PR 21. Q: Explique o que é um esquema FR/LH e ilustre-o
tem sido usada principalmente em contextos com um exemplo do dia a dia que não tenha
aplicados. [Nível 3/Ap] sido citado neste capítulo. [Nível 3/Ap]
R: Um esquema PR (razão progressiva) é como um R: Em um esquema FR/LH (proporção razão fixa com
esquema FR, porém o requerimento de razão retenção limitada), um indivíduo deve emitir um
aumenta em uma quantidade especificada após número fixo de respostas dentro de um período
cada reforçador. Eventualmente, o requerimen- para receber um reforçador. Por exemplo, se um
to de razão atinge um nível chamado ponto de indivíduo tiver que fazer 30 abdominais em
Respostas das questões apresentadas nos capítulos 
Capítulo 8  •  Desenvolvimento da Persistência Comportamental com Esquemas de Reforço  3

2 minutos para ganhar permissão para beber a dia (pelo menos um que não tenha sido men-
água, isso seria um esquema PF 30/VL de 2 mi- cionado neste capítulo). [Nível 3/Ap]
nutos. Qualquer exemplo apropriado é aceitável. R: O reforço ocorre após o engajamento no compor-
tamento por um período de fixo e de modo
22. Q: Explique o que é um esquema FI/LH e ilustre-o contínuo. Por exemplo, os pais poderiam usar
com um exemplo do dia a dia que não tenha um esquema FD para reforçar a prática de ins-
sido mencionado neste capítulo. (Dica: pense trumento musical pelo filho, permitindo-lhe
em comportamentos que ocorrem em determi- assistir à TV por determinada quantidade de
nados momentos fixos, como chegar para as re- tempo após uma duração fixa da prática. Quais-
feições, partidas de avião e cozinhar.) [Nível 3/Ap] quer dois exemplos plausíveis são aceitáveis.
R: O reforço é contingente com a primeira resposta
específica ocorrendo dentro de um período li- 27. Q: Suponha que, toda vez que você coloca uma
mitado subsequente à expiração de um interva- fatia de pão na torradeira e abaixa a alavanca,
lo de tempo fixo. Por exemplo, esperar o ônibus demora 30 segundos para as torradas ficarem
no ponto de ônibus, em uma via regular da ci- prontas. Esse é um exemplo de esquema FD?
dade, é provavelmente reforçado de maneira [Nível 2/C] Por quê? [Nível 4/An] Seria um es-
aproximada a um esquema FI/LH. A resposta é quema FD se: (a) a lingueta que mantém a ala-
ir para ou estar no ponto de ônibus. O intervalo vanca abaixada não funcionasse?; ou se (b) o
fixo é a duração de tempo entre as chegadas do timer não funcionasse? Explique cada caso.
ônibus (15 minutos). A retenção limitada é a [Nível 6/Av]
quantidade de tempo que o ônibus espera após R: Não se trata de um esquema FD, visto que não há
chegar. Qualquer exemplo plausível não men- um comportamento que deva ocorrer de modo
cionado neste capítulo é aceitável. contínuo durante 30 segundos. Em vez disso,
compreende-se um esquema de intervalo fixo,
23. Q: Descreva como um esquema FI/LH é semelhante, no sentido de que, decorridos 30 segundos, o
em termos de procedimento, a um esquema FI comportamento de tirar o pão da torradeira será
simples. [Nível 4/An] Descreva as diferenças tam- reforçado (a torrada estará pronta). Poderia ser
bém em termos de procedimento. [Nível 4/An] um esquema FD se você tivesse que segurar a
R: Em ambos, FI e FI/LH, o reforço é programado para alavanca para baixo continuamente, durante 30
ocorrer depois da primeira resposta após um segundos, pelo fato de o prendedor não estar
período fixo. Contudo, o esquema de FI/LH, o funcionando. Não seria um FD se o prendedor
reforçador continua disponível somente por um que mantém a alavanca abaixada estivesse fun-
período limitado, em vez de indefinidamente, cionando, mas o timer que o solta estivesse
após ter sido “estabelecido”. quebrado. Neste último caso, seria um FI/LH.
Decorridos 30 segundos, a resposta de soltar a
24. Q: Explique o que é um esquema VI/LH. Ilustre-o alavanca seria compensadora e, se você esperas-
com dois exemplos do dia a dia (pelo menos um se demais, a torrada poderia queimar.
que não tenha sido mencionado neste capítulo).
[Nível 3/Ap] 28. Q: Explique por que FD talvez não seja um esque-
R: O reforço é contingente com a primeira resposta ma muito bom para reforçar o comportamento
ocorrendo dentro de um período limitado sub- de estudar. [Nível 3/Ap]
sequente à expiração de outro intervalo de R: É difícil monitorar o tempo que o indivíduo passa
tempo que varia em torno de algum valor médio. engajado no comportamento de estudo produ-
Por exemplo, assistir a um programa de televisão tivo (relativo ao monitoramento, por exemplo,
é reforçado segundo um esquema VI/LH. Oca- do número de problemas resolvidos ou de pági-
sionalmente, a intervalos imprevisíveis, algo nas lidas).
reforçador ocorre e mantém o comportamento
de assistir ao programa. O aspecto da retenção 29. Q: Dê dois exemplos de como a FD poderia ser apli-
limitada está presente, no sentido de que o in- cada em programas de treinamento. [Nível 3/Ap]
divíduo perderá o reforçador se não estiver R: Por exemplo, um professor de Educação Física po-
prestando atenção quando ele ocorrer. Quais- deria usar um esquema FD para fortalecer o
quer dois exemplos plausíveis, um dos quais não desempenho em vários exercícios. As crianças
mencionado no texto, são aceitáveis. que participassem no programa de exercícios
continuamente, com duração fixa, poderiam ser
25. Q: Dê dois exemplos de como VI/LH poderia ser reforçadas com uma oportunidade de participar
aplicado em programas de treinamento. [Nível em um jogo que escolhessem. Quaisquer duas
2/C] aplicações plausíveis de esquema FD são aceitáveis.
R: Quaisquer duas aplicações plausíveis desse esquema
são aceitáveis, como o exemplo de influenciar 30. Q: Explique o que é um esquema VC e ilustre-o
dois meninos a brincarem de maneira coopera- com um exemplo do dia a dia (que não tenha
tiva durante viagens de carro. Os detalhes do VI/ sido mencionado neste capítulo). [Nível 3/Ap]
LH devem ser descritos em cada caso. R: O reforço ocorre após o engajamento no compor-
tamento por um período de contínuo, em que
26. Q: Explique o que é um esquema FD. [Nível 3/Ap] o período especificado varia em torno de algum
Ilustre-o com dois exemplos que ocorrem no dia valor médio. Por exemplo, o comportamento de
4  Modificação de Comportamento | O Que É e Como Fazer

esperar na fila tende a ser reforçado segundo seres humanos encontrados tipicamente na pesqui-
um esquema DV, no sentido de que, decorrido sa básica com animais? [Nível 2/C]
um período variável (dependendo do compri- R: Aparentemente, a presença do comportamento
mento da fila e da velocidade com que a fila dirigido por regras em seres humanos promove
anda), o indivíduo chega ao final da fila e, então, padrões que diferem daqueles causados pelos es-
pode se engajar em alguma atividade reforça- quemas quando da aplicação em animais.
dora (como comprar uma entrada para o teatro).
Qualquer exemplo plausível é aceitável. 3. Q: Descreva como os esquemas FR podem estar
envolvidos na escrita de um romance. [Nível 3/Ap]
31. Q: O que são esquemas concomitantes de reforço? R: Concluir cada capítulo de um romance parece ser
[Nível 2/C] Dê um exemplo. [Nível 2/C] reforçado segundo um esquema de razão fixa, no
R: Quando dois ou mais comportamentos são, um a sentido de que um número específico de respostas
um, reforçados segundo esquemas distintos ao deve ser produzido antes da finalização do capítulo.
mesmo tempo, os esquemas de reforço que No caso de Irving Wallace, ele em geral parava de
produzem esse efeito são chamados esquemas escrever imediatamente após concluir cada capítulo
concomitantes de reforço. Por exemplo, um do livro no qual estivesse trabalhando. Após uma
estudante poderia ter as opções de assistir à TV breve pausa de mais ou menos 1 dia, ele retomava
(que provavelmente seriam reforçadas em es- a escrita a uma alta velocidade, que mantinha até
quema VI/LH) ou conversar no telefone (que concluir o capítulo seguinte. Além disso, pausas
provavelmente seria reforçado em um esquema maiores comumente eram feitas depois do término
DV). Qualquer exemplo apropriado é aceitável. do rascunho de um manuscrito. Portanto, parece
que os capítulos concluídos e os rascunhos termina-
32. Q: Se um indivíduo tem a opção de se engajar em dos dos manuscritos são reforços para a escrita de
dois ou mais comportamentos reforçados em um romance segundo um esquema FR.
diferentes esquemas e por reforçadores distin-
tos, quais são os quatro fatores que, combina- 4. Q: É melhor reforçar uma criança a tirar o pó dos
dos, tendem a determinar a resposta que ele móveis da sala durante um período fixo ou de um
fornecerá? [Nível 2/C] número fixo de itens empoeirados? Explique a sua
R: (a) Os tipos de esquemas operantes; (b) o imedia- resposta. [Nível 6/E]
tismo do reforço; (c) a magnitude do reforço; e R: Evidências indicam que quando do surgimento da
(d) o esforço de resposta envolvido na execução FR e FD aparecem, ambas parecem ser aplicáveis. O
das diferentes opções. primeiro esquema é preferível por promover mais
trabalho (e de maior qualidade). Por exemplo, foi
33. Q: Descreva como o reforço intermitente trabalha demonstrado que os estudantes que tiverem que ler
contra aqueles que ignoram seus efeitos. [Nível por um período fixo e responder a perguntas sobre
2/C] Dê um exemplo. [Nível 2/C] o que leram não apresentaram um desempenho tão
R: Provavelmente, o uso inconsistente da extinção, bom quanto aqueles que tiveram que ler um núme-
resultando em um comportamento indesejável ro fixo de páginas e, em seguida, responder a per-
altamente persistente, compreende o emprego guntas sobre o que tinham lido.
incorreto mais comum do reforço intermitente.
Qualquer exemplo apropriado é aceitável. 5. Q: Descreva brevemente como os esquemas de
reforço podem nos ajudar a compreender o com-
34. Q: Nomeie seis esquemas de reforço comumente portamento que tem sido frequentemente atribuído
usados para desenvolver persistência do com- a estados motivacionais interiores. [Nível 3/Ap]
portamento (i.e., aqueles descritos na Tabela R: Às vezes, postula-se a motivação como um tipo de
8.1). [Nível 2/C] coisa que reside no ser humano e que explica as
R: Razão fixa, razão variável, intervalo fixo com reten- diferenças na taxa de comportamento entre dois
ção limitada, intervalo variável com retenção indivíduos, como entre um estudante que estuda
limitada, duração fixa e duração variável. bastante (a quem se descreveria como alguém alta-
mente motivado) comparado a outro que estuda
35. Q: Em geral, quais esquemas tendem a produzir muito pouco (a quem se descreveria como alguém
maior resistência à extinção (RTE): os esquemas que não está motivado). Entretanto, é possível que
fixos ou os variáveis? (Ver Tabela 8.1.) [Nível 1/Co] o primeiro inicialmente tenha recebido reforço
R: Os esquemas variáveis. frequente pelo comportamento acadêmico da parte
dos pais e professores, e que os reforçadores tenham
mudado gradativamente para esquemas intermiten-
Respostas [e Níveis] de Questões tes que continuam mantendo as taxas elevadas. O
outro estudante pode não ter experimentado a
Adicionais mesma história de reforço. O comportamento de
1. Q: Quem escreveu a obra clássica sobre esquemas estudar do segundo indivíduo pode não ter sido
de reforço e qual é o título deste livro? [Nível 3/Ap] reforçado de modo adequado, inicialmente; o es-
R: Ferster e Skinner: Schedules of Reinforcement [Es- quema pode ter sido mudado abruptamente, cau-
quemas de Reforço]. sando distensão de razão ou, ainda, outras possibi-
lidades contribuíram para a falta de estudo. Assim,
2. Q: O que pode ser responsável pelas falhas em as diferenças de taxa de resposta não necessaria-
obter os efeitos de esquema na pesquisa básica com mente decorrem de estados motivacionais internos.
Respostas das questões apresentadas nos capítulos 
Capítulo 8  •  Desenvolvimento da Persistência Comportamental com Esquemas de Reforço  5

Tabela 8.1 Efeitos característicos e aplicações de seis esquemas de reforço intermitente comuns para
intensificar e manter comportamentos.
Esquema Fixo Variá­vel Aplicação
Razão Taxa alta e Taxa alta e Intensificar e manter a taxa de respostas
estável; breve estável; sem pausa específicas que podem ser facilmente
pausa pós-reforço; pós-reforço; contadas, como solucionar corretamente
altamente RTE altamente RTE problemas de soma ou subtração, ou
fazer repetições corretas de uma
habilidade esportiva
Intervalo com Taxa alta e estável Taxa alta e Aumentar e manter a duração ou a taxa
retenção (com intervalos estável; sem pausa de respostas de comportamentos, como
limitada pequenos); breve pós-reforço; o comportamento das crianças de se
pausa pós-reforço; altamente RTE concentrar nas tarefas em sala de aula, o
moderadamente comportamento cooperativo das crianças
RTE em uma viagem de carro em família, ou
boiar durante a aula de natação
Duração Comportamento Comportamento Intensificar e manter comportamentos
contínuo; contínuo; que podem ser monitorados de modo
moderadamente altamente RTE contínuo e que devem persistir ao longo
RTE de um perío­do de tempo, como praticar
piano
RTE: resistente à extinção.