You are on page 1of 10

1 INTRODUÇÃO

No gerenciamento de estoque, as falhas mais criticas no procedimento de reposição
ocorrem em três pontos e são eles, o aumento repentino da demanda, devido a promoções ou
chegada de um grande pedido, a demora no procedimento do pedido de compra, muitas vezes
por falhas no sistema de informações do almoxarifado ou da área de compra, incorrendo em
demoras excessivas ou ainda o atraso de entrega pelos fornecedores, ocasionado por problemas
no sistema de produção, transportes ou dependência de liberação alfandegária.

Estoques de segurança é a quantidade de material mantida em estoque para suprir nas
ocasiões em que existe dilatação de tempo de ressuprimento (atraso na entrega) por parte dos
fornecedores, aumento de demanda em relação ao previsto ou ainda quando houver erros de
controle de estoque que levam o sistema de controle a indicar mais material do que a existência
efetiva. Também chamado de estoque isolador ou estoque de reserva, os estoque de segurança
impedem que ocorram problemas inesperados em alguma fase produtiva interrompendo assim as
atividades sucessivas de atendimento da demanda.

(Garcia et al., 2006, p.14)

O grande desafio dos departamentos de compras é identificar o dimensionamento ideal
dos estoques de segurança, já que muitas empresas não se baseiam em medidas precisas e com
isso determinam de maneira inadequada seus estoques de segurança.

Um erro muito comum nas organizações é a utilização de regras simplistas e generalistas
para calcular os estoques de segurança sem levar em consideração as particularidades de cada
produto. Por exemplo, o uso de 15 (quinze) dias de demanda média como ES para todos os
produtos podem trazer ao mesmo tempo altos custos e faltas de estoque, pois para um produto na
fase de maturidade (alta demanda e baixa incerteza), 15 dias podem representar um nível de

1

isto é. os backorders são ignorados e não registrados na contabilidade das empresas. Fonte: Site - http://www. a finalidade dos estoques de segurança é reduzir as conseqüências das incertezas. o estoque de segurança tem por finalidade não atrapalhar o processo produtivo. O gráfico a seguir mostra o estoque máximo. já o subdimensionamento gera perdas nas vendas (os clientes rompem com as organizações e procuram outros fornecedores) e backorders. Tanto o excesso de estoque de segurança quanto a falta deste são prejudiciais para a organização. e cálculo com base estatística. gerando uma insatisfação para os clientes. estimada no consumo. Além disso.logisticadescomplicada.estoque exagerado. A determinação do estoque mínimo pode ser feita através de fixação de determinada projeção mínima.pdf 2 . ele protege este processo de incertezas de demanda. O excesso gera custos desnecessários de manutenção de estoque e de armazenagem. Além disso. os custos. 2 FINALIDADE DO ESTOQUE DE SEGURANÇA De acordo com o que foi lido. que vai diminuindo ao longo do tempo até o ponto de ressuprimento e é neste ponto que o pedido é feito.com/wp-content/uploads/2010/06/ESTOQUE-DE-SEGURANCA. Ou seja. ele tem como principal objetivo não causar problemas aos clientes por não haver produtos e com isso não motivar o atraso das mercadorias ao seu destino. estabelecer uma margem de segurança é um risco que a empresa assume na ocorrência da falta de estoque. Enfim. enquanto para produto na fase de crescimento (baixa demanda e alta incerteza) gera altos custos.

 Falha no abastecimento do fornecedor. os níveis de estoque de segurança.  Equilibrar o custo de armazenamento no nível mais econômico possível. A definição do Estoque de Segurança leva em consideração dois fatores que precisam ser equilibrados: os custos de manutenção do estoque mínimo e os custos decorrentes do desgaste dos produtos. como:  Maior ou menor velocidade na razão de consumo. Este estoque tem que atender a um aumento na demanda (durante o tempo de reposição esperado pelo produto) e a demanda normal (quando a produto deixa de ser executado pelo fornecedor ou pela produção).  A variação na freqüência com que a peça é requisitada no almoxarifado. 3 . do desvio-padrão da procura por unidade de tempo e do lead time (tempo entre colocar e receber um pedido) da reposição. dada a diversidade de fatores.  Verificar a existência real das quantidades lançadas no controle.  Reconhecer os excessos ou ausências de produtos relacionados a demanda.  Fornecer a base de dados para o planejamento em curto prazo e longo prazo das necessidades de estoque. das médias. que deverão ser mantidos. Há outras finalidades para serem citadas do estoque de segurança como:  Manter o investimento em estoque compatível com as necessidades operacionais. O estoque de segurança é determinado através das informações anteriores relacionadas ao nível de serviço do cliente.  Identificar os produtos pouco usados com defeito ou que não é mais usado.  Garantir um auxílio adequado dos produtos para atender de forma eficiente a demanda dos clientes. Existe uma grande dificuldade de encontrar o estoque de segurança (ES) com perfeição. também serão altos. E conforme os custos de faltas atribuídos ao produto forem altos.

3 CALCULO DO ESTOQUE DE SEGURANÇA O calculo do ES depende das seguintes variáveis:  Demanda do produto ou material . logo o ES se baseia em cálculos estatísticos para reduzir a incerteza do tempo de entrega e assim. Um índice elevado de um fornecedor ou de processo anterior de produção oferece garantias que possibilitam maior assertividade na determinação do estoque de segurança. promoções de oportunidade. etc. Existe um tempo médio de entrega.  Lead time (tempo de entrega) do produto ou material . como pedido grande de um cliente.O tempo de entrega também é fator determinante para ocorrência do ES. Dentre esses modelos. Aumentos não-previstos dos itens podem ocorrer por diversos motivos. Tal modelo usa um fator de risco dado em porcentagem. mas alguns produtos podem ter atrasos não-esperados ou imprevisibilidade de entrega. Essa imprevisibilidade pode gerar custos mais elevados. ES = C x K Onde: ES = Estoque de Segurança 4 . determinar o tempo médio ideal de ressuprimento dos materiais. podemos citar os três métodos abaixo: 1.  Nível de serviço desejado – O nível de serviço é um indicador de segurança na cadeia de suprimentos. existem alguns modelos matemáticos que dependem das varáveis disponíveis para o cálculo. Método do Grau de Risco (MGR) Este é o método mais simples e fácil de utilizar.Quando a demanda do produto ou material sofre variações muito grandes será preciso estabelecer um estoque de segurança. Para determinar o Estoque de Segurança. que é definido pelo administrador em função de sua sensibilidade de mercado e informações que colhe junto a vendas e suprimentos. e não requer nenhum conhecimento profundo de matemática.

é necessário utilizarmos três etapas.C = Consumo médio no período K = Coeficiente de grau de atendimento 2. c) Calcular o Estoque de Segurança (ES) 5 . ou seja. que são: a) Calcular o consumo médio. ES = (Cm – Cn) + Cm x Ptr Onde: ES = Estoque de segurança Cn = Consumo normal do produto Cm = Consumo maior previsto do produto Ptr = Porcentagem de atraso no tempo de reposição 3. quando houver atrasos na entrega do pedido e/ou aumento nas vendas. Por esse método. Método com Grau de Atendimento Definido (MGAD) Este método visa determinar um estoque de segurança baseado em um consumo médio do produto durante certo período e um atendimento da demanda não em sua totalidade. podemos comparar em termos percentuais e financeiros as diversas alternativas de grau de atendimento. C md = (Σ C) / n. onde n = número de observações b) Calcular o desvio padrão (). Para efetuarmos o cálculo do estoque de segurança. Método com Variação de Consumo e/ou Tempo de Reposição (MVC) Este modelo somente é utilizado quando as variações de demanda e/ou o tempo de reposição foram maiores que os dados definidos. mas em determinado grau de atendimento. decidindo pelo que melhor atenda às políticas da empresa e o que causará menor impacto negativo para a empresa por não entregar todos os pedidos.

José Otávio da Silva) 2. Cm = 60. Método com Variação de Consumo e/ou Tempo de Reposição Cn = 55. Pascoal) Exemplos: 1. ou seja. ES =  x K (coeficiente de risco dado em tabela) Fonte: GESTÃO ESTRATÉGICA DE RECURSOS MATERIAIS: controle de estoque e armazenagem (autora Janaína A. Fonte: GESTÃO ESTRATÉGICA DE CUSTOS PARA A TOMADA DE DECISÃO EM LOGÍSTICA (autor Prof.35 = 210 unidades Fonte: GESTÃO ESTRATÉGICA DE CUSTOS PARA A TOMADA DE DECISÃO EM LOGÍSTICA (autor Prof.67 ES = 45. Atraso na Reposição = 20 dias e Tempo de Reposição = 30 dias Ptr = 0.67 ES = 1 x (60 – 55) + 60 x 0.2 unidades. José Otávio da Silva) 3 Método do Grau de Atendimento Definido 6 . Método do Grau de Risco: C = 600 unidades Grau de risco = 35% ES = 600 x 0. 46 unidades.

para aumentar a garantia.: vale ressaltar que é indicado. Estoque Mínimo = Venda/consumo médio no período X Tempo de reposição Vamos analisar alguns fatores que motivam os Estoques de segurança e permite compreender melhor a importância de sua gestão. processo de armazenamento e local de armazenagem. Porém.900/7 = 2. parando as atividades de atendimento da demanda. José Otávio da Silva) Obs. Podemos então considerar uma parte estratégica o desenvolvimento dos Estoques de segurança. que o resultado encontrado no cálculo do ES seja arredondado para cima. 7 . e desta forma. pode definir como o volume de mercadorias disponíveis acima do que normalmente se espera para fazer frente a flutuações em excesso de demanda ou imprevistos na entrega dos pedidos. geralmente. 18. impedindo que ocorram problemas inesperados na fase produtiva. O Estoque de segurança requer um custo adicional nas despesas relacionadas a manutenção desse estoque.700 Fonte: GESTÃO ESTRATÉGICA DE CUSTOS PARA A TOMADA DE DECISÃO EM LOGÍSTICA (autor Prof. os custos de manutenção são. 4 IMPORTÂNCIA DO ESTOQUE DE SEGURANÇA O estoque de segurança. ignorados pela contabilidade. também chamado de estoque mínimo.

que repercutirá no preço de venda. Como mencionamos. pela compra de 1000 unidades de uma só vez teremos 15% de desconto. finalmente. Devemos ter cuidado com isto. através do fluxo. podemos enumerar as funções em que desempenham e porque eles existem nas empresas:  Evitar a escassez. Funções dos estoques Assim como formulamos as razões que motivam a existência de estoques. este pode ser um problema se não houver uma estratégia para o armazenamento. devemos considerar o estoque como um recurso para evitar a escassez.  Economia de escala.  Escassez. 8 . No entanto. assim como o custo de produção diminui ao aumentar o volume de produção. isto é. Temos que ter em conta que. No caso das empresas. porém se comprarmos duas vezes 500 unidades não teremos desconto. Em primeiro lugar.)  Encontrar um equilíbrio entre as compras e vendas de máxima concorrência. deixando de compensar a economia obtida. podendo haver um alto custo. o nível de estoques deve estar equilibrado. Esses acúmulos serviram para protegerem-se de uma possibilidade de previsões que possam chegar a uma demanda maior do que o previsto. regulação.  Aproveitar a diminuição dos custos à medida que aumenta o volume de compras ou de fabricação. Os estoques são uma garantia de que podemos cobrir a demanda de um produto. pois o estoque excessivo pode elevar os custos de armazenamento. a fabricação de grandes quantidades do produto pode servir para tornar-se mais em conta os gastos da produção e. Assim. também podemos beneficiarmos em determinados descontos por volume de compra. (Por exemplo. é necessário ter em conta que o custo de produzir cada produto (em custo unitário) diminui à medida que aumenta o numero de quantidade do produto. protegendo-nos contra a incerteza da demanda e um possível atraso na entrega dos pedidos. armazenar é ter um produto disponível quando o cliente necessita. e por conseqüência. na demanda.  Razões comerciais. Os primeiros armazéns faraônicos no Egito foram construídos para fazer face ao futuro com maior segurança e evitar assim possíveis momentos de penúria. Estes descontos não existiriam caso realizássemos pedidos pequenos embora contínuos. o preço de venda do produto. Isto supõe que devemos ter uma gestão de estoque se queremos ser competitivos. armazenamento e aquisições de entregas.

É necessário ressaltar que ter uma boa gestão de estoques e mantendo o nível dos mesmos equilibrados a empresa consegue manter-se competitiva no mercado. Mas esse tipo de estoque é muito importante. Economia de escala e Razões comerciais. podem-se utilizar alguns métodos que dependem das variáveis disponíveis para o cálculo. percebe-se que o Estoque de Segurança é de suma importância. Esses métodos são: Método do Grau de Risco (MGR). Diante do exposto. seja de demanda ou de oferta. E além de atender a um aumento na demanda. porém estabelecer uma margem de segurança é um risco que a empresa assume. 9 . Por ser dependente de algumas variáveis. Para se determinar a quantidade que terá o estoque de segurança da empresa. devido a um aumento repentino da demanda (como uma promoção) ou a um atraso do fornecedor (por motivos de problemas no transporte. quando ocorre de um produto deixar de ser produzido pelo fornecedor ou pela produção. O objetivo do Estoque de Segurança é proteger o processo produtivo das incertezas da demanda. a empresa deve se conhecer profundamente para minimizar o risco dessa ação. por exemplo). Porém tanto o seu excesso como sua ausência são prejudiciais para a empresa. pois um gera despesas desnecessárias enquanto o outro leva a perda nas vendas. Método com Variação de Consumo e/ou Tempo de Reposição (MVC) e o Método com Grau de Atendimento Definido (MGAD). pois as incertezas sempre existirão. o ES precisa atender a demanda normal. e há três fatores que motivam sua existência nas empresas: a Escassez. 5 CONSIDERAÇÕES FINAIS Neste trabalho viu-se que Estoque de Segurança é a quantidade de produtos que ficam mantidas no estoque para suprir algum imprevisto.

04. AQUILANO. SHINGO. GESTÃO ESTRATÉGICA DE CUSTOS PARA A TOMADA DE DECISÃO EM LOGÍSTICA. R. Acesso em 22 de abril de 2011. Estoque de Segurança/Logística Descomplicada. E. Artmed. GARCIA. W.ed.co. Disponível em http://unipe. M. R. BERRY. Acesso em 06 de abril de 2011. Acesso em 21 de abril de 2011.net/guestcfd79b/adm-controle-de-estoque. MACHADO. J.pdf. Gerenciamento da cadeia de Suprimentos: Planejamento. 2006. Fundamentos da Administração da Produção.com. M. 2001. Acesso em 18 de Abril de 2011 Controle de estoque: Determinação do estoque de segurança.ar/contabilidad/costos/VIIIcongreso/055. 1999. 584p. GESTÃO ESTRATÉGICA DE RECURSOS MATERIAIS: controle de estoque e armazenagem. Disponível em http://www. Editora Bookman DAVIS. N. V.monitoriadeengenharia.com.br/blog/administracao/wp-content/uploads/2008/11/gestao-estrategica-de- recursos-materiais-controle-de-estoque-e-armazenamento. B.br/arquivos/Trabalho_PCP_EstoqueSeguranca. 2º edição.pdf.logisticadescomplicada. Sistemas de Planejamento & Controle de Produção para o Gerenciamento da Cadeia de Suprimentos. O sistema Toyota de Produção do ponto de vista da Engenharia de Produção. E. Gestão de Estoques: Otimizando a logística e a cadeia de suprimentos. Organização e Logística Empresarial. Porto Alegre: Bookmann. V. T. M. S. Disponível em http://www. L. M.br/site/?home=artigos&n=Cd&t=a-funco-vital-estoque-seguranca-gesto- compra. 6 REFERÊNCIAS BALOU. REIS. na gestão de compras. L. VOLLMANN. FILHO. Disponível em www. Estoque de segurança: Finalidade do estoque de segurança.doc. THOMAS. Disponível em: www. Acesso em 21 de abril de 2011. L.edu. J. 1º edição.cc/html/t23679. Administração do controle de estoque: Objetivos da Administração e Controle de Estoques.revistaportuaria. Disponível em eco. 3º edição. Tradução Eduardo Schaan. A função vital do estoque de segurança. Ronald H. 1996.unne. Acesso em 15 de Abril de 2011. 10 . Disponível em http://analgesi.slideshare.com. S.html. 5º edição. CHASE. Tradução de Elias Pereira.. Acesso em 20 de abril de 2011.