Notas de Aula Aspectos fisiológicos do som

Decibel A faixa de pressão que provoca a sensação auditiva é de 20 x 10 -2 a 100 Pa. Esta faixa é muito larga e ainda o ouvido humano não responde linearmente à variação da pressão, ou seja, dobrando-se a pressão o ouvido não vai perceber o som como sendo duas vezes mais intenso. Por estas razões, os parâmetros acústicos são representados em decibel (em homenagem a Alexander Graham Bell), ou seja, são expressos com uma relação entre o valor medido e um valor de referência, o Bel. O valor de referência adotado é 10 -12 W/m2 que se aproxima da intensidade mínima audível a 1000Hz, correspondendo ao valor de 0 na escala de decibels. O nível de uma grandeza é definido como o logarítmo decimal da razão entre os valores medidos e os valores de referêcia e é expresso em decibel (dB): L(G) = K log Exemplos: 1. Pressão sonora: para uma pressão sonora P, o nível de pressão sonora é calculado por: LP = K log  LP = 20 log

Onde: P é a pressão sonora em Pa P0 é a pressão de referência em Pa, P0 = 10-12 Pa K = 20 LP é o nível de pressão sonora em dB

Níveis de pressão sonora em função da frequência estão ilustraados na figura 2. .

Níveis de pressão sonora em função da frequência Adição de níveis em dB Se a contribuição de cada fonte for diferente. B) Use a curva para encontrar o valor a ser adicionado. ao maior nível para obter o nível total. um método muito mais simples que evita as operações antilog e log é o de utilizar uma curva de adição dos níveis em dB. Para utilizar a curva. o nível de pressão sonora total pode ser obtido convertendo os valores individuais em dB em valores lineares (operação antilog). proceda da seguinte forma: A) Calcule a diferença L. entre os dois níveis de pressão sonora. adicionando em seguida os valores obtidos e finalmente convertendo novamente para dB (operação log). L+. C) Adicione o valor obtido. L+.Figura 2. O método é o seguinte: . Porém.

Para problemas práticos. resultando níveis em dB (A). Fora desse caso. Para que se tenha uma perfeita representação da resposta do ouvido humano ao ruído. O acréscimo tende a zero à medida em que se acentua a diferença entre os níveis parciais. quando os dois níveis parciais são iguais. pode-se admitir que o nível resultante é praticamente igual ao nível mais alto dos níveis dados. interessa levar em conta o acréscimo quando a diferença entre os dois níveis parciais é inferior a 10 dB. . foram desenvolvidas escalas de ponderação. tem o valor máximo de 3 dB.Som 1 64 dB Diferença: Som 1 58 dB 64 – 58 = 6 dB Gráfico Eixo vertical = 6 Eixo horizontal = 1 Adicionar ao maior 64 + 1 = 65 dB RESULTADO = 65 dB Observações: Na adição de níveis de pressão sonora:    O nível resultante é sempre um pouco superior ao mais alto dos níveis em estudo. O acréscimo a ser feito.

.Adição de níveis de intensidade sonora em dB: L L + dB Subtração de níveis em dB Em alguns casos é necessário subtrair-se níveis sonoros.  Desligue a máquina e meça o nível de ruído de fundo. Este poderá ser. Ls+n . ou ao efeito combinado. ao ruído da máquina. Na maioria dos casos é possível desligar-e a máquina que está sendo testada. L = Ls+n – Ln e use a curva da Figura 5 para determinar o nível correto de ruído causado pela máquina. por exemplo. Ln. o caso onde as medidas do ruído de uma máquina são feitas na presença de ruído de fundo. Torna-se então importante saber se o ruído medido é devido ao ruído de fundo.  Finalmente calcule a diferença. O procedimento para realização deste teste é o seguinte:  Meça o efeito combinado do ruído da máquina maio o ruído de fundo. já que o ruído de fundo normalmente não pode ser desligado.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful