You are on page 1of 15

Artigo de revisão de literatura

A (in) sustentabilidade da indústria da mineração no Brasil

Elias Antonio Vieira1
1 Pós-doutorando, bolsista da FAPESP e pesquisador do LABDES - Laboratório de Estudos sobre Desenvolvimento e
Sustentabilidade, DECSPI, UNESP, Franca, SP. E-mail: cleusa@imoveis24horas.com.br

RESUMO: Esta pesquisa teve por finalidade conhecer a realidade das
relações sociais, ambientais e econômicas, da indústria da mineração,
no Brasil, tendo em vista seu potencial de impacto negativo ante tais
relações, e a necessidade imperiosa de se adotar medidas para sua
prevenção e ou mitigação. O estudo foi conduzido através de
levantamentos bibliográficos, com apoio sítios eletrônicos, da rede
mundial de computadores, e levantou aspectos da indústria de
mineração relacionados ao seu escopo. Os resultados obtidos
permitem dizer que esse tipo de atividade tem potencial de gerar
impactos, muitas vezes irreversíveis, do momento da construção até a
sua desativação.
Palavras-chave: Jazidas minerais. Indústria da mineração. Impactos sociais,
ambientais e econômicos. (In) sustentabilidade.

ABSTRACT: This research aimed to know the reality of social,
environmental and economic of the industry in Brazil in view of its
potential negative impact before such relations and the urgent need
adopt measures for its prevention and mitigation. The study was
conducted through literature reviews to support their websites
worldwide network of computers and raised aspects of the mining
industry related to its scope. The results support the idea that this type
of activity has the potential to generate impacts, sometimes
irreversible, the time of construction until its deactivation.
Keywords: Mineral deposits. Mining industry. Social, environmental and
economic issues. (Un) sustainability.

indústria da mineração, no Brasil, com
1 Introdução enfoque nos produtos minerais, nas
É possível construir, operar e práticas operacionais, no potencial
encerrar uma indústria da mineração extrativo e nas exportações. Em seguida
sem impacto social, ambiental e analisa os impactos socioespaciais na
econômico? Pois bem, esta é uma das exploração de recursos minerais, a
questões problema que norteiam essa regulamentação atual, e a proposta para
pesquisa para a qual se levantaram sua alteração e, por último a legislação,
dados para fundamentar a resposta. para a recuperação, de área mineira
De tal modo o presente estudo degradada.
percorre diversas etapas. Inicialmente Pela análise dos estudos feitos, sobre
fornece dados sobre a realidade da o tema, se verificou uma estreita

Estação Científica (UNIFAP) Macapá, v. 1, n. 2, p. 01-15, 2011

mineração. Diante disso. a questão problema da pesquisa pode Em termos de sua localização ser formulada através de perguntas geográfica. em regiões do Brasil. o maior percentual de não. os as fontes consultadas. e estruturas. a redução de impactos socioespaciais da localidade e. nas indústria da mineração. econômicos. sobretudo ambientais e A indústria da mineração. esse tipo de indústria é sustentável minerais produzidos vem de unidades ou insustentável? federativas situadas da Amazônia brasileira. desse segmento. ambientais e levantar. Como objetivos extração dos seus produtos. majoritária. os autores pesquisados como: é possível construir. encerrar uma indústria da mineração Pará. a qual pode romper o sociedade. e o desenvolvimento do da região. e de operacionalidade. 2011 . ocupa grandes áreas para sustentabilidade. 2. 2 Delimitação do problema relacionados aos aspectos socioespaciais.2 Vieira relação entre o funcionamento da superfície. 4 Objetivos apontaram a falta de lei específica para Este trabalho tem por objetivo geral regular as relações sociais. muitas vezes. consultadas citam várias leis e decretos irreversíveis. No entanto. e do órgão público atingir grandes proporções. p. onde são tem-se como pressuposto que construídas as plantas de indústria da dependendo da forma como são mineração. 01-15. determinantes da conformidade ambiental dessa indústria. ambientais e normativos. a literatura demonstrou implantados. dados principais econômicas. ambiental e Bahia como concentradores da econômico local e ou regional? produção. ressalvam que. e analisar. equilíbrio de biomas e ecossistemas. as fontes econômicos. instalação específicos serão verificados pela de equipamentos. ambiental e econômica. sua indústria. 3 Pressupostos Quanto aos impactos de natureza Tendo em vista as características da social. antes citadas cidades e ou regiões. ou individualmente. operar e apontam os estados de Minas Gerais. e legais. e as ações mitigadoras adotadas. pode-se inferir país são os fatores presentes na agenda que seu impacto tem capacidade de atual desse setor. Nesse caso responsável no governo federal. empreendimentos mineradores podem No que se referem aos aspectos causar impactos sociais. desativados. e as sobre o desempenho da indústria da comunidades onde se instalam. assim como modificar as relações a produtividade. mas também. de minérios no Considerando a ocorrência de impactos. 1. de sua ordem: (i) aspectos da mineração. Goiás e sem impacto social. (ii) impactos As jazidas minerais para serem socioespaciais na exploração de exploradas exigem intervenção na Estação Científica (UNIFAP) Macapá. às vezes ambientais. e a indústria da mineração. sob um prisma da (in) geralmente. São Paulo. Talvez por essa razão o avanço técnico. Brasil. operados. e opiniões e exemplos divergentes entre desenvolvidas suas relações sociais. n. Mato Grosso. v.

v. do tema (i) minério é o modo pelo qual um pesquisado. e a indústria da mineração. pelo na forma anunciada pode ser autor desta pesquisa. O primeiro é o fato de as Brasil quanto à (in) sustentabilidade. o modo pelo minerais ou fósseis encontradas na qual se coletaram os dados é superfície ou interior da Terra. delineada através de seus objetivos. e do melhor entendimento desse trabalho foco de abordagem. orientado pelo capitalismo. cumpre dizer que o termo (in) no Brasil. entre outros. p. sobretudo financeiras. a pesquisa foi natureza ambiental. as classificação quanto aos objetivos é definições de termos e ou conceitos de exploratória. 2011 . do ponto de vista da (in) sustentabilidade é empregado como sustentabilidade. (ii) jazida hipóteses. boletins informativos. teses. Portanto. com adaptações. a pesquisa é qualitativa (VERGARA 5 Justificativa 1997). pois. caso ambientais. e ou negativos. social e econômica. insustentável. a A escolha do objeto de estudo desta pesquisa se restringe a verificar a pesquisa justifica-se por três motivos situação da indústria da mineração no principais. 1. quando não há técnicas e legais. tocante à abordagem do problema. é um termo que designa as atividades de extração. Nesta última classificação. pesquisa. 2. O terceiro está possibilidade de se manter o equilíbrio relacionado ao desafio colocado. Quanto refere-se a massa de substâncias ao procedimento. podendo facilitar a metal é encontrado na natureza formulação de novos problemas. o em conformidade com as normas contrário. relações sociais. ou seja. visto que se propõe a Costa e Silva (2011) conforme segue: fornecer uma visão geral. relações socioespaciais entre a Para atender o propósito desta sociedade. da indústria já 6 Método e técnica citada. 01-15. (iv) mineração em artigos. ambientais e cujo termo tanto pode definir uma econômicas. em pesquisas futuras. de forma integrada e tais atividades não sejam conduzidas indissociáveis” (sic). o controle social sobre os impactos de Inclui os aspectos sociais. n. associando-se fatores de Em relação ao método. lavra e a purificação ou Estação Científica (UNIFAP) Macapá. de conhecer as caracterizado como insustentabilidade. e magnitudes. e eterno e sistêmico que permita a disseminar. ou seja.A (in) sustentabilidade da indústria da mineração no Brasil 3 recursos minerais. O segundo baseia-se na possibilidade de manter um equilíbrio necessidade de se produzir. sua transcrevem-se. p. 1) “a geral. conhecimento para facilitar continuidade da vida nesse planeta. Portanto. (iii) legislação da dissertações. e incluindo suas impurezas. se propôs levantar mina é uma jazida na extensão dados da produção científica existente concedida pelo governo. dos Tendo em vista proporcionar o procedimentos de coleta de dados. terem as atividades produtivas em Para Fenker (2011. (iii) bibliográfico. como parte sustentabilidade consiste na fundamental. No mineração no Brasil. resultado da avaliação de impactos positivos. no atual momento situação sustentável como histórico. econômicos e diversas naturezas.

do autor desta pesquisa. pedra polida. em ao contrário dos ferrosos. 2). (vi) metais não ferrosos. Quanto ao impacto ambiental o Assim sendo. zinco.] considera-se impacto ambiental se nas frequentes citações da literatura qualquer alteração das propriedades do desenvolvimento dos meios de físicas. e para a no subsolo.a saúde. geralmente por meio de referencial teórico e. químicas e biológicas do produção e consumo. é aqui exemplo. 2. não condições de equilíbrio ambiental” apresentam ferro na sua composição. energia resultante das atividades metalismo. 40) artigo 1º da Resolução CONAMA nº enfatiza a dependência do modelo de 1/1986 assim o descreve: sociedade atual à mineração baseando- [.as dados sobre a indústria da mineração. De acordo com essa fonte. mas alumínio. 1. chumbo etc. 01-15. afetam: I . IV .as atividades sociais Brasileiro de Mineração. nas páginas Araújo citado por Fernandes e Santos da rede mundial de computadores. para algum uso produtivo. II . que (2008 p. aos períodos da meio ambiente. bronze primeiro lugar foram levantados (cobre com estanho). direta ou Silício”. para divulgar e econômicas. v. pelo IBRAM . Já o termo recuperação de área sem os minerais.1) sociedade. juntamente com os operações de escala grande. 5) como “todo o material apresentavam resultados de pesquisas resultante de processos químicos. fabricar bens duráveis como Estação Científica (UNIFAP) Macapá. e sobre o tema. e das Quanto à técnica da pesquisa. 2011 ... pela mineração. apta. a No material editado em março de segurança e o bem-estar da 2008. p.a biota. por degradada. O rejeito de conteúdos no formado eletrônico. (BRUM. Nessa etapa foram físicos. condições estéticas e sanitárias do os minérios industrializados também meio ambiente. causada por pré-história e história definidos como qualquer forma de matéria ou “pedra lascada. trata-se de um conjunto de operações para o aproveitamento econômico de 7 Aspectos da mineração e de sua uma jazida constituído da fase de indústria extração do minério de seus locais de Este tópico da pesquisa apresenta o origem. III . Vale do humanas que. ou demais. em ligas latão (cobre com zinco). e ou idéias. (CONAMA. mineração é um termo definido por através de sítios de busca. intimidade com o funcionamento da 2011 p. contribuirá para sustentar as pequena. (v) metais utilizado de modo resumido para ferrosos são substâncias que determinar “o conjunto de ações apresentam metal ferro como principal necessárias para que a área volte a estar componente.4 Vieira separação do minério. Nunes (2011 p. média. petrodólares. V . envolvidos na extração dos pesquisadas frases ou palavras-chave metais”. n. interpretação dos dados coletados. realizadas na superfície.Instituto população.a qualidade dos são destacados pela sua relação de recursos ambientais. 2000 p. não seria possível. indiretamente. relacionadas à (in) sustentabilidade da No que se refere ao conceito de lavra indústria da mineração no Brasil.

8% de ambiental e social . como transmitir energia elétrica entre as de longo prazo. na Amazônia indústria minerária para o saldo brasileira se localizam os seguintes positivo da balança comercial. sobre o total extraído pela fato de. inclusive de obras públicas como instituições. destaca o região. cobre e.2% de cassiterita (3ª ambientais que assim podem ser maior). De acordo hídricos e ações que associam com essa fonte a atividade mineral está mineração. v. das reservas minerais. em geral. 75%. Marini (2011) ferrosos. (iii) desafios produtivos – quais representam. Em relação aos (IBRAM. a redução de impactos alumínio. e do meio técnico.3% de caulim (4ª maior). 96% do caulim. com exceção dos mineração em terra indígena. Goiás e Bahia. Pará. mostrou um Em relação ao potencial extrativo panorama geral desse segmento. Estação Científica (UNIFAP) Macapá. por sua vez. os minerais ferrosos. a preocupação das civil. e sua cadeia produtiva. e projetos 85% de nióbio. por técnicas orientadores da construção um lado.. estanho. 85% do produtividade. devido aos contratos. fundamental nos atuais métodos e Tais argumentos demonstram. São capacitação. p. o IBRAM. importadores. e o desenvolvimento do estanho. no mar e produtos energéticos (petróleo. os trabalhador. 50%. Por outro. viadutos etc. 87%.1% de bauxita (3ª maior). ferro.). 2. firmados com países etapas da geração ao consumo. entre 10 e 17 de março de industrial. 2011 . 80%. 2008). e divulgar suas seguintes percentuais do total mundial: práticas responsáveis. quantitativos obtidos atualmente. pontes. 01-15. e não indústria da mineração. gás exploração de minerais radioativos. representado pela indústria de bauxita. resumidos: (i) responsabilidade 9. área econômica – contribuição da Para Silva (2008). 2008. Mato Grosso. O das reservas minerais brasileiras Brum objetivo era aproximar a indústria da (2000) afirma que o subsolo detém os mineração à sociedade. 76% da produção mineral do país. percorrer as regiões brasileiras. 80% do cobre. no pela boa imagem do segmento da mundo todo. a sua parcela de “Isto é mineração” que planejava formadores de opinião. ferro. 100% do ambientais. assim país. e qualidade de vida. 1. e 100% do tântalo.gestão de recursos minério de ferro (5ª maior). 11. 26% do cromo. saúde e segurança do Paulo. este último. mineração junto ao público. (ii) geograficamente espalhada no território sociedade – ações para garantir a dos estados de Minas Gerais. e percentuais. 12. tendo significa admitir o potencial de como ponto inicial o Congresso impactos socioespaciais desse ramo Nacional. constituírem os principais apresenta os seguintes dados: 26% do produtos da atividade de mineração. nessa Penna (2008). (iv) etc. e Na mostra itinerante denominada principalmente. já citado. n. a manganês.A (in) sustentabilidade da indústria da mineração no Brasil 5 eletrodomésticos e veículos. 74% do Para ele o avanço técnico. caulim. em zelar estradas. transformação. abastecimento do mercado interno sobre o total do país: 30%. são os fatores positivos Também é preciso acrescentar o fato na situação atual da indústria da de os minerais exercerem papel mineração.

do minérios existentes no Brasil estão segmento. durante quarenta anos de minerais de alumínio. hidrelétrica. na Serra do Navio do IBRAM – Instituto Brasileiro de localizada no então território federal. A exploração de manganês iniciou- Pelo que se constata nos argumentos se. associada a uma produtora de aço metálico (IBRAM. Minas minério de ferro. 2011 . em pelotas endurecidas de (35. no A implantação do Programa de Pólos período de janeiro a agosto de 2008 o Agrominerais. nos Estação Científica (UNIFAP) Macapá. Pará. ferro e manganês totalizam 89% aliança com empresas compradoras. Esta atividade foi explorada caulim. alumínio metal com alta concentração de ferro. e a de concessão de incentivos fiscais. no país. o ou indiretamente. caulim. ouro. entre as maiores do mundo. dos Estados Unidos. pela indústria da mineração quantitativos de extração obtidos. sucedido por visando à extração e ou processamento outros. Japão (15%). desses recursos naturais. e em relação aos transformados os mais infra-estruturas operacionais. Maranhão e Amapá. embarque de minério. na Amazônia (IBRAM. Centro-Oeste e (2005) pode-se depreender que a Sudeste. e sua 2008).). defensor dos interesses das depois. ferro gusa. da Amazônia. Pelo A construção em São Luiz (MA). bauxita. etc. No caso do alumínio. pelo governo federal. em 1957. A pelotização transformados. de planta industrial para adequar. manganês e tântalo os Brasil.2%). em andamento. e a Alemanha (9%). v. do país. que mais pelo processo de pelotização. em cobre. níquel. 2008). implantação de deste valor. 10% de exportam. na região Norte. em volume de exportações as unidades da 2002. federação brasileira. esse potencial mineral também é chamado de Amazônia justifica os projetos. por uma empresa brasileira. do das exportações de minérios não produto. n. 2. Já A instalação dos garimpos de ouro. sendo que Grande Carajás. no exterior. alumina (17. e Oriental. exportou cerca de R$ 220 (estado homônimo). (até1997). direta nesse período. inclusive setor mineral. calcário. do cobre. cobre. O mineradoras em operação. Nordeste.6 Vieira A análise desses percentuais permite exportados são o alumínio e alumina e afirmar que as jazidas de vários o ferro gusa que representam 88%. ocupação espacial. porto. (15. da região amazônica Carajás e Trombetas (Pará) e Amapá brasileira. Neste ano ocorreu o primeiro ou implantação. e Mineração. e produziu impactos região Norte. de médio manganês. na seguiu etapas.3%). de ferro. Segundo dados desse instituto. e territorial. p. livre de extraídos na Amazônia são ferro impurezas. por meio de a indústria extrativa. e silício porte. estanho. concentração territorial se dá nas Na análise do trabalho de Monteiro regiões Norte. estado do Amapá. são pela ordem. cujo trecho mineradoras. por uma das principais Gerais. Os minérios mais significa transformar o minério. em 1974.6%).1%) e cobre metálico (11. foram a China (25%). 1. 01-15. e do Programa bilhões ou US$ 130 bilhões. Os principais destinos das infra-estrutura (construção de estrada exportações. predominam sobre o resto conforme seguem. e de transformação participaram com 20% crédito financeiro.

nesse do seu solo. 2007). da indústria da mineração. em comparação com E. e enraizar. usinas de energia. Brasileira faz as seguintes afirmações A fixação de política de gerar sobre esse ramo de negócios: (i) a excedentes na balança comercial. por a comunidade local.A (in) sustentabilidade da indústria da mineração no Brasil 7 municípios de Calçoene. em que. a mineração dos recursos pelo autor (2005). Santana. no Amapá. e o exploração da atividade pelo capital assoreamento de corpo d’água por privado (MARINI. hospitais. até a data do estudo feito país. dinamizadores do comércio desenvolvimento local e regional. Mazagão e ambiental. e tornar sustentável. ambiental e A implantação de “eixos econômico. por último. e subsolo.. por incontestável a falta de política pública garimpeiros. formados por internacional”. e depois. na Barbacena (MG) e Pitinga (AM). convivia com a degradação constituir numa base para o ambiental e social. pela atividade capital. minerários. numa dinâmica semelhante a dos meios de transporte. Esta contaminação de lençóis freáticos. o impostos. desenvolvimento social. produtivos gerados. em particular. cujas estratégias visariam o Tecnológico da Indústria de Mineração desenvolvimento regional. em cooperativa. o capital humano. dessa atividade econômica. e social. fundamentada no interesse do ressaltar que. poderia local. do território brasileiro. a países com bom potencial mineral. Vale nacional. 2. meio de mapas. portos. as áreas degradadas. e regiões. explorados por em especial na região Norte do Brasil. a garimpagem. fora da região. para o capital estrangeiro participar. local. 1. de A alta participação de bens de preservação das florestas. Diante desses dados parece aproximadamente. e também a permissão legal das condições atuais de funcionamento. escolas etc. das empresas de Agência para o Desenvolvimento mineração. No indústria da mineração. pois. a baixo custo. são fatores entanto. 01-15. (iii) são citados exemplos. e com geológicos. nos estruturadores de integração nacional e municípios. e a tecnologia de processos mineradora. mineradoras. 2011 . p. A fonte deixa rejeito de bauxita compõe o passivo subentendido que o setor espera do Estação Científica (UNIFAP) Macapá. (ii) as minas se transformam jazidas minerais. a ADIMB - majoritariamente. essa fonte considera o baixo tidos como impeditivos das nível de conhecimento dos dados mineradoras interagirem entre si. ou seja. v. por deficiência seria responsável pela baixa arsênio. criação de vias jazidas minerais. na pelotização de minério. produtiva. em pólos dotados de infra-estruturas não a obriga a um método de implantadas pelas empresas exploração vinculando os recursos mineradoras tais como aeroportos. Na mineração empresarial configura a prática essa política garantirá à melhor opção para ocupar e indústria da mineração a continuidade desenvolver os espaços vazios da de usufruir vantagens do acesso às Amazônia. de usinas de rejeitos da atração de investimentos. entre1982 e 1997. as regiões de Carajás (PA). além arranjos produtivos locais que podem de gerar empregos qualificados. n. de risco. de transporte. e cadeias de integração Também seguindo a linha de defesa.

drenagem. v. periferia capitalista. citados depende da reconstituição das mas nos atributos da superfície do áreas degradadas. para reprodução do capital. e social (desestruturação e classificação.8 Vieira governo brasileiro a elaboração de um mudança do espaço físico (alteração da banco de dados sobre a localização. considerado aqui desde ponto de vista financeiro. 2. ainda pouco banco de dados facilitadores das conhecido. pois. e de um trecho de trabalho monográfico. e modificação das relações sociais pré- qualificação. movimento de massa. biodiversidade. ao desenvolvimento sustentável da contrário das empresas mineradoras. culturais. mineração são processos antagônicos. das jazidas minerais existentes) em diferentes dimensões e existentes no país. e consequente sonegação da mineração. (v) as alterações no lençol Aqui parece haver uma contradição freático. 2011 . intensidades. paisagem). p. o efeito da classificadas como mais pobres. deslocamento exploração de recursos minerais compulsório da população local e Neste tópico do trabalho extração de árvores protegidas por lei transcrevem-se dados sobre a de grandes áreas destinadas à lavra problemática da disputa de território provocando o rompimento da simbiose estimulada pela exploração de minérios dos biomas preservados com os na Amazônia citados por Wanderley moradores locais estão entre os (2008) conforme seguem: (i) a razão de impactos socioespaciais da indústria de existir o conflito está no fato de as mineração. do mineração. não ter interesse na exploração mineral. como seus aspectos simbólicos Como se não bastasse. normas ambientais de países centrais faz-se sentir especialmente: a) sobre estimularam as atividades industriais o meio físico ou sobre a fisiografia poluidoras a se mudar para os países da da região. socioespaciais de indústria da se distribuem de modo assimétrico. perda de mesmo tempo. pela destruição da fauna estruturas implantadas. (ii) os impactos e as ameaças assim repercute as relações socioespaciais. e por isso mesmo prejudica aspecto ambiental: mais diretamente as pessoas De maneira geral. quanto ao intencional. a poluição da água. 01-15. destaca as infra. pela indústria da e flora. São efeitos visíveis. quantificação. indústria mineraria se traduz pela denominados de agudos e afetam: 1) Estação Científica (UNIFAP) Macapá. além de considerar os problemas do subsolo. 1. cujos recursos impacto visual. nas áreas de mineração. (iv) o impacto da detectados a curto prazo. sobretudo. assim psicológicas. e suas repercussões materiais são a flora e a fauna. e mineração. assoreamento. (vi) meio ambiente e comunidades tradicionais da região. ao atmosfera e do solo. na formulação de do bioma amazônico. pois. do ar. e cobra a participação do possibilidade de pesquisas científicas governo federal. o inteiro teor acumulados por processos históricos. mudanças no sistema de prospecções minerais. erosão. e simbólicas. n. da nas afirmações da ADIMB. para solucionar o espaço geográfico. instabilidade do 8 Impactos socioespaciais na talude e de encosta. (iii) as a lavra até o tratamento do minério.

no encerramento do empreendimento 3) a vegetação (desflorestamento). inclusive de manganês. segurança. e estrada de ferro. 3) minas fechadas por encerramento de modificações da qualidade do ar atividade (BRASIL. 2) existentes no porto e na mina. 1.. ostentando a liderança no qualidade de recursos hídricos). última ligando o porto à mina. integração na floresta. Para onde as atividades econômicas se Fernandes e Santos (2008) essa concentram na agricultura de barragem se faz necessária devido ao subsistência. os desafios socioespaciais a serem Situava-se em uma região semi-árida. médio e Amapá. e às vilas 2000 p. O transformações. alternativa econômica que lhe 10 (drenagem ácida) a milhares de anos dê sustentabilidade (SACAMOTO. p. erosão. detectados a longo se constituir numa indústria que. Além disso. (ii) mina de preparação e monitoramento contra Riacho de Machado: é uma pequena enchente. decapagem e aterro). (material radioativo). e de depósito de contencioso ambiental mais visível da rejeitos e estéril de mineração foram atividade de lavra mineral. e depois integradas à estabilidade. inclusive por segundo é a desmontagem. Quanto sobre a qualidade do meio. e estruturas solo (remoção. a neutralização de mina que não tem. e destinação assoreamento de drenagem). 01-15. por 5. e às vezes 50 anos estão entre localizada no estado de Minas Gerais.A (in) sustentabilidade da indústria da mineração no Brasil 9 a paisagem (desaparecimento de metal no mineral bruto motivar a morros. sua citado em BRASIL. animais etc. o nível 3 de risco. barragens de rejeitos consideradas o As áreas mineradas. em 1997. e a saúde do na qualidade da água (efeito na trabalhador. n. 2011 . O porto Nessa lista de impactos é preciso situado próximo a Macapá está acrescentar mais três dados atualmente em operação dando importantes. essa tendência é de beneficiamento. considerados crônicos e sentidos apresentou. prazo. e agropecuária. b) de mineração (TUNES. de equipamentos. Sua reabilitadas. 2011). 2008). trabalho (SCLIAR. resolvidos (ÁVILA. Esses efeitos são considerando a escala de 1 a 3. 2. aterros de depressões. O problema social é a vila da paisagem do entorno. geração de grande volume de rejeito. (BRUM. 2011). até 2005. 2) o correta. respiratória ou digestiva) por Por último transcrevem-se animais: podem afetar organismos literalmente exemplos brasileiros de superiores (inclusive o homem). até o momento desta seus componentes. Esta favorecer a desertificação. No mineiro consistia de usina de caso da Bahia. localizada no estado do trazendo efeitos a curto. 2) número de acidentes e mortes no absorção ou assimilação (cutânea. 2011): (i) mina de (emissão de particulados). raízes. 4) Serra do Navio: é uma mina exaurida modificação do meio físico. fechada em 1998. Efeitos ao terceiro impacto trata-se do fato de não-visíveis. v. que podem levar de pesquisa. O primeiro se refere às sustentação econômica à vila portuária. As fato de a pequena concentração de atividades de mineração provocaram o Estação Científica (UNIFAP) Macapá. principalmente por: 1) modificação para a segurança. O complexo longo prazo sobre o clima local. 10. mineração de ouro fechada. 2008).

onde são realizadas visitas às comunidade. onde funcionava uma clínica conviver com as conseqüências da médica da mineradora. precariedade de serviços para abrigar um hospital. 2. 2011). e sob mina. na localidade. incluindo Jacobina e Os benefícios proporcionados pelas Jaguarari. parte das casas projetos comunitários (A TARDE. pela exploração de ouro. 01-15. empresa doou um terreno à Argumentando em favor da indústria Municipalidade para construir uma da mineração Brum (2000) cita as creche (RODRIGUES. e a turística. 2011). v. O imóvel será imigração descontrolada. Também Devido às alternativas econômicas da ofereciam a possibilidade de custear. Atualmente as visitas. estão “dentro de faixas de indústrias mineradoras instaladas nesses grande carência. trabalhadores terceirizados. região da chamada Jacobina. seguintes cidades. de grande municípios conforme as fontes subdesenvolvimento. No caso da mina de Serra do Navio Teofilândia: a empresa exploradora (AP). em 1989. atividades produtivas. p. bem longe de um consultadas foram os seguintes: almejado bem-estar e de um bom Estação Científica (UNIFAP) Macapá. Municipalidade. o impacto proporcionados pela empresa social resultou numa diminuição da responsável. pela Navio. a essa produtivas de caráter comunitário. invasões. Jaguarari e Teofilândia. problemas técnicos. explotada de 1719 1980 o município ficou submetido às a 1996. Transformou-se numa atração cobre. entre outros. A empresa mineradora. A usina de geração de ocupação e renda. reformado à custa do poder público prostituição. Jacobina: segundo o jornal A Tarde. nas suas Rondônia: foram fechadas. no estudo de Fernandes beneficiadas pela instalação desses et al. e Pedra Branca do Amapari. grande mina. sua população passou a m². foram suspensas devido a princípios cooperativistas (SANTANA. de instalações de subsolo. (iv) mina da Passagem: mina Jaguarari: em meados da década de subterrânea. empreendimentos em seus territórios: do semi-árido. de Salvador/BA. para a beneficiamento foi transformada em população através de atividades museu.10 Vieira êxodo rural. região. buscaram alternativas. (2007 p. o de Serra do contrato de cessão de uso. foi vendida para a população do 2011). A mesma de saneamento básico. da Bahia. e boa infra-estrutura das vilas parcialmente. e o aumento da renda da população. 2011 . 1. 23) os dez municípios. de ouro. os benefícios ambiental ter sido tomada. população urbana. edição de 30 de Apesar das medidas de reabilitação outubro de 2008. necessita para funcionar. que migrou de volta na cidade. firmou dois núcleos urbanos. além al. localizada no estado de Minas consequências da exaustão da mina de Gerais. a análise do trabalho de Tostes et das minas de ouro. (iii) mina de cassiterita emprego. o desenvolvimento urbano. o valor financeiro de oito das áreas de mineração. No entanto. à época referiam-se ao às zonas rurais. n. a funcionários diretos e de Cachoeirinha e Massagana. de um imóvel de 400 porque. negativamente. entorno. (2011) permite inferir que o de empregos aos profissionais de que empreendimento afetou.

de conveniência. tanto é insustentável como “forma de loucura que impele o caminha para a sustentabilidade. Para o autor a apropriação dos necessário analisá-la no contexto do recursos minerais se orienta por um dos Modo de Produção e Consumo três modos comumente empregados no Capitalista (MPCC) assim mundo. p. por efeito Para compreender melhor a relação defende MPCC. Neste caso. nos conciliar essas duas práticas através de meios de comunicação em geral. v. apesar de seus resultados.] o MPCC.. do pensamento liberal. a qual tem sido como: jornal. todo. que. 2002 p. a indústria da Baudrilhard (1995:38) é uma mineração. que significa para ao exploracionismo. O na tecnologia. O preservacionismo visa do método de Descartes.. out door. rádio. e também mostram Kupstas et al.. na conservacionismo. e outras. aos investidores do mudança espontânea do enfoque na capital. talvez de empreendimentos [.A (in) sustentabilidade da indústria da mineração no Brasil 11 padrão de desenvolvimento humano”.. na sua condição de mudança de enfoque pode ser empreendimento de investimento. iniciado na Idade empresariais sem haver preocupação. na opinião de produção. porque ela integra e. (VIEIRA.. e sua reprodução funcionamento da indústria da permanente em benefício dos mineração não promoveu a melhoria da capitalistas. qualidade de vida no território para beneficiar a sociedade como um explorado. tais uma idéia da gestão. na propaganda. renováveis.. por sua vez. está equilibrar o crescimento econômico à alicerçado não só no capital. TV. da indústria da mineração. inclusive quanto ao em diante). mas capacidade de renovação. 2. Moderna (1453-1789) e evoluído dos seus agentes. homem a queimar suas reservas e a comprometer (. na moda. No caso das indústrias da mineração shopping centers[centros de no Brasil os dados da literatura até aqui compras]. 2011 . 1 e 2). utilizada em apoio ao conceito de internet etc. o modelo atual de busca do lucro. 1. mais recentemente. condições de sobrevivência” Essa informação comprova o fato de. de identificada no trabalho de Raffestin grandes somas de capital. (1997:101) “usar até tendência de incorporação do a exaustão os recursos do planeta” e conservacionismo em seus processos de ao desperdício. busca publicidade. 01-15. no comercio varejista desenvolvimento sustentável. No exploracionismo a produção caracterizado: continuada do lucro move as decisões [. quanto à Nesse sentido não há perspectivas de obtenção de lucro. regeneração dos recursos. com os impactos para a Idade Contemproânea (1789 socioespaciais. n. tradicional e. lojas fast food [comida coletados e analisados identificam pronta]. socioespacial da indústria da Outra característica impeditiva dessa mineração.. que podem ser associadas consumismo.] cria condições propícias ao mais antigos. sob influência do esgotamento desses elementos não Iluminismo. e ou também no conhecimento científico.) as próprias 9 Legislação da mineração no Brasil Estação Científica (UNIFAP) Macapá. torna-se (1993). práticas.

no 2/05/1994. que artigos 20. X . de sem prévia comunicação ao D.].085. estava em tramitação no Congresso No que diz respeito à recuperação de Nacional (2010). das operações mineiras. trabalhos de lavra..M.274. XII . 2011a). XIV . (BRASIL. uma nova legislação área mineira degradada o Decreto para alterar. e da áreas especiais de mineração para Estação Científica (UNIFAP) Macapá. de modo a permitir a Também é importante citar que retomada das operações. Lei nº 6.Responder pelos minerada também é determinada pelos danos e prejuízos a terceiros.Manter a mina em bom estado.P. já citado. de 22 de janeiro de 2002. o Código de Federal nº 97. e socioespaciais. p. de 18 à Presidência da República. da Federal.403. que minas. de XV . de 28/02/1967 norma determina a adoção de diversas também conhecido como Código de medidas administrativas. já na apresentação do Estudo Agência Nacional de Mineração . n. que Mineração. Decreto Federal nº salubridade das habitações existentes 99. 2011 . 18/07/1989. (v) delimitação de suspensão.. de Fiscalização dos órgãos Federais. foi modificado em possa resultar dos trabalhos de diversas ocasiões por meio da seguinte mineração. XI . 15/12/1976. de caso de suspensão temporária dos 14/11/1996.Tomar as providências indicadas pela 21/10/1969. 01-15. Lei nº 7. (ii) criação do Conselho (RIMA). de Não suspender os trabalhos de lavra. águas e drenar as que possam ocasionar (BRASIL. 2011). já citado. pelo artigo 19 da Lei Federal lavra. de as Fontes.876. bem como utilizar as águas 14/03/1967. Lei n° 8.. Cumpre esclarecer que o Código de Evitar poluição do ar. alterações propostas constam: (i) Tem como exigência principal o Plano substituição do Departamento Nacional de Recuperação da Área Degradada de Produção Mineral – DNPM pela (PRAD). direta ou indiretamente. (iii) fixação de outubro de 2001. também trata das questões dados desta pesquisa. Decreto-Lei nº 330.Promover a segurança e a nº 7.ANM de Impacto Ambiental (EIA) e com a função de normatizar e fiscalizar Relatório de Impacto Ambiental o setor. ou da água. alterada pela de prazo de cinco anos para pesquisa e portaria nº 12. Essa pelo Decreto Lei nº 227. da Lei Federal nº 9. IX .605/1998. e Lei nº 9. de 6 de junho de 1990. 35 anos para lavra para a concessão de do Ministério de Minas e Energia. Entre as ambientais da mineração no Brasil. XIII 13/09/1967. 176 e 225 da Constituição resultarem. 21/12/1982.314. de segundo os preceitos técnicos [.805/1989. de . Mineração. (iv) cobrança progressiva de instituiu a Norma nº 20 que trata da taxa de concessão. do fechamento.N. Nacional de Política Mineral vinculado Também há a portaria nº 237. de 10 de abril de Mineração até o levantamento dos 1989. operacionais. mais uma vez. Decreto-Lei nº 1. pelos responsáveis do Os aspectos ambientais e sociais são empreendimento visando à prevenção citados em incisos do Artigo 47 de impactos. 2. Lei nº 7. v. e artigo no local.805.Proteger e conservar legislação: Decreto-Lei nº 318. danos e prejuízos aos vizinhos.Evitar o extravio das 55.038. 1. A recuperação de área conforme segue: VIII .632.12 Vieira A atividade da mineração é regulada retomada.

e regiões formados por discussão entre os Ministérios das jazidas minerais. exigir o suprimento dessa lacuna: nas audiências públicas. e os aspectos da mineração. e Fazenda. sobretudo mínimo mais elevado. nacional em que esses recursos naturais consideradas baixas perante outros se constituam numa base para o países. O autor desta pesquisa agradece à FAPESP – Fundação de Amparo à 10 Considerações finais Pesquisa do Estado de São Paulo que ao conceder a bolsa de pesquisa para Estação Científica (UNIFAP) Macapá. relacionados aos pesquisa. v. Por outro lado foram Minas e Energia. n. As alíquotas dependência da sociedade ao sobre pedras preciosas e metais nobres. ambientais e a sociedade tem dois momentos para econômicos. 2010). geográficas brasileiras. inúmeros impactos socioespaciais. da taxa da CFEM . expressivos de diversos minerais no manganês. nos questão CFEM é que o tema está em municípios. e maior conteúdo ambientais e econômicos. sob um nacional em sua cadeia de produção prisma da (in) sustentabilidade. em especial. ambiental e da mineração. em que ficou constatada a concessão entre terceiros. (estímulo a indústria nacional a Nas etapas da pesquisa se averiguou fornecer máquinas e equipamentos). 2011 . e minério de alumínio. desempenho da indústria da mineração. para quem tem concessão para iniciar a em regiões do Brasil. e através de 11 Agradecimento parlamentares no Congresso Nacional. para incentivar a ao encerramento dos seus expansão da indústria da mineração no empreendimentos. Porém ficou de fora a exigência de Diante dessas considerações torna-se maiores investimentos nas atividades de imprescindível a revisão da política responsabilidade socioambiental. e o meio ambiente já é tratado na legislação desenvolvimento sustentável. não foram tratadas na nova lei desenvolvimento social. Diante disso interesses sociais. a existência de percentuais carvão. 1. minério de ferro. e sua empreendimentos. desenvolvimento dessa atividade no ouro. processos antagônicos em razão de 2010a). prorrogáveis por mais três. país. em Essas mudanças parecem constituir o geral. causados desde a implantação até mínimo necessário. e ou lavra. parecem constituir E ENERGIA citado por ADIMB. 2. Também se Compensação Financeira pela verificou a falta de política pública Exploração de Recursos Minerais. e O objetivo deste trabalho foi levantar águas minerais.A (in) sustentabilidade da indústria da mineração no Brasil 13 minerais de interesse científico e raro. e para o apuradas que o meio ambiente. da específica (MINISTÉRIO DE MINAS mineração. com submissão a um amplo debate na desenvolvimento duradouro das regiões sociedade a fim de compatibilizar os de exploração das jazidas. (vi) fixação de prazo de e analisar dados principais sobre o três anos. fertilizantes e país. e sua (viii) proibição de negociação de indústria. (vii) investimento aspectos socioespaciais. p. 01-15. desses pública da indústria mineradora. sal-gema (DE FATO citado subsolo de quase todas as regiões por ADIMB. A justificativa para a econômico.

Desenvolvimento Tecnológico da CONAMA – Conselho Nacional do Indústria Mineral Brasileira. 2011 . H. Material ________..edu/publicacoes>.. GT. Mineração e ao Decreto-Lei nº 1. M. S. <http://www. dá nova redação MARINI. P. em: 24 abr. Metais. Amazônia. Isto e mineração. 2011. 28 A 30 de novembro de Boletim da Mineração. p. Mineradora FERNANDES. sólidos. v.br>. F. I. 2007. 2011. p. As grandes minas em expansão e no social. De fato on Meio Ambiente. 2007. 2010. ADIMB. 2010a. S. 1. Edição 30 out. 2011. Resolução CONAMA line. Goiás. Lobão apresenta marco da dano ambiental. 2000. Fortaleza. IN: 59ª Reunião Anual da Disponível em: SBPC– Amazônia: Desafio Nacional - <http://www. A TARDE (JORNAL). SANTOS. J. Clipping.1-25. LIMA.planalto. Impacto ambiental e Energia. IN: Anais do VII Encontro da Acesso em: 10 abr. Ano III. Acesso ADIMB – Agência para em: 27 mar. E. Mineração. 2011a. 01-15.fae.gov. Jacobina (BA) investe U$ 90 milhões R. Disponível em: mineração a deputados. de fevereiro de 1967. Disponível em: Referências <http://www. A. Presidência da República.ibama.br>. ________ Ministério de Minas e FENKER. 2.gov. J. de 28 de 2008. Ecológica. Departamento de forma de ampliar o conhecimento do Hidráulica e Saneamento.pormin. Acesso ADIMB. Degradadas e Fechamento de Minas. H. O. Presidente eleita quer alterar regra nº 001. Disponível em: de royalties sobre mineração.skyscrapercity. município de Crixás. Pormin.br/ccivil>. Departamento de engenharia. Ministério de Minas e rejeitos da Mineração Serra Grande Energia.gov. Recuperação de Áreas S/A. e o desenvolvimento humano das 2008. 2008.tecomat. FERNANDES.985. março Casa Civil. COSTA E SILVA.com>. I. de 23/01/86.br/biblioteca> IBRAM – Instituto Brasileiro de . Escola pesquisador na temática de resíduos Politécnica USP.com. n.14 Vieira investigação de tema em outro BRUM. Disponível em: comunidades do semi-árido brasileiro. CE. TEIXEIRA. de divulgação (folheto) nº 14. R. Brasília/DF: IBRAM. Acesso em: 27 mar. Sociedade Brasileira de Economia ÀVILA. A. J. Estação Científica (UNIFAP) Macapá. Decreto-Lei nº 227. E. Clipping. A. Disponível em: Universidade Católica de Goiás. 2008. <http://www. <http://www. Acesso em: 9 abr.. São Paulo. Minerais da Amazônia Belém/PA: ADIMB. C. 2011. 2011. de 29 de mapeamento das províncias minerais da janeiro de 1940 (Código de Minas). Indústria da mineração. Análise da operação da barragem de BRASIL. N.3 – Mapeamento das Províncias Acesso em: 23 abr. Recuperação de áreas segmento industrial possibilitou que o degradadas pela mineração presente trabalho fosse realizado como (monografia). Número 20. <http://www.

Acesso em: 10 abr. RODRIGUES. C. F. TOSTES. R. M. meio WANDERLEY.. 2011. Mineração Fazenda Brasileira contribui para melhorias nas áreas de saúde e educação em Teofilândia. N. F.br.A (in) sustentabilidade da indústria da mineração no Brasil 15 MONTEIRO.advb-ba. 2. M. SANTANA. Acesso em: 10 abr. Disponível em: Estação Científica (UNIFAP) Macapá. 2002. CORDEIRO. R.org.com. Aceito em 12 de setembro de 2011. IBRAM . março de 2008. R. n. 2008.gov. <http://www. H. C. Potencialidades minerais na Amazônia. . sócio-econômicos. Conflitos e ambiente e desenvolvimento impactos ambientais na exploração sustentável . Universidade Estadual Paulista. Recuperação de áreas desenvolvimento regional. RAFFESTIN. T.ipbeja. São Paulo: Ática.. A. 2005. A. Avançados.anppas. 01-15. Ameaças no caminho (SP). 2011 . suas implicações para o TUNES. 2011. REZENDE. M. Acesso VIEIRA. V. do resíduo/lixo em Ribeirão Preto PENNA.br. NUNES. Disponível em: Rio de Janeiro: UFRJ. 2011. SCLIAR. Acesso em: 21 <http://www. Disponível em: http://www. 2011.br.153 f. C. Acesso em: 9 abr. Por uma geografia do poder.pt>. 1.br/biblioteca> abr. 2008. Número 20. Sistemas produtivos de desenvolvimento local sustentável em comunidades de agricultores familiares do Semi-árido da Bahia. E. P. 1993. L. Acesso em: mineração industrial na Amazônia e 9 abr. 2011. Palestra sobre acidentes de trabalho. Brasília/DF: IBRAM. da mineração. Rio Claro. divulgação nº 14. P. B. A. Mineração. Serra do Navio: o mito da cidade no meio da selva. Boletim da Mineração. L. Artigo recebido em 26 de maio de 2011. J.br/>. G. Disponível em: http://www. Meio século de http://www. Estudos degradadas e fechamento de minas.scielo.pormin. 2011. J. A questão ambiental em: 21 abr. 2008. Boletim da Mineração. Brasília/DF: IBRAM. Número 20.aspectos jurídicos e dos recursos minerais na Amazônia.com. M. p. Ano III. v.Material de Dissertação (Mestrado em Geografia).. Disponível em: < Disponível em: http://www. J. SILVA. Ano III. M.estig.mla. BARROZO. A. R.