You are on page 1of 74

INSTITUTO DE DESENVOLVIMENTO EDUCACIONAL DO

ALTO URUGUAI
FACULDADES IDEAU

MANUAL DE NORMAS TÉCNICAS E CIENTÍFICAS


PARA TRABALHOS ACADÊMICOS

3. ed.

DANIELA DOS SANTOS DE OLIVEIRA


ELISANDRA ANDREIA URIO
FRANCISCA MARIA BELUZZO
GISELE MARIA TONIN DA COSTA

GETÚLIO VARGAS/RS
2017
1

Esta obra possui licença do CRIATIVE COMMONSATRIBUIÇÃO – USO NÃO


COMERCIAL (BY-NC). Esta licença permite que outros remixem, adaptem, e criem obras
derivadas sobre a obra licenciada, sendo vedado o uso com fins comerciais. As novas obras
devem conter menção ao autor nos créditos e também não podem ser usadas com fins
comerciais, porém as obras derivadas não precisam ser licenciadas sob os mesmos termos
desta licença.
http://creativecommons.org/licenses/ Licença CreativeCommons Atribuição-NãoComercia3.0 Não Adaptada

Presidente do IDEAU: Flávio Carlos Barro


Conselho Editorial: Adriel Paulo Scolari
Angelice Barancelli Slaviero
Arno Ernesto Hofmann Junior
Dânia Barro
Daniela dos Santos de Oliveira
Décio Antonio Andres Junior
Eduardo Schorr
Elisandra Andreia Urio
Flávio Carlos Barro
Gustavo Wentz
Gisele Maria Tonin da Costa
João Henrique Zancanaro
Marcio Eduardo Assi Reche
Marcos Paulo Dellani
Marlon Francys Vidmar
Nadine Teixeira Pilotto Fabiani
Ronaldo Bernardon Meireles

Revisão: Angelice Barancelli Slaviero


Digitação: Daniela dos Santos de Oliveira
Formatação: Marcia Zani Botton / Robledo Cesar Ceni
Colaboração: Lisiane Borges da Silva / Marcia Zani Botton
CIP – Dados Internacionais de Catalogação na Publicação
_______________________________________________________________

M294 Manual de normas técnicas e científicas para trabalhos


acadêmicos / Daniela dos Santos de Oliveira et all.
– Getúlio Vargas : Ideau, 2017.
75f.: il. color

Inclui bibliografia.
ISBN 978-85-998860-76

1. Trabalho Científicos 2. Normas Técnicas. I.


URIO, Elisandra, II. COSTA, Gisele Maria Tonin da, III.
BELUZZO, Francisca Maria

CDU: 001.89
_______________________________________________________________

Catalogação na fonte: Bibliotecária responsável Vanessa Peres Domingues - CRB 10/2006


2

SUMÁRIO

INTRODUÇÃO .......................................................................................................................... 3
ASPECTOS BÁSICOS PARA APRESENTAÇÃO ESCRITA DE TRABALHOS
CIENTÍFICOS ............................................................................................................................ 4
1 DEFINIÇÕES .......................................................................................................................... 4
1.1 Estrutura física ..................................................................................................................... 5
1.2 Formas de apresentação gráfica geral.................................................................................. 6
1.2.1 Formato e impressão ....................................................................................................... 6
1.2.2 Margens .......................................................................................................................... 6
1.2.3 Fonte ............................................................................................................................... 6
1.2.4 Espaçamentos ................................................................................................................. 7
1.2.5 Alinhamento ................................................................................................................... 7
1.2.6 Paginação ........................................................................................................................ 8
1.2.7 Numeração das seções e alíneas ..................................................................................... 9
1.2.8 Numeração de ilustrações, equações, fórmulas e tabelas ............................................. 10
1.2.9 Tabelas e figuras ........................................................................................................... 11
1.2.10 Notas de rodapé ............................................................................................................ 13
1.2.11 Citações......................................................................................................................... 14
MODELO DE ESTRUTURA DE PROJETOS DE PESQUISA ............................................. 20
PROJETOS DE PESQUISA .................................................................................................... 21
TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) ............................................................ 25
ESTRUTURA DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) ............................. 26
Esquema 1 – Estrutura do trabalho de conclusão de curso - TCC ........................................... 26
Esquema 2: Modelo de Capa para Projeto de Pesquisa, TCC, PATP e Trabalho de Disciplina.
.................................................................................................................................................. 27
Esquema 3: Lombada ............................................................................................................... 28
Esquema 4: Folha de rosto ....................................................................................................... 29
Esquema 5: Errata..................................................................................................................... 30
Esquema 6: Folha de aprovação ............................................................................................... 31
Esquema 7: Dedicatória ............................................................................................................ 32
Esquema 8: Agradecimentos .................................................................................................... 33
Esquema 9: Folha de epígrafe .................................................................................................. 34
Esquema 10: Resumo e palavras-chave em língua Vernácula. ................................................ 35
Esquema 11: Abstract e Keywords em língua inglesa. ............................................................ 36
Esquema 12: Lista de Figuras. .................................................................................................. 37
Esquema 13: Lista de Tabelas. ................................................................................................. 38
Esquema 14: Lista de Abreviaturas/Siglas. .............................................................................. 39
Esquema 15: Lista de símbolos. ............................................................................................... 40
Esquema 16: Sumário ............................................................................................................... 41
ESTRUTURA DO RELATÓRIO ............................................................................................ 47
ESTRUTURA DO PROJETO DE APERFEIÇOAMENTO TEÓRICO PRÁTICO (PATP) .. 49
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS ..................................................................................... 56
ANEXO ................................................................................................................................... 58
APÊNDICES ............................................................................................................................ 70
3

INTRODUÇÃO

Este manual tem por objetivo apresentar aos alunos normas técnicas para escrita e
formatação de projetos, relatórios de teórico prático e trabalhos de conclusão de curso do
Instituto de Desenvolvimento Educacional do Alto Uruguai – Faculdade IDEAU. Para a
construção deste manual, foram consideradas as recomendações da Associação Brasileira de
Normas Técnicas (ABNT), bem como, sugestões e adequações de orientadores com
experiência na metodologia da escrita e produção científica.
A comissão responsável pela elaboração do presente manual preocupou-se em
esclarecer as principais dúvidas apresentadas pelos alunos na escrita e apresentação de
trabalhos acadêmicos, oferecendo assim informações práticas, claras e objetivas dentro das
metodologias recomendadas.
Sabe-se que a execução do Projeto de Aperfeiçoamento Teórico e Prático possibilita
aos acadêmicos da Faculdade IDEAU unir teoria à prática, tornando-os profissionais
capacitados e preparados para a pesquisa e para a prática de suas atividades profissionais,
além do desenvolvimento da oratória. Assim, a utilização deste manual os auxiliará na escrita
e formatação de seus trabalhos.
4

ASPECTOS BÁSICOS PARA APRESENTAÇÃO ESCRITA DE TRABALHOS


CIENTÍFICOS

1 DEFINIÇÕES

Os trabalhos científicos, resultantes de pesquisa, são definidos pela ABNT-NBR


14724 de 2011 da seguinte forma:

a) Monografia: trata-se de um estudo que versa sobre um assunto/tema, seguindo uma


metodologia. É mais um trabalho de assimilação de conteúdos e de prática de iniciação na
reflexão científica. Sugere-se que a monografia não exceda oitenta páginas;
b) Dissertação: é um documento que representa o resultado de um trabalho experimental ou
exposição de um estudo científico de tema único e bem delimitado, com o objetivo de reunir,
analisar e interpretar informações, de forma que evidencie o conhecimento de literatura
existente sobre o assunto e a capacidade de sistematização do candidato. Sugere-se que esse
tipo de trabalho não ultrapasse o número de cento e cinquenta páginas;
c) Tese: é um documento que representa o resultado de um trabalho experimental ou
exposição de um estudo científico de tema único bem delimitado, elaborado com base em
investigação original, constituindo-se em real contribuição para a especialidade em questão.
Aconselha-se que o número máximo de páginas não ultrapasse trezentas;
d) Artigo científico: "parte de uma publicação com autoria declarada, que apresenta e discute
ideias, métodos, técnicas, processos e resultados nas diversas áreas de conhecimento".
(ABNT, 2003a, p. 2);
e) Trabalhos acadêmicos ou similares: documento que representa o resultado de estudo,
devendo expressar conhecimento do assunto escolhido, que deve ser obrigatoriamente
emanado da disciplina, módulo, estudo independente, curso, programa e outros ministrados.
Deve ser feito sob a coordenação de um orientador;
f) Resenha: pode ser crítica ou científica e informativa. A chamada resenha crítica ou
científica requer um conhecimento aprofundado da obra/autor e da temática por ela abordada
por parte do resenhista. A resenha informativa é um breve comentário geral da obra, sobre o
autor e para quem ela é indicada. Geralmente, tal resenha é usada pelas editoras ou periódicos
de divulgação;
g) Resumo informativo: “informa ao leitor finalidades, metodologia, resultados e
conclusões do documento [...]” (ABNT, 2003, p. 1).
5

h) Trabalho de conclusão de curso (TCC): documento que apresenta o resultado de estudo,


devendo expressar conhecimento do assunto escolhido, que deve ser obrigatoriamente
emanado da disciplina, módulo, estudo independente, curso, programa, e outros ministrados.
Deve ser feito sob a coordenação de um orientador.

1.1 Estrutura física

A estrutura física de um trabalho científico, em sua caracterização geral, compreende


três elementos:

a) pré-textuais: elementos que antecedem o texto com informações que ajudam na


identificação e utilização do trabalho;
b) textuais: constituem o núcleo do trabalho;
c) pós-textuais: complementam o trabalho.

No Quadro 1 serão apresentados exemplos da disposição de elementos.


Quadro 1: Estrutura de trabalhos acadêmicos (ABNT NBR 14724/2011).
Estrutura Elemento Apresentação em capítulos e em
artigos
Capa Obrigatório
Lombada Opcional
Folha de rosto Obrigatório
Errata Opcional
Folha de aprovação Obrigatório
Dedicatória Opcional
Agradecimento Opcional
Pré-textuais Epígrafe Opcional
Resumo e Abstract Obrigatório
Lista de ilustrações Opcional
Lista de tabelas Opcional
Lista de abreviaturas e siglas Opcional
Lista de símbolos Opcional
Lista de anexos e apêndices Opcional
Sumário Obrigatório
Introdução Obrigatório
Textuais Desenvolvimento Obrigatório
Conclusão Obrigatório
Referências Obrigatório
Glossário Opcional
Pós-textuais Apêndice Opcional
Anexo Opcional
Índice Opcional
6

1.2 Formas de apresentação gráfica geral

Quanto às formas de apresentação gráfica, esta cartilha adota as recomendações da


NBR 14724 (ABNT, 2011), a seguir descritas.

1.2.1 Formato e impressão

Os textos devem ser apresentados em papel branco, formato A4 (21,0 x 29,7 cm),
digitados em cor preta (com exceção das ilustrações, que podem ser coloridas).

Formato A1– 841 mm x 594 mm


Formato A2– 594 mm x 420 mm
Formato A3– 420 mm x 297 mm
Formato A4– 297 mm x 210 mm
Formato A5– 210 mm x 148 mm
Formato A6– 148 mm x 105 mm
Formato A7– 105 mm x 74 mm
Formato A8– 74 mm x 52 mm

1.2.2 Margens
3 cm

a) esquerda: 3 cm;
3 cm
b) direita: 2 cm;
c) superior: 3 cm;
d) inferior: 2 cm.

2 cm

2 cm

1.2.3 Fonte

Para formatar o trabalho, utilizar as seguintes configurações de fonte:


a) Times New Roman ou Arial;
b) Texto: tamanho 12;
c) Título:12, negrito;
7

d) Legendas de tabelas e ilustrações (informações adicionais ou explicativas e fonte de origem


da tabela ou ilustração): tamanho 10;
e) Citações longas (mais de três linhas): tamanho 10; espaçamento simples.
f) Notas de rodapé: tamanho 10;
g) títulos das partes e/ou capítulos (seção primária) e títulos sem indicativos numéricos:
tamanho 12, negrito, letras maiúsculas;
h) títulos das seções secundárias, anexos e apêndices: tamanho 12, negrito, letras minúsculas,
excetuando-se a primeira letra, que deve estar em maiúscula;
i) títulos das seções terciárias e sucessivas: seguem as regras da seção secundária, porém não
são apresentadas em negrito;
j) títulos de tabelas e ilustrações: tamanho 10, sem negrito, letras minúsculas, excetuando-se a
primeira letra, que deve estar em maiúscula. Título
!
1.2.4 Espaçamentos Texto xxxxxxxxxxxx
!
Para formatar o trabalho, observar os seguintes espaçamentos:
Título
a) texto normal: 1,5;
b) sumário, listas, citações longas, notas de rodapé e os resumos extensos em vernáculo e em
língua estrangeira: espaço simples;
c) títulos das seções e subseções: devem ser separados do texto que os precede e que os
sucede por um espaço 1,5: uma linha em branco.
d) referências: espaço simples dentro da mesma referência e um espaço simples entre uma e
outra;
e) ilustrações e tabelas: devem ser separadas do texto que as precede e que as sucede por um
espaço 1,5 de seu título; do título até a tabela, por um espaço 1,5; da tabela até a fonte, por um
espaço simples; da ilustração até o título, por um espaço 1,5; do título da ilustração até sua
legenda ou fonte, por um espaço simples;
f) legendas e fontes de tabelas e ilustrações com duas linhas ou mais: espaço simples;
g) títulos de tabelas e ilustrações: quando o título ocupar mais de uma linha, a entrelinha deve
ser simples.

1.2.5 Alinhamento

Observar os seguintes alinhamentos:


8

a) texto: justificado;
b) recuo de primeira linha do parágrafo: 1,25 cm;
c) recuo de parágrafo para citação direta com mais de três linhas: 4 cm, partindo da margem
esquerda; entre o texto e a citação espaçamento de 1,5;
d) títulos das partes e/ou capítulos (seção primária): alinhados à esquerda;
e) títulos sem indicativos numéricos no TCC (introdução, erratas, resumo, listas, sumário,
referências, conclusão, etc.): centralizado;
f) títulos das seções secundárias e subseções: à esquerda;
g) títulos das tabelas, ilustrações, anexos e apêndices: à esquerda, com parágrafo justificado.
h) legendas (fontes e notas) de tabelas e ilustrações: à esquerda, com parágrafo justificado;
i) tabelas e ilustrações: centralizadas na página.

Margem Margem
alinhada não
alinhada

À ESQUERDA
JUSTIFICADO

1.2.6 Paginação

A NBR 14724:2011, enfatiza que as folhas ou páginas pré-textuais devem ser


contadas, mas não numeradas. Para trabalhos digitados somente no anverso, todas as folhas, a
partir da folha de rosto, devem ser contadas sequencialmente, considerando somente o
anverso. A numeração deve figurar, a partir da primeira folha da parte textual, em algarismos
arábicos, no canto superior direito da folha, a 2 cm da borda superior, ficando o último
algarismo a 2 cm da borda direita da folha (Figura1 e 2).
Ainda de acordo com esta normativa, quando o trabalho for digitado em anverso e
verso, a numeração das páginas deve ser colocada no anverso da folha, no canto superior
direito; e no verso, no canto superior esquerdo. No caso de o trabalho ser constituído de mais
de um volume, deve ser mantida uma única sequência de numeração das folhas ou páginas, do
9

primeiro ao último volume. Havendo apêndice e anexo, as suas folhas ou páginas devem ser
numeradas de maneira contínua e sua paginação deve dar seguimento à do texto principal.

Páginas contadas não numeradas

FOLHA SUMÁRIO
CAPA
DE
ROSTO

PRÉ TEXTUAIS

Figura 1: Exemplo de paginação

Páginas contadas e numeradas

3 4 5 6 7

ANEXO
INTRODUÇÃO CONTEÚDO CONCLUSÃO REFERÊNCIAS
APÊNDICE

TEXTUAIS PÓS TEXTUAIS

Figura 2: Exemplo de paginação.

1.2.7 Numeração das seções e alíneas

Deve-se adotar a numeração progressiva para as seções do texto. Os títulos das seções
primárias no TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO - TCC (partes e capítulos), por
serem as principais divisões do texto, deverão iniciar em folha distinta, segundo NBR 14724
(2005, p. 9), sempre na página da direita.
A NBR 6024 (2003b, p. 2) recomenda que a numeração progressiva seja limitada até a
seção quinária e que não sejam utilizados ponto, hífen, travessão ou qualquer sinal após o
indicativo de seção ou de seu título.
10

Exemplo: As seções restantes,


minúsculas, sem negrito
Maiúscula, negrito Minúscula, negrito

SEÇÃO Seção secundária Seção terciária Seção quaternária Seção quinária


PRIMÁRIA
1 1.1 1.1.1 1.1.1.1 1.1.1.1.1
2 2.1 2.1.1 2.1.1.1 2.1.1.1.1
3 3.1 3.1.1 3.1.1.1 3.1.1.1.1

De acordo com a Associação Brasileira de Normas Técnicas (NBR 6024:2003),


define-se:
a) Alínea: Cada uma das subdivisões de um documento, indicada por uma letra minúscula e
seguida de parênteses.
A disposição gráfica das alíneas obedece às seguintes regras:
- o trecho final do texto correspondente, anterior às alíneas, termina em dois pontos;
- as alíneas são ordenadas alfabeticamente;
- as letras indicativas das alíneas são reentradas em relação à margem esquerda;
- o texto da alínea começa por letra minúscula e termina em ponto-e-vírgula, exceto a última
que termina em ponto; e, nos casos em que se seguem subalíneas, estas terminam em vírgula;
- a segunda e as seguintes linhas do texto da alínea começam sob a primeira letra do texto da
própria alínea.

b) Indicativo de seção: Número ou grupo numérico que antecede cada seção do documento.
Deve ser alinhado na margem esquerda, precedendo o título, dele separado por um espaço.

c) Seção: Parte em que se divide o texto de um documento, que contém as matérias


consideradas afins na exposição ordenada do assunto. Não se utilizam ponto, hífen, travessão
ou qualquer sinal após o indicativo de seção ou de seu título.

1.2.8 Numeração de ilustrações, equações, fórmulas e tabelas

A numeração de ilustrações, equações, fórmulas e tabelas deve ser feita com


algarismos arábicos, de modo crescente, fonte tamanho 12, podendo ser subordinada ou não a
11

capítulos ou seções do documento (por exemplo, Tabela 1 ou Tabela 1.1). Devem ser
separadas do título por travessão (IBGE, 1993, p. 12-13).
No caso de trabalhos elaborados na forma de artigos científicos, a numeração será
independente do trabalho no todo, ou seja, cada artigo terá numeração própria.

1.2.9 Tabelas e figuras

As tabelas devem ser simples, sendo preferível distribuir as informações em diversas


Tabelas a concentrá-las em uma só, muito extensa. Sob o termo “Figura”, compreendem-se
todas as ilustrações, tais como gráficos, fotografias, esquemas, mapas e desenhos diversos. As
tabelas e figuras, numeradas em série independente, com algarismos arábicos, devem ficar tão
próximas quanto possível da parte do texto onde foram pela primeira vez citadas. No texto,
mencionar o número da tabela ou figura, como por exemplo: “Na Tabela 1 ..... Na Figura 1”
ou “As produções obtidas (Tabela 1 e Figura 1)”, e evitar citações como “na Tabela ou
Figura acima”, “na Tabela ou Figura abaixo”, pois nem sempre é possível, na impressão do
trabalho, colocar as tabelas e/ou figuras no local desejado pelo autor.
No texto, as palavras Tabela e Figura deverão ser escritas apenas com a letra T e F em
maiúscula, respectivamente. As tabelas e figuras devem ser, tanto quanto possível,
autoexplicativas, incluindo todas as unidades de medida empregadas, data e fonte de dados, se
for o caso.

O título, claro e descritivo, deve aparecer NA PARTE SUPERIOR, no caso da


Tabela, e NA PARTE INFERIOR, na Figura. O título deve ser antecedido pela palavra
“Tabela” ou “Figura”, seguida pelo número arábico correspondente. O espaçamento entre
linhas do título é opcional entre 1,0 a 1,5, e o alinhamento deve ser feito utilizando como
referência o ponto de início da primeira linha.
12

Exemplos de Tabelas e Quadros:

Tabela 1: Distribuição dos rendimentos da população economicamente ativa com rendimentos - Anos
selecionados (1960/1970/1980), Brasil.

Percentuais 1960 1970 1980


% do total % do total % do total
Os 20% mais pobres 3,9 3,4 2,8
Os 50% mais pobres 17,4 14,9 12,6
Os 10% mais pobres 39,6 46,7 50,9
Os 5% mais ricos 28,3 34,1 37,9
Os 1% mais ricos 11,9 14,7 16,9
Fonte: Censos Demográficos de 1960, 1970 e 1980.
Nota: a participação percentual refere-se ao total dos rendimentos obtidos pela PEA.

Quadro 2: Classificação das zoonoses segundo o sentido da transmissão

Classificação Definição Exemplo


Antropozoonoses: Agentes de doenças que são Raiva.
perpetuados pela transmissão
entre animais, porém que podem
eventualmente acometer seres
humanos.
Zooanthroponoses: Agentes de doenças que são Tuberculose em animais pelo
perpetuados pela transmissão Mycobacterium tuberculosis,
entre seres humanos porém que bacilo do tipo humano.
podem eventualmente acometer
animais.
Amphixenosis: Agentes de doenças que se Estafilococose
transmitem com igual
intensidade entre animais, entre
os seres humanos e também
entre animais e seres humanos.
Fonte:http://www.praiagrande.sp.gov.br

Devem ser evitados os traços verticais para separar as colunas da Tabela. Quando
necessário, a fonte dos dados pode ser indicada no título da tabela ou da figura. Para a confecção
da tabela pode ser utilizado o espaçamento entre linhas variando de 1,0 a 1,5. O tamanho de letra,
se necessário, pode ser fonte 10, desde que não comprometa a perfeita visualização dos dados.
Essa norma vale também para as tabelas e figuras apresentadas nos Apêndices ou Anexos. Para a
comparação de médias utilizando letras, utilizar as letras minúsculas para a comparação das
médias na coluna, e maiúsculas para comparação na linha.
13

Exemplos de Figura:

Figura 1: Foto frontal da Faculdade IDEAU de Getúlio Vargas – Campus II.

Figura 2: Estruturação de esqueletos


Foto: Oliveira, D. S., 2011. Faculdade IDEAU, Getúlio Vargas, RS.

Quando a foto for tirada


pelo próprio autor e trata-
se de resultado de um
trabalho, coloca-se a
fonte, ano e local.

1.2.10 Notas de rodapé

As notas de rodapé têm a função de informar dados que não possam ser incluídos no
texto, como: as fontes de origem do documento, complementação de ideias, comentários,
esclarecimentos, explanações e traduções.
14

As notas1 deverão ser inseridas e o texto digitado dentro das margens, ficando
separadas do texto por um espaço simples e por um filete de 3 cm, partindo da margem
esquerda.
Exemplo de Nota de Rodapé:
_____________
1 As notas de rodapé também podem ser notas explicativas, opiniões do autor, ou notas de referência, citação da
fonte.1

1.2.11 Citações

São menções, no texto, de informações extraídas de outras fontes, de forma direta ou


indireta (síntese das ideias).

1.2.11.1 Definição: De acordo com a NBR 10520:2 de 2012

a) citação: Menção de uma informação extraída de outra fonte.


b) citação de citação: Citação direta ou indireta de um texto em que não se teve acesso ao
original.
c) citação direta: Transcrição textual de parte da obra de um autor consultado.
d) citação indireta: Texto baseado na obra do autor consultado.
e) notas de referência: Notas que indicam fontes consultadas ou remetem a outras partes da
obra onde o assunto foi abordado.
f) notas de rodapé: Indicações, observações ou aditamentos ao texto feitos pelo autor,
tradutor ou editor, podendo também, aparecer na margem esquerda ou direita da mancha
gráfica.
g) notas explicativas: Notas usadas para comentários, esclarecimentos ou explanações, que
não possam ser incluídos no texto.

1.2.11.2 Localização

As citações podem aparecer:


a) no texto;
b) em notas de rodapé.

1
Nota de Rodapé deve estar localizada no final da página
15

1.2.11.3 Regras gerais de apresentação

SISTEMA AUTOR-DATA

Indicação da fonte por autoria e data. A lista de referências é organizada por ordem
alfabética de autor.

Citação direta
É a cópia literal de um trecho. As transcrições de até três linhas devem estar contidas
entre aspas duplas. As aspas simples são utilizadas para indicar uma citação no interior da
citação, conforme exemplos.

a) de um só autor
Segundo Miranda (2006, p. 7) “o Brasil está em um momento, no qual a democratização do
acesso e permanência na universidade de grupos socialmente desfavorecidos está obtendo
maior espaço”.

OU

É possível afirmar que “o Brasil está em um momento, no qual a democratização do


acesso e permanência na universidade de grupos socialmente desfavorecidos está obtendo
maior espaço” (MIRANDA, 2006, p. 7).

b) de 2 ou 3 autores

Segundo Almeida e Passini (1989, p. 22), “[...], para que o aluno consiga dar
significado aos significantes deve viver o papel de codificador, antes de ser decodificador”.

OU

Ou seja, “[...], para que o aluno consiga dar significado aos significantes deve viver o
papel de codificador, antes de ser decodificador” (ALMEIDA; PASSINI, 1989, p. 22).
16

c) mais de 3 autores
Segundo Silva et al. (2011, p. 46), “A vivência do lúdico é imprescindível em termos
de participação cultural crítica e, principalmente, criativa”.
Obs.: As palavras
et al. não ficam em
OU
itálico.

Percebe-se que: “A vivência do lúdico é imprescindível em termos de participação


cultural crítica e, principalmente, criativa” (SILVA et al., 2011, p. 46).

Citação com mais de três linhas

As transcrições de texto com mais de três linhas devem ser destacadas comrecuo de
4cm da margem esquerda, com caractere tamanho 10,semaspas e com espaçamento simples
entre linhas, conforme modelo.

Para Marilena Chauí (2003, p. 6),

[...] se quisermos tomar a universidade pública por uma nova perspectiva,


precisamos começar exigindo, antes de tudo, que o Estado não tome a educação pelo
prisma do gasto público e sim como investimento social e político, o que só é
possível se a educação for considerada um direito e não um privilégio, nem um
serviço.

OU

[...] se quisermos tomar a universidade pública por uma nova perspectiva,


precisamos começar exigindo, antes de tudo, que o Estado não tome a educação pelo
prisma do gasto público e sim como investimento social e político, o que só é
possível se a educação for considerada um direito e não um privilégio, nem um
serviço (CHAUÍ, 2003, p. 6).

Citação indireta
Apresenta a ideia de outros autores utilizando suas próprias palavras (indicar apenas
autor e ano, sem o número da página).

Anastasiou e Pimenta (2002) sustentam a importância do estágio no processo de


formação dos futuros profissionais, pois é na prática que a teoria pode ser compreendida na
sua essência e esta se intencionaliza pela teoria.
17

OU

A importância do estágio no processo de formação dos futuros profissionais, pois é na


prática que a teoria pode ser compreendida na sua essência e esta se intencionaliza pela teoria,
é sustentada por Anastasiou e Pimenta (2002), ao [...]

Citação indireta e simultânea de vários autores


Indicar todos os autores em ordem alfabética.
(ABREU; SILVA, 2007; VARGAS, 2001; YIN, 2010)

Citação da citação
Quando se utiliza uma citação que consta no documento que você está lendo.

“Vygotsky menciona, explicitamente, que um dos principais defeitos da psicologia tradicional


é a separação entre os aspectos intelectuais, de um lado, e os volitivos e afetivos, de outro,
propondo a consideração da unidade entre esses processos” (VYGOTSKY. 1989 apud
TAILLE et al., 1992, p. 76).
A palavra apud não fica em itálico.
OU
Para Vygotsky (1989 apud TAILLE et al., 1992, p. 76), “um dos principais defeitos da
psicologia tradicional é a separação entre os aspectos intelectuais, de um lado, e os volitivos e
afetivos, de outro, propondo a consideração da unidade entre esses processos”.

Obs.: Vygotsky é citado por Tailleet al na obra deles. Tailleet al(1992) são autores do
documento que você tem em mãos (está consultando) e precisa indicá-lo na lista de
referências.

Citação de documentos diferentes de mesmo autor e ano

Diferenciar os documentos acrescentando letras em minúscula após o ano, tanto na


citação como na lista de referências.

(MANOLIS, 1972a)
(MANOLIS, 1972b)
18

Coincidência de sobrenomes

Indicar a primeira letra do nome.


(VARGAS, J., 2001)
(VARGAS, M., 2001)

Sobrenomes que indicam parentesco (Júnior, Filho, Neto, Sobrinho)

(PELCZAR JUNIOR, 1996)


(SILVA NETO; SOLEDADE, 2005)

Sem indicação de autoria

Quando não é possível localizar a autoria, iniciar pela primeira palavra do título em
caixa alta, seguido de reticências.
O Objetivo do cargo de pesquisador é desenvolver e realizar projetos de pesquisa de
interesse, relatar resultados alcançados, planejar, orientar e acompanhar projetos e
experimentos. (PESQUISADOR..., 2017).

Supressões

Para indicação de supressão de trechos, utilizar reticências entre colchetes. Segundo


Castrogiovanni (2002, p.10) o termo designa “[...] a construção de noções básicas de
localização, organização, representação e compreensão da estrutura do espaço [...]”, que se
constitui em um processo fundamental para a descentração do aluno, na medida em que,
facilita a sua leitura para além do mundo egocêntrico e, aperfeiçoa sua inteligência.

Interpolações

Quando é inserida uma palavra ou expressão na citação.

Simielli (2005, p. 97) pontua que: “Em primeiro lugar, é preciso aproveitar-se do
interesse natural da criança pelas imagens desde as séries iniciais [educação infantil e ensino
19

fundamental]. Para atingir esse objetivo, devemos oferecer inúmeros recursos visuais,
desenhos, fotos, maquetes, plantas, mapas, imagens de satélites, figuras, tabelas, jogos e
representações feitas por crianças, acostumando o aluno à linguagem visual”.

Destaques

Quando o pesquisador realiza um destaque na citação, acrescentar a expressão “grifo


nosso” na indicação de autoria:
“A preparação para a vida, a formação da pessoa, a construção do ser são
responsabilidades da família”. (CHALITA, 2004, p.21, grifo nosso).

Quando o autor do documento destaca seu texto:

“O processo da alfabetização espacial está correlacionado com a apreensão do espaço


pela criança e compreende três etapas nesta construção: o espaço vivido, o espaço percebido e
o espaço concebido. Inicialmente, a criança vive o espaço. A criança começa a primeira etapa
da alfabetização espacial com o espaço vivido é o espaço do aqui, o espaço físico”.
(CASTROGIOVANNI, 2002, p. 49, grifo do autor),
20

MODELO DE ESTRUTURA DE PROJETOS DE PESQUISA


21

PROJETOS DE PESQUISA

A estrutura do projeto deverá compreender os seguintes elementos:


 Capa;
 Sumário;
 Desenvolvimento do Projeto de Pesquisa:
 Título;
 Executor (a);
 Orientador(a);
 Problema de pesquisa;
 Objetivos
 Objetivo Geral
 Objetivos Específicos;
 Justificativa;
 Referencial teórico;
 Metodologia (Material e métodos);
 Cronograma de atividades;
 Orçamento;
 Referências;
 Apêndices (material confeccionado pelo aluno, entrevista, fotos, etc),
 Anexos (documentos oficiais – que não foram produzidas pelo autor).

OBSERVAR OS MODELOS DE CAPA E OUTROS CONFORME OS


ESQUEMAS APRESENTADOS NO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE
CURSO

1 TÍTULO

O título deve ser claro, conciso e suficientemente descritivo para definir o assunto
tratado. Deve ser breve, porém suficientemente capaz de indicar o problema pesquisado e o
conteúdo do trabalho. Devem ser evitadas expressões como: “Contribuição ao estudo ...”,
“Análise preliminar ...”, “Introdução ao estudo ...”, “Efeito do ...”, “Influência da ...”, e outras
semelhantes.
22

2 EXECUTOR (A)

Nome dos alunos responsáveis pela realização do experimento.

3 ORIENTADOR(A)

Nome do professor/pesquisador coordenador do projeto (é o Orientador), indicando a


Unidade de Ensino onde está lotado e a função acadêmica que exerce, endereço, telefone e e-
mail.

4 PROBLEMA DE PESQUISA

É a descrição do questionamento que deverá ser respondido pela pesquisa. Objetiva


descrever sobre a área problemática onde está inserido o problema de pesquisa e formulá-lo
de forma clara e delimitada. É o espaço destinado a relatar sobre: O QUE SE QUER SABER
OU CONHECER? Na prática, com o progresso da investigação, o problema torna-se mais
claro, podendo até mesmo ser reformulado.

5 OBJETIVOS

5.1 Objetivo geral

Constituem em supostos benefícios que poderão ocorrer após a execução do projeto,


mas que não dependem diretamente do grupo executor. Apresentam-se como boas e amplas
intenções.

5.2 Objetivos específicos

Constituem-se nas propostas específicas de solução do(s) problema(s) e que dependem


diretamente do grupo executor. São propostas concretas de compromissos a serem atingidos
após a execução do projeto.
23

6 JUSTIFICATIVA

Objetiva fornecer ao leitor e analista do projeto os argumentos que justificam a


solução do problema de pesquisa. Ressalta a relevância de sua execução, com informações
convincentes sobre a sua importância e de suas relações com a economia e os interesses da
comunidade e/ou o conhecimento técnico-científico. Responde-se a pergunta: POR QUE TAL
PROBLEMA É INVESTIGADO? ou POR QUE TAL PROBLEMA DEVE SER
SOLUCIONADO?

7 REFERENCIAL TEÓRICO

É o texto resultante de levantamento bibliográfico, de qualquer extensão, que indica ao


leitor o tratamento científico atual do tema/problema. Inclui definição de conceitos a respeito
do assunto. É a teoria que dá sustentação ao trabalho realizado. Este referencial pode ser
realizado através da pesquisa em livros, artigos, periódicos, documentos, entre outros.

8 METODOLOGIA

Para se realizar a metodologia do trabalho devemos responder COMO e COM O QUE


vai ser executado o projeto. O COMO é a descrição do caminho (= método) e das técnicas (=
formas como percorrê-lo), e o COM O QUE é a descrição dos materiais e instrumentos a
serem utilizados. A metodologia deve ser apresentada na sequência cronológica em que o
trabalho será conduzido, devendo incluir, respeitando a natureza do projeto: local da pesquisa
e sua caracterização; espécie/cultivar, material, entre outros a serem estudados; tratamentos e
delineamento experimental; técnicas e/ou procedimentos de implantação e desenvolvimento
do trabalho; variáveis a serem analisadas; amostra e amostragem; instrumentos que serão
utilizados (questionários, formulários de entrevistas, fichas de observação ou outros),
anexando ao final do projeto; tipos de análise ou de testes estatísticos previstos, adequados à
natureza das variáveis a serem medidas e aos recursos de informatização disponíveis; e outros
elementos pertinentes. O projeto e o trabalho final devem apresentar uma descrição completa
e concisa da metodologia utilizada, que permita ao leitor compreender e interpretar os
resultados, bem como possibilitar a reprodução do estudo ou a utilização do método e das
técnicas por outros pesquisadores.
24

9 CRONOGRAMA DE ATIVIDADES

Todas as operações/atividades/práticas a serem realizadas no projeto devem ser


enumeradas, relacionando-as com os meses em que serão efetuadas.

Exemplo de Cronograma de Atividades


Início da Pesquisa ___/___/___. Término ___/___/___.
Meses
Atividades ANO 20 _
F M A M J J A S O N
Retomada do Projeto
Levantamento Bibliográfico
Detalhamento da Metodologia
Instrumentos Pesquisa/Teste
Redação para o Exame de
Qualificação
Coleta de Dados
Sistematização de Dados,
Análise e Interpretação
Redação Definitiva
Defesa

10 ORÇAMENTO

Relacionar os materiais necessários.

REFERÊNCIAS

De acordo com Anexo 1.


25

TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC)


26

ESTRUTURA DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC)

A sequência convencional da composição do Trabalho de Conclusão de Curso é


constituída de acordo com a NBR 14724:2011, conforme Esquema 1:

Esquema 1 – Estrutura do trabalho de conclusão de curso - TCC

Esquema 2
Esquema 4
Capa (obrigatório) Esquema 3
Parte externa Lombada (obrigatório)
Esquema 5

Folha de rosto (obrigatório) Esquema 6


Errata (opcional)
Folha de aprovação (obrigatório) Esquema 7

Elementos Dedicatória (opcional)


Pré- textuais Esquema 8
Agradecimentos (opcional)
Epígrafe (opcional) Esquema 9
Resumo na língua vernácula (obrigatório)
Esquema 10
Resumo em língua estrangeira (obrigatório)
Lista de figuras (opcional) Esquema 11

Lista de tabelas (opcional)


Esquema 12
Lista de abreviaturas e siglas (opcional)
Lista de símbolos (opcional)
Esquema 13
Sumário (obrigatório)
Parte interna Esquema 14

Esquema 15
Esquema 16
Elementos Introdução
textuais Desenvolvimento
Conclusão
Apêndice - Texto ou
documento elaborado pelo
autor, a fim de complementar
Referências (obrigatório) sua argumentação, sem
Elementos
Glossário (opcional) prejuízo da unidade nuclear do
Pós-textuais
Apêndice (opcional)
Anexo (opcional)
Índice(opcional) Anexo - Texto ou documento
não elaborado pelo autor, que
serve de fundamentação,
comprovação e ilustração.

Fonte: ABNT, NBR 14724:2011. 3. ed. ,2011, p.5.


27
Esquema 2: Modelo de
Capa para Projeto de
Pesquisa, TCC, PATP e
Trabalho de Disciplina.

INSTITUTO DE DESENVOLVIMENTO EDUCACIONAL DO ALTO URUGUAI


FACULDADESIDEAU
CURSO-------------------------
MARGEM:
|
| Arial ou Times, maiúsculas,
3 cm: margem superior e negrito, centralizado, fonte
esquerda | 14, espaçamento simples
2 cm: margem inferior e direita |
10 espaços (simples ou 1)
|
|
|
|
TÍTULO
|
| Arial ou Times, maiúsculas,
9 espaços (simples ou 1) negrito, centralizado, fonte
| 18, espaçamento simples
|
|
|
|
|
TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO
|
|
| Arial ou Times, maiúsculas,
|
7 espaços (simples ou 1) negrito, centralizado, fonte
| 14, espaçamento simples
|
|
AUTOR (ES)

Arial ou Times, maiúsculas,


negrito, centralizado, fonte
14, espaçamento simples

Arial ou Times, maiúsculas,


negrito, centralizado, fonte
14, entre linhas simples,
junto à margem inferior.

GETÚLIO VARGAS/ RS
2017
28

Esquema 3: Lombada

Elemento utilizado em monografias ou trabalhos de conclusão de curso.


Os dados da lombada devem ser:
a) nome do autor, que deve ser lido do alto para o pé. Essa disposição permite que seja
lido quando livro estiver deitado, com face para cima;
b) o título do trabalho, disposto da mesma forma;
c) ano de edição.

Exemplo:

1.

ANTONIO CARVALHO EDUCAÇÃO INFANTIL 2006


29
Esquema 4:
Folha de rosto

AUTOR
|
|
Arial ou Times, maiúsculas,
| negrito, centralizado, fonte
MARGEM:
| 14, espaçamento simples
3 cm: margem superior e |
esquerda 14 espaços (simples ou 1)
2 cm: margem inferior e direita
|
|
|
|
|

|
|
TÍTULO
|
10 espaços (simples ou 1) Arial ou Times, maiúsculas,
| negrito, centralizado, fonte
| 18, espaçamento simples.
|
|
|
|
|
|
Trabalho de ------------------------,
apresentado ao curso de--------------------
----------, do Instituto de
Desenvolvimento Educacional do Alto
Uruguai, como parte dos requisitos para
obtenção de ----------------------------------
(conclusão de semestre, conclusão de
curso, título entre outros).
Orientador (a): Professor, titulação
Arial ou Times, Fonte 12,
espaçamento simples.

Arial ou Times, maiúsculas,


negrito, centralizado, fonte
14, entre linhas simples,
junto à margem inferior.
GETÚLIO VARGAS/ RS
2017
30

Esquema 5: Errata

Elemento opcional. Destina-se a pequenos reparos relativos à apresentação física do


trabalho em si (à datilografia, a erros ortográficos, omissões, trocas) e não ao conteúdo
propriamente dito.
Pode ser feita numa folha avulsa ou encartada, acrescida ao trabalho depois de impresso,
com dimensões reduzidas ou não, colocada logo após a Folha de Rosto, contendo a indicação
da página e da linha onde se encontra o problema, além da indicação: onde se lê para o que
está errado, e leia-se, para o que deve ser o correto.

ERRATA

Pg. Linha Onde se lê: Leia-se:


15 23 coreio correio
26 18 cianças crianças
33 15 hitória história
35 08 expresa expressa
31
Esquema 6: Folha
de aprovação

INSTITUTO DE DESENVOLVIMENTO EDUCACIONAL DO ALTO URUGUAI


FACULDADESIDEAU
MARGEM: CURSO DE --------------------------------
3 cm: margem superior e
| Arial ou Times, maiúsculas,
esquerda 4 espaços (simples ou 1)
2 cm: margem inferior e direita | negrito, centralizado, fonte
| 14, espaçamento simples ou 1
|
A comissão examinadora, abaixo assinada, aprova o Trabalho de Conclusão
de Curso
| Arial ou Times, minúsculas,
| negrito, centralizado, fonte
14, espaçamento simples ou 1
|
TÍTULO
|
| Arial ou Times, maiúsculas,
negrito, centralizado, fonte
ELABORADA POR 18, espaçamento simples ou 1
Arial ou Times, maiúsculas, NOME DO AUTOR
negrito, centralizado, fonte |
14, espaçamento simples ou 1 |
|
como requisito parcial para obtenção do grau de
Bacharel em ------------------------
|
Aprovado em:___/___/___

COMISSÃO EXAMINADORA:
| (simples ou 1)
2espaços
| Arial ou Times, maiúsculas,
Professor, Titulação negrito, centralizado, fonte
(Presidente/orientador)- (Instituição) 14, espaçamento simples ou 1
|
|
|
|
Arial ou Times, maiúsculas,
Professor, Titulação (Instituição) negrito, centralizado, fonte
| 12, espaçamento simples ou 1
|
|
|
Professor, Titulação (Instituição)

Arial ou Times,
negrito,
centralizado, fonte
14, entre linhas
GETÚLIO VARGAS/ RS simples ou 1, junto à
margem inferior.
2017
32

Esquema 7: Dedicatória

Dedico este trabalho a todos


aqueles que contribuíram para sua
realização.
33
Esquema 8:
Agradecimentos

AGRADECIMENTOS

A Deus.

A quem acreditou em mim.

A quem me deu força - um olhar, um gesto, uma ação...

A quem esteve sempre ao meu lado.

A quem acompanhou este longo caminhar.

A todos vocês,

MEU MUITO OBRIGADO.


34

Esquema 9: Folha de epígrafe

“Nada sabemos. A única esperança de saber é


que sabermos todos juntos é fundir todas as
classes no saber e na ciência”.

(Leon Tolstoi)
35
Esquema 10: Resumo e
palavras-chave em TÍTULO: Times ou Arial 12,
língua Vernácula. centralizado, negrito

RESUMO

O texto do resumo deve ser Times ou Arial 12, Justificado, espaçamento entre linhas simples.
Mínimo 100 e máximo de 300 palavras. Deve conter uma breve apresentação, objetivos,
metodologia, principais resultados e conclusões. O texto deve ser apresentado em parágrafo
único. Exemplo: Este estudo objetivou apreender como professores e educadores sociais que
atuam em projetos e convênios que atendem a adolescentes desfavorecidos econômica e
socialmente na periferia do Rio de Janeiro representam o adolescente em situação de risco. As
semelhanças entre os dois grupos parecem retratar a memória coletiva em torno da dimensão
da exclusão social-abandono, da negação de direitos a ter direitos, da estigmatização do
adolescente pobre como um virtual delinquente. Considerando-se que as representações
sociais elaboradas por um grupo orientam e justificam sua conduta frente ao objeto a que se
refere, o presente estudo expressou o sentimento de inoperância dos professores e educadores
no resgate dos valores dos adolescentes em situação de risco para sua inclusão na sociedade.

Palavras-chave: Adolescentes. Pesquisa educacional. Representações sociais.

Times ou Arial 12, justificado, negrito.


Primeira letra maiúscula e restante
minúscula, separadas por ponto.

Resumo = Abstracts: Apresentação concisa dos pontos relevantes de um


documento, seguido de Palavras-chave = Keywords que são palavras
representativas do conteúdo do documento. Separadas entre si por ponto e
finalizadas também por ponto - NBR 6028: 2003; 6022: 2003.
Uso de parágrafo único.
Linguagem na 3ª pessoa.
36
Esquema 11: Abstract
e Keywords em língua
inglesa.
ABSTRACT

The aim of this study was to investigate how teachers and social educators who work with
socially and economically disadvantaged adolescents in Rio de Janeiro represent
“adolescents at risk”. The similarity between the two groups seems to be anchored in the
collective memory that regards poor adolescents as virtual delinquents. Considering that the
social representation constructed by a group orient and justify its behavior towards the
object they represent, we can conclude that teachers and social educators who work with
“adolescents at risk” need more training and support to be able to foster their inclusion in
the society.

Keywords: Adolescent. Educational research. Social representation.

Conforme a norma da ABNT NBR 6022/2003 a palavra


Keywords está escrita junta, e em negrito. O Abstract e
keywords seguem a mesma formatação do resumo e
palavras-chave.
37
Esquema 12: Lista de
Figuras.

LISTA DE FIGURAS

Figura 1 Título da Figura...................................................................................................33


Figura 2 Título da Figura...................................................................................................35
Figura 3 Título da Figura...................................................................................................36
Figura 4 Título da Figura...................................................................................................40

Entende-se por Figura: fotografias, imagens, gráficos,


fluxogramas, organogramas, plantas, quadros, entre
outros.
Espaçamento simples ou 1.
38
Esquema 13: Lista de
Tabelas.

LISTA DE TABELAS

Tabela1 Título da Tabela..................................................................................................33


Tabela 2 Título da Tabela..................................................................................................35
Tabela 3 Título da Tabela..................................................................................................36

Espaçamento simples ou 1.
39
Esquema 14: Lista de
Abreviaturas/Siglas.

LISTA DE ABREVIATURAS/SIGLAS

ABNT - Associação Brasileira de Normas Técnicas


UNICID – Universidade Cidade de São Paulo
HTML- Hypertext Markup Language
TCC - Trabalho de Conclusão de Curso
OAB- Ordem dos Advogados do Brasil

Espaçamento simples ou 1.
40

Esquema 15: Lista de


símbolos.

LISTA DE SÍMBOLOS

 - Alfa
 - Beta
© - Copyright
® - Marca registrada

Espaçamento simples ou 1.
41
Esquema 16:
Times ou Arial 12,
Sumário
centralizado, negrito,
não enumerado, junto
SUMÁRIO à margem superior.

INTRODUÇÃO......................................................................................................................04
TITULO GERAL DO TRABALHO....................................................................................05
1 SUBTÍTULO........................................................................................................................05
1.1 Subtítulo.............................................................................................................................10
1.1.2 Subtítulo...........................................................................................................................11
2 SUBTÍTULO........................................................................................................................12
REFERÊNCIAS.....................................................................................................................30
ANEXOS.................................................................................................................................35

Times ou Arial 12.Espaçamento simples ou 1


42

Os elementos textuais para o TCC devem ser:

INTRODUÇÃO: parte inicial do texto. Descreve a importância do assunto situando o leitor


acerca do tema proposto, pode ser em ITENS (sem numeração) ou TEXTO CONTÍNUO.
Deve constar: a identificação do problema (descreve o questionamento que deverá ser
respondido pela pesquisa); objetivos, sendo dividido em geral (descrever como será
respondido o problema da pesquisa) e específicos (descrever como será feito o estudo);
justificativa (descrever porque está sendo desenvolvido o trabalho). A justificativa deve
conter as delimitações e a relevância do estudo.

DESENVOLVIMENTO DO TRABALHO: Refere-se à metodologia do trabalho.Deve


constar um REFERENCIAL TEÓRICO e MATERIAL E MÉTODOS. Refere-se à parte
prática do estudo. Deve conter as características da unidade de estudo e as etapas que foram
desenvolvidas.
Por exemplo:
TÍTULO GERAL DO TRABALHO
Um parágrafo contextualizando o tema.

1 SUBTÍTULO

2 SUBTÍTULO

2.1 Subtítulo

2.1.1 Subtítulo

CONCLUSÃO: refere-se às conclusões do autor e os resultados obtidos com o estudo.


43

ESTRUTURA DO ARTIGO CIENTÍFICO


44

DIGITE AQUI O TÍTULO DO SEU ARTIGO CIENTÍFICO


(FONTE TIMES NEW ROMAN, CORPO 12 – EM LETRAS MAIÚSCULAS –
NEGRITO)

SOBRENOME, Nome completo¹*


SOBRENOME, Nome completo¹
SOBRENOME, Nome completo¹
SOBRENOME, Nome completo¹
SOBRENOME, Nome completo2
SOBRENOME, Nome completo²

(colocar o nome de todos do grupo, professores da turma e coordenador do Curso)


RESUMO: Em português, texto justificado, fonte Times New Roman, corpo 10, espaçamento simples (entre
caracteres, palavras e linhas), no mínimo 100 e no máximo 300 palavras. Deve conter objetivos, metodologia,
principais resultados e conclusões. O texto deve ser apresentado em parágrafo único.

Palavras-chave: no mínimo três (3); no máximo cinco (5).

ABSTRACT: Em inglês, deve ser registrado nos mesmos parâmetros do resumo em português.

Keywords: Em inglês; no mínimo três (3); no máximo cinco (5).


O título INTRODUÇÃO é para Ciências
Agrárias, Exatas e da Saúde.
1 CONSIDERAÇÕES INICIAIS ou INTRODUÇÃO CONSIDERAÇÕES INICIAIS é para
Ciências Sociais e Humanas ou para Artigos
de Revisão Bibliográfica.

A introdução deve apresentar o contexto e/ou a situação-problema do estudo. Deve


ser breve e clara, explicitando do que se trata o texto apresentado e o problema a ser
abordado/resolvido. Deve-se deixar claro ao leitor o objetivo do artigo, mostrando a sequência
de seções do artigo. Introdução deve conter de uma (1) a duas (2) páginas, não incluir figuras
e/ou citações. O texto deve ser justificado, fonte Times New Roman, corpo 12, espaçamento
1,5 (entrelinhas, palavras e caracteres, espaçamento entre parágrafos 0pt antes - 0pt depois).

O primeiro parágrafo do desenvolvimento, antes


2 DESENVOLVIMENTO do subtítulo, é obrigatório como no exemplo a
seguir.

Nesta parte do trabalho será detalhado o referencial teórico, a metodologia


empregada e os resultados encontrados. Contém a exposição ordenada e pormenorizada do
assunto tratado do estudo.

¹ Discentes do Curso (nome do Curso), Nível X 201X/X - Faculdade IDEAU – Getúlio Vargas/RS.
2
Docentes do Curso (nome do Curso), Nível X 201X/X - Faculdade IDEAU – Getúlio Vargas/RS.
*E-mail para contato: autor@autor.com.br
45

2.1 Referencial Teórico (pode conter subtítulos)

É o texto resultante de levantamento bibliográfico, de qualquer extensão, que indica ao


leitor o tratamento científico atual do tema/problema. Inclui definição de conceitos a respeito
do assunto. É a teoria que dá sustentação ao trabalho realizado. Este referencial pode ser
realizado através da pesquisa em livros, artigos, periódicos, documentos, entre outros.
O texto deve ter relação com os conteúdos contemplados no semestre e no Projeto de
Aperfeiçoamento Teórico Prático.

2.2 Material e Métodos ou Metodologia (pode conter subtítulos)

Descrição detalhada e rigorosa dos procedimentos de campo ou de laboratório


utilizados, bem como dos recursos humanos e materiais envolvidos, o universo da pesquisa,
critérios para a seleção da amostra, instrumentos de coleta, método de tratamento dos dados
etc. Utilizar referências

2.3 Resultados e Discussão ou Análise dos Resultados (pode conter subtítulos)

São expostos os resultados obtidos e ordenados pelos objetivos da pesquisa. Visto


ressaltar os aspectos qualitativos e quantitativos. Os resultados obtidos pelo autor devem ser
apresentados de forma clara e lógica, não devendo conter interpretações pessoais (sempre na
3ª pessoa), respondendo aos objetivos propostos. É feita uma interpretação analítica dos dados
obtidos, considerando o referencial teórico que posicionou o problema pesquisado, e o
resultado a que se chegou. Este item pode conter: gráficos, tabelas,
imagens, figuras, etc.

O título CONCLUSÃOé para Ciências Agrárias,


3 CONSIDERAÇÕES FINAIS ou CONCLUSÃO Exatas e da Saúde.CONSIDERAÇÕESFINAIS é
para Ciências Sociais e Humanas ou para Artigos de
Revisão Bibliográfica.

Nas considerações finais ou conclusão é apresentado o resultado geral da pesquisa.


Este capítulo deve ser apresentado em um texto sucinto com no mínimo 3 parágrafos,
respondendo ao objetivo geral. Pode conter sugestões, críticas, posicionamento dos autores.
46

REFERÊNCIAS

Espaçamento: entre linhas simples; alinhado à esquerda, uma linha em branco entre
cada uma delas. Negrito para títulos de livros, ou títulos de revista e periódicos.
É obrigatório que sejam incluídas todas as referências utilizadas na pesquisa, sejam
elas de revista, jornais, CD’s, internet, livros, filmes etc. A elaboração das referências deve
obedecer às normas para trabalhos científicos IDEAU/ABNT, Manual páginas 56-66.

Alguns exemplos:

ALVES, R. de B. Ciência criminal. Rio de Janeiro: Forense, 1995.

BRASIL. Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular. Proposta preliminar.


Segunda versão revista. Brasília: MEC, 2016. Disponível em:
http://basenacionalcomum.mec.gov.br/images/BNCC_publicacao.pdf. Acesso em: 23 mar.
2017.

FAINTUCH, J. Nutrição parenteral. São Paulo: CAD, 2010. Disponível em:


<http:www.fugesp.org.br/nutriesaude3-4htm>. Acesso em: 03 set. 2010.

PANNETTA, J. C. Os parasitas da carne e seus reflexos econômicos. Revista Nacional da


Carne. São Paulo, v. 1, n. 4/5, p. 24-25, abr./maio 1980.

Atenção:
 O uso do template é obrigatório. Este modelo já possui a formatação solicitada pela
IDEAU. Utilize-o para escrever o seu Artigo Científico.
 O Artigo Científico deve conter no mínimo 12 e no máximo 20 páginas (incluindo
primeira página).
47

ESTRUTURA DO RELATÓRIO

Relatório é uma narração, descrição ou exposição de um evento qualquer (algo que


ocorreu e foi observado, algo que foi realizado), de uma prática ou de um conjunto de
práticas, até mesmo de um objeto: atividades práticas – visitas, viagens de estudo,
experimentos ou testes de laboratório, observação de eventos, aplicação de uma
determinada técnica, realização de uma intervenção ou procedimento especializado etc.
– as quais, após terem sido desenvolvidas, são complementadas ou concluídas pelo relato de
sua realização.
A estrutura e a organização de um relatório serão variáveis assim como são variáveis
os tipos de relatórios, em decorrência de seus objetivos e destinação.
As partes essenciais de um relatório são descritas abaixo e escritas em forma de texto
contínuo, ou seja, sem subtítulos numerados.

A INTRODUÇÃO: Descreve-se a importância ou relevância (social, científica ou


acadêmica) do assunto, como foi problematizado e quais são os objetivos do autor.
O REFERENCIAL TEÓRICO é o texto resultante de levantamento
bibliográfico, de qualquer extensão, que indica ao leitor o tratamento científico atual do
tema/problema. Inclui definição de conceitos, a menção de trabalhos já realizados a respeito
do assunto, a teoria que dá sustentação ao trabalho realizado.
A METODOLOGIA faz-se a descrição detalhada e rigorosa dos procedimentos de
campo ou de laboratório utilizados, bem como dos recursos humanos e materiais envolvidos,
o universo da pesquisa, critérios para a seleção da amostra, instrumentos de coleta, método de
tratamento dos dados etc.
A APRESENTAÇÃO DOS RESULTADOS são expostos os resultados obtidos e
ordenados pelos objetivos da pesquisa. Visto ressaltar normalmente os aspectos quantitativos,
é comum a utilização abundante de gráficos, tabelas e “pizzas” que ilustrem esses aspectos.
A ANÁLISE DOS RESULTADOS é feita uma interpretação analítica dos dados
obtidos, considerando o referencial teórico que posicionou o problema pesquisado, e o
resultado a que se chegou.
As SUGESTÕES/RECOMENDAÇÕES são necessárias quando a pesquisa realizada
visa à solução de um problema concreto ou à resposta de uma necessidade imediata.
48

A CONCLUSÃO deve constar, de forma sintética, os elementos desenvolvidos no


decorrer do corpo do trabalho (ideias essenciais do referencial teórico, da metodologia, dos
resultados, da análise etc.). Conclui-se comparando esses dados ao objetivo geral que norteou
toda a pesquisa, estabelecendo-se o quanto foi conseguido em relação ao objetivo proposto.
É importante lembrar que o roteiro do relatório deve ser adaptado às necessidades da
disciplina ou aos propósitos da atividade realizada. Os roteiros apresentados acima são
sugestões para que o professor possa, a partir dessas ideias, criar o modelo de relatório que
melhor contemple as necessidades de formação do seu aluno. A melhor maneira de relatar a
sequência de desenvolvimento de uma atividade é cuidar para que a exposição seja clara,
estilo simples, preciso e objetivo, marcado pelo uso de termos técnicos adequados, pela
observância das regras gramaticais, pela ausência de períodos longos, detalhes desnecessários,
adjetivação excessiva.
Nas REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS deve citar referências utilizadas como
fundamentação teórica, obedecendo às normas técnicas.
49

ESTRUTURA DO PROJETO DE APERFEIÇOAMENTO TEÓRICO


PRÁTICO (PATP)

INSTITUTO DE DESENVOLVIMENTO EDUCACIONAL DO ALTO


URUGUAI
FACULDADES IDEAU

TÍTULO

PROJETO DE APERFEIÇOAMENTO TEÓRICO E PRÁTICO

GETÚLIO VARGAS/ RS
2014
50

SUMÁRIO

APRESENTAÇÃO...................................................................................................................3
1 DADOS DE IDENTIFICAÇÃO.........................................................................................4
2 SITUANDO A PROPOSTA................................................................................................4
3 JUSTIFICATIVA.................................................................................................................4
4 OBJETIVO GERAL............................................................................................................5
5 OBJETIVOS ESPECÍFICOS.............................................................................................5
6 METODOLOGIA................................................................................................................5
6.1 Regras Gerais.................................................................................................................6
7 INFORMAÇÕES FINAIS..................................................................................................8
8 CRONOGRAMA DAS ATIVIDADES.............................................................................9

APRESENTAÇÃO................................................................................................................ 3
1 DADOS DE IDENTIFICAÇÃO....................................................................................... 4
2 SITUANDO A PROPOSTA.............................................................................................. 4
3 JUSTIFICATIVA............................................................................................................... 4
51

APRESENTAÇÃO

A Faculdade IDEAU, através da coordenação dos cursos, encaminha ao seu


mantenedor, Instituto de Desenvolvimento Educacional do Alto Uruguai – IDEAU, o
Projeto do Projeto de Aperfeiçoamento Teórico-Prático.
Sua elaboração levou em consideração as normas da Faculdade IDEAU.

Atenciosamente,

___________________________________________________
Direção e Coordenações de Curso das Faculdades IDEAU
52

1DADOS DE IDENTIFICAÇÃO Aqui será colocado o título


do PATP, que será
repassado aos alunos.
Título: Projeto de Aperfeiçoamento Teórico-Prático

Entidade promotora: Instituto de Desenvolvimento Educacional do Alto Uruguai

Entidade executora: Instituto de Desenvolvimento Educacional do Alto Uruguai – IDEAU –


Departamento de ----------------, Professores do -----------semestre da turma de ------------------.

2 SITUANDO A PROPOSTA
O projeto de Aperfeiçoamento Teórico-prático trata de uma proposta de trabalho a ser
pensada pelo corpo docente de cada turma dos cursos de ensino superior da Faculdade
IDEAU e executada pelos acadêmicos dessas turmas. A ideia é proporcionar a correlação
entre teoria e prática através de uma atividade desenvolvida pelos alunos durante o semestre
letivo e que envolva os conhecimentos promovidos em sala de aula pelas disciplinas
envolvidas a cada semestre.

3 JUSTIFICATIVA

Cada vez mais o mercado exige pessoas com conhecimentos teóricos e práticos no
desempenho de suas funções. Visando sanar essa demanda do mercado e buscando qualificar
ainda mais o trabalho realizado junto aos acadêmicos da IES nos cursos de nível superior que
esse Projeto se torna relevante.
Exercitar de forma prática os conhecimentos adquiridos em sala de aula acaba não só
por trabalhar a formação do aluno na sua totalidade, mas também acaba por estimulá-lo ainda
mais ao conhecimento. A partir da busca por informações, o desenvolvimento do raciocínio
de forma sequencial e ordenada são habilidades estimuladas durante o semestre.
O aluno também é desafiado a apresentar-se diante de uma banca, defendendo suas
ideias e o trabalho que realizou a partir da apresentação do relatório entregue aos docentes
envolvidos no semestre. Isso contribui para o crescimento do acadêmico no que diz respeito à
dicção, oratória, segurança ao falar em público.
O Projeto de Aperfeiçoamento Teórico-Prático pode ser compreendido como um
laboratório vivo que se molda e se reinventa a cada semestre, provocando de forma positiva o
53

acadêmico a dar o melhor de si na realização do trabalho, ampliando sua visão interdisciplinar


e sua capacidade teórica e prática.

4 OBJETIVO GERAL

Promover o conhecimento teórico e trabalhar sua relação com a prática a partir de uma
proposta interdisciplinar pensada pelos docentes do curso em cada semestre.

5 OBJETIVOS ESPECÍFICOS

 Capacitar o aluno em sua totalidade, tanto no aspecto teórico, quanto no prático;


 Trabalhar de forma interdisciplinar o conhecimento promovido pelas disciplinas a
cada semestre;
 Desafiar os alunos no desenvolvimento de uma atividade que os estimule ao exercício
do pensar e agir de forma interdisciplinar, relacionando teoria e prática.

6 METODOLOGIA

Ao reunirem-se de congregação de curso o corpo docente deve pensar numa proposta


de Projeto de Aperfeiçoamento Teórico-Prático onde sejam contemplados os conhecimentos
promovidos nas disciplinas do semestre e que estejam relacionadas a parte prática do trabalho,
possibilitando assim relação teoria e prática. Ao escrever o Projeto que será entregue aos
alunos na primeira semana de aula os docentes devem estar atentos em contemplar todos os
itens que contam no CheckList do Projeto como forma de evitar transtornos no decorrer do
desenvolvimento do Projeto.
Durante o semestre letivo os professores poderão destinar tempo em suas aulas para
auxiliar e orientar os alunos no encaminhamento da proposta. No fim do semestre, em data
previamente agendada, os alunos deverão apresentar à banca de docentes formada por, no
mínimo três professores do semestre letivo e, cada professor, independentemente de estar
presente na banca, deve receber o documento que relata os resultados do trabalho realizado
para avaliação.
Toda e qualquer atividade deve ser registrada pelos acadêmicos e servirão de base para
a construção e apresentação do relatório final das atividades. Os relatórios devem seguir as
normas da faculdade.
54

Os acadêmicos serão avaliados na defesa do Projeto de Aperfeiçoamento Teórico e


Prático no semestre cursanteatravés de defesa oral e escrita de artigo.

6.1 Regras gerais

AVALIAÇÃO DA APRESENTAÇÃO ORAL: a apresentação em formato “jogral” acaba


por estimular a fragmentação do conhecimento e faz com que o acadêmico se responsabilize
parcialmente pela condução do projeto e apresentação, portanto toda e qualquer iniciativa que
tenda a tal formato será avaliada de forma negativa. Para a apresentação do Projeto Teórico
Prático as apresentações dos resultados sempre ocorrerão perante banca e a apresentação
deverá ser realizada por TODO O GRUPO. A banca tem poder de avaliar os alunos
individualmente pelo desempenho no trabalho e a arguição poderá ser direcionada de acordo
com o interesse da banca. Nas arguições docentes, poderão ser adicionados questionamentos
para qualquer integrante do grupo, sendo esse, avaliado de forma individual.
Ausência por parte de algum discente no dia da apresentação de resultados dos PATP
incorrerá em não atribuição de nota. Casos que tiverem apresentação de atestado médico no
prazo de 72 horas, poderão ter uma avaliação substitutiva.

AVALIAÇÃO DO TRABALHO: a avaliação escrita terá peso quatro (4) e a parte prática
terá peso três (3). As avaliações levarão em conta a criatividade, a correção da linguagem,
comprometimento e empenho na coleta dos exemplares. CIÊNCIAS AGRÁRIAS
Artigo/ defesa oral: peso 3
Parte prática: peso 4
CRONOGRAMA DE ATIVIDADES

Nas reuniões de congregação de curso a cada início de semestre, o corpo docente de


cada turma deve reunir-se para pensar na proposta do PATP que será submetido à turma em
questão. Nessa oportunidade o Projeto deve ser escrito e, na primeira semana de aula deverá
ser apresentado aos alunos, pelo professor orientador do Projeto. A partir daí segue-se o
cronograma que consta no Projeto, devendo ser respeitada a entrega do Relatório da atividade
desenvolvida no semestre pelo professor orientador ao coordenador do curso ao qual a turma
está vinculada.
Abaixo segue um modelo de cronograma.
55

MODELO DE CRONOGRAMA
Atividade Meses
03/14 04/14 05/14 06/14
Apresentação do projeto proposto
pelo corpo docente X
Coleta dos exemplares e
conservação X X
Entrega do projeto/relatório escrito
X
Defesa dos relatos perante banca
X

OBSERVAÇÕES IMPORTANTES RELACIONADAS AO PATP

 Os grupos deverão ser formados por, no mínimo 4 e no máximo 6 alunos.


rências bibliográficas
É expressamente - NBR 6023/2002
necessária a apresentação de cópia dos resultados para banca de
avaliação em forma de ARTIGO.
 É compromisso dos grupos solicitar orientação aos professores em todas as etapas do
projeto e de sua execução, bem como a anotação e manutenção dos dados inerentes à
proposta e o seu desenvolvimento.
 Também é compromisso dos grupos entregarem uma cópia dos relatórios finais para
cada professor que irá compor a banca de apresentação com oito (8) dias de
antecedência às apresentações finais.
 As datas destinadas às apresentações finais dos Projetos de Aperfeiçoamento Teórico-
Prático serão decididas pelo professor orientador e apresentador e repassadas aos
alunos com antecedência.
 A comunicação entre o corpo docente com relação ao andamento do projeto ocorrerá
basicamente através de e-mail e, se houver necessidade, reuniões extraclasses serão
realizadas. Os docentes orientarão em suas aulas aspectos peculiares a serem
investigados nas questões específicas de suas disciplinas, considerando-se os seus
conteúdos programáticos.
 As fichas de avaliação dos relatos finais seguirão a distribuição das notas
apresentadas anteriormente neste documento e cada grupo de discentes terá vinte (20)
minutos para apresentar seus trabalhos. O tempo de arguições da banca será de
acordo com as necessidades.
 É direito da banca solicitar o término da apresentação caso essa ultrapasse os 20
minutos acrescidos, de 5 minutos de tolerância.
56

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

ABNT. ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR-10520:citação.


Rio de Janeiro: ABNT, 2002.

______. NBR 6023: Referências bibliográficas. Rio de Janeiro, 2002.

______. NBR- 6028: Resumo-Apresentação. Rio de Janeiro, 2003.

______. NBR- 6027: sumário. Rio de janeiro, 2003.

______. NBR- 14724: trabalhos acadêmicos. Rio de janeiro, 2011.

ANDRADE, Maira Margarida de. Introdução à metodologia do Trabalho Científico. São


Paulo: Atlas, 1995.

BECKER, Fernando et al. Apresentação de trabalhos escolares. 13. ed. revisada e


atualizada. Porto Alegre: Multilivro, 1993.

BOAVENTURA, Edivaldo M. Metodologia da pesquisa: monografia, dissertação, tese. São


Paulo: Atlas, 2004.

CREATIVE, CreativeCommons Brasil. Atribuição- uso não comercial (bync). Disponível


em:<http://creativecommons.org.br/as-licencas/>. Acesso em: 19 de abril de 2013.

DMITRUK, Hilda B. (Org). Cadernos Metodológicos 1: Diretrizes de Metodologia


científica. 5. ed. Chapecó: Argos, 2001.

FERRARI, Alfonso Trujillo. Metodologia da pesquisa científica. São Paulo: McGraw-Hill


do Brasil, 1982.

FURASTÉ, Pedro Augusto. Normas Técnicas para o Trabalho Científico: explicitação das
normas da ABNT. 13. ed. Porto Alegre, 2005.

GIL, Antonio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. São Paulo: Atlas, 2002.

______. Metodologia do ensino superior. São Paulo: Atlas, 1997. Metodologia Científica: a
construção do conhecimento. 2. ed. Rio de Janeiro: DP Editora.

HUBNER, Maria Martha. Guia para elaboração de monografias e projetos de dissertação


de mestrado e doutorado. São Paulo: Pioneira, Mackenzie, 1998.

HUHNE, L.M. Metodologia científica. 7. ed. Rio de Janeiro: Agir, 2000.

LAKATOS, Eva Maria. Metodologia do trabalho científico: procedimentos básicos,


pesquisa bibliográfica, projeto e relatório, publicações e trabalhos científicos. 6. ed. São
Paulo: Atlas, 2001.

MEDEIROS, João Bosco. Redação científica: a prática de fichamentos, resumos, resenhas.


São Paulo: Atlas, 1991.
57

MINAYO, Maria Cecília de Souza. (Org). Pesquisa Social: Teoria, Método e Criatividade.
19 ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2001.

PINTO, Alice Regina et al. Manual de normalização de trabalhos acadêmicos. Viçosa,


MG, 2011. 88 p. Disponível em: http://www.bbt.ufv.br/

UFSM. Universidade Federal de Santa Maria. Estrutura e apresentação de monografias,


dissertações e teses : MDT / Universidade Federal de Santa Maria, Pró-Reitoria de Pós-
Graduação e Pesquisa, Biblioteca Central, Editora da UFSM. –8. ed. – Santa Maria : Ed. da
UFSM, 2012.
58

ANEXO
59

Anexo 01

1 COMO ELABORAR REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

1.1 Formas de entrada

Entrada é a expressão ou palavra (nome do autor, título ou assunto que encabeça uma informação
bibliográfica, também chamada de cabeçalho).

1.2 Tipos de entrada

1.2.1 Autores pessoais

Indica(m)-se o(s) autor(es) pelo último sobrenome, em maiúsculas, seguido do(s) prenome(s)
e outros sobrenomes, abreviado(s) ou não. Os nomes devem ser separados por ponto-e-vírgula,
seguido de espaço.

Exemplos:
ALVES, R. de B. Ciência criminal. Rio de Janeiro: Forense, 1995.

DAMIÃO, R. T.; HENRIQUES, A. Curso de direito jurídico. São Paulo: Atlas,


1995.

PASSOS, L. M.; FONSECA, A.; CHAVES, M. Alegria de saber: matemática,


segunda série, 2, primeiro grau: livro do professor. São Paulo: Scipione, 1995.
136 p.

Quando existirem mais de três autores, indica-se apenas o primeiro, acrescentando-se a


expressão et al.

Exemplo:

URANI, A. et al. Constituição de uma matriz de contabilidade social para o Brasil.


Brasília, DF: IPEA, 1994.

Quando houver indicação explícita de responsabilidade pelo conjunto da obra, em


coletâneas de vários autores, a entrada deve ser feita pelo nome do responsável, seguida
da abreviação, no singular, do tipo de participação (organizador, compilador, editor,
coordenador, etc.), entre parênteses.
60

Exemplo:
BOSI, A. (Org.). O conto brasileiro contemporâneo. 3. ed. São Paulo: Cultrix, 1978.
293p.

1.2.2 Entrada de sobrenome composto


Inclui, após o último sobrenome, indicação de parentesco como Júnior, Filho, Neto,
Sobrinho.

Exemplo:
SILVA JÚNIOR, J. Os países do 3º mundo. 3. ed. São Paulo: Moderna, 1989.
159p.

1.2.3 Autoria desconhecida

A entrada será pela primeira palavra do título em maiúscula.

DIAGNÓSTICO do setor editorial brasileiro. São Paulo: Câmara Brasileira do Livro, 1993.
64 p.

1.2.4 Entidade coletiva

As obras de responsabilidade de entidade (órgãos governamentais, empresas,


associações, congressos, seminários, etc.) têm entrada pelo seu próprio nome, por extenso.

Exemplo:

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO. Catálogo de teses da Universidade de São Paulo,


1992. São Paulo, 1993. 467 p.

1.2.5 Eventos

Congressos, reuniões, simpósios e conferências têm entrada pelo nome do evento ,


com indicação do respectivo número do evento em algarismos árabicos, ano e local de
realização.

Exemplo:
CONGRESSO BRASILEIRO DE PESQUISAS CAFEEIRAS, 16. , 1990, Espírito Santo do
Pinhal. Anais... Espírito Santo do Pinhal: IBC, 1990. 2v.
61

2 ELABORANDO AS REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

2.1 Monografia no todo

Elementos essenciais:

SOBRENOME DO AUTOR, Prenome. Título.Edição. Local: Editora, Ano. Paginação.

Exemplo:

ALVES, J. F. A invasão cultural norte-americana.2 ed. São Paulo:Moderna, 1988.144p.

Quando necessário, acrescentam-se os elementos complementares à referência para


melhor identificação do documento.

Elementos complementares:

SOBRENOME DO AUTOR, PRENOME. Título: Subtítulo. Título. Tradutor. Revisor.


Edição. Local: Editora, Data. Descrição física. (número de páginas ou volumes), ilustração,
dimensão. Nota série ou coleção. Notas especiais. ISBN.

Exemplo:

GOMES, L. G. F. F. Novela e sociedade no Brasil. Niterói: Eduff, 1988.137p., 21


cm. (Coleção Antropologia e ciência política, 15). Bibliografia: p. 131-132. ISBN 85-228-
0268-8.

2.2 Monografias em partes (capítulos de livros)

SOBRENOME DO AUTOR, Prenome. Título da parte, seguidos da expressão In:


SOBRENOME do autor da obra, Prenome. Título. Edição. Local de publicação:
Editora, data de publicação. Deve ser indicada a paginação ou capítulo referenciado.

Exemplo:

BADOUX, D. M. Bioestatística e biomecânica gerais. In: SISSON, S. Anatomia dos animais


domésticos. 5. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 1986. p.47-49.

Quando a obra é dividida em volumes referencia-se apenas o volume que


tenha título próprio, este deve ser transcrito após a indicação do número do
volume.

Exemplo:
62

REALE, G. ; ANTISERE, D. História da filosofia: antigüidade e idade média. São Paulo:


Moderna, 1990. v.1: antigüidade e idade média.

2.3 Dicionários

Exemplo:

AULETE, C. Dicionário contemporâneo da língua portuguesa. 3. ed. Rio de Janeiro:


Delta, 1980. 5v.

2.4 Atlas

Exemplo:

MOURÃO, R. R. F. Atlas celeste. 5. ed. Petrópolis: Vozes, 1984. 175p.

2.5 Verbetes de dicionários e enciclopédias

Exemplo:

GEODO. In: Guerra, A. E. Dicionário geológico - geomorfológico. 4. ed.Rio de


Janeiro: Instituto Pan-Americano de Geografia e História, 1975. p. 197.

2.6 Teses, Dissertações e Trabalhos de conclusão de curso

SOBRENOME DO AUTOR, PRENOME. Título. Data da apresentação. Número


de folhas ou volumes. (grau e área). Departamento, Instituição, Local, Ano.

Exemplos:

Tese:
ARAÚJO, U. A. N. Máscaras inteiriças Tukúna:possibilidades de estudo artefatos de
museu para o conhecimento do universo indígena. 1985. 12f. Dissertação (Mestrado em
Ciências Sociais). Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo, São Paulo, 1986.

Dissertação:
MORGADO, M. L. C. Reimplante dentário. 1990. 51f. Trabalho de conclusão de curso
(Especialização) - Faculdade de Odontologia, Universidade Camilo Castelo Branco, São
Paulo, 1990.

Monografia:
Ex: MORAES, T.dos S.Transferência transcervical de embriões em
63

eqüinos.Espírito Santo do Pinhal, 2001. 39f. Trabalho de conclusão de curso (Graduação em


Medicina Veterinária - Curso de Medicina Veterinária, Centro Regional Universitário de
Espírito Santo do Pinhal, 2001.

2.7 Eventos científicos (Congressos, simpósios, seminários, etc.)

TÍTULO DO EVENTO, nº do evento, ano de realização, local. Título (anais, resumos,


etc). local: editora, ano de publicação. Paginação ou volume.

Exemplos:

SIMPÓSIO BRASILEIRO DE REDES DE COMPUTADORES, 13. , 1995, Belo


Horizonte. Anais... Belo Horizonte: UFMG, 1995. 655p.

WORKSHOP DE DISSERTAÇÕES EM ANDAMENTO, 1. , 1995, São Paulo. Anais...


São Paulo: USP, 1995. 35p.

2.8 Trabalhos apresentados em eventos científicos

SOBRENOME DO AUTOR, Prenome. Título do trabalho apresentado seguido da


expressão.In: TÍTULO DO EVENTO. nº do evento, ano de realização, local (cidade de
realização). Título (anais, resumos, etc). local: editora, ano de publicação. página inicial -
final da parte referenciada.

Exemplo:

ORLANDO SOBRINHO, J. , SILVA, L. E. Resposta à calagem. In: SEMINÁRIO


SOBRECORRETIVOS AGRÍCOLAS, 2. , 1985, Campinas. Anais... Campinas: Fundação
Cargill, 1985. p.123 - 157.

3 DOCUMENTOS JURÍDICOS

3.1 Leis e Decretos

Inclui legislação, jurisprudência (decisões judiciais e doutrinas), interpretação dos


textos legais.

Elementos essenciais:

PAÍS, ESTADO E MUNICÍPIO. Lei ou decreto, nº, data (dia, mês e ano). Ementa.
Dados de publicação que publicou a lei ou decreto.

Exemplos:
64

SÃO PAULO (Estado). Decreto nº 42.822, de 20 de Janeiro de 1998. Lex: Coletânea de


legislação e jurisprudência, São Paulo, v.62, n.3, p. 217-220, 1998.

BRASIL. Medida provisória nº 1.569-9, de 11 de dezembro de 1997. Diário Oficial [da]


República Federativa do Brasil, Poder Executivo, Brasília, DF, 14 dez. 1997. Seção 1.
p.29514.

4 PUBLICAÇÕES PERIÓDICAS

4.1 Publicações periódicas considerada no todo

TÍTULO DO PERIÓDICO. Local: editora, ano de início-término da publicação.


periodicidade. ISSN (quando houver).

Exemplo:

ANUÁRIO BRASILEIRO DE AVICULTURA. SãoPaulo: Gessuli,1996-1997.Anual.

Obs: quando o periódico está em curso de publicação, indica somente o ano de inicio, seguido
de hífen.

Exemplo:

REVISTA DE ADMINISTRAÇÃO CREUPI. EspíritoSanto do Pinhal: CREUPI, 2001-

Quando necessário acrescentar-se os elementos complementares: Exemplo:

REVISTA BRASILEIRA DE GEOGRAFIA. Rio de Janeiro: IBGE, 1939 - Trimestral.


Alsorveu Boletim Geográfico do IBGE. Índice acumulado, 1939-1983. ISSN 0034-723x

4.2 Fascículos

TÍTULO DO PERIÓDICO. Local (cidade): editora, volume, número, mês e ano.

Exemplo:

REVISTA BRASILEIRA DE REPRODUÇÃO. Belo Horizonte, CRBA, v. 8, n. 4, jan/fev.


1984.

4.3 Artigos de publicações periódicas

AUTOR DO ARTIGO. Título do artigo. Título da revista. Local de publicação, volume,


número, página inicial-final do artigo, mês e ano de publicação.

Exemplos:
65

PANNETTA, J. C. Os parasitas da carne e seus reflexos econômicos. Revista Nacional da


Carne, São Paulo, v. 1, n. 4/5, p. 24-25, abr./maio 1980.

TOURINHO NETO, F. C. Dano ambiental. Consulex, Brasília, DF, v.1, n. 1, p. 18-23, fev.
1997.

4.4 Artigo de jornal

AUTOR DO ARTIGO. Título do artigo. Título do jornal, local de publicação, data da


publicação, seção, caderno ou parte do jornal e a paginação correspondente.

Exemplo:
NAVES, P. Lagos andinos dão banho de beleza. Folha de São Paulo, São Paulo, 28 jun.
1999. Folha Turismo, caderno 8, p. 13.

5 DOCUMENTOS ELETRÔNICOS

Documentos eletrônicos são aqueles que podem ser acessados por computador,
compreendendo base de dados, publicações seriadas, monografias, programas de
computador, entre outros. Eles podem se apresentar em vários suportes: on-line, quando
acessados diretamente na internet, CD-ROM, fita magnética, disquete.

5.1 Livros e folhetos eletrônicos; Site

SOBRENOME DO AUTOR, Prenome.Título.Local: Editora, Data, Disponibilidade e


Acesso.

Exemplo:

FAINTUCH, J. Nutrição parenteral.São Paulo: CAD, 2010. Disponível em: <


http:www.fugesp.org.br/nutriesaude3-4htm>. Acesso em: 03 set. 2010.

Ou

Disponível em: http:www.fugesp.org.br/nutriesaude3-4htm>. Acesso em: 03 set. 2010

5.2 Parte de monografia eletrônica

Exemplo:

POLÍTICA. In: DICIONÁRIO da língua portuguesa. Lisboa: PriberamInformática,


1998. Disponível em :<http://www.priberam.pt/dlDLPO>. Acesso em: 8 mar. 2011.
66

5.3 Eventos eletrônicos

NOME DO CONGRESSO (anais, resumos, etc), número, ano, local derealização. Título.
Local de publicação: Editora, Data. Disponibilidade e acesso.

Exemplo:

CONGRESSO INICIAÇÃO CIENTIFÍCA DA UFPe,4.,1996, Recife. Anais


eletrônicos... Recife: UFPe ,1996. Disponível em:<http://www.propesg.ufpe.
br/anais/anais.htm>. Acesso em:21 jan. 2007.

5.4 Correio eletrônico (E-mail)

Remetente (endereço eletrônico do remetente). Assunto da mensagem.


Destinatário (endereço eletrônico do destinatário). Data da mensagem.

Exemplo:

COSTA, M. L. Concurso.[mensagem pessoal]. Mensagem recebida por


<micosta@aol.com.br> em 10 fev. 2013.

5.5 Base de dados

Elementos essenciais:

AUTOR. Título do serviço ou produto, versão (se houver) e descrição física do meio
eletrônico.

Exemplo:

ÁCAROS no Estado de São Paulo. In: FUNDAÇÃO TROPICAL DE PESQUISAS E


TECNOLOGIA “ANDRÉ TOSSELLO”. Base de dados Tropical. 1985. Disponível em:
<http://www.bdt.fat.orga.br/acaro/sp/>. Acesso em: 28 nov. 2013.

5.6 Artigos de publicações periódicas eletrônicas (jornais e revistas)

SOBRENOME DO AUTOR, Prenome. Título do artigo. Título da revista ou jornal.


Local, volume, número, ano. Disponibilidade e acesso.

Exemplos:

BORGES, M. A. A compreensão da sociedade da informação. Ciência da


67

Informação,Brasília, v. 29, n.3, set./dez. 2000. Disponível em


<http://wwwscielo.br>. Acesso em: 25 fev. 2010.

WINDOWS 98: o melhor caminho para atualização. PC Word, São Paulo, n.75, set. 1998.
Disponível em: <http://www.idg.com.br/abre.htm>. Acesso em: 10 set. 2008.

5.7 Artigo de jornal eletrônico

SOBRENOME DO AUTOR, Prenome. Título do artigo. Título do jornal. Local, data


(dia, mês e ano). Disponibilidade e acesso.

Exemplos:

OLIVEIRA, A. C. Uma proposta para banir a dívida pública. Gazeta Mercantil, São Paulo,
29 nov. 2001. Disponível em: <http://www.gazetamercantil.com. br>. Acesso em: 01 dez.
2010.

ARRANJO tributário. Diário do Nordeste Online, Fortaleza, 27 de nov. 1998.


Disponível em: <http://www.diariodonordeste.com.br>. Acesso em: 28 nov. 2009.

REGRAS GERAIS PARA APRESENTAÇÃO

As referências bibliográficas são digitadas usando-se espaço simples entre as linhas


e um espaço simples para separar as referências entre si. Recomenda-se alinhar à
esquerda.
A partir da segunda linha de cada referência, os dados são colocados embaixo da
primeira letra de entrada. A separação dos elementos entre si é por ponto e dois espaços.
Recomenda-se não deixar nenhuma referência sem data, registrando-se uma data
aproximadamente entre colchetes. Caso não seja possível indicar uma data, utilizar data de
impressão, copyright e de distribuição.

[19971 ou 1972] um ano ou outro


[1969 ?] data provável
[1973] data certa, não indicada no item
[entre 1906 e1912] use intervalos menores de 20 anos [ca. 1960] data aproximada
[197-] década certa
[197 ?] década provável
[18-] século certo
[18- ?] século provável

Exemplo:
68

FLORENZANO, E.Dicionário de idéias semelhantes. Rio de Janeiro: Ediouro,


[1993]. 383 p.

Quando não houver local usar a expressão Sine loco, abreviada, entre colchetes
[S.l.].

Exemplo:

KRIEGER, G. ; NOVAES, L. A. ; FARIA, T. Todos os sócios do presidente. 3. ed. [S. l.]:


Scritta, 1992. 195 p.

Quando não houver editora usar a expressão sine nomine, abreviada entre colchetes,
[s. n.]. Quando houver mais de uma editora, indica-se a que aparecer com maior destaque
na página de rosto. Se os nomes das editoras estiverem com o igual destaque, indica-se a
primeira. As demais podem ser também registradas com os respectivos lugares.

Exemplo:

ALFONSO-GOLDAFARB, A. M.; MAIA, Carlos A. (Coord.) História da ciência: o


mapa do conhecimento. Rio de Janeiro: Expressão e Cultura; São Paulo: EDUSP, 1995.
968 p. (América 500 anos, 2).

Quando a editora é a mesma instituição responsável pela autoria e já tiver sido


mencionada, não é indicada.
Exemplo:

UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA. Catálago de graduação, 1994-1995. Viçosa,


MG, 1994. 335 p.

Quando nãopossui nenhum dos três dados, usar ambas as expressões, abreviadas e
entre colchetes [ S.l.: s.n.].

Exemplo:
GONÇALVES, F. B. A história de Mirador. [S.l. : s. n.]. 1993.

A data de publicação deve ser indicada em algarismos arábicos.

Exemplo:

LEITE, C. B. O século do desempenho. São Paulo: LTr, 1994. 160p.

Por se tratar de elemento essencial para referência, sempre deve ser indicada uma data,
seja da publicação, da impressão, do copirraite ou outra.
69

Exemplo:

CIPOLLA, S. Eu e a escola, 2ª série. São Paulo: Paulinas, 1993. 63 p.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 6023: Informação e


documentação - Referências - Elaboração.

BERVIAN, P. A.; CERVO, A. L. Metodologia Científica. 5. ed. São Paulo: Prentice


Hall, 2002. 242 p.
70

APÊNDICES
71

Apêndice 01– Ficha de avaliação do curso de -------------------------


INSTITUTO DE DESENVOLVIMENTO EDUCACIONAL DO ALTO URUGUAI
FACULDADE IDEAU
Portaria de Credenciamento nº 2.721 de 03 de setembro de 2004.
Publicada no DOU de 06-09-2004.
FICHA DE AVALIAÇÃO DO PROJETO DE APERFEIÇOAMENTO TEÓRICO – PRÁTICO
Título do Trabalho: __________________________________________________________
___________________________________________________________________________
Acadêmicos (as): ____________________________________________________________
Professor(a):________________________________________________________________
Curso: _____________________________________________________________________
A. Trabalho escrito
Fatores a considerar Valor Valor
máximo atribuído
Clareza dos objetivos, qualidade da coleta e organização dos dados,
qualidade das análises realizadas, adequação da metodologia, coerência,
consistência e relevância da proposta, adequação da bibliografia citada, 2,0
adequação das conclusões, outros aspectos relevantes relacionados ao
conteúdo do trabalho.
Sequência lógica, clareza e correção de linguagem, atendimento às
diretrizes da metodologia científica do IDEAU e às normas da ABNT,
1,0
estética do trabalho, outros aspectos relevantes relacionados à forma do
trabalho.
Sub-Total 3,0
B. Apresentação e Defesa Oral
Valor Nota
Fatores a considerar Nome Individual
máximo
Conhecimento do tema, segurança e clareza na apresentação
do trabalho e na resposta a questões e críticas.
APRESENTAÇÃO DOS RESULTADOS. Administração do
tempo; Organização da apresentação, postura e linguagem,
desenvoltura: pronúncia correta dos vocábulos; tom de voz
audível; utilização de “r” e “s” no final das palavras;
concordância; capacidade de organização das ideias com 2,0
clareza e sequência lógica; evitar cacoetes, queísmo
(repetição excessiva do que), a expressão “a gente”
(coloquial); observar a movimentação (corpo, mãos) para não
ser excessiva nem restrita demais; utilizar o “rr” nas palavras
que requeiram esse fonema.

Sub-Total 2,0
C. Pré entrega e autoavaliação
Pré entrega na data definida e presença na apresentação dos demais grupos 1,0
Avaliação 360 1,0

NOTA FINAL (A+B+C)= ___________

NOTA INDIVIDUAL
NOME
NOTA
72

Apêndice 02- Ficha de autoavaliação


INSTITUTO DE DESENVOLVIMENTO EDUCACIONAL DO ALTO URUGUAI
FACULDADE IDEAU
Portaria de Credenciamento nº 2.721 de 03 de setembro de 2004.
Publicada no DOU de 06-09-2004.
FICHA DE AUTOAVALIAÇÃO (ALUNOS) /
FICHA DE AVALIAÇÃO DOS COLEGAS DE GRUPO E DE AUTOAVALIAÇÃO

PROJETO DE APERFEIÇOAMENTO TEÓRICO – PRÁTICO:


Fatores de avaliação
a) Desenvolvimento das atividades no decorrer do semestre;
b) Participação efetiva de todos os componentes do grupo com divisão de tarefas no
desenvolvimento e apresentação do trabalho;
c) Interesse do grupo em procurar os Professores para sanar as dúvidas;
d) Participação nas atividades práticas;
e) Participação nas atividades em sala de aula;
f) Colaboração nas decisões tomadas pelo grupo.
CURSO:
TURMA:
Grupo/ Título do trabalho:___________________________________________

1) AUTOAVALIAÇÃO
Seu nome Nota (0,00 à 1,0)

2) AVALIAÇÃO DOS COLEGAS DE GRUPO


Nome dos integrantes Nota (0,0 à 1,0)
01
02
03
04
05
06

A+B: /2

OBS.:
___________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________
73

Apêndice 03- Termo de Autenticidade


INSTITUTO DE DESENVOLVIMENTO EDUCACIONAL DO ALTO URUGUAI
FACULDADE IDEAU
Portaria de Credenciamento nº 2.721 de 03 de setembro de 2004.
Publicada no DOU de 06-09-2004.
TERMO DE AUTENTICIDADE
PROJETO DE APERFEIÇOAMENTO TEÓRICO E PRÁTICO
___________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________
_______________________________________________, alunos do Curso de Graduação
em________________________________________________, da Faculdade IDEAU
declaramos ter o pleno conhecimento do regulamento e normas referentes ao Projeto de
Aperfeiçoamento Teórico e Prático e que o realizaremos pelo próprio esforço e sem plágio
de obras literárias, sob orientação dos Professores ___________________________________
___________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________.
Declaramos, ainda, ter o pleno conhecimento que poderemos sofrer sanções legais na
esfera civil e penal, caso seja comprovado o plágio e/ou aquisição de trabalhos concluídos,
além do prejuízo de medidas de caráter educacional.

Getúlio Vargas (RS), ____ de ____________ de 20__

Acadêmicos Assinatura
_____________________________ ______________________________
_____________________________ ______________________________
_____________________________ ______________________________
_____________________________ ______________________________
_____________________________ ______________________________
Professores Assinatura
_____________________________ ______________________________
_____________________________ ______________________________
_____________________________ ______________________________
_____________________________ ______________________________