You are on page 1of 127

Devoto Josephino

OU SEJA

COLLECÇAO COMPLETA
DA S

DEVOÇÕES MAIS USADAS


em honra do Glorioso P atriarcha

SÃO JOSÉ
pelo

Puclre Eusebio Suc 1·is tá11 Villanue\'n


Missionario Filho do Imm. Cor ação de Mar ia

QUJNTA EDIÇÃO

, SÃo Jos~
casai M 1 PAULO
- 1 93 5 -
AnlODI\

O f f. Gr. d a "AVE MARIA'' - S. P a ulo

http://alexandriacatolica.blogspot.com.br
------------------,., ~ ~ - - ..

NIHIL OBS'l'AT
Stl. Pauli, l!l J\lartil 1"35
P. Anastasius Vasquez, C. M. F .
Cen~or

REIMPllIMA'l'UR
8. Paulo, 14 l\!arco de 1935
Mons. Ernesto de Paula
Vlg. Geral

REIMPRIMI POTEST
Sti. Pauli, 1 !l ;\Cartfi 1935
P. Ferdinandus Rodriguez, C. M. F.
Supe1·ior Provlncialis

http://alexandriacatolica.blogspot.com.br
PROLOGO

Não é vão desejo de escrever,


nem tambem aspirações de en-
cher vacuos que existem em de-
vocionarios desta natureza, ara-
zão porque sahe a lume este li-
vrinho ; escreveu-o o autor para
pagar divida antiga a seu glo-
rioso Protector, o Senhor São
José. Afóra esse fim principal,
vai tambem dirigido a satisfazer
os justos desejos dos devotos de
nosso Santo, que com toda razão
exigem, ou uma terceira edição
dos Sete Domingos, livro esse
já exgotado, ou outro livro que
o substitua. Optei por este
ultimo alvitre por parecer-me
que o livro em questão não sa-
tisfazia as aspirações dos aman-
...; tes e devotos de São José, e que
podiamos escrever aqui o que
faltava no primeiro livro.

http://alexandriacatolica.blogspot.com.br
OS SETE DOMINGOS DE S. JOSÉ

ORAÇÃO PARA TODOS OS DIAS

Gloriosissimo Patriarcha São


José, Pai nutricio de Jesus e
Esposo da santíssima Virgem
Maria; vosso poder no céo é sem
limites e grande sobremaneira é
vossa compaixão por Rossas ne-
cessidades e miserias ; pela ter-
nura e bondade de vosso cora-
ção peço-vos humildemente, que
tenhaes compaixão deste vosso
devoto e que lhe assistaes em
todas as suas necessidades e
miserias, alcançando-lhe de
Deus a graça especial que deseja
conseguir nestes sete domingos.
Vossa vida, meu Pai e Prote-
ctor, foi um tecido de alegrias e

http://alexandriacatolica.blogspot.com.br
-10-
tristezas, que Nosso Senhor per-
mittiu para que soubesseis por
propria experiencia o que nós
soffremos, e mais pontualmente
e com maior eff icacia accudis-
seis ás nossas supplicas. Vinde,
meu Pai, em meu auxilio na pre-
sente necessidade, confirmai
mais uma vez o que dizem todos
de Vós que ninguem se retira de
vossa presença desairado em
suas preces. Minha salvação, ó
meu Pai, está e:rp vossas mãos,
basta que me olheis com com-
paixão, e Jesus fará vossa von- DOMINGO PRIMEIRO
tade. Em Vós confio, não serei
jamais confundido. Amen.
Joi;ó na Em·111·1111ç iio do Filho do Deus

CONSIDERAÇÃO
Como estivesse desposada Maria,
sua Mãe com José, antes de mora-
rem juntos, foi achada tendo con-
cebido do Espírito Santo. (Matth.
1-18) .
José seu esposo, sendo justo, não
quiz denuncial-a, mas quiz deixal-
a occultamente. (Ib. 1-19).
E quando comsigo revolvia estas
cousas, appareceu- lhe o anjo do

http://alexandriacatolica.blogspot.com.br
-12- - 13 -
Senhor em sonhos e lhe disse: existia, e sendo ao mesmo tempo
JOSÉ, FILHO DE DAVID, NÃO TEMAS humilde, teve receio de viver sem-
RECEBER A MARIA TUA ESPOSA, POR- pre com Maria, Mãe de Deus, e por
QUE O QUE LEVA EM SUAS ENTRANHAS isso determinou-se a sahir duma
É OBRA DO ESPIRITO SANTO. (Ib. casa que ficava já convertida em
1-20). céo.
PONTO 1. - Grande era, devoto Veio Nosso Senhor em seu auxi-
josephino, o mysterio verificado em lio, mandando-lhe o Archanjo que
Maria, Quando Ella pertencia já a lhe recordasse que, si Maria sua
S. José, com quem estava desposa- esposa fora levantada á dignidade
da. Parecia, porém, ser convenien- de Mãe de Deus, elle fora tambem
te. para evitar dissabores a nosso escolhido para custodio do Fílho
Santo, prevenir-lhe do que havia de Deus, e para fazer com Jesus
de acontecer. Não fez Deus assim, os officios de Pai, e de coadjutor,
senão quiz proval-o no cadinho da na terra, da Santíssima Trindade.
tribulação. Seria porque não amas- Que consolação e que altissima
se Deus a São José? Amava-o tan- gloria para São José!
to, que o escolheu para esposo de Felicita, devoto josephino, a. t eu
sua Mãe Santissima; mas prova-o santo Protector pela justiça que
e acrisola-o, porque era justo e fez a innocencia de Maria, e pela
porque o amava. Não desanimes altíssima dignidade a que o eleva-
nem te acovardes nas provas e tri- ra Nosso Senhor escolhendo-o para
bulações, é Deus quem as permit- tão alto destino, como foi ser cus-
te, não será sem altissima provi- todio de Christo.
dencia. PONTO 2. - São José é chamado
Turba-se São José reparando o o varão justo porque soube prati-
que se passava em sua Esposa; mas car a caridade e a justiça nos juí-
elle que conviveu com Maria, que zos e nas suspeitas. Não se deixou
conhecia as virtudes de sua Espo- governar pelo coração nem pela
sa, que admirava sua innocencia, tristeza presente: pondera as ra-
não suspeita mal: imagina o que zões, e sendo-lhe mais que eviden-
devia ser, e como varão justo não te a innocencia de Maria, não
podia denunciar crime que não avança a julgar, senão que por ser
-14- - 15 -

justo não cumpre a letra da lei, sada em teus olhos, a qual te im-
denunciando' sua esposa, porque pede ver com justiça a innocencia
seria injustiça clamorosa; que fa- alheia e a culpa propria, O de-
rá em este caso? Não sabe, não voto de São José deve começar por
entende o mysterio, acha-se em virtudes: imitas sua justiça e ca-
mil conjecturas, mas não cahe na ridade?
injustiça de julgar maL Aprende FRUCTO. - Por amor de s. José
a lição, devoto josephino, procura evitar os juízos temerarios.
ser justo e não te precipites a jul-
gar o que não entendes, EXEMPLO:
Julgar mal, e até suspeitar mal
sem fundamento, é injustiça mani- Foi numa das primeiras epi-
festa; é usurpar a Deus seu oHicio demias da febre amarella, que
e seus direitos, Elle disse: "Não devastaram a adeantada cidade
queirais julgar e não sereis julga-
i do", Atrever-te-ias a desafiar o de Campinas, que aconteceu o
r! f que vamos referir. Fugindo
t ' juízo de Deus? Estarás tão cego
que não yejas em ti muitas faltas
1' que estão clamando pela justiça
desse terrível flagello, retirou-
se para Jundiahy uma numero-
de Deus? Olha que o juizo que
Deus fará no fim, será sem mise- sa familia, mas com tão desas-
ricordia para os que julgarem os trada sorte, que logo nos pri-
outros, meiros dias de sua chegada a
Si, de mil perguntas que .Deus te esta cidade, foram o chefe da
fizer, não poderás responder a familia e mais um filho tão for-
uma só, nem será capaz de justi- temente atacados do terrivel
ficar-se qualquer homem na sua
presença, como te atreves tu a mal, que os medicos os deram
desafiar seu rigoroso juízo? Hy- por irremediavelmente perdi-
pocrita, antes de julgares os ou- dos, principalmente o filho, pa-
tros de cousas insignificantes e ra o qual mandaram o caixão
pequenas como uma palha, tira
primeiro a trave que levas atraves- no dia 18 de Março.
-16- - 17 -

Veio perturbar o moral iso- mãe: Algum grande Santo tem


lamento em que, em semelhan- a senhora que fez este milagre.
tes casos ficam as familias on- Contou-lhes ella então o caso
de ha doentes, um suave bater da medalha, e como a collocara
de palmas á porta da casa, e sa- ao pescoço do marido e do fi-
hindo a dona a ver quem cha- lho, produzindo-lhes immediata-
mava, achou ser uma turca des- mente um somno vivificador:
sas vendedoras ambulantes, a contou-lhes ainda como á meia
qual como si fosse sua amiga noite acordando o menino, sen-
da infancia disse logo áquella tara-se na cama, e pegando
mãe afflicta : "Você está mui num pedaço de canna, que por
triste, porque não acode a São acaso havia perto, começou a
José? Tome ahi essa medalha chupal-o como fazia quando são,
do Santo, applique-a aos doen- e que desde então estavam os
tes". Dito isto desappareceu, doentes como elles viam por
sem que nunca mais voltasse seus olhos.
áquella casa. Pasmaram-se os medicos do
Vieram no dia seguinte os caso, e os que vieram assignar
medicos, mais para assignarem a certidão de obito, retiraram-
o attestado de obito, como elles se dando os parabens á ditosa e
mesmos disseram, que para vi- favorecida familia. Recorramos
sitar os doentes, e acharam o com fervor a São José em to-
menino moribundo já levantado das as nossas necessidades e
e brincando, e o pai completa- trabalhos, porque sua protec-
mente f óra de perigo. Admira- ção não tem limites.
dos, e não achando explicação
ao facto, disseram áquella boa (Da "Ave Maria")

http://alexandriacatolica.blogspot.com.br
-18- - 19 -
(Peçani- se agora as graças que 2.n ó felicíssimo Patriarcha,
se pretendam alcançar por inter-
cessão de nosso Santo).
glorioso São José, que fostes
. Para alcançar as graças que pe- escolhido para o cargo de pai
dimos, rezaremos as orações se- putativo do Verbo humanado, a
guintes: dôr que sentist es ao ver nas-
cer em tanta pobreza o Deus
ORAÇÕES ])AS SJ~Tli: DôRES E DOS Menino, se vos trocou em celes-
Sli;'fR GOZOS DR Si\O ,JOSÉ te jubilo ao escutardes a angeli-
l.ª ó Esposo puríssimo de ca melodia e ao verdes a gloria
Maria Santíssima, glorioso São daquella brilhantíssima noite.
José, assim como foi grande a Por esta vossa dôr, e por este
amargura de vosso coração na vosso gozo, supplicamos a gra-
perplexidade de abandonardes ça de nos alcançardes, que de-
vossa castissima Esposa, assim pois da jornada desta vida, pos-
foi inexpli cavel a vossa alegria, samos ouvir os angelicos louvo-
quando pelo Anjo vos foi re- res, e gozar os resplendores da
velado o soberano mysterio da gloria celeste.
Encarnação. Padre Nosso, Ave Maria e Gloria
Patri.
Por esta vossa dôr e por este
vosso gozo, vos rogamos a gra- 3." O' obedientíssimo execu-
ça de consolardes agora, e nas tor das divinas leis, glor ioso São
extremas dôres, a nossa alma José, o sangue preciosíssimo.
com a alegria de uma bôa mor- que na Circumcisão derramou o
te, similhante á vossa, entre J e- Redemptor Menino vos traspas-
sus e Maria. sou o coração, mas o nome de
Padre Nosso, Ave Maria e Gloria Jesus vol-o reanimou, enchen-
Patri. do-o de contentamento.
- 20- - 21-

Por esta vossa dôr, e por este Padre Nosso, Ave Maria e Gloria
vosso gozo, alcançae-nos que, Patri.
sendo arrancados de nós os ví- 5.n O' vigilantíssimo guar-
cios, nesta vida, com o nome de dião, intimo familiar do Filho
Jesus no coração e na bocca, de Deus encarnado, glorioso São
expiremos cheios de jubilo. José, quanto penastes para ali-
Padre tosso, Ave Maria e Gloria mentar e servir o Filho do
Patri. Altissimo, particularmente na
4.n O' fidelissimo Santo, que fugida, que com Elle houvestes
tambem tivestes parte nos de fazer ao Egypto ! Mas, qual
mysterios de nossa redempção, não foi tambem o vosso gozo
glorioso São José, si a prophe- por terdes sempre comvosco o
cia de Simeão, a respeito do que mesmo Deus e por verdes cahir
Jesus e Maria tinham de sof- por terra os idolos do Egypto.
frer, vos causou mortal angus- Por esta vossa dôr e por este
tia, tambem vos encheu de sum- vosso gozo, alcançae-nos que,
mo gozo pela salvação e gloriosa expellindo longe de nós o infer-
resurreição, que egualmente nal tyranno, especialmente com
predisse teria de resultar para a fugida das occasiões perigosas,
innumeraveis almas. sejam derrubados de nosso co-
Por esta vossa dôr, e por este ração todos os ídolos de affec-
vosso gozo, obtende-nos que se- tos terrenos, e que inteiramen-
jamos daquelles, que pelos me- te empregados no serviço de
ritos de Jesus e pela intercessão Jesus e de Maria, para elles só-
da Virgem sua Mãe, têm de re- mente vivamos e felizmente
suscitar gloriosamente. morramos.
- 22- - 23 -
Padre Nosso, Ave Maria e Gloria dias, até que com summo jubilo
Patri. gozastes do que era VOS$a vida,
6." O' Anjo da terra, glorio- achando-o no templo entre os
so São José, que cheio de pas- doutores.
mo vistes o Rei do céo submisso Por esta vossa dôr e por este
aos vossos mandatos, si a vossa vosso gozo vos supplicamos, com
consolação, ao reconduzil-o do o coração nos labios, que inter-
Egypto, foi turbada pelo temor ponhaes o vosso valimento para
de Archelao, comtudo, socegada que nunca nos succeda perder-
pelo Anjo, permanecestes ale- mos a Jesus por culpa grave,
gre em Nazareth com Jesus e mas si por desgraça o perdesse-
Maria. mos, com tão continua dôr o pro-
Por esta vossa dôr e por este curemos, que o achemos :Eavora-
vosso gozo, alcançae-nos que vel, especialmente em nossa
desoccupado o nosso coração de morte para passarmos a gozal-o
vãos temores, gozemos paz de no céo, e lá cantarmos comvos-
consciencia, vivamos seguros co eternam.ente suas divinas
com Jesus e Maria e tambem misericordias.
entre elles morramos. Padre Nosso, Ave Maria e Gloria
Patri.
Padre Nosso, Ave Maria e Gloria
Patri.
ANTIPHONA. - Ipse Jesus erat in-
7.• O' exemplar de toda san- cipiens, quasi annorum triginta,
tidade, glorioso S. José, que per- ut putabatur filius Joseph.
destes sem culpa vossa o Menino V. Ora pro nobis, sancte Jo-
seph.
Jesus, e para maior angustia R. Ut digni efficiamur promis-
houvestes de buscal-o por tres sionibus Christi.
- 24 -

OREMUS

Deus, qui ineffabili providentia,


Beatum Joseph sanctissimre Geni- DOMINGO SEGUNDO
tricis ture Sponsum eligere digna-
tus es. presta, quresumus, ut quem Nascimento de Jcsuii
protectorem veneramur in terris,
intercessorem habere mereamur CONSIDERAÇÃO
in crelis. Qui vivis et regnas in sre- E deu a luz Maria a seu Filho
cula sreculorum. primogenito, e o envolveu em pan-
Amen. ninhos, e encostou numa mange-
doura, porque não havia lugar nas
pousadas. (Luc. 2-7) .
Estava no mundo e o mundo foi
feito por Elle, e o mundo não o
conheceu. (Joan. 1-10).
Veio aos seus e os seus não o
ponheceram. (Joan. 1-4-11 ).
PoNTo 1. - Disse Jesus, quando
pregava depois o seu Evangelho :
"As aves do céo têm seus ninhos,
e as raposas seus covis, mas o Fi-
lho do homem não tem onde en-
costar sua cabeça". Cumpriu isso
Jesus não só na vida publica se-
não que começou no seu nascimen-
to: não teve casa, nem cama, nem
mais abrigo que o que lhe empres-
taram os brutos animaes, isto é:
uma mangedoura ! Podia haver
maior pobreza? E tu, entristecer-
te-ás ainda pela pobreza e des-
amparo? Pobre, Jesus é teu com-

http://alexandriacatolica.blogspot.com.br
- 26- -27-
panheiro; rico, o pobre é o com- za, e a não desprezar os pobres, que
missario de Jesus; dá ao pobre e são os predilectos de Christo.
pagas a Christo. PONTO 2. - Afinal depois de tan-
Não faltavam a São José e a to procurar pousada e não achar
Maria Santissima em Belém, al- senão desprezos, retiraram-se Ma-
guns conhecidos e parentes; de ria e José para um refugio de ani-
Belem era sua familia e em Be- maes e nesse humilde lugar nasce
lém estava a fortuna de sua casa; Jesus. Como esqueceriam São Jo-
mas São José ia com Jesus e com sé e Nossa Senhora todas as pe-
sua Mãe Santissima; de Jesus es- nas passadas com a immensa ale-
tava já prophetisado, que havia gria presente! Via por seus pro-
de ser desconhecido e despreza- prios olhos o desejado das gentes
do, e Elle diria depois aos que o e podia abraçar e beijar seu Sal-
quizessem seguir, que se queriam vador, o qual retribuía-lhe com
ir após elle, carregassem ca- olhares de infinito amor o agasa-
da dia a cruz. Essa é a razão por- lho que lhe proporcionava, e os
que S. José soffreu tantos despre- cuidados que por elle se tomava.
zos em Belém, e o motivo de ver-se Que lhe dizíeis, José gloriosíssi-
enxotado de toda parte: porqué mo, a Jesus quando o recebestes
Maria, sua Esposa, levava a Jesus em vossos braços dos braços de
em suas puríssimas entranhas. E Maria? E que vos dizia aquella
essas dôres e affrontas de Maria criança que, apesar de parecer tão
accrescentam os tormentos de S. fraca, é o mesmo Omnipotente e
José, que de grado soffreria tudo o Criador do céo e da terra? Que
quanto fosse possível saffrer-se, vos diziam seus olhos? Pedia-vos
para evitar que Maria padecesse alguma cousa aquella mãozinha
no mínimo. Pobre José! Pobre Ma- que vos extendia? Aceitae, meu
ria! os dois soffrem tanto por cau- querido Santo, os parabens por
sa de Christo que devia nascer na- tanta felicidade, e fazei que o nas-
quella mesma noite. Era o mesmo ,l cimento de Christo não seja bal-
Jesus que ordenava assim as cou- dado para mim.
sas, par-a que os homens appren- Considera que emquanto os ho-
dessem a não se correr da pobre- mens egoístas de Belém, não cui-
-28- -29-

dando mais que de suas commo- FRUTO. - Por amor de São José
didades, abandonam seu Deus nu- não queixar-se dos effeitos da po-
ma gruta de animaes, os anjos breza, e fazer uma esmola a al-
cantam nos ares: Gloria a Deus gum menino pobre e desamparado.
nas alturas e paz na terra aos ho-
mens de bôa vontade, e annun- EXEMPLO:
ciam aos pastores o nascimento
de Christo. Não abandona Deus O veneravel Padre Frei Tho-
os seus, antes no momento de mé de Jesus, ium dos nossos
maior necessidade faz ver sua pro- classicos portuguezes, experi-
videncia em exaltar os humildes.
Que alegria para São José ver os mentou a protecção de S. José
anjos supprirem a falta dos ho- já de mui moço; porque estu-
mens nos louvores e amor de Je- dando no collegio dos PP. Agos-
sus, e que innundado de alegria
santa ficaria seu coração vendo tinianos em Coimbra e indo ba-
seu Jesus reconhecido e adorado nhar-se no rio Mondego, como
como verdadefro Deus! não soubesse nadar e tivesse
Chegaram tambem os pastores a poucas forças deixou-se ir ao
adorar a Christo recemnascido, e amor da agua e estava a ponto
lhe offereceram seus humildes
presentes. Felizes pastores, que re- de perecer, porque foi no fundo
ceberam as primicias das graças de varias vezes. Viram-no os reli-
Jesus e os agradecimentos de Ma- giosos e temendo uma morte
ria e de São José; a elles uno-me certa, ajoelharam-se e pediram
eu, querido Santo. e como elles,
adorando o Menino Jesus, vos a S. José, de quem o Veneravel
dou os mais fervorosos parabens, Thomé era muito devoto, que o
porque fostes escolhido para pae salvasse. Escutou S. José aquel-
e custodio de quem alimenta todas las fervorosas orações, saindo
as criaturas. Dae-me a Jesus, o o jovem á beira do rio sem mal
,m eu amado Protector, quero ado-
ral-o e gosal-o comvosco. nenhum. Prom~tteu Frei Thomé
- 30 -

dedicar-se toda sua vida ao ser-


viço de Deus e de S. José; pro-
messa que cumpriu tão perfei-
tamente como dão a entender DOMINGO TERCEIRO
entre outras cousas sua celebre
obra: "Os Trabalhos de Jesus, " Cicnmcisíio ele Jesus
escripto numa masmorra de
Africa. Confiemos em S. José, CONSIDERAÇÃO
recordando que as graças que E depois que se cumpriram os
elle consegue para seus devoto"s oito dias em que devia ser circum-
são sempre completas. cidado o Menino, foi chamado com
o nome de J esus, que já lhe dera
o anjo antes de ser concebido.
(Luc. 2-21).
PONTO 1. - Que admiravel é a dí-
vina Providencia em seus Santos!
Como sabe Deus misturar divina-
mente as consolações com afflic-
ções terríveis! Passara São José
oito dias de verdadeira felicidade,
fazendo companhia a Jesus, ape-
sar das muitas privações e soffri-
mentos que padecera em Belém,
repetiria elle sem duvida em seu
coração o que depois disse São Pe-
dro: Bom é ficarmos aqui. Pobre
São José! Passados oito dias. elle
mesmo por si, ou o sacerdote em
sua presença, circumcidou a Jesus!
Que dôr para o coração do illus-
tre Patriarcha! Elle que amava a

http://alexandriacatolica.blogspot.com.br
- 32- - 33 -
Jesus como a seu Deus com todo !
1 gue. Consola tu, devoto josephino,
seu coração; elle que o amava co- teu santo Protector aproveitando-
mo a um filho que lhe confiara o te do sangue de Christo; dize a
Eterno Pai; elle que sabia que São José com differente fim do
aquella lei não dizia relação a Je- povo de Israel: Cahia seu sangue
sus, o qual como legislador supre- sobre nós e sobre nossos filhos.
mo não estava sujeito ás leis que Banhae-nos, José santíssimo, com
Elle mesmo déra; elle que sabia esse sangue que Vós, por ordem de
não estar obrigado a uma lei que Deus derramastes, para que, ca-
se déra contra o peccado original, hindo sobre nossas cabeças, nos
elle mesmo que tudo isso sabia, el- salve para sempre.
le ha de dcrran:ar o precio::;o San- PONTO 2. - Considera a conso-
gue de Jesus! Porque elle via Je- lação immensa que sentiria o glo-
sus padecer e não podia remedial- rioso Patriarcha quando, por or-
o e o peior era que esse pouco de dem divina, deu ao Menino Deus o
sángue que agora via derrama!, nome de Jesus. Elle sabia o que
não era mais que o inicio da Pai- esse nome significava, porque an-
xão de Christo. Neste pouco de tes de nascer Jesus. lh'o revelara
sangue via José os açoutes que li o anjo do Senhor. Viu elle clara-
despedeçariam o corpo de seu Je- mente as muitas almas que pela
sus, os espinhos que traspassariam 1 efficacia desse nome haviam de
sua cabeça, os pregos que abririam salvar-se, viu povoadas as cadei-
suas mãos e seus pés, e a lança ras que deixaram vazias os anjos
que nos descobriria seu coração.
E que recordações essas, e que
vista para um pai que ama como
i
1
rebeldes, viu em espírito converti-
dos todos os povos a Jesus, accla-
mando-o como verdadeiro salva-
só pode amar o vigario do Pai dor, viu emfim seu Jesus conhe-
Eterno na terra! Essa dôr de São cido e amado como merecia sel-o.
José subiria de ponto, sabendo com Que doçura e que deleite divino
quanta ingratiudão corresponde- sentiria o glorioso Patriarcha
riam os homens ao amor de Je- quando pela primeira vez annun-
sus e que pouco proveito haveriam ciou aos homens o augustíssimo
de tirar de seu preciosissimo san- nome de Jesus! Como se encheria
- 34- - 35 -

de jubilo e de divina alegria, e co- nha a pequenina Francisca era


mo o repetiria muitas vezes para muito si ngular nella a devoção
receber elle o primeiro de todos. a S. José, como herdada de sua
os effeitos da salvação de Jesus.
Lembra-te, devoto josephino. familia, que sempre se distin-
que este nome de Jesus é um no- guiu por esta dedicada devoção.
me sobre todo nome, e quando se Não foi ingrato nosso Santo
pronuncia adoram-no genuflexos com a pequena Francisca, pois
os céos e a terra, e tremem as po-
testades do abysmo. Invoca-o tam- que a protegeu durante toda
bem tu em todas as occasiões á sua vida.
imitação do glorioso São José: nas E' a ultima, a mais amada e
tentações, nas difficuldades, nos
perigos, invoca o nome de Jesus, a mais fraca das filhas. Não ha
pois elle é o Salvador do mundo doença que não lhe pegue duma
e não deixará comtigo o signifi- maneira terrivel, por essa mes-
cado de seu nome. ma fraqueza que a distingue.
FRuTo. - A' imitação de São Jo- Esteve uma vez quasi a ponto
sé procura cumprir com exactidão de morrer por motivo da tosse
as leis por mais difficeis que ellas
sejam, com tanto que sejam justas. e, em outra occasião esteve mui-
e invoca com frecuencia e fervor o to mal pela mesma falta de for·
nome de Jesus. ças e sempre sahiu livre desses
perigos pela intercessão do cas-
EXEMPLO: tissimo Esposo de Maria. Mas
S. José guarda da innocencia onde manifestou São José o
de Jesus manifesta muitas ve- amor que tinha áquella inno-
zes sua protecção nas crianças cente criança foi num dia de
innocentes com certa preferen- terrivel tribulação para sua po-
cia ás pessoas maiores. bre mãe. Começara a menina a
Entre outras virtudes que ti- perder o appetite, a enfastiar-
- 36 - - 37 -
se dos brinquedos de que tan- sem que lhe re!Petisse depois
to gostava de primeiro, a dei- nem a menor ameaça de doen-
tar-se na cama, sendo que sua ça, antes desde aquella epoca
inclinação era estar sempre em goza de perfeita saúde. Cres-
actividade; queixou-se pouco de- ceu a menina em devoção a S.
pois da garganta. Chamado o José, e aquella mãe exemplar
medico, logo na primeira visita cumpriu as promessas feitas:
suspeitaram que se tratava do hoje vê o fruto de sua devoção
terrivel garrotilho. Examinaram a S. José nessa filha edificante,
ainda mais, trouxeram os instru- e na paz de sua casa.
mentos, e do exame resultou que
de facto era essa, a doença de
nossa Francisquinha. Não com-
binava o medico de casa com os
especialistas, mas nem por is-
so deixou a pobre mãe de ex-
perimentar as agonias mortaes
que se deixam entender. Não fi-
cou, porém, inactiva, recorre a
S. José recordando-lhe os bene-
ficios recebidos e a devoção par-
ticular de Francisquinha. Mos-
trou-se tão pontual e diligente
nosso Santo ás supplicas daquel-
le coração amante duma mãe af-
flicta, que depois de dois dias
.... .
levanta-se já a menina sã e bôa,

http://alexandriacatolica.blogspot.com.br
-39-
purificação de Maria e da offerta
e resgate dos primogenitos. Apren-
de a obediencia até nas cousas dif-
ficeis e humilhantes.
DOMINGO QUARTO
Encontraram no templo dois
santos velhos, Simeão e Anna, a
Pl'opllccla de Simeão prophetisa; e como estes vissem
entrar a Jesus em companhia de
CONSIDERAÇÃO S. José e de sua Mãe Santissima,
E depois que se cumprirc:m os logo principiaram a louval-o; e
dias da purificação de Maria se- Simeão tomando em seus braços o
gundo a lei de Moisés, levaram o Menino Jesus começou a dizer em
Menino a Jerusalem, para offere- altas vozes, que aquella criança
ce-lo ao Senhor. (Luc. 2-22). era o Salvador do mundo promet-
E elle (Simeão) to.mou a Jesus tido por Deus para ser luz que !I-
em seus braços e bemdizia ao Se- luminasse os gentios e gloria para
nhor. (Ib. 23). seu povo de Israel. Que alegria
E Simeão lhes abençoou e disse sentiria nessa occasião o glorioso
a Maria, mãe de Jesus: "eis está Patriarcha ! Via a Jesus conhe-
posto para queda e levantamento cido e adorado no mesmo templo
de muitos em Israel, em signal de de Jerusalem: consolava-se então
contrad.icção, e tua mesma alma com a lembrança de que breve se-
traspassará uma espada. (Ib. ria manifestado e prégado ao mun-
24-25) . do inteiro, o que então era annun-
ciado perante tão pequeno nume-
PONTO 1. - Considera a pontua- ro de pessoas.
lidade com que São José cumpre Jesus Salvador seria adorado
todas as leis do Antigo Testamen- como Deus, e o mundo tão ingrato
to, apesar de Jesus não estar obr:_i- agora com elle, far-lhe-ia justiça
gado a nenhuma dellas, e nem tao por todo tempo. Que alegria para
pouco elle, no que dizia ~espeito a e
José! Uno-me a estes Santos Ve-
seu divino Salvador. Foi ao tem- lhos, glorioso protector meu São
plo, pois, para cumprir a lei da José; como elles tambem eu louvo
- 40- - 41-
a Jesus e vos dou a Vós os para- que seria alvo de perseguiçao em
bens, por terdes sido eleito para si e em seus discipulos, na sua
criar e cuidar do mesmo Deus, que Egreja e nas pessoas que seguis-
nos havia de salvar a todos. sem sua doutrina. Que espada es-
Não seja 't!U tão infeliz, meu sa para um coração justo como o
amado Protector, que onde todos de São José! Ver tantas injusti-
recebem luz e força, onde todos se ças no mundo e precisamente con-
levantam vá eu a cahir. Seja Je- tra seu Deus !
sus, resu~reição para a minha al- Mas onde a dôr de São José foi
ma, e sêde Vós, meu pai, quem me inexplicavel foi quando o velho Si-
alcance esta graça. meão dirigindo-se a Maria, annun-
PoNTo 2. - Triste era o annun- ciou-lhe que uma espada de dôr
cio do velho Simeão, quando ain- lhe atravessaria a alma. Então
da em meio de seus arroubos de Maria, a innocente Maria, haveria
alegria annunciava _que o Salva- de ver seu Filho perseguido sem
dor do mundo, que havia de ser a poder defendei-o? Maria, pois, te-
resurreição de muitos. seria occa- ria que assistir ao triste especta-
sião de queda para muitos outros. culo de ver essa cabeça de Jesus,
E como não sentir que se perdes- agora tão encantadora, onde
sem tantas almas, tão sem motivo transparecia a mesma luz divina,
nenhum, pois o preço que se déra traspassada pelos espinhos, e as
para sua salvação era infinito? mãos e os pés pelos pregos, e seu
Disse tambem o velho Simeão Filho cravado na cruz sem poder
que J esus, o amavel Jesus, que elle remediai-o? E o peior era que
sabia que era Deus verdadeiro e, elle, que de boa mente daria tudo
por tanto, digno de ser adorado por sua Esposa, elle que amava
pelo mundo inteiro, hav&. de ser tanto a Jesus e a Maria, não po-
alvo da contradicção e desprezo deria consolai-os, porque naquelle
de muitos. Pois essa é a triste
prophecia que fez o santo velho
Simeão. Desde então sabia São Jo-
sé que Jesus nascera para ser per-
seguido affrontado e desprezado:
-
.
tempo teria já deixado de existir.
Consola devoto josephino, o en-
tristecido coração de São José e
promette-lhe comportar-te de tal
maneira, que não sejas occasião
-42- - 43 -
colll teus peccados de fazeres sof- sinão ides todos ao precipício .
frer tão boa Mãe. Pararam os cavallos, e como as
FRUTO. - Evitar com cuidado religiosas perguntassem para
qualquer peccado contra a carida-
de para não ferir o Coração de onde deviam encaminhar-se, a
Maria. mesma voz lhes respondeu in-
dicando-lhes outro lugar appa-
EXEMPLO: rentemente tão perigoso como o
Caminhando Santa Theresa primeiro, mas como seguissem
de Jesus com algumas de suas por elle, sahiram pouco depois
filhas carmelitas, num carro, do perigo.
quandv ia fundar um mosteiro, Procuraram os guias e o co-
que devia chamar-se de S. José, cheiro aquella pessoa bemfeito-
experimentou dum modo pa- ra que lhes livrara duma morte
tcl!te a protecção de seu queri- certa, e emquanto elles cansa-
do Santo. Porque como o co- vam-se sem resultado, disse a
cheiro tivesse errado o caminho, santa a suas filhas: nosso liber-
os cavallos levaram o carro pa- tador é nosso bom pai S. José.
ra um horroroso precipicio. As- Admiremos a protecção de nos-
sustaram-se, como é natural, as so Santo.
religiosas, ás quaes disse a
Santá com socego: Minhas fi-
lhas, minhas queridas irmãs, o
unico meio para escapar duma
morte segura é recorrer a nos-
so bom Pai S. José. Fizeram
assim, e logo ouviu-se uma voz
que disse: parae, parae, porque

http://alexandriacatolica.blogspot.com.br
-45-
Escuta a ordem do Anjo: toma
o Menino e sua Mãe e foge ao
Egypto. Mas quando? De noite?
....... E sem nenhuma preparação, sem
DOMINGO QUINTO I;
aviso previa emprehender uma
viagem tão longa e caminhar ao
Fugida. llO Eg)·pto exilio? Pena grande seria para o
coração do illustre Patriarcha des-
CONSIDERAÇÃO pertar sua amada Esposa, que des-
O Anjo do Senhor appareceu em cansava dos trabalhos do dia, mas
Sonhos a José e lhe disse: levan- era Deus que mandava, e não teve
ta-te, toma o Menino e sua Mãe e mais remedia senão avisal-a da
foge ao Egypto e fica lá até que eu vontade divina e com ella e com o
te avise de novo. (Matth. 2-13). Menino Jesus emprehender de
E elle levantando-se tomou o noite, sem recursos, uma viagem de
Menino e sua Mãe, de noite, e foi muitos dias. Não soffre o glorio-
para Egypto . (lb. 14) . so Santo por si, nem lhe deixa o
PONTO 1. - Considera, devoto coração pensar em sua pessoa, mas
josephino, a dôr do glorioso Pa- como passará a Santíssima Vir-
triarcha, vendo perseguido Jesus gem tão joven, tão delicada na-
sem outra razão que ser Deus. quelle estado, e havendo ainda de
Que mal podia ter feito uma crian- carregar o Menino? Sem duvida
ça de poucos dias? E quando se que São José teria preferido mor-
viu no mundo, ser perseguida uma rer antes que fazer soffrer assim
criança, não já por crimes reaes aquelles entes queridos; era, po-
ou suppostos, que podem ter com- rém, Deus que mandava.
mettido seus paes, senão exclusi- Começa a caminhar accrescen-
vamente por si mesma, sendo el- tando-se a tristeza interior ás
la só o alvo da odiosa perseguição? saudades do que ia deixar. Por-
Pois o que nunca se vira, experi- que havia de sahir, sem saber por
menta agora S. José, vendo perse- quanto tempo, da terra santa. da
guido seu querido Jesus. terra que teve tantos elogios na
- 46- -47 -

Sagrada Escriptura dos labios do .. unico coração amigo. Como faria


São José? Dizem alguns Santos
mesmo Deus, da terra de Abrahão,
da terra dos prophetas, da unica Padres que nesse lugar houve de
terra onde era conhecido o ver- algumas vezes dizer a Jesus, que
dadeiro Deus, para ir a uma nação lhe pedia pão, que não lhe era pos-
idolatra!... E emquanto elle ia sivel dar-lhe outro pão que o de
abysmado nestes pensamentos, suas lagrimas! Pobres do mundo,
soube da carnificina que Herodes procurae que não vos falte Jesus
mandara fazer ~m Belém. Esse e sua divina graça, e se depois ex-
sangue derramado, e derramado perimentardes algumas privações,
por causa de Jesus, sangue de lembrae-vos que isso e mais sof-
criancinhas que nenhuma culpa freu Jesus. Não é deshonra ser
tinham, feriu o coração delicado pobre.
de São José, que iria desabafar - Consolou-se, todavia, São Jo-
com o Infante a quem elle leva- sé, vendo livre a Jesus, porque na-
va ao exilio. Como se queixaria da podia Herodes contra elle; e
da maldade do coração humano! nem que fosse em grande pobre-
Com que fervor pediria para sahir za, teria ao menos, o consolo de
duma terra que tão mal tratava ver a Jesus, adorar a seu Deus, e
a innocencia e a virtude: Conso- guardal-o para quando Deus lh'o
lae-vos, glorioso Santo, e seja vos- pedisse com o fim de que fizesse
sa consolação fazer de meu po- a redempção do mundo. Que ale-
bre coração lugar de refugio, on- gria para São José andar sempre
de fique sempre Jesus para de- na presença de Deus, e não dum
fender-se de seus inimigos, e para Deus que assusta, senão dum Deus
defender-me a mim. feito criancinha, dum Deus que
PONTO 2. - Grande pena expe- brinca em seus joelhos, dum Deus
rimentaria S. José, vendo-se no que lhe paga caricias com caricias,
exílio, com as privações annexas a e que se manifesta reconhecido
uma familia pobre, e que além de aos beneficios recebidos! E que se
pobre tem de morar em terra ex- passaria em vosso coração, .santo
tranha, onde não encontra um meu, quando começando Jesus a
-48- - 49-
fallar, vos désse o nome de pae, EXEMPLO:
e vos pedisse o que precisava,
aquelle mesmo que dá ser e vida E' S. José singular amigo e
a todas as criat uras ? Tambem eu protector das ordens religiosas,
vos digo com Jesus : Pai de Jesus, e não podia deixar de fazer o
levae-me a Jesus, dae-me o Sal- mesmo com uma ordem tão ob-
vador.
Outra consolação e não pequena servante como a Cartuxa. Nos
para quem amava tanto a Deus principios do seculo XVII viu-
como São José, foi ver cahidos por se em grande perigo esta or-
terra os idolos do Egypto; porque dem, porque em face do rigor
apenas a Sagrada Familia puzera e observancia a das asperezas
os pés nesta região, cahiram de que se professam na mesma,
seus altares os idolos nelles ado-
rados, e o demonio fugiu, receian- faltaram de tal maneira as vo-
do o que aquillo podia ser. Que cações, que se temeu não viesse
consolação para nosso Santo ver a desapparecer de todo, uma re-
seu Deus conhecido! E quando ligião em que é Deus servido
soubesse por luz divina as mara- com tanta perfeição. Para con-
vilhas que havia Deus de fazer pe-
los anachoretas e santos. de que jurar tão grande perigo reuni-
se havia de encher essa região, ram-se em capitulo na Grande-
agora povoada de demonios, quem Cartuxa os padres mais graves
poderá contar sua alegria e jubilo? da Ordem. Era grande o peri-
Fazei, Santo meu, que caiam tam- go, e assim foram todos de una-
bem de meu-coração os ídolos das nime parecer, determinando que
paixões e occasiões de peccar, pa-
ra servir a Deus, com fidelidade e se deixasse o negocio nas mãos
constancia. de S. José. Ordenaram, pois,
FRUTO. - Por amor de São Jo- por decreto, que S. José fosse
sé fazer algum acto de mortifica- considerado padroeiro da Ordem
ção da paixão dominante. e mandaram celebrar sua festa
-50-

como uma das principaes da


Cartuxa. O effeito da protecção
do Santo viu-se poucos dias de-
pois, porque começaram a en-
DOMINGO SEXTO
trar muitos e bons noviços, e
desde então para cá nunca lhes
faltou sufficiente pessoal. Volta do dese rto

CONSIDERAÇÃO
E .m orto Herodes, appareceu o
Anjo a São José em sonhos em
Egypto. (Matth. 2-19) .
E lhe disse: levanta-te, toma o
Menino e sua Mãe e volta á terra
de Israel, porque os que busca-
vam a vida do Menino morreram
já. (lb. 20).
E ouvindo que Archelao reinava
em Judea em vez de Herodes, te-
meu ir lá, mas avisado em sonhos,
refugiou-se na Galilea, vindo habi-
tar em Nazareth. (lb. 21).
PONTO 1. - Considera a tristeza
do glorioso Patriarcha, nos sete
longos annos de exilio em terra.
onde não tinha nada que o conso-
lasse, e onde os unicos pensamen-
tos com que podia divertir-se,
eram recordações tristes do que
nessa terra soffreram seus pais.
Todas as cousas que lá via, lhe re-
cordavam a escravidão dos filhos

http://alexandriacatolica.blogspot.com.br
- 52 - - 53-

de Israel, e lhe traziam constan- lhe permittem um momento de


temente á idéa a lembrança de completa felicidade! Quando já se
que estava em paiz inimigo. imagina feliz em sua terra, quan-
Mas nunca abandona Deus os do pensava chegar a Jerusalém e
que esperam nelle, e assim, passa- lá satisfazer as saudades que
dos os sete annos do desterro, ap- guardava no exílio do templo de
pareceu a José o Anjo do Senhor, Deus, vê outra vez ameaçada a
mandando-lhe que voltasse com o vida de Jesus, e teme. Como podia
Menino e com sua Mãe. a terra elle expor esse deposito que o
da Promissão. Como alegre can- mesmo Deus lhe confiára? Como
taria José o psalmo de David : daria conta desse thesomo?
Alegrei-me nas cousas que me dis- PONTO 2. - Não faitou Deus a
seram, iremos a casa do Senhor. seu servo tambem neste perigo;
Agora já poderia voltar á terra torna o Anjo a apparecer-lhe e
promettida, ao lugar onde Deus ordena, em nome de Deus, que
era adorado; poderia ver outra volte á Galiléa, e elle, obediente,
vez o templo de Jerusalém e ir a acolheu-se á Nazareth. Que feli-
elle todos os annos cumprir a lei cidade e alegria experimentaria
e offerecer a Nosso Senhor os sa- quando, depois de tantos annos de
crifícios prescriptos. Jesus des- ausen cia, ent rasse na terra onde
frutaria em sua terra e em sua se levaram a effeito os mais altos
casa o conforto de· que não podia mysterios e principalmente a En-
gosar no desterro. Com esta noti- carnação de Jesus! Entrando na-
cia alegraram-se Jesus e Maria e quella casa imaginaria que entra-
isso para São José era a maior ~a­ va na casa de Deus: beijaria aquel-
tisfacção possível. las paredes consagradas com a pre-
Não permittiu Deus, todavia que
1
sença de Deus Encarnado. Agora
a felicidade fosse completa, por- já poderia dedicar-se com mais so-
que soube que Archelao reinava cego a cuidar de seus queridos Je-
em lugar de Herodes. seu pai, e 1
sus e Maria, e esta Santíssima Se-
conhecendo os instinctos deste ty- nhora teria sua casa onde desfru-
ranno, temeu por Jesus! taria da conunodidade que dá sem-
Pobre coração de São José! não pre o que é nosso.
- 54- - 55 -

Considera, devoto josephino, que deante duma imagem de S. Jo-


teu santo protector soffre ou con- sé, muito embora sua vida não
sola-se, conforme vê a Jesus. Jesus fosse ajustada á santa lei de
é o alvo de seus pensamentos e
affectos sobretudo de seu amor. O Deus.
receio de que Jesus possa ser per- Cahiu doente, mas tão gra-
seguido, amargura-lhe a vida e lhe vemente, que logo temeu-se por
tira o socego: só quando vê seguro sua vida e não menos pela sal-
a Jesus é que póde socegar e ficar vação de sua alma. Valeu-lhe,
satisfeito. Assim devias ser tu: teu
unico consolo, ou tua unica tris- porém, aquella devoção que ti-
teza devia ser Jesus; deves accei- nha a S. José, porque naquelle
tar as cousas ou rejeital-as, con- estado viu entrar em seu quarto
forme agradem ou não a Jesus, e um homem como a imagem
não conforme a teus gostos e incli-
nações. Agrada a Jesus, e se elle perante a qual elle costumava
ficar satisfeito de ti, nem que o orar. Viu então a enormidade de
mundo inteiro te persiga, serás fe- seus peccados, e cobrou tal hor-
liz; pelo contrario, se Jesus fôr ror e arrependimento delles, que
contra ti, nada te aproveitará o não parou até fazer logo uma
favor humano. Examina, portanto,
se imitas a São José, e se tua -pre- dolorosa confissão. Foi tão per-
occupação é não perderes a Jesus, feita sua contricção e tal a dôr
ou se pelo contrario, é agradar ao que concebeu contra o peccado,
mundo. que acabando de receber a ab-
FRUTO. - Por amor de São José solvição, cahiu morto aos pés
apartar-se das occasiões de peccar.
do Padre confessor, podendo
EXEMPLO: acreditar-se piedosamente que
S. José acompanharia sua alma
Conta o P. Isidoro da Ilha que ao céo.
um nobre veneziano tinha o cos-
tume de orar todos os dias

http://alexandriacatolica.blogspot.com.br
- 57 -
precisamente por ter perdido a Je-
sus, por carecer de Jesus. Quem
sabe se o Santo bemdito se accu-
saria a si mesmo de negligencia,
DOMINGO SETIMO imaginando, se por sua mdignida-
de ter-se-ia retirado Jesus?
O Menino Jesus tJe1·diclo e ncha<lo Em todo caso, posto que a con-
no templo sciencia não lhe remordesse de pec-
CONSIDERAÇÃO
cado, o certo era que Jesus não
estava com elle, nem com Maria
Acabados os dias de sua oração Santíssima sua mãe. Onde esta-
em Jerusalem, como voltassem a ria? Teria talvez cabido em poder
casa, ficou Jesus em Jerusalem, dos herodianos e correr'ª risco sua
e não repararam seus pais. (Luc. vida? Soffreria privações? Embora
11-43). nada disso lhe acontecesse, onde
E depois de tres dias o encon- estaria naquelles dias numa cida-
traram no templo sentado em de tão grande como Jerusalem?
meio dos doutores, o?Lvindo-os e Ai de mim! diria, como a mãe de
perguntando-os. (Ib. 46) . Tobias, ai meu filho, luz de meus
E disse-lhe sua mãe: Filho, co- olhos, baculo de minha velhice,
mo fizeste assim comnosco? eis consolo de minha vida, esperança
teu pai e eu com dôr te buscava- de nossa posteridade! Se tlnha-
mos. (Luc. 11-47). mos em ti todas as cousas, porque
PoNTo 1. - Considera a intensi- te deixamos ir? A mesma dôr da
dade desta dôr do glorioso Patriar- Santíssima Virgem accrescentaria
cha•. da qual póde dizer-se que foi os tormentos e penas do coração
a mais atroz que soffreu em toda de nosso Patriarcha, porque como
sua vida. Nas outras dôres posto o amava tanto, e via-a soffrer tan-
que terribilissimas, soffria c~m Je- to não podia ser por menos, senão
sus, o qual não era pequena conso- que soffreria as mesmas dôres do
lação, senão a maior que podia ex- Coração de Maria.
perimentar um tão grande Santo. Tres dias foram aquelles de cru-
Agora soffre sem Jesus, e soffre ciantes soffrimentos dias que lhe
- 59 -
- 58-
nerado por aquelles velhos mestres
deveram parecer a nosso Santo de Israel! E quando a Santíssima
dias eternos, dias como os que Virgem chamou-o pai de Jesus,
soffrem no purgatorio as almas quem dirá a alegria que inundou
santas que lá purificam suas fal- o seu coração? Acceitae meus pa-
tas, porque mais que ellas conhe- rabens, José felicissimo, e pois Ma-
cia São José a seu Deus, e sabia o ria vos dá o nome de pae de Jesus
que lhe faltava . E, todavia, S. José e Jesus não reclama, permitti que
não se queixa, não se impacienta tambem eu vos chame com esse
não desanima, busca a Jesus po~ titulo que tanta honra vos pro-
toda parte, ora e trabalha. Pro- porcionou e vos diga: Pai de Jesus,
c~des assim em tuas tribulações? não permittaes que perca vosso
Buscas a Deus com ancia. quando Filho, mas se o perder, guiae-me
se aparta de ti, ou quando pelo
peccado te apartas tu delle? Vós aonde elle está ou entao, tra-
zei Jesus a meu coração e pren-
PONTO 2. - Tres dias sem Jesus dei-o de tal maneira pela divina
coroados depois pelo encontro de graça e pela perseverança nella,
Deus no templo, admirado dos sa- que nunca me separe delle, nem
cerdotes, coberto de gloria e ma- Jesus, meu Deus, se separe nunca
gestade em tão tenra· edade, é de mim. Essa graça espero de vos-
realmente grande e satisfactoria sa inexcedível clemencia e de vos-
consolação: e esta foi a que ex- so muito amor a Jesus.
perimentou São José. "E aconte-
ceu, diz o Evangelho. que depois FRUTO. - Por amor de S. José
de tres dias o encontraram no tem- fazer uma boa e dolorosa confis-
plo, sentado em meio dos doutores são.
ouvindo-os e fazendo-lhes pergun~
tas. E vendo-o, admiraram-se e EXEMPLO:
disse sua Mãe: Filho, porque fi-
zeste assim comnosco? E elle res- Da "Ave Maria" copiamos
pondeu: porque me buscaveis? não este favor: Nunca se deixa ga-
sabeis que nas cousas de meu Pae nhar S. José em generosidade,
d~vo eu. assistir?" Que gozo para senão que nos paga com usura
Sao Jose ver Jesus admirado e ve-
- 60- - 61-

o que desejamos fazer por .elle. ACTO DE CONSAGRAÇÃO AO GLO-


Encontrava-se uma familia mui- RIOSO PATRIARCHA SÃO JOSÉ
to devota de S. José numa gran- pa.1·a o ultimo dia
de afflição: nascera-lhe uma fi-
lhinha, encanto de seus pais, Prostrados aos vossos pés,
mas com um defeito no nariz, eis-nos aqui, gloriosíssimo José.
que de tal maneira lhe ambara- Injustiça seria não reconhecer
çava a respiração, que o medico os benefícios sem numero que
julgou ser necessaria uma ope- de Vós havemos recebido, e ne-
ração para salvar a vida da gra ingratidão deixar de mani-
creança. Operação e em crean- festar-vos o nosso reconheci-
ça recemnascida· ! Este pensa- mento. E que faremos nós, e
mento assusto,u seus piedosos que vos daremos, pobres e sem
pais, que lembrando-se nessa meritos como somos? Pois isso
occasião, como se lembravam em é o que viemos off erecer-vos.
todas, do glorioso S. José, dei- Nada valemos, nada podemos,
xaram em suas mãos a saude e mas o que temos, nossa vida,
vida daquelle ente querido. Des- nossas forças, nossa actividade
de aquelle momento foi sarando e quando menos, nosso bom de-
a creança, e sem operação ci- sejo, isso vos offerecemos; do-
rurgica nenhuma sarou perfei- ra avante nos propomos consa-
tamente. grar-nos inteiramênte a vosso
Não desanimem os devotos de serviço, e não sómente nós, se-
S. José nas difficuldades, pode não que trabalharemos quanto
elle remedial-as todas, e em to- estive.r em nossas forças, em
das é poderosissimo, como dizia que sejaes de todos conhecido e
a. devotíssima .Santa Thereza.. amado, em que se propague vos-
- 62 -

sa devoção para que sejam ca-


da dia mais os que vos honrem
e participem de vossas graças.
Somos fracos e inconstantes, CORTE DE SÃO JOSE'
bem o sabemos e choramos, mas
por isso mesmo vimos a Vós, J\dvcrlenclns preliminares
para que intercedais por nós e
nos alcanceis de Deus a graça 1. • Tem por fim a Côrte de São
e a persev~ança nella~ Lem- José pedir a este glorioso Patriar-
cha uma boa morte para todos os
brae-vos que ninguem recorreu associados, por meio de visitas
a Vós que fosse rejeitado; aco- diarlas.
lhei-nos a nós, acceitae-nos por 2.' E' tambem proprio desta as-
vossos servos. agora e por vos- sociação, promover a celebração de
sos companheiros e filhos no solemnes cultos a São José, no dia
19 de Março, no dia de seu Patro-
céo. Amen. cinio, Desposorios, Sagrada Fami-
lia e bem assim no dia 19 de ca-
da mez.
3.ª A Côrte formar-se-á de có-
ros de 31 pessoas, correspondendo
a cada um dos socios fazer uma vi-
sita mensal em dia marcado, de
modo que todos os dias haja um
dos sacias que faça sua visita, pe-
dindo uma boa morte para todos
os associados.
Quando a Côrte tiver 31 córos é
preferivel fazer-se a visita por có-
ros, isto é, cada dia do mez um
dos córos, por ordem, faz sua visi-
ta em publico, deante da imagem

http://alexandriacatolica.blogspot.com.br
-+ 64 - - 65 -
de São José, a visita feita assim, bem recebei-a piedosamente. As-
sendo oração em commum, é mais sim seja.
efficaz.
Modo pratico de fazer a Oô1·te FELICr.rAÇõES A SÃO JOSE'
de São José
Por seus prlncipues privllcgios
Pelo signal da santa cruz ... pedindo-lhe uma boa morte
V. Abri, Senhor, meus labios.
R. E minha bocca pronuncia- l.ª De todo coração vos fe-
rá vosso louvor. licito, ó meu santo protector
Gloria a Jesus. José e Maria, a S. José, pelo privilegio que Nos-
quem enconunendo a minha alma. so Senhor vos concedeu santifi-
- São Joaquim e Santa Anna, in-
tercedei por nós. cando-vos antes de nascer. Que
felicidade a vossa, nascerdes
ORAÇÃO sem esse monstro horrível do
Lembrae-vos, ó purissimo Es- peccado, que tanto nos ha de
poso de Maria Virgem, meu apavorar na hora de nossa mor-
doce protector S. José, que ja- te! Por este privilegio tão sin-
mais se ouviu dizer, que alguem gular e pelo odio que sempre ti-
que tenha invocado vossa pro- vestes ao peccado, por mais leve
tecção e implorado vosso soc- que fosse, peço-vos, innocentis-
corro, deixasse de ser consolado. simo José, que me assistais a
Animado eu de igual confiança, mim e a todos os associados de
venho á vossa presença e a Vós vossa Côrte na hora de nosso
fervorosamente me recommen- transe, para que morrendo em
do. Ah ! não desprezeis minha graça de Deus vamos gozar, de
supplica, ó Pai adoptivo do Ver- sua vista por uma eternidade.
bo de Deus humanado, antes Amen.
-66- - 67-
1

Padre Nosso, Ave Maria, Esposo da Mãe de Deus e por


Gloria Patri. seu representante na terra, com
2.ª De todo coração vos fe- respeito a Maria Santissima.
licito, f elicissimo José, por ter- Por este singularíssimo privile-
des sido escolhido na terra co- gio e pela companhia honrosís-
mo representante do Eterno sima que fizestes em vida ~
Pai. Dou graças á Santissima Nossa Senhora, peço-vos humil-
Trindade pela felicidade e ale- demente que me alcanceis a mim
gria que inundava vosso cora- e aos associados da Côrte para
ção quando Jesus vos dava o a hora da morte, a companhia
dulcíssimo nome de Pai. Por es- e protecção da Mãe de Jesus,
te privilegio e pela alegria que de modo que morrendo nos bra-
por elle expêrimentastes, vos ços de Maria, vamos com Ella
peço humildemente que me as- gozar de Deus. Amen.
sistais a mim e a todos os asso- Padre Nosso, Ave Maria,
ciados de vossa Côrte nos ulti- Gloria Patri.
mos momentos de nossa vida, 4.ª Com todo meu coração
de modo que morramos com a vos felicito, gloriosíssimo José,
alegria duma boa consciencia e por terdes sido escolhido como
recebamos o premio dos justos. cabeça da Sagrada Famllia, sen-
Amen. do por isso obedecido por Jesus
Padre Nosso, Ave Maria, e por Maria, e gozando pelo mes-
Gloria Patri. mo privilegio do amor, das ca-
3.ª Com todo meu coração ricias e dos cuidados do Verbo
vos felicito, arnantissimo José, ' de Deus h umanado e da Sant ís-
por terdes sido escolhido pelo sima Mãe de Deus. Por este pri-
Espírito Santo para verdadeiro vilegio tão extraordinario, eu
-68- - 69 -

vos peço para mim e para todos panhia, vamos morar com elles
os associados o amor de Jesus eternamente na gloria. Amen.
e a protecção de Maria nos ul- Padre Nosso, Ave Maria,
timos momentos de nossa vida, Gloria Patri.
para que morrendo no amor e
na graça de Deus, formemos no PRECES
no céo a familia dos escolhidos. ao glorioso Pntria1•cba São José
Amen. São José, chamado o varão jus-
Padre Nosso, Ave Maria, to pelo mesmo Espirito Santo: As-
Gloria Patri. sisti-nos na nossa hora derradeira.
São José, angelical Esposo da
5.n Com todo o meu coração sempre Virgem Maria: Assisti-nos
e com toda a minha alma vos na nossa hora derradeira.
felicito, santíssimo José, por São José, a quem o mesmo Fi-
vossa felicissima morte nos bra- lho de Deus chamou seu pae: As-
sisti-nos . ..
ços de Jesus e Maria, e pela vos- São José, a quem o Pai 1 -'lles-
sa resurreição e subida com tial fez participante da sua pa-
Christo resuscitado em corpo e ternidade e de seu amor infinito
alma ao céo. Para essa morte, a seu Unigenito: Assisti-nos . ..
São José, chefe da Trindadt>. ~er­
tão feliz para Vós, e tão terrí- restre: Assisti-nos . ..
vel para nós, vos peço vossa po- São José, pai nutrício do que
derosíssima protecção para mim alimenta todas as criaturas: As-
e para todos os associados de sisti-nos ...
São José. salvador do Salvador
vossa Côrte. Vinde então de- do mundo: · Assisti-nos . ..
fender nossa alma, trazei com- São José, guia da luz increada
Yosco a Jesus e a Maria, para apparecida na terra: Assisti-nos . . .
que morrendo em tão santa com- São José, director da eterna Sa-
- 70 - - 71-
bedoria vinda á terra: Assisti- São José exemplar da santida-
nos .. . de do mat~imonio christão: Assis-
São José, a quem esteve submis- ti-nos ...
so o Filho do Todo poderoso: Assis- São José defensor dos moribun-
ti-nos .. . dos em su~ agonia: Assisti-nos ...
São José, a quem serviu a Rai- São José. advogado do genero
nha dos Anjos e dos Santos: As- humano em todas as suas mise-
sisti-nos ... rias: Assisti-nos ...
São José, a quem a Trindade dei-
fica associou ao grande mysterio
da Encarnação: Assisti-nos . .. ORA{';\o PBLAS :NEOESSIDADf<JS
São José, que dedicastes todos DA EGREJA
os vossos trabalhos e suores e a vi-
da inteira a Deus humanado ·e a A Vós ó bemaventurado São
sua Santissima Mãe: Assisti-nos ... José, re~orremos na nossa tri-
São José, modelo de soffrimen- bulação, e depois de termos
tos, exemplar de virgindade e vul- implorado o auxilio de vossa
cão de amor divino: Assisti-nos ... santíssima Esposa, cheios de
São José, principe dos patriar-
chas e o primeiro de todos os San- confiança solicitamos tamb~1:1 o
tos: Assisti-nos ... vosso poderosíssimo patrocm10.
São José, que no céo tendes a Nós vos pedimos por aquella
um throno perto de Deus e de caridade, que vos ligou com a
Maria: Assisti-nos ... Immaculada Virgem Mãe de
São José, que no céo tendes a Deus, e pelo amor paternal com
influencia e valimento dum pai que estreitastes em vossos bra-
para com seu filho e dum esposo
para sua esposa: Assisti-nos ... ços ao Menino Jesus, suppli-
São José, protector das almas cantes vos rogamos que lanceis
virgens: Assisti-nos ... um olhar benigno para a heran-
São José, espelho do ministerio ça que Jesus-Christo adquiriu
sacerdotal: Assisti-nos ... com o seu sangue, e nos soccor-
-72- - 73 -

rais nas nossas necessidades, Jesus, Maria, José, Joaquim e


com vosso auxilio e poder. Anna em vida e em morte ampa-
rai minha alma.
Amparae, ó guarda providen- Jesus, José e Maria, eu vos dou
tissimo da divina Familia, a meu coração e a alma minha.
linhagem escolhida de Jesus- Jesus, José, e Maria, assisti-me
Christo; afastae para longe de na ultima agonia.
Jesus, José e Maria, recebei,
nós, ó Pai amantíssimo, todo quando eu morrer, a minha alma.
contagio de erros e corrupções;
assisti-nos do alto do céo, ó li-
bertador nosso fortíssimo, na
presente lucta contra o poder : QUARTAS FEIRAS
1
das trevas; e assim como ou- ' Dedicadas a Síio José
trora livrastes do supremo ris- E' costume entre os devotos de
co da vida ao Menino Jesus, as- São José, dedicar-lhe um dia na
sim defendei agora a Santa Semana; e assim como se consagra
Egreja de Deus contra as ci- a Nossa Senhora o sabbado, assim
os devotos de São José dedicam
ladas de seus inimigos e con- a nosso Santo as quartas-Feiras.
tra toda adversidade; e a cada Além da missa e communhão,
um de nós amparae com vosso com que costumam honrar o San-
to Patriarcha. fazem-lhe tambem
perpetuo patrocínio, para que, algumas orações e devoções parti-
a exemplo vosso, e coadjuvados culares. E' muito propria, entre
com o apoio de vosso auxilio, outras devoções, a tocante coroi-
possamos Yiver santamente, nha que escreveu e costumava
rezar o Revmo. P. Xifré, superior
piedosamente morrer, e alcan- geral dos Missionarias do Coração
çar no céo a eterna bemaven- de Maria, e que morreu em opi-
turança. Assim seja. nião de santidade.

http://alexandriacatolica.blogspot.com.br
- 75 -
tuido em nosso favor, fiel admi-
nistrador de todos os seus bens.
R. Por todos os seculos dos se-
CORôA DE SAO JOSE' culos.
ESPOSO CASTISSIMO DA MÃE DE Louvado, exaltado e glorificado
DEUS
seja o Padre Eterno, por ter esco-
lhido o excelso São José para que
Pm•tt i.Jnplorar seu auxilio cm junto ao Filho de Deus. fizesse
qualquer necessidade suas vezes na terra, e por lhe ter
dado um coração amoroso e pa-
V. Louvemos de todo o cora- ternal para com o divino Filho,
ção o Senhor Deus nosso. e suppliquemos-lhe com. grande
R. Honrando e recommendan- fervor e profundíssima humilda-
do-nos · com muito fervor a São de. nos conceda benignamente o
José para a dignidade mais alta que tanto desejamos. - Amen.
e excellente, depois da divina ma- Padre Nosso, Ave Maria e Gloria
ternidade. Patri.
R. Por todos os seculos dos se- Louvado, exaltado e glorificado
culos. seja o Filho Unigenito, por ter re-
Louvemos e demos graças á cebido o excelso São José por seu
Trindade generosissima, por ter Pai adoptivo, e infundido em seu
adornado o glorioso Patriarcha coração um cuidado amoroso e di-
São José, mais que a nenhum ou- ligente para zelar de s.ua vida
tro santo com seus celestes dons alimental-0, vestil-o e defendei-o;'
e divinos charismas. e suppliquemos-lhe confiadamen-
te nos conceda a graça de que tan-
R. Por todos os seculos dos se- to necessitamos. - Amen.
culos.
Padre Nosso, Ave Maria e Gloria
Louvemos e demos graças á Patri.
Trindade bondosissima, por ter :r,ouvado, exaltado e glorificado
constituído o glorioso São José so- Divino, que no egre-
S~J a ~ Espir~to
bre sua familia, e havel-o insti- g10 Sao Jose deu á Virgem Imma-
- 76 - - 77 -

culada um espo~o castíssimo, mui- nosso pai, porque o sois de J e-


to semelhante a celeste Senhora, sus nosso ü·mão maior. Não es.-
e fiel custodio da sua virgindade, queçaes ainda que sois verda-
enchendo ao mesmo tempo o co- deiro esposo de nossa Mãe mui-
ração do illustre Patriarcha de
muito amor e estima grande do to amada e por esse mesmo ti-
thesouro que lhe tinha confiado; tulo tambem pai dos filhinhos
e roguemos-lhe, e suppliquemos- daquelle Coração Immaculado.
lhe e até importunemol-o humilde- Ora, cheios de confiança filial,
mente e com affecto de filhos.
para conseguir a graça de que erguemos hoje os olhos e os fi-
tanto precisamos, que tanto dese- tamos nesse vosso rosto bon-
jamos, e pela que tanto suspira- dosissimo, e a Vós bradamos
mos. - Amen. na presente necessidade, bem
Padre Nosso, Ave Maria e Gloria
Patri. assim como os pintainhos cons-
tantemente bradam por suas
ORAÇÃO mães, e ainda com muita mais
O' glorioso S. José, a quem o razão, porque não ha amor de
Padre Eterno communicou sua mãe por extremosa que seja,
paternidade, o Filho divino hon- que eguale nem se possa com-
rou com esta mesma qualidade, parar ao amor que Vós nos ten-
e o Espírito Santo escolheu pa- des. Lançae, pois, um olhar amo-
ra ser esposo de sua mesma Es- roso para os que assim vos con-
posa; eu vos felicito e dou mil templam, e para os que a Vós
parabens, porque fostes levan- clamam do fundo de seus co-
tado a tão alta dignidade e ador- rações. Compadeçam-se essas
nado de tantas graças. Mas lem- entranhas, já de si tão ternas,
brae-vos, 6 glorioso Santo, que das necessidades em que nos
de alguma maneira tambem sois encontramos.
- 78 -

Fazei, pai amado, que as


obras digam com o nome que
levais, que significa accrescimo,
DIAS 19 DE CADA MEZ
e desempenhae-vos dignamente t
CONSAGRADOS A SÃO JOSÉ
do titulo de Padroeiro e Protec-
tor universal, que vos dá a Egre- E' pratica geralmente admittida
ja. Fazei comnosco segundo a entre os devotos de São José con-
sagrar-lhe o dia 19 de cada mez.
multidão de vossas misericor- Além da communhão, costumam
dias, e sejam as obras garantia fazer outras preces, podendo ser-
de vossos officios : fazei emfim vir para esse fim as seguintes:
como quem sois. Olhae, Pai mi- Vinde, ó Espirito Santo, enchei
sericordiosíssimo, que não mu- os corações de vossos fieis e ac-
cendei nelles o fogo de vosso di-
dastes de condição, que o vosso vino amor.
poder extend-e-se a todas as nos- V. Mandae o vosso Espírito e
sas necessidades; eia, zelae de tudo será creado.
vossa honra. E si tudo isto não R. E renovareis a face da terra.
bastar, vol-o pedimos pelo gran- OREMUS
de amor que tivestes a vossa
O' Deus, que doutrinastes os co-
amada Esposa -e ao bom Jesus, rações dos fieis pela illustração do
?e cuja divina presença dese- Espirito Santo, concedei-nos que
Jamos gozar comvosco, por eter- pelo mesmo Espírito Santo saiba-
nidade de eternidades na celes- mos o que é recto, e gozemos sem-
te Jerusalem. Amen. pre de sua preciosa consolação.
Amen.
ORAÇÃO PREPARATORIA

Senhor Meu Jesus-Christo,


que tanto amor manifestastes a

http://alexandriacatolica.blogspot.com.br
-80- -81-
esse Varão justo, a quem na que as imjte, para me fazer di-
terra daveis o nome de pai, e gno de seu amor.
que vos gozaes nos louvores que ó glorioso Patriarcha, pai nu-
damos ás virtudes que elle pra- tricio de Jesus, Esposo de Ma-
ticou, e ás grandezas e privile- ria, pelo amor que tivestes a
gios com que Vós mesmo o en- estes dois entes queridos, sup-
riquecestes, fazei que conheça- plico-vos que me alcanceis o
mos essas virtudes e que as amor de Deus, e uma devoção
pratiquemos. constante a estes meus queri-
Intentamos nestes cultos dos Jesus e Maria, e graça para
unir-nos a vossa coração agra- aproveitar-me deste exercicio.
decido, para com elle agradecer Amen.
os beneficias que São José vos
fez, e sobre tudo os muitos, que DIA 19 DE JANEIRO
por sua intercessão, temos nós ~IEDITAÇÃO
recebido. Morte de S. José
Virgem Santissima, Esposa
amantissima e amadissima de PONTO 1. - f.: crença na Egreja
que São José morreu no dia 19, e
S. José, Vós honrastes este por isso consagra-:;e este dia a
grande Santo como elle merecia seu culto. Foi elle o santo mais
ser honrado, porque conhecieis amado de Deus, e apesar disso
seus meritos e o muito que elle morreu. A santidade não livra da
valia, e tambem porque com o morte, mas previne as consequen-
cias.
trato continuo com elle e com os
PoNTo 2. - São José foi o ho-
serviços que vos fazia, tinha mem mais honrado de Deus... A
obrigado o vosso coração: fazei seus Anjos chama Deus ministros ...
que eu conheça suas virtudes e a São José chamou pai... e apesar
-82- -83-
dessa honra não quiz Jesus que da impureza, e que puro e casto
deixasse de morrer, como não quiz
o Salvador preservar-se a si mes- sirva constantemente a Jesus e
mo nem a sua Santissirna Mãe da a Maria, em uma perfeita cas-
morte... Tambem tu morrerás, e tidade. Assim seja.
nada, nem honras, nem a mesma <Sua Santidade Pio X concedeu
graça de Deus te poderá livrar da 100 dias de indulgencia uma vez no
morte. dia).
PONTO 3. - São José foi o va- Para alcançar as graças que
rão escolhido por Deus para reger pedimos rezaremos em honra do
e governar sua casa; fallava-Ihe
pelos anjos... ensinava-lhe Deus santissimo nome de S. José qua-
directamente, penetrava nos mys- tro Padre Nossos, Ave Marias e
terios de Deus com respeito a seu Gloria Patri com as seguintes
Filho divino e... morreu... Não ha
sciencia que nos possa livrar da JACULA'J'ORTAS
morte ...
1. - Justíssimo José e Pai nu-
FRUTO. - Pensa todos os dias na tricio do Verbo encarnado alcan-
morte durante alguns instantes. çae-nos amor a Jesus e devoção
constante a seu sagrado Coração.
ORA('.\O PAllA EH'l' E J>IA Padre Nosso, Ave Maria e Gloria
Patri.
ó glorioso S. José, protector
das virgens, guarda fiel, a quem 2. - Obedientíssimo Patriarcha,
e cabeça da Sagrada Familia, por
Deus confiou Jesus, a innocen- vosso amor e respeito a Immacula-
cia mesma, e Maria a virgem da Virgem nossa Mãe, eu vos pe-
das virgens, eu vos peço e rogo ço devoção constante a esta au-
por Jesus e por Maria, esse du- gustissima Rainha.
Padre Nosso, Ave Maria e Gloria
plice deposito que vos foi tão Patri.
querido, que façaes que eu con- 3. - Sapientissimo Patriarcha,
serve meu coração isento de to- illustrado com a verdadeira scien-
- 84 - 85 -
eia do céo, pelos altissimos conhe-
cimentos que vos communicou o deram vossa alma dos insultos
Verbo e Sabedoria do Pai, peço-vos 11 dos inimigos, e a levaram de-
que me alcanceis fé nas verdades pois ao seio de Abrahão ! Este
reveladas e a perseverança nella. instante espantoso ha de che-
Padre Nosso, Ave Maria e Gloria gar sem remedio para nós, e
Patri.
4. - Esposo castissimo da Espo-
ainda na hora menos pensada:
sa do Espirito Santo, e amador do que será então de nossas almas?
amor divino, pela ardentissima ca- Vossa vida innocente e as he-
ridade com que cuidastes de vosso roicas virtudes que praticastes,
Deus e pelos sacrificios que por e sobre tudo a presença de vos-
elle ~offrestes, peço-vos a virtud~
da caridade e amor de Deus até sos queridos Jes:us e Maria, vos
a morte. deram essa preciosa tranquilli-
Padre Nosso, Ave Maria e Gloria dade com que passastes deste
Patrt. mundo ; mas que será de nós ?
ORAÇÃO l ' INAL
Illudidos pelos inimigos e pelas
PARA TODOS OS DIAS
paixões, nos entregamos mui-
tas vezes em suas mãos offen-
Felicissimo Patriarcha, tão dendo a Jesus, que nos ha de
ternamente amado de Jesus e julgar! Ah! amantíssimo Pro-
de Maria, que vos manifesta- tector nosso, á vista duma vida
ram esse amor principalmente tão pouco conforme á nossa fé,
na morte soberanamente pre- aguardamos com espanto a
ciosa que tivestes. Que conso- morte e a conta que depois del-
lação a vossa, meu amantíssimo la nos espera ! ó pai e prote-
Protector, quando nesse derra- ctor nosso, nós sós não ousa-
deiro instante, Jesus e Maria, ríamos apparecer nesse tão jus-
assistindo a vosso lado, defen- to tribunal, onde é o mesmo
- 86- - 87 --

Deus que nos ha de julgar; vi- morrer hoje. . . podes não passar
mos por tanto pedir-vós por vos- deste mez... Se morresses hoje,
sa preciosissima morte e por como te acharia a morte? ...
vosso felicissimo transito, a PONTO 2. - · Morrerás... não ha
poder para escapar da morte; mas
vossa poderosíssima protecção onde morrerás? morrerás na ca-
agora, para que vivendo uma ma? morrerás em tua casa? mor-
vida digna do titulo que leva- rerás assis~ido espiritualmente? ...
mos, mereçamos tambem vossa Nada disso sabes: em todo logar
podes morrer. por tanto em todo
protecção e assistencia na mor- logar deves estar preparado. .
te. Manifestae, pai amantíssi- PONTO 3. - Morrerás sem duvi-
mo, vosso amor em nossa mor- da: mas como? morrerás prepara-
te; protegei-nos então, prote- do? morrerás assistido por teu
ctor nosso efficacissimo, para confessor e fortificado com os san-
tos sacramentos? Morrerás de
que morrendo em graça de morte natural? morrerás num de-
Deus, vamos comvosco á mora- sastre? morrerás de repente? ... Na:
da felicíssima dos justos gozar da disso sabes, o que porém, e
de Jesus e de Maria por toda certo é que quem santamente vi-
ver. santamente costuma morrer.
uma eternidade. Amen. FRuTo. - Pensa que pode ser
hoje o ultimo dia de tua vida.
DIA 19 DE FEVEREIRO
ORAÇÃO
MEDI'.rAÇÃO

Clrcumstancias da morte
ó Deus, que sendo admiravel
nos vossos Santos, o sois mais
PONTO 1. - 1l: certo que morre·- no bemaventurado José, a quem
rás: é decreto de Deus que os ho- constituistes dispensador dos
mens morram uma vez só; mas
quando morrerás? morrerás mo- celestes dons sobre a vossa fa- .
ço? chegarás á velhice? podes milia: co:pcedei-nos que sendo

1
-88- - 89-
ajudados pelos rogos e meritos nistrador da herdade e riqueza que
daquelle, cujo nome devota- Deus tinha na terra; mas que con-
mente celebramos, cheguemos ta tão boa soube elle dar!... Guar-
com felicidade ao porto da eter- dou e defendeu a Jesus, alimentou
a Deus! conservou a vida de
na salvação. Por Jesus Christo Deus!... Foi custodio da Virgem
nosso Senhor. Amen. Immaculada, Maria... Na hora da
morte era justo que Deus lhe pa-
DIA 19 DE MARçQ gasse, que lhe pagasse Nossa Se-
nhora... Agora é feliz para sem-
MEDITAÇÃO pre! . ..
Porque foi tão tcUz a morte ele S. José FRUTO. - Pergunta-te a miude:
como quereria ter servido a Deus
PONTO 1. - A morte de São Jo- na hora de minha morte?
sé foi felicissima, porque foi a
morte do justo... Ao justo man- ORAÇÃO
dou Deus dizer que se alegrasse RESPONSORIO DE SÃO JOSi!:
porque lhe iria bem na morte, e
que nesse momento ha de receber Quem dá saúde e ventura
o premio e fruto do que soffreu e E feliz morte deseja ,
praticou em vida. Como foi até Recorra a José piedoso,
agora a tua vida? Seu devoto sempre seja.
PONTO 2. - A morte de São José
foi a morte do servo fiel, a quem De Jesus pai adoptivo,
Nosso Senhor constituiu sobre sua Esposo da Virgem bella.
familia... Cumpriu elle fielmente Casto, fiel, justo, santo,
seu ministerio, foi guarda diligen- Tudo alcança delle e della.
te de Jesus, esposo fidelissimo de Quem dá saúde, etc.
Maria. Que felicidade escutar na De Belém no pobre albergue
morte aquellas palavras: alegra-te, Adora o infante divino,
servo fiel, entra no goso do teu Desterrado o guarda e ampara,
Senhor. Como serves tu a Deus? ... Perdido acha o Menino.
PONTO 3. - Foi São José admi- Quem dá saúde, etc.

;
- 90- -91-

Com teu trabalho alimenta e reinaes por todos os seculos dos


Do universo o grande autor: seculos. - Amen.
O Filho do Eterno Padre
Lhe obedece com amor. DIA 19 DE ABRIL
Quem dá saúde, etc. MEDITAÇÃO
Assistindo-lhe na morte, Prescnca de Jesus
Vê Jesus e vê Maria,
Que em brando somno lhe tor- PONTO 1. - São José teve uma
Mortal extrema agonia. [nam morte muito feliz, porque serviu a
Jesus. Serviu-lhe sempre sem ar-
Gloria ao Pai, ao Filho e ao Es- redar-se por difficuldades, serviu-
pirita Santo. lhe nas :grovas, nas tribulações.
Quem dá saúde, etc. Serve a Jesus em vida, si desejas
uma boa e santa morte.
ANTIPH. - Eis aqui o servo fiel PONTO 2. - A morte de São José
e prudente, a quem o Senhor deu foi feliz, porque viveu em amizade
o governo da familia. intima com Jesus, serviu-lhe sem-
V. ~ogae por nós, bemaventu- pre, fez sempre a vontade de Deus.
rado Sao José. · Queres a morte feliz de S. José?
R. Para que sejamos dignos das Procura agora a amizade com Deus
promessas de Christo. e serás perfeito.
PONTO 3. - A morte de São Jo-
OREMUS sé foi felicíssima, porque nunca se
apartou de Jesus por culpa pro-
ó Deus, que por uma ineffavel pria. Quando Jesus para proval-o
providencia vos dignastes esco- apartou-se delle, procurou-o nos-
lher o bemaventurado José para so Santo com diligencia e amor.
esposo de vossa Mãe Santissima · Não percas a Jesus em vida e elle
concedei-nos, que aquelle mesmÓ estará comtigo na morte. '
que na terra veneramos como pro-
tector..mereçamos tel-o no céo por FRUTO. - Fazer cada hora um
nosso intercessor. Vós que viveis acto da presença de Deus.

http://alexandriacatolica.blogspot.com.br
-92- -93-

ORAÇÃO Unigenito acolherá nossas sup-


plicas.
ó amantissimo Jesus, que E Vós, gloriosissimo S. José,
com vossas ineffaveis virtudes soccorrei-nos com vosso pode-
e com os exemplos de vossa vi-
roso patrocínio, e depositae
da occulta, consagrastes a fa-
milia que escolhestes para vos- nossas orações em mãos de Ma·-
sa ! Lançae um olhar de cle- ria, para que as apresente a Je-
sus-Christo.
mencia sobre os moradores des-
ta casa, que prostrados a vossos (Trezentos dias de indulgencia
para os que se consagram á Sagra-
pés, vos pedem que lhes sejaes da Familia) .
propicio. Lembrae-vos que sois
Jesus, Ma1:ia e José, illuminae-
o dono desta casa, porque a Vós n?s, soccorre1-nos, salvae-nos. (200
está exclusivamente entregue e dias de indulgencia diariamente) .
consagrada. Guardae-a com be-
n!gnidade, apartae della os pe- DIA 19 DE MAIO
rigos, soccorrei-a nas necessi- :MEDITAÇÃO
dades, plantae nella as virtudes Servi~os prestados a Jesus
que floresceram na vossa casa
de Nazareth, para que dedica- PONTO 1. - São José teve uma
da com fidelidade a vosso servi- morte feliz, porque sempre viveu
em amizade com Jesus, serviu-
ço e amor na vida, possa cantar lhe sempre, fez sempre a vontade
no céo eternamente vossos lou- de Deus. Queres morte de São
vores. José? procura agora a amizade de
ó Maria, Mãe dulcissima, re- Deus.
PONTO 2. - São José foi constan-
corremos confiados a vosso soc- te até a morte nos serviços presta-
corro, na certeza de que vosso dos a Jesus. Para servir a Jesus
111

-94- - 95 --
trabalhou, suou, fugiu, exilou-se ...
mas apezar das difficuldades, per- DIA 19 DE JUNHO
severou no serviço de Jesus, e mor- 1 MEDITAÇÃO
reu santissima e felicissimamente. I' A.nior que S. José teve a Jesus
PONTO 3. - A morte de São José
foi felicissim.a, porque Jesus lhe PONTO 1. - outra das causas da
serviu e assistiu nos ultimas ins- felicidade de São José em sua mor-
tantes. Que morte feliz! Jesus es- te foi seu amor a Jesus. Aos que
tá perto de José moribundo, assis- amam a Deus tudo, até a mesma
tindo-lhe e servindo-lhe... Guarda morte se lhes converte em bem:
a lei de Deus. teme a Deus, e em a mes~a morte, que é o maior. de
tua morte, Deus fará tua von- todos os males naturaes. "!:'or iss?
tade. foi preciosa a morte de Sao Jose.
FRUTO. - Meditar com attenção PONTO 2. - São José amou a Je-
aquellas palavras de Christo: Se sus como a seu Deus e como a
queres entrar na vida, guarda os seu filho: como a Deus amava-O
mandamentos. como santo, como o maior de todos
os santos· como a filho amava-O
ORAÇÃO DE SÃO BERNARUINO como pai 'e como o pai mais amo-
roso: Jesus por tanto como Deus
Lembrae-vos de nós, ó bem- e como filho, assistiu na morte de
aventurado S. José, e ajudae- São José.
nos com vossas orações e inter- PONTO 3. - São José amou a Je-
cessão junto daquelle que quiz sus com todo seu entendimento,
porque O via e conhecia perfei~a­
ser chamado vosso filho. Tor- mente: e com todo o seu coraçao,
nae-nos tambem propicia a bem- porque era o obj ecto unico de suas
aventurada Virgem vossa espo- aspirações, e a unica affeição de
sa, Mãe do Redemptor, que vi- sua alma: era todo de Deus e na
ve e reina com o Padre e o Es- ' [I morte foi Deus todo de São José.
Amas assim a Deus? ...
pírito Santo por todos os secu- FRUTO. - Recorda com frequen-
los dos seculos. Assim seja. cia que o primeiro e principal
- 96- -97-

mandamento é amar a Deus sobre verdadeira de S. José; foi sempre


todas as cousas. sua companheira, foi sua testê-
munha, foi sua admiradora, foi
ORAÇÃO EFFIOACISSDIA PARA seu constante auxiliar em todos
SE OBTER A PUREZA os momentos. Que morte santa a
presenciada e auxiliada pela mes-
Glorioso S. José, pai e pro- ma Mãe de Deus!
tector das virgens, guarda fiel PoNTo 2. - São José auxiliou
a quem Deus confiou Jesus, a sempre a Maria. Em suas necessi-
mesma innocencia, e Maria, a dades, em seus momentos de af-
Virgem das virgens, eu vos pe- flicção, a unica protecção e apoio
que Maria tinha na terra, era in-
ço e conjuro por J esus e por vocar a São José! São José foi seu
Maria, este duplo deposito a Vós bemfeitor. seu unico amparo ...
tão caro, com vosso efficaz au- Que agradecimento guardaria pa-
xilio dae-me conservar meu ra elle sua Esposa!
corpo isento de toda mancha, PoNTo 3. - Maria como esposa.
e que puro e casto, sirva per- como companheira, não podia
abandonar a São José: fiel a seu
petuamente a Jesus e a Maria dever, nunca o abandonou. sinão
em perfeita castidade. Assim que o seguia sempre, assistindo-o e
seja. consolando-o, particularmente, na
morte. Morte feliz a de São Jo-
DIA 19 DE JULHO sé! . . . E' tua vida do agrado de
Maria? Se viveste conforme aos
MEDITAÇÃO desejos de Maria, tambem t ua
Presença de l\Jarla na lllorte
morte será conforme a teus dese-
jos.
ele Síio José
FRUTO. - Antes de cada acção
PoNTo 1. - Maria verdadeira pergunta-te: Como faria isto Ma-
Mãe de Deus era tambem esposa ria?
- 98-
- 99 -
ORAÇÃO morte feliz, é o premio duma vi-
LE)IBRAE-VOS DE SÃO JOSÉ da tão bem aproveitada. O tem-
po é o preço da eternidade.
Lembrae-vos, ó purissimo Es- PONTO 2. - A vida de São José
poso de Maria Virgei;i, ó d~ce foi uma vida atormentada. Foi vi-
protector meu S. Jose, que Ja- da de tristezas, de exilios. de te-
mais se ouviu dizer que alguem mores, de pobreza e de martyrios
de coração acompanhados das af-
tivesse invocado vossa protec- flicções inherentes á pobreza. Es-
ção e não fosse por Vós consola- ses foram os degraus que levan-
do. Com esta confiança venho taram São José tão alto na glo-
a vossa presença, a Vós f er- ria, passando antes pela morte dos
justos.
vorosamente me recommendo.
Ah! não desprezeis a minha PONTO 3. - A vida de São José
foi vida feliz e origem duma mor-
supplica, ó pai adoptivo do Ver- te felicissima. O mundo chama in-
bo de Deus humanado, mas felizes os pobres, Deus chama-os
dignae-vos de acolhel-a piedo- bemaventurados, como tambem
samente. Assim seja. aos que choram, aos que soffrem,
aos perseguidos ... e manifesta-lhes
ser verdadeira sua palavra na paz
DIA 19 DE AGOSTO da consciencia... São José tinha
a Deus comsigo em meio de sua
MEDITAÇÃO pobreza, por isso foi feliz em vida
A Vidn 11<:' São José e agora é felicissimo depois da
morte.
PONTO. - A vida de São José foi FRUTO. - Em todas tuas acções
bem aproveitada: não perdeu tem- pergunta-te: Que me aproveitará
po. Era facilmente encontrado em o que agora vou fazer para a eter-
casa, na officina, no templo; nun- nid::tde?
ca, porém, em divertimentos. Uma

http://alexandriacatolica.blogspot.com.br
-100 - - 101 -
ORAÇÃO PEDINDO A SAUDE glorioso S. José, para que livre
PARA UM DOEX'l'E da doença que o atormenta, lou-
Omnipotente e poderosíssimo ve vossa misericordia eterna-
t mente.
Senhor, que sois saude eterna
para todos os que crêm em Vós
e de coração vos amam, escu- DIA 19 DE SETEMBRO
MEDITAÇÃO
tae, pelos meritos de São José,
pai adoptivo de vosso Filho J e- Aproveltrunento do tempo
sus, as orações que vos dirigi- PoNTo 1. - O tempo é o preço
mos por este doente. da eternidade. . . Vale tanto como
Pelo cuidado e diligencia com Deus, diz São Bernardo, porque
que o Santo Esposo de Maria com elle se compra a Deus. Um
momento aproveitado produz um
tratou da saude e vida de Jesus, peso immenso de gloria. O tempo
vos pedimos, que aparteis des- usado como Deus quer, propor-
te doente a doença que o affli- ciona uma morte como razoavel-
ge, e fazei que os remedios que mente pod.emos appetecer. Que fa-
zemos do tempo?
se lhe appliquem produzam com PONTO 2. - O tempo é chamado
efficacia o effeito desejado. pelos mundanos ouro, e pelos san-
Bem conhecemos que todos os tos céo. A cada instante aprovei-
remedios humanos nada podem tado corresponde uo céo um grãu
sem Vós, autor e inspirador de de gloria. Os santos de nada fo-
ram avaros senão do tempo: po-
todo conhecimento util; em Vós, diam elles vender tão barato o que
pois, pomos nossa confiança, e tão caro custou a Christo? E tu
não seremos confundidos. Con- como aproveitas o tempo? Que
solae, ó bom Jesus, este pobre idéa fazer delle?
doente que tanto soffre, assim PoNTo 3. - São José conhecia
o tempo porque tinha deante de
como outr'ora vos consolou o si o Eterno, e a mesma eternida-
- 102 - - 103 -
de divina. Não perdeu na virtude to estava no céo: vivia despren-
nem no conhecimento de Deus, dido do que não amava. Não era
nem da perfeição, porque apro- arrastado dos appetites, porque
veitou o tempo; mas na morte e não appetecia senão o que conhe-
no céo encontrou o preço que aqui cia ser vontade de Deus. Que mor-
déra, aproveitando o tempo. Co- te feliz a de São José! Ella unia-o
mo o aproveitas? ... totalmente com Deus, e só a Deus
F'RuTo. - Recordar com frequen- estava apegado nosso Santo.
cia que um momento de tempo PONTO 2. - Não amou São José
bem aproveitado produz em nós as riquezas e bens da terra. Esco-
um peso inunenso de gloria. lh_eu voluntariamente a pobreza...
N1i:o se apeg~u á patria da qual o
ORAÇ,lO DE SÃO CLE:&IBNTE exllaram... nao se apegou á casa
que lhe tiraram; podia, pois, dizer
São José, meu terno pai, po- com Jesus, que não tinha onde
nho-me para sempre sob vossa encostar sua cabeça. Mas tinha a
protecção; considerae-me como Deus, e este bastava-lhe na morte.
vosso filho, e preservae-me de PONTO 3. - O unico apego de
nosso Santo era a Jesus e Maria...
todo peccado. Lanço-me nos e dessas pessoas devia separar-se
vossos braços, para que me na morte, mas pouco depois esta-
acompanheis no caminho da vir- riam unidos para sempre. Tambem
tude, e me assistaes na hora Jesus e Maria estavam apegados
a elle, .e devido a esse apego, não
da morte. se podiam separar de seu leito de
morte. Feliz affeição e feliz apego
• DIA 19 DE OUTUBRO qU'e tal morte proporciona!
MEDITAÇÃO FRUTO. - Recorda com frequen-
Desprendimento de São JOsé cia que esta vida não é a vida e1
que nossa verdadeira patria é o
PONTO 1. - São José vivia na céo.
terra com o corpo, mas seu espiri-
- 104- - 105 -
ORAÇÃO contagio de erros e corrupções;
PELAS NECESSIDADES DA assisti-nos do alto do céo, ó Li-
EGREJA bertador nosso fortissimõ, na
A Vós, 6 bemaventurado São presente lucta contra o poder
José, recorremos na nossa tri- das trevas; e assim -como ou-
bulação, e depois de termos im- tr'ora livrastes do supremo ris-
plorado o auxilio de vossa San- co da vida ao Menino Jesus, as-
tíssima Esposa, cheios de con- sim defendei agora a santa E-
fiança solicitamos tambem o grej a de Deus, contra as cila-
vosso poderosíssimo patrocínio. das de seus inimigos e contra
Nós vos pedimos por aquella toda adversidade; e a cada um
caridade que vos ligou com a de nós amparae com vosso per-
Ii:nmaculada Virgem Mãe de petuo patrocínio, para que, a
Deus, e pelo amor paternal com exemplo vosso, e coadjuvados
que estreitastes em vossos bra- com o apoio de vosso auxilio,
ços o Menino Jesus, supplicantes possamos viver santamente, pie-
vos rogamos, que lanceis um dosamente morrer, e alcançar
olhar benigno para a herança no céo a eterna bemaventurança.
que Jesus-Ohristo adquiriu com Assim seja.
o sangue, e nos soccorraes nas
nossas necessidades com vosso DIA 19 DE NOVEMBRO
auxilio e poder. MEDITAÇÃO
Amparae, ó Guarda providen- A1>ro,•eitnmento da divina graça
tissimo da divina Familia, a li-
nhagem escolhida de J esus- 14 PONTO 1. - São José conhecia a
graça. Era testemunha da Encar-
Chri.sto; afastae para longe de nação, coadjutor de Deus neste
nós, 6 Pai amantíssimo, todo Mysterio: via por seus olhos a gra-
- 106 - - 107 -

ça aproveitada em Maria, conv~r­ vos deu para com seu divino Fi-
sava familiarmente com os anJOS lho, e pelo coração de filho que
que tão alta idéa fazem da divina
graça; via a Jesus, graça de Deus, Jesus· teve para comvosco, to-
e fonte e manancial das divinas mae cuidado da santificação da
graças... minha alma. Sede Vós mesmo
PONTO 2. - São José apreciava meu director, meu guia, meu
as graças. Sabia elle que para
ganhar-nos a graça vivia Jesus pai e meu modelo. Fazei-me
com elle: para isso se encarnára, humilde, enchei-me do espirito
soffria. vivia pobre, e por esse de oração, dae-me o mais gene-
mesmo fim havia de ignominiosa- roso amor para com J e.sus e
mente morrer na cruz. Podia, pois, l\Iaria, afim de que imitando
José deixar de estimar o sangue de
Jesus? Elle apreciava a graça, e vossas virtudes, chegue á feli-
nós? . .. cidade dos Santos, vossos esco-
PONTO 3. - São José aproveita- lhidos.
va a graça. Não perdia, tempo,
não poupava sacrifícios, não deixa-
va de cumprir nenhuma lei por DIA 19 DE DEZEMBRO
menor e mais insignificante que J\IEDITAÇÃO
parecesse, fosse embora difficil.
Servia a Jesus com alma, vida eco- P r <'mlo d<' São ,José
ração. Que fazemos nós da gra-
ça? PoNTo 1. - Premiou Deus em S.
FRUTO. - Recordando que a gra- José os serviços que lhe prestou
ça é o preço do sangue de Christo, como criatura, cumprindo exacta-
esforça-te em aproveitai-a nos mente os mandamentos e leis de
santos Sacramentos. Deus. Para isso sacrificou-se, sof-
freu, foi perseguido... Tudo pas-
ORAÇÃO sou... o que não passou. nem nunca
ha de passar, é a gloria e premio
Glorioso S. José, conjuro-vos que tem agora no céo... Esse é
pelo coração ·paternal que Deus eterno...
- 108 - - 109 -
PoNTo 2. - São José trabalhou Alcançam piedosas preces
por Deus como por seu filho; por De José, graças celestes,
Jesus foi perseguido, despresado... Mesmo a palma da victoria
Para alimentar a Jesus, suou, can- Entre os combates terrestres.
sou-se. Elle por ser tão pobre não
podia fazer esmola aos pobres, mas Deixando a vida entre amplexos
fez esmola de seu trabalho a De Jesus da Virgem pura.
Christo. Jesus Christo agora lhe Nos mostra na hora extrema
dá a elle o premio de propheta, e Dos céos a estrada segura.
discipulo, de pai... Feliz São José!. ..
PoNTo 3. - A primeira e princi- Sobre todos é poderoso
pal das circumstancias desse pre- Aquelle, cujos mandados,
mio é ser eterno, inalienavel... O proprio Deus, cumprir viram
Sempre terá o que tem, sempre po- Os céos de pasmo tomados.
derá o que pode, sempre será o que Sobre todos é perfeito,
é. Tambem será sempre nosso pro- Entre todos escolhido
tector, nosso advogado, nosso tu- Para esposo da alma Virgem.
do. A eternidade será nosso eter- E por pai de Deus havido.
no premio, si nossa vida e nossa
morte forem como a de São José. Honra vos seja, ó Trindade,
FRUTO - Nas tribulações e ten- Tres vezes beata e mais,
tações lembrar-se do premio eter~ Que em tres distinctas pessoas
no. De tal servo o nome honraes. -
IIDLVO A SÃO JOSÉ Amen.
Quem de Deus deseja a graça, ANTIPH. - O bemaventurado São
E celestes dons implora, José nas tribulações é o amparo,
De José reclama auxilio, e em todas as cousas o protector
José chama em cada hora. daquelles que devotamente invo-
cam seu nome.
Invocando o nome augusto V. Seja bemdito o nome do
Já defere o Omnipotente, bemaventurado São José.
Aos justos augmenta a graça R. Desde agora para todo sem-
Aos réos perdôa clemente. pre.

http://alexandriacatolica.blogspot.com.br
- 110 -

OREMOS
ô Deus, que sendo admiravel
nos vossos santos, o sois mais no
bemaventurado São José, a quem MEZ DE MARÇO
constituístes dispensador dos ce- DEDICADO A SÃO JOSÉ
lestes dons sobre vossa familia:
concedei-nos, que sendo ajudados Por breve de 11 de Junho de
pelos rogos e meritos daquelle 1855 concedeu Pio IX trezentos
cujo nome devotamente venera- dias de indulgencia aos que o
mos, cheguemos com felicidade ao
porto da eterna salvação. Por fizerem, e uma plenaria em dia
Jesus Christo Nosso Senhor. a escolher, precedendo confissão
Amen. e communhão. Lucram-se tam-
bem estas indulgencias, termi-
nando estes obsequios o dia 19
de Março, começando em tempo
opportuno: lucram-se ainda si
se fizerem em qualquer outra

a
- época do anno, si se praticam
essas devoções durante u:rn mez
. inteiro .

l\Iodo de prntical-Ô
Vinde ó Espirito Santo, enchei
os corações de vossos fieis e ac-
cendei nelles o fogo de vosso di-
vino amor.
V. Mandae o vosso Espírito e
tudo será creado.
R. E renovareis a face da terra.

http://alexandriacatolica.blogspot.com.br
- 112 - - 113 -

OREMOS Pelo muito que Vós o amais, e


O' Deus, que doutrinastes os co- pela muito que por Vós fez em
rações dos fieis pela illustração do vida, supplico-Vos que me ensi-
Espírito Santo, concedei-nos, que neis o modo de dignamente ob-
pelo mesmo Espírito Santo saiba- s~quial-o, e que unais vossaf)
mos o que é recto, e gozemos sem- supplicas e as de vosso Esposo
pre de sua preciosa consolação.
Amen. ás minhas, para que as façais
efficazes, de modo que seja nes-
ORAÇÃO Á SANTISSIMA VffiGEM te mez consolado, accrescentado
Esposa purissima e amantis- em graças e virtudes, e soccor-
sima do glorioso Patriarcha S. rido em minhas necessidades.
José, Mãe de Deus e Rainha dos
A SÃO JOSÉ
céos e da terra, sei que são de
vosso agrado os obsequios que E Vós, santissimo Patriarcha,
tributamos a vosso santissimo chefe da trindade terrestre, am-
Esposo, e que vos agradais de paro dos fracos e consolador dos
que em vosso nome, e para agra- afflictos, dignae-vos, escutar mi-
decer-lhe o que fez por Vós, lhe nhas humildes supplicas, e al-
offereçamos nossas homenagens cançae-me a graça que peço e
e recorramos a seu poderosissi- espero de vossa protecção. A
mo valimento; animado dessa quem senão a Vós recorria Je-
confiança, venho durante este sus, quando na terra precisava
mez honrar vosso castíssimo Es- dalguma cousa? E que nome in-
poso, e juntamente a Jesus vos- vocava quando se via em algum
so Filho, e tambem a Vós que perigo, senão o vosso, podero-
tomais como propria a honra e síssimo e admiravel José? Em
gloria de meu Santo protector. Vós, esposo da Rainha dos céos,
.
- 114 - - 115 -

pai nutrício de Deus feito ho- JACULATORIA. - Dae-me, São J o-


mem, tinha toda sua confiança sé, a conhecer o fim para que fui
Nossa Senhora, quando vivia criado.
Para alcançar as graças que pe-
neste mundo. Bem sabemos que dimos, rezaremos sete Padre Nos-
não vos falta agora o poder que sos sete Ave Marias e sete Glor ia
tínheis de primeiro, senão que Patri, em memoria, das sete prin-
no céo ainda vos foi accrescen- cipaes dôres e das sete principaes
alegrias de São José.
tado; por tanto espero com to-
da confianca ser attendido em ORAÇÃO
minhas supplicas, e que tam- Lembrae-vos, ó puríssimo Es-
bem me alcanceis a graça de poso de Maria Virgem, ó meu
aproveitar-me deste exercício. doce Protector S. José, que ja-
DIA 1. 0 mais se ouviu dizer, que alguem
t ivesse invocado a vossa protec-
GrandC'za de S. José
ção, e implorado o vosso soc-
1. São José levou na terna o corro, e não fosse por Vós con-
nome de pai de Jesus, teve a seu solado. Com esta confiança ve-
cuidado a vida de Deus-Homem, nho á vossa presença, a Vós fer-
foi o depositario e guarda da vorosamente me recommendo.
pureza da Virgem Maria. Oh! não desprezeis a minha sup-
2. São José foi eleito e pre- plica, Pai adoptivo do Redem-
destinado para esses officios al- ptor, mas dignae-vos acolhel-a
tíssimos pelo mesmo Deus, que piedosamente. Assim seja.
não se engana.
ORAÇÃO FINAL
3. São José cumpriu esses PARA TODOS OS DIAS
officios á satisfacção de Deus.
F'RuTo. - Façamos bem feito o Gloriosíssimo José, amado
que devemos fazer. e distinguido pela Santíssima
-116 - - 117 -

Trindade, que em Vós tem todas mos ouvidos, vosso amor e vos-
suas delicias, obedecido e res- sa bondade são iIIlIIlensamente
peitado pelo mesmo Unigenito maiores, e não nos desattende-
de Deus, que vos chamou seu reis. Ouvi-nos, S. José, em Vós
Pae, e escutado com respeito e esperamos, não seremos con-
submissão pela Rainha dos an- fundidos.
jos e dos santos, vimos a vossa DIA 2
presença supplicar-vos que não
SnnUdadc ele São José
desattendais nossas supplicas.
Vimos hoje, e esperamos voltar 1. São José nasceu santo,
todos os dias deste mez cheios porque foi santificado no ve~­
de confian~a em vossa extraor- tre de sua mãe. Quanto amaria
dinaria protecção; fazei que ca- a santidade!
da dia nos retiremos consola- 2. São José foi santo, por-
dos, e voltemos ao seguinte com que viveu com a mesma Santi-
maior confiança á vista das gra- dade, e aprendeu directamente
ças alcançadas. Não vos falta de Jesus a santidade.
poder, porque em vossas mãos 3. São José devia apparecer
deixou o Omnipotente nossa sal- na terra como o pai da santida-
vação; amor tambem não vos de, devia parecer-se com a san-
falta porque somos os filhinhos tidade de Christo ! . . . Que san-
de Maria e os irmãos de Jesus e to e modelo de santos!
por tanto vossos filhos tambem. FRUTO. - Cumprir bem as obri-
Não sejam obstaculo nossas fal- gações de nosso estado.
tas e imperfeições á vossa gran- JACULATORIA. - São José, teste-
de misericordia; si nossos pec- munha da santidade de Jesus, fa-
cados nos fazem indignos de ser- zei-me santo.
- 118 - - 119 -
DIA 3
prio que, nelle produzia o que
Pnrc-'.a ele Sii-0 Jo..é
significava, isto é: crescer sem-
1. São José fez voto de cas- pre na virtude.
t idade dedicando seu corpo a 2. Foi o nome que J esus e
Deus. Que pureza a que devia M.aria, a Mãe de Deus, invoca-
figurar a par da pureza de ram em vida como seu amparo
Christo! e recurso. N orne poderoso!
2. São José foi purissimo na 3. Foi nome amado por J e-
alma, que devia ser parecida sus e Maria, e que nas devoções
com a alma de Maria e com a de da Egreja vai sempre unido a
Jesus, que o mundo chamava estes dois santissimos nomes.
seu filho. FRUTO. - Nas tentações invocar
3. São José foi purissimo os dulcissimos nomes de Jesus, Ma-
nas intenções. Estava sempre ria e José.
na presença de Deus, e sabia pe- JACULATORIA. - São José, alcan-
la fé que a Jesus não eram oc- çae-me que cresça sempre na vir-
tude e perfeição.
cultos os segredos do coração,
e as intenções das almas. DIA 5
FRuTo. - Fazer tudo com recta J>cspo~ol'i<>s ele São José
intenção.
JACULATORIA. - José purlssimo, 1. São José mereceu a San-
fazei-me vosso imitador nesta vir- tíssima Virgem mais do que ne-
tude da pureza. nhum outro homem, porque
DIA 4 Deus lh'a deu por esposa. Que
Nome do São José
virtudes e que meritos presup-
põe esta eleição de Deus!
1. O nome de José foi nome 2. São José imitou a Maria
que Deus lhe deu, foi nome pro- mais do que nenhum outro ho-
-120 - - 121 -

mem, e foi mais parecido com suores e trabalhos a felicidade


ella, porque Deus, unindo-os de Jesus e de Maria. Que feliz
nesse estado, fez um casamen- o fariam elles tambem !
to perfeito entre pessoas eguaes FRUTO. - Cumprir com diligen-
ou parecidas. Que grandeza a cia as obrigações de casa.
de São José! JACULATORIA. - São José, humil-
d·~ superior de Jesus, ensinae-me
3. São José o mais feliz es-
poso da terra, porque foi amado a obedecer!
pela esposa mais perfeita e
mais amante. DIA 7
F'RUTo. - Ser muito diligente São José na Encarnação
na eleição do estado.
1. Viu-se perplexo José re-
JACULATORIA. - Fazei-me, José, parando no estado de Maria;
semelhante a Maria vossa Esposa.
mas sendo justo, não suspeita
DIA 6 mal, senão que por humildade
São José chefe de sua casa
imagina que deve separar-se de
Maria. Que tristeza!
1. São José é superior e che- 2. O anjo, em nome de Deus,
fe na familia, onde obedecem descobre-lhe o mysterio, e sua
Maria, l\1ãe de Deus, e Jesus, missão na terra a respeito des-
Deus verdadeiro. Que dignida- se mysterio. Que alegria e que
de! honra!
2. São José manda com 3. O anjo lhe dá a incum-
amor e governa com zelo, onde bencia de pôr a Deus humana-
o governado é o que governa to- do o nome com que seria conhe-
das as creaturas! cido: o santíssimo nome de
3. São José fez com seus Jesus. Que jubilo sabendo que

http://alexandriacatolica.blogspot.com.br
- 122 - - 123 -

vai cuidar do Salvador do mun- pessoa de Deus. Obedeces tu


do! por Deus?
FRmo. - Guardar-se de suspei- FRuTo. - Obedecer sem replicar
tas e juízos temerarios. a nossos legítimos superiores.
JACULATORIA. - Fazei, São José,
que Jesus seja para mim verdadei- JACULATORIA. - s. José modelo
ro salvador. de obediencia, ensinae-me a obe-
decer.
DIA 8 DIA 9
Viagem a Uelém 'l'rlbuln~ÕI.·;; <'lll Belém

1. Por obedecer uma ordem 1. Chegando a Sagrada Fa-


caprichosa do monarcha da ter- milia a Belém depois de peno-
ra, põe-se S. José a um cami- síssima viagem, não encontra
nho difficil e perigoso; que pousada. . . fecham-se-lhes to-
exemplo de obediencia ! das as portas. Maria Santissi-
2. São José sabia que, nem ma levava em suas entranhas o
Maria, nem o fruto de seu ven- mesmo Deus!
tre estavam obrigados a obede- 2. São José e Maria reco-
cer áquella ordem, por motivo lhem-se a uma cova de animaes,
do estado de nossa Senhora; e onde á meia noite de eruel in-
todavia obedece com pontualida- verno nasce Jesus, o Rei da glo-
de e santa resignação. ria ! Depois de nascido encos-
3. São José obedece com sa- tam-no numa manjedoura de
crificio do amor proprio, vendo animaes!
soffrer sua esposa; soffre com 3. Diria depois Jesus: Bem-
sacrifício do corpo, mas obede- aventurados os pobres. Que mo-
ce, porque no Imperador via a do efficaz de prégar a pobreza!
-124 - - 125 -

FRUTO. - Evitar com o maior DIA 11


cuidado o peccado mortal, que fe-
cha a Deus as portas de nosso co- Frutos do Nascimento
ração.
JACULATORIA. - Dae-me a Jesus 1. Os anjos entoam nos ares
pobre, meu Santo bemdito, e fazei hymnos em que cantam "Glo-
que nasça pela divina graça, em ria a Deus nas alturas, e na
meu coração. terra paz aos homens de boa
DIA 10
·vontade". Começava Jesus a
produzir os effeitos de sua vin-
Nascimento de Chrlsto da.
1. Afinal nasce Jesus; vê 2. Aos pastores annuncia-
José o que seus pais desejaram ram os anjos uma nova de gran-
vêr e não viram ; vê o que va- de alegria: que lhes nascera o
ticinaram os prophetas, vê o Salvador que salvaria todo o
Salvador. povo. E S. José é o guarda e
2. Toma em seus braços a depositaria desse Salvador.
Jesus, aperta-O contra seu co- 3. Os pastores humildes e
ração, beija-O e extasia-se com fervorosos vieram adorar o Rei
aeu Deus. Feliz São José! dos céos, encostado em poucas
3. Ouve os louvores dos an- palhas no presepio de Belém.
jos, e alegra-se com a musica Feliz São José que começa a ver
que cantam a Jesus nos ares . Jesus adorado!
Que satisfacção para São José! FRUTO. - Fazer a communhão
FRUTO. - Procurar a Jesus com li espiritual, e desejar que Jesus fa-
fervor. ça em nós o que fez para todos em
JACULATORIA. - Pai nutricio de seu Nascimento.
Jesus, fazei-me conhecer meu JACULATOJUA. - Fazei, José, de
Deus. meu coração, um presepio vivo em
- 126 - - 127 -

que Jesus descanse como no de DIA 13


Belém.
S. José na Epipba11la
DIA 12
1. A' cova de Belém chegam
s .•ro~í- ua Circumcisão principes de oriente guiados
1. Que tormento para o co- por uma estrella. Nunca falta
ração de São José ver correr o Deus a ninguem no conhecimen-
sangue de Jesus na circumci- to da verdade, e todas as criatu-
são ! . . . E saber que depois ha ras em suas mãos são instru-
de ser esse sangue derramado mentos aptos para isso.
de todo!. .. 2. Esses príncipes, despre-
2. Poz S. José ao Menino o sados os respeitos h umanos,
nome de Jesus, ou Salvador do perguntando ao mesmo Hero...
mundo, e sabe que salvará seu des, chegam a Belém : premeia
povo. Que alegria ver em pro- Deus sua diligencia fazendo que
phecia o numero sem numero de encontrem a Jesus.
almas que se haviam de salvar 3. Offerecem a Jesus ouro
por Jesus!
incenso e myrrha como a Deus'
como a rei. e como a homem .'
3. O sangue que Christo
havia de derramar na circum-
cisão era bastante para salvar o Que jubilo para S. José ver as-
mundo: não servirá para abran- sim honrado e adorado a Chris-
dar teu coração ? to !
FRUTO. - Pronunciar com fre- FRUTO. - Buscar a Jesus e a sua
quencia e fervor o nome de Jesus. vontade, custe o que custar.
JACULATORIA. - Fervorosissimo JACULATORIA. - Felicíssimo José
José, dae-me a conhecer a Jesus e que vieis sempre a Christo mos:
a amal-0 com fervor. trae-me a Jesus. '
-128 - - 129 -

DIA 14 mandou que fosse para o Egy-


pto com Jesus e com Maria. S.
S. José na Purificação
José, sem replicar, obedece.
1. Ouve José louvar a Jesus 2. Que circumstancias na-
e reconhecel-0 por Deus, Mes- quella viagem! E' de noite, no
sias e Salvador do mundo. Que mais rigoroso do inverno, sem
felicidade para quem tanto O preparação nenhuma, levando
ama! a Jesus recemnascido ... , mas lá
2. Ouve José que seu Jesus vai o obediente José!
ha de ser occasião de ruina pa- 3. Assim, porém, livra a Je-
ra muitos, e alvo de contradic- sus, que, ainda que seja no exi-
ção Jesus o Salvador, o Deus, lio, estará salvo, e sempre a seu
aquella criança innocente ! lado. Que alegria viver sem-
3. Ouve ainda que Maria, pre com Deus !
sua esposa, verá seu Coração FRUTO. - Fugir das occasiões de
traspassado por uma espada de peccar.
dôr. São José que a estima JACULATORIA. - Não permittaes,
tanto! José, que me aparte de Jesus.
FRUTO. -- Confessar sem respeito
humano a Christo e sua religião. DIA 16
JACULATORIA. - Purificae, José, Permanencla em Egypto
meu coração e fazei-o digno de Je-
sus. 1. Chega S. José ao Egypto
e vê cahir os ídolos falsamente
DIA 15 adorados naquella região. Deus
Fugida ao Egypto é conhecido, é o que basta a S.
1. Appareceu a José o anjo José.
do Senhor em sonhos, e lhe 2. Soffre o exílio da Terra

http://alexandriacatolica.blogspot.com.br
- 130 - - 131 -
Santa, o do templo de J erusa- ao deixar o cxilio, e voltar a
Iem, por assim determinai-o sua terra!
Deus. Em toda a parte está 3. Qu e satisfacção por vol-
Deus e em todo lugar pode ser tarem á Terra Santa, á cidade
adorado, quando assim o dis- de Jerusalem, ao povo de Deus!
põe sua divina Majestade. FRUTO. - Nas adversidades re-
3. No Egypto ouviu pela correr a Deus.
primeira vez que Jesus o cha- JACULATORIA. - Defendei, Santo
mava com o nome de pai: que bemdito, a Jesus em nós contra as
alegria immensa para seu cora- tentações do demonlo.
ção!
FRUTO. - Desterrar do coração DIA 18
as affeições terrenas, para guar- l)fo· ele s. ,Jo,,{; nu YOlla do Egypto
dal-o só para Jesus.
J ACULATORIA. - Permitti, meu 1. Sabe São José que Arche-
Santo, que vos chame como Jesus: lao governa em vez de Hero-
meu querido pai.
des; que perigo para Jesus ex-
por-se a cahir em mãos desse
DIA 17 tyranno!
Volta de Egypto 2. Tranquillizado José pelo
anjo, emprehende a viagem a
1. O anjo appareceu a São N azareth. Como soffre São J o-
José outra vez mandando-lhe sé com o soffrimento de sua
em nome de Deus que voltasse delicada Esposa e do Filho de
a sua terra. Que soli,cita é sem- Deus, tão pequeno ainda!
pre a Providencia divina com 8. Que dôr vendo a malícia
os seus! dos homens e a raiva que ain·
2. Que alegria a de S. José, da conservam contra Jesus.
- 132 - - 133 -
FRUTO. - Recordar nas adversi- DIA 20
dades a presença de Deus.
JACULATORIA. - Defendei, ó José, Sagrada Famililt
a Jesus em nós contra as ciladas
dos nossos inimigos. 1. Em Nazareth vive S. Jo-
sé sempre em companhia de J e-
DIA 19 sus e de Maria, e não se apar-
!';. ,José ern Naznreth
ta delles nem elles por sua vez
se apartam tambem de S. José.
1. Em Nazareth Jesus e 2. Nessa santa casa, José
Maria têm casa, estão na pro- dedica-se exclusivamente a ser-
pria terra, têm algumas com- vir a Jesus e a "l\1aria, por elles
modidades. Que alegria para trabalha, para elles ganha o
São José que amava tanto a pão. Que felicidade ser o ser-
Jesus e a Maria! vo de Deus e de sua Mãe!
2. A casa onde moram é a
mesma onde Deus fez o gran- 3. Em Nazareth Jesus e
de mysterio da Encarnação. Que Maria servem a S. José; os uni-
recordações tão fagueiras ! cos empregados nessa casa, on-
3. Nessa casa poderá José de S. José era o patrão, eram
dedicar-se com socego a tratar Jesus e Maria. Bemaventurado
de seus queridos Jesus e Maria. servo S. José!
FRUTO. - Aproveitar os momen- FRUTO. - Trabalha em conser-
tos de paz da consciencia para var a união e amizade com as pes-
progredir na virtude. soas de casa.
JACULATORIA. - O' providentissi- JACULATORIA. - Jesus, José e Ma-
mo Guarda de J esus, conservae ria, dae-me a caridade e união
em meu coracão a tranquillidade com as pessoas da familia.
do espírito. ·
- 134 - - 135 -

DIA 2~ penas, vê S. José a Jesus são,


Jesus perdido salvo, honrado. Que alegria!
1. Indo cumprir um dever 2. Encontra a Jesus ensi-
religioso, perdem José e Maria nando como mestre divino, e
a Jesus. Prova terrível! aquelles veneraveis mestres em
2. Tres dias inteiros sem Israel admirando-O !
Jesus, em pessoas para as quaes 3. Maria nessa occasião dá
Jesus é a vida e a respiração, a S. José o nome de pai de
era a dôr mais espantosa que Jesus e Jesus não protesta. Que
se podia imaginar! honra e que satisfacção !
3. Pensar o que podia ser F'RuTo. - Em todas as difficul-
de Jesus, o que podia soffrer dades recorramos á oração.
uma criança abandonada, era JACULATORIA. - Quando já não
dôr inexplicavel. Pensar si se- soubermos aonde dirigir nossos
ria por sua culpa, ou negligen- olhos, sempre nos ficais Vós, nos-
so bom pai, como unico refugio e
cia, era cruciantissimo tormen- amparo.
to!
FRUTO. - Desprende-te das cou-
sas criadas, e cuida só em não per- DIA 23
der a Jesus. Vida clorucstica
JACULATORIA. - Dae-me a Jesus,
meu Santo, e isso me basta. 1. Jesus achado no templo,
voltou á casa de Nazareth e
DIA 22 continuou até os trinta annos
Jesus achnélo a obedecer a José e a Maria.
1. Entretanto no templo de- 2. Jesus crescia cada dia em
pois de tres dias ele cruciantes sabedoria e graça, e a seu exem-
- 136 - - 137 -

pio crescia tambem S. José nas sorte, nunca appeteceu mudar


virtudes domesticas. de condição. Si Deus nos quer
3. S. José santificou-se em pobres, para que desejar mudar
seu officio humilde, e Maria de condição?
progredia divinamente na vir- FRUTO. - Aproveitar o tempo
tude, cumprindo com toda exac- trabalhando em cumprir nossas
obrigações, por consciencia.
ção o mesmo que devia fazer JACULATORIA. - Dae-me São Jo-
em casa. sé, a conhecer o preço do' tempo e
FRUTO. - Ama a vida de casa e o valor da graça.
cumpre bem os deveres de familia.
JACULATORIA. - São José, servo e DIA 25
criado de Jesus, fazei-me encon- Amor ele José n l\Cn11a e a Jesus
trar a Jesus em minhas obrigações
domesticas. 1. Não podia S. José amar
mais que a Jesus e a Maria,
DIA 24 porque a elles só conhecia.
São José no ,.;cu trabaU10 2. São José amou f ervoro-
1. Os grandes milagres que sissimamente a Jesus e a Ma-
sabemos de São José foram, tra- ria, porque só com Jesus e Ma-
balhar bem para sustentar sua ria tratava.
familia. 3. São José amou a Jesus e
2. São José trabalhava por a Maria com todo o amor pos-
Jesus e por Maria, e assim nun- sivel, porque amava-os natural
ca lhe parecia pesado o traba- e sobre-naturalmente, como a
lho. Si fizessemos tudo por seu filho e como a sua esposa,
Jesus!. .. como a Deus e como Mãe de
3. Trabalhava S. José sem- Deus.
pre contente com sua humilde FRUTO. - Lembra-te que é tem-
-- 138 - - 139 -

po perdido o que não fôr amar a DIA 27


Deus. São José, 'rarão Justo
JACULATORIA. - Amantissimo Jo-
sé. ensinae-me a amar a Jesus e 1. O Evangelho diz de São
a Maria como vós os amastes. José, que é varão justo: certa-
mente foi justo em tudo e jus-
DIA 26 to sempre .
•\.11101· <lo Jcsu<; 11 ele :\Juriit a S. Jm;é 2. Foi varão justo porque te-
1. Jesus que não negou a S. ve todas as virtudes em supre-
José o titulo de pai, não lhe mo gráu.
negou tambem o amor de filho. 3. Foi justo para Deus, ser-
Que amor immenso o amor de vindo-.0 com fidelid:ade, justo
Jesus! para os homens, e justo para
2. Maria, verdadeira esposa comsigo mesmo.
de São José, amou seu esposo FRUTO. - Imitemos a São José
como póde amar a mais fiel das em guardar a caridade nos pen-
samentos, nas palavras e nas
esposas e como sabe amar a obras.
Mãe de Deus. JACULATORIA. - O ' José, qualifi-
3. Jesus e Maria amavam a cado como justo pelo mesmo Es-
José com gratidão pelos bene .. pirito Santo, ensinae-me a jus-
ficios recebidos. Como amaria tiça e santidade.
Deus agradecido ! DIA 28
FRUTO. - Não cuides para nada São José sei-vo fie l
do amor do mundo; esteja Deus
comtigo, seja embóra o mundo 1. São José mereceu ser
contrario. constituído sobre a Sagrada Fa-
JACULATORIA. - Fazei-me vosso milia porque foi fiel no serviço
amigo, São José, para ser amigc
de Jesus e de Maria. de Deus.
- 140 - -141 -
2. Serviu São José, a Jesus 3. São José despede-se por
e a l\Iaria, com o entendimento, pouco tempo, e sabe que vai es-
com o coração e com as forças tar sempre com Jesus e com Ma-
e trabalhos corporaes: foi fide- ria. Que morte desejavel !
lissimo servo de Deus. FRUTO. - A morte é o espelho
3. São José trabalhava por da vida, vive como São José, para
Jesus e por Maria, como quem que seja egual tua morte.
não se pertencia a si, senão a JACULATORIA. - Felicíssimo Pa-
elles, dos quaes julgava-se ver- triarcha, assistido por Jesus e por
Maria em vossa morte, assisti-me
dadeiro escravo: Que humilda- naquelle transe.
de e que fidelidade!
FRUTO. - Lembra-te da palavra DIA 30
de Christo: é impossível servir a Poclc1· <lc S .•José no céo
Deus e ao mundo conjuntam~mte.
JACULATORIA. - São José, servo 1. José foi na terra o des-
fiel, alcançae-me fidelidade no positario do poder de Deus Pa-
divino serviço. dre, e não póde negar-se que fez
DIA 29
bom uso desse poder ; como ne-
gar-lhe agora o premio?
l\lortc cl(' Siío .José
2. José, na terra, cuidou da
1. São José morre na casa vida do divino Filho, e é certo
de Jesus, e morre nos braços de que desempenhou-se bem dessa
Jesus e de Maria. Que morte incumbencia: como lhe negaria
feliz! agora o Filho agradecido o que
2. São José morre nos bra- lhe pedir?
ços de seu juiz, a quem dá o no- 3. José, na terra, foi custo-
me de filho. Que confiança na dio fidelíssimo de Maria, como
morte! lhe negará esta Senhora ser
- 142 -

dispensador das graças que


passam por Ella?
FRUTO. - Sendo tão grande o
poder de São José, recorre a elle NOVENA AO GLORIOSO
em todas tuas necessidades. SAO JOSÉ
JACULATORIA. - José poderosíssi-
mo.valei-me sempre.
Modo de praticai-a
DIA 31
Pelo sígnal, etc.
São José Jllldroclro da Egrej;i_ Vinde, ó Espírito Santo, enchei
1. São José por eleição de os corações de vossos fieis e ac-
cendei nelles o fogo de vosso di-
Deus, foi constituído cabeça e vino amor.
defensor da Sagrada Familia: V. Mandae o vosso Espírito 0
quem melhor do que elle defen- tudo será creado..
derá a familia de Christo, que é R. E renovareis a face da terra.
a Egreja?
2. São José cuidou e guar- OREMOS
dou a Jesus, fundador da Egre- ó Deus, que doutrinastes os co-
ja, quem poderia cuidar melhor rações dos fieis pela illustração do
Espírito Santo, concedei-nos, que
da obra de Jesus, a Egreja? pelo mesmo Espírito Santo saiba-
/
3. Como filhos da Egreja so- mos o que é recto, e gozemos sem-
mos filhos de São José, seja- pre de sua preciosa consolação. -
mos-lhe devotos. Amen.
FRUTO. - Fomentar sempre a ORAÇÕES PREPARATORIAS
devoção a este gloriosíssimo santo. J>ARA TODOS OS DIAS
JACULATORIA. - São José quero
ser sempre vosso, acceitae-me e Deus e Senhor meu, uno e tri-
amparae-me. no, Padre, Filho e Espírito San-

http://alexandriacatolica.blogspot.com.br
-144- -145 -
to, creio que estou em vossa so- a confiança, implorar a divina
berana presença agora, quando clemencia, não fiado em minha
pretendo consagrar a S. José fraqueza, senão no poder e vali-
esta novena. Amo-vos com todo mento de São José.
o meu coração, porque sois in-
finitamente bom e digno de ser ORAÇÃO Á SA!\'TISSIMA VffiG~I
amado sobre todas as cousas:
adoro-vos com todo o acatamen- Virgem Immaculada, Esposa
to de que sou capaz, anependo- castíssima de S. José, assisti-
me dos muitos peccados que fiz me nestes momentos que dedi-
contra vossa divina majestade. co ao culto de vosso gloriosíssi-
Quizera nesta novena aprender mo Esposo. E como, sem vos-
as virtudes que, com tanta per- so auxilio, poderia eu honrar di-
feição, praticou o glorioso Pa- gnamente um varão justo, a
triarcha, e alcançar por sua in- quem vós dedicastes trinta an-
tercessão as graças de que tan- nos de vossa vida? Nem sei,
to preciso. Mas, quem sou eu, nem posso honrai-o como elle
S.enhor, para atrever-me a com- merece ; por isso venho a vós
parecer em vossa presença? para que repareis o que a mim
Conheço a deficiencia de meus me falta, ê façais por elle o que
meritos e a multidão de meus eu não sei. Ajudae-me, Senho-
peccados, pelos quaes não me- ra, em minhas orações, para
reço ser ouvido em minhas ora- que sejam favoravelmente des-
ções; mas, o que eu não mere- pachadas, pela intercessão e
ço, merece-o o pai nutricio de valimento de vosso santo Es-
Jesus; o que eu não posso, póde poso.
elle; venho portanto, com toda
- 146 - - 147 -

A SÃO JOS:É que vos enriqueceu, e principal-


mente pelo grande e singularíssi-
O' meu santo querido, bem mo, a poucos concedido, de ser san-
quereria offerecer-vos esta no- tificado no ventre de vossa mãe
vena com todo o fervor e reve- e confirmado em graça. Que ale-
gria para vosso coração vos ver li-
rencia. E como não, si a consagro vre do peccado, que é a unica cou-
a vós, que merecestes o respeito sa que desagrada a Deus-Homem,
e favor de Jesus e de Maria, de- que vos chamava Pai! que graças
dicados a vosso serviço? Dese- daríeis á Trindade beatifica por
esse tão assignalado privilegio! ·Eu
jo obsequiar-vos dignamente, vos felicito com todo meu coração,
porque desejo ardentemente pela innocencia incomparavel que
conseguir por vossa intercessão tivestes desde antes de nascer, e
minha salvação eterna, e tam~ pela graça e amizade particular
bem as graças particulares que com que o mesmo Deus vos distin-
guiu. Por esse privilegio e pela
nesta novena pretendo alcancar. grande alegria que elle vos causou
Não attendais, pois, ás minhas supplico-vos. ó meu querido pai,
faltas, senão á vossa grande mi- me alcanceis de Deus um grande
sericordia e ao muito amor que odio ao peccado, e grande amor á
me professais. O' meu pai e pro- virtude e a minha eterna salvação.
E como creio que a graça que de-
tector, em vós ponho minha con- sejo conseguir nesta novena, será
fiança, não serei jamais confun- conducente á minha salvação, te-
dido. nho inteira confiança que a alcan-
çarei por vossa poderosíssima in-
DIA PRIMEIRO tercessão; todavia, si minha ora-
ção não fôr bem dirigida, endirei-
Orn<:iio pum este diu tae-a vós e rogae por mim.
Dou graças, José santíssimo, á (Peça agora cada qual as graças
Santíssima Trindade pelo muitos que desejar conseguir por meio
privilegias meritos e virtudes com desta novena) .
- 148 - - 149
Para alcançar as graças que pe- OREMOS
dimos, rezaremos sete Padre nos- O' Deus que por uma ineffavel
sos Ave-Marias e Gloria Patri, em providencia vos dignastes escolher
honra das alegrias e dôres do glo- o bemaventurado José para esposo
rioso Patriarcha. de vossa Mãe Santíssima: conce-
dei-nos que aquelle mesmo, que na
ORAÇÃO FINAL terra veneramos como protector,
PARA TODOS OS DIAS mereçamos têl-o no céo por nosso
intercessor. Vós que viveis e reinaes
Lembrae-vos, ó puríssimo Es- por todos os sec,ulos dos seculos.
poso de Maria Virgem, ó meu doce Amen.
ll Prcitector São José, que jamais se
ouviu dizer, que alguem tivesse in-
vocado vossa protecção, e implo- DIA SEGUNDO
rado vosso soccorro, e não fosse Oração pari~ C!>te dia
por vós consolado. Com esta con- Que felicidade a vossa meu glo-
fiança venho á vossa presença, a rioso Protector, serdes escolhido
vós fervorosamente me recommen- milagrosamente para esposo da
do. Oh! não desprezeis a minha Immaculada Maria. Alegro-me
supplica, ó pai adoptivo do Redem- comvosco pela satisfacção immen-
ptor, mas dignae-vos acolhei-a sa que experimentastes naquelle
piedosamente. Assim seja. dia feliz, em que ajuntastes vossa
ANT. - José, filho de David, não sorte ã da mesma Mãe de Deus.
temais receber Maria vossa Espo- Que inveja vos teriam os mesmos
sa santíssima, em vossa compa- anjos por serdes o depositario da
nhia; porque o que leva em suas Mãe do mesmo Verbo encarnado,
puríssimas entranhas é por obra e por esse mesmo facto tambem
do Espírito Santo. depositario do Filho de Deus! Uno
meus parabens aos que nesse dia
V. Rogae por nós, J osé santís- vos dariam os anjos do céo, e de
simo. todo coração vos felicito por vos
R. Para que sejamos dignos das ter cabido em sorte a mesma Rai-
promessas de Christo. nha dos anjos, e pelo zelo com
- 150 -
- 151 -
que se dedicou a vosso serviço. Que
seja para bem tamanha felicida- amor mais puro, sincero e arden-
de! Que dita terdes sempre por te do que o do mais abrasado Se-
companheira a que levava a Deus! raphim ! Compadeço-me de Vós por
Que felicidade terdes para vosso aquelles momentos t~1Tiveis, e por
consolo nas penas a Consoladora essa amarga provaçao que o Se-
dos afflictos; para conselheira nas nhor vos permittiu ! Mas não te-
difficuldades a sapientíssima Mãe mais. José santíssimo, não vos se-
de Deus; e para modelo nas virtu- pareis da Mãe de Deus; é vontade
des a que é o espelho sem mancha de Deus que fiqueis ao lado della.
da Majestade divina e a imagem Maria vos pertence, é vossa porque
da bondade de Deus! Por este fa- é vossa esposa, e porque vos ama·
vor e felicidade tão grande, peço- e si Deus fez nella as maravilha~
vos, poderosissimo José, a amiza- de seu infinito poder e infinito
de e graça de Deus, e a protecção amor, não foi para vol-a tirar se-
e amparo constantes de Maria não para que Vós sejais a t~ste­
Santíssima. Interponde ao mesmo munha dessas maravilhas. E' o
tempo vosso valimento com Jesus jardim de Deus, e o paraizo onde
e com vossa santissima esposa, pa- tem seu recreio o Filho de Deus.
ra alcançar as graças particulares mas Vós sois o guarda desse jar-
que com esta novena pretendo con- dim, o depositaria desse immenso
seguir. thesouro. Acceitae, Santo meu, sin-
ceros parabens pela parte activa,
DIA TERCEIRO que vos concede Deus no mysterio
da Encarnação, e pela sujeição de
Oraçüo 1mr11 <.'Slt• dia Deus-Homem e de sua Santissima
Que pena tão amal'ga sentlrieis Mãe ás vossas ordens. Por essa
em vosso coração, José gloriosis- gr_ande alegria, e tambem pela
simo, quando em vossa humildade tnsteza que a precedeu, supplico-
julgastes dever separar-vos de vos- vos, meu Pai querido, me alcanceis
sa ~sposa Maria! Separar-vos de de Deus o conhecimento de minha
Maria, que amaveis tanto e que religião. e a graça de conservar
correspondia a vosso amor com uma fé tão viva em todos seus
mysterios, que esteja prompto a
- 152 - - 153 -
morrer antes que duvidar de ne- e amparo. Permitti-me. gloriosissi-
nhum delles; alcançae-me outro- mo e poderosissimo Santo, chegar
sim a graça que nesta novena aonde Vós estais perto de Jesus,
pretendo conseguir, si fôr para contemplar suas virtudes e vossas
maior gloria de Deus e bem de ditas; pedi-lhe por mim o que pe-
minha alma. distes para os pastores e para os
reis, que foram adoral-o no pre-
sepio; pedi-lhe tambem as gra-
DIA QUARTO ças que desejo conseguir nesta no-
Ornçiío 1)11ra <'Stc c1 la vena si forem para gloria de Deus,
Esposo castissimo da Mãe de e pai·a salvação de minha alma.
Deus uno-me a Vós na tristeza
que 'experimentastes em Belém, DIA QUINTO
quando lá chegando, depois duma
penosa viagem, vistes vossa ado- Oração para este dln
rada esposa Maria e o mesmo Sal- Que grande dôr soffrestes, meu
vador do mundo, que ella levava Santo querido, quando vistes der-
em suas entranhas, desconhecidos ramar o sangue de Christo na cir-
e repellidos de todas as casas e cumcisão ! Que crime commettera
pousadas. O' meu querido José, co- esse infante divino, para ser assim
mo conheccst~s então que o mun- atormentado, poucos dias depois
do é inimigo de Christo, e que é de nascer? Ah! não era por seus
impossivel servir juntamente dois crimes, que não os podia ter quem
senhores tão inimigos e contra- era Deus, sinão pelos meus, esse
rias ! Dae-me a Jesus, que tanta padecer de Christo. Ah! Santo
alegria vos causou em seu nasci- bemdito, dae-me a conhecer o
mento. Essas vozes dos anjos, "paz preço do sangue de Jesus para
aos homens de boa vontade", a que nunca deixe perder a men9r
Vós principalmente vão dirigidas; partezinha desse sangue, senao
acceitaes meus parabens pelo mui- que, caindo abundantemente so-
to amor que Jesus vos manifesta, bre minha alma, me lave e puri-
escolhendo-vos para seu pai nutri- fique. Permitti-me, São José, que
cio e para seu poderoso defensor para conseguir graça tão impor-

http://alexandriacatolica.blogspot.com.br
- 154 - - 155 -

tante. me chegue perto de Vós, to, peço-vos que não vos esqueceis
para escutar attento, e receber de mim, nem de minha alma; fa-
com fruto o nome de Jesus, que zei que Jesus, meu Salvador, se-
por ordem de Deus, dais Vós mes- ja sempre para mim occasião de
mo ao Filho de Deus encarnado. resurreição, e não de quéda ou de
Jesus é seu nome. Elle salvará o escandalo. Compadeço-me ao mes-
povo de Israel do peccado que com- mo tempo de Vós, pacientíssimo
mettera; mas o Salvador e am- José, pela ferida que fizeram em
parador desse Jesus sois Vós, Jo- vosso coração as palavras do san-
sé gloriosíssimo. Que alegria a vos- to velho Simeão, com que annun-
sa quando lhe destes esse nome, ciava a Maria que uma espada de
sabendo que não era vazio de si- dôr havia de atravessar seu deli-
gnificação, senão que pelo contra- cadíssimo e amorosíssimo Coração.
rio essa criança, que o povo cha- Em tão tremenda occasião para
ma vosso filho, salvaria o mundo Maria, Vós nem poderíeis reme-
e abriria as portas do ceo ! Dae - diar essas dôres, nem ao menos
me a Jesus Vós que o guardais, ser testemunha de tão terrível pa-
que seja para mim Jesus, isto é decer para consolar vossa esposa
meu salvador em vida e meu pre- com 'vossa presença material na
mio na morte. Por esse nome glo- Paixão de Christo ! Eu sim que pos-
rioso peço-vos tambem as graças so e devo com minha vida e bons
que desejo alcançar nesta nove- costumes, consolar a Maria, por-
na, si hão de ser para gloria de que fui parte, com meus pe:cados,
Deus e para bem de minha alma. na morte de Jesus e nas dores de
vossa Esposa Maria, e posso e devo
DIA SEXTO evitar esses peccados. Ajudae, Jo-
Oração pnrn este cllu sé poderosíssimo, minha pobreza
espiritual e poucas forças, alcan-
O' meu bom pai e amparo dos çando-me de Nosso Senhor a gra-
desamparados, por aquella alegria ça de nunca ser com minhas cul-
que experimentou vosso coração, pas, causa das penas de Jesus e
ouvindo os louvores que aquelles das dôres de Maria; alcançae-me
santos velhos tributavam a Chris- ao mesmo tempo a graça que de-
- 156 - 157 -

sejo conseguir nesta novena, si duma perigosa viagem pôr deser-


fôr para maior gloria de Deus e tos e ermos, vistes salvo a Jesus,
salvação de minha alma. e segura em sua casa, a vossa a-
mantissima Esposa. Goze eu, co-
DIA SETIMO mo gozastes Vós, na quéda dos ído-
los de Egypto, da quéda dos ido-
Ol'ação piua. este dia los de meu coração, das affeições
desregradas e das paixões desor-
Permitti-me, São José, que vos denadas, de modo que em tudo e
acompanhe em espirita no vosso por tudo agrade a Jesus, a sua
desterro ao Egypto. para admirar santissima Mãe e a Vós, meu José,
vossos sacrificios e imitar vossas que tanto gozais na gloria de Deus,
virtudes. Como fazeis para defen- Alcançae-me tambem a graça que
der a Jesus de tantos perigos e desejo conseguir nesta novena, si
sobre tudo da morte? Que dôr fôr para maior gloria de Deus.
tão grande seria para vosso cora-
ção amante ver soffrer Jesus e
Maria sem podei-o remediar! Que DIA OITAVO
sêde soffrerieis no deserto, pere- Oração para este dia
grinos santissimos! tirae-me a sê-
de dos prazeres desordenados, e Compadeço-me de Vós, José pa-
dae-me fome e sêde da justiça e cientíssimo. pelas privações a que
das virtudes, sobre tudo da pacien- vistes sujeita vossa ·amada familia
cia e mortificação, que tanto re- na terra de peregrinação, e pelo
pugnam ás inclinações perversas mesmo desterro tão duro, sobre
de minha carne. Entristeçam-me tudo, para o Filho de Deus. Uno
as cousas que a Vós entristecem, minhas lagrimas ás que derrama-
José pacientissimo, e saiba eu ale- ríeis em vosso coração, quando, por
grar-me com as que a Vós causam carecer de meios, houvesseis de ne-
alegria. Experimente minha alma, gar ao mesmo Senhor de todas as
conservando-se em graça de Deus, cousas o alimento necessario, que
a mesma alegria que experimen- elle na sua Providencia não nega
tou v.osso delicado coração, quan- ás mais abandonadas avezinhas do
do afinal, depois dos trabalhos ar. Oh! e como accusa essa vo-
158 - - 159 -

!untaria pobreza e privação do Fi- to indizivel seria para vosso cora-


lho de Deus e de vossa familia, ção amorosíssimo, ter perdido Je-
minha immortificação e regalo. sus, com o qual estavam todas as
Vossa familia, que é a familia de affeições de vossa vida! Que pe-
Deus, tão paciente, e eu me queixo na sentiríeis quando, depois de
de qualquer pequena e insignifi- perguntar a os conhecidos e paren-
cante mortificação, seja embora te. ninguem vos dá razão delle !
necessaria ! O' meu querido José, Onde está vosso Jesus? Como po-
pela alegria immensa que inun- dereis viver agora si Jesus é vossa
dou vosso coração, quando Jesus vida? Vós, José santíssimo per-
pela primeira vez vos deu o mimo- destes a Jesus sem culpa vossa;
so nome de pai, e pela sujeição mas eu perdi-o muitas vezes com
com que pela primeira vez vos culpa e por malícia. Fazei-me co-
prestou a homenagem de sua obe- nhecer a Jesus, e procurai-o com
diencia, supplico-vos me ensineis cuidado, custe o que custar: não
a obedecer aos meus superiores, e
a soffrer com paciencia e resigna- permittais, si o perder, que des-
ção as provas, que a divina Provi- cance até o encontrar outra vez
dencia se dignar enviar-me, para pela divina graça, mas de tal ma-
purificar-me de meus peccados, ou neira que nunca mais o torne a
para augmentar meus meritos. Al- perder. Peço-vos esta graça, pela
cançae-me tambem, pela satisfac- alegria ineffavel que experimen-
ção com que voltastes do exilio e tastes achando no templo a Jesus,
morastes em Nazareth, a graça ensinando, como mestre do céo,
que com tanta humildade vos pe- aos doutores da lei, e causando-
ço nesta novena. si não houver de lhes admiração com suas pergun-
ser em prejuízo de minha salvacão tas e respostas. Fazei que encon-
eterna. , tre a Jesus, quando o procurar pe-
la fé, e que venha elle a meu cora-
DIA NONO ção quando o desejo pela carida-
01·ação para este dia de; para que minha esperança de
ó José, chamado por Jesus com encontral-o no céo, onde nunca
o nome de pai, que dôr e tormen- mais o possa perder, seja para
- 160 -
sempre satisfeita. Alcançae-me
tambem as graças que vos pedi
todos os dias durante esta novena;
não fique defraudada a filial con -
fiança que tenho em Vós antes
fazei, que, pelas graças obtidas
por vossa intercessão, seja d'ora-
a vante um pregoeiro de vosso po~
der perante Deus. Amen.
MODO PRATICO
DE OUVIR A SANTA MISSA
EM UNIAO COM SAO JOSÉ

.i\o principio da missa


Eis-me aqui, santissimo José,
prostrado perante o acatamento
divino, para assistfr ao santo
sacrificio da missa. Diz-me a
fé que este sacrificio é o mesmo
do Calvario, e que é o mesmo
Jesus que lá se offereceu e sa-
crificou pela salvação do mundo,
quem se sacrifica agora tam-
bem, e quem tambem, por todos
nós se offerece por meio do sa-
cerdote. Que reverencia deve-
ria eu ter agora, sabendo que
estou na presença real de Jesus,
que em corpo, alma e divindade

http://alexandriacatolica.blogspot.com.br
- 162 -
- 163 -
vai vir a este altar! Com que
amor deveria chegar-me a este tamente misericordioso tende
monte santo, onde faz Deus tan- piedade do que salvastes~
tos extremos para manifestar- Amorosíssimo Deus Espírito
me seu amor! Mas como sou Santo, amerceae-vos do pobre
tão frio para as cousas de Deus, peccador que escolhestes.
. e conheç·o tão pouco o que Deus !esus, Jos~ e Maria, compade-
fez por mim, acolho-me á vossa cei-vos de mim agora que assis-
protecção, José gloriosíssimo. A to a este sacrifício.
victima que se offerece a Deus .'\o Gloria in cxcelsis Deo
neste sacrifício é a mesma que
vós off erecestes no templo de Gloria a Deus nas alturas, e
Jerusalem: o sangue que aqui paz aos homens de boa vonta-
nos lava de nossos peccados é de. Nós vos louvamos, Senhor,
o mesmo que derramastes Vós, vos bemdizemos, adoramos e
.rosé, na Circumcisão; alcançae- glorificamos. Graças vos damos
me que assista a este sacrifício por vossa grande gloria a Vós
com o fervor, com que assistis- que sois o Senhor Deus, Rei ce-
tes vós nestes passos da vida e leste, Deus Pai Omnipotente· O
sacrificio de Christo. Senhor Filho Unigenito Je~us
Christo; O Senhor Deu~ Cor- 1

deiro de Deus, Filho do Pa i ·Vós


Aos J{yrics
que apagais . os peccados' do
Senhor Deus, Padre Omnipo- mundo, tende misericordia de
tente, tende misericordia do po- nós; Vós que estais sentado á
bre peccador que criastes. direita do Pai, amerceae-vos de
Senhor Jesus Christo, infini- nós; porque só Yós sois o Santo
Vós só o Senhor, Vós só o Altis~
- 164 - - 165 -

simo, Jesus Christo. Com o Es- nos deixaram em suas cartas ou


pirito Santo na gloria de Deus epistolas. Mereça eu por vossa
Pai. Arnen. intercessão, meu Pai São José,
ser bemaventurado por ouvir e
A's orações e á Epistoh1 seguir a palavra de Deus.
ó Santo meu, modelo e exem- Ao Evangelho
plar de todas as virtudes, al-
cançae-me que saiba imitar par- No Evangelho estão escritas
ticularmente os exemplos do as palavras que disse Jesus, ou
Santo de quem a Egreja cele- a seus discípulos, ou ensinando
bra a festa neste dia. Uno-me aos povos. Essas mesmas pa-
em espírito ás orações desta lavra, ouvistes Vós, devotíssimo
Mestra da verdade, o que ella José, da bocca do divino Mestre,
pede por Jesus Christo nosso nos muitos annos que morastes
Senhor, peço eu tambem. Sup- na mesma casa e participastes
plico em particular pelas inten- de suas alegrias e tristezas: fa-
ções do Romano Pontifice e pe- zei, Santo meu, que, á imita-
las particulares de nosso Prela- ção vossa, ouça eu tambem com
do; e por Jesus Christo peço docilidade as palavras de Chris-
tambem por minhas muitas to, que são palavras de vida
grandes necessidades. Alcan- eterna; dae-me sobretudo que
çae-me docilidade, meu Santo as pratique, apezar das difficul-
glorioso, para ouvir a palavra dades, que necessariamente hão
de Deus contida na Epistola da de surgir. Jesus prégava ao
missa, e graça para viver con- ...~ . povo o Evangelho, quando O es-
forme á doutrina que os Apos- cuta yam com docilidade, mas
tolos aprenderam de Christo, e não deixava de confessar a ver-
- 166 - - 167 -

dade perante os principes dos vos e defunctos, para que a to-


sacerdotes que O pretendiam ac- dos, a mim e a elles, seja provei-
cusar, nem perante Pilatos que toso para nossa salvação, e para
havia de dar sentença contra a salvação do mundo inteiro .
Elle. Fazei-me como Yós, disci- Amen.
pulo aproveitado de Christo. E Vós, gloriosiss.imo Santo,
que no templo de J erusalem,
Ao Oredo offerecestes o Menino Jesus ao
O que a Egreja crê, creio eu Eterno Pai, inspirae-me os af-
tambem ! nessa fé nasci, e nel- fectos de que naquelles mo-
la quero morrer; ajudae-me, mentos estava possuído vosso
Santo bemdito, e como protesto coração, para que saiba offere-
de minha perseverança no que cer este sacrificio, onde se offe-
creio digo : Creio em Deus Pa- r;ce? mesmo Jesus Christo, que
dre . .. la foi offerecido.

,\o Offcrt<>rio A's Ol'açõcs ::occretas


Recebei, Pai Santo, Deus Om- Ora nestes momentos em se-
nipotente e eterno, esta Hostia gredo o sacerdote, como si me
immaculada, que eu, vosso ser- convidasse a mim a entrar no
vo, offereço a Vós, meu Deus vi- mais intimo de minha alma, pa-
vo e verdadeiro, por meus innu- ra assistir dignamente a este al-
meros peccados, offensas e ne- tíssimo sacrificio, que agora
gligencias minhas, e por todas principalmente começa. Fazei
as pessoas que assistem com- calar, Santo meu, as minhas
migo a este sacrifício e tambem paixões, e o barulho de pensa-
por todos os fieis christãos vi- mentos mundanos que pertur-
- 169 -
- 168 -
eu dar graças e louvores a Deus,
bam minha alma, para que pe- como é justo; alcançae-me que
netrado de Deus e da santidade com todo o fervor diga: Santo,
desde sacrifício, assista com santo, santo é o Senhor Deus
fervor e recolhimento parecido dos exercitos, cheios estão os
ao de Maria Santíssima vossa céus e a terra de sua gloria.
Esposa, quando assistiu ao sa- Gloria ao Padre que tantas gra-
crifício do Calvario. Uno esta ças vos deu, gloria ao Filho,
minha intenção á do sacerdote que vos chamou pai, gloria ao
que ora, e peço o que elle pede. Espírito Santo que tanto vos
amou. Fazei, José glorioso, que
Ao Prefacio e Sauctus conserve agora meu espírito re-
Depois do sacerdote ter ora- colhido em Deus nosso Senhor,
do em silencio durante algum acompanhando aos anjos que
tempo, levanta a voz e diz a to- aqui adoram seu Deus; e como
dos: Achando-vos na presença elles o adore eu tambem e re-
de Deus, erguei a elle vossos co- verencie dignamente.
rações; e como o ministro res- Ao Cauon
ponda que já os temos em Deus,
accrescenta o sacerdote: demos Começa agora a parte mais
graças a Deus nosso Senhor, solemne da missa : o sacerdote
porque é digno e verdadeira- completamente alheio a outro
mente digno e jus.to e salutar. pensamento, que não seja ado-
Glorioso São José, vou entrar rar a Deus e preparar-se para
no lugar santo e no Santo dos a consagração, nada mais falla
Santos, vou adorar a Deus, que J. • em voz alta. ó glorioso São Jo-
logo vai vir a este altar: fazei, sé, meu pai e protector, acom-
meu querido Santo, que saiba
- 170 - - 171 -

panhae minha oração para que sagrada Eucharistia ! Recolhi-


seja efficaz. A Vós, Pai Eter- do em espírito, traslado-me ago-
no, peço tambem eu com o sa- ra ao Cenaculo, -e contemplo a
cerdote, por Jesus Christo, que Jesus, que tomando em suas
acceiteis esta Hostia pura, san- mãos o pão, benze-o, parte-o
ta e immaculada, que vos off e- pronuncia sobre elle estas pala-
reço pela Egreja, por sua cabe- vras: "tomae e comei: isto é
ça visivel, o Papa N., por nosso meu corpo": e logo consagran-
Bispo, pelos sacerdotes, por do o vinho disse: "tomae e be-
meus parentes, bemfeitores, bei : este é o calix de meu san-
amigos e inimigos, e por todos gue do novo e eterno Testamen-
aquelles por quem devo rogar. to, que por vós e por muitos se-
Lembrai-vos, Senhor, em par- rá derramado em remissão dos
ticular de N. N., e de todos os peccados ".
que assistimos a este sacrificio, Creio, Santo meu, que depois
que, juntamente com o sacer- das palavras que pronuncia o sa-
dote, vos offerecemos este sa- cerdote, o pão não é mais pão,
crificio de louvor, por nós e por nem o vinho é vinho, senão que
todos os nossos, por nossa sal- se convertem no corpo e sangue
vação. ó meu Santo glorioso, de J esus Christo. Alcançae-me
ajudae-me a conhecer e adorar profundo conhecimento e amor
a Deus . para poder dizer do intimo da
alma: Eu vos adoro, corpo san-
A' Oonsagrnção tíssimo de Jesus, que no madei-
Que feliz fôra eu, meu San- ro da Cruz morrestes por meu
to Protector, si tivesse podido amor. Eu vos adoro do intimo
assistir na ceia á instituição da da minha alma, Sangue Sacra-

http://alexandriacatolica.blogspot.com.br
- 172 - -173 -

tíssimo de Christo, que no al- ra, e por Vós nos conceda o que
tar da Cruz fostes derramado estamos precisando.
por minha salvação. Tambem vos pedimos por nos-
sos defuntos, pelos quaes deve-
J>cpols <ln cll''''l~íio mos rogar por justiça ou cari-
Já está Jesus real e verdadei- dade, particularmente vos pedi-
mo~ por nossos pais, parentes,
ramente, em corpo, alma e di-
vindade neste altar santo. Avi- amigos e bemfeitores, e ainda
vae minha fé, santíssimo Patri- mais em particular vos pedimos
archa, Vós que tantas vezes ti- por N. e N. para todos os quaes
vestes em vossos braços o J\1e- vos supplicamos lhes deis logo
nino Jesus, e morastes na mes- um lugar de refugio, de luz e de
ma casa delle; aqui é o mesmo paz. E Vós, meu Pai São José,
que estava comvosco, com o apresentai minhas orações a
mesmo poder, com o mesmo vossa ~antissima Esposa, para
amor; que felicidade a minha que mudas todas estas orações
estar tão perto de Jesus, morar aos meritos de Jesus Christo
na mesma casa! Não ha nação sejam efficazes para tirar d~
tão grande que tenha seus deu- purgatorio as pobres almas que
ses tão perto, como está perto e nelle purificam suas culpas.
visinho nosso o Deus de amor. E a nós tambem que, ainda
ó Jesus, ó Deus Salvador nosso, que peccadores, esperamos na
por vossa paixão que recorda- infinita misericordia de Deus,
mos na missa, por vossa resur- d~e-n_?s, Senhor, alguma parti-
reição e gloriosa Ascenção, pedi c1paçao e companhia com vossos
ao Eterno Pai que acceite, para santos e apostolos, e principal-
nossa salvação a Vós, hostia pu- mente com São José e com a
- 174 -
- 175 -
Santíssima Virgem, de modo
que amparados por este sacrifí- Virgem puríssima, de S. José,
cio e protegidos por sua pro- de vossos Apostolos e de vossos
tecção, mereçamos alcançar o Martyres, dae-nos a paz verda-
fruto deste sacrificio. deira, para que ajudados- de
vosso auxilio, sejamos livres de
,\o Pntm· 110;,te1·, Pux ])omJni e peccados e de toda turbação.
.\j.\"UUS l)('i
Cordeiro de Deus, que dis-
sestes: minha paz vos deixo,
Devotíssimo José, discípulo a- minha paz vos dou, não olheis
proveitado de Christ?, como ,ª para meus peccados sem nume-
Vós tambem nos ensmou a nos ro, senão para a fé de vossa
Jes~s o modo como havíamos de Egreja, e dignae-vos dar-lhe a
orar: alcança e-nos ª, fé e co_n- paz e a união segundo vossa
fiança com que Vos orave1s, santíssima vontade, por nosso
para que advertidos pelos pre- Senhor Jesus Christo. Amen.
ceitos de Christo, e formados
por sua doutrina digamos com Ao Domine non sum dlgnns e á
todo o fervor: Padre Nosso, C'o1nmunhão
que estaes ...
Livrae-nos, Senhor, de todos Não sou digno, meu Santo
os males passados, presentes, querido, de receber a Jesus den-
futuros, livrae-nos de nossos tro de minha alma: e como se-
peccados, defendei-nos de nos- 1·ia eu digno si os mesmos céos
sas concupiscencias e máus de- dos céos não são limpos em sua
sejos livrae-nos das insidias do presença? Bem quereria eu
m1m1~0, dos attractivos do commungar e receber esse ali-
mento divino: e si não me é
mundo, e pela intercessão da
possível commungar sacrarnen-
- 176 - - 177 -

talmente, desejo recebei-o es- nhas forças, e desejo receber-


piritualmente em meu coração; Vos sacramentalmente; mas
mas como farei, S. José, si mi- não sendo agora possivel,
nha alma é tão indigna? Ah! vinde espiritualmente á minha
emprestae-me vosso fervor e alma. Amo-Vos, desejo-Vos,
vossa fé ardente, vossa espe- abraço-Vos e uno-me todo a
rança segura, vossa caridade Vós para sempre: não permit-
fervorosa para chegar-me o tais que jámais me separe de
menos indignamente possivel. Vós. Amen.
Quem me déra que adornasseis
minha alma com as virtudes A's ultimas orações
que Vós tinheis, com vossa
grande humildade, com os en- Que consolação e grande gra-
feites de vossas virtudes, en- ça poder assistir a este santo
tão sim, Jesus descansaria nel- sacrificio da missa! Que f eli-
la com todo o prazer, e mani- cidade estar unido a Jesus nes-
festaria ter nella todas as suas tes breves momentos ! Pedi por
delicias. Já que não posso ter mim, S. José, a Jesus que per-
sempre vossas virtudes, pelo maneça em mim o fruto deste
menos deixae-me agora uns sacrificio, e que sirva para a
instantes o vosso coração pa- minha perseverança. Apoiae as
ra dizer com fervoroso amor: orações que faço, em união do
Creio, meu Jesus, que ·estaes sacerdote e da Egreja, pelo Ro-
no céo e no santíssimo Sacra- mano Pontífice, pelos bispos, e
mento, amo-Vos com todo o )
! sacerdotes, e por todos os
meu coração, com toda a mi- ' fiéis, vivos e defuntos, e so-
nha alma e com todas as mi- bre tudo por mim, para que
- 178 - - 179 -

evitando os peccados, con- virtudes que exige de mim o


siga a bemaventurança eterna. titulo de christão. Amen. . .
Amen. Jesus, Maria e José ass1s~1-
me particularmente neste dia.
A' Bcn{'iio e ultimo EvanA"elbo
.\A't·aclecimento
Antes de retirar-me da Egre-
ja, meu Santo Protector, dae- Meu glorioso Santo, em vos-
me vossa benção e a de vosso sa companhia offereci este sa-
filho adoptivo e meu Deus: A crifício do Corpo e Sangue de
benção de Deus omnipotente Jesus: agora, Santo meu, off~­
Padre Filho e Espírito Santo recei-me Vós a Jesus, e ped1-
venha sobre mim e permaneça lhe que me acceite como seu,
sempre commigo. Amen. todos os dias da minha vida.
Esta benção peço particular- Dae-lhe por mim as graças que
mente para cumprir com mi- eu não sei dar, pelo beneficio
nhas obrigações, fortalecido immenso que me fez acceitan-
com a doutrina e graça de J e- do-me na sua presença durante
sus Christo, representada no esse tempo. Não seja para mim
Evangelho. Quizera que assim infrutuoso seu Sangue, senão
como os Apostolos, abençoados penhor de salvação eterna.
por Christo e fortificados pelo Amen.
Espirito Santo, sahiram do Ce-
naculo e espalharam com tan-
to fruto a doutrina evangelica,
assim sahisse eu daqui forte e
poderoso contra todos os ini-
migos, e decidido a praticar as

http://alexandriacatolica.blogspot.com.br
- 181 -

Falia-me, pois, aqui com singe-


leza, como fallarias com o mais
.l'.amiliar de teus amigos, como
fallarias com tua mãe, como o fa-
rias com teu irmão.
Precisas de fazer em favor de
alguem uma supplica qualquer? ...
Dize-me o seu nome, quer seja o
VISITA AO SMO. SACRAMENTO de teus paes, quer de teus irmãos
ou amigos; dize-me o que gosta-
rias que eu fizesse por elles .. .
Não seria verdadeira nossa Pede muito, muito; não receies
devoção a S. José, si não esti- pedir-me, gosto muito dos cora-
vesse fundada na devoção a ções generosos, que chegam a es-
Jesus Christo, principalmente quecer em certo modo as neces-
no seu mysterio de amor, a sa- sidades proprias para attenderem
ás alheias. Falla-me assim, com
grada Euchari.stia donde re- simplicidade, com lhaneza dos po-
sulta que os devotos de S. José bres a quem quizeras co~olar;
costumam fazer todos os dias dos doentes a quem vês padecer,
essa visita a Jesus Sacramen- dos transviados que almejas tor-
tado. Para que tenham um mo- nem ao bom caminho: dos ami-
gos ausentes que desejarias ter
do facil e ao alcance de todos, outra vez perto de ti. Dize-me por
pomos aqui esta devoção tão todos uma palavra, ao menos; mas
conhecida. uma palavra de amigo, palavra
de dedicação e fervorosa. Lembra-
QUINZE l\flNUTOS EM PRESENÇA me que prometti escutar a sup-
DE JESUS SAORAMENTADO plica que sahisse do coração: e
não sahirá do coração o pedido
Meu filho, não é preciso sabe- que me fizeres pelas pessoas que
res muito para muito me agrada- teu coração mais especialmente
res, basta que me ames muito. ama?
- 182 - 183 -
E para ti não precisas de algu- ctos? Conta-m'os miudamente. Que
ma graça? Faze-me, se quizeres, te preoccupa? De que desconfias?
uma lista de tuas necessidades e o que desejas? Que poderia Eu
vem m'a ler na minha presença. fazer por teus irmãos, por tuas
Dize-me francamente que sen- irmãs, por t eu amigo? por teu ~u­
tes orgulho, falsa delicadeza, amor perior, por teu pae, por tua mae?
~ sensualidade e ao regalo; que que desejarias tu fazer por elles?
es, talvez, egoista, inconstante, ne- E por Mim, não se!ltes dese~os
gligente ... e pede-me em segui- da minha gloria? Nao gostam~.s
da, que venha ajudar-te nos esfor- de poder fazer bem a teus prox1-
ços, poucos ou muitos, que fazes mos, a teus amigos a quem mui-
para livrar-te de taes miserias. to amas, e que vivem talvez es-
Não te envergonhes pobrezinho! quecidos de Mim?
No céo ha tantos e tantos justos, Dize-me que é o que hoje at-
tantos santos de primeira ordem, trahe particularmente a tua at-
que tiveram esses mesmos defei- t enção, que é o que mais viva-
tos! Pediram com humildade, e a mente almejas, com que mei_9S
pouco e pouco viram-se livres contas conseguil-o. Dize-me se nao
delles. te succedeu bem, e Eu te direi a
Tambem não receies pedir-me causa do mão successo. Não que-
bens de corpo e de entendimento: rerias interessar-me em teu fa-
saúde, memoria, successo feliz em vor?
teus trabalhos, negocios e estu- Sou, meu filho, dono dos cora-
dos. . . Tudo isso posso dar-te, e ções, e docemente os levo. sem
o dou e desejo que m'o peças, em- prejuizo da sua liberdade, para
quanto se não oppuzer ã tua san- onde me apraz.
tificação. senão que a favoreQa e Estãs talvez triste ou de máu
ajude. humor? Conta-me, conta-me al-
Hoje mesmo o que precisas? Que ma desconsolada, as tuas triste-
poderia Eu fazer em teu favor? zas muito miudamente. Quem te
Se conhecesses os desejos que te- feriu? Quem melindrou o teu amor
nho de te favorecer! ... proprio? Quem te desprezou? A-
Tens entre mãos alguns proje- cerca-te do meu Coração, que tem
- 184 -
- 185 -
balsamo efficaz para as feridas
do teu. Conta-me, e acabarás em carta, mais um signal de amor,
breve por dizer-me, que á seme- venceste uma difficuldade, sahis-
lhança de Mim, perdôas tudo, es- te d'um perigo. . . Fui Eu que te
queces tudo, e em troca receberás procurei isso. Porque não me mos-
a minha bemfazeja bençam. tras por isso tua gratidão, e me
Temes, por ventura? Sentes em dizes carinhosamente, como um fi-
tua alma aquellas vãs melancho- lho a seu pae: "Agradecido meu
lias., que embora sejam injustifi- Pae, muito agradecido?" A grati-
cadas não deixam de ser bem an- dão attrahe novos beneficios, por-
gustiosas? Lança-te nos braços da que ao bemfeitor agrada vêr-se
min_ha Providencia. Estou comtigo, correspondido.
aqui; a teu lado me tens; vejo tu- Tambem não tens alguma pro-
do, ouço tudo: nem um momento messa a fazer-me? Leio, bem o sa-
ficas desamparado. bes, no fundo do teu coração; aos
Sentes desprezo da parte das homens engana-se facilmente, a
pessoas, que antes te amavam e Deus não; falla-me, pois, com to-
vivem agora esquecidas e aparta- da a lealdade. Tens firme resolu-
das de ti, sem que lhes tenhas da- ção de não tornar a expôr-te
do o menor motivo? Roga por esta áquella occasião de peccado? De
necessidade; Eu farei que voltem privar-te daquelle objecto que fez
a ti, se não servirem de obstaculo mal a tua alma? De não lêr aquel-
á tua santificação. le livro, que exaltou a tua imagi-
E não tens talvez alegria algu- nação? De não tratar mais com
m~ a_ communicar-me? Porque aquella pessoa, que turbou a paz
pois, nao me fazes partilhar della do teu espírito?
como bom amigo? Conta-me o que Tornarás a ser brando, doce,
desde hontem, desde a ultima vi- amavel, e condescendente com
sita que me fizeste, consolou e fez I' aquelle a quem, porque te melin-
sorrir o teu coração. Talvez tives- drou, olhaste até agora como ini-
te agradaveis surprezas; acaso vis- migo?
te dissipados negros receios; tal- Agora, meu filho, volta ás tuas
vez recebeste boas noticias, uma occupações, ao teu officio, á tua
familia, ao teu estudo . . . mas não
-186 - - 187 -
te esqueças dos quinze minutos de espada de dôr que atravessou a
agradavel conversa, que tivemos, vossa puríssima alma, quando o
Eu e tu, na solidão do santuario. vosso unigenito filho Jesus Chris-
Guarda, quanto puderes, silencio, to nosso Senhor padeceu o suppli-
modestia, recolhimento, resigna- cio da cruz, e por aquelle amor
ção e caridade com o proximo. filial que o fez compadecer-se de
Ama a minha Mãe, que tambem é vossa dôr materna e recommen-
tua. a Santíssima Virgem ... ; e dar-vos a seu discípulo João, her-
amanhã volta outra vez com o co- deiro do perfeito amor que elle
ração mais amoroso ainda, mais vos tinha; rogo-vos, Senhora. que
dedicado ao meu serviço; no meu tenhaes de mim compaixão, e me
acharás cada dia novo amor, no- deis remedia na afflicção, na en-
vos beneficias, novas consolações. fermidade, na pobreza, na cons-
ternação e em outra qualquer ne-
cessidade que eu padeça.
O' refugio poderoso dos misera-
VISITA A MARIA SANTISSIMA veis, Mãe benigna de misercordia,
ORAÇÃO PRODIGIOSA A NOSSA SENHORA promptissima Libertadora dos de-
gradados filhos de Eva, ouvi os
que se pode offerecer nos domin- meus rogos, e vêde as lagrimas
gos e dias festivos da Mãe de Deus, de minha afflicção e de minha
em tempo de afflicções, por algum dôr. Eu me vejo opprimido de in-
aperto espiritual ou temporal em felicidade e miseria por causa das
memoria da Vida, Paixão e Morte minhas culpas, e não tenho a
de seu_ santissimo Filho, a qual quem recorrer senão a Vós. O'
traduziu o P. Sarmento das "Horas minha amada Senhora. puríssi-
Marianas" do Emmo. Cardeal ma Virgem Maria, Mãe do meu
de Noalles. Senhor Jesus Christo, e solicita
advogada do genero humano.
O' ~anta Ma:-ia, eterna Virgem 'J Rogo-vos, pois, pelas misericor-
das virgens. Mae de misericordia diosas entranhas de vosso santís-
Mãe da graça, esperança e refugi~ simo Filho e pela gloria que elle
de todos os afflictos; por aquella teve no tempo de sua alliança com
- 188- - 189 -
a natureza humana, ao deliberar vel tormento de sua sêde sem al-
com o Padre e o Espirito Santo livio; pela ferida da lança que lhe
de tomar a nossa carne para a penetrou seu lado amorosíssimo;
nossa salvação; pelo ineffavel go- pelos grossos cravos que trans-
zo, ó bemaventurada Virgem, quan- passaram as suas mãos e pés sa-
do depois da Annunciação do an- crosantos; pela recommendação
jo e vosso adoravel consentimen- que elle fez da sua santíssima al-
to, o divino Verbo se cobriu de ma a seu Pae Eterno; pela beni-
nossa mortalidade no vosso pu- gna misericordia que usou com
ríssimo ventre, donde, passados o bom ladrão; pela honra de sua
nove mezes, sahiu a visitar, ins- Resurreição; pelas apparições que
truir e remediar o mundo. elle fez aos Apostolos e Discipu-
Pela agonia que o vosso Filho los no espaço de quarenta dias;
teve em seu coração, quando orou pela sua gloriosa Ascenção, em
a seu Eterno Pae no monte Oli- que á vossa vista e dos mais fiéis
vete, pela maternal companhia que foi elevado ao céo; pela graça do
Vós lhe fizestes em todo o decur- Espirito Santo, que elle derramou
so da sua Paixão e Morte; pelas nos corações dos Discipulos em
trahições. pelos opprobrios, pelas forma de línguas de fogo; pelo
mJurias, testemunhos falsos e terrível dia do juizo, em que elle,
barbara sentença de morte con- precedido dum universal incendio,
tra elle proferida, pelas duras cor- ha de vir julgar os vivos e os
das com que o prenderam, pelos mortos.
crueis flagellos com que o açou- Pela amorosa compaixão e fi-
taram. e rigorosos espinhos com delíssima sociedade, que neste
que o coroaram; pelas lagrimas e mundo lhe fizestes; pelo gozo
suor de sangue que elle derra- ineffavel de vossa maravilhosa
mou; pelo seu silencio e soifri- Assumpção, quando na presença
mentos pelo temor, pela tristeza de vosso mesmo Filho e de toda
e agonia de seu coração; pelo sum- a Côrte celestial fostes sublima-
mo pejo que padeceu vendo-se da ao Empyreo, e nelle coroada
despido no Calvario aos olhos de de gloria e delicias sempiternas;
todo o povo; pelo incomprehensi- por tudo isto, Senhora, e por tu-
- 191 -
- 190 -
desprezo do mundo, um intenso
do o mais que representar-vos amor de Deus e do meu proximo,
posso, vos peço, minha mãe ama- imitação das dôres de vosso ama-
bilissima, que ouçaes os meus ro- bilíssimo Filho, e ainda a mesma
gos, que concedaes e faciliteis a morte quando deva padecel-a por
supplica, que agora vos faço com seu respeito: um fiel cumprimen-
toda humildade e devoção que to dos meus votos, uma constante
me é possivel. (Aqui fará menção perseverança nas boas obras, uma
da especial rogativa) . continua mortificação de meu
E como eu creio, conheço e con- amor proprlo, um verdadeiro ar-
fesso que o vosso Filho sacrosan- rependimento de todos os meus
to vos attende e honra de tal mo- peccados no fim da minha vida,
do que nada vos nega, nem deixa e. por corôa de tudo, a perpetua
frustradas as vossas supplicas, es- gloriosa bemaventurança na deli-
pero e confio, minha adorada Se- ciosa companhia, que lá quizera
nhora, que experimentarei fiel e ter com as almas de meus paes,
promptamente, plena e efficaz- de meus irmaos e de meus paren-
merite. o desejado soccorro de tes, bemfeitores e amigos . assim
vossa maternal consolação, se- vivos como defuntos por todos os
gundo a doçura de vosso coração seculos dos seculos. Amen.
misericordioso, tudo conforme á
benigna clemencia de vosso san -
tissimo Filho. E não só para o
feliz despacho daquella especial
rogativa com que agora invoco o
seu santo nome, e a poderosa vir-
tude de vosso augusto Patrocínio,
mas tambem para que vos dig-
neis impetrar-me uma viva fé,
uma esperança firme, uma ar-
dente caridade uma contrição
verdadeira. uma digna e suffi-
clente satisfacção, uma diligente
vontade para o futuro, um total
http://alexandriacatolica.blogspot.com.br
- 193 -

de conhecer nossas faltas e de


confessar-nos devidamente.

ORAÇÃO PAR.:\ ANTES DO EXAME

Santissimo e innocentissimo
José, Vós sempre guardastes a
METHODO vossa alma limpa de qualquer
DE CONFESSAR-SE BEM peccado, que pudesse manchal-a
e offender a Deus; não fiz eu
Ajuclnclos pelo Pntl"lnrcha São José
assim, senão que muitas vezes
desgostei sua divina Magesta-
Vinde, ó Espirita Santo, enchei de, offendendo meu Deus e que-
os corações de vossos fiéis e ac- brantando sua santa lei. Perdi
cendei nelles o fogo de vosso di- meu Deus, pob're de mim! como
vino amor.
V. Mandae o vosso Espirita e apparecerei em sua presença
tudo será creado. tão carregado de peccados? Eu
R. E renovareis a face da terra. não ouso, Santo meu de minha
alma, si não acompanhado de
OREMOS Vós; acudi-me, pois, vinde em
O' Deus, que doutrinastes os co- meu auxilio agora que me che-
rações dos .fiéis p~la illustração do go a Sua Magestade para pe-
Espírito Santo, concedei-nos, que
pelo mesmo Espirita Santo sai- dir-lhe perdão de meus pecca-
bamos o que é recto, e gozemos dos e obter misericordia no tri-
sempre de sua preciosa consola·- bunal da Penitencia. Alcançae-
ção. Amen. me luz para conhecer minhas
Rezemos tres Ave Marias, pe- faltas, seu numero e differen-
dindo a Nossa Senhora a graça
tes especies. Dae-me conheci-
- 194 - - Hl5 -

sas más? Pronunciei sem respeito


mento de meus peccados para o nome de Deus? Disse alguma
que os aborreça e deteste como blasphemia ou alguma palavra
devo, e intelligencia e graça pa- contra Deus e seus Santos? Cum-
ra confessal-os ao confessor pri minhas promessas e votos?
com fé, como si me confessas- 3." MANDAMENTO. - Perdi a mis-
se directamente com Deus ; com sa algum domingo ou dia san~o?
Ouvi-a inteira e com attençao?
humildade como o publicano, Profanei o dia santo com diver-
reconhecendo o que fiz, e com timentos profanos? Faltei ao res-
arrependimento e contrição, de peito no templo conversando, rin-
modo que receba o perdão ae do ou fazendo outras cousas in-
Deus. Eu vol-o peço pelo amor convenientes ao lugar? Olhei com
facilidade duma parte para ou-
que tendes á ·santíssima Vir- tra, ou dei olhares licenciosos?
gem e ao bom Jesus que eu of- Trabalhei sem necessidade nos do-
fendi. Escutae-me, S. José, pe- mingos e dias santos?
lo Sangue de Jesus. 4.º MANDAMENTO. - Desobedeci
a meus pais e superiores? Faltei-
lhes ao respeito com palavras,
EXAME gestos ou acenos desrespeitosos?
Deixei de manifestar-lhes amor?
Lo MANDAMENTO. - Passei algum Auxiliei-os em suas necessidades
tempo sem rezar minhas orações e pobreza? Faltei ao respeito aos
de manhã e de noite? Fallei mal mestres, anciãos e superiores?
da religião e de seus ministros? Faltei ao respeito e fidelidade aos
Li jornaes ou livros prohibidos? patrões? Trabalhei com conscien-
Acreditei em sonhos ou supersti- cia e cumpri exactamente as ou-
ções? Consultei a cartomantes ou tras obrigações de meu emprego?
pessoas suspeitosas? Assisti a al- Procurei educar e ins~ruir bem
gum acto de outra religião? Des-
esperei de minha salvação? meus filhos? Procurei vigial-os e
corrigil-os? Verifiquei que com-
2. MANDAMENTO. -
0
Jurei sem panhias frequentavam? Corrigi-os
necessidade? Jurei falso ou cou-
- 196 - - 197 -
quando não procediam bem? En- pavelmente algum prejuízo aos
sinei-lhes a religião e a doutri- outros? Conservo em meu poder
na? Paguei exactamente seu or- algum.a cousa achada, sabendo
denado aos criados e dependen- quem é o dono? Pago religiosa-
tes? Zelei pelo bem de sua alma? mente minhas dividas? Gastei em
5. 0 MANDAMENTO. - Guardei rai- luxo, ou cousas semelhantes, mais
va ou odio contra alguem? Neguei do que permittiam minhas posses?
a falla a als-uma pessoa? Fiz al- Perdi em jogo e outras diversões
guma cousa para vingar-me de os interesses de minha familia?
alguem? Injuriei aos outros ou Restitui o que não me pertence?
caçoei delles? Desejei algum mal Deixei-me levar da avareza em-
grave contra alguma pessoa? Fiz prestando com juros injustos?
algum excesso nas comidas ou 8.0 MANDAMENTO. - Fiz juizos
bebidas? Deixei-me levar da ira temerarios? Levantei falsos con-
em brigas, questões ou disputas? tra alguem? Fallei mal de meu
Dei algum escandalo, ou fiz algu- proximo? Murmurei dos outros?
ma cousa de que alguma pessoa Descobri sem necessidade as fal-
se pudesse escandalizar? tas occultas de meus proximos?
6.0 MANDAMENTO. :__ Demorei-me Disse alguma mentira? Levantei
voluntariamente em máus pensa- alguma calumnia? Fiz mexericos
mentos? Tive máus desejos? Tive entre amigos?
conversações deshonestas? Disse O nono e decimo mandamentos
palavras obscenas? Fiz alguma vão comprendidos no sexto e se-
cousa contra a santa pureza? Dei- timo.
xei-me levar da liberdade em
olhar? Guardo commigo estam-
pas ou quadros immodestos? Fal- REFLEXÕES
tei á modestia no vestir? Assisti Pequei!... Offendi meu Deus,
a bailes ou divertimentos perigo- meu Creador e meu Senhor, que
sos? Cumpri as obrigações de meu sem merito nenhum me criou e
estado?
me conserva. Pequei contra meu
7." MANDAMENTO. - Tirei algu- Senhor, ao mesmo tempo que Elle
ma cousa de outros? Causei cul- me dava a vida, a saudc e o cor-
198 -
- 199 -
po com que o offendia! Os anjos
máus commetteram um só pec- Contempla-o na cruz com os bra-
cado de orgulho e sem dar-lhes ços abertos, que te espera e diz:
tempo de penitencia, castigou-os Meu povo, meu filho, que fiz con-
Deus no inferno. Nossos primeiros tra ti, ou eni que te contrariei?
pais fizeram peccado de desobe- Responde-me. . . Lança-te a seus
diencia, e castigou-os Deus com pés como a Magdalena e pede-ll~e
todos os males que no mundo sof- perdão de teus peccados; humi-
frem os homens: pequei eu e lha-te como David, e dize-lhe: pe-
Deus ainda me espera! quei, Senhor, tende piedade de
mim; SUP"tJlica-lhe como o bom
Pequei cont;n1. Deus. pai amabi- ladrão. dizendo-lhe: lembrae-vos,
lissimo, digno de infinito amor Senhor, de mim quando chegar-
pelos immensos beneficias que me des a vosso reino; falla-lhe como
fez! Com esses peccados fiz que o filho prodigo: Pai, pequei con-
Deus-Homem derramasse suor de tra o céo e contra Vós, não sou
sangue no jardim das Oliveiras! digno de chamar-me vosso filho.
Tornei a crucificar o Filho de
Deus com minhas muitas iniqui- OUAÇAO ],>ARA ANTES DA
dades! Ah! alma minha, tu com
esses peccados de pensamento CONFISSÃO
déste força aos algozes que pre-
garam a corôa de espinhos na ca- O' meu glorioso Santo e Pro-
beça de Christo. Tu com teus pec- tector S. José, si nestes mo-
cados de obra, ajudavas aos ver- mentos não me assistirdes, não
dugos a pregarem as mãos e os sei o que será de mim. Offendi
pés de Jesus na cruz! Tu, e não meu Deus, que em qualquer
só o soldado, foste quem abriu o
coração de Christo com a lança! ... momento poderia mandar-me a
E Jesus ainda te ama, ainda te morte, e minha alma para os
espera! Elle é o pai do filho pro- infernos: offendi meu Pai, que
digo que sahe todos os dias pro- me encheu sempre de benefi-
curar-te a ti que fugiste de sua cios: revoltei-me contra meu
presença com o peccado mortal.
Criador! Que será de mim? Ah!
201
- 200 -
elle: conheço que sou a ovelha
eu confesso que mereço o in- tresmalhada que fugi do reba-
ferno, que mil infernos seriam nho de Christo, levae-me Vós a
pouca cousa para castigar mi- Jesus, quero ser para sempre
nha insolencia e insubordina- de seu rebanho : sou o filho pro-
ção contra Deus ! Perdi o céo digo, mas agora sou já o filho
e sou um condemnado desterra- arrependido.
do de minha patria. Ainda fiz O' Jesus, meu Deus, per-
peior, meu amantissimo José; doae-me; não sou digno de vos-
com meus peccados offendi es- so perdão, porque pequei mui-
se Deus, esse Jesus que vós to e pequei por malicia e com
tanto amais: sim, eu fui quem conhecimento; mas apesar dis-
persegui a Jesus com minhas so espero o perdão. Vós sois
culpas e vos obriguei a fugir meu pai, perdoae vosso fi lho
ao Egypto: eu, com minha>S que chora suas culpas e vos
faltas, pizei, oh dôr ! esse san- promette a emenda; sois meu
gue que Jesus derramou na Cir- Salvador, não se perca para mim
cumcisão e na Paixão: eu tor- vosso sangue; sois meu Deus,
nei a crucificar a Christo den- não se perca para mim vosso
tro de minha alma! Ah! meu céo. Escutae como do intimo
Protector, eu quereria apagar de minha alma vos digo o
com meu sangue esses pecca-
dos ! Quereria desfazer o que ACTO DE CONTRICÇÃO
fiz, e que não se contassem no Senhor meu Jesus Christo, Deus
numero de meus dias aquelles e Homem verdadeiro, Creador e
em que off endi a meu Deus, a Redemptor meu, por serdes vós
quem sois, summamente bom e
vosso Jesus. Vós que podeis digno de ser amado sobre todas
tanto com Jesu!:l, conduzi-me a
202 -
- 203 -
as cousas, pêsa-me, Senhor,, de
todo o meu coração, de vos ter apartar-me das occasiões, e ef-
offendldo; pêsa-me tambem por- ficacia a meus proposito.s para
que podeis castigar-me com o in- não tornar a commetter os pes-
ferno. Mas proponho firmemen- cados de que ja me arrependi e
te, ajudado com a vossa divina
graça emendar-me e nunca mais propuz a emenda. Não me ne-
tornar a offender-vos, e espero al- gueis agora a vossa protecção,
cançar o perdão de vossa infini- porque si me deixardes abando-
ta misericordia. Amen. nado a mim mesmo eu sem du-
Vai ar1ora confessar teu1> riecca- vida cahirei, e então seria peior
dos ao confessor, como si fosses a recabida. Mas não acontece-
aos pés de Christo nosso Senhor.
rá, senão que auxiliado por Vós,
Olli\Ç,\O PAUA DEPOIS DA
e sobre tudo com a graça de J e-
COXI•'ISSÃO
sus Christo, espero que esta
confissão ha de ser principio
Venho agora, meu querido de nova vida e esperança da
Pai, cheio de satisfacção e ju- eterna felicidade. Amen.
bilo agradecer-vos o beneficio Antes de sahir da Egreja CU?n-
que por vossa intercessão con- pra-se, si fôr possível, a peniten-
segui nesta confissão. Confio cia imposta.
que Deus m~ terá perdoado. Foi
um beneficio incalculavel pelo
qual vos dou graças, meu glo-
rioso Santo; continuae a prote-
ger-me para que d'oravante não
commetta mais nenhuma falta.
Dae-me força para quebrar os
máus costumes, firmeza para

http://alexandriacatolica.blogspot.com.br
- 205 -
affectos de que estava animado
São José; recebe-o em teu cora-
ção com mais fervor, si cabe, do
que São José em seus braços, por-
que maior é tua felicidade. Que
differentes, porém, são teus affec-
tos dos que possuiá teu glorioso
Protector ! Medita por tanto com
MODO DE COMMUNGAR toda reflexão e cuidado o que vaes
fazer.
l'm companhia d<' Síio .José
Que é o que vaes receber? E'
Jesus, Deus verdadeiro. Sim Je-
CONSIDERAÇÃO sus, aquelle Deus que com o aceno
de sua vontade. com uma só pa-
Considera. devoto josephino, tua lavra criou o céo, a terra e tudo
felicidade tão grande em poder quanto existe. O Deus omnipoten-
commungar. te. que em meio dos maiores mi-
São José teu Protector, teu Pai, lagres tirou seu povo do captl-
São José tão santo, que mereceu veiro do Egypto e o alimentou no
ser esposo de Maria Mãe de Deus, deserto com o manná do céo. A ti
e a quem o mesmo Evangelho cha- não te dá agora o manná para ali-
ma pai de Jesus; São José, com mentar teu corpo: é elle o mesmo
ser o primeiro de todos os santos. manná divino, que vai entrar em
nunca teve a felicidade de com- tua alma para alimentai-a e dar-
mungar uma só vez em sua vida! lhe a vida eterna. Os israelitas.
E todavia com que respeito, com
que amor e, sobre tudo, com que apesar de comerem o manná mor-
humildade recebeu elle em seus reram; quem come deste pão vi-
braços a Jesus, quando a Santís- verá eternamente.
sima Virgem deu-l'ho, pouco de- Este é Jesus; aquelle mesmo
pois de nascido, para que o ado- Deus que com infinita facilldade
rasse e acariciasse! criara os céos, se fez depois ho-
Procura, devoto josephino ani- mem por ti, e ainda se. fez tua
mar-te dos mesmos sentimentos e comida e bebida. Este e aquelle
- 207 -
- 206 -
á eternidade. E' Jesus teu aman-
Jesus que São José recebeu em tíssimo Redemptor, aquelle mes-
seus braços quando tiritava de frio mo Jesus que por teu amor sof-
na gruta de Bethlem. Este é aquel- freu aquella agonia, que lhe fez
le Jesus de quem cantaram os an- derramar suor de sangue; aquelle
jos que era o Salvador do mundo; mesmo Jesus, que antes da sua
este é aquelle Jesus que em sua Paixão instituiu este Sacramento
vida publica buscava os peccado- para que fosse teu alimento e tua
res, aprazia-se com as crianças e vida; aquelle mesmo .amantissimo
abria a porta do céo ao ladrão ar- Redemptor que por ti carregou a
rependido. Este é aquelle Jesus a cruz, e que se deixou crucificar e
quem chamavam, e era, a mesma morrer nella para que te salvasses.
doçura, que por teu amor passou Quem vem é Jesus, teu Mestre, teu
trinta annos desconhecido do mun- Senhor, teu irmão, teu amigo.
do. E' Jesus, aquelle bom Pastor, E a quem vem? - Tu que o vaes
que perdida uma ovelha de seu re- receber quem és? E's uma criatu-
banho, vai procural-a entre sar- ra que elle fez, és nada, porque
çães e espinheiros, e apesar de fe- nada do que possues deves a ti
rir-se, não pára até carregar a mesmo, senão que tudo vem de
ovelha perdida e leval-a ao redil. Deus. Tu és aquelle servo inutil,
E' Jesus teu amigo, que deseja que lhe deve dez mil talentos ~e
communicar-te seus segredos e fa- beneficios e graças, aos quaes nao
vorecer-te com sua graça; é Je- correspondeste; e não só é~ servo
sus teu pai, que te ama e só pensa inutil senão revoltoso e infiel, que
em ti; é Jesus mãe extremosa, que muitas vezes lhe disseste com tuas
deseja defender-te debaixo de suas obras, que nã.o querias mais ser-
azas para proteger-te; é Jesus teu . vir-lhe e até te entregaste volun-
mestre, que deseja instruir-te; é tariam~nte ao serviço de seu ini-
teu amigo fldelissimo, teu irmão migo. o demonio. Tu és o discípulo
amantissimo, que não se dedignou desaproveitado, que te negaste a
de dar-te esse nome e offerecer- ouvir sua doutrina, e si a ouvias,
te seu Pai para que fosse teu tam- não quizeste cumpril-a. Tu fost~
bem. E' Jesus pão de vida; é Jesus o traidor, que correspondeste a
o viatico que te dá força para ir
- 208- - 209 -
amizade de Jesus, vendendo-o por tariamente andrajoso e pobre! ...
um interesse mesquinho, ou entre- e todavia a ti, sim, a ti quer vir
gando-o a seus inimigos por não Jesus, quer entrar em tua al"'ª•
privar-te dum pequeno prazer. Tu quer ter nella todas suas de'.!cias !
és irmão de Jesus, porque elle as- l - J esus vem para servir-te de ali-
sim te chama; quantas vezes. po- mento! Elle vem a ti para que co-
rém, foste o infame Caim, que der- mo criança na virtude te alimen-
ramaste com teus peccados o san- tes desse leite dulcíssimo, desse
gue innocente de teu irmão Jesus! corpo sacratíssimo e puríssimo,
E's filho, mas filho prodigo, que formado pelo Espirita Santo do
malgastaste as graças, pizaste o sangue preciosíssimo de Maria.
sangue de Christo, e foste para Vem a ti esse Deus escondido pa-
longe de teu pai, ao acampamen- ra tomar posse de teu coração e
to de seus inimigos! Tua alma fazer delle um céo onde more
foi criada para ser esposa de Deus, um templo em que elle se-
Christo que quer unir-se a ti com ja sempre adorado. Vem a ti para
a maior união possível, qual é a alimentar-te com amor, como ali-
união do alimento com a pessoa menta a mãe e seu filhinho; pa-
que come; mas que infidelidade ra dar-te o pão do céo, o verda-
tão cruel usaste com Jesus! Quan- deiro manná que te dá força para
tas vezes o preferiste ás cousas passar pelo deserto deste mundo á
mais immundas da terra! Tu és tua verdadeira terra promettida,
conviva de Jesus, do mesmo Deus que é o céo. Vem a ti como deli-
que te convida a comer com Elle, cioso vinho do céo, para inebriar
mas que vestido sujo e immundo o tua alma de gozos celestiaes. e
que levas a este banquete! Ah! despegai-a das cousas criadas.
tu que foste chamado por Jesus Vem a ti para esconder-te dentro
seu amado, seu amigo, tu a quem de seu coração e guardar- te lá de
elle regalou mais até do que es- todos os teus inimigos e perigos.
tremosa mãe afaga e acaricia o Ah! Jesus é o mais rico de todos,
filhinho de suas entranhas, tu, o unico verdadeiramente rico, e
ah! te apartaste de Christo, lhe elle vem a ti porque deseja com-
viraste as costas, e ficaste volun- municar-te suas graças e enrique-
- 210 -
- 211-
cer-te de seus dons; vem a ti para
dar-te e experimentar prazeres ACTO DE CONTRICÇÃO
que não se conhecem neste mun- O' Senhor, ó misericordiosíssi-
do· vem ter comtigo, conversar a mo Jesus. Então é verdade que
só~ communicarte, como bom ami- quereis vir a mim? Senhor; eu sou
go,' seus segredos, abrir-te ~orno tão grande peccador; sou peior
bom pae seu coração e advertir-te que o apostolo Pedro que Vos ne-
do que em ti lhe desagrada. Vem gou porque eu Vos neguei muitas
a ti porque é teu verdadeiro ami- e não fiz devida penitencia; sou
go e quer estar comtigo quer dar- peior que Judas; pois elle só uma
te o osculo de paz e o abraço de vez Vos vendeu e eu Vos trahi tan-
caridade; quer como esposo dul- tas vezes, e Vos vendi aos vossos e
cissimo das almas introduzir-te no aos meus inimigos. Ah! Jesus, que
escondido de suas chagas, no ama- olhando para minha alma nestes
go de seu coração. Vem Jesus, a momentos de tão grande miseri-
Sabedoria do Pae, instruir-te nas cordla vossa, não tenho outra cou-
cousas que te importam. Vem sa a dizer-Vos senão as palavras
communicar comtigo com mais de David: pequei, delinqui iniqua-
confiança do que communicava mente! Mas, Senhor, si pequei,
com seus discipulos, converter-te estou já arrependido. usai commi-
com mais amor e persuação que go de miserricordia; perdoae-me
á mulher samaritana. Vem a ti antes de vir a mim, para que pos-
com maior benignidade da com saes entrar como amigo e Redem-
que ia para curar o _servo do cen-
turião: vem visitar-te, vem con-
vidar-te, vem trazer-te o vestido
- ptor.
ACTO DE l•' j:~
da divina graça, vem fazer-te ver-
dadeiro filho de Deus, vem dar-te Creio, Jesus, que Vós estaes real-
as virtudes de que precisas, vem mente presente neste augustissimo
convidar-te, á gloria, tua verda- Sacramento. Creio na verdade de
deira patria. Prepara-te, abre-lhe vossas palavras quando dissestes:
a porta de teu coração; falia-lhe minha carne é verdadeira comida
com toda franqueza e dize-lhe: e meu sangue verdadeira bebida.
Creio com toda minha alma que

http://alexandriacatolica.blogspot.com.br
- 212 - - 213 -
Vós, escondido nos accidentes de ame-Vos eu, meu bom Jesus. Mas
pão e de vinho, sois meu verda- como ousarei eu chegar a Vós,
deiro Deus e Senhor; Vós sois o vendo meu coração tão frio, tão
Filho de Deus que viestes a este pobre de caridade? Acceitae meu
mundo e ficastes por nosso amor coração como elle é; eu Vos amo
neste Sacramento. Creio, Jesus, bom Jesus, mas accendei mais ain-
accrescentae minha fé. da o meu amor. Gloriosissimo Jo-
sé, meu misericordioso Protector,
AOTO DE ESPERANÇA amae por mim a Jesus. Empres-
tai-me agora o coração para amar
Em Vós Jesus. e em Vós só, te- a Jesus e pagar-lhe seu amor me-
nho minha confiança, em Vós só nos indignamente. São José, amae
espero, dulcisslmo Jesus, porque por mim a Jesus. Jesus, acceitae
Vós sois minha esperança, minha o amor de São José como si fosse
fortaleza e meu refugio. Vós sois meu.
a fonte de todos os bens. E já que
sois tão grande e eu tão pequeno, ACTO UE DESEJO
e visto não ter eu outra esperança
neste mundo. tende compaixão de Mas si sou indigno, meu Jesus,
mim agora que quero receber-Vos não me negueis apesar disso vosso
e me acho tão indigno, e tão po- amor e vossa visita. Vinde a mim
bre, e tão sem virtudes. Em Vós, que preciso de Vós, vinde que de-
Senhor, puz sempre minha espe- sejo receber-Vos com maior fer-
rança, nunca ficarei confundido. vor que o veado deseja a fonte das
aguas. E que seria de mim sem
AC'l'O DE AMOR
Jesus? Vinde, meu irmãozinho,
consolar vosso irmão que anda
ô meu Jesus, amor meu, victima triste; vinde, meu Rei, manso e
de caridade, verdadeiro amor dos amavel, porque sem Vós, não ha
homens, que. como sempre nos para mim nada agradavel neste
amasseis, nos manifestastes parti- mundo. Vinde, Jesus, vinde a
cularmente vosso amor na insti- meu coração: porque sem Vós não
tuição da sagrada Eucharistia, posso viver.
- 214 - - 215 -

ACTO DE HUMILDADE DEPOIS DA COMMUNHAO


Senhor, não sou digno de que REFLEXÕES
entreis em minha alma. Sou tão Tenho a Jesus em minha al-
máu! Commetti tantos peccados!
Como poderei receber- Vos digna- ma, veio a mim o meu Deus, es-
mente, si até os mesmos anjos pu- tá commigo o mais amante ir-
rissimos não estão sem mancha em mão que posso desejar. Alma
vossa presença? Jesus, filho de minha, alegra-te, não pode ha-
David, tão humilde e desprezado ver maior felicidade que a tua
do mundo, vinde, e não olheis pa-
ra os meus peccados, senão ás sup- nestes momentos. Jesus está
plicas que por mim faz meu pai S. dentro de ti com mais amor que
José. Sim, acompanhae-me Vós, o da mãe mais amorosa quan-
Santo meu, levae-me pela mão a do amamenta o filhinho que ex-
Jesus, porque si Vós me acompa- tremece. Jesus não te dá o lei-
nhardes elle não me regeitará. te de seus peitos, senão seu mes-
Dae- me vossa humildade, vossa
pobreza, vossa pureza, vossa fir- mo sangue com infinito amor;
me fé e conduzido por Vós recebe- não só te recebe em seu collo, e
rei a bençam e a graça de Jesus. te acaricia em seu regaço, se-
- Chega-te agora, a commun- não que entra dentro de ti e se
gar e imagina que o sacerdote é faz teu alimento para de tudo
São José, que de seus braços pas- fazer-te similhante a si.
sa o Menino Jesus a teu coração:
communga com o mesmo fervor Contempla a Jesus ás portas
com que assistirias na casa de Na- de teu coração; tinha tanto de-
zareth ou na gruta de Belém a sejo de vir a ti, que esteve es-
uma scena da Sagrada F'.amilia perando até que lhe abrisses,
em que São José ou Nmisa Senho- soffrendo o frio e orvalho.
ra te entregassem o Menino Jesus
para que te entretivesses com elle. Quantas vezes te disse : "eu es-
- 216 -
-- 217 -
tou á porta e chamo, abre-me,
irmã minha". Agora Jesus já Oh! si soubesses conhecer a
entrou, não consintas que fique felicidade destes momentos!
sóz!nho, acompanha-o, falla-lhe; Santa Thereza dizia que são os
faze de teu coração um throno, mais felizes de nossa vida, por-
onde esteja com tanta gloria e que Jesus escancara os thesou-
majestade como está no céo. ros de seu coração e os deixa
Pois entra a fazer-lhe compa- abertos para que a teu gosto
nhia, adora-o como ahi mesmo o possas desfrutal-os.
adoram os anjos; offerece-te a
servir-lhe e pede-lhe que não te ASI>IltAÇõES
abandone mais, e que não per- Que felicidade a minha nes-
mitta que te apartes delle. Pe- tes momentos ! Achei o que de-
de-lhe muito, elle é riquissimo sejava minha alma; achei meu
Senhor e Creador de todas as Jesus, meu Deus, meu Salva-
cousas e todas lhe pertencem e dor; tenho-o commigo, não o
pode dar-te; elle é amantíssimo abandonarei. Oh! sim, Jesus,
pai, que solemnemente promet- Vos sois todo meu, estaes com-
teu não negar a seus filhos ne- migo, eu sou tambem todo vos-
nhuma cousa que lhe pedirem so, porque estaes em mim. Que
com as condições devidas. Elle bom si ficasseis sempre assim !
é fidelissimo amigo; não aban- Sim, Jesus, ficae commigo as-
donará o amigo na maior ne- sim juntos, assim abraçados, de
cessidade; elle é medico diligen- modo que nunca mais nos se-
tissimo, dize-lhe que dê reme- paremos. ô meu Jesus e todas
dio a tuas espirituaes doenças e minhas cousas: porque, o que
elle não deixará de escutar-te. ha para mim no céo e, f óra de
Vós, que posso eu desejar na
- 218 - - 219 -

terra, ~eus de meu coração, mi- fizestes tão grandes e magnífi-


nha umca herança, meu Deus cos apenas são um vestígio de
para sempre? Eu Vos adoro vossos pés, e não sabem louvar-
aqui, onde agora Vós estaes re- Vos dignamente, que será de
galando-me, amando-me, pois mim que tão desadornado estou
sois meu Senhor, meu Rei, meu de virtudes e tão vazio de me-
:Qeus, e mereceis infinito amor ritos?
e infinita adoração; mas tam- AMOR
bem sois meu pai, meu amigo,
meu advogado perante o Pai, e Jesus, amo-Vos com todo o
por isso amo-Vos e confio em meu coração, com toda minha
Vós. alma e com todas as minhas
forças; amo-Vos porque o me-
HUMILDADE receis, porque sois infinitamen-
ô Jesus, que bondade tão te digno de ser amado sobre to-
grande a vossa em querer vir das as cousas, porque me amaes
a mim! Donde a mim tanta fe- tanto, que vindes agora a mim
licidade que Vós, Deus verda- com infinito amor. Amo-Vos
deiro viesses a minha alma ? Si por Vós mesmo, por vosso. infi-
Salomão depois de levantar tem- nito amor; amo-Vos porque por
plo tão magestoso e tão rico, mim Vos encarnastes, por mim
disse ainda que nada fizera em viveste.s, por mim prégastes,
·comparação do que Vós mere- por mim soffrestes, por mim
cíeis, como não ficarei eu ani- morrestes na cruz. Amo-Vos
quilado á vista de minha indi- particularmente porque insti-
gnidade e de minha pobreza de tuístes a sagrada Eucharistia e
virtudes? Si os céos que Vós vindes a mim tão peccador' e
- 220 - - 221 -

tão indigno. Amo-Vos e hei ceitos minha lei inquebrantavel,


sempre de amar-Vos, não por e Vós a unica aspiração de mi-
amor do céo, nem por temor do nha vida. Peço-Vos com toda a
inferno, porque nem que nada m:nha alma o vosso amor e vos-
disso existisse, Vós merecerieis sa graça e com isso tenho bas-
meu amor e eu deveria amar- tante; peço-Vos a perseverança
Vos, e quereria sem isso amar- final e a salvação de minha al-
Vos ardentemente com toda mi- ma. Sou tão pobre, Jesus! Es-
nha alma, com todas as minhas tou vazio de meritos e de gra-
forças e com toda a minha vida. ça, e Vos sois a fonte das vir-
tudes, fazei meu coração seme-
PETIÇÃO lhante ao vosso.
E agora que estaes aqui tão Dae-me obediencia e subordi-
misericordioso e tão cheio de nação ás autoridades superio-
bondade, deixae-me, meu bom res, dae-me um coração de mãe
Jesus, que eu Vos abra o meu para todos os meus proximos,
coração e Vos manifeste as mi- de modo que os ame como a
nhas miserias e a pobreza de mim mesmo. ó Jesus, Vós co-
minha alma. E o primeiro que nheceis meu coração orgulhoso,
desejo que me conserveis sem- tão dissimilhante do vosso, f a-
pre é em vossa graça; que Vos zei-me humilde de coração; fa-
ame sempre, que trabalhe cons- zei-me casto, dae-me victoria
tantemente por Vós, que só pen- contra todas as tentações.
se em Vós e que possa propagar Não leveis a mal, Jesus ama-
vossa divina gloria. Quero que bilíssimo, que rogue tambem
vossa gloria se.ia a minha, vos- pelos outros. Em primeiro lo-
sos desejos os meus, vossos pre- ga1· peço-Vos por vossa Egreja,
- 222 -
- 223 -
que a livreis de todos os seus
inimigos. Defendei e amparae dia sobre os fieis defuntos, com-
o vosso Vigario o Summo Pon- padecei-Vos principalmente das
tifice, nossos bispos, nossos sa- almas ás quaes nos ligaram nes-
cerdotes, os quaes, como . Vós, ta vida os vinculos do sangue,
são o alvo da perseguição e o ou da amizade, ou ás que deve-
odio do mundo. Não Vos esque- mos mais benefícios e favores.
çaes de meus pais e parentes; Amen.
cuidae de meus amigos, que
A SÃO JOSÉ
tanto fazem por mim, pagae a
meus bemfeitores o bem que me E Vós meu Pai e Protector,
fizeram por vosso amor. Lem-
- sei. co-
acudi-nos' agora que . nao
brae-Vos de todos, e por vosso mo agradecer a Jesus o singu-
amor e por vossa paixão soccor- laríssimo beneficio que me fez,
rei-os porque em Vós confiam. vinde a meu coração. Agrade-
E pois comecei a fallar, con- cei-lhe Vós por mim, e impetrae-
tinuarei a pedir nem que seja me com vosso poder o que não
pó e cinza. Ouvi, Senhor, os podem meus poucos meritos.
desejos de todos os que me pedi- Vós tivestes tantas vezes o Me-
ram que orasse por elles, ou que nino .Jesus em vossos braços, e
os tivesse presentes nas minhas Elle agradava-se tanto de est~r
orações. Vós os conheceis me- comvosco; fazei-lhe companhia
lhor do que eu e sabeis bem to- agora que está commigo e con-
das as suas necessidades, soc- segui-me delle o que eu peço.
correi-os, pois, e livrae-os de Não me retirarei daqui sem es-
todos os perigos. Lançae tam- tar seguro de que hei ?e perse-
bem um olhar de misericor- verar em meus propositos e de
que Jesus me acceita por seu
- 224 -

servo e filho; deixae-me em


suas mãos, recommendae-lhe
que nunca me abandone, nem
permitta que delle me separe,
por toda a eternidade na gloria.
Amen.
TRIDUO A' SAGRADA FAMILIA

Pelo signal, etc.


Vinde, ó Espirita Santo, enchei
os corações de vossos fieis e accen-
dei nelles o fogo de vosso divino
amor.
V. Mandae o vosso Espirita e
tudo será creado.
R. E renovareis a face da terra.
OREMOS
ó Deus, que doutrinastes os co-
rações dos fiéis pela illustração do
Espirita Santo, concedei-nos, que
pelo mesmo Espirita Santo saiba-
mos o que é recto, e gozemos sem-
pre de sua preciosa consolação.
Amen.
ORAÇÃO A JESUS FILHO DE
FMDLIA
Senhor Jesus, omnipotente crea-
dor de todas as cousas, que com
um aceno de vossa vontade sobe-

http://alexandriacatolica.blogspot.com.br
- 226 - - 227 -

rana tirastes do nada todas as milia e nella tinheis grandes obri-


cousas que agora são; Deus pode- gações a cumprir, tambem nós for-
rosissimo a quem obedecem todas mamos uma familia. Ah! Senho-
as criaturas, e cujas ordens cum- ra que solicitude e cuidados tives-
prem ellas com soberano acata- tes na casa de Nazareth ! quantas
mento; e que todavia por noss<;> t.ristezas ·pela pobreza de vossa fa-
amor quizestes ficar reduzido a milia e pelos soffrimentos que is-
mais humilde obediencia a Maria, so podia occasionar a Jesus! Que
vossa Mãe Santissima. e ao glorio- diligencia no trabalho, e que zelo
so patriarcha S. José, cabeça da na educação do vosso adorado Je-
familia onde Vós sois filho; eis sus! Pois tão bem conheceis as
aqui esta familia que Vos perten- necessidades duma familia, es-
ce, porque é familia de christãos. cutae as supplicas que vos dirige
humildemente prostrada a vossos esta familia que Vos pertence. En-
pés, Vos supplica que lhe deis a sinae-nos as virtudes que prati-
graça necessaria para levar com castes: soccorrei e assisti a nos-
resignação os trabalhos e soffri- sas mães para que sejam em nos-
mentos de familia, luzes espiri- sas casas o que Vós eries na casa
tuaes para que todos os membros de Nazareth; afim de que imitan-
della conheçam e cumpram suas do ellas vossas virtudes façam
obrigações particulares, e a paz e tambem a felicidade tle nossas ca-
união que fazem da familia chris- sas como fizestes Vós felizes as
tã uma antesala do céo. Vós, Se- pes~oas da Sagrada Familia.
nhor, vivestes em familia para ser
nosso modelo e nosso amparo, pois
sede-o principalmente para esta A SÃO JOS~
familia, que reunida, vem honrar
vossa santa e feliz Familia. E Vós, glorioso Patriarcha, que
com tanta confusão vossa manda-
à SANTISSIMA VIRGEM veis ao Senhor e · dono de todas
as cousas, e com tanto zelo vela-
Santissima Mãe de Jesus, esposa veis pela conservação de sua vi-
do glorioso e felicissimo José, co- da, e com tanta diligencia e sa-
mo Vós pertenceis á Sagrada Fa- crificlo trabalhastes para susten-
- 228 - - 229 -

tar vossa casa, e para que nada DIA PRIMEffiO


faltasse aos que Vos eram tão ca-
ros, porque o mesmo Deus vol-os Familia ele Deus
confiara. Vós, pelo lugar que oc-
CONSIDERAÇÃO
cupastes nessa Santa Familia, on-
de Vos obedeciam o mesmo Deus A Sagrada Familia era, sem n e-
e sua Santissima Mãe, conheceis nhuma duvida, a verdadeira fami-
perfeitamente as lagrimas amar- lia de Deus, porque Deus perten-
gas que derramam por nós nossos cia a esta familia. Jesus era o fi-
paes, as tribulações e escrupulos lho nesta casa, e tanto se consi-
pela educação de seus filhos as dera elle como parte essencial
tristezas que devoram pela po- desta familia, que obedecia com
breza e falta de recursos, e a so- toda pontualidade e servia á ca-
licitude pelo que pode ser no de- sa como o filho mais submisso. O
curso de sua vida. Pois tão bem mesmo Eterno Pai e o Espirito
conheceis as necessidades duma Santo pertenciam a esta familia,
familia , soccorrei a nossa, que re- porque o glorioso esposo de Ma-
corre a Vós nesta presente neces- ria, era propriamente o vice-ge-
sidade. Ensinae a nossos pais a rente de Deus com respeito a seu
praticar a religião como a prati- Filho. e o guarda de Maria por
castes Vós; dae-lhes parte de vos- ordem do Espirito Santo.
so zelo na educação de seus fi- Tambem nossas familias são de
lhos, e assisti-nos, quando tristes Deus. Desde que se entrou á fa-
pelas necessidades espirituaes ou milia pelo santo e canonico ma-
temporaes da familia, vão per- trimonio, a familia é de Deus;
dendo a esperança christã ou a Deus mesmo, lançando sua ben-
santa resignação e paciencia. Fa- çam sobre esse casal christão, to-
zei de nossos pais o que fostes mou posse daquella casa, e tomou
Vós na casa de Nazareth, para á sua conta amparar e defender
que imitando elles vossas virtudes essa familia. Nossas familias são
nos conduzam á practica da vir- de Deus, porque todas as pessoas
tude e á felicidade temporal e della são christãs pelo santo Ba-
eterna. ptismo, e lhe pertencem pela
- 230 - - 231 -
creação, pela redempção e pela a Deus como familia. Deve conhe-
consagração especial que lhe fi- cer-se nas orações em familia,
zemos . quando entramos nesse nos quadros e figuras da casa, nos
santo estado. E si isto é verda- costumes da casa, antes e depois
de, como certamente é, devemos das refeições, nas reuniões fami-
procurar que positivamente nos- liares, nas conversações e nos mes-
sas familias sejam de Deus. mos divertimentos. Medita, pois,
Devem ser de Deus as pessoas com attenção si tua familia é real-
da casa, trabalhando em evitar mente christã, ou si pelo contra-
o peccado mortal. Como poderia rio não pode estar Deus satisfei-
conservar-se Deus em nossas ca- to della. E que seria de tua casa
sas. si estivesse longe de nossos
corações? E que nos aproveitariam sem a benção de Deus?
os interesses materiaes e as mui- Para alcançar o remedio de to-
tas riquezas, si nos faltasse Deus? . das as necessidades da familia e
Que lhe custaria a Deus negar- a graça especial que nossa fa-
nos a paz e amor da familia, que milia deseja conseguir neste trí-
é o qu~ faz a verdadeira felicida- duo, rezaremos tres Padre Nossos,
de da casa? E como haveria essa Ave Marias e Gloria Patri á Sa-
paz e esse amor si as pessoas da grada Familia de Nazareth.
casa estivessem em inimizade com (Agora recite-se a oração á Sa-
Deus?
grada Familia da pagina 92) .
Considera por tanto que é de
summo interesse que tua familia
pertença a Deus, para que Deus DIA SEGUNDO
entre em tua familia com a paz .
Rcllgião da Fanúlla
com o amor e amizade verdadeira,
com sua benção nos filhos, na CONSIDERAÇÃO
saúde e nos mesmos interesses;
mas para isso não basta que as Considera a religiosidade com
pessoas da casa sejam de Deus que a Sagrada Familia cumpria os
càda uma em particular, senão que preceitos da lei de Deus. Sem obri-
à 1nesllla familia deve pertencer gação estricta Nossa Senhora, co-
- 233 -
- 232 -
que cuidar desses pedaços do co-
mo mãe de familia. sujeitou-se á ração, os filhos? E pode haver
lei da purificação, que a humilha- melhor modo de ensinar do que
va e nivelava á qualquer outra o exemplo dos maiores?
mulher que não conservasse sua
virgindade, nem tivesse concebido Si nossa familia, como familia
por obra do Espirita Santo, para não cumprir as obrigações religio~
cumprir essa mesma lei e por es- sas, si os pais e patrões não forem
pirita de religiosidade, dirigia-se os primeiros em dar bom exem-
todos os annos a Sagrada Fami- plo a seus filhos e criados, e a ma-
lia a Jerusalem a adorar a Deus nifestar respeito e obediencia ás
em seu santo templo. De Jesus, leis de Deus e da Egreja, como re-
morando em sua familia, diz o conhecerão os filhos nelles a ima-
Evangelho que crescia em sabe- gem de Deus? E si as imagens de
doria, edade e graça de Deus o Deus são tão imperfeitas na fami-
qual manifesta que a escola o~de lia, como as respeitariam e acata-
Jesus aprendeu foi sua familia e riam? E' necessario portanto, para
São José e Nossa Senhora ;ua que Deus abençoe nossas familias,
~ãe, foram seus primeiros e' prin- guardar em familia as leis de Deus
c1paes mestres. Tambem por es- e da Egreja que obrigam á familia.
sa religião foi a Sagrada Familia Que vejam, por tanto, os filhos pe-
o modelo de familias felizes e quenos em todas as pessoas maio-
santas. res, o cumprimento exacto da ob-
servancia ·dos domingos, da absti-
Si tua familia é familia de Deus nencia e dos jejuns, e sobre tudo
é mister proceder como famili~ que nunca vejam um escandalo, e
de Deus, e cumprir as obrigações desse modo as familias serão as
da casa. Lembrem-se os pais que primeiras escolas onde aprenderão
os descuidados da educacão e vi- os filhos. E' assim nossa familia?
gilancia de seus filhos e ' domesti- Está Deus contente de nossos cos-
cas negaram a fé, e são peiores tumes de casa, da religião de nos-
que os infleis, diz o Apostolo. Po- sa familia?
de haver para os pais obrigação
mais importante e mais cara do

http://alexandriacatolica.blogspot.com.br
- 234- - 235 -
DIA TERCEIRO ou tres reunidos em meu nome,
Oruçiio em familia lá estou eu em meio delles. E si
Deus estiver em nossa familia, si
CONSIDERAÇÃO Deus estiver por nós, quem esta-
A Sagrada Familia, que, pelo me- rá contra nós? E si Deus defen-
der nossas familias, que poderão
nos uma vez por anno, fazia o sa- contra ellas as insidias de nossos
crificio de ir a Jerusalém, para inimigos?
guardar esse preceito da Lei, não
deixava de cumprir a obrigação de E' obrigação gravissima ensinar
guardar em casa as praticas fami- aos filhos as orações mais neces-
liares da religião; sempre vemos sarias, de modo que estão expos-
juntos a José, Maria e Jesus no tos a perder-se os pais que se des-
sagrado Evangelho, e juntos tam- cuidam de tão grave obrigação; e
bem oravam todos os dias e todos que meio mais efficaz para os pe-
os momentos. quenos aprenderem, como rezal-as
Considera que uma das cousas todos os dias em casa na presen-
mais necessarias ás familias, é a ça delles, e acompanhando-os?
união e amizade, e para esse fim As orações das crianças são sup-
a companhia e frequencia em ca- plicas da innocencia, que não po-
sa. Si os membros da familia não dem deixar de ser escutadas por
passam o mais do tempo em casa Deus. Que modo melhor por tan-
fóra do imprescindível para as to de attrahir as bençans de Deus
obrigações de familia, como se sobre nossas familias que rezar
amarão, si quasi não se conhe- em companhia da innocencia?
cem? Para essa união e mutuo Rezemos em familia, e rezemos
amor, ajuda muito reunir-se al- cada dia, para obter todos os dias
guns momentos para orar em fa- as graças que cada dia necessi-
milia e fazer ver aos filhos que tam nossas familias. - Rezamos
os pais representam o lugar de todos os dias em casa? Está in-
Deus, e que se lhes deve obede- troduzida em nossa familia a re-
cer por Deus. citação do terço diario? Rezamos
A oração em familia tem a pro- pelo menos um Padre Nosso á Sa-
messa de Christo: onde ha dois grada Familia?
- 236 - - 237 -

FORMULA DA CONSAGRAÇÃO DAS temporaes, para podermos louvar


FAMILIAS CHRISTÃS Ã SAGRADA eternamente a Jesus nosso Re-
FA...11ILIA demptor, em vossa companhia e
na de Maria vossa Esposa. Amen.
O' Jesus, Redemptor nosso ama-
bilissimo, que, vindo a illuminar
o mundo com vossa doutrina e
exemplo, quizestes passar a maior
parte de vossa vida mortal ".l.a ORAÇÕES PARA TODAS AS
humildade e sujeição a Maria e NECESSIDADES
a José na pobre casa de Nazareth,
santificando aquella familia que Para ÍlllplOI\l\t' o seu patroclnio em
devia ser o modelo de tod~s as tOdas as affllcf,'Ões
familias christãs, acceitae benig-
no a nossa que hoje a Vós se de- I
dica e consagra. Protegei-a Vós,
guardae-a e firmae nella vosso Nas angustias deste valle de la-
santo temor, a paz e a concordia grimas, a quem havemos de recor-
da caridade christã, para que. rer nós miseraveis senão a Vós
conformando-se ao divino mode- glorioso S. José, a quem a Rainh~
lo de vossa Familia, possa conse- dos anjos, vossa amantissima Es-
guir toda nossa familia sem ex- posa, consignou todos os seus the-
clusão de nenhum de séus mem- souros para que em nosso provei-
bros, a felicidade eterna. to os guardasseis? Ide a meu Es-
Maria, Mãe amorosa de Jesus e poso José, parece dizer-nos Maria
Mãe nossa carinhosa, fazei cÓm Santissima, elle vos consolará e
vossa poderosissima intervenção alliviando-vos do mal que vos af-
a~ceite Jesus est~ nossa consagra: flige vos dará a alegria e felici-
çao, e consegui- nos delle ooas dade.
graças e divina bençam. O' glorioso S. José, pelo arden-
O' José, guarda santissimo de tissimo amor que tivestes a uma
Jesus e de Maria, soccorrei-nos Esposa tão digna e amavel tende
com vossas preces em todas as compaixão de nós. '
nossas necessidades espirituaes e P. N., A. M. e G. Patri.
- 238 - • - 239 -

II tissimo amor que tiveste ao Eter-


no Deus, tão liberal · para comvos-
Temos certamente offendido a vosco, tende compaixão de nós.
divina justiça com os nossos pec-
cados, e merecemos os mais se- P. N., A. M. e G. Patri.
veros castigos. Qual serã o nosso
abrigo? Qual o porto em que es-
taremos seguros? Ide a José, pa- ESCAPULARIO DE S. JOSÉ
rece dizer-nos Jesus, ide a José
a quem eu sempre como a Pae Em obsequio aos devotos do
obedeci. Todo o meu poder lh'o santo Patriarcha e desejosos de
communiquei. afim de que se sir- propagar quanto estiver a nos-
va delle para vosso bem.
O' glorioso S. José, pelo arden- so alcance sua devoção e culto,
tissimo amor. que tiveste a um daremos aqui noticia, posto que
Filho tão respeitavel e querido, summarissima, deste novo Es-
tende compaixão de nós. capulario, que a Santa Sé aca-
P. N., A. M. e G. Patri. ba de autorisar, approvar e en-
III riquecer com particulares gra-
ças e indulgencias.
Confessamos que os nossos pec-
cados chamam sobre nós os mais Sua forma. - E' parecida
pesados flagellos: qual serã para com a dos outros escapularios,
nós a arca de salvação? qual o constando de dois pedaços de
iris propicio, que em tal angustia
nos sirva de conforto? Ide a Jo- flanella amarella, num delles
sé, parece dizer-nos o Eterno Pae, tendo gravada a imlagem de
ide a José, que fez as minhas ve- São José carregando no braço
zes para com o meu Filho. Se eu direito o Menino Deus, segu-
lhe confiei o meu Filho, fonte de
todas as graças, todas as graças rando com a mão esquerda o
em suas mãos depositei. branco lyrio, suavemente apoia-
O' glorioso S. José, pelo arden- da no braço esquerdo e ao pé
- 240 - - 241-
da imagem lê-se este dizer : · obter seu patrocínio para a ho-
"São José, protector da Igreja ra da morte.
universal, rogai por nós" ; no
outro pedaço de flanella ama- Indulgencias. - Recebidos
rella a:cham-se gravadas as ar- os santos Sacramentos da Con-
mas pontifícias com esta ins- fissão e da Communhão -e visi-
cripção: "O Espirito do Senhor tando alguma igreja ou orato-
é o seu guia". Estes pedaços de rio publico podem os fieis ga-
flanella amarella descançam nhar uma indulgencia plenaria
cosidos noutros dois maiores de em cada um dos dias seguin-
flanella roxa, sendo estes <lois tes: Dia em que se vestiu o
ultimos que se unem entre si bentinho, Natal, Circumcisão
com dois cordões de côr bran- Resurreição e Ascenção de Nos-
ca, na forma dos outros esca- so Senhor aos céos, Conceição,
pularios. Natividade, Annunciação, Pu-
rificação e Assumpção da Vir-
Symbolos e fins do escapu- gem Nossa Senhora, Transito
lario. - A côr amarella signi-
fica a justiça e santidade de de São José (19 de Março) e
São José ; a roxa, sua modes- seu Patrocínio (quarta feira
tia e humildade;. o lyrio, sua anterior á Dominga tercefra de-
pureza. Os fins são: 1.0 invo- pois de Paschoa) ; e ultimamen-
car a São José em favor da te na hora da morte.
Igreja; 2. 0 alcançar do Santo, A Sagrada Congregação de
espirito interior, odio ao pec- indulgencias concedeu, outro-
cado e as graças necessarias pa- sim, as indulgencias das "Es-
ra cumprir devidamente as obri- tações de Roma", nos dias em
gações do proprio estado; 3.0 que segundo o missal ha dita
- 242 - - 243 -

Estação, aos que pelo menos BENÇAM E IMPOSIÇÃO DO


com o coração contricto visi- BENTINJIO DE S. JOSÉ
tarem alguma igreja ou orato-
O Sacerdote, revestido de sobre-
rio publico rogando. pela inten- pelliz e estola branca, dirá:
ção de sua Santidade. Estas in-
dulgencias são applicaveis ás V) Adjutorium nostrum in
almas do Purgatorio. nomine Dornini.
Concedeu, tambem, 100 dias R) Qui fecit crelum et terram.
de indulgencia uma vez ao dia, V) Dominus vobiscum.
occupando o bentinho na for- R) Et cum spiritu tuo.
ma mandada para os outros OREMUS
Escapularios.
Domine Jesu Christe, qui cus-
Condições. - 1.ª Estar ad- todire sancti Joseph, Sponsi im-
mittido na Associação Josephi- maculatre Genetricis ture Ma-
na e ter imposto o escapulario rire, cornmiti voluisti, hoc ves-
por quem estiver devidamente timento genus ad Ecclesire ture
facultado. fidelium tutamen institutum,
2.ª Que o Escapulario esteja bene t dicere digneris; ut hic
bento segundo a formula pres- famulus tuus (vel hrec famula
cripta; mas uma vez bento e tua) sub ejusdem sancti Jo-
imposto o primeiro, não é ne- seph protectione pie et tute tibi
cessario benzer os outros que servire valeat: Qui vivis et re-
depois se usarem. gnas in srecula sreculorum.
3." Occupar o bentinho dia e R) Amen.
noite na forma costumada. Recitada esta oração, o Sacer-
dote asperge com a agua benta
- 244 -

o bentinho (ou bentinhos) e im-


põe-o a cada um, dizendo:
Accipe frater (vel soror)
Scapulare sancti Joseph, Spon- LADAINHA DE S. JOSÉ
si beatre Marire Virginis, et eo
protectore et custode, contra Senhor, tende piedade de nós.
diaboli nequitias defensus ( vel Jesus Christo, compadecei-vos de
defensa), ad vitam pervenias nós.
Senhor, tende piedade de nós.
sempiternam. Per Christum Do- Jesus Christo, ouvi-nos.
minum nostrum. Jesus Christo, escutae-nos.
Deus, Pae celestial, tende miseri-
Depois estando todos de joe- cordia de nós.
lhos dirá, tres vezes, junto com
os que receberam o bentinho:
Deus Filho, Redemptor do mundo.
tende, etc.

Deus Espirito Santo, tende, etc.
São José, nosso Protector, Santissima Trindade, que sois um
rogai por nós. só Deus, tende, etc.
Santa Maria,
s. José,
Preclara prole de David,
Luz dos Patriarchas,
Esposo da Mãe de Deus,
Guarda da Virgem pura, .....
Nutricio do Filho de Deus, o
~
Insigne defensor de Christo,
Chefe da Familia sagrada,
José justissimo,
José castissimo,
José prudentissimo,
José fortissimo,
José obedientissimo,

http://alexandriacatolica.blogspot.com.br
- 246 - - 247 -
José fidelissimo, mesmo, que na terra veneramos
Espelho de paciencia, como Protector, mereçamos tel-o
Amador da pobreza, no céo por nosso intercessor. Vós
Exemplar dos trabalhadores que viveis e reinaes por todos os
Honra da vida domestica, seculos dos seculos. Assim seja.
Custodia das virgens (300 dias de indulgencia, appli-
Amparo das familias, caveis ás almas do Purgatorio,
Solaz dos miseraveis, uma vez por dia a todos os que a
Esperança dos enfermos, recitarem ou cantarem. - Pio
Padroeiro dos moribundos, PP. X - 19 de Março de 1909).
Terror dos demonios,
Protector da Santa Egreja,
Cordeiro de Deus, que tiraes os
peccados do mundo, perdoae-nos
Senhor.
Cordeiro de Deus, que tiraes os
peccados do mundo, ouvi-nos
Senhor.
Cordeiro de Deus, que tiraes os
peccados do mundo, tende mi-
sericordia de nós.
V. Rogae por nós, Santo Pa-
triarcha José.
R. Para que sejamos dignos das
promessas de Christo.

OREMOS
O' Deus, que por uma ineffavel
providencia vos dignastes esco-
lher o bemaventurado S. José pa-
ra Esposo de vossa Mãe Santissi-
ma; concedei-nos que aquelle

http://alexandriacatolica.blogspot.com.br
- 249 -

AMOR, AMOR

l$~1c ~jJ@ :t#F#fl


A-mor. a-mor a Jo- sé meu am-

pa- rn em cuias mãos minha vi-da en-

t re-guei; a vos oh Pae de quem sou filho

g~ si J#~?I
..:a- ro meu co- ra- cão fi- el con-ser-va-

~4Q+fd4i=~
vt>r, meu co-rai! - ç:io
- ho-1e
. vos quer

§~P:Ffl~
tl<1r , pro-mel-te a-qui rfo templõQ;e-
- 250 -

ê1~ 11-ffiR=PW
nhor a- té mor-rcr sempre ha de vos
INDIOE

Page.
~ - li Pro logo . . . . .
Os sete Domingos d e São José
7
9
a-mar. Doming o p ri m eir o 11
Amor. amor, que sois nossa alegria O rações d-.i.s sete dõ1•es e sete
Vós que do triste o pranto enxu~ gozos de São J osé . . 18
[gaes, Dom ingo segundo . . . 25
A Vós, ó Pae, que sempre terno e Domingo t er ceiro . . 31
Domingo quarto 38
[pio.
As afflicções com amor consolaes. D omingo quinto 44
D oming o sexto . 51
Amor, amor, que nunca foi ouvido Domi ngo setimo 56
Que alguma a lma a Vós chamas.se Ac to d e c onsagr a ção ao g lorioso
[em vão P a tl"ia r c h a São José pa r a o
A Vós, ó Pae, ninguem se ha di- ult im o dia . . . . . . . 61
[rigido Côr te d e São J osé . . . . 63
Sem logo achar soccorro e pro- Mod o pratico de fazer a. Côr te
[tecção. d e Sã o J osé . . . . . . 64
F e lic itações a São José . 65
Amor, amor, que nas ancias da Preces ao g lorios o Patriarcha
Suavisaes o transito fatal, [morte São Jos é . . . . . . . .
A Vós, ó Pae, de quem vem feliz 69
Oração p elas necessid a d es d a
[sorte E g r eja . . .
Quando se está de Deus no tri- 71
Quartas fefras d edicadas a São
[bunal! J osé . . . . 73
Amor, amor, que nos daes san~a Corôa d e São J osé . . . . . 74
[vida , Dias 1 9 de cada mez consagrados
E de Jesus a lei fazeis guardar! a São J osé . . . . . . . 79
A Vós, ó Pae, que termina a lida D ia 19 de ,Janeiro . . . . 81
A alma levaes a Deus a descançar. Oração final para todos os dias R4

http://alexandriacatolica.blogspot.com.br
- 252 - - 253 -
Pap:s. Paga.
JJia 19 de Fevereiro . 86 Dia 5 - Desposorios de São
Dia 19 de Março 88
J<>sé . 119
Oração responsorlo de Sõ.o .José 89
Dia 6 - São José ch efe de sua
Dia 19 de Abril . . . . . 91
Casa . 1 20
Dia. 19 de l\Ialo . . . . . 93
Dia. 7 - São José na Encar-
Oração de São Bernardo 94
nação . . . . . . . . . 121
Dia 19 de Junho . . 95
Dia 8 - Viagem a Belém 1 22
Oração ·efflcacissima para se
Dia 9 - Tribulações em Be-
obter a pureza . . 96
96 lém . . . . . . . . . . 123
Dia. 19 de Julho . . .
Dln. 10 - Nascimento de Christo 124
Oração. - Leml>rae-vos de Hão
José . . . . . . . . . . 98 Dia 11 - Frutos ele Nascimento 125
Dia 12 - São José na Clrcum-
Dia 19 de Agosto . . . . . 98
Oração pedindo a sa(lele para um cl!<áo . . . . . . 126
l)ia 13 - São José na Epipha-
doente . . . . . . . . . lOll
Dia 19 de Setembro . . 101 nla . . . . . . . 127
Oração de S. Clemente . 102 Dia 14 - São Jo!'é na Purlfi-
Dia 19 de Outubro . . . 102 rnção . . . . . . . . . . . . 128
Oraçã.o pelas necessidades ela Dia 15 - J•'ugicla ao Egypto . 128
Egreja . . . . . . . 104 Dia. 16 - Permanen~la C>m 1-0g-y-
Dia. 19 de Novembro . . . 105 pto . . . . . . . . . . . . . 129
Dia 19 de Dezembro . . . 107 Dl::i. 17 - Volta de Egypto . . 130
Hymno a São José . . . 108 Dia 18 - Dõr de São José na
Mez de Março dedicado a São volta ele Egypto . . . . 1 31
José . . . . . . . . . . . 111 Dia 19 - Sã.o José em :-laza-
Oração á Santissima Virgem . . 112 reth . . . . . . . . . . 132
A São José (oração) . . . . . 113 Dia 20 - Sagrada I•'amilla 133
Dia. l.º - Grandeza de São J osé 114 Dia 21 - Jesus perdido . 134
Oração final para todos os dias 115 Dia 22 - Jesus achado 134
Dia 2 Santidade de São José 11 7 Dia 23 - Vida domestica . 135
Dia 3 Pureza de São José 118 Dia 24 - São José no seu tra-
Dia. 4 Nome de São José 11 R ha iho . . . . . . . . . . 131;
li
li

- 254 -
Pags.
Dia 25 - Amor de José a Maria
e a Jesus . . . . . . . . . 137
Ui:i 26 - Amor de .Jesus e
de Maria a São José . . . 138
Di<t 27 São José, varão Jui;to 139
Dia 28 São .José, servo fiel . 139
Dia 29 Morte de São José . 140
Dia 30 Poder de São José
no céo . . . 141
Dia :n - Hão .Jos6, padroeiro
da Egreja . . . .... 142
Novena :i.o glorioso S. José . 143
Oração final para todos os dias 148
l\lodo pratico de ouvir a Santa
Missa em união com São José 161
Vislla ao Smo. Sacramento . 180
Visila a Maria Santissima . . . 186
Modo pratico ele confessar-se
bem ajudados pelo Patriarcha
São José . . . . . 192
Modo de comn1ungar em com-
panhia de São José . . 204
Tríduo á Sagrada Familia 225
Formul:i. d·e consagração das fa-
mllias christãs á Sagrada Fa-
mllla . . . . . . . . . 236
'rr!duo a São .José . . . . 237
Escapu1ario de São José . 239
Bençam e imposição do bentinho
de São José . . . . . 243
Ladainha de São .José . 245
Amor, amor . . 24!J

http://alexandriacatolica.blogspot.com.br