You are on page 1of 19

1

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE

ESTATUTO DA UFRN
(modificado pela Resolução nº 006/2002-CONSUNI, de 16 de agosto de 2002 e
alterado pela Resolução nº 002/2003-CONSUNI, de 04.06.2003)

2002

Publicado no Boletim de Serviço nº 036, de 29.08.2002
D. O. U. nº 173 – seção 1, de 06.09.2002
Publicado no Boletim de Serviço nº 020, de 05.06.2003.

UFRN - Estatuto

é uma instituição universitária de caráter público. IX . a pesquisa e a extensão. 1o A Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Art. 2 Título I DA INSTITUIÇÃO Capítulo I Da natureza jurídica Art.da democracia social. com o exercício da justiça e o bem-estar do ser humano. III .do desenvolvimento cultural. com sede e foro na cidade de Natal. organizada sob a forma de autarquia de regime especial. de 25 de junho de 1958. A Universidade goza de autonomia didático-científica. 3. VI .o Regimento Interno da Reitoria. pesquisa e extensão.o Estatuto.da indissociabilidade entre o ensino.da universalidade do conhecimento e fomento à interdisciplinaridade. de 18 de dezembro de 1960. política e econômica. Parágrafo único. federalizada pela Lei n.da gestão democrática. de 24 de junho de 1974.o Regimento Geral. com a defesa dos direitos humanos e com a preservação do meio ambiente. da Região e do País. 2o A Universidade rege-se pelos seguintes instrumentos normativos: I . VII.Estatuto . II .da descentralização administrativa e acadêmica. III .da democratização da educação no que concerne à gestão. XI . IV . II .do compromisso com a paz. de 09 de janeiro de 1968. 62. capital do Estado do Rio Grande do Norte. V .091. 3o A Universidade observa os princípios: I .849. X . e da difusão e socialização do saber. UFRN . 74. artístico.da liberdade de ensino. sob a responsabilidade da União. vinculada ao Ministério da Educação. V – as demais normas emanadas dos colegiados superiores. 2. com plano de reestruturação aprovado pelo Decreto n. administrativa e de gestão financeira e patrimonial.307.os regimentos internos dos centros acadêmicos e dos demais órgãos componentes de sua estrutura organizacional. VIII . tecnológico e socioeconômico do Estado. cultural. criada pela Lei Estadual n. modificado pelo Decreto n. à igualdade de oportunidade de acesso e à socialização de seus benefícios. em conformidade com a Constituição Federal. IV .211.da ética.da natureza pública e gratuita do ensino. Capítulo II Dos princípios e dos objetivos Seção I Dos princípios Art.

CONSEPE.Núcleos de Estudos Interdisciplinares. de forma plural. Seção II Dos objetivos Art. III . e para a elevação do nível de vida do povo brasileiro. em seu caráter universal e autônomo.desenvolver. Parágrafo único. V . a Universidade não permite a superposição de meios para o alcance de fins idênticos ou equivalentes.desenvolver e difundir o conhecimento. VI . III . tendo em vista preparar o indivíduo para o exercício da reflexão crítica e participação na produção.Conselho de Ensino. IV . sistematização e desenvolvimento do saber. UFRN .das condições de manutenção e de perda do direito de representação. nacionais e regionais. 3o.Conselhos Superiores.do planejamento e da avaliação periódica das atividades. A Universidade tem uma Assembléia Universitária para os atos e solenidades definidos neste Estatuto. objetivando o avanço do conhecimento teórico e prático. contribuindo para a solução dos problemas sociais. econômicos e políticos.contribuir para o progresso.CONSUNI. II . VII .Estatuto .Comissões Permanentes. VIII . tendo como centro de suas preocupações o compromisso com todos os princípios proclamados no art.Unidades Suplementares. 4o São objetivos da Universidade: I . por meio do ensino.Unidades Acadêmicas Especializadas.Centros Acadêmicos. No cumprimento desses objetivos.Conselho Universitário . nos diversos ramos do conhecimento.do quorum mínimo para funcionamento de órgãos colegiados e para eleição de dirigentes e representantes.da prestação de contas acadêmica e financeira. XIV . 3 XII . um processo formativo em diferentes campos do saber necessários à compreensão da natureza e da cultura. Capítulo III Da constituição básica Art. II . Art. II . 5o A Universidade está estruturada da seguinte forma: I .Departamentos Acadêmicos. XIII . IV . da pesquisa e da extensão. 6o São os seguintes os Conselhos Superiores: I .desenvolver e difundir a pesquisa científica.Reitoria. XVI .ministrar educação em nível universitário. Parágrafo único. Pesquisa e Extensão . XV . V.da publicidade dos atos e das informações.

4 III .CERES. objetivos especiais de ensino. Os Centros Acadêmicos.Conselho de Curadores .CCS.Estatuto .Centro de Ciências Sociais Aplicadas .Centro de Ciências da Saúde . § 4o As Unidades Suplementares têm conselhos deliberativos ou consultivos. por sua complexidade. vinculadas à Reitoria. Art.Centro de Ciências Humanas. V . II . São Unidades Suplementares aquelas que. IV . referidos no caput deste artigo. 9o As Unidades Acadêmicas Especializadas destinam-se a cumprir.Conselho de Administração .CCSA. Art. Art.Centro de Ciências Exatas e da Terra . 10. estudadas em si mesmas ou em razão de ulterior exigência de utilização de uma ou mais áreas técnico- profissionais.CT. com aprovação do CONSAD. que difundem as áreas fundamentais específicas do conhecimento humano. à pesquisa e à extensão. requeiram estrutura administrativa própria compatível com suas atividades. não têm lotação própria de pessoal docente do magistério superior e servem de suporte ao ensino. pesquisa e extensão que.CCHLA. que por elas respondem administrativamente. Art. 8o Os Departamentos Acadêmicos constituem a menor fração da estrutura universitária para todos os efeitos de organização administrativa. Letras e Artes . § 2o As Unidades Suplementares são geridas por seus diretores. UFRN .Centro de Ensino Superior do Seridó . constantes no Regimento Geral. didático-científica e de distribuição de pessoal. VII .Centro de Biociências .Centro de Tecnologia . aos Centros Acadêmicos ou às Unidades Acadêmicas Especializadas. pesquisa e extensão. sendo organizados por área de conhecimento e vinculados aos Centros Acadêmicos. A relação das Unidades Acadêmicas Especializadas consta do Regimento Geral. têm seu funcionamento disciplinado em regimento próprio. III . Parágrafo único.CONSAD. isolada ou conjuntamente. 7o Os Centros Acadêmicos são constituídos por Departamentos Acadêmicos. § 1o As Unidades Suplementares.CONCURA.CCET. VI . na forma definida nos seus regimentos internos. no âmbito de sua competência. tendo como atribuição principal a coordenação e a execução das atividades de ensino.CB. IV . são os seguintes: I . § 3o Os diretores das Unidades Suplementares são designados pelo reitor. Parágrafo único.

um representante das Unidades Suplementares.os pró-reitores.CONSUNI Art. como seu presidente. deliberativas e de planejamento. após consultar todos os diretores das respectivas unidades. indicados pelo Conselho de Centro. 13. eleitos por seus pares. A criação. XIII . V . O Conselho Universitário . 14. VI . Art. em conformidade com o disposto no Regimento Geral. a extinção ou a modificação dos Centros Acadêmicos.um representante do Conselho Estadual de Ciência e Tecnologia. X . Título II DA ADMINISTRAÇÃO UNIVERSITÁRIA Capítulo I Dos Conselhos Superiores Seção I Do Conselho Universitário . com aprovação do Conselho de Centro. Art.três representantes de cada Centro Acadêmico.os diretores dos Centros Acadêmicos. VII . de natureza interdisciplinar. dentre os chefes de Departamento.o reitor.CONSUNI .o vice-reitor.é o órgão máximo da Universidade. indicado por este Conselho. como seu vice-presidente. coordenadores de curso de graduação ou pós-graduação stricto sensu. Art. XII .aprovar alterações no Estatuto e no Regimento Geral da Universidade. II . indicado por este Conselho. 12. Parágrafo único. Compete ao Conselho Universitário: I . que não sejam membros natos do CONSUNI. tendo a seguinte composição: I .quatro representantes do corpo técnico-administrativo. Os núcleos de estudos interdisciplinares.exercer jurisdição superior e traçar a política geral da Universidade. pesquisa ou extensão. Unidades Acadêmicas Especializadas. XI .quatro representantes discentes. enquanto exercerem atividades na Universidade. III .Estatuto . Departamentos Acadêmicos. Pesquisa e Extensão.os diretores das Unidades Acadêmicas Especializadas. com o objetivo de desenvolver novos programas de ensino. 11. IX . com funções normativas. eleitos por seus pares.um representante do Conselho Estadual de Educação. II . Os núcleos de estudos interdisciplinares destinam-se a reunir especialistas da Universidade ou da comunidade externa. UFRN . escolhido pelo reitor. Unidades Suplementares e Núcleos de Estudos Interdisciplinares devem ser fundamentadas em prévia avaliação institucional. escolhidos pelo plenário deste. IV . ou contar com a participação de profissionais de órgãos externos. por não terem quadro próprio de docentes. podem funcionar com docentes lotados nos Departamentos Acadêmicos dos Centros Acadêmicos ou nas Unidades Acadêmicas Especializadas da Universidade. 5 § 5o Os diretores das Unidades Suplementares vinculadas aos Centros Acadêmicos são indicados pelo diretor do Centro respectivo. VIII .três representantes do Conselho de Ensino.os ex-reitores.

O Reitor como seu Presidente. após processo administrativo. A Assembléia Universitária é uma reunião de toda a comunidade universitária. 9o . IV e VI deste artigo serão tomadas por maioria absoluta dos membros do Conselho. é a última instância de deliberação para recursos nessas áreas. IX . IV . As deliberações e decisões referidas nos incisos II. cultural e artística. e de instituição de prêmios. b) assistir à entrega de títulos honoríficos e de medalhas de mérito. d) assistir à posse do reitor. tendo a seguinte composição: I .CONSEPE -. VI . discente e técnico-administrativo. XI .Estatuto . órgão superior com funções deliberativas. Unidades Acadêmicas Especializadas.aprovar a criação. didático- pedagógica. 10 e 12. na forma definida no Regimento Geral. e) assistir às solenidades de colação de grau das turmas concluintes dos cursos de graduação. científica. a incorporação e a extinção de Departamentos Acadêmicos.aprovar os regimentos internos dos Centros Acadêmicos. Unidades Suplementares.CONSEPE Art. O Conselho de Ensino. V .aprovar o Plano Geral de Gestão e os respectivos Planos Anuais de Ação da Universidade. constituída pelos órgãos da administração universitária e pelo corpo docente. Seção II Da Assembléia Universitária Art. desde que aprovada por dois terços de seus membros.propor à autoridade competente. Parágrafo único.deliberar.deliberar sobre ato do reitor praticado ad referendum do Conselho. simultaneamente. propostos pelo reitor. a destituição do reitor ou do vice-reitor. VII . sobre intervenção em qualquer Centro Acadêmico. c) assistir à aula magna de abertura das atividades acadêmicas e escolares do ano. 15. Seção III Do Conselho de Ensino. mesmo não especificada neste artigo. X . A Assembléia Universitária é presidida pelo reitor e por ele convocada para: a) tomar conhecimento do relatório anual das atividades e realizações levadas a efeito no ano anterior e do plano de gestão para o ano seguinte.decidir sobre propostas de concessão de títulos honoríficos e comendas. ou de ambos. na forma definida no Regimento Geral.decidir. 6 III . normativas e consultivas sobre matéria acadêmica. 16. Parágrafo único. VIII . III. Pró-reitorias e Núcleos de Estudos Interdisciplinares. das Unidades Acadêmicas Especializadas e das Unidades Suplementares. Pesquisa e Extensão .apurar atos de responsabilidade do reitor e do vice-reitor e tomar as providências cabíveis. originariamente ou em grau de recurso. Pesquisa e Extensão . UFRN . como previsto nos artigos 7o. mediante parecer fundamentado de acordo com o que dispõe o Regimento Geral. e homologar as propostas de destituição de diretor e vice-diretor. sobre qualquer matéria de sua competência.

eleitos por seus pares. originariamente ou em grau de recurso. e de outros assuntos de sua competência específica.deliberar. XII . que tenham concluído curso de graduação.deliberar sobre a indicação dos Pró-Reitores titulares das Pró-Reitorias diretamente relacionadas com as atividades de ensino.homologar decisões dos conselhos de centro relativas à redistribuição. VIII . VII . científica.emitir parecer prévio ao CONSUNI sobre criação. X . para a Universidade.Um representante das Unidades Acadêmicas Especializadas. de ocupante de cargo ou emprego da carreira do magistério. sendo um deles escolhido dentre os alunos de pós-graduação. V .Estatuto . desmembramento. Pesquisa e Extensão delibera em plenário ou por meio de Câmaras vinculadas às Pró-Reitorias diretamente relacionadas com as atividades de ensino. escolhido pelo Conselho de Centro dentre os Chefes de Departamento. transferências de estudantes. IX . conforme definido no seu Regimento Interno. cultural e artística. ampliação.deliberar. VII . pesquisa e extensão.Os Pró-Reitores titulares das Pró-Reitorias diretamente relacionadas com as atividades de Ensino.homologar ato do reitor praticado ad referendum do Conselho. III . IV . da pesquisa e da extensão. 17. IV . Pesquisa e Extensão: I . V . Pesquisa e Extensão. em matéria didático-pedagógica. pertencente a outra instituição de ensino mantida pela União. UFRN .Um representante docente por Centro Acadêmico.Três representantes discentes.traçar políticas e definir prioridades da Universidade nos campos do ensino. eleito por seus pares.Dois representantes do corpo técnico-administrativo. Coordenadores de Curso de Graduação e Pós- Graduação stricto sensu. XI . eleitos entre seus pares. bem como dos seus adjuntos. VIII . sobre criação. III .fixar normas complementares ao Regimento Geral da Universidade sobre matéria didático-pedagógica. remoção.Os Diretores dos Centros Acadêmicos. pesquisa. Art. pesquisa e extensão.elaborar normas disciplinadoras de ingresso. sobre qualquer outra matéria de sua competência. IX . lotação.Um representante por Centro Acadêmico. Compete ao Conselho de Ensino. II . fusão.elaborar e aprovar o seu próprio regimento.decidir a respeito da distribuição do pessoal docente nos Departamentos Acadêmicos. suspensão temporária ou extinção de Departamentos Acadêmicos.O Vice-Reitor como seu Vice-Presidente. VI . estas sempre presididas pelos Pró-Reitores respectivos. regime de trabalho. revalidação e equivalência de diploma estrangeiro ou de estudos. por maioria absoluta. avaliação e qualificação do pessoal docente. progressão funcional. modificação ou extinção de Centros Acadêmicos e Unidades Acadêmicas Especializadas. Parágrafo Único – O Conselho de Ensino. redução. cursos de graduação ou pós-graduação stricto sensu e órgãos suplementares que tenham função acadêmica . extensão. mesmo não especificada neste artigo. VI .julgar recursos das decisões proferidas pelos Conselhos de Centro. 7 II .

O Conselho de Administração . remoção. eleitos por seus pares. órgão superior com funções deliberativas. IV .Os Diretores dos Centros Acadêmicos. na forma da lei. estas sempre presididas pelos Pró-Reitores respectivos. VI .autorizar. após consulta prévia ao CONSEPE. financeira. 8 Seção IV Do Conselho de Administração .aprovar o Calendário Universitário. seu vice-presidente. lotação.deliberar sobre criação. nos termos do Regimento Geral.Estatuto . Parágrafo Único – O Conselho de Administração delibera em Plenário ou por meio de Câmaras vinculadas às Pró-Reitorias diretamente relacionadas com as atividades de administração e de planejamento. convênios e contratos. Compete ao Conselho de Administração: I . II .Três representantes discentes.deliberar. VIII– deliberar sobre a indicação dos Pró-Reitores titulares das Pró-Reitorias diretamente relacionadas com as atividades de administração e de planejamento. XI .elaborar e aprovar o seu próprio regimento.Um representante das Unidades Acadêmicas Especializadas. ressalvado o disposto no inciso IX do artigo 14. alienação e oneração de bens patrimoniais imóveis. Art. promoção e aperfeiçoamento de pessoal técnico-administrativo. VI . III -Os Pró-Reitores titulares das Pró-Reitorias diretamente relacionadas com as atividades de administração e de planejamento. seu presidente.O Vice-Reitor. VIII . IV . conforme definido no seu Regimento Interno UFRN . VII . 18. bem como dos seus adjuntos.CONSAD -. ressalvada a competência do Conselho de Curadores. escolhido entre os membros do Conselho de Centro. é a última instância de deliberação para recursos nessas áreas e tem a seguinte composição: I . sobre qualquer matéria de sua competência.homologar tabelas de valores a serem cobrados pela Universidade.Um representante docente de cada Centro Acadêmico. 19. normativas e consultivas sobre matéria administrativa. II . e para elaboração de cartas de intenção ou de documentos equivalentes. V .CONSAD Art.fixar normas para celebração de acordos. IX . V .aprovar as diretrizes orçamentárias e a distribuição interna dos recursos. X .Três representantes do corpo técnico-administrativo.O Reitor. mesmo não especificada neste artigo.aprovar normas sobre admissão. dentre os Chefes de Departamento e Coordenadores de Curso de Graduação e Pós-Graduação stricto sensu. eleitos por seus pares. III . originariamente ou em grau de recurso. patrimonial e de política de recursos humanos. orçamentária.deliberar sobre ato do reitor praticado ad referendum do Conselho. VII . modificação e extinção de funções e órgãos administrativos.

contábil e patrimonial da Universidade.acompanhar e fiscalizar a execução de atos de natureza econômica. no âmbito da Universidade. por meio de auditoria interna. ainda. em datas a serem fixadas pelo próprio Conselho e. órgão superior de acompanhamento e fiscalização das atividades de natureza econômica. III . por solicitação do reitor dirigida ao seu presidente ou a quem estiver no exercício da presidência. sucedendo-os no caso de vaga. a execução contábil-financeira e orçamentária. escolhidos pelo Conselho Universitário. indicado por este sindicato. Compete ao Conselho de Curadores: I . II . UFRN . VI . § 3º É vedada aos membros do Conselho de Curadores a participação em outros órgãos colegiados ou comissões permanentes. 9 Seção V Do Conselho de Curadores Art. e os recursos financeiros oriundos de rendas internas ou de contratos. a cada exercício financeiro. os quais substituem os titulares em seus impedimentos e em suas ausências eventuais. II . Art. 20. financeira.emitir parecer prévio e conclusivo sobre as contas prestadas anualmente pelo reitor.fiscalizar. V . seja como titulares ou suplentes. tem a seguinte constituição: I . III . contábil e patrimonial da Universidade e dar conhecimento à comunidade universitária do parecer sobre a execução contábil e financeira da Universidade. sucedendo-os no caso de vaga.dois representantes do corpo técnico-administrativo. III e IV deste artigo são indicados juntamente com seus respectivos suplentes. financeira. ressalvadas as participações nas sessões dos Departamentos Acadêmicos e dos colegiados de curso. § 1º Os membros do Conselho referidos nos incisos V e VI deste artigo são eleitos por seus pares em eleição direta e secreta. indicado por este ministério. § 4º O Conselho de Curadores reúne-se ordinariamente uma vez por mês.um representante do corpo discente. indicado por este sindicato.um representante do Ministério da Educação – MEC. IV . 21. O Conselho de Curadores . convênios ou ajustes de qualquer natureza. os quais substituem os titulares em seus impedimentos e em suas ausências eventuais.eleger seu presidente e vice-presidente.Estatuto . extraordinariamente.CONCURA -. juntamente com seus respectivos suplentes. quando convocado por seu presidente ou pela maioria absoluta de seus respectivos membros. até noventa dias após o final do exercício financeiro.um representante do Sindicato dos Economistas do Estado do Rio Grande do Norte. § 2º Os membros do Conselho referidos nos incisos II.um representante do Sindicato dos Contabilistas do Estado do Rio Grande do Norte.elaborar e aprovar o seu próprio regimento. IV . ou. V .três representantes docentes. bem como a assunção de cargos de direção ou função comissionada.

conforme disposto no Regimento Geral. do art. § 2º É de um ano o mandato do presidente e do vice-presidente do Conselho. Art. Ao reitor. os quais. juntamente com os seus adjuntos. observado.Estatuto . Art. são designados por ato do Reitor. 19. 22. § 4º Nos impedimentos e nas ausências eventuais. no limite da delegação. 25. no que se refere aos primeiros. é chamado. coordenar e supervisionar todas as atividades da autarquia. a Reitoria é exercida pelo vice-reitor. 17. § 1º . mas não o sucede nos casos de vaga. bem como administrar. Parágrafo único. em juízo ou fora dele. O Reitor e o Vice-Reitor são auxiliados pelas Pró-Reitorias e Secretarias regularmente instituídas. ao exercício do cargo de reitor. O Regimento Geral da Universidade e o Regimento Interno da Reitoria estabelecem a estrutura e a competência dos órgãos que compõem a Reitoria. simultâneos. gerir. o diretor do centro acadêmico mais antigo no Magistério Superior desta Universidade. A Reitoria é o órgão superior executivo da Universidade. por meio da gestão delegada. 26. respectivamente. escolhido e nomeado na forma da lei. § 2º O vice-reitor substitui o reitor em seus impedimentos e em suas ausências eventuais. Capítulo II Da Reitoria Art. compete representar a Universidade. 24.Os órgãos a que se refere o caput deste artigo são administrados por Pró-Reitores e Secretários. Os gestores delegados respondem solidariamente com o reitor por seus atos de gestão. justificando-o no prazo de quinze dias ao Conselho Universitário. cabendo-lhe administrar. o qual pode revogar o veto pela maioria absoluta de seus membros. do reitor e do vice- reitor. Parágrafo único. § 3o O reitor pode delegar ao vice-reitor atribuições específicas. o disposto no inciso X. que não podem ser reconduzidos. O reitor pode apor veto às deliberações dos Conselhos Superiores. coordenar e superintender as atividades universitárias. conforme especifica o Regimento Geral e o Regimento Interno da Reitoria. 10 § 1º O vice-presidente do Conselho substitui o presidente em seus impedimentos e em suas ausências eventuais mas não o sucede em caso de vaga. § 1o Nos impedimentos e nas ausências eventuais do reitor. 23. e no art. Art. além da competência definida no parágrafo anterior. inciso VIII. Art. UFRN . A administração da Universidade dá-se de forma descentralizada.

Pesquisa e Extensão.os chefes dos Departamentos Acadêmicos vinculados ao Centro. o conselho de centro e. de acordo com a matéria. IV . como seu presidente. órgão com funções deliberativas. ou ao Conselho de Administração. 11 § 2º . respeitados este Estatuto e o Regimento Geral. Seção II Dos Conselhos de Centros Acadêmicos e de Unidades Acadêmicas Especializadas Art.os coordenadores de curso de graduação e pós-graduação stricto sensu. como órgão máximo deliberativo. normativas e consultivas sobre matéria acadêmica.As Pró-Reitorias e Secretarias podem ser criadas.o vice-diretor. VI . financeira.os representantes do corpo discente cadastrados nos cursos vinculados ao Centro. V .o representante docente do Centro Acadêmico junto ao CONSEPE. a direção. § 3º . financeiros e materiais sob sua responsabilidade. 28. ao Conselho de Ensino.planejar e administrar os recursos humanos. 30. tem os mesmos direitos.o diretor. UFRN . 29. e sobre matéria administrativa. VIII .decidir sobre organização interna.os representantes do corpo técnico-administrativo lotados no Centro.CONSEC.coordenar e avaliar as atividades de ensino. como órgão executivo. III . e de recursos humanos. vinculados ao Centro. 27. quando no exercício do cargo. em matéria administrativa e acadêmica. Os Centros Acadêmicos têm como finalidades: I . Cada Centro Acadêmico tem seu Conselho de Centro . Art.os representantes docentes dos Departamentos Acadêmicos vinculados ao Centro. em conformidade com o disposto neste Estatuto e no Regimento Geral. Os Centros Acadêmicos são organizados na forma definida em seus Regimentos Internos. III.O adjunto. Os Centros Acadêmicos têm. científica. 31. II. Dos atos do reitor. obrigações e prerrogativas do Pró-Reitor e Secretário titulares. pesquisa e extensão nas respectivas áreas. deveres. Art. cabe recurso ao Conselho Universitário. orçamentários. Art. na forma definida no Regimento Geral. VII .Estatuto . como seu vice-presidente. com a seguinte composição: I . orçamentária. II . cultural e artística. desmembradas e extintas por proposta do Reitor ao Conselho Universitário. Capítulo III Da administração acadêmica Seção I Dos centros acadêmicos Art.

na forma definida em seu Regimento Interno. § 4o As Unidades Acadêmicas Especializadas têm um conselho semelhante ao Conselho de Centro. e. bem como exercer as atribuições definidas no Regimento Geral e no Regimento Interno da unidade. especificados no seu Regimento Interno. § 2o A diretoria pode ser integrada por Assessorias. no limite máximo de três. § 2o Nas faltas e nos impedimentos do diretor e do vice-diretor de um Centro Acadêmico. Art. cabe recurso ao Conselho de Ensino. a direção é exercida pelo vice-diretor. com lotação na respectiva Unidade Acadêmica Especializada. § 3o As Assessorias têm suas atribuições definidas no Regimento Interno do Centro. A diretoria é o órgão executivo do Centro Acadêmico e da Unidade Acadêmica Especializada. § 1o A diretoria é exercida pelo diretor e pelo seu vice-diretor. baixar resolução regulando a matéria. podendo o Conselho Universitário. ou ainda ao Conselho de Administração. A escolha e a nomeação de diretor e vice-diretor são processadas de acordo com a legislação em vigor. no caso de vacância do cargo de diretor. § 1o Nas faltas e nos impedimentos do diretor. na ausência de normas legais. Seção III Da diretoria dos Centros Acadêmicos e das Unidades Acadêmicas Especializadas Art. cabendo-lhe administrar as suas atividades. Das deliberações dos Conselhos de Centro e de Unidades Acadêmicas Especializadas. 35. § 3o Os representantes mencionados nos incisos V. Art. 12 § 1º As representações previstas nos incisos V. os quais são eleitos pelo mesmo processo que os titulares e com mandato coincidente. a direção é exercida pelo docente mais antigo no Magistério Superior da Universidade. § 2o O Conselho de Centro pode ter representantes dos órgãos ou núcleos vinculados à mesma unidade.Estatuto . VI e VII são definidas no Regimento Interno do Centro. Pesquisa e Extensão. 33. a direção é exercida pelo chefe de departamento acadêmico mais antigo no Magistério Superior desta Universidade. UFRN . com lotação no respectivo centro acadêmico: § 3o Nas faltas e nos impedimentos do diretor e do vice-diretor da Unidade Acadêmica Especializada. Ao diretor. 34. 32. Art. compete superintender e coordenar as atividades do centro acadêmico ou da unidade acadêmica especializada. a substituição se dará na forma da legislação vigente. conforme o caso. VI e VII deste artigo têm suplentes.

acadêmicas. estratégias e rotinas administrativas.Estatuto . § 2o Cada Departamento tem um chefe e um vice-chefe. § 7o A função de chefe de Departamento é exercida na forma da legislação em vigor. na forma prevista no Regimento Geral da Universidade. 13 Art. § 4º . mediante proposta do conselho de centro. O chefe de Departamento e o vice-chefe podem ser afastados ou destituídos de suas funções pelo reitor. 36. sendo-lhes assegurada ampla defesa. Ao vice-diretor. § 3o Nas faltas e nos impedimentos do chefe. § 6o O chefe e o vice-chefe de Departamento são eleitos. a chefia é exercida pelo vice-chefe. didático-científicas e pedagógicas. compete exercer as atribuições definidas no Regimento Geral. no Regimento Interno do Centro Acadêmico ou da Unidade Acadêmica Especializada e nos atos de delegação baixados pelo diretor.Nas faltas e nos impedimentos simultâneos do chefe e do vice-chefe de Departamento. 37 O Departamento tem o plenário como instância deliberativa sobre políticas. § 8o Vagando os cargos de chefe e vice-chefe de Departamento. As medidas mencionadas neste artigo têm origem em requerimento firmado por um mínimo de dois terços dos membros do respectivo Departamento. pertencente ao Departamento. devendo promover em trinta dias a escolha dos novos titulares. Seção IV Do Departamento Acadêmico Art. Art. UFRN . aprovada por um mínimo de dois terços dos seus conselheiros. o exercício da função cabe ao professor mais antigo no Magistério Superior desta Universidade. Parágrafo único. assegurada a participação dos três segmentos que compõem o Departamento. sendo permitida uma única recondução consecutiva. § 1o O plenário do Departamento é integrado pelos professores em exercício e pelas representações técnico-administrativas e discentes. e a chefia como instância executiva. § 5o O mandato do chefe e do vice-chefe de Departamento é de dois anos. na forma definida no Regimento Interno do Centro Acadêmico ao qual esteja vinculado. assume a chefia o professor mais antigo no Magistério Superior desta Universidade. 38. cujas atribuições são fixadas no Regimento Geral da Universidade e no Regimento interno do Centro.

42. Seção II Dos cursos Art. O curso de graduação habilita à obtenção de grau acadêmico ou profissional e em atividade técnica ou científica. Art. O ensino na Universidade Federal do Rio Grande do Norte é ministrado em cursos de graduação. Parágrafo único. II . extensão. 39.especialização. IV . no limite preestabelecido de vagas. 41. Pesquisa e Extensão: I . além de outros instituídos em lei. Art. VI .alunos de outras instituições.candidatos que tenham concluído o ensino médio ou equivalente e tenham sido classificados em processo seletivo.Estatuto . O ensino na Universidade ocorre em períodos letivos e obedece ao regime de crédito na razão de hora-aula. previstas em lei. Art. pós-graduação. UFRN .aperfeiçoamento. pesquisadores e profissionais de alto nível.doutorado. 44. Os cursos de pós-graduação têm como objetivo a formação de docentes.bolsistas de acordo cultural entre o Brasil e outros países. e são abertos a candidatos diplomados em cursos de graduação que preencham os requisitos estabelecidos pelo Conselho de Ensino. 40.matrículas autorizadas nas condições de reciprocidade diplomática. 43. Art.transferências obrigatórias e facultativas. Nenhum dos níveis constitui requisito indispensável à matrícula em outro. Pesquisa e Extensão. A pós-graduação compreende quatros níveis de formação: I . em conformidade com o disposto no Regimento Geral e nas resoluções do Conselho Universitário e do Conselho de Ensino.mestrado. V . III . nas condições estabelecidas em convênios com a Universidade. II .portadores de diplomas de curso superior. seqüenciais por campo do saber. estabelecida no Regimento Geral. IV . 14 Título III DO REGIME ACADÊMICO E CIENTÍFICO Capítulo I Do ensino Seção I Do regime escolar Art. III . Os cursos de graduação admitem. e pelos respectivos Regimentos Internos dos cursos.

Art. e submetidos à aprovação do Conselho de Centro e do Conselho de Ensino. 52. 46. Pesquisa e Extensão. sendo permitida uma única recondução consecutiva. O currículo e a forma de admissão em cada curso de graduação e pós- graduação são estabelecidos pelo respectivo colegiado. § 2o O mandato de coordenador e vice-coordenador de curso é de dois anos. Capítulo II Da pesquisa Art. 49. A pesquisa tem como objetivo produzir. Os cursos de extensão têm como objetivo difundir e atualizar conhecimentos. 51. científicos e tecnológicos. 47. que tem composição e atribuições estabelecidas no Regimento Geral e em resoluções dos conselhos superiores. Cada curso tem um coordenador. Pesquisa e Extensão. artísticos. Seção III Da coordenação de curso Art. 48. conforme requisitos estabelecidos pelo Conselho de Ensino. UFRN . Art. Cabe à Universidade assegurar o desenvolvimento dos programas e projetos de extensão e consignar em seu orçamento recursos para esse fim. com as atribuições definidas neste e no Regimento Interno do Centro Acadêmico ou da Unidade Acadêmica Especializada. em conformidade com a legislação pertinente em vigor. respeitando a liberdade científica. § 1o As funções de coordenador e vice-coordenador de curso são preenchidas de acordo com a legislação vigente e mediante normas estabelecidas em resolução do Conselho Universitário. e consignando em seu orçamento recursos para esse fim. Cabe à Universidade assegurar o desenvolvimento da pesquisa e da produção acadêmica. Capítulo III Da extensão Art. 15 Art. científico e artístico. A extensão tem como objetivo intensificar relações transformadoras entre a Universidade e a sociedade. artística e cultural. por meio de um processo educativo.Estatuto . escolhido na forma prevista no Regimento Geral. Art. 50. 45. Art. cultural. A coordenação de curso é o órgão executivo de seu colegiado. sendo abertos à participação da comunidade em geral. associando-se ao ensino e à extensão. criticar e difundir conhecimentos culturais.

a carreira. bem como os seus direitos. por este Estatuto. Pesquisa e Extensão. discente e técnico-administrativo. 58. de exoneração ou de dispensa dos cargos e empregos da carreira de magistério superior. Os papéis sociais. definidos no Regimento Geral. a promoção. após consulta ao Conselho de Centro e ao plenário do departamento ou ao Conselho da Unidade Acadêmica Especializada. II . Capítulo I Do corpo docente Art. 59. § 2º Em casos excepcionais. UFRN . bem como os de admissão e dispensa de professor visitante e substituto. § 1º Os professores da carreira do magistério da Educação Básica são lotados em unidades de Ensino Fundamental e/ou Médio ou em Unidades Acadêmicas Especializadas. observadas as prescrições legais.alunos regulares. a posse. são pautados nos princípios e nas finalidades expressos neste Estatuto. e unificados em seus objetivos. mandar servir ou relotar integrantes do corpo docente. mediante proposta do reitor. o acesso. em duas categorias: I . 16 Título IV DA COMUNIDADE UNIVERSITÁRIA Art. pelo Regimento Geral e pelas resoluções do Conselho Universitário e do Conselho de Ensino. o reitor pode remover.alunos especiais. Os professores integrantes do corpo docente da Universidade são lotados nos Departamentos dos Centros Acadêmicos ou nas Unidades Acadêmicas Especializadas. 57. a aposentadoria e a dispensa do docente são regidos pela legislação em vigor. os relacionamentos estruturais. Pesquisa e Extensão. o regime de trabalho. Pesquisa e Extensão. as responsabilidades individuais. Art. O ingresso. os limites de autoridade e os requisitos exigidos dos membros da comunidade universitária. Capítulo II Do corpo discente Art. O corpo docente é constituído pelos integrantes da carreira do magistério do quadro de pessoal da Universidade e demais professores admitidos na forma da lei. são da competência do reitor. e no interesse da Instituição. Art. O corpo discente é constituído pelos alunos da Universidade. mediante proposta aprovada pelo Conselho de Ensino. Art. Pesquisa e Extensão.Estatuto . 56. 53. A comunidade universitária é constituída pelos corpos docente. 54. a nomeação. após aprovação do Conselho de Ensino. Os atos de provimento. após consulta ao Conselho de Ensino. diversificados em suas atribuições e funções. 55. Art.

60. atuando em nível de unidade universitária. atuando em nível de curso. observados os requisitos indispensáveis à obtenção dos respectivos diplomas. Art. as sanções disciplinares aplicáveis e a competência para sua aplicação. por este Estatuto. 61. Art. ou os matriculados em disciplinas isoladas de cursos de graduação ou pós-graduação. 66. a Universidade confere o grau e expede o correspondente diploma.Diretório Acadêmico.Centro Acadêmico. conforme sua área de atuação: I . sem prejuízo de suas responsabilidades com os demais membros da comunidade. Título V DOS DIPLOMAS. 65. e pelas resoluções do Conselho Universitário e do Conselho de Administração. UFRN .Estatuto .Diretório Central dos Estudantes. pelo Regimento Geral. CERTIFICADOS E TÍTULOS Art. § 3º A integralização de disciplinas cursadas na qualidade de aluno especial não assegura o direito à obtenção de diploma de graduação ou pós-graduação. atuando em toda a Universidade. 64 O ingresso. Capítulo IV Do regime disciplinar Art. Art. a aposentadoria e a dispensa do servidor técnico-administrativo são regidos pela legislação em vigor. o acesso. 63 O corpo técnico-administrativo é constituído pelos servidores da Universidade que exerçam atividades de apoio técnico. § 2º São alunos especiais os matriculados em cursos de extensão. administrativo e operacional necessárias ao cumprimento dos objetivos institucionais. III . II . observadas as disposições legais. o regime de trabalho. Capítulo III Do corpo técnico-administrativo Art. Art. a carreira. a posse. Aos concluintes dos cursos de graduação e pós-graduação. bem como os recursos cabíveis são fixados pelo Regimento Geral. O corpo discente será representado por órgãos cujas atribuições serão definidas em Estatuto próprio compatível com este Estatuto e com o Regimento Geral da Universidade. 62. As normas sobre a ordem disciplinar na Universidade. Os órgãos de representação discente são os seguintes. 17 § 1º São alunos regulares os cadastrados em cursos de graduação ou pós-graduação ou ainda os matriculados em cursos seqüenciais por campo do saber. a nomeação. a promoção. A Universidade presta assistência e/ou apoio aos alunos regulares.

Professor Emérito.Estatuto . 68. só podem se reunir com a presença da maioria absoluta de seus membros. Art. Art. definidos no artigo 4º. Parágrafo único. Parágrafo único. desde que observadas as disposições legais em vigor. Parágrafo único.saldos de exercícios anteriores. A concessão desses títulos é disciplinada pelo Regimento Geral. comissões permanentes ou temporárias. A alienação e oneração de bens imóveis dependem de prévia autorização do Conselho de Administração. Conselhos de Unidades Acadêmicas Especializadas. sejam eles Conselhos Superiores. móveis e semoventes. 72. Quando presente a reuniões de colegiados. Professor Honoris Causa e Doutor Honoris Causa. Os órgãos colegiados da Universidade. IV . III . II . Constituem bens patrimoniais da Universidade: I .imóveis. Entende-se por maioria absoluta o menor número inteiro superior à metade aritmética do todo.fundos especiais e recursos financeiros de qualquer natureza. 71. o reitor assume a sua presidência automaticamente. 18 Art. Art. Parágrafo único. Título VI DO PATRIMÔNIO Art. salvo em reuniões do Conselho de Curadores. 67. UFRN . colegiados de curso ou comissões permanentes. 70. b) inversões financeiras para obtenção de rendas. observadas as disposições legais em vigor. desde que observadas as disposições legais em vigor e após consulta ao Conselho de Administração. plenários de Departamentos Acadêmicos. Art. 69. 73. Título VII DAS DISPOSIÇÕES GERAIS Art. ou outros órgãos da Universidade. A aquisição de bens e valores pela Universidade. Conselhos de Centros. Os bens patrimoniais somente devem ser empregados na realização dos objetivos da Universidade. os bens patrimoniais podem ser aplicados em: a) investimentos para valorização patrimonial. A Universidade pode conferir os títulos de Mérito Universitário.doações e legados de quaisquer espécies. bem como a aceitação de legados e doações à Universidade depende de prévia autorização do Reitor. V .títulos e direitos adquiridos. Os servidores que assumam funções podem receber gratificação em razão de suas novas atividades. Para os efeitos deste artigo. na qualidade de ordenador de despesas.

cinco anos de exercício de Magistério Superior em Instituição Pública de Ensino Superior.Estatuto . A representação docente nos Conselhos Superiores somente pode ser exercida por docentes que tenham no mínimo. permitida uma única recondução consecutiva. Art. No prazo de até sessenta dias. O disposto no caput deste artigo não se aplica aos cargos e as funções compreendidas nas áreas de planejamento. para subsídio de suas atividades. O reitor é competente para convocar reunião de qualquer órgão da Universidade. O mandato da representação docente. 80. sob a forma de fundação. somente podem ser exercidos por docentes que tenham. 75. observado o Regimento Geral. Art. coordenador de curso de graduação ou pós-graduação stricto sensu. Parágrafo único. 19 Art. Parágrafo único. Título VIII DAS DISPOSIÇÕES TRANSITÓRIAS Art. aos regimentos dos Conselhos Superiores e colegiados acadêmicos. 77. Os cargos de pró-reitor e as funções de diretor de Unidade Acadêmica Especializada. 78. isoladamente ou em conjunto com outros órgãos. chefe de Departamento Acadêmico. sendo permitida uma única recondução consecutiva. As disposições deste Estatuto ficam. Art. A Universidade pode autorizar a manutenção de unidades suplementares. e aos regimentos dos diferentes órgãos da Universidade. Art. cinco anos de exercício de magistério superior de Instituição Pública de Ensino Superior ou dois anos de docência nesta Universidade. Art. Art. Este Estatuto e suas disposições transitórias entram em vigor na data de sua publicação no Diário Oficial da União. respeitado o tempo mínimo de cinco anos de exercício na administração pública ou dois anos nesta Universidade. dos servidores técnico-administrativos e dos respectivos suplentes nos Conselhos Superiores. contados da publicação deste Estatuto deve o Regimento Geral sofrer as adequações necessárias. 79. UFRN . de administração e de pessoal. Conselhos de Centro e Conselhos de Unidades Acadêmicas Especializadas é de dois anos. 82. Parágrafo único. ou dois anos de docência nesta Universidade. O mandato da representação discente nos diversos colegiados da Universidade é de um ano. Os requisitos constantes no caput deste artigo não são exigidos para o docente portador do título de doutor. 81. no mínimo. incorporadas ao Regimento Geral. desde logo. O representante discente não pode acumular a representação em mais de dois Conselhos Superiores. 74.fins. 76. Art.