You are on page 1of 50

INOVAÇÃO

Profa. Silvia Uchoa

AULA 1

11

sexta-feira, 14 de setembro de 12
Programação
1- Inovação Tecnológica: conceitos e importância no desenvolvimento econômico.

2- Propriedade Intelectual - PI: conceitos, patentes, marcas, desenho industrial, software,

indicações geográficas,cultivares. Patentes: legislação, histórico, estrutura, tramitação no INPI,

depósitos em outros países – PCT, período de graça, extinção do privilégio.

3- Informação Tecnológica: conceitos, importância e fontes. O sistema de patentes como fonte

de informação. Conhecendo e entendendo o documento de patente. A classificação

internacional de patentes – CIP. Uso da informação contida em documentos de patente. Busca

de patentes: objetivos, aplicações, limitações. Tipos de bases de dados. Consulta as principais

bases de dados.

4- Redação de patentes: suficiência descritiva, reivindicações, resumo, desenhos ou figuras.

22

sexta-feira, 14 de setembro de 12
INOVAÇÃO
• Contextualização
• Conceitos e modelos de inovação
• Referências históricas para P,D,I
• Sistemas de outros países
• Sistema de Inovação no Brasil

• TEXTOS BASE: CNI, Cartilha: Gestão da


Inovação e Manual de OSLO

33

sexta-feira, 14 de setembro de 12
Ondas de transformação
Revolução Revolução Revolução do
Agrícola Industrial Conhecimento

Até 1750 DC 1970 2000

Prof. Rossandro Ramos. Finep/UNIRIO. Baseado em Gestão da Inovação -


Tigre, P. e Manual de Oslo, Finep. 2005

44

sexta-feira, 14 de setembro de 12
Ondas de mudança
Ondas do Músculo Ondas do Cérebro

6º ONDA

5º ONDA

Curva da Informação
4º ONDA
Informação e Conhecimento

3º ONDA
Informação

2º ONDA
Industrial
1º ONDA 300 anos
Agricultura
cerca 6.000 anos
Produção de Serviços Espírito
massa

Prof. Rossandro Ramos. Finep/UNIRIO. Adaptado de Toffler (1980), Lynch


e Kordis (1988) e Savage (1996)
55

sexta-feira, 14 de setembro de 12
Ondas de mudança
As ondas de Schumpeter

Máquinas de CombustâoAviação, Informação,


Energia Hidráulica, Vapor,Ferrrovias, Comunicação
Interna,Eletricidade, Petroquímicos
Têxteis, Ferro Aço Tecnologia
Química & Eletrônicos Biotecnologia

Primeira Onda Segunda Onda Terceira Onda Quarta Onda Quinta Onda
1785 1845 1900 1950 1990 1999 2020

60 Anos 55 Anos 50 Anos 40 Anos 30 Anos

The Economist (Fev 1999)

66

sexta-feira, 14 de setembro de 12
Fatores de produção da
economia

• TRABALHO
Conhecimento:
75% da riqueza
mundial
(OCDE, 2007) TERRA CAPITAL

Prof. Rossandro Ramos. Finep/UNIRIO.

77

sexta-feira, 14 de setembro de 12
Fatores de produção da
economia
@
• TRABALHO
CONHECIMENTO
Conhecimento:
75% da riqueza
mundial
(OCDE, 2007) TERRA CAPITAL

Prof. Rossandro Ramos. Finep/UNIRIO.

77

sexta-feira, 14 de setembro de 12
Ativos Tangíveis e Intangíveis
Importância Relativa dos ativos em %
Fonte: Análise da ADL, baseada em pesquisa sobre Fusões e Aquisições

30 Marcas
Tangível Relacionamento
70 Com Clientes
Tangível Patentes,
Licenças
Ambiente de
70 Trabalho
Intangível Banco de Talentos
30
Ambiente de trabalho
Intangível Processo decisório

Comunicação
Anos 80 Anos 90 com Investidores

88

sexta-feira, 14 de setembro de 12
Resumindo
• Passado: Hoje:
• crescimento da • parte importante do
produtividade era crescimento da
determinado pelo
investimento em produtividade das
infra-estrutura e principais economias
em nova e também dos países
capacidade
instalada emergentes, é
creditada à inovação.

O motor da inovação é a competição


99

sexta-feira, 14 de setembro de 12
Entendendo inovação
• Inovação é o principal vetor que
possibilitou a sobrevivência da espécie
humana
• História da humanidade – confunde-se
com a história da inovação

10
10

sexta-feira, 14 de setembro de 12
Conceitos
• Inovação NÃO é:

Ciência
Descoberta
Tecnologia
Invenção
Pesquisa
Criatividade

11
11

sexta-feira, 14 de setembro de 12
Conceitos
 Descoberta:
 - Resultado de uma atividade científica;
 - Tem por objetivo empurrar a fronteira do conhecimento,
principalmente relacionado às ciências humanas;
 - A motivação é principalmente intelectual;

 Invenção:
 - Resultado de uma atividade tecnológica;
 - Tem por objetivo a resolução de um problema prático;
 - A motivação é principalmente técnica;

 Inovação:
 - Tem por objetivo a exploração comercial de uma invenção;
 - A motivação é econômica.

12
12

sexta-feira, 14 de setembro de 12
Conceitos
 Economia da Inovação

 A inovação está no cerne


da mudança econômica.

 Nas palavras de
Schumpeter, “inovações
radicais provocam
grandes mudanças no
mundo, enquanto
inovações ‘incrementais’
preenchem
continuamente o processo
de mudança”.

13
13

sexta-feira, 14 de setembro de 12
Conceitos – autores diversos
• “Inovação é adotar novas tecnologias, que aumentam a
competitividade da companhia.” (Hamel & Prahalad:
Competindo pelo futuro)

• “Inovação é um processo de aprendizagem


organizacional.” (Bell & Pavitt: The development of
technological capabilities)

• “Inovar é um processo de alavancar a criatividade, para


gerar valor de novas maneiras, através de novos
produtos, serviços e negócios.” (Jonasch & Sommerlatte:
The Innovation Premium)

• “Inovação é atribuir novas capacidades aos recursos


existentes na empresa, gerando riqueza.” (Drucker:
Inovação e Espírito Empreendedor)
14
14

sexta-feira, 14 de setembro de 12
Conceitos – autores diversos
• “Inovação é o uso, comercialmente bem-sucedido,
de uma invenção” (Bacon & Butler: Planned
Innovation)
• “Inovação é um processo estratégico, de reinvenção
contínua, do próprio negócio e da criação de novos
conceitos de negócios.” (Hamel: Liderando a
Revolução)
• “Inovação é a mudança que cria uma nova dimensão
de desempenho.” (Hesselbein et al: Leading for
Innovation)
• “Inovação é = novas ideias + ações que produzem
resultados.” (Ernest Gundling: The 3M Way to
Innovation)

15
15

sexta-feira, 14 de setembro de 12
Conceitos
• Manual Frascati
padronizar a terminologia utilizada
pelos diversos países membros da
OCDE, quando da execução de
pesquisas nas áreas de P&D -1994

- Organização
para Cooperação
Econômica e
Desenvolvimento –
OCDE

16
16

sexta-feira, 14 de setembro de 12
Conceitos
• Manual Frascati
• Inovação é a introdução, com êxito, no mercado, de
produtos, serviços, processos, métodos e sistemas
que não existiam anteriormente ou contendo
alguma característica nova e diferente da até então
em vigor. Compreende diversas atividades
científicas, tecnológicas, organizacionais,
financeiras, comerciais e mercadológicas. A
exigência mínima é que o produto/processo/
método/sistema deva ser novo ou substancialmente
melhorado para a empresa em relação a seus
competidores.

17
17

sexta-feira, 14 de setembro de 12
Conceitos
• Manual de Oslo
• Inovação é a implementação de um
produto (bem ou serviço) novo ou
significativamente melhorado, ou um
processo, ou um novo método de
marketing, ou um novo método
organizacional nas práticas de
negócios, na organização do local de
trabalho ou nas relações externas.

18
18

sexta-feira, 14 de setembro de 12
Conceitos

Tipos de inovação – Manual de Oslo


produto
processo
marketing e
Organizacional

19
19

sexta-feira, 14 de setembro de 12
Classificação da Inovação
• Quanto à natureza:
– Produto, Processo e Negócio.
• Quanto à forma:
– Tecnológica ou Organizacional.
• Quanto à abrangência:
– Na Empresa, no Mercado ou no Mundo.
• Quanto à intensidade:
– Incremental, Semirradical e Radical.
• Quanto ao propósito:
– Ocasional (serendipity) ou Intencional (sistemática).
• Quanto ao nível de difusão dentro da empresa:
– Localizada (departamental) ou Sistêmica.
• Quanto ao uso de sistemas, métodos e ferramentas:
– Empírica ou Sistemática/Metodológica.
20
20

sexta-feira, 14 de setembro de 12
Dados históricos
- A história da tecnologia pode ser dividida em três fases:

 (i) da descoberta dos primeiros mecanismos até o


século XIX, marcada por um progressivo aperfeiçoamento
dos mecanismos, principalmente depois do século XVII;

 (ii) do século XIX ao fim da Segunda Grande Guerra,


caracterizada pelo uso de motores, inicialmente a vapor e depois
a explosão interna; e,

 (iii) da Segunda Guerra em diante, que inicia com a


transferência da tecnologia dos computadores dos
laboratórios militares para a sociedade civil e é caracterizada
pela disseminação da eletrônica.

21
21

sexta-feira, 14 de setembro de 12
Dados históricos
 Durante a II Guerra, cientistas e pesquisadores americanos foram
mobilizados na busca de soluções de problemas como: o desenvolvimento
de armas até as aplicações de estatística na tomada de decisões militares.

 Exemplos dessa política são:


 Desenvolvimento e o uso da energia nuclear
 Aviões a jato
 Radar
 DDT
 Computadores
 Materiais sintéticos
 Aparelhos de comunicação

Modelo Linear:

Pesquisa Básica  Descobertas (academia) 


Pesquisa Aplicada  Invenções 
Desenvolvimento de Novos Produtos/Processos
(empresas)  Inovações (mercado).

22
22

sexta-feira, 14 de setembro de 12
Conceitos
- Manual de Frascati – OCDE(*)(Conferência 1963)

 Consolida conceitos e definições sobre as atividades de


P & D, contemplando a criação de sistema de indicadores
de esforço e desempenho tecnológico de pesquisa.

 várias revisões (década 70):

 P&D experimental
 Pesquisa Básica
 Pesquisa aplicada

* Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento


Econômico

23
23

sexta-feira, 14 de setembro de 12
Conceitos
- Manual de Oslo - OCDE (1992)

 Definição:
Uma inovação tecnológica é considerada implementada se
foi introduzida para o mercado (produto) ou usada no
âmbito de um processo de produção (processo).
(desenvolvimento de uma invenção de forma
comercial).

 Admite 04 (quatro) formas de inovação:


 Produto
 Processo
 Organizacional
 Marketing

24
24

sexta-feira, 14 de setembro de 12
 Definições - Manual de Oslo.

 Inovações de produto- envolvem mudanças significativas nas


potencialidades de produtos e serviços. Incluem-se bens e serviços
totalmente novos e aperfeiçoamentos importantes para produtos
existentes;

 Inovações de processo - representam mudanças significativas nos


métodos de produção e de distribuição;

 Inovações organizacionais - refere-se à implementação de novos


métodos organizacionais, tais como mudanças em práticas de negócios,
na organização do local de trabalho ou nas relações externas da empresa;

 Inovações de marketing - envolvem a implementação de novos


métodos de marketing, incluindo mudanças no design (1) do produto e na
embalagem, na promoção do produto e sua colocação, e em métodos de
estabelecimento de preços de bens e de serviços.

25
25

sexta-feira, 14 de setembro de 12
Conceitos
Inovação é a introdução de novidade ou
aperfeiçoamento no ambiente produtivo ou social que
resulte em novos produtos, processos ou serviços (Lei
10.973/04).

Inovações devem, necessariamente, estar


disponibilizadas no mercado, aplicadas nas
organizações ou transferidas para a sociedade.

A inovação pode apresentar escala local, regional,


nacional ou mundial. Pode ser incremental ou
radical.

26
26

sexta-feira, 14 de setembro de 12
Modelos de inovação
 Inovação Fechada – a empresa gera, desenvolve e
comercializa suas próprias tecnologias.

Inovação Aberta - a empresa comercializa tecnologias


próprias, além de outras desenvolvidas por outras
empresas e estimula o estabelecimento de parcerias
com instituições de pesquisa e outros agentes do sistema.

 Inovação disruptiva: altera o estado-da-arte da


Tecnologia.

27
27

sexta-feira, 14 de setembro de 12
Dimensões da inovação
 Produto
 Processo
 Mercado
 Parcerias
 Modelos de negócio

 Alguns exemplos:

 Banco 24 horas
 Urnas eletrônicas
 Nanotecnologia em eletrodomésticos
 Comércio eletrônico – Amazon, Submarino
 Biometria x software x sistemas de segurança
 Biotecnologia x saúde x cosméticos

28
28

sexta-feira, 14 de setembro de 12
Primeira pausa para reflexão

29
29

sexta-feira, 14 de setembro de 12
Primeira pausa para reflexão
Todas as questões devem ser entregues ao final de cada turno de aula

1- O que vc entende por inovação?

2- Como você pode introduzir uma inovação na sua empresa (local de


trabalho ou estudo)

3- Qual é a relação que vc percebe entre o mestrado ou doutorado que


vc esta cursando e a inovação?

4- Caso você não perceba inovação no seu curso, o que poderia ser feito
para introduzi-la?

30
30

sexta-feira, 14 de setembro de 12
Inovação!!!
 The Cookie Cup – a xícara de café comestível

Criada pelo designer venezuelano Enrique Luis Sardi e pela empresa Lavazza

31
31

sexta-feira, 14 de setembro de 12
Inovação!!!

Chamada de Velocípede por seus criadores, a Fliz é basicamente uma bicicleta


sem pedais.Você só precisa correr, pegar impulso e se posicionar para conseguir controlar a invenção.

31
32

sexta-feira, 14 de setembro de 12
Inovação!!!

A energia cinética é um dos campos mais explorados pelos inventores atualmente. A ideia é usar fontes de energia
que são constantes e gratuitas como as ondas do mar ou os freios de um carro de F1..

31
33

sexta-feira, 14 de setembro de 12
Sistemas de inovação
 Adam Smith (séc.XVIII): relação entre acumulação de
capital e tecnologia de manufatura, estudava conceitos
relacionados à mudança tecnológica, divisão de trabalho,
crescimento da produção e competição.

 Friedrich List (1841)- a importância de ambientes


nacionais para o desenvolvimento econômico e de
instituições.

 - “Sistema Nacional de Política Econômica”:


“a condição de um país é resultante da acumulação de
todas as descobertas, melhoramentos, invenções, e
esforços de todas as gerações que viveram antes de nós:
isso forma o capital intelectual da raça humana”.

31
34

sexta-feira, 14 de setembro de 12
Sistemas de inovação
Inovação é percebida como um modelo de
integração de sistemas realizado
através de redes de empresas e
instituições

Conhecimento e tecnologia são resultados


de processos interativos e não passíveis
de transferência

32
35

sexta-feira, 14 de setembro de 12
Sistemas de inovação
Conceito:
 “um conjunto de instituições – públicas e privadas – que
contribuem nos âmbito macro e micro econômico para o
desenvolvimento e difusão de novas tecnologias
(Pelaez e Shicca, 2006).

 Os sistemas nacionais de inovação se diferenciam


tanto em termos de padrões de especialização como
em termos da estrutura institucional e são reflexos de
vários fatores: políticos, econômicos, históricos,
sociais.

33
36

sexta-feira, 14 de setembro de 12
Principais componentes de um Sistema de inovação

 Existência de Políticas Públicas de apoio a inovação:


ações e programas, incentivos e prioridades voltadas a
integrar e otimizar todo o esforço tecnológico, desde a
geração de conhecimento, aperfeiçoamentos ou a colocação
de um novo produto ou serviço no mercado.

 Marco Legal regulatório: conjunto de leis, instruções


normativas, decretos e acordos internacionais existentes no
país, Estado ou nos mercados onde sua empresa atua ou
pretende atuar.

 Mecanismos de apoio financeiro: diferentes fontes e


instrumentos financeiros que podem ser acionados pelas
empresas, universidades e centros de pesquisa, desde
recursos não reembolsáveis (a fundo perdido) até
investimento privado, incluindo aí o capital empreendedor
(fundos de capital de risco).

34
37

sexta-feira, 14 de setembro de 12
Sistemas nacionais de inovação
-Alguns exemplos:

 Alemanha, Estados Unidos, Japão, Coréia do Sul e Finlândia:


líderes em tecnologia em indústrias como a de semicondutores,
química, farmacêutica, eletrônica de consumo, biológica,
automobilística, aço, tecnologia da informação e telefonia móvel,
respectivamente. EUA - 1930 - um terço dos gastos do governo
federal - universidades e instituições de pesquisaß
 Taiwan e Singapura: “modelos econômicos” baseados na
atratividade de investimentos estrangeiros e instalação de
empresas multinacionais e apostas em setores estratégicos. Nas
décadas de 70, 80 e 90 é possível perceber o impacto da inserção
dos países asiáticos na economia global.
 Coréia do Sul: revolução nas bases educacionais e formação de
quadros técnicos nos centros de P&D das empresas de pequeno e
médio porte, apostas em setores industriais acompanhado pelo
aporte de recursos financeiros públicos e privados, com repostas
bastante positivas no crescimento de sua economia.
 Japão: aposta na formulação de novos modelos de negócio para as
empresas do setor automotivo e de semicondutores, pois além do
investimento financeiro, apostou no fortalecimento do sistema de
propriedade intelectual.

35
38

sexta-feira, 14 de setembro de 12
Sistema Nacional de Inovação –
Brasil

- Política de C,T,I e Política Industrial pouco articuladas


até recentemente.

- 70 % dos pesquisadores ICT´s x 30 % nas empresas

- Alta produção científica: contribui com 2 % do total de


artigos científicos publicados no mundo, forma mais de 10
mil doutores (média/ano); áreas de concentração (?)

- Baixo investimento em Inovação: investimento em P & D


= 1 % PIB (nos sistemas desenvolvidos: a média é de 3%.
- Cultura empreendedora e de Política de Propriedade
Intelectual ainda incipientes

- Dificuldade de acesso a investimento (instrumentos


financeiros x mecanismos operacionais inadequados)
- alta taxa de mortalidade de empresas.

36
39

sexta-feira, 14 de setembro de 12
Alguns avanços no contexto de C,T&I no
Brasil

 Contribuição na melhoria das estruturas produtivas e de


exportação do País, orientados para o desenvolvimento
sustentado, com impactos positivos para toda a sociedade.

 Iniciativas recentes (2000-2006):

- Criação dos Fundos Setoriais (1999)


- Novo marco legal: Lei de Inovação, Lei do Bem
- Política Industrial articulada com a agenda de C,T&I:
PITCE (2006); PDP (2008).
- PAC de Ciência e Tecnologia – 2007-2010, com 04 eixos
temáticos.

37
40

sexta-feira, 14 de setembro de 12
Novo Marco Legal para C, T&I

Lei de Inovação. Nº 10.973 (02.12.04)


 Apresenta um conjunto de medidas de incentivos à inovação
científica e tecnológica, com esforço concentrado em P,D e I
que contribuam para o aumento da competitividade das
empresas nos mercados internos e externos.

Lei do Bem. Nº 11.196 de 21.11.05, Decreto 5.598


(07.06.06)
 Consiste, principalmente em conjunto de benefícios
fiscais, visando incentivar as empresas a investir em P, D &
I.

 Subvenção Econômica

38
41

sexta-feira, 14 de setembro de 12
Lei de Inovação 10.973 (02.12.2004)

 medidas de incentivos à inovação científica e


tecnológica, com esforço concentrado em P,D e I que
contribuam para o aumento da competitividade das
empresas nos mercados internos e externos.

 Despesas de custeio das atividades de pesquisa,


desenvolvimento e inovação (PD&I) das empresas.

 Alocação de recursos públicos nas empresas para


o desenvolvimento de produtos e serviços inovadores
mediante a aprovação de projeto pelo órgão/entidade
concedente.

39
42

sexta-feira, 14 de setembro de 12
Lei de Inovação 10.973 (02.12.2004)

 Ênfase no estabelecimento de alianças estratégicas para cooperação entre ICT e


setores empresariais, compartilhamento de infra-estrutura e incubação de empresas

 Facilitação dos mecanismos de transferência de tecnologia

 Mobilidade do pesquisador

 Participação do pesquisador nos ganhos econômicos

 Fomento direto ao setor produtivo

 Constituição de empresa estratégica inovadora

 Encomenda tecnológica

 Autorização para criação de fundos mútuos de investimento

 Criação dos NIT´s.

40
43

sexta-feira, 14 de setembro de 12
Redes cooperativas e outras formas de associação

Objetivos

- Promover centros virtuais de caráter multidisciplinar


- Consolidar e multiplicar competências RH
- Promover articulação com agentes públicos e privados

• Redes de PME
• Incubadoras de Empresas
• Pólos e Parques Tecnológicos
• Clusters, APL
• Consórcios – formais ou informais
• Sistemas locais e estaduais de inovação

41
44

sexta-feira, 14 de setembro de 12
- POR QUE TRABALHAR EM REDE?

Vantagens Dificuldades

- Compartilhamento do Convergência de diferentes


Conhecimento interesses e
- Visão mais ampliada dos
problemas ou questões a Compartilhamento dos
serem enfrentadas resultados
- Construção Coletiva de
soluções Questões culturais das
- Fortalecimento de Parcerias organizações
- Redução de riscos
- Otimização de esforços e Alinhamento de interesses
investimentos diversos e complementares
- Potencialização das
capacitações e experiências Lógica competitiva x




cooperativa

42
45

sexta-feira, 14 de setembro de 12
Sites importantes
• http://www.cgee.org.br/publicacoes/
documentos_tecnicos.php
• www.ufal.edu.br/nit
• http://www.mct.gov.br/index.php/
content/view/4639.html
• www.finep.gov.br
• http://www.inovacaotecnologica.com.br
• http://www.fortec-br.org/
• http://www.inovacao.unicamp.br/
• http://www.cni.org.br/portal/data/pages/
FF8080812CEBBEF4012CEBD62E561692.ht

43
46

sexta-feira, 14 de setembro de 12
Segundo momento de reflexão

44
47

sexta-feira, 14 de setembro de 12
Segundo momento de reflexão

45
48

sexta-feira, 14 de setembro de 12
Segundo momento de reflexão
1- Faça uma critica ao exposto no texto da Protec.

2- Considerando que a manutenção da competitividade depende das inovações


tecnológicas, responda:
a) Por que há diferença de gastos com pesquisa e desenvolvimento nos distintos
setores da economia?
b) Como uma empresa pode inovar?
c) Quais fatores são importantes para empresas exportadoras?

3- A inovação tecnológica contribui para o desenvolvimento econômico de um


país. Por sua vez, a promoção da inovação tecnológica é resultado da
articulação de vários agentes econômicos e de fontes de inovação. Aponte e
discorra sobre a importância de duas das fontes promotoras de inovação
tecnológica e disserte sobre como se dá a articulação dos agentes econômicos
para a promoção da inovação tecnológica.

46
49

sexta-feira, 14 de setembro de 12