You are on page 1of 14

07/04/2014

Tema 3: Atendimento de Alunos com


Necessidades Especiais na Perspectiva
da Educação Especial
Tema 4: A Integração Escolar de
Pessoas com Necessidades Especiais
Profa.Ma. Cleudimara Sanches
Sartori Silva

Para início de Conversa

CONTEÚDO
• Tema 3: Atendimento de Alunos com
Necessidades Especiais na Perspectiva da
Educação Especial
• Os desafios da inclusão
de alunos com
necessidades especiais
em escolas regulares
e/ou em classes comuns.
• A construção do conceito
de deficiência.

1
07/04/2014

CONTEÚDO

• Maneiras pelas quais a Política Nacional de


Educação Especial pode ser cumprida.
• Perspectivas, propostas e consequências da
Educação Especial.

• Devemos nos perguntar:


• A falta de conhecimento técnico e o
sucateamento do sistema educacional
brasileiro são fatores que prejudicam as
pessoas e violam seu direito à educação de
qualidade ?
• O termo deficiência é
fruto de uma construção
sócio-histórica e que nos
dias atuais ainda
permanece com a mesma
noção?

• Alunos com necessidades especiais entende-se


aqueles com alguma modalidade de deficiência.
• O atendimento escolar a esse aluno
dependendo da especificidade necessitam de
um atendimento especializado, diferenciado do
que é comum, rotineiro e usual na rede regular
de ensino brasileiro.

2
07/04/2014

• O atendimento escolar desses alunos que


usualmente é oferecido, e que entende de
maneira limitada a perspectiva inclusiva
torna urgente a necessidade de
conscientização e sensibilização de todos
para a construção do processo inclusivo no
ambiente

• A proposta educacional inclusiva requer ações


efetivas e essas ações devem ser capazes de
atender efetivamente pessoas com deficiência,
ou seja, aquelas pessoas que, de modo geral,
são portadoras de alguma limitação de ordem
mental, aditiva, visual, física ou, então,
múltipla.

• O referencial legal para a garantia de


direitos educacionais das pessoas com
necessidades especiais está inserido e
especificado na Política Nacional de
Educação Especial (SEESP/MEC, 1994.

3
07/04/2014

• Este documento é um instrumento, um dos


marcos legais que afirmam que o direito à
educação só pode ser cumprido
efetivamente quando existe um atendimento
educacional especializado.

• Acessibilidade arquitetônica, materiais e


equipamentos específicos e/ou adaptados,
sinalizações e comunicações diferenciadas
(tal como LIBRAS – língua brasileira de sinais) e
adequações didático-metodológicas, curriculares
e administrativas.

• Lembrando que não basta matricular alunos


com necessidades especiais nas escolas
regulares e em classes comuns. Esse aluno
pode estar com seu direito garantido, mas
sem um atendimento adequado às suas
necessidades especiais na prática não.

4
07/04/2014

2º Bloco - Continuando

CONTEÚDO
Tema 4: A Integração Escolar de
Pessoas com Necessidades Especiais
• O desenvolvimento da proposta inclusiva e
do modelo de integração.
• As diferentes dimensões
e denominações do
continuum de serviços
que visam à integração
escolar.

CONTEÚDO
• As consequências das críticas ao modelo de
integração escolar que fortaleceram a luta
educacional inclusiva.
• Devemos nos perguntar:
• É somente por meio de
um conjunto de ações
educacionais que a
educação inclusiva está
se tornando uma
realidade nos ambientes
escolares?

5
07/04/2014

• Os avanços na educação inclusiva tem como


princípio o modelo de ação, a integração
escolar, que tem por objetivo minimizar a
distância entre os alunos com necessidades
especiais dos demais alunos.

• A relação entre inclusão e escolaridade é


permeada de pontos polêmicos.
• Incentivaram inovações nas políticas
educacionais.
• Especialmente sobre o direito à educação das
pessoas com deficiência.
• Somente ocorreu pelo
fortalecimento da
proposta educacional
inclusiva.

• Nas décadas de 1960 e 1970 os movimentos


sociais nacionais e internacionais com a
temática das pessoas com deficiências,
clamando pelo acesso igualitário aos bens e
serviços sociais dos quais eles percebiam
sua exclusão.

6
07/04/2014

• A partir desses movimentos a proposta foi de


integração. E para que não se transformasse
em uma mera proposta e os alunos com
necessidades especiais, tivessem a garantia dos
direitos educacionais, para isso aconteceria pelo
estabelecimento de um continuum de serviços
especializados.

• O significado de Continuum de serviços:


ofertas de serviços especializados que
acontecem por meio de dimensões variáveis,
garantindo os direitos de alunos com
necessidades especiais.

• CONTINUUM cuja dimensão é física, a


integração tem como objetivo garantir a
proximidade na perspectiva física de alunos
com necessidades especiais dos demais
alunos e da comunidade escolar, partilhar
espaços sociais

7
07/04/2014

• CONTINUUM cuja dimensão é funcional, a


integração é passível de percepção a partir do
momento em que alunos com necessidades
especiais podem realmente usufruir de classes
comuns, aquelas destinadas e abertas a todos
os tipos de alunos regularmente matriculados.

• CONTINUUM cuja dimensão é social, a


integração tem como objetivo o cumprimento
dos fatores da dimensão funcional, de modo
que por meio disso potencialize nos alunos com
necessidades especiais as possibilidades de eles
interagirem socialmente.

• A construção das noções de continuum de


serviços possuem três denominações
distintas: hierarquia de serviços – modelo de
educação especial; sistema de cascata dos
serviços de educação especial; e modelo da
pirâmide invertida.
Essas três denominações
são concordantes em
basear suas propostas
no foco do atendimento
das necessidades dos
alunos com deficiência.

8
07/04/2014

3º Bloco - Vamos Praticar

Atividade prática

• Qual será o motivo que ainda encontramos


escolas não inclusivas?

• A escola ainda é despreparada no


atendimento de alunos com necessidades
especiais, mesmo não admitindo abertamente
suas carências.

9
07/04/2014

• Se as legislações asseguram o atendimento


a esses alunos. Por que temos ainda escolas
que não aceitam os alunos com
necessidades especiais?

• Matricular alunos com necessidades


especiais nas escolas regulares e em classes
comuns, muitas vezes requer materiais
específicos.

• Que ações efetivas podemos ter para


concretizarmos uma escola inclusiva?

10
07/04/2014

• As ações devem ser capazes de atender


efetivamente as pessoas com deficiência, ou
seja, aquelas pessoas que, de modo geral,
tem alguma limitação de ordem mental, ou
aditiva, ou visual, ou física ou então,
múltiplas.

• A oferta de atendimento de alunos com


necessidades especiais nas dimensões do
continuum de serviços, mesmo sendo
espaços diferenciados e positivos, são fontes
questionáveis para a inclusão escolar.?

• Situações como encaminhamentos para


serviços especializados, alimentaram as críticas
sobre a maneira pela qual, inicialmente,
ocorreu a implantação da integração escolar no
Brasil, e como ela foi até certo ponto distorcida

11
07/04/2014

4º Bloco - Finalizando

Considerações finais
Este tema nos levou a refletir
• Que o envolvimento de todos é
imprescindível para que haja um nível
satisfatório na garantia do direito à
educação para todos.

Considerações finais
Este tema nos levou a refletir
• Ainda temos denúncias de violação de direitos,
principalmente nas mídias que órgãos
especializados que não houve permissão de
matrícula de alunos com necessidades especiais
em escolas regulares.

12
07/04/2014

• A partir da constatação que o modelo de


integração escolar não era oferecido de fato, fez
com que a inclusão escolar, em sua proposta
pedagógica de igualdade via (re)conhecimento
das diferenças e valorização da diversidade, se
consolidasse como reivindicação educacional.

• Acesse o site do MEC - Ministério da Educação.


Disponível em: <http://portal.mec.gov.br/
seesp/arquivos/pdf/revistainclusao1.pdf>. Ao
acessar a Revista on-line temática chamada
INCLUSÃO - Revista da Educação Especial, voltada
para educação especial e inclusão de pessoas com
necessidades especiais.

• Leia o artigo Integração escolar das pessoas


portadoras de deficiência: uma busca da
educação para todos, de Kátia da Silva
Soares Barroso. Disponível em:
<http://revistas.unipar.br/juridica/article/vie
wFile/645/562>
Este artigo aprofundará e
ampliará seus conhecimentos
sobre os marcos legais para o
atendimento das pessoas
com necessidades especiais.

13
07/04/2014

Competências e Habilidades
Ao final desta aula, você deverá ser capaz de
responder as seguintes questões:
• O que significa a expressão necessidades
especiais?
• O que é deficiência?

Competências e Habilidades
• Por que o ambiente escolar não atende a alunos
com necessidades especiais de modo efetivo?
• Por que o ambiente escolar não atende a alunos
com necessidades especiais de modo efetivo?

14