You are on page 1of 14

Um adulto em tamanho reduzido.

Um “trocinho” que só chora, faz xixi e coco.


Feita de porcelana que vai quebrar quando
alguém mexer.
Sempre bonitinha e limpinha.
Igual a cachorro que tem que ser mantida
Dra. Gisele C. Oliveira sempre na coleira.
Sempre filha de uma família rica.

Exame da criança na sua


• Crescimento + desenvolvimento
• Imaturidade de órgãos e sistemas
• Resposta global
Puericultura – foco principal

“Conjunto de normas e condutas no cuidado com as crianças


visando o seu pleno desenvolvimento e crescimento”

• Anamnese + ex. físico clássicos + orientações

• Identificação • Data
• Identificação Em função de
• QPD uma queixa
• Diagnósticos anteriores
• HDA
• Medicações em uso Sem queixas – indivíduo sadio
• ISDA • QPD Para acompanhamento
• Antecedentes • HDA
• Condições habituais de • ISDA Indivíduo
vida • Intercorrências entre a última Condições de risco ou desvios doente
• Exame físico consulta e a atual da normalidade
• Diagnósticos • DNPM/Vacinação/Alimentação
• Exame físico
• Condutas
• Diagnósticos
• Análise “A criança que veio para consulta de puericultura é uma criança que adoece,
• Condutas
• Data • Análise bem como, a criança doente necessita de conselhos de puericultura”

1
“O primeiro contato é o mais
importante.”
(“A hora da conquista”)

“O tipo de relação que se estabelece entre esses


elementos pode ou a
aproximação do médico e o exame físico.”

“A pode omitir, atenuar ou exagerar informações.”


Verifique o nome correto da criança/ acompanhante
• Chame sempre pelo nome
• Evite “mãezinha”, “vozinha”…
Verifique se o consultório está arrumado. • Fisionomia
Confira o material básico para a consulta: evite sair • Ceticismo
durante a consulta • Pessimismo
Procure deixar o consultório em temperatura agradável • Falta de autoridade
Confira a sua vestimenta • Distanciamento
Jogue no lixo: balas / goma de mascar • Deposição de medo na criança
Não se sente na maca de exame • Subordinação à criança

Anamnese
Acompanhar o processo de crescimento e Exame Físico
Discussão e formulação de diagnósticos
desenvolvimento • Fisiológicos
• Patológicos
Identificar situações de risco • Problemas
Condutas
Evidenciar processos mórbidos • Propedêuticas
• Terapêuticas
Estabelecer condutas • Orientações
Análise

2
Instrumento fundamental para um diagnóstico
preciso
Cooperação do informante
• Pais, responsável, próprio paciente
Do grego = “recordar”, “relatar padecimentos”
Qualidades do médico
• Tato
• Paciência
• Habilidade
• Tirocínio
• Conhecimento
• Experiência
• Postura

Usar linguagem acessível Identificação


Mostrar interesse
Reconhecer e elogiar o que está certo;
QPD
Respeitar o que o paciente / acompanhante pensa e HDA (HMA)
sente; ISDA
Detalhar informações
Antecedentes
Registrar todas as informações
Dar ajuda prática; • Familiares
Dar informações relevantes ; • Obstétricos
Dar sugestões e não ordens. • Pessoais
Não questionar condutas de outros médicos.
Condições Habituais de Vida

IDENTIFICAÇÃO
Nome: Razão da consulta
Data de nascimento: Idade: Sexo: Cor:
Endereço:
Cidade: UF: CEP: Fone:
Pai:
Mãe: Qual é a queixa que mais incomoda?
Responsável pelo paciente durante o tratamento (grau de Há quanto tempo?
parentesco):
Usar palavras da mãe/ informante
Procedência atual: (há quanto tempo)
Procedência remota e Migrações: Evitar diagnósticos

3
Relato do sinais e sintomas relacionados com a
Queixa específica: queixa principal que caracterizam um estado mórbido que está
presente da consulta.
QPD: “Tosse e febre há 2 dias”
Primeiro, deixar a mãe falar
Depois, interrogar sobre dados omissos ou obscuros
Consulta de Puericultura: Definir com exatidão o início da doença
Descrever cada sinal ou sintoma, sempre em ordem
QPD: “Acompanhamento” cronológica
Organizar mentalmente os dados obtidos e só então,
escrever.

: Tremeu hoje. Tosse e febre.

Sempre em ordem cronológica de aparecimento


Quando começou? Veio para o hospital porque apresentou tremores
Como começou? nos braços e pernas; usando paracetamol para febre
Características e também está com tosse há uns dias; vômitos com a
Frequência mamadeira.
Intensidade
Duração A febre não é alta. A mãe diz que a criança é
Evolução pálida mas não tem diarréia.
Sintomas associados Desmaiou depois de tremer.
Fatores de melhora ou piora
Tratamentos utilizados Já teve catapora no mês passado.
Repercussões sobre a criança e a família

Febre e tosse há 2 dias; tremores hoje.


Mãe refere que a criança, há 2 dias, iniciou quadro de febre
baixa (38°C), intermitente, que melhora com o uso de
paracetamol (10gts, 6/6h), acompanhada de tosse seca, de
moderada intensidade, coriza nasal mucopurulenta, irritabilidade,
choro fácil e recusa alimentar.
Hoje, apresentou 1 episódio de vômito de conteúdo alimentar, • Ampliar a história
em grande quantidade, após crise de tosse. Nega alterações • Ver quais repercussões a queixa principal
intestinais ou urinárias.
Há cerca de 1h, evoluiu com tremores de membros, seguido de
tem sobre o organismo da criança
perda de consciência e palidez sendo trazida a este hospital para
avaliação e conduta.
Refere também uso de medicação para congestão nasal da qual
não se lembra o nome.

4
Geral: (febre, perda de peso, atividade, apetite, ganho de peso, humor)
Pele e Anexos: (rash, marcas, pruridos, coloração, equimoses, lesões, edema)
Olhos: (alt. visual, lacrimejamento, pálpebras, lesões, secreções) Quais doenças da família estão relacionadas com a queixa
Nariz: (hemorragias, obstrução, secreção, roncos, olfato) atual ou põem em risco a saúde da criança
Ouvido: (dor, hemorragia, secreção, mau-cheiro, alt. acuidade) Relação parental com a criança
Boca e garganta: (dentes, úlceras, rouquidão, orofaringe)
Coração: (palpitação, precordialgia, dispnéia, sopros alt. do ritmo)
 Doença hematológica  Alergia
Pulmão: (tosse, dispnéia, dor torácica, secreções)
 Cardiopatia  Doença auto-imune
Gastrintestinal: (ritmo intestinal, características das fezes, vômitos, diarréia,
dor abdominal, constipação, encoprese, tenesmo)  Hipertensão arterial  Infecção
 Diabetes  Tuberculose
Geniturinário: (ritmo urinário, características da urina, disúria, polaciúria,
nictúria, enurese)  Doença mental  Distúrbios nutricionais

Extremidades e coluna: (atrofias, alt. força, movimentação, deformidades)  Epilepsia  Mal-formação congênita
 Cegueira/surdez  Outra
Outros: (dist. neurológicos, psicossomáticos, etc)

Idade, profissão, condições de saúde, tipo sanguíneo,


(N° de gestações, paridade, tipo de parto, sexo, PN, Apgar, intercorrências)
vícios, renda familiar, estado civil, guarda ou tutela
GIIIPIIAI
GI – parto cesáreo por HA, sexo masculino, 2500g, Apgar não sabe, sem
intercorrências
GII – aborto espontâneo com 8 semanas Pai: 35a, comerciante, saudável, tabagista (10cig/d) há 10
GIII – paciente em questão anos, etilista social, nega uso de drogas, TS A +
Mãe: 30a, do lar, hipertensa há 5 anos em tratamento com
metildopa, nega vícios, TS O+, casados há 5 anos
Irmã: 4 anos, saudável, estudante do jardim 1, TS O+
Renda Familiar: 3 salários mínimos

Natais
• Pré, peri e pós-natais
Pré-natal: ( )sim ( ) não N°consultas: Local: Idade da mãe:
DNPM Intercorrências: Duração da gestação (sem):
Vacinação Medicações:
Sorologias: (quais, quando, resultados)
Patológicos (Doenças)
Alimentares

5
DNPM
Tipo de parto: ( ) normal ( ) cesáreo ( ) fórcipe Apresentação: Sorriso social: Lalação: Sustentação da cabeça:
Tempo de rotura de bolsa: Apgar: 1o min: 5o min:
Rolar: Sentar: c/apoio: s/apoio: Engatinhar:
Intercorrências no parto:
Uso da pinça: Andar: c/apoio s/apoio: 1ªs palavras:
Medicações usadas no parto:
PN: g Est: cm PC: cm PT: cm PA: cm Palavra-frase: Controle de esfinter: Início da escola:
Chorou ao nascer: S ( ) N( ) Cianose: S ( ) N( ) Icterícia: S ( ) N( )
Intercorrências pós-natais:
Medicações:
Tempo de permanência no hospital: Queda do coto umbilical:
Tipo sanguíneo: Teste da orelhinha: Teste do pezinho:

VACINAS
1a Dose 2a Dose 3a Dose Reforços 1a Dose 2a Dose 3a Dose Reforços

BCG 7d FA
Hep. B 7d 2m 4m 6m MMR Hospitalizações, transfusões, RXs, alergias
Sabin/salk 2m 4m 6m Pneumo
Ex: pneumonia aos 6m com tratamento hospitalar por 7 dias,
Pentavalente 2m 4m 6m Meningo C
não sabe especificar drogas usadas
Rotavírus Outras
Varicela aos 2 anos – tratamento domiciliar com paracetamol,
KMNO4 e loratadina

Aleitamento materno Tempo total de


exclusivo: aleitamento: Alimentação atual
Int. de LV: Sucos:
Rotina/sono
1ª Refeição sal: Gema de Ovo: Habitat
Reações adversas:

6
Tipo de refeição, horários, qualidade, quantidade, técnica de
preparo e administração, aceitação
7h: Leite materno, livre demanda
Ex 1: : amamentação exclusiva ou com 9h: suco de frutas – 60ml
aleitamento misto ou apenas com fórmula
11h: almoço: papa salgada amassada feita com
carne + legumes + macarrão + óleo + verduras –
#Leite materno exclusivo sob livre demanda aceita todo o pratinho
#Leite materno predominante 14h: mamadeira de Nan 1 (210ml de água + 7
medidas do leite ) – aceita tudo
#Leite materno sob livre demanda + complementação
com Nan 1 (60ml de água + 2 medidas de pó) 16h: papa de fruta ou de cereais – aceita ½ prato
#Leite Nan 1 de 3/3h (90ml de água + 3 medidas de pó) 18h: jantar = ao almoço
21h: seio materno

: tempo e qualidade do sono diurno e noturno, tipo de habitação, número de cômodos/pessoa,


onde dorme, horário, rotina, TV no quarto, distúrbios iluminação, ventilação, saneamento básico,
do sono (terror noturno, sonambulismo, bruxismo...)
animais domésticos
: O que faz a criança durante o dia ?
Exemplo 1:
• Quem cuida
• Hora de acordar/dormir/refeições/banho
• Lazer/Brinquedos Reside em casa de alvenaria com 4 cômodos (2
• Esportes quartos/sala/cozinha) para 3 pessoas, bem iluminada, bem
ventilada, com banheiro interno tipo WC, fossa séptica, água
• Trabalho
encanada, em rua asfaltada, com coleta de lixo. Faz uso de água
• Excesso de atividades físicas
filtrada. Tem 2 cães que ficam apenas no quintal da casa.
• Escolaridade (desempenho)

RECORDATÓRIO ALIMENTAR
1m 2m 3m 4m 5m 6m 7m 8m 9m 10m 11m 12m

LM exclusivo X X X X X

: Reside em casa de madeira com 3 Aleitamento materno predominante X X X

cômodos(quarto/sala/cozinha) para 6 pessoas, Aleitamento misto X X X X

pouco iluminada, bem ventilada, com banheiro Tempo total de aleitamento X X X X X X X X X

Fórmula X X X
externo tipo privada, fossa seca, sem água LV X X X
encanada, em rua sem asfalto e sem coleta de Chás X X X X X X X
lixo. Faz uso de água de poço que fica a 2m da Sucos X X X X X X X

fossa. Tem 2 cães que convivem intimamente Papa de frutas X X X X X X X

com os habitantes. 1a refeição sal X X X X X X X

2a refeição sal X X X X X X

Ovo X X X X

Reações adversas:

7
Idade e
grau de
desenvolvi
mento Conversar com a criança,
Acolher bem o paciente,
Interação Respeitar,
com o Ser gentil,
médico
Conquistar a confiança e
Modos de simpatia,
realizar o Ser franco,
exame físico Conquistar a cooperação,
Ter paciência,
Oferecer um objeto que a
agrade.

Criança tranquila e calma


Ambiente agradável
• Boa iluminação
• Boa ventilação
• Condições ideais de temperatura
Pais confiantes

Mãos limpas e aquecidas


Promover uma aproximação
Examinar com delicadeza, porém com firmeza • Usar voz alta
Não fazer comentários ou expressões durante o • Fazer gestos bruscos
exame físico
• Colocar a criança subitamente na mesa
Pedir ajuda da mãe ou responsável
• Tirar bruscamente a roupa
Evitar contenção
• Tocar com as mãos frias
Explicar o que vai ser realizado
Deixar a criança tocar os instrumentos utilizados

8
Examinar a criança primeiro em pé,
depois sentada e, por último, deitada
• Exame cefalo-caudal
• Decúbito aumenta a insegurança
• Iniciar o exame pelo sistema mais acessível
• Em situações especiais, parte do exame
pode ser feito no colo da mãe • Preferencialmente, examinar primeiro os
sistemas que requerem maior cooperação e
tranquilidade da criança
• Deixar procedimentos dolorosos ou
desagradáveis para o final

• Recepção
• Inspeção Quem traz a criança ao colo?
• Palpação Como ela é segurada?
• Ausculta
Qual é a atividade e o interesse da criança
• Percussão
pelo ambiente?
Como é o psiquismo da criança?
Quais são os seus limites?

RN e pequenos Lactentes maiores


Lactentes (6m) (6-24m)
Aproveitar momentos mais favoráveis
Colher o máximo de dados possíveis quando a criança está
tranquila no colo da mãe
• Cor de pele, padrão respiratório, nível de consciência, atenção,
estado emocional e nutricional
Pré escolares (2-5a) Tentar comunicar-se com a criança
Escolares (7-10a) Tentar ganhar a confiança da criança
Tentar acalmar a criança dando-lhe um objeto colorido
Observar limites que a mãe oferece, como os limites são
colocados, reações da criança
Definir com clareza os limites da criança

9
Pedir à criança que tire as roupas, suba na
mesa de exame e se deite
• Peça à mãe para despir a criança
:
• Observar:
• Nível de compreensão às ordens dadas
• Como a mãe lida com a criança
• Grau de independência
• Como está vestida
• Coordenação motora
• Como é despida
• Equilíbrio
• Uso e tipo de chupeta, se houver
• Adaptação psicossocial
• Tranquilizar a criança quanto aos
procedimentos que serão executados

Postura Padrão respiratório EXAME FÍSICO GERAL


FC: bpm FR: rpm T: °C
Expressão do olhar Choro
Peso: g Est: cm PC: cm PT: cm PA: cm
Atitude Tônus
Impressão geral: estado geral, estado nutricional, coloração, atividade, nível de
Estado geral Malformações congênitas consciência
Estado nutricional Estado mental Pele e anexos: cor, umidade, elasticidade, lesões, circulação colateral. Cor, quantidade
e distribuição dos pelos e cabelos, forma das unhas
Motricidade Coloração de pele Mucosas: cor, umidade, lesões
Fácies Hidratação Tecido celular subcutâneo: quantidade e distribuição, edema, enfisema, escleredema,
Proporcionalidade e Quantidade e distribuição nódulos
Gânglios: número, localização, tamanho, consistência, mobilidade coalescência,
simetria dos segmentos do TCSC
sensibilidade
corporais Musculatura: trofismo, força muscular

• Lactentes = abdominal
IDADE LIMITE INFERIOR MÉDIA LIMITE SUPERIOR
• 3 anos = mista RN 70 120 170
• 7 anos = torácica 1-11 meses 80 120 170
• Contar em 1 minuto 2 anos 80 110 130
4 anos 80 100 120
Recém-nascido 40 - 45 6 anos 75 100 115
Lactente 25 - 35 8 anos 70 90 110
10 anos 70 90 110
Pré-escolar 20 – 25 12 anos ♀-70, ♂-65 ♀- 90, ♂- 95 ♀- 110, ♂- 105
Escolar 18 – 20 14 anos ♀- 65, ♂- 60 ♀- 85, ♂- 80 ♀- 105, ♂- 100

10
• Peso
• Estatura
• PC/PA/PT

• Perímetro braquial
• Prega cutânea
• Relação entre o segmento superior e inferior
• DBP, DAP

CABEÇA/PESCOÇO
Crânio: simetria, formato, proporção crânio-facial, abaulamentos, APARELHO RESPIRATÓRIO
implantação dos cabelos, consistência óssea, suturas, fontanelas, lesões
descamações, implantação das orelhas Inspeção: Padrão respiratório, amplitude dos movimentos,
Face: assimetrias, atipias
abaulamentos ou retrações, sinais de IRA, simetria
Olhos: forma, distância, simetria, tamanho, movimentação, cor de Palpação: Pontos dolorosos, tumorações, nódulos, integridade das
conjuntivas e escleróticas, tamanho e cor da pupila, brilho e transparência clavículas, FTV, expansibilidade
da córnea, aspecto das pálpebras,posicionamento das fendas,
Percussão: Som claro pulmonar em tórax posterior, som submaciço
lacrimejamento, secreção conjuntival, reflexo vermelho e fotomotor
na área cardíaca e área do fígado em tórax anterior
Ouvidos: formato e implantação das orelhas, conduto auditivo, alt.
Periauriculares, otoscopia Ausculta: MV,RA (estertoteres,sibilos), sopros tubários,
Nariz: forma, permeabilidade, secreções, cor e brilho da mucosa, desvio de pectorilóquia – auscultar o dorso com a criança no colo da mãe
septo Mamas: distância intermamilar, tecido mamário, dor, mamílos
Boca e garganta (lábios, gengiva, dentes, língua, palato, orofaringe): aspecto supranumerários, ginecomastia, alt. da puberdade
e coloração,lesões, hálito, oroscopia
Pescoço: tumorações, alt. musculares, mobilidade, pregas, fístulas

APARELHO CARDIO-
CARDIO-CIRCULATÓRIO ABDOME
Inspeção: ictus cordis, pulsações na área cardíaca e pescoço Inspeção: forma, simetria, movimentos peristálticos,
Palpação: ictus cordis , frêmitos abaulamentos, cicatriz umbilical, circulação colateral
Percussão: Dispensável Palpação: megalias, tumorações, ascite, dor
Ausculta: focos cardíacos, área precordial, axilas, região Percussão: timpanismo em área de vísceras ocas, submacicez
supraclavicular. em local de vísceras maciças
Bulhas, sopros, clics e estalidos Ausculta: RHA
Usar estetoscópio apropriado
Fígado: Baço:
Pulsos periféricos: Perfusão:
Lojas renais:
PA: MMSS: PA: MMII

11
PELVE SISTEMA NERVOSO
Genitália externa: tipo, localização, hipospádia, epispádia, fimose, Nível de consciência:
parafimose, balanopostite, hidrocele, criptorquidia, tumores, sinéquia de Atitude:
pequenos lábios, vulvovaginite, genitália ambígua, hérnia, sinais de Linguagem:
puberdade
Motricidade:
Ânus e reto: permeabilidade, localização, lesões, fístulas
Tônus/ força muscular:
OSTEO-
OSTEO-ARTICULAR Coordenação:
Coluna: desvios, tumorações, meningoceles, Marcha: Equilíbrio:
MMSS: mobilidade, deformidades, impotência funcional Sensibilidade:
MMII: Pares cranianos:
Articulações: mobilidade, funcionabilidade, lesões, sinais flogísticos Sinais de irritação meníngea:
Ortolani: Reflexos:

DIAGNÓSTICOS FISIOLÓGICOS (Crianças de 0 a 5 anos)


P:  Muito baixo (< -3) Baixo (≥ -3 e < -2)  Adequado (≥ - Elevado (> +2)
2 e ≤ +2)

E: Muito baixa (< -3) Baixa (≥ -3 e < -2) Adequada (≥ -2)


PC: Microcrania (< -2) Normocrania (-2 a +2) Macrocrania (> +2)

Magreza Risco de
P/A: Magreza Eutrofia Sobrepeso Obesidade
acentuada (< -3) (≥ -3 e < -2) (≥ -2 e ≤ +1)
sobrepeso (>+2 e ≤ +3) (> +3)
(> +1 e ≤ +2)

Magreza Risco de
IMC: Magreza Eutrofia Sobrepeso Obesidade
acentuada (≥ -3 e < -2) (≥ -2 e ≤ +1) sobrepeso (>+2 e ≤ +3) (> +3)
(< -3) (> +1 e ≤ +2)

DNPM  Adequado  Inadequado Denver:


Obs:
Alimentação  Adequada  Inadequada
Obs:
Vacinação:  Completa  Incompleta  Sem informação
Obs:
Estágio de desenvolvimento puberal de Tanner:

DIAGNÓSTICOS PATOLÓGICOS/PROBLEMAS
1) Parasitose
2) DPC
3) Erro alimentar

12
CONDUTA PROPEDÊUTICA
1) PPF 3 seriados
2) Hemograma
3) Albumina Sucinta
CONDUTA TERAPÊUTICA Clara
Medicações – doses, intervalos, duração do tratamento Deve conter informações suficientes para
Ex: Mebendazol, 100 mg 12/12h por 3 dias se entender o quadro geral, sem a
Orientações de puericultura – alimentação, higienização, necessidade de revisar todo o prontuário
vacinas, estímulo ao DNPM, prevenção de acidentes na consulta de retorno.
Orientações quanto a patologias
Dever conter a programação para o
seguimento do paciente.

Acompanhamento de puericultura
Doença em acompanhamento com ou
sem queixas no momento.
• Medicações?
• Obteve melhora?
Doença nova no momento.

Data ISDA
Intercorrências entre a última consulta e a atual
Nome da criança e idade
História alimentar
Diagnósticos anteriores DNPM
Medicações em uso Vacinação
• Doses, intervalos, duração, aceitação, evolução Exame físico
clínica Diagnósticos
QPD Condutas
Análise
HDA

13
Referências das figuras
Por ordem de aparecimento nos slides

1. http://id-geice.blogspot.com.br/2010_07_01_archive.html
2. http://www.lessstress.com/ceucatalog.htm
3. http://saude.culturamix.com/doencas/sindrome-treacher-collins
4. http://www.borsaat.com/vb/t105016.html
5. http://topicos.estadao.com.br/somalia
6. http://www.tamopegao1.net/2012/03/dale-play-para-que-te-cures-el-locauran.html
7. http://teoriasaocodrado.blogspot.com.br/2009_05_01_archive.html
8. http://khoisudoanhnghiep.vn/giai-tri
9. http://deco-pour-blog-bebe.skyrock.com/
10. http://www.trackingtc123.com/flashbr/index.html
11. http://frasesparafacebookblog.blogspot.com.br/2013/06/dia-da-vovo-frases-para-
facebook.html
12. http://avidaemfrases.wordpress.com/
13. http://cantinhodoreiarthur.blogspot.com.br/2010/07/primeira-consulta-pediatrica.html
14. http://laughinghelps2.blogspot.com.br/2012_04_01_archive.html
15. http://www.vivirconinsuficienciarenal.com/2012/03/el-lenguaje-de-los-medicos.html

16. https://pt-br.facebook.com/doidaonoface 34. http://www.allheart.com/stethoscope-parts-and-accessories/c/1283/


17. http://townhall.mednet.ucla.edu/restored/hs_news/0804p05.html 35. http://portuguese.alibaba.com/product-gs/aneroid-sphygmomanometer-cantoon-cuff-
18. http://www.memorylossonline.com/fall2005/statin.html 249942548.html
19. http://peykenoor.blogfa.com/8902.aspx 36. http://shopping.tray.com.br/oferta/adesivo-iphone-carrossel-professora-helena/id:1447961
20. http://www.harrywisnutama.com/2008_12_01_archive.html 37. http://www.fotosearch.com/illustration/doctor-office.html
21. http://www.gettyimages.com/creative/doctor's-office-stock-illustrations 38. http://www.polski-lekarz.co.uk/category/pediatra-polski-pediatra-w-londynie/
22. http://themusicmommy.com/classes/ 39. http://www.gettyimages.pt/creative/cuidados-de-sa%C3%BAde-e-medicina-fotografias-de-
23. http://kurszdorovia.ru/deti/other/placenta-u-beremennih/ arquivo-
24. http://www.pcbaby.com.cn/www1/huaiyun/zt/yiwaihuaiyun/ 40. http://www.pediatras.us/
25. http://www.sosmadres.com/2010/05/la-llegada-de-un-bebe/ 41. http://alissondiego.blogspot.com.br/2013/01/ampliacao-da-pediatria.html
26. http://www.dra-amalia-arce.com/2013/03/desarrollo-psicomotor-i-que-se.html 42. http://evidencebasedliving.human.cornell.edu/2012/05/29/the-evidence-on-check-ups-for-
kids/
27. http://www.abortionsarewrong.com/Baby-Pictures/2013/04/02/cute-sleeping-newborn-
baby-teddy-bear/cute-sleeping-newborn-baby-with-teddy-bear/ 43. http://madreshoy.com/consejos/el-mejor-medico-para-mi-hijo-iii_856.html
28. http://paularohrbarch.blogspot.com.br/2009/09/dicas-para-as-mamaes-alimentacao.html 44. http://afamily.vn/me-va-be/nhung-cot-moc-dang-yeu-2008521144636733.chn
29. http://markcraftmd.com/ 45. http://www.fotosearch.com/clip-art/weighing.html
30. http://www.medjet.com.br/subcategoria/estetoscopio-pediatrico/28/264 46. http://www.crdamc.amedd.army.mil/HandW/poison.aspx
31. http://directmedicalofamerica.com/wordpress/shop/evaluation/benjamin-big-bear-child-
blood-pressure-kit/
32. http://www.nextag.com/otoscope/products-html
33. http://www.laboratorialce.com.br/site/index.php?option=com_sobi2&catid=13&Itemid=88

14