You are on page 1of 6

ANA CAROLINA SCHUTZ RIBEIRO

INCLUSÃO EDUCATIVA:

Alunos Invisíveis – Rompendo as Barreiras da Socialização no Ambiente Escolar

Instituto Estadual de Educação

Florianópolis, 2016

. RESUMO Este Projeto visa estabelecer entre os alunos e demais funcionários uma conscientização coletiva e uma auto-análise sobre a necessidade da inclusão de todos os alunos no contexto escolar. visando o bem estar de toda a comunidade escolar e o crescimento do desempenho acadêmico. diferenças. aceitando as diferenças como natural. Palavras Chaves: inclusão. desempenho. bem estar.

.CRARACTERIZAÇÃO DO PROBLEMA Há muitos alunos na escola que não se integram com colegas por se sentirem excluídos. conflitos interpessoais e problemas de relacionamento serão observados. outros não pertencem a nenhum grupo já formado e outros pertencem a outros grupos que não são aceitos naquele devido momento em que se encontram na escola. alguns alunos não tiverem o controle emocional. Quando as regras são impostas. nada será construído. causados pela falta de interação com colegas. um processo educacional que permita um intercâmbio destas diferenças é melhor que a imposição do convívio. “Vai aqui este pedido aos professores. pedido de alguém que sofre ao ver o rosto aflito das crianças. São várias as conseqüências deste sentimento de exclusão. A falta de contato destes alunos com colegas os deixa invisíveis na sua concepção. Quando o psicológico do aluno é afetado por situações de isolamento. e que a sua responsabilidade primeira é definida por um rosto que lhes faz um pedido: Por favor. me ajude a ser feliz. Alguns são tímidos. Lembrem-se de que vocês são pastores da alegria. a comunicação será ainda mais dificultada..” (RUBEM ALVES) . E se neste contexto. Como trazer estes alunos à visibilidade? Quais dinâmicas poderão ser implantadas na escola para haver a conscientização coletiva do problema? Como trabalhar a inclusão sem expor nenhum aluno em particular? Se alunos de diferentes origens irão freqüentar o mesmo lugar. O aluno “invisível” precisa ser visto urgentemente. desde a depressão até as baixas notas. alguns alunos podem não se reconhecerem nelas e desta forma. gerando um bloqueio emocional que pode levar o indivíduo a tomar atitudes drásticas.

porém o olhar cuidadoso do comportamento e de suas atitudes é de responsabilidade de todos os funcionários e os próprios alunos. que já trazem uma dificuldade natural de socialização. . planejar intervenções que favoreçam a troca de idéias com outros colegas. Para que todos possam conviver no mesmo espaço. E isso é um dever de todos nós. apresentam visões diferentes de vida. pelo fato de existirem alunos com síndromes. que não são aceitos pelos atuais colegas. Os funcionários. criar uma situação em que ele se torne o protagonista e assim. uma oportunidade de discussão sobre o tema em questão. ou sofrendo algum tipo de repressão. idéias que possam trazer à comunidade escolar. transtornos e timidez. e cabe ao professor identificar seu aluno invisível. deve haver o respeito pelo outro e um mínimo de cooperação mútua. A escola precisa de um espaço para debates a respeito da problemática da socialização entre os alunos. A motivação é essencial para que os alunos se sintam acolhidos e conseqüentemente aumentem sua auto-estima e seus índices de avaliação. é papel do professor trabalhar com os alunos para que eles enxerguem as diferenças e aprendam a conviver com elas de forma respeitosa e harmoniosa. Este Projeto propõe uma colaboração efetiva neste processo. sem constrangimento de caminharem livremente pelos pátios ou vergonha de se expressarem em sala de aula. ao ver ou saber de alguma situação que demonstre que o aluno precisa de ajuda. torná-lo admirado por todos. os alunos desabrocham quando são valorizados ou reconhecidos.Rompendo Barreiras da Socialização no Ambiente Escolar. ajudando os professores e levando à Direção. Aos alunos que observarem algum colega isolado. Acabar com a invisibilidade no contexto escolar pode fazer toda diferença na vida de um estudante que está construindo sua identidade. Os alunos são criados de formas diferentes e com isso. Ele deve também motivar os alunos para que desenvolvam as suas potencialidades. com dificuldades de interação. devem recorrer à Direção e relatar o fato. Entende-se que o professor exerce um papel importante neste processo de incentivo à socialização dos seus alunos. matriculados na escola. Segundo Elizandra e Márcio Freschi. devem levar a questão à Direção ou a um professor de sua confiança. ficando sozinhos nos intervalos e não sendo envolvidos em grupos de trabalho ou de bate-papo. no seu artigo sobre Relações Interpessoais no Ambiente Escolar. A escola tem papel fundamental na contribuição para a socialização dos alunos. De acordo com a Psicopedagoga Catarina Lavelberg. como também os alunos oriundos de outras comunidades escolares.JUSTIFICATIVA Justifica-se este Projeto Alunos Invisíveis.

dados. incluindo da própria escola. etc. OBJETIVOS ESPECÍFICOS Os objetivos específicos são:  valorizar a boa comunicação entre os indivíduos em sala de aula e fora dela. fatos reais. cor. a partir da coleta de opiniões ou perguntas colocadas em urna e posteriormente colocadas em plenária. a serem votados pelos alunos. com sugestões de temas relacionados ao trabalho coletivo inclusivo. alunos e professores.  Trabalhos interdisciplinares desenvolvidos pelos professores.  organizar um espaço de debate sobre o tema.  recuperar a auto-estima dos alunos que se consideram invisíveis. aparência. sem distinção de raça. ATIVIDADES PREVISTAS As atividades relacionadas para o cumprimento das ações deste Projeto serão trabalhadas com os alunos do Ensino Médio.OBJETIVO GERAL O objetivo geral deste trabalho consiste em conscientizar a todos os alunos e funcionários da escola sobre a necessidade de incluir todo e qualquer aluno. solicitados pelos professores.  Debate sobre a palestra apresentada. nível social. incentivando a formação de duplas ou grupos com indivíduos diferentes aos do seu círculo cotidiano.  estabelecer uma atmosfera de convívio agradável e prazerosa a todos os integrantes da comunidade escolar.  Mostra de diversos ambientes escolares com experiências exitosas a partir da socialização coletiva. . brincadeiras. focando na interação de diferentes agentes. apresentando o tema da inclusão educativa através de vídeos. com o envolvimento de funcionários. opção sexual. porém as apresentações dos trabalhos poderão ser extensivas às demais séries:  Palestras interativas e dinâmicas. deficiências físicas ou mentais e procedência de outra comunidade escolar e levá-los a uma mudança de atitudes em favor da socialização e aceitação.  reescrever a dinâmica dos Trabalhos em duplas ou em grupos. credo. com pontuação extra e apresentação posterior.

etc). CRONOGRAMA ATIVIDADES DATA Palestra I Março Debate da Palestra I Abril Palestra II Agosto Debate da Palestra II Setembro Trabalho Interdisciplinar (Tema I) Março Apresentação do Trabalho I Junho Trabalho Interdisciplinar (Tema II) Agosto Apresentação do Trabalho II Novembro Mostra Experiências Exitosas Nov/Dez .RECURSOS Não há necessidade de recursos financeiros. o espaço físico é o da escola e o material utilizado será de responsabilidade do palestrante ou da escola (data show. equipamento de som e vídeo. materiais pedagógicos. jogos. pois as palestras e apresentações podem ser realizadas por professores e profissionais convidados como voluntários.