You are on page 1of 12

Informática Educativa no Brasil

INFORMATICA
A informática educativa refere-se à transmissão de informação e transmissão de conhecimento. Transmissão de informação disponibilizar para
a sociedade acesso à informação através da informática e suas tecnologias. Transmissão de conhecimento a cerca de toda a informação recebida
a sociedade var obter novos conhecimentos e novos saberes. As escolas, como todas as instituições de educação do país, utilizam a informática
para transmitir informação para o aluno e para os profissionais da educação.

A informática educativa no Brasil teve seu inicio em meados da década de 80, através de meios de comunicação podemos citar como exemplo a
utilização da televisão, como uma ferramenta utilizada para a comunicação de informações de cursos que eram ofertados em determinados
horários, na televisão aberta.

O ensino da informática possui duas vias quando se trata de educação, primeiro a educação para o conhecimento e segundo o acesso dos alunos
as novas tecnologias. A primeira, a educação para o conhecimento, possuí como objetivo transmitir informação para professores e alunos e que

1. Dessa forma os profissionais da educação precisam conheceras funcionalidades e as tecnologias que envolvem a informática.1. conteúdos e recursos didáticos devem ser planejados em conjunto. Tema: Laboratório de Informática Educativa: Estratégia de Leitura Aplicada às Várias Ciências. como “a inserção do computador no processo de ensino aprendizagem dos conteúdos curriculares de todos os níveis e modalidades da educação. bem como toda a escola envolvida no desenvolvimento do conhecimento do aluno a cerca das novas tecnologias. professores capacitados para utilização da informática. Todas as atividades. A utilização da informática educativa requer uma implementação de projeto de ensino de informática. através de novas formas de ensinar. O segundo de acesso às novas tecnologias. trás alguns problemas. pois este planejamento deve estar atrelado com as diretrizes pedagógicas da escola. . professores com dificuldades de lidar com a informática. resistência de professores com a utilização de novas tecnologias. lúdicas e mais interativas. para assim disponibilizar para seus alunos novos conhecimentos. Os assuntos de uma determinada disciplina da grade curricular são desenvolvidos por intermédio do computador”. a internet. como: muitas escolas pelo país não tem acesso ao ensino de informática. entre professores regentes e professores do ensino de informática. Apesar desses problemas todos enfrentados no acesso às tecnologias. O fator ou podemos dizer que o papel fundamental do ensino da informática nas escolas é disponibilizar para os alunos aulas mais dinâmicas. O Ministério da Educação – MEC apresenta a Informática Educativa. muitas escolas possuem laboratórios de informática.todos consigam obter através. Identificação: 1. das informações recebidas o conhecimento educacional. PROJETO LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA EDUCATIVA: ESTRATÉGIA DE LEITURA APLICADA ÀS VÁRIAS CIÊNCIAS.

de seu bairro ou de seu país. estabelecer metas. Proponente: Professor Edilson dos Reis Torres. o desafio está em como estimular os jovens a buscar novas formas de pensar. 4. atiçar-lhes o desejo de enriquecer seu diálogo com o conhecimento sobre outras culturas e pessoas. de construir seu jeito próprio de trabalhar com o conhecimento e de reconstruí-lo continuamente. 1. Hoje já existe consenso quanto à sua importância. ditados por seus interesses e necessidades. do Centro de Ensino Fundamental 08 de Planaltina-DF. Além disso. o projeto trata-se da informática educativa como mais um importante recurso pedagógico em nosso ambiente de trabalho. 2. Público alvo: Profissionais da educação e alunos do Centro de Ensino Fundamental 08 de Planaltina-DF. atribuindo-lhe novos significados. Buscar as origens. Entretanto o que vem sendo questionado é da forma com que essa introdução vem ocorrendo. especialmente a Internet. a curiosidade para buscar dados. desenvolver pesquisas e resolver problemas? 3. de procurar e de selecionar informações.3. 4. trocar informações. Localização: O projeto será desenvolvido no laboratório de informática do Centro de Ensino Fundamental 08 de Planaltina-DF e terá como extensão de suas atividades a biblioteca da escola. desenvolver pesquisa e resolver problemas. estabelecer metas. registrar as informações. Justificativa: O presente projeto "Laboratório de Informática Educativa: Estratégia de Leitura Aplicada às Várias Ciências" busca esclarecer como estudantes utilizam a informática para aprimorar a leitura.1 Objetivos específicos: . como despertar-lhes o prazer e as habilidades da escrita. análise e interpretação de textos. 1. sintetizá-las e tirar conclusões lógicas do objeto em análise são diretrizes fundamentais para análise de textos. Sabe-se que houve época em que era necessário justificar a introdução da informática na escola. Ora. Pós-Graduado em Língua Portuguesa e Pós-Graduado em Gestão de Projeto de Software. Situação-problema: Como aliar educação à tecnologia? Como estudantes utilizam a informática para aprimorar a leitura. de olhar o mundo além das paredes de sua escola.4.1. É pensando nisso que debruço prazerosamente em nortear o estudo de diversos estudantes por meio da leitura. o estudante sente-se desnorteado por não encontrar uma estratégia específica para nortear seus estudos. Objetivo geral: Aliar a educação aos recursos tecnológicos. Como gerenciar seus estudos e qualidade de projetos. utilizando-se do projeto Laboratório de Informática Educativa: Estratégia de Leitura Aplicada às Várias Ciências. Portanto. É bom lembrar que o texto permeia por fases que garantem um estudo eficaz do objeto em análise. de visitar museus.2. de construir peças gráficas.

O público alvo são alunos dos dois turnos. que será também um elemento incentivador para o aluno na busca do conhecimento. Metodologia: Este projeto será desenvolvido no laboratório de informática do Centro de Ensino Fundamental 08 de Planaltina-DF e terá como extensão de suas atividades a biblioteca da escola. estabelece comandos aos alunos a fim de desenvolver a pesquisa. O professor é quem estabelece a estratégia de leitura. 5. estudo dirigido. a fim de diversificar e ampliar os processos de ensino e aprendizagem. O comando pode ser por meio de roteiro de pesquisa. etc. 6. Integrar o projeto Laboratório de Informática Educativa: Estratégia de Leitura Aplicada às Várias Ciências ao Projeto Político Pedagógico da escola. pois é o profissional qualificado para estabelecer diretrizes para o trabalho escolar. e profissionais da área de educação do CEF 08 de Planaltina-DF. Realizar o controle de qualidade do projeto com o auxílio da direção da escola. Gerenciar a qualidade do projeto Laboratório de Informática Educativa: Estratégia de Leitura Aplicada às Várias Ciências. Divulgar cursos para funcionários da escola para a utilização de ferramentas da informática na educação. A estratégia de leitura aplicada às várias ciências corresponde às diversas disciplinas do aluno em sua série escolar de ensino. Referencial Teórico: . Integrar os recursos tecnológicos de forma significativa com o cotidiano educacional. Elaborar um plano de qualidade do projeto Laboratório de Informática Educativa: Estratégia de Leitura Aplicada às Várias Ciências.Capacitar estudantes e profissionais da educação para a utilização de ferramentas da informática na educação. Contemplar as diversas áreas do conhecimento de forma interdisciplinar. Capacitar o aluno a desenvolver pesquisa por meio do plano de ação. situação-problema ou até mesmo questões objetivas comentadas. matutino e vespertino. por meio do plano de ação. O professor.

pelo gesto. no qual o professor reproduz sua aula na sala de informática. Para que isso ocorra.sem deixar as outras tecnologias de comunicação de lado. Não se trata.Como ressalta o professor Arnaldo Niskier. pelos textos lidos e escritos. da utilização gradativa dos referidos recursos informatizados: somente uma tal apropriação da utilização da tecnologia pelos educadores poderá gerar novas possibilidades de sua utilização educacional. Sua importância também está no oferecimento a estas crianças de um método de ensino lúdico. Segundo PENTEADO (2000): " Professores devem ser parceiros na concepção e condução das atividades com TI ( Tecnologias Informáticas) e não meros espectadores e executores de tarefas. de iniciativa pública. de fazer do professor um especialista em informática. em que ele precisa estar seguro diante da introdução da Informática. ela é indispensável nas áreas em que é introduzida. "a informática. com essa nova realidade. aplicá-la à educação apresenta-se como algo fundamental para uma adaptação do processo educativo às características da sociedade contemporânea. é importante que o professor possa refletir sobre essa nova realidade. pela televisão. o professor tem que ir para o laboratório de informática dar sua aula e não deixar uma terceira pessoa fazer isso por ele. para o professor apropriar-se dessa tecnologia." Mas. pela informação em tempo real. Diante disto. Mais que isso. tem uma participação muito grande em diversos ramos da atividade humana. como também construí-la. introduziu o primeiro livro numa escola e teve de começar a lidar de modo diferente com o conhecimento . em janelas que vão se aprofundando às nossas vistas. reside não só no fato de possibilitar às crianças um contato com uma tecnologia a qual não podem ignorar. percebe-se um primeiro momento. pela emoção. que um dia. social. repensar sua prática e construir novas formas de ação que permitam não só lidar. com a utilização de toda a interatividade e desenvolvimento da criatividade e do raciocínio lógico que a informática apresenta a todos nós. até mesmo. jovens ou adultos". dentro do processo de construção de sua competência. É o momento do contato. Portanto. da mesma forma que um professor. de domínio. É o momento durante o qual a preocupação central é observar a ferramenta. sejamos crianças. sob pena de sofrerem uma exclusão profissional ou. pois ele precisa se apropriar dessa tecnologia e introduzi-la na sala de aula. no seu dia-a- dia. GOUVÊA "O professor será mais importante do que nunca. hoje. Diante dessa nova situação." Ao introduzir-se a Informática Educativa." . pela afetividade. mas de criar condições para que se aproprie. pode-se constatar que a importância de projeto como este. Esse momento é muito importante e não se deve forçar o professor a uma mudança de atitude diante da potencialidade expressa pelo computador. Continuaremos a ensinar e a aprender pela palavra. pela tela em camadas.. devemos segundo FRÓES "mobilizar o corpo docente da escola a se preparar para o uso do laboratório de informática na sua prática diária de ensino-aprendizagem. mas agora também pelo computador. portanto..

da comunicação e participação comunitária. quando o professor percebeque pode fazer mais do que está acostumado. Uma prática interdisciplinar. dando chance ao aluno de ter uma educação integral. do gestor de software ou. de forma a fazer uma inteligência coletiva. A preocupação se dá ainda com o conteúdo da sua disciplina." O quarto momento é marcado pela transcendência além dos muros da escola. p. os simuladores e os projetos dos alunos. É o momento da aprendizagem cooperativa. o que as tornam importante quando juntas. certamente contribuirá para o forjamento de cidadãos conscientes de seus deveres e capazes de lutarem por seus direitos com dignidade. existe uma busca de alternativas para tentar reorganizar o saber. aparece um novo elemento: o descobrir leva a um desafio constante. até mesmo. do saber imposto e distante da realidade vivida pelo educando. É o momento da troca. escola-bairro. mas o professor ainda não consegue transcender sua aula. 1993:64) HEINECK propõe: "Os educadores têm que ser capazes de articular os conhecimentos para que o todo comece a ser organizado. nem na criação de novos conteúdos produtos dessas funções. A preocupação é o processo de aprendizagem. da direção. a fim de trabalharem juntos. "É uma inteligência distribuída por toda parte. É o momento em que necessita de um projeto pedagógico da escola. mas voltado para uma interação social. Mas. e não especificamente a didática ou estágio. para ajudar no processo de aprendizagem. O terceiro momento é marcado pela preocupação com o processo de aprendizagem e pela interdisciplinaridade. Entretanto é o momento em que o professor precisa do apoio da coordenação. Ele vai da defesa para a descoberta. coordenada em tempo real. nem na junção de métodos." (FAZENDA. escola-cidade. a atitude interdisciplinar está contida nas pessoas que pensam o projeto educativo. a ênfase é dada à coletividade. escola-escola e escola-mundo. as mudanças ocorrem mais na forma de trabalhar a aula.A mudança ocorre. muito menos na junção de disciplinas. que leva a sua preocupação para o processo de aprendizagem. 28) . O conteúdo é trabalhado dentro de um contexto. Nesse segundo momento. a participação política e social. é o momento em que ele começa a refletir sua prática e percebe o potencial da ferramenta. incessantemente valorizada. Ninguém tem a posse do saber. Diz Ivani Catarina Arantes FAZENDA: "A atitude interdisciplinar não está na junção de conteúdos. 1998. e assim inicie-se a superação da disciplinarização. à cidadania. as pessoas sempre sabem algo. Nesse momento o professor está vulnerável as mudanças. É nesse momento que surgem os softwares de autoria. Qualquer disciplina. Como diz LEVY. que resulta em uma mobilização efetiva das competências. Agora existe uma preocupação de explorar a ferramenta. agora. pode ser a articuladora de um novo fazer e de um novo pensar a formação de educador. É o momento propício para o gestor de software sugerir modificação na sua prática pedagógica." (LÉVY. a construção do conhecimento passa a ser igualmente atribuída aos grupos que interagem no espaço do saber.

Talvez por falta de um projeto pedagógico. todavia o que se percebe hoje é que a maioria das escolas está no segundo momento. do apoio de uma pessoa que exerça a função de um gestor de software. VESPERTINO LI : Laboratório de Informática: LIE: Laboratório de Informática Educativa (atividade de pesquisa) LIE: contraturno. Aplicação do projeto . MATUTINO LI : Laboratório de Informática: LIE: Laboratório de Informática Educativa (atividade de pesquisa) LIE: contraturno. 1. Elaboração do projeto 2. como um todo. LI: no mesmo turno.O interessante seria que a escola. Do cronograma do projeto Laboratório de Informática Educativa: Estratégia de Leitura Aplicada às Várias Ciências. Cronograma: Do cronograma das aulas e pesquisas no laboratório de informática. LI: no mesmo turno. ou melhor. passasse por esses momentos. de uma vontade política! 7.

br/pedagogia/direito9. professores regentes. Ivani Catarina Arantes.coleção tendências em Educação Matemática . In:Salto para o futuro: TV e informática na educação. da reunião pedagógica. Uma zona de conflitos e muitos interesses. M. Secretaria de Educação a Distância. 2ª. 112 p. 10. A relação homem-máquina e a questão da cognição. Belo Horizonte .abril 1999.Os caminhos do professor na era da tecnologia .3. HEINECK. da avaliação bimestral. Maria Elizabeth Bianconcini de.Acesso Revista de Educação e Informática. GOUVÊA.A interdisciplinaridade no processo ensino-aprendizagem . Secretaria de Educação a Distância. Secretaria de Educação a Distância. Ano 9 .unescnet.2001. 1998. São Paulo: Loyola. lousa. 1998. Como elaborar projetos de pesquisa. ALMEIDA. FAZENDA.Informática e educação matemática . computadores. Avaliação 8. 1991. da autoavaliação do aluno. 1998. Jorge R. In: Salto para o futuro: TV e informática na educação. Fernando José de. do conselho de classe. etc. Avaliação: A avaliação ocorrerá durante o processo. Da atuação à formação de professores. Antonio Carlos. Série de Estudos Educação a Distância. Série de Estudos Educação a Distância. Sylvia Figueiredo. Recursos humanos e materiais: Professor qualificado para o projeto. Interdisciplinaridade: um projeto em parceria. Socialização 4. 112 p. através da observação no desenvolvimento das atividades diárias. BORBA. FRÓES. Brasília: Ministério da Educação. Orçamento: Recursos destinados à educação de acordo com o projeto autorizado.Autêntica. 9. Brasília: Ministério da Educação. e PENTEADO. 11. Dulce Teresinha . alunos. ALMEIDA. GIL. Referências: ALMEIDA. ed. Marcelo C.htm ( nov/2002) . Série de Estudos Educação a Distância. pincel para quadro branco e manual de noções básica de informática. In: Salto para o futuro: TV e informática na educação. SP: Atlas. 1993. caixa de som. Brasília: Ministério da Educação. Miriam Godoy .número 13 . Maria Elizabeth Bianconcini de.http://www. 112 p.

KERCKHOVE.São Paulo: Érica. José Armando. In: Anais do IX ENDIPE (Encontro Nacional de Didática e Prática de Ensino). não dominam totalmente o recurso tecnológico.5 pontos no desempenho dos alunos (Revista Nova Escola. Lisboa: Relógio d'Água. Brasília: Ministério da Educação.Informática Educacional. O que é agora pode ser outra coisa daqui alguns minutos. Sabe-se também que o governo Federal está à medida do possível alargando seu processo de "Inclusão Digital". TAJRA. VALENTE. "Informática na educação: a prática e a formação do professor". Internet. facilitar o acesso a Internet. D. 1-1. sempre em busca de novos horizontes" Tema: . 1998. José Armando. incentivar e capacitar os alunos a utilizarem o computador como . Podemos dizer que nos dias atuais temos precisado continuamente das máquinas para trabalhar. apostar na a Inclusão Digital é proveitoso para aquisição de conhecimento. Análise dos diferentes tipos de software usados na educação.. ou seja. rojeto Laboratório de Informática "Não sejamos como um lago.. e compreender melhor o progresso no qual o homem tem trilhado. 24. tendo como pretensão neste projeto. A escola não pode ser diferente e deve propiciar aos alunos o que o mundo lá fora propicia – a informação minuto a minuto. desta forma devemos orientar nossos alunos acerca das novas tecnologias que a escola dispõe. Introdução O momento atual é de extrema informatização e aberto as mudanças. 1997. 2. Secretaria de Educação a Distância. Informática na educação: novas ferramentas pedagógicas para o professor da atualidade. In: Salto para o futuro: TV e informática na educação. além disso. 112 p. a informática é uma das áreas que mais cresce no Brasil e no Mundo. A pele da cultura. ed. Série de Estudos Educação a Distância. satisfeitos com nossos limites. com exceção dos browsers de navegação da Internet. os alunos devem estar preparados e capacitados para as transformações que o mundo vem sofrendo. mas sim um oceano. 2007)" e já que. porém possuem em sua maioria alguns operadores ainda leigos no que diz respeito aos programas básicos.] o acesso a rede mundial de Internet melhora em 5.Inclusão digital. "[. p. Sabemos que o Brasil é um dos países que contém um dos maiores índices de internautas do mundo. 143 p.1998p. Águas de Lindóia. 2000. VALENTE. Sanmya Feitosa.

Justifica-se o presente projeto. · a possibilidade de oferecer novas ferramentas didático-pedagógicas a alunos e professores. porque é da essência do projeto levar as pessoas a fazer. · o investimento em processos de ensino-aprendizagem utilizando instrumentos de novas tecnologias da informação. · a necessidade de sair do espaço sala de aula para organizar uma visão mais ampla. Objetivo Geral · Democratizar o acesso aos meios de comunicação moderna. . · a utilização do computador como um meio de inter-relações sociais. à cooperação. no interesse dos alunos. os alunos são motivados a não ficarem parados esperando ordens do professor. Ø Cria clima propício à comunicação. ao mesmo tempo. · A importância da informática como instrumento atual no processo ensino-aprendizagem. Ø Abre perspectivas para a construção do conhecimento. · Utilizar o computador como uma ferramenta de ensino e aprendizagem para os alunos. sociais e afetivos. reflexão e criação. Ø Ajuda o educando a desenvolver as capacidades de observação.ferramenta de trabalho. à solidariedade e à participação. a partir de questões reais. · Possibilita a experiência da vivência crítica e criativa. incentivando o desenvolvimento dos processos cognitivos. Objetivos Específicos · Possibilitar o acesso dos alunos às novas tecnologias da informação como forma de inclusão social. Esta Metodologia possibilita: Ø O estudo de temas vitais com maior riqueza de detalhes e aprofundamento do tema no horizonte político-pedagógico da comunidade e. que é uma forma de concretizar no dia-a-dia a proposta da Escola Estadual Adolfo Augusto de Moraes. Justificativa Considerando: · a necessidade da Escola em buscar novos rumos para a educação atual. Metodologia: A metodologia a ser utilizada será a Metodologia de projetos.. Ø Permite a participação de todos.

e devem ajudar a preservar os equipamentos. equipamentos próprios (ex. · Todos os utilizadores devem usar a sala de informática com civismo. · Não é permitido ligar. a sala e um bom ambiente de trabalho. · Não é permitido fumar ou utilizar comidas e bebidas na sala de informática. nenhum utilizador poderá retirar das salas de informática qualquer recurso. chats terra. seja de que tipo for.Normas Gerais de utilização do laboratório de informática · A sala de informática deve ser exclusivamente utilizada para fins pedagógicos e científicos. discos externos. seja por que meio for. colunas. evitando fazer barulho. · Não é permitido efetuar o Download de arquivos que não estejam relacionados com as atividades pedagógicas.entre outros) ou entrar em páginas de redes sociais (twitter. · Não é permitido instalar qualquer tipo de software nos computadores. facebook. não são permitidos mais de dois utilizadores por computador. . · Não é permitido utilizar programas de chats (MSN. · Não deixar lixo em cima das mesas ou no chão. · É obrigatório respeitar o direito de trabalho dos outros utilizadores. ou a utilização indevida dos equipamentos podem levar ao cancelamento da permissão de acesso à sala. etc). · Sem autorização específica. · Só é permitido aceder a páginas da Internet que estejam diretamente relacionadas com a matéria da aula. Orkut.) a equipamentos da sala de informática. etc. sentido de organização e disciplina. · Sem autorização específica. no âmbito das atividades da Escola. · Não é permitido alterar a posição dos equipamentos ou do mobiliário. chats UOL. · Deve manter a sala limpa e arrumada. · O não cumprimento das normas de utilização. · Não é permitido alterar ou tentar alterar a configuração de hardware ou de software dos equipamentos informáticos.

Na Escola e. . para debates. ou com um elemento do Centro de Informática. Produção de textos. Pesquisa na Internet. oficiais e etc. participação ativa dos mesmos em todas as atividades propostas e registro em ficha específica bimestralmente. com a presença do Docente. Trabalhos individuais e Coletivos. Impressões · Não é permitida a utilização da impressora sem autorização da direção da escola. Criação de blogs ou websites. com segmentos da comunidade escolar. AVALIAÇÃO A avaliação será contínua através de observações feitas a partir do desenvolvimento de cada aluno. trabalhos individuais e coletivos.Ano letivo Corrente Atuação do Projeto . se possível. Responsáveis envolvidos: Ø Direção e equipe Gestora Ø Professores e funcionários Ø Comunidade Escolar Ø CDCE da Escola Estadual Adolfo Augusto de Moraes Ø Técnico de laboratório ou professor responsável Tempo . Palestras com Data-Show Horário de Funcionamento · Só é permitida a permanência na sala de informática durante a aula.· O utilizador deve ter o cuidado de desligar o respectivo computador e monitor no final de cada sessão. AÇÕES PEDAGÓGICAS Confecções de cartas comerciais.