You are on page 1of 1

UnB/PST/TEP Fundamentos em Uso de Teses

Gabriel Micas 17/08/2016

O presente capítulo procurou ressaltar fatores essenciais no uso de testes psicológicos,

a saber, seleção, administração, avaliação, assim como interpretação e relato dos escores.

A primeira questão abordada no capítulo é a verificação da necessidade de se usar um

teste ou não. É necessário saber os custos e benefícios da testagem, assim como verificar se é

possível obter as informações por outros meios. As principais vantagens do uso de testes

psicológicos é a eficiência, em termos de tempo e custo, e a objetividade. Ainda em relação à

verificação sobre a necessidade de usar os testes, deve ser aferida sua utilidade. Conforme a

autora, a teoria das decisões pode auxiliar a verificar esse processo. Existem 3 conceitos

principais a serem verificados: dados de validade, de taxa de base e razões de seleção.

A autora relembra outras ferramentas de avaliação que devem ser tomadas em conta

nesse processo, pois o teste psicológico, em si, não basta para a avaliação psicológica. Ela

menciona os biodados, ou seja, histórico de vida; dados obtidos em uma entrevista, apesar da

objetividade ser afetada pela possível subjetividade do entrevistador; observação.

Também é discutida a respeito da avaliação e administração de testes. Deve-se

preparar o ambiente da testagem, assim como o próprio testando, a partir de um rapport e

orientação adequada a respeito do teste. O examinador deve-se preparar para administrar o

teste, estando qualificado e conhecendo-o bem, preparado para situações emergenciais.

Deve-se conhecer a limitação do teste, e sua confiabilidade no hora de interpretá-lo.

Ele nunca deve ser a única fonte de informação para se tomar uma decisão. A interpretação e

relato do teste depende da finalidade e em benefício de quem está sendo feito. O resultado do

teste deve ser comunicado de forma compreensível, assim como informadas as limitações.