You are on page 1of 50

EBOOK

Questões Resolvidas;

Pontos de Atenção,
Dicas e Macetes;

Orientação de como
estudar para o Exame
de Suficiência do CFC

www.contadornota10.com.br 4
Acesse o Blog www.profmariojorge.com.br para encontrar outras Dicas, Macetes e
Videoaulas, que vão lhe ajudar a ser Aprovado no Exame do CFC
EBOOK

Este ebook foi produzido por MÁRIO JORGE CAMEAN COELHO


(Prof. Mário Jorge) para uso exclusivo de quem o baixou, apenas
para estudo.

Fica proibida a comercialização deste material.

Copyright © 2013-2013 por MÁRIO JORGE CAMEAN COELHO

Todos os direitos reservados.

Está liberada a sua distribuição gratuita, pelas pessoas que foram


expressamente autorizadas para isso.

1
INTRODUÇÃO

Este ebook tem por finalidade ser um instrumento complementar nos estudos
relacionados a preparação para o EXAME DE SUFICIÊNCIA – CFC, como
tal ele não aborda todos os temas requeridos no edital daquele EXAME .

Nosso objetivo com este material é auxiliar o estudante com os assuntos, que
a nosso ver, são os mais complexos e mais requisitados no EXAME DE
SUFICIÊNCIA – CFC, sem desmerecer de forma alguma os demais assuntos
requeridos no edital do referido Exame.

Neste ebook estão 10 questões resolvidas e várias dicas e macetes das


disciplinas que nós abordamos em um outro material mais completo,
disponibilizado em nosso blog www.profmariojorge.com.br

Recomendamos que o estudo para o referido exame não se limite ao conteúdo


deste ebook em função do conteúdo estar resumido, e por este motivo
sugerimos a complementação dos estudos através da apostila completa ou do
curso preparatório que oferecemos, além de outros materiais relacionados a
outros temas requeridos no edital do referido EXAME.

Prof. Mário Jorge Camean Coelho

2
Prof. Mário Jorge

Indice
QUESTÕES RESOLVIDAS

CONTABILIDADE GERAL
Questão 07 exame 02/17........................................................ 04
Questão 12 exame 02/17........................................................ 06

ESTOQUES
Questão 06 exame 02/17........................................................ 08
Questão 11 exame 02/17........................................................ 10

TEORIA
Questão 01 exame 02/17....................................................... 11
Questão 14 exame 02/17....................................................... 13

DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS
Questão DRE - 02 exame 02/17........................................... 14

IMOBILIZADO
Questão 22 exame 02/17...................................................... 16

CUSTOS
Questão 23 exame 02/17...................................................... 18
Questão 24 exame 02/17...................................................... 18

PONTOS IMPORTANTES, DICAS E MACETES...... 20

COMO ESTUDAR.................................................... 43

5 DICAS PARA ESTUDAR COM EFICIÊNCIA....... 49


Prof. Mário Jorge

CONTABILIDADE GERAL
(Q.07 – 02/17)

Uma Sociedade Empresária, com um único estabelecimento, apresentou um saldo final de


R$1.200,00 de ICMS a Recuperar, em julho de 2017.
Em agosto de 2017, realizou as seguintes transações:

 Aquisição de mercadorias por R$80.000,00. Neste valor está incluído Imposto sobre
Circulação de Mercadorias e Serviços – ICMS recuperável no valor de R$9.600,00.
 Devolução de 10% das mercadorias adquiridas no mês de agosto de 2017.
 Venda, por R$50.000,00, de 50% das mercadorias adquiridas. Sobre o valor da venda,
incide ICMS á alíquota de 12%.

Considerando-se estas foram as únicas transações efetuadas no mês, após o registro contábil de
apuração do ICMS, em 31.8.2017, a Sociedade Empresária apresentará um saldo de ICMS a
Recuperar no valor de:

a) R$3.600,00.
b) R$3.840,00.
c) R$4.800,00.
d) R$5.760,00.

RESOLUÇÃO:

Para registrar o ICMS devemos utilizar duas contas, a saber:

ICMS A RECUPERAR: Conta utilizada quando temos a incidência de ICMS na entrada de mercadorias
(compra ou devolução de vendas) e o mesmo é recuperável segundo o regulamento fiscal.

ICMS A RECOLHER: Conta utilizada quando temos a incidência de ICMS na saída de mercadorias (venda
ou devolução de compras), segundo o regulamento fiscal.

A questão pede qual o qual o saldo de ICMS a Recuperar no mês de agosto de 2017

Vamos primeiro efetuar as contabilizações das transações de agosto, para em seguida apurarmos os
saldos

Aquisição de mercadorias por R$80.000,00, com ICMS recuperável incluso no valor de R$9.600,00
DÉBITO Mercadorias para Revenda R$70.400,00
DÉBITO ICMS a Recuperar R$9.600,00
CRÉDITO Caixa ou Bancos ou Fornecedores R$80.000,00

DÉBITO Caixa ou Bancos R$8.000,00


CRÉDITO Devolução de Compras R$7.040,00
CRÉDITO ICMS a Recolher R$960,00

www.profmariojorge.com.br 4
Venda por R$50.000,00, de 50% das Mercadorias adquiridas. Sobre o valor da venda incide ICMS à
alíquota de 12%
DÉBITO Caixa ou Bancos R$50.000,00
CRÉDITO Receita com Venda de Mercadorias R$50.000,00

DÉBITO ICMS sobre Vendas R$6.000,00


CRÉDITO ICMS a Recolher R$6.000,00
R$50.000,00 X 12%

DÉBITO Custo das Mercadorias Vendidas R$31.680,00


(R$70.400,00 – R$7.040,00) * 50%
CRÉDITO Mercadorias para Revenda R$31.680,00

Antes de fazermos a apuração do ICMS, vamos apurar os Saldos de ICMS a Recuperar e ICMS a
Recolher, após os lançamentos anteriores

Apurando os saldos através dos razonetes

ICMS A RECUPERAR ICMS A RECOLHER


A R$1.200,00 R$960,00 C
B R$9.600,00 R$6.000,00 D
R$10.800,00 saldo antes da apuração Saldo antes da R$6.960,00
apuração

A = Saldo final em julho de 2017 (conforme enunciado)


B = Débito pelas compras
C = Devolução das compras
D = Crédito pelas vendas

O lançamento para a apuração do ICMS será sempre o mesmo


DÉBITO ICMS a Recolher
CRÉDITO ICMS a Recuperar

O que vai mudar será o valor do lançamento. Utilizaremos sempre o menor dos saldos das duas contas.

Qual dos dois é o menor? ICMS A RECOLHER = R$6.960,00

Então esse será o valor do lançamento, a saber


DÉBITO ICMS a Recolher R$6.960,00
CRÉDITO ICMS a Recuperar R$6.960,00

Vejamos nos razonetes como ficou a apuração

ICMS A RECUPERAR ICMS A RECOLHER


E R$10.800,00 R$6.960,00 E
R$6.960,00 F F R$6.960,00
R$3.840,00 SALDO SALDO ZERO

E = SALDOS ANTES DA APURAÇÃO


F = LANÇAMENTO DE APURAÇÃO

www.profmariojorge.com.br 5
RESPOSTA CORRETA:
B) R$3.840,00.

(Q.12 – 02/17)

Uma Sociedade Empresaria extraiu os seguintes saldos entre as contas de resultado que virão a
ser apresentadas em sua Demonstração do Resultado do período:

CÓDIGO CONTA VALOR NATUREZA DO


SALDO
3.06.01.01.001 IRPJ CORRENTE R$595.990.143,50 DEVEDOR
3.06.01.01.002 IRPJ DIFERIDO R$99.995.973,25 CREDOR
3.06.01.01.003 CSLL CORRENTE R$250.565.091,66 DEVEDOR
3.06.01.01.004 CSLL DIFERIDO R$36.000.00,00 CREDOR

Considerando-se apenas as informações apresentadas e de acordo com a NBC TG 26 (46)


– APRESENTAÇÃO DAS DEMOSTRAÇÕES CONTÁBEIS e a NBCT TG 32 (R3) –
TRIBUTOS SOBRE O LUCRO, a despesas com Tributos sobre o lucro é de:

a) R$495.994.170,25.
b) R$710.559.261,91.
c) R$846.555.235,16.
d) R$982.551.208,41.

RESOLUÇÃO:

Para resolvermos a questão é necessário primeiro dar uma olhada no que diz especialmente a NBCT
TG 32 (R3) – TRIBUTOS SOBRE O LUCRO, a respeito do reconhecimento no Resultado,
de Tributos Correntes e Diferidos, a saber:

(...)

Itens reconhecidos no resultado

58. Os tributos correntes e diferidos devem ser reconhecidos como receita ou despesa e
incluídos no resultado do período, exceto quando o tributo provenha de:
(a) transação ou evento que é reconhecido no mesmo período ou em um período diferente,
fora do resultado, em outros resultados abrangentes ou diretamente no patrimônio líquido
(ver itens 61A a 65); ou
(b) combinação de negócios (ver itens 66 a 68).
(b) combinação de negócios (exceto a aquisição por entidade de investimento, conforme
definido na NBC TG 36 – Demonstrações Consolidadas, de controlada que deva ser
mensurada ao valor justo por meio do resultado) (ver itens 66 a 68). (Alterada pela NBC
TG 32 (R2))

www.profmariojorge.com.br 6
Em função do que determina a NBC TG, e considerando a natureza dos saldos das contas
podemos efetuar a seguinte verificação

CONTA VALOR NATUREZA DO


SALDO
IRPJ CORRENTE R$595.990.143,50 DEVEDOR Despesa
IRPJ DIFERIDO R$99.995.973,25 CREDOR Receita
CSLL CORRENTE R$250.565.091,66 DEVEDOR Despesa
CSLL DIFERIDO R$36.000.000,00 CREDOR Receita
R$710.559.261,91 DESPESA

+R$595.990.143,50 – R$99.995.973,25 + R$250.565.091,66 – R$36.000.000,00

RESPOSTA CORRETA:
b) R$710.559.261,91.

www.profmariojorge.com.br 7
Prof. Mário Jorge

ESTOQUES
(Q.06 – 02/17)

Uma Sociedade Empresária adquiriu, á vista, mercadorias para revenda. O valor da Nota Fiscal,
emitida pelo fornecedor, foi de R$200.000,00. Neste valor estão incluídos R$34.000,00,
referente a ICMS a recuperar.

Adicionalmente, pagou R$1.500,00, referente ao transporte das mercadorias até o seu


estabelecimento, sem incidência de ICMS na transação de frete.

Considerando-se apenas as informações apresentadas e de acordo com a NBC TG16 (R1)


- ESTOQUES, o lançamento contábil que representa adequadamente o reconhecimento
da transição é:

a) DÉBITO Mercadorias para Revenda – Estoque R$167.500,00


DÉBITO ICMS a Recuperar R$34.000,00
CRÉDITO Caixa R$201.500,00

b) DÉBITO Mercadorias para Revenda – Estoque R$200.000,00


DÉBITO ICMS a Recuperar R$34.000,00
DÉBITO Fretes e Carretos – Despesas Administrativa R$1.500,00
CRÉDITO Caixa R$201.500,00
CRÉDITO ICMS a Recolher R$34.000,00

c) DÉBITO Mercadorias para Revenda – Estoque R$166.000,00


DÉBITO ICMS a Recuperar R$34.000,00
DÉBITO Fretes e Carretos – Despesas Administrativa R$1.500,00
CRÉDITO Caixa R$201.500,00

d) DÉBITO Mercadorias para Revenda – Estoque R$167.500,00


DÉBITO ICMS – Despesas Tributárias R$34.000,00
DÉBITO Fretes e Carretos – Despesas Administrativa R$1.500,00
CRÉDITO Caixa R$203.000,00

RESOLUÇÃO:

Para respondermos essa questão, é preciso saber o que considerar para calcular o custo de
aquisição da mercadoria, e isso nós vamos encontrar no texto da NBC TG 16 (R1) – Estoques,
que diz:

Custos do estoque
10. O valor de custo do estoque deve incluir todos os custos de aquisição e de transformação,
bem como outros custos incorridos para trazer os estoques à sua condição e localização
atuais.
Custos de aquisição

www.profmariojorge.com.br 8
11. O custo de aquisição dos estoques compreende o preço de compra, os impostos de
importação e outros tributos, bem como os custos de transporte, seguro, manuseio e outros
diretamente atribuíveis à aquisição de produtos acabados, materiais e serviços. Descontos
comerciais, abatimentos e outros itens semelhantes devem ser deduzidos na determinação
do custo de aquisição.
11. O custo de aquisição dos estoques compreende o preço de compra, os impostos de
importação e outros tributos (exceto os recuperáveis perante o fisco), bem como os custos
de transporte, seguro, manuseio e outros diretamente atribuíveis à aquisição de produtos
acabados, materiais e serviços. Descontos comerciais, abatimentos e outros itens
semelhantes devem ser deduzidos na determinação do custo de aquisição. (Redação dada
pela Resolução CFC nº. 1.273/10)

OBSERVAÇÃO IMPORTANTE: O texto acima já é uma revisão do texto original da NBC TG


16 – Estoques, por isso tem a letra “R” e o número “1” entre parênteses, e tem parte do texto
riscado, pois é a parte que foi substituída na revisão.

Resumindo, os estoques devem ser contabilizados pelo valor da mercadoria, acrescido de todos os
gastos necessários para termos a mercadoria colocado no estabelecimento do comprador, menos
todos os impostos incidentes e recuperáveis.

O valor do estoque

Valor da mercadoria = R$200.000,00


Frete = R$1.500,00

Valor total da mercadoria = R$201.500,00


(-) ICMS Recuperável = R$34.000,00

Valor contábil da mercadoria = R$167.500,00


Contabilização:

DÉBITO Mercadorias para Revenda – Estoque R$167.500,00


DÉBITO ICMS a Recuperar R$34.000,00
CRÉDITO Caixa R$201.500,00

RESPOSTA CORRETA
a)
DÉBITO Mercadorias para Revenda – Estoque R$167.500,00
DÉBITO ICMS a Recuperar R$34.000,00
CRÉDITO Caixa R$201.500,00

www.profmariojorge.com.br 9
(Q.11 – 02/17)
De acordo com a NBC TG 16 (R1) – ESTOQUES, o Valor Realizável Líquido é um parâmetro
para a mensuração subsequente desse grupo de ativos.

O Valor realizável Líquido de um estoque de Produtos em Elaboração é apurado pelo modelo


apresentado a seguir:

Preço de venda estimado no curso normal dos negócios


(-).....................................................................................
(-) Gastos estimados necessários para se concretizar a venda
= Valor realizável líquido

Assinale a opção que contém a descrição CORRETA do componente da linha pontilhada,


omitido no modelo apresentado.

a) Custos de ociosidade.
b) Custo de oportunidade.
c) Custo de estimados para reinvestimento.
d) Custo estimado para sua conclusão.

RESOLUÇÃO:

Vamos olhar o que diz a NBC TG 16 (R1) – ESTOQUES, a esse respeito

(...)

Definições

6. Os seguintes termos são usados nesta Norma, com os significados especificados:


Estoques são ativos:
(a) mantidos para venda no curso normal dos negócios;
(b) em processo de produção para venda; ou
(c) na forma de materiais ou suprimentos a serem consumidos ou transformados no
processo de produção ou na prestação de serviços.
Valor realizável líquido é o preço de venda estimado no curso normal dos negócios
deduzido dos custos estimados para sua conclusão e dos gastos estimados necessários
para se concretizar a venda.

A NBC TG é bem clara em sua definição, ou seja, o Valor Realizável Líquido é igual ao valor
de venda, menos tudo o que se gastar para concluir o produto e para concretizar a venda

RESPOSTA CORRETA
d) Custo estimado para sua conclusão.

www.profmariojorge.com.br 10
Prof. Mário Jorge

TEORIA
(Q.01– 02/17)
De acordo com a NBC TG ESTRUTURA CONCEITUAL – ESTRUTURA CONCEITUAL
PARA ELABORAÇÃO E DIVULGAÇÃO DE RELATORIO CONTÁBIL-FINANCEIRO, os
elementos diretamente relacionados com a mensuração da posição patrimonial e financeira são
os ativos, os passivos e o patrimônio líquido.

Considerando-se essa afirmativa, julgue os itens relativos aos ativos, passivos e ao patrimônio
líquido como Verdadeiro (V) ou Falsos (F) e , em seguida, assinale a alternativa CORRETA.

I. Ativo é um recurso controlado pela entidade como resultado de eventos passados e


do qual se espera que fluam futuros benefícios econômicos para entidade.
II. Passivo é uma obrigação presente da entidade, derivada de eventos passados, cuja
liquidação se espera que resulte na saída de recursos da entidade capazes de gerar
benefícios econômicos.
III. Patrimônio Líquido é o interesse residual nos ativos da entidade depois de deduzidos
todos os seus passivos.

A sequência CORRETA é:

a) F,F,V.
b) F,V,F.
c) V,V,V.
d) V,F,F.

RESOLUÇÃO:

Para responder, vamos analisar cada afirmativa a luz da NBC TG ESTRUTURA


CONCEITUAL – ESTRUTURA CONCEITUAL PARA ELABORAÇÃO E DIVULGAÇÃO
DE RELATORIO CONTÁBIL-FINANCEIRO,

I. Ativo é um recurso controlado pela entidade como resultado de eventos passados


e do qual se espera que fluam futuros benefícios econômicos para entidade.

Conforme a NBC TG ESTRUTURA CONCEITUAL – ESTRUTURA CONCEITUAL PARA


ELABORAÇÃO E DIVULGAÇÃO DE RELATORIO CONTÁBIL-FINANCEIRO,

(...)

Posição patrimonial e financeira

4.4. Os elementos diretamente relacionados com a mensuração da posição patrimonial e


financeira são os ativos, os passivos e o patrimônio líquido. Estes são definidos como
segue:
(a) ativo é um recurso controlado pela entidade como resultado de eventos passados e
do qual se espera que fluam futuros benefícios econômicos para a entidade;

www.profmariojorge.com.br 11
AFIRMATIVA VERDADEIRA

II. Passivo é uma obrigação presente da entidade, derivada de eventos passados, cuja
liquidação se espera que resulte na saída de recursos da entidade capazes de gerar
benefícios econômicos.

Conforme a NBC TG ESTRUTURA CONCEITUAL – ESTRUTURA CONCEITUAL PARA


ELABORAÇÃO E DIVULGAÇÃO DE RELATORIO CONTÁBIL-FINANCEIRO,

(...)

Posição patrimonial e financeira

4.4. Os elementos diretamente relacionados com a mensuração da posição patrimonial e


financeira são os ativos, os passivos e o patrimônio líquido. Estes são definidos como
segue:
(b) passivo é uma obrigação presente da entidade, derivada de eventos passados, cuja
liquidação se espera que resulte na saída de recursos da entidade capazes de gerar
benefícios econômicos;

AFIRMATIVA VERDADEIRA

III. Patrimônio Líquido é o interesse residual nos ativos da entidade depois de


deduzidos todos os seus passivos.

Conforme a NBC TG ESTRUTURA CONCEITUAL – ESTRUTURA CONCEITUAL PARA


ELABORAÇÃO E DIVULGAÇÃO DE RELATORIO CONTÁBIL-FINANCEIRO,

(...)

Posição patrimonial e financeira

4.4. Os elementos diretamente relacionados com a mensuração da posição patrimonial e


financeira são os ativos, os passivos e o patrimônio líquido. Estes são definidos como
segue:
(c) patrimônio líquido é o interesse residual nos ativos da entidade depois de deduzidos
todos os seus passivos.

AFIRMATIVA VERDADEIRA

RESPOSTA CORRETA
c) V,V,V.

www.profmariojorge.com.br 12
(Q.14 – 02/17)

As Normas contábeis, atualmente em vigor no Brasil, requerem, nas Demonstrações Contábeis


Consolidadas, a identificação da Participação de não Controladores.

Considerando-se que dispõe a NBC TG 36 (R3) – DEMOSTRAÇÕES CONSOLIDADAS,


a participação de não controlador é:

a) A parte do ativo da controlada não atribuível, direta ou indiretamente, á controladora.


b) A parte do ativo da controladora não atribuível, direta ou indiretamente, á controlada.
c) A parte do patrimônio líquido da controladora não atribuível, direta ou indiretamente, á
controlada.
d) A parte do patrimônio líquido da controlada não atribuível, direta ou
indiretamente, á controladora.

RESOLUÇÃO:

Vejamos o que diz a NBC TG 36 (R3) – DEMOSTRAÇÕES CONSOLIDADAS

(...)
Participação de não controladores

10. A controladora deve apresentar as participações de não controladores no balanço


patrimonial consolidado, dentro do patrimônio líquido, separadamente do patrimônio
líquido dos proprietários da controladora.

Por este item da NBC TG, entendemos que a parte que cabe aos controladores é a parte
atribuível, e a outra, ou seja a dos não controladores é a não atribuível.

RESPOSTA CORRETA
d) A parte do patrimônio líquido da controlada não atribuível, direta ou
indiretamente, á controladora.

www.profmariojorge.com.br 13
Prof. Mário Jorge

DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS
(Q.02– 02/17)

Uma Sociedade Empresária foi constituída, em 10.12.2016, com a subscrição de 200.000 ações
pelo valor nominal de R$3,50 cada uma.
Parte do Capital Subscrito foi integralizado, na mesma data, mediante 20% em dinheiro, 15%
em mercadorias para revenda e 35% e veículos.

Considerando-se apenas as informações apresentadas é CORRETO afirmar que:

a) o Capital Integralizado é de R$210.000,00.


b) o Capital Investido é de R$210.000,00
c) o Passivo Exigível é de R$490.000,00.
d) o Patrimônio Líquido é de R$490.000,00.

RESOLUÇÃO:

Primeiramente é importante entender as diversas designações da conta Capital, pois


dependendo da situação nominaremos esse Capital de forma diferente, vejamos:

Capital Subscrito: é o Capital Registrado, aquele que figura no contrato social ou Estatuto
Social, independentemente de ter sido integralizado ou não. A subscrição do Capital, dá origem
ao lançamento inicial da empresa

Capital Integralizado: Esse é a parte que se converte em Bens ou Direitos, entregues pelos
sócios

Capital a Integralizar: Refere-se a parte que ainda não foi entregue pelos sócios em forma de
Bens ou Direitos

Agora que vimos um pouco de conceito, vamos fazer as contabilizações para podermos
responder a questão

Subscrição de 200.000 ações pelo valor nominal de R$3,50 cada uma

DÉBITO Capital a Integralizar 700.000,00


CRÉDITO Capital Subscrito 700.000,00

Integralização, na mesma data, mediante 20% em dinheiro, 15% em mercadorias para revenda
e 35% em veículos
DÉBITO Caixa 140.000,00
DÉBITO Mercadorias para Revenda 105.000,00
DÉBITO Veículos 245.000,00
CRÉDITO Capital a Integralizar 490.000,00

www.profmariojorge.com.br 14
PATRIMÔNIO LÍQUIDO R$
Capital Subscrito 700.000,00
Capital a Integralizar (210.000,00)
Total do Patrimônio Líquido 490.000,00

RESPOSTA CORRETA
d) O Patrimônio Líquido é de R$490.000,00

www.profmariojorge.com.br 15
Prof. Mário Jorge

IMOBILIZADO
(Q.22– 02/17)

Uma Sociedade Empresária adquiriu, em 31.12.2015, um caminhão, por R$700.000.00, á vista,


e o registrou como um Ativo Imobilizado.
A Sociedade Empresária definiu a vida útil do caminhão em 600.000km e o valor esperado de
venda para esse caminhão, ao final da sua vida útil, foi estimado em R$100.000,00.
Em 30.6.2017, a Sociedade Empresária vendeu o caminhão por R$415.000,00, á vista.
Sabe-se, ainda, que a Sociedade Empresária calcula a depreciação de acordo com a
quilometragem percorrida pelo caminhão e que, até o momento da venda, o caminhão havia
percorrido 300.000 km.

A estimativa de vida útil e o valor residual não sofreram alterações.

Considerando-se apenas as informações apresentadas e o que dispõe a NBC TG 27 (R3) –


ATIVO IMOBILIZADO, no que se refere á apuração do Resultado Liquido relativo á baixa do
Ativo Imobilizado – Veiculo de Uso, a Sociedade Empresária incorreu em:

a) ganho de R$115.000,00.
b) ganho de R$15.000,00.
c) perda de R$115.000,00.
d) perda de R$15.000,00.

RESOLUÇÃO:

Para apurar o ganho ou perda na transação de venda do caminhão, precisamos ter o valor
contábil líquido ( Valor de Custo menos a depreciação acumulada) e o valor de venda do
veículo, sendo assim vamos primeiramente calcular a depreciação acumulada, encontrar o valor
contábil líquido e posteriormente efetuar a contabilização da venda para apurarmos o resultado.

CALCULANDO A DEPRECIAÇÃO ACUMULADA

Valor do caminhão = R$700.000,00


Valor Residual = R$100.000,00

Valor Depreciável = R$700.000,00 - R$100.000,00 = R$600.000,00

Vida útil = 600.000 Km


Quilometragem percorrida pelo caminhão até a data da venda = 300.000 Km

Depreciação Acumulada =
Valor Depreciável ÷ vida útil (Km) x KM utilizados =
R$600.000,00 ÷ 600.000 Km x 300.000 Km = R$300.000,00

www.profmariojorge.com.br 16
Valor Contábil Líquido =
Valor de custo do caminhão menos a Depreciação Acumulada
R$700.000,00 - R$300.000,00 = R$400.000,00

CONTABILIZAÇÃO DA VENDA DO CAMINHÃO

DÉBITO Caixa R$415.000,00


DÉBITO Depreciação Acumulada R$300.000,00
CRÉDITO Ativo Imobilizado – Caminhões R$700.000,00
CRÉDITO Ganho na venda de imobilizado R$15.000,00

Como chegamos no ganho de R$15.000,00?

Se o valor de venda foi de R$415.000,00 e o valor líquido do Imobilizado (apurado acima) era
de R$400.000,00, então a diferença é um ganho na venda

RESPOSTA CORRETA
b) ganho de R$15.000,00.

www.profmariojorge.com.br 17
Prof. Mário Jorge

CUSTOS
(Q.23 – 02/17)

Conforme a terminologia aplicável na Contabilidade de Custos, a aquisição de matéria prima


para utilização futura e o consumo de material secundário utilizado na produção são
classificados, respectivamente, como:

a) custo e custo.
b) custo e investimento.
c) investimento e custo.
d) investimento e investimento.

RESOLUÇÃO:

Em matéria de Custo, a terminologia utilizada para os gastos difere da terminologia utilizada


em contabilidade para a classificação de contas.

Vejamos como deve ser entendida a terminologia de Custos para os diversos gastos

Custo = gasto com bens utilizados na produção

Investimento = gasto com bens que são ativados e que futuramente serão utilizados na produção

RESPOSTA CORRETA
c) investimento e custo.

(Q.24 – 02/17)

Uma Sociedade Empresária apresentou as seguintes informações relativas á produção do


Produto A, no mês de julho de 2017:

 Estoque Inicial de Produtos em Elaboração R$25.000,00


 Estoque Final de Produtos em Elaboração R$10.000,00
 Matéria Prima Consumida R$90.000,00
 Mão de Obra Direta R$26.000,00
 Custos Indiretos de Fabricação alocados ao Produto A R$19.000,00

www.profmariojorge.com.br 18
Considerando-se apenas as informações apresentadas e utilizando-se o Custeio por
Absorção, o Custo dos Produtos Acabados, em julho de 2017, é de:

a) R$125.000,00.
b) R$131.000,00.
c) R$135.000,00.
d) R$150.000,00.

RESOLUÇÃO:

Para respondermos, basta entendermos que na movimentação do Estoque de Produtos em


Elaboração, o valor das saídas, representa os produtos Acabados do período, assim basta
fazermos a conta matemática, a saber

Estoque inicial de Produtos em Elaboração R$25.000,00


+ Matéria Prima Consumida R$90.000,00
+ Mão de Obra Direta R$26.000,00
+ Custos Indiretos de Fabricação alocados ao Produto A R$19.000,00
- Transferência para Produto Acabado ????
= Estoque Final de Produtos em Elaboração R$10.000,00

R$25.000,00 + R$90.000,00 + R$26.000,00 + 19.000,00 – R$10.000,00 = R$150.000,00

CONFERINDO

Estoque inicial de Produtos em Elaboração R$25.000,00


+ Matéria Prima Consumida R$90.000,00
+ Mão de Obra Direta R$26.000,00
+ Custos Indiretos de Fabricação alocados ao Produto A R$19.000,00
- Transferência para Produto Acabado R$150.000,00
= Estoque Final de Produtos em Elaboração R$10.000,00

RESPOSTA CORRETA
d) R$150.000,00.

www.profmariojorge.com.br 19
 Pontos Importantes;
 Dicas e Macetes;
 Fórmulas e Regras.

www.profmariojorge.com.br 20
www.profmariojorge.com.br 21
www.profmariojorge.com.br 22
www.profmariojorge.com.br 23
www.profmariojorge.com.br 24
www.profmariojorge.com.br 25
www.profmariojorge.com.br 26
www.profmariojorge.com.br 27
www.profmariojorge.com.br 28
www.profmariojorge.com.br 29
www.profmariojorge.com.br 30
www.profmariojorge.com.br 31
www.profmariojorge.com.br 32
www.profmariojorge.com.br 33
www.profmariojorge.com.br 34
www.profmariojorge.com.br 35
www.profmariojorge.com.br 36
www.profmariojorge.com.br 37
www.profmariojorge.com.br 38
www.profmariojorge.com.br 39
www.profmariojorge.com.br 40
www.profmariojorge.com.br 41
www.profmariojorge.com.br 42
www.profmariojorge.com.br 43
1) O curso tem mais de 40hs de gravação, portanto reserve de 80hs a 100hs para
estudar, considerando reprise de algumas aulas e a execução de exercícios;

2) Separe pelo menos 3hs de estudo por dia, assim você precisará de pelo menos (no
mínimo) 33 dias para estudar.

Lembre-se que isso será um planejamento, e muitas coisas você não consegue
prever, como por exemplo: Compromissos inesperados; Doenças; Cansaço
exagerado; Tarefas extras de última hora etc. Quero dizer com isso que neste
exemplo não é recomendável você começar a estudar 33 dias antes da prova,
justamente por causa dos imprevistos e também porque a média de tempo
calculada para o estudo é uma estimativa, considerando uma dificuldade de
entendimento leve, então o mais correto é começar a estudar já,
imediatamente, assim sobrará tempo para revisões e leitura de outros
materiais complementares. Quanto mais tarde você começar a estudar,
mais tempo por dia você terá que se dedicar, inclusive finais de
semana.

1) O ideal é imprimir a apostila (que você ganha ao comprar o curso), mas se achar
que fica muito caro (cerca de 600 pgs), acompanhe pelo computador; As videoaulas
você roda no smartphone, tablet ou outro computador

2) Caderno, caneta, lápis e borracha;

3) Acesse os sites: cpc.org.br e cfc.org.br (deixe-os abertos para consulta enquanto


assiste as aulas)

1) Comece pelo tema que você tem mais dificuldade;

2) Assista a aula teórica;

3) Nos pontos duvidosos, ou que você não entendeu, reprise a aula, e se a dúvida
continuar anote ela no caderno;

www.profmariojorge.com.br 44
4) Se o assunto que provocou a dúvida está relacionado a alguma NBC TG, então
baixe essa NBC TG através do Portal do CFC e leia ela com atenção (ou leia através
do site mesmo, sem baixar). Se a dúvida persistir use nosso “GRUPO
FECHADO NO FACEBOOK” para postar a dúvida e pedir ajuda. Eu estou
monitorando o grupo o tempo todo e poderei ajudar.

5) Mesmo que a dúvida anterior não tenha sido respondida, assista agora a aula de
resolução das questões dos últimos exames, desse tema;

6) Depois de assistir a aula de resolução das questões relacionadas ao tema que você
tinha dúvida, se a dúvida persistir, e se não houve resposta satisfatória no
“GRUPO FECHADO NO FACEBOOK”, mande um email para mim:
profmariojorgecc@gmail.com

1. Assista a Resolução da questão, acompanhando pela apostila que você recebeu;

2. Se algumas passagens da resolução você não entendeu, pare a gravação, volte no


ponto anterior e reprise, faça isso até entender a lógica ou o conceito usado;

3. Se ainda ficou dúvida sobre a resolução, pule essa questão e vá para a próxima,
mas antes disso use nosso “GRUPO FECHADO NO FACEBOOK” para
postar a dúvida e pedir ajuda. Eu estou monitorando o grupo o tempo todo e
poderei ajudar. Anote essa dúvida no seu caderno como pendente, e quando
solucionar dê baixa.

4. Ao conseguir entender a resolução, tente refazê-la sozinho (a) sem olhar a gravação
ou a apostila;

5. Quando conseguir resolver a questão sem olhar na apostila ou sem acompanhar


pelo vídeo, mude os valores da questão e tente refazê-la novamente sem olhar na
apostila ou ver novamente o vídeo. Use como valores hipotéticos o dobro dos
valores que estão na questão (exceto percentuais), assim fica mais fácil você saber
se acertou

6. Repita esse procedimento para todas as questões;

7. Nas questões meramente teóricas, se não houve entendimento use nosso


“GRUPO FECHADO NO FACEBOOK” para postar a dúvida e pedir
ajuda. Eu estou monitorando o grupo o tempo todo e poderei ajudar. Anote essa
dúvida no seu caderno como pendente, e quando solucionar dê baixa.

www.profmariojorge.com.br 45
1) A apostila tem 350 questões, portanto calcule um tempo aproximado que você
gastaria para estudar cada questão, incluindo leituras extras, tempo para refazer
a questão etc., depois defina quantas horas quer estudar por dia. Com base nessas
informações você saberá quantos dias necessitará para estudar. Vamos fazer uma
suposição apenas para termos uma ideia de como devemos planejar

Considerando a leitura da questão, uma leitura de material extra (NBC TG, Princípios,
Leis etc), o tempo para entender como a questão é resolvida e o tempo para refazê-la ao
menos uma vez, digamos que vamos gastar em média meia hora por questão.

São 350 questões para estudar, então você gastará aproximadamente 175 horas. Digamos
ainda que você se dispõe a estudar 2 horas por dia.

Bom agora podemos calcular: 175hs ÷ 2hs por dia = 87,5 dias, ou seja, aproximadamente
3 meses (arredondando).

Lembre-se que isso será um planejamento, e muitas coisas você não consegue
prever, como por exemplo: Compromissos inesperados; Doenças; Cansaço
exagerado; Tarefas extras de última hora etc. Quero dizer com isso que neste
exemplo não é recomendável você começar a estudar 3 meses antes da prova,
justamente por causa dos imprevistos e também porque a média de tempo
calculada para o estudo é uma estimativa, considerando uma dificuldade de
entendimento leve, então o mais correto é começar a estudar já,
imediatamente, assim sobrará tempo para revisões e leitura de outros
materiais complementares. Quanto mais tarde você começar a estudar,
mais tempo por dia você terá que se dedicar, inclusive finais de
semana.

1) O ideal é imprimir a apostila, mas se achar que fica muito caro (cerca de 600 pgs),
acompanhe pelo computador;

2) Caderno, caneta, lápis e borracha;

www.profmariojorge.com.br 46
3) Acesse os sites: cpc.org.br e cfc.org.br (deixe-os abertos para consulta);

4) Acesse as videoaulas que você ganhou de bônus

1) Acesse a videoaula de Teoria, que você ganhou de Bônus ao adquirir a apostila

2) Comece pelo tema que você tem mais dificuldade;

3) Nos pontos duvidosos, ou que você não entendeu, reprise a aula, e se a dúvida
continuar anote ela no caderno;

4) Se o assunto que provocou a dúvida está relacionado a alguma NBC TG, então
baixe essa NBC TG através do Portal do CFC e leia ela com atenção (ou leia através
do site mesmo, sem baixar). Se a dúvida persistir envia um email pra mim,
profmariojorgecc@gmail.com

1. Primeiro assista a Resolução da questão, acompanhando pela apostila. Localize a


questão na apostila através do índice.

2. Se algumas passagens da resolução você não entendeu, pare a gravação, volte no


ponto anterior e reprise, faça isso até entender a lógica ou o conceito usado;

3. Se ainda ficou dúvida sobre a resolução, pule essa questão e vá para a próxima,
mas antes disso mande-me um email (profmariojorgecc@gmail.com) para
que eu possa ajudar. Anote essa dúvida no seu caderno como pendente, e quando
solucionar dê baixa.

4. Ao conseguir entender a resolução, tente refazê-la sozinho (a) sem olhar a gravação
ou a apostila;

5. Quando conseguir resolver a questão sem olhar na apostila ou sem acompanhar


pelo vídeo, mude os valores da questão e tente refazê-la novamente sem olhar na
apostila ou ver novamente o vídeo. Use como valores hipotéticos o dobro dos
valores que estão na questão (exceto percentuais), assim fica mais fácil você saber
se acertou

6. Repita esse procedimento para todas as questões da videoaula;

www.profmariojorge.com.br 47
7. É importante começar por essas questões da videoaula, porque assim você
entenderá melhor as lógicas de resolução;

8. Quando terminar de passar todas as questões da videoaula, comece a estudar as


demais questões da apostila, seguindo os próximos passos;

9. Leia o enunciado da questão com calma, entendendo o que está sendo pedido;

10. Vá acompanhando a resolução da questão passo a passo. Se não entender, volte


quantas vezes forem necessários até que entenda;

11. Se ainda ficou dúvida sobre a resolução, pule essa questão e vá para a próxima,
mas antes disso mande-me um email (profmariojorgecc@gmail.com) para
que eu possa ajudar. Anote essa dúvida no seu caderno como pendente, e quando
solucionar dê baixa.

12. Ao conseguir entender a resolução, tente refazê-la sozinho (a) sem olhar a apostila;

13. Quando conseguir resolver a questão sem olhar na apostila, mude os valores da
questão e tente refazê-la novamente sem olhar na apostila. Use como valores
hipotéticos o dobro dos valores que estão na questão (exceto percentuais), assim
fica mais fácil você saber se acertou;

14. Nas questões meramente teóricas, se não houve entendimento mande-me um email
(profmariojorgecc@gmail.com) para que eu possa ajudar. Anote essa dúvida
no seu caderno como pendente, e quando solucionar dê baixa.

Essas são as recomendações para um método de estudo que traz muito resultado. É claro
que os resultados dependerão exclusivamente do seu empenho e sua dedicação, bem como
da sua capacidade de assimilação, mas posso garantir que milhares de pessoas já
passaram no Exame de Suficiência do CFC, estudando com esses materiais e esse método.

Desejo a você, bons estudos e bom Exame


Forte abraço, e fique com Deus
Prof. Mário Jorge

www.profmariojorge.com.br 48

www.profmariojorge.com.br 49