You are on page 1of 123

PA
AK
ÃO
EÇL
CO

o g r a f i a
Ge

5
o
ano

Roseni Rudek
Lilian Sourient
1

Apresentação
O objetivo deste manual é apoiar e aprimorar o seu trabalho docente, reunindo propostas que
contribuem para o desenvolvimento das competências e habilidades preconizadas na terceira versão
da Base Nacional Comum Curricular (BNCC).
O manual segue a proposta pedagógica da coleção, assim como a organização temática do Livro
do Aluno, e dialoga com as orientações que você encontra no Manual do Professor impresso. Essa re‑
lação, no entanto, não impossibilita que este manual seja usado de forma independente. Por estarem
organizadas de acordo com o desenvolvimento das habilidades propostas na BNCC, as sugestões
de encaminhamento e desenvolvimento a seguir podem ser implementadas sem a necessidade de
estarem acompanhadas constantemente pelo Livro do Aluno.
As partes que compõem este manual estão descritas a seguir.

Planos de desenvolvimento bimestral (5o ano)


• Primeiro bimestre: População brasileira
• Segundo bimestre: Extrair, produzir e comercializar
• Terceiro bimestre: Mudanças no campo e na cidade
• Quarto bimestre: O espaço urbano

Sequências didáticas

Primeiro bimestre
• Sequência 1: Censo demográfico
• Sequência 2: As migrações internas
• Sequência 3: Indicadores demográficos – A natalidade
• Propostas de acompanhamento da aprendizagem

Segundo bimestre
• Sequência 1: Produtos do extrativismo
• Sequência 2: Compostagem na escola
• Sequência 3: Para onde vai o lixo?
• Propostas de acompanhamento da aprendizagem
• Projeto integrador anual: Do campo à cidade: transformando matérias­‑primas em bens de
consumo.

Terceiro bimestre
• Sequência 1: Desenvolvimento tecnológico do trabalho
• Sequência 2: Produção de matéria-prima para a indústria
• Sequência 3: Energia solar
• Propostas de acompanhamento da aprendizagem

Conteúdo com licença aberta do tipo Creative Commons – Atribuição Não Comercial 4.0 Internacional (CC BY NC 4.0), com possibilidade de cópia e redistribuição em
qualquer suporte ou formato. São permitidas a modificação, a adaptação e a criação para fins não comerciais, com a atribuição do devido crédito. Mudanças devem
ser indicadas, além de um link para a licença.
2

Quarto bimestre
• Sequência 1: Crescimento das cidades
• Sequência 2: Poluição do ar
• Sequência 3: Resolvendo problemas no entorno da escola
• Proposta de acompanhamento da aprendizagem

Conteúdo com licença aberta do tipo Creative Commons – Atribuição Não Comercial 4.0 Internacional (CC BY NC 4.0), com possibilidade de cópia e redistribuição em
qualquer suporte ou formato. São permitidas a modificação, a adaptação e a criação para fins não comerciais, com a atribuição do devido crédito. Mudanças devem
ser indicadas, além de um link para a licença.
3

Plano de desenvolvimento bimestral


Primeiro bimestre – População brasileira
Objetivos de Objetos de Habilidades
Sequências didáticas
aprendizagem conhecimento desenvolvidas
Sequência 1: Censo • Compreender como • Dinâmica populacional (EF05GE01) Descrever
demográfico é feito um censo e analisar dinâmicas
O objetivo da sequência demográfico e qual sua populacionais na
é levar o aluno a importância. Unidade da Federação
compreender como é feita • Identificar diferenças em que vive,
a contagem da população no acesso a bens estabelecendo relações
no censo demográfico. e serviços entre a entre migrações
população. e condições de
infraestrutura.
(EF05GE02) Identificar
• Diferenças étnico­ diferenças étnico­
‑culturais e ‑culturais e
Livro do Aluno
desigualdades sociais desigualdades sociais
• Unidade 1, Capítulo 1
entre grupos em
diferentes territórios.

Sequência 2: • Compreender • Dinâmica populacional (EF05GE01) Descrever


As migrações internas os movimentos e analisar dinâmicas
migratórios internos no populacionais na
O objetivo da sequência é
Brasil. Unidade da Federação
levar o aluno a identificar
• Analisar o crescimento em que vive,
e caracterizar processos
populacional no Brasil. estabelecendo relações
migratórios por meio
entre migrações
da leitura de letras de
e condições de
canções.
infraestrutura.
Livro do Aluno
• Unidade 3, Capítulo 4

Sequência 3: Indicadores • Compreender o uso da • Diferenças étnico­ (EF05GE02) Identificar


demográficos – A taxa de natalidade no ‑culturais e diferenças étnico­
natalidade estudo da população. desigualdades sociais ‑culturais e
Compreender • Ler e construir gráficos. desigualdades sociais
indicadores relativos ao entre grupos em
estudo da população e diferentes territórios.
• Representação das
elaborar um gráfico. (EF05GE09) Estabelecer
cidades e do espaço
Livro do Aluno conexões e hierarquias
urbano
• Unidade 4, Capítulo 1 entre diferentes
cidades, utilizando
mapas temáticos e
representações gráficas.

Conteúdo com licença aberta do tipo Creative Commons – Atribuição Não Comercial 4.0 Internacional (CC BY NC 4.0), com possibilidade de cópia e redistribuição em
qualquer suporte ou formato. São permitidas a modificação, a adaptação e a criação para fins não comerciais, com a atribuição do devido crédito. Mudanças devem
ser indicadas, além de um link para a licença.
4

Proposições didáticas
No primeiro bimestre, o tema principal é a população brasileira. O objetivo é levar o aluno a com‑
preender aspectos dos indicadores relativos ao estudo da população, ao crescimento do número de
habitantes do Brasil e às condições de vida dessa população. Com os temas trabalhados, o aluno re‑
conhece a composição étnica da população brasileira e aspectos das desigualdades socioeconômicas.
Espera­‑se, com esse estudo, que os alunos compreendam a importância do respeito ao próximo, da
valorização dos diferentes grupos étnicos e do posicionamento crítico frente às desigualdades sociais.

Acompanhamento de aprendizagem
Ao longo do bimestre, há diferentes propostas de atividades que podem constituir instrumen‑
tos de avaliação: a pesquisa simulando o questionário do censo demográfico realizada em sala de
aula; análise de situações do local em que vive; a relação entre o acesso a serviços e a desigualdade
social; a interpretação de letras de música e o trabalho com versões dessas letras; leitura, interpreta‑
ção e construção de gráficos de linha com base na análise de dados da taxa de natalidade do Brasil.
Além disso, a participação nas rodas de conversa e a apresentação oral das atividades são situações
oportunas para avaliar o envolvimento e o entendimento do aluno nos diferentes assuntos tratados.
Aproveite esses momentos para fazer anotações individuais sobre os alunos. Ao final, é importante
que eles tenham compreendido o processo de formação da população brasileira, sua composição e
os principais indicadores utilizados nos estudos populacionais.
Para a avaliação, você pode também observar a participação nas aulas, o interesse e o senso de
observação, os registros no caderno e a organização do material escolar. O importante é aproveitar
todas as oportunidades para avaliar a aprendizagem e, sempre que necessário, revisar o conteúdo de
forma individual ou coletiva utilizando estratégias diferentes das já utilizadas. É necessária atenção
especial aos alunos com mais dificuldade no aprendizado ou no cumprimento das tarefas. Nesses
casos, deve­‑se investir em diferentes abordagens de acordo com as necessidades de cada um.
Por fim, sugerimos as questões da seção Como avaliar para mensurar se os alunos alcançaram
os objetivos traçados.

O que é essencial para avançar nos estudos?


Ao final do primeiro bimestre, os alunos devem ter desenvolvido as habilidades listadas a seguir
para poderem avançar ao próximo plano de ensino e aprendizagem.
1. (EF05GE01) Descrever e analisar dinâmicas populacionais na Unidade da Federação em que
vive, estabelecendo relações entre migrações e condições de infraestrutura.
2. (EF05GE02) Identificar diferenças étnico­‑culturais e desigualdades sociais entre grupos em
diferentes territórios.
3. (EF05GE09) Estabelecer conexões e hierarquias entre diferentes cidades, utilizando mapas
temáticos e representações gráficas.

Conteúdo com licença aberta do tipo Creative Commons – Atribuição Não Comercial 4.0 Internacional (CC BY NC 4.0), com possibilidade de cópia e redistribuição em
qualquer suporte ou formato. São permitidas a modificação, a adaptação e a criação para fins não comerciais, com a atribuição do devido crédito. Mudanças devem
ser indicadas, além de um link para a licença.
5

Sequências didáticas
Essas sequências didáticas foram organizadas com o objetivo de complementar as práticas peda‑
gógicas e favorecer o desenvolvimento das habilidades envolvidas. A estimativa do número de aulas
considerou a variação dos tempos de aula das escolas, por isso as situações de ensino e aprendiza‑
gem destas sequências didáticas podem ser ajustadas para a organização de suas aulas.

Sequência didática 1: Censo demográfico

Objetivos de
Objetos de conhecimento Habilidades desenvolvidas
aprendizagem
• Compreender como é feito um • Dinâmica populacional (EF05GE01) Descrever e analisar
censo demográfico e qual sua dinâmicas populacionais na
importância. Unidade da Federação em que
• Identificar diferenças no vive, estabelecendo relações
acesso a bens e serviços entre a entre migrações e condições de
população. infraestrutura.
• Diferenças étnico­‑culturais e (EF05GE02) Identificar diferenças
desigualdades sociais étnico­‑culturais e desigualdades
sociais entre grupos em
diferentes territórios.

Objetivos e conteúdos de ensino


O objetivo desta sequência didática é levar o aluno a entender como é feito o censo demográfico
e a sua importância na contagem da população e na compreensão do modo de vida das pessoas e
do acesso da população a bens e serviços. Por meio de uma entrevista adaptada de um questionário
do Censo Demográfico do IBGE, os alunos irão experimentar como é feito o censo de forma lúdica
e divertida.

Duração
2 aulas

Material:
• caderno;
• lápis;

Onde fazer
Na sala de aula.

Como encaminhar

Aula 1
Inicie a aula perguntando aos alunos se eles imaginam como podemos saber o número de ha‑
bitantes de cada país. Deixe que eles exponham oralmente suas hipóteses. Em seguida, explique­
‑lhes que a contagem da população é feita através do censo demográfico, uma pesquisa minuciosa
realizada nos domicílios do país, com o objetivo de contar a população e fazer um levantamento de
dados sobre ela.

Conteúdo com licença aberta do tipo Creative Commons – Atribuição Não Comercial 4.0 Internacional (CC BY NC 4.0), com possibilidade de cópia e redistribuição em
qualquer suporte ou formato. São permitidas a modificação, a adaptação e a criação para fins não comerciais, com a atribuição do devido crédito. Mudanças devem
ser indicadas, além de um link para a licença.
6

Explique aos alunos que eles irão fazer um censo demográfico da turma. O questionário do Cen‑
so Demográfico de 2010 está disponível no site do IBGE: <https://censo2010.ibge.gov.br/images/
pdf/censo2010/questionarios/questionario_basico_cd2010.pdf> (acesso em jan. 2018). Projete­‑o na
lousa ou faça uma impressão para apresentar em sala de aula. A turma deve selecionar entre seis e
oito perguntas do questionário que acreditem ser mais relevantes, ou que sintam-se mais a vontade
para responder. Ajude­‑os explicando o que cada pergunta significa, caso tenham dificuldades.
Depois que selecionarem as perguntas, prepare o questionário para a pesquisa que será feita na
sala de aula, com os próprios alunos. Escreva na lousa as perguntas selecionadas em forma de tabe‑
la/questionário e peça aos alunos que as copiem em folha de caderno. Explique a todos que o censo
será respondido na aula seguinte.
Sugerimos não trabalhar questões relativas à renda familiar ou quantidade de eletrodomésticos
e afins para evitar situações de constrangimento entre os alunos.

Aula 2
Nesta aula, os alunos irão aplicar o questionário elaborado na aula anterior. Para isso, organize
a turma em duplas. Um dos alunos inicia a atividade fazendo as perguntas ao colega e depois inver‑
tem os papéis.
Explique aos alunos que uma entrevista semelhante a essa é feita pelos recenseadores que vi‑
sitam os domicílios brasileiros para realizar o Censo Demográfico do IBGE. Por meio do censo, é
possível conhecer as condições de vida da população brasileira e fornecer informações ao governo
para a destinação de investimentos públicos, como os serviços básicos – fornecimento de energia,
saneamento básico ou unidades de saúde, por exemplo.
Fique atento para que não haja constrangimento ao responder às questões. Avise aos alunos
que quem não souber a resposta ou não se sentir confortável, pode se abster de responder a alguma
pergunta.

Conteúdo com licença aberta do tipo Creative Commons – Atribuição Não Comercial 4.0 Internacional (CC BY NC 4.0), com possibilidade de cópia e redistribuição em
qualquer suporte ou formato. São permitidas a modificação, a adaptação e a criação para fins não comerciais, com a atribuição do devido crédito. Mudanças devem
ser indicadas, além de um link para a licença.
7

Atividades complementares

1. Como o censo demográfico ajuda a conhecer as características e o modo de


vida da população brasileira?

2. Cite três perguntas que podem ser propostas em um censo populacional pa‑
ra conhecer o perfil da população.

Conteúdo com licença aberta do tipo Creative Commons – Atribuição Não Comercial 4.0 Internacional (CC BY NC 4.0), com possibilidade de cópia e redistribuição em
qualquer suporte ou formato. São permitidas a modificação, a adaptação e a criação para fins não comerciais, com a atribuição do devido crédito. Mudanças devem
ser indicadas, além de um link para a licença.
8

Gabarito
1. Espera­‑se que, com o desenvolvimento da sequência didática, muitos alunos que não conhe‑
ciam o funcionamento do censo demográfico familiarizem-se com seu método e seus obje‑
tivos. Caso perceba dificuldades de compreensão, exemplifique novamente com a prática
desenvolvida.
2. Resposta pessoal. Sugestões de resposta:
Qual a idade dos moradores do domicílio?
Qual a profissão das pessoas que vivem no domicílio?
Quantas pessoas vivem no domicílio?

Como avaliar

Sugestões gerais para avaliação


A avaliação deve ser contínua e individualizada. Entre os aspectos que podem ser observados,
estão:
• participação e interesse no assunto trabalhado;
• cooperação e empenho durante a entrevista;
• participação na apresentação das respostas.

Questões orientadoras da avaliação


• O aluno entendeu o funcionamento de um censo demográfico?
• Compreende a importância do censo para contar e entender o modo de vida da população?

Sugestão de autoavaliação

Critério Sim Não


Compreendi o funcionamento de um censo demográfico?

Participei efetivamente da escolha das perguntas que compuseram o censo


demográfico da turma?

Respondi de forma efetiva às perguntas da entrevista?

Prestei atenção ao que o professor e os colegas diziam?

Fiz com cuidado as atividades?

Sugestão de fonte de pesquisa

Site
Crianças no censo 2010. Site do IBGE elaborado para que as crianças compreendam o censo.
Disponível em: <https://7a12.ibge.gov.br/especiais/criancas­‑no­‑censo­‑2010/primeira­‑pagina>.
Acesso em: jan. 2018.

Conteúdo com licença aberta do tipo Creative Commons – Atribuição Não Comercial 4.0 Internacional (CC BY NC 4.0), com possibilidade de cópia e redistribuição em
qualquer suporte ou formato. São permitidas a modificação, a adaptação e a criação para fins não comerciais, com a atribuição do devido crédito. Mudanças devem
ser indicadas, além de um link para a licença.
9

Sequência 2: As migrações internas

Objetivos de
Objeto de conhecimento Habilidade desenvolvida
aprendizagem
• Compreender os movimentos • Dinâmica populacional (EF05GE01) Descrever e analisar
migratórios internos no Brasil. dinâmicas populacionais na
• Analisar o crescimento Unidade da Federação em que
populacional no Brasil. vive, estabelecendo relações
entre migrações e condições de
infraestrutura.

Objetivos e conteúdos de ensino


O objetivo da sequência é investigar os movimentos migratórios internos do Brasil. Por meio da
interpretação de letras de canções, os alunos devem examinar os fatores que levam as pessoas a sair
de seu local de origem. Por fim, os alunos utilizarão a criatividade para compor sua própria canção
sobre o tema.

Duração
2 aulas

Material:
• lápis;
• caderno.

Onde fazer
Na sala de aula.

Como encaminhar

Aula 1
Inicie a aula perguntando aos alunos sobre o que entendem por migrações internas. Explique­
‑lhes que migração interna é o movimento da população nativa dentro do próprio país, saindo de
uma cidade ou região para morar em outra.
Pergunte se conhecem pessoas que se mudaram de seu local de nascimento e se sabem os moti‑
vos que as levaram a se mudar. Peça que exponham as histórias que conhecem para os colegas em
uma roda de conversa.
Em seguida, pergunte se conhecem algum livro, filme ou música que conte a vida dos migran‑
tes. Explique­‑lhes que, nessa aula, conhecerão algumas músicas que abordam esse tema.
Escolha uma ou duas letras de canções sobre os movimentos migratórios internos e reproduza­
‑as para os alunos. Veja algumas sugestões:
• Asa-branca, de Luiz Gonzaga;
• Lamento sertanejo, de Gilberto Gil e Dominguinhos;
• Ponta de areia, de Milton Nascimento e Fernando Brandt;
• Migração, de Jair Rodrigues;
• Cidadão, de Zé Ramalho;

Conteúdo com licença aberta do tipo Creative Commons – Atribuição Não Comercial 4.0 Internacional (CC BY NC 4.0), com possibilidade de cópia e redistribuição em
qualquer suporte ou formato. São permitidas a modificação, a adaptação e a criação para fins não comerciais, com a atribuição do devido crédito. Mudanças devem
ser indicadas, além de um link para a licença.
10

• O vendedor de biscoito, de Gordurinha;


• Saudade de minha terra, de Belmonte e Amaraí.

Aula 2
Organize a turma em grupos de aproximadamente quatro alunos. Cada grupo deve compor
uma letra de canção que aborde o tema migração. Na canção, os alunos podem contar de onde veio
e para onde foi o personagem migrante e quais são as condições de vida dele nesse novo lugar. As le‑
tras devem ser curtas, com duas ou três estrofes, e preferencialmente conter rimas. Destine cerca
de metade da aula, ou um pouco mais, para que criem a letra e o ritmo. Caso prefira, estimule­‑os a
elaborar uma versão ou paródia de alguma música já existente.
Ao final da aula, os grupos devem se apresentar para a turma.

Conteúdo com licença aberta do tipo Creative Commons – Atribuição Não Comercial 4.0 Internacional (CC BY NC 4.0), com possibilidade de cópia e redistribuição em
qualquer suporte ou formato. São permitidas a modificação, a adaptação e a criação para fins não comerciais, com a atribuição do devido crédito. Mudanças devem
ser indicadas, além de um link para a licença.
11

Atividades complementares

1. Migrar é deixar um lugar para viver em outro. O que pode levar as pessoas
a fazer esse movimento?

2. De onde saíram os migrantes da música trabalhada? Para onde foram?

Conteúdo com licença aberta do tipo Creative Commons – Atribuição Não Comercial 4.0 Internacional (CC BY NC 4.0), com possibilidade de cópia e redistribuição em
qualquer suporte ou formato. São permitidas a modificação, a adaptação e a criação para fins não comerciais, com a atribuição do devido crédito. Mudanças devem
ser indicadas, além de um link para a licença.
12

Gabarito
1. Muitas respostas podem surgir, como: a busca por oportunidades melhores de vida, oportu‑
nidades de emprego, tratamentos de saúde, turismo, fuga de situações de catástrofe, reunião
familiar etc. Avalie o conjunto das respostas e debata com eles o motivo mais frequente, abor‑
dando a questão da busca por melhores condições de vida como um fator preponderante na
história do país e de suas migrações.
2. Todas as canções sugeridas apresentam migrantes que saíram de áreas rurais e foram morar
nas cidades. Compare as motivações e o modo pelo qual cada grupo trabalhou a questão.

Como avaliar

Sugestões gerais para avaliação


A avaliação deve ser contínua e individualizada. Entre os aspectos que podem ser observados
estão:
• participação no desenvolvimento das letras das canções;
• interesse no assunto trabalhado pelos demais grupos;
• dicção (fala clara) ao responder às perguntas da aula 1;
• criatividade e coerência na composição da letra da canção.
Por fim, devido à timidez que alguns alunos possam ter, aconselha­‑se cuidado ao avaliar a apre‑
sentação da música.

Questões orientadoras da avaliação


• O aluno compreendeu o significado de “migrações internas”?
• Entendeu as principais razões que levam uma pessoa a migrar?
• Conheceu músicas que abordam o tema?

Sugestão de autoavaliação

Critérios Sim Não


Compreendi o que são “migrações internas”?

Entendi os motivos pelos quais as pessoas migram?

Prestei atenção ao que o professor e os colegas disseram?

Trabalhei cooperativamente em grupo?

Respeitei o tema proposto para escrever a letra da canção?

Falei de forma clara durante as atividades?

Apresentei uma boa expressão corporal (gestos, postura e


movimentos), que melhorou ou facilitou a comunicação?

Conteúdo com licença aberta do tipo Creative Commons – Atribuição Não Comercial 4.0 Internacional (CC BY NC 4.0), com possibilidade de cópia e redistribuição em
qualquer suporte ou formato. São permitidas a modificação, a adaptação e a criação para fins não comerciais, com a atribuição do devido crédito. Mudanças devem
ser indicadas, além de um link para a licença.
13

Sugestão de fonte de pesquisa

Site
Canções da música brasileira expressam emoções dos migrantes. Reportagem do Jornal da USP
sobre artigo científico que aborda as migrações na música popular brasileira.
Disponível em: <http://jornal.usp.br/ciencias/ciencias­‑humanas/cancoes­‑da­‑musica­‑brasileira­‑
expressam­‑emocoes­‑dos­‑migrantes/amp/>. Acesso em: jan. 2018.

Conteúdo com licença aberta do tipo Creative Commons – Atribuição Não Comercial 4.0 Internacional (CC BY NC 4.0), com possibilidade de cópia e redistribuição em
qualquer suporte ou formato. São permitidas a modificação, a adaptação e a criação para fins não comerciais, com a atribuição do devido crédito. Mudanças devem
ser indicadas, além de um link para a licença.
14

Sequência 3: Indicadores demográficos – A natalidade

Objetivos de
Objetos de conhecimento Habilidades desenvolvidas
aprendizagem
• Compreender o uso da taxa • Diferenças étnico­‑culturais e (EF05GE02) Identificar diferenças
de natalidade no estudo da desigualdades sociais étnico­‑culturais e desigualdades
população. sociais entre grupos em diferentes
• Ler e construir gráficos. territórios.
(EF05GE09) Estabelecer conexões
• Representação das cidades e do
e hierarquias entre diferentes
espaço urbano
cidades, utilizando mapas
temáticos e representações
gráficas.

Objetivos e conteúdos de ensino


O objetivo da sequência é levar os alunos a conhecer a taxa de natalidade – um dos indicado‑
res para estudos da população – e a entender como ela funciona. Com as atividades propostas,
eles exercitarão a leitura de dados de uma tabela e os transformarão em um gráfico de linhas.
Espera­‑se que o conteúdo da sequência reforce a capacidade dos alunos de interpretar dados de‑
mográficos e ler gráficos de linhas.

Duração
2 aulas

Material:
• papel quadriculado;
• lápis;
• régua.

Onde fazer
Na sala de aula.

Como encaminhar

Aula 1
Em um momento de roda de conversa, pergunte aos alunos qual é o significado de natalidade
e peça que escrevam as conclusões no caderno. Àqueles que não souberem, solicite que o pesqui‑
sem em um dicionário e nos livros de Matemática e Ciências (caso haja disponibilidade, faça uma
pesquisa na página da internet do IBGE e exponha o conceito para os alunos). Concluída essa etapa,
explique­‑lhes que a “taxa de natalidade” é a quantidade de crianças que nascem anualmente por mil
habitantes em determinada área. Uma taxa de natalidade de 20 por mil significa que, em um grupo
de 1 000 pessoas, 20 indivíduos nasceram naquele ano. A taxa de natalidade apresenta uma relação
direta com o crescimento populacional quando considerada também a taxa de mortalidade.
Após essa breve explicação e definição dos conceitos, reproduza na lousa a tabela a seguir e peça
aos alunos que a copiem. Os valores estão aproximados, para facilitar a leitura das informações.

Conteúdo com licença aberta do tipo Creative Commons – Atribuição Não Comercial 4.0 Internacional (CC BY NC 4.0), com possibilidade de cópia e redistribuição em
qualquer suporte ou formato. São permitidas a modificação, a adaptação e a criação para fins não comerciais, com a atribuição do devido crédito. Mudanças devem
ser indicadas, além de um link para a licença.
15

Taxa de natalidade no Brasil (por mil)

Ano 1965 1975 1985 1995 2005 2015

Natalidade 39 35 29 21 18 15

Fonte: IBGE. Disponível em: <https://brasilemsintese.ibge.gov.br/populacao/taxas­‑brutas­‑de­‑natalidade.html>;


<https://seriesestatisticas.ibge.gov.br/series.aspx?vcodigo=CD109>. Acesso em: jan. 2018.

Aula 2
Organize a turma para a confecção de um gráfico de linhas, em uma folha quadriculada, com
base nas informações da tabela trabalhada na aula anterior. O gráfico constitui um conjunto de pon‑
tos conectados por uma única linha.
Explique aos alunos o passo a passo da elaboração do gráfico no papel quadriculado em posição
retrato. Para que compreendam todo o processo, faça­‑o na lousa com eles.
1. Com a régua, trace uma linha horizontal na base da folha e uma linha vertical à esquerda no
papel.
2. A cada dois quadradinhos da folha, faça marcações na linha horizontal. Embaixo de cada
marcação, escreva um ano de acordo com a tabela, de 1965 até 2015.
3. Repita o processo para a linha vertical. A cada quadradinho faça uma marcação e, ao lado de‑
las, escreva um número relativo à taxa de natalidade. Comece pelo número 15, o menor valor,
na base da folha, seguindo, de baixo para cima, pelos números 18, 19, 21, 23, até chegar ao 39
no topo da linha vertical, que indica o maior valor dos dados.
4. Com a régua, seguindo as linhas da folha quadriculada, cruze as informações “ano × natalida‑
de” de acordo com a tabela. Para isso, siga a linha da folha quadriculada de determinado ano
até encontrar a linha horizontal correspondente à taxa de natalidade daquele ano. No ponto
em que as linhas se encontram, marque um “X”. Depois de marcar todas as interseções, ligue
os pontos marcados com o “X”, como em um jogo de liga­‑pontos.
A linha resultante mostra a redução da taxa de natalidade ao longo dos anos, possibilitando um
melhor entendimento do fenômeno representado na tabela. É importante os alunos perceberem que
a tabela e o gráfico são duas formas distintas de representar o mesmo fenômeno; porém, no gráfico,
a queda na taxa de natalidade é facilmente visualizada.

Conteúdo com licença aberta do tipo Creative Commons – Atribuição Não Comercial 4.0 Internacional (CC BY NC 4.0), com possibilidade de cópia e redistribuição em
qualquer suporte ou formato. São permitidas a modificação, a adaptação e a criação para fins não comerciais, com a atribuição do devido crédito. Mudanças devem
ser indicadas, além de um link para a licença.
16

Atividades complementares

1. Analise o gráfico e responda: Como variou a taxa de natalidade no Brasil no


período em questão?

2. Que outros indicadores populacionais poderiam ser trabalhados na forma


de gráficos?

Conteúdo com licença aberta do tipo Creative Commons – Atribuição Não Comercial 4.0 Internacional (CC BY NC 4.0), com possibilidade de cópia e redistribuição em
qualquer suporte ou formato. São permitidas a modificação, a adaptação e a criação para fins não comerciais, com a atribuição do devido crédito. Mudanças devem
ser indicadas, além de um link para a licença.
17

Gabarito
1. A natalidade diminuiu. Oriente os alunos na leitura do gráfico e estimule a interpretação das
informações para que possam analisar os dados e chegar à conclusão esperada.
2. Resposta pessoal. Possibilidade de respostas: Taxa de mortalidade, crescimento da população,
expectativa de vida, divisão da população por faixa etária ou sexo, entre outras.

Como avaliar

Sugestões gerais para avaliação


A avaliação deve ser contínua e individualizada. Entre os aspectos que podem ser observados
estão:
• participação e interesse no assunto trabalhado;
• produção do gráfico e empenho na sua confecção e desenho.

Questões orientadoras da avaliação


• O aluno interpreta corretamente os dados de uma tabela?
• Houve compreensão do conceito de natalidade?
• O aluno elaborou satisfatoriamente o gráfico de linhas?

Sugestão de autoavaliação

Critério Sim Não


Consegui ler uma tabela de dados?

Compreendi o significado de natalidade?

Consegui elaborar um gráfico de linhas?

Compreendi a importância do uso de dados para estudos demográficos?

Prestei atenção ao que o professor dizia?

Contribui com meus conhecimentos sobre o conteúdo ou a atividade?

Participei da atividade fazendo perguntas em situações de dúvida?

Sugestão de fonte de pesquisa

Site
Vamos conhecer o Brasil – Nosso povo. Apresenta diversos indicadores obtidos no Censo 2010,
auxiliando na compreensão da realidade do povo brasileiro.
Disponível em: <https://7a12.ibge.gov.br/vamos­‑conhecer­‑o­‑brasil/nosso­‑povo.html>. Acesso
em: jan. 2018.

Conteúdo com licença aberta do tipo Creative Commons – Atribuição Não Comercial 4.0 Internacional (CC BY NC 4.0), com possibilidade de cópia e redistribuição em
qualquer suporte ou formato. São permitidas a modificação, a adaptação e a criação para fins não comerciais, com a atribuição do devido crédito. Mudanças devem
ser indicadas, além de um link para a licença.
18

Propostas de acompanhamento da
aprendizagem

Primeiro bimestre

Nome: ______________________________________________________ Turma: 5o ano _________


Professor(a): ________________________________________ Data: _______ / _______ / _______

1. Complete o diagrama de palavras de acordo com as frases a seguir.


1. Grupo de indivíduos que vive em um país.
2. Pesquisa feita periodicamente para conhecer a população de um país.
3. Dado importante para analisar o crescimento populacional.
4. Movimento populacional no interior de um país.
1.

2. *

3. * *

4. *

Conteúdo com licença aberta do tipo Creative Commons – Atribuição Não Comercial 4.0 Internacional (CC BY NC 4.0), com possibilidade de cópia e redistribuição em
qualquer suporte ou formato. São permitidas a modificação, a adaptação e a criação para fins não comerciais, com a atribuição do devido crédito. Mudanças devem
ser indicadas, além de um link para a licença.
19

2. Leia as frases abaixo e assinale aquelas que melhor se relacionam à impor‑


tância de um censo demográfico:
( ) Conhecer melhor o país, os estados e os municípios.
( ) Identificar os locais onde é mais importante fazer investimentos em
saúde, educação, entre outros.
( ) Identificar lugares com alta taxa de desmatamento da vegetação nativa.
( ) Identificar lugares que necessitam de programas de incentivo ao cres‑
cimento econômico.
( ) Usar os resultados para planejamento público e privado.
( ) Identificar os locais onde existem problemas ambientais, como polui‑
ção dos rios.
( ) Distribuir melhor o dinheiro público.

3. Observe abaixo a obra Os emigrantes, de Antonio Rocco.

Antonio Rocco.
Os emigrantes,
1910. Óleo
sobre tela,
202 cm × 231 cm.
Acervo da Pinacoteca do Estado de São Paulo

Ela retrata uma família que, assim como milhares de outras, partem do local
onde moram à procura de melhores condições de vida. Sabendo disso, res‑
ponda às questões a seguir.
a) Como é chamado o movimento de pessoas que saem do local onde mo‑
ram para viver em outras localidades?

b) O que pode levar essas pessoas a fazer tal movimento?

Conteúdo com licença aberta do tipo Creative Commons – Atribuição Não Comercial 4.0 Internacional (CC BY NC 4.0), com possibilidade de cópia e redistribuição em
qualquer suporte ou formato. São permitidas a modificação, a adaptação e a criação para fins não comerciais, com a atribuição do devido crédito. Mudanças devem
ser indicadas, além de um link para a licença.
20

4. O mapa a seguir mostra os principais fluxos de migrantes pelo território bra‑


sileiro no período de 1980 a 2000. Observe que quanto mais larga a seta,
maior o fluxo de migrantes. Leia o mapa atentamente e responda à questão.

Sonia Vaz

Fonte: Gisele Girardi e Jussara Vaz Rosa. Atlas geográfico do estudante.


São Paulo: FTD, 2011. p. 19.

Qual foi o fluxo migratório mais intenso no território brasileiro nesse perío‑
do?
a) Da Região Sudeste para o Centro­‑Oeste.
b) Da Região Centro­‑Oeste para o Norte.
c) Da Região Nordeste para o Sudeste.
d) Da Região Sul para o Nordeste.

5. Complete as lacunas da frase com as palavras do quadro.

muitos  elevado  numerosas  menos

Até as décadas de 1970 e 1980, o número de nascimentos era

__________________, e as famílias, ________________. Era comum

os casais terem __________________ filhos. Atualmente, essa situação

modificou­‑se, e as famílias têm agora, em média, ________________ filhos


do que tinham no passado.

Conteúdo com licença aberta do tipo Creative Commons – Atribuição Não Comercial 4.0 Internacional (CC BY NC 4.0), com possibilidade de cópia e redistribuição em
qualquer suporte ou formato. São permitidas a modificação, a adaptação e a criação para fins não comerciais, com a atribuição do devido crédito. Mudanças devem
ser indicadas, além de um link para a licença.
21

6. O gráfico abaixo se refere à taxa de fecundidade no Brasil entre os anos


de 1940 e 2014. Nele, pode­‑se perceber que ocorre uma queda no núme‑
ro de filhos por família. Sabendo disso, complete nos espaços indicados
embaixo das figuras o ano a que cada uma delas se refere.

Paula Haydee Radi

Fonte: Censo Demográfico 2010: Resultados gerais da amostra. Rio de Janeiro: IBGE. Disponível em: <www.ibge.gov.br/home/
presidencia/noticias/imprensa/ppts/00000008473104122012315727483985.pdf>. Acesso em: jan. 2018.

a) c)

b)
Ilustrações: Estúdio Kiwi

Conteúdo com licença aberta do tipo Creative Commons – Atribuição Não Comercial 4.0 Internacional (CC BY NC 4.0), com possibilidade de cópia e redistribuição em
qualquer suporte ou formato. São permitidas a modificação, a adaptação e a criação para fins não comerciais, com a atribuição do devido crédito. Mudanças devem
ser indicadas, além de um link para a licença.
22

7. Observe o gráfico a seguir e responda às perguntas.

Paula Haydee Radi

Fonte: IBGE. Sinopse do Censo Demográfico 2010. Disponível em: <www.censo2010.ibge.gov.br/sinopse/index.


php?dados=12>. Acesso em: jan. 2018.

a) Em qual intervalo de idade há mais homens?

b) Em qual intervalo de idade há mais mulheres?

c) Pesquisas populacionais podem ser utilizadas como ferramentas muito


úteis para o planejamento de políticas públicas. Sabendo disso, respon‑
da: Como os dados do gráfico acima podem ser utilizados?

Conteúdo com licença aberta do tipo Creative Commons – Atribuição Não Comercial 4.0 Internacional (CC BY NC 4.0), com possibilidade de cópia e redistribuição em
qualquer suporte ou formato. São permitidas a modificação, a adaptação e a criação para fins não comerciais, com a atribuição do devido crédito. Mudanças devem
ser indicadas, além de um link para a licença.
23

8. Assinale a opção que melhor completa a sentença a seguir.


O Brasil é um país formado por uma população:
( ) com suas origens pouco diversas.
( ) com suas origens muito diversas.
Agora faça um desenho que represente sua resposta.

9. Circule as imagens que contenham palavras ou expressões relacionadas a


alguns fatores responsáveis pelo aumento do número de habitantes de de‑
terminado local.

GDJ/pixabay.com Clker-Free-Vector-Images/pixabay.com

Migrações Miscigenação

Clker-Free-Vector-Images/ Clker-Free-Vector-Images/
pixabay.com pixabay.com

Nascimentos Aumento da
expectativa de vida

Conteúdo com licença aberta do tipo Creative Commons – Atribuição Não Comercial 4.0 Internacional (CC BY NC 4.0), com possibilidade de cópia e redistribuição em
qualquer suporte ou formato. São permitidas a modificação, a adaptação e a criação para fins não comerciais, com a atribuição do devido crédito. Mudanças devem
ser indicadas, além de um link para a licença.
24

10. Assinale a alternativa que indica um fator que pode contribuir para o au‑
mento da expectativa de vida nas populações.
a) Diminuição das campanhas de vacinação.
b) Coleta de esgoto e acesso à água tratada.
c) Aumento da natalidade.
d) Falta de coleta de esgoto e de água tratada.

11. Nas grandes cidades brasileiras, é comum observarmos fenômenos como


a concentração populacional e a desigualdade social. Observe a imagem
e faça o que se pede:

Google Maps

Assinale a alternativa que melhor explica o fenômeno retratado na fotografia.


a) A igualdade social existe no Brasil.
b) Todas as pessoas vivem com boas condições de moradia.
c) A migração interna garante igual acesso a bens e serviços nas cidades
de destino.
d) A concentração da população em algumas cidades, fruto de movimen‑
tos migratórios, pode gerar desigualdades sociais graves.

Conteúdo com licença aberta do tipo Creative Commons – Atribuição Não Comercial 4.0 Internacional (CC BY NC 4.0), com possibilidade de cópia e redistribuição em
qualquer suporte ou formato. São permitidas a modificação, a adaptação e a criação para fins não comerciais, com a atribuição do devido crédito. Mudanças devem
ser indicadas, além de um link para a licença.
25

12. Em sua opinião, como poderiam ser minimizados os efeitos da desigual‑


dade social que existe em diferentes locais e que afeta diferentes grupos
étnico­‑culturais no Brasil?

13. A migração interna no Brasil gerou um fenômeno de movimento populacio‑


nal muito intenso nas décadas de 1950 a 1970, especialmente de áreas
rurais dos estados do Nordeste para grandes cidades nas demais regiões
do Brasil. Que nome é dado e esse movimento específico?
a) Êxodo rural.
b) Colonização.
c) Migração pendular.
d) Reforma agrária.
14. Leia o texto abaixo e indique a alternativa que melhor o completa.

Minha tataravó morreu aos 52 anos. Minha bisavó viveu até completar 59
anos. Minha avó faleceu com 68. Minha mãe ainda está viva e tem 74 anos.
Logo, posso concluir que ocorreu uma melhora
da população brasileira.

a) na taxa de natalidade
b) na taxa de mortalidade infantil
c) nos anos de estudo
d) na expectativa de vida

Conteúdo com licença aberta do tipo Creative Commons – Atribuição Não Comercial 4.0 Internacional (CC BY NC 4.0), com possibilidade de cópia e redistribuição em
qualquer suporte ou formato. São permitidas a modificação, a adaptação e a criação para fins não comerciais, com a atribuição do devido crédito. Mudanças devem
ser indicadas, além de um link para a licença.
26

15. O mapa a seguir trabalha um dado muito importante para o estudo da po‑
pulação brasileira. Leia­‑o atentamente e responda à questão.

Brasil: cidades mais populosas – 2000

Alessandro Passos da Costa

Fonte: Graça Maria Lemos Ferreira. Atlas geográfico Espaço Mundial. 3. ed. São Paulo: Moderna, 2010. P. 139.

Qual é o dado representado e de que forma ele é organizado no Brasil?


a) O dado é o crescimento das cidades; esse dado é obtido por meio do
mapeamento dos municípios.
b) O dado é a taxa de natalidade dos municípios; esse dado é obtido por
meio do censo demográfico.
c) O dado é a população dos municípios; esse dado é obtido por meio do
censo demográfico.
d) O dado é a população dos municípios; esse dado é obtido por meio do
cadastro de munícipes da prefeitura.

Conteúdo com licença aberta do tipo Creative Commons – Atribuição Não Comercial 4.0 Internacional (CC BY NC 4.0), com possibilidade de cópia e redistribuição em
qualquer suporte ou formato. São permitidas a modificação, a adaptação e a criação para fins não comerciais, com a atribuição do devido crédito. Mudanças devem
ser indicadas, além de um link para a licença.
27

Gabarito
Habilidade trabalhada – Atividades 1 e 2
(EF05GE01) Descrever e analisar dinâmicas populacionais na Unidade da Federação em que vive,
estabelecendo relações entre migrações e condições de infraestrutura.

1.
1.

2. c e n s o * d e m o g r á f i c o

3. t a x a * d e * n a t a l i d a d e

4. m i g r a ç ã o * i n t e r n a

Os alunos devem ler as questões antes de completar o diagrama de palavras. Esclareça qual‑
quer dúvida no entendimento das questões e peça que anotem no caderno as respostas e de‑
pois verifiquem se estão adequadas aos campos do diagrama. Faça um debate sobre o que os
alunos entenderam dos conceitos trabalhados na atividade e reforce a relação desses conceitos
com o estudo do espaço geográfico.
2. As frases que melhor se relacionam com a utilidade do censo demográfico são:
• Conhecer melhor o país, os estados e os municípios.
• Identificar os locais onde é mais importante fazer investimentos em saúde, educação, entre outros.
• Identificar lugares que necessitam de programas de incentivo ao crescimento econômico.
• Distribuir melhor o dinheiro público.
As respostas devem atender às expectativas de entendimento da utilidade de uma pesquisa
censitária nacional, relacionando os principais objetivos das pesquisas populacionais com o
desenvolvimento de políticas públicas. Releia as opções inadequadas e questione os alunos
sobre por que estão incorretas nesse contexto. Informe que há outros tipos de pesquisa e estu‑
dos que possibilitam conhecer as transformações no meio ambiente e sustentabilidade.

Conteúdo com licença aberta do tipo Creative Commons – Atribuição Não Comercial 4.0 Internacional (CC BY NC 4.0), com possibilidade de cópia e redistribuição em
qualquer suporte ou formato. São permitidas a modificação, a adaptação e a criação para fins não comerciais, com a atribuição do devido crédito. Mudanças devem
ser indicadas, além de um link para a licença.
28

Habilidades trabalhadas – Atividade 3


(EF05GE01) Descrever e analisar dinâmicas populacionais na Unidade da Federação em que vive,
estabelecendo relações entre migrações e condições de infraestrutura.
(EF05GE02) Identificar diferenças étnico­‑culturais e desigualdades sociais entre grupos em diferentes
territórios.

3. a) Podem surgir respostas como migração, imigração ou êxodo. Se necessário debata nova‑
mente com os alunos o significado desses conceitos e seus usos, reforçando que o termo
migração é o mais adequado no contexto dos estudos de movimento populacional feitos
pela Geografia.
b) Entre os motivos que levam as pessoas a migrar estão a busca por melhores condições de
vida (trabalho, moradia, condição econômica etc.), a fuga de conflitos, a fuga de fenômenos
naturais (como furacões ou terremotos) e a perseguição política. Reforce o conceito de mi‑
gração como um movimento consequente a uma situação de vida do migrante, pois mesmo
a migração espontânea tem motivação – e esses motivos é que possibilitam o estudo do
fenômeno. Verifique novamente se os alunos convivem com migrantes, evitando sempre a
exposição desnecessária dos alunos e de sua intimidade.

Habilidade trabalhada – Atividade 4


(EF05GE09) Estabelecer conexões e hierarquias entre diferentes cidades, utilizando mapas temáticos e
representações gráficas.

4. Alternativa c. O fluxo migratório mais intenso foi da Região Nordeste para o Sudeste, com
maior contingente populacional se deslocando para o estado de São Paulo.

Habilidade trabalhada – Atividades 5 a 7


(EF05GE01) Descrever e analisar dinâmicas populacionais na Unidade da Federação em que vive,
estabelecendo relações entre migrações e condições de infraestrutura.

5. A frase com as lacunas preenchidas deve ficar:


Até as décadas de 1970 e 1980, o número de nascimentos era elevado, e as famílias, numero-
sas. Era comum os casais terem muitos filhos. Atualmente, essa situação modificou­‑se, e as
famílias têm agora, em média, menos filhos do que tinham no passado.
Em uma roda de conversa com os alunos, retome o conceito de população e suas variações
exemplificando­‑o com a sentença montada, dando destaque à natalidade como um fator em
queda no Brasil. Incentive os alunos que completaram as lacunas de maneira incorreta a refle‑
tir sobre o sentido que a frase adquiriu e solicite que refaçam a atividade com mais atenção,
relendo a frase conforme preenchem cada lacuna para verificar se ela faz sentido no contexto.
6. a) 2000
b) 1960
c) 1980
Incentive os alunos a interpretar o gráfico com base na curva descendente. As linhas trace‑
jadas os auxiliarão a chegar à resposta. Caso haja dificuldade na interpretação, promova a
leitura gráfica na lousa com eles.

Conteúdo com licença aberta do tipo Creative Commons – Atribuição Não Comercial 4.0 Internacional (CC BY NC 4.0), com possibilidade de cópia e redistribuição em
qualquer suporte ou formato. São permitidas a modificação, a adaptação e a criação para fins não comerciais, com a atribuição do devido crédito. Mudanças devem
ser indicadas, além de um link para a licença.
29

7. a) Entre a idade de 10 e 14 anos.


b)
Entre a idade de 20 e 24 anos.
As respostas podem variar em função de as barras coloridas correspondentes ao intervalo
entre 10 a 29 anos concentrarem grande parcela da população. A fim de evitar que os alunos
se confundam, aconselha­‑se que sejam destacados também os valores absolutos de cada
faixa etária.
c) Entre as possibilidades, pode­‑se citar o planejamento de investimento em saúde, educação,
políticas de segurança, previdência etc. Mostre aos alunos que pesquisas desse tipo possi‑
bilitam que políticas públicas se desenvolvam pontualmente, de acordo com os resultados
e sua interpretação.

Habilidade trabalhada – Atividade 8


(EF05GE02) Identificar diferenças étnico­‑culturais e desigualdades sociais entre grupos em diferentes
territórios.

8. A opção que melhor completa a frase é: com suas origens muito diversas.
Acompanhe a realização dos desenhos, que podem refletir o referencial dos alunos. Estimule­
‑os a buscar influências, inclusive dos colegas, a fim de aumentar a diversidade.

Habilidade trabalhada – Atividades 9 e 10


(EF05GE01) Descrever e analisar dinâmicas populacionais na Unidade da Federação em que vive,
estabelecendo relações entre migrações e condições de infraestrutura.

9. Os alunos devem circular as imagens reproduzidas a seguir:

GDJ/pixabay.com Clker-Free-Vector-
Images/pixabay.com

Migrações Nascimentos

Pergunte como cada imagem ou expressão está relacionada ao aumento da população. Para
reforçar o entendimento, peça que deem exemplos próximos a eles e ao local onde vivem.
Concluída a atividade, pergunte por que as imagens que não foram assinaladas não estão de
acordo com a afirmação proposta pela atividade.
10. Alternativa b. Espera­‑se que os alunos relacionem a qualidade dos serviços de saneamento
básico (coleta de esgoto e acesso à água tratada) com a melhoria da qualidade de vida e, con‑
sequentemente, a redução de óbitos e o aumento da expectativa de vida. Faça uma roda de
conversa para debater que outros fatores podem contribuir para o aumento da expectativa de
vida e como estão presentes na realidade dos alunos. Evite expor situações vexatórias relacio‑
nadas ao espaço onde os alunos vivem.

Conteúdo com licença aberta do tipo Creative Commons – Atribuição Não Comercial 4.0 Internacional (CC BY NC 4.0), com possibilidade de cópia e redistribuição em
qualquer suporte ou formato. São permitidas a modificação, a adaptação e a criação para fins não comerciais, com a atribuição do devido crédito. Mudanças devem
ser indicadas, além de um link para a licença.
30

Habilidade trabalhada – Atividades 11 e 12


(EF05GE02) Identificar diferenças étnico­‑culturais e desigualdades sociais entre grupos em diferentes
territórios.

11. Alternativa d. Peça aos alunos que observem atentamente a imagem e façam uma leitura
indicando elementos da paisagem semelhantes e distintos do local em que vivem. Feita essa
análise, solicite que leiam todas as alternativas e esclareça eventuais dúvidas de entendimento
das frases e os conceitos trabalhados nelas. Concluída a atividade, corrija as alternativas incor‑
retas, promovendo um debate sobre os assuntos abordados nelas.
12. Respostas pessoais. Espera­‑se que os alunos relacionem o fenômeno da desigualdade social
aos temas estudados: migração interna, caracterização da população, falta de acesso a serviços
básicos de qualidade e remuneração desigual.

Habilidade trabalhada – Atividade 13


(EF05GE01) Descrever e analisar dinâmicas populacionais na Unidade da Federação em que vive,
estabelecendo relações entre migrações e condições de infraestrutura.

13. Alternativa a. O êxodo rural carrega um grande peso simbólico nos movimentos migratórios
no Brasil, pois é reflexo de uma série de situações que expulsaram um grande contingente
populacional para outras áreas. No período descrito, alguns estados da Região Nordeste che‑
garam a perder mais de 10% de sua população em consequência dele.

Habilidade trabalhada – Atividade 14


(EF05GE01) Descrever e analisar dinâmicas populacionais na Unidade da Federação em que vive,
estabelecendo relações entre migrações e condições de infraestrutura.

14. Alternativa d. Aproveite a atividade para saber se os pais/responsáveis dos alunos também
têm uma expectativa de vida maior do que a dos avós, como proposto na sentença. Debata
quais aspectos influenciam nesse aumento (como maior acesso a serviço de saúde, melhor
alimentação, prevenção de doenças etc.).

Habilidade trabalhada – Atividade 15


(EF05GE09) Estabelecer conexões e hierarquias entre diferentes cidades, utilizando mapas temáticos e
representações gráficas.

15. Alternativa c. Esclareça possíveis dúvidas que surjam com a leitura do mapa e peça muita
atenção dos alunos na interpretação das alternativas. Após responderem à questão, releia as
alternativas incorretas e pergunte que informação em cada item está errada. Em seguida ques‑
tione sobre que outros tipos de mapas poderiam ser feitos com base nas informações coleta‑
das, organizadas e divulgadas pelo censo demográfico.

Conteúdo com licença aberta do tipo Creative Commons – Atribuição Não Comercial 4.0 Internacional (CC BY NC 4.0), com possibilidade de cópia e redistribuição em
qualquer suporte ou formato. São permitidas a modificação, a adaptação e a criação para fins não comerciais, com a atribuição do devido crédito. Mudanças devem
ser indicadas, além de um link para a licença.
31

Plano de desenvolvimento bimestral


Segundo bimestre – Extrair, produzir e comercializar
Objetivos de Objetos de Habilidades
Sequências didáticas
aprendizagem conhecimento desenvolvidas
Sequência 1: Produtos • Identificar produtos do • Trabalho e inovação (EF05GE05) Identificar e
do extrativismo extrativismo presentes tecnológica comparar as mudanças
O objetivo da sequência no cotidiano. dos tipos de trabalho
é que o aluno conheça • Compreender a e desenvolvimento
diferentes produtos importância das tecnológico na agropecuária,
do extrativismo atividades extrativistas na indústria, no comércio e
mineral e vegetal e sua para a economia. nos serviços.
importância no dia a dia.

Livro do Aluno
• Unidade 2, Capítulo 1
Sequência 2: • Identificar os • Diferentes tipos de (EF05GE11) Identificar
Compostagem na escola materiais orgânicos poluição e descrever problemas
O objetivo da sequência que são gerados pela ambientais que ocorrem
é abordar a produção comunidade escolar. no entorno da escola e da
de lixo orgânico na • Compreender a residência (lixões, indústrias
comunidade escolar e importância da poluentes, destruição do
atuar de forma prática reciclagem de patrimônio histórico etc.).
para o reaproveitamento materiais orgânicos.
desse resíduo, com a • Identificar as diferentes
construção de uma etapas do processo de
composteira. compostagem.

Livro do Aluno
• Unidade 2, Capítulo 2
Sequência 3: Para onde • Repensar atitudes • Territórios, redes e (EF05GE03) Identificar
vai o lixo? de consumo e a urbanização as formas e funções
O objetivo da sequência preservação ambiental. das cidades e analisar
é que o aluno analise a • Identificar e descrever as mudanças sociais,
produção e destinação problemas ambientais. econômicas e ambientais
do lixo no munícipio provocadas pelo seu
da escola, entendendo crescimento.
que o consumo em • Mapas e imagens de (EF05GE08) Analisar
excesso prejudica o meio Livro do Aluno satélite transformações de paisagens
ambiente ao acarretar • Unidade 2, Capítulo 4 nas cidades, comparando
uma extração maior de sequência de fotografias,
recursos da natureza, fotografias aéreas e imagens
além de aumentar a de satélite de épocas
produção de lixo. diferentes.
• Diferentes tipos de (EF05GE11) Identificar
poluição e descrever problemas
ambientais que ocorrem
no entorno da escola e da
residência (lixões, indústrias
poluentes, destruição do
patrimônio histórico etc.).

Conteúdo com licença aberta do tipo Creative Commons – Atribuição Não Comercial 4.0 Internacional (CC BY NC 4.0), com possibilidade de cópia e redistribuição em
qualquer suporte ou formato. São permitidas a modificação, a adaptação e a criação para fins não comerciais, com a atribuição do devido crédito. Mudanças devem
ser indicadas, além de um link para a licença.
32

Proposições didáticas
Neste bimestre, o tema central a ser desenvolvido são as atividades econômicas. O objetivo é que
o aluno reconheça diferentes setores da economia, compreendendo a importância do trabalho e sua
relação com diferentes atividades econômicas. As sequências didáticas propostas permitem diferen‑
ciar as atividades relativas ao campo, como extrativismo e agropecuária, das atividades típicas da
cidade, como indústria e comércio. Também é discutida a questão da produção de lixo no município
e as consequências para o meio ambiente. Assim, espera­‑se que os alunos desenvolvam atitudes de
respeito, valorizem o trabalho dos profissionais envolvidos em cada uma das atividades econômicas
e reflitam sobre atitudes de consumo e na produção do lixo.

Acompanhamento de aprendizagem
Ao longo do bimestre, há diferentes propostas de atividades que podem servir de avaliação,
elaborar cartazes e painéis para campanha na escola, construir uma composteira, apresentar tra‑
balho oral individualmente e em grupo e pesquisar em fontes diversas. Além disso, a participação
nas rodas de conversa e a apresentação oral das atividades são situações oportunas para avaliar o
envolvimento e o entendimento do aluno. Aproveite esses momentos para fazer anotações sobre o
desempenho de cada aluno. Ao final, é importante que eles tenham aumentado o repertório a respei‑
to das atividades econômicas, sendo capazes de diferenciar as atividades do campo das atividades
da cidade e reconhecer a importância de cada um desses trabalhos e dos profissionais envolvidos,
relacionando cada uma dessas atividades na cadeia produtiva.
Para a avaliação, você também pode observar a participação nas aulas, o interesse e senso de
observação, os registros no caderno e a organização do material escolar. O importante é aproveitar
todas as oportunidades para avaliar a aprendizagem e, sempre que necessário, revisar o conteúdo
individual ou coletivamente utilizando estratégias diferentes das já utilizadas. É necessária atenção
especial aos alunos com mais dificuldade no aprendizado ou no cumprimento das tarefas. Nesses
casos, deve­‑se investir em diferentes abordagens de acordo com as necessidades de cada um.
Além disso, podem ser utilizadas as questões da seção Como avaliar para mensurar se os alunos
atingiram os objetivos traçados.
A seguir, organizamos os objetos de conhecimento, as habilidades a serem desenvolvidas e um
resumo das sequências didáticas propostas para nortear seu trabalho.

O que é essencial para avançar nos estudos?


Ao final do bimestre, os alunos deverão ter alcançado, pelo menos parcialmente, as habilidades
que elencamos a seguir.
1. (EF05GE03) Identificar as formas e funções das cidades e analisar as mudanças sociais, eco‑
nômicas e ambientais provocadas pelo seu crescimento.
2. (EF05GE05) Identificar e comparar as mudanças dos tipos de trabalho e desenvolvimento
tecnológico na agropecuária, na indústria, no comércio e nos serviços.
3. (EF05GE08) Analisar transformações de paisagem nas cidades, comparando sequência de
fotografias, fotografias aéreas e imagens de satélite de épocas diferentes.
4. (EF05GE11) Identificar e descrever problemas ambientais que ocorrem no entorno da escola
e da residência (lixões, indústrias poluentes, destruição do patrimônio histórico etc.).

Conteúdo com licença aberta do tipo Creative Commons – Atribuição Não Comercial 4.0 Internacional (CC BY NC 4.0), com possibilidade de cópia e redistribuição em
qualquer suporte ou formato. São permitidas a modificação, a adaptação e a criação para fins não comerciais, com a atribuição do devido crédito. Mudanças devem
ser indicadas, além de um link para a licença.
33

Sequências didáticas
Sequência didática 1: Produtos do extrativismo

Objetivos de
Objeto de conhecimento Habilidade desenvolvida
aprendizagem
• Identificar produtos do • Trabalho e inovação tecnológica (EF05GE05) Identificar e
extrativismo presentes no comparar as mudanças dos tipos
cotidiano. de trabalho e desenvolvimento
• Compreender a importância das tecnológico na agropecuária,
atividades extrativistas para a na indústria, no comércio e nos
economia. serviços.

Objetivos e conteúdos de ensino


O objetivo da sequência é que o aluno compreenda as atividades econômicas relacionadas ao
extrativismo mineral e vegetal por meio da observação dos objetos presentes no dia a dia. Ao final,
espera­‑se que o aluno reconheça a importância da atividade extrativista para a fabricação de bens de
consumo e matérias­‑primas fundamentais para os seres humanos.

Duração
2 aulas

Material:
• caderno;
• lápis;
• borracha.

Onde fazer
Na sala de aula.

Conteúdo com licença aberta do tipo Creative Commons – Atribuição Não Comercial 4.0 Internacional (CC BY NC 4.0), com possibilidade de cópia e redistribuição em
qualquer suporte ou formato. São permitidas a modificação, a adaptação e a criação para fins não comerciais, com a atribuição do devido crédito. Mudanças devem
ser indicadas, além de um link para a licença.
34

Como encaminhar

Aula 1
Em uma roda de conversa, pergunte aos alunos o que eles entendem por extrativismo. Em se‑
guida, peça que deem exemplos de produtos obtidos com essa atividade econômica e registre­‑os na
lousa. Depois, solicite aos alunos que diferenciem os que são oriundos do extrativismo mineral da‑
queles provenientes do extrativismo vegetal. Então, peça a eles que copiem os produtos no caderno,
em duas colunas, conforme a sugestão abaixo:

Produtos extrativistas
Origem mineral Origem vegetal

Depois, proponha aos alunos que circulem pela sala de aula em busca de exemplos de objetos
feitos de matérias­‑primas oriundas do extrativismo. Ouça as respostas, corrigindo­‑as quando neces‑
sário. Ao término da aula, peça­‑lhes que tragam para a aula seguinte um objeto de casa que contenha
produto(s) oriundo(s) do extrativismo. Auxilie­‑os dando alguns exemplos desses produtos, como:
cremes hidratantes à base de castanhas, lápis grafite, objetos feitos de madeira, borracha e derivados
de látex etc.

Aula 2
Organize as carteiras em círculo e explique como será a atividade: quando um aluno apresentar
um objeto, quem souber qual produto do extrativismo foi usado para sua fabricação deve levantar
a mão para falar. Além da matéria­‑prima identificada, o aluno deverá falar se o produto é oriundo
de extrativismo mineral ou vegetal. Aquele que acertar é o próximo a apresentar o objeto trazido de
casa. Aproveite a oportunidade para enfatizar a importância da atividade extrativista, questionando
os alunos sobre a importância que aquele objeto tem para o seu dia a dia. Ao término desta proposta,
finalize­‑a com a confecção de um painel. Para isso, organize a turma em grupos, destacando onde
os objetos estudados são possivelmente encontrados, além do material extraído utilizado em sua
fabricação. Os painéis deverão ser expostos em um mural da sala de aula.

Conteúdo com licença aberta do tipo Creative Commons – Atribuição Não Comercial 4.0 Internacional (CC BY NC 4.0), com possibilidade de cópia e redistribuição em
qualquer suporte ou formato. São permitidas a modificação, a adaptação e a criação para fins não comerciais, com a atribuição do devido crédito. Mudanças devem
ser indicadas, além de um link para a licença.
35

Atividades complementares

1. O que significa “extrativismo”?

2. Qual é a diferença entre extrativismo vegetal e extrativismo mineral?

Conteúdo com licença aberta do tipo Creative Commons – Atribuição Não Comercial 4.0 Internacional (CC BY NC 4.0), com possibilidade de cópia e redistribuição em
qualquer suporte ou formato. São permitidas a modificação, a adaptação e a criação para fins não comerciais, com a atribuição do devido crédito. Mudanças devem
ser indicadas, além de um link para a licença.
36

Gabarito
1. Extrativismo é a atividade de extração de um recurso natural de origem mineral, vegetal ou
animal para uso econômico. Auxilie os alunos citando exemplos do rol de produtos listados
ao longo desta sequência didática.
2. Extrativismo vegetal é a extração de produtos oriundos de espécies vegetais, como sementes
e frutos. Extrativismo mineral é a extração de produtos naturais de origem mineral, como
rochas, petróleo, areia etc.

Como avaliar

Sugestões gerais para avaliação


A avaliação deve ser contínua e individualizada. Entre os aspectos que podem ser observados
estão:
• participação e interesse no assunto trabalhado;
• participação nas rodas de conversa;
• participação na atividade sobre objetos oriundos do extrativismo vegetal e do extrativismo mineral.

Questões orientadoras da avaliação


• O aluno entende quais atividades se relacionam ao extrativismo?
• Consegue reconhecer objetos derivados do extrativismo?
• Diferencia produtos minerais de vegetais?
• Compreende a importância do extrativismo para a produção de bens fundamentais?

Sugestão de autoavaliação

Critério Sim Não

Entendo o significado de extrativismo?

Reconheço produtos oriundos do extrativismo?

Diferencio produtos minerais de vegetais?

Realizo com cuidado as atividades propostas?

Estou atento ao que meu professor e colegas dizem?

Sugestão de fonte de pesquisa

Sites
Apoio à produção extrativista sustentável. Reportagem publicada no site do Instituto Chico
Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) que aborda alguns exemplos bem­‑sucedidos
de extração vegetal, a formação de associações para seu comércio e o apoio do órgão (ICMBio) nes‑
ses casos.
Disponível em: <www.icmbio.gov.br/portal/ultimas­‑noticias/20­‑geral/9102­‑apoio­‑a­‑producao­‑
extrativista­‑sustentavel>. Acesso em: jan. 2018.

Conteúdo com licença aberta do tipo Creative Commons – Atribuição Não Comercial 4.0 Internacional (CC BY NC 4.0), com possibilidade de cópia e redistribuição em
qualquer suporte ou formato. São permitidas a modificação, a adaptação e a criação para fins não comerciais, com a atribuição do devido crédito. Mudanças devem
ser indicadas, além de um link para a licença.
37

Utilidade dos minerais. Conteúdo produzido pelo Serviço Geológico do Brasil que lista diver‑
sos produtos de origem mineral que são utilizados no nosso dia a dia.
Disponível em: <www.cprm.gov.br/publique/Redes­‑Institucionais/Rede­‑de­‑Bibliotecas­‑­‑­‑Rede­‑
Ametista/Canal­‑Escola/Utilidade­‑dos­‑Minerais­‑1105.html>. Acesso em: jan. 2018.

Conteúdo com licença aberta do tipo Creative Commons – Atribuição Não Comercial 4.0 Internacional (CC BY NC 4.0), com possibilidade de cópia e redistribuição em
qualquer suporte ou formato. São permitidas a modificação, a adaptação e a criação para fins não comerciais, com a atribuição do devido crédito. Mudanças devem
ser indicadas, além de um link para a licença.
38

Sequência didática 2: Compostagem na escola

Objetivos de
Objeto de conhecimento Habilidade desenvolvida
aprendizagem
• Identificar os materiais • Diferentes tipos de poluição (EF05GE11) Identificar e
orgânicos que são gerados pela descrever problemas ambientais
comunidade escolar. que ocorrem no entorno da
• Compreender a importância escola e da residência (lixões,
da reciclagem de materiais indústrias poluentes, destruição
orgânicos. do patrimônio histórico etc.).
• Identificar as diferentes etapas
do processo de compostagem.

Objetivos e conteúdos de ensino


O objetivo da sequência é levar o aluno a conhecer uma técnica de produção de adubo orgânico
para o solo por meio da construção de uma composteira. Além de exercitar o cuidado com o solo, ele
se envolverá na reciclagem de materiais orgânicos descartados no ambiente escolar (cantina, refei-
tório, copa etc.). Ao final, espera-se que o aluno reconheça a importância da reciclagem de resíduos
orgânicos e o uso desses resíduos na adubação do solo, promovendo a sustentabilidade.

Duração
2 aulas

Material:
• caixa de madeira ou tijolos;
• sobras de alimentos;
• resíduos de papel;
• papelão;
• palha;
• água;
• um pedaço de madeira que servirá de tampa (também pode ser utilizada lona plástica);
• luvas;
• pá ou garfo de jardim;
• termômetro comum.

Onde fazer
No jardim ou em outra área aberta e sem pavimentação da escola.

Conteúdo com licença aberta do tipo Creative Commons – Atribuição Não Comercial 4.0 Internacional (CC BY NC 4.0), com possibilidade de cópia e redistribuição em
qualquer suporte ou formato. São permitidas a modificação, a adaptação e a criação para fins não comerciais, com a atribuição do devido crédito. Mudanças devem
ser indicadas, além de um link para a licença.
39

Como encaminhar

Aula 1
Comece a atividade perguntando aos alunos se conhecem a composição do lixo de suas casas e
da escola e o destino que é dado a esse lixo. Ouça algumas respostas e verifique se eles são capazes
de identificar e descrever problemas ambientais decorrentes do descarte irregular de lixo no entorno
da casa ou escola. Explique, então, que nem todo lixo que produzimos deve ser descartado e é pos-
sível reciclar e reutilizar muitos desses materiais. Da mesma forma, os restos orgânicos (cascas de
frutas e restos de comida, por exemplo) podem ser compostados e transformados em adubo, para
tornar o solo fértil e ser usado em hortas e jardins, por exemplo.
Após a introdução do tema, explique à turma que eles irão produzir uma composteira para
reaproveitamento do lixo orgânico gerado pela escola. Os alunos devem identificar os resíduos pro-
duzidos na escola que podem ser utilizados na produção de composto, como restos de legumes,
verduras, frutas, borra de café, cascas de ovos, entre outros (devem ser evitados restos de carne e de
peixe, pois atraem roedores e insetos). Os resíduos de jardinagem como folhas secas, galhos, flores,
também são excelentes matérias-primas para a produção do composto. O segundo passo é escolher
um local apropriado para fazer a composteira: não deve ser um local que alague quando chove ou
que receba muita luz solar.
Com base nesses conhecimentos, distribua luvas aos alunos e leve-os ao pátio, à cantina e aos
jardins da escola para que coletem resíduos orgânicos e procurem o local ideal para a construção da
composteira. Ressalte a importância de tomarem cuidado ao recolher folhas e galhos secos, pois é
possível que haja formigas e outros insetos que, quando acuados, podem picar. Peça aos alunos que
tragam, na próxima aula, restos de papel, papelão, palha ou folhas secas que encontrem em casa.

Aula 2
Nesta aula será feita a montagem da composteira pela turma toda. É preciso verificar se ela será
feita em um buraco no pátio da escola (neste caso, é preciso cavá-lo com antecedência) ou em uma
caixa de madeira ou tijolos. A primeira camada da composteira deve ter material seco (podas de
árvores ou galhos picados), seguido do material úmido (restos de alimentos e cascas de frutas). De-
ve-se alternar os materiais em camadas de mesma proporção de resíduos secos e úmidos. Na última
camada, coloca-se os resíduos de jardinagem ou terra para evitar atrair moscas. Quando a compos-
teira estiver cheia, vocês devem cobri-la com folhas secas, palha, papel e/ou papelão picados e, por
último, com uma tampa de madeira ou com lona.
Organize grupos de 3 a 4 alunos para o monitoramento da composteira e estabeleça uma escala
de acompanhamento para observação ao longo do mês. A cada dia um grupo de alunos deve mo-
nitorar a composteira para que identifiquem, visualmente, a mudança na composição, coloração e
textura dos materiais que estão sendo decompostos. O acompanhamento pode ser feito a qualquer
momento do dia. Os grupos devem medir a temperatura do material em compostagem e anotar o
que observaram.
Após duas semanas, é preciso mexer os resíduos com a pá e molhar a composteira com pouca
água, apenas para que fique úmida. Em cerca de quatro semanas já será possível utilizar o material
decomposto – agora transformado em adubo – para os jardins e hortas.

Conteúdo com licença aberta do tipo Creative Commons – Atribuição Não Comercial 4.0 Internacional (CC BY NC 4.0), com possibilidade de cópia e redistribuição em
qualquer suporte ou formato. São permitidas a modificação, a adaptação e a criação para fins não comerciais, com a atribuição do devido crédito. Mudanças devem
ser indicadas, além de um link para a licença.
40

Atividades complementares

1. Explique a técnica de compostagem: como funciona, qual é sua finalidade e


onde pode ser desenvolvida.

2. Cite uma vantagem para o meio ambiente do uso da técnica de compostagem.

Conteúdo com licença aberta do tipo Creative Commons – Atribuição Não Comercial 4.0 Internacional (CC BY NC 4.0), com possibilidade de cópia e redistribuição em
qualquer suporte ou formato. São permitidas a modificação, a adaptação e a criação para fins não comerciais, com a atribuição do devido crédito. Mudanças devem
ser indicadas, além de um link para a licença.
41

Gabarito
1. A técnica consiste na decomposição de material orgânico, como restos de alimentos, em área
úmida, resultando na formação de um substrato escuro, que serve de adubo para o solo. Sua
finalidade é fornecer adubo orgânico, sem necessidade de compra de adubos processados.
Pode ser desenvolvida em diversos espaços, desde em domicílio até em grandes propriedades
agrícolas ou usinas municipais.
2. A principal vantagem é reduzir a produção de lixo, dando um novo destino a ele.

Conteúdo com licença aberta do tipo Creative Commons – Atribuição Não Comercial 4.0 Internacional (CC BY NC 4.0), com possibilidade de cópia e redistribuição em
qualquer suporte ou formato. São permitidas a modificação, a adaptação e a criação para fins não comerciais, com a atribuição do devido crédito. Mudanças devem
ser indicadas, além de um link para a licença.
42

Como avaliar

Sugestões gerais para avaliação


A avaliação deve ser contínua e individualizada. Entre os aspectos que podem ser observados
estão: participação e interesse no assunto trabalhado, participação na coleta de materiais orgânicos,
empenho na confecção da composteira e comprometimento com o monitoramento constante do
processo de compostagem.

Questões orientadoras da avaliação


• O aluno entende a importância de se reciclar o lixo orgânico produzido pela escola?
• Consegue reconhecer os materiais usados para compostagem?
• Reconhece a compostagem como uma técnica agrícola?
• Entende o processo de construção de uma composteira?
• Compreende a importância da compostagem para o meio ambiente e para a produção agrícola?

Sugestão de autoavaliação

Critério Sim Não

Entendo a importância da reciclagem do lixo orgânico?

Reconheço os materiais que podem ser usados para compostagem?

Compreendo a importância da compostagem para o meio ambiente?

Compreendo a importância da compostagem como técnica de


adubação para a agricultura?

Empenhei-me nas atividades propostas?

Acompanhei o processo de compostagem?

Conteúdo com licença aberta do tipo Creative Commons – Atribuição Não Comercial 4.0 Internacional (CC BY NC 4.0), com possibilidade de cópia e redistribuição em
qualquer suporte ou formato. São permitidas a modificação, a adaptação e a criação para fins não comerciais, com a atribuição do devido crédito. Mudanças devem
ser indicadas, além de um link para a licença.
43

Sugestão de fonte de pesquisa

Livro
INÁCIO, Caio de Teves; MILLER, Paul Richard Momsen. Compostagem: ciência e prática para a
gestão de resíduos orgânicos. Rio de Janeiro: Embrapa Solos, 2009. 156 p.
O livro apresenta as técnicas da gestão de resíduos orgânicos com base na compostagem e seus
amplos benefícios, que incluem a produção de adubos orgânicos, o prolongamento da vida útil de
aterros sanitários e a redução das emissões de metano.

Conteúdo com licença aberta do tipo Creative Commons – Atribuição Não Comercial 4.0 Internacional (CC BY NC 4.0), com possibilidade de cópia e redistribuição em
qualquer suporte ou formato. São permitidas a modificação, a adaptação e a criação para fins não comerciais, com a atribuição do devido crédito. Mudanças devem
ser indicadas, além de um link para a licença.
44

Sequência 3: Para onde vai o lixo?

Objetivos de
Objetos de conhecimento Habilidades desenvolvidas
aprendizagem
• Repensar atitudes de consumo e • Território, redes e urbanização (EF05GE03) Identificar as formas
preservação ambiental. e funções das cidades e analisar
• Identificar e descrever as mudanças sociais, econômicas
problemas ambientais. e ambientais provocadas pelo
seu crescimento.
• Mapas e imagens de satélite (EF05GE08) Analisar
transformações de paisagens nas
cidades, comparando sequência
de fotografias, fotografias aéreas
e imagens de satélite de épocas
diferentes.
• Diferentes tipos de poluição (EF05GE11) Identificar e
descrever problemas ambientais
que ocorrem no entorno da
escola e da residência (lixões,
indústrias poluentes, destruição
do patrimônio histórico etc.).

Objetivos e conteúdos de ensino


O objetivo da sequência é que o aluno analise a produção e destinação do lixo no município
da escola, entendendo que o consumo em excesso prejudica o meio ambiente por acarretar uma
extração de recursos da natureza maior do que sua capacidade de reposição, além de aumentar a
produção de lixo.

Duração
2 aulas

Material:
• cartolina;
• canetinhas coloridas;
• revistas e jornais;
• tesoura sem ponta;
• cola branca;
• computador com acesso à internet (opcional).

Onde fazer
Na sala de aula e na sala de informática (se houver).

Como encaminhar

Aula 1
Faça uma pesquisa prévia sobre o local de destino do lixo do município e, se possível, descubra
a quantidade de lixo que esse local recebe em média por dia. Averigue também se há programas de
coleta seletiva e/ou organizações de catadores e cooperativas de reciclagem.

Conteúdo com licença aberta do tipo Creative Commons – Atribuição Não Comercial 4.0 Internacional (CC BY NC 4.0), com possibilidade de cópia e redistribuição em
qualquer suporte ou formato. São permitidas a modificação, a adaptação e a criação para fins não comerciais, com a atribuição do devido crédito. Mudanças devem
ser indicadas, além de um link para a licença.
45

Apresente as informações levantadas aos alunos e, se possível, mostre imagens relevantes, como
o local de destinação do lixo. Pode­‑se utilizar alguma plataforma digital que disponibilize imagens
de satélite e mapas integrados. Caso não seja possível determinar o local de destino do lixo do muni‑
cípio, mostre a eles imagens de grandes lixões, como o lixão do Aurá, em Belém­‑PA, ou o do Jóquei
(também conhecido como da Estrutural), em Brasília­‑DF.

Senado Federal/flickr.com
Pessoas realizam coleta em lixão de Brasília, Distrito Federal, 2017.

Pergunte a seus alunos o que eles veem nessas imagens e incentive a comparação de imagens
mais recentes com as mais antigas (se estiverem disponíveis). Os alunos devem perceber que a quan‑
tidade de lixo nesses locais aumentou. Pergunte a eles o porquê dessa situação e peça que imaginem
possíveis soluções para o problema. Confirme se eles se lembram dos 5 Rs (repensar, reduzir, recu-
sar, reutilizar e reciclar) e peça que pesquisem em casa a importância desses conceitos para que se
minimize o problema da destinação do lixo.

Aula 2
Organize os alunos em cinco grupos e peça a cada um que identifique e debata um problema
ambiental do município. Procure orientá­‑los para que não acabem focando somente um problema
ou questões parecidas. Além do detalhamento da questão, solicite a cada grupo que imagine como
solucioná­‑la, utilizando um ou mais conceitos dos 5 Rs, apresentando para o restante da turma so‑
luções e possibilidades de reduzir esse problema ambiental. Anote essas possíveis soluções na lousa
e pergunte aos alunos quais delas poderiam ser aplicadas em seu dia a dia, tanto em casa quanto na
escola. Peça aos alunos que façam cartazes com essas soluções para serem espalhados pela escola.

Conteúdo com licença aberta do tipo Creative Commons – Atribuição Não Comercial 4.0 Internacional (CC BY NC 4.0), com possibilidade de cópia e redistribuição em
qualquer suporte ou formato. São permitidas a modificação, a adaptação e a criação para fins não comerciais, com a atribuição do devido crédito. Mudanças devem
ser indicadas, além de um link para a licença.
46

Atividades complementares

1. Faça uma frase contando o “caminho do lixo” desde o momento de consumo


do produto até o que ocorre após seu descarte pelo consumidor. Use como
exemplo um produto de seu dia a dia.

2. Como você pode colaborar para diminuir a quantidade de lixo produzido?

Conteúdo com licença aberta do tipo Creative Commons – Atribuição Não Comercial 4.0 Internacional (CC BY NC 4.0), com possibilidade de cópia e redistribuição em
qualquer suporte ou formato. São permitidas a modificação, a adaptação e a criação para fins não comerciais, com a atribuição do devido crédito. Mudanças devem
ser indicadas, além de um link para a licença.
47

Gabarito
1. Resposta pessoal, de acordo com o produto escolhido pelo aluno. A atividade estimula a re‑
flexão sobre o ato do consumo e do descarte de lixo. A sequência elaborada pelo aluno deve
abranger o produto; seu descarte correto nos cestos de lixo (seja na coleta seletiva ou resíduo
comum); o recolhimento do lixo pelo serviço de coleta do município; a destinação correta dos
resíduos orgânicos ou do lixo comum para o aterro sanitário e/ou usina de compostagem; e
a separação dos materiais recicláveis por cooperativa ou empresa de coleta seletiva. Organize
um esquema na lousa indicando essas etapas e mostre aos alunos que o consumo e a desti‑
nação do lixo são eventos em cadeia, partes de um ciclo que afeta a qualidade de vida dos
moradores do local e o meio ambiente. Se julgar conveniente, você pode pedir aos alunos que
elaborem um esquema ilustrado.
2. Sugestão de resposta: evitando o uso de embalagens, diminuindo o consumo de bens supér‑
fluos, reutilizando ou doando bens em bom estado etc. Converse com os alunos sobre práticas
que eles próprios realizam em casa, aumentando o repertório de possibilidades de resposta.

Como avaliar

Sugestões gerais para avaliação


A avaliação deve ser contínua e individualizada. Entre os aspectos que podem ser observados
estão:
• participação e interesse no assunto trabalhado;
• participação na aula;
• pesquisa e elaboração do cartaz.

Questões orientadoras da avaliação


• O aluno se empenhou na pesquisa sobre o tema sugerido?
• Compreendeu que o problema do lixo se intensifica ao longo do tempo?
• Conseguiu identificar e descrever problemas ambientais do município?
• Participou das atividades propostas?

Sugestão de autoavaliação

Critério Sim Não

Identifiquei o local de destinação do lixo no município de minha escola?

Compreendo os problemas ambientais provocados pelo consumo?

Consigo identificar e descrever problemas ambientais?

Compreendo a importância dos 5 Rs para reduzir os problemas ambientais?

Estou empenhado em repensar minha atitude em relação a produção e


destinação do lixo?

Participei das atividades propostas?

Conteúdo com licença aberta do tipo Creative Commons – Atribuição Não Comercial 4.0 Internacional (CC BY NC 4.0), com possibilidade de cópia e redistribuição em
qualquer suporte ou formato. São permitidas a modificação, a adaptação e a criação para fins não comerciais, com a atribuição do devido crédito. Mudanças devem
ser indicadas, além de um link para a licença.
48

Sugestão de fonte de pesquisa

Filme
Criança, a alma do negócio. Documentário que faz diversas reflexões a respeito do papel exer‑
cido pela indústria sobre as crianças ao estimulá-las ao consumo.
Disponível em: <www.videocamp.com/pt/movies/crianca-a-alma-do-negocio>. Acesso em:
jan. 2018.

Conteúdo com licença aberta do tipo Creative Commons – Atribuição Não Comercial 4.0 Internacional (CC BY NC 4.0), com possibilidade de cópia e redistribuição em
qualquer suporte ou formato. São permitidas a modificação, a adaptação e a criação para fins não comerciais, com a atribuição do devido crédito. Mudanças devem
ser indicadas, além de um link para a licença.
49

Propostas de acompanhamento de
aprendizagem

Segundo bimestre
Nome: ______________________________________________________ Turma: 5o ano _________

Professor(a): ________________________________________ Data: _______ / _______ / _______

1. Decifre o código e descubra o que complementa a frase:

A I O E S U T Z X D N R

¥ ¥ ¥ ¥

No extrativismo, os produtos são _______________________________________________.

2. Relacione o número da imagem com as definições disponíveis a seguir.


1. 2. 3.

pxhere.com Ji-Elle/ Rui Ornelas/wikimedia.com


wikimedia.org.com

( ) É um exemplo de extrativismo animal.


( ) É o ato de retirar do solo e do subsolo minérios úteis às necessidades
humanas.
( ) Alguns produtos como certos frutos, sementes, madeira e raízes são
extraídos da natureza.

Conteúdo com licença aberta do tipo Creative Commons – Atribuição Não Comercial 4.0 Internacional (CC BY NC 4.0), com possibilidade de cópia e redistribuição em
qualquer suporte ou formato. São permitidas a modificação, a adaptação e a criação para fins não comerciais, com a atribuição do devido crédito. Mudanças devem
ser indicadas, além de um link para a licença.
50

3. Complete o quadro com cinco exemplos de produtos provenientes do extrati-


vismo vegetal e cinco exemplos de produtos oriundos do extrativismo mineral.

Extrativismo Vegetal Extrativismo Mineral

4. Qual das atividades abaixo é considerada uma atividade extrativista?


a) Pecuária.
b) Mineração.
c) Culinária.
d) Venda de imóveis.

5. Numere as imagens abaixo a fim de colocá­‑las na ordem adequada. Depois,


insira legendas que indiquem a qual etapa cada uma se refere.

pxhere.com Secretaria de Agricultura e Marco Aurélio Esparza/wikipedia.com


Abastecimento/flickr.com

Conteúdo com licença aberta do tipo Creative Commons – Atribuição Não Comercial 4.0 Internacional (CC BY NC 4.0), com possibilidade de cópia e redistribuição em
qualquer suporte ou formato. São permitidas a modificação, a adaptação e a criação para fins não comerciais, com a atribuição do devido crédito. Mudanças devem
ser indicadas, além de um link para a licença.
51

6. Em relação à obtenção de produtos de origem vegetal, é correto afirmar:


a) A agricultura envolve a coleta de minerais obtidos de rochas.
b) A agricultura caracteriza­‑se pela criação de porcos, vacas e galinhas.
c) A agricultura também pode fornecer matéria­‑prima para a indústria.
d) A agricultura envolve a criação de animais de pequeno porte, como abe-
lhas e minhocas.
7. Em relação à obtenção de produtos de origem mineral, é correto afirmar:
a) A mineração envolve também a coleta de minerais encontrados em ro-
chas.
b) Folhas e cereais podem ser caracterizados como produtos de origem mi-
neral.
c) A mineração não fornece matéria­‑prima para a indústria.
d) A mineração envolve a coleta de areia, rochas e outros produtos que po-
dem ser cultivados.

8. Atividade que tem por objetivo a cultura do solo para produzir vegetais úteis
ao ser humano.
Essa definição se relaciona ao conceito de:
a) agricultura.
b) pecuária.
c) comércio.
d) indústria.

Conteúdo com licença aberta do tipo Creative Commons – Atribuição Não Comercial 4.0 Internacional (CC BY NC 4.0), com possibilidade de cópia e redistribuição em
qualquer suporte ou formato. São permitidas a modificação, a adaptação e a criação para fins não comerciais, com a atribuição do devido crédito. Mudanças devem
ser indicadas, além de um link para a licença.
52

9. Escreva V para as frases verdadeiras e F para as frases falsas.


( ) As áreas industrializadas estão situadas apenas nas áreas urbanas.
( ) A indústria é a atividade econômica que transforma matéria­‑prima em
produtos.
( ) As áreas mais industrializadas tendem a concentrar maior número de
habitantes.
Agora, reescreva a(s) frase(s) falsa(s) de modo a torná­‑la(s) correta(s).

10. Aterros sanitários são locais adequados para o descarte de resíduos sóli-
dos. Ainda que sejam menos prejudiciais que os lixões, os aterros não aca-
bam com a produção de lixo. Em sua opinião, como poderíamos minimizar
os problemas resultantes do lixo produzido pela sociedade?

Agência Brasília/flickr.com Marcello Casal Jr./Agência Brasil/wikimedia.com

Aterro sanitário na cidade de Brasília, Distrito Federal, Lixão em Ribeirópolis, Sergipe, 2008.
2017.

Conteúdo com licença aberta do tipo Creative Commons – Atribuição Não Comercial 4.0 Internacional (CC BY NC 4.0), com possibilidade de cópia e redistribuição em
qualquer suporte ou formato. São permitidas a modificação, a adaptação e a criação para fins não comerciais, com a atribuição do devido crédito. Mudanças devem
ser indicadas, além de um link para a licença.
53

11. Leia a frase a seguir e faça o que se pede.

As agroindústrias estão instaladas nas áreas ____________________


e transformam as matérias­‑primas cultivadas ou ________________
nessas localidades em produtos.

As palavras que completam corretamente as lacunas são, respectivamente:


a) rurais – extraídas
b) rurais – industrializadas
c) urbanas – extraídas
d) urbanas – industrializadas

12. Faça uma ilustração com elementos que caracterizam cada uma das ativi-
dades mencionadas.

Extração vegetal Beneficiamento Comercialização

13. As indústrias _____________________, tais como as siderúrgicas e metalúrgicas,


transformam matérias­‑primas para serem utilizadas por outras indústrias.
O tipo de indústria que preenche corretamente a lacuna é:
a) intermediárias.
b) familiares.
c) de bens de consumo.
d) de base.

14. Explique com exemplos em que consiste o conceito dos 5 Rs.

Conteúdo com licença aberta do tipo Creative Commons – Atribuição Não Comercial 4.0 Internacional (CC BY NC 4.0), com possibilidade de cópia e redistribuição em
qualquer suporte ou formato. São permitidas a modificação, a adaptação e a criação para fins não comerciais, com a atribuição do devido crédito. Mudanças devem
ser indicadas, além de um link para a licença.
54

15. Leia um trecho da música do grupo Tribo de Jah e faça o que se pede.

“Mundo de modismo, extremo materialismo


[...]
O consumismo revela o abismo
Entre o que se quer e o que se pode ter”
Fauzi Beydoun

Ronaldo Barata

• Relacione o trecho da música e a imagem com o que foi estudado sobre


hábitos de consumo e produção de lixo.

Conteúdo com licença aberta do tipo Creative Commons – Atribuição Não Comercial 4.0 Internacional (CC BY NC 4.0), com possibilidade de cópia e redistribuição em
qualquer suporte ou formato. São permitidas a modificação, a adaptação e a criação para fins não comerciais, com a atribuição do devido crédito. Mudanças devem
ser indicadas, além de um link para a licença.
55

Gabarito
Habilidade trabalhada – Atividades 1 a 8
(EF05GE05) Identificar e comparar as mudanças dos tipos de trabalho e desenvolvimento tecnológico na
agropecuária, na indústria, no comércio e nos serviços.

1. A sentença formada pelos símbolos é: Extraídos da natureza.


Confirme com os alunos se compreenderam o enunciado e auxilie-os, caso seja necessários, para
que compreendam a estratégia de reconhecer os ícones e relacioná­‑los com as letras para formar a
frase. Evite que os alunos que resolverem a atividade rapidamente desvendem a resolução para os
colegas. É possível utilizar, a partir da estratégia dessa atividade, outras palavras ou frases secretas
relacionadas com o tema de estudo e montadas pelos alunos, que podem realizar a atividade em
grupos.
2.
( 3 ) É um exemplo de extrativismo animal.
( 1 ) É o ato de retirar do solo e do subsolo minérios úteis às necessidades humanas.
( 2 ) Alguns produtos como certos frutos, sementes, madeira e raízes são extraídos da natureza.
O extrativismo mineral é o ato de retirar do solo e do subsolo minérios úteis às necessidades
humanas. No extrativismo vegetal alguns produtos, como certos frutos, sementes, madeira e raízes,
são extraídos da natureza. A pesca é um exemplo de extrativismo animal.
3. Algumas possibilidades de resposta são apresentadas no quadro abaixo:

Extrativismo Vegetal Extrativismo Mineral


Madeira, sementes, raízes, folhas e frutos, Areia, argila, pedra, cobre, minério de ferro,
castanha­‑do­‑pará, açaí, babaçu, piaçava, látex etc. bauxita, manganês etc.

4. Alternativa b. A pecuária é a atividade de criação de animais e não extrai nenhum recurso da


natureza. Por isso não é considerada uma atividade extrativista.
5.

3 1 2

pxhere.com Secretaria de Agricultura e Marco Aurélio Esparza/wikipedia.com


Abastecimento/flickr.com

O açúcar refinado ou em torrões é Em grandes plantações de cana­ Após a colheita da cana no


o produto final obtido da cana­‑de­ ‑de­‑açúcar nas áreas rurais se campo, as plantas passam por um
‑açúcar. inicia o processo produtivo do processo de extração de seu suco
açúcar. para, então, obter-se o açúcar.

Conteúdo com licença aberta do tipo Creative Commons – Atribuição Não Comercial 4.0 Internacional (CC BY NC 4.0), com possibilidade de cópia e redistribuição em
qualquer suporte ou formato. São permitidas a modificação, a adaptação e a criação para fins não comerciais, com a atribuição do devido crédito. Mudanças devem
ser indicadas, além de um link para a licença.
56

6. Alternativa c. Além de ressaltar os equívocos das demais alternativas, reforce as diferentes


utilizações dos produtos de origem vegetal, além do uso direto, como quando os consumimos
in natura.
7. Alternativa a. Esclareça aos alunos que folhas e cereais são vegetais; que a mineração fornece
diferentes matérias­‑primas, com distintos fins à indústria; que, ainda que a mineração envol‑
va a coleta de areia e rochas, estas não podem ser cultivadas.
8. Alternativa a. Articule as características de cada atividade – produtos desenvolvidos, relação
entre a área rural e a área urbana – para reforçar o que foi abordado ao longo do bimestre.

Habilidade trabalhada – Atividade 9


(EF05GE03) Identificar as formas e funções das cidades e analisar as mudanças sociais, econômicas e
ambientais provocadas pelo seu crescimento.

9. F/V/V
Nas áreas rurais também são encontradas indústrias – um exemplo são as agroindústrias, como
as usinas de açúcar e álcool.

Habilidade trabalhada – Atividade 10


(EF05GE11) Identificar e descrever problemas ambientais que ocorrem no entorno da escola e da residência
(lixões, indústrias poluentes, destruição do patrimônio histórico etc.).

10. Algumas possibilidades de respostas são possíveis, como aquelas que articulam os preceitos
dos 5 Rs: repensar o consumo de um dado produto, reduzir seu consumo, reutilizar um pro‑
duto ou sua embalagem para outros fins, reaproveitar materiais e reciclá­‑los quando não são
mais reaproveitáveis.

Habilidades trabalhadas – Atividade 11


(EF05GE03) Identificar as formas e funções das cidades e analisar as mudanças sociais, econômicas e
ambientais provocadas pelo seu crescimento.
(EF05GE05) Identificar e comparar as mudanças dos tipos de trabalho e desenvolvimento tecnológico na
agropecuária, na indústria, no comércio e nos serviços.

11. Alternativa a. As agroindústrias localizam-se em áreas rurais e utilizam matérias­‑primas da


agropecuária ou do extrativismo (portanto extraídas) nessas localidades para fazer o produto
industrializado.

Conteúdo com licença aberta do tipo Creative Commons – Atribuição Não Comercial 4.0 Internacional (CC BY NC 4.0), com possibilidade de cópia e redistribuição em
qualquer suporte ou formato. São permitidas a modificação, a adaptação e a criação para fins não comerciais, com a atribuição do devido crédito. Mudanças devem
ser indicadas, além de um link para a licença.
57

Habilidade trabalhada – Atividades 12 e 13


(EF05GE05) Identificar e comparar as mudanças dos tipos de trabalho e desenvolvimento tecnológico na
agropecuária, na indústria, no comércio e nos serviços.

12. Os desenhos produzidos podem ser compartilhados entre os alunos ao final da atividade.
13. Alternativa d. A indústria de base é aquela que transforma a matéria­‑prima em um produto
que servirá de base para a produção de outro bem em outra indústria.

Habilidades trabalhadas – Atividades 14 e 15


(EF05GE03) Identificar as formas e funções das cidades e analisar as mudanças sociais, econômicas e
ambientais provocadas pelo seu crescimento.
(EF05GE11) Identificar e descrever problemas ambientais que ocorrem no entorno da escola e da residência
(lixões, indústrias poluentes, destruição do patrimônio histórico etc.).

14. Alguns exemplos possíveis podem ser elencados: reutilizar garrafas para outros fins que não
os seus originais; reduzir o consumo de luz, água e de produtos industrializados; refletir sobre
a necessidade de comprar determinado item etc.
15. Resposta pessoal. O aluno deve referir-se aos hábitos de consumo excessivo estimulados pela
publicidade e propaganda nos meios de comunicação e como esses hábitos estão ligados à
produção de lixo, especialmente embalagens e produtos descartados para serem substituídos
por novos. O trecho da música e a imagem tratam desse tema e suas consequências negativas
para os indivíduos e a sociedade.

Conteúdo com licença aberta do tipo Creative Commons – Atribuição Não Comercial 4.0 Internacional (CC BY NC 4.0), com possibilidade de cópia e redistribuição em
qualquer suporte ou formato. São permitidas a modificação, a adaptação e a criação para fins não comerciais, com a atribuição do devido crédito. Mudanças devem
ser indicadas, além de um link para a licença.
58

Projeto integrador anual


Veja a seguir uma sugestão de projeto para ser desenvolvido com os alunos ao longo do ano
letivo. Além de competências gerais da BNCC, o projeto envolve habilidades dos componentes de
Geografia, Ciências e Língua Portuguesa.
Título do projeto: Do campo à cidade: transformando matérias­‑primas em bens de consumo.
Justificativa: Quando compramos um produto industrializado, muitas vezes não sabemos sua
origem ou as matérias­‑primas que integram aquele produto. Isso inclui também os alimentos. Não
sabemos a origem dos alimentos que consumimos (in natura ou industrializados), onde são produ‑
zidos e qual o caminho que percorrem até chegar às nossas mesas.
Diante disso, esse projeto tem como objetivo incentivar a pesquisa sobre a origem dos alimentos
que consumimos e o caminho que percorrem do campo até a cidade. Os alunos devem relacionar a
produção dos alimentos à qualidade dos solos e disponibilidade de água no campo, familiarizando­
‑se com as principais características do meio rural, onde esse alimento é produzido. Depois, com
base na leitura das embalagens, devem relacionar a matéria­‑prima produzida no campo com os
alimentos industrializados que consumimos. Para finalizar, devem produzir uma história em qua‑
drinhos que mostre o caminho dos alimentos, do campo à mesa, e, por fim, compor uma receita com
os produtos abordados.
O trabalho permite que os alunos mobilizem conhecimentos das áreas de Ciências, ao estudar
a produção do alimento no campo e suas combinações já enquanto produto industrializado; da
Geografia, ao identificar as diferentes conexões existentes entre os meios urbano e rural; e da Língua
Portuguesa, por meio da redação de uma história em quadrinhos e da leitura de rótulos. A proposta
também permite o desenvolvimento do trabalho colaborativo em equipe para planejar as etapas do
projeto e realizar as atividades, integrando ainda métodos de estudo e de organização e apresenta‑
ção de informações.
Por fim, vale frisar que o projeto coloca o aluno como protagonista de ações sociais, ao pensar
nas relações de trabalho campo­‑cidade e valorizar o alimento que está consumindo.
Produtos desenvolvidos: Painel, pesquisa e história em quadrinhos.
Produto final: Criação de uma história em quadrinhos.
Duração: 10 a 12 aulas, conforme opções escolhidas pelo professor.

Cronograma
Etapa 1 3 a 4 aulas

Etapa 2 3 aulas

Etapa 3 3 aulas

Avaliação e autoavaliação 1 a 2 aulas

Conteúdo com licença aberta do tipo Creative Commons – Atribuição Não Comercial 4.0 Internacional (CC BY NC 4.0), com possibilidade de cópia e redistribuição em
qualquer suporte ou formato. São permitidas a modificação, a adaptação e a criação para fins não comerciais, com a atribuição do devido crédito. Mudanças devem
ser indicadas, além de um link para a licença.
59

Objetivos
• Desenvolver as habilidades de observação e descrição.
• Identificar diferentes usos do solo rural, com atividades de produção de matérias­‑primas na
agropecuária ou no extrativismo.
• Diferenciar atividades econômicas do campo e da cidade.
• Coletar dados na internet.
• Ler e interpretar rótulos.
• Confeccionar painel.
• Montar um cardápio.
• Criar/escrever uma história em quadrinhos.

Competência geral desenvolvida


4. Utilizar conhecimentos das linguagens verbal (oral e escrita) e/ou verbo­‑visual (como
Libras), corporal, multimodal, artística, matemática, científica, tecnológica e digital para
expressar­‑se e partilhar informações, experiências, ideias e sentimentos em diferentes con‑
textos e, com eles, produzir sentidos que levem ao entendimento mútuo.

Conteúdo com licença aberta do tipo Creative Commons – Atribuição Não Comercial 4.0 Internacional (CC BY NC 4.0), com possibilidade de cópia e redistribuição em
qualquer suporte ou formato. São permitidas a modificação, a adaptação e a criação para fins não comerciais, com a atribuição do devido crédito. Mudanças devem
ser indicadas, além de um link para a licença.
60

Conhecimentos integrados

Componente Objetos de
Habilidades
curricular conhecimento
Geografia Território, redes e urbanização (EF05GE04) Reconhecer as características
da cidade e analisar as interações entre a
cidade e o campo e entre cidades na rede
urbana.

Ciências Nutrição do organismo (EF05CI08) Organizar um cardápio


Hábitos alimentares equilibrado com base nas características
dos grupos alimentares (nutrientes e
Integração entre os sistemas
calorias) e nas necessidades individuais
digestório, respiratório e
(atividades realizadas, idade, sexo
circulatório
etc.) para a manutenção da saúde do
organismo.

Língua Portuguesa Constituição da identidade (EF05LP01) Participar das interações orais


psicossocial, em sala de aula, em sala de aula e em outros ambientes
por meio da oralidade escolares com atitudes de cooperação e
respeito.

Língua Portuguesa Seleção de informações (EF05LP09) Buscar e selecionar


informações sobre temas de interesse
escolar, em textos que circulam em meios
digitais ou impressos, para solucionar
problema proposto.

Língua Portuguesa Texto expositivo­‑informativo (EF05LP24) Produzir texto sobre tema


de interesse, organizando resultados
de pesquisa em fontes de informação
impressas ou digitais, incluindo imagens
e gráficos ou tabelas, considerando a
situação comunicativa e o tema/assunto
do texto.

Material:
• papel kraft;
• tesoura sem ponta;
• cola branca;
• caderno;
• papel sulfite tamanho A3;
• régua de 15 cm ou 30 cm;
• canetinhas coloridas (ou lápis de cor);
• materiais para realização da pesquisa (computador, tablet, livros, revistas);
• lápis;
• borracha.

Conteúdo com licença aberta do tipo Creative Commons – Atribuição Não Comercial 4.0 Internacional (CC BY NC 4.0), com possibilidade de cópia e redistribuição em
qualquer suporte ou formato. São permitidas a modificação, a adaptação e a criação para fins não comerciais, com a atribuição do devido crédito. Mudanças devem
ser indicadas, além de um link para a licença.
61

Procedimentos

Etapa 1
Inicie a proposta investigando o que os alunos sabem sobre a origem dos alimentos – por exem‑
plo, se eles sabem de onde veio o suco da caixinha – e incentive­‑os a debater o assunto. Explique que
o alimento que nós consumimos foi produzido no campo e de lá transportado para as cidades para
seu consumo in natura (um pé de alface ou uma fruta, por exemplo) ou beneficiado ou enviado para
a indústria, onde serviu de matéria­‑prima para produzir outro alimento. Peça aos alunos que pensem
no lanche que comeram no recreio e desenhem o caminho daquele alimento do campo até chegar à
lancheira, desde a produção no campo, transporte, industrialização (embalagem) e consumo.
Organize os alunos em grupos de quatro a cinco integrantes para estudar algum alimento defi‑
nido previamente por você e explicar seu processo de produção no campo, a importância do solo e
da água na produção desse alimento, o transporte até a indústria e sua venda nas cidades. Os alunos
deverão montar um painel com papel kraft e desenhos ou recortes mostrando essas etapas.
Essa primeira etapa é muito importante para que os alunos compreendam que existe um longo
caminho entre a produção do alimento até seu consumo.

Etapa 2
Em casa, os alunos deverão escolher dois ou três alimentos industrializados, tais como enla‑
tados, produtos em caixinha, bebidas engarrafadas etc., para estudar rótulos. Eles deverão anotar
as matérias­‑primas para fabricação do produto, a empresa que o fabricou e a cidade de fabricação.
Peça a eles que pesquisem na internet a distância entre a cidade onde se situa a fábrica e a cidade
do aluno, para entender mais sobre transporte, utilizando, por exemplo, uma plataforma digital
que disponibilize imagens de satélite e mapas integrados. Eles também podem pesquisar o preço da
matéria­‑prima e o preço do produto industrializado e trazer os resultados da pesquisa para a sala de
aula a fim de compará­‑los com os dos colegas.
Em grupos, os alunos deverão montar um cardápio equilibrado com base nos alimentos estuda‑
dos, nos rótulos lidos e nos conhecimentos adquiridos em Ciências, lembrando que uma dieta equi‑
librada deve conter uma variedade de nutrientes, vitaminas e sais minerais (presentes em frutas,
legumes e verduras, por exemplo), proteínas (ovo, carne, frango), carboidratos (massas) e gorduras.
Depois, podem comparar o cardápio montado por seu grupo com o dos demais colegas.

Etapa 3
Em grupos, os alunos criarão uma história em quadrinhos na folha de sulfite.
Peça aos alunos que:
• dividam uma folha de papel sulfite em quatro ou seis quadrinhos – cada quadrinho delimitará
o espaço das cenas da história;
• desenhem em cada quadrinho um ou dois personagens e balões com suas falas (texto da con‑
versa);
• incluam onomatopeias, se necessário, isto é, a representação de um som ambiente, como “TOC,
TOC”, que indica o som de duas batidas na madeira;
• utilizem desenhos ou colagens para representar os personagens ou outros elementos da história.
A história deve mostrar a origem do alimento no campo, sua passagem pela indústria, até che‑
gar à mesa de casa, como visto nas etapas 1 e 2. Depois, podem compartilhar as histórias com os
colegas e juntá­‑las em um gibi.

Conteúdo com licença aberta do tipo Creative Commons – Atribuição Não Comercial 4.0 Internacional (CC BY NC 4.0), com possibilidade de cópia e redistribuição em
qualquer suporte ou formato. São permitidas a modificação, a adaptação e a criação para fins não comerciais, com a atribuição do devido crédito. Mudanças devem
ser indicadas, além de um link para a licença.
62

Avaliação
A avaliação deve ser contínua, feita com base em anotações constantes e individuais ao longo
de todo o processo. Deve ser baseada, entre outras coisas, no envolvimento do aluno, nos resultados
alcançados nas diferentes atividades propostas e na aquisição das habilidades propostas. O projeto
envolve a experimentação de diferentes formas de expressão artística, o que contribui para uma
avaliação com critérios bastante diversificados. Entre as produções que podem ser avaliadas estão:
o painel, a atividade de pesquisa e leitura de rótulos, a história em quadrinhos e o cardápio. Além
disso, a avaliação deve contemplar aspectos como a participação nas atividades e o entendimento do
processo de produção de um alimento, do campo à indústria e da indústria ao comércio nas cidades.
A seguir, estão elencadas algumas questões que podem orientar o processo de avaliação.
• O aluno compreende os objetivos do projeto e mostra­‑se envolvido nele?
• Reconhece todas as etapas do processo produtivo?
• Distingue quais alimentos e em qual proporção eles compõem uma dieta equilibrada?
• Contribui no trabalho em equipe?
• Identifica diferentes usos do solo rural, com atividades de produção de matérias­‑primas?
• Diferencia atividades econômicas do campo e da cidade?
• Participa das atividades propostas e contribuiu para a criação da história em quadrinhos?
• Aprecia diferentes tipos de texto e expressões artísticas?

Autoavaliação
Na autoavaliação deve­‑se considerar o envolvimento no projeto, a entrega dos produtos e a qua‑
lidade das produções. Abaixo, segue uma proposta de autoavaliação.

Assinale as atividades realizadas.

Não consegui Realizei Realizei


Tarefas
realizar parcialmente plenamente
Confecção do painel

Leitura e compreensão dos rótulos

Pesquisa sobre os itens escolhidos

Confecção do cardápio

Redação da história em quadrinhos

Avalie sua participação no projeto.

Critério Excelente Bom Regular

Envolvimento no projeto

Participação nos trabalhos em equipe

Auxílio na criação da história em quadrinhos

Conteúdo com licença aberta do tipo Creative Commons – Atribuição Não Comercial 4.0 Internacional (CC BY NC 4.0), com possibilidade de cópia e redistribuição em
qualquer suporte ou formato. São permitidas a modificação, a adaptação e a criação para fins não comerciais, com a atribuição do devido crédito. Mudanças devem
ser indicadas, além de um link para a licença.
63

Agora, avalie­‑se quanto ao conteúdo aprendido.

Sim Não

Reconheço as diferentes etapas do processo produtivo?

Compreendo a origem do alimento que estou consumindo?

Consigo me expressar por meio de quadrinhos?

Referências complementares para pesquisa

Livros
CHU, Teddy. Do campo à mesa: o caminho dos alimentos. 2. ed. São Paulo: Editora Moderna, 2012.
GUERRA, Antonio J. Teixeira et al. Erosão e conservação dos solos: conceitos, temas e aplicações.
Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1999.
VON, Cristina. O consumo: dicas para se tornar um consumidor consciente. São Paulo: Callis
Editora, 2010.

Documentário
FOOD, Inc. Direção: Robert Kenner. EUA, 2008.

Sites
Criança e consumo. Organização que visa proteger as crianças das propagandas que incentivam
o consumismo infantil. Disponível em: <http://criancaeconsumo.org.br/ >. Acesso em: jan. 2018.
Empresa brasileira de pesquisa agropecuária (Embrapa). Site ligado ao governo federal, traz
informações sobre agricultura, pecuária e pesca no Brasil. Disponível em: <www.embrapa.br/>.
Acesso em: jan. 2018.

Conteúdo com licença aberta do tipo Creative Commons – Atribuição Não Comercial 4.0 Internacional (CC BY NC 4.0), com possibilidade de cópia e redistribuição em
qualquer suporte ou formato. São permitidas a modificação, a adaptação e a criação para fins não comerciais, com a atribuição do devido crédito. Mudanças devem
ser indicadas, além de um link para a licença.
64

Plano de desenvolvimento bimestral


Terceiro bimestre – Mudanças no campo e na cidade
Objetivos de Objetos de Habilidades
Sequências didáticas
aprendizagem conhecimento desenvolvidas
Sequência 1: • Identificar e comparar as • Trabalho e inovação (EF05GE05) Identificar e
Desenvolvimento alterações que ocorreram tecnológica comparar as mudanças
tecnológico do trabalho nas formas de trabalhar dos tipos de trabalho
O objetivo da sequência é ao longo do tempo. e desenvolvimento
levar o aluno a identificar tecnológico na
e comparar, com base agropecuária, na
em fotografias recentes indústria, no comércio
e antigas, as mudanças Livro do Aluno e nos serviços.
que ocorreram nos tipos • Unidade 3, capítulos 2 e 3
de trabalho, bem como
o desenvolvimento
tecnológico na
agropecuária, na indústria,
no comércio e nos serviços.

Sequência 2: Produção • Identificar atividades de • Território, redes e (EF05GE04) Reconhecer


de matéria­‑prima para a produção de matéria­ urbanização as características da
indústria ‑prima. cidade e analisar as
O objetivo desta • Compreender o caminho interações entre a cidade
sequência é levar o da matéria­‑prima do e o campo e entre cidades
aluno a compreender as campo à indústria. na rede urbana.
relações entre o campo e • Entender as relações
as atividades industriais, entre as atividades do
desde a produção da campo e a indústria.
matéria­‑prima, passando
pela etapa de transporte
até chegar à indústria,
onde será transformada. Livro do Aluno
• Unidade 3, Capítulo 2

Sequência 3: Energia solar • Reconhecer o Sol como • Trabalho e inovação (EF05GE07) Identificar
O objetivo da sequência fonte de energia. tecnológica os diferentes tipos de
é levar o aluno a • Diferenciar fontes de energia utilizadas na
reconhecer, por meio de energia renováveis e não produção industrial,
um experimento, que o renováveis. agrícola e extrativa e no
Sol é uma fonte de energia cotidiano das populações.
• Realizar uma experiência
limpa. com energia solar.

Livro do Aluno
• Unidade 3, Capítulo 4

Conteúdo com licença aberta do tipo Creative Commons – Atribuição Não Comercial 4.0 Internacional (CC BY NC 4.0), com possibilidade de cópia e redistribuição em
qualquer suporte ou formato. São permitidas a modificação, a adaptação e a criação para fins não comerciais, com a atribuição do devido crédito. Mudanças devem
ser indicadas, além de um link para a licença.
65

Proposições didáticas
O terceiro bimestre aborda as mudanças nas paisagens do campo e da cidade. O objetivo é levar
os alunos a reconhecer o campo como um local também propício às inovações tecnológicas – haja
vista a implantação das mais variadas técnicas de cultivo, colheita e distribuição. Além disso, espera­
‑se que assimilem a relação campo­‑cidade e as principais fontes de energia usadas tanto nas áreas
rurais quanto nas urbanas. As atividades possibilitam comparar esses espaços quanto ao uso das
tecnologias e fontes de energia, entendendo a interdependência dessas duas paisagens. Promovem,
ainda, a reflexão sobre o uso de fontes de energia renováveis. Com isso, espera­‑se que os alunos
desenvolvam atitudes de valorização à natureza, sensibilizando­‑os para diferentes questões ambien-
tais.

Acompanhamento de aprendizagem
Ao longo do bimestre, há diferentes atividades que podem se constituir em instrumentos de
avaliação, como a leitura de textos, análise e interpretação de fotografias, gráficos e mapas; exposi-
ção de produção coletiva; construção de maquete; experimento com energia solar, registro de dados
empíricos e elaboração de conclusão. Além disso, a participação nas rodas de conversas e a apresen-
tação oral das atividades são situações oportunas para avaliar o entendimento e o envolvimento do
aluno nos diferentes assuntos tratados. Aproveite esses momentos para fazer anotações individuais
a respeito deles. Ao final, é importante que tenham aumentado seu repertório referente ao campo
e à cidade, reconhecendo o uso de tecnologias em ambas as paisagens, além de suas relações de in-
terdependência. Espera­‑se, ainda, que reconheçam as diferentes fontes de energia utilizadas nesses
espaços.
Para a avaliação, você pode, também, observar a participação e o interesse nas aulas, o senso de
observação, os registros no caderno e a organização do material escolar. O importante é aproveitar
todas as oportunidades para avaliar a aprendizagem e, sempre que necessário, revisar o conteúdo
individual ou coletivamente, utilizando estratégias diferentes. É necessária atenção especial aos alu-
nos com maior dificuldade no aprendizado ou no cumprimento das tarefas. Nesses casos, invista em
diferentes abordagens, de acordo com as necessidades de cada um.
Além disso, podem ser utilizadas as questões da seção Como avaliar para mensurar se os alunos
atingiram os objetivos traçados.
A seguir, para nortear seu trabalho, organizamos os objetos de conhecimentos, as habilidades a
serem desenvolvidas e um resumo das sequências didáticas.

O que é essencial para avançar nos estudos?


No final do bimestre, os alunos devem alcançar pelo menos parcialmente as habilidades que
elencamos para esse período.
1. (EF05GE04) Reconhecer as características da cidade e analisar as interações entre a cidade e
o campo e entre cidades na rede urbana.
2. (EF05GE05) Identificar e comparar as mudanças dos tipos de trabalho e desenvolvimento
tecnológico na agropecuária, na indústria, no comércio e nos serviços.
3. (EF05GE07) Identificar os diferentes tipos de energia utilizadas na produção industrial, agrí-
cola e extrativa e no cotidiano das populações.

Conteúdo com licença aberta do tipo Creative Commons – Atribuição Não Comercial 4.0 Internacional (CC BY NC 4.0), com possibilidade de cópia e redistribuição em
qualquer suporte ou formato. São permitidas a modificação, a adaptação e a criação para fins não comerciais, com a atribuição do devido crédito. Mudanças devem
ser indicadas, além de um link para a licença.
66

Sequências didáticas
Sequência didática 1: Desenvolvimento tecnológico
do trabalho
Objeto de
Objetivo de aprendizagem Habilidade desenvolvida
conhecimento
• Identificar e comparar as • Trabalho e inovação (EF05GE05) Identificar e comparar
alterações que ocorreram nas tecnológica as mudanças dos tipos de trabalho
formas de trabalhar ao longo do e desenvolvimento tecnológico
tempo. na agropecuária, na indústria, no
comércio e nos serviços.

Objetivos e conteúdos de ensino


O objetivo da sequência é levar os alunos a identificar e comparar, com base em fotografias re-
centes e antigas, as mudanças que ocorreram nos tipos de trabalho, bem como o desenvolvimento
tecnológico na agropecuária, na indústria, no comércio e nos serviços. Ao final, espera­‑se que consi-
gam identificar, descrever e comparar tais mudanças.

Duração
2 aulas

Material:
• cartolina;
• canetinhas coloridas;
• revistas e jornais (para recortar);
• cola branca;
• computador com acesso à internet.

Onde fazer
Na sala de aula e, se houver, na sala de informática.

Como encaminhar

Aula 1
Pesquise previamente fotografias e ilustrações que mostrem diferentes condições de trabalho
ao longo da história – pelo menos do século 20. Essas imagens devem ser apresentadas aos alunos
nessa aula.
Como sugestão, procure imagens da colheita manual no campo no início do século 20,
contrapondo­‑as com imagens atuais de máquinas utilizadas pelo agronegócio, como colheitadeiras.
Para trabalhar o desenvolvimento tecnológico nas indústrias, utilize imagens de montadoras de
automóveis no início do século 20, comparando­‑as com imagens das atuais linhas de montagem ro-
botizadas. Você pode, ainda, fazer uma comparação desse mesmo tipo em relação à indústria têxtil.

Conteúdo com licença aberta do tipo Creative Commons – Atribuição Não Comercial 4.0 Internacional (CC BY NC 4.0), com possibilidade de cópia e redistribuição em
qualquer suporte ou formato. São permitidas a modificação, a adaptação e a criação para fins não comerciais, com a atribuição do devido crédito. Mudanças devem
ser indicadas, além de um link para a licença.
67

pxhere.com
Produção de automóveis na década de 1930.

Siyuwj/Wikimedia.com
Produção de automóveis na década de 2010.

Quanto às imagens para demonstrar tal desenvolvimento nos serviços, recomenda­‑se utilizar
fotografias de dentistas e médicos, assim como de seus devidos equipamentos, no início do século
20 e atualmente.
Comece a atividade perguntando aos alunos qual tipo de trabalho gostariam de exercer quando
adultos. Ouça as respostas e pergunte como imaginam que era trabalhar no século passado em algu-
mas das profissões citadas. Por meio das respostas, verifique se os alunos são capazes de identificar

Conteúdo com licença aberta do tipo Creative Commons – Atribuição Não Comercial 4.0 Internacional (CC BY NC 4.0), com possibilidade de cópia e redistribuição em
qualquer suporte ou formato. São permitidas a modificação, a adaptação e a criação para fins não comerciais, com a atribuição do devido crédito. Mudanças devem
ser indicadas, além de um link para a licença.
68

e descrever algumas mudanças que ocorreram em relação ao trabalho e a seu desenvolvimento tec-
nológico. Em um segundo momento, pergunte se consideram que o trabalho feito atualmente é mais
fácil e seguro – ou menos – do que o de antigamente e por que pensam dessa forma.
Em seguida, apresente aos alunos as imagens da pesquisa feita anteriormente. Peça que compa-
rem e indiquem as mudanças que enxergam nelas. Se necessário, ressalte alguns pontos importan-
tes, como a quantidade de trabalhadores, a utilização de máquinas e de equipamentos de segurança
e o ambiente de trabalho como um todo.
Ao final da aula, solicite que busquem informações em fotografias antigas e recentes de profis-
sões que lhes interessam e explique­‑lhes que, na aula seguinte, deverão fazer cartazes com o material
pesquisado.

Aula 2
Organize a turma em grupos e peça que confeccionem os cartazes. Sugira que cada um dos gru-
pos elabore uma linha do tempo com as fotografias da pesquisa feita em casa. Oriente­‑os em relação
à construção da linha do tempo e à cronologia do desenvolvimento tecnológico de cada profissão.
Se possível, peça que insiram pequenos textos informativos sobre como era trabalhar antigamente
nas profissões apresentadas. Ao final, solicite que exponham os cartazes em algum local apropriado,
como o pátio da escola.

Conteúdo com licença aberta do tipo Creative Commons – Atribuição Não Comercial 4.0 Internacional (CC BY NC 4.0), com possibilidade de cópia e redistribuição em
qualquer suporte ou formato. São permitidas a modificação, a adaptação e a criação para fins não comerciais, com a atribuição do devido crédito. Mudanças devem
ser indicadas, além de um link para a licença.
69

Atividades complementares

1. As formas de trabalho em algumas profissões são diferentes daquelas pra-


ticadas antigamente? Dê alguns exemplos.

2. Cite uma vantagem e uma desvantagem do desenvolvimento tecnológico


para o trabalhador.

Conteúdo com licença aberta do tipo Creative Commons – Atribuição Não Comercial 4.0 Internacional (CC BY NC 4.0), com possibilidade de cópia e redistribuição em
qualquer suporte ou formato. São permitidas a modificação, a adaptação e a criação para fins não comerciais, com a atribuição do devido crédito. Mudanças devem
ser indicadas, além de um link para a licença.
70

Gabarito
1. Sim. O aluno pode mencionar algumas mudanças tecnológicas ocorridas no campo, na in-
dústria e nos serviços, como a mecanização, robotização, uso de equipamentos de segurança,
melhoria no ambiente de trabalho etc.
2. O aluno pode citar como vantagem a maior eficiência e maior segurança e, como desvanta-
gem, o uso cada vez menor do trabalho humano, o que acarreta maior desemprego.

Como avaliar

Sugestões gerais para avaliação


A avaliação deve ser contínua e individualizada. Entre os aspectos que podem ser observados
estão:
• participação e interesse no assunto trabalhado;
• empenho e comprometimento na pesquisa;
• confecção dos cartazes.

Questões orientadoras da avaliação


• O aluno consegue identificar as mudanças no trabalho e seu desenvolvimento tecnológico?
• Consegue identificar as diferenças nos ambientes de trabalho atuais e antigos?
• Empenhou­‑se na pesquisa sobre o tema?
• Participou das atividades?

Sugestão de autoavaliação

Critério Sim Não


Entendo que o desenvolvimento tecnológico alterou a forma de
trabalhar?

Entendo que o uso de máquinas traz vantagens e desvantagens


para os trabalhadores?

Compreendo a importância do desenvolvimento tecnológico


para o trabalho?

Empenhei­‑me na realização das atividades?

Sugestão de fonte de pesquisa

Sites
Evolução das relações trabalhistas. Texto publicado pelo governo federal sobre a transformação
das relações trabalhistas ao longo das mudanças tecnológicas e sociais.
Disponível em: <www.brasil.gov.br/economia­‑e­‑emprego/2011/04/evolucao­‑das­‑relacoes­
trabalhistas>. Acesso em: jan. 2018.
O que é a 4a revolução industrial – e como ela deve afetar nossas vidas. Reportagem veiculada
pela BBC Brasil em que, mediante as novas ferramentas tecnológicas, são feitas algumas previsões
de mudanças no mundo do trabalho.
Disponível em: <www.bbc.com/portuguese/geral­‑37658309>. Acesso em: jan. 2018.

Conteúdo com licença aberta do tipo Creative Commons – Atribuição Não Comercial 4.0 Internacional (CC BY NC 4.0), com possibilidade de cópia e redistribuição em
qualquer suporte ou formato. São permitidas a modificação, a adaptação e a criação para fins não comerciais, com a atribuição do devido crédito. Mudanças devem
ser indicadas, além de um link para a licença.
71

Sequência didática 2: Produção de matéria-prima para a indústria


Objetivos de Objeto de
Habilidade desenvolvida
aprendizagem conhecimento
• Identificar atividades de • Território, redes e (EF05GE04) Reconhecer as
produção de matéria-prima. urbanização características da cidade e analisar as
• Compreender o caminho da interações entre a cidade e o campo e
matéria-prima do campo à entre cidades na rede urbana.
indústria.
• Entender as relações entre
as atividades do campo e a
indústria.

Objetivos e conteúdos de ensino


O objetivo desta sequência didática é levar o aluno a compreender as relações entre o que é
produzido no campo e as atividades industriais, desde a produção da matéria-prima, passando pela
etapa de transporte até chegar à indústria, onde será transformada.

Duração
3 aulas

Material:
• cola branca;
• tesoura sem ponta;
• base para maquete (isopor, papelão ou madeira);
• caixinhas de fósforo;
• embalagens vazias de remédio e de leite;
• pedaços de papel;
• tampas de garrafa;
• palitos;
• materiais plásticos.

Onde fazer
Na sala de aula.

Como encaminhar

Aula 1
Inicie a aula perguntando aos alunos o que eles entendem por matéria-prima e bens de consu-
mo. Peça-lhes que façam um glossário no caderno e esclareça que matéria-prima pode ser extraída,
cultivada ou criada e serve de base para a produção de outro bem a ser consumido. Converse com
eles sobre as atividades necessárias para a obtenção de matéria-prima, como extrativismo e agro-
pecuária, e o modo que as matérias-primas são transformadas para nosso consumo. Sugira, então,
que façam um desenho mostrando a relação entre as áreas de produção/extração de matéria-prima
(campo) e as indústrias, onde ela será beneficiada.

Conteúdo com licença aberta do tipo Creative Commons – Atribuição Não Comercial 4.0 Internacional (CC BY NC 4.0), com possibilidade de cópia e redistribuição em
qualquer suporte ou formato. São permitidas a modificação, a adaptação e a criação para fins não comerciais, com a atribuição do devido crédito. Mudanças devem
ser indicadas, além de um link para a licença.
72

Explique aos alunos que maquete é uma representação reduzida da realidade e que vocês cons-
truirão uma na aula seguinte. Para isso, devem trazer materiais como caixinhas de fósforo, emba-
lagens vazias de remédios, pasta de dentes e de leite; pedaços de papel; tampas de garrafa; palitos;
materiais plásticos etc.

Aula 2
Organize os alunos em grupos de quatro integrantes e peça a eles que pensem em um produto
industrializado. Utilizando os materiais que trouxeram, eles devem representá-lo em uma maquete,
mostrando a relação entre a produção de matéria-prima e a indústria até a transformação do pro-
duto. Eles podem representar, por exemplo, o cultivo de tomate, seu transporte e distribuição por
caminhão até a fábrica, finalizando com o beneficiamento do produto na forma de molho. Outros
produtos podem ser representados durante a atividade, mas certifique-se de que os grupos façam as
maquetes explorando matérias-primas ou produtos diferentes.

Aula 3
Os alunos devem finalizar as maquetes nesta aula. Em seguida, peça aos grupos que expliquem
seu trabalho aos colegas e proponha a eles uma exposição das maquetes no corredor ou no pátio da
escola.

Conteúdo com licença aberta do tipo Creative Commons – Atribuição Não Comercial 4.0 Internacional (CC BY NC 4.0), com possibilidade de cópia e redistribuição em
qualquer suporte ou formato. São permitidas a modificação, a adaptação e a criação para fins não comerciais, com a atribuição do devido crédito. Mudanças devem
ser indicadas, além de um link para a licença.
73

Atividades complementares

1. Explique brevemente como o campo e a indústria se relacionam. Escreva


um exemplo que ilustre essa relação.

2. Observe a sequência de imagens a seguir e crie uma legenda para cada uma
indicando a que momento da produção de suco de maçãs elas se referem.

Ilustrações: Giz de Cera

Conteúdo com licença aberta do tipo Creative Commons – Atribuição Não Comercial 4.0 Internacional (CC BY NC 4.0), com possibilidade de cópia e redistribuição em
qualquer suporte ou formato. São permitidas a modificação, a adaptação e a criação para fins não comerciais, com a atribuição do devido crédito. Mudanças devem
ser indicadas, além de um link para a licença.
74

3. Observe a imagem abaixo. Ela representa o fluxo de mercadorias e pessoas


entre o campo e a cidade.

George Tutumi

Agora leia as sentenças a seguir, numerando-as de acordo com a imagem.


(  ) Algumas crianças e adolescentes do campo precisam estudar em esco-
las localizadas nas cidades.
(  ) O campo não produz tudo aquilo de que seus moradores necessitam.
Eles precisam de roupas, calçados e utensílios domésticos, além de
equipamentos, máquinas e outros produtos industrializados.
(  ) Pessoas saem diariamente da cidade para trabalhar no campo, assim
como moradores das áreas rurais também vão para a cidade trabalhar.
(  ) Diariamente as áreas urbanas recebem das áreas rurais alimentos e
matérias-primas utilizadas nas indústrias.
(  ) Famílias da cidade passam fins de semana e férias fazendo turismo nas
áreas rurais.
Gabarito
1. O campo produz as matérias-primas que serão utilizadas e transformadas nas indústrias. No
campo são plantadas e colhidas laranjas. Essa fruta é transportada para uma indústria e trans-
formada em suco. O aluno pode dar outros exemplos, como a produção de tomate para fazer
molho ou a extração de castanhas para a indústria de cosméticos. As possibilidades de respos-
ta são inúmeras.
2. Verifique a capacidade do aluno em identificar as etapas da produção do suco de maçã. A
seguir, sugerimos uma possibilidade de resposta.
As maçãs são plantadas em uma área rural, de onde serão colhidas para seu posterior beneficia-
mento.

Giz de Cera

Conteúdo com licença aberta do tipo Creative Commons – Atribuição Não Comercial 4.0 Internacional (CC BY NC 4.0), com possibilidade de cópia e redistribuição em
qualquer suporte ou formato. São permitidas a modificação, a adaptação e a criação para fins não comerciais, com a atribuição do devido crédito. Mudanças devem
ser indicadas, além de um link para a licença.
75

Após passarem por um processo industrial para extrair o suco das frutas, o líquido obtido das
maçãs é colocado em embalagens que serão comercializadas.

Giz de Cera

Já nas prateleiras de um mercado, o suco está pronto para ser vendido e consumido pelas
pessoas.

Giz de Cera

3. (5) Algumas crianças e adolescentes do campo precisam estudar em escolas localizadas nas
cidades.
(2) O campo não produz tudo aquilo de que seus moradores necessitam. Eles precisam de
roupas, calçados e utensílios domésticos, além de equipamentos, máquinas e outros produtos
industrializados.
(3) Pessoas saem diariamente da cidade para trabalhar no campo, assim como moradores das
áreas rurais também vão para a cidade trabalhar. 
(1) Diariamente as áreas urbanas recebem das áreas rurais alimentos e matérias-primas utili-
zadas nas indústrias.
(4) Famílias da cidade passam fins de semana e férias fazendo turismo nas áreas rurais.

Como avaliar
Sugestões gerais para avaliação
A avaliação deve ser contínua e individualizada. Entre os aspectos que podem ser observados
estão:
• participação e interesse no assunto trabalhado;
• organização e representatividade do desenho;
• empenho e cooperação no trabalho em grupo;
• qualidade da maquete apresentada.

Questões orientadoras da avaliação


• O aluno consegue estabelecer uma relação entre campo e cidade?
• Compreende a importância das matérias-primas para a atividade industrial?
• Estabelece conexões entre as atividades econômicas?

Conteúdo com licença aberta do tipo Creative Commons – Atribuição Não Comercial 4.0 Internacional (CC BY NC 4.0), com possibilidade de cópia e redistribuição em
qualquer suporte ou formato. São permitidas a modificação, a adaptação e a criação para fins não comerciais, com a atribuição do devido crédito. Mudanças devem
ser indicadas, além de um link para a licença.
76

Sugestão de autoavaliação

Critério Sim Não


Compreendo a relação entre o campo e a cidade?

Relaciono as atividades da economia com a matéria-prima


correspondente?

Consigo expressar conhecimentos por meio de um desenho?

Colaborei com o grupo na criação da maquete?

Conteúdo com licença aberta do tipo Creative Commons – Atribuição Não Comercial 4.0 Internacional (CC BY NC 4.0), com possibilidade de cópia e redistribuição em
qualquer suporte ou formato. São permitidas a modificação, a adaptação e a criação para fins não comerciais, com a atribuição do devido crédito. Mudanças devem
ser indicadas, além de um link para a licença.
77

Sugestão de fonte de pesquisa

Artigos
CARGNIN, Monica; FONTOURA, Luiz Fernando Mazzini. A influência das relações do campo
e cidade sob a ótica da modernização na agricultura. Boletim Gaúcho de Geografia.
Disponível em: <http://seer.ufrgs.br/index.php/bgg/article/view/59041>. Acesso em: jan.
2018.
Breve artigo que aborda as diferentes relações entre os ambientes rurais e urbanos, sob a ótica da
modernização tecnológica da agricultura ao longo das últimas décadas.
FERRÃO, João. Relações entre mundo rural e mundo urbano: evolução histórica, situação
atual e pistas para o futuro.
Disponível em: <https://scielo.conicyt.cl/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0250-
71612000007800006&lng=es&nrm=iso>. Acesso em: jan. 2018.
O artigo pretende, entre vários objetivos, reconstituir as relações rural-urbano de forma a salien-
tar as principais mudanças ocorridas ao longo do tempo, além de seus significados.

Conteúdo com licença aberta do tipo Creative Commons – Atribuição Não Comercial 4.0 Internacional (CC BY NC 4.0), com possibilidade de cópia e redistribuição em
qualquer suporte ou formato. São permitidas a modificação, a adaptação e a criação para fins não comerciais, com a atribuição do devido crédito. Mudanças devem
ser indicadas, além de um link para a licença.
78

Sequência didática 3: Energia solar


Objeto de
Objetivos de aprendizagem Habilidade desenvolvida
conhecimento
• Reconhecer o Sol como fonte de • Trabalho e inovação (EF05GE07) Identificar os diferentes
energia. tecnológica tipos de energia utilizadas na
• Diferenciar fontes de energia produção industrial, agrícola
renováveis e não renováveis. e extrativa e no cotidiano das
populações.
• Realizar uma experiência com
energia solar.

Objetivos e conteúdos de ensino


O objetivo da sequência é levar o aluno a reconhecer a energia solar como fonte de energia reno-
vável por meio da observação de um experimento.

Duração
2 aulas

Material:
• dois copos de plástico iguais; • tesoura sem ponta;
• água; • termômetro comum;
• filme plástico; • caixa de sapato sem a tampa.
• papel­‑alumínio;

Onde fazer
No pátio do colégio.

Como encaminhar
Aula 1
Caso esteja um dia ensolarado e sem vento, organize a aula no pátio da escola para a realização
de um experimento sobre energia solar. Inicie pegando a caixa de sapatos e retirando sua tampa. Em
seguida, forre sua parte interna com o papel­‑alumínio, deixando a parte brilhante aparente.
Encha os dois copos com a mesma quantidade de água, sob a mesma temperatura. Peça aos
alunos que sintam a temperatura de ambos com a ponta dos dedos, e anote­‑a após constatá­‑la com
um termômetro. Em seguida, coloque um dos copos no interior da caixa, tampando-a com o filme
plástico. O outro copo deve ficar ao lado da caixa de sapatos. Coloque ambos, a caixa fechada com o
copo em seu interior e o copo do lado de fora, sob a luz do Sol por 20 minutos.
Enquanto aguarda o tempo necessário para o aquecimento dos copos, pergunte aos alunos o
que imaginam que acontecerá com a água. Acreditam que haverá diferença entre a temperatura da
água no copo dentro da caixa e a da água no copo fora dela? Peça que anotem suas hipóteses em um
quadro no caderno, como sugerido abaixo:

Copo aberto Copo dentro da caixa


Temperatura (antes)

Hipótese

Temperatura (depois)

Conteúdo com licença aberta do tipo Creative Commons – Atribuição Não Comercial 4.0 Internacional (CC BY NC 4.0), com possibilidade de cópia e redistribuição em
qualquer suporte ou formato. São permitidas a modificação, a adaptação e a criação para fins não comerciais, com a atribuição do devido crédito. Mudanças devem
ser indicadas, além de um link para a licença.
79

Ao término do tempo de aquecimento, retorne ao experimento e meça a temperatura da água


dos dois copos. Instigue os alunos a tocar novamente a água com a ponta dos dedos, comparando
as temperaturas antes e depois da ação da luz. Eles perceberão que a temperatura da água nos dois
recipientes aumentou e que aquele que foi tampado está mais quente que o copo fora da caixa.
Explique­‑lhes que o Sol é nossa mais importante fonte de energia e que ele foi o responsável pelo
aquecimento da água. Esclareça também que, ao tampar um dos copos na caixa isolada pelo filme
plástico, a luz passa e se converte em calor ao atingir o papel­‑alumínio. Da mesma forma, aprisio-
nado no interior da caixa, o ar também se aquece, aumentando ainda mais sua temperatura interna.
Por tais motivos, a água do copo que está fora da caixa se encontra menos quente do que a do copo
que está dentro dela. A atividade simula o “efeito estufa”. Solicite aos alunos que anotem os resulta-
dos e os comparem com as hipóteses feitas antes e depois da verificação da temperatura.
Aproveite a oportunidade para abordar com eles o conceito de efeito estufa, explicando que ele
ocorre naturalmente no planeta. Caso não existissem os gases que compõem a atmosfera e retêm
parte do calor recebido do Sol, as temperaturas seriam de tamanha amplitude que impossibilitariam
a existência de vida na Terra.

B – Alguma parte da radiação C – Parte da radiação infravermelha


C solar é refletida pela atmosfera (calor) é refletida pela superfície da
e pela superfície terrestre, Terra, mas não regressa ao espaço, pois
A B
voltando ao espaço. é refletida de novo e absorvida pela
camada de gases estufa que envolve o
A – A radiação planeta. O efeito é o aquecimento da
solar atravessa a AT superfície terrestre e da atmosfera.
atmosfera. A maior M
OS
parte da radiação FE
RA
é absorvida pela
superfície terrestre
e aquece-a.

Luis Moura

Contudo, o aumento da concentração de alguns gases liberados pela queima de combustíveis


fósseis, como o gás carbônico, o metano e compostos de enxofre, entre outros, amplifica a capacida-
de do planeta em reter temperatura, intensificando assim o chamado aquecimento global. Por isso, é
necessário descobrir e adotar fontes de energia alternativas, que minimizem os impactos ambientais
causados por aquelas de origem fóssil.

Conteúdo com licença aberta do tipo Creative Commons – Atribuição Não Comercial 4.0 Internacional (CC BY NC 4.0), com possibilidade de cópia e redistribuição em
qualquer suporte ou formato. São permitidas a modificação, a adaptação e a criação para fins não comerciais, com a atribuição do devido crédito. Mudanças devem
ser indicadas, além de um link para a licença.
80

Aula 2
Em aula posterior à realização da experiência com energia solar, relacione esse tipo de energia
com outros tipos utilizados no dia a dia, aproveite para questioná­‑los sobre quais fontes de energia
eles conhecem, pedindo que exponham o que sabem oralmente. Depois, classifique as fontes citadas
entre aquelas que provocam menor impacto ambiental e as mais poluentes. Classifique também os
tipos de energia entre limpas e poluentes, renováveis ou não.

Guilherme Almeida da Silva/Wikimedia.com

A energia eólica é obtida pela captação da força dos ventos em enormes hélices, gerando energia limpa em parques
eólicos, como o de Paracuru. Ceará, 2015.

Agência Brasil Fotografias/Flickr.com

Por meio das células fotovoltaicas, a energia luminosa que vem do Sol é transformada em eletricidade limpa, com
pouco impacto ambiental em relação a outras fontes de energia. Painéis solares instalados na cobertura do Ministério
de Minas e Energia. Brasília, Distrito Federal, 2016.

Agência Brasília/Flickr.com

A queima de petróleo, carvão mineral e gás natural gera calor e, consequentemente, vapor. Esse tipo de energia não
é sustentável. Entretanto, por meio de aquecedores solares, podemos aquecer a água residencial utilizando apenas a
energia do Sol, o que gera economia na eletricidade que seria usada para esse fim. Brasília, Distrito Federal, 2016.

Conteúdo com licença aberta do tipo Creative Commons – Atribuição Não Comercial 4.0 Internacional (CC BY NC 4.0), com possibilidade de cópia e redistribuição em
qualquer suporte ou formato. São permitidas a modificação, a adaptação e a criação para fins não comerciais, com a atribuição do devido crédito. Mudanças devem
ser indicadas, além de um link para a licença.
81

Fabioroque/Wikimedia.com

Em decorrência de suas variações naturais, a maré pode movimentar geradores, originando eletricidade a partir
da energia maremotriz, uma fonte que tem pouco impacto no meio ambiente. Usina de energia maremotriz de La
Rance, França, 2007.

Mostre as fotografias apresentadas nesta sequência aos alunos e peça-lhes que descrevam o que
veem nas imagens e como se relacionam com a geração de energia limpa.
Peça aos alunos que organizem uma lista com as atividades do dia a dia, começando pelas que
fazem logo que acordam até as de antes de dormir. Eles devem indicar quais dessas atividades de-
pendem do fornecimento de energia elétrica, ou de outras fontes de energia, e qual é a matriz de ge-
ração dessas fontes de energia. A maioria das situações estará relacionada com a energia elétrica que
abastece domicílios e estabelecimentos em geral e tem sua fonte principal nas usinas hidrelétricas,
uma fonte de energia renovável e limpa.
Proponha um questionamento: Como todas essas atividades seriam feitas sem energia elétrica?
Em sua opinião, de que maneira as comunidades sem acesso à energia fazem as atividades coti-
dianas? De que modo as populações ancestrais atendiam suas necessidades sem fontes de energia
disponíveis, além da energia do Sol?
Essas questões devem instigar os alunos a refletir sobre a sociedade moderna e a dependência
de energia, atualmente, de grande parte dos países.
Peça a algum aluno que apresente sua lista. Com base nessa exposição, estimule os demais alu-
nos a participarem do debate apresentando suas anotações e complementando as informações dos
colegas.
É fundamental que eles reconheçam a importância do abastecimento de energia para manuten-
ção de serviços essenciais e mesmo de hábitos pessoais, e que essa necessidade deve ser atendida
por fontes de energia limpa e renovável, que causa menos impacto ambiental e colabora com os
princípios da sustentabilidade.

Conteúdo com licença aberta do tipo Creative Commons – Atribuição Não Comercial 4.0 Internacional (CC BY NC 4.0), com possibilidade de cópia e redistribuição em
qualquer suporte ou formato. São permitidas a modificação, a adaptação e a criação para fins não comerciais, com a atribuição do devido crédito. Mudanças devem
ser indicadas, além de um link para a licença.
82

Atividades complementares

1. Ligue as imagens aos tipos de energia.

Tagishsimon/Wikimedia.com

Usina de energia termelétrica.

energia limpa

Delatfrut/Wikimedia.com

Parque eólico.

energia poluente

ASCOM Prefeitura de Votuporanga/Wikimedia.com

Painéis fotovoltaicos, que captam energia solar.

Conteúdo com licença aberta do tipo Creative Commons – Atribuição Não Comercial 4.0 Internacional (CC BY NC 4.0), com possibilidade de cópia e redistribuição em
qualquer suporte ou formato. São permitidas a modificação, a adaptação e a criação para fins não comerciais, com a atribuição do devido crédito. Mudanças devem
ser indicadas, além de um link para a licença.
83

2. O Sol é uma fonte de energia inesgotável para a humanidade. Ao longo da


história, essa energia foi utilizada de diversas maneiras. Escreva com suas
palavras algumas vantagens do uso da energia solar em relação a outras
formas de energia.

Conteúdo com licença aberta do tipo Creative Commons – Atribuição Não Comercial 4.0 Internacional (CC BY NC 4.0), com possibilidade de cópia e redistribuição em
qualquer suporte ou formato. São permitidas a modificação, a adaptação e a criação para fins não comerciais, com a atribuição do devido crédito. Mudanças devem
ser indicadas, além de um link para a licença.
84

Gabarito
1.

Tagishsimon/Wikimedia.com

Usina de energia termelétrica.

energia limpa

Delatfrut/Wikimedia.com

Parque eólico.

energia poluente

ASCOM Prefeitura de Votuporanga/Wikimedia.com

Painéis fotovoltaicos, que captam energia solar.

2. Os alunos poderão relacionar a energia solar com o fato de ser uma fonte limpa – que não
polui – e renovável, que não se esgota no tempo de vida dos seres humanos.

Conteúdo com licença aberta do tipo Creative Commons – Atribuição Não Comercial 4.0 Internacional (CC BY NC 4.0), com possibilidade de cópia e redistribuição em
qualquer suporte ou formato. São permitidas a modificação, a adaptação e a criação para fins não comerciais, com a atribuição do devido crédito. Mudanças devem
ser indicadas, além de um link para a licença.
85

Como avaliar

Sugestões gerais para avaliação


A avaliação deve ser contínua e individualizada. Entre os aspectos que podem ser observados
estão:
• participação e interesse no assunto trabalhado;
• envolvimento na realização do experimento;
• envolvimento na formulação de hipóteses;
• participação nas atividades e debates realizados.

Questões orientadoras da avaliação


• O aluno reconhece o Sol como fonte de energia?
• Empenhou­‑se em fazer o experimento?
• Diferencia fontes de energia limpas daquelas que geram poluentes?
• Reconhece os usos da energia em seu dia a dia?

Sugestão de autoavaliação

Critério Sim Não


Compreendo que o Sol é uma fonte de energia?

Diferencio fontes de energia limpas de fontes de energia poluentes?

Reconheço, nas atividades do meu dia a dia, o uso de energia e


identifico a fonte geradora?

Participei das atividades?

Cooperei com a realização do experimento?

Sugestão de fonte de pesquisa

Site
Centro de Ensino e Pesquisa Aplicada – (IFUSP). Fontes de energia, suas formas de obtenção,
impactos ambientais e outras informações em conteúdo relacionado ao Instituto de Física da USP.
Disponível em: <www.cepa.if.usp.br/energia/energia1999/Grupo2B/Hidraulica/energia_recurso.
htm>. Acesso em: jan. 2018.

Conteúdo com licença aberta do tipo Creative Commons – Atribuição Não Comercial 4.0 Internacional (CC BY NC 4.0), com possibilidade de cópia e redistribuição em
qualquer suporte ou formato. São permitidas a modificação, a adaptação e a criação para fins não comerciais, com a atribuição do devido crédito. Mudanças devem
ser indicadas, além de um link para a licença.
86

Propostas de acompanhamento da
aprendizagem

Terceiro bimestre

Nome: ______________________________________________________ Turma: 5o ano _________

Professor(a): ________________________________________ Data: _______ / _______ / _______

1. As formas de trabalhar mudam com o tempo. Um exemplo desse processo


é a automação, pela qual máquinas passam a desempenhar determinadas
atividades, como a colheita em plantações, a montagem de veículos ou a
confecção de microchips. Sabendo disso, preencha o quadro a seguir com
os aspectos positivos e negativos da automação nos processos produtivos.

Positivos Negativos

2. A tecnologia alterou bastante a forma de produzir mercadorias. Com base


nisso, observe as imagens a seguir e preencha as lacunas com os números
de 1 a 3 considerando 1 aquela que mostra uma imagem de indústria têxtil
mais antiga e 3 a que mostra uma mais recente.

Stahlkocher/Wikimedia.com Unknown/Wikimedia.com Internet Archive Book Images/Flickr.com

Conteúdo com licença aberta do tipo Creative Commons – Atribuição Não Comercial 4.0 Internacional (CC BY NC 4.0), com possibilidade de cópia e redistribuição em
qualquer suporte ou formato. São permitidas a modificação, a adaptação e a criação para fins não comerciais, com a atribuição do devido crédito. Mudanças devem
ser indicadas, além de um link para a licença.
87

3. Quais destas palavras estão relacionadas às novas técnicas utilizadas na


agricultura e na pecuária?
a) adubação química e vacinação
b) enxada e capim
c) arado e pastagem
d) queimada e ração empobrecida

4. Com base na imagem a seguir, que retrata a agricultura orgânica, explique


as características desse tipo de agricultura e suas interações com o meio
ambiente.

José Reynaldo da Fonseca/Wikimedia.com

Avaré, São Paulo.

Conteúdo com licença aberta do tipo Creative Commons – Atribuição Não Comercial 4.0 Internacional (CC BY NC 4.0), com possibilidade de cópia e redistribuição em
qualquer suporte ou formato. São permitidas a modificação, a adaptação e a criação para fins não comerciais, com a atribuição do devido crédito. Mudanças devem
ser indicadas, além de um link para a licença.
88

5. Sobre a mecanização do campo, observe a imagem a seguir e assinale com


um X a alternativa que apresenta a frase correta.

charlesricardo/Pixabay.com

Colheita mecanizada de soja.

a) Uma máquina utilizada no campo pode fazer o trabalho de muitas pes-


soas.
b) A tecnologia das colheitadeiras possibilita que os trabalhadores tenham
mais oportunidades de emprego.
c) Com a mecanização no campo, nenhum trabalhador perde seu emprego.
d) A mecanização do campo diminuiu a produtividade agrícola.

6. A partir da década de 1970 muitos trabalhadores rurais abandonaram o


campo. Explique os motivos que os levaram a se deslocar para as cidades.

Conteúdo com licença aberta do tipo Creative Commons – Atribuição Não Comercial 4.0 Internacional (CC BY NC 4.0), com possibilidade de cópia e redistribuição em
qualquer suporte ou formato. São permitidas a modificação, a adaptação e a criação para fins não comerciais, com a atribuição do devido crédito. Mudanças devem
ser indicadas, além de um link para a licença.
89

7. Esta ilustração mostra algumas relações entre a área rural e a urbana. Leia
a sentença abaixo dela e assinale com um X a alternativa que apresenta as
palavras que melhor a completam.

George Tutumi

As maçãs são geralmente produzidas em áreas , logo sendo


transportadas para a , onde serão em
suco, podendo então ser comercializadas em todos os locais, tanto na cida-
de, quanto no campo.
a) urbanas – cidade – transformadas
b) rurais – fábrica – descartadas
c) rurais – fábrica – transformadas
d) urbanas – fazenda – transformadas

Conteúdo com licença aberta do tipo Creative Commons – Atribuição Não Comercial 4.0 Internacional (CC BY NC 4.0), com possibilidade de cópia e redistribuição em
qualquer suporte ou formato. São permitidas a modificação, a adaptação e a criação para fins não comerciais, com a atribuição do devido crédito. Mudanças devem
ser indicadas, além de um link para a licença.
90

8. Moradores da cidade são influenciados pela cultura rural, por exemplo, na


música, na comida e nas vestimentas comuns do campo. Por outro lado, os
moradores da cidade levam para o campo, ao se deslocar, hábitos e cos-
tumes urbanos. Descreva, entre seus hábitos, aqueles que são típicos do
campo e da cidade.

9. Energia sustentável é a que evita maiores danos ao ambiente e aos seres


vivos. Selecione com um X a alternativa que apresenta apenas exemplos de
fontes de energia consideradas limpas.
a) eólica e nuclear
b) solar e fóssil (petróleo, por exemplo)
c) eólica e fóssil (carvão mineral, por exemplo)
d) solar e eólica

10. Além da geração de eletricidade, com qual outra finalidade a energia solar
pode ser utilizada?

Agência Brasil Fotografias/Flickr.com Agência Brasília/Flickr.com

Conteúdo com licença aberta do tipo Creative Commons – Atribuição Não Comercial 4.0 Internacional (CC BY NC 4.0), com possibilidade de cópia e redistribuição em
qualquer suporte ou formato. São permitidas a modificação, a adaptação e a criação para fins não comerciais, com a atribuição do devido crédito. Mudanças devem
ser indicadas, além de um link para a licença.
91

11. A utilização de fontes de energia cria diversas possibilidades. Assinale a al-


ternativa que indica uma atividade na qual se utiliza fonte de energia limpa e
renovável.
a) funcionamento de máquinas e veículos a diesel
b) uso de carvão mineral pela indústria siderúrgica
c) iluminação elétrica com painéis solares
d) aragem de lavouras agrícolas com tratores

12. Sobre as fontes de energia, é possível afirmar corretamente que:


a) a energia solar é obtida por meio da captação do movimento dos ventos
por hélices ligadas a uma turbina que aciona um gerador elétrico.
b) a energia hidráulica é a energia liberada pela queda de grande quanti-
dade de água represada; a força da água move uma turbina que aciona
um gerador elétrico.
c) a energia eólica utiliza lâminas ou painéis recobertos com material se-
micondutor que capturam a luminosidade do Sol para gerar corrente
elétrica.
d) a energia térmica é obtida nas usinas hidrelétricas; as turbinas se movi-
mentam com o vapor obtido do aquecimento da água pelo Sol.

Conteúdo com licença aberta do tipo Creative Commons – Atribuição Não Comercial 4.0 Internacional (CC BY NC 4.0), com possibilidade de cópia e redistribuição em
qualquer suporte ou formato. São permitidas a modificação, a adaptação e a criação para fins não comerciais, com a atribuição do devido crédito. Mudanças devem
ser indicadas, além de um link para a licença.
92

13. Observe as imagens a seguir e preencha as lacunas indicando se esta é


uma fonte de energia renovável ou não renovável.
a)

Delatfrut/Wikimedia.com

Parque de energia eólica – energia _______________________.

b)

ASCOM Prefeitura de Votuporanga/Wikimedia.com

Painéis de energia solar – energia _______________________.

c)

Sturm/Wikimedia.com

Usina de energia nuclear – energia _______________________.

Conteúdo com licença aberta do tipo Creative Commons – Atribuição Não Comercial 4.0 Internacional (CC BY NC 4.0), com possibilidade de cópia e redistribuição em
qualquer suporte ou formato. São permitidas a modificação, a adaptação e a criação para fins não comerciais, com a atribuição do devido crédito. Mudanças devem
ser indicadas, além de um link para a licença.
93

14. Observe o gráfico abaixo, sobre o consumo de energia em diferentes seto-


res da economia.

Consumo de energia por setores da economia

4,4%

4,2% 6,4% Industrial

Transportes

9,3%
32,9% Setor Energético

Residencial
10,3%
Agropecuária

32,5% Serviços

Outros

Paula Haydee Radi

Fonte: Ministério de Minas e Energia. Balanço Energético Nacional.


Disponível em: <www.mme.gov.br/web/guest/publicacoes­‑e­‑indicadores/
balanco­‑energetico­‑nacional>. Acesso em: jan. 2018.

Quais setores da economia consomem a maior e a menor quantidade de


energia disponível?

15. As fontes de energia renovável, como a eólica, a solar e a hidrelétrica, não


são recursos que se esgotam, como o petróleo e o carvão mineral. Além
disso, as três fontes de energia citadas apresentam mais uma vantagem
em relação ao petróleo e ao carvão. Qual é essa vantagem?

Conteúdo com licença aberta do tipo Creative Commons – Atribuição Não Comercial 4.0 Internacional (CC BY NC 4.0), com possibilidade de cópia e redistribuição em
qualquer suporte ou formato. São permitidas a modificação, a adaptação e a criação para fins não comerciais, com a atribuição do devido crédito. Mudanças devem
ser indicadas, além de um link para a licença.
94

Gabarito
Habilidade trabalhada – Atividades 1 a 5
(EF05GE05) Identificar e comparar as mudanças dos tipos de trabalho e desenvolvimento tecnológico na
agropecuária, na indústria, no comércio e nos serviços.

1. Há algumas possibilidades de resposta. Anote todas aquelas que forem citadas e promova
um debate sobre as pessoas conhecidas dos alunos que tenham sofrido as consequências da
modernização dos processos produtivos.

Positivos Negativos
Rapidez e eficiência do processo de plantio e Desemprego.
colheita. Deslocamento de trabalhadores desempregados
Aumento da produtividade. do campo para as cidades em busca de
Melhora da segurança no ambiente de trabalho. oportunidades.
Redução do espaço necessário para o Redução nos salários.
armazenamento de dados. Desestruturação de cadeias produtivas.

2. A atividade pode auxiliar na visualização das mudanças sofridas por um mesmo setor da eco-
nomia ao longo do tempo e como isso se reflete no emprego. Aborde as diferenças observadas,
como o número de pessoas, a quantidade de máquinas e sua evolução tecnológica.

3 1 2

Stahlkocher/Wikimedia.com Unknown/Wikimedia.com Internet Archive Book Images/Flickr.com

3. Alternativa a. A adubação química é uma técnica moderna ligada à agricultura, e a vacinação


é uma técnica da pecuária. Enxada, arado e queimada são técnicas agrícolas rudimentares.
4. Agricultura orgânica é o cultivo de vegetais sem o uso de defensivos agrícolas – agrotóxicos –
e de adubos químicos, elaborados sem contaminantes que, embora protejam contra as pragas
e ajudem no desenvolvimento da planta, podem fazer mal ao organismo das pessoas. Logo,
os benefícios da interação com o meio ambiente desse tipo de produção em relação à realizada
em grande escala são a melhor qualidade do produto e uma produção menos impactante para
o meio ambiente.
5. Alternativa a. A máquina substitui o trabalho de muitos camponeses, o que, por consequên-
cia, aumenta o desemprego no campo. Contudo, o uso desse tipo de tecnologia amplia a pro-
dutividade.

Conteúdo com licença aberta do tipo Creative Commons – Atribuição Não Comercial 4.0 Internacional (CC BY NC 4.0), com possibilidade de cópia e redistribuição em
qualquer suporte ou formato. São permitidas a modificação, a adaptação e a criação para fins não comerciais, com a atribuição do devido crédito. Mudanças devem
ser indicadas, além de um link para a licença.
95

Habilidade trabalhada – Atividades 6 a 8


(EF05GE04) Reconhecer as características da cidade e analisar as interações entre a cidade e o campo e entre
cidades na rede urbana.

6. Algumas causas levaram ao intenso êxodo rural na década de 1970, entre as quais, a substituição
do trabalho humano pelo uso de máquinas no campo, conflitos pela posse da terra e a falta de
condições financeiras para o investimento na terra e em tecnologia competitiva para o plantio.
7. Alternativa c.
As maçãs são geralmente produzidas em áreas rurais, logo sendo transportadas para a fábrica,
onde serão transformadas em suco, podendo então ser comercializadas em todos os locais, tanto na
cidade, quanto no campo.
8. Respostas pessoais. Ao longo dessa atividade, busque listar alguns dos hábitos que os alunos
citam e debata com eles a influência mútua a que somos expostos por consumirmos produtos
culturais tanto do campo quanto das cidades.

Habilidade trabalhada – Atividades 9 e 10


(EF05GE07) Identificar os diferentes tipos de energia utilizadas na produção industrial, agrícola e extrativa e
no cotidiano das populações.

9. Alternativa d. Retome o conceito de energia limpa com os alunos, observando que, por exem-
plo, uma usina nuclear, ainda que seja pouco poluente (mesmo com a alteração de caracterís-
ticas físicas de seu entorno, como o aquecimento da água do mar ou de rios para resfriar seus
reatores), se houver qualquer acidente, suas consequências podem ser desastrosas.
10. Além das utilidades naturais (aquecimento da atmosfera e fotossíntese, principalmente), a
energia solar pode ser utilizada para gerar energia elétrica e aquecer ambientes e a água.

Habilidades trabalhadas – Atividade 11


(EF05GE05) Identificar e comparar as mudanças dos tipos de trabalho e desenvolvimento tecnológico na
agropecuária, na indústria, no comércio e nos serviços.
(EF05GE07) Identificar os diferentes tipos de energia utilizadas na produção industrial, agrícola e extrativa e
no cotidiano das populações.

11. Alternativa c. O uso de painéis solares para geração de energia elétrica é uma fonte limpa e re-
novável de energia. Ouça as justificativas dos alunos para a resposta. É importante estimular a
reflexão sobre o consumo de energia e a utilização de fontes limpas e renováveis em vez de fontes
não renováveis e poluidoras, como as das demais alternativas: os motores de máquinas e veículos,
como os tratores abastecidos com diesel, combustível fóssil e altamente poluidor; o carvão mineral
na indústria siderúrgica se apoia em um recurso finito e, também, altamente poluente.

Habilidade trabalhada – Atividades 12 a 15


(EF05GE07) Identificar os diferentes tipos de energia utilizadas na produção industrial, agrícola e extrativa e
no cotidiano das populações.

12. Alternativa b. A energia eólica é obtida por meio da captação do movimento dos ventos por
hélices ligadas a uma turbina que aciona um gerador elétrico (alternativa a). A energia solar
utiliza lâminas ou painéis recobertos com material semicondutor que capturam a luminosida-
de do sol para gerar corrente elétrica (c). A energia térmica é produzida em termelétricas; as
turbinas se movimentam com o vapor obtido do aquecimento da água causado pela queima
de carvão ou petróleo (d).

Conteúdo com licença aberta do tipo Creative Commons – Atribuição Não Comercial 4.0 Internacional (CC BY NC 4.0), com possibilidade de cópia e redistribuição em
qualquer suporte ou formato. São permitidas a modificação, a adaptação e a criação para fins não comerciais, com a atribuição do devido crédito. Mudanças devem
ser indicadas, além de um link para a licença.
96

13.

a)

Delatfrut/Wikimedia.com

Parque de energia eólica – energia renovável.

b)

ASCOM Prefeitura de Votuporanga/Wikimedia.com

Painéis de energia solar – energia renovável.

c)

Sturm/Wikimedia.com

Usina de energia nuclear – energia não renovável.

14. Os setores industrial e de transportes são aqueles que mais utilizam energia no Brasil. Já os
setores agropecuário e residencial são os que menos a consomem. Aproveite o momento e
debata esse fato com os alunos. Exemplifique com o consumo de eletricidade na residência de
cada um deles e pergunte se podem mudar hábitos a fim de economizar energia elétrica.
15. As fontes de energia citadas, hidrelétrica, solar e eólica, além de serem renováveis, são menos
poluentes que o petróleo e o carvão mineral. Sua utilização libera menor quantidade de gases
que contribuem para o efeito estufa.

Conteúdo com licença aberta do tipo Creative Commons – Atribuição Não Comercial 4.0 Internacional (CC BY NC 4.0), com possibilidade de cópia e redistribuição em
qualquer suporte ou formato. São permitidas a modificação, a adaptação e a criação para fins não comerciais, com a atribuição do devido crédito. Mudanças devem
ser indicadas, além de um link para a licença.
97

Plano de desenvolvimento bimestral


Quarto bimestre – O espaço urbano

Objetivos de Objetos de Habilidades


Sequências didáticas desenvolvidas
aprendizagem conhecimento

Sequência 1: Crescimento • Compreender o • Território, redes e (EF05GE03) Identificar


das cidades processo de crescimento urbanização as formas e funções
O objetivo da sequência é das cidades. das cidades e analisar
que o aluno reconheça as • Identificar as principais as mudanças sociais,
diferenças na paisagem de características da econômicas e ambientais
seu município ao longo cidade. provocadas pelo seu
do tempo, por meio de crescimento.
desenhos e conversas • Mapas e imagens (EF05GE08) Analisar
com moradores antigos, de satélite transformações de
compreendendo o Livro do Aluno paisagens nas cidades,
processo de crescimento • Unidade 4, Capítulo 1 comparando sequência
das cidades. de fotografias, fotografias
aéreas e imagens de satélite
de épocas diferentes.

Sequência 2: Poluição • Identificar as fontes de • Diferentes tipos (EF05GE11) Identificar


do ar poluição da atmosfera. de poluição e descrever problemas
O objetivo da sequência é • Entender o que é ambientais que ocorrem
que o aluno entenda que o poluição do ar e suas no entorno da escola e
crescimento desenfreado consequências. da residência (lixões,
das cidades vem causando indústrias poluentes,
• Observar experimento
uma série de problemas destruição do patrimônio
sobre a poluição do ar.
urbanos, como a poluição histórico etc.).
atmosférica. A proposta
é discutir as causas e as
consequências da poluição Livro do Aluno
do ar por meio da
• Unidade 4, Capítulo 2
observação da qualidade
do ar do município em
que ele vive.

Sequência 3: Resolvendo • Reconhecer os • Diferentes tipos (EF05GE11) Identificar


problemas no entorno problemas no entorno de poluição e descrever problemas
da escola da escola. ambientais que ocorrem
O objetivo da sequência • Identificar problemas no entorno da escola e
é incentivar os alunos a de responsabilidade do da residência (lixões,
desenvolver a cidadania poder público. indústrias poluentes,
mostrando que eles destruição do patrimônio
• Identificar órgãos do
são responsáveis por histórico etc.).
poder público e canais
cobrar e monitorar as de participação social. • Gestão pública da (EF05GE12) Identificar
ações do poder público. qualidade de vida órgãos do poder público
• Conhecer o papel
Para praticá-la, eles vão e canais de participação
do cidadão ao exigir
reivindicar melhorias social responsáveis por
melhorias do poder
no entorno da escola buscar soluções para a
público.
dialogando com o poder melhoria da qualidade de
público municipal por vida (em áreas como meio
meio de uma carta. ambiente, mobilidade,
moradia e direito à cidade),
Livro do Aluno
e discutir as propostas
• Unidade 4, Capítulo 4 implementadas por esses
órgãos que afetam a
comunidade em que vive.

Conteúdo com licença aberta do tipo Creative Commons – Atribuição Não Comercial 4.0 Internacional (CC BY NC 4.0), com possibilidade de cópia e redistribuição em
qualquer suporte ou formato. São permitidas a modificação, a adaptação e a criação para fins não comerciais, com a atribuição do devido crédito. Mudanças devem
ser indicadas, além de um link para a licença.
98

Proposições didáticas
O objetivo das sequências didáticas do quarto bimestre é estimular o aluno a repensar as cida-
des, o surgimento e o processo de crescimento delas. Assim, conhecendo melhor o espaço urbano,
ele poderá também analisar alguns problemas ambientais associados ao crescimento das cidades,
como a poluição do ar, e os meios de resolvê-los, por exemplo, melhorando a mobilidade urbana.
Além disso, saberá o que são serviços públicos e os órgãos responsáveis por eles. Desse modo, estará
sendo incentivado ao exercício da cidadania.

Acompanhamento de aprendizagem
Serão apresentadas diferentes propostas de trabalho educativo, como rodas de conversa, aulas
expositivas e dialógicas, entrevistas, desenhos, experiências, leitura de imagens, mapas e textos, en-
tre outras. O acompanhamento da aprendizagem deverá ser feito ao longo de todo o processo, veri-
ficando-se o envolvimento do aluno nas mais diversas atividades e o produto de seu trabalho, como
textos, participação em atividades orais, criatividade no desenvolvimento da animação etc. Por fim,
reforça-se a necessidade de você dar uma atenção especial para os alunos com maior dificuldade
de aprendizado ou de cumprimento das tarefas. Nesse caso, invista em diferentes abordagens, de
acordo com as necessidades de cada um.
Além disso, você pode usar as questões da seção Como avaliar para verificar se os alunos alcan-
çaram os objetivos traçados.

O que é essencial para avançar nos estudos?


Ao final do bimestre, os alunos devem alcançar os objetivos a seguir para que avancem para o
próximo plano de ensino e aprendizagem. Os códigos são das habilidades da BNCC.
1. (EF05GE03) Identificar as formas e funções das cidades e analisar as mudanças sociais, eco-
nômicas e ambientais provocadas pelo seu crescimento.
2. (EF05GE08) Analisar transformações de paisagens nas cidades, comparando sequência de
fotografias, fotografias aéreas e imagens de satélite de épocas diferentes.
3. (EF05GE11) Identificar e descrever problemas ambientais que ocorrem no entorno da escola
e da residência (lixões, indústrias poluentes, destruição do patrimônio histórico etc.).
4. (EF05GE12) Identificar órgãos do poder público e canais de participação social responsáveis
por buscar soluções para a melhoria da qualidade de vida (em áreas como meio ambiente,
mobilidade, moradia e direito à cidade), e discutir as propostas implementadas por esses ór-
gãos que afetam a comunidade em que vive.

Conteúdo com licença aberta do tipo Creative Commons – Atribuição Não Comercial 4.0 Internacional (CC BY NC 4.0), com possibilidade de cópia e redistribuição em
qualquer suporte ou formato. São permitidas a modificação, a adaptação e a criação para fins não comerciais, com a atribuição do devido crédito. Mudanças devem
ser indicadas, além de um link para a licença.
99

Sequências didáticas
Sequência didática 1: Crescimento das cidades
Objetivos de Objetos de
Habilidades desenvolvidas
aprendizagem conhecimento
• Compreender o processo de • Território, redes e (EF05GE03) Identificar as formas e funções
crescimento das cidades. urbanização das cidades e analisar as mudanças
• Identificar as principais sociais, econômicas e ambientais
características da cidade. provocadas pelo seu crescimento.
(EF05GE08) Analisar transformações de
• Mapas e imagens de satélite
paisagens nas cidades, comparando
sequência de fotografias, fotografias
aéreas e imagens de satélite de épocas
diferentes.

Objetivos e conteúdo de ensino


O objetivo da sequência é que o aluno reconheça as diferenças na paisagem de seu município ao
longo do tempo, por meio de desenhos, fotografias e conversas com moradores antigos, compreen-
dendo o processo de crescimento das cidades.

Duração
2 aulas

Material:
• folha de sulfite;
• lápis;
• lápis de cor;
• computador com acesso à internet (opcional).

Onde fazer
Na sala de aula, em casa e, se possível, na sala de informática.

Como encaminhar

Aula 1
Previamente, pesquise fotografias antigas e recentes do município da escola. Se conseguir, use
alguma plataforma digital que disponibilize imagens de satélite e mapas integrados. Pesquise então
imagens e fotografias de satélite antigas e recentes para, posteriormente, montar uma sequência de
fotos que demonstrem as alterações sofridas pelo município ao longo do tempo em que as imagens
foram feitas.
Em uma roda de conversa, introduza o tema explicando a respeito do processo de crescimento
das cidades. Pergunte aos alunos como eles imaginam que era o entorno da escola há 40 anos. Peça
então que façam um desenho representando essa paisagem de antigamente. Mostre aos alunos as
fotografias pesquisadas, incentivando-os a identificar os lugares mais conhecidos por eles, como o
da residência e o da escola e suas redondezas.

Conteúdo com licença aberta do tipo Creative Commons – Atribuição Não Comercial 4.0 Internacional (CC BY NC 4.0), com possibilidade de cópia e redistribuição em
qualquer suporte ou formato. São permitidas a modificação, a adaptação e a criação para fins não comerciais, com a atribuição do devido crédito. Mudanças devem
ser indicadas, além de um link para a licença.
100

Ao final da aula, peça que os alunos façam a seguinte tarefa de casa: conversem a respeito das
mudanças na paisagem da cidade que eles tenham acompanhado, falem com os familiares, avós,
professores e funcionários da escola, vizinhos ou qualquer outro morador antigo, sempre acompa-
nhados dos pais ou responsáveis; depois, mostrem a essas pessoas o desenho que fizeram e descu-
bram se ele corresponde a como era a paisagem anos antes.

Aula 2
Oralmente, os alunos deverão expor os resultados das conversas com os entrevistados. Faça um
quadro na lousa e anote as principais transformações, apontadas pelos alunos, que ocorreram no
entorno da escola ou nas paisagens em comum escolhidas por eles.
Depois, peça que imaginem como estará essa paisagem daqui a 40 anos e façam um desenho re-
presentando essas transformações. Os desenhos deverão ser apresentados para os colegas e expostos
no mural da sala de aula.

Conteúdo com licença aberta do tipo Creative Commons – Atribuição Não Comercial 4.0 Internacional (CC BY NC 4.0), com possibilidade de cópia e redistribuição em
qualquer suporte ou formato. São permitidas a modificação, a adaptação e a criação para fins não comerciais, com a atribuição do devido crédito. Mudanças devem
ser indicadas, além de um link para a licença.
101

Atividades complementares

1. Observe a imagem abaixo e depois responda à pergunta.

Fasouzafreitas/Wikimedia.org
Campinas, São Paulo.

Quais as principais características da cidade retratada na fotografia?

2. As paisagens urbanas sofrem alterações ao longo do tempo ou mantêm-se


iguais? Explique.

Conteúdo com licença aberta do tipo Creative Commons – Atribuição Não Comercial 4.0 Internacional (CC BY NC 4.0), com possibilidade de cópia e redistribuição em
qualquer suporte ou formato. São permitidas a modificação, a adaptação e a criação para fins não comerciais, com a atribuição do devido crédito. Mudanças devem
ser indicadas, além de um link para a licença.
102

Gabarito
1. Os alunos podem mencionar, como características, a oferta de serviços públicos e a infraes-
trutura urbana, como bancos, lojas, iluminação pública, grades para escoamento da água,
calçadas, lixeiras etc.
2. Espera-se que os alunos concluam que as paisagens urbanas são propícias a alterações. Elas
mudam ao longo do tempo porque novas construções são erguidas, novas técnicas são aplica-
das e diferentes usos são dados aos espaços da cidade.

Como avaliar

Sugestões gerais para avaliação


A avaliação deve ser contínua e individualizada. Entre os aspectos que podem ser observados
estão:
• participação e interesse no assunto trabalhado;
• cooperação na aula dialogada;
• envolvimento nas entrevistas;
• participação na elaboração dos desenhos;
• participação na apresentação do trabalho.

Questões orientadoras da avaliação


• O aluno identifica transformações no espaço urbano ao longo de um período de tempo?
• Ele identifica e analisa as mudanças sociais, econômicas e ambientais provocadas pelo cresci-
mento da cidade?
• O aluno compreende o processo de mudança que ocorre nas cidades?

Sugestão de autoavaliação

Critério Sim Não


Consigo identificar as principais mudanças que ocorreram no
município?

Reconheço que o município está em constante transformação?

Empenhei-me na realização das entrevistas?

Participo das atividades e sigo as orientações do professor?

Faço as atividades com cuidado?

Sugestão de fonte de pesquisa

Site
13 fotos impressionantes de “antes e depois” de famosas cidades do mundo. Reportagem com
imagens de diversas cidades no mundo e suas modificações ao longo do tempo.
Disponível em: <http://jc.ne10.uol.com.br/blogs/oviral/2016/09/06/13-fotos-impressionan
tes-de-antes-e-depois-de-famosas-cidades-do-mundo/>. Acesso em: jan. 2018.

Conteúdo com licença aberta do tipo Creative Commons – Atribuição Não Comercial 4.0 Internacional (CC BY NC 4.0), com possibilidade de cópia e redistribuição em
qualquer suporte ou formato. São permitidas a modificação, a adaptação e a criação para fins não comerciais, com a atribuição do devido crédito. Mudanças devem
ser indicadas, além de um link para a licença.
103

Sequência didática 2: Poluição do ar


Objeto de
Objetivos de aprendizagem Habilidade desenvolvida
conhecimento
• Identificar as fontes de poluição da • Diferentes tipos de (EF05GE11) Identificar e descrever
atmosfera. poluição problemas ambientais que
• Entender o que é poluição do ar e ocorrem no entorno da escola e
suas consequências. da residência (lixões, indústrias
poluentes, destruição do
• Observar experimento sobre a
patrimônio histórico etc.).
poluição do ar.

Objetivos e conteúdo de ensino


O objetivo da sequência é que o aluno entenda que o crescimento acelerado das cidades vem
causando uma série de problemas urbanos, como a poluição atmosférica. A proposta é discutir as
causas e as consequências da poluição do ar por meio da observação da qualidade do ar do municí-
pio em que ele vive.

Duração
2 aulas

Material:
• caderno;
• lápis;
• borracha.

Onde fazer
Na sala de aula e no pátio da escola.

Como encaminhar

Aula 1
Comece a aula fazendo uma breve apresentação do tema Poluição do ar e, em uma roda de con-
versa, verifique o conhecimento prévio dos alunos sobre eles. Pergunte, por exemplo:
• Quais tipos de poluição existem?
• O que é poluição do ar?
• Ela é visível a olho nu?
• Que fontes poluem o ar que respiramos?
• Quais são as consequências da poluição para nossa saúde?
Essas questões possibilitarão aprofundar o debate, favorecendo maior interação, entendimento
e contextualização do conteúdo. Leve-os então ao pátio da escola para que observem o céu e a quali-
dade do ar que estão respirando. Cuide para que esta atividade ocorra em um dia de céu limpo, sem
chuva. Eles deverão anotar no caderno observações como:

Conteúdo com licença aberta do tipo Creative Commons – Atribuição Não Comercial 4.0 Internacional (CC BY NC 4.0), com possibilidade de cópia e redistribuição em
qualquer suporte ou formato. São permitidas a modificação, a adaptação e a criação para fins não comerciais, com a atribuição do devido crédito. Mudanças devem
ser indicadas, além de um link para a licença.
104

• a cor do céu (observando especialmente a linha do horizonte, se o céu está cinzento ou com tons
marrons ou alaranjado, que indicam acúmulo de poluentes);
• se há fumaça, fuligem ou poeira no ar;
• se os olhos ou vias respiratórias ficam irritados quando expostos ao ar.
Depois, peça que identifiquem e registrem as fontes de poluição do ar que podem ser encontra-
das no município em que vivem. Se necessário, utilize alguma plataforma digital que disponibilize
imagens de satélite e mapas integrados, pesquisando tais elementos previamente. Eles poderão citar,
entre outras, chaminés de fábricas, escapamentos de carros e de outros veículos, queimadas e incên-
dios, pulverização de agrotóxico em áreas de lavoura e trânsito de veículos em estradas de terra, que
levanta partículas de poeira etc.

Aula 2
Escolha um dia cujas condições climáticas sejam parecidas com a da primeira atividade e repita
o processo de coleta de informações da qualidade do ar com os alunos.
Ao retornar à sala de aula, solicite que, com base nas informações obtidas nas duas aulas, es-
crevam um pequeno texto intitulado “A qualidade do ar de meu município”. Eles devem usar as
observações do céu e as respostas que deram às questões levantadas no início desta sequência.
No final, corrija os textos e dê um retorno para os alunos. Comente as informações que eles
deram, o que poderia ser acrescentado, se há contradição e falta de sentido no texto (coesão e coe-
rência). Compare os resultados obtidos e estimule um debate sobre o assunto incentivando-os a
argumentar amparados nos textos e dados coletados.

Conteúdo com licença aberta do tipo Creative Commons – Atribuição Não Comercial 4.0 Internacional (CC BY NC 4.0), com possibilidade de cópia e redistribuição em
qualquer suporte ou formato. São permitidas a modificação, a adaptação e a criação para fins não comerciais, com a atribuição do devido crédito. Mudanças devem
ser indicadas, além de um link para a licença.
105

Atividades complementares

1. Faça um desenho que represente fontes de poluição do ar em seu município.

2. Cite uma consequência da poluição atmosférica para nosso organismo.

Conteúdo com licença aberta do tipo Creative Commons – Atribuição Não Comercial 4.0 Internacional (CC BY NC 4.0), com possibilidade de cópia e redistribuição em
qualquer suporte ou formato. São permitidas a modificação, a adaptação e a criação para fins não comerciais, com a atribuição do devido crédito. Mudanças devem
ser indicadas, além de um link para a licença.
106

Gabarito
1. Dependendo daquilo que for listado ao longo da proposta da sequência didática, o aluno
poderá desenhar automóveis e outros veículos, chaminés de fábricas, queimadas, fuligem,
aviões de pulverização de lavouras etc.
2. A poluição pode causar doenças respiratórias ou cardiovasculares, como pneumonia, infartos
e aumento da pressão arterial, além de problemas reprodutivos.

Como avaliar

Sugestões gerais para avaliação


A avaliação deve ser contínua e individualizada. Entre os aspectos que podem ser observados
estão:
• participação e interesse no assunto trabalhado;
• cooperação na aula dialogada;
• envolvimento na atividade de observação;
• entendimento do tema “A qualidade do ar de meu município”;
• elaboração de texto coerente com a proposta.

Questões orientadoras da avaliação


• O aluno compreende o que é poluição atmosférica e quais as suas causas?
• O aluno participa da aula respondendo às perguntas e cooperando no desenvolvimento das
atividades?
• O aluno é capaz de desenvolver um texto coerente, sintetizando o que foi aprendido?

Sugestão de autoavaliação

Critério Sim Não


Entendo o significado de “poluição atmosférica”?

Reconheço fontes de poluição do ar?

Colaborei com a turma durante a atividade de observação?

Fiz as atividades com cuidado?

Prestei atenção ao que o professor e os colegas disseram?

Consegui sintetizar, em um texto, o que aprendi?

Sugestão de fonte de pesquisa

Sites
Poluição do ar. Conjunto de reportagens publicadas no Jornal da USP a respeito do tema.
Disponível em: <http://jornal.usp.br/tag/poluicao-do-ar/>. Acesso em: jan. 2018.
Poluentes. Página disponibilizada pela Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb)
sobre os diferentes poluentes atmosféricos, suas particularidades e algumas das consequências à sua
exposição para os seres humanos.
Disponível em: <cetesb.sp.gov.br/ar/poluentes/>. Acesso em: jan. 2018.

Conteúdo com licença aberta do tipo Creative Commons – Atribuição Não Comercial 4.0 Internacional (CC BY NC 4.0), com possibilidade de cópia e redistribuição em
qualquer suporte ou formato. São permitidas a modificação, a adaptação e a criação para fins não comerciais, com a atribuição do devido crédito. Mudanças devem
ser indicadas, além de um link para a licença.
107

Sequência didática 3: Resolvendo problemas no entorno da


escola
Objetivos de Objetos de
Habilidades desenvolvidas
aprendizagem conhecimento
• Reconhecer os problemas • Diferentes tipos de poluição (EF05GE11) Identificar e descrever
no entorno da escola. problemas ambientais que ocorrem no
• Identificar problemas de entorno da escola e da residência (lixões,
responsabilidade do poder indústrias poluentes, destruição do
público. patrimônio histórico etc.).
• Gestão pública de qualidade (EF05GE12) Identificar órgãos do poder
• Identificar órgãos do
de vida público e canais de participação social
poder público e canais de
participação social. responsáveis por buscar soluções para a
melhoria da qualidade de vida (em áreas
• Conhecer o papel do
como meio ambiente, mobilidade, moradia
cidadão ao exigir melhorias
e direito à cidade), e discutir as propostas
do poder público.
implementadas por esses órgãos que
afetam a comunidade em que vive.

Objetivos e conteúdo de ensino


O objetivo da sequência é incentivar os alunos a desenvolver a cidadania mostrando que eles
também são responsáveis pela cobrança e monitoramento das ações do poder público. Para isso, eles
deverão tentar melhorar o entorno da escola dialogando com o poder público municipal por meio
de uma carta.

Duração
2 aulas

Material:
• papel sulfite;
• lápis;
• envelopes;
• selos.

Onde realizar
Na sala de aula.

Como encaminhar

Aula 1
Inicie a aula perguntando aos alunos se há algum problema ambiental ou social no entorno da
escola (ou no ambiente escolar, no caso de escolas públicas) que seria de responsabilidade do poder
público municipal. Eles podem citar problemas relacionados à poluição da água, despejo de lixo, de-
pósito de entulhos, jardim sem manutenção, falta de merenda, infraestrutura inadequada, animais
peçonhentos etc. Liste os problemas a fim de eleger um deles para ser solucionado.
Proponha então que eles pesquisem o problema escolhido. Organize a turma em grupos e peça
que pesquisem causas, consequências e formas de minimizá-lo. A pesquisa pode ser feita em sites e
também pode considerar a observação diária dos alunos.

Conteúdo com licença aberta do tipo Creative Commons – Atribuição Não Comercial 4.0 Internacional (CC BY NC 4.0), com possibilidade de cópia e redistribuição em
qualquer suporte ou formato. São permitidas a modificação, a adaptação e a criação para fins não comerciais, com a atribuição do devido crédito. Mudanças devem
ser indicadas, além de um link para a licença.
108

Peça que organizem as informações no caderno e ilustrem-nas com fotografias, se possível. Peça
então que os grupos apresentem os resultados da pesquisa aos colegas.

Aula 2
Retome com os alunos o que foi apresentado na aula anterior e solicite que, ainda em grupos, es-
crevam uma carta para o poder público municipal responsável, pedindo uma solução para o problema.
Instrua-os a:
• escrever, no cabeçalho da carta, o nome da cidade e a data;
• pular uma linha e escrever o nome da autoridade pública que deverá recebê-la;
• iniciar a carta com uma saudação e uma introdução do problema;
• detalhar o problema nos parágrafos seguintes e explicar como ele está afetando a escola e de que
maneira a prefeitura pode solucioná-lo.
Se necessário, solicite o auxílio do professor de Língua Portuguesa e corrija as cartas. Poste-
riormente, peça aos grupos que a passem a limpo em uma folha sulfite. Conclua a carta com um
agradecimento, identificando o nome dos alunos e as respectivas assinaturas. As cartas deverão ser
postadas no correio para o órgão responsável.

Conteúdo com licença aberta do tipo Creative Commons – Atribuição Não Comercial 4.0 Internacional (CC BY NC 4.0), com possibilidade de cópia e redistribuição em
qualquer suporte ou formato. São permitidas a modificação, a adaptação e a criação para fins não comerciais, com a atribuição do devido crédito. Mudanças devem
ser indicadas, além de um link para a licença.
109

Atividades complementares

1. Cite um problema social e um ambiental que podem existir na escola ou no


seu entorno.

2. Além do voto, há outros meios de exercer a cidadania. Como uma criança


pode exercer a sua?

Conteúdo com licença aberta do tipo Creative Commons – Atribuição Não Comercial 4.0 Internacional (CC BY NC 4.0), com possibilidade de cópia e redistribuição em
qualquer suporte ou formato. São permitidas a modificação, a adaptação e a criação para fins não comerciais, com a atribuição do devido crédito. Mudanças devem
ser indicadas, além de um link para a licença.
110

Gabarito
1. Podem ser citados diversos problemas sociais, como falta de merenda, de uniformes, de ma-
terial didático, problemas com o transporte escolar, falta de professores e funcionários na
escola, estrutura precária etc. Podem ser mencionados problemas ambientais, como a falta
de manutenção nos jardins, ausência de árvores no entorno da escola, presença de animais
peçonhentos, queimadas, altas temperaturas nas salas de aula, ausência de bebedouros ou de
água tratada para o consumo dos alunos etc.
2. O aluno poderá responder que a criança exerce sua cidadania estudando e frequentando a
escola, respeitando as leis, conservando o espaço público e o meio ambiente, respeitando os
direitos de outras pessoas. Toda pessoa pode exercer sua cidadania participando de manifes-
tações, associações, conselhos comunitários, comissões e movimentos coletivos, entre outros.

Como avaliar

Sugestões gerais para avaliação


A avaliação deve ser contínua e individualizada. Entre os aspectos que podem ser observados
estão:
• participação e interesse no assunto trabalhado;
• cooperação na aula dialogada;
• envolvimento na pesquisa;
• participação na elaboração coletiva da carta.

Questões orientadoras da avaliação


• O aluno conhece os problemas do entorno da escola?
• Ele consegue diferenciar problemas sociais de problemas ambientais?
• Entende quais são os problemas de responsabilidade do poder público?
• Reconhece medidas que podem diminuir esses problemas?
• Conhece seu papel de cidadão e a importância de cobrar o poder público municipal?

Sugestão de autoavaliação

Critério Sim Não


Conheço os problemas do entorno da escola?

Entendo quais desses problemas são de responsabilidade do


poder público?

Reconheço meu papel de cidadão ao cobrar o poder público


municipal?

Consigo pesquisar informações sobre o problema escolhido?

Faço com cuidado as atividades?

Presto atenção ao que o professor e os colegas dizem?

Participo das atividades e sigo as orientações do professor?

Conteúdo com licença aberta do tipo Creative Commons – Atribuição Não Comercial 4.0 Internacional (CC BY NC 4.0), com possibilidade de cópia e redistribuição em
qualquer suporte ou formato. São permitidas a modificação, a adaptação e a criação para fins não comerciais, com a atribuição do devido crédito. Mudanças devem
ser indicadas, além de um link para a licença.
111

Sugestão de fonte de pesquisa

Sites
O papel da Câmara. Página oficial da Câmara dos Deputados sobre a atuação dos deputados
federais.
Disponível em: <www2.camara.leg.br/a-camara/conheca>. Acesso em: jan. 2018.
Plenarinho. Página da Câmara dos Deputados dedicada exclusivamente às crianças.
Disponível em: <plenarinho.leg.br/>. Acesso em: jan. 2018.
Criança cidadã – Portalzinho da CGU. A Controladoria-Geral da União oferece vasto material
dedicado à educação cidadã de crianças entre 6 e 12 anos.
Disponível em: <www.portalzinho.cgu.gov.br/>. Acesso em: jan. 2018.

Conteúdo com licença aberta do tipo Creative Commons – Atribuição Não Comercial 4.0 Internacional (CC BY NC 4.0), com possibilidade de cópia e redistribuição em
qualquer suporte ou formato. São permitidas a modificação, a adaptação e a criação para fins não comerciais, com a atribuição do devido crédito. Mudanças devem
ser indicadas, além de um link para a licença.
112

Propostas de acompanhamento da
aprendizagem

Quarto bimestre

Nome: ______________________________________________________ Turma: 5o ano _________

Professor(a): ________________________________________ Data: _______ / _______ / _______

1. Observe a imagem abaixo.

Governo Federal Brasileiro/Wikimedia.com


Vista aérea de Fortaleza, Ceará, 2013.

Agora leia a sentença e complete-a com uma das palavras do quadro.

vilas expandidas  metrópoles  nações  povoados

Algumas cidades cresceram muito e se tornaram ___________________________:


centros urbanos que concentram grande atividade comercial, industrial e de
prestação de serviços.

Conteúdo com licença aberta do tipo Creative Commons – Atribuição Não Comercial 4.0 Internacional (CC BY NC 4.0), com possibilidade de cópia e redistribuição em
qualquer suporte ou formato. São permitidas a modificação, a adaptação e a criação para fins não comerciais, com a atribuição do devido crédito. Mudanças devem
ser indicadas, além de um link para a licença.
113

2. Em relação às cidades, é correto afirmar que:


a) são espaços pouco modificados ao longo do tempo, não alterando a pai-
sagem de onde se localizam.
b) não estabelecem contato com outras cidades, principalmente com metró-
poles.
c) são modificadas ao longo do tempo, influenciadas, principalmente, pelas
atividades nelas desenvolvidas.
d) não têm potencial próprio e suas atividades econômicas são determina-
das previamente pela prefeitura.

3. Cite alguns elementos que distinguem metrópoles de outras cidades.

4. A poluição do ar é caracterizada por gases tóxicos e partículas líquidas ou


sólidas nele presentes. Leia as alternativas e assinale aquela que indica
corretamente um dos agentes causadores desse tipo de poluição e uma
consequência dela.
a) Causa: manutenção correta de veículos; consequência: contaminação do
solo.
b) Causa: chaminés das fábricas; consequência: crescimento da vegetação.
c) Causa: queimadas; consequência: doenças pulmonares.
d) Causa: comprometimento da visibilidade; consequência: falta de áreas
verdes.

Conteúdo com licença aberta do tipo Creative Commons – Atribuição Não Comercial 4.0 Internacional (CC BY NC 4.0), com possibilidade de cópia e redistribuição em
qualquer suporte ou formato. São permitidas a modificação, a adaptação e a criação para fins não comerciais, com a atribuição do devido crédito. Mudanças devem
ser indicadas, além de um link para a licença.
114

5. Observe a imagem a seguir e faça o que se pede.

Ulrich Peters/Wikimedia.com

Vista de camada de poluição atmosférica cobrindo parte da Baixada Santista. Cubatão, São Paulo, 2014.

São muitas as consequências da poluição atmosférica para nossa saúde.


Cite algumas medidas que podemos tomar para evitá-las.

Conteúdo com licença aberta do tipo Creative Commons – Atribuição Não Comercial 4.0 Internacional (CC BY NC 4.0), com possibilidade de cópia e redistribuição em
qualquer suporte ou formato. São permitidas a modificação, a adaptação e a criação para fins não comerciais, com a atribuição do devido crédito. Mudanças devem
ser indicadas, além de um link para a licença.
115

6. Na imagem abaixo, está representado um fenômeno comum nas grandes


cidades: as chamadas ilhas de calor.

Estúdio Kiwi

Leia as frases a seguir e marque com um X a afirmação correta em relação


a esse fenômeno.
a) Ilhas de calor são áreas com temperatura mais baixa do que as da redon-
deza.
b) As ilhas de calor normalmente ocorrem nas áreas centrais das cidades,
onde, em geral, concentram-se as atividades agrícolas.
c) As ilhas de calor normalmente ocorrem nas áreas em que há grande
quantidade de construções, calçadas, vias asfaltadas e veículos.
d) As ilhas de calor normalmente ocorrem nas áreas periféricas, próximas
ao campo.

Conteúdo com licença aberta do tipo Creative Commons – Atribuição Não Comercial 4.0 Internacional (CC BY NC 4.0), com possibilidade de cópia e redistribuição em
qualquer suporte ou formato. São permitidas a modificação, a adaptação e a criação para fins não comerciais, com a atribuição do devido crédito. Mudanças devem
ser indicadas, além de um link para a licença.
116

7. Há diferentes tipos de poluição, todos prejudiciais ao meio ambiente e aos


seres vivos. Alguns, no entanto, são pouco lembrados, como, por exemplo, a
poluição desencadeada por determinado som em alto volume, acima do limite
considerado adequado ao ser humano. Assinale como essa poluição é cha-
mada.

Kanton

a) térmica
b) sonora
c) das águas
d) do ar

8. Entre as palavras do quadro, escolha aquelas que completam corretamente


a frase.

irregulares   regulares   meio ambiente
populacionais  morros  rural  urbano  poluição
lixo   mares   rios

No espaço __________________________, acontecem intervenções prejudiciais ao


__________________________, como construções __________________________ nas en-
costas de __________________________ e nas margens dos __________________________,
além de produção excessiva de __________________________.

Conteúdo com licença aberta do tipo Creative Commons – Atribuição Não Comercial 4.0 Internacional (CC BY NC 4.0), com possibilidade de cópia e redistribuição em
qualquer suporte ou formato. São permitidas a modificação, a adaptação e a criação para fins não comerciais, com a atribuição do devido crédito. Mudanças devem
ser indicadas, além de um link para a licença.
117

9. Você sabe que a poluição do ar é prejudicial à saúde. Leia as frases a seguir


e assinale a única que não descreve uma maneira de diminuir esse tipo de
poluição.
a) Fiscalizar fábricas quanto à instalação de filtros para controle de poluen-
tes.
b) Melhorar o transporte público para diminuir o número de carros nas ruas.
c) Reduzir a criação de áreas verdes nas cidades.
d) Incentivar o uso de bicicleta como meio de transporte.
10. Observe a imagem abaixo e faça o que se pede.

Guilherme Gaensly/wikimedia.org Eurico Zimbres/Wikimedia.com

Prática esportiva no Rio Tietê (início do século 20). Poluição no Rio Tietê. Salto, São Paulo, 2007.

a) Que problema você observa na imagem mais recente do Rio Tietê?

b) Faça uma sugestão para melhorar a qualidade das águas do Rio Tietê.

11. A administração pública de uma cidade é responsável por diversas ativida-


des. Algumas delas são desempenhadas por representantes eleitos pela
população. Outras, por pessoas escolhidas por esses representantes. As-
sinale com um X a alternativa em que há somente cargos cujos ocupantes
são escolhidos diretamente pela população.
a) Prefeito e secretários.
b) Prefeito e vereadores.
c) Vereadores e secretários.
d) Prefeito e conselheiros.

Conteúdo com licença aberta do tipo Creative Commons – Atribuição Não Comercial 4.0 Internacional (CC BY NC 4.0), com possibilidade de cópia e redistribuição em
qualquer suporte ou formato. São permitidas a modificação, a adaptação e a criação para fins não comerciais, com a atribuição do devido crédito. Mudanças devem
ser indicadas, além de um link para a licença.
118

12. Por que podemos afirmar que pagar impostos é um dever do cidadão que
garante direitos à sociedade?

13. Leia as sentenças abaixo e marque V nas verdadeiras e F nas falsas.


(  ) A escolha dos governantes é feita por meio do voto.
(  ) Existem outras formas de participação política em que exercemos
direitos e deveres, como participar das atividades escolares ou da
comunidade.
(  ) Atualmente, em nosso país, o voto é obrigatório para todas as pes-
soas.
(  ) Em nosso país, o voto é secreto.

14. Os serviços públicos devem atender às necessidades dos cidadãos. En-


contre no diagrama sete dessas necessidades.

R I T U R O N H L E S J U M I A

O D P G Á Á G U A T R A T A D A

G E Ç I P O N A S E N Z S D U M

U A N O S C O M P R S T A N R E

R C O L E T A D E L I X O F O S

A G U A O X T A R T U R S J C A

N L O Z N E D U C A Ç Ã O D A Ú

H M V E L I P R O F R A M E E D

A D U R R S E G U R A N Ç A U E

X A N L D U Q U I L J U A E R S

Z L U Z E L É T R I C A P R I S

Conteúdo com licença aberta do tipo Creative Commons – Atribuição Não Comercial 4.0 Internacional (CC BY NC 4.0), com possibilidade de cópia e redistribuição em
qualquer suporte ou formato. São permitidas a modificação, a adaptação e a criação para fins não comerciais, com a atribuição do devido crédito. Mudanças devem
ser indicadas, além de um link para a licença.
119

15. Cidadania refere-se a um conjunto de direitos e deveres das pessoas que


vivem em comunidade. Cite três exemplos de ações cidadãs que você pra-
tica no dia a dia.

Conteúdo com licença aberta do tipo Creative Commons – Atribuição Não Comercial 4.0 Internacional (CC BY NC 4.0), com possibilidade de cópia e redistribuição em
qualquer suporte ou formato. São permitidas a modificação, a adaptação e a criação para fins não comerciais, com a atribuição do devido crédito. Mudanças devem
ser indicadas, além de um link para a licença.
120

Gabarito
Habilidade trabalhada – Atividades 1 a 3
(EF05GE03) Identificar as formas e funções das cidades e analisar as mudanças sociais, econômicas e
ambientais provocadas pelo seu crescimento.

1. Algumas cidades cresceram muito e se tornaram metrópoles: locais que concentram grande
atividade comercial, industrial e de prestação de serviços. Reforce o conceito de metrópole
com os alunos, distinguindo as principais características dela em relação às cidades de seu
entorno, a influência sobre essas cidades etc.
2. Alternativa c. As cidades se relacionam entre elas e com o campo, estabelecendo conexões e
relações de hierarquia que se alteram ao longo do tempo influenciadas pelas atividades de-
senvolvidas nelas e em seu entorno.
3. As metrópoles são cidades com população superior a 1 milhão de habitantes que influenciam
outras cidades próximas e concentram grande atividade comercial, industrial e de prestação
de serviços. Além dessas características, o aluno pode citar grande número de construções,
tráfego intenso de diversos veículos, vinda de pessoas das cidades próximas para trabalhar
diariamente (migração pendular), grande produção de lixo, conurbação (união da área de
duas ou mais cidades) etc.

Habilidade trabalhada – Atividades 4 a 9


(EF05GE11) Identificar e descrever problemas ambientais que ocorrem no entorno da escola e da residência
(lixões, indústrias poluentes, destruição do patrimônio histórico etc.).

4. Alternativa c. Espera-se que o aluno identifique as queimadas como uma forma de poluição
do ar e as doenças respiratórias como consequência dessa poluição.
5. Algumas respostas podem incluir: ingerir muita água, lavar os olhos e o rosto com água,
evitar lugares com tráfego intenso de veículos automotores, utilizar umidificadores de ar em
ambientes fechados, usar máscaras em locais muito poluídos etc.
6. Alternativa c. As ilhas de calor ocorrem nas áreas centrais, onde há maior concentração de
veículos e construções, o que contribui para a elevação da temperatura.
7. Alternativa b. A poluição relacionada ao som ou barulho é chamada de poluição sonora. Du-
rante a atividade, peça que os alunos deem exemplos de poluição sonora no cotidiano, insti-
gando-os a pensar a respeito da própria conduta referente à questão.
8. No espaço urbano, acontecem intervenções prejudiciais ao meio ambiente, como construções
irregulares nas encostas de morros e nas margens dos rios, além de produção excessiva de
lixo.
Faça a leitura das palavras do quadro com a turma e esclareça dúvidas dos alunos. Para a resolu-
ção do exercício, peça que leiam a frase completa antes de preencherem as lacunas. Após realizarem
a atividade, faça a leitura em voz alta e peça para os alunos completarem as lacunas respondendo em
voz alta com as palavras que utilizaram. Faça uma roda de conversa para analisar o tema apresenta-
do na frase e sua relação com o contexto da escola e do local em que os alunos vivem.
9. Alternativa c. Espera-se que os alunos reconheçam a importância das áreas verdes para a ab-
sorção de gases poluentes.

Conteúdo com licença aberta do tipo Creative Commons – Atribuição Não Comercial 4.0 Internacional (CC BY NC 4.0), com possibilidade de cópia e redistribuição em
qualquer suporte ou formato. São permitidas a modificação, a adaptação e a criação para fins não comerciais, com a atribuição do devido crédito. Mudanças devem
ser indicadas, além de um link para a licença.
121

Habilidades trabalhadas – Atividade 10


(EF05GE08) Analisar transformações de paisagens das cidades, comparando sequência de fotografias,
fotografias aéreas e imagens de satélite de épocas diferentes.
(EF05GE11) Identificar e descrever problemas ambientais que ocorrem no entorno da escola e da residência
(lixões, indústrias poluentes, destruição do patrimônio histórico etc.).

10. a) A poluição de suas águas.


b) Resposta pessoal. Algumas sugestões possíveis: coleta de lixo e tratamento de esgoto (sa-
neamento básico), investimentos do governo e educação ambiental, aumento da fiscaliza-
ção para evitar despejo de resíduos industriais e clandestinos.
Aproveite para debater com os alunos práticas cotidianas como descarte de lixo em local ade-
quado. Lembre-os de que mesmo as menores embalagens podem causar transtorno aos seres vivos
e à natureza.

Habilidade trabalhada – Atividades 11 a 15


(EF05GE12) Identificar órgãos do poder público e canais de participação social responsáveis por buscar
soluções para a melhoria da qualidade de vida (em áreas como meio ambiente, mobilidade, moradia e direito
à cidade), e discutir as propostas implementadas por esses órgãos que afetam a comunidade em que vive.

11. Alternativa b: Prefeito e vereadores. Relembre-os de todos os cargos ocupados por meio do
voto popular nos poderes Executivo e Legislativo municipais, estaduais e federais: presiden-
te, governador, prefeito; senadores, deputados federais e estaduais, e vereadores.
12. Pode-se afirmar que pagar impostos é um dever que assegura direitos à sociedade porque
parte do valor arrecadado por meio de impostos é destinada ao funcionamento dos serviços
públicos, como educação, lazer, coleta de lixo, água tratada, segurança etc.
13. V; V; F; V. Explique aos alunos que pessoas menores de 18 anos ou maiores de 70 anos e pes-
soas analfabetas não são obrigadas a votar e não precisam justificar a ausência.
14. Água tratada, coleta de lixo, educação, segurança, eletricidade, lazer e saúde.

R I T U R O N H L E S J U M I A

O D P G Á Á G U A T R A T A D A

G E Ç I P O N A S E N Z S D U M

U A N O S C O M P R S T A N R E

R C O L E T A D E L I X O F O S

A G U A O X T A R T U R S J C A

N L O Z N E D U C A Ç Ã O D A Ú

H M V E L I P R O F R A M E E D

A D U R R S E G U R A N Ç A U E

X A N L D U Q U I L J U A E R S

Z L U Z E L É T R I C A P R I S

Conteúdo com licença aberta do tipo Creative Commons – Atribuição Não Comercial 4.0 Internacional (CC BY NC 4.0), com possibilidade de cópia e redistribuição em
qualquer suporte ou formato. São permitidas a modificação, a adaptação e a criação para fins não comerciais, com a atribuição do devido crédito. Mudanças devem
ser indicadas, além de um link para a licença.
122

15. Resposta pessoal. O aluno pode citar, entre outras ações: estudar, frequentar a escola, jogar o
lixo na lixeira, fechar a torneira para não desperdiçar água, respeitar todas as pessoas, auxiliar
uma pessoa idosa a atravessar a rua, respeitar os direitos de outras pessoas, ajudar a quem
precisa, cuidar do meio ambiente.

Conteúdo com licença aberta do tipo Creative Commons – Atribuição Não Comercial 4.0 Internacional (CC BY NC 4.0), com possibilidade de cópia e redistribuição em
qualquer suporte ou formato. São permitidas a modificação, a adaptação e a criação para fins não comerciais, com a atribuição do devido crédito. Mudanças devem
ser indicadas, além de um link para a licença.