You are on page 1of 8

FASCÍCULO 13

Linguagens, Códigos e suas Tecnologias

Olá, estudante!

Este é o último fascículo do Projeto ENEM sobre a área de Linguagens, Códigos e suas Tecnologias. Vamos trabalhar
questões das línguas portuguesa, inglesa e espanhola.
Dando continuidade ao ranking de conteúdos mais vistos no ENEM, em Língua Portuguesa agora aparecem questões so-
bre funções da linguagem (3,6%) e relações intertextuais (3,3%). Em inglês, trabalhamos o domínio lexical da língua (11,3%
das questões no ENEM) e a análise e interpretação de poemas e canções (10%). Já em espanhol, trazemos questões que
abordam a função do texto (6,3%) e texto literário em prosa (3,8%).

Bons estudos!

1
Questão 1 Questão 3

Rompe o poeta com a primeira impaciência querendo


declarar-se e temendo perder por ousado
Anjo no nome. Angélica na cara,
Isso é ser fl or e anjo juntamente,
Ser Angélica fl or e anjo fl orente,
Em quem, senão em vós se uniformara?
Quem veria uma fl or, que a não cortara
De verde pé, de rama fl orescente?
E quem um Anjo vira tão luzente,
Que por seu Deus, o não idolatrara? Divulgação
Se como Anjo sois dos meus altares,
Funções da linguagem são recursos de ênfase que atuam se-
Fôreis o meu custódio, e minha guarda,
gundo a intenção do produtor da mensagem, cada qual abor-
Livrara eu de diabólicos azares.
dando um diferente elemento da comunicação. De acordo com
Mas vejo, que tão bela, e tão galharda,
a ideia acerca das funções da linguagem e com o foco expresso
Posto que Anjos nunca dão pesares,
por cada uma, nota-se que o elemento do processo comunica-
Sois Anjo, que me tenta, e não me guarda. tivo em evidência, na mensagem transmitida pelo anúncio, é:
MATOS, Gregório de. Antologia poética. Rio de Janeiro: José Aguilar, 1967.
a) a língua.
b) o emissor.
No poema exposto de Gregório de Matos, predomina a função
c) o assunto.
da linguagem:
d) o receptor.
a) fática, pois o autor procura testar o canal d comunicação. e) a mensagem.
b) apelativa, porque há um forte caráter persuasivo na men-
Questão 4
sagem.
c) poética, pois chama a atenção para a elaboração estética
do texto. Texto 1
d) referencial, pois há ênfase nas informações apresentadas Procura da poesia
acerca da realidade. Não faças versos sobre acontecimentos.
e) metalinguística, já que a mensagem está centrada no pró- Não há criação nem morte perante a poesia.
prio código linguístico do poeta. Diante dela, a vida é um sol estático,
não aquece nem ilumina.
Questão 2 As afi nidades, os aniversários, os incidentes pesso-
ais não contam.
Não faças poesia com o corpo,
esse excelente, completo e confortável corpo, tão
infenso à efusão lírica.
Carlos Drummond de Andrade

Texto 2
Autopsicografia
O poeta é um fi ngidor
Finge tão completamente
Que chega a fi ngir que é dor
A dor que deveras sente.
E os que lêem o que escreve,
Relacionando o texto 1 como texto-fonte aos textos 2 e 3, infe- Na dor lida sentem bem,
re-se que há uma relação em que: Não as duas que ele teve,
Mas só a que eles não têm.
a) o texto 3 vale-se do texto 1, concorrendo para a criação
E assim nas calhas de roda
inexpressiva do real.
Gira, a entreter a razão,
b) os textos 2 e 3 empregam o efeito cômico, limitando o valor
Esse comboio de corda
estético do texto 1.
Que se chama coração.
c) o texto 2 promove a desconstrução de elementos do texto Fernando Pessoa
1, evitando o discurso entre as obras.
d) os textos 2 e 3 apresentam fragmentos do discurso do texto Analisando os textos anteriores, construídos em situações e
1, estabelecendo polifonia discursiva. épocas completamente distintas, nota-se uma aproximação te-
e) o texto 1 tem maior valor estético e artístico, tendo os textos mática, pré-estabelecida pela centralização de seus respectivos
2 e 3 intenção meramente imitativa. focos nas possibilidades e combinações textuais. O eixo temáti-

2
FASCÍCULO 13

co que melhor aproxima tais textos, tomando como base o ideal De acordo com a ideia acerca das funções da linguagem e com
anteriormente exposto, é: o foco expresso por cada uma, nota-se que o elemento enfatiza-
a) a referencialidade de ambos, embasada na preocupação do no processo comunicativo transmitido pelo anúncio é:
com a forma, em detrimento do conteúdo. a) a língua.
b) o cuidado com a transmissão das preocupações e sensa- b) o código.
ções dos respectivos enunciadores textuais. c) o emissor.
c) o aspecto referencial, pois a preocupação conteudística se d) o receptor.
sobressai em relação a outros aspectos secundários. e) a mensagem.
d) a metatextualidade, demarcada por uma discussão acerca
da própria linguagem, por meio da estrutura poética. Questão 7
e)  o apelo induzido pelos enunciadores a fi m de promover a 
O Ministério da Saúde confi rmou a presença de zika vírus em 
persuasão de um possível destinatário desiludido.
duas gestantes da Paraíba que estão com bebês no útero já
Questão 5 diagnosticados com microcefalia. Essa foi a primeira confi rma-
ção no mundo da relação entre o vírus e o problema que atin-
Dar-te-ei ge o Nordeste – até ontem já foram registrados 399 casos. Na
última quarta-feira (11), o Ministério da Saúde decretou emer-
Não te darei fl ores, não te darei, elas murcham, elas
gência em saúde pública de importância nacional, devido ao
[morrem
aumento de casos na região.
Não te darei presentes, não te darei, pois envelhecem
MADEIRO, Carlos. Pela primeira vez no mundo, zika vírus é relacionado à microcefalia em bebê.
[e se desbotam
Uol, Maceió, 17 nov. 2015. Disponível em: <http://noticias.uol.com.br>.
Não te darei bombons, não te darei, eles acabam, eles Acesso em: 27 dez. 2015.
[derretem
Não te darei festas, não te darei, elas terminam, elas
A notícia é um gênero textual em que predomina a função
[choram, elas se vão
referencial da linguagem. No texto, essa predominância evi-
Dar-te-ei fi nalmente os beijos meus
dencia-se pelo(a):
Deixarei que esses lábios sejam meus, sejam teus
Esses embalam, esses secam, mas esses fi cam. a) utilização de expressões que servem apenas para testar o
[...] canal de comunicação.
JENECI, Marcelo. Dar-te-ei. Intérprete: Marcelo Jeneci. In: ______. Feito para acabar. b) emprego de expressões capazes de comunicar as angús-
Rio de Janeiro: SOM LIVRE, 2010. 1 CD. Faixa 8.
tias e anseios do emissor.
c) construção de questionamentos sobre a manipulação do
Nesse texto, a função da linguagem predominante é: código linguístico.
a) emotiva, porque o texto destina-se ao interlocutor. d) recorrência de verbos no modo imperativo para convencer
b) referencial, pois o texto trata de problemas derivados do o leitor.
canal de comunicação. e) uso da imparcialidade para garantir a objetividade da in-
c)  metalinguística, porque o texto tenta explicar o signifi cado  formação.
do vocábulo bombons.
Questão 8
d) conativa, pois o texto está centrado na fi gura do interlocutor.
e) fática, porque o autor busca orientar o receptor sobre os
presentes da vida. TEXTO I
O lutador
Questão 6
Lutar com palavras
é a luta mais vã.
Entanto lutamos
mal rompe a manhã.
São muitas, eu pouco.
Algumas, tão fortes
como o javali.
Não me julgo louco.
Se o fosse, teria
poder de encantá-las.
Mas lúcido e frio,
apareço e tento
apanhar algumas
para meu sustento
num dia de vida.
[...]
Divulgação Carlos Drummond de Andrade

3
TEXTO II Questão 10

O engenheiro
A luz, o sol, o ar livre
envolvem o sonho do engenheiro.
O engenheiro sonha coisas claras:
Superfícies, tênis, um copo de água.
O lápis, o esquadro, o papel;
o desenho, o projeto, o número:
o engenheiro pensa o mundo justo,
mundo que nenhum véu encobre. Na tirinha apresentada, o vocábulo loopholes remete à
João Cabral de Melo Neto
a) estratégia utilizada pela professora para evitar que os alu-
nos deixassem a questão proposta por ela em branco.
Os títulos dos dois textos sugerem como é o ofício do poeta: b) brecha existente no enunciado da questão que foi aprovei-
para o primeiro, uma luta; para o segundo, uma forma de enge- tada por Calvin para não responder à solicitação do teste.
nharia. O recurso poético comum aos dois poemas para cons- c) falha conceitual apresentada pela questão proposta no que
truir esses signifi cados é a: tange às leis da mecânica clássica de Sir Isaac Newton.
a)  metalinguagem, pela natureza autorrefl exiva da linguagem. d) incapacidade dos alunos de compreender uma questão
b) intertextualidade, pela manutenção do vocabulário. cuja elaboração ultrapassa a sua maturidade cognitiva.
c) paráfrase, pela similaridade temática. e) insensibilidade da professora, que concede pouco tempo
d)  paródia, pela modifi cação da forma. de resolução para uma questão tão complexa como essa.
e) pastiche, pela imitação do estilo.
Questão 11

INGLÊS

Questão 9

Award Walkley

O vírus do ebola causou milhares de óbitos na África Ocidental A poesia é um texto escrito em forma de versos em que o autor,
e é considerado o maior problema para a saúde pública desde por meio das palavras, revela seus sentimentos e pensamen-
a descoberta da aids. De acordo com a tirinha anterior, o uso da tos, provocando uma refl exão. No poema apresentado, o eu líri-
expressão “du jour” remete co afi rma que as palavras and e or:

a) ao grau de letalidade do vírus ebola, se comparado com a) passaram a fazer sentido em sua vida apenas quando ele
outras epidemias como a malária e a tuberculose. descobriu um verdadeiro amor.
b) à atenção exagerada que o vírus recebe, em detrimento de b) foram decisivas em circunstâncias cruciais de sua vida,
outras doenças que provocam mais óbitos. uma vez que nortearam suas atitudes.
c)  às  medidas  profi láticas  adotadas  por  vários  países  como  c) tornaram-se componentes indissociáveis de sua personali-
forma de conter a disseminação da doença. dade, defi nindo quem ele é hoje.
d)  às limitações geográfi cas do vírus, que está circunscrito a  d) mudaram completamente de sentido a partir do momento
países com defi ciência no saneamento básico. em que ele passou a viver sozinho.
e) aos esforços das autoridades para evitar que o pânico em e)  perderam totalmente o sentido que tinham quando ele fi nal-
relação ao vírus se instale entre a população. mente conheceu a pessoa amada.

4
FASCÍCULO 13

Questão 12 Questão 14

Loving can hurt sometimes


La casa de las palabras
But it’s the only thing that I know
And when it gets hard A la casa de las palabras, soñó Helena Villagra, acudían los
You know it can get hard sometimes poetas. Las palabras, guardadas en viejos frascos de cristal,
It is the only thing that makes us feel alive esperaban a los poetas y se les ofrecían, locas de ganas de ser
elegidas: ellas rogaban a los poetas que las miraran, que las
We keep this love in a photograph olieran, que las tocaran, quelas lamieran. Los poetas abrían los
We made these memories for ourselves frascos, probaban palabras con el dedo y entonces se relamían
Where our eyes are never closing o fruncían la nariz. Los poetas andaban en busca de palabras
Hearts were never broken
que no conocían, y también buscaban palabras que conocían
And time’s forever frozen still. […]
“Photograph”, de Ed Sheeran.
y habían perdido. En la casa de las palabras había una mesa
de los colores. En las grandes fuentes se ofrecían los colores y
De acordo com a letra da canção, o autor cada poeta se servía del color que le hacía falta: amarillo limón
o amarillo sol, azul de mar o de humo, rojo lacre, rojo sangre,
a)  se sente sozinho enquanto aguarda seu amor chegar em
rojo vino...
casa.
GALEANO, Eduardo. La casa de las palabras. In: ______. El li-
b)  descreve o amor como um sentimento livre de pontos ne- bro de los abrazos. México: Siglo XXI, 2003.
gativos.
c)  diz que o amor o machucou e, por isso, não amará no- No texto, os poetas buscavam palavras que não conheciam ou
vamente. que conheciam e haviam perdido. As palavras são retratadas
d)  guarda fotos dos seus relacionamentos passados como como podendo ser olhadas, tocadas, cheiradas etc. Com isso,
lembrança. o eu lírico:
e)  afirma que o amor é a única coisa que faz com que as pes-
a)  banaliza as palavras, igualando-as a outros objetos.
soas se sintam vivas.
b)  influencia o leitor a se tornar também poeta como ele.
c)  mostra que tudo não passa de um sonho seu.
ESPANHOL
d)  expõe que os poetas já não leem o suficiente.
e)  idealiza as palavras como se fossem matéria.
Questão 13

Questão 15
¿Qué quiero decir con civilización del espectáculo? La de un
mundo en el que el primer lugar en la tabla de valores vigente Una cría de mangabey gris de coronilla blanca, una especie
lo ocupa el entretenimiento, donde divertirse, escapar del abur-
en peligro de extinción, ha nacido en cautividad en el Zoo de
rimiento, es la pasión universal. Este ideal de vida es perfecta-
Barcelona, dentro del Programa de Conservación y Reproduc-
mente legítimo, sin duda. Sólo un puritano fanático podría re-
ción Europeo de la Especie […].
prochar a los miembros de una sociedad que quieran dar solaz,
esparcimiento, humor y diversión a unas vidas encuadradas por La cría nació el pasado 26 de diciembre, se encuentra en buen
lo general en rutinas deprimentes y a veces embrutecedoras. estado de salud, y ya se puede visitar con su madre en la galería
Pero convertir esa natural propensión a pasarlo bien en un valor de los primates del zoológico de Barcelona. Según ha informado
supremo tiene consecuencias a veces inesperadas. Entre ellas el zoo, se trata de una de las especies de primates más amena-
la banalización de la cultura, la generalización de la frivolidad, zada del mundo. La madre de la cría es Mónika, una hembra na-
y, en el campo específico de la información, la proliferación del cida en 2009, y aunque este es su primer vástago, ha sido capaz
periodismo irresponsable, el que se alimenta de la chismografía
de cuidarla y amamantarla desde el primer momento.
y el escándalo.
LLOSA, Mario Vargas. La civilización del espectáculo. Letras libres. Fev. 2009. Dis-
El padre es Racky, un macho de 11 años que llegó hace
ponível em: <http://www.letraslibres.com>. Acesso em: 30 jun. 2016. casi un año procedente del Zoo de Accra (Ghana), “y está aler-
ta protegiendo a su nueva familia, patrullando el perímetro de
O escritor Mario Vargas Llosa, no trecho anterior, apresenta a la instalación con mayor frecuencia de lo habitual”, según los
ideia de que: conservadores. La Asociación Europea de Zoos y Acuarios
a)  o jornalismo atual se alimenta de boatos e do escândalo. (EAZA)  mantiene diferentes programas para conservar y re-
b)  é necessário converter a propensão natural à diversãono producir animales en peligro de extinción, entre los que se en-
bem supremo. cuentra el del mangabey gris de coronilla blanca, coordinado
c)  o entretenimento ocupa o primeiro lugar na escala de valo- desde el Zoo de Barcelona, con el objetivo de mantener una
res do mundo. población suficiente y sostenible en Europa para contribuir a la
d)  a paixão universal pela diversão elimina a proliferaçãodo conservación de la especie “ex situ” e in situ.
jornalismo irresponsável. NACE en el zoo una cría de mono en peligro de extinción. El País, 20 jan. 2015. Dis-
e)  só um puritano fanático reprova os membros que dão sovas ponível em: <http://ccaa.elpais.com>. Acesso em: 20 mar. 2015. (adaptado)
na diversão da sociedade.

5
O objetivo central do texto é:

a)  informar que a espécie de primata mangabey gris está em


perigo de extinção.
b)  apresentar Mónika, a mais nova primata de uma espécie
em perigo de extinção.
c)  comunicar que nasceu na Espanha uma cria de macaco em
perigo de extinção.
d)  manter a população de uma espécie de primata em número
suficiente e sustentável na Europa.
e)  destacar que o pai do filhote de uma espécie de macaco é
bastante atento e protetor.

Questão 16

El Ministro para la Salud, Henry Ventura, informa que a tra-


vés del Plan de Producción de Medicamentos, el Gobierno ga-
rantizará más de 333 millones de unidades de fármacos para
el 2016.

Ventura manifestó que de igual forma están revisando los me-


dicamentos en los cuales puedan tener fallas para definir la es-
trategia de abordaje durante los meses de enero y febrero “sin
afectar al pueblo en pro de respaldar su salud”.

En dicha reunión en la que participan representantes de la


Cámara Nacional de Droguerías también se está evaluando el
tema de los medicamentos tanto de marcas como genéricos y
su distribución para evitar las ventas irregulares.
RODRÍGUEZ, Wilson. Ministerio de Salud garantiza 333 millones de fár-

macos en primer trimestre. El Universal, Caracas, 15 dez. 2015.

Disponível em: <http://www.eluniversal.com>. Acesso em: 15 dez. 2015. (adaptado)

Com base no que foi escrito, o objetivo do texto é

a)  informar que o povo poderá ter acesso a medicamentos


considerados raros em 2016.
b)  descrever os medicamentos que serão distribuídos em
2016 pelo Ministério da Saúde.
c)  alertar sobre as possíveis falhas na composição de alguns
medicamentos distribuídos.
d)  elogiar a iniciativa da Câmara Nacional de Drogarias por
distribuir os fármacos necessários.
e)  comunicar que o governo se compromete a viabilizar certa
quantidade de medicamentos.

6
FASCÍCULO 13

Gabarito 05 D
A mensagem é centrada no receptor e organiza-se de forma
1.  C 2. D 3. D 4. D 5. D 6. D
a influenciá-lo, ou chamar sua atenção. Geralmente, usa-se
7.  E 8. A 9. B 10. B 11. E 12. E
a 2ª pessoa do discurso (tu/você; vós/vocês), vocativos e for-
13.  C 14. E 15. C 16. E
mas verbais ou expressões no imperativo. Como essa fun-
ção é a mais persuasiva de todas, aparece comumente nos
textos publicitários, discursos políticos, horóscopos e textos
Resoluções
de autoajuda.

01 C
Em qualquer texto de natureza poética, apesar de intenções 06 D
posteriores ou secundárias, predomina a função poética, que O caráter apelativo da propaganda estabelece o uso da fun-
é aquela que está centrada na linguagem, ou seja, na elabo- ção conativa/apelativa, portanto o foco está no receptor, como
ração da mensagem. A estrutura e a composição estão volta- indica a alternativa D. As alternativas A e B devem ser consi-
das para o belo, ou seja, o artístico. Trata-se de um trabalho deradas inadequadas, porque os elementos verbais são em-
estilístico com a linguagem, envolvendo métrica, rima e uso pregados como recurso com a finalidade de persuadir, logo
o foco não é a língua nem o código. A alternativa C é falsa,
de conotação.
pois o gênero anúncio publicitário não se caracteriza pela fo-
calização textual no emissor, dirigindo-se a outro elemento do
02 D processo comunicativo. A alternativa E também está errada,
Embora os textos 2 e 3, de Fernando Botero e Romero Bri- pois, ao abordar diretamente o receptor, não se configura a
to, respectivamente, introduzam elementos para produzir um intenção de valorizar principalmente a mensagem.
efeito cômico, esse recurso não limita o valor estético do texto
1, obra de Leonardo Da Vinci, portanto a alternativa B é inade- 07 E
quada, bem como a alternativa A, uma vez que Romero Brito, Alternativa A
com a obra Mona Cat, ressignifica por meio da geometriza- (F) Característica da função fática.
ção e de diferentes texturas a obra de Da Vinci (texto-fonte),
Alternativa B
alcançando, com novos recursos, distinta expressividade. A
alternativa C deve ser desconsiderada porque a desconstru- (F) Característica da função emotiva.
ção de certos elementos do texto-fonte, na verdade, constitui Alternativa C
um recurso empregado por Fernando Botero para ironizar o (F) Característica da função metalinguística.
culto que a sociedade tributa à beleza e à riqueza, por exem- Alternativa D
plo. A alternativa E também não corresponde à resposta, visto (F) Característica da função da linguagem conativa ou apelativa.
que os texto 2 e 3 não apresentam a intenção mimética, ou
Alternativa E
seja, meramente imitativa. A alternativa D destaca a polifonia
(V) A notícia se caracteriza pela imparcialidade de quem a
discursiva, ou seja, a pluralidade de vozes (discursos) na or-
produz, garantindo, dessa maneira, a objetividade da trans-
ganização interna de um discurso, gerando um diálogo entre
missão da informação.
as obras, que lhes enriquece o(s) significado(s).

08 A
03 D
Alternativa A
A propaganda não se caracteriza pela focalização textual no
(V) Tanto o poema de Drummond quanto o de João Cabral
emissor; ao abordar diretamente o receptor, não se configura
discutem o ofício do poeta no próprio poema, constituindo
a intenção de valorizar, principalmente, a mensagem; a lin-
metalinguagem.
guagem não se volta para uma discussão sobre si própria, o
que configuraria metalinguagem; não há uma discussão em Alternativa B
que prevalece a importância maior do assunto, o que carac- (F) Intertextualidade é o diálogo entre textos feito de forma in-
terizaria a função referencial. O elemento do processo comu- tencional ou sugerida, e os textos I e II não conversam entre si.
nicativo é o receptor, pois o caráter apelativo da propaganda Alternativa C
estabelece o uso da função conativa/apelativa. (F) Paráfrase ocorre quando um texto reescreve outro mu-
dando-lhe a forma e mantendo o conteúdo, e isso não ocorre
04 D
entre os poemas.
Em ambos os textos, estabelece-se uma reflexão crítica so-
Alternativa D
bre o fazer poético, ao nível de metatextualidade, por meio
do próprio poema. Em lógica e linguística, chama de meta- (F) Na paródia, a modificação do tema de um texto confere-
linguagem a linguagem usada para descrever algo sobre -lhe ares humorísticos, críticos, satíricos, o que não se confir-
outra(s) linguagem(ns) – linguagens objeto. De modo mais ma nos poemas.
amplo, uma metalinguagem pode referir-se a qualquer termi- Alternativa E
nologia ou texto usada para descrever uma linguagem em si (F) Não ocorre intencional imitação estética em nenhum dos
mesma, seu uso ou uma descrição gramatical, por exemplo. dois textos, portanto não é pastiche.

7
09 B Alternativa D
A expressão du jour, oriunda do francês e que significa literal- (F) Pelo contrário, o autor afirma que a paixão natural pela
mente “do dia”, é usada, segundo o Oxford Online, para des-
diversão causa aproliferação do jornalismo irresponsável.
crever algo que está alcançando uma grande popularidade,
porém que, provavelmente, terá curta duração. Alternativa E
(F) Segundo o texto, somente um puritano fanático é que re-
provaria os quequerem dar prazer (solaz) à vida.
10 B
O dicionário Oxford Online define o termo loopholes como
“a ambiguidade ou inadequação na lei ou em um conjunto de
14 E
regras”, o que faz com que seja possível traduzi-lo livremente
Alternativa A
para a língua portuguesa como “furo” ou “brecha”. Sendo as-
sim, percebe-se que Calvin usa o vocábulo a fim de enaltecer (F) Não é possível inferir essa intenção no texto.
a estratégia utilizada por ele para não responder à questão Alternativa B
proposta pela professora – e, mesmo assim, supostamente,
não ser punido por isso. (F) O texto não é persuasivo nem dialoga diretamente com
o leitor.
Alternativa C
11 E
A questão avalia a habilidade do aluno em usar a língua in- (F) O relato se trata de um sonho, porém esse recurso pode-
glesa para compreender um produto cultural específico, no ria ser usado pela personagem em outro contexto.
caso um poema. Em “And/Or”, o eu lírico afirma que as duas Alternativa D
palavras que compõem o título de seu livro “morreram” a par-
(F) Os poetas, no texto, estão em busca de novas palavras, o
tir do momento em que ele descobriu o amor, pois não havia
mais a opção de amar outro alguém ou amar duas pessoas que demonstra interesse pela escrita/leitura.
ao mesmo tempo. Alternativa E
(V) O fato de as palavras estarem dentro de um frasco e os
12 E poetas poderem vê-las, cheirá-las etc. demonstra que elas
Alternativa A são materializadas.
O texto discorre sobre o amor, e não sobre a solidão da espera.
Alternativa B
15 C
O autor não considera o amor livre de pontos negativos, pois
No primeiro parágrafo do texto, tem-se a seguinte informa-
ele afirma que o amor pode machucar e ser difícil.
ção: “Una cría de mangabey gris de coronilla blanca, una es-
Alternativa C
pecie en peligro de extinción, ha nacido en cautividad en el
Embora afirme que o amor possa machucar, o texto passa a
Zoo de Barcelona”. Em geral, em conteúdos jornalísticos, as
ideia de que o amor vale a pena.
primeiras partes do texto concentram seu objetivo central.
Alternativa D
O texto não afirma que o relacionamento ao qual o eu lírico se
refere é um amor do passado. 16 E
Alternativa E Alternativa A
O autor afirma que, embora o amor possa machucar, e por (F) O texto é informativo, mas não indica que o povo terá
vezes ser difícil, ele é a única coisa que faz com que as pes- acesso a medicamentos raros em 2016, pois em nenhum mo-
soas se sintam vivas; o que pode ser confirmado no verso: “It mento fala sobre que tipo de medicamentos será viabilizado.
is the only thing that makes us feel alive”.
Alternativa B
(F) O texto não é descritivo, pois não há a descrição de ne-
13 C
nhum elemento.
Alternativa A
Alternativa C
(F) O autor não critica o jornalismo atual como um todo, mas
apenas a parte da mídia que se alimenta de boatos e do es- (F) No texto, não há alerta quanto à composição dos medi-
cândalo. camentos.
Alternativa B Alternativa D
(F) Llosa não escreve que é necessário converter a propen- (F) O texto não elogia a iniciativa da Câmara Nacional de Dro-
são natural à diversão no bem supremo, ele atenta para as
garias em nenhum de seus parágrafos.
consequências inesperadas advindas dessa postura.
Alternativa E
Alternativa C
(V) O autor diz que o primeiro lugar na escala de valores é (V) O texto comunica aos leitores o compromisso do governo
ocupado pelo entretenimento e alerta para as consequências da Venezuela em distribuir mais de 333 milhões de medica-
desse comportamento. mentos à população.