You are on page 1of 25

aula 02 PATRIMÔNIO

AS ORIGENS DO MONUMENTO
FACULDADES INTEGRADAS DE PATOS_PATOS_ JULIANA MATOS_ 2017.1
aula 02 PATRIMÔNIO

AS ORIGENS DO MONUMENTO
FACULDADES INTEGRADAS DE PATOS_PATOS_ JULIANA MATOS_ 2017.1

Arte grega clássica na antiguidade


a.C d.C

800 500 338 146 27 476 1500

Período Período Período Império Idade Média


Arcaico Clássico Helenístico Romano
aula 02 PATRIMÔNIO

AS ORIGENS DO MONUMENTO
FACULDADES INTEGRADAS DE PATOS_PATOS_ JULIANA MATOS_ 2017.1

Arte grega clássica na antiguidade


• Átalo I, Rei de Pérgamo (Turquia) entre 241 e
197 a.C., mandou que se fizessem as primeiras
escavações conhecidas da história em busca de
objetos de arte decorativa da Grécia Clássica;
• As esculturas e objetos de arte decorativa da
Grécia motivavam interesse em função de sua
qualidade intrínseca;
• Assim como seus sucessores, copia em sua
capital, os grandes monumentos helênicos.
aula 02 PATRIMÔNIO

AS ORIGENS DO MONUMENTO
FACULDADES INTEGRADAS DE PATOS_PATOS_ JULIANA MATOS_ 2017.1

Arte grega clássica na antiguidade


• Em 146 a.C., o interesse de Átalo II em objetos que
os romanos davam pouca importância, como uma
pintura de Aristides e algumas estátuas adquiridas a
alto preço, marca o nascimento simbólico do objeto
de arte e do ato de coleciona-los;
• Esses objetos começam a fazer parte da decoração
das casas dos patrícios;
• Marco Agripa pede que as obras entesouradas nos
templos sejam expostas nas ruas e outros espaços
públicos.
aula 02 PATRIMÔNIO

AS ORIGENS DO MONUMENTO
FACULDADES INTEGRADAS DE PATOS_PATOS_ JULIANA MATOS_ 2017.1

Arte grega clássica na antiguidade


• Não existem princípios que
proíbam a destruição de edifícios
ou objetos antigos;
• Nem os bens móveis colecionados
(pinturas, esculturas, vasos), nem
os edifícios antigos admirados
(religiosos ou civis) são investidos
de valor histórico
aula 02 PATRIMÔNIO

AS ORIGENS DO MONUMENTO
FACULDADES INTEGRADAS DE PATOS_PATOS_ JULIANA MATOS_ 2017.1

Arte grega clássica na antiguidade


• Todos os objetos que encantaram os atálidas e depois os romanos são de
origem grega e pertencem aos períodos clássico e helenístico;
• O valor desses não é atrelado a história (não buscam conferir
autenticidade) nem à antiguidade, mas demonstram a admiração por uma
civilização considerada superior. Simbolizam o refinamento grego;
• O processo era de apropriação: os fragmentos de arquitetura ou escultura
e objetos de decoração adquiriam um novo uso quando assimilados à
decoração.
aula 02 PATRIMÔNIO

AS ORIGENS DO MONUMENTO
FACULDADES INTEGRADAS DE PATOS_PATOS_ JULIANA MATOS_ 2017.1

Arte grega clássica na antiguidade


• Os motivos dos colecionadores eram estranhos ao
prazer próprio da arte: “prestígio para os
conquistadores, esnobismo para os novos-ricos e
lucro de outros”;
• Preferências e escolhas não são orientadas por uma
visão do passado. Por isso, não se pode falar, ainda,
em monumento histórico;
• Falta a essa época o distanciamento da história,
apoiado num projeto deliberado de preservação.
aula 02 PATRIMÔNIO

AS ORIGENS DO MONUMENTO
FACULDADES INTEGRADAS DE PATOS_PATOS_ JULIANA MATOS_ 2017.1

Restos antigos no período medieval


• Relação menos complexas com os monumentos;
• Invasões bárbaras dos séculos VI e VII
• O proselitismo cristão e a destruição dos monumentos:
• Anfiteatro de Treves, Anfiteatro de Mans e o templo de Tours destruídos
pelos monges teólogos;
• Grandes edifícios da antiguidade são transformados em pedreiras ou
desvirtuados;
• No século XI os arcos do Coliseu são fechados e ocupados por habitações
(que são alugadas), depósitos e oficinas, enquanto no centro se constrói
uma igreja e a fortaleza dos Frangipani.
aula 02 PATRIMÔNIO

AS ORIGENS DO MONUMENTO
FACULDADES INTEGRADAS DE PATOS_PATOS_ JULIANA MATOS_ 2017.1

Restos antigos no período medieval


aula 02 PATRIMÔNIO

AS ORIGENS DO MONUMENTO
FACULDADES INTEGRADAS DE PATOS_PATOS_ JULIANA MATOS_ 2017.1

Restos antigos no período


medieval
• Os arcos do Teatro de Pompéia
e de Marcellus são ocupados
por comerciantese tabernas;
• Os anfiteatros de Arles são
transformados em fortaleza,
com habitações sobre a
arquibancada e uma igreja no
centro;
• Nos arcos de triunfo são
erguidas torres de defesa.
aula 02 PATRIMÔNIO

AS ORIGENS DO MONUMENTO
FACULDADES INTEGRADAS DE PATOS_PATOS_ JULIANA MATOS_ 2017.1

Restos antigos no período medieval


• Por outro lado, um grande número de edifícios
foi objeto de conservação deliberada pelo clero;
• Motivação econômica em tempos de crise:
política de reutilização do papa Gregório I e
continuada por Honório:
• Grandes residências patrícias são transformadas
em monastérios e igrejas
“Não destruam os templos pagãos, mas só os ídolos que neles
estão. Quanto aos edifícios, limitem-se a aspergi-los com água
benta e neles colocar seus altares e relíquias”
aula 02 PATRIMÔNIO

AS ORIGENS DO MONUMENTO
FACULDADES INTEGRADAS DE PATOS_PATOS_ JULIANA MATOS_ 2017.1

Restos antigos no período medieval


• Além do interesse utilitário, existia o interesse intelectual e o respeito da
igreja, detentora dos saberes clássicos, ora valorizadas e horas
condenadas por paganismo;
• As obras antigas encantam pelas suas dimensões, refinamento, maestria
de execução e riqueza de materiais;
• Pro volta de 1155 é elaborado o primeiro guia dedicado aos
monumentos pagãos de Roma pelo cônego Benedictus de São Pedro;
• Mas ainda não se tinha a devida noção de distância histórica. Aos
clérigos dos séculos VIII a XII é imediatamente próximo.
aula 02 PATRIMÔNIO

AS ORIGENS DO MONUMENTO
FACULDADES INTEGRADAS DE PATOS_PATOS_ JULIANA MATOS_ 2017.1

Restos antigos no período medieval


• Os objetos de admiração, no entanto, são inseridos e interpretados sob
uma perspectiva cristã sem a devida perspectiva histórica;
• Não desempenham, portanto, o papel de monumento histórico;
• Sua preservação é, de fato, uma reutilização, que pode ser global (com
ou sem reformas) ou fragmentada;
• Monumentos antigos eram cortados e os pedaços utilizados em novas
construções: Roma se torna, a partir do século VI, a maior fonte de
materiais prestigiosos para os novos santuários
aula 02 PATRIMÔNIO

AS ORIGENS DO MONUMENTO
FACULDADES INTEGRADAS DE PATOS_PATOS_ JULIANA MATOS_ 2017.1

Restos antigos no período


medieval
• Carlo Magno manda trazer
de Roma os mármores e
colunas que iria utilizar em
Aix-la-Capelle;
• Desiderus, por sua vez, traz
colunas, bases e capitéis
para a construção da abadia
em Montecassino.
aula 02 PATRIMÔNIO

AS ORIGENS DO MONUMENTO
FACULDADES INTEGRADAS DE PATOS_PATOS_ JULIANA MATOS_ 2017.1

Restos antigos no período


medieval
• Roma não é a única reserva
de fragmentos antigos,
Lyon, Provença, Nîmes e
Arles fornecerão igualmente
esculturas e colunas, como
aquelas utilizadas na
construção da Catedral de
Saint Germain d’Auxerre
aula 02 PATRIMÔNIO

AS ORIGENS DO MONUMENTO
FACULDADES INTEGRADAS DE PATOS_PATOS_ JULIANA MATOS_ 2017.1

Restos antigos no período medieval


• Roma, detentora da maior concentração de edifícios antigos
famosos, foi a primeira a tomar distância em relação a sua
herança antiga e a situa-la num espaço histórico;
• A cultura clássica continuava sendo transmitida pelos patrícios;
• Os papas assumem a condição de herdeiros de Roma, primeiro
contra a tradição bizantina, depois contra a barbárie dos
invasores e, finalmente, contra a hegemonia dos imperadores
alemães.
aula 02 PATRIMÔNIO

AS ORIGENS DO MONUMENTO
FACULDADES INTEGRADAS DE PATOS_PATOS_ JULIANA MATOS_ 2017.1

Restos antigos no período medieval


• Os papas assumem, assim, as responsabilidades tradicionais dos imperadores, no que diz
respeito às edificações:
• Substituição das basílicas constantinianas por modelos mais puros e refinados (inspirados na
arquitetura grega clássica);
• 408 d.C. – decreto favorecendo o uso secular dos templos a serem protegidos como
monumentos públicos;
• No século VI, diversos edifícios seculares são convertidos em igrejas:
Sala de audiência do administrador geral  Igreja de São Cosme e Damião
Sala cerimonial do século I  Igreja de Santa Maria de Ática
Senado do Fórum Romano  Igreja de Santo Adriano
609 – O Panteão è dedicado à Virgem Maria;
1162 – decreto do senado romano protege a coluna de Trajano.
aula 02 PATRIMÔNIO

AS ORIGENS DO MONUMENTO
FACULDADES INTEGRADAS DE PATOS_PATOS_ JULIANA MATOS_ 2017.1

A contribuição dos Trecento


• Os humanistas e artistas dos trecento já contribuíram para a
conceituação da história como disciplina e da arte como
atividade autônoma, condições necessárias para que se
constitua o objeto que chamamos de monumento histórico;
• A abordagem literária de Petrarca de textos clássicos revela
uma antiguidade desconhecida e fulgurante que evidencia as
trevas da ignorância do ocidente cristão (“efeito Petrarca).
aula 02 PATRIMÔNIO

AS ORIGENS DO MONUMENTO
FACULDADES INTEGRADAS DE PATOS_PATOS_ JULIANA MATOS_ 2017.1

A contribuição dos Trecento


• Pela primeira vez se torna claro o quanto a obscuridade
medieval contribuiu para que a antiguidade fosse ignorada e
suas obras-primas desvirtuadas;
• Os edifícios antigos adquirem um novo valor, enquanto
testemunhas de um passado e comprovação dos livros antigos;
• “São arrancados do uso banalizante do presente para fazer
brilhar a glória dos séculos que os edificaram”.
aula 02 PATRIMÔNIO

AS ORIGENS DO MONUMENTO
FACULDADES INTEGRADAS DE PATOS_PATOS_ JULIANA MATOS_ 2017.1

A contribuição dos Trecento


• 1375 – Giovanni Dondi visita
Roma e a descreve:
“eu vi estátuas de bronze ou de mármore
preservadas até hoje e os numerosos
fragmentos dispersos de esculturas
quebradas, os arcos de triunfo grandiosos e
as colunas em que está esculpida a história
de ações notáveis, e outros monumentos
erigidos publicamente em honra de grandes
homens [...] aí estão as provas de grandes
homens...”
aula 02 PATRIMÔNIO

AS ORIGENS DO MONUMENTO
FACULDADES INTEGRADAS DE PATOS_PATOS_ JULIANA MATOS_ 2017.1

A contribuição dos Trecento


• Nesse período, não apenas os letrados, mas também os
artífices, como pedreiros, escultores, pintores, etc, visitam
Roma e relatam as suas impressões, que independem do
valor simbólico das obras:
“Eles examinam de perto, e ficam estupefatos. Eu próprio conhecia um
escultor de mármore, um virtuoso nesse domínio, famoso entre aqueles
que a Itália possuía então [...]. Ele louvava o gênio dos autores dessas
figuras para além de toda a medida e concluía que, se essas esculturas
tivessem ao menos uma centelha de vida, elas seriam melhores que
aquelas que a natureza produz” (Dondi).
aula 02 PATRIMÔNIO

AS ORIGENS DO MONUMENTO
FACULDADES INTEGRADAS DE PATOS_PATOS_ JULIANA MATOS_ 2017.1

A contribuição dos Trecento


• Na última década dos Trecento as duas abordagens (artística
e letrada) entram em síntese: os artistas (escultores e
arquitetos principalmente) investigam o universo formal
(efeito Brunelleschi) e os humanistas (historiadores) o
relaciona aos fatos históricos
“Os túmulos dos romanos e os vestígios da sua antiga magnificência que vemos
a nossa volta nos ensinaram a dar crédito aos testemunhos dos historiadores
latinos que, com toda certeza, de outro modo nos pareceriam menos críveis”
(Alberti)
aula 02 PATRIMÔNIO

AS ORIGENS DO MONUMENTO
FACULDADES INTEGRADAS DE PATOS_PATOS_ JULIANA MATOS_ 2017.1

A contribuição dos Trecento


• Os primeiros amantes da arte antiga seriam influenciados pelas duas
correntes, entre eles o primeiro, Niccolo Niccoli;
• Colecionador de manuscritos, Niccoli passou a colecionar também
esculturas, e se tornou o catalizador que permitiu a multiplicação de
colecionadores – príncipes, eruditos e artistas – do Quatrocento italiano;
• Cada vez mais o diálogo entre artistas e humanistas se estabelece. Os
primeiros educando o olhar dos segundos e recebendo em troca, a
perspectiva histórica.
• É da articulação do mundo da arte com o dahistória que nasce o
monumento histórico
aula 02 PATRIMÔNIO

AS ORIGENS DO MONUMENTO
FACULDADES INTEGRADAS DE PATOS_PATOS_ JULIANA MATOS_ 2017.1

A fase “antiguizante” no Quatrocento e o


nascimento do monumento histórico
• O monumento histórico nasce em 1420: Após a
Grande Cisma (1379-1417), quando Martinho V
restabelece a sede do papado na devastada Roma;
• A cidade encontra-se em estado de abandono e os
monumentos cobertos plantas e habitações;
• A antiguidade é, então, redescoberta à luz dos
textos e se dá aos monumentos romanos uma
dimensão histórica pela primeira vez;
aula 02 PATRIMÔNIO

AS ORIGENS DO MONUMENTO
FACULDADES INTEGRADAS DE PATOS_PATOS_ JULIANA MATOS_ 2017.1

A fase “antiguizante” no Quatrocento e o nascimento do


monumento histórico
• Um novo clima intelectual se desenvolve em torno das ruinas
antigas, que confirmam o passado fabuloso de Roma;
• A princípio, apenas as obras e edifícios da Antiguidade são
colocados nessa perspectiva histórica, excluindo-se a produção
de todas as outras épocas;
• Testemunhos situam no ano de 1430 o despertar do olhar
distanciado e esteta, que possibilita ver os edifícios como
objetos de reflexão e contemplação.