You are on page 1of 3

SERVIÇO SAÚDE

Vilões à mesa
“Inofensivos” para a

E
m maio de 1998, o que era para ser mais um
maioria das pessoas, típico café da manhã na casa da aposentada
Jacimar Gomes, do Rio de Janeiro, terminou
alguns alimentos
no pronto-socorro. Após a refeição, ela passou o dia
podem causar reações sentindo dores abdominais e decidiu ir ao hospital,
adversas a quem sofre onde foi medicada e fez exames. O motivo do des-
de intolerância ou conforto foi descoberto alguns dias depois: intolerân-
alergia alimentar. cia à lactose.
Entenda a diferença Desde então, a carioca reduziu a ingestão de ali-
e os principais mentos que têm leite na composição, mas a mudança
não foi fácil. “Tive de adaptar toda a minha dieta.
desafios de quem
Troquei o leite de vaca por um que não contém
convive com algum lactose e passei a comer mais produtos integrais e
desses problemas orgânicos. Mas sinto falta do sabor de alguns itens
que já não posso mais comer, sem contar que esses
alimentos que tive de inserir no meu cardápio são
muito mais caros”, diz.
Fotos Shutterstock

REVISTA DO IDEC • Outubro 2013 • 31


SERVIÇO SAÚDE

Casos como o de Jacimar são muito comuns: a intole-


rância à lactose atinge aproximadamente 40% da popula- Os sintomas
ção. Outros tipos de alimentos também causam reações
semelhantes. “Na infância, a maioria das intolerâncias
mais comuns
alimentares é causada por leite, ovos, soja, glúten e amen- Alergia alimentar
doim. Entre os adultos, castanhas, peixes e frutos do l Manifestações cutâneas generalizadas
mar são os mais citados em casos clínicos”, aponta Paula ou localizadas
Canavó, nutricionista do Hospital Alemão Oswaldo Cruz, l Inchaço dos lábios, da língua,
de São Paulo (SP). dos olhos e da boca
Junto com a intolerância, as alergias a diferentes tipos
l Problemas respiratórios
de alimentos também atingem grande parte da população.
l Náusea, vômito ou diarreia
A representante comercial Ana Rita de Freitas Almeida, de
Ribeirão Preto (SP), é um exemplo. Ela sempre se queixou l Enxaqueca

de coceira no corpo, até que descobriu sua alergia ao coran- l Risco de reações anafiláticas
te tartrazina. “Minha boca fica endurecida e, às vezes, minha (reação alérgica sistêmica
garganta ‘fecha’, dificultando a respiração”, diz. “Desde que e severa, que pode causar
diminuição da pressão
a alergia foi diagnosticada, parei de comer tudo o que tem arterial, taquicardia, entre
corante artificial, como molhos e sucos industrializados”, outros distúrbios)
conta Ana Rita.

ALERGIA OU INTOLERÂNCIA? Intolerância alimentar


Muitas pessoas pensam que alergia e intolerância ali- l Enjoo
mentar são a mesma coisa. No entanto, segundo Canavó, l Flatulências
embora os sintomas apresentados sejam semelhantes e, nos l Diarreia ou prisão de ventre
dois casos, o problema possa ser de nascença ou adquirido l Dor abdominal
ao longo da vida, as causas de uma e de outra são diferentes.
l Vômito
“A intolerância é a incapacidade de digerir determinados
l Problemas digestivos
alimentos ou aditivos alimentares pela falta de alguma enzi-
ma necessária para completar a digestão. Com o passar dos
anos, as enzimas podem se tornar ineficientes, o que explica
os casos de intolerância adquirida”, informa a nutricionista.
Já a alergia envolve mecanismos imunológicos. “Trata-se de dois problemas, mas ainda não existe
manifestações resultantes das reações do organismo contra um remédio preventivo. A depender
alérgenos, isto é, substâncias estranhas ao seu funciona- do grau de intolerância, a diminuição
mento, que podem ser alimentos, toxinas, fungos, aditivos do consumo de alimentos que não são
alimentares, entre outros”, esclarece. corretamente digeridos pode solucio-
Ainda de acordo com a especialista do Hospital Oswaldo nar a questão. Porém, em determina-
Cruz, tanto a intolerância quanto a alergia estão relaciona- dos casos, é necessário retirá-los de
das à predisposição genética. Por isso, para detectá-las, é vez da dieta. “Isso varia de pessoa para
importante avaliar os antecedentes familiares e a chamada pessoa. Algumas são intolerantes à lac-
“história alimentar”, que diz respeito ao tempo de amamen- tose, mas podem consumir iogurtes”,
tação, à relação entre a introdução de novos alimentos e a exemplifica Paula. Para evitar reações
ocorrência de sintomas, entre outros. alérgicas, a saída é deixar de ingerir
Há medicamentos para o tratamento dos sintomas dos os alimentos, além do uso de medi-

32 • Outubro 2013 • REVISTA DO IDEC


camento anti-histamínico, que pode riências de Ana Rita mostram que a regra está longe de ser
amenizar o problema. respeitada. “Às vezes, [o corante] é indicado como amarelo
crepúsculo 4 ou INS 102. Precisei pesquisar por conta pró-
OS OLHOS NÃO VEEM, pria todos os termos usados para se referir à tartrazina, para
MAS O ORGANISMO SENTE evitar reações alérgicas”, reclama a representante comercial.
Outro problema que as pessoas Além da RDC no 340, que determina a informação
alérgicas ou intolerantes a alguns ali- sobre a presença desse corante, o Brasil também conta
mentos enfrentam é a dificuldade de com a Lei no 8.543/1992, que obriga a advertência sobre
encontrar informações nos rótulos dos a presença de glúten em todos os alimentos industrializa-
produtos. Jacimar conta que passou dos. O glúten é uma proteína naturalmente presente em
mal durante uma viagem a Paris, na alguns cereais, como trigo, cevada, centeio e aveia, mas
França, pois não conhecia a língua algumas pessoas (portadoras da chamada “doença celíaca”)
local e acabou comendo alimentos não conseguem digeri-lo. Para elas, a sua ingestão, mesmo
que tinham mais leite do que o seu que mínima, pode provocar danos à parede do intestino e
organismo poderia aceitar. “Quando outras reações adversas.
estou em casa, é mais fácil controlar Para a advogada Maria Cecília Cury Chaddad, que
a quantidade de leite que consumo, estuda a questão da informação nos rótulos em relação a
pois eu mesma preparo as refeições. alergias e intolerâncias alimentares, a legislação brasileira
Lá, não tinha como verificar tudo o sobre o assunto é insuficiente. Segundo ela, seria importante
que comia. Acabei não aproveitando que a lei exigisse o detalhamento de cada ingrediente dos
tanto a viagem por conta dos descon- produtos industrializados, pois muitas vezes os fabricantes
fortos abdominais”, relembra. indicam na embalagem nomes que não são conhecidos pela
Contudo, mesmo no Brasil, onde população. “Um exemplo é a caseína. Nem todo mundo
não há o obstáculo da língua, o proble- sabe, mas se trata de uma proteína encontrada no leite.
ma permanece. Ana Rita diz que não Quem não está familiarizado com o termo e tem alergia ou
consegue fugir da tartrazina, mesmo intolerância à bebida certamente será
conferindo os rótulos dos produtos prejudicado”, afirma.
antes de comer. “Há alguns meses, A nutricionista do Idec, Ana Paula

Carolina Monteiro
preparei uma pipoca de micro-ondas Bortoletto, concorda que as regras
em casa e tive uma das piores crises de sobre a rotulagem ainda têm muito
alergia. Minha garganta ‘fechou’ e tive a melhorar. “As informações sobre
de tomar um antialérgico para melho- os ingredientes presentes devem
rar. Não imaginei que a pipoca teria ser mais claras e mais bem dis-
tartrazina, pois o rótulo não indicava a postas nas embalagens. O tama-
presença dela”, relata. nho da letra e a localização
De acordo com a Resolução da no rótulo ainda dificultam
Diretoria Colegiada (RDC) no 340/2002 a leitura dos consumido-
da Agência Nacional de Vigilância res”, destaca.
Sanitária (Anvisa), é obrigatória a
declaração por extenso da presença A advogada Maria Cecília
do corante tartrazina no rótulo dos Cury defende o detalhamento
dos ingredientes no rótulo
alimentos, tendo em vista que ele é um dos alimentos para garantir a
dos compostos que mais causa alergia informação a quem tem alergia
ou intolerância alimentar
à população. No entanto, as expe-

REVISTA DO IDEC • Outubro 2013 • 33