You are on page 1of 2

Avaliação – Módulo VII

História da Igreja II
1) Quem foi Agostinho de Hipona e qual é o ponto central de sua teologia?
R= Foi o bispo da cidade de Hipona e maior apologista da era dos pais apostólicos. Sua doutrina era
centralizada na teologia da graça e na predestinação.

2) Quais foram as principais causas da decadência do Império Romano entre


os séculos IV e V?
R= As causas foram várias, eram tantos internas quanto externas. A mais significativa eram as
constantes invasões dos povos germanos, que entravam no império tanto pela força quanto a convite de
aliados para tornarem-se colonos, o que resultou numa enorme contradição já que no final do século V
tanto os invasores quanto os defensores do império eram germanos.

3) Explique o que foi o movimento das cruzadas e quais foram seus


resultados?
R= Foram empreitadas militares patrocinadas pela igreja ocidental para recuperar a sua hegemonia na
Terra Santa(Jerusalém e toda a Palestina), dominada pelos islamitas maometanos desde 638, e frear o
avanço dos turcos seljúcidas, bem como recuperar os territórios por eles conquistados no Oriente.

4) O que foi a Reforma Protestante e por que ela ficou conhecida por esse
nome?
R= Foi um movimento em prol da restauração do evangelho puro na Igreja, que havia sofrido grandes
mudanças ao longo da história. Martinho Lutero então padre católico, redigiu formalmente suas teses e
as afixou na porta da igreja de Wittenberg. Roma não viu esse ato com bons olhos e iniciou um processo
para reafirmar o seu poder. O seu nome vem do protesto formal redigido pelos príncipes que aderiram as
ideias reformistas chamado de Protestatio.

5) Qual é a importância do humanismo e do renascimento para a eclosão da


Reforma Protestante?
R= No renascimento redescobriu-se, valorizou-se e resgataram-se as fontes literárias artísticas da
antiguidade clássica, assim como o interesse pelas línguas antigas, como o grego e o hebraico; também
foram relidos os escritos dos filósofos neoplatônicos, bem como os pais da igreja, especialmente
Agostinho. Já no humanismo, o ser humano foi colocado no centro do universo, contrariado a visão
vigente em que Deus é o centro, representado pela Igreja. Todos esses fatos levaram a constantes
contestações contra a Igreja; e foram destas contestações que surgiu a reforma.

6) Como Zuínglio compreendeu a doutrina da salvação, contestando a venda


de indulgências?
R= Ele aprendeu com Tomás Wyttenbach, que a única autoridade de fé sobre o cristão são as
Escrituras, e que o preço do perdão já foi pago por meio de Cristo, inutilizando as indulgências.

7) Quais eram as principais idéias dos anabatistas?


R= Eles criam que deveria haver uma maior radicalização na quebra de tradições com a igreja romana.
Eles já lutavam pela abolição das imagens e da missa. Porém o ponto alto de suas ideias se encontrou na
condenação do batismo infantil por não o verem como bíblico, e posteriormente no rebatismo dos que
foram batizados na infância, iniciando com a aspersão e depois por acharem mais bíblico por imersão.

8) Qual foi a importância de João Calvino para o movimento reformado?


R= Foi o principal dos teólogos reformados, sendo o responsável pelo estabelecimento definitivo dos
ideais reformados. Em seu legado encontramos o livro Institutas da Religião Cristã, a doutrina da
predestinação, a doutrina da Ceia reunindo os pensamentos conflitantes de Lutero e Zuínglio; e um novo
modelo de organização eclesiástica, que mais tarde ficaria conhecido como regime presbiteriano de
governo.

9) Comente os conselhos teológicos de Calvino a respeito da Ceia do Senhor e


da disciplina eclesiástica?
R= Para Calvino, Cristo estava presente de forma real na Ceia, se bem que espiritualmente. Por isso a fé
e o poder do Espírito Santo são fundamentais para que a presença real de Cristo seja sentida, não nos
elementos, mas na celebração. Ele afirmava: “Cristo, fora da substância de sua carne, infunde vida em
nossas almas, ou antes, difunde Sua própria vida em nós, ainda que a carne real de Cristo não penetre
em nós mesmos”.

10) O que foi a contrarreforma e o concílio de Trento?


R= A “contrarreforma” foi o nome dado ao movimento iniciado pela Igreja Católica que convivia com
as constantes ameaças ao seu poder e hegemonia, após a reforma protestante. O Concílio de Trento é
considerado pelos católicos como o 19º Concílio ecumênico da história da Igreja. Mas na verdade, ele
foi o primeiro após a Reforma Protestante, e foi convocado justamente para combatê-la. Foi realizado na
Cidade de Trento, na Itália, entre 1545 e 1563, e foi nele que se ratificaram várias doutrinas católicas
que sofreram a oposição dos reformistas, tais como as indulgências, a autoridade papal, entre outras; e
também a aprovação para se incluir os livros Deuterocanônicos no Cânon Sagrado, o que causou a
separação definitiva entre católicos e protestantes.