You are on page 1of 2

DELEGADO DA POLÍCIA CIVIL

Direito Penal – Aula 14


Geovane Moraes

Continuação da Aula anterior

TEORIA GERAL DA PENA

ESPÉCIES DE PENA (Art. 32, CP)

PENA PRIVATIVA DE LIBERDADE

PENA RESTRITIVA DE DIREITOS

PENA DE MULTA PENAS PRIVATIVAS DE LIBERDADE (art. 33,


§1º, CP)
Constituição Federal

Art. 5º. [...]

XLVII - não haverá penas:

de morte, salvo em caso de guerra declarada,


nos termos do art. 84, XIX;
de caráter perpétuo;
de trabalhos forçados;
de banimento; PENAS RESTRITIVAS DE DIREITOS (art. 43,
cruéis; CP)

PENAS PRIVATIVAS DE LIBERDADE (art. 33, PRESTAÇÃO PECUNIÁRIA


CP)
PERDA DE BENS E VALORES

PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS À COMUNIDADE


OU A ENTIDADES PÚBLICAS

INTERDIÇÃO TEMPORÁRIA DE DIREITOS

LIMITAÇÃO DE FIM DE SEMANA

PARTE ESPECIAL

CRIMES CONTRA A VIDA

HOMICÍDIO

CONSIDERAÇÕES INICIAIS

Bem jurídico primário protegido: vida humana


extrauterina.

Quando se inicia a vida extrauterina?

Esta vida extrauterina precisa ser viável?

Qual o momento consumativo?

Morte Encefálica

Morte encefálica é a definição legal de morte. É


a completa e irreversível parada de todas as
funções do cérebro. Isto significa que, como re-
sultado de severa agressão ou ferimento grave

www.cers.com.br 1
DELEGADO DA POLÍCIA CIVIL
Direito Penal – Aula 14
Geovane Moraes

no cérebro, o sangue que vem do corpo e supre AgRg no AREsp 569047 PR, Sexta Turma, j.
o cérebro é bloqueado e o cérebro morre. 28/04/2016, DJe 06/05/2015)
(MS/Gov. Federal/ bvsms.saude.gov.br
A análise do recurso que objetiva a manuten-
Considerações Iniciais ção, em sede de pronúncia, de uma qualifica-
dora do delito de homicídio indicada na denún-
1 – Momento consumativo. cia, qual seja, o motivo fútil consistente em ci-
úme, constitui-se como questão eminentemen-
Art. 3º da Lei 9434/97- A retirada post mortem te de direito, não demandando qualquer incur-
de tecidos, órgãos ou partes do corpo humano são no contexto fático-probatório para a sua re-
destinados a transplante ou tratamento deverá solução.
ser precedida de diagnóstico de morte encefáli-
ca, constatada e registrada por dois médicos Agravo regimental desprovido.
não participantes das equipes de remoção e
transplante, mediante a utilização de critérios (STJ, AgRg no REsp 1557338/MG, Rel. Ministro
clínicos e tecnológicos definidos por resolução JORGE MUSSI, QUINTA TURMA, julgado em
do Conselho Federal de Medicina. 19/11/2015, DJe 25/11/2015)

RESOLUÇÃO CFM nº 1.480/97 [...] 3. Paciente condenado à pena de 12 anos


de reclusão, em regime inicial fechado, como
... CONSIDERANDO que a parada total e irre- incurso no art. 121, § 1.º , inciso I, in fine, do
versível das funções encefálicas equivale à mor- Código Penal. Ao proferir o veredicto, os Jura-
te, conforme critérios já bem estabelecidos pela dos, com base nos elementos probatórios cons-
comunidade científica mundial... tantes dos autos, reconheceram a prática do
crime contra a vida, na forma qualificada pelo
HOMICÍDIO PRIVILEGIADO motivo torpe, já que o agente assassinou a ex-
companheira por vingança. [...] (STJ, HC
§ 1º do art. 121 do CP - Se o agente comete o 265444 SP, Rel. Min. Laurita Vaz, 5ª Turma, j.
crime impelido por motivo de relevante valor so- 03/06/2014, DJe 11/06/2014)
cial ou moral, ou sob o domínio de violenta
emoção, logo em seguida a injusta provocação Os jurados enfrentaram a quesitação apresen-
da vítima, ou juiz pode reduzir a pena de um tada e reconheceram, com base nas provas dos
sexto a um terço. autos, que a motivação para o crime era mesmo
a vingança e que ela tinha o condão de qualifi-
TEMAS CABULOSOS cá-lo pela torpeza. Desse modo, escapa dos li-
mites da via estreita do habeas corpus, por de-
A redução de pena decorrente do privilegiamen- mandar o revolvimento de fatos e provas, refutar
to é uma possibilidade ou uma obrigatoriedade? os fundamentos pelos quais o Tribunal do Júri
O privilegiamento comunica-se aos demais
agentes em eventual concurso de pessoas? – juiz natural da causa - considerou abjeto o
motivo do crime, até porque os jurados julgam
HIPÓTESES QUALIFICADORAS DO HOMICÍ- por convicções íntimas.
DIO
(STF, RHC 112236, Relator(a): Min. TEORI
I - mediante paga ou promessa de recompensa, ZAVASCKI, Segunda Turma, julgado em
ou por outro motivo torpe; 08/10/2013)

TEMAS CABULOSOS

A qualificadora do homicídio mercenário comu-


nica-se ao mandante do crime?
A paga ou promessa de recompensa no homicí-
dio mercenário necessariamente deve ser natu-
reza material?
O ciúme é motivo torpe?
A vingança é motivo torpe?

“[...] O ciúme, por si só, sem outras circunstân-


cias, não caracteriza o motivo torpe. [...]” (STJ,

www.cers.com.br 2