You are on page 1of 79
2—GEOMORFOLOGIA Luiz Carlos Soares Gatto Vera Licia de Souza Ramos Bernardo Thadeu de Aimeida Nunes Lindinalva Mamede Maria Hilde de Barros Goes Claudio Antonio de Mauro Silvia Maria Alvarenga Eliana Marla Saldanha Franco ‘lcione Fonseca Quirico Leda Baeta Neves GEOMORFOLOGIA305 306/GEOMORFOLOGIA ASSESSORIA Teresa Cardoso da Silva CONSULTORIA Getalio Vargas Barbosa DIRETOR Trento Natali Filho IN MEMORIAM Por dever de intera justiga, a Divisio de Geomorfologia vem, & conclusio dos tra~ balhos de elaboragao das Folhas SF.23/24 Rio de JaneiroViteria, externar 0 seu preito de gratidao pela efetiva colaboragio de suas gedgrafas ELIANA MARIA SAL- DANHA FRANCO, ALCIONE FONSECA QUIRICO e LEDA BAETA NEVES eda Consul- ‘tora Prof.” AMELIA ALBA NOGUEIRA MOREIRA, prematuramente desaparecidas quando da execugio dos trabalhos de sobrevéo para a consecugao daquele obje- tivo. ‘elas a nossa gratidao e saudade. borage doreltio— jun da 10822 mao 1988 RESUMO. 0 presente relatério e os mapas geomorfolégico @ de avaliagao do relevo em anexo referent-se 4s Folhas SF.23/24 Rio de Janei- roNVit6ria, compreendidas entre os paralelos 20° e 24°S @ os ‘meridianos 40° © 48°WGr. A area em questao totaliza 269.584 kr’, excluldos 1.796 km’ corrospondontas i superficie de massa de dgua, abrangendo 0 Estado do Rio de Janeiro @ partes dos Es- tados de S80 Paulo, Minas Gerais e do Espirito Sento, O relatério apresenta e discute as solugdes encontradas para o mapea- mento geomorfoldgico sistematico na escala ao milionésimo baseado em imagens de radar. identifica e hierarquiza os fatos geomorfoldgicos de acordo com uma taxonomia que passibili- tou a definigao de seis dominios morfoastruturais: Depésitos Sedimentarea, Bacie © Cobsrtures Sedimontaros do Parané, 5a cla e Coberturas Sedimentares do So Francisco, Remanescen- tas de Cadeias Dobradas, Faixas de Dobramentos Remobiliza- dos @ Escudo Exposto. Estes dominios compreendem 19 regides ‘geomorfolégicas as quais, por sua ver, englabam um total de 34 Unidades geamorfolagicas. Cada um desses compartimentos de relevo 6 descrito e as formas de relevo classificadas e ilustradas ‘com imagens de radar, cortes topograticos e blocos-diagrama Notas relativas a evolugao do relevo da érea séo organizadas por dominio morfoestrutural. Nelas os tragos de eventos tecténicos, as influéncias litol6gicas, as flutuagdes climsticas @ as oscila: ‘goes do nivel do mar que conduziram & esculturagio do relevo ‘880 assinalados. Ressalta-se que o nivel marinho sofreu varia ‘goes positivas de natureza generalizada e’ou localizada, as quais, Gomandaram a morfogénese desde 0 Terciério, destacadas as, Varlagdes glacioeustaticas do periodo Quaternério, Sao reco- rnhecidas evidencias de varias foses erosivas, Na Bacia e Cober- {turas Sedimentares do Parané define-se uma superficie pedipla- nada datada como pés-cretécea. No decorrer do Terciario In ferior, uma outra superficie de aplanamento truncou litologias mesoz6icas; 0s sedimentos tercidrios depositados sobre ela foram entao parcialmente removidos por um episédio erosivo considerado como pliopleistocénico. Um pediplano mais re- conte é datado como sendo do Neopleistoceno. O relatério re- distra interferéncias de eventos tectOnicos sobre as superticies ediplanadas; sa0 apontadas evidencias de reativagoes estru- tural ocorridas no transcurso do Terciério bem como de uma epirogénese pos-tercidria. So reconhecidos também nos ca- fais de drenagem fendmenos de superimposigao, lineages e inflexdes derivados de interteréncias tectOnicas e de processos ‘morfogenéticos e morfoclimaticos. Em alguns setores da érea, a ‘corréncia do geragsos do linhae do pedra a coldvioe 6 indicativa do retrabalhamento continuo das formas de relevo, sob sucessi- vos sistemas morfogensticos, fato que demonstra ocaréter poll- genético do relevo. Finalmente, apresenta-se uma anélise do mapa-sintese referente as potencialidades erosivas da dre, for ecendo-se possibilidades de utilizagao das feigoes geomor fologicas mapeadas, Orelevo é enfacado como importante pard- metro para o planejamento do uso da terra, baseado em classes deaveliagao morfodinémica. Trata-so sucintamente das diferen. ‘os formas de relevo e sua geometria em correlacdo com os pro: cessos morfogensticos atuais, como uma fungao dos graus de estabilidade e de instabilidade das vertentes. So revelados, as- sim, dreas de maior fragilidade geodinamica e setores criticos @ este respeito, advertindo-se para alguns problemas decorrentes da interferéncia antrdpica no meio. Problemas morfodinamicos especificos relacionados as praticas agropecusrias, a fendme. nos de assoreamento em lagos e cursos fluviais e3 ocupacéo ur- ‘bana sao também examinados. GEOMORFOLOGIA/307,